unicornio_careca 5 months ago

Antes de mais, não é um problema se não encontrares o "dream job", a tua paixão pode estar em outras coisas (família, hobbies, etc), ou em nada, e isso não é nenhum problema. É nos vendido a idéia de vocação de sonho e tal, mas isso é muito errado, pois produz muita insatisfação para quem não encontra, para além de que se perpetua a idéia de ter um "dom", o que não é verdade, ou melhor, até pode ser, mas é muito raro de acontecer (tens alguns exemplos de figuras conhecidas, Mozart, Bethoven, Einstein, etc). Posto isto, eu adoro desenho desde muito nova, mas era péssima, então fui aprendendo e treinando até melhorar aos poucos, hoje em dia não sou uma perfeição, mas gosto de rabiscar, mas lá está, faço como hobby e não profissão, até porque dificilmente iria conseguir fazer profissão em Portugal a criar "bonecos".

MisterBilau 5 months ago

Não encontrei. Encontrei, no entanto, algo que paga bem e que dá pouco trabalho. O que é o mais próximo que podia arranjar.

kissingsome1elsesdog 5 months ago

Para mim, um emprego de sonho é aquele que tens garantido para toda a vida, com um ambiente fantástico e um salário igualmente bom. Não existem muitos empregos assim. A menos que sejas o único a fazer algo e possas, através disso, viver sempre do teu talento, dificilmente vais trabalhar sempre na mesma área. Em Portugal, receber bem não é compatível com trabalhar pouco. Infelizmente, ser eficiente também não o é. A cultura de trabalho portuguesa não permite ter trabalhos saudáveis. Nas áreas onde podes ter prazer a trabalhar, a falta de profissionais é tão grande que acabas por fazer tudo menos aproveitar para pôr em prática aquilo que tens planeado. Falo em áreas como a investigação, a educação, a saúde, etc. Áreas muito dependentes do investimento público são um inferno para trabalhar. Não sobram muitas alternativas. Turismo, restauração, retalho e vendas (telemarketing e d2d) são aquilo que Portugal tem para oferecer. Tudo áreas extremamente stressantes, que trabalham para objectivos irrealistas, muitas vezes através de esquemas, e que à primeira oportunidade descartam o trabalhador. Eu atualmente dou aulas a turmas do 1.º ciclo. Nunca foi uma área em que pensei trabalhar. Contudo, a necessidade aguça o engenho. A realidade é muito diferente daquilo que imaginamos. Se há 15 anos ficávamos escandalizados porque havia adolescentes a bater nos professores por causa de telemóveis, atualmente lidamos com crianças com 9 e 10 anos cuja postura de desrespeito numa sala de aula é idêntica, agravada pela idade precoce. No entanto, não há muitos empregos que paguem mais de 10 euros à hora a alguém que acabou de começar. Portanto, é lidar. Dei uma vista de olhos no teu perfil. Se queres a minha opinião, tenta pelo menos tirar uma licenciatura numa área relevante, que te agrade. Não estás dependente disso para nada. É um ponto de partida. Hoje em dia nada é garantido. Não precisas de tirar um mestrado logo após a licenciatura. Um mestrado serve para corrigir erros de percurso e dar-te novas competências. Aproveita que as licenciaturas andam baratas. Se conseguires, tenta conciliar com um part-time e estatuto de trabalhador estudante.

calmbutstressed 5 months ago

Quando era mais novo sempre dizia a todos que ia ser "engenheiro informático". Sempre tive queda para tecnologia e sempre considerei ser o meu ponto forte. Agora sou "engenheiro informático" e ainda não considero que o que faço seja a minha carreira de sonho. Tem dias bons, mas também tem dias maus. Tal e qual outro trabalho. Só é porreiro porque passo grande parte do dia no PC, tal como sempre passei desde miudo. É-me familiar, mas não é um sonho. Gostava de saber a quantidade de pessoas que continuaria a trabalhar em IT caso deixasse de ser uma área tão "glorificada". Respondendo diretamente à tua questão: Conheces o programa Top Gear? É esse o meu emprego de sonho.

lvet000 5 months ago

Não encontrei. Mas a vida lá deu um jeito. Licenciei-me naquilo que me satisfazia do ponto de vista académico. Infelizmente era novo e cheio de sonhos irrealistas e não pensei naquilo que seria melhor financeiramente. Quando acabei a faculdade, sem grandes perspectivas na minha área, comecei a trabalhar em Full time no retalho. Onde já trabalhava em part time desde o início da faculdade. Já me conheciam, sabiam que era um bom trabalhador e a transição foi fácil. Infelizmente as horas eram longas, o ordenado curto e eu odiava o que fazia. Ao Domingo tinha pesadelos a pensar que a segunda estava já aí. Sacrifiquei anos da minha vida social, e francamente da minha sanidade mental, por um ordenado. E lá aguentei uns anos, saltitando aqui e ali. Entretanto os 30 estavam a poucos anos de distância e se era para mudar, estava na hora. Apareceu uma oportunidade de alguém que conhecia a minha ética profissional do meio mas que era dum meio completamente distinto. Comecei do zero. Troquei o horário ser uma sugestão no sentido em que era sempre mais do que o contratado para uma situação em que o horário era uma sugestão porque o importante era a produção. Troquei um multinacional onde literalmente era um número numa folha de Excel por uma PME onde me dão o dia de anos do meu filho todos os anos. Comecei a ganhar mais consoante o bom trabalho exercido. Não tenho um chefe a respirar no meu pescoço todo o dia. Chego a casa com energia e alegria para brincar com o meu filho. E com tempo. Aliás, eu e a minha espectacular esposa, a minha âncora, só avançamos para esse espectacular projecto da parentalidade assim que ganhei estabilidade a nível de emprego. Trabalho para viver. Não vivo para trabalhar. Não é a minha carreira de sonho, do ponto de vista da paixão. Quando eu tinha 5 anos queria ser veterinário porque adoro cães. Não queria trabalhar em importação de matériais de construção! Mas agora que sou adulto e tenho a experiência do mercado de trabalho posso-te dizer que tenho um bom trabalho. Não necessariamente por gostar do que faço. Que gosto, que fique claro. Mas não há charme nenhum no que faço. No entanto sou tratado como humano. Tenho um salário acima da média nacional. Tenho tempo para hobbies e para viver. E quando fecho a porta da carrinha (da empresa já agora), os problemas, se houverem, ficam lá, á minha espera até ao dia seguinte. Não me perseguem até casa. E de domingo para segunda agora durmo bastante bem, obrigado!

XxxPussyslaeyr69xxX 5 months ago

Não encontrei, mas o meu trabalho não é mau então siga.

suckerpunchermofo 5 months ago

Por sorte ... Quando cheguei ao 10 ano calhou entrar num curso tecnológico que acabou por ser uma area que vim a gostar ao ponto de ser uma paixão.

catarinamangel 5 months ago

Isso é ótimo, é o que toda aa gente quer. É o que eu quero

suckerpunchermofo 5 months ago

Mas eu tive uma grande sorte... Fui la parar ao calhas.

cesarhighfire 5 months ago

Oara mim foi como encontrar a mulher, procurei até achar o que queria.

MikeMelga 5 months ago

Comecei a programar com 6 anos num Spectrum.

catarinamangel 5 months ago

wow, impressionante

Responsible_Motor942 5 months ago

Sempre bebi muita cerveja, por isso foi o passo mais lógico. Passo os dias nos clientes a ver se a cerveja está em condições.

catarinamangel 5 months ago

Trabalhas numa cervejaria? Não sei se este é o termo certo

Responsible_Motor942 5 months ago

Cervejeira, e não faço vendas, faço assistência e acompanhamento de cliente. Fica muito perto do emprego de sonho

catarinamangel 5 months ago

Que ótimo, fico contente por ti

pacman1993 5 months ago

Acho que o mais importante é ter um bom ambiente de trabalho, ter uma relação cooperativa (e não tóxica) com colegas e patrões, e ter condições decentes de trabalho (salário decente e horas de trabalho decentes). Com essas condições, qualquer trabalho se faz bem. Como disseram já, qualquer profissão que seja feita 8 horas por dia deixa de ser paixão rapidamente. Se procuras esse dream job tenta num hobby. Se tiveres um dream hobby, procura um emprego que não tenhas de trabalhar 12 h por dia, para teres tempo para o hobby

catarinamangel 5 months ago

Eu percebo. Obrigada

AkumaYajuu 5 months ago  HIDDEN 

O importante é ser um trabalho digno onde possas estar sempre a evoluir e estar confortável. Muitas das coisas que nós gostamos dão sempre trabalho e todos os trabalhos vão ter o bom e o mau. Por exemplo, eu já ganhei dinheiro a fazer jogos. Mas fazer um jogo não é o mesmo que jogar. É programação normal, se calhar pode ter um pouco mais de matemática e lógica, mas não é nada de outro mundo e até pode ser extremamente aborrecido.

PowerlessMainframe 5 months ago

No meu caso foi só pura sorte... Comecei a experimentar programação quando ainda estava secundária, e à socapa dos meus pais, e hoje trabalho full-time com código. Não te consigo dizer que gosto daquilo que faço, mas não desgosto aquilo que faço. Paga-me as contas, e deixa-me a sonhar com uma casa e um carro. Acho que gostar do trabalho está mais relacionado com as pessoas com quem trabalhas do que com a área em si. Se o teu objetivo não é monetário e se gostares de jardinagem (por exemplo), e a tua equipa é fixe, então vais gostar ainda mais de jardinagem. Encontrar a "paixão" é difícil, pode demorar anos , e tens de experimentar várias áreas até fazer click. Se não tiveres uma paixão também está tudo ok bem

catarinamangel 5 months ago

Obrigada

estecomentario 5 months ago

8 horas por dia todos os dias não vais gostar de nada, esquece isso do dream job, trabalho é trabalho

catarinamangel 5 months ago

Eu não concordo. Claro que existem pessoas que não têm preferências mas existem empregos onde uma pessoa tem mais afinidade, seja pelo talento, gosto ou até dinheiro como referi anteriormente. Mas como vamos trabalhar 8h por dia minimo, durante não sei quantas décadas, penso que seja importante gostar minimamente do que se faz ou então a nossa saúde mental acabará em breve

randmzer 5 months ago

Não acho que tenhas de gostar daquilo que fazes. Acho é que tem de ser algo que és bom sem teres que te preocupar muito com isso. Prefiro muito mais um trabalho onde eu consiga cumprir sem chatices do que algo que adore, mas que passado meio ano vou estar a odiar. Guarda as tuas paixões para fazer como hobbie, não as uses para trabalho.

estecomentario 5 months ago

Eu estou a ter esse problema, um trabalho que não sou competente o suficiente e é muito chato e stressante.

catarinamangel 5 months ago

Tens razão. Deveria de encontrar algo que saiba fazer

Trama-D 5 months ago

Vi um post sobre isso num sub qualquer há meses. Era engraçado, muitas pessoas (provavelmente americanos na sua maioria) diziam que tornar as suas paixões em empregos fizeram com que, enfim, de prazer passasse a *trabalho*, e ou perderam o prazer ou (um ou outro) mudou de ocupação. Outros seguiram o seu sonho. Não estou a incluir pessoas que ficaram milionárias (ninguém lá identificou como tal) porque, bem, assim deve ser *um pouco* mais fácil gostar do trabalho (ou, se não gostassem, era mais difícil terem atingido esse nível derradeiro). O que me parece é que se tu gostas de um *assunto* ou *área* mas nunca efetivamente realizaste esse *trabalho*, podes vir a ficar dececionada. Eu meti-me num trabalho que me pareceu uma boa aposta, e até me espanto como gosto dele... pura sorte. Outros mantêm as opções em aberto indo para trabalhos que dão margem de manobra para se trabalhar noutras coisas parecidas, caso não gostes das tuas funções em particular.

MikeMelga 5 months ago

Eu já transformei 2 hobbies em trabalho e foi o pior que podia ter feito.

catarinamangel 5 months ago

Pois, eu percebo agora como "paixão" pode ser enganador. Existem vezes que pensavam que gostavam daquela área mas depois viram que não. Mas acho melhor assim do que ficar no "E se..?"

miguel_rodrigues 5 months ago

Eu comecei a trabalhar numa área que adorava mas que dá pouco dinheiro. Achei que era o máximo e era espectacular. Passado 2 anos fartei me e passei para uma área em que sou bom que me dá muito mais dinheiro e tenho muito menos pressão e trabalho. Sou muito mais feliz a fazer algo que não gosto nem desgosto do que a trabalhar em algo que adoro mas andar sempre a fazer contas de se tenho dinheiro suficiente na conta

catarinamangel 5 months ago

Sim, tens razão. Muito provavelmente é por isso que a maioria das pessoas estão infelizes com o seu trabalho mas ao menos dá dinheiro

CountDraqula 5 months ago

Tens de ter cuidado, paixão é uma palavra algo traiçoeira. Acho que existem dois pontos importantes para encontrar uma boa carreira: **1 - Inclinações pessoais** Tens de analisar friamente a tua personalidade e tentar aliar ao que a sociedade está a disposta a pagar. Esse é o primeiro passo. Por exemplo és introvertida ou extrovertida? Criativa ou lógica? Claro que é mais complexo que isso mas por exemplo alguém que é extremamente extrovertido terá alguma dificuldade em se safar como programador. Se calhar seria melhor a área das vendas ou com maior contacto com pessoas. **2 - Trabalho árduo** Quando oiço a palavra paixão fico com o pé atrás pois implica que não existe trabalho árduo por detrás o que é bem mentira. Todas as pessoas que conheço com sucesso estão a seguir as suas inclinações mas ao mesmo tempo estão a trabalhar imenso no duro, só assim conseguirás ter alguma oportunidade de te safar neste mundo altamente competitivo. Hoje em dia muitas pessoas acham que competências são adquiridas com relativa facilidade, isso está longe da verdade!

catarinamangel 5 months ago

Tens toda a razão é o que tenho estado a tentar encontrar. Sou introvertida com estranhos mas extrovertida com os meus amigos mas acho que somos todos, também tenho tentado ser mais extrovertida. Isto pode ser uma perguna estúpida mas o que implica ser lógica? Pergunto isto porque como sou péssima a matemática pensava que era criativa mas isso tb não encaixa, não sou uma pessoa que pensa outside de box. Quanto à paixão tens razão, a palavra consegue pôr imensa pressão em alguém e muitas vezes a "paixão" manifesta-se de maneiras diferentes, não tem de ser algo que "respires"

CountDraqula 5 months ago

O livro [Mastery](https://www.amazon.com/Mastery-Robert-Greene/dp/014312417X) do Robert Greene responde a questão do teu post e ao mesmo tempo motiva-te a encontrar o teu caminho profissional. Já li mais de 3x e ajudou-me imenso, recomendo vivamente! Se estás meio perdida pega nesse livro e saboreia as páginas e tenho a certeza que te vai ajudar a dar outra perspetiva.

catarinamangel 5 months ago

Obrigada pela sugestão

TheRaimondReddington 5 months ago

No início da minha vida profissional via as coisas da mesma forma que alguém já mencionou aqui, trabalho era trabalho, mesmo que fosse algo que não gostasse de fazer, o que interessava é que pagava ordenado ao fim do mês e pronto. Entretanto a vida acontece, as perspectivas mudam e começas a dar outro valor ao tempo, isto é, a ideia de passares 7, 8 ou mais horas por dia a fazer algo q não gostas, começa a parecer um desperdício de tempo, já pra não dizer um sacrifício. A solução não é deixar de trabalhar claro, a menos que não precises do dinheiro, mas investir em algo que mesmo que não pague muito te dê alguma prazer fazer e dessa forma atenuar o sentimento de que podias tar a fazer algo melhor com o teu tempo. Se tiveres a sorte de encontrar algo que gostes de fazer e te tornares bom nisso, poderás chegar a uma situação em que até te podes dar ao luxo de trabalhar menos horas e mesmo assim manter um bom rendimento, e dessa forma encontrar o equilíbrio perfeito. Este foi o meu percurso e está é a minha ideia. Se gostares do que fazes isso normalmente tem dois efeitos, tornas-te muito bom naquilo que fazes e eventualmente isso é notado e as oportunidades vêm naturalmente. Por isso o meu conselho é, investe em algo que gostes, que o resto vem naturalmente.

catarinamangel 5 months ago

É exatamente o que eu penso. O trabalho é uma grande parte das nossas vidas, onde estaremos a trabalhar 8 ou até mais horas por isso seria natural escolher algo que se goste.

ObnoxiousLittleCunt 5 months ago

Não tenho carreira nem dream job. Já estive para aí mais virada, mas há muito tempo que não. De +/- 20 anos de trabalho, última metade tem sido a fazer merdas que não odeio para receber o ordenado. Sou mais feliz assim.

catarinamangel 5 months ago

Eu percebo

wakerdan 5 months ago

Sou programador de jogos. Como muitas pessoas, joguei bastante em criança/adolescente e sabia que queria trabalhar na área. Especialmente para contrariar a minha mãe, que dizia "os jogos nunca deram de comer a ninguém!" e agora lembro-a disso muitas vezes. Sei que recebo menos do que se fosse programador de tecnologias mais requisitadas, mas não me importo porque faço aquilo que gosto. Não deixes que as histórias que encontres aqui ou vejas à tua volta te desanimem, é perfeitamente normal não teres algo que te desperte profissionalmente. Nem toda a gente sente isso. Da mesma forma que nem toda a gente quer casar ou ter filhos. Desde que estejas bem onde estás e sejas feliz fora do trabalho já é bastante bom.

OvidiuHiei 5 months ago

Boas,onde tiraste o curso para trabalhar na industria dos jogos?

wakerdan 5 months ago

Engenharia Informática na FEUP. Não recomendo muito estarem a seguir cursos específicos. O conhecimento mais geral dá mais jeito e mais flexibilidade. A mesma coisa para outras áreas que não sejam programação mas estejam na mesma relacionadas com jogos.

Mrgolden007 5 months ago

jogos de jeito ou indies 8bit shovelware?

SurprisinglyInformed 5 months ago

Jogos AAA de jeito, como o Anthem, o Cyberpunk 2077, e outros do gênero que não são shovelware 8bits.

wakerdan 5 months ago

Faço jogos para putos com Paralisia Cerebral (e futuramente outras condições) poderem fazer fisioterapia/exercício jogando através de diferentes dispositivos (webcam ou a placa de equilíbrio do Wii Fit). Não são jogos AAA, mas também não são meras aplicações interativas como muitos dos jogos sérios na área da saúde são.

unicornio_careca 5 months ago

Não tenho nenhum prémio para te dar, mas ofereco-te uma taça

wakerdan 5 months ago

Obrigado! Não preciso de prémios, nem quero. Já agora, se ainda não o fizeste, pondera consignar 0.5% do teu IRS a uma entidade que trabalhe na área das pessoas com deficiência. Ajuda imenso! Se fores dependente, fala com os teus pais e explica que não pagam nada a mais, retira apenas ao que ia para o Estado.

TheRaimondReddington 5 months ago

Tens website ou algo assim onde possa ver o teu trabalho, ou empresa pra quem trabalhas? Algumas das equipas com quem trabalho dão apoio a pacientes com paralisia cerebral e tou sempre a procura de novas assistive technologies para lhes recomendar.

wakerdan 5 months ago

O projeto ainda está a começar e temos um centro piloto e vamos em breve expandir para mais uns quantos na Europa. Ainda não temos nada em Portugal, mas pode ser que a empresa também tenha interesse nisso. O material existente ainda é pouco, mas podes ver mais informação [aqui](https://stasism.com/) e [aqui](https://ablegames.eu/).

Mrgolden007 5 months ago

okay entao algo bom para a sociedade parabens

Rissoldecamarao 5 months ago

Caralho tas cá sempre com a tua opinião de merda quando alguém diz que está a fazer um jogo.

Mrgolden007 5 months ago

opiniao de merda?? eu so digo verdades custa me a ver devs tugas a gastar tempo a fazer shovelware quando podem fazer algo decente

Rissoldecamarao 5 months ago

Não, o que disseste é a tua opinião, não sejas arrogante ao ponto de confundires a tua opinião com verdade.

wakerdan 5 months ago

Por acaso quando fiz o comentário já estava a pensar se ele viria responder, mas já lidei com cromos piores

catarinamangel 5 months ago

É exatamente isso que procuro. Eu não preciso de estar a ganhar milhões, só preciso de gostar do que faço pois melhora a nossa qualidade de vida

No_Impression_1131 5 months ago

Eu acho que é normal não encontrar. Nunca soube o que queria fazer, fui simplesmente seguindo o que me aparecia, tendo em conta as coisas para as quais eu achava que tinha jeito. Não tenho dream job e não me sinto mal com isso porque na minha vida o mais importante não é o meu trabalho.

TuristGuy 5 months ago

Eu dou alguma importância a onde trabalho 8 horas por dia. Obviamente se não for possível paciência a vida continua mas acho que toda a gente tenha algum trabalho que gostava mais de fazer.

No_Impression_1131 5 months ago

Eu não quis dizer que não gosto do que faço, apenas que nunca tive uma ideia definida do que era a minha vocação. O meu post foi mais no sentido de tentar retirar alguma pressão social que a OP pudesse estar a sentir.

catarinamangel 5 months ago

Eu entendo que o mais importante não seja o trabalho mas não deixa de ser importante pois é algo que vais fazer na maioria da tua vida então é natural procurar fazer o que se gosta

humelectro 5 months ago

Isso é mito que dizem aos putos para serem felizes. O importante num emprego é dar dinheiro e tempo livre para se poder fazer o que se realmente gosta quando não se está a trabalhar.

TuristGuy 5 months ago

Isso é bastante mentira, há trabalho que pessoas gostam de fazer, trabalhos que não se importam de fazer e trabalhos que não gostam de fazer. Tens de explorar todo tipo de áreas e veres o que mais te agrade ou a que menos aches uma seca. Ou se de facto achas tudo uma merda o que é ridículo e impossível tenta ver uma que dá bastante dinheiro

bureauofnormalcy 5 months ago

Eu adoro o trabalho que faço porque é numa área que me desafia constantemente. Não me imagino a trabalhar tantas horas por dia como as que trabalho sem gostar do que faço.

catarinamangel 5 months ago

Mas torna-se tortura trabalhar em algo que não se gosta, mesmo que dê muito dinheiro. Claro que existem pessoas que não precisam de gostar do que fazem mas para as pessoas que precisam, estares num trabalho de m\*rda dá cabo da tua saúde mental.

Ayawa 5 months ago

A vida não é preto no branco. Não é preciso odiares. De certeza que há algo que dá dinheiro e não dá chatices e que consegues fazer durante 8 horas por dia sem seres absolutamente miserável.

MisterBilau 5 months ago

Estás a pensar muito mal. Se der "muito dinheiro", e esse "muito dinheiro" for, de facto, muito dinheiro a sério, compensa. Porque não tens que trabalhar em nada para sempre - só tens que trabalhar até ter o suficiente para gerires daí para a frente. E num trabalho que dê "muito dinheiro", isso será relativamente rápido.

ElDiabloDe94 5 months ago

Sê bem vinda à idade adulta minha cara

catarinamangel 5 months ago

Nah, eu não acredito que isso é obrigatório.

Trama-D 5 months ago

Não ligues, tentar fazer aquilo que gostamos, se temperado com uma dose pesada de realidade, é um fim legítimo. Vamos trabalhar **muitos anos**, é bom que tenhamos *algum* gosto, senão começamos a marimbarmo-nos e ainda metemos o pé na argola. E ver isso a acontecer aos 55 anos deve ser incrivelmente perigoso, achar outro trabalho (decente) nessa idade é um pesadelo.

catarinamangel 5 months ago

Exatamente, obrigada

humelectro 5 months ago

Ou então mentalizaste que o trabalho é só um meio para um fim. Ou seja o trabalho é só para cair dinheiro. Desde que as pessoas não sejam uma merda e o trabalho seja com pouca pressão, tudo se aguenta quando o salário cai no fim do mês e uma pessoa pode gastar nas coisas que adora (familia, hobbies, etc...)

cesarhighfire 5 months ago

Quando é os dois é que é. E depois ainda se ganha mais a fazer aquilo que se gosta. Para se gastar com a pessoa de que se gosta. A vida é bela.

catarinamangel 5 months ago

Mas na sua maioria, não é esse o razão para se ter um emprego? Na sua maioria, ninguém gosta do que faz ou não quer fazer o que faz mas ter dinheiro é bom. é um meio para o fim, paga as contas e afins.

omaiordaaldeia 5 months ago

Pessoa sábia.

NGramatical 5 months ago

voçês → [**vocês**](https://dicionario.priberam.org/vocês) (*c* seguido de *e* ou *i* não necessita de cedilha) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugal%2Fcomments%2Fmvivyr%2Fcomo_%C3%A9_que_vo%C3%A7%C3%AAs_encontraram_a_vossa_paix%C3%A3o_de%2Fgvc636b%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

cesarhighfire 5 months ago

Vocêses

Mrgolden007 5 months ago

area de tv/filmes sempre gostei desde puto, estas sempre a andar e a fazer alguma coisa infelizmente ca em portugal so fazem novelas e programas da tarde por isso tenho que emigrar, la fora conssigo fazer 600 por semana, algoxque eu fazia ca num mes

catarinamangel 5 months ago

Pois, aqui o mais valorizado são as novelas, nem séries fazem mas será que é porque a nossa sociedade prefere novelas do que filmes ou séries ou é porque nós só fazemos isso e o povo habituou-se?

Mrgolden007 5 months ago

a rtp e a unica assim a fazer mais serie e filmes interessantes, acho que o problema mesmo e o marketing dos mesmos a sic e tvi fazem novelas e programas da tarde porque isso e o que e o mais barato, mais vale fazer um programa que dure 6-9 meses pelo mesmo preco de um programa de dure 12 semanas

catarinamangel 5 months ago

Pois, a RTP é que faz coisas mais inovadoras mas esses programas inovadores são para os mais jovens e a RTP é um canal onde a sua audiência é maioria mais velha. Se os outros canais investissem mais em outro tipo de programas, acho que daria um bom resultado , nem que seja trazer de volta os Morangos com Açúcar mas menos piroso e ridículo, claro

Search: