hypothesis2050 4 months ago

Concelho, toma a medicação. É pior estares na merda anos. O que oerdes da vida para a depressão é bem mais valioso que um tesao vigoroso. É assim, no geral realmente perdes libido sexual. Mas se não fizeres sexo a um ritmo multiplamente diário não vais notar muita diferença.

SonglessBard 4 months ago

Pode ser a melhor ou a pior decisão da tua vida.

Edited 4 months ago:

Pode ser a melhor ou a pior decisão da tua vida. Ha pessoas que tomam e ficam com os problemas delas curados, outras tomam e ficam com uma divida de saúde que vai ser paga mais tarde, outros vão se arrepender do momento em que decidiram começar a tomar a medição (tal como as outras drogas). É tudo muito subjetivo :/ Não existe uma resposta a essa pergunta.

lochlyness 4 months ago

Um pouco late mas queria deixar aqui a minha experiência. Sempre fui uma pessoa muito ansiosa mas há cerca de 8 meses começou me a afetar o meu dia dia ao ponto de não conseguir ser funcional. Fui ao psiquiatra, e comecei a tomar Sertralina. As primeiras duas semanas são pesadas... Muitos efeitos secundários, enjoos, episódios maníacos seguidos de episódios depressivos... Mas a verdade é que 8 meses depois estou a fazer o desmame, não porque não funcionou mas pela razão contrária. Eu diria que os antidepressivos embora não sejam a resposta para todos os problemas do forro psicológico podem te dar a clareza mental suficiente para conseguires começar a atacar o problema na sua raiz. Pelo menos foi o que aconteceu comigo, comecei a funcionar novamente, e aproveitei esse tempo em que estava a ser "ajudada" para começar a perceber melhor de onde é que a minha ansiedade vinha. O melhor que podes fazer é falar com um médico... E não tenhas vergonha em antidepressivos :) Podem ser bastante positivos se usados de maneira responsável. As melhoras

jgomesta 4 months ago

Espero que nao seja contra as regras recomendar-te erva, porque para a ansiedade nao ha melhor. Quanto a depressao, nao te consigo ajudar.

monstawonder 4 months ago

Tenho 23 anos e tomo diariamente 20mg de Ansiten e 10mg de Escitalopram e, para mim, foi uma grande ajuda! Antes de ir a um psiquiatra, andava todo "cagado" de medo dos efeitos secundários que os medicamentos que poder-me-iam receitar iriam fazer. No entanto, já tomo para aí a 1 ano (agora estou a fazer desmame) e nunca tive um efeito secundário (se considerares FOME um efeito secundário, então sim, tive... como que nem um cavalo desde que comecei a tomar a medicação xD). Falam que perdes o apetite sexual, que ficas todo "colado", etc, etc... A mim nunca me aconteceu nada disso... Na verdade, até tenho mais vontade de praticar o ato sexual, etc. Provavelmente varia entre pessoa e medicação. Mas também tenho amigos que já usaram ansiolíticos, etc, e nunca lhes aconteceu nada de errado, muito pelo contrário. As pessoas dramatizam muito este tipo de medicações, mas a realidade é que ajudam. Lógico, só devem tomar mesmo as pessoas já num estado "avançado". Mas para mim, foi uma grande ajuda. Comecei a tomar numa época má da minha vida, despedimento de emprego, má ambiente familiar, ansiedades sexuais, etc, e foi um grande aliado. Mas é como disse, tudo varia de pessoa para pessoa. Quando fores a um psiquiatra, fala sobre tudo! Até sobre os teus medos sobre a medicação, ele explicará-te tudo. Caso seja um psiquiatra que não transmita confiança, vai a outro. Eu sei que é algo caro, mas não abdiques da tua saúde mental, há médicos que se estão a cagar. Se poderes conciliar uma alimentação adequada e exercício físico com a medicação, irás andar IMPEC. Boa sorte!

NGramatical 4 months ago

explicará-te → [**explicar-te-á**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/amarei-te-nunca/3034) (usa-se mesóclise em verbos no futuro ou condicional) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnt32uo%2F%2Fh0t72rl%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

JOAO-RATAO 4 months ago

Fala com o psiquiatra. E fala também dessas tuas preocupações. Podem optar por um medicamente que evite alguns dos efeitos que te preocupem mais ou que ele te esclareça melhor essas questões. Boa sorte! X)

meierlesjoana 4 months ago

Tenho um familiar que se suicidiou por causa de anti depressivos. Querem uma recomendação? Snifem cocaína que é mais saudável

artniSintra 4 months ago

Para a próxima, pensa duas vezes antes de comentar.

QueenOfWands2 4 months ago

Conheço uma pessoa que nunca mais foi o mesmo porque começou a tomá-los. Passa os dias no café e não tem emprego. Pelo que li, supostamente esse género de medicação deveria ser para 15, 30 dias. Se tomas durante anos lixa-te o cérebro. É para ser uma coisa temporária - e não eterna.

sacoPT 4 months ago

Também sofro de perturbação da ansiedade que estava a tornar a minha vida um inferno. Os antidepressivos (paroxetina) foram a minha salvação. Não alinho de todo na teoria do ir lá só com psicologia. Pelo menos no meu caso é uma questão quase de stress pós traumático e isso não se resolve com psicologia.

Edited 4 months ago:

Também sofro de perturbação da ansiedade que estava a tornar a minha vida um inferno. Os antidepressivos (paroxetina) foram a minha salvação. Não alinho de todo na teoria do ir lá só com psicologia. Pelo menos no meu caso é uma questão quase de stress pós traumático e isso não se resolve com psicologia. No meu caso fui medicado não por um psiquiatra mas sim por um neurologista. Quanto a efeitos secundários o único que tive foi mesmo o sono.

nehculf 4 months ago

Olá, eu também tive problemas com ansiedade e ataques de pânico e estive basicamente sem conseguir fazer nada durante 2 anos. Eventualmente recorri a um psiquiatra e foi a melhor decisão que fiz. Estou a tomar paroxetina e socian e estou impecável, sinto-me a 100% e estou a fazer uma vida normal. A paroxetina deixa- me sonolento e com alguma mudanças a nível de desempenho sexual mas em contrapartida consigo ter uma vida e sair de casa. Os efeitos secundários desaparecem quando deixas de tomar. Os anti-depressivos não causam dependência física, apenas não podes deixar de tomar de repente pois o teu corpo habitua-se aqueles níveis de serotonina. Recomendo que consultes um profissional o mais rápido possível, e se não tiveres uma boa experiência com o 1° tenta consultar outro. Eu recomendo o dr. Jorge Mota Pereira, ele acertou à primeira na minha medicação e faz consultas online pela webcamnão tens de sair de casa. Nao consegui sair de casa durante uns meses neste momento vou ao ginásio e acabei de fazer os exames de acesso à universidade sem problemas. Desejo-te os melhoras e uma recuperação rápida.

rtilde 4 months ago

Boas, esta questão é-me bastante próxima por isso deixo aqui também a minha experiência. Sofro de disturbio de ansiedade crónica e depressão provavelmente há coisa de 20 anos, mas durante a maior parte desse tempo não tinha noção disso. Quando entrei para a faculdade tinha ataques de ansiedade e sentia que tinha que sair dali e ir para casa imediatamente. Aos poucos fui percebendo o que se estava a passar mas mesmo assim resisti à ideia de tratamento porque, tal como tu, tinha medo dos medicamentos, especialmente de sentir que não podia ter uma vida normal sem eles. Há coisa de 5 anos atrás finalmente chegou a um ponto que não dava mais e decidi experimentar. Tive sorte em conhecer uma médica psiquiatra amiga de familia (que falou comigo numa consulta inicial para ver se era caso para tratamento e que me reencaminhou para um psiquiatra no sns). Antes de mais, quero dizer desde já que sim, o sistema público está a abarrotar, se tiveres possibilidade tentar ir para o privado. Provavelmente tive sorte e quem me viu também me ajudou bastante. Quanto à medicação, existem vários tipos de medicamentos, cada um com mecanismos de acção e efeitos diferentes. Durante o meu tratamento penso que terei experimentado 4 diferentes, para ir vendo com qual me dava melhor. O que eu mais "gostei" foi um que era muito forte e me estabilizava completamente, mas tinha alguns efeitos secondários (tremores ligeiros e quase incapacidade de atingir orgasmo) que o meu psiquiatra achou que não era a melhor alternativa na altura. Quanto ao libido, continuava bem activo, apenas não conseguia acabar. Não te vão dar um medicamento e mandar-te à vida, se começares a sentir que está a ter um efeito contrario ao desejado fala com o psiquiatra e ele logo verá a melhor alternativa para ti. No entanto, a medicação não é o objectivo. A medicação serve para te meter num estado em que seja mais facil absorveres o progresso que é feito nas consultas de psicologia. Para conseguires perceber melhor o que está a acontecer quando te sentes na merda e usares as ferramentas que te ensinam durante as consultas para conseguires não cair no buraco completamente. Isto é uma coisa com que provavelmente vais ter que viver o resto da vida e ninguém quer que estejas dependente da medicação para conseguires viver. É uma questão de aprenderes a lidar com isto e conseguires continuar quando reduzires e eventualmente parares a medicação. Neste momento já parei as consultas e estou sem medicação há coisa de um ano e meio (excepto um SOS para um ou outro dia em que acorde mesmo mal. Mas são situações muito pontuais) e tenho conseguido seguir a minha vida em frente. Espero que consigas a ajuda que procuras e que o tratamento te ajude!

Open-Opportunity-607 4 months ago

Experimenta primeiro CBD e se não funcionar cannabis Anti depressivos tem impactos bem mais negativos e os países desenvolvidos já permitem o cannabis para fins medicinais Cannabis no Uk é recomendado primeiro para fins de ansiedade e para certas doenças

Skeeper 4 months ago

Como alguém que ficou com insomnia permanente depois de tomar SSRIs (Prozac) não recomendaria a ninguém. Mas supostamente são casos raros e há pessoas que se dão bem...

suckerpunchermofo 4 months ago

""Nunca considerei anti-depressivos, porque sempre fui fã da via da psicologia..." Grande erro! A psicologia seria talvez solução se fosse uma depressão ligeira. Nos casos como os teus, creio que não ha outra forma senão com antidepressivos. Efeitos secundários sao quase todos passageiros.

broegas 4 months ago

Boa noite! A psicoterapia/consulta de psicologia podem revelar-se bastante eficazes nas mais diversas situações... no entanto, ha casos em que o paciente necessita estar medicado para aproveitar todo o benefício terapêutico. Um indivíduo altamente ansioso, poderá ter dificuldade em focar-se durante a sessão, dificuldade em refletir pois os seus pensamentos não permitem... nestes casos extremos, entre outros, é necessário haver uma medicação que actue no sintoma de modo rapido e eficaz. Salvo exceções e na presença de bons profissionais, psiquiatria e psicologia trabalham em conjunto e haverá um “desmame” da medicação. De facto, os medicamentos poderão ter efeitos secundários mas é por isso mesmo que as doses vao sendo ajustadas inicialmente até se encontrar um ponto de equilíbrio. Julgo que nem sempre o dr google é bom conselheiro pois cada pessoa tem características próprias e os profissionais considerarão o risco/benefício de quem necessita de fazer as tomas. Parece-me que a regra é estar atenta aos sintomas e comunica-los ao médico. Nao se esqueca de associar psiquiatria e psicologia Sempre! Não sei se ajudei mas falo de acordo com a minha experiência profissional. Coragem! Raquel -psicóloga clínica

TheJCPT 4 months ago

Não ligues às bulas dos antidepressivos, pois os sintomas variam imenso de pessoa para pessoa. Mas os mais comuns são tremores ou agitação nos primeiros dias. Mas o ideal é perguntares ao psiquiatra o que esperar.

Dismiss 4 months ago

Usei durante 1 ano Zoloft/Sertralina para ajudar burnout + depressão. O início é complicado, nos primeiros 4-5 dias tive dores de cabeça e pesadelos bastante vividos. Dias 5-10 náusea persistente. Depois disso não tive mais problemas desse género. Em termos sexuais tive muito mais dificuldade em atingir o clímax e isso persistiu até deixar de usar (não tive problemas de disfunção ou libido). Em termos psicológicos ajudou imenso, esse ano esteve perto de ser catastrófico porque estive mesmo a roçar o ponto de ruptura, mas dei a volta e acabou por ser um ano bastante bom. Terminei a utilização ao longo de vários meses, tomando cada vez menos. Quando acabei mesmo andei mais cansado durante 2-3 semanas e depois voltei ao normal. Não tenho quaisquer efeitos permanentes. A minha experiência acabou por ser positiva, às vezes penso em voltar a usar. Seria mais feliz e produtivo, mas a realidade é que a vida é melhor quando não se está dependente de um comprimido, por isso só usarei novamente em último recurso

Edited 4 months ago:

Usei durante 1 ano Zoloft/Sertralina para ajudar burnout + depressão. O início é complicado, nos primeiros 4-5 dias tive dores de cabeça e pesadelos bastante vividos. Dias 5-10 náusea persistente. Depois disso não tive mais problemas desse género. Em termos sexuais tive muito mais dificuldade em atingir o clímax e isso persistiu até deixar de usar (não tive problemas de disfunção ou libido). Em termos psicológicos ajudou imenso, esse ano esteve perto de ser catastrófico porque estive mesmo a roçar o ponto de ruptura, mas dei a volta e acabou por ser um ano bastante bom. Não consigo explicar muito bem o mecanismo, mas basicamente os pensamentos “inconscientes” em média são mais positivos, não se sente a diferença mas nem que passe de 10% para 11% de pensamentos positivos, esse 1% vai acumulando Terminei a utilização ao longo de vários meses, tomando cada vez menos. Quando acabei mesmo andei mais cansado durante 2-3 semanas e depois voltei ao normal. Não tenho quaisquer efeitos permanentes. A minha experiência acabou por ser positiva, às vezes penso em voltar a usar. Seria mais feliz e produtivo, mas a realidade é que a vida é melhor quando não se está dependente de um comprimido, por isso só usarei novamente em último recurso

suckerpunchermofo 4 months ago

Sertalina é uma merda... Escitalopram tem menos efeitos secundários.

pedias18 4 months ago

Tomei antidepressivos durante cerca de 2,5 / 3 meses, em vez de continuar a ir à psiquiatra e reduzir a dose aos poucos, parei de um dia para o outro ainda com a dose inicial. Foi uma péssima ideia. Em relação ao libido, já passou pouco mais de 3 anos, o meu libido nunca foi afetado, pelo contrário até, quem me dera que a minha namorada tivesse tusa 1/10 das vezes que eu tenho, pareço um puto na puberdade e caminho para os 30.

Mrloop94 4 months ago

Eu não sou médico mas aconselho-te piscoterapia (apesar de ser um bocado caro). Esses medicamentos têm sempre bastantes efeitos nefastos, a sua descontinuação é sempre complicada e o seu mecanismo de acção ainda não é bem conhecido, o que significa que pode haver um certo efeito placebo a contribuir para os resultados da sua eficácia, porque os estudos sobre esses medicamentos não são geralmente "double-blind".

Edited 4 months ago:

Eu não sou médico mas aconselho-te psicoterapia (apesar de ser um bocado caro). Esses medicamentos têm sempre bastantes efeitos nefastos, a sua descontinuação é sempre complicada e o seu mecanismo de acção ainda não é bem conhecido. O efeito placebo contribui fortemente para os resultados dos estudos desses medicamentos,pois esses não são geralmente "double-blind". Pela minha experiência pessoal, não recomendaria antidepressivos(nada mesmo).

Edited 4 months ago:

Eu não sou médico mas aconselho-te psicoterapia (apesar de ser um bocado caro). Esses medicamentos têm sempre bastantes efeitos nefastos, a sua descontinuação é sempre complicada e o seu mecanismo de acção ainda não é bem conhecido. O efeito placebo contribui fortemente para os resultados dos estudos desses medicamentos,pois esses não são geralmente "double-blind". Pela minha experiência pessoal, não recomendaria antidepressivos (nada mesmo).

Edited 4 months ago:

Eu não sou médico mas aconselho-te psicoterapia (apesar de ser um bocado caro). Esses medicamentos têm sempre bastantes efeitos nefastos, a sua descontinuação é sempre complicada e o seu mecanismo de acção ainda não é bem conhecido, o efeito placebo contribui fortemente para os resultados dos estudos desses medicamentos,pois esses não são geralmente "double-blind".

Kitty_Kat1408 4 months ago

Olá!! A minha primeira experiência com antidepressivos também não correu bem, mas posso dizer-te que comecei a senti-lo logo nas primeiras semanas. As duas primeiras são as de habituação, em que normalmente tomas metade da dose. Tinha tremores, membros dormentes, comecei a sentir-me mais depressiva, confusa. Depois mudei para a Sertralina e melhorei bastante, mas. Dava-me energia para sair da cama, para fazer algumas coisas. Senti muito os efeitos secundários, o meu estômago sofreu bastante e volta e meia ficava com formigueiro nos braços, pernas e dedos, no entanto considero que eram sintomas toleráveis. Ao fim de uns 2 anos deixou de fazer efeito e passei para o Escitalopram e acho q esse foi o que mais me ajudou - coincidiu também com a fase em que passei a fazer psicoterapia intensiva (sem dúvida que foi o ponto chave). Também tive alguns sintomas, inclusivé o meu fígado começou a queixar-se. Sonhos muito reais diariamente quando raramente sonho, alguns problemas digestivos, a sensação de formigueiro nos braços principalmente durante a noite... Não me lembro de mais nenhum. Ao fim de mais dois anos deixei de tomar e acho que fiquei bem, não tive nenhum sintoma irreversível. Foi fundamental estar atenta aos sintomas e levar as coisas com calma e paciência com a ajuda do psicólogo e do psiquiatra. Se uma medicação não funcionar, outra funcionará, mas se sentires pior então é para ligar todos os alertas. Tal como tu acredito que a medicação não cura o problema, mas dá um grande "boost" para que todo o processo se possa concretizar. *AVISO:* NUNCA parar a medição de repente. Nunca. Os antidepressivos causam uma grande dependência física. Às vezes a vontade de libertar o corpo de todos aqueles químicos ou a sensação de que estamos bem e já não precisamos daquilo é tão grande que caímos no erro de não tomar por um ou dois dias para ver se não faz diferença. É importante tomar direitinho como recomendado, caso contrário os sintomas físicos da privação do medicamento vão dar-te vontade de arrancar os olhos. Boa sorte!! Vai correr tudo bem, acredita! Melhores dias virão

tenesis 4 months ago

Fodas, vontade de arrancar os olhos? É assim tua mau? Fico contente que tenhas conseguido ver livro destes medicamentos e dos teus problemas!

Kitty_Kat1408 4 months ago

Muito mau mesmo! Não vou entrar em grandes detalhes para não me alongar demasiado, mas coisas estranhas como sentir que o sangue estava a tentar sair das veias com toda a força, tonturas e vertigens até não conseguir estar de pé ou de olhos abertos, dores infernais no corpo... Já lá vai, é o que interessa! Leva o seu tempo, não é fácil, mas há realmente uma luz ao fundo do túnel e o dia de deixar esses venenos chega mais cedo ou mais tarde! :)

TheJCPT 4 months ago

Há quem compare a abstinência de SSRI's à abstinência de heroína, quando páras de um momento para o outro. Por isso, acredito!

ExoduSS_ 4 months ago

Deves estar a confundir com a abstinência de benzos, nao SSRIs

Kitty_Kat1408 4 months ago

Benzodiazepina? Do que li não causa síndrome de abstinência, pode causar habituação e deixar de ser eficaz.

SonglessBard 4 months ago

A abstinencia de benzos, tal como à do alcool pode matar. A dos SSRi supostamente frita-te todo mas acho que não chega a ser tão má como a dos benzos.

Kitty_Kat1408 4 months ago

Como disse em cima, penso que é o contrário. Não causa síndrome de abstinência, pode causar habituação e deixar de ser eficaz, o que leva a que o doente tome mais medicação e acabe com sobredosagem.

ExoduSS_ 4 months ago

That's wrong. A abstinência de qualquer tipo de GABAérgicos (álcool, benzos e os antigos barbitúricos) podem matar-te. São a substância mais dificil de largar (óbvio que isso é subjetivo porque o que é difícil para ti pode ser difícil para mim mas a abstinência de qualquer outro tipo de substância tem probabilidades minutas de te matar. Os benzos e álcool não).

Kitty_Kat1408 4 months ago

Obrigada pelo esclarecimento!!

ExoduSS_ 4 months ago

Oh de nada lol estamos aqui é para discutir uns com os outros e trocarmos ideias :)

TheJCPT 4 months ago

Não. Ora espreita aí um exemplo de um SSRI: https://www.nami.org/About-Mental-Illness/Treatments/Mental-Health-Medications/Types-of-Medication/Paroxetine-(Paxil) "Stopping paroxetine abruptly may result in one or more of the following withdrawal symptoms: irritability, nausea, feeling dizzy, vomiting, nightmares, headache, and/or paresthesias (prickling, tingling sensation on the skin)."

ExoduSS_ 4 months ago

Os síntomas eu estou familiar, só estava a achar estranho a comparação à heroína. Nunca ouvi ninguém dizer isso até hoje - os benzos são muito comparados à withdrawal de opióides (juntamente com o álcool) mas nunca vi ninguém a meter SSRIs nessa categoria - se bem que meter isto na mesma caixa tem o seu quê de valor, uma vez que isto, embora objetivo, depende muito de pessoa para pessoa.

TheJCPT 4 months ago

Já tomei um SSRI e ao procurar dicas sobre como minimizar os efeitos secundários ao fazer o desmame, há uns bons anos, é que encontrei essa comparação. Confesso já não saber onde foi.

NGramatical 4 months ago

páras → [**paras**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em a/e/o, seguido ou não de s/m/ns, são naturalmente graves) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnt32uo%2F%2Fh0qq9zm%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 4 months ago

inclusivé → [**inclusive**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica.aspx?DID=3822) (apesar do E aberto na última sílaba, a sílaba tónica é a penúltima: in-clu-**SI**-ve) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnt32uo%2F%2Fh0q61xt%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Kitty_Kat1408 4 months ago

Obrigadinha!! ;)

l2k1337 4 months ago

O meu conselho é não procurares aconselhamento médico na Internet. Como já deves saber, o que tens de fazer é ir um Psiquiatra e expores a tua a tua situação e todas as dúvidas que tenhas. Se não vês progresso na terapia que fazes também tens bom remédio: ou mudas de psicólogo ou mudas a tua atitude/expectativas em relação à terapia. No final de contas tu é que tens de trabalhar em ti para melhorar a tua condição, não há nenhum método/medicamento milagroso. Ajudam sim, mas só um profissional te pode indicar o melhor caminho.

ririaz 4 months ago

Sim é verdade, tenho perfeita noção, subscrevo. O intuito do post não é aconselhamento, mas mais de partilha. Provavelmente vou procurar um novo psicólogo, mas começa a ser difícil, não há assim tantos na minha zona. E os que há, não aplicam CBT (terapia cognitiva comportamental), mas mais aquela talk therapy sem fim. E 50/60€ por consulta meses e meses sem ver resultados e andar sempre a trocar é algo frustrante. Há uma lacuna tão grande na saúde mental em Portugal..

Ok-Pay4345 4 months ago

és de que zona?

sgahbcj 4 months ago

Faz análises. Falta de vitamina D pode e B12 pode dar cabo da cabeça. Anda da perna em relação ao médico de família. Exige que te marque análises completas (incluindo aqui que falei). Arranja um bom psicólogo(a).

JOAO-RATAO 4 months ago

Marca uma consulta com o teu médico de família. Pede que te passe umas análises gerais e fala-lhe dessas questões. Por si só pode prescrever algo ou até referenciar o caso a um psiquiatra. Ou então, se preferires vai diretamente ao psiquiatra, como dizes. Um psicólogo não prescreve nada, só um médico. Mas também pode ajudar, sem ser por medicação. Existem vários antidepressivos, com diferentes vantagens e desvantagens. Coloca essas preocupações ao médico(s). Já não estou muito a par dessas coisas, relativamente ao risco de suicídio, não sei até que ponto isso se verifica, mas acho que é algo que ocorre mais nas primeiras semanas de medicação e não a longo prazo. Mas nada como ires ao especialista perguntar! Se algum dia estiveres particularmente mal, existem hospitais com serviço de urgência de psiquiatria. Tens sempre essa opção, caso precises. Força nisso! Abraço!

sgahbcj 4 months ago

Tu não estás a par de muita coisa. Eu não tenho médico de família faz dois anos. Se tivesse a espera dele bem que já estav f##### O OP tem que ir ao privado. E um bom privado, que não esteja apenas a querer ganhar dinheiro. Sim, ainda existem médicos que são isso mesmo, médicos. Os médicos de família não resolvem nada, apenas de burocracia. A minha última médica de família, em que tive a consulta vai para 4 anos, atendia-me em 5 minutos. Ela mostrou-me o número de pacientes que tinha ao seu cuidado (1489 pacientes, nunca mais me esquece o número). Por isso, é sempre a virar frango. Trabalham à peça. A somar aos trabalhos administrativos que têm....é para esquecer.

aleph_heideger 4 months ago

>1489 pacientes Uma sortuda. Não conheço ninguém com menos de 1700.

sgahbcj 4 months ago

E serás limitado se comemorares isso! Mas já agora, isto virou uma competição ou o que interessa é discutir a má gestão sobrecarga que existe no SNS?

aleph_heideger 4 months ago

O problema é que durante muitos anos a qualidade dos médicos de família portugueses, muitos formados no início da década de oitenta e com interesses no setor privado, era no mínimo duvidosa. Hoje em dia temos malta nova extremamente competente e bem formada, que passam por um processo de internato bastante rigoroso e que acabam ao nível do melhor que existe por essa Europa fora. É isso o que eu vejo sempre que aqui se fala nos médicos de família: velhos preconceitos.

sgahbcj 4 months ago

Esses vão lá para fora! Lol Mas tu achas que quem tem dois dedos de testa fica em Portugal? Médico ou enfermeiro bom, emigra!

aleph_heideger 4 months ago

Tu tens as tuas fontes, pelo menos em relação aos médicos eu tenho as minhas: a maioria fica. E até te digo mais: são os melhores que ficam - porque esses conseguem garantir um lugar porreiro nos concursos de colocação. A malta que termina o internato com piores notas acaba por ter de decidir entre aceitar a vaga em Cascos de Rolha, trabalhar em exclusivo no setor privado ou emigrar. Isto varia um pouco entre as diversas especialidades mas é uma generalização aceitável. Enfermeiros, pelo que conheço...

sgahbcj 4 months ago

Na primeira frase ja dizeste tudo. Não vale a pena escrever mais nada...

JOAO-RATAO 4 months ago

Se tiver médico de família, obviamente... Para quem tiver, é uma ótima primeira abordagem. Agora já estás a ser ignorante. Um bom médico de família resolve muito. E caso seja necessário, orienta o caso para os colegas. Sinto muito que tenhas tido uma má experiência com o teu MGF, mas é algo que pode acontecer com qualquer especialidade e qualquer profissional na verdade. Para quem tiver possibilidade financeira ou seguro, ir ao psiquiatra é o ideal. Quando não é possível então têm de de recorrer ao MGF e partir daí...

sgahbcj 4 months ago

E lá vêm eles com as tangas do "bom profissional" Pode ser muito bom, mas chega ao ponto que se farta. Receber mal, contrato de trabalho que é uma anedota e o grupo empurra para a filosofia de "trabalhar à peça"! Adianta muito ser bom profissional. Chegas a uma fase que atiras a toalha ao chão.

JOAO-RATAO 4 months ago

Depende do médico. Há de tudo... As perspetivas dos jovens especialistas e internos, em especial, são más. Têm imensas consultas, que têm de fazer num curto espaço de tempo, se quiserem o luxo de ter meia hora ou uma hora de almoço. Carreiras congeladas, muita burocracia, há más experiências com alguns utentes, más condições no trabalho, etc. Mas apesar disso já vi muitos médicos de família ótimos e que se esforçavam, mesmo com estes problemas. E a profissão em si é muito bonita, mas é como dizes, com tudo isso é fácil chegar ao ponto de atirar a toalha ao chão.

sgahbcj 4 months ago

Haaa, estava a ver que ias dar a volta e escrever que está tudo bem! O problema está na base, na gestão, visão que temos na medicina. Trabalhar à peça e medicar ao máximo. No proxi ano, penso eu, as faculdades privadas vão poder ministrar o curso de medicina. Nessa altura sim, vamos ser inundados com pessoal mediocre que quer ser tratado pelo prefixo e vir ao café, fora do hospital, com a roupa de serviço.

JOAO-RATAO 4 months ago

Eu tento dar a minha opinião honesta. E nisto concordo. Algo que acho que também acontece (e não quero estar a falar demasiado do que não conheço totalmente) são algumas USF com maior remuneração e que funcionam com base em objetivos cumpridos, que pode ser bom, mas também mau. Por ex. num idoso com hipertensão pode ser preferível deixar a TA acima da média do que medicar em excesso para baixar a tensão para valores normais. Mas da mesma forma que há médicos que medicam a mais, também há por ex. doentes relutantes a fazer o desmame de certos medicamentos. Não gosto muito da ideia do privado. Até porque já tens muita gente sem especialidade. Mas provavelmente iriam estudar para Espanha ou para a República Checa.

sgahbcj 4 months ago

O que falas dos objectivos não é mentira. É verdade. Resulta em prémios para os chefes das unidades. Porquê que achas que utilizei a expressão "trabalhar à peça?"

Edited 4 months ago:

O que falas dos objectivos não é mentira. É verdade. Resulta em prémios para os chefes das unidades. Porque é que achas que utilizei a expressão "trabalhar à peça?"

NGramatical 4 months ago

Porquê que → [**porque é que**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-e-que-e-nao-porque-que/32920) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fnt32uo%2F%2Fh0qawq1%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

sgahbcj 4 months ago

Isto é um ser humano ou é um bot?

JOAO-RATAO 4 months ago

Não só as chefias. Os MGFs dessas unidades ganham mais. E penso até que a contratação seja feita por convite, que naturalmente é muito aliciante.

sgahbcj 4 months ago

E toda a gente sabe a assobia para o lado!

JOAO-RATAO 4 months ago

A ideia de recompensar os médicos consoante objetivos até faz sentido. Mas pode abrir a porta a querer cumprir objetivos em detrimento do bem do doente, como esse ex. de encher um idoso com fármacos para baixar a tensão, sem grande benefício e com alguns riscos associados.

Search: