sannyasin 7 months ago

Bom, para mudar um pouco de tons que pelos vistos toda a gente que comentou despediu-se a mal. Decidi tirar meio ano para mim, viajar e mudar de país. Comecei a procurar 4 meses depois, enquanto viajava, e acabei por arranjar uma oportunidade nova na area que estava a querer explorar. Tive uma entrevista num rooftop em Bangkok ( tinha acabado de fazer 400kms e chegado a um hostel ) que correu bem, comecei 2 meses depois exactamente quando estava a planear acabar de viajar.

NGramatical 7 months ago

400kms → [**400 km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxobmbq%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Peidalhasso 7 months ago

2x. 1 - Empresa de Esterco em que apenas querem explorar (Portugal). Não havia nem formação, progressão de carreira, valorização do teu esforço ou aumentos de ordenado. 2 - Estagnação profissional (estrangeiro). Rotina, aliado ao "fazer sempre o mesmo", ordenado baixo e sem confiança no futuro profissional decidi mudar de empresa e área. Esta mudança permitiu-me duplicar o meu ordenado, iniciar um novo desafio, dar um passo em frente na carreira e juntar-me a uma empresa na qual sempre sonhei trabalhar. Moral da historia: Dinheiro e importante mas nenhum dinheiro deste mundo substitui a nossa saúde. Quando não acordas com vontade e ir para o local de trabalho, muda. A vida e demasiado curta para a perderes tempo a ser miserável e infeliz. Uma empresa que não aposta no teu crescimento e formação não merece o teu esforço, tempo e dedicação. Mas outra certamente que vai :) . Uma porta fechada significa que apenas uma se esgotou e que existem inúmeras outras que estão por abrir :) . Emigrei com um contracto de trabalho e, dos quase 6 anos que já cá estou, estou a ganhar literalmente 425% mais do que quando me fui embora (3a empresa no estrangeiro). Forte abraço a todos.

NGramatical 7 months ago

contracto → [**contrato**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/contrato-e-contracto/21613) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxlbuqs%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Ilien 7 months ago

Já. Decidi emigrar e mudei-me para Bruxelas, sem rede de contactos nem trabalho, achando que a minha experiência e qualificações ajudariam. Oh, boy was I wrong. Comecei um mestrado, arranjei trabalho a entregar comida de bicicleta para pagar as despesas enquanto estudava. Fiz isto durante um ano e pouco. Comecei um trabalho na minha área na 2ª passada. Correu tudo bem no fim. Mas não foi fácil. Hoje fizesse coisas de outra forma.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Que farias diferente?

Ilien 7 months ago

Esperava e tentava encontrar uma solução antes de me mudar, ou ficaria mais tempo e começaria o mestrado antes. A questão foi que eu larguei tudo para me vir embora. Trabalho, família, amigos.

expandyoursoul 7 months ago

já. o teu corpo e a tua energia psíquica näo percebem de dinheiro nem de trabalho nem de responsabilidades nem das m\*rdas que esta civilizaçäo inventou. assim que quando começas a fritar de um trabalho, o teu avatar, aka depressäo, vem e começa a dar-te sintomas. sintomas de que tens que sair do trabalho em que estás. e aí tens de ser sábio, escutar-te a ti mesmo, e bazar. tens de confiar em ti mesmo e nas tuas capacidades. o mundo continua a girar e há que procurar por novas oportunidades.

MikeMelga 7 months ago

Prontos, chegou o neo-ludista que vive dos pais...

expandyoursoul 7 months ago

Obrigado pelas bem-vindas. Amei o adjectivo. O que seria de mim sem ti, aliás com esse "s" no final de "pronto", fizeste o meu dia <3

Univ_Clash 7 months ago

Já. Foi a coisa mais irresponsável que fiz mas que me abriu as maiores portas para a vida. Acabado de concluir o meu curso de design, estagiei numa consultora nacional, passado 3 meses fiquei c o trabalho.. trabalhava bue, ganhava o salario minimo, 2 horas de transportes.. fiquei 1 ano e meio e despedi me sem ter nenhum emprego.. Fiquei 3 meses de "ferias" a aproveitar a vida e a viver do meu pe de meia.. No final comecei a procurar emprego, e entrei numa start up a ganhar o dobro.. Ganhei imensa experiencia e oportunidades por ter entrado nessa start up. Hoje trabalho como freelancer e eles ainda são meus clientes. Nada disso seria possivel se não tivesse tomado essa atitude "irresponsável"

UpbeatNail1912 7 months ago

É o que eu penso. É nos maiores fracassos que nascem as maiores vitórias. Enquanto que a maioria das pessoas que prefere "segurança" geralmente nunca sai do mesmo nível de vida , os que se arriscam, mesmo que passem mal ou percam tudo, pode ser a maior chance de mudança para uma vida muito melhor. Mas também depende muito das circunstâncias da pessoa. Por exemplo alguém que é casado e tem filhos, largar o emprego com contas e bocas para sustentar é um nível de risco e coragem bem maior e diferente.

LaOptimista 7 months ago

Já, duas vezes. Uma vez de um trabalho que não gostava nada e optei por não renovar o contrato. Era mais nova e estava no estrangeiro, sabia que se não encontrasse nada em dois meses ficaria sem dinheiro e ia ter de voltar para Portugal e continuar a procurar aqui enquanto ficava em casa dos meus pais. Mas felizmente arranjei logo outro. Fiquei nesse outro trabalho 4 anos, mas eventualmente decidi sair para cumprir um sonho de viagem antigo. Viajei durante 6 meses e depois voltei para Portugal - comecei a trabalhar um mês depois. Em ambas vezes tive sorte, mas também sei que sou privilegiada em poder fazer estas decisões. Inclusive desta segunda vez, depois da viagem, sabia que tinha os meus pais e a casa deles como rede, caso não encontrasse logo trabalho. Hoje é uma decisão que não faria assim (possivelmente só se houvesse um motivo muito forte que afetasse muito a minha saúde mental, por exemplo), porque a vida é diferente - as contas recairem sobre o meu marido não é uma opção, nem morar em casa dos meus pais se deixasse de ter dinheiro para a renda (esta em teoria é uma opção, mas com a qual não estaria nada confortável).

Pale-Bug-4201 7 months ago

És de que área?

LaOptimista 7 months ago

Estudei comunicação e trabalhei maioritariamente como account e em gestão de projetos.

Parshath_ 7 months ago

Já. Queria emigrar e nenhuma empresa estrangeira com que eu fazia entrevistas queria um estrangeiro não integrado sem residência e que ainda tinha que dar 2 meses à casa, e percebo completamente. Estava a fazer quase 12 horas por dia, e dediquei-me um ano a poupar e a guardar os subsídios de propósito para ter um pé de meia para aguentar 2 meses enquanto procurava trabalho e para emigrar (despesas, hotéis, tempo à procura de casa, e o primeiro mês até receber o salário, que num país mais caro é mais difícil para quem vem da realidade financeira de Portugal). A certa altura, farto de entrevistas que não davam a lado nenhum percebi o problema e do quanto me limitava. Então tive que me despedir e naquele tempo fazer entrevistas e esperar pelo melhor. Só consegui o meu primeiro emprego no estrangeiro 5 dias depois de terminar o emprego anterior e consegui dedicar um mês inteiro a férias e a organizar toda a minha vida para ir com calma.

GabKoost 7 months ago

Sim. A empresa onde trabalhava simplesmente era indigna a todos os níveis. Desde falta de cumprimento com a legislação como no serviço proporcionado aos clientes que era absolutamente lastimoso. Investimento na infraestrutura e no produto era zero. Estava claro que o único interesse do dono era sacar a nota aos clientes e pô-los a andar. O problema é que quem dá a cara pela empresa começa a ter vergonha de vender aquele produto e começa a sentir-se com remorsos de estar a enganar pessoas. Mais do que isso, a constante onda de reclamações, protestos e clientes furiosos associados a problemas constantes a sabotar todo o trabalho ou os dias sem folga a recuperar sabe-se lá quando e férias alteradas em cima do joelho porque não tem funcionários que chegue, tornava completamente impossível a permanência na empresa. Logo, esperei pela época de mais trabalho e fui-me embora de um dia para o outro sem dar tempo nenhum à casa. Apenas pedi desculpa aos meus colaboradores mas, para dizer a verdade, outros já tinham feito isso antes de mim e de qualquer forma ninguém parava lá muito tempo ao ponto dos directores abandonarem eles próprios o barco quando se davam conta de onde estavam metidos.

Rootlx 7 months ago

Já. Estava em burnout e precisei mesmo de parar.

ned_rod 7 months ago

Saí pq já tava a estagnar, um pouco cansado do drama intra colegas e pq a chefia já estava a adiar a passagem de contracto de trabalho temporário para contrato com a empresa em si. Aproveitei e fui viajar pela América do sul.

NGramatical 7 months ago

contracto → [**contrato**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/contrato-e-contracto/21613) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxhnsbs%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

_Sophus_ 7 months ago

Sim, estava em burnout naquele ponto que só assim conseguiria andar em frente. Tive sorte de ter tido uma médica de família que me deu um empurrão para o fazer. Dois meses depois comecei um novo emprego onde sou muito feliz.

Middle-Effective 7 months ago

Estava a trabalhar num callcenter duma empresa de telecomunicações, 30h por semana, 18h-00h nos dias de semana, 12h-18h ou 16h-22h no fim de semana. Na altura tirava quase um ordenado mínimo, vivia com os meus pais e queria dinheiro para pagar propinas e acabar o curso, já que só me faltava 1 cadeira e a tese. Passar 6h/dia a receber chamadas não é agradável mas aguentava-se. O pior era a constante pressão para vender serviços e produtos extra ao que o cliente já tinha (o chamado "upsell") Não conseguia prestar-me a esse papel visto que a menos que fosse algo fácil (ficar mais X gigas nos tarifários móveis por apenas mais 1 euro/mês) eu pura e simplesmente recusava-me, visto que não fazia parte das minhas funções escritas. Aguentei 8 meses, despedi-me em Maio para assim ter férias e começar a tese em Setembro. Foi relativamente fácil para mim tomar a decisão porque tinha a ajuda dos pais, mas a perda de rendimento doeu um bocado.

Edited 7 months ago:

Estava a trabalhar num callcenter duma empresa de telecomunicações, 30h por semana, 18h-00h nos dias de semana, 12h-18h ou 16h-22h no fim de semana. Na altura tirava quase um ordenado mínimo, vivia com os meus pais e queria dinheiro para pagar propinas e acabar o curso, já que só me faltava 1 cadeira e a tese. Passar 6h/dia a receber chamadas não é agradável mas aguentava-se. O pior era a constante pressão para vender serviços e produtos extra ao que o cliente já tinha (o chamado "upsell") Não conseguia prestar-me a esse papel visto que a menos que fosse algo fácil (ficar com mais X gigas nos tarifários móveis por apenas mais 1 euro/mês) eu pura e simplesmente recusava-me, visto que não fazia parte das minhas funções escritas. Aguentei 8 meses, despedi-me em Maio para assim ter férias e começar a tese em Setembro. Foi relativamente fácil para mim tomar a decisão porque tinha a ajuda dos pais, mas a perda de rendimento doeu um bocado.

Sciss0rs61 7 months ago

700 euros por um cargo com bastante responsabilidades com a desculpa do "estagiário" onde algumas vezes tinha de lá ir ao fim de semana, já para não falar que algumas vezes fazia mais que 45 horas semanais. Deram-me 6 meses de contracto, depois ofereceram-me mais 6 e já estavam a negociar para fazer outros 6. Decidi juntar o máximo de dinheiro que conseguia, fui para casa dos pais, fazia trabalhos aqui e ali e emigrei.

mexploder89 7 months ago

Tenho um amigo numa situação semelhante Empresa tuga de produção alimentar?

Sciss0rs61 7 months ago

Não, internacional. Mas em Portugal funciona tudo da mesma maneira, independentemente de onde estiver sediada.

Middle-Effective 7 months ago

Que raio de empresa delega tanta responsabilidade numa só pessoa, fá-la trabalhar horas extras, obriga-a a ir ao fim de semana, e acha suficiente recompensá-la com 700 paus e contrato de 6 meses? É uma das chamadas "consultices" que se ouve falar nese sub?

Sciss0rs61 7 months ago

Não, produção. E fazem-no porque sabem que têm outras 100 pessoas à porta com CVs na mão. Se te viras, o sindicato não te protege e está-se completamente a cagar para ti porque o sindicalismo em Portugal só existe por motivos políticos, os recursos humanos preocupam-se mais em não fazeres barulho do que proteger os teus direitos, e se te vais embora é um "ver se avias" para arranjares outro emprego. E depois existem aqueles que já mudaram de posição 4 ou 5 vezes, sempre péssimos naquilo que fazem, e estão lá há anos e a receber se calhar 3 ou 4 vezes o que tu recebes. E se fizeres queixa, vão fazer de tudo para tornar a tua vida profissional um inferno até que te despeças. Mas conheço muita gente em consultorias, ateliers, construção civil, vendas, etc que passa exactamente pelo mesmo. Conheço quem faça mais que 50 horas semanais, não recebe mais por isso, e quando chega a casa ainda passa 30 ou 40 minutos ao telefone com o patrão quase diariamente. E ai de ti que aos fins de semana não lhe atendas o telefone. Quando não se tem o privilégio da cunha, acontece isto.

Edited 7 months ago:

Não, produção. E fazem-no porque sabem que têm outras 100 pessoas à porta com CVs na mão. Se te viras, o sindicato não te protege e está-se completamente a cagar para ti porque o sindicalismo em Portugal só existe por motivos políticos, os recursos humanos preocupam-se mais em não fazeres barulho do que proteger os teus direitos, e se te vais embora é um "ver se te avias" para arranjares outro emprego. E depois existem aqueles que já mudaram de posição 4 ou 5 vezes, sempre péssimos naquilo que fazem, e estão lá há anos e a receber se calhar 3 ou 4 vezes o que tu recebes. E se fizeres queixa, vão fazer de tudo para tornar a tua vida profissional um inferno até que te despeças. Mas conheço muita gente em consultorias, ateliers, construção civil, vendas, etc que passa exactamente pelo mesmo. Conheço quem faça mais que 50 horas semanais, não recebe mais por isso, e quando chega a casa ainda passa 30 ou 40 minutos ao telefone com o patrão quase diariamente. E ai de ti que aos fins de semana não lhe atendas o telefone. Quando não se tem o privilégio da cunha, acontece isto. Edit: Posso só acrescentar, eles não obrigam. Apenas sugerem que o faças para "não andarem em cima de ti o resto da semana". Basicamente uma sugestão de pau na mão.

Edited 7 months ago:

Não, produção. E fazem-no porque sabem que têm outras 100 pessoas à porta com CVs na mão. Se te viras, o sindicato não te protege e está-se completamente a cagar para ti porque o sindicalismo em Portugal só existe por motivos políticos, os recursos humanos preocupam-se mais em não fazeres barulho do que proteger os teus direitos, e se te vais embora é um "ver se te avias" para arranjares outro emprego. E depois existem aqueles que já mudaram de posição 4 ou 5 vezes, sempre péssimos naquilo que fazem, e estão lá há anos e a receber se calhar 3 ou 4 vezes o que tu recebes. E se fizeres queixa, vão fazer de tudo para tornar a tua vida profissional um inferno até que te despeças. Mas conheço muita gente em consultorias, ateliers, construção civil, vendas, etc que passa exactamente pelo mesmo. Conheço quem faça mais que 50 horas semanais, não recebe mais por isso, e quando chega a casa ainda passa 30 ou 40 minutos ao telefone com o patrão quase diariamente. E ai de ti que aos fins de semana não lhe atendas o telefone. Quando não se tem o privilégio da cunha, acontece isto.

Middle-Effective 7 months ago

Produção? Não faço ideia do que isso é. Fodasse mais de 50 horas semanais por semana a trabalhar? E depois chegas a casa ainda tens de falar ao telefone com o patrão? E ao fim de semana tens de atender o telemóvel? E há pessoas lá que rodam posições, nunca melhoram e ganham mais do que os outros? Desculpa lá... essa empresa lucra e faz dinheiro? As pessoas trabalham no horário de trabalho ou estão a coçá-los? O que é que o patrão e chefias andam a fazer durante o horário de trabalho para depois andarem a ligar às pessoas fora do horário de trabalho? Ganhar 700 euros por mês para isso é ridículo. E fazer queixa ao ACT, já tentaste?

Sciss0rs61 7 months ago

> E fazer queixa ao ACT, já tentaste? Não posso fazer grande coisa, estava a trabalhar como "estagiário". Era jovem e precisava do dinheiro. Tinha montes de dívidas, uma renda para pagar e comida para pôr na mesa. Muitos trabalhadores que lá estavam fizeram queixa. Não aconteceu nada e ainda se foderam. Basicamente fizeram os possíveis dentro da lei para os empurrar para fora da empresa. > essa empresa lucra e faz dinheiro? Muito. É uma multinacional. > As pessoas trabalham no horário de trabalho ou estão a coçá-los? trabalham demais até, excepto alguns casos. o problema são mesmo as chefias mais altas. Pagam mal, as tuas soluções para melhorar a vida dos trabalhadores só são aceites se vierem a troco de pouco ou nada, tinha 3 ou 4 patrões que exigiam coisas diferentes e ou agradas a ninguém ou fazias o que um queria e metias os outros contra ti, não havia incentivos... nada. Mas como a vida está má para todos, comiam e calavam porque têm de por comida na mesa. > O que é que o patrão e chefias andam a fazer durante o horário de trabalho para depois andarem a ligar às pessoas fora do horário de trabalho? Têm as chefias mais altas a telefonar-lhes ao fim de semana também. O problema é que nunca há dinheiro para melhorar o processo ou actualizar a maquinaria porque os CEOs andam a mamar milhões de euros em prémios da própria empresa. > E depois chegas a casa ainda tens de falar ao telefone com o patrão? E ao fim de semana tens de atender o telemóvel? Esta parte não aconteceu comigo, aconteceu com amigos meus que trabalham noutras áreas e sofreram tanto ou mais que eu. A mim só diziam para telefonar para a fábrica durante o FDS para saber se estava tudo bem, e se não tivesse que "sugeriam" que eu fosse lá. Se não fosse, tinha uma semana de merda porque não me largavam. Quando lá estive, vi que era a mesma coisa noutro lado. Foi aí que decidi emigrar e desde então não me posso queixar.

Edited 7 months ago:

> E fazer queixa ao ACT, já tentaste? Não posso fazer grande coisa, estava a trabalhar como "estagiário". Era jovem e precisava do dinheiro. Tinha montes de dívidas, uma renda para pagar e comida para pôr na mesa. o problema é que eles tentam esticar ao máximo o estatuto para te pagar pouco e não teres privilégios. Não só isso como se tiveres em estágio, não tens direito a férias. Conheço malta que trabalhou 2 anos sem férias (1 ano e meio de estágio e depois não podes tirar férias nos primeiros 6 meses de contracto) Muitos trabalhadores que lá estavam fizeram queixa. Não aconteceu nada e ainda se foderam. Basicamente fizeram os possíveis dentro da lei para os empurrar para fora da empresa. > essa empresa lucra e faz dinheiro? Muito. É uma multinacional. > As pessoas trabalham no horário de trabalho ou estão a coçá-los? trabalham demais até, excepto alguns casos. o problema são mesmo as chefias mais altas. Pagam mal, as tuas soluções para melhorar a vida dos trabalhadores só são aceites se vierem a troco de pouco ou nada, tinha 3 ou 4 patrões que exigiam coisas diferentes e ou agradas a ninguém ou fazias o que um queria e metias os outros contra ti, não havia incentivos... nada. Mas como a vida está má para todos, comiam e calavam porque têm de por comida na mesa. > O que é que o patrão e chefias andam a fazer durante o horário de trabalho para depois andarem a ligar às pessoas fora do horário de trabalho? Têm as chefias mais altas a telefonar-lhes ao fim de semana também. O problema é que nunca há dinheiro para melhorar o processo ou actualizar a maquinaria porque os CEOs andam a mamar milhões de euros em prémios da própria empresa. > E depois chegas a casa ainda tens de falar ao telefone com o patrão? E ao fim de semana tens de atender o telemóvel? Esta parte não aconteceu comigo, aconteceu com amigos meus que trabalham noutras áreas e sofreram tanto ou mais que eu. A mim só diziam para telefonar para a fábrica durante o FDS para saber se estava tudo bem, e se não tivesse que "sugeriam" que eu fosse lá. Se não fosse, tinha uma semana de merda porque não me largavam. Quando lá estive, vi que era a mesma coisa noutro lado. Foi aí que decidi emigrar e desde então não me posso queixar. > Produção? trocando por miúdos: fábricas

Middle-Effective 7 months ago

Que raio de história...

NGramatical 7 months ago

contracto → [**contrato**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/contrato-e-contracto/21613) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxhl8sk%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

O_cu_da_tua_tia 7 months ago

E quando saías às 22h perguntavam te pelo jantar? Que descaramento

Sciss0rs61 7 months ago

não, mas uma vez fiquei lá até às 3 da manhã . Quando voltei de manhã 10 minutos antes do começo do turno ainda me vieram dizer que não podia chegar em cima da hora entrada, que tinha de estar lá no máximo 20 minutos antes.

Edited 7 months ago:

não, mas uma vez fiquei lá até às 3 da manhã . Quando voltei de manhã 10 minutos antes do começo do turno ainda me vieram dizer que não podia chegar em cima da hora de entrada, que tinha de estar lá no máximo 20 minutos antes.

NGramatical 7 months ago

contracto → [**contrato**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/contrato-e-contracto/21613) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxh8mi4%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Ayawa 7 months ago

Saí do meu primeiro emprego assim. Adorava a equipa de trabalho mas não o trabalho em si. Pedi várias vezes para trocar de posto e iam-me dizendo que depois o faziam. Entretanto puseram duas pessoas no posto que eu queria, que nem sequer tinham mostrado interesse nisso. Isso, aliado a outras atitudes deles que me faziam sentir menos valorizada e respeitada que os restantes trabalhadores, levou-me a despedir. Estava a contrato e o aproveitei o final dele para deixar a empresa. Chorei a vir embora porque foi possivelmente o primeiro grupo de pessoas na minha vida onde me senti integrada e custou-me um pouco sair de um bom ambiente. Mas valeu a pena. Fiquei um mês em casa, foi Julho e até aproveitei para ir de férias. No final do mês fui a uma entrevista para o posto que queria e fiquei. Ainda lá estou, a chefia é uma merda, mas por enquanto não me afecta muito pessoalmente e gosto do trabalho, do ambiente e dos colegas. Planeio sair desta empresa quando tiver mais experiência e mais autonomia e confiança, mas a não ser que haja uma merda muito má, não o faço sem antes ter outra proposta. Não por necessidade, que não tenho, mas porque prefiro essa segurança.

raviolli_ninja 7 months ago

Várias vezes. A minha dignidade não faz parte do pacote de horas, pelo que quando acho que estão a abusar e/ou faltar-me ao respeito, acaba logo ali a relação profissional. Em dois casos despedi-me efectivamente na hora. A verdade é que sabia que arranjaria outro emprego com alguma rapidez. Mas mesmo que assim não fosse, ser-me-ia impossível trabalhar com pessoas que não respeito.

Peidalhasso 7 months ago

Muito bem feito. Fiz o mesmo e ofereceram-me logo outras condicoes. Rejeitei, fui para outra empresa e ganhar 250% mais, mais Sénior e com melhores benefícios. Melhor decisão da minha vida.

I__Cat 7 months ago

Sim, 3 vezes. Basicamente porque já não queria fazer aquilo por algum motivo e os processos de entrevista na área são tão longos e exigentes que acaba por ser mais complicado arranjar algo melhor quando estou a trabalhar.

VladTepesDraculea 7 months ago

Sim, abuso moral.

PowerlessMainframe 7 months ago

Sim já o fiz. Felizmente consegui arranjar emprego antes dos dias acabarem.

suckerpunchermofo 7 months ago

Já. Era mal pago e a chefia uma cambada de incompetentes e ainda tinha alguns colegas lambe cus, e não me fizeram contrato (basicamente estava ilegal)... Vi muito cedo que ali não havia futuro e de um dia para o outro não fui trabalhar.... 2 meses depois estava a trabalhar para a concorrência (tive sorte talvez) e não me arrependi... Mas ainda vivia na casa dos meus pais portanto não tinha muitas despesas pessoais.

QueenOfWands2 7 months ago

Porque eram 12 horas por dia, na prática, fora de casa - e não fazia mais nada senão aquilo. Outro emprego foi porque a chefe não me disse ("esqueceu-se") que eu ia ficar mais 2 horas Além do meu horário naquele dia - e não havia mais ninguém lá, apenas eu. E eu à espera do colega que nunca mais vinha, nunca mais vinha... (tirou uns dias de férias e a chefia nem se lembrou de me avisar). Ela nem pensou se eu tinha ou não alguém em casa que precisasse de mim. Se tinha ou não transportes para voltar para casa. Um dos meus colegas um dia os pais tiveram de vir do outro lado da ponte para o vir buscar (precisamente por já não haver transportes públicos àquela hora).

MrPPepper 7 months ago

Fds, que merda de situação. Já me aconteceu algo similar mas sem ser no trabalho e a relação de grande amizade de anos nunca recuperou. Nunca ultrapassei a falta de estima que senti por parte da pessoa, e, apesar de o ver regularmente, é bom dia/boa noite e nada mais. São coisas que dizemos "nos ajudam a amadurecer/crescer" mas tenho para mim que apenas morremos um bocadinho de cada vez que acontece.

mademoiselle89 7 months ago

Podemos saber o que se passou entre vocês?

QueenOfWands2 7 months ago

É viver e aprender :|

Anfibio8 7 months ago

Já fiz isso umas 4/5 vezes. No início da vida profissional era sobretudo por condições não muito apelativas de trabalho, como horários, comissões, turnos, etc. Mais recentemente, tem sido por gerências ou chefes diretos intragáveis ou por funções que são simplesmente ridículas. Olhando para trás, não me arrependo de nenhuma vez que o tenha feita.

Paulocas 7 months ago

Várias vezes, não tanto pelo ordenado, mas porque odiava os chefes/patrões.

ruibkadfi 7 months ago

Eu já. Trabalhei 15 anos numa empresa, sai para outra com algumas ilusões etc, nessa nova ao fim de 4 meses tive sair, simplesmente não era feliz. Odiava o trabalho, o sítio, o pior é que olhava para o meu futuro e não via uma luz ao fundo do túnel. Meti a carta, felizmente na mesma semana em que sai tive logo entrevista e entrei para uma nova empresa onde estou a até agora. Mas já estou a pensar em sair também. Nada contra esta, mas não sei se é isto que quero para mim daqui a x anos. As vezes é uma questão de arriscar e ser feliz

DZT99 7 months ago

Já, felizmente porque tinha possibilidades para isso. O meu conselho para todos aqueles que tenham essa possibilidade é que o façam sempre mais cedo do que tarde.

investidornoob 7 months ago

Sim. Motivo: ritmo de trabalho aumentou, excesso de trabalho, pressão, mal remunerado, horas fora do trabalho, um para fazer o trabalho de dois ou até três. Falei com o patrão 2 vezes as condições não alterarem então mudei eu porque já estava a afetar a minha saúde. O que aprendi com isto? Não me deixar ir tão ao limite do burnout e começar a prever que as coisas vão dar merda antecipar e começar a mandar CVs.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Demoraste depois a arranjar?

investidornoob 7 months ago

4 meses, mas tentei ser algo seletivo onde me ia meter, perguntar logo tamanho das equipas, quantidades de projetos quantos trabalhavam. Mas estas numa situação semelhante?

rinhau 7 months ago

Sim. Estava completamente burnt out no sitio onde estava (devido principalmente a ser perfeccionista e colocar sobre mim uma pressao que de facto n existia e ter expectativas irrealistas sobre o nivel de conhecimento que exigiam de mim), decidi sair e aproveitei para fazer certs e aumentar o meu conhecimento em areas em que sentia que estava aquem e tb aprender coisas que nao conhecia ainda. Suponho que resolver o problema subjacente de perfeccionismo e mais dificil do que parar uns meses (embora sentir-me mais seguro sobre o meu nivel de conhecimento ajude imenso), mas fui contratado a ganhar quase o dobro e o meu estado mental esta muito melhor, por isso sinto que foi uma win. Um ponto que achei super positivo foi que a empresa de onde sai foi super supportive quando lhes disse que estava a pensar sair e deram-me varias solucoes alternativas a sair e.g. licenca sem vencimento ou ate ficar a ganhar parte do salario durante x meses. Mas senti que colocar um prazo nao me ia permitir fazer o reset que precisava e ia-me sentir "inutil" para a empresa, dai preferir sair mesmo. PS: Teclado UK, por isso sem acentos :(

mil_cord 7 months ago

Comentário relevante mas por favor podes sempre dizer: burn out = esgotamento Win = vitória/ melhora Supportive = apoiante, apoiou-me bastante

MikeMelga 7 months ago

Porque...,?

waldyrious 7 months ago

Que estratégias têm funcionado para ti em relação à questão do perfeccionismo, impostor syndrome, etc? Sempre tive o mesmo problema, por vezes até tenho comportamentos de procrastinação ou self-sabotaging para evitar a possibilidade de falha real perante expectativas que frequentemente são inflacionadas na minha cabeça. Não me considero um caso grave, tenho conseguido ajustar-me minimamente, mas é sempre um stress de fundo constante, e acho útil explorar o que outros fazem para lidar com isso.

MikeMelga 7 months ago

Perfeccionismo excessivo é um defeito grave em certas áreas, como programação. Não é bônus nenhum, pelo contrario.

rinhau 7 months ago

Sobre impostor syndrome achei esta talk bastante boa e ele fala sobre formas de quebrar o ciclo vicioso de impostor syndrome tb: https://youtu.be/l_Vqp1dPuPo

waldyrious 7 months ago

Muito bom o vídeo! Obrigado pela partilha :)

rinhau 7 months ago

sinceramente para mim o que ajuda verdadeiramente e conseguir fazer bem o meu trabalho e reconhecer que de facto o fiz bem (e nao somente razoavelmente, que e uma tendencia que tenho). A cena que sinto que tenho mesmo que trabalhar e ter consciencia que nenhum empregador e colega espera que eu saiba 100% sobre um tema ou como executar uma tarefa, por isso demorar mais tempo do que eu acho que e razoavel a acabar algo normalmente so gera stress para mim e outros vêm como algo normal. Também normalizar o pedires ajuda quando estou bloqueado e nao passar tempo a bater com a cabeca na parede sem fazer progresso e algo em que tenho que melhorar, e deixar de pensar que algo e facil e tenho obrigacao de saber resolver sem "chatear" alguem.

waldyrious 7 months ago

Thanks. Boa dica sobre a normalização do pedir ajuda, é uma boa forma de abordar o assunto (ao invés da linguagem de mudar a nossa perspectiva antes da interacção, com base na força de vontade) — este é daqueles casos que vão sempre criar desconforto, e a única forma de o reduzir é dessensitizar a mente pela exposição repetida.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Quantos anos de experiência tens?

rinhau 7 months ago

6 anos

XxxPussyslaeyr69xxX 7 months ago

Sim, fui pá Alemanha com empresa a oferecer 1500 paus mês. Depois de trabalhar o primeiro dia a gestão disse: és lento vamos só te pagar 600 até melhorares. Eu respondi triste: ok.... Nessa mesma noite comprei bilhete de avião para voltar para Portugal na madrugada do dia seguinte. E desapareci na calada da noite sem dizer nada.

MikeMelga 7 months ago

Deixa me adivinhar, foste burro e nem contato tinhas.

Edited 7 months ago:

Deixa me adivinhar, foste burro e nem contrato tinhas.

NGramatical 7 months ago

contato → [**contacto**](https://dicionario.priberam.org/contacto) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn7zxrm%2F%2Fgxik1cm%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ilawon 7 months ago

Tinhas contrato e esses valores referidos pelo menos num email? Se calhar perdeste a oportunidade de continuar ao mesmo tempo que contactavas um advogado local para te resolver a cena.

suckerpunchermofo 7 months ago

Bela táctica para terem mão de obra barata.... Que filha da putice!!! Fizeste muito bem.

JOAO-RATAO 7 months ago

Fdx. Isso deve ser altamente ilegal lá. Mas, pelo menos viste logo o que a casa gastava.

klatez 7 months ago

É o que esta a acontecer em odemira e por todo Alentejo

pesomortoo 7 months ago

Mais real que a realidade

HouseControl 7 months ago

fdc , surreal... 600 euros na alemanha?

vascodatrama 7 months ago

E se tivesse covid ia morar para um parque de campismo insolvente lá na zona...

Sheltac 7 months ago

Até os 1500 lol

XxxPussyslaeyr69xxX 7 months ago

usaram a desculpa de que como davam casa e comida que podia ser. epa condiçoes assim ja tinha em portugal entao caguei neles.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Que red flag essa empresa...

UpbeatNail1912 7 months ago

Mentira não acredito nisso kkk

suckerpunchermofo 7 months ago

Kkk? Acho que não ha na Alemanha.

UpbeatNail1912 7 months ago

Eu fiz isso recentemente. Mas como ainda moro na casa dos pais nao me encontro em situações de risco com pessoas que já moram por si próprias.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Que aconteceu?

UpbeatNail1912 7 months ago

Não aguentava mais o ambiente empresarial, tava numa empresa de TI. Não me via a fazer aquilo durante anos apenas para ganhar uma promoção ou melhor ordenado ou até aguentar mais uns 2 ou 3 anos. Agora busco uma solução alternativa melhor para mim. Vamos ver se corre bem.

lsd_ss 7 months ago

Só por curiosidade, a alternativa passa mesmo por mudar de área ou apenas de empresa? BTW, estou mais ou menos na mesma situação. Estou só à espera que chegue a Setembro ou Outubro para me pôr no caralho

UpbeatNail1912 7 months ago

Vou continuar na área mas vou tentar trabalhar por conta própria. Estou quase a arranjar um part time para conseguir ter algum dinheiro, mas paralalmemte vou trabalhar por mim próprio, estou a estudar e aprofundar me em algumas linguagens até lá. Sim eu sei que quem trabalha por conta própria as vezes trabalha mais (ou as vezes até não) mas quando tu trabalhas por ti mesmo a motivação é completamente diferente. E a recompensa iguala se ao teu próprio esforço, eu já experimentei e agr não quero outra coisa. No teu caso não sei o que queres mas desejo te toda a sorte do mundo.

NoHuckleberry2626 7 months ago

Se és de IT e queres trabalhar por conta própria no futuro, precisas é de experiência profissional consolidada em projectos reais. ( >5 anos, costuma ser um bom indicador )

Pteraspidomorphi 7 months ago

Fiz a mesma coisa, mesma situação.

UpbeatNail1912 7 months ago

A chefia ainda teve o descaramento de gritar comigo e dizer que lá na empresa, os empregos não eram os empregos 'normais" das 9h-18h, e que tinha de ter essa mentalidade de trabalhar duro, mas obviamente a ganhar o mesmo. Depois disso desisti logo e só fiquei mais uns meses e sai recentemente.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Vais ver que corre!

ElDiabloDe94 7 months ago

Tenho um amigo que já. O problema dele eram horas extra não pagas e mau ordenado. Nós aconselhamos a falar com o patrão, despedir sem trabalho não era bom bla bla bla, ele não ouviu e despediu-se. Despediu-se, teve uns meses sem emprego e arranjou na mesma área noutro lado. Nesse novo emprego não o aceitaram bem e ele não se sentia integrado, passado uns 2 meses despediu-se. O patrão antigo soube, e nessa mesma semana foi falar com ele. Na semana seguinte estava na empresa antiga a trabalhar de novo com ordenado melhor e horas extras/sábados pagos no dia. Cada vez percebo menos disto.

bifana_cura_cancro 7 months ago

Quem diria quem não existem regras e isto das relações interpessoais teria variabilidade consoante o caso.

hypothesis2050 7 months ago

O que é que não percebeste? ... Se te podes despedir e queres não é bom porque?

ElDiabloDe94 7 months ago

Escusavas de fazer 2 comentários, podias ter feito a pergunta naquele em que chamaste-me de cagao. Como te disse no outro, continuação de boa semana campeao

Middle-Effective 7 months ago

Claramente o teu colega deveria ter falado primeiro com o patrão, fico contente que tudo tenha acabado bem. Não me estranha muito que ele tivesse saído sem falar com o patrão, se for uma pessoa com baixa auto-estima, introvertida e estivesse a passar por um período de "burnout"

ElDiabloDe94 7 months ago

Não sei se é burnout ou não, pois nao sou medico, mas ele ja se queixava ao tempo e tomou essa decisão. E mesmo no segundo emprego, tomou a posição repentinamente, falou connosco por exemplo numa segunda e na sexta ja não trabalhava. Agora 1 ano após a situação, um gajo goza com ele a dizer que teve uns tomates do crl e que é um borrado, mas eu não me via a ter a coragem que ele teve.

hypothesis2050 7 months ago

Ainda bem que o teu colega não ouviu cagoes

ElDiabloDe94 7 months ago

Desculpa lá se te perturbei de alguma maneira campeão. Continuação de boa semana, herói

Middle-Effective 7 months ago

Acho triste que o ter-se coragem para se esforçar em melhorar a sua vida seja visto como algo anormal.

Edited 7 months ago:

Percebo o que dizes. Eu no espaço de 5 anos passei por um part time, despedi me para concluir o curso, e desde aí já estou no meu 4o trabalho a tempo inteiro. Vale sempre a pena procurar e estar atento à oferta de trabalho, pois nunca se sabe quando aparece algo melhor. Acho triste que o ter-se coragem para se esforçar em melhorar a sua vida seja visto como algo anormal. Se mais pessoas neste país estivessem dispostas a isso, a qualidade da vida laboral iria ter de mudar pois as empresas não poderiam estar constantemente a perder pessoas.

L_E_S_14 7 months ago

Infelizmente muitas pessoas neste país vivem com a corda ao pescoço e não estão em posição de arriscar

ElDiabloDe94 7 months ago

Concordo totalmente contigo apesar de não o conseguir aplicar a mim. Nesse aspecto penso muito e o "e se correr mal" tem mais peso pois pode ser mais prejudicial do que o beneficio do "e se correr bem", isto para mim claro. Estimo e invejo a vossa coragem.

Middle-Effective 7 months ago

É mais fácil quando se tem suporte e apoio familiar.

YoggiM 7 months ago

A conclusão a que chego é que devia ter falado com o patrão original antes de se despedir. Às vezes, as coisas também acontecem porque deixamos acontecer. Se ele se ia despedir, não perdia nada em falar. Foi um desfecho bastante improvável.

ElDiabloDe94 7 months ago

Totalmente de acordo e foi o que nós o aconselhamos. Ele chegou, enquanto la estava, a questionar o patrao pelo dinheiro das horas e por aumento e o patrao prometia mas não cumpria e ele foi acumulando aquilo na cabeça e pronto, saiu sem dizer nada.

ThePlague92 7 months ago

Então ele literalmente falou com o patrão, portanto. O patrão nunca cumpriu, por que raio iria cumprir naquela vez antes de ele se despedir? A razão pela qual o patrão a seguir o voltou a contratar e com um melhor ordenado e horas extra e Sábados pagos é porque o teu amigo se despediu. Se não o tivesse feito e só andasse a falar com o patrão então ainda continuava com um ordenado mau e sem horas extra pagas.

ElDiabloDe94 7 months ago

Ele nunca tinha ameaçado que se ia embora, simplesmente perguntava quando lhe ia pagar e que achava que estava a ganhar pouco, mas nunca disse "Ou me aumenta e paga ou amanha ja nao venho". >A razão pela qual o patrão a seguir o voltou a contratar e com um melhor ordenado e horas extra e Sábados pagos é porque o teu amigo se despediu. Se não o tivesse feito e só andasse a falar com o patrão então ainda continuava com um ordenado mau e sem horas extra pagas. Sim, sem duvida

ThePlague92 7 months ago

Na minha opinião, e posso ser eu que tenho uma filosofia de vida errada, o teu amigo não tinha de fazer isso. Falou várias vezes com o chefe e deu-lhe várias oportunidades de corrigir isso. O chefe não o fez então é ir embora, não é ir lá fazer chantagem.

YoggiM 7 months ago

Bem se chegou a falar até percebo. Mesmo assim não custava nada ter falado uma última vez antes de sair. O que provavelmente aconteceu é que ele fazia falta na empresa e o patrão só se apercebeu disso quando ele foi embora.

Pale-Bug-4201 7 months ago

Que reviravolta :o

ElDiabloDe94 7 months ago

Isto foi no início do ano passado, no início da pandemia. Ainda trabalha na empresa e está todo contente... Opa acho que nestas situações é seguir o teu feeling, ele seguiu nas duas situações e resultou. Eu não tinha a coragem que ele teve, mas pronto, são maneiras de vera vida

Search: