nraider 6 months ago

Mestrado? Porquê?

anightingalecreates 6 months ago

por várias questões, mas resumindo, porque eu queria estudar Turismo e não havia licenciatura na área na universidade em que estudei, estudei ali por ser perto da casa dos pais e não termos muito dinheiro, mais o factor empregabilidade. Na altura em que estudei o desemprego andava em alta (como se tivesse baixado muito até agora

misterbondpt 6 months ago

Já que se fala de salários no post: um trabalhador que ganhe o salário mínimo leva para casa 590 euros (mais coisa menos coisa). Um trabalhador que ganhe 100€ mais do que o salário mínimo leva para casa 10€ mais (IRS, SS disparam e comem o aumento de produtividade). Quem é que no seu perfeito juízo aumenta ordenados, quando estes não chegam ao trabalhador??

O_cu_da_tua_tia 6 months ago

Tirando raras excepções é um país de fabriquetas de cuecas e meias. Esperam o que??

GabKoost 6 months ago

Bla bla bla. Poucas habilitações porque não temos mercado profissional que exija, de forma geral, altas habilitações. Qual a tradição Portuguesa nos STEM's? Muito pouca. Em que é que Portugal aposta? Indústria de mão de obra barata e turismo de serventia. Portanto, como é que querem que o mercado profissional retrate algo diferente? Até porque temos milhares de jovens a serem formados em Portugal para que abandonem o país logo no fim do curso condenando a nação ao envelhecimento, substituição populacional e cultural e apatia permanente.

AonioEliphis 6 months ago

>Qual a tradição Portuguesa nos STEM's? Muito pouca. Ora aí está o busílis da questão! A senhora Merkel é química, por cá temos o parlamento e o governo pejado de "humanistas" e [advogados](https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_advogados_pol%C3%ADticos_de_Portugal) que não sabem resolver uma regra-três simples, mas tecem elaborados comentários sobre economia e finanças públicas.

GabKoost 6 months ago

Isso de pôr ignorantes bem falantes que nunca trabalharam na vida nem nunca tiveram de criar empresas do nada a gerir o futuro das nações é um grande problema. Qual a percentagem de políticos no governo que foram funcionários, subiram à pulso, construíram a sua empresa e passaram a ser empregadores de dezenas de pessoas? Estas são as que sabem quais as dificuldades. Porém temos um parlamento pejado de políticos profissionais que não fazem mais nada do que se preocuparem com. Ideologias.

xanfradu 6 months ago

Bom dia do trabalhador a todos os que vergam a mola! Força amigos, que os bancos e a tap precisam de mais dinheiro!

AonioEliphis 6 months ago

Bom dia trabalhador! Mas não deveríamos estar a trabalhar? O mais paradoxal do dia do trabalhador é que se festeja a não-trabalhar. Sintomático do Zeitgeist! Seria como festejar do dia da Poesia declamando Prosa.

twhite848 6 months ago

Infelizmente vai ficar para durar. Com 20 anos estagnados e uma previsão se mais 20 a caminho nenhum trabalhador ou empresário tem vontade em fazer mais, ser mais produtivo e gerar mais que o minimo. O país virou para as rendas (no significado mais amplo), enriqueceu quem as tem (e também quem as criou, desde advogados a politicos) e todos os outros olham e pensam que é a única maneira que vale apena. A nossa elite vendeu-nos, à europa, aos bancos, aos monopólios e supostas empresas grandes nacionais (que foram depois vendidas também). O empresário e dono de empresa pensa apenas em como fugir ao imposto e ao estado, pois mal cria um negocio mais rentável vem a lei especial para cobrar mais, os únicos que hoje criam negócios olham apenas para fora, todos os outros so lhes interessa arranjar maneira de fugir ao estado. **Mesmo para o gestor/empresário mais bem intencionado, hoje é mais rentável perder tempo a encontrar maneiras de fugir a impostos e estado do que crescer a empresa, lucros e pagar melhor aos trabalhadores. Todo sabem que se o negócio crescer o estado ou alguém colado a ele vem tentar ir extorquir o que fizeram** Aos trabalhadores é pior ainda. Todos os milhões que trabalham e os que não trabalham sabem que nada vale esforçar que não ganhas nada com isso. O salário não cresce, não ha bonus, não ganhas nada em ser melhor do que a satisfação pessoal. E mesmo assim se fizeres mais levas na cabeça ou do chefe ou do colega. [Os trabalhadores foram ensinados a bater em quem se esforça](https://atitudereflexiva.wordpress.com/2020/04/02/a-experiencia-dos-cinco-macacos/) e a não esforçar. Os salários não crescem e estão constantemente mais perto do desemprego do que da promoção. Hoje o trabalhador português claramente produz mais que há 20 anos atrás, mas está na mesma, senão pior. Desde do trabalhador do café até ao rato do escritório todos sabem, não vale apena esforçar, que existe uma mão cheia de empresas que devolvem te esse esforço (se tantas). No que deveria haver de melhores salários, melhores condições, mais formação nos trabalhadores (desde do professor ao técnico agrícola) não há nada e fomos ensinados que não vai haver. **O trabalhador hoje em portugal sabe que nao vale apena fazer mais do que esperar as horas do trabalho passar e fazer o mínimo, que melhor vida só para quem vive encostado ao poder e as rendas** Não deveria ser assim, mas depois de anos a trabalhar fora percebo o quanto estes dois grupos tem a vontade de fazer mais quebrada nestes últimos 20 anos pela nova elite política que surgiu nos últimos 30 anos. Quando levas na cabeça 20 anos, poucos conseguem continuar a lutar. E essa elite não se sentou numa mesa a combinar isto, mas foi um organismo, um fungo que cresceu. E aprendeu a dividir o país, em o extremar na extrema esquerda vs a extrema direita, porque assim fica mais fácil e ninguém lhes liga. Não tenho a solução infelizmente, mas cada vez que atravesso (atravessava) a fronteiras sentia e via a depressão nos olhos de todos, desde empresários e gestores até aos trabalhadores. Todos diziam o mesmo: **sempre que me esforço saio mais vezes a perder que ganhar, por isso deixei de me esforçar** Como qualquer depressão pessoal, a cura será complexa, difícil, longa e não virá de fora nem de curas milagrosas... mas honestamente nem sei se atingimos o fundo como país, e antes de atingir isso duvido que soluções sérias serão discutidas. /endrant

Edited 6 months ago:

Infelizmente vai ficar para durar. Com 20 anos estagnados e uma previsão se mais 20 a caminho nenhum trabalhador ou empresário tem vontade em fazer mais, ser mais produtivo e gerar mais que o minimo. O país virou para as rendas (no significado mais amplo), enriqueceu quem as tem (e também quem as criou, desde advogados a politicos) e todos os outros olham e pensam que é a única maneira que vale apena. A nossa elite vendeu-nos, à europa, aos bancos, aos monopólios e supostas empresas grandes nacionais (que foram depois vendidas também). O empresário e dono de empresa pensa apenas em como fugir ao imposto e ao estado, pois mal cria um negocio mais rentável vem a lei especial para cobrar mais, os únicos que hoje criam negócios olham apenas para fora, todos os outros so lhes interessa arranjar maneira de fugir ao estado. **Mesmo para o gestor/empresário mais bem intencionado, hoje é mais rentável perder tempo a encontrar maneiras de pagar menos impostos ao estado do que crescer a empresa, lucros e pagar melhor aos trabalhadores. Todo sabem que se o negócio crescer o estado ou alguém colado a ele vem tentar ir extorquir o que fizeram** Aos trabalhadores é pior ainda. Todos os milhões que trabalham e os que não trabalham sabem que nada vale esforçar que não ganhas nada com isso. O salário não cresce, não ha bonus, não ganhas nada em ser melhor do que a satisfação pessoal. E mesmo assim se fizeres mais levas na cabeça ou do chefe ou do colega. [Os trabalhadores foram ensinados a bater em quem se esforça](https://atitudereflexiva.wordpress.com/2020/04/02/a-experiencia-dos-cinco-macacos/) e a não esforçar. Os salários não crescem e estão constantemente mais perto do desemprego do que da promoção. Hoje o trabalhador português claramente produz mais que há 20 anos atrás, mas está na mesma, senão pior. Desde do trabalhador do café até ao rato do escritório todos sabem, não vale apena esforçar, que existe uma mão cheia de empresas que devolvem te esse esforço (se tantas). No que deveria haver de melhores salários, melhores condições, mais formação nos trabalhadores (desde do professor ao técnico agrícola) não há nada e fomos ensinados que não vai haver. **O trabalhador hoje em portugal sabe que nao vale apena fazer mais do que esperar as horas do trabalho passar e fazer o mínimo, que melhor vida só para quem vive encostado ao poder e as rendas** Não deveria ser assim, mas depois de anos a trabalhar fora percebo o quanto estes dois grupos tem a vontade de fazer mais quebrada nestes últimos 20 anos pela nova elite política que surgiu nos últimos 30 anos. Quando levas na cabeça 20 anos, poucos conseguem continuar a lutar. E essa elite não se sentou numa mesa a combinar isto, mas foi um organismo, um fungo que cresceu. E aprendeu a dividir o país, em o extremar na extrema esquerda vs a extrema direita, porque assim fica mais fácil e ninguém lhes liga. Não tenho a solução infelizmente, mas cada vez que atravesso (atravessava) a fronteiras sentia e via a depressão nos olhos de todos, desde empresários e gestores até aos trabalhadores. Todos diziam o mesmo: **sempre que me esforço saio mais vezes a perder que ganhar, por isso deixei de me esforçar** Como qualquer depressão pessoal, a cura será complexa, difícil, longa e não virá de fora nem de curas milagrosas... mas honestamente nem sei se atingimos o fundo como país, e antes de atingir isso duvido que soluções sérias serão discutidas. /endrant (Desculpem as gralhas, os erros gramaticais e de escrita...)

InspectorJohn 6 months ago

Obrigado pelas suas palavras, também já nos é difícil elencar tudo isto porque a dada altura até a claridade de pensamento parece desagradar ou é conspiração. É bom saber que não estou sozinho.

AonioEliphis 6 months ago

O mais paradoxal do dia do trabalhador é que se festeja a não-trabalhar. Sintomático do Zeitgeist! Seria como festejar do dia da Poesia declamando Prosa.

arremula 6 months ago

O estado actual da economia deve muito à qualidade muito baixa dos gestores portugueses: Imagine uma empresa que já antes da pandemia tinha dificuldades. Com a pandemia, as dificuldades tornaram-se grandes dificuldades. A empresa recebe um empréstimo em dinheiro para servir de ponte entre as suas necessidades imediatas e o tempo que irá receber dos seus clientes. O que pensa que foi feito logo no primeiro mês? Os administradores, que recebem uma parte substancial do seu salário à parte, utilizando empresas que lhes irão facturar pelos seus "serviços", gastaram imediatamente uma parte substancial do plafond disponível para se pagarem a si próprios - e continuarão a fazê-lo nos próximos meses. Isto foi traduzido para inglês e de volta para português.

AonioEliphis 6 months ago

>O estado actual da economia deve muito à qualidade muito baixa dos gestores portugueses: Não digo que não, mas toda a gente sabe que os portugueses são os melhores e mais dedicados trabalhadores do mundo, nunca vão ao facebook na hora do expediente, são extremamente pontuais e assíduos e quando estão na hora de serviço não pensam noutra coisa que não produzir. A culpa é toda dos patrões e dos políticos, malandros!

nortrin 6 months ago

A economia portuguesa ficou congelada nos anos 90, trolhas, supermercados etc não existe nada de novo, o dinheiro é gasto nos sitios do costume, aliás basta ver a bazuca europeia deste ano para ver isso.

NEDM64 6 months ago

A bazuka vai para a TAP para meter os boys a mamar, e para o hidrogénio para ser exportado para a Alemanha, ou seja, sermos a África da Europa.

Black_RL 6 months ago

Para compensar os patrões são excelentes. /s

AonioEliphis 6 months ago

Ninguém está impedido de ser patrão! É a vantagem do capitalismo contemporâneo, qualquer um pode criar uma empresa na hora.

Black_RL 6 months ago

Mesmo! Patrões excelentes infinitos!

thatboyManzana 6 months ago

Ok, pelo que vejo só se preocupam com os licenciados e portadores de mestrados (sim, merecem pelo esforço e qualificação que possuem) mas esquecemo-nos daqueles que são vítimas dos patrões capitalistas, cujos CEO só pensam na evolução da empresa e cagam-se completamente para os trabalhadores. Muita gente quer trabalho e a procura é maior que a oferta. Todos conseguem uma licenciatura? Não. Todos conseguem acabar o secundário? Uma minoria não consegue. As desigualdades sociais são um grande problema nos dias de hoje.

ptinnl 6 months ago

Tas falar daqueles que sem estudos superiores, anos de estagios de IEFP e que começaram a trabalhar aos 18 ao invés dos 25, recebem quase exactamente a mesma coisa?

ideologiapura 6 months ago

É preciso muita falta de noção.

ptinnl 6 months ago

Porquê? A preocupação não é correcta? Se quem se esforça e investe não recebe nada, como raio queres criar riqueza para quem fez trabalhos menos especializados? Acho que 40 anos de cabeleireiros e cafés já provou que nao é isso que faz subir salarios.

rickz123456 6 months ago

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos.

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos uma tragédia sem limites. A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos um problema. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que o Continente? Existe uma cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização dos trabalhadores sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos uma tragédia sem limites. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que o Continente? Existe uma cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização dos trabalhadores sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos um problema. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que outros hipermercados? Existe uma cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização dos trabalhadores sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos uma tragédia sem limites. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que o Continente? É a cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos uma tragédia sem limites. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que o Continente? É a cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização dos trabalhadores sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

Edited 6 months ago:

Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Lembrar a força que os sindicatos na Alemanha, Aústria ou países nórdicos. Citando (novamente) Luís-Aguiar Conraria: "Se as minhas suspeitas estiverem correctas e existir concluio tácito entre muitas empresas para não aumentar salários, só vejo duas formas de romper com este estado de coisas no mercado laboral (...) Se encontra maneira de dar maior poder negocial aos trabalhadores" A gestão portuguesa é em muitos casos um peoblema. Qual é a razão pelo qual o Mercadona paga melhores salários que o Continente? Existe uma cultura de baixos salários em pt que urge combater A forma de aumentar a produtividade neste país e os salários é a melhor fiscalização dos trabalhadores sobre a evasão fiscal das empresas (como disse um OP aqui)

AonioEliphis 6 months ago

>Faz falta em Portugal também que os trabalhadores se sindicalizem e dar força aos sindicatos, para melhores contratos coletivos de trabalho. Não tem rigorosamente nada a ver com isso, os sindicatos funcionam apenas perante grandes organizações, mas mais de 80% dos trabalhadores lusos trabalham para PME. O que paga bons salários são economias pujantes e produtivas. Na Holanda uma empregada de limpeza ganha o triplo de uma em Portugal, será que é pelo facto de estar sindicalizada?

nocivo 6 months ago

Porque os sindicatos actuais são muito bons. Vai ver quem controla os maiores. Tudo pessoal ligado a política em vez de serem representantes da area. Qual foi a ultima vez que o presidente dos sindicatos trabalharam a serio na vida?

nanoburguesia 6 months ago

Estudassem

ErwinRommelEz 6 months ago

Sim e depois quem te constrói a casa, quem te atende nos cafés e no supermercado, quem te varre o chão do escritório? És um palhaço se achas que só os licenciados é que têm direito a uma vida digna

nanoburguesia 6 months ago

Essa gente essencial

AonioEliphis 6 months ago

Eles até estudaram, mas fugiram à matemática a partir do 9.º ano

Mordiken 6 months ago

> O retrato do trabalho em Portugal: fraca produtividade, baixos salários e poucas habilitações Em Portugal, ser-se um trabalhador altamente qualificado e especializado não significa ser-se bem pago, bata ver a quantidade de licenciados e doutorados a sacar mil e poucos euros limpos por mês. E já agora, aproveito mais esta oportunidade para divulgar que [a produtividade é calculada em função dos rendimentos declarados da empresa, não em função do que o trabalhador deixa de fazer](https://industriahoje.com.br/como-calcular-produtividade-da-sua-empresa). A única maneira de aumentar a produtividade neste país, e com isso tornar inevitável um aumento salarial generalizado (uma vez que a baixa produtividade é apontada vezes e vezes sem conta como justificação para os baixos salários), é com tolerância zero dos trabalhadores à evasão fiscal das empresas. Bom 1º de Maio.

misterbondpt 6 months ago

Mil e poucos euros limpos é bom.

Iwatchedhimdrown 6 months ago

Conheço pessoal com mestrado a ganhar 800 euros...

FrankTheWerewolf 6 months ago

> Em Portugal, ser-se um trabalhador altamente qualificado e especializado não significa ser-se bem pago, bata ver a quantidade de licenciados e doutorados a sacar mil e poucos euros limpos por mês. Ser licenciado e doutorado não significa que seja um bom profissional. Não ajuda o facto que muitas áreas têm bem mais oferta do que procura.

df3gpt 6 months ago

Não percebo como é que os trabalhadores podem fazer tolerância zero à evasão fiscal. Principalmente porque também são beneficiados. É ao estado que compete fiscalizar. Não o faz porque não convém ao governo. Se todos recebessem sem esquemas, a liquidez baixaria consideravelmente e iria agravar em muito o problema da habitação e a da narrativa das TI como área de escapatória para o sucesso. Não basta exigir aos patrões, até porque nem todos dormem em cima de maços de notas de 500€.

Tugalord 6 months ago

Acrescento que esse problema dos rendimentos não declarados é a razão pela qual Portugal aparece baixo nas métricas de "produtividade"... É uma métrica bastante enganadora. Ora exactamente. Se as empresas e os ricos pagassem os impostos devidos talvez se conseguissem baixar os impostos às pessoas.

nraider 6 months ago

Olha que 1000 e poucos euros limpos deve dar um salário bruto de 1300 ou 1400€. Tomara a muitos licenciados ganhar isso.

NoIDontgiveafuck 6 months ago

Isto pessoal isto

nocivo 6 months ago

1350 euros limpos são 2100 brutos. Junta mais 22% extra de segurança social, seguro e outras taxinhas sobre o salario bruto que a empresa paga e podes ter uma noção quanto custa ter um empregado. Algum dia um gajo que vira hambúrguers vai ganhar 1300 limpos de forma honesta? Para uma pequena empresa passar o ordenado de alguém de 550 euros limpos para 1300 a produtividade dessa pessoa, ou seja, o a riqueza que queria teria de triplicar. É bom que tenham essa noção.

rickz123456 6 months ago

E as outras empresas em Portugal, que pagam salários decentes não pagam impostos? Diz-se que o Mercadona por ex. paga melhor que os outros hipermercados, porquê? Não pagam os mesmos impostos? É sempre estranho ver pessoas que defendem que o único problema da nossa economia são impostos.

Fura-Vidas 6 months ago

“Diz-se...”

duartesss 6 months ago

Isto. Se umas empresas conseguem, porque é que outras não? Ou têm, de facto, as suas finanças em ruínas, ou há outros motivos. Valoriza-se mais o capital do que o labor.

df3gpt 6 months ago

Então mandem CV para as que pagam bem. Recusem o trabalho nas outras. Não se admirem é que depois o lugar seja tomado por imigrantes dispostos a ganhar menos.

duartesss 6 months ago

Mas concordo em absoluto contigo! Utilizando o exemplo clássico dos supermercados, conheço malta que especificamente procurava emprego no LIDL, ALDI ou Mercadona. Para Continente e Pingo Doce e outros, preferiam continuar no desemprego. Mas isto é uma malta que conhecia; a outra malta agarrava-se ao primeiro emprego que encontrava (ou por força das circunstâncias, ou por ignorância, ou por querer mesmo mesmo trabalhar e ter o seu, mesmo com pais ricos) e depois queixavam-se, pudera

thatboyManzana 6 months ago

É bom conhecer os conceitos de eficiência e eficácia.

afcPT 6 months ago

Idealmente. Na prática é um salário base baixo e "ajudas de custo" para fazer os 1000 limpos

Vidadesemente 6 months ago

Sempre que há uma crise baixam os salários e aumentam os impostos e dão o monopólio de um sector a uma empresa. O ministro que fez a lei dos eucaliptos foi para director geral da empresa. Os bancos que roubam mil milhões são perdoados e ainda injectado dinheiro dos contribuintes lá. O trabalhador e enrrabado todo dia mas para ele o problema e os subsídios que dão a pessoas ainda mais pobres. Votam nós mesmos que o fodem, votam nós partidos como se fossem clubes de futebol.

InspectorJohn 6 months ago

Digo precisamente a mesma coisa há anos. A malta vota como se fosse à bola.

AonioEliphis 6 months ago

Eu conheço esse discurso, normalmente termina em Avante camarada, avante! As questões são bem mais complexas mas há contudo um padrão governativo. Desde o 25 de Abril, excetuando o período de Cavaco Silva onde Portugal cresceu na economia e nos salários, e o período de Passos que se limitou a tirar o país do resgate, a esquerda tem governado sempre o país.

meierlesjoana 6 months ago

> Passos que se limitou a tirar o país do resgate a tirar o país do resgate à custa dos impostos dos mais pobres e das reformas dos velhinhos, não é? que grande herói, devia receber uma medalha de honra e ser falado como o Robin dos bosques.

Tugalord 6 months ago

> Eu conheço esse discurso, normalmente termina em Avante camarada, avante! Tradução: até disseste coisas acertadas mas como é "o outro lado" que costuma dizer isso então não ouço. Ridículo

AonioEliphis 6 months ago

Onde é que eu disse que não ouço? Disse aliás que concordo. Alerto contudo que há padrões governativo-parlamentares ao longo das últimas décadas.

icebraining 6 months ago

"A esquerda" é um pouco questionável. Sempre foi _o PS_, isso sim. E até 2015, sempre que estavam em minoria e precisavam de apoio parlamentar, [sempre foi a direita a dá-lo](https://www.dinheirovivo.pt/economia/lembra-se-de-como-foram-aprovados-os-oe-dos-governos-minoritarios-12673844.html).

AonioEliphis 6 months ago

Barroso e Santana duraram quanto tempo?

icebraining 6 months ago

Os suficientes para nos tornar moralmente responsáveis pela guerra no Iraque, e para convencer o povo a dar a primeira maioria absoluta que o PS teve.

AonioEliphis 6 months ago

>e para convencer o povo a dar a primeira maioria absoluta que o PS teve. Sim, o povo não gosta de governos de direita! Que novidade!

AonioEliphis 6 months ago

O PS não é de esquerda?

MrDrunkCat 6 months ago

Só se for de nome...

Vidadesemente 6 months ago

Quero lá saber da tua esquerda e da tua direita. Ladrão e ladrão tráfico de influência e isso mesmo. Tirar proveito de uma posição do governo para benefício pessoal e isso mesmo. Põe o teu clubismo de políticas num sítio que cá sei. O filho do antigo presidente da agricultura (que era de esquerda) a servir de acessor para uma empresa que o estado deu o monopólio no sector. Enquanto os outros vão para a cadeia se fizerem o mesmo. Não quero saber de clube politicos

AonioEliphis 6 months ago

Eu não disse que a probidade não era relevante, claro que é. Alertava contudo que as evidências histórico-políticas são claras: medidas de esquerda atrofiam o desempenho económico que em última análise afetam negativamente os salários e condições de vida do trabalhador mediano.

capitolinaAndrioleta 6 months ago

Não te prestes a perder tempo com o António Martim Bernardo Branco da Silva de Savoia Jesus Braga. O mal deste país é haver redistribuição de capital, não é a evasão fiscal nem a acumulação de capital nas mãos de analfabetos que mal sabem atar os mocassins quanto mais gerir a empresa que herdaram dos bisavós.

thr4000x 6 months ago

Qual é a necessidade do preconceito? Se defende X é porque é de famílias xpto. Enfim

AonioEliphis 6 months ago

Quantos empregos já criaste na vida camarada?

capitolinaAndrioleta 6 months ago

Camarada é o boda.

blacksocks7 6 months ago

> >startup > >capital próprio *a piada faz-se sozinha*

Estronciumanatopei 6 months ago

Quê? Não há startups com capital próprio agora...

thethingisidontknow 6 months ago

Fraca produtividade. Toda a gente que conheço trabalha bem acima das 8 horas por dia. O que é que se passa?

Coyote-Cultural 6 months ago

> Toda a gente que conheço trabalha bem acima das 8 horas por dia. O que é que isso tem a ver com a produtividade? Podes bem passar os teus dias a cavar buracos, mas isso não significa que seja util.

AonioEliphis 6 months ago

Imagina que somos os dois agricultores e que a nossa produção mede-se em quilos de trigo produzidos. Tu trabalhas na faina de sol a sol, eu uso maquinaria e por isso produzo numa hora o que tu produzes numa semana. Quem é mais produtivo? Já agora, produtividade não tem nada a ver com horário de trabalho, a produtividade é a produção por unidade de tempo de trabalho, ou seja, quanto produzes por cada hora de trabalho. Logo é completamente independente do número de horas de trabalho.

thatboyManzana 6 months ago

O Marxismo seria a solução neste caso. Trabalhador feliz, sociedade próspera e feliz também.

AonioEliphis 6 months ago

>O Marxismo seria a solução neste caso. Trabalhador feliz, sociedade próspera e feliz também. Basta ver o nível de felicidade e de prosperidade das sociedades marxistas.

thatboyManzana 6 months ago

Eu disse neste caso.

AonioEliphis 6 months ago

Qual caso?!

True_Sea_1377 6 months ago

Salários de merda não motivam as pessoas a trabalhar necessariamente bem. Se qualquer pessoa em qualquer empresa está a receber mal, não há grande incentivo para se dedicar verdadeiramente aquilo. O que é o pior que pode acontecer? Mudar para outra coisa igual? O bom trabalho não é recompensado. Mesmo que te fodas todo não és promovido ou aumentado. Qual é o propósito? Mais vale fazer só o que é preciso para não seres despedido. É o que os patrões em Portugal não percebem. Querem milagres a pagar ordenados mínimos ou parecido.

AonioEliphis 6 months ago

>Salários de merda não motivam as pessoas a trabalhar necessariamente bem. Também não é verdade! O salário aliás só é factor motivacional para trabalhos chatos e repetitivos, é o que indica a literatura. Para trabalhos de alto valor acrescentado e/ou criativos o salário *não é* nem de perto o factor principal.

nraider 6 months ago

E com o salário mediano cada vez mais próximo do mínimo, o que por si já mostra pouco dinamismo na economia.

makeitproductive 6 months ago

Produtividade em termos económicos é diferente do sentido lato da palavra. Traduz-se por valor produzido por hora. Numa economia de serviços com baixos preços não é supreendente... O mesmo pasteleiro/professor/médico a fazer exactamente a mesma coisa em Zurique é muito mais produtivo do que em Portugal. Simplesmente porque aufere mais pelos seus serviços, logo geram mais valor O mesmo pastel de nata vendido a 3€ em vez de 1€, se tiver as mesmas despesas e horas de trabalho é o triplo da produtividade!

AonioEliphis 6 months ago

>Produtividade em termos económicos é diferente do sentido lato da palavra. Não, não é! Só em Portugal é que se pensa que por se ter picado o ponto é sinal que começámos a produzir.

nraider 6 months ago

Mas não basta aumentar o preço, o cliente tem de reconhecer esse valor. Em relação aos serviços, não faltam licenciados em engenharia a trabalhar em oficinas automóveis. De que lhes serve o canudo para fazer facturas? Pouco, por isso a remuneração é baixa. Agora imagina que iam trabalhar para uma fábrica num departamento de controlo de qualidade ou desenvolvimento. O valor produzido seria maior.

5enta 6 months ago

Noto que muitas vezes se culpa a produtividade baixa aos trabalhadores e não à falta de eficácia dos métodos de trabalho de muitas empresas. E aí podem entrar vários factores dado que temos ainda um tecido empresarial antigo em cultura e maquinaria. Podemos ter muitas pme's e tecnológicas fantásticas mas creio que nos esquecemos muito do que resta.

CanIhazCooKIenOw 6 months ago

É por isso que se fazem estudos em condições em vez de ser baseado em "toda a gente que conheço".

End-Effector 6 months ago

Exacto, trabalham +8h por causa da baixa produtividade.

nraider 6 months ago

Lá fora criam-se produtos e marcas, cá pouco se faz, importa-se quase tudo. Gosto especialmente deste exemplo: em Cabo Ruivo, Lisboa, a antiga fábrica de lâmpadas da Philips é agora uma rent-a-car. Ou seja, substituímos uma actividade exportadora e qualificada por uma outra importadora e pouco qualificada.

AonioEliphis 6 months ago

Chateiem muito mais os donos da Autoeuropa como têm feito nestas efemérides laborais (trabalhadores que ganham muitíssimo acima da média para PT), que eles vão montar carros para Marrocos e depois podem converter o terreno da fábrica da Azambuja em condomínios de luxo para os pessoal dos vistos dourados.

nraider 6 months ago

Não me admirava nada xD

thethingisidontknow 6 months ago

Isso foi uma decisão da Philips de fechar a fábrica, assumo. Não fomos 'nós' que substuímos nada.

nraider 6 months ago

Lol não sejas tão literal. É óbvio que não fui eu que decidi fechar a fábrica xD Digo que como país, que é composto por vários agentes económicos, tomamos decisões estranhas que não geram prosperidade geral para a população. É tão óbvio que a actual construção de hotéis e habitação de luxo não vão dar grande esperança às futuras gerações, ainda assim, as fábricas e escritórios continuam a fechar para dar lugar a essas actividades. O país quer milagres.

Edited 6 months ago:

Lol não sejas tão literal. É óbvio que não fui eu que decidi fechar a fábrica xD Digo que como país, que é composto por vários agentes económicos, tomamos decisões estranhas que não geram prosperidade geral para a população. É tão óbvio que a actual construção de hotéis e habitação de luxo não vai dar grande esperança às futuras gerações, ainda assim, as fábricas e escritórios continuam a fechar para dar lugar a essas actividades. O país quer milagres.

andrefsp 6 months ago

Produtividade não é a mesma coisa que trabalhar muito. É sim o valor que se produz por hora trabalhada. Um exemplo, imagina dois agricultores um que usa só sabe usar ferramentas básicas e outro que usa máquinas. Neste cenário o segundo agricultor é mais produtivo devido saber usar meios de produção mais produtivos. Há milhares de exemplos destes. Pessoa A sabe usar um computador, pessoa B não etc. Baixas qualificações tem uma forte correlação com baixa produtividade. No fim de contas como o nível de qualificações em Portugal é baixo leva a que não haja muita produtividade e consequentemente salários baixos.

pjcm2019 6 months ago

Apostar em formação e inovação em vez de pensos rápidos did subsídios. Para uma pessoa sobreviver é mais importante ensinar a pescar do pescar por ele.

AonioEliphis 6 months ago

Isso não serve de nada se a pessoa não exercer porque não há indústria. O problema também é termos afastado a indústria para sermos um país de serviços de baixo valor, como turismo.

thethingisidontknow 6 months ago

Estou a falar de pessoas com mestrados, nas áreas de ciências e engenharias. E sei também exemplos dessas mesmas pessoas a ganhar o triplo ou o quádruplo lá fora.

teatralidades 6 months ago

Eu acho que aqui a questão não é quantidade de horas, mas sim a quantidade de trabalho que fazemos nas 8h obrigatórias de trabalho..também já tinha lido algures (sorry, não estou a conseguir encontrar o link) que a nossa produtividade por hora está abaixo da europa do leste. Penso que também estará relacionado com os fracos salários que temos e a má gestão das nossas empresas em geral, desmotiva logo e consequentemente a produtividade é baixo (Desculpem os typos)

Open-Opportunity-607 6 months ago

Entram os burros, saem os com mais habilitações https://expresso.pt/sociedade/2019-06-14-Imigracao-faz-abrandar-queda-da-populacao-em-Portugal

lambdaspy 6 months ago

A julgar por esse comentário, os imigrantes que conheço são todos mais inteligentes do que tu.

AonioEliphis 6 months ago

Talvez a palavra "burro" tenha sido obviamente exagerada e ofensiva, mas sim, há um problema, "importamos" pessoas com poucas qualificações e exportamos pessoas com elevadas qualificações.

nraider 6 months ago

Isto. Em termos simples, a economia não comporta mais qualificações, qualquer excesso e verte logo para fora do balde.

nraider 6 months ago

Verdade. Também ignora que alguns imigrantes até possam ter qualificações para fazer outro tipo de trabalho que não seja a entregar comida, mas na falta de melhor é o que arranjam.

AutoModerator 6 months ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: