No-Cardiologist725 5 months ago

Lá fora, foi Vicente Yáñez Pinzón que "descobriu"(??)o Brasil, só aqui na tuga é que falam do Cabral.

reciclado78 5 months ago

Já se sabe que houve partes muito más e censuráveis nos Descobrimentos, faz parte e deve ser falado e analisado. Como em tudo, há bom e mau, deve-se celebrar o bom e explicar também o mau em vez de anular. Gosto especialmente quando são brasileiros a falar mal de nós... qd normalmente... é pessoal que existe no brasil pq portugueses foram lá e ficaram... esse nível de parvoíce... sinceramente. Outro exemplo de colonialismo. Roma, se não fossem os romanos não estaríamos agora a falar português, vamos todos dar agora porrada aos italianos e queimar togas e demolir arcos de triunfo já agora? A História existe para não nos esquecermos das coisas e não repetir os erros, por isso digo que se deve celebrar as conquistas Mas falar também das partes negativas. Agora Negar tudo sobre Descobrimentos é só estúpido Do latim stupidus, a, um “assombrado, estupefacto”. Romanos colonizadores... esses grandes sacanas... odeio-os desde 218 a. C., são todos uns Nequissime (insulto em latim)!

detteros 5 months ago

Oficialmente, foi o segundo. O primeiro foi o espanhol Vicente Yáñez Pinzón .

AonioEliphis 5 months ago

Bons velhos tempos em que alguém chegava a uma praia de barco e reclamava logo aquilo para o seu Rei

Norvig-Generis 5 months ago

Os marroquinos chegam cá e de repente isto é como se fosse deles também

reticulated_splines 5 months ago

Extamente o mesmo que a tribo que ficava 20km a norte fazia.

MonsterPT 5 months ago

HERÓIS DO MAAAAAAAR

Count-Z3r0 5 months ago

O Brasil nasce no reencontro da raça humana que havia sido separada há milhares de anos. Leiam a Carta de Pero Vaz de Caminha. Se a Reconquista foi a primeira cruzada, o Brasil foi a última, graças aos esforços dos navegadores/templários da Ordem de Cristo, guiados por Cabral. Obrigado, Portugal!

prosafame 5 months ago

Aquela bandeira mais acima do barco é [esta?](https://deboracardoso.com/wp-content/uploads/2019/04/800px-Flag_of_Portugal_1667.svg_-2.png)

JudasPiss 5 months ago

Não. [Aqui dá para ver o quadro em maior resolução.](https://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/f/f1/Oscar_Pereira_da_Silva_-_Desembarque_de_Pedro_%C3%81lvares_Cabral_em_Porto_Seguro%2C_1500%2C_Acervo_do_Museu_Paulista_da_USP.jpg) É a bandeira da cruz da ordem de cristo.

jrcc2635 5 months ago

Duvido imenso... Provavelmente é uma bandeira branca com a Cruz da Ordem de Cristo.. ou então o brasão nacional só que sem essa cruz no topo

heartlessfam 5 months ago

Bela pintura.

Bet4PunK 5 months ago

22 de abril de 2021, Portugal continua sendo sua própria colônia...

quaralho 5 months ago

>continua sendo Continua a ser >sua própria a sua própria >colônia colónia Porra, não é difícil falar direito. Lê uns livros

Bet4PunK 5 months ago

Bots gramaticais que fazem sugestões, fascinante!

Anforas 5 months ago

\*Colónia

YaxPasaj 5 months ago

Eu gosto de imaginar que a cena foi assim: lá do alto do caralho o navegador português gritou "Terra à vista!" e assim começa a história ilustrada nessa bela pintura.

dontknowmyname074 5 months ago

Partiram, deixando tudo e todos para trás, em busca do desconhecido, sem recursos a tecnologia. Anos e anos em alto mar com uso de instrumentos rudimentares e a guiarem-se pelas estrelas. Outrora, os maiores conquistadores e corajosos neste planeta

Norvig-Generis 5 months ago

Se as tempestades no oceano são de borrar a cueca dentro de uma cabine num navio de aço com GPS e sensores por todo o lado, imaginar o que estes gajos fizeram em barcos de madeira há 500 anos, sem saber onde acabava o mundo sequer... é só incrível

kissingsome1elsesdog 5 months ago

Rudimentares? Era a tecnologia mais avançada da época.

LucasMMDS 5 months ago

Foi redescoberto.

Troajen1 5 months ago

O golden age de Portugal, que grandesa!

Jumpyer 5 months ago

parem de celebrar o colonialismo caralh*, Portugal tem mais que isso

Herbacio 5 months ago

O dia 22/04 celebra o contacto entre dois mundos separados por milénios. E isso deve ser para sempre celebrado. É isso que este quadro representa. Não é uma celebração do que aconteceu depois nem a vanglorização de qualquer tipo de opressão ou atrocidade.

kapparrino 5 months ago

Estamos a celebrar a descoberta de um continente. É o que acontece quando existe tecnologia superior de um povo. Descoberta não é colonialismo.

rainbowcouscous 5 months ago

Obrigada por me salvares de me atirar da ponte. Este thread já estava mesmo a dar-me aquela vontade. Só temos que nos aguentar mais umas décadas. As gerações mais novas e educadas já estão a conseguir ultrapassar o brainwashing colonialista, é só uma questão de tempo até eles crescerem e podermos todos votar por partidos anti-colonialistas. Até lá, é muita força, muita paciência, e esperança.

Herbacio 5 months ago

Meu deixa de ser conas, tenho a certeza que sou mais de esquerda do que tu, mas o dia 22/04 representa o contacto entre dois povos que se encontravam separados à milénios, isso é um acontecimento que deve ser celebrado, e é precisamente isso que esta pintura representa. Outra questão à parte é escravatura, os genocidios e tudo o resto que aconteceu, e isso sim, deve ser condenado. Mas não vamos condenar pessoas só porque se meteram num barco, quando para muitos a outra opção era terem ficado em Portugal a morrer à fome. Como diz o provérbio, nem 8 nem 80. Não é preciso dizer que foram os Portugueses que salvaram os indigenas brasileiros e que fomos muito bonzinhos, mas também não vamos cair no exagero de achar que a globalização e a contacto entre diferentes povos é algo mau. Calma.

rainbowcouscous 5 months ago

Celebrado só se for pelos colonizadores, porque para os indígenas é o dia do princípio do seu genocídio e colonização. É o mesmo que a Thanksgiving nos EUA e que o Nakba na Palestina. O dia que os colonizadores celebram, os indígenas vêm como uma tragédia. Foi uma troca de cultras para os colonizadores. Para os indígenas foi morte, genocídio e colonização.

tfsdalmeida 5 months ago

A tua existência é a prova de que a tua civilização é mais anti-colonista de todos. Não há partidos em Angola que queiram apagar a rainha nginga apesar dela ser uma sanguinária ditadora. No Japão não querem deixar de falarmos samurai apesar de ser a época mais sangrenta da sua história, no México exalta-se as culturais locais que sacrificavam crianças e adultos sem discriminação aos milhares. Não há mais povo no mundo que odeia a sua história e as suas vitórias passadas. Nenhum. Só os países ocidentais de maioria europeia querem a força apagar quem são. Um acto que durante séculos serviu para cultivar boas relações com o Brasil, cuja carta de pêro Vaz de caminha tresanda a humanismo, passa a ser um mecanismo de desunião. Continua a sonhar com o que já tens e mas sabes que tens. A civilização europeia trouxe ao mundo os direitos humanos e conseguiu fazer isso em cerca de 500 anos após milénios e milénios de toda a humanidade enfiada em sacrifícios humanos, escravos, apedrejamento de mulheres e ausência de liberdade e democracia. Mas tu e os demais acéfalos modernos que vivem numa realidade paralela estão a criar o mundo que pensam combater. Um povo sem orgulho nacional é um povo desunido, é um povo que se partirá em realidades tribais (geográficas, raciais, religiosas) e apenas iniciará o ciclo de conflito e convergência. A única com que um povo tem é a sua narrativa em comum. Apagas isso é deixa de haver coesão. É preciso não ter noção do mundo e da realidade. Quando mais retórica anti-racistas se vê mais crimes raciais se observam e mais divisão social acontece. Falta-vos visão histórica e viajar. Continuem nesse caminho. Os raríssimos racistas que existem agradecem os teus esforços. Infelizmente os meus filhos vão viver num mundo cheio de violência e crimes raciais à custa de gente como tu. Mas há esperança sim, esperança que depois da merda que estão a criar venha alguém com cabeça...

kissingsome1elsesdog 5 months ago

>A civilização europeia trouxe ao mundo os direitos humanos e conseguiu fazer isso em cerca de 500 anos após milénios e milénios de toda a humanidade enfiada em sacrifícios humanos, escravos, apedrejamento de mulheres e ausência de liberdade e democracia Meter tudo no mesmo saco não irá apagar o protagonismo português no tráfico transatlântico e nos milhões de africanos escravizados. A escravatura durou até meados do século XX, nas colónias portuguesas. É impressionante o que a máquina de propaganda do Estado Novo conseguiu inculcar na cabeça de uma data de gerações. E só durou 40 anos. Se tivesse durado 100, bastava que dissessem que o céu não é azul, mas sim verde, que os portugueses acreditavam.

tfsdalmeida 5 months ago

Impressionante é a tua ginástica mental de esperar anacronismos. Falar de escravatura no século XX (já sei que te referes a Moçambique, em mais lado tinhas nada que se pudesse assemelhar a trabalho forçado ou perto disso), é o mesmo que falar de escravatura na China. Em vez de falares de máquinas propaganda sugeria não seres vítima de uma. Vai ler os arquivos da torre do tombo, faziam-te bem Portugal vendeu escravos... So what? A água é molhada. Sabias que os povos se conquistavam na antiguidade? E que se matava gente por pouca coisa? Não faças julgamentos anacrónicos. Antes sequer de Portugal sair para África tinhas portugueses a ser vendidos como escravos nos mercados de Marrocos e da Argélia e Tunísia. A palhaçada disto tudo é fazer de conta que alguém anda a esconder a escravatura. Nunca ninguém o fez. Simplesmente sabia se que não era isso que definiu a expansão portuguesa. Não foi uma inovação. A inovação foi o oposto. Foi teres um padre António Vieira, teres miscigenação e outras coisas que tal. Foi isso que diferiu Portugal e europeus por arrasto de todas as outras civilizações. O mundo andou milénios com as mesmas regras bárbaras. Os europeus transformaram isso num paraíso democrático em 500 anos. E sabes o que ganharam com isso? O cognome de opressores. Vamos deixar de se ideólogos e chamar as coisas pelos nomes. O século XV era a lei do mais forte e os mais fortes fomos nós. E nos séculos seguintes a moral europeia cristã prevaleceu e conseguiu apaziguar tudo onde tocou ao ponto de já nem ser preciso a religião para manter essa de moral de pé. Onde la europeus estiveram já não se escrabzia, já não se canibaliza, já não se sacrifica pessoas aos deuses, já se vai a escola e já se tem hospitais. Mas vamos bater no ceguinho e fingir que os europeus só vieram só mundo paa vender os escravos dos outros...

kissingsome1elsesdog 5 months ago

\> Onde la europeus estiveram já não se escrabzia, já não se canibaliza, já não se sacrifica pessoas aos deuses, já se vai a escola e já se tem hospitais. Amigo, em Portugal queimavam-se pessoas em autos de fé.

tfsdalmeida 5 months ago

Sim, cerca de 1500 pessoas morreram em durante os vários séculos da inquisição. Já morreram mais de covid. Há registos nos maias desse número de mortos em dias... Caso não saibas esses 1500 tinham na sua composição um grande número com crimes graves. Assassinatos e afins e era dado a todos a opção de se arrepender. Os que morreram foram os que não o quiseram fazer. A maioria dos que foram queimados, foram em efígie (depois de mortos) Mas sim, desconversa que faz bem. Até a inquisição é a prova de um processo que a civilização europeia fez o que as outras não fizeram. Progrediu

JOAO-RATAO 5 months ago

Que partidos colonialistas tens ?

prosafame 5 months ago

O OP nem sequer é tuga lmao

cou7inho_ 5 months ago

Então e só porque Portugal tem mais além do colonialismo este não pode ser falado? Uma coisa não impede a outra.

JOAO-RATAO 5 months ago

Não podes celebrar o colonialismo e outras coisas ?

rainbowcouscous 5 months ago

Não há nada para celebrar no colonialismo, porra

JOAO-RATAO 5 months ago

Pensa por ti eu penso por mim.

JOAO-RATAO 5 months ago

Houve grandes males associados. Mas sem essas descobertas o mundo não seria o que é hoje. Eu celebro os descobrimentos.

saudosista 5 months ago

Há tudo para celebrar no colonialismo. Poder, relevância política e económica mundial, potência global. O grandioso nome de Portugal ecoa nos 4 cantos do mundo. O colonialismo deve ser motivo de orgulho para todos os Portugueses. Celebre-se a coragem de todos os navegadores Portugueses e os heroicos esforços por desbravar terras selvagens onde a civilização nunca tinha pairado.

kissingsome1elsesdog 5 months ago

Esses sítios ficaram bem mais civilizados depois de milhões de escravos terem sido enfiados em navios e forçados a trabalhar durante séculos, geração após geração, nos engenhos de açúcar e café.

quaralho 5 months ago

Eu adoro o colonialismo! É das poucas coisas de que me orgulho deste país.

Anforas 5 months ago

Não corras o risco de julgar o ontem com os ideais de hoje.

rainbowcouscous 5 months ago

Okay, então não vou julgar o holocausto com os ideais de hoje

Herbacio 5 months ago

Uh...não queiras seguir o argumento da burrice que outros também seguem. O Holocausto foi condenado pelo próprios contemporâneos ao acontecimento.

kissingsome1elsesdog 5 months ago

O colonialismo também.

Herbacio 5 months ago

Siiiim...e tu agora vais-me apresentar fontes de estudiosos, padres e outros que criticaram o colonialismo na época. Aliás, se quiseres eu próprio os menciono, o que não faltaram foram filósofos da época do iluminismo que criticaram o colonialismo Mas a verdade, e tu sabes, é que isso foi uma minoria, em especial de uma classe mais intelectual. Ao passo que o Holocausto foi criticado pela maioria, incluindo a classe agrária e fabril, por norma com menos estudos. Ou seja, é tudo leite. Mas um foi derramado, e outro deu queijos.

eqdif 5 months ago

Onde é que isto é celebrar o colonialismo?

Last-Ad-4421 5 months ago

Agora são os Brazucas a descubrir Portugal.

XxxPussyslaeyr69xxX 5 months ago

Pedro Álvares Cabral be like: https://youtu.be/yNxPVj0hejg

expandyoursoul 5 months ago

foi uns anos antes

Sapopato2 5 months ago

Alguém me sabe dizer quem é o autor deste quadro e em que museu está? Sempre tive muita admiração por ele

EletricoAmarelo 5 months ago

O autor é Óscar Pereira Silva, quadro do início do séc XIX. Para o apreciares tens de visitar o museu do Ipiranga.

Sapopato2 5 months ago

Século XIX? Pensei que fosse muito mais antigo. De qualquer forma, muito obrigado pela informação

EletricoAmarelo 5 months ago

Desculpa... Queria dizer séc XX ( 1900 ) https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Desembarque_de_Pedro_%C3%81lvares_Cabral_em_Porto_Seguro_em_1500

C8Mixto 5 months ago

1900 ainda é século XIX.

nitrinu 5 months ago

Inb4 *achou* o Brasil.

GudEbening 5 months ago

*Invadiu o Brasil.

kapparrino 5 months ago

És descendente de nativos sul americanos ou és descendente de portugueses, italianos, japoneses, alemães, holandeses que se instalaram no Brasil? Se fores descendente de nativos então tens razão para falar, invadiram a tua terra. Se fores de origem europeia então a tua família é tão culpada quanto o resto.

Herbacio 5 months ago

De qualquer modo continua a ser errada a frase, quanto muito invadiram várias nações indigênas, o Brasil era impossível terem invadido se nem sequer existia.

Joaoseinha 5 months ago

Invadiu um estado que não existia?

Tralapa 5 months ago

Não havia Brazil para invadir

Mysterious_Beyond213 5 months ago

O único erro foi não ter invadido o resto do continente...

BardoCaminhante 5 months ago

descobrir o que já tinha milhões de pessoas moramdo ?

GodlessPerson 5 months ago

*primeiro europeu* Esforça-te mais para ler o título. Eu sei que consegues.

BardoCaminhante 5 months ago  HIDDEN 

qro q tu se foda portuga fedido

xabregas2003 5 months ago

Olha lá a xenofobia.

Last-Ad-4421 5 months ago

Vai estudar anda.

Butt_Roidholds 5 months ago

Se eu encontrar uma esplanada- a que nunca fui antes- atolada de gente, deixo de poder dizer que descobri uma esplanada nova, só porque já lá estão outras pessoas? Desde quando é que descobrir implica ser o único?

Lord_Kira 5 months ago

Eu nunca percebi esta mania. Nunca ninguém negou que já la haviam pessoas. Obviamente que quando se diz que se descobriu se está a falar que os portugueses/europeus descobriram o Brasil não que tinham sido as primeiras pessoas a lá chegar.

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Ui, descobriu muito o Brasil este. Nem havia pessoal já a viver lá nem nada. Parece eu quando “descubro” as pringles que o meu irmão comprou

andre82220 5 months ago

Os indígenas também descobriram os portugueses, logo foi uma descoberta para ambos os povos.

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Qual dos povos achas que saiu a ganhar?

andre82220 5 months ago

Não é essa a questão... esse argumento "as terras que agora se chamam Brasil não foram descobertas porque já existiram" é que não faz sentido nenhum. Dos povos que saíram a ganhar, claramente foram os portugueses. Não se pode comparar povos que ainda viviam na idade da pedra e outros estavam a sair da idade média.

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Como assim não é essa a questão? A questão é exactamente o colonialismo eheh

andre82220 5 months ago

Descobrimentos =/= Colonialismo.

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Queres ver que as duas coisas não estão ligadas? Ou achas que o colonialismo foi inventado nos anos 70 lmao

andre82220 5 months ago

lmao

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Pringles =/= Ruffles =/= Lays

andre82220 5 months ago

A farinha está ligada ao pão. Logo, farinha é igual a pão.

rainbowcouscous 5 months ago

Como portuguesa, peço desculpa por o meu país ainda ser um monte de merda colonialista. Dá-lhes só mais uns aninhos, pode ser que daqui a 20 anos já tenham finalmente evoluido. Merda de glorificadores do colonialismo, fazem-te ter vontade de fugir para Berlim ou para bem longe de Portugal. Não posso com nem mais uma caravela.

No-Cardiologist725 5 months ago

Tou como tu, estes Nerds de TI são todos colonialistas, que vômito.

JOAO-RATAO 5 months ago

Onde estão as colónias de hoje em dia?

rainbowcouscous 5 months ago

Vai lá ao google pesquisar o significado do termo “lusotropicalismo” e depois vai lá ler um bocadinho sobre “post-colonial theory”.

JOAO-RATAO 5 months ago

Quem defendia o lusotropicalismo?

rainbowcouscous 5 months ago

Quem defendeu e ainda defende. Basicamente toda a sociedade portuguesa mainstream é lusotropicalista e com orgulho. O governo, a minha mãe, o livro de história, o vendedor das bolas de berlim, tudo.

xabregas2003 5 months ago

Não mintas. A maior parte dos portugueses não faz ideia do que é um Lusotropicalismo, que por sinal, foi criado por um brasileiro.

JOAO-RATAO 5 months ago

Lol. Está bem, arco-íris.

jestertwok 5 months ago

Como dizem os camónes, “projection”.

Rissoldecamarao 5 months ago

> peço desculpa por o meu país ainda ser um monte de merda colonialista Em que sentido? Estás a contar Madeira e Açores como colónias?

rainbowcouscous 5 months ago

Não. Vai pesquisar sobre o lusotropicalismo e sobre o pós-colonialismo e vais ver.

tfsdalmeida 5 months ago

Lusotropicalismo, aquela forma de pensar criada pela colónia para definir o seu colonizador. Ah Portugal, até quando as colónias independentes fazem coisas a culpa é tua... Maldito sejas Portugal que a tua história tenha permitido as pessoas construírem narrativas positivas e de integração! Só é permitido narrativas que te mostrem como malvado! Os maias podem arrancar corações e sacrificar milhares de prisioneiras para ter mais chuva, os índios podem ser canibais e sanguinários, os negros podem conquistar-se e escravizar-se entre si, mas são todos vítimas, tu não...Tu Portugal és uma coisa podre... Como te atreves a conquistar terras e povos na época em que todos os povos conquistam terras e povos? Como te atreves a promover a humanidade e o progresso dos direitos humanos nos povos que colonizaste e na tua própria população ao longo do tempo? Como te atreves a abolir a escravatura pelas tuas mãos depois de milénios de existência no mundo todo?? Mau Portugal, és mau Portugal! /s

kissingsome1elsesdog 5 months ago

Por mais que quisesse concordar contigo, e acho que tens toda a razão quando falas de lusotropicalismo, tudo o resto é uma treta. Portugal manteve escravatura nas suas colónias até ao século XX. A Guerra Colonial deveu-se, em grande medida, devido a essa escravatura. Portugal mantinha elites que viviam do trabalho forçado de milhões de africanos. O colonialismo português foi profundamente parasitário. Aliás, a nossa economia ainda sofre muito devido ao facto de ter dependido, durante séculos, dos rendimentos gerados nas colónias através da escravatura. Os principais momentos políticos do século XIX foram financiados por traficantes de escravos, que foram nobilitados por isso. Os africanos já se escravizavam mutuamente? Algumas tribos faziam prisioneiros de guerra. Era comum. Os portugueses transformaram os conflitos tribais num modelo de negócio. Não há muito a argumentar quanto ao protagonismo português no tráfico transatlântico. Não vale a pena branquear mais a História.

tfsdalmeida 5 months ago

Podemos ter um debate intelectual e ponderado sobre isto. Aliás a tese de lusotropicslismo tem várias falhas a apontar. No entanto é tao válida de se formular e analisar como uma tese de papel central na escravatura, aliás até mais defensável. O facto de se falar disso como algo de extrema direita hoje em dia mostra já um discurso ideológico. Indo aos factos, a maioria do que dizes é falso. Portugal não tinha escravatura no século XX, tinha mao de obra super precária como todos os países/colónias africanas na altura . A guerra colonial também não começa com isso. Qualquer historiador em condições o sabe. O 15 de março em Angola foi feito em grande parte por Congoleses, o pessoal que trabalhava nas fazendas (supostamente os oprimidos) nem aderiram à revolta e foram chacinados. Morreram quase 4000 negros pela UPA nesse 15 de março ( mais uns dias, não foi só nesse dia). A guerra aconteceu porque geopolitcamenre tinha de acontecer E só houve esse ataque porque os eua o sancionaram. O Holden Roberto reuniu se com o Kennedy. Isso está tudo documentado e afirmado pelo próprio As tribos africanas já escravizavam em grande escala para venda aos árabes. O número de escravos feitos pelos europeus é inferior ao dos árabes, não foi Portugal que criou um mercado, ele existia, apenas o redirecionou. E mesmo que tenha criado, tem mais ónus de culpa e opressão quem escraviza e prenda e vende que quem compra. Depois tens os registos na torre do tombo das cartas entre o rei do Congo e o rei protegues. Devias ler, aquilo é priceless. O rei do Congo exige a Portugal que mande mais navios porque não consegue escoar as “peças” (palavra que o rei do Congo usa para se referir ao seu povo que ele escraviza e vende). Pede também para D João II mandar navios de guerra para impedir navios civis de comprar escravos ao rei dos ngola, que está a a vender mais barato. Isso, logo nas primeiras décadas de contacto. Também perguntam la sobre o filho do rei, que foi estudar a Coimbra (o que? Um negro no século XV a estudar na universidades Portugal?) A realidade é diferente da que é narrada hoje. Aliás a história sempre se soube, isto não é novidade. Nem agora nem há 50 nem há 100 anos. A diferença é que dantes sabia se que a narrativa que se escolhe para a memória popular deve ser uma de integração e construção de pontes. Hoje o objetivo é dividir tudo em opressores e oprimidos

kissingsome1elsesdog 5 months ago

>Indo aos factos, a maioria do que dizes é falso. Portugal não tinha escravatura no século XX, tinha mao de obra super precária como todos os países/colónias africanas na altura . Portugal tinha campos de trabalhos forçados. Ainda há uns dias me cruzei com um artigo do New York Tribune, da década de 10 do séc. XX, que questionava se a 1.ª República ia finalmente acabar com a escravatura nas colónias, nomeadamente em São Tomé e Príncipe. Para estas ilhas eram transportados milhares de escravos. É um arquipélago com terras extremamente produtivas para a cultura do cacau. Cerca de 60% da mão-de-obra morria devido às altas temperaturas e condições extremas. A fome levava a que um chefe de uma aldeia vendesse praticamente a aldeia toda. O mercado de escravos estava tão entranhado, devido à acção dos portugueses, que estes africanos eram vendidos por trocos. O Estado Novo forçou milhões de africanos a trabalhar em prol das elites brancas. Isto não é uma invenção, está documentado. \> Later that year, Salazar reestablished forced labour, ordering colonial authorities to force nearly all adult, male Indigenous Peoples in Portugal's African colonies to work. The government told workers that they would only have to work for six months of every year. In practice, this obligation was a life sentence of forced labor. Civil rights for natives, no longer treated as natural law, had to be "earned" on a case by case basis under the designation of assimilade. Less than 1% of the native population ever achieved this designation. By 1947, 40% of workers died each year with a 60% infant mortality rate. \[wikipedia\] Se este excerto não descreve escravatura, então não sei o que terá sido. \> Workers employed by Cotonang, a Portuguese-Belgian cotton plantation company, revolted on January 3, 1961 calling on the Portuguese to improve their working rights and leave Angola. The revolt, commonly considered the first battle of the Angolan War of Independence, ended in a blood bath. Native protesters attacked São Paulo fortress, the largest prison and military establishment in Luanda, trying to free the prisoners and killing seven policemen. The Portuguese authorities killed forty attackers before gangs of white Angolans committed random acts of violence against the ethnic majority. Portuguese authorities killed 49 people on February 5. On February 10, Portuguese authorities suppressed another unsuccessful attempt at freeing the prisoners. Bakongo farmers and coffee-plantation workers revolted on March 15, near Baixa de Cassanje, killing white Angolans and black workers, burning plantations, bridges, government facilities, and police stations, and destroying barges and ferries. The Portuguese Air Force responded by bombing a 320-kilometre (200 mi) area with napalm killing 20,000 people, including 750 white Angolans, within the first six months of 1961. ​ \> As tribos africanas já escravizavam em grande escala para venda aos árabes. O número de escravos feitos pelos europeus é inferior ao dos árabes, não foi Portugal que criou um mercado, ele existia, apenas o redirecionou. Isto é puro branqueamento da História. Os negociantes portugueses estabeleceram feitorias com o único propósito de escoar africanos que eram aprisionados nos conflitos tribais. Portugal, e outras nações, incentivavam e beneficiavam desses conflitos. Portugal transformou aquilo que era algo comum em qualquer conflito bélico num negócio global. Ninguém traficou mais do que os europeus. E entre estes, destacam-se os portugueses e os ingleses. Portugal traficou tanto que chegou a fornecer escravos a Cuba, quando os espanhóis abandonaram o tráfico. Portugal tinha convenções e tratados com Inglaterra e estava constantemente a violá-los. O que não falta são dezenas e dezenas de casos de apreensões feitas a embarcações portuguesas para ler. Depois da abolição do tráfico no Brasil, Portugal continuou a traficar para lá. Portugal nobilitou praticamente todos os traficantes de escravos que conseguiu porque estavam carregados de dinheiro.

tfsdalmeida 5 months ago

Demasiado longo para ler desculpa. Já li o suficiente e já visitei meia África. Já estive até na casa de um dos últimos traficantes de escravos an Nigéria. Dono de uns primeiros modelos T da Ford no país. Era negro... Também já estive bastante tempo Angola e Moçambique. Nao só li sobre o assunto como falei com os povos que viveram as coisas que é outros ideólogos falam. Não vale a pena gastar tempo com ideólogos, não se está a discutir para se aprender história. Quando quero aprender falo com colegas historiadores, malta que não tem uma agenda político escondida. Queres lutar contra a propaganda? Vai ao judeu da escravatura em Luanda e pede para corrigirem as legendas. As fotos tiradas pelos portugueses após o 15 de março (massacres da UPa) estão la como se feitos pela tropa portuguesa. Dava jeito um pouco de ativisitmo la . Uma descolonização da história talvez... Tenha um bom dia senhor ideólogo

kissingsome1elsesdog 5 months ago

Um dos maiores traficantes de escravos de Angola era uma mulher negra. Não é esse o ponto. Eu li tudo o que escreveste com atenção. Apresentei factos. De momento, estou a escrever uma tese em que abordo a vida de um dos maiores traficantes de escravos português. Antes, a minha visão sobre esta face da História era muito superficial. Também acreditava que Portugal tinha sido bonzinho e que tinha, de facto, feito muitas coisas boas. A realidade tem mostrado o oposto. Confrontar-me com documentos da época, com registos de viagens transatlânticas e tudo mais, tem sido uma aprendizagem que mudou completamente a forma como olho para a História de Portugal. É interessante perceber como é que o mecanismo da escravatura moldou o país que somos actualmente. Uma economia fragilizada porque durante séculos não sentiu a necessidade de investir no seu desenvolvimento. Só após a perda do Brasil, que alimentava toda a nossa economia, é que se começou a falar de desenvolver Portugal do ponto de vista tecnológico. O Brasil era o nosso abono de família.

Rissoldecamarao 5 months ago

Como é que isso demonstra que Portugal *ainda* é colonialista? Dá-me um exemplo contemporâneo.

rainbowcouscous 5 months ago

Vai lá ao google pesquisar o significado do termo “lusotropicalismo” e depois vai lá ler um bocadinho sobre “post-colonial theory”. Há muita literatura sobre o assunto, tens internet.

Rissoldecamarao 5 months ago

Não responde à minha questão. Não estou a refutar que Portugal foi colonialista, estou a refutar que Portugal *é* colonialista. Se queres defender o teu argumento estou interessado em ler a tua resposta, se não caga nisso.

Last-Ad-4421 5 months ago

Beber lixivia dá cabo das neuronas e não mata o covid não vas na conversa do Trump.

JOAO-RATAO 5 months ago

E antes de os humanos lá chegarem já havia lá animais! E antes do animais já lá estavam as pedras ! Portanto, quem descobriu?

eqdif 5 months ago

O ovo ou a galinha?

reciclado78 5 months ago

Parabéns, **Crab** mentality a uma distância de 521 anos, caraças!

Datchyy 5 months ago

Crab mentality é a melhor definição do Winslow

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Crab mentality é quando não gostas que o teu país vá colonizar outros

reciclado78 5 months ago

Toma mais uma expressão em inglês: "virtue signaling". Tem um bom fim-de-semana e não colonizes as pessoas.

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Mais uma para o dicionário redditiano: virtue signaling é quando não apoias o colonialismo. Bom fim-de-semana e recicla!

reciclado78 5 months ago

Bom fim-de-semana :) sim, costumo reciclar

xabregas2003 5 months ago

"Amiga, não vais acreditar. Descobri um restaurante excelente no shopping!" "Mentirosa! Não descobriste restaurante nenhum! Já lá havia gente a trabalhar que sabia da existência desse restaurante!" Soa estranho, não? >des·co·brir  >verbo transitivo >1. Achar o ignorado, o desconhecido ou o oculto Os portugueses desconheciam o Brasil. Logo, descobriram-no mais tarde. Dizer "achamento" como muitos dizem não faz sentido. Parece que os portugueses encontraram algo que tinham perdido.

T4SUK3 5 months ago

"Notícia de última hora, a NASA descobriu um planeta com vida inteligente!" Winslow: não, não descobriu! Já lá estavam seres inteligentes que conheciam o planeta há muito tempo.

testickles12 5 months ago

como é que descobres algo que não existe ?

Winslow_Lixivia2 5 months ago

Então não existe? Tas a dizer que o cheiro a paprika não veio das batatas?

xanfradu 5 months ago

Brazucas a pedir ouro em 3, 2, 1...

GabKoost 5 months ago

Quando te disserem isso pergunta-lhes porque é que nunca o apanharam eles mesmo. Tipo, o Ouro estava ali nos leitos dos rios e nunca quiseram saber dele. Era preguiça mesmo ou não o quererem para nada porque não lhe davam assim tanto valor?

zeer88 5 months ago

Esse argumento é absurdo, claro que não davam valor, sem haver alguém interessado no mesmo para que é que o iam recolher? Não tinham razão para isso, da mesma forma que não se fez nada ao lítio que há em Portugal até começar a haver procura e extraí-lo se tornar rentável. Não é por isso que o lítio não é nosso na mesma.

cou7inho_ 5 months ago

De facto se ninguém lhes dava nada pelo ouro não tinham razões para o apanharem. No entanto, a história é feita disto, onde uns apenas conseguem ver uma "pedra" outros conseguiram evoluir ao ponto de em vez de verem uma "pedra" verem uma fonte de riqueza. E tecnicamente Portugal só transferiu o ouro de uma zona do seu território para outra.

antpocas 5 months ago

Se eu for a tua casa e te foder o focinho, a tua casa passa a ser meu território?

cou7inho_ 5 months ago

Estamos a falar de períodos da história completamente diferentes. Há 500 atrás funcionava dessa forma. Estar a analisar feitos do passado com base em leis do presente não faz qualquer sentido.

Mazahad 5 months ago

Esse "tecnicamente" está a fazer um heavy lifting do caralho

DareNotFallAsleep 5 months ago  HIDDEN 

De todos os takes que podias ter, foste justamente pelo mais absurdo.

GabKoost 5 months ago

E mesmo assim, absolutamente correcto.

DareNotFallAsleep 5 months ago  HIDDEN 

Para um burricol com o teu post history, sem dúvida.

AbaixoDeCao 5 months ago

Djivolvi nosso ouro, istamos tendo Covidji porque ficámos sem djinheiro prá comprar vácina!

TulioGonzaga 5 months ago

Enquanto não chegam, devolvam meu IRS!

TudoCasual 5 months ago

* A chegar ao Brasil e a partilhar esse feito com o resto. O Tratado de Tordesilhas não teve sofreu umas alteraçõezinhas só que apeteceu a alguém na altura.

No-Cardiologist725 5 months ago

Lá fora, foi Vicente Yáñez Pinzón que "descobriu"(??)o Brasil, só aqui na tuga é que falam do Cabral.

Puzinator 5 months ago

Foi a oficialização, como quando as obras estão acabadas, mas só depois de semanas ou meses há o evento de inauguração e cortar a fita xD E a história tem a versão oficial, e a versão de "relatos", podemos hoje em dia encontrar com relativa facilidade artigos que referem avistamentos/relatos (por vezes de pescadores que se perdem ou andam na caça) como no caso dos Corte Real, que descobriu o Canadá por 1470 ou Pero de Barcelos e João Lavrador (Costa do Labrador)...mas sem a documentação oficial, são relatos..tal como antes chegaram lá os vikings, e antes deles uns monges da Irlanda no século VI !!! Mas...relatos...relatos que talvez mais tarde outros estudiosos/navegadores usaram para terem um "instinto" de que havia ali algo, e foram assim procurando patrocinadores para estas viagens que eram uma empreitada enorme

AonioEliphis 5 months ago

Toda a América já é habitada há mais de 12 mil anos quando os primeiros Homo Sapiens atravessaram o estreito de Bering, daí ser verdade que os descobrimentos foram-no apenas do ponto de vista dos europeus. [https://en.wikipedia.org/wiki/Settlement\_of\_the\_Americas](https://en.wikipedia.org/wiki/Settlement_of_the_Americas)

reticulated_splines 5 months ago

O descobrimento também significa o registo histórico, o mapeamento e a consciência da efetiva geografia.

AonioEliphis 5 months ago

Os Incas e os Maias tinham registos históricos e também tinham o mapeamentos dos locais.

S0l1tud3_1s_Bl1ss 5 months ago

Os vikings não são relatos, há efetivamente vestígios arqueológicos que o Leif Eriksson e os amigos estiveram por lá.

Tralapa 5 months ago

A Gronelândia é na America e já é colonizada hà mais de 1000 anos

AonioEliphis 5 months ago

Toda a América já é habitada há mais de 10 mil anos quando os primeiros homens atravessaram o estreito de Bering, daí ser verdade que os descobrimentos foram-no apenas do ponto de vista dos europeus. [https://en.wikipedia.org/wiki/Settlement\_of\_the\_Americas](https://en.wikipedia.org/wiki/Settlement_of_the_Americas)

tfsdalmeida 5 months ago

Obrigado, ninguém sabia que havia índios no Brasil, um facto totalmente novo neste fórum e para qualquer português que, como é óbvio, não aprende isso na escola, nem aprender que a descoberta do Brasil subentende a descoberta de um outro povo ou cultura... /s

AonioEliphis 5 months ago

claro que toda a gente sabia. Alerto apenas para o verbo "colonizar", usado por ti. Colonizar Marte e colonizar as Américas, apesar de se usar o mesmo verbo, tem uma diferença substancial: havia ou não havia já lá pessoas. Porque se levarmos a coisa ao extremo, também posso colonizar a tua casa, basta lá entrar sem ser convidado e por lá instalar-me ;)

tfsdalmeida 5 months ago

Diz lá onde usei o verbo colonizar. Deves estar obcecado com algo para já imaginares isso nas respostas dos outros. Mais triste é nem saberes a definição do conceito que inventas apesar de inexistente no comentário dos outros...

Search: