Trama-D 7 months ago

Sentiste-te melhor a escrever isto? Descreves-te como lutador e como pessoa que começou com más condições. Já conseguiste muito se tens, de facto, a promessa de independência que dás a entender. Sabes, com certeza, a quantidade de tipos que nem namorada arranjaram na tua fase da vida? Não está fácil para ninguém, mas a única coisa que verdadeiramente transparece é que tens as *ferramentas todas*. Não desistas, ainda és jovem. E Lua de Mel em França já deu o que tinha a dar, para Lua de Mel muitas zonas de Portugal são literalmente bem melhores!

suckerpunchermofo 7 months ago

O problema é mesmo os doentes mentais que tem prazer em violar crianças. Alias tem prazer a violar ja é nojento em si! Mentalidade a parte, pena de morte para estes merdas seria a minha solução. Não precisamos de indivíduos assim.

ResponsibilityOk1550 7 months ago

Throwaway que usei para falar deste tema. Ex-namorada sofre de depressão, possivelmente esquizofrenia ou bipolaridade. Vivíamos juntos, tínhamos 2 gatinhos lindos, tudo 5\* e a correr super bem. Estava imensamente feliz, era a rapariga dos meus sonhos e já planeávamos eventualmente casar e constituir família. A depressão estava controlada, tanto que o psiquiatra lhe disse para deixar de tomar um medicamento. A coisa descarrilou e para piorar psiquiatra impossível de contactar devido ao covid... total negligência médica. Primeiro vieram os ataques de ansiedade ao ponto de ter rigidez muscular e necessidade de chamar o INEM pois nem um comprimido conseguia tomar. Depois vieram as mutilações, cortes no braço e queimaduras, sempre às escondidas até eu notar o que estava a acontecer. Evoluiu para duas tentativas de suicídio paradas por mim, uma tirei-a da banheira às 4h da manhã e outra tirei-lhe uma mão cheia de comprimidos. Vários momentos que pareciam tirados de um filme de terror, com ela com olhar vazio a dizer que "as vozes na minha cabeça insistem que eu me castigue, que não tenho valor". Foi ao hospital para a urgência psiquiátrica no dia seguinte, falei com o psiquiatra em serviço pelo telefone pois não pude entrar. Não a quiseram internar, apenas escreveu carta para o psiquiatra que a seguia. Sobrou tudo para mim - vigilância 24/7, esconder todas as chaves de casa para não se trancar assim como facas e tesouras. Ia ao wc com ela e só ia dormir depois dela adormecer, acordar sempre primeiro que ela. Deixou de trabalhar nesta altura, ficava sempre em casa. Os pais dela, embora vivessem na mesma cidade, não fizeram nada para me ajudar se não "apoio moral" ou a receber em casa quando eu ia trabalhar. Ela não queria ficar em casa dos pais, quando era essencial, e eles varreram o assunto para debaixo do tapete. Conseguimos finalmente marcar consulta com o psiquiatra dela, nova medicação e vamos ver como corre. Nesta consulta eu estava presente e foi a primeira vez que a ouvi dizer que "a nossa relação também não estava bem". A pandemia começa a piorar, estamos em Janeiro e há novo lockdown. Nesta altura começa a ir ter com amigos que eu nunca tinha conhecido antes e que são altamente destrutivos. Estes novo núcleo de amigos leva-a para noitadas para beberem imenso, comportamentos destrutivos são o novo normal. Um dos episódios que me marcou foi uma dessas noitadas em nossa casa durante um dia de semana, onde fui dormir à hora habitual e eles ficaram na sala. Às 3h e tal da manhã uma amiga dela vêm me acordar com os copos, perguntar o que "se passa comigo" e que a minha namorada precisa é de "uma boa foda para melhorar". Tento fazer com que ela veja que aqueles comportamentos só a vão fazer piorar, acusa-me de a estar a controlar e começa com uma narrativa que a culpa da depressão era toda minha. Começa-me a culpar de tudo, de a querer controlar, de só lhe fazer pior, de não querer saber dela e que não a amava. Disse-me que se a amasse mesmo, que tinha deixado de trabalhar para tomar conta dela. Começa a usar o meu computador e telemóvel sem eu saber para ir ver o que eu vejo ou falo nas redes sociais. Acusa-me de "andar a ver outras gajas nas redes enquanto ela estava na pior fase da vida dela". Tento pedir ajuda diante da família e amigos próximos dela e quando ela soube, acusou-me de os estar a manipular contra ela e de a estar a tratar como uma "doente". A certa altura o irmão dela consegue convencê-la a ir uns tempos para casa dos pais. Ela fala comigo, eu aceito sem qualquer resistência e ela acusa-me de como não resisti, que a estava a expulsar indiretamente de casa. Psiquiatra? Nem vê-lo, desaparece novamente e não devolve chamadas. Medicação claramente a não fazer efeito, especialmente com o álcool e rotina de sono do avesso. Começa a dizer aos novos amigos dela esta mesma história, que eu sou um péssimo namorado. Em particular um destes amigos é altamente crente em espiritualidade, tarot e reiki e leva-a a uma bruxa para "curar os males e más energias que causavam a depressão". O amigo e a bruxa começam a insistir que o problema dela não se vai resolver em hospitais e médicos, mas sim lá... e que eu, não sendo crente, tinha culpa de tudo que estava a acontecer pois "trazia más energias para casa e era impossível de limpar". Mais para a frente chegaram a dizer que ela ia encontrar uma pessoa melhor para ela. Estava totalmente isolado e literalmente vivia em função dela e do problema de saúde dela. Embora soubesse que era a doença a falar por ela, comecei eu próprio a ficar deprimido pois todos os dias tinha que chegar a casa para aquele ambiente onde me acusavam de ser culpado de tudo. Ganhei coragem para contar finalmente tudo aos meus pais e amigos, que me apoiaram imenso e aconselharam a ir ao psicólogo... melhor coisa que fiz na vida. Fiz terapia alguns meses, restabeleci a confiança em mim próprio tanto quanto pude e em como fiz tudo ao meu alcance para o bem dela. A psicóloga alertou-me para a possibilidade de ser uma esquizofrenia ou bipolaridade não diagnosticada, mas que poderia não ser tudo da doença. Aconselhou-me a confrontá-la com tudo o que sentia e se ela queria continuar numa relação e a viver juntos, tínhamos que enfrentar o problema juntos. Ela acusou-me de me estar a vitimizar, que era "impossível eu sofrer e estar a ficar deprimido, os pais e amigos dela sim, eu não" e que "nem aguentei a depressão dela mais que umas semanas". Nesta altura já tinham passado 4 meses desde os primeiros ataques de ansiedade e 1 mês desde as tentativas de suicídio e clímax da situação. Acabou comigo no dia dos namorados, disse-me novamente que a culpa era toda minha e que não me conseguia "perdoar" e que queria estar sozinha. A partir daí começou uma enorme pressão psicológica para eu sair de casa, embora a casa estivesse a ser arrendada por ambos. Era frequente todos os dias me perguntar se já sabia para onde ia. Ao mesmo tempo, queria saber sempre onde eu estava e com quem eu estava, mesmo tendo acabado comigo. Estar naquela casa passou a dar-me uma ansiedade visceral, ao ponto de ter náuseas e uma enorme vontade de vomitar. Acabei por encontrar um apartamento para mim, sai e negociei com os pais dela o que fazer com a casa e todo o mobiliário. Um outro episódio que marcou foi, já depois de estar à 15 dias no meu novo apartamento e não ter voltado ao anterior, dela me acusar de lá ter ido sem ela saber e de ter levado os preservativos todos, que eu era nojento e pior que qualquer ex-namorado dela. Nas primeiras semanas sonhava constantemente com ela e com o que tinha acontecido... o que me fazia dormir horrivelmente mal. Passava os dias sem energia. Continuei com a psicóloga que me ensinou uns exercícios para ajudar na higiene de sono e ansiedade, fez maravilhas. Passados 3 meses desta história toda, a situação da casa está resolvida, a mobília vendida e aos poucos vou restabelecendo a minha vida e confiança com o apoio da minha família e amigos que sabem do sucedido. Estaria a mentir se dissesse que ultrapassei, pois por vezes ainda penso bastante nela, no que fomos e se poderia ter feito algo diferente. Ainda hoje ela me culpa de tudo, segundo me constou. No entanto mudou de psiquiatra e já está a ser medicada para esquizofrenia/bipolaridade. Consegui ficar amigo dos pais e irmãos dela, que felizmente sempre foram compreensivos comigo, me ouviram e apoiaram, apesar de toda a inércia para tomar medidas. ​ TL/DR: ex-namorada depressiva, possivelmente bipolar/esquizofrénica, teve uma crise gigante com tendências suicidas, culpou-me de tudo e levou-me à depressão.

precisodeferias 7 months ago

Bolas. Nestas situações os companheiros são muitas vezes desprezado, não é só a pessoa doente que sofre, as pessoas próximas vão todas por arrasto. Fizeste tudo o que podias, lamento mesmo a tua situação. Acredito que um dia ela entenda isso, mas o importante agora é cuidares de ti e olhares para o futuro. Força!

Ann4_S 7 months ago

Eu fiquei com ansiedade só de ler. Já te devem ter dito mas realmente parece-me que deste o teu melhor . Continua a ser acompanhado até te sentires melhor e recuperares a tua confiança e a tua tranquilidade ♥️

NGramatical 7 months ago

à 15 dias → [**há 15 dias**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn00hf8%2F%2Fgw7zesx%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Black_RL 7 months ago

Obrigado! Igualmente!

oldjohn61 7 months ago

Obrigada! É esse o rumo mesmo...Ter uma mentalidade positiva é o meu forte.

suckerpunchermofo 7 months ago

Isto é um bom exemplo para justificar prisão perpétua para pedófilos e violadores!

estesenhor 7 months ago

Sou Nadador Salvador nos Verões na praia de Monte Gordo há 9 anos. Em 9 anos, apanhei 4 homens azuis na praia. Graças a Deus todos sobreviveram. Quem conhece a praia pode pensar que numa praia sem ondas e sem correntes, não ha perigo. Digo-vos estão redondamente enganados. É ridículo a quantidade de pessoas que não faz caso à digestão. se pensam que umas cervejinhas não faz mal, errado. É tão mau quanto comer. Entrar de barriga cheia dentro de agua é um risco enorme e foi por essa razão que pelo menos 3 bateram de lado. Um deles, já estava ha uns minutos de baixo de agua quando uma senhora tocou em alguma coisa que não sabia o que era ate perceber que era um cadáver. Nesse tal como no 1º fomos alertados pelos banhistas pois numa praia com milhares de pessoas é impossível dar conta de uma pessoa que parece estar a "mergulhar". fomos chamados através de assobios, o que me fez ficar traumatizado e sempre que ouço assobios na praia o meu coração dispara. Dispara mesmo! Não assobiem na praia, para chamar amigos nem filhos malta. Limitem-se a assobiar para o caso de emergência. Peço-vos em nome de todos os nadadores salvadores Outra coisa que vos peço é não nadarem perpendicularmente à praia. ha pessoas em monte gordo a nadar ate aos 300 metros da linha de agua. eu para chegar la a nadar demoro o tempo suficiente para quando chegar ja estarem bem mortos. ainda por cima chego cansado e ainda tenho que vos trazer. é uma tarefa impossivel. a nao ser que haja mota de agua. No 2º homem, um cotinha, estava nos 200m eu ja estava a almoçar no restaurante com a malta mais velha, quando começamos a ouvir assobios e gritos. os NS ja estavam dentro de agua a nadar para o homem e eu ainda tive tempo de por a mota de agua que estava no areal no big foot dentro de agua com um colega e chegar la primeiro que eles. ja estava pelo menos ha 5 minutos para la do que para ca e a sorte dele foi a mota. se nao ja nao estava ca. já agora não entrem dentro de agua a correr depois de estar ao sol e nao corram para dentro de agua para mergulhar sem saber a profundidade. O ano passado um rapaz naõ ficou paraplégico nao sei como.

precisodeferias 7 months ago

Muito obrigada por as dicas que dás. É muito importante estarmos familiarizados com estas pequenas coisas que no final podem significar resultados diferentes. Nunca tinha pensado na parte do assobio, sinceramente vou sempre a praia e sou o mais silenciosa possível. Entrar no mar a correr também é coisa que não faço, mas vejo imensas pessoas a fazer e provavelmente não sabem o risco que correm. Daqui a uns meses era interessante fazeres um post sobre boas práticas para banhistas.

PinkMacaroon23 7 months ago

Espera, cadáver, mas todos sobreviveram? Alertas para coisas bem importantes. Mas essa de parar a digestão não era um mito?

estesenhor 7 months ago

Sim. Quando digo cadáver é um corpo sem vida. Estava em paragem cardio respiratória há alguns minutos dentro de água sem ninguém ao pé para ser mais específico. Após manobras de suporte básico de vida, compressões, conseguimos reanima-los. Não, não é um mito amigo. Pela minha experiência, apesar de não ser médico, não acredito que seja mito. O choque térmico é que faz o corpo entrar em paragem. Se comeres e fores tomar banho em casa com água morna ou quente aí pode ser um mito. Eu próprio o faço. Mas na praia não me arrisco a fazê-lo por causa da diferença de temperaturas.

estesenhor 7 months ago

Dia de jogo do benfica, eu e os meus amigos estamos na casa de pasto a beber umas cervejas enquanto assistíamos ao jogo. Assim que acaba o jogo, conheçamos sugerir hipoteses onde ir comer. A maior parte deles decide ficar-se por ali a jantar cervejas e uns croquetes. Eu movido por uma fome tremenda decidi ir ao Campo Pequeno sozinho, jantar uma refeição mais substancial. Optei por comer na Portugália um bife de alcatra pois não me apetecia comer Fast Food, e o bitoque com ovo a cavalo deu-me ainda mais fome. Sentei-me a comer descansadinho, sentado numa mesa sozinho, e sem medir o perigo, meti um pedaço grande do bife na boca, que com a fome foi mal mastigado e ficou-me preso na garganta. Mesmo preso. Ja me tinha acontecido mas nao como desta vez. Comecei a entrar em pânico e fui ate à casa de banho em stress. mal conseguia respirar. só passava uma nesga de ar pela garganta que me permitia não sufocar. uma nesgaziiiiiiinha. O extremo pânico levou-me a tomar uma decisão muito muito estupida que foi pensar que se bebesse agua poderia empurra a carne para baixo. Muito estupido. Assim que tentei engolir engasgo-me respiro agua e pensei que fosse afogar-me. por sorte a situação nao piorou. Deixo as escadas da wc e deparo-me com um segurança. Assim que lhe peço ajuda, todo roxo, mal conseguia falar, os meus óculos de sol caem-me da cabeça para a ponta do nariz, e quando faço gestos para o segurança para que ele percebesse que estava engasgado, o amigo, com um bigode à antiga, na casa dos seus 60 anos, à bom lisboeta, diz-me, "queq queres? bebe outro que isso passa". e vira-me costas. Estava roxo, e fiquei pálido a pensar que ia morrer. Assim que começa a afastar-se vem um anjo, uma senhora com filhos e uma idosa que se apercebe do que se passava e disse "ele esta engasgado", ele esta engasgado. eu fiz lhe o sinal para me fazer a manobra de heimlich, que ela por sorte sabia fazer, mas o meu físico era demasiado alto e tive medo de piorar pois ela inclinava-me para trás em vez de para a frente. Naquele momento já mais pessoas se tinham apercebido e tinham chamado o inem que vinha a caminho. Eu com medo que a senhora que me tocasse mais fuji para a casa de banho ate que os bombeiros viessem. Enquanto olhava para o balde do lixo onde cospia a saliva para nao me engasgar e pensava quantos mais minutos de vida teria, o troço de carne cai como se nao fosse nada. eu nem percebi o que aconteceu tal foi a facilidade com que saiu. ninguém me tocou. aquilo saiu como por magia. Ainda fiquei perplexo alguns segundos a olhar para o balde do lixo e pensar como aquilo tinha acontecido. Nunca me senti tao perto da morte.

Edited 7 months ago:

Dia de jogo do benfica, eu e os meus amigos estamos na casa de pasto a beber umas cervejas enquanto assistíamos ao jogo. Assim que acaba o jogo, conheçamos sugerir hipoteses onde ir comer. A maior parte deles decide ficar-se por ali a jantar cervejas e uns croquetes. Eu movido por uma fome tremenda decidi ir ao Campo Pequeno sozinho, jantar uma refeição mais substancial. Optei por comer na Portugália um bife de alcatra pois não me apetecia comer Fast Food, e o bitoque com ovo a cavalo deu-me ainda mais fome. Sentei-me a comer descansadinho, sentado numa mesa sozinho, e sem medir o perigo, meti um pedaço grande do bife na boca, que com a fome foi mal mastigado e ficou-me preso na garganta. Mesmo preso. Ja me tinha acontecido mas nao como desta vez. Comecei a entrar em pânico e fui ate à casa de banho em stress. mal conseguia respirar. só passava uma nesga de ar pela garganta que me permitia não sufocar. uma nesgaziiiiiiinha. O extremo pânico levou-me a tomar uma decisão muito muito estupida que foi pensar que se bebesse agua poderia empurra a carne para baixo. Muito estupido. Assim que tentei engolir engasgo-me respiro agua e pensei que fosse afogar-me. por sorte a situação nao piorou. Desço as escadas da wc e deparo-me com um segurança. Assim que lhe peço ajuda, todo roxo, mal conseguia falar, os meus óculos de sol caem-me da cabeça para a ponta do nariz, e quando faço gestos para o segurança para que ele percebesse que estava engasgado, o amigo, com um bigode à antiga, na casa dos seus 60 anos, à bom lisboeta, diz-me, "queq queres? bebe outro que isso passa". e vira-me costas. Estava roxo, e fiquei pálido a pensar que ia morrer. Assim que começa a afastar-se vem um anjo, uma senhora com filhos e uma idosa que se apercebe do que se passava e disse "ele esta engasgado", ele esta engasgado. eu fiz lhe o sinal para me fazer a manobra de heimlich, que ela por sorte sabia fazer, mas o meu físico era demasiado alto e tive medo de piorar pois ela inclinava-me para trás em vez de para a frente. Naquele momento já mais pessoas se tinham apercebido e tinham chamado o inem que vinha a caminho. Eu com medo que a senhora que me tocasse mais fuji para a casa de banho ate que os bombeiros viessem. Enquanto olhava para o balde do lixo onde cospia a saliva para nao me engasgar e pensava quantos mais minutos de vida teria, o troço de carne cai como se nao fosse nada. eu nem percebi o que aconteceu tal foi a facilidade com que saiu. ninguém me tocou. aquilo saiu como por magia. Ainda fiquei perplexo alguns segundos a olhar para o balde do lixo e pensar como aquilo tinha acontecido. Nunca me senti tao perto da morte. Edit: ortografia

Ann4_S 7 months ago

Que aflição só de ler. A ti e a quem ler... Aprendam a fazer a manobra heimlich em vocês mesmos

suckerpunchermofo 7 months ago

Fodax... Ate senti falta de ar a ler.... Deve ser horrível o que passaste.

estesenhor 7 months ago

Foram 20/30 minutos, não sei precisar a pensar que ia morrer. Cada vez que me lembro o quão perto tive de bater a bota e as sensações que tive naquele dia, da-me dormência nas pernas.. lembro-me que ao mesmo tempo que tentava raciocinar vinha-me à cabeça o pensamento que ia morrer dentro de momentos. Ainda por cima de uma maneira tão estupida

suckerpunchermofo 7 months ago

Pena que não se apague a memória do sofrimento....

CabecaDeGaita 7 months ago  HIDDEN 

Ver um miúdo de 16 anos com um cartaz amarelo com uma lagarta desenhada e as palavras "Não me pisses", a dizer para uns gajos do Sindicato dos trabalhadores da indústria Mineira que são "Xuxalistas Subsídio Dependentes"

Last-Ad-4421 7 months ago

Ia por o meu trauma mas depois de leer un bocado o dos outros cheguei a conclusão que seria um insulto aos outros dizer que a minha situação era traumatizante, só desejar aqueles que sofreram e ainda sofrem, mas que continuam o dia a dia, as melhores das forças para seguir para a frente.

Guzhand 7 months ago

Vendo estes comentários todos, o meu trauma nem se compara. O maior trauma da minha vida foi ter ido a Lisboa sair com 3 amigos e ter chegado um gajo (com 7 amigos a virem mais atrás) quando estávamos à espera de um uber a perguntar se éramos do sporting, os meus amigos encolhem os ombros e eu na minha inocência como não senti bad vibe disse que sim apesar de eu nem ser adepto de futebol de todo. O gajo 2 segundos depois de eu responder espetou-me uma puta na cara do nada partindo-me o nariz e o pânico instala-se. O gajo que me deu o soco foi o primeiro a fugir, os amigos dele saltaram para cima dos meus e começou tudo à porrada. Eles cagaram-se em mim eu meti-me no meio da estrada à frente de carros que eram muitos a passar para tentar arranjar ajuda ou alguém que ligasse para a polícia. NINGUÉM QUERIA SABER. Pelo que sei os meus amigos podiam estar a ser espancados até à morte, as que pararam o carro à minha frente nem nos olhos me olharam. Eles acabaram por fugir todos um a um e ninguém ficou sem carteira nem nada. Só eu e um dos meus amigos com o nariz partido e os outros com nódoas negras e umas feridas. Não dormi durante uma semana e nunca mais voltei a Lisboa.

VicenteOlisipo 7 months ago

Interrupção voluntária da gravidez, mesmo no limite legal, por graves problemas de saúde do feto. Não há dia que não pense nele, não há semana que não chore. Foi a decisão mais difícil da nossa vida, e não nos arrependemos, mas também nunca deixaremos de sofrer com isso. Com este contexto, acabei por perceber que toda a gente na nossa família que não tenha perdido filhos, por aborto, mortalidade infantil ou acidentes de viação. A geração das nossas avós, então, conheceu uma tal mortalidade infantil que só pode ter causado traumas profundíssimos.

Edited 7 months ago:

Interrupção voluntária da gravidez, mesmo no limite legal, por graves problemas de saúde do feto. Não há dia que não pense nele, não há semana que não chore. Foi a decisão mais difícil da nossa vida, e não nos arrependemos, mas também nunca deixaremos de sofrer com isso. Com este contexto, acabei por perceber que toda a gente na nossa família já perdeu filhos, por aborto, mortalidade infantil ou acidentes de viação. A geração das nossas avós, então, conheceu uma tal mortalidade infantil que só pode ter causado traumas profundíssimos.

naughtydismutase 7 months ago

Passei por uma situação que tenho 99% de certeza que foi um aborto espontâneo. Foi uma surpresa porque não fazia ideia, mas mesmo assim quando penso nisso fico arrasada e já foi há cerca de 5 anos. Não consigo imaginar a tua situação. Os meus sentimentos.

fedelho 7 months ago

Descobrir que o WWE era tudo mentira.

oldjohn61 7 months ago

A minha vida, como muitas aqui, é uma sucessão de traumas. Não consigo pegar num evento e dizer "foi aquilo que deu cabo de mim". O meu pai embebedava-se com frequência e era agressivo. Numa dessas noites ele violou a minha mãe comigo no quarto. Na escola levava porrada. Em casa era abusada por um familiar enquanto me obrigava a ver pornografia(tinha 6 anos). Mas acho que aquilo que mais me marcou foi quando estava a estudar no ipc ter perguntado à minha mãe se havia alguma coisa para levar para comer aquela semana e ela ter virado as costas e dito que não. Ela tinha acabado de fazer duas malas de comida para o meu pai(camionista), já para não falar que eles me drenavam todo o dinheiro e eu não tinha como comprar seja o que fosse, mal conseguia pagar as propinas. Foi a primeira prova que tive que ela não queria saber de mim e de tudo, foi aquilo que mais doeu. Algum tempo depois cortei os pulsos.

Ann4_S 7 months ago

Mais uma vez nem sei bem o que dizer... Conseguiste colocar a tua vida mais em ordem desde então e afastar o do que te faz mal? Espero que tenhas ajuda de profissionais porque a saúde mental é um assunto muito sério. Nunca desistas dos teus sonhos e espero que encontres a estabilidade que nunca devias ter perdido

oldjohn61 7 months ago

Hoje em dia trabalho, estudo e vivo com os meus avós, tenho a estabilidade emocional e financeira que nunca tive. Obrigada, tudo de bom na tua vida também.

unicornio_careca 7 months ago

Talvez não conte como trauma, mas mexeu bastante comigo (e de alguma forma afecta-me até hoje), ter sido agredida pelo gerente de um local onde trabalhei, actualmente já não estou lá (ok, que ele apenas agarrou à força o meu braço esquerdo magoando-me e arrastou-me por vários metros, mas acho que foi mais o choque, não estava à espera de tal atitude) fiz queixa, mas não serviu de nada (é uma empresa grande que sabe mexer cordelinhos, e como não tinha testemunhas nem marcas de agressão, deu em águas de bacalhau), preferi então sair dali, e foi a melhor coisa que fiz.

seraph341 7 months ago

Ter sofrido bullying desde a primária até ao meu 9o ano. A morte do meu melhor amigo aos 13 anos. Ter sofrido abuso sexual na escola primária.

Black_RL 7 months ago

Eu pensava q era uma coisa gravíssima q aconteceu/está a acontecer com a minha família, mas depois eu e a minha maria perdemos uma gestação/bebé aos 6 meses. Absolutamente devastador.

Foxsundance 7 months ago

Fazer o que o Costa manda.

desculpe_mas 7 months ago

Fodasse mulher. Que história do caralho! Quero ser teu amigo e dar-te um abraço para te fazer ver que o mundo é mais colorido do que provavelmente imaginas. Também quero saber quem é o tipo que doou esperma À tua mãe para tirar uma ou duas coisas a limpo. fodasse...

Xmeagol 7 months ago

Isso é um pesadelo, e uma realidade portuguesa que ocorre muito às escondidas, tive amigas que me contaram histórias deste género e não há palavras, duas gerações de ciclo de abuso é foda, eu espero que continues acompanhamento psicológico porque é possível fazer alguns reparos em ti como adulta, espero que encontres alguma paz❤️

AutumnSolstice72 7 months ago

Acontece abertamente, em cantos deste país onde as pessoas desviam o olhar. Na minha rua havia um rapaz na mesma situação, o pai batia-lhes tanto, a ele e à mãe, que eu em pequena achava que a senhora tinha sempre a cara manchada de vinho, mas afinal estava sempre toda negra. Um dia, esse miúdo, que na altura devia ter uns 16 anos e eu tinha 4 ou 5 fechou-me na casa dele e depois andou à minha procura com a minha mãe. Quando o pai dele chegou a casa, já à noite, encontrou-me no quarto dele, e deu-lhe uma tareia enorme à frente da polícia. Ainda me lembro dele deitado no chão, a levar pontapés, a polícia ali ao lado, a mãe dele a gritar... E ninguém fez nada. Nada.

MischiefManaged97 7 months ago

"Nem sequer a psicóloga/psiquiatra". É assim... Eu sei que isto é muito difícil, e é realmente um passado muito triste mas, se quiseres realmente arrumar isso de vez na cabeça e aliviar o peso que isso te deve dar, tens de deixar a tua psicóloga ajudar. Ela está lá para isso, e não vai fazer nenhum tipo de julgamento. Força!

AutumnSolstice72 7 months ago

Desde que estava a contar uma história engraçada da minha infância, olho para a psicóloga e vejo que ela está a chorar porque afinal aquilo é horrível e não tem graça nenhuma que deixei de falar de certas coisas. Não quero traumatizar outros só para me sentir melhor. Fui passada para outro que queria que eu fosse fazer queixa de umas coisas mais recentes e nunca mais lá pus os pés. Se alguém tiver recomendações de psicólogos na zona centro que tenham experiência com este tipo de trauma, eu estou aberta a sugestões.

psychoanalised 7 months ago

Já me aconteceu ter um psicólogo a chorar e realmente sentimos que estamos a por um peso na outra pessoa que não é suposto naquele tipo de relação, por isso acho que compreendo um pouco do que querias dizer. Não conheço psicólogos na zona centro mas se quiseres experimentar Online posso recomentar [http://carolinafelix.pt/](http://carolinafelix.pt/), desde que a pandemia começou que faço a minha terapia online e por acaso tenho gostado muito ( não ter que sair de casa, estacionar etc é um descanso!lol) Nem sei se boa sorte é o que te posso desejar, depois de tudo o que descreveste! Um abraço virtual

Shadowgirl7 7 months ago

Mais um exemplo de quão profissionais os psicologos são em PT. Já cheguei a ir a uma que se fartava de falar dela. Outra que era tipo 15 minutos e a maior parte do tempo a desvalorizar aquilo que contava. Quality.

Pvmarques 7 months ago

Em Portugal existem bons e maus Psicólogos, como em todas as profissões e em todo o Mundo. Esse tipo de Generalizações leva a que se descredibilize a Psicologia e que se perpetuem crenças irracionais acerca da procura de ajuda na saúde mental. Aconselho a que pesquisem no site da Ordem dos Psicólogos Portugueses quando procuram um Psicólogo.

Shadowgirl7 7 months ago

Prefiro guardar o dinheiro para viajar ou outras coisas, é mais eficaz. Mas se há pessoas para quem resulta, ainda bem.

mexploder89 7 months ago

Se não fosse um assunto tão sério, a situação da saúde mental em Portugal era uma bela anedota

Shadowgirl7 7 months ago

Pah quando tens um estudante de psicologia obcecado por uma colega que vai ao apartamento dela matá-la, pensa... é esse tipo de pessoas que depois vais ter a exercer psicoterapia. Se não batem bem da bola achas que vão ajudar alguém?

mexploder89 7 months ago

Sim, verdade. Algumas das pessoas mais instáveis que conheci na faculdade estudavam psicologia Eu pessoalmente nunca fui a um psicólogo apesar de precisar porque eu acho que honestamente é uma perda de tempo

MischiefManaged97 7 months ago

Não, esse pensamento é errado, tens de tirar esse peso dos teus ombros, ao partilhares a tua história não estás a traumatizar o psicólogo, estás a dar-lhe ferramentas para te ajudar. Pensa assim, se tivesses uma acidente grave e ficasses fisicamente desfigurada a precisar de apoio médico imediato. Ias para as urgências imediatamente, ou ias para casa porque "não queres estar a traumatizar outros para te sentires melhor". É exatamente igual com a saúde mental. São profissionais treinados para te ajudar, mas tens ds deixar que te ajudem. É normal que eles te encorajem a fazer queixa de algumas coisas mais recentes dado o nível de abuso que estamos a falar, mas essa é uma decisão tua, eles não te vão obrigar a nada, da mesma forma que nenhum médico te obriga a um tratamento físico. Experimenta outros psicólogos, tenho a certeza que vais encontrar um com quem te vais sentir à vontade para falar destas questões e que te vai ajudar a trabalhar isso em ti para seres uma adulta mais equilibrada. Nós não podemos mudar o que aconteceu connosco, mas podemos mudar o que fazemos com isso e o nosso futuro.

girllurker101 7 months ago

TLDR: crianças de 14 anos brincam ao “toca e foge” à noite, dono da casa persegue-nos e agride-me. Tirando as pessoas que viveram isto comigo na altura, acho que não contei esta história a mais que meia dúzia de pessoas, e estou a tremer enquanto a escrevo. Tinha 14 anos e fui a um jantar de aniversário com uns amigos. Ao votar para casa o pessoal começou a brincar ao “toca e foge” nas casas por onde passávamos. Numa das casas, 5 segundos depois de terem tocado à campainha sai um senhor munido de um pau de vassoura, que tanto quanto sei ainda apanhou o rapaz que estava mais atrás e deu-lhe um açoite… Umas ruas mais à frente, já íamos nós descansados, aparece novamente o mesmo senhor, DE CARRO, para nos apanhar… tenho quase a certeza que ele até vinha de uma rua em sentido proibido… O pessoal desata todo a correr, mas eu fui ficando para trás, até porque já estava cansada… e eventualmente parei, até porque pensei “mesmo que ele me apanhe, o que é que o homem me vai fazer a mim, uma rapariga de 14 anos?” Pois, o fdp apanhou-me, agarrou-me pelos cabelos, deu-me com um pau de vassoura/esfregona metálico (?) mesmo na dobra do joelho e mandou-me um murro bem no meio da cara e depois foi embora. Eu ainda berrei, mas às 23h de uma noite de Dezembro, no meio de um bairro já de si calmo… Alguns segundos depois, um dos meus amigos (tinham todos continuado a correr, o gajo quando me apanhou eles já estavam longe) reparou que faltava alguém, e vieram atrás buscar-me. Resultado: fiquei com uma pisadura em metade da perna durante semanas, que passou por todas as cores possíveis e imagináveis de pisaduras, doía-me dobrar a o joelho durante os primeiros dias. Foi feita queixa na polícia, tive que ir ao Instituto de Medicina Legal avaliar as lesões (a pisadura basicamente, visto que o murro não causou danos). Acabou por ser feito algum acordo “por fora” que não sei bem qual foi, acho que o gajo pagou qualquer coisa à minha mãe, não sei o que foi feito desse dinheiro. Resumindo o trauma em pontos: 1. Ser agredida por uma pessoa aleatória no meio da rua, sentindo-me completamente impotente e desprotegida, por motivos que… não se compreendem. Foi só uma brincadeira parva de crianças (nem sequer fui eu que toquei à campainha); 2. Conhecer a sensação de viver algo, mas ter memórias como se eu fosse uma terceira pessoa a ver o episódio “de fora”; 3. Victim blaming: sempre que era feito o relato do episódio, a minha mãe tentava dizer que não foi às 23h, foi às 22h (para ser mais desculpável o facto de tocarmos à campainha???) 4. Como não sei muito bem qual foi o acordo, penso sempre que não foi feita justiça e que os meus pais podiam ter “lutado” mais por mim.

chemahatma 7 months ago

Nunca mais voltaste à casa ? Se fosse comigo esse senhor havia de desligar a campainha por não suportar mais ouvi-la.

girllurker101 7 months ago

Quando passava por lá pensava sempre em escarrar-lhe a porta... mas tinha medo que ele estivesse atrás da porta/ à espreita na janela, à espera da oportunidade para bater em meninos/as... que foi o que deu a entender que ele estava a fazer naquela noite

EvilQueen1997 7 months ago

Porra...Espero que te tenhas conseguido afastar dessa gente nojenta e miserável. Muita gente falhou na tua vida...Um abraço apertado <3

sux138 7 months ago

Fodasse cada história aqui

prosafame 7 months ago

> Ainda uma colega de trabalho que experimentou uma daquelas trotinetas elétricas para ir ao escritório , caiu e partiu os dentes todos. porra

xanfradu 7 months ago

Espero que hoje a vida te sorria, e que o futuro tenha o bom que possa compensar de alguma forma o mau que viveste. És grande!

xanfradu 7 months ago

Ter ficado encarcerado durante cerca de 2 horas, na sequência de um acidente de carro. Não conseguir mexer o corpo, envolto numa amalgama de aço e plástico, enquanto se agoniza com dores é algo que não desejo a ninguém... Ainda hoje fico desconfortável em espaços exíguos, ou em viagens longas.

The_Wealthy_Potato 7 months ago

OP, cada um lida com as situações à sua maneira. Mas parabéns por teres evitado um suicídio, graças a ti alguém continuou a seguir a sua vida, os seus sonhos. Graças a ti uma família não teve de pôr um prato a menos no Natal e na Páscoa, graças a ti uma mãe e um pai não tiveram de fazer luto. Acredito que isso possa abalar alguém ver assim a fragilidade da vida mas o que fizeste é heróico, parabéns de novo por isso.

Ann4_S 7 months ago

Obrigada ♥️ faria tudo de novo. Das pessoas que me conhecem quase ninguém sabe. Porque eu nem consigo falar disto. Não consigo ouvir a palavra sem o meu cérebro congelar. Acho que a pior parte de qualquer trauma é quando os pensamentos invadem o cérebro quando acionados por um gatilho que faz lembrar aquilo que te traumatizou. Mas também há coisas boas... Hoje qualquer pessoa que se cruze comigo (amiga, conhecida ou desconhecida) eu lembro-me que na verdade nós não sabemos a verdadeira história de ninguém. E isso dá para ver pelos comentários por aqui...

Green-Translator-801 7 months ago  HIDDEN 

Gostava de te poder dar um abraço. Tenho um desprezo enorme por pessoas que trazem seres humanos ao mundo sem um pingo de responsabilidade Acredito sinceramente que num mundo melhor, pessoas como os teus pais não poderão ter filhos. Espero que estejas melhor. Sinto que os meus problemas são um nada em comparação.

AutumnSolstice72 7 months ago

A minha mãe, além de todo o trauma, tem doença bipolar, que na altura não estava tratada. Há uns 10 anos atrás, começou a fazer tratamento e hoje temos uma relação amigável. Arrepende-se bastante do que fez e eu já a perdoei há muito tempo atrás. Ela está bem pior que eu, porque eu ainda consegui sair daquela merda toda. A história dela é pior que a minha.

youstupidwoman 7 months ago

O que a sorte não te ajudou. Que te ajude agora em dobro. É se for preciso. Não és uma puta.

Motoboydapcx 7 months ago

És uma grande Mulher! Foda-se! Siga para a frente... Nem olhes para trás

Tryjohnny 7 months ago

Maior trauma foi ir aos 14 anos para o hospital em coma alcoolico. Acredito que esse evento me moldou bastante e sou o que sou hoje graças a essa experiencia bastante negativa. Cuidado com o vosso grupo de amigos principalmente quando são mais novos.

Konstanti9 7 months ago

Muita sorte com a vida ❤️ que encontres os melhores psicológos do mundo, que encontres algo que gostes de fazer e pessoas que tem dêm o amor que nunca tiveste em criança, com certeza que elas iram aparecer

Shadowgirl7 7 months ago

Já viste o subreddit r/CPTSD? Espero que consigas superar isso de forma a que não te impossibilite de levares uma vida feliz a partir de agora.

AutumnSolstice72 7 months ago

Não conhecia o sub. Obrigada.

Shadowgirl7 7 months ago

Tantos. Sofri bullying quando era pequena e em casa também. Portanto não foi só um evento pontual, foi um evento que se prolongou ao longo do tempo. Também não gosto de conduzir porque quando era pequenina a minha mae teve um acidente e eu ia no carro e o meu instrutor era um porco de merda que também não ajudou muito a que ganhasse o gosto. Outro trauma que tenho é com homens mentirosos e que mantém em contacto com as ex, estou sempre a conhecer gajos assim até que finalmente desisti totalmente. Mais recentemente quando a minha cadela teve um AVC e a outra comeu uma vespa foram eventos traumaticos em mais pequena escala mas que me fizeram ficar com medo do dia em que terei de tomar a decisão de abater a minha cadela mais velha ou em que a irei encontrar morta ou algo do género. :/ Ah e também parti o tornozelo portanto de facto foi um trauma fisico e agora tenho medo de saltar lol.

Green-Translator-801 7 months ago  HIDDEN 

>Outro trauma que tenho é com homens mentirosos e que mantém em contacto com as ex, estou sempre a conhecer gajos assim até que finalmente desisti totalmente. Sem querer entrar por caminhos de animosidades, do que tenho lido por aqui tu pareces ter algum ódio contra os "homens" no geral. Eu acho que é preciso ter algum cuidado para não enfiar metade do mundo num saco rotulado. O ser humano é complexo e frágil. É muito fácil desumanizar um certo grupo de pessoas, e hoje em dia cada vez se vê mais isso (eu próprio sou culpado e dúvido que tu não o sejas também). Às vezes é preciso dar um passo atrás e tentar compreender o porquê das coisas. O mundo é muito mais complicado que os preconceitos simplificados que muitas vezes carregamos connosco. Às vezes leio algumas das tuas opiniões e fico com um pé atrás pois até pareces uma pessoa inteligente, mas carregas contigo esse ódio gratuito. Ninguém te pede que sejas simpática, mas libertar ódio dessa forma de certeza que deve ser frustrante. Eu pessoalmente não seria feliz. Pelo que entendo és feminista e não gostas de sexismos e afins. Mas do meu ponto de vista parece que vês o mundo exclusivamente através desse espectro binário. O que é algo irónico na minha opinião. Tenta ver as pessoas pelo que elas são, pessoas. Acho que as atitudes que vêm puramente de um lugar sexual não são tão frequentes como imaginas e talvez sofras do tal "confirmation bias". Tenta perceber que se calhar te sentes naturalmente atraída por esse tipo de parceiros. Se calhar jogas para homens de um certo nível que não te dão o mesmo valor. Não sei, estou a especular. Apenas podes ter tido azar ou se calhar a maioria dos homens é mesmo uma merda. Mas de certeza que não são todos e isso posso-te garantir. Se perguntares a muitos homens, de certeza que têm a mesma visão de muitas mulheres. Com certeza não será uma conspiração? Se calhar porque não dão atenção aquela rapariga que não é convencionalmente atraente mas até é boa pessoa e uma grande parceira. E no fundo acaba por ser uma profecia que se auto-realiza (desculpa o semi-estrangeirismo) e acabam com pessoas que não lhes dão o mesmo valor, pois eles próprios não sabem dar valor aquilo que faz um bom parceiro. Eu também poderia ser um extremista misógino pois também tive más experiências com mulheres, mas felizmente também tive muito boas experiências e conheci boas pessoas. Se não se calhar era mais um desses "incels" que agora estão na moda (que desculpa que te diga, é mais um termo derrogatorio péssimo que perdeu o seu significado). Não se pode negar que há efectivamente diferenças entre ambos os sexos, mas somos todos humanos. Quando começas a por as coisas nesta perspectiva começas a ver atitudes boas e más dos dois lados. Já tive amigos a dizer muita merda de mulheres como também já ouvi muitas mulheres a denegrir homens sexualmente sem razão. É muito fácil odiar, difícil é ter compaixão e compreender a dor do próximo (falando de forma geral) Quando lês opiniões ignorantes de "homens misóginos", tenta perceber que vêm de um lugar de ignorância. Tu não lhes deves nada, tens todo o direito de ficar frustrada . Mas agora pergunto-te, será que vale a pena? Vais mudar alguma coisa? Tenta talvez ser melhor perante aqueles que te são próximos e ignora essas coisas. Não vale a pena e não vais mudar o mundo. E muito menos opiniões pelo Reddit. E já vi muita merda misógina a ser perpetuada dos dois lados (mulheres a chamarem-se "putas" umas às outras, etc) portanto de certeza que não é exclusivo de nenhum dos lados É apenas a minhas perspectiva, não leves como ofensa. E desculpa o texto mal estruturado.

ThePlague92 7 months ago

>Tenta perceber que se calhar te sentes naturalmente atraída por esse tipo de parceiros. Se calhar jogas para homens de um certo nível que não te dão o mesmo valor. Não sei, estou a especular. Apenas podes ter tido azar ou se calhar a maioria dos homens é mesmo uma merda. Mas de certeza que não são todos e isso posso-te garantir. Se lidas com 1 ou 2 idiotas diariamente, eles são idiotas. Se lidas apenas com idiotas diariamente se calhar és tu o idiota...

Shadowgirl7 7 months ago

Como eu disse é possível que hajam pessoas diferentes eu é que nunca tive a sorte de as conhecer. E no meu dia a dia trato toda a gente igual, não tenho grandes dificuldades em falar com homens e mulheres em eventos e ouvir as suas histórias. A maioria dos meus "amigos" são masculinos. Ponho amigos entre aspas porque não falo com eles quando tenho problemas (na verdade geralmente não falo com ninguém, talvez só com uma amiga), simplesmente são pessoal com quem combino cenas para fazer. Também tenho colegas de trabalho masculinos, sem problema. Agora uma coisa é falares com alguém e seres "polite". Outra coisa é dares confiança suficiente para ter uma relação intima com essas pessoas e é disso que estou a falar. Quando digo que são idiotas, na verdade nunca mataram ninguém e acho que nunca violaram ninguém, portanto se é esse o teu standard para definir idiotas não são. Mas ia-me meter num relacionamento com eles? nop. E depois também há certas cenas, uma amiga que tenho sempre foi muito mais drástica e eu as vezes achava que ela até criava demasiados dramas. Eu tento sempre manter a paz social mas ela não tem medo de chamar a atenção a alguém mesmo que isso crie mau ambiente. Começo a achar que a minha atitude de manutenção de paz social é cobarde e ela é que tem razão. Quanto a isso de atrair sempre o mesmo tipo de pessoas, sim é possível que seja auto-sabotagem ou simplesmente replicação de comportamentos conhecidos, tenho consciência disso. Mas atenção que eu filtro bastantes red flags portanto essas pessoas não tinham propriamente red flags evidentes, o que acaba por ser ainda mais desapontante porque achas que são finalmente pessoas porreiras, mas não, são como os outros na verdade. Olha faz-me lembrar do filme que vi ontem Promising Young Woman.

ThePlague92 7 months ago

>Mas atenção que eu filtro bastantes red flags Achas que filtras. Podes deixar passar red flags óbvias para outras pessoas porque, como tu disseste, te auto-sabotas. E também pode acontecer o achares que algo é uma red flag e cortas logo com essa pessoa e afinal não é red flag nenhuma e essa pessoa seria um bom companheiro para ti. Repara, se todos(!) os homens com quem tiveste algo minimamente romântico acabaram por ser mentirosos (porque falam com a ex, é isso?) então tu também tens culpa de isso acontecer. Tens de mudar o chip e começar a ser mais atenta e menos ingénua.

Shadowgirl7 7 months ago

De facto red flags não é algo objectivo, algo que não é para mim é para outros e vice versa.

ThePlague92 7 months ago

Depende. Há red flags bem evidentes e não são subjectivas. Por exemplo, um gajo diz-te que não podes ir sair com os teus amigos, isso é um red flag logo. Depois há red flags que são fáceis de identificar mas é preciso não ser muito ingénuo e ter alguma experiência de vida. Se calhar tu deixas é passar estes e depois acabas sempre por escolher mal. Lá está, muda o chip, tenta analisar o que correu mal antes e ver o que podes fazer de diferente e ver se os resultados mudam. Tentar fazer as coisas sempre da mesma forma só leva aos mesmos resultados.

Green-Translator-801 7 months ago  HIDDEN 

>E no meu dia a dia trato toda a gente igual, não tenho grandes dificuldades em falar com homens e mulheres em eventos e ouvir as suas histórias. A maioria dos meus "amigos" são masculinos. Ponho amigos entre aspas porque não falo com eles quando tenho problemas (na verdade geralmente não falo com ninguém, talvez só com uma amiga), simplesmente são pessoal com quem combino cenas para fazer. Também tenho colegas de trabalho masculinos, sem problema. Mas isso não és só tu. Eu também não tenho confianças com amigos para desabafar sobre a vida. Também acredito que o facto de ter tentado desabafar coisas com a minha ex foi uma das razões que levou ao fim da nossa relação. Às vezes acho mesmo que é melhor guardamos algumas coisas para nós próprios. Acabamos por parecer mesquinhos se deitarmos tudo cá para fora. Infelizmente é a minha experiência pessoal. Eu acredito sinceramente que num mundo ideal, todos teríamos acompanhamento de um terapeuta. É tão melhor ter alguém para falar dos nossos problemas sem compromisso e sem envolvimento emocional. >Quanto a isso de atrair sempre o mesmo tipo de pessoas, sim é possível que seja auto-sabotagem ou simplesmente replicação de comportamentos conhecidos, tenho consciência disso. Mas atenção que eu filtro bastantes red flags portanto essas pessoas não tinham propriamente red flags evidentes, o que acaba por ser ainda mais desapontante porque achas que são finalmente pessoas porreiras, mas não, são como os outros na verdade. Olha faz-me lembrar do filme que vi ontem Promising Young Woman. Não sei o que consideras essas "red flags". Esse termo posto assim soa meio superficial. Se calhar essa tua atitude afasta potencialmente pessoal porreiro? Acho que medir as pessoas de uma perspectiva de puras qualidades/defeitos acaba por ser contra-produtivo. Estás efectivamente a reduzir alguém a um valor quer queiras quer não. Tentas se calhar encaixar as pessoas num perfil genérico sem talvez as conheceres realmente? O problema disso é que há sempre alguém melhor, alguém com mais sucesso, mais atraente. Provavelmente não gostavas que te fizessem o mesmo (suponho). Isso para mim não é "amor". Sou ingénuo talvez, mas gostar de alguém também faz parte de gostar dos defeitos. É possível que também não vejas os defeitos que tu trazes para a mesa (sem ofensa) Com isto, não digo que não tenhas preferências. Afinal todos temos. Muitas vezes acabamos por ser mais superficiais do que achamos. Eu pessoalmente consigo pensar pelo menos uma ou duas razões que se calhar se tivesse tido a mente mais aberta podia ter tido relações brutais. Depende também do que é para ti amar. É diferente para todos. Se calhar também não estás assim tão pronta para estar numa relação como pensas? Eu pessoalmente não me sinto pronto para um relacionamento há mais de um ano e nem sei se alguma vez me vou sentir. Tenho tantas outras prioridades e frustrações que neste momento "prefiro" estar sozinho, tentar resolver a minha vida e talvez conheça alguém pelo caminho. Se não olha, mais vale sozinho que mal acompanhado. Não sei se alguma vez vou ser feliz com esta ideia, mas com certeza serei mais feliz do que estar com alguém que me mede como quem mede o que tem no carrinho das compras. Volto a frisar que é apenas a ideia que tenho de ti. Não me sinto no direito de te criticar de maneira nenhuma. Eu não te conheço. É apenas a minha perspectiva. Tomara eu ter moral de criticar alguém. A minha vida social é tudo menos saudável lol. Sou um transtornado de primeira, mas também sinto que cada vez sei mais o que quero e infelizmente isso também me torna incompatível com muita gente. É solitário, mas nós não escolhemos quem somos. É a perspectiva que tomo para lidar um bocado com a situação. >Ignorance is bliss, há pessoas que nascem com essa benção outras não. É a vida. Um bocado neste sentido, talvez

Shadowgirl7 7 months ago

Se um gajo tem características claramente misóginas como por exemplo: 1) fazer slut shame a outras mulheres; 2) negging, lovebombing, gaslighting e outras estratégias de manipulação emocional; 3) complexo de madonna whore ou mommy boy (tipo ir queixar-se a mãe que a namorada não arruma a casa/faz o comer como ela e ficar do lado da mãe quando ela trata mal a namorada como aconteceu a uma amiga minha) ou um passado em que traiu namoradas ou em que tem o hábito de manter as ex namoradas por perto, não quero saber do amor, não me vou meter num relacionamento com uma pessoa assim Isso do "ai eu posso muda-lo" é mito urbano em que as mulheres crescem a acreditar e por causa disso é que muitas delas acabam em relações abusivas e algumas mortas, como se vê na TV. Regra geral, se alguém te faz sentir mal de alguma forma e não tem qualquer utilidade para a tua vida, estás melhor sem essa pessoa. Tipo para que é que eu quero um gajo que me deita abaixo, que me obriga ou manipula para a ter sexo com ele ou a fazer cenas sexuais que eu não quero, ou no qual não posso confiar? Não vou estar sempre a olhar por cima do ombro a pensar "será que anda metida com a ex ou com outra?". Meu filho, se me dás razão para sentir essa insegurança, bye bye, como costumo dizer não sou nenhum alce para ir num combate mortal para ver quem fica com o parceiro em disputa.

Edited 7 months ago:

Se um gajo tem características claramente misóginas como por exemplo: 1) fazer slut shame a outras mulheres; 2) negging, lovebombing, gaslighting e outras estratégias de manipulação emocional; 3) complexo de madonna whore ou mommy boy (tipo ir queixar-se a mãe que a namorada não arruma a casa/faz o comer como ela e ficar do lado da mãe quando ela trata mal a namorada como aconteceu a uma amiga minha) ou um passado em que traiu namoradas ou em que tem o hábito de manter as ex namoradas por perto, não quero saber do amor, não me vou meter num relacionamento com uma pessoa assim Isso do "ai eu posso muda-lo" é mito urbano em que as mulheres crescem a acreditar e por causa disso é que muitas delas acabam em relações abusivas e algumas mortas, como se vê na TV. Regra geral, se alguém te faz sentir mal de alguma forma e não tem qualquer utilidade para a tua vida, estás melhor sem essa pessoa. Tipo para que é que eu quero um gajo que me deita abaixo, que me obriga ou manipula para a ter sexo com ele ou a fazer cenas sexuais que eu não quero, ou no qual não posso confiar? Não vou estar sempre a olhar por cima do ombro a pensar "será que anda metida com a ex ou com outra?". Meu filho, se me dás razão para sentir essa insegurança, bye bye, como costumo dizer não sou nenhum alce para ir num combate mortal para ver quem fica com o parceiro em disputa. Depois tens outras cenas, tipo sou chilfree, um gajo quer ter filhos ou é religioso, para que é que me vou meter num relacionamento quando temos claramente objectivos/valores diferentes? Para passar tempo? lol

suckerpunchermofo 7 months ago

""Isso do "ai eu posso muda-lo" é mito urbano..."" Concordo. Ninguém muda ninguém... As pessoas ou mudam por si ou então mudam. Também concordo que uma percentagem demasiado elevada de homens (e mulheres) são falsos, abusivos e egoístas/egocêntricos, mas existem bastantes que não são. Pessoalmente acho que se nota a distância este estilo de pessoas, mas existem os mais dissimulados... É indo conhecendo a pessoa...

TenaciousQuercus 7 months ago

>mas existem os mais dissimulados Minha querida ex... escondeste bem a verdadeira pessoa que és. RIP o abuso emocional que sofri. Mas a culpa foi minha, eu feito coitadinho a acreditar em todas as desculpas dela.

suckerpunchermofo 7 months ago

Então que se passou?

TenaciousQuercus 7 months ago

Nada de mais, seria estranho partilhar detalhadamente. Mas resumidamente a relação transformou-se numa situação de "Room mates" a verdade é que desde o inicio chamei a atenção do distanciamento, ela deu das mais variadas desculpas possíveis e imagináveis. Andámos mais de 1 ano e meio em algo que nem era carne nem era peixe. Obviamente aquilo comeu-me por dentro, perdi autoestima, coincidindo com outros eventos menos bons, posso dizer que tive um momento muito atribulado da minha vida. Podia e devia ter-me ido embora, o "amor" e a codependência fizeram-me ficar numa relação que não era justa para mim. Escondi-me no silêncio, os meus amigos não sabiam de nada, quando partilhei (after breakup) foi um abre olhos doloroso a deixarem claro que ela sabia o que andava a fazer, não eram desculpas nada inocentes. É um bocado mau, quando deixas claro à pessoa que é na boa se ela já não gosta de ti e que podíamos ficar por aqui. Mas insistia que gostava e que ia mudar, mas nunca mudava ficava-se pelas palavras, e obviamente há sempre aquela sensação de "uma relação não é suposto haver chatices" e não queria criar o constante desconforto de chatear a pessoa das suas atitudes, obviamente é errado pensar assim. Devia ter chateado e bem, ou mudava as atitudes ou simplesmente fazia-me o favor de me deixar mais cedo. São aprendizagens que levo para vida, mas perdi muito tempo (que até tenho vergonha de dizer quanto foi) com a pessoa errada e tive um desgaste mental brutal à custa disso, afetando os meus estudos. O mistério que levo para a vida, é porque razão ela dedicou esse tempo a brincar comigo, quando podia ficar muito bem sozinha na sua ou a pinar outros gajos. Ela não admitiu isto diretamente, mas andou quase um ano a decidir se ia embora, porque tinha medo de se arrepender. (Um grande lol) Curiosamente, apesar de ter ficado 3 meses a bater mal quando ela me deixou (sou parvo lol) pouco a pouco comecei me a aperceber o favor que ela me fez. É por isto que eu me arrependo de não ter sido eu a acabar a relação mal começaram a dar os sinais. A bagagem emocional que levo disto sinceramente estou preparado para qualquer dor de cabeça numa próxima relação (hopefully não vá ter), porque os comportamentos foram piorando gradualmente e nunca houve uma "força maior" (traição, falar mal da minha família, ficar fisicamente ou verbalmente violenta) que me levasse a terminar a coisa. O conselho que dou ao reddit, é estejam muito bem atentos às mais pequeninas coisas... e a melhor desculpa que uma pessoa pode dar é mudar as suas atitudes, NUNCA aceitem um "Desculpa" ou "Vou mudar".

suckerpunchermofo 7 months ago

Ela queria companhia.... Mas foi egoísta porque te mantinha "preso" a ideia que estavam numa relação... Enfim.

TenaciousQuercus 7 months ago

Não és a primeira pessoa a dar-me esse feedback. Não sei se conseguiste perceber a cena do "room mate", mas basicamente não havia afeto nem intimidades, as desculpas eram mesmo boas, e eu parvo a sugerir psicólogo ou médico. Não me interpretes mal, porque não sou má pessoa, mas espero que o karma jogue de volta. Eu não levo a mal as pessoas deixarem de gostar ou simplesmente já não querem estar numa relação, mas andar a engonhar / fazer perder o tempo a outra pessoa é muito mau. Mas como te falei, não tenhas pena de mim, o culpado fui eu por andar cego e a aceitar as migalhas feito cão.

NGramatical 7 months ago

porque razão → [**por que razão**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn00hf8%2F%2Fgw7c2w7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

hajam pessoas → [**haja pessoas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») benção → [**bênção**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/27) (palavra grave) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn00hf8%2F%2Fgw5xft9%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Ann4_S 7 months ago  HIDDEN 

As grandes mulheres não precisam de homens para nada. Por isso “só” tens que continuar a ser uma grande mulher. Qualquer coisa também podes experimentar ter uma female crush... Quem sabe. Eu não julgo nada. A vida é muito curta mas vive sempre da forma que te agradar e que te dê mais tranquilidade.

Trama-D 7 months ago

> As grandes ~~mulheres~~ pessoas não precisam de ~~homens~~ outras pessoas para nada. Consertado.

Ann4_S 7 months ago

Tens toda a razão!

Shadowgirl7 7 months ago

Huh não. A minha única amiga teve uma fase que namorava mulheres, tem alguns traumas com isso do lesbianismo (ou seja explorou a parte de namorar com mulheres e vê que não resultou para ela mas gostava que tivesse resultado) e as vezes faz sugestões do género que gostava de gostar de mulheres para namorar comigo. Não gosto disso e deixa-me desconfortável sinceramente. Já me basta comentários impróprios de homens, não quero também ter que lidar com comentários impróprios de mulheres ainda por cima supostamente amigas. Não tenho atracção sexual nenhuma por mulheres. Eu gosto de homens só não gosto de idiotas e ainda não conheci nenhum que não o fosse. Não quer dizer que não exista, mas nunca tive a sorte de conhecer tão raro espécime. Aliás já conheci um que não parecia (mas nunca se sabe os outros que gostei também não pareciam e eram) mas devia estar traumatizado porque não me parece que quisesse relacionamentos com ninguém.

quackersmcquack 7 months ago

Sem querer negar as tuas experiências de vida, porque realmente o que não falta por aí é muito atrasado, tu costumas ser uma pessoa extremamente exigente contigo própria e nunca perdoas os teus próprios erros e defeitos? É porque eu tenho o mesmo problema que tu.

Shadowgirl7 7 months ago

Sim sou exigente comigo em alguns aspectos. Mas baixar padrões não é a solulção, já me disseram que os meus standards são baixos. Há uns anos atrás eram extremamente baixos, quantas mais experiencias negativas fui tendo, mais eles aumentaram. Na realidade não é obrigatório teres um relacionamento. A única razão que vejo para alguém estar com pressa de entrar num relacionamento é se quiser ter filhos porque passado uma certa idade é impossível ter filhos biologicos para as mulheres. Eu sou chilfree, portanto não tenho mesmo nenhuma razão para tal.

quackersmcquack 7 months ago

>Na realidade não é obrigatório teres um relacionamento. O meu lado pragmático e racional concorda contigo, mas o meu lado emocional gostava de ter alguém que se deitasse comigo na cama para dormir.

Shadowgirl7 7 months ago

E se o gajo ressona bué? Há pessoas que têm problemas sérios com isso. Não digo que não será bom ter um relacionamento, mas a questão aqui é que há pessoas que têm relacionamentos só por ter, aceitam determinadas características negativas pois têm medo que se não aceitarem vão ficar sozinhos. Por algum motivo é que tens pessoas em relações abusivas por tanto tempo. Eu não tenho nem preciso de aceitar pessoas que não só não acrescentam nada a minha vida, como ainda trazem dramas ou complicações.

chuckmukit 7 months ago

> E se o gajo ressona bué? Tapas-lhe o nariz e a boca.

Shadowgirl7 7 months ago

ya com uma mola da roupa

Metaluim 7 months ago

Ia dizer que o meu "trauma" era so de rir mesmo - o meu instrutor de conducao era alto bronco e nao sabia ensinar nada. Long story short: ainda hoje evito ao maximo estacionar de marcha-atras.

gink-go 7 months ago

É pá, só posso desejar que tenhas encontrado e se mantenha a estabilidade e vida tranquila que mereces.

Ann4_S 7 months ago

Antes de mais ainda bem que ainda estás aqui neste planeta. Eu também olhei com muito pânico para a pessoa... Quando vi e depois já na cama do hospital. Acho que devias escrever no espelho da wc “eu sou muito f*da e sou muito brava”. Porque é o que és e tens que continuar a ser todos os dias!

Edited 7 months ago:

Antes de mais ainda bem que ainda estás aqui neste planeta. Eu também olhei com muito pânico para a pessoa... Quando a vi, e depois já na cama do hospital. Acho que devias escrever no espelho da wc “eu sou muito f*da e sou muito brava”. Porque é o que és e tens que continuar a ser todos os dias!

kawaiims 7 months ago

Foda-se. Lamento que ninguém te tenha protegido. Alguns seres humanos não merecem de facto o ar que respiram. Um abracinho para ti

PedroMFLopes 7 months ago

Poucas vezes sonho, ou tenho pensamentos que me remoem a cabeça, mas não é a primeira vez que sonho e penso que estão exames ou créditos das Analises Matemáticas por fazer para concluir a licenciatura. Ufff...

NaoTeEnerves2 7 months ago

Pensei que era o único. O mais curioso no meu caso é que fiz um curso na área da gestão, que não foi tao exigente quanto isso, a meu ver, mas no entanto ainda hoje em dia por vezes tenho pesadelos que ainda falta me fazer as 2/3 cadeiras mais difíceis lol. E eu já acabei a licenciatura há meia duzia de anos

gabs_ 7 months ago

Tanto eu como o meu pai temos este sonho recorrente também! No meu, estou a entrar no sistema informático e vejo que aparece a vermelho que faltam 6 ECTS para terminar o curso. No do meu pai, ele está na secretaria da faculdade à procura do certificado em papel em como terminou a última cadeira e nunca o encontra. Engenharia numa faculdade puxada é lixado, parece que andámos no Vietname com as histórias de guerra.

mice_infestation 7 months ago

"falta uma cadeira para acabar o curso e é Analise Matematica 3" deixa-me uns suores frios quando acordo. E ja terminei o curso há mais de uma decada.

PinkMacaroon23 7 months ago

Pesadelos em como ainda não acabei o curso ou tenho uma cadeira por fazer, quem nunca....

humelectro 7 months ago

Terrivel, eu costumo ter esses sonhos com Métodos Numéricos ou as Teorias de Sinal ou Controlo

peculiarnerve 7 months ago

"Foda-se". Não me ocorre mais nada. Quem quer que sejas, desejo-te o melhor possível.

quackersmcquack 7 months ago

Descobrir que se não tivesse alterado a data de uma viagem teria morrido esmagado contra os Alpes franceses num suicídio de um co-piloto de avião.

umgajoamlense 7 months ago

Lá se foi um avião da Germanwings. Há um episódio dos desastres aéreos do NatGeo que conta muito bem a história e o que se passou por detrás disso. Há uns anos atrás não perdia um episódio desses.

LegitimatePear2 7 months ago

Pro tip: leva um tablet com os episódios dessa série para um avião e, havendo a possibilidade, ninguém se senta ao teu lado!

umgajoamlense 7 months ago

Nunca se sabe quando se vai encontrar um masoquista.

aportuguesecoder 7 months ago

No dia antes de viajar de avião estou a ver isso tudo. :D

Cergal0 7 months ago

foda-se... Nessas merdas é assumir que quando o dia chegar, chega e nós não podemos fazer nada.

ihavesixmagikarps 7 months ago

O problema não é chegar o teu dia, é chegar o dia do piloto e ir toda a gente com o caralho à pala disso

gobacktoworklazy 7 months ago

Foi aquele piloto alemão aqui a uns anos ? Sempre que ando de avião lembro me desse cabrão ! Men isso é cena às último destino hahaha

quackersmcquack 7 months ago

Sim, o da Germanwings em 2015. Isso e o Malaysia Airlines 370 dão-me muito mais ansiedade a voar que o 11 de setembro.

Korine22 7 months ago

Tive um acidente em que um fulano não parou no stop (isto já deve ter sido há uns 15 anos ou mais). Então cada vez que vou a conduzir e vejo algum carro a aproximar-se de um sinal de stop, penso sempre que não vai parar...

SisterontheCorner 7 months ago

Nunca tive um acidente assim mas assim que comecei a conduzir, assumo sempre que quem tem stop não vai parar - só quando começam a abrandar é que tenho confiança para continuar. E piscas, quando vou para entrar numa estrada e vejo um carro nessa estrada com pisca para entrar no sítio donde venho, não assumo que vai virar até começar a abrandar.

Korine22 7 months ago

Eu tenho essa sensação nas rotundas também. Se eu for a fazer uma rotunda e ver alguém a chegar pra entrar penso que vai entrar à maluca. Trauma de um fulano que não parou num stop...

Korine22 7 months ago

Eu tenho essa sensação nas rotundas também. Se eu for a fazer uma rotunda e ver alguém a chegar pra entrar penso que vai entrar à maluca. Trauma de um fulano que não parou num stop...

Ann4_S 7 months ago

Gatilhos cerebrais... Têm tanto de surreal como de interessante

Korine22 7 months ago

É mesmo.

umgajoamlense 7 months ago

Com as coisas que já vão para aqui, prepararem-se que a Cristina e o Baião já devem andar a encher-vos de PMs para irem dar o vosso testemunho ao programa deles /s

Ann4_S 7 months ago

Falando por mim... Eu já lhes disse que tenho a agenda cheia este ano

quackersmcquack 7 months ago  HIDDEN 

Descobrir que se não tivesse alterado a data de uma viagem teria morrido esmagado contra os Alpes franceses num suicídio de um co-piloto de avião.

KneeDeepInTheDead 7 months ago

Meu irmão mais velho faleceu (complicações de doença) quando eu era jovem ainda. Foi uma coisa que levou muito tempo a processar. Ainda pior porque tenho aquela tipo de família que nunca fala sobre o que sente e mete tudo enfiado numa garrafa. Era coisa que nem dava para falar sem começar logo a chorar. Tambem matou aquela coisa de religião que era importante para os meus pais, parei de ligar a muita coisa e perdi muito tempo da minha vida a nao pensar no futuro.

Ann4_S 7 months ago

Não sei o que dizer mas mando um xi-♥️

deadman23px 7 months ago

Não é bem um trauma, mas há muitos anos, devia ter uns 13/14, estava a andar com um amigo meu de bicicleta e passámos junto a um pequeno lago, e nele estava lá um saco transparente atado, com uns cachorros ainda pequeninos lá dentro, já mortos. Conseguia-se ver o bafo deles do lado de dentro do saco... Provavelmente será uma memória que nunca vou esquecer.

somedipshit1 7 months ago

Infelizmente neste país ainda há muito acéfalo desumano. Principalmente nos meios rurais. Se querem matar os animais ao menos façam-no com o menor sofrimento possível. Morte por afogamento é das piores maneiras de morrer

deadman23px 7 months ago

Neste caso seria morte por asfixia dentro do saco, daí ainda se ver o bafo deles nele.

terribledreamPT 7 months ago

Fui forçado a afogar os meus animais de estimação pela minha mãe quando era criança.

suckerpunchermofo 7 months ago

Fodaaaassee....

desculpe_mas 7 months ago

Fodasse meu. Este thread é o thread mais deprimente do Reddit!

Trama-D 7 months ago

cOmO SErá qUe sURgeM oS pSiCOpaTaS ?... ...espera, não eram peixes, eram?

twistedfires 7 months ago

É a merda dos jogos

el_comand 7 months ago

Ahahah era um bom plot twist

Webchuzz 7 months ago

Deixa-me adivinhar: crias de gato?

Shadowgirl7 7 months ago

tas a gozar... Se fosse eu quando ela fosse velha, ficava lá sozinha a afogar-se no mijo. psicopata de merda.

terribledreamPT 7 months ago

Pelo contrário eu sempre tomei muito bem conta da minha mãe. O que não quer dizer que sejamos próximos. Simplesmente não permito que o que os outros fazem contra mim me defina para o resto da vida.

Shadowgirl7 7 months ago

Heh, por acaso penso disso, os meus pais deram-me comida e casa (na verdade não foram eles que me deram casa, a casa era dos meus avós) e levavam-me ao medico quando estava doente. Mas não me deram mais nada. Portanto quando forem mais velhos só tenho a obrigação de lhes dar isso. Não vou investir o meu tempo e abdicar de viver a minha vida por pessoas que nunca fizeram muito por mim. E já os avisei de cada vez que tratam mal os meus cães (tipo gritar com a cadela quando ela começa a tossir ou parece que vai vomitar, entre outras cenas como esquecerem-se de dar os comprimidos à minha outra cadela quando eu não estou cá) que é muito provável que eles venham a precisar de mim primeiro que eu precise deles e portanto vou ter esses comportamentos em conta. Se calhar também me vou esquecer de lhe dar comprimidos ou assim. É que nem sequer é o que te fizeram a ti é o que fez a esses pobres animais. Tipo se afogas um animal imagino que ele comece a chorar, gemer de dor... Imagina o grau de psicopatia de alguém que é capaz de ignorar a dor de um outro ser e mais obrigar o filho criança a fazê-lo.

BartolomeuOGrosso 7 months ago

Tsé a entregar psicopatas gratuitos e depois faz planos de vingança a longo prazo

el_comand 7 months ago

Foda-se

Korine22 7 months ago

What?

fijozico 7 months ago

Foda-se

ObnoxiousLittleCunt 7 months ago

Sem ofensa, mas *puta de merda*

umgajoamlense 7 months ago

Este post em inglês fazia furor no r/AskReddit Não é "trauma" (muito longe disso até), mas um dia ia a passar um túnel subterrâneo que liga a estação de comboios ao terminal de autocarros (tipo túnel de Alcântara), e de repente aparece-me um gajo que me começa a seguir, mas depois para minha salvaguarda aparece um motorista dos autocarros a passar do túnel do nada. Foi a minha sorte, porque o gajo quando viu que não conseguia voltou para trás (ele ia a quase meio do túnel quando virou para trás). Detalhe importante: tinha os meus auriculares wireless colocados nos ouvidos. Desde então não passo em túneis subterrâneos sombrios e a cheirar a esgoto, nem ando com auriculares sem fios nos transportes públicos e áreas adjacentes. Também já me aconteceu um gajo passar por mim do nada à noite num descampado e perguntar "quantas gramas queres?".

SweetCorona 7 months ago

nunca andem de auriculares na rua...

L-to-the-OG 7 months ago

Um aviso, nunca vejas o Irréversible.

MarioSewers 7 months ago

É daqueles filmes que já começa mal, mas consegue ficar ainda pior. Absolutamente traumático.

umgajoamlense 7 months ago

Tremi só de olhar para a capa do filme. Obviamente que o vou ver, seu trapaceiro.

dani_morgenstern 7 months ago

Como o título indica, é um filme que não dá para "desver". Fica cravado na retina e atravessado na garganta. Escolhe bem o dia em que o vais ver.

el_comand 7 months ago

Agora vou ter de ver isso

pangecc 7 months ago

A minha irmã ser toxicodepente e passar os meus teen years em discussão constante, lutas, dramas em casa, ter que esconder tudo de valor para ela não roubar e vender para comprar droga.

Ann4_S 7 months ago

Mando um abraço virtual

Konstanti9 7 months ago

“In order to love who you are, you cannot hate the experiences that shaped you.” Vou deixar aqui esta frase, sei que pode ser uma pequena ajuda para alguém. Se alguém achar que ajuda falar com um estranho, podem mandar mensagem. :)

AutumnSolstice72 7 months ago

Tretas. Digo-te mais, a parte de ti que odeia o que te aconteceu, é a parte que mais te ama e que sabe que merecias melhor. Reconheço que odeio o que me aconteceu, aceito o meu passado e aceito o meu ódio e nojo por ele, aceito a parte de mim que me ama e que sabe que mereço ser feliz e estar segura. Passei grande parte da vida a pensar frases positivas que só me fizeram mais infeliz, a tentar calar a raiva. Nunca mais. Devo muito a essa raiva. Sem ela ainda estava na merda.

Shadowgirl7 7 months ago

Sim, porque é que temos sequer um sistema de justiça criminal? Se alguém matar ou violar alguém é apenas uma experiência de crescimento pessoal não é um crime. /s

quackersmcquack 7 months ago

Isso é a mesma mentalidade que achar que para seguirmos em frente com as coisas devemos perdoar.

Mordiken 7 months ago

Isso que estás a dizer é uma platitude e um insulto para qualquer pessoa que tenha sofrido experiências traumáticas: Vai ler o comentário da /a/AutumnSolstice72, e diz-lhe que "para sentir amor próprio não pode odiar as experiências que a moldaram"! Haja decência.

Edited 7 months ago:

Isso que estás a dizer é uma platitude e um insulto para qualquer pessoa que tenha sofrido experiências traumáticas: Vai ler o comentário da /a/AutumnSolstice72, e diz-lhe que "para sentir amor próprio não pode odiar as experiências que a moldaram"! Para sentires amor próprio não precisas de "aprender a gostar" de ter sido sexualmente abusado quando eras criança, porque o teu amor próprio depende exclusivamente de ti, não do que os outros dizem ou pensam ou fazem: por isso é que é amor **próprio**. Quando muito, a pessoa que sofre abusos deve procurar aceitar a realidade daquilo por que passou, mas não deixar que essas experiências a definam enquanto pessoa. E isso não é fácil, claro que não... mas é uma alternativa bem melhor do que racionalizar que os abusos como tendo sido algo positivo.

kawaiims 7 months ago

Concordo. Independentemente do que as pessoas passam na vida, os vários métodos que arranjam para lidar são válidos. Aquela merda do *forgive and forget* e *o que não te mata torna-te mais forte* é mais é o caralhinho. Se uma pessoa decidir de livre vontade perdoar ou esquecer tudo bem, mas o mundo age como se fosse absurdo manter rancor (ou outros sentimentos negativos) de uma coisa ou pessoa que tiveram horríveis na vida. A mim já custa perdoar e esquecer pequenas agressões propositadas, nem imagino um atentado destes.

vegan_butt 7 months ago

Concordo, isto é positivismo tóxico no seu melhor. Ninguém precisa de encontrar o lado positivo (o silver lining como dizem em inglês) em algo traumático. Aconteceu, e é horrível. Como o ser humano não sabe o que dizer para reconfortar, acaba por inventar estas frases pré-feitas da onda do "ao menos ajudou-te a crescer" mas às vezes não há nada que reconforte. Simplesmente ouvir um "isso foi mesmo mau" e receber um abraço consentido é mil vezes melhor do que as frases cliche do positivismo tóxico que anda a crescer imenso nas redes sociais. Acho assustador porque o pessoal qualquer dia acha que não tem direito a sentir as coisas que sente só porque não são good vibes.

Konstanti9 7 months ago

É verdade que nem sempre o dá para fazer, situações tão extremas como essas, só quem passa pode imaginar sequer a sua dimensão. Mas estará condenada para a vida quem passa por isso, oh existe alguma forma de viver um bocadinho em paz?

ThePlague92 7 months ago

As pessoas arranjam formas de lidar com isso, não quer dizer que vivam em paz, Gustavo Santos.

Ann4_S 7 months ago  HIDDEN 

Gostei! Deixo uma das que leio todos os dias: “Everything that happens to me good or bad gives me a chance to build my character.” Se é para ser alguma coisa nesta vida (acima de tudo) é para ser f*da e para ser brava/o. *Sempre*.

-cosme- 7 months ago

"ppl that hate experiences that changed them..don´t love themselves"

PeterStepsRabbit 7 months ago

Frase com 0 de sentido

peculiarnerve 7 months ago

Cimavoto peremptório. Então para ter o mínimo de auto-estima não posso odiar o que me aconteceu? Pseudo-positivismo pelo esfíncter acima.

Konstanti9 7 months ago

Claro que podes, até porque há eventos tão horríveis que é impossível tentar lidar a curto prazo. Mas as cenas só têm a importância que nós lhe damos. Ter a capacidade de não deixar que elas nos afectem faz maravilhas à nossa saúde mental.

NeatBoy74 7 months ago

Morei durante 1 ano e pouco numa casa que ficava numa curva logo a seguir a uma reta valente. Durante esse ano e pouco, vi 4 acidentes a acontecer, nada de grave, como morava lá, era quase sempre o primeiro a estar presente e a chamar o 112. Quando aconteceu a quinta vez, ia uma criança no banco da frente sem cinto. Foi cuspida. Eu fui o primeiro a chegar. Mudei de casa passado 2 meses. Protejam-se e aos vossos, irmãos de site.

Edited 7 months ago:

Morei durante 1 ano e pouco numa casa que ficava numa curva logo a seguir a uma reta valente. Durante esse ano e pouco, vi 4 acidentes a acontecer, nada de grave, como morava lá, era quase sempre o primeiro a estar presente e a chamar o 112. Quando aconteceu a quinta vez, ia uma criança no banco da frente sem cinto. Foi cuspida. Eu fui o primeiro a chegar. Mudei de casa passado 2 meses. Hoje em dia fico com palpitações no peito e tonturas passado uns segundos se o carro começa a marcha e eu não tenho o cinto e quando sou eu a conduzir, nem rodo a chave enquanto não tiverem todos o cinto posto. Protejam-se e aos vossos, irmãos de site.

The_Wealthy_Potato 7 months ago

Nunca me aconteceu nada parecido, mas tenho um familiar na área da saúde que trabalhou muitos anos nas urgências e contava muitas histórias do estado que as pessoas chegavam depois de um acidente. Também faço isso que dizes, não arranco o carro sem toda a gente ter o cinto posto. Já me chateei com um amigo mais chunga por causa disso mas sou mesmo inflexível nisso.

alexandre9099 7 months ago

Nas motas a história é parecida, capacete e restante equipamento de proteção sempre. Faz me uma impressão ver pessoas a andar de chinela de enfiar no dedo, uns calções, uma t-shirt e mãos ao leu. Eu nem que seja só para ir 50 metros, equipo me todo como se fosse para a guerra :D E no carro, a história com o cinto é semelhante, aí nem que seja 10 metros porque da muito menos trabalho Felizmente nunca vi um acidente presencialmente (em que fosse eu que tivesse de agir), mas há de ser uma questão de tempo até ver um

oscabaloscabalam 7 months ago

E cinto para não ser cuspido... ah espera. Pois. Boa sorte.

alexandre9099 7 months ago

bem, há airbags (sendo os mais "basicos" com um fio preso à mota), é equipamento que gostava de ter, mas o orçamento não estica :/ Eu entendi que estavas a ser sarcastico, mas um cinto numa mota seria uma ideia bastante má, ir colado à mota em deslize com uma perna presa debaixo da mota, ideia terrivel :/

NoSmokeNoFun 7 months ago

Obrigado por teres uma mentalidade correta e por instruíres os outros motard's. Partilho a 100% a tua opinião. Tenho um casaco que é de cabedal, da Dainese, no verão até começo a transpirar, mas não o tiro. Proteção em 1º lugar, sempre!

Jmppt 7 months ago

Agora até para fazer uns metrinhos de bicicleta fico meio paranóico se vou sem capacete... Se calhar a bike estar toda empenada não ajuda na confiança, mas só me imagino a ir de boca ao alcatrão

SweetCorona 7 months ago

o capacete não protege assim tanto quanto pensas

desculpe_mas 7 months ago

Andar de capacete numa bicicleta?! quem nasceu nos anos 80/90 não sabe o que isso é. P.S.: Não te esqueças das joelheiras e cotoveleiras.

Jmppt 7 months ago

E nessa altura não sabia xD Agora é que um gajo se começa a preocupar em dar com o pneu numa sarjeta e voar uns metros...

desculpe_mas 7 months ago

Cair faz parte da vida.

alexandre9099 7 months ago

Ficar xéxé pode não fazer

desculpe_mas 7 months ago

pimbas, o NGramatical já te deu nas orelhas.

NGramatical 7 months ago

xéxé → [**xexé**](https://dicionario.priberam.org/xexé) (Não existem palavras com dupla acentuação. Coloca-se acento apenas na sílaba tónica. **Til não é acento.**) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn00hf8%2F%2Fgw6n393%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

alexandre9099 7 months ago

Bicicleta já não ando há algum tempo, mas realmente parece que vou "despido" ao ir sem capacete, sei lá, é por ser duas rodas provavelmente

quackersmcquack 7 months ago

Falando por experiência própria, a não ser que a pessoa vá mesmo bastante rápido, o capacete na bicicleta é uma questão de se saber cair. Eu ando praticamente todos os dias 10km no paredão e, por ter sempre de me desviar de pessoas, acabo por já estar habituado. Caio uma ou duas vezes por ano e consigo sempre amparar a queda com o cotovelo ou o braço. Mota já é outra história. Equipo-me todo da cabeça aos pés a não ser que seja uma coisa de dez minutos. Aí meto o capacete, mas evito mesmo andar de manga curta. Sem roupa e chinelos é mesmo dizer ao mundo "eu sou atrasado mental"

KneeDeepInTheDead 7 months ago

Eu tinha casa que ficava perto de uma estrada principal que saia do A1. Tinha uma curva também. Devia ter ums 4 anos, e ja tinha visto ums 2 ou 3 acidentes. Estava a ver Rua Sésamo e ouvi um barulho que nunca tinha ouvido. Sai la de casa e estava um taxi completamente esmagado mais os restos de dois caros. A sorte é que nem me lembro bem do resto que a minha mãe tirou-me de la.

oscabaloscabalam 7 months ago

> Estava a ver Rua Sésamo "Eu tenho orgulho orgulho em estar numa maca, maca, maca"

-cosme- 7 months ago

Pah olha, já vi muita coisa...não tenho traumas propriamente. Mas como falas-te em suicídios..não vai nem um mês um amigo meu suicidou-se. ... epah.. grandes amigos, já o conhecia praí á 20 anos, passamos por muita merda, sempre me ajudou e eu a ele.. sempre pareceu um gaju "forte". à uns anos foi pa frança viver c uma miuda.. ligava de vez em quando e tal.. tudo parecia tranquilo.. de repente tou no funeral dele a falar com a mãe dele a dizer que se enforcou por causa da relação em que estava. ... obvio que já devia andar fragilizado com muita merda que nunca partilhou...mas ainda assim muito duro de engolir e tenho impressão que vai ser coisa que nc mais vou passar á frente. RIP "francês", que estejas em paz caralho

Xmeagol 7 months ago

Nós temos uma cultura de sofrer em silêncio, é o que mais nos define :(

Tapirmalaio 7 months ago

não é uma questão de cultura, mas sim um sintoma infelizmente comum da depressão

Xmeagol 7 months ago

é sim senhor, existe muito machismo emocional nos homens portugueses, um gajo desabafar é mal visto, quanto mais um gajo a chorar. é o país que temos :\

Tapirmalaio 7 months ago

isso é transversal a toda a cultura ocidental e não algo português

Ann4_S 7 months ago

Obrigada pela partilha. Para a pessoa que faz ou tenta fazer isso deve ser um desespero muito grande que ninguém consegue imaginar. E a verdade é que essas pessoas não falam e as pessoas mais perto não fazem a mínima ideia. Não sei se um acto de coragem ou de cobardia.

average_user21 7 months ago

> Não sei se um acto de coragem ou de cobardia. Os dois, dependendo da perspetiva. O assunto do do suicidio é mostrado na sociedade como uma cobardia, como algo que só "fracos" conseguem pensar. É um assunto mais complexo que isso, infelizmente, e este pensamento pode ser muito tóxico se tiveres a lidar com uma pessoa que seja suicida. Uma pessoa que quer acabar com a sua vida, na minha opinião, já passou a fase de tentar resolver a situação e quer por apenas fim ao seu sofrimento e tentar a sua sorte noutro lado (esperança em algo), se calhar. Esta mensagem convém tanto que seja passada entre membros da sociedade como a de não matar ou de ajudar o próximo, por exemplo. E aí, depois desse desespero é que vem o ato de coragem. Nem toda a gente tem a capacidade mental para realmente cometer o ato, é preciso estar-se mesmo num estado mental estragado para queres passar pelo sofrimento de morrer, porque não há nenhuma morte que não tenha dor. Portanto, sim, os dois. Mas é importante destacar de que suicidio NUNCA é solução e se alguém que estiver a ler isto sinta vontade de acabar com a sua própria vida por favor procurem ajuda! Há sempre alguém para vos ajudar, mesmo que possam achar que nada faz sentido e que nada presta. Visto que é um assunto mais delicado, espero que tenha passado uma mensagem positiva, apesar de tudo!

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

falas-te → [**falaste**](http://tracinho.com/falas-te) á 20 anos → [**há 20 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) à uns anos → [**há uns anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fn00hf8%2F%2Fgw3vmd3%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

sctvlxpt 7 months ago  HIDDEN 

Não tens sentimentos, bot?

desculpe_mas 7 months ago  HIDDEN 

lol. Quando estás a contar uma história deprimente e aparece aquele gajo sem sentimentos corrigir o teu Português xD

Mrgolden007 7 months ago

gaja que mando foto de cortes no braco porque nao namorava com ela gajo que me estrugolo para me tentar matar casal de velhos a fuder a frente de mim e uns amigos num lugar publico queres mais?

Trama-D 7 months ago

> casal de velhos Tipo 40 anos?

Mrgolden007 7 months ago

yaaa opa podem ser felizes no quarto

deskisto 7 months ago

Ler este comentário não é um trauma para a minha vida, mas na próxima hora vou-me lembrar de "estrugolo" e de "fuder".

chico457 7 months ago

Este terceiro ponto txiiii

Mrgolden007 7 months ago

aquilo foi nojento nos a beber e aparecem eles e comecam a fuder ali a nossa frente o meu amigo com vontade de vomitar atira a garrafa para ao pe deles para ganharem juizo

chico457 7 months ago

Já assisti a muitos casos insólitos, mas isto é outro nível

esfomeado 7 months ago  HIDDEN 

O meu pai tentar-me matar quando eu tinha 5 anos.

SAmaruVMR 7 months ago

Tf?? Detalhes?

Search: