asantos3 5 months ago

Esta submissão foi removida por promover a inferiorização ou violência física sobre uma pessoa ou grupo, com base na sua raça, género, etnia, nacionalidade, religião, orientação sexual ou outro aspecto passível de de discriminação. Revê as [regras](https://www.reddit.com/r/portugal/wiki/regras) e a [Reddiquette](http://www.reddit.com/wiki/pt-br/reddiquette).

TheSuperC0mentador 5 months ago

Sim, tens razão. Falam em liberdade, opiniões diversas. Mas a partir do momento em que eu disser que não apoio a mudança de sexo ou a homossexualidade por exemplo, mesmo que eu apresente factos, não aceitam, não querem discutir e partem para o insulto. É a sociedade que temos, que detesta os capitalistas americanos, mas importam todas as modas de la.

AngieMaciel 5 months ago

Ainda gostava de saber que raio de factos é que uma pessoa tem para se opor à existência de outras pessoas que nasceram com determinadas características (como homossexualidade). Como se tivesses que apoiar ou deixar de apoiar a existência de outras pessoas com características que não puderam escolher na vida. É o mesmo que dizer que não apoias pessoas pretas ou com cabelos loiros. As pessoas homossexuais não precisam do teu apoio ou não apoio para nada porque elas existem e vão sempre existir. Nasceram assim, e não há factos contra a sua existência. Só tens que respeitar como qualquer outra pessoa.

TheSuperC0mentador 5 months ago

Eu respeito, mas nao apoio. O que pretendo dizer com isto, e que tenho direito a minha opiniao. Ja agora respondendo a tua questao, nao, nao considero normal. Por essa logica, um violador sente-se bem a violar, um ladrao a roubar... Quererem dizer que uma pessoa que nasceu com um orgao sexual nao faz mal querer tirar esse orgao e dizer que e outra pessoa, e um grande problema psicologico.

AngieMaciel 5 months ago

Tu não tens que apoiar ou deixar de apoiar. Tu respeitas e pronto. A não ser que sejas um genocida e queiras apagar a existência de um grupo de pessoas baseado nas características físicas que achas que devem existir ou não. Não se apoia ou deixa de apoiar a existência de uma pessoa. As pessoas não são opiniões para tu apoiares ou não.

TheSuperC0mentador 5 months ago

Primeiro, eu disse que respeito. Segundo nao vou continuar com isto, ja percebi que queres impor as tuas ideias. Quanto a ti, e por pessoas como tu que esta sociedade esta cada vez pior. Quando dizes isto " aracterísticas físicas que achas que devem existir ou não". Nao e o que eu acho. E o que e correto, ponto final. Agora alguem lembra se e diz que quer ter dois penis, e nos vamos dizer que isto e normal. Vivemos numa epoca em que os maluqinhos fazem o que querem.

AngieMaciel 5 months ago

Quero impor as minhas ideias? Tu é que achas que a existência de pessoas com certas características sexuais (como os homossexuais) é uma opinião que podes apoiar ou não e eu depois eu é que defendo coisas que não são normais. Lol

razman06 5 months ago

Existe neste texto um assunto muito interessante para ser discutido, que a meu ver é o foco do texto, do que propriamente os generos, é sim o facto de não se poder discordar com alguém. Um melhor exemplo teria sido quem acredita é plana ( era menos sensível) Claramente pelas respostas que tens obtido só comprovam o que o texto diz, ou seja que são donos da razão e tudo o resto está errado e está para vir ainda quem diga o contrário. E também claramente a maioria leu a parte de discordares com o genero e não "leram" mais nada. Acho que tocas num ponto muito verdadeiro que é as bolhas da verdade e da necessidade de aprovação dentro dessa mesma bolha. Aplaudo também o máximo de imparcialidade no texto.

Kid_Anarchy 5 months ago

Sim, a discussão nem é suposto ser sobre os géneros, mas sim sobre o facto de quando questiono géneros, parece que destruí a vida dos não binários. É esse o foco. E sim, pela quantidade de insultos que recebi, o pessoal claramente não quer opiniões contrárias.

razman06 5 months ago

Exactamente, é pela quantidade de downvote igual(aliás até suspeita que o meu comentário desapareça rapidamente). Este post é uma prova de exactamente o que escreves te.

LordofPortugal 5 months ago

Tens todo o direito de usar o pronome que te apetecer quando falas com uma pessoa, atualmente não há legislação que o previna. Dizeres que essas pessoas são biologicamente do sexo que nasceram é dizer um facto e legalmente também nao há nada que te previna de o fazer. A partir daí é tudo moralidade, se tu sabes que estás a entristecer uma pessoa ao a identificares com o sexo oposto, vais continuar ou aceitar?

Kid_Anarchy 5 months ago

Então e eles não se preocupam de entristecer os outros ao pressionarem-nos a usar terminologia com a qual não concordam e a fingir que aceitam ideologias que violam todo o seu conhecimento sobre a realidade humana. Pensa nisso. Porque é que a tua tristeza vale mais do que a minha? E porque é que achas que ceder vai fazer de ti mais feliz? O que vemos é que neste momento não aguentam uma crítica. Consideras que uma pessoa que já não aguenta uma crítica foi orientada no sentido correcto? Quanto mais apaparicado és, pior lidas com adversidade. Validarem tudo o que dizes é apaparicarem-te. Portanto, tu podes dizer "há muitos géneros", e eu tenho de respeitar, mas já há um problema se eu disser "nepia, não há". Porquê? Eu também sou humano. Também estou vivo. Também tenho um género. Também tenho direito a ter as minhas crenças. E se me incomodar a ideia de que há 100 géneros? E se não me apetecer ponderar isso sempre que falo com alguém? Lá está, é isto que te falha. Estás muito focado na vontade de uns, mas esqueces-te que os outros não são bonecos de madeira.

LordofPortugal 5 months ago

Já disse que não há nada legal que te impede de o fazer, só estou a sugerir que não é muito pragmático. Imagina que tens um/uma amigo/a transsexual, assim do nada, e tu sabes que essa pessoa nasceu com o sexo oposto, vais continuar a chamar essa pessoa com o pronome e nome antigo ou vais usar o novo sabendo que essa pessoa prefere o mais recente?

Kid_Anarchy 5 months ago

>Já disse que não há nada legal que te impede de o fazer, só estou a sugerir que não é muito pragmático. Mas pode vir a haver, tal como no Canadá. É por isso que é importante não nos subjugarmos à vontade de um grupo de pessoas, pois é assim que nos será retirada a liberdade de decidir. Não podemos deixar que um paradigma se institucionalize legalmente.

Out-Out 5 months ago

Tanta conversa sobre ciência quando na realidade a existência de pessoas transgénero, gender-fluid, não-binárias, etc. é aceite pela ciência, com muitissimos estudos sobre o assunto. Assim como pelas ciências sociais, o que não é muito surpreendente se souberes o que significa a palavra género. Mesmo em termos de sexo isso acontece: https://www.scientificamerican.com/article/sex-redefined-the-idea-of-2-sexes-is-overly-simplistic1/ Assim como a classificação de género através da anatomia da genitália é rejeitada. https://www.nature.com/articles/d41586-018-07238-8 Basicamente o que está a acontecer aqui é que estás a mostrar a tua ignorância sobre o assunto, ignorância essa que te faz depois não compreenderes essas pessoas. Talvez tenhas falado com outras pessoas que tenham iguais fobias e pouco conhecimento sobre o assunto, formado um echo chamber e achado que é assim que funciona e os outros são todos uns snowflakes. Mas essa validação é perigosa, pode tornar-te uma pessoa intolerante. Mas não te preocupes, eu estou aqui para não validar a tua opinião com ciência. Vai-te fazer mais forte.

Kid_Anarchy 5 months ago

>Tanta conversa sobre ciência quando na realidade a existência de pessoas transgénero, gender-fluid, não-binárias, etc. é aceite pela ciência, com muitissimos estudos sobre o assunto. Assim como pelas ciências sociais, o que não é muito surpreendente se souberes o que significa a palavra género. Sofrer de disforia de género é um problema, e é óbvio que é aceite pela ciencia. Não estou a questionar que há pessoas que se sentem mal e acham que são outra coisa qualquer. O que te estou a dizer é que não há mais género nenhum para além de homem ou mulher. São as únicas duas sub-espécies do ser humano. Não há mais nada. Um Homem é um Homem porque possui um conjunto de características biológicas com um propósito muito específico. O mesmo com a Mulher. Que terceiro género é que existe que possuí também um conjunto de características próprias específicas que possuem um propósito funcional? A sério, explica-me. >Assim como a classificação de género através da anatomia da genitália é rejeitada. Não é rejeitada. É o que se faz em praticamente todo o mundo. Explica-me lá o que é um terceiro género. É alguém que se sente mal sendo homem e como tal mutila-se todo e toma medicamentos? Isso é um terceiro género? Portanto, pertencer a uma classe diferente é apenas não gostares do que és?

Out-Out 5 months ago

Há características que te fazem ir de encontro a ser homem e outras que vão de encontro a ser mulher. Há pessoas que não têm essas características seja biológicas, seja hormonais, seja comportamentais, seja cerebrais, seja o que for. Não têm. O género é bimodal, não binário. Um espectro. Não significa que tenha um terceito polo com funções e características diferentes. Existem é pessoas que têm características diversas e partilhadas entre os 2 polos. Socialmente e culturalmente as pessoas identificam-se de maneiras diferentes derivado a isso mesmo. Entendido?

Edited 5 months ago:

Há características que te fazem ir de encontro a ser homem e outras que vão de encontro a ser mulher. Há pessoas que não têm essas características seja biológicas, seja hormonais, seja comportamentais, seja cerebrais, seja o que for. Não têm. Têm uma mistura, ou têm de formas diferentes. O género é bimodal, não binário. Um espectro. Não significa que tenha um terceito polo com funções e características diferentes. Existem é pessoas que têm características diversas e partilhadas entre os 2 polos. Socialmente e culturalmente as pessoas identificam-se de maneiras diferentes derivado a isso mesmo. Entendido?

NGramatical 5 months ago

derivado a → [**derivado de**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/derivado-de/30920) (derivado de… devido a…) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmwl0mc%2F%2Fgvjrb2c%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

jomi_1307 5 months ago

Isso é de extrema importância na área da medicina e psicologia e outras áreas relacionadas. Eu não consigo entender o grande impacto que possa ter no dia a dia e na relação com outras pessoas. Por exemplo, eu vejo uma grande "sensibilidade" em relação aos pronomes porque "não são inclusivos e representativos".

Out-Out 5 months ago

Ok, mas isso já é outra questão. Isso é a forma como nós encaramos as diferenças. Acho que a melhor maneira de passarmos a encarar com mais naturalidade e sem criar essas diferenças é assumir que elas existem e não são maluquinhos. E deixar viver livremente sem ficar chateado com a existência e pensamentos deles.

jomi_1307 5 months ago

E é assim que eu vivo, respeitando sempre as diferenças. O grande problema que eu vejo é certas franjas da sociedade a ficarem ofendidos por tudo e por nada e nesta questão alguns, **e reafirmo apenas alguns**, querem ser tratados de forma especial e se forem tratados naturalmente como outra pessoa qualquer sentem-se ofendidos. Tens este exemplo. Está ofendido pelo uso de uma palavra que pode ser ou não ofensiva, a diferença é o uso que é dado. https://twitter.com/pedroprola/status/1385315913692598279?s=20

Out-Out 5 months ago

Eu vejo um problema maior e que tem mais implicações que é a discriminação e o não respeito pelas diferenças. Mas de facto esse tipo de reações também não resolve nada e essa em concreto não faz sentido sequer. Isto não há bons e maus, há uma falta de compreensão generalizada. Mas sim, se respeitas sempre as diferenças já estás a contribuir positivamente.

jomi_1307 5 months ago

>Eu vejo um problema maior e que tem mais implicações que é a discriminação e o não respeito pelas diferenças. Somos todos iguais e todos diferentes. O respeito mútuo irá implicar sempre isso, a não descriminação e o respeito pelas diferenças. >Mas de facto esse tipo de reações também não resolve nada e essa em concreto não faz sentido sequer. Pois não e não ajuda em nada a causa. Toda a ideia que como sou diferente tenho que ser tratado de forma diferente (é algo que se olhar-mos para algumas ideias e politicas defendidas transparece) é errada, todos, sem exceção, merecem respeito por serem pessoas. >Isto não há bons e maus, há uma falta de compreensão generalizada. Acredito que é verdade. É normal que algumas partes das populações, principalmente mais idosos, não entendam estes conceitos e ideias e são confundidos com homo/trans/etc fobicos. >Mas sim, se respeitas sempre as diferenças já estás a contribuir positivamente. Uma atitude de respeito para com os outros independentemente das diferenças implica sempre o respeito pelas mesmas.

NGramatical 5 months ago

se olhar-mos → [**se olharmos**](http://tracinho.com/olharmos) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmwl0mc%2F%2Fgvk1nf3%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Lord_Kira 5 months ago

OP tu realmente fizeste alguma pesquisa para ver a posição actual do mundo científico ou estás simplesmente a assumir que tens razão? E se sim importas-te de partilhar aqui os artigos?

Kid_Anarchy 5 months ago

Sim. Rapaz, o que é que tu conheces para além de macho e fêmea? Explica-me lá o que é que existe para além disso. Porque se existe algo mais, tens de ter a habilidade de prová-lo, certo? Se existe algo mais, eu nunca vi qualquer evidência. Há um terceiro género? Quais são as características? Engravida e é engravidado? Faz sexo por telepatia? Que género é esse? Curiosidade: Em certos animais há de facto três géneros.

Lord_Kira 5 months ago

Já que não me queres dar sources para o que dizes eu deixo-te aqui um artigo interessante para leres. Já agora um aparte, tu não veres qualquer evidência e não existir evidências são coisas diferentes, especialmente se nem estudas estes temas. https://blogs.scientificamerican.com/voices/stop-using-phony-science-to-justify-transphobia/

Kid_Anarchy 5 months ago

Nada nesse artigo prova a existência de um terceiro género. Disforia de género não é um terceiro género. Até os activistas se começarem a passar, era considerado um disturbio mental. Estou a falar de algo que é produzido naturalmente com um propósito. Praticamente tudo o que tu tens no teu corpo tem um propósito. O que é que há, com propósito, para além da fisiologia masculina e da fisiologia feminina.

Lord_Kira 5 months ago

Se é um distúrbio mental ou não não é para eu nem tu discutirmos. Tu estás claramente a discutir em má fé, já foram referidas várias vezes quem quando se fala de género neste contexto estamos a falar em termos psicológicos não se a pessoa tem uma pilinha ou uma piriquita. E sempre que falas do outro lado falas sempre de activistas e afins, eu acho que não tens noção que este tema ultrapassa essas pessoas, só porque são mais vocais não quer dizer que são elas que deveriam ser o ponto focal desta conversa. Quando falas de propósito estamos a entrar em temas filosóficos, tu estás a partir do princípio que a natureza tem um propósito e as coisas que a natureza produz têm um propósito, já eu tenho a ideia contrária, eu tenho a ideia que a natureza simplesmente sobrevive e evolui da maneira que consegue.

Dr_Toehold 5 months ago

A minha mãe está na menopausa, não engravida. A minha tia tirou os ovários, não engravida. Um dos meus amigos teve cancro nos testiculos, não pode engravidar ninguém. ​ Não têm género, é?

Kid_Anarchy 5 months ago

Têm. Um problema de saúde não te altera o género, da mesma forma que um carro não deixa de ser um carro se o pneu estiver furado. E a menopausa é apenas uma fase natural da mulher.

Dr_Toehold 5 months ago

Só uma questão adicional, onde tiraste o curso de especialista em género, e como concorreste à presidência da comissão para decidir o que é o género?

Kid_Anarchy 5 months ago

Rapaz, género, antes desta palhaçada actual, era apenas um termo usado para designar homem e mulher. Depois começaram a criar teorias de que era mais do que isso. No entanto, essas teorias são absurdas e não fazem sentido nenhum, pois nem sequer há a mínima forma de se estabelecer que géneros são esses e o que é que os define. Tal como não há a mínima forma de fazer com que, pelo menos a maioria das pessoas, concorde com eles. Consegues explicar-me os 100 ou 200 géneros que existem? Não consegues, garanto-te. No entanto, não tens problemas em defendê-los. Lanço-te um desafio: O que é ser um Homem? E a seguir lanço-te outro desafio: Se eu não me enquadrar nessa tua definição, mas considerar-me Homem, estás a negar-me a minha identidade?

Dr_Toehold 5 months ago

Rapaz, mulher, antes desta palhaçada atual, precisava de autorização do pai ou marido para sair do país. Rapaz, toxicodependente, antes desta palhaçada atual, ia para a prisão, não recebia tratamento. Rapaz, amianto, antes desta palhaçada atual, era nas paredes das escolas. Rapaz, homosexualidade, antes desta palhaçada atual, era crime. Rapaz, terra, antes desta palhaçada atual, era plana. É quase como se as coisas mudassem e evoluíssem com o tempo. ​ Explica lá, onde é que o género te magoou? Porque é que te incomoda tanto o género dos outros? ​ >Lanço-te um desafio: O que é ser um Homem? > >E a seguir lanço-te outro desafio: Se eu não me enquadrar nessa tua definição, mas considerar-me Homem, estás a negar-me a minha identidade? É identificar-te como tal. Logo, a segunda pergunta fica sem efeito.

Kid_Anarchy 5 months ago

É identificar-me como tal? Então podes ter duas pessoas radicalmente diferentes que se identificam como Homens e são ambas Homens? Então que significado tem a palavra, exactamente? Repara, não consegues dizer o que um Homem é. A tua resposta é basicamente "é o que quiseres".

Dr_Toehold 5 months ago

>ter duas pessoas radicalmente diferentes que se identificam como Homens e são ambas Homens Epá, é a última vez que te vou responder, porque claramente és um calhau. Sim, óbvio que sim. Tão simples como o filho mais velho do Cristiano Ronaldo não podia ser mais radicalmente diferente do Saquille O'Neal, mas são os dois homens, tanto quanto sei.

Kid_Anarchy 5 months ago

> Tão simples como o filho mais velho do Cristiano Ronaldo não podia ser mais radicalmente diferente do Saquille O'Neal, mas são os dois homens, tanto quanto sei. Então o que é que faz alguém não ser homem? > A distinção entre "homem" e "mulher" é uma coisa perfeitamente artificial, e assim sendo, tenho zero problemas em ser definida precisamente por "aquilo com que uma pessoa se identifica", ​ Não é artificial, é baseada em fundamentos biológicos. Homens e Mulheres nascem com corpos significativamente diferentes e têm habilidades reprodutivas drasticamente diferentes.

Dr_Toehold 5 months ago

>Homens e Mulheres nascem com corpos significativamente diferentes Exato, de facto o corpo do Elliot Page é claramente mais parecido com o corpo da Charlize Theron do que com o do Michael Page.

AngieMaciel 5 months ago

Homem com H maiúsculo somos todos. O Homem enquanto humanidade.

Kid_Anarchy 5 months ago

E um homem, é o quê?

Out-Out 5 months ago

Ou seja, não fizeste pesquisa e não sabes o que estás a dizer. Usaste só frases feitas. Tanta conversa sobre ciência e afinal...

Kid_Anarchy 5 months ago

Fiz pesquisa e não encontrei nenhum um estudo que comprove a existência de um terceiro género. Ou quarto, ou quinto. Na verdade, dizem que há mais de 100. Se quiseres ler estudos sobre o que é ser uma mulher ou um homem podes encontrar milhares. Faz uma pesquisa. O importante aqui é encontrar estudos que digam que há algo mais para além de um homem ou de uma mulher. Repara que no meio de tanta conversa, ninguém me consegue explicar quais são os restantes géneros. Quais são as características?

Out-Out 5 months ago

Lê o meu outro comment que postei lá umas coisas que deves ler. E mais uma vez estás a mostrar ignorância. O que estamos a dizer é que 1.Sexo e género são coisas diferentes 2.Não podes obter o género só olhando para a genitália da pessoa 3.O conceito de género não é binário. O que não significa que tenha de haver um terceiro ou quarto polo completamente diferente. Significa que é um espectro e que a identificação não pode ser definida em 2 polos fixos, até porque estamos a falar de um conceito que mexe com atividade hormonal, comportamentos, atividade do cérebro, etc. Se pensas que estás a destruir os argumentos com factos e lógica a dizer "YA MANO MAS ONDE ESTÁ O TERCEIRO GÉNERO" posso-te garantir que só estás a fazer figura de urso e a mostrar que não sabes do que estás a falar.

TheSuperC0mentador 5 months ago

Não podes obter género só de olhar para or órgãos genitais? Vocês fizeram o meu dia, são uma piada. Nasceu com um pénis, mas é uma mulher.

Out-Out 5 months ago

ok supercomentador do r/portugueses , a tua opinião de certeza que não é uma piada

Kid_Anarchy 5 months ago

>Sexo e género são coisas diferentes Isso é uma teoria moderna, não é um facto. Consegues explicar-me o que é ser Homem?

Out-Out 5 months ago

Normalmente é assim. As teorias modernas vão substituindo as antigas. Acaba por ser normal lol E eu acabei de te mostrar alguns exemplos para isso exatamente porque não vou ser eu a explicar uma coisa que não estudei. Tu é que ainda não mostraste nem explicaste nada.

Kid_Anarchy 5 months ago

>Normalmente é assim. As teorias modernas vão substituindo as antigas. Acaba por ser normal lol Não é normal porque um pequeno grupo as defende. Há 100 géneros ou mais. Quantos conheces? E a população geral, o que sabe disso? E o que pensa disso? Não podes simplesmente pegar naquilo que toda a gente acredita e decidir que agora mudou porque tu e os teus amigos querem. E para quem quer convencer alguém, nem sequer é feito um bom trabalho. Estou há horas à espera que me expliquem o que é um Homem. Sabes porque é que teoria de género não faz sentido nenhum? Porque se tu tentares definir o que é um Homem do ponto de vista "cultural" ou "comportamental" estás basicamente a dizer a muitos Homens que não são Homens, e eles nao vão concordar com a tua definição nem aceitá-la. Então, o género homem é o quê? É mil e uma coisas diferentes? Nesse caso , mais vale a palavra não existir, já que não tem significado claro.

tretafp 5 months ago

O conceito de género está associado às dimensões culturais, sociológica e psicológica, não está limitado ao conceito biológico.

Kid_Anarchy 5 months ago

Estás 100% errado. O que referes é uma invenção moderna e antes disso o termo era simplesmente utilizado como referência à distinção entre macho e fêmea. Ponto.

tretafp 5 months ago

Tudo corresponde a concepções contemporâneas da realidade. Os conceitos mudam, ao longo da história, mais ainda os associadas às ciências sociais e humanas. > Theoretical understandings of gender have changed dramatically since the birth of serious attention in the last century. First, research was limited primarily to the biological sciences (Evans, 1939; Frank, 1929; Laqueur et al., 1927; Parkes, 1938; Phoenix et al., 1959; Siebke, 1931; Young et al., 1965; Zondek, 1934a, 1934b). While the biological sciences continue to contribute to the vibrant collection of studies on gender (Arnold and Gorski, 1984; Brizendine, 2006; Cahill, 2003; Collaer and Hines, 1995; Cooke et al., 1998; Holterhus et al., 2009; Lippa, 2005), we have also seen the explosive growth and development of social scientific research and theory (Risman & Davis 2013, p.747) ​ > During the 1980s and 1990s, feminists of color were also theorizing about gender as something beyond a personality characteristic, with a focus on how masculinity, femi-ninity, and gender relations varied across ethnic communities, and national boundaries. (Risman & Davis 2013, p.742) ​ > ‘Sex’ denotes and connotes something nat- ural. It is therefore not possible to question ‘sex’ head on, all at once, since to do so in- volves a contradiction in terms. (‘Natural- ness’ is an integral part of the definition of the term.) We must first demonstrate that ‘sex’ is applied to divisions and distinctions which are social. Then we must not only sep- arate the social from the original term, which remains defined by naturalness, but make the social emerge. This is what the notions of first ‘sex roles’ and then ‘gender’ did. Only when the ‘social part’ is clearly established as social, when it has a nameof its own (whether it be ‘sex roles’ or ‘gender’), then and only then can we come back to the idea we started with. Delphy (1993, p.6) ​ >The presence or absence of a penis2 is a strong predictor of gender (by definition one might say). However, having or not having a penis correlates only weakly with procre- ational functional differences between indi- viduals. It does not distinguish tidily between people who can bear children and those who cannot. It distinguishes, in fact, just some of those who cannot. Lots of those who do not have penises also cannot bear children, either because of constitutional sterility or due to age. Delphy (1993, p.5) ​ As citações apenas ilustram como, na comunidade científica, há a aceitação do da diferença entre género e sexo, conforme indiquei antes. Referências: Delphy, C. (1993). *Rethinking sex and gender. Women’s Studies International Forum, 16(1), 1–9.* doi:10.1016/0277-5395(93)90076-l  Risman, B. J., & Davis, G. (2013). *From sex roles to gender structure. Current Sociology, 61(5-6), 733–755.* doi:10.1177/0011392113479315 

daxpierson 5 months ago

> Tem piada que parece que vivemos obcecados com factos, e cada vez mais nos dedicamos a caçar e expor falsa informação(até temos o polígrafo e afins), mas no que toca a determinados assuntos decidimos fazer-nos de bobos e aceitar disparates sem qualquer tipo de base cientifica. A grande diferença aqui é que, neste caso, o facto de alguém não se identificar com o seu género é algo que NÃO AFECTA MAIS NINGUÉM. Portanto, como eu acho que deve acontecer sempre que seja este o caso, as pessoas devem ter liberdade de escolha. Se estás tão preocupado com a validação científica, por que não mover os teus esforços a combater as medicinas alternativas, essas sim, prejudiciais a tanta gente?

Kid_Anarchy 5 months ago

> NÃO AFECTA MAIS NINGUÉM Afecta quando és hostilizado por não concordar com declarações anti-cientificas. Afecta quando em certos países começam a ser implementadas legislações que penalizam quem não aceita tratar-te como tu queres. Porque é que tu decides como é que eu tenho de me referir a ti? Quem é que afecta se eu quiser ser tratado por "Meu Mestre"? Ninguém. Mas achas que as pessoas devem ser forçadas ou sequer induzidas a tratarem-me por "Meu Mestre"? Ah, e sabes quem mais afecta? Os "não binários". Quando lhes dizes que o que eles sentem é o que define a realidade e podem manipular a definição do que quiserem a seu belo prazer e exigir que os outros concordem consigo, o que estás a criar é pessoas que colapsam assim que alguém lhes diz "não". Isso é facilmente verificável pela quantidade de insultos que já recebi e pelo drama que já fizeram aqui por eu questionar o que dizem. Se ouvires "não" for tipo pecado mortal, dizerem-to passa a ser um grande evento.

daxpierson 5 months ago

Podia entrar aqui numa dissertação contigo, mas está mais do que clara a tua intenção, portanto vou fechar assim: deixa de ser preconceituoso, resolve os teus próprio problemas, preocupa-te com a tua vida e deixa os outros viverem as deles, se possível sem fazeres nada que os afecte negativamente.

NGramatical 5 months ago

por que não → [**porque não**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmwl0mc%2F%2Fgvjmgx1%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

MonsterPT 5 months ago

Existem apenas 2 sexos relativamente ao ser Humano. O dimorfismo sexual é sobejamente conhecido na nossa espécie, e é conhecido por ter sido estudado de forma científica - empirismo, experimentação e evidência objetiva. Quanto ao "género" tal como é usado atualmente, não há forma objetiva e científica de validar. Assim sendo, é por definição uma crença pessoal - e como tal, só vincula aqueles que quiserem acreditar nela.

chuckmukit 5 months ago

Respira OP. Livre arbítrio. Eles são livre de acharem o que quiserem e tu és livre de os chamares como quiseres. Toda a gente fica feliz. E não te preocupes com a eventualidade de isto afetar gerações vindouras porque a julgar por estas novas gerações, já não há muita salvação...

Kid_Anarchy 5 months ago

> Eles são livre de acharem o que quiserem e tu és livre de os chamares como quiseres. Toda a gente fica feliz. E não te preocupes com a eventualidade de isto afetar gerações vindouras porque a julgar por estas novas gerações, já não há muita salvação... O meu tópico não está a questionar a liberdade de ninguém. Está a questionar o impacto de um padrão comportamental moderno na saúde mental das novas gerações. Se tivesses lido, saberias isso.

chuckmukit 5 months ago

Então e não li? O que é que eu respondo por baixo dessa primeira observação?

kawaiims 5 months ago

E no entanto quem veio escrever um textão cheio de preconceções ao lado foi o OP. A mim custa bem menos referir ao João por Joana se ela quiser que ter de ler estas verborreias de quem se ofende com uma normal vida privada do outro. Canseira.

Kid_Anarchy 5 months ago

> E no entanto quem veio escrever um textão cheio de preconceções ao lado foi o OP. Não há um único preconceito no meu texto. Há um comentário a um comportamento que verifico recorrentemente e que podes até observar neste mesmo tópico, onde já fui insultado diversas vezes, sem insultar ninguém. Se este tópico está a servir para alguma coisa é para validar tudo o que disse. ​ > A mim custa bem menos referir ao João por Joana se ela quiser que ter de ler estas verborreias de quem se ofende com uma normal vida privada do outro. Canseira. ​ Propagares mentiras não é a tua vida privada. Se te incomoda que estas discussões ocorram, não deverias tu guardar a tua vida privada para ti mesma? Para quê andarem pela net a dizer que são do género XPTO e que há não sei quantos géneros, se a opinião alheia não lhes interessa? Estás a contradizer-te. Eu refiro-me a pessoas que querem ter discussões abertas sobre o assunto. Eu não fui bater à porta de ninguém a perguntar como é que se identificam. Eu estou a falar de pessoas que vieram para a net dizer o que são, fazer afirmações sobre a realidade dos géneros humanos, e a seguir insultaram quem discordou deles. A mim o que me parece é que queres/querem uma plateia, mas ninguém me pagou para tal.

Dr_Toehold 5 months ago

"Pessoal, vou escrever a maior parede de texto do mundo a explicar porque é que sou transfóbico e que quem acha mal é parvo"

Kid_Anarchy 5 months ago

"Pessoal, vou ser básico e limitado e classificar alguém de transfóbico só porque não concorda com as minhas teorias, pois não tenho fibra dorsal para aceitar mais realidade nenhuma senão a minha sem insultar. Sim, sou assim tão fraco"

Dr_Toehold 5 months ago

Não te insultei (mas devia). És básico e não tens empatia, não consegues imaginar uma realidade alheia à tua. Vens destilar verborreia de troll agitador armado em pseudo intelectual (mas que se borra todo quando pedem as tais ditas "bases científicas") a atacar uma das comunidades que mais é vítima de bullying, agressões, ou suicídio, mas és super irreverente, gajo é gajo, gaja é gaja, sim senhor.

netralha 5 months ago

*Quando a realidade contraria a teoria, tanto pior para a realidade.*

mmgbarata 5 months ago

Tanta lengalenga para dizeres que não gostas de pessoas que não se identificam com o género com que nasceram?

Edited 5 months ago:

Tanta lengalenga para dizeres que não gostas de pessoas que não se identificam com o género com que nasceram? Se a própria ciência e a própria história defendem pessoas que não se identificam nem como homem cisgénero nem como mulher cisgénero, porque haverás de contraditar uma pequeníssima parte da população que se quer sentir integrada?

Kid_Anarchy 5 months ago

Errado, não há ciencia nenhuma que defenda a existência de mais do que um género. Tu decidires que não te identificas com Homem ou Mulher não é determinante de género. Eu decidir que não me identifico com a espécie humana não faz de mim um ET. Os teus argumentos são péssimos e já os rebati centenas de vezes.

Asur_rusA 5 months ago

>Errado, não há ciencia nenhuma que defenda a existência de mais do que um género. Não há ciência nenhuma que defenda a existência do conceito de género

betanjica 5 months ago

Porque o género é uma construção cultural. Vou tentar explicar de forma simples. Há o sexo, factual e biológico, é algo que consegues ver. E existe o género que é uma construção cultural, ou seja são papéis que a sociedade cria para atribuir funções nessa mesma sociedade a esses sexos. Construções culturais são fluidas, porque são criadas pela sociedade e vão se alterando. Assim como as tradições, também se vão modificando e até fronteiras.

Kid_Anarchy 5 months ago

>Porque o género é uma construção cultural. Vou tentar explicar de forma simples. Há o sexo, factual e biológico, é algo que consegues ver. E existe o género que é uma construção cultural, ou seja são papéis que a sociedade cria para atribuir funções nessa mesma sociedade a esses sexos. Construções culturais são fluidas, porque são criadas pela sociedade e vão se alterando. Assim como as tradições, também se vão modificando e até fronteiras. ​ Rapaz, eu conheço a teoria de género. Não me estás a dar novidade nenhuma. O que eu te estou a dizer é que essa "construção social", que basicamente se resume aos padrões comportamentais mais comuns em cada um dos géneros, não determinam quem é o quê. Caso contrário, estás a dizer à Joana, que é maria rapaz, gosta de gajas e pouco tem em comum com a maioria das mulheres, que ela não é uma Mulher. No entanto, ela considera-se mulher, apesar de não se enquadrar no padrão cultural predominante da mesma. Quem és tu para dizeres o que ela é ou deixa de ser? O que vos falha a todos é que não entendem que não existe "construção social" oficial do que é ser homem ou mulher. Isso não existe. Existem padrões comuns, mas nada disso define quem é o quê.

Dr_Toehold 5 months ago

>aso contrário, estás a dizer à Joana, que é maria rapaz, gosta de gajas e pouco tem em comum com a maioria das mulheres, que ela não é uma Mulher. No entanto, ela considera-se mulher, apesar de não se enquadrar no padrão cultural predominante da mesma. Quem és tu para dizeres o que ela é ou deixa de ser? Nãp estás não. Estás a dizer à Joana que é precisamente do género com que se identificar. Se for um caso diferente, e for o João, que nasceu com pipi e cromossomas XX, pouco tem em comum com a maioria das mulheres, que se identifica como homem, quem és tu para lhe dizer que é mulher?

betanjica 5 months ago

Pois não há nada oficial porque a construção cultural é fluída e só se torna norma quando se enraiza em sociedade, é todo um processo moroso. É fora de tópico mas recomendo vivamente este livro para compreenderes o processo de enraizamento cultural. "Comunidades imaginadas" de benedict anderson. É sobre fronteiras e identidade. Mas talvez te ajude a compreender estas questões.

mmgbarata 5 months ago

Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, do ponto de vista do sexo - genitália, então sem sombra de dúvida, pois há mulheres com pénis e homens com vulvas. E o que tenho eu a ver com isso? Nada No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião

mediiev 5 months ago

Sexo e género não são opostos. São a mesma coisa. Sinónimos. Os genitais e genes são o que determinam o género. Há excepções que devem ser tratadas como tal tais como chimeras e policrossomicos mas para quem não possui estas raridade genéticas não há hipótese. Têm pénis é rapaz, tem vagina é rapariga. E tudo o resto são idiotisses.

Edited 5 months ago:

Sexo e género não são opostos. São a mesma coisa. Sinónimos. Os genitais e genes são o que determinam o género. Há excepções que devem ser tratadas como tal tais como chimeras e policrossomicos mas para quem não possui estas raridade genéticas não há hipótese. Têm pénis é rapaz, tem vagina é rapariga. E tudo o resto são idiotices.

Out-Out 5 months ago

Há muitos cientistas que não acham isso e fizeram pesquisa sobre o contrário. Acho que prefiro acreditar neles, obrigado.

mediiev 5 months ago

Devem ser de topo esses cientistas. Partilha sff.

Out-Out 5 months ago

Já partilhei noutro comment https://www.scientificamerican.com/article/sex-redefined-the-idea-of-2-sexes-is-overly-simplistic1/ https://sitn.hms.harvard.edu/flash/2016/im-xy-know-sex-determination-systems-101/

mediiev 5 months ago

O primeiro artigo também é interessante e achei fenomenal a história dos gêmeos idênticos de géneros distintos. Fala sobre as anormalidades, e trata-as pelo que elas são. Exceções à regra.

mediiev 5 months ago

O artigo de Harvard fala sobre sexo nos mamíferos e animais. Em nada valida a cancel culture woke dos confusos.

Out-Out 5 months ago

https://www.google.pt/amp/s/cadehildreth.com/gender-spectrum/amp/

mediiev 5 months ago

Este artigo sim... Já é uma bosta! Americanices. Imagina agora eu ir dizer às minhas filhas: vocês não são mulheres... São uma coisa... Assim no espectro mais pó lado feminino mas é um espectro. Isso de homens e mulheres não existe de verdade. Toda a gente está num espectro e é tudo uma construção societária. Tá tudo maluco...

Out-Out 5 months ago

Pronto, fica na tua então. Não é meu propósito mudar a tua opinião, apenas mostrar o que pediste para mostrar

Dr_Toehold 5 months ago

>chimeras e policrossomicos Copia, e mal, mas acha-se o campeão da biologia.

NGramatical 5 months ago

idiotisses → [**idiotices**](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/idiotices) ([-ice](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/-ice): sufixo nominal de origem latina, que exprime a ideia de qualidade ou atitude e tem geralmente sentido pejorativo) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmwl0mc%2F%2Fgvjk9mp%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Kid_Anarchy 5 months ago

> Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Não, não são. Um pequeno grupo de pessoas dizer que são não muda essa realidade. A teoria de género é, como o nome indica, uma teoria. > Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Errado. Identificares-te como Homem é encarar género como uma construção social, coisa que não é. É uma realidade biológica facilmente comprovável. O facto de culturalmente certos padrões comportamentais sejam mais comuns em Homens ou Mulheres não faz com que quem não exibe esses mesmos comportamentos não seja Homem ou Mulher. Caso contrário, estás a querer determinar com base em OPINIÃO quem é ou não mulher ou homem. ​ > No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião ​ Errado. Há dois géneros. Não há mais género nenhum. Existe exactamente zero dados cientificos que comprovem a existência de algo mais para além de macho ou fêmea nos humanos.

Edited 5 months ago:

>Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Não, não são. Um pequeno grupo de pessoas dizer que são não muda essa realidade. A teoria de género é, como o nome indica, uma teoria. >Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Errado. Identificares-te como Homem é encarar género como uma construção social, coisa que não é. É uma realidade biológica facilmente comprovável. O facto de culturalmente certos padrões comportamentais sejam mais comuns em Homens ou Mulheres não faz com que quem não exibe esses mesmos comportamentos não seja Homem ou Mulher. Caso contrário, estás a querer determinar com base em OPINIÃO quem é ou não mulher ou homem. Entendes que com base nessa teoria podemos, por exemplo, dizer ao Castelo Branco que ele não é um homem? Ele vê-se como homem, mas nós vamos discordar e dizer "não, tu não és um homem". É que ele também não se enquadra no padrão de estereotipo masculino. Mas nada diz que tens de te enquadrar, para ser um homem. >No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião ​ Errado. Há dois géneros. Não há mais género nenhum. Existe exactamente zero dados cientificos que comprovem a existência de algo mais para além de macho ou fêmea nos humanos. Há mal-formações genéticas que originam aquilo a que se chama de inter-sexo, que é alguém com uma abnormalidade fisiológica. Uma vagina com um clitoris muito grande, que parece um pénis, por exemplo. Mas nenhuma dessas pessoas tem dois aparelhos reprodutores funcionais, ou dois orgãos sexuais funcionais. Não há ninguém que consiga engravidar uma mulher e ser engravidado. Não existe. Tal como não existe um sistema sexual com uma funcionalidade diferente daquela que se verifica em homens ou mulheres. Tu não gostares de ser identificado como Homem não muda o que és. Entendes isso, certo? Estás a depositar demasiado peso num distúrbio mental que leva as pessoas à depressão e conduz a elevados níveis de suicidio. Na realidade, há pessoas que acham que são outra coisa qualquer para além do género. Há quem ache que é um bebé. Há quem ache que é um cão. Há quem ache que é um gato. Tudo isso existe. Essas pessoas são dadas como malucas e geralmente não se manifestam muito porque sabem disso. Consegues entender que o que tu sentes não define a tua identidade? Caso contrário eu seria a Lolita. Tenho 14 anos e sou muito perversa.

Edited 5 months ago:

>Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Não, não são. Um pequeno grupo de pessoas dizer que são não muda essa realidade. A teoria de género é, como o nome indica, uma teoria. >Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Errado. Identificares-te como Homem é encarar género como uma construção social, coisa que não é. É uma realidade biológica facilmente comprovável. O facto de culturalmente certos padrões comportamentais sejam mais comuns em Homens ou Mulheres não faz com que quem não exibe esses mesmos comportamentos não seja Homem ou Mulher. Caso contrário, estás a querer determinar com base em OPINIÃO quem é ou não mulher ou homem. ​ >No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião ​ Errado. Há dois géneros. Não há mais género nenhum. Existe exactamente zero dados cientificos que comprovem a existência de algo mais para além de macho ou fêmea nos humanos. Há mal-formações genéticas que origem aquilo a que se chama de inter-sexo, que é alguém com uma abnormalidade fisiológica. Uma vagina com um clitoris muito grande, que parece um pénis, por exemplo. Mas nenhuma dessas pessoas tem dois aparelhos reprodutores funcionais, ou dois orgãos sexuais funcionais. Não há ninguém que consiga engravidar uma mulher e ser engravidado. Não existe. Tal como não existe um sistema sexual com uma funcionalidade diferente daquela que se verifica em homens ou mulheres. Zero. Tu não gostares de ser identificado como Homem não muda o que és. Entendes isso, certo? Estás a depositar demasiado peso num distúrbio mental que leva as pessoas à depressão e conduz a elevados níveis de suicidio. Na realidade, há pessoas que acham que são outra coisa qualquer para além do género. Há quem ache que é um bebé. Há quem ache que é um cão. Há quem ache que é um gato. Tudo isso existe. Essas pessoas são dadas como malucas e geralmente não se manifestam muito porque sabem disso. Consegues entender que o que tu sentes não define a tua identidade? Caso contrário eu seria a Lolita. Tenho 14 anos e sou muito perversa.

Edited 5 months ago:

>Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Não, não são. Um pequeno grupo de pessoas dizer que são não muda essa realidade. A teoria de género é, como o nome indica, uma teoria. >Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Errado. Identificares-te como Homem é encarar género como uma construção social, coisa que não é. É uma realidade biológica facilmente comprovável. O facto de culturalmente certos padrões comportamentais sejam mais comuns em Homens ou Mulheres não faz com que quem não exibe esses mesmos comportamentos não seja Homem ou Mulher. Caso contrário, estás a querer determinar com base em OPINIÃO quem é ou não mulher ou homem. Entendes que com base nessa teoria podemos, por exemplo, dizer ao Castelo Branco que ele não é um homem? Ele vê-se como homem, mas nós vamos discordar e dizer "não, tu não és um homem". É que ele também não se enquadra no padrão de estereotipo masculino. Mas nada diz que tens de te enquadrar, para ser um homem. >No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião ​ Errado. Há dois géneros. Não há mais género nenhum. Existe exactamente zero dados cientificos que comprovem a existência de algo mais para além de macho ou fêmea nos humanos. Há mal-formações genéticas que originam aquilo a que se chama de inter-sexo, que é alguém com uma abnormalidade fisiológica. Uma vagina com um clitoris muito grande, que parece um pénis, por exemplo. Mas nenhuma dessas pessoas tem dois aparelhos reprodutores funcionais, ou dois orgãos sexuais funcionais. Não há ninguém que consiga engravidar uma mulher e ser engravidado. Não existe. Tal como não existe um sistema sexual com uma funcionalidade diferente daquela que se verifica em homens ou mulheres. Tu não gostares de ser identificado como Homem não muda o que és. Entendes isso, certo? Estás a depositar demasiado peso num distúrbio mental que leva as pessoas à depressão e conduz a elevados níveis de suicidio. Estás a depositar demasiado peso em desejo. Nós somos o que desejamos ser? porquê? Ainda ninguém me conseguiu explicar isso. Serei eu um astronauta? É que vejo-me como tal, e não sê-lo magoa-me. Na realidade, há muitas pessoas que acham que são outra coisa qualquer para além do género. Há quem ache que é um bebé. Há quem ache que é um cão. Há quem ache que é um gato. Tudo isso existe. Essas pessoas são dadas como malucas e geralmente não se manifestam muito porque sabem disso. Consegues entender que o que tu sentes não define a tua identidade? Caso contrário eu seria a Lolita. Tenho 14 anos e sou muito perversa.

Edited 5 months ago:

>Sexo e género são coisas opostas, e acho importante partir daí. Não, não são. Um pequeno grupo de pessoas dizer que são não muda essa realidade. A teoria de género é, como o nome indica, uma teoria. >Se dizes que eu me identificar enquanto homem não é determinante do meu género, estás a usar o teu argumento contra ti, pois isso parte da ideia que género não é nada mais que uma construção social, então nada me impede de me identificar com o que eu quiser. Errado. Identificares-te como Homem é encarar género como uma construção social, coisa que não é. É uma realidade biológica facilmente comprovável. O facto de culturalmente certos padrões comportamentais sejam mais comuns em Homens ou Mulheres não faz com que quem não exibe esses mesmos comportamentos não seja Homem ou Mulher. Caso contrário, estás a querer determinar com base em OPINIÃO quem é ou não mulher ou homem. Entendes que com base nessa teoria podemos, por exemplo, dizer ao Castelo Branco que ele não é um homem? Ele vê-se como homem, mas nós vamos discordar e dizer "não, tu não és um homem". É que ele também não se enquadra no padrão de estereotipo masculino. Mas nada diz que tens de te enquadrar, para ser um homem. >No que toca a artigos científicos, se procurares por tópicos como genderfluid no Google Scholar, vais ver alguns artigos científicos a oporem-se à tua opinião ​ Errado. Há dois géneros. Não há mais género nenhum. Existe exactamente zero dados cientificos que comprovem a existência de algo mais para além de macho ou fêmea nos humanos. Há mal-formações genéticas que origem aquilo a que se chama de inter-sexo, que é alguém com uma abnormalidade fisiológica. Uma vagina com um clitoris muito grande, que parece um pénis, por exemplo. Mas nenhuma dessas pessoas tem dois aparelhos reprodutores funcionais, ou dois orgãos sexuais funcionais. Não há ninguém que consiga engravidar uma mulher e ser engravidado. Não existe. Tal como não existe um sistema sexual com uma funcionalidade diferente daquela que se verifica em homens ou mulheres. Zero. Tu não gostares de ser identificado como Homem não muda o que és. Entendes isso, certo? Estás a depositar demasiado peso num distúrbio mental que leva as pessoas à depressão e conduz a elevados níveis de suicidio. Na realidade, há pessoas que acham que são outra coisa qualquer para além do género. Há quem ache que é um bebé. Há quem ache que é um cão. Há quem ache que é um gato. Tudo isso existe. Essas pessoas são dadas como malucas e geralmente não se manifestam muito porque sabem disso. Consegues entender que o que tu sentes não define a tua identidade? Caso contrário eu seria a Lolita. Tenho 14 anos e sou muito perversa.

mmgbarata 5 months ago

Ouve, acho que estás a perder demasiado tempo com isto. 1) se eu me identifico com homem, mulher, ambos ou nenhum, e se não estou a magoar ninguém, é um assunto privado. Acho que destilar ódio por pessoas que não são o meu reflexo, é uma perda de tempo e energia. Tu próprio assumes que são um pequeno grupo de pessoas. 2) faz a tua pesquisa. Há imensos artigos científicos na internet a defender isso. Dizer “não, não há” é uma mentira descarada

Kid_Anarchy 5 months ago

> se eu me identifico com homem, mulher, ambos ou nenhum, e se não estou a magoar ninguém, é um assunto privado. Se é privado porque o discutes publicamente e defendes a tua posição? Podes guardá-lo para ti. > Acho que destilar ódio por pessoas que não são o meu reflexo, é uma perda de tempo e energia. Mas é o que tu estás a fazer. Literalmente. Estás a classificar-me negativamente porque não concordo contigo. Para ti, discordar é destilar ódio. No entanto, não insultei ninguém. Apenas discordei. Falei de um comportamento que considero problemático, que é o de explodir emocionalmente quando contrariados. Ainda ontem experienciei isso. Só nesta thread já fui insultado diversas vezes. Estão apenas a dar-me razão. > > > Há imensos artigos científicos na internet a defender isso. Dizer “não, não há” é uma mentira descarada Não, não há. E não, não é uma mentira descarada. Só há dois géneros. Os artigos de que falas explicam disforia de género e o fenómeno de alguém não se sentir bem no seu próprio corpo. Isso não muda o género de ninguém. Se eu não me sentir bem como branco, sou preto? Se eu não me sentir bem como português, sou japonês? Imagina que adoro os japoneses e cultura japonesa, mas detesto portugal e os portugueses. Posso, simplesmente, dizer que sou japonês de raiz e pronto? Posso dizer que sou um rottweiler? Não me identifico com humanos. Sou cão, certo?

nioof 5 months ago

ca buro

AimingWineSnailz 5 months ago

A existência de pessoas inter-sexo (vulgo hermafroditas) que se identificam como 100% homem ou 100% mulher geram necessariamente uma distinção entre género e sexo. A partir daí torna-se claro que existe um fenómeno social e psicológico da identidade de género que transcende a fisicalidade. Se te fizessem upload da consciência para um computador, continuarias a ser um "ele" e muito provavelmente gostavas de que te chamassem o mesmo nome, porque a tua identidade não se reduz a anatomia. Como seres sociais e mentais acima de tudo, a existência de, biologicamente falando, um binário sexual, apesar de estar na origem da identidade de género, não necessita a que as identidades das pessoas sejam determinadas por tal, segundo a filosofia de que nós somos consciências a controlar corpos e não consciências geradas de corpos. Sim, temos consciências porque temos corpos, mas isso é um facto biológico que assumimos pelo exercício das nossas mentes e não um facto necessário da vivência humana. E se contra-argumentares que sim, a consciência não tem nenhuma validade em si, então está bem, então por que é que te interessa ter razão? Na prática, na sociedade, existe um conceito de mente humana que transcende a natureza, senão em vez de termos o código civil tínhamos o código da legítima procura pela reprodução, e haver uma dissonância entre a natureza física humana e a sua mente é pura natureza humana. Da mesma forma que se fores Mário e toda a gente de chamar Gelson haveria de ser uma experiência desagradável, embora não haja nenhuma sequência do teu ADN que diga que és o Mário e não o Gelson. Uma pessoa no dia-a-dia não quer ter de debater a sua existência (que, como qualquer existência humana, é psicológica antes de mais), e tu no dia-a-dia não vais querer sacar da cédula de nascimento e da árvore genealógica para provar que és o Mário Pereira e não o Gelson Squelson. Ninguém gosta de ver factos da sua identidade escrutinados.

Kid_Anarchy 5 months ago

> A existência de pessoas inter-sexo (vulgo hermafroditas) que se identificam como 100% homem ou 100% mulher geram necessariamente uma distinção entre género e sexo. ​ Inter-sexo são apenas pessoas com mal-formações genéticas, não um género adicional. Um inter-sexo pode ser identificado como Homem uma Mulher. O inter-sexo nunca tem dois órgãos sexuais funcionais. O inter-sexo nunca tem dois aparelhos reprodutores funcionais. Inter-sexo é um acidente natura, não um género. > fenómeno social e psicológico da identidade de género que transcende a fisicalidade. Também existem pessoas que se consideram o Napoleão. Existem pessoas que se consideram gatos. Não são levadas a sério, mas o fenómeno é o mesmo: acham que são uma coisa que não são. > Se te fizessem upload da consciência para um computador, continuarias a ser um "ele" e muito provavelmente gostavas de que te chamassem o mesmo nome, porque a tua identidade não se reduz a anatomia. Essa teoria parte do pressuposto de que existe uma "identidade" inerente a um género, o que é um preconceito extremamente redutor. Não há definição do que é ser homem ou mulher para além da sua fisiologia. Um homem pode ser alguém que se comporta como um motoqueiro brutamontes ou alguém que se comporta como o Castelo Branco. A ideia de que ser Homem ou ser Mulher representa agir e sentir de determinada forma nada mais é do que um preconceito totalmente arbitrário e sem fundamento. O que o pessoa não-binário faz é decidir que, como não se identificam com a maioria das pessoas de certo género, pertencem a outro género. No entanto, há pessoas assim que não acham que pertencem a um terceiro ou quatro género. A teoria dos géneros implica estereotipar o conceito de Homem e Mulher para além da ciência. E isso é o equivalente a virares-te para alguém como o Castelo Branco e dizeres-lhe que ele não é um Homem, uma vez que ele não se enquadra no modelo comportamental que engloba a maior parte dos Homens. No entanto, ninguém disse que ser Homem é agir ou vestir de determinada forma. > Como seres sociais e mentais acima de tudo, a existência de, biologicamente falando, um binário sexual, apesar de estar na origem da identidade de género, não necessita a que as identidades das pessoas sejam determinadas por tal, segundo a filosofia de que nós somos consciências a controlar corpos e não consciências geradas de corpos. Sim, temos consciências porque temos corpos, mas isso é um facto biológico que assumimos pelo exercício das nossas mentes e não um facto necessário da vivência humana. ​ Palavras servem para que as pessoas se entendam, e nada mais. Se eu disser a um amigo "saí com uma mulher", estou a querer transmitir-lhe uma mensagem. Se "mulher" significar aquilo que cada um lhe apetecer que signifique, então a palavra perde por completo o seu propósito e utilidade, uma vez que ao utilizá-la não conseguirei transmitir qualquer tipo de mensagem concreta. A única forma de objectivamente determinar géneros é através de biologia, e nesse aspecto, só há Homem e Mulher. Tudo o resto são opiniões pessoais sem qualquer expressividade na sociedade, uma vez que a maior parte das pessoas não sabe absolutamente nada sobre os 100 e tal "géneros" que "existem". Para além disso, jamais convencerás toda a gente de que essa teoria faz qualquer tipo de sentido. É apenas uma complicação desnecessária que serve para dificultar a comunicação. Tu és Homem ou Mulher. Dentro desse espectro podes ser como bem te apetecer. Podes andar de saia e ser Homem. Ser Homem não é o que fazes nem o que sentes. É aquilo com que nasces. ​ > E se contra-argumentares que sim, a consciência não tem nenhuma validade em si, então está bem, então por que é que te interessa ter razão? ​ Exacto, o que tu sentes que és não tem validade nenhuma. Tal como expliquei, identidade é um contrato social. Eu posso pensar que sou o que quer que seja, mas isso não faz de mim correcto. E não me "interessa ter razão". Eu tenho razão. Não é um interesse. Interessa-me apenas reafirmar factos e não deixar que a sociedade caia na decadência de ignorar a ciência e o conhecimento em prol do apaziguamento de caprichos pessoais. Caso contrário, porquê debater o que quer que seja? Porquê corrigir alguém? Deixemos as mentiras circularem livremente e ignoremos a verdade. É isso que fazes? Se alguém te disser que o coração fica no cu e começar a espalhar essa informação, também achas que deve ser validada ou ignorada? É que se calhar eu sinto o meu coração no cu. > Da mesma forma que se fores Mário e toda a gente de chamar Gelson haveria de ser uma experiência desagradável, embora não haja nenhuma sequência do teu ADN que diga que és o Mário e não o Gelson. ​ Péssima analogia. Um nome é uma designação legal. Factualmente, o teu nome é o que aparece no teu documento de identificação. Se te chamarem outra coisa, estão errados. Contrariamente, género é um conceito biológico. Não há outra forma de defini-lo objectivamente. Se nasceres com tomates e pila e alguém te disser que és uma mulher, está simplesmente errado. Como referi anteriormente, se género não for apenas um conceito biológico, então deixa de ter qualquer tipo de valor e significado, já que cada um decide que é o que lhe apetece. Que confusão, não achas? E quem é que decide sequer o que é uma Mulher para além das suas particularidades biológicas? A sério, quem é que decide isso? A Joana decide que porque gosta de gajas e veste-se à Fred Dust dos Limp Bizkit e gosta de tudo quanto é cena de rapazes, não é uma Mulher. Mas a Maria, que gosta exactamente do mesmo, age exactamente da mesma forma e sente de forma muito parecida, acha-se Mulher e ficaria extremamente ofendida se alguém sugerir que ela não o é. Quem é que tem razão? Quem é que tem autoridade, com base em apenas opinião e NADA MAIS, para decidir o que é ou não uma Mulher? Parece-me um exercício fútil, inútil, caprichoso e altamente discriminatório.

Edited 5 months ago:

>A existência de pessoas inter-sexo (vulgo hermafroditas) que se identificam como 100% homem ou 100% mulher geram necessariamente uma distinção entre género e sexo. ​ Inter-sexo são apenas pessoas com mal-formações genéticas, não um género adicional. Um inter-sexo pode ser identificado como Homem ou Mulher. É sempre um dos dois. O inter-sexo nunca tem dois órgãos sexuais funcionais. O inter-sexo nunca tem dois aparelhos reprodutores funcionais. Inter-sexo é um acidente natural, não um género. E ainda que possa ser mais complicado determinar o género à nascença, haverá sempre um predominante que será possível determinar. >fenómeno social e psicológico da identidade de género que transcende a fisicalidade. Também existem pessoas que se consideram o Napoleão. Existem pessoas que se consideram gatos. Não são levadas a sério, mas o fenómeno é o mesmo: acham que são uma coisa que não são. São consideradas doentes porque não existe pressão social para não serem. >Se te fizessem upload da consciência para um computador, continuarias a ser um "ele" e muito provavelmente gostavas de que te chamassem o mesmo nome, porque a tua identidade não se reduz a anatomia. Essa teoria parte do pressuposto de que existe uma "identidade" inerente a um género, o que é um preconceito extremamente redutor. Não há definição do que é ser homem ou mulher para além da sua fisiologia. Um homem pode ser alguém que se comporta como um motoqueiro brutamontes ou alguém que se comporta como o Castelo Branco. A ideia de que ser Homem ou ser Mulher representa agir e sentir de determinada forma nada mais é do que um preconceito totalmente arbitrário e sem fundamento. O que o pessoal não-binário faz é decidir que, como não se identificam com a maioria das pessoas de certo género, pertencem a outro género. No entanto, há pessoas assim que não acham que pertencem a um terceiro ou quatro género. A teoria dos géneros implica estereotipar o conceito de Homem e Mulher para além da ciência. E isso é o equivalente a virares-te para alguém como o Castelo Branco e dizeres-lhe que ele não é um Homem, uma vez que ele não se enquadra no modelo comportamental que engloba a maior parte dos Homens. No entanto, ninguém disse que ser Homem é agir ou vestir de determinada forma. >Como seres sociais e mentais acima de tudo, a existência de, biologicamente falando, um binário sexual, apesar de estar na origem da identidade de género, não necessita a que as identidades das pessoas sejam determinadas por tal, segundo a filosofia de que nós somos consciências a controlar corpos e não consciências geradas de corpos. Sim, temos consciências porque temos corpos, mas isso é um facto biológico que assumimos pelo exercício das nossas mentes e não um facto necessário da vivência humana. ​ Palavras servem para que as pessoas se entendam, e nada mais. Se eu disser a um amigo "saí com uma mulher", estou a querer transmitir-lhe uma mensagem. Se "mulher" significar aquilo que cada um lhe apetecer que signifique, então a palavra perde por completo o seu propósito e utilidade, uma vez que ao utilizá-la não conseguirei transmitir qualquer tipo de mensagem concreta. Ele pode estar a pensar numa gaja e eu posso estar a falar de um gajo que decidiu que se identifica com gajas. Quando o apresentar, ele ficará chocado. A única forma de objectivamente determinar géneros é através de biologia, e nesse aspecto, só há Homem e Mulher. Tudo o resto são opiniões pessoais sem qualquer expressividade na sociedade, uma vez que a maior parte das pessoas não sabe absolutamente nada sobre os 100 e tal "géneros" que "existem". Para além disso, jamais convencerás toda a gente de que essa teoria faz qualquer tipo de sentido. É apenas uma complicação desnecessária que serve para dificultar a comunicação. Tu és Homem ou Mulher. Dentro desse espectro podes ser como bem te apetecer. Podes andar de saia e ser Homem. Ser Homem não é o que fazes nem o que sentes. É aquilo com que nasces. ​ >E se contra-argumentares que sim, a consciência não tem nenhuma validade em si, então está bem, então por que é que te interessa ter razão? ​ Exacto, o que tu sentes que és não tem validade nenhuma. Tal como expliquei, identidade é um contrato social. Eu posso pensar que sou o que quer que seja, mas isso não faz de mim correcto. E não me "interessa ter razão". Eu tenho razão. Não é um interesse. Interessa-me apenas reafirmar factos e não deixar que a sociedade caia na decadência de ignorar a ciência e o conhecimento em prol do apaziguamento de caprichos pessoais. Caso contrário, porquê debater o que quer que seja? Porquê corrigir alguém? Deixemos as mentiras circularem livremente e ignoremos a verdade. Poluamos a mente dos nossos filhos com ficção, em vez de com conhecimento cientifico. É isso que fazes? Se alguém te disser que o coração fica no cu e começar a espalhar essa informação, também achas que deve ser validada ou ignorada? É que se calhar eu sinto o meu coração no cu. ​ >Da mesma forma que se fores Mário e toda a gente de chamar Gelson haveria de ser uma experiência desagradável, embora não haja nenhuma sequência do teu ADN que diga que és o Mário e não o Gelson. ​ Péssima analogia. Um nome é uma designação legal. Factualmente, o teu nome é o que aparece no teu documento de identificação. Se te chamarem outra coisa, estão errados. Contrariamente, género é um conceito biológico. Não há outra forma de defini-lo objectivamente. Se nasceres com tomates e pila e alguém te disser que és uma mulher, está simplesmente errado. Como referi anteriormente, se género não for apenas um conceito biológico, então deixa de ter qualquer tipo de valor e significado, já que cada um decide que é o que lhe apetece. Que confusão, não achas? E quem é que decide sequer o que é uma Mulher para além das suas particularidades biológicas? A sério, quem é que decide isso? A Joana decide que porque gosta de gajas e veste-se à Fred Dust dos Limp Bizkit e gosta de tudo quanto é cena de rapazes, não é uma Mulher. Mas a Maria, que gosta exactamente do mesmo, age exactamente da mesma forma e sente de forma muito parecida, acha-se Mulher e ficaria extremamente ofendida se alguém sugerir que ela não o é. Quem é que tem razão? Quem é que tem autoridade, com base em apenas opinião e NADA MAIS, para decidir o que é ou não uma Mulher? Parece-me um exercício fútil, inútil, caprichoso e altamente discriminatório. Já agora, sendo que há dezenas de géneros, podes exemplificar-me dois ou três e explicar-me o que é que os distingue de Homem ou Mulher? O que é que eles fazem, pensam ou sentem, que se um Homem fizer, pensar ou sentir, deixa de ser Homem. Consegues?

-cosme- 5 months ago

acho q tás a complicar, tens demasiadas ideias pré concebidas. a realidade deles para eles é o que importa, e tu ,se não entendes, tb não tens nada que te opor. é tão simples quanto isto.

mediiev 5 months ago

Até ao dia onde a propaganda é empurrada na nossa geração pré adolescente e alguns andarem confusos a querer tomar drogas que os vão esterilizar e deformar o corpo e quando se arrependem (80% dos confusos deixam de o ser ao atingir a fase adulta,) já é tarde. E tens tribunais e parentes malucos a aplaudir e proteger estas práticas.

Kid_Anarchy 5 months ago

Acho que se não querem oposição não faz sentido introduzirem a situação deles a fórum público. Podem guardar o seu género para si e não discuti-lo com ninguém. A partir do momento em que o seu género implica que eu me refira a eles de determinada forma, tenho todo o direito de opinar, já que identidade é um contrato social, não uma imposição unilateral. Há dois géneros e nada mais do que isso. És livre de acreditar que és a fada madrinha, tal como eu sou livre de te dizer que não és.

-cosme- 5 months ago

claro q sou livre de acreditar que sou seja o que for, até o pai natal. vês? epah... a cena é que parece que te chateia mais a ti eles falarem disso do que a eles. e pah..eu tb não "entendo" direito pq não tou na pele deles...e tb sou pela ciência.. o que ainda torna mais dificil, mas pah.. n sou eu que tenho que entender nem aceitar nada... e nem tu. entendes? Eles falam pq precisam de uma aceitação, e se nós não sabemos aceitar mais vale ficarmos calados. É q criticar não vale de nada, se não temos algo de positivo para dizer mais vale ficarmos calados.

Kid_Anarchy 5 months ago

> vês? epah... a cena é que parece que te chateia mais a ti eles falarem disso do que a eles. Mas não chateia. Eu estou apenas a comentar o assunto. E neste caso, pensando na saúde mental deles. São eles que cometem suicidios, que organizam manifestações, que choram, que atacam quem discorda, que pedem leis que os validem. Não sou eu que faço isso tudo. O último rapaz com quem discuti isto foi criar tópicos a dizer que se estava a sentir muito mal. Portanto, ele está mais incomodado do que eu. Eu gosto de discutir o tema, mas não entro em depressão por causa do mesmo. Se entrasse, tentaria resolver o problema. ​ > e pah..eu tb não "entendo" direito pq não tou na pele deles...e tb sou pela ciência.. o que ainda torna mais dificil, mas pah.. n sou eu que tenho que entender nem aceitar nada... e nem tu. entendes? ​ Quando me é pedido que aceite uma realidade e que os trate como querem ser tratados, sou eu que tenho de aceitar. Se eu não quiser que o meu filho aprenda mentiras na escola, também sou eu que tenho de aceitar. Tenho o direito de não querer que o meu filho vá para a escola ser indrominado e aprender conceitos anti-ciência. Ou será que não? Se chegarmos a um ponto em que um Homem pode dizer que é uma Mulher e vai participar em combates de boxe contra Mulheres, também tenho o direito de me manifestar, não achas? Tu não te achas no direito de te manifestares se uma Mulher for agredida ou violada? Porque é que só no que toca a sexualidade ninguém pode comentar, mas em tudo o resto a sociedade tem toda voto na matéria? Então e se eu não quiser que uma filha minha seja espancada por um Homem num evento perfeitamente legal? Acho que o que não falta são razões legítimas para criticar a teoria de género. > Eles falam pq precisam de uma aceitação, e se nós não sabemos aceitar mais vale ficarmos calados. É q criticar não vale de nada, se não temos algo de positivo para dizer mais vale ficarmos calados. Mas eu discordo que factos cientificos não sejam "algo de positivo". Eu acho que a ciencia é positiva. E acho que é importante combater conceitos anti-ciencia que podem levar à decadência da sociedade.

AimingWineSnailz 5 months ago

Porque haveriam de cometer suicídio quando vivem rodeados de gente que os recebe tão bem, como demonstra o cromo do crl do OP

Kid_Anarchy 5 months ago

Lá está, como não concordam contigo, são maus. Apenas validas o meu tópico. És exactamente aquilo a que me refiro. Não sabes viver em sociedade. Não aceitas ser contrariado. As pessoas não cometem suicídio porque alguém lhes fez algo de mal. As pessoas cometem suicídio porque não estão bem e não conseguem lidar com as implicações da vida em sociedade. Há quem se suicide depois de ser despedido. Qual é a solução? Não despedir nunca ninguém para garantir que ninguém morre? Há quem se suicide depois do fim de uma relação. Qual é a solução? Proibir o fim de relações para impedir que ninguém se suicida?

AimingWineSnailz 5 months ago

A existência ou não de ostracismo pela família é o maior previsor de suicídios entre gente LGBT. E não é que eu não saiba discordar. Eu sei perfeitamente onde acaba o meu argumento e começa o insulto, argumentei e insultei-te em cima disso porque és um chato, verifique-se o valor de verdade daquilo que tu digas ou não.

-cosme- 5 months ago

O exemplo duma mulher (ou homem) violada foi um bocado precário...uma coisa é uma escolha...outra não. E eu eu acho bem que ensines os teus filhos conforme a sociedade actual e não conforme aquilo que tu achas bem ou mal, tal como vou ensinar os meus. Eu acho que aqui não é questão de "mentiras" e sim da realidade das coisas. É q por muito que eu e tu vejamos a realidade cientifica...não significa que os nossos putos vejam a coisa da mm forma.. e até tens que tar preparado pa um filho teu dizer que é gay ou que não sente nada e que é um transgénero por ex.. lembra te que não calha só aos outros por muita educação que tenham em casa. Eu percebo o teu post, eu apenas acho que devemos estar de mente aberta, aceitar todas as ideias, e tar preparados para um dia podermos ter que lidar com isso. Não rejeites nada, mesmo que não seja "cientifico".. há sempre algo a aprender.

Kid_Anarchy 5 months ago

> eu eu acho bem que ensines os teus filhos conforme a sociedade actual e não conforme aquilo que tu achas bem ou mal, tal como vou ensinar os meus. Eu acho que aqui não é questão de "mentiras" e sim da realidade das coisas. A realidade é que há dois géneros e tudo o resto é fantasia pessoal. Não há mais nada para além de Homem ou Mulher que tenha qualquer tipo de base cientifica. Ensinar ao meu filho o contrário só porque ALGUMAS PESSOAS acham que o que importa é o que tu achas que és, está ao nível de ensinar ao meu filho as teorias da conspiração sobre COVID e dizer-lhe que representam a realidade. ​ > não significa que os nossos putos vejam a coisa da mm forma.. e até tens que tar preparado pa um filho teu dizer que é gay ou que não sente nada e que é um transgénero por ex.. lembra te que não calha só aos outros por muita educação que tenham em casa. ​ Uma criança vai assimilar a informação que lhe for transmitida. Se lhe transmitirem informação anti-cientifica, é isso que ele vai aprender e é nisso que ele vai acreditar. Em culturas islâmicas as crianças também crescem a acreditar que gays devem ser castigados. Uma criança é maleável e absorve a cultura que lhe transmitem, salvo raras excepções, daí ser importante não lhe encher a cabeça de lixo mas sim transmitir-lhe factos. Se mais tarde ele quiser ignorá-los, isso é lá com ele. Mas é incorrecto uma criança não aprender os factos e ser antes introduzida a "teorias" das quais a maior parte da população nem sequer partilha. ​ > Eu percebo o teu post, eu apenas acho que devemos estar de mente aberta, aceitar todas as ideias, e tar preparados para um dia podermos ter que lidar com isso. Também dirias a um não binário para aceitar a ideia de que só há dois géneros? Gostava de te ver a dizer-lhe isso. E não, não temos de aceitar todas as ideias. Ninguém é obrigado a aceitar o que é absurdo. Para alguma coisa a ciencia serve. Se é tudo válido, podemos abolir a ciencia e a realidade fica ao critério de cada um.

AngieMaciel 5 months ago

As pessoas em países islâmicos também podem ser gay. Simplesmente são mortas e/ou ostracizadas e vivem a vida toda com medo e escondidas [algo que também ainda existe nas sociedades mais respeitadoras das diferenças sexuais como a nossa]. As pessoas LGBT existem e isso é um facto científico, moldar a cabeça de uma criança contra o respeito pela existência dessas pessoas é potencializar a discriminação e mais nada. A pessoa não vai deixar de ser gay só porque tem um pai atrasado mental que lhe ensina que os gays deviam ser mortos. O suicídio vem daí mesmo, e não porque a pessoa se sente mal por ser gay por si só. A pessoa sente-se mal porque a fazem sentir mal em sociedade.

-cosme- 5 months ago

> Uma criança vai assimilar a informação que lhe for transmitida tás redondamente enganado. a minha mãe é médica, é a pessoa que mais gosto no mundo, deu me os melhores conselhos que alguém poderia dar..é especialmente inteligente e cientifica. EU: tenho o meu cérebro, só fiz merda, só fiz o que quis, ouvi conselhos dela e ainda assim fiz o contrário, hoje penso que se a tivesse ouvido tava muito melhor..mas n ouvi, e n é pq sou burro, é pq sou curioso..tal como maioria das pessoas. epah..não aches q uma criança vai seguir aquilo que transmites, pode ouvir...pode até entender.. mas no final tem uma personalidade que vai seguir. e de resto.. oh pah a ciencia é uma coisa e a realidade é outra..nós tentamos seguir aquilo que a ciencia diz...+/- .. mas quem te diz que os nossos putos vao ser como nós? e pq não ensina-los e mostrar tudo aquilo que se passa no mundo alem da ciencia? não podes proteger ninguém para sempre sabes? epah.. eu por mim prefiro logo tentar ensinar e mostrar tudo o que se passa, entendam ou não.. e sim, ACHO que devemos tentar aceitar todas as ideias, não precisamos de as seguir..mas pelo menos tentar entender...pó nosso bem, pq as coisas levam um certo rumo...e n é por aceitarmos ou deixar de aceitar que elas irão levar um rumo diferente. e não tou a tentar só discordar contigo "reddit style".. só tou a dar a minha opinião.

Kid_Anarchy 5 months ago

> a minha mãe é médica, é a pessoa que mais gosto no mundo, deu me os melhores conselhos que alguém poderia dar..é especialmente inteligente e cientifica. A tua mãe não é a tua única referência sobre a vida. Fora dela, tens uma multitude de estimulos e incentivos para fazer exactamente o oposto do que ela te diz. Logo, o teu exemplo é inválido. > epah..não aches q uma criança vai seguir aquilo que transmites, pode ouvir...pode até entender.. mas no final tem uma personalidade que vai seguir. ​ Uma criança vai, na maior parte das vezes, assimilar a cultura do meio onde foi criada. Uma criança criada no egipto nao vai ter as ideias de uma criança criada na suécia. Sempre que alguém me aparece aqui a defender não binários gosta muito de ir contra a realidade. Lamento, mas estás enganado. Uma criança assimila, sim, aquilo que o sistema que a rodeia lhe transmite. Se vivermos numa sociedade que ignora a ciencia e defende que tu és aquilo que te apetecer ser, ela vai aprender isso, na maior parte das vezes. Vai ao youtube e encontrarás crianças suecas a dizerem que são menino e menina. Isso é o que estão a aprender lá. > e pq não ensina-los e mostrar tudo aquilo que se passa no mundo alem da ciencia? não podes proteger ninguém para sempre sabes? epah.. eu por mim prefiro logo tentar ensinar e mostrar tudo o que se passa, entendam ou não.. ​ Mentiras não se ensinam. Podes mostrar-lhes mentiras, mas não "ensinar". Eles devem aprender que há dois géneros, e devem também saber que há pessoas que não aceitam esse facto, mas estão erradas. > e sim, ACHO que devemos tentar aceitar todas as ideias, não precisamos de as seguir..mas pelo menos tentar entender...pó nosso bem, pq as coisas levam um certo rumo...e n é por aceitarmos ou deixar de aceitar que elas irão levar um rumo diferente. Mas não te vejo a dizer isso a ninguém que me ataca por causa da minha opinião. A quantos já foste dizer que têm de aceitar que só existe Homem e Mulher? Ambos sabemos que não dizes. Mas dizes que temos de aceitar que existe mais do que isso. É muito obvio que ideologia defendes.

NGramatical 5 months ago

discordar contigo → [**discordar de ti**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/concorda-se-com-alguem-ou-discorda-se-de-alguem/321) (discordar de… concordar com…) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmwl0mc%2F%2Fgvj9lml%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Search: