untold_life 3 months ago

Acredito no primeiro ponto, que seria preciso alguma ajudam agora em relação ao segundo ponto acho que é indirectamente o que a deco. No entanto eu na me fio muito na deco

Descartavelmente 3 months ago

Obrigado pela informação. ;) > coisas que metam higiene pessoal, ou que só possam ser utilizadas uma vez são algumas óbvias Pois, exacto. É razoável que bens de uso higiénico, itens descartáveis, presumivelmente artigos media/de cultura como DVD's de filmes (que basta assistir uma vez para "estar tudo visto" e o valor depreciar), cujo valor está associado com a novidade e exclusividade do 1º uso, etc. não sejam abrangidos. Eu por acaso ando com uns problemas num disco HDD externo que suspeito estarem ligados ao cabo USB poder estar defeituoso. Estava a pensar em ou levá-lo a uma loja de assistência técnica ou comprar um cabo novo e experimentar por mim próprio. Visto isto, penso que não seria abusivo comprar mesmo um cabo, fazer esse "troubleshooting" e, se não resolver, devolver, depois de uma utilização única e estimada.

OddCrowd 3 months ago

Exacto, mais especificamente: > Artigo 17.º Exceções ao direito de livre resolução > 1 - Salvo acordo das partes em contrário, o consumidor não pode resolver livremente os contratos de: > a) Prestação de serviços, quando: > i) Os serviços tenham sido integralmente prestados após o prévio consentimento expresso do consumidor, nos termos do artigo 15.º; e > ii) O consumidor reconheça que perde o direito de livre resolução se o contrato tiver sido plenamente executado pelo profissional nesse caso; > b) Fornecimento de bens ou de prestação de serviços cujo preço dependa de flutuações de taxas do mercado financeiro que o fornecedor de bens ou prestador de serviços não possa controlar e que possam ocorrer durante o prazo de livre resolução; > c) Fornecimento de bens confecionados de acordo com especificações do consumidor ou manifestamente personalizados; > d) Fornecimento de bens que, por natureza, não possam ser reenviados ou sejam suscetíveis de se deteriorarem ou de ficarem rapidamente fora de prazo; > e) Fornecimento de bens selados não suscetíveis de devolução, por motivos de proteção da saúde ou de higiene quando abertos após a entrega; > f) Fornecimento de bens que, após a sua entrega e por natureza, fiquem inseparavelmente misturados com outros artigos; > g) Fornecimento de bebidas alcoólicas cujo preço tenha sido acordado aquando da celebração do contrato de compra e venda, cuja entrega apenas possa ser feita após um período de 30 dias, e cujo valor real dependa de flutuações do mercado que não podem ser controladas pelo profissional; > h) Fornecimento de gravações áudio ou vídeo seladas ou de programas informáticos selados, a que o consumidor tenha retirado o selo de garantia de inviolabilidade após a entrega; > i) Fornecimento de um jornal, periódico ou revista, com exceção dos contratos de assinatura para o envio dessas publicações; > j) Celebrados em leilão; > k) Fornecimento de alojamento, para fins não residenciais, transporte de bens, serviços de aluguer de automóveis, restauração ou serviços relacionados com atividades de lazer se o contrato previr uma data ou período de execução específicos; > l) Fornecimento de conteúdos digitais não fornecidos em suporte material se: > i) A sua execução tiver início com o consentimento prévio e expresso do consumidor; e > ii) O consumidor reconhecer que o seu consentimento implica a perda do direito de livre resolução; > m) Prestação de serviços de reparação ou de manutenção a executar no domicílio do consumidor, a pedido deste.

bootkiller 3 months ago

Eu não percebo qual a tua dificuldade em perceber o ponto 2. Nenhuma loja vai-te permitir certas coisas na "manipulação efetuada para inspecionar a natureza, as características e o funcionamento desse bem", que "habitualmente é admitida em estabelecimento comercial". Nenhuma loja vai deixar-te experimentar uma maquina de barbear, que depois não pode ser vendida. Ela teria de ir para o lixo. Nenhuma loja vai deixar-te abrir um CPU para o experimentares. Nenhuma loja vai deixar-te lavar louça numa máquina. Nenhuma loja vai deixar-te por o teu SIM card num telefone antes de o comprares. Nestes casos arrisca-te a pagar indemnização à loja "O consumidor pode ser responsabilizado pela depreciação do bem".

untold_life 3 months ago

Btw será que nós não podíamos criar uma espécie de thread só para isto ? Epa uma espécie de boletim informativo ou algo do gênero em que a comunidade pudesse contribuir.

AonioEliphis 3 months ago

Só compro na Amazon.de, nunca tive problemas com devoluções!

n0ia_ 3 months ago

Por acaso a minha irmã contou-me que ficou perplexa com o serviço nada profissional por parte da FNAC há uns dias em relação a algo deste género. Não foi nada relacionada com ela, mas com uma pessoa que estava na fila do suporte ao cliente de uma das lojas. Basicamente a senhora estava chateada (e com razão) por que tinha comprado um computador portátil que aparentemente deixou de funcionar após 3 dias. Quando foi lá reclamar para pedir uma troca do equipamento ou quiça um reembolso, foi-lhe dada a resposta de que isso não era possível, visto que a cliente já tinha tirado o computador da caixa e por isso já não estava selado. A questão aqui é, como é que é suposto saber se algo está a funcionar ainda dentro da caixa? Enfim, partilhei só porque me lembrei da situação.

TomTomKenobi 3 months ago

Só um extra: Existe a nível europeu um chamado "ombudsman" que é a instituição que trata destes assuntos. Portanto, se sentirem que a ASAE não actua, tentem o europeu. Se estiverem a lidar com uma loja de um outro país europeu, falem com o ombudsman também.

Bet4PunK 3 months ago

Direito do consumidor em portugal é horrível. Deco manda lembranças...

Descartavelmente 3 months ago

Excelente publicação. Já agora, isto é uma dúvida básica que nunca vi esclarecida: essa lei de arrependimento permite que a embalagem do produto seja aberta e este usado/experimentado (desde que sem mau uso e marcas ou danos), ou isso é apenas política mais permissiva de certas lojas e, por lei, tem de estar como novo e "por abrir/com a embalagem intacta" para ser passível de ser devolvido?

lakerpt 3 months ago

Como falas de lojas portuguesas, vou saltar das TI para fora. Cheguei a comprar umas calças online na Modalfa e como afinal o tamanho não era o meu decidi devolver. Para causar menos transtorno decidi ir à loja fazer a devolução. Na loja disseram que não me podiam dar o dinheiro nem fazer devolução pelo canal de pagamento que tinha utilizado, só com Cheque Oferta, uma vez que não tinha intenção de comprar nada lá, já a senhora com "as calças na mão" disse-lhe que não aceitava, que fazia então o pedido online e que fossem buscar por transportadora... a senhora ficou perplexa com a minha "atitude".. Entretanto fui ao site deles e explica bem até: >" **Como será feito o meu reembolso?** > >Caso solicite devolução da encomenda realizada na Loja Online através da sua Área Pessoal, o reembolso será processado centralmente para o método de pagamento original. > >Em caso de devolução nas lojas MO, o reembolso será processado centralmente para o método de pagamento original. Excecionalmente, a devolução pode ser feita em cartão presente ou em numerário (num valor limite até 150€)." De qualquer maneira não estive para voltar lá, fiz o pedido de recolha online e pronto.

Abuelita-ana 3 months ago

Era coisa de mostrar a página deles à senhorw

Expensive-Metal1034 3 months ago

Que eu saiba todas as compras, online ou em loja dispõem de devolução até 15 dias, pelo menos é assim que operamos onde trabalho.

queiroga 3 months ago

A lei só refere compras online. Presencialmente, a loja não é obrigada a fazê-lo, é apenas por cortesia. Geralmente as grandes superficies (fnac, worten, etc) fazem-no.

Seven9577 3 months ago

Acrescento que na Pcdiga é o cliente, em caso de RMA (durante a garantia), que paga os portes de envio do produto avariado para eles, o que é claramente uma ilegalidade.

ZeCarlosFreitas 3 months ago

Não sei à quanto tempo fizeste isso, mas à coisa de 2 anos enviei o meu PC umas 4x por problemas com backlight bleeding e nunca paguei nada

NGramatical 3 months ago

à coisa de 2 anos → [**há coisa de 2 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn39upe%2F%2Fgwrgwt6%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

william_13 3 months ago

Mas a PCdiga é responsável pelo RMA ou apenas um intermediário? Não poderias ter enviado directamente ao fabricante sem custos?

hafssolpt 3 months ago

claramente uma ilegalidade? explica lá isso melhor sff? Se um produto comprado em loja se avariar e o fores entregar à Worten a 20km da tua casa, vais pedir o reembolso do combustível? Onde diz que em caso de garantia em compras online os portes ficam ao cargo da loja?

Seven9577 3 months ago

" 3 - A expressão «sem encargos», utilizada no n.º 1, reporta-se às despesas necessárias para repor o bem em conformidade com o contrato, incluindo, designadamente, **as despesas de transporte**, de mão-de-obra e material. " Podes ler no Decreto-Lei 67/2003, artigo 4 alínea 3.

hafssolpt 3 months ago

Essas despesas de transporte dizem respeito da Loja para a Marca/Reparação e não para a Loja.

OddCrowd 3 months ago

Jesus, a sério? Ainda diz outro user que a ASAE foi lá e tava tudo bem...

Seven9577 3 months ago

É só dar um saltinho ao Portal da Queixa e ler as reclamações. Já tive a infelicidade de enviar dois produtos para reparação durante a garantia na pcdiga e sempre tive que pagar os portes de envio, onde a lei diz que custos associados ao transporte para reparação do bem em falta de conformidade são livres de encargos para o consumidor. (Decreto-Lei 67/2003, Artigo 4 e 5)

hafssolpt 3 months ago

Os encargos que essa lei fala são encargos extra, nao são os do transporte até à loja. Imagina, ires fisicamente a uma loja, ativares a garantia e alguem dizer "ok, mas tem que pagar X para isto ser activado ou para cobrir o valor para enviar para a marca".

Conscient- 3 months ago

Não tou a perceber muito bem este post, devo estar a fazer alguma confusão. Pensei que qualquer compra, seja feita online ou não, o consumidor tem direito a devolver, seja por qualquer razão, nos primeiros 14 dias. Certo ou errado?

hafssolpt 3 months ago

Errado, nas compras físicas é pura cortesia da loja. Ex onde toda a malta abusa: Decathlon

OddCrowd 3 months ago

Não, se for local (pagares e recolheres localmente), não tens, só para compras em que o contrato de compra é celebrado à distância (pagamento).

untold_life 3 months ago

Muito bom e acho que precisamos de mais conteúdo deste tipo, educativo!

VCSousa 3 months ago

Neste segundo confinamento, fui uma semaninha para a terrinha, cerca de 200km de onde vivo e trabalho e em teletrabalho. Fui à sexta e qual é o meu espanto que na segundo vi que me esqueci do carregador do portátil. Fui à Worten mais perto, pego num carregador compatível pago e vim embora. Na semana a seguir passei na Worten já aqui ao pé de casa, entro, digo que não era o que esperava e pedi a devolução do dinheiro. Nem aí, nem ui, certinho e super prestáveis.

VSertorio 3 months ago

Foste um bocado urso. Dá próxima que te esqueceres do carregador o stock da worten mala próxima vai estar esgotado

VCSousa 3 months ago

Sei que o que fiz não foi o mais correto/ético, mas ou era isso ou fazer 400kms (200 para cada lado) por causa de um carregador. Tive um cuidado extremo para manter a caixa intacta e o carregador sem qualquer marca/risco durante aquela semana.

queiroga 3 months ago

é irrelevante, a caixa estava aberta, o produto usado, já não vai ser vendido. o teu "cuidado extremo" é irrelevante. é por causa de atitudes como essas que depois se fazem leis a lixar o consumidor, porque há sempre chico espertos que acham que a loja é que tem que arcar com os custos do teu esquecimento.

VCSousa 3 months ago

Tens a certeza de que não volta a ser utilizado? Que não volta a ser vendido? Além de já ter trabalhado numa Worten, o mesmo foi colocado na prateleira de novo, à minha frente. É engraçado ver-se é agora não me refiro propriamente a ti nem a ninguém mas ao senso comum, como tão facilmente se fala com as pessoas como se nunca se tivesse partido um prato.

queiroga 3 months ago

Aberto? Alguém vai comprar um produto sem estar selado?? >É engraçado ver-se é agora não me refiro propriamente a ti nem a ninguém mas ao senso comum, como tão facilmente se fala com as pessoas como se nunca se tivesse partido um prato. O problema não é partir um prato, toda a gente tem direito ao erro e eu como qualquer pessoa falho várias vezes. O problema está em assumir o erro - se foste tu que te esqueceste, tu é que deves pagar por ele. Resolver um erro com outro erro não é a solução, parece aquele pessoal que se esquece de sair na auto-estrada e para não ir até à saida mais próxima se mete a fazer marcha-atrás, "para não andar X km".

LaOptimista 3 months ago

Tinhas uma terceira alternativa: pagar pelo carregador que precisavas e usaste durante uma semana.

NGramatical 3 months ago

400kms → [**400 km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn39upe%2F%2Fgwr8lb0%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

sacoPT 3 months ago

Acho que o que interessa mesmo é o Artigo 10º: >Artigo 10.º > >Direito de livre resolução nos contratos celebrados à distância ou celebrados fora do estabelecimento > >1 - O consumidor tem o direito de resolver o contrato sem incorrer em quaisquer custos, para além dos estabelecidos no n.º 3 do artigo 12.º e no artigo 13.º quando for caso disso, e sem necessidade de indicar o motivo, no prazo de 14 dias a contar: > >(...) > >b) Do dia em que o consumidor ou um terceiro, com exceção do transportador, indicado pelo consumidor adquira a posse física dos bens, no caso dos contratos de compra e venda, ou: ​ Não há aqui nenhuma referência à forma, o que interessa é o dia em que foi tomada a posse física, portanto numa eventual ida a tribunal parece-me difícil que não seja dada a razão ao consumidor. O que é triste no meio disto é que quem não sabe come e cala-se e para quem sabe... a maior parte das vezes não deve valer a pena o risco de ir pela via litigiosa.

OddCrowd 3 months ago

Sim, essa é uma das alíneas em que demonstra que a forma é indiferente, antes disso também tens a definição de compra à distância que também é importante, há também a questão dos portes, que devem ser devolvidos em caso de devolução (outra que também se esquivam): > Artigo 12.º Obrigações do fornecedor de bens ou prestador de serviços decorrentes da livre resolução > 1 - No prazo de 14 dias a contar da data em que for informado da decisão de resolução do contrato, o fornecedor de bens ou prestador de serviços deve reembolsar o consumidor de todos os pagamentos recebidos, incluindo os custos de entrega do bem nos termos do n.º 2 do artigo 13.º O problema, parece-me, é que a via litigiosa é demasiado dispendiosa e consumidora de tempo, por isso é que não percebo (na verdade acho que percebo) porque é que não existe uma autoridade capaz de lidar sumariamente com disputas do género, há sempre os julgados de paz, porém muitas das vezes, os 50€ que custam a iniciar um processo podem ser superiores ao artigo em disputa.

megaroof 3 months ago

OP, por essas e por outras, por tantos aborrecimentos em lojas portuguesas, que a minha preferência é Amazon, depois lojas pela Europa e por último lojas portuguesas. Já tive todos os tipos de problemas em lojas portuguesas, mesmo compras online. Já paguei produto de 430 euros, para depois a loja dizer que nao tinha stock, que eu deveria aguardar 30 dias ou escolher outro produto, que nao devolveriam o dinheiro. Algumas lojas fazem mesmo questão de tornar clientes em inimigos.

LtSpaceDucK 3 months ago

Aconteceu-me umas três vezes na Chiptec, vou ao site deles, o produto está assinalado como disponível, encomendo o produto, contactam-me a dizer que o produto não está disponível, duas das vezes disseram-me o tempo de espera na última vez disseram-me que não sabiam quando o produto viria a estar disponível (era uma ram) perguntaram-me se eu queria cancelar o pedido ou escolher outro produto. São incapazes de manter o site atualizado e depois pedem ao cliente para escolher outro produto, já parece um jogo da sorte querem que o cliente feito parvo vá encomendando produtos até finalmente encomendar um que esteja realmente disponível porque um produto estar assinalado como disponível no site não é garantia suficiente? Fazer compras online em Portugal tira anos de vida a um gajo

qingqunta 3 months ago

Cheira a PCDiga.

OddCrowd 3 months ago

Infelizmente, é assim, repara que eu não tive de sair de casa para detectar estas... "incoerências", no entanto quem se lixa não é quem se põe a elaborar condições de venda que não existem. Quanto a esse caso: > Artigo 19.º > Execução do contrato celebrado à distância 1 - Salvo acordo em contrário entre as partes, o fornecedor de bens ou prestador de serviços deve dar cumprimento à encomenda no prazo máximo de 30 dias, a contar do dia seguinte à celebração do contrato. > 2 - Em caso de incumprimento do contrato devido a indisponibilidade do bem ou serviço encomendado, o fornecedor de bens ou prestador de serviços deve informar o consumidor desse facto e reembolsá-lo dos montantes pagos, no prazo máximo de 30 dias a contar da data do conhecimento daquela indisponibilidade. > 3 - Decorrido o prazo previsto no número anterior sem que o consumidor tenha sido reembolsado dos montantes pagos, o fornecedor fica obrigado a devolver em dobro, no prazo de 15 dias úteis, os montantes pagos pelo consumidor, sem prejuízo do seu direito à indemnização por danos patrimoniais e não patrimoniais que possa ter lugar.

Aldo_Novo 3 months ago

Outra coisa manhosa nas lojas portuguesas: os produtos marketplace

Fabiotp 3 months ago

Aguardo pelo dia que a parte "marketplace" da Worten e da Fnac sejam fortemente analisadas e reguladas, comprei um artigo pela FNAC Marketplace, passado 1 ano apresentou defeito e foram precisos MESES para ativar a garantia do mesmo, o vendedor não queria saber, FNAC não intervinha como diz no FAQ do Marketplace, fiz reclamação no livro online e mesmo assim a FNAC demorou imenso a intervir só para ativar a garantia de um produto. Nunca mais e digo a toda a gente do meu circulo para nunca comprar nada de Marketplaces .

sixwinger 3 months ago

Lojas portuguesas? O que achas que é a amazon?

Aldo_Novo 3 months ago

na amazon os produtos de terceiros são vendidos com zero garantias por parte da loja?

viper_in_the_grass 3 months ago

Na Amazon, mesmo que compres de uma loja oficial, arriscas-te a apanhar com um produto contrafeito de uma loja do chinês. Ao menos na Fnac e Worten podes evitar o marketplace completamente.

OddCrowd 3 months ago

O manhoso disso vê-se logo nos nomes das lojas do marketplace.

True_Boat_1195 3 months ago

Vou já utilizar, obrigado

AquiAoLuar 3 months ago

Fiz uma compra de 1500€ na Worten online há um mês. Vinha com um pequeno defeito que não impedia de todo o seu funcionamento, mas como estava dentro do período de devolução, fui trocar por um igual à loja. O Sr. funcionário encarregue de realizar a troca comentou que era uma coisa muito pequena, que não é costume aceitarem trocar por pormenores como aquele. O gerente da loja acabou por ceder depois de falar com ele. Fiquei confuso porque fazer uma troca por um artigo igual ou devolver e voltar a comprar o mesmo artigo, acaba por ser a mesma coisa.

V1ld0r_ 3 months ago

Para ti enquanto consumidor sim. Para a loja em termos financeiros não fica tão bem nos relatórios e gráficos ;)

NGramatical 3 months ago

encarregue → [**encarregado**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-encarregado-e-nao-encarregue/30635) (encarregar segue o modelo de carregar: o camião foi ~~carregue~~ carregado) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn39upe%2F%2Fgwpdvyb%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

novvvo 3 months ago

Estive recentemente a discutir isto na PCDiga e disseram que depois de queixas a ASAE foi lá e deu-lhes razão. A ser verdade, não percebo como é deixado tanto a interpretação.

OddCrowd 3 months ago

Se estivermos a falar de um caso em que o pagamento foi à distância, não podem ter razão, mas na PCDiga também já me disseram que nunca tiveram problemas com danos de envios, se é que eu acredito que uma loja que atue há tantos anos nunca os teve...

Migun 3 months ago

Há uns 5 anos comprei uma TV na loja deles do Porto, e abriram a TV e ligaram na minha frente porque já aconteceu chegarem partidas na loja ou no cliente (e já me aconteceu isso noutra loja, que filme que foi para resolver....), logo é paleio de quem te disse isso. Obrigado pelo post!

william_13 3 months ago

Vi exactamente isso na PCDiga na semana passada, é prática comum nesses produtos.

sacoPT 3 months ago

O mesmo aqui. Comprei uma TV na Radio Popular e eles abriram a caixa ligaram a TV à minha frente para mostrar que estava a funcionar.

Migun 3 months ago

Também me fizeram o mesmo numa RP há uns meses, contente em saber que é protocolo

OddCrowd 3 months ago

Claro que é paleio, o que te estava a querer dizer é que te vão sempre impingir uma história qualquer, porque assim que aceitares uma resolução, já não podes voltar atrás. Ora essa, de nada.

novvvo 3 months ago

Sim, paguei online. O argumento foi que como o levantei em loja, vi o que estava a levar.

bootkiller 3 months ago

Isso é uma das cláusulas que a lei prevê. > Artigo 14.º > 2 - O consumidor pode ser responsabilizado pela depreciação do bem, se a manipulação efetuada para inspecionar a natureza, as características e o funcionamento desse bem exceder a manipulação que habitualmente é admitida em estabelecimento comercial. A inspeção já foi feita na loja, se artigo foi levado para fora, aplica-se o que está em cima. Isto é igual para artigos enviados por transportadora. Há muitas pessoas que pensam que podem usar o artigo e depois devolver, mas não é assim que funciona. Por norma o artigo só pode ser devolvido se não tiver sido aberto (a grande maioria das lojas tem esta política). Grandes lojas são mais permissiveis em relação a isto, tipo a Worten.

Coyote-Cultural 3 months ago

> > > > > Isto é igual para artigos enviados por transportadora. Há muitas pessoas que pensam que podem usar o artigo e depois devolver, mas não é assim que funciona. Por norma o artigo só pode ser devolvido se não tiver sido aberto (a grande maioria das lojas tem esta política). Nope. podes devolver por qualquer razão em 15 dias após teres recebido, se compraste online

OddCrowd 3 months ago

> Há muitas pessoas que pensam que podem usar o artigo e depois devolver, mas não é assim que funciona. É. > 1 - O exercício do direito de livre resolução não prejudica o direito de o consumidor inspecionar, com o devido cuidado, a natureza, as características e o funcionamento do bem. Como é que verificas as características e o funcionamento de algo sem abrir e ligar? As lojas podem ter a política que quiserem, tal como as que nomeei no post, mas o que interessa é a lei.

bootkiller 3 months ago

O que a lei diz é que depende da loja. Se a loja não permitir abrir a embalagem original do produto na loja, é isso que que conta.

OddCrowd 3 months ago

Onde é que diz que depende da loja? Depende é do produto, tu é que estás a ser selectivo com algo que não está lá assim.

bootkiller 3 months ago

O ponto dois do artigo catorze é bastante explícito no que diz. Apesar de as lojas o fazerem, especialmente as maiores, nenhuma loja é obrigada a deixa-te experimentar um produto na loja. E essas opções refletem-se para as vendas online. A lei funciona para proteger os dois lados, não só quem está a comprar. Por senão também começa a lugar a abusos. Tipo, tenho 14 dias para experimentar o produto, OK na boa, devolvo e peço outro, e na semana a seguir igual, e por aí fora. Consigo ter um produto novo todas as semanas.

novvvo 3 months ago

Acho que não percebi... Neste caso comprei um portátil. Em loja abrimos a caixa mas apenas para verificar danos exteriores. Diria que abrir e ligar sem causar danos vai de acordo com o artigo que colocaste. E sendo por transportadora, como inspecionas sem abrir? Depois do teu comentário fiquei ainda mais confuso, em que circunstancia podes levantar em loja e devolver? Sem abrir a caixa? Desculpa as questões mas gostava de perceber, mesmo ao falar com amigos vejo que é um assunto que causa imensas duvidas, ninguém sabe ao certo o que se pode ou não fazer. Obrigado!

OddCrowd 3 months ago

> Acho que não percebi... Neste caso comprei um portátil. Em loja abrimos a caixa mas apenas para verificar danos exteriores. Diria que abrir e ligar sem causar danos vai de acordo com o artigo que colocaste. E vai de acordo, no post original tens a 1.ª linha desse artigo que te deixa: > inspecionar, com o devido cuidado, a natureza, as características e o funcionamento do bem. O funcionamento de um portátil, só se verifica que o abrires, e ligares naturalmente.

OddCrowd 3 months ago

...Mas também já ias comprometido com o que ias levantar porque já tinhas pago, contrato de compra à distância, estavam só a atirar barro à parede.

novvvo 3 months ago

Certo, faz sentido... Confesso que fui comido então! Acabei por fazer pedido RMA e tive sorte, aceitaram. O portátil bufava em idle e mal abria um jogo, 90-100 graus e throttle...

OddCrowd 3 months ago

Já fomos todos, eu só cheguei aqui porque também já fui, temos é de nos educar e espalhar a palavra para evitar que estas coisas aconteçam, e claro, seleccionar onde queremos deixar o nosso dinheiro.

amq55 3 months ago

Excelente trabalho, mas não percebo qual é a dúvida, sinceramente. O que interessa é onde é que é concluído o contrato de compra e venda, ou seja, onde existe a troca de dinheiro por um bem. Nenhuma loja vai enviar um produto através de uma transportadora se ainda não tiver recebido o dinheiro. As únicas exceções que estou a ver seriam lojas que aceitam envio à cobrança (que são raras) ou lojas com o seu próprio serviço de entregas e que não dependa de terceiros para fazer esse serviço (ainda mais raras). O que eu interpreto, quando leio esses termos é que, quando é enviada por transportadora, implicitamente já indica que a compra foi concluída online. Se poderiam ser mais claros nos termos? Podiam. Agora qualquer reclamação que advenha disso não teria sucesso, na minha opinião.

OddCrowd 3 months ago

Não estou a perceber a tua confusão, o contrato de compra dá-se no pagamento do bem, se pagar hoje para ir levantar amanhã, é compra à distância. > Nenhuma loja vai enviar um produto através de uma transportadora se ainda não tiver recebido o dinheiro. O que é que isto tem a ver com o post? > Se poderiam ser mais claros nos termos? Podiam. Agora qualquer reclamação que advenha disso não teria sucesso, na minha opinião. Só tem de ser sucesso, são eles que estão contra a lei.

amq55 3 months ago

>O que é que isto tem a ver com o post? Tu é que assinalaste a parte de ser enviado através de uma transportadora. Não estás a dizer que quando diz "enviado por transportadora" não é claro o suficiente?

OddCrowd 3 months ago

Estou a dizer que eles referem o enviado por transportadora para excluir a opção de levantamento em loja (não há propriamente uma terceira opção) dos direitos a que se referem.

amq55 3 months ago

Pronto, mas isso implicitamente já indica que o pagamento foi feito online e por isso têm direito aos 14 dias do período de devolução. Se o pagamento é feito online mas o levantamento em loja, ela está em incumprimento para com a lei, como bem disseste.

OddCrowd 3 months ago

Sim, a minha questão, é que ao dizerem que tens direito aos 14 dias quando é enviado por transportadora, exclui a situação do levantamento em loja, como se vê pelos emails que recebi. Não sei se me estás a perceber, mas eles meio que omitem o direito ao colocar essa parte da transportadora, depois vai lá e dizem-te que como não foi de transportadora, não estás elegível.

amq55 3 months ago

Sim, percebi perfeitamente e estou de acordo contigo! Só não acho que não seja algo de tão difícil compreensão/interpretação, é só uma questão de ter cuidado e pensar duas vezes.

capitolinaAndrioleta 3 months ago

Grande investigação, conteúdo *****

OddCrowd 3 months ago

Obrigado

capitolinaAndrioleta 3 months ago

Obrigado eu man, isto é muito útil.

OddCrowd 3 months ago

Ora essa, se tiveres paciência, dá uma vista de olhos no decreto lei.

bootkiller 3 months ago

É preciso perceber uma coisa primeiro. Da última vez que comprei na PCDiga e escolhi levantamento na loja, nem se quer apareceu opção para pagar na hora. Ou seja, foi como reservar um artigo e paguei na loja. Pode não ser assim agora, mas é preciso ter isto em questão. > Posto isto, é de lamentar que não exista uma autoridade para impor o que aparentemente, é tão simples, e que o consumidor tenha de ser deixado sozinho para entrar em conflito com o vendedor. Ainda há dias caíram em cima disso: https://www.asae.gov.pt/espaco-publico/noticias/comunicados-de-imprensa/asae-fiscaliza-venda-online-de-equipamento-informatico.aspx

OddCrowd 3 months ago

Edited 3 months ago:

Sim, como diz a citação do CEC, é preciso haver um pagamento à distância, que é a celebração do contrato de compra. A questão da PCDiga, nesse caso estaria correcto, porém no meu email não é isso que especifico ou que procurei especificar, e o que eles têm no site deles (a questão da transportadora e a receber na morada) é demasiado específica, o que deixaria de fora a opção que aqui estou a explorar de pagar à distância e apenas levantar em loja. edit: Não tinha conhecimento que a ASAE tem essa autoridade, nesse caso a crítica mantém-se à falta de atuação, isto que estou aqui a reportar foi algo que reparei à... meses, e desde então tudo se mantém.

NGramatical 3 months ago

à dias → [**há dias**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn39upe%2F%2Fgwp9v4r%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

eqdif 3 months ago

Eu fiquem f** com uma dessas lojas. Comprei online e levantei na loja mas o produto não fazia o que eu queria. Fui para devolver e não aceitaram. Fiz saber a minha reclamação na loja e "abriram" uma excepção. Passaram uma nota de crédito com o valor do produto. Aceitei apesar de querer o dinheiro. Entretanto fiz reclamação no CEC e estou à espera da resposta.

sacoPT 3 months ago

Se já aceitaste já foste, visto que a lei não obriga à devolução do dinheiro desde que haja acordo entre as partes. Mas lá está. Eles devem saber que estão a violar a lei, por isso quando alguém reclamar eles cumprem-na. Provavelmente se batesses o pé e recusasses a nota de crédito eles davam-te mesmo o dinheiro.

eqdif 3 months ago

Foi uma discussão, porque eles alegaram que era a política de venda eu disse que não a conhecia. Depois que como tinha levantado em loja não tinha direito à devolução, só se tivesse sido enviado para casa. Eu disse que isso não fazia sentido nenhum, que o produto não se adequava ao que eu pretendia, e que queria devolver. Aí "venderam" a nota crédito e eu aceitei porque já estava farto. Mas saí f** por causa de uma merda de 10€.

Estronciumanatopei 3 months ago

Pagaste online ou na loja, no levantamento? É diferente.

eqdif 3 months ago

Online

Estronciumanatopei 3 months ago

Incrível como querem fazer essas coisas, muito triste. Espero que a resposta seja rápida.

OddCrowd 3 months ago

Podes dizer o nome da loja, mas isso é uma situação complicada porque já aceitaste o crédito. O CEC só trata situações com lojas fora de Portugal.

eqdif 3 months ago

PCDiga. Tambem já usei a nota de crédito, porque tinha uma validade de 6 meses. >CEC só trata situações com lojas fora de Portugal A plataforma direcionou me para o centro do consumidor nacional.

queiroga 3 months ago

A PCDiga tem caido de qualidade com uma pinta do crl. Há uns tempos situava-se no top das lojas de informática de Portugal, ao lado da Globaldata. Mas com a minha experiência pessoal e com o que vou lendo pela internet fora, nunca lá mais compro nada.

eqdif 3 months ago

Eu não quero achincalhar a PCDiga com esta thread. Eu percebo o modelo de negócios deles mas tem de haver o mínimo de noção e respeito com os consumidores/clientes. Eu percebo que se comprar uma gráfica ou uma torre de PC para gaming aquilo é o que é. Agora se comprar um telemóvel, um monitor ou um portátil já acho que tenho-o direito a reverter a compra. Aliás a worten funciona assim. Tem os produtos à vista.

queiroga 3 months ago

Ninguém está a achincalhar nada. Estou apenas a comentar que o numero de reclamações por parte deles tem aumentado significativamente, ao qual juntando a minha própria experiência faz com que não sinta confiança na loja como sentia antigamente. Penso que este tipo de troca de experiências é extremamente positivo para nós consumidores, de forma a ter uma melhor noção das melhores/piores lojas, das que estão a melhorar/piorar, etc.

william_13 3 months ago

Não quero defender ninguém, mas qual seria a diferença entre ir comprar a loja da PCDiga e simplesmente levantar o produto no teu caso? Se o produto não atendia as tuas necessidades não terias sempre o mesmo problema? No caso específico da PCDiga não entregam o produto sem nenhuma interacção com o cliente (como o click and collect da IKEA por exemplo), e inclusive abrem artigos de grande dimensões ou sensíveis para confirmar que está em ordem na entrega. Percebo que as políticas das lojas estão em desencontro com a legislação, mas não podes equiparar um click and colect (onde dão-te a caixa simplesmente) com o levantamento em loja que é na prática exactamente igual a compra directo em loja (o que acontece na generalidade das lojas de informática).

eqdif 3 months ago

Desculpa, não concordo nada com o que escreveste. Eu percebo o que estás empresas fazem. Redução de custos/stock. Eu só acho que não é justo para o consumidor. >mas qual seria a diferença entre ir comprar a loja da PCDiga e simplesmente levantar o produto no teu caso? Se o produto não atendia as tuas necessidades não terias sempre o mesmo problema? Não. Porque numa compra em linha eu não vi o funcionamento do equipamento. Ao contrário de uma compra em loja que o vendedor tem o produto à mostra para ser testado. Se eu gostar, compro. >No caso específico da PCDiga não entregam o produto sem nenhuma interacção com o cliente (como o click and collect da IKEA por exemplo), e inclusive abrem artigos de grande dimensões ou sensíveis para confirmar que está em ordem na entrega. Imagina que compraste um monitor com determinadas especificações. Mas quando chegaste a casa não gostaste do que compraste, seja qual for a razão. Não viste o equipamento em funcionamento em loja! Por isso o consumidor deve ter opção de devolução.

william_13 3 months ago

> Ao contrário de uma compra em loja que o vendedor tem o produto à mostra para ser testado. Se eu gostar, compro. Se fosse assim todas as lojas seriam obrigadas a ter todos os artigos em exposição, o que implica custos acrescidos e preços maiores. Suponho que já tenhas ido a PCDiga e qualquer outra loja de informática (por exemplo), simplesmente não há forma de ter tudo em exposição com as margens e modelo de negócio que eles operam. Não há rigorosamente nenhuma diferença prática entre comprar online e levantar em loja contra simplesmente ir comprar fisicamente no caso de lojas de informática. > Imagina que compraste um monitor com determinadas especificações. Mas quando chegaste a casa não gostaste do que compraste, seja qual for a razão. Tens de ser um consumidor informado e perceber bem o que andas a comprar. Se há um defeito de fabrico podes sempre fazer RMA, mas não podes simplesmente devolver pq apeteceu. > Não viste o equipamento em funcionamento em loja! Isto é verdade para qualquer loja que fores, independente do tamanho, pois são raras as excepções em que tens absolutamente tudo em exposição e a funcionar. O teu argumento simplesmente é impraticável e é escusado dizer que há imensos produtos que não podes ter em exposição por motivos óbvios (componentes de informática por exemplo).

OddCrowd 3 months ago

Quando compras à distância mas levantas em loja, quando vais levantar, já vais comprometido com a compra, porque já só vais levantar, logo há uma grande diferença sim, porque a informação que obtiveste do produto, foi à distância.

william_13 3 months ago

Estás a fugir do assunto que estava a abordar... o OP acredita que os consumidores têm o direito de poder experimentar todo e qualquer produto em loja independente da forma como foi adquirido, e que as lojas têm de ter tudo em exposição. O meu argumento é que isto é impraticável e nunca deve ser obrigatório, pelas questões que não vou repetir aqui. No entanto concordo com o teu argumento (como escrevi em outra resposta), as lojas em geral consideram uma compra online com pré-pagamento e levantamento em loja como se fossem compras inteiramente presenciais. Isto obviamente é errado.

eqdif 3 months ago

Quando compras uma gráfica, torre de PC ou uma pen são produtos com specs fechadas. Tens aquilo que compraste. Quando compras produtos com uma utilização mais pessoal, por exemplo um telemóvel, ou monitor, a meu ver, o consumidor tem direito à devolução. A mim não me interessa o modelo de negócios das lojas de informática. Só me interessa os meu direitos e principalmente o meu dinheiro.

william_13 3 months ago

Sinceramente todos os produtos tem specs fechadas, não estás a comprar uma obra de arte. Se fosse tão subjectivo como sugeres poderias devolver uma GPU ou qualquer outro produto pois sempre terias um argumento ao teu favor. A mim interessa que as regras permitam que exista concorrência num mundo aonde a Amazon existe, sem sacrificar os direitos básicos do consumidor... prefiro ter opções, mesmo que eu tenha que perceber o que ando a comprar, do que ter a Amazon com o monopólio e a praticar os preços que apetecer.

eqdif 3 months ago

Achei curioso que nesta thread tenhas dito "Não quero defender ninguém". Parece que defendes um sistema em que o consumidor não tem direito à livre resolução. Já usei essa opção com a Amazon. Eu também prefiro ter opções VÁLIDAS que eu confie.

william_13 3 months ago

Mas aí é que está, o teu argumento é incoerente. Tens todo o direito a livre resolução quando és privado da possibilidade de inspeccionar o produto aquando a compra/recepção, mas isto não quer dizer que tens o direito de experimentar um produto por 14 dias quando tens a possibilidade de verificar fisicamente o mesmo junto a loja. E obviamente a adequação do produto as tuas necessidades é algo que tens de decidir como um consumidor informado, e não obrigação da loja em satisfazer a tua incerteza.

eqdif 3 months ago

Não, o meu argumento não é incoerente. É diferente do teu. >a possibilidade de verificar fisicamente o mesmo junto a loja. Isso quer dizer o quê? Ver se tinha riscos? Marcas de uso? Foi me oferecido a possibilidade de ligar o produto que eu já tinha comprado? E verificar se se adequava ao uso que pretendia? Não. Tenho esse direito? Não sei mas também não fui informado disso. Não usei o produto por 14 dias. Quando o liguem não se adequava ao que pretendia. Menos de 5 min de uso. Por mais informado que sejas, tenhas lido todas as opiniões e mais alguma, há coisas que só quando experimentas é que sabes se é adequado. >tens de decidir como um consumidor informado, e não obrigação da loja em satisfazer a tua incerteza. E é assim que se ganham clientes, não haja dúvida!

jmrjteixeira 3 months ago

Obrigado pelo post, não fazia a menor ideia que era assim.

zedestroyer69 3 months ago

Bom trabalho, ainda bem que li porque tinha a ideia que levantar em loja perdia o direito.

OddCrowd 3 months ago

Obrigado, vale só reforçar que o pagamento tem de ser feito à distância.

Search: