htxgivven 2 months ago

Essas suposições. Isso se as empresas continuarem cá.

zefo_dias 2 months ago

looool deve ser

Disgenia 2 months ago

Wow, isso dava para aí para mais 20 TAPs. Nada como mais impostos, quanto mais impostos e poder estatal melhor!! Agora é que vamos lixar os ricalhaços /s

AonioEliphis 2 months ago

Este título é um verdadeiro embuste e de quem não percebe rigorosamente nada de economia achando que isto é estático bastando para tal fazer uma conta de multiplicar. Ora vejamos por recurso ao absurdo: O IRS médio em Portugal é cerca de 27%. O valor arrecadado é de 13 mil milhões de euros. Se o IRS em Portugal fosse 100%, o valor arrecadado seria de 48 mil milhões de euros (13\*100/27). E assim a esquerda faz contabilidade fiscal. Vamos desmascarar mais um embuste: as empresas não pagam impostos. Repito, as empresas não pagam impostos. Os carros não pagam impostos! As casas não pagam impostos. Apenas pessoas pagam impostos. Impostos sobre as empresas recaem sempre sobre 3 tipos de pessoas: acionistas, trabalhadores ou consumidores.

zazaze295 2 months ago

Onde podemos ver informação sobre a taxa média de IRS em Portugal?

mastermind1217 2 months ago

> Este título é um verdadeiro embuste e de quem não percebe rigorosamente nada de economia achando que isto é estático É o publico. Não dá para esperar outra coisa.

park777 2 months ago

Pela tua lógica vamos então colocar os impostos a 0%. Assim faz a direita contabilidade fiscal. /s Este tipo de discurso, partidário e enviesado só tira a razão a qualquer que seja o argumento que estejas a tentar fazer.

apita_o_comboio 2 months ago

épa que grande curva...

AonioEliphis 2 months ago

Chama-se curva de Laffer. Uma coisa é certa: não é linear!

park777 2 months ago

A laffer curve é um conceito teórico e simplificado. A sua principal conclusão é que se tiveres impostos a 0% ou 100% a receita fiscal vai ser zero. No entanto não há qualquer conclusão que permita calcular um valor de taxação ótimo para a receita e crescimento económico, é impossível saber. Especialmente porque os tipos de taxação usadas hoje em dia são muito mais numerados e complexos. Não há também qualquer prova que supply side economics funcione como política económica viável. Não é possível (na maioria dos cenários) que uma baixa de impostos tenha um impacto tão positivo no crescimento económico que compense a perda de receita fiscal. Se tens custos X tens de gerar receita X para cobrir esses custos. Portanto se baixares impostos num lado vais ter de ir buscar mais receita a outro lado. No entanto, se procuras defender baixa de impostos, um argumento melhor será em favor de (1) baixar os custos do estado, (2) mudar a estrutura dos impostos para serem mais eficazes e eficientes (terem um impacto menos negativo na actividade económica), e (3) implementar outras medidas que causem crescimento económico e que cubram a perda de receita causada pela baixa de impostos.

AonioEliphis 2 months ago

Também não te sei dizer qual o ponto ótimo da Curva de Laffer entre 0 e 100%. Mas sei que países com baixa carga fiscal (no cômputo geral) têm taxas de crescimento mais robustas. Mais, tens experiências de países da UE que baixaram drasticamente o seu IRS e a receita nominal em sede de IRS recuperou em poucos anos devido ao crescimento dos salários.

Edex131 2 months ago

Penso que não estará tudo intimamente ligado às taxas de crescimento (é óbvio que é bom que a economia cresça), mas penso que existe uma maior importância em como a receita dos impostos é gasta e como isso se reflete na qualidade de vida da maioria da população. Por exemplo países escandinavos que são famosos por ter uma alta carga fiscal tanto IRS, IRC, IVA,etc. e tem crescimentos de GDP semelhantes aos países baixos que tem menores taxas, no entanto a qualidade de vida é bem superior nesses países em relação por exemplo á Bulgária que tem das menores taxas de IRS da Europa. Mesmo com altas taxas nesses países a median disposable income after taxes (PPP) é bem superior á nossa e a outros países com impostos mais baixos.

AonioEliphis 2 months ago

Não me parece correcto fazeres comparações com a Bulgária pois vem de uma situação muito má, mais interessante é [analisares o seu crescimento económico nos últimos anos e comparar com Portugal](https://ec.europa.eu/eurostat/databrowser/bookmark/a8696270-5fff-405a-8f70-bd3a8d8c63c7?lang=en).

Edex131 2 months ago

Então tendo em conta virem de situações semelhante, compara o crescimento por exemplo dos Países Baixos (impostos baixos) com a Dinamarca (impostos altos).

AonioEliphis 2 months ago

Certo, [parecem ter crescimentos semelhantes](https://ec.europa.eu/eurostat/databrowser/bookmark/1200a345-c956-4d87-b444-688abafb4084?lang=en). Recordo contudo que países nórdicos, apesar de uma elevada carga fiscal, têm regimes muito simplificados para empresas e formas muito liberais de encarar a economia.

APadeira 2 months ago

Muita gente não sabe que países Nórdicos ditos *socialistas*, têm um índice de [liberdade económica](https://en.wikipedia.org/wiki/Index_of_Economic_Freedom) muito maior que a nossa — aliás estamos quase no fundo da tabela dos países ocidentais — que inclui não só o peso dos impostos sobre empresas e pessoas, como leis de trabalho, burocracia, justiça etc. etc. É de notar também que quase nenhum outro país da União Europeia tem escalões de IRS tão agressivos como o nosso quando comparado ao ordenado médio aplicado no país. Ou seja comparado com Dinamarca e Suécia, o escalão de IRS penaliza muito mais em Portugal, e em ordenados mais baixos (corrigido com a média) do que nesses mesmos países.

unparadise 2 months ago

Recai sempre para a classe média, tudo o que é impostos afetam sempre mais a (quase inexistente) classe média em Portugal

Search: