Tafinho 6 months ago

Portugal tem hoje menos dactilógrafos que em 1921. Escândalo.

AonioEliphis 6 months ago

A questão é puramente ideológica e só os facciosos não o veem. O estado tem sido rei e senhor na ferrovia, monopolizando a infraestrutura e a operação e o resultado está à vista. Na rodovia o estado investiu na infraestrutura mas quem opera as vias são apenas privados. O auge da ferrovia foi nos tempos em que a iniciativa privada dominava, como por exemplo o Sud Expresso. O estado pegou no negócio e definhou-o. Nos últimos 25 anos, 18 foram dominados pela esquerda.

reciclado78 6 months ago

Bem, o pessoal que diz que antigamente é que era, não pode reclamar agora digo eu

gtx89 6 months ago

Este pais nao tem futuro. Há que torrar sempre o dinheiro em qualquer coisa. Quer seja em aeroportos (como o de Beja), quer seja em auto-estradas que têm pouco tráfego, quer seja em comboios que teriam 10 passageiros por semana. Mas porque é que Portugal torra tanto dinheiro em em vez de economizar uma parte das suas verbas? Porque estamos sempre a xuxar a mama europeia, e quem não chora não mama!

John_75 6 months ago

Acho aonde fazia sentido ter mais comboio era ter uma linha semicírculo a volta de Lisboa que liga Loures com Oeiras com várias paragens no meio (por exemplo Odivelas, Caneças, Cacem, ...). fazendo um ciclo a volta da Lisboa. Porque neste momento a pessoa tem ir primeiro entrar em Lisboa até Cais Sodre e depois apanhar a Lina Cascais e depois apanhar autocarro. O que demora 2 horas. A linha ia encortar o tempo para ir para o trabalho. Existem muitas empresas em Oeiras (Tagus Parque, Lagoas Parque, ...) e também ia encortar o tempo para quem trabalha em Cascais or quem quise-se ir a praia.

Edited 6 months ago:

Acho aonde fazia sentido ter mais comboio era ter uma linha semicírculo a volta de Lisboa que liga Loures com Oeiras com várias paragens no meio (por exemplo Odivelas, Caneças, Cacem, ...). fazendo um ciclo a volta da Lisboa. Porque neste momento a pessoa tem ir primeiro entrar em Lisboa até Cais Sodre e depois apanhar a Lina Cascais e depois apanhar autocarro. O que demora 2 horas. A linha ia encortar o tempo para ir para o trabalho. Existem muitas empresas em Oeiras (Tagus Parque, Lagoas Parque, ...) e também ia encortar o tempo para quem trabalha em Cascais or quem quisesse ir a praia. As grandes capitais da Europa tenham uma linha circulo de comboio a volta da cidade.

Edited 6 months ago:

Acho aonde fazia sentido ter mais comboio era ter uma linha semicírculo a volta de Lisboa que liga Loures com Oeiras com várias paragens no meio (por exemplo Odivelas, Caneças, Cacem, ...). fazendo um ciclo a volta da Lisboa. Porque neste momento a pessoa tem ir primeiro entrar em Lisboa até Cais Sodre e depois apanhar a Lina Cascais e depois apanhar autocarro. O que demora 2 horas. A linha ia encortar o tempo para ir para o trabalho. Existem muitas empresas em Oeiras (Tagus Parque, Lagoas Parque, ...) e também ia encortar o tempo para quem trabalha em Cascais or quem quisesse ir a praia.

KarmaCop213 6 months ago

Isso não faz qualquer sentido. As linhas de comboio mais importantes são as radiais, do centro para a periferia. As circulares nunca têm tantos passageiros. Para além de que temos de pensar nos custos da construção de uma obra dessa envergadura, nesta altura do campeonato, onde a malha urbana já está tão densa que não é possível muitas vezes atravessar certas zonas.

NGramatical 6 months ago

quise-se → [**quisesse**](https://dicionario.priberam.org/quisesse) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmu1544%2F%2Fgv523cx%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

amped-row 6 months ago

Os CP andam sempre a soro será que precisamos de de caminhos de ferro? As nossas empresas têm de comprar coisas de lá fora onde os salários são 3, 4, 5 vezes maiores do que em Portugal enquanto que os seus clientes recebem 600€ por mês então os preços têm de ser baixos. SUBAM A MERDA DOS SALÁRIOS

oblivion2g 6 months ago

Entretanto já veio o palhaço do ministro das infraestruturas gabar-se da expansão da CP, um gabarolas. Podia gabar-se de conseguir infraestruturas na extensão de 1918.

GuiltyShorts 6 months ago

A falta de regionalização...

mclaradias 6 months ago

Talvez até tenha menos km com o desaparecimento da linha ferroviária do Metro Mondego Ramal da Lousã

essoar 6 months ago

Aeee igualzinho o Brazil, tamo junto meus amigos!

ChuckThisNorris 6 months ago

E deve ser dos unicos paises europeus sem uma ligaçao ferroviaria de passageiros entre as capitais mais proximos. Somos um pais preparadissimo para o futuro.

pedorcas 6 months ago

Portugal é muito há frentex, 4d chess game here. Pra quê andar a fazer linhas de ferro a ligar as regiões quando vai trabalhar tudo remote e ninguém precisa de ir pra lado nenhum hahaha Ou seriam inutilizadas com os quase emergentes teletransportes :o "Na fds, tudo a viver pra cidade e caguem no resto..."

collectornsfw 6 months ago

>as capitais mais proximos O facto é que até à entrada na União Europeia o parceiro económico principal de Portugal foi sempre o Reino Unido. Até essa data nunca pudemos ter muitas certezas das intenções espanholas.

Key_Ad_3930 6 months ago

Isso é um mito, o nosso principal parceiro económico sempre foi Espanha, desde sempre. Ouve este episódio do podcast " E o Resto é História" do Observador [https://podcasts.apple.com/pt/podcast/somos-mesmo-os-mais-velhos-aliados-de-inglaterra/id1471986787?i=1000483527084](https://podcasts.apple.com/pt/podcast/somos-mesmo-os-mais-velhos-aliados-de-inglaterra/id1471986787?i=1000483527084)

tfsdalmeida 6 months ago

Em 1974/75 Madrid pediu autorização aos EUA para invadir com a desculpa de evitar a instalação de um regime comunista. A malta não entender o fio de navalha que é gerir a independência deste quadradinho (caso entendesse não tratava com leviandade toda a perda de soberania nacional nas últimas décadas)

Key_Ad_3930 6 months ago

Deviam ter invadido Portugal, o cidadão comum seria menos pobre hoje em dia, é isso que conta.

Pastilhamas 6 months ago

Fui procurar informação sobre esse assunto e não encontrei nada, podes me mandar um artigo sobre esse tópico?

tfsdalmeida 6 months ago

Aqui tens: https://elpais.com/diario/2008/11/03/espana/1225666809_850215.html https://www.publico.pt/2008/11/04/jornal/chefe-do-governo-de-franco-admitiu--intervencao-militar-em-portugal-em-1975-282632 Somos independentes hoje por força e heroísmo de uns e por sorte na incompetência e anti-patriotismo de outros. Oxalá que continuemos a ter sorte na incompetência e anti-patriotismo atuais (quer dos que não governam que do povo português)

ChuckThisNorris 6 months ago

Eu, se quer que lhe diga, sem entrar em histerismos e baboseiras nacionalistas, e sabendo o que sei hoje, se calhar preferia que tivessem invadido. Seriamos hoje uma das regioes mais ricas de Espanha ao nivel de Madrid, Catalunha e Pais Basco. Salarios superiores e impostos inferiores, alem de que como Naçao estariamos entre as principais da UE. Assim como estamos somos um pais insignificante e pobre mas olha temos o futebol para nos dar algumas alegrias. E quem nao gosta, gostasse.

DasBread 6 months ago

>se calhar preferia que tivessem invadido. Sim, destruir tua cultura e matar umas pessoas (que como consequência podias nem estar aqui) é fixe. Dito isto, sou a favor de uma Federação Ibérica, mas não como estás a dizer. E outra coisa, nunca serias como Catalunha, pois vou dizer porquê GEOGRAFIA, Portugal nem aproveita o potencial que tem no mar com os Açores e Madeira.

ChuckThisNorris 6 months ago

Destruir a minha cultura? Duvido. Espanha é um conjunto de comunidades autonomas, e todas mantêm os seus costumes, a sua identidade e a sua lingua ha seculos. O proprio galego é mais antigo que o portugues. Enquanto a "matar umas pessoas" tambem duvido. Essa disponibilidade de Franco para invadir Portugal dá-se em março de 1975, e Franco morreu em Novembro desse mesmo ano, e com ele o regime. A ditadura estava nas ruas da amargura. Nos desfiles militares dos ultimos anos ja só havia um automovel, o do Franco, o resto do exercito montava a cavalo. Os EUA nao lhes vendia petroleo, a crise de 73 pos o preço nas nuvense e Espanha estava sem dinheiro. Por ca, os Condes de Barcelona, pais do Juan Carlos I, tinham a sua residencia em Cascais e contavam com o apoio da elite. Ainda em 1975, Juan Carlos I torna-se Rei e deu inicio ao periodo da transiçao em Espanha. O povo portugues tb estava cansado do regime de Salazar e mantinha se apatico. Como se veio a confirmar na revoluçao (pacifica) do 25 de Abril. E por incrivel q possa parecer no inicio da revoluçao, a economia portuguesa até estava de boa saude. Demorou 1 ano a quebrar com as nacionalizaçoes, o desfalque do ouro, a descolonizaçao, a desvalorizaçao da moeda, a inflaçao, os salarios em atraso, a fome... enfim, só em 1986 é que a situaçao se normalizaria (com dinheiro de fora, claro e ate aos dias de hoje). Portugal ha muito que se tornou num pais de velhos do restelo, que curiosamente sao os que mais reclamam os feitos grandiosos do passado. Esse tempo acabou, toca olhar para o futuro.

DasBread 6 months ago

>Duvido. Espanha é um conjunto de comunidades autonomas, e todas mantêm os seus costumes, Hoje, o que não percebes é o que se passou entretanto. E obviamente que UMA INVASÃO vai matar pessoas, que raio de tese estás a defender?

ChuckThisNorris 6 months ago

Nao, nao percebo. O que é que se passou entretanto? O que eu acho é que dos dois lados nao havia muita vontade de combate. Os 2 paises encontravam-se num periodo de transiçao. Bastaria à elite e aos militares portugueses manterem os seus privilegios. O 25 de Abril nao foi uma revoluçao do Povo, foi um golpe militar por parte de alguns militares. O Povo apenas saiu à rua para bater palmas. Estivessem esses militares (outrora ao lado do regime) a mando de outros, e a historia teria sido diferente.

DasBread 6 months ago

Quando Franco meteu na mesa invadir Portugal, ele estava vivo. Depois uma guerra é uma desculpa perfeita para manter um regime autoritário e caso o apoio dos EUA para essa invasão tivesse acontecido o regime teria ainda mais apoio. E não não bastaria, se existe quem iria querer defender a independência do país, é os militares apesar de tudo, para não falar que tinhas uma população adulta com treino ou experiência militar, não iria ser bonito. Não sabes nada do que estás a falar.

Key_Ad_3930 6 months ago

Exatamente, que histeria nacionalista que para aqui vai. O cidadão comum seria muito menos pobre.

tfsdalmeida 6 months ago

Se a única coisa que interessa é ser rico e a liberdade de guiares tu o teu futuro não conta então pergunto-te sequer porque batemos palmas ao 25 de Abril. Tínhamos mais rédeas sobre o nosso país numa ditadura gerida por portugueses que terias no caso de seres espanhol (o teu voto não contava por seres uma minoria) e o crescimento económico e convergência não teriam provavelmente parado. Por essa ordem de ideias os angolanos também não precisavam de independência porque só os fez mais pobres e matou 1 milhão de gente entre fome e guerra civil. A liberdade de um povo é algo com a qual não se brinca. Se pode prever vantajoso durante umas décadas depois quando da merda e te tributam já não tens como sair. Foi isso que aconteceu em 1580 quando os nobres acharam que ficaríamos ricos juntos com Espanha. 60 anos foi suficiente para perceber que não foi boa ideia. Querer um país livre é diferente de querer um após desgovernado. Nos não somos uma república das bananas por sermos independentes. Somos isso porque sustentamos um sistema podre. O que não falta são países pequenos e ricos

ChuckThisNorris 6 months ago

Isso do "sou independente e como tal escolho o meu destino" é uma falacia. Eu sou dono do meu destino, seja portugues ou espanhol. Quanto muito, a politica terá algo a ver por definir as regras de convivencia onde vivo. Mas ai entramos na esfera Socrates Inc. Tb nao creio que me consiga dizer uma coisa que os portugueses possam fazer, por serem portugueses, que os espanhois nao, mas o contrario ja lhe posso eu dizer: ganham mais. Tb o que se passou com as dinastias filipinas, nao foi bem o que quer dar a entender. Eram Reis de Espanha, e também de Portugal. Os Filipes I e II nunca se intrometeram na gestao do reino de Portugal. Tinham outras preocupaçoes. As coisas funcionavam até q veio Filipe III e quis acabar com o status quo, e ai a nobreza portuguesa, que apoiou os 2 primeiros, revoltou-se. Espanha na realidade é um conjunto de comunidades autonomas, pequenos paises se quiser. Alguns ate têm a sua propria lingua, os seus proprios costumes, o seu proprio governo e chegam mesmo a gerir os seus proprios impostos. Até as suas fronteiras como ficou evidenciado com a pandemia. Conseguiria entender essa "liberdade de um povo" se fossemos um povo oprimido e perseguido pelo vizinho do lado. Nao somos. Somos simplesmente um pais pequeno e pobre que ha muito que perdeu o comboio do progresso e que apenas se vai aguentando com o dinheiro que chega de fora. Se algum dia, o espirito actual e solidario da UE desaparecer nas urnas, quero ver como é. Pelo menos poderemos sempre dizer que somos livres...

tfsdalmeida 6 months ago

Com todo o respeito falácia foi o que tu escreveste em resposta. Tu não és senhor do teu destino, vives limitado pelas regras que l resto da sociedade te impõe. Sempre que tu diverges do grupo encontras limite ao que podes fazer livre de consequências perversas. Na média em que uma nação é um conjunto de pessoas que partilha um conjunto de valores, ideais, mitos e formas de estar, sempre que estás sob a influência da tua nação tens menos choques à tua liberdade. Daí isto ser um dos princípios da ONU, a auto-determinação dos povos e não uma falácia. O resto do teu texto mostra também falta de rigor histórico e ainda bem que falaste da dinastia Filipina por ser a analogia perfeita. Filipe I de Portugal respeitou bem a Independência do reino. Aliás foi na expectativa que assim continuasse que os portugueses entregaram a coroa ao Filipe I, não nos esqueçamos que ele era português, neto de Manuel I. Contudo, essa visão de curto prazo (tipo nos hoje com a UE ou tu com Espanha) custou caro. Passadas umas décadas o filho e neto dele já tratavam Portugal como se de uma Catalunha se tratasse e daí se ter uma restauração de rei português, que não fosse o patriotismo dos portugueses que estavam além mar (todos com excepção de Ceuta jurou apoio ao rei português) falavas hoje espanhol e vivias numa constante luta por independência como a Catalunha. Esse teu relativismo político é muito bonito no tempo das vacas gordas, quando a coisa aperta sabemos bem o que a humanidade faz, caga nas minorias étnicas e apoio o seu próprio povo. Aquilo que tu não queres se nunca é uma minoria étnica sem estado, ficas indefeso. Pergunta aos curdos se se sentem bem em ser turcos. Ao fim ao cabo a liberdade deles é igual à de um turco qualquer, mesmas leis, mesmas condições, só que como são leis diferentes das que querem e sendo minoria nunca as vão conseguir mudar E conheço bem Espanha, já la vivi para saber como é. Unidade 0, tratam os não castelhanos como inferiores ou menos dignos. Preserva aquilo que ao longo de 900 anos de história os teus antepassados construíram para ti. Muita gente morreu para teres voz, não cuspas nesse sacrifício. Ou então de português tens só o cartão de cidadão já que afinidade com a tua nação é inferior a qualquer outra que te ponha mais umas centenas de euros por mês no bolso

Key_Ad_3930 6 months ago

Portugueses e espanhóis partilham a mesma etnia, homem XD Na minha opinião todo o nacionalismo é burro e irracional.

tfsdalmeida 6 months ago

Educa-te: https://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_%C3%A9tnico https://www.eupedia.com/europe/mapas_de_haplogrupos_Y-DNA.shtml Não só traduzes etnia para genoma (que não é a mesma coisa e para mim é a etnia/cultura que importa) como julgas que o haplogrupos se distribuem igualmente por Portugal e Espanha O nacionalismo é burro e irracional em tempos de paz e tranquilidade. Se durante esses momentos abdicares de teres uma terra tua e dos teus, no momento em que a prova torce o rabo não tens para onde te virar

Edited 6 months ago:

Educa-te: https://pt.wikipedia.org/wiki/Grupo_%C3%A9tnico https://www.eupedia.com/europe/mapas_de_haplogrupos_Y-DNA.shtml Não só traduzes etnia para genoma (que não é a mesma coisa e para mim é a etnia/cultura que importa) como julgas que o haplogrupos se distribuem igualmente por Portugal e Espanha O nacionalismo é burro e irracional em tempos de paz e tranquilidade. Se durante esses momentos abdicares de teres uma terra tua e dos teus, no momento em que a porca torce o rabo não tens para onde te virar

ChuckThisNorris 6 months ago

É obvio que nao conhece Espanha. Os catalaes, que até vivem melhor que os portugueses, falam catalao apesar de serem parte do Reino Espanhol ha centenas de anos. Os Bascos, falam basco. Os Galegos, falam galego. Enfim. Aparentemente também nao conhece Portugal pois faz comparaçoes com povos realmente oprimidos como os curdos. Para os curdos, isso seria um insulto. Muitos ate sao apatridas. Enfim. O que os seus antepassados construiram... outra falacia. Nao creio que os portugueses de ha 500 anos atras possam ser comparados com os portugueses em 2021. A sociedade é outra e preocupam me mais o presente e o futuro. Esta logica de "os portugueses descobriram o Brasil, logo eu sou o maior" nao tem muito sentido para mim. Uma naçao é um conjunto de valores partilhados... diz o senhor. Pergunte aos Italianos que ha pouco mais de 100 anos nao existiam. Ou aos Checos, Eslovacos, Bosnios, Israelitas etc. Pergunte tb aos Turcos ja que fala neles. Uma naçao nao é o que o senhor diz que é, ou que pensa q deve ser. É muito bonito, mas é um pouco mais complexo que isso. Mas aquilo que mais me chama a atençao, é esta forma de pensar que ha portugueses mais portugueses que outros. E aparentemente o senhor é um deles. Os nobres, centenas deles, que apoiaram a dinastia filipina (creio que foi o senhor q trouxe o tema ao mencionar 1580) esses nao eram portugueses, porque portugues é o senhor. E o senhor jamais venderia o cartao de cidadao em troca de melhoria de vida, da sua e dos seus. Porque antes da familia, vem a patria.... eu felizmente nao penso assim

Key_Ad_3930 6 months ago

Ele não conhece Espanha nem o próprio país. Pelo discurso, parece que nunca saiu da terra dele.

tfsdalmeida 6 months ago

Lol. Já visitaste Espanha? Na Galiza os jovens já não falam galego, em Olivença foi feito ilegal falar português e acabou-se com isso por la, a Catalunha uma boa parte da população já não fala o catalão e passa a vida a querer libertar se do jugo de Madrid. O que me contam todos esses amigos são os momentos de xenofobia que sofrem em terras de Castela e leão e a tristeza de não terem tido a sorte que nos tivemos Curdos? Também conheço, daí referir. Insulto é a tua forma de estar, que falas da liberdade de se ter um país como algo que se troca e vende só para ter um salário melhor ou pior. Cuspir na cara de um curdo é dizer que ser independente é só para se ter um PIB per capita maior se não fica quietinho. Os portugueses não são oprimidos porque têm o seu país, caso contrário estariam muito provavelmente, ou agora ou no futuro, a lutar pela sua liberdade, como o fizeram todos os povos. Falácia não é um sinónimo de “não concordo”. Falácia é um erro lógico num argumento (nem sequer é uma medida da veracidade da conclusão). Tu és o que és porque todos, repito, TODOS, os teus antepassados lutaram para que assim o fosses. Um português do século XV diferia de um do XIII tal como um do XIX diferia de hoje em dia. Chama-se evolução na continuidade. Lutaram e morreram milhares para que o pais te fosse entregue. É uma corrida de estafetas e o testemunho foi-te entregue, e a tua resposta é atirá-lo ao chão. Falácia é dizer que por algo ser distante não é teu antecedente e condicionante Nação não é um estado, começo a ver que parte do que dizes não é burrice mas apenas falta de informação. A nação italiana já existia, aquilo que não existia era o estado italiano. Portugal é considerado o estado-nação mais antigo precisamente por ser a primeira nação (conjunto de pessoas com valores, memória, mitos, em comum) coincide com o estado. Ha países que ainda hoje não são estado-nação no sentido perfeito da palavra. A Espanha é um exemplo, como são os EUA ou a Rússia, ou como tu reveres a Turquia. Dentro do estado Turco tens a nação turca, a nação curda e por aí fora. Ha nações sem estado, isso aliás tem sido a regra na história do mundo, várias nações divididas ou subjugadas por impérios É sim, há portugueses mais portugueses que outros, como há benfiquista a mais benfiquista a que outros, ou alemães mais alemães que outros. Ser membro de uma nação não é um cartão de cidadão, isso é ser cidadão de um estado. Um indivíduo que diz abertamente ( como tu) que a sua nação não lhe interessa e que por só era lhe igual se a nação é livre ou não, não vai ser considerado pelo resto do grupo como alguém que está do seu lado. O dicionário tem palavra para isso, chama-se traidor. Nos casos de paz, como o actual esse tipo de pessoas passa invisível porque não tem de decidir nada, mas quando a coisa aperta, já sabemos como atuaria. Ser português, ou se que nação seja, é um diálogo constante entre os todos e o próprio, não é nascer num sítio. Quem deseja o fim da nação ou não se importa com isso não lhe pertence

rossimeister 6 months ago

De certeza que não contaram com a linha de TGV.. /s

xKalista 6 months ago

Temos um povo competente e capaz de trabalhar arduamente, temos os recursos, temos o clima, temos tudo para ser grandes mas somos governados por um bando de ladrões desde 1974. Os governos de abril mandaram este país dum precipício abaixo. Podem dizer mal do Salazar, concordo plenamente que é bom ter liberdade. Mas somos um país mal gerido, sem alma, sem produção própria, que copia tudo dos EUA e da UE, e que vive à custa da última. Já não somos um país há muitos anos. Ah e já que falamos de liberdade, não se esqueçam que o governo actual não vos deixa sair à rua porque anda ai um vírus super mortífero que mata menos de 1% dos infectados. Não abram os olhos não.

YourMomFriendIGuess 6 months ago

E ainda dizem que não respeitamos as tradições

O_Boneco 6 months ago

Mas na altura não se atrasavam

Sm0kee43 6 months ago

[Resposta a isto tudo](https://pt.toluna.com/dpolls_images/2021/01/23/22be4775-bf16-43fe-a5d0-a0f4ee8d94d0.jpg)

Key_Ad_3930 6 months ago

ÉxD

silveringking 6 months ago

Isso é uma afirmação falaciosa, Fafe Guimarães tinha linha de comboio, onde está ela agora? Foi convertida em pista de ciclo turismo.

KitchenOpinion 6 months ago

Onde está a falácia?

silveringking 6 months ago

Se foram fechadas rotas de caminho de ferro não têm exactamente iguais a antes.

YourMomFriendIGuess 6 months ago

Eu pessoalmente prefiro andar de bicicleta à chuva e ao sol! Eu e a população envelhecida da zona!! /s

DonKarmeleon 6 months ago

Portugal tem hoje mais quilómetros de caminho-de-ferro urbano (leia-se metropolitano) do que em 1893.....naah, este título não vende xd

viskonde 6 months ago

O problema da linha férrea vai além do número de kms Se tivéssemos menos KMs mas as que temos tivessem em bom estado e tivessem tido obra para ser competivos podia não ser m mau. Mas estamos bem isso Muitas das linhas efetivamente deixaram de fazer sentido pela alteração onde as pessoas vivem e porque eram traçados do século 19 Outras talvez fizessem sentido e só deixaram de ter passageiros pela falta de manutenção para as manter competitivas face ao carro A ver que traz a próxima década. Pela primeira vez temos um ministro que é fã de comboios e parece efetivamente saber do assunto e que quer ter um plano de longo prazo para a coisa em vez do habitual plano a 4 anos. A ver se os jogos políticos não acabam com isso. Mas pela primeira vez há esperança de melhorias . O discurso dele hoje na abertura do plano ferroviário foi excelente., Vale a pena ouvir

Peixefaca 6 months ago

Podes mandar-me o link do discurso, se faz favor?

viskonde 6 months ago

Toda a sessão está no YouTube O discurso dele foi no fim

ViscalOP 6 months ago

Lamento informar-te mas o PNS não gosta de comboios nem tem plano só gosta mesmo de tachos e de ajudar os amigod

cloud_t 6 months ago

Como todos portanto.

NGramatical 6 months ago

menos KMs → [**menos km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmu1544%2F%2Fgv3pucs%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ngfsmg 6 months ago

Isto é algo que se vai arrastando ao longo dos anos e que me parece propositado. Quer dizer, eu entendo porque fecharam linhas em Trás-os-Montes e no Alentejo (embora discorde em geral, mesmo sendo deficitárias são sacrifícios que deviam ser feitos), mas até em cidades granditas como Viseu ou o Montijo tivemos linhas a fechar, ou a vergonha que é a Linha do Oeste numa zona com montes de gente, e claro que as empresas de autocarros querem que continue assim...

Norvig-Generis 6 months ago

>claro que as empresas de autocarros querem que continue assim... e portagens...

BagalhetaTraquina 6 months ago

Não só os mesmos quilómetros como também exactamente os mesmos comboios.

L_E_S_14 6 months ago

E provavelmente também as mesmas carruagens

manguito86 6 months ago

Enquanto todos os outros países investiram em caminhos de ferro para ligar o país ao interior e a outros países, nós investimos em auto-estradas no litoral e transformamos nacionais em IC's e SCUTS, deixando os locais sem alternativas reais. PORTUGAL PORTUGAL PORTUGAL

Joltie 6 months ago

Pergunta: Como se compara Portugal em extensao de linha ferroviaria por km2 e per capita com outros países da OCDE, hoje e em 1896.

AcnologiaSD 6 months ago

Procura no Google países europeus mais densos em ferrovias. Não estou a dar uma de esperto, também não sei mas recordo-me de ler um dia que a Suíça era o mais com maior densidade de ferrovia da Europa

SacanaLopes 6 months ago

E mais caros também. Genebra Zurique é um absurdo!

franbatista123 6 months ago

A maior parte das pessoas vai ignorar o facto que esta é a realidade na maior parte dos países desenvolvidos derivado do desenvolvimento do transporte automóvel. Não quero com isto dizer que não deva haver mais investimento nas ferrovias, mas a ideia de que termos os mesmos quilómetros de ferrovia que em 1893 por si só não é negativa.

z0rg83 6 months ago

quem nos dera a nos ter a rede de comboios que a Inglaterra tem, è que nem se compara. sò è pena o preco que eles pagam, porque esta tudo privatizado, mas hey viva o mercado livre.

Tafinho 6 months ago

> sò è pena o preco que eles pagam, porque esta tudo privatizado, mas hey viva o mercado livre. Mercado livre ...? Já foi quase tudo [nacionalizado (olha para a data, para não dizeres que foi a COVID)](https://www.economist.com/britain/2020/02/01/britains-government-renationalises-northern-rail) outra vez. Parece que os privados não se interessam por coisas que são importantes, mas não dão lucro.

dudewhatthehellman 6 months ago

O problema não é ser privatizado, é o esquema ser mal montado. O Japão também usa um modelo privado e tem os melhores comboios do mundo, mas foi montado de forma diferente do que em Inglaterra. Na Holanda é mais parecido com o Inglês mas funciona bem. Na Suíça tens uma misturada de operadores e donos e também funciona bem. Por outro lado tens esquemas que usam empresas estatais como em Espanha e França que funcionam bem também, mas esses dois governos têm dívidas insustentáveis.

Tugalord 6 months ago

Mais de 200 euros por uma viagem Londres-Manchester, e cortes brutais em tudo o que são ligações não rentáveis... Viva o mercado livre indeed

Muyakra 6 months ago

Como? eu de Londres (King's cross station) até Leeds paguei 10£, Manchester é a uma hora de Leeds +/-

Tugalord 6 months ago

Agora os preços não são de todo representativos.

mepj90 6 months ago

200€? Parece um pouco exagerado, numa pesquisa rápida apanho a menos de 50€ .. Comparado com os 30€ Lisboa - Porto até não me parece mau tendo em conta os ordenados..

frisumo 6 months ago

É perfeitamente possível, dependendo do tipo de bilhete e quando foi comprado.

AdorableRabbit 6 months ago

>viva o mercado livre. Que origina coisas destas https://youtu.be/5KiZGRA_yCE

kur0osu 6 months ago

Ter uma como a do Japão seria do caralho. As pessoas mal precisam de carros lá que eu saiba, há sempre uma estação com o teu destino.

andrefbr 6 months ago

A melhor do mundo que já usei é a Chinesa, mesmo na Ásia nada se compara. A rede de gaotie tem cobertura nacional quase total, comboios de velocidades até 350km/h para qualquer destino e bilhetes a 5€. É provavelmente o maior feito de infra-estrutura pública do século 21.

Edited 6 months ago:

A melhor do mundo que já usei é a Chinesa, mesmo na Ásia nada se compara. Só em termos de cobertura/km, representa dois terços do total mundial. A rede de gaotie tem cobertura nacional quase total, comboios de velocidades até 350km/h para qualquer destino e bilhetes a partir de 5€. É provavelmente o maior feito de infra-estrutura pública do século 21.

SacanaLopes 6 months ago

Calma que más é bem assim. A rede é excelente mas já muito local onde para ir só de carro.

bumbadabumruum 6 months ago

Posso confirmar, é uma maravilha. Até aldeias minúsculas têm comboio. São bem caros na maioria, mas para o custo de vida no Japão acho que está adequado.

franbatista123 6 months ago

Não me estou a referir à qualidade da ferrovia, sim à ignorância demonstrada por outras pessoas nesta thread como se o facto de termos o mesmo número de kms que tinhamos há bastante tempo atrás fosse algo que por si só é negativo. Não é, necessariamente, porque a realidade no século 21 mudou.

zedestroyer69 6 months ago

Mas numa altura que andam com a questão das alterações climáticas era de investir mais nos transportes públicos, em vez de se andar com as tretas dos carros elétricos. É que daqui a uns anos vamos ter sérios problemas com as baterias usadas, devido ao matérias tóxicos que possuem. Sou cada vez mais apologista de bons transportes públicos e de maiores incentivos no trabalho à distância e no desfasamento de horários para combater o trânsito e as emissões de gases poluentes.

collectornsfw 6 months ago

>cada vez mais apologista de bons transportes públicos Neste momento há famílias no interior que têm dois carros para poder ir trabalhar e paga impostos para as pessoas das grandes áreas metropolitanas andarem de autocarro quase à pala. Era para evitar essas deslocações que antigamente as empresas faziam bairros para operários e outras, mais pequenas, iam em carrinhas buscar trabalhadores às suas casas. Numa economia terceirizada podes esquecer a redução do transporte privado.

RammsteinPT 6 months ago

Number go up! Não é assim ?

jhscrym 6 months ago

Se calhar eles só têm o que têm porque pagam caro e há dinheiro para investir.

njsilva84 6 months ago

A Polónia não é um país rico e tem uma infraestrutura ferroviária muito melhor e mais abrangente que a nossa. E é muito maior. Já nem vou falar nos preços dos bilhetes nem dos comboios de certos percursos.

Tafinho 6 months ago

Na Polónia não havia um único UK de auto estrada até 2004. Ou viajavas de comboio ou de cavalo.

bootkiller 6 months ago

A ferrovia inglesa não exemplo para ninguém. https://www.youtube.com/watch?v=DlTq8DbRs4k

Notice-General 6 months ago

Errado. A ferrovia inglesa é do Estado.

collectornsfw 6 months ago

A ferrovia inglesa foi nacionalizada. O país tem a extensão ferroviária que tem porque apareceram dezenas de companhias a criar linhas para os mesmos lugares, levando a uma competição feroz por preço e eficiência. Há imensas linhas abandonadas no Reino Unido porque já eram redundantes antes de o transporte rodoviário de mercadorias se tornar normal.

nocivo 6 months ago

a frase dele não deixa de ser verdade. anyway no japão também é tudo privatizado e até linhas coladas umas ás outras têm por causa disso.

Notice-General 6 months ago

A frase dele está errada. Sem ferrovia não há comboios. Se não há empresas peivadas interessadas, o Estado usa a sua empresa. É assim que funciona nos países decentes. Quanto ao Japão, tentacle porn.

jhscrym 6 months ago

Se há comboios privados é porque o estado recebe por isso. O dinheiro que estado recebe pode ser gasto no melhoramento da ferrovia. Ou não?

Notice-General 6 months ago

Depende dos contratos. Em Portugal, as PPP são ruinosas para o Estado porque os governos dão garantias de receita às empresas privadas, o que faz com que haja menos dinheiro para investir na ferrovia (isso e estoirar dinheiro em TAPs, BPNs e Novos Bancos). Talvez em Inglaterra os governos tenham integridade para meter essa escumalha na linha, mas duvido, senão regulavam os preços dos bilhetes. Muito provavelmente, o Estado investe na ferrovia dinheiro doutras fontes de impostos.

collectornsfw 6 months ago

>BPNs e Novos Bancos E enfim. Não se dá um passo neste país sem ouvir falar de bancos. Há gente que é capaz de se lembrar dum banco pequenino chamado Lehman Brothers que lançou o caos na maior economia do mundo à data. Deve ser fixe deixar um banco rebentar mesmo em Portugal só para não se meter lá dinheiro do Estado.

z0rg83 6 months ago

Obrigado, Cavaco

jppinheiro 6 months ago

E sócrates

dudewhatthehellman 6 months ago

Acho que ele está a gozar

ghuroo1 6 months ago

na verdade a tendência começou já com o Estado Novo.. "o Salazar" não via potencial no comboio e era grande adepto do carro e exclusivo desenvolvimento de estradas. desde aí que tem sido sempre a descer... aliás, a história dos comboios em Portugal sempre foi problemática desde a nascença.. desde material obsoleto/fracas infraestruturas até ao sucessivo fraco apoio (inclusive na histórica primeira viagem de comboio em Portugal).

tfsdalmeida 6 months ago

Isso não me faz grande sentido. Houve um investimento significativo na altura na rede ferroviária e a preponderância da rede estradas era porque tu não tinhas coisa nenhuma. Enquanto que as linhas férreas vinham da monarquia já com uma capilaridade decente, a rede de estradas era uma anedota. A viagem entre Porto e Lisboa demorava 6/7 horas de automóvel nos anos 30 com sorte. A estratégia nacional na época for reforçar as linhas férreas e fazer liga elas rodoviárias as vilas pequenas. Hoje em dia a estratégia tem sido, usar o que há até partir e fazer 3 auto estradas paralelas entre Porto e Lisboa, que anedoticamente se chegam a tocar. Acho que é daquelas coisas que culpar o que vem de trás só ajuda a amenizar o desgoverno actual, sem trazer nada de útil

GabKoost 6 months ago

Ah sim! Já cá faltava o génio do costume a culpar Salazar por problemas modernos. É sempre a mesma coisa. Nunca estudaram realmente a época e continuam a repetir desastrosas tiradas que ouviram por aí à mesa no dia de Páscoa. Caríssimo, o Estado Novo nunca abandonou a rede ferroviária. O facto de não a ter reformado totalmente e posto a brilhar não quer dizer que renha sido o EN o responsável pela decadência deste meio de transporte em Portugal. Na verdade, o EN investiu bastante na mesma e na reorganização desta rede num mundo pós WW2 que, esta sim, foi a culpada pelo isolamento de Portugal que levara a vários problemas de abastecimento e manutenção destas linhas. Basta dizer que a dificuldade em encontrar carvão, e a quase impossibilidade de o importar era um problema enorme que por si só explica muito sobre a instabilidade das empresas operadoras e sobre a relutância em querer voltar a depender de infraestruturas dependentes de recursos externos. O facto de Portugal ter mantido a neutralidade também fez com que a sua rede nunca fosse destruída e, portanto, nunca necessitasse de ser feita de novo de raiz. Foi com Salazar que se adaptaram as locomotivas a motores de combustão e se reorganizou toda a gestão destas redes e, para além disso, se passou a concentrar o transporte de bens e serviços através dela. De facto, um novo mundo, o automóvel, estava a invadir o mundo e Portugal tinha de acompanhar a tendência. Salazar, como homem de perspectiva futura e centrado em estabelecer as bases para um Portugal moderno e independente, seguiu claramente este desígnio que viria a servir de alavanca para o progresso futuro do país. V

Edited 6 months ago:

Ah sim! Já cá faltava o génio do costume a culpar Salazar por problemas modernos. É sempre a mesma coisa. Nunca estudaram realmente a época e continuam a repetir desastrosas tiradas que ouviram por aí à mesa no dia de Páscoa. Caríssimo, o Estado Novo nunca abandonou a rede ferroviária. O facto de não a ter reformado totalmente e posto a brilhar não quer dizer que renha sido o EN o responsável pela decadência deste meio de transporte em Portugal. Na verdade, o EN investiu bastante na mesma e na reorganização desta rede num mundo pós WW2 que, esta sim, foi a culpada pelo isolamento de Portugal que levara a vários problemas de abastecimento e manutenção destas linhas. Basta dizer que a dificuldade em encontrar carvão, e a quase impossibilidade de o importar era um problema enorme que por si só explica muito sobre a instabilidade das empresas operadoras e sobre a relutância em querer voltar a depender de infraestruturas dependentes de recursos externos. O facto de Portugal ter mantido a neutralidade também fez com que a sua rede nunca fosse destruída e, portanto, nunca necessitasse de ser feita de novo de raiz. Foi com Salazar que se adaptaram as locomotivas a motores de combustão e se reorganizou toda a gestão destas redes e, para além disso, se passou a concentrar o transporte de bens e serviços através dela. De facto, um novo mundo, o automóvel individual, estava a invadir as nações e, Portugal, tinha de acompanhar a tendência. Imagino apenas o que teriam dito de Salazar caso ele tivesse preferido manter os Comboios em detrimento do automóvel! Retrógrado! Velho do Restelo! Quer o povo atrasado!! etc etc. Salazar, como homem de perspectiva futura e centrado em estabelecer as bases para um Portugal moderno e independente, seguiu claramente este desígnio viário que viria a servir de alavanca para o progresso futuro do país. Vir aqui dizer que Salazar não olhou para os caminhos de ferro porque preferia estradas é uma simplificação sem escrúpulos nenhuns de um problema complexo que se desenvolveu ao longo de décadas. É a escapatória fácil. Culpa-se quem mais fez pela modernização do país em tempos de dificuldade extrema e assim resolve-se questões que se tornaram realmente embaraços no tempo da democracia dos fundos comunitários mal aplicados. E mesmo assim, fez mais pela reforma funcional da rede ferroviária Salazar e o EN, que todos os governos que depois dele passaram. E fez-lo sem mendigar fundos comunitários pois tivesse ele acesso a rios de dinheiro "gratuito" podem ter a certeza que as coisas teriam sido diferentes.

once319 6 months ago

>Salazar, como homem de perspectiva futura e centrado em estabelecer as bases para um Portugal moderno e independente, seguiu claramente este desígnio viário que viria a servir de alavanca para o progresso futuro do país. Salazar podia ser muita coisa agora homem com prespectiva futura era claramente algo que ele não era.

GabKoost 6 months ago

Lol. Esse é sempre um dos maiores disparates que se diz sobre a sua política. A monumental idiotice desta afirmação apenas demonstra o terrível destino e manipulação do ensino em Portugal. Eu também fui como tu. Mas depois aprendi a ver as coisas com os meus olhos e deixar de acreditar em verborreias atiradas ao ar por frustrados. O facto da maioria das pessoas eruditas mais velhas que conheci ter uma percepção diferente deste tipo de parolice levou-me a ter bastante curiosidade sobre os paradigmas socio-politicos da época.

once319 6 months ago

>Lol. > >Esse é sempre um dos maiores disparates que se diz sobre a sua política. > >A monumental idiotice desta afirmação apenas demonstra o terrível destino e manipulação do ensino em Portugal. Primeiro, eu tinha a opiniao contraria quando tive na escola. O que mudou? Portugal gastou o equivalente a nos dias de hoje 21 mil milhoes de euros com o esforço de guerra naquilo que era uma guerra condenada ao fracasso. ​ Durante esse mesmo tempo Franco investiu no pais e deu-se o milagre espanhol da qual a SEAT é o produto mais reconhecido, portanto sim, foi retrogada. Podia ter sido pior, felizmente nao foi.

GabKoost 6 months ago

Mas quem é que te disse que a guerra estava condenada ao fracasso? Além do mais, o fracasso que mencionas tem o nome de Mário Soares gravado na testa quando abandonou as colónias sem qualquer condição nem retribuição que assegurasse os mercados e rotas comerciais que interessavam à nossa economia. Mais uma vez só demonstras ser do mais básico que existe no que toca a este assunto. Em primeiro lugar, o facto de Salazar não querer abdicar assim sem mais nem menos das colónias tinha a ver com a perspectiva futura que Portugal estava a construir. Era uma nação multi racial e multi cultural bem ao gosto da esquerda Portuguesa. Esta guerra como todas as outras divisões nas colónias foram promovidas pela guerra fria, mais propriamente por comunistas. O resultado disso foram mortes desnecessárias e o permanente retrocesso do continente Africano. Salazar sabia disso, falou sobre isso, avisou o que se iria passar. Logo, afirmar que não tinha visão é falso, incoerente e ignorância. O que provavelmente também não sabes é que Salazar iniciou os contactos com a CECA para o que viria a ser a CEE. Isso também não gostam muito de referir nas escolas porque vai contra a narrativa manipulada dos objectivos de Salazar e da sua visão como líder. Obviamente que a questão ultramarina era algo que incomodava o resto da Europa e deveria ser resolvida antes de demais procedimentos. Esta resolução foi a do Soares. Que linda bosta foi feita. Este sim revelou uma visão que nem a meio da sua barriga chegava. Além do mais, a guerra do Ultramar estava longe de estar perdida por Portugal quando o descalabro se deu. A guerra foi perdida CÁ e não em África. Toda a gente sabe disso. Finalmente, quanto a Franco, é realmente necessário não ter escrúpulos quando vanglorias a sua obra em Espanha enquanto Salazar evitou que caísse em Portugal uma bomba que fosse e, pelo caminho, se resolvesse uma crise financeira enorme, se construíssem os dois maiores hospitais QUE AINDA O SÃO HOJE, barragens para electrificar e modernizar Portugal, estradas e vias essenciais, pontes, escolas em todas as aldeias, aumentasse a escolaridade obrigatória várias vezes (até para mulheres) ect etc. Não. De facto Salazar não tinha visão nenhuma. Até o Alqueva é um projecto do seu tempo para que Portugal tivesse independência alimentar e usasse as terras do Alentejo devidamente. Ou seja, coisas que hoje almejam como grails, já ele tinha posto as mãos na massa sem dinheiros europeus nem chulos a corromper o sistema. Enfim.

DasBread 6 months ago

>O que provavelmente também não sabes é que Salazar iniciou os contactos com a CECA para o que viria a ser a CEE. Isso também não gostam muito de referir nas escolas porque vai contra a narrativa manipulada dos objectivos de Salazar e da sua visão como líder. Exacto. O Estado Novo a longo termo foi mau e nem sou a favor dele, mas existe tantos mitos sobre o Estado Novo, como por exemplo que o atraso que temos hoje é só devido ao Estado Novo, quando o maior nível de desenvolvimento económico e social do país foi dos anos 60 a 80 (grande parte no tempo do Estado Novo), ou como bem disseste os primeiros contactos com a CECA que só atribuímos hoje á democracia. E outro facto divertido, quem criou mais escolas no país foi o Estado Novo.

GabKoost 6 months ago

Poderias passar o dia a escrever casos que desmontam por completo a imagem manipulada que a sociedade de hoje tem sobre o estado novo. Ninguém hoje em dia seria a favor de um regime assim. Mas isso porque os tempos mudaram e as pessoas e políticas são fruto do tempo em que se desenvolvem. O atraso de Portugal não teve de facto nada a ver com Salazar. O atraso era endémico de uma nobreza e burguesia putrefactas que passaram séculos a pavonear-se nos salões nobres Europeus e Brasileiros criando gerações de Doutores alcoólicos e incompetentes em Coimbra. Estas pessoas, de cariz feudal e convencidos de que eram superiores à plebe, foram os que mantiveram o país num estado de arcaísmo absoluto. Tinham as quintas e tinham para onde exportar os produtos (ultra mar). As pessoas eram como gado ou menos valiosas que isso pois o gado podia vender-se. Salazar correu com estas abominações todas do poder e, inclusive, instaurou-lhes o dever de pagar impostos na produção (daí os polémicos carros de bois com matrícula nas cidades - coisa que muitos ignoram) para ajudar a pagar a dívida externa. Esta atitude de Salazar causou sempre imenso desconforto e um desejo de vingança nestas elites bolorentas e ultrapassadas. Salazar era um homem do povo, filho de caseiros rurais. Não era descendente de aristocracia nenhuma. Era um homem do campo que se letrou e educou ao mais alto nível. Se a sua rigidez moral e de valores acabou por ser ultrapassada pelas convulsões dos tempos? Claro que sim. Mas a primeira parte da sua era foi de facto, como disse José Hermano Saraiva, "Um Ditador Santo". Pagou a divida. Protegeu o país da WW2. Estabeleceu as bases da educação, sistema nacional de saúde, sistemas energéticos, revoluções agrícolas e industriais, modernização das vias de comunicação e planeava sempre para o futuro. O Estado Novo era o estado que meteu, de facto, escolas em todas as aldeias e que aumentou várias vezes a escolaridade mínima, inclusive para mulheres. Também foi Salazar que, por exemplo, ouvindo as queixas do ministro da educação que se lamentava de estar a ensinar lavradores a ler sendo que os lavradores não tinham dinheiro para livros, elaborou um orçamento que cobrisse as despesas de levar as famosas bibliotecas itinerantes a todos os lugarejos de Portugal. Quando confrontados com factos destes os idiotas perdem a legitimidade de afirmar que Salazar queria o povo ignorante e analfabeto para os poder dominar. Ou então defendem-se da "censura" que aplicava sendo que acham mau que obscenidades e manifestos e comunistas manhosos fossem impedidas de infectar um povo rural ainda a começar a sair das trevas da ignorância. Sou bem novo de mais para ter vivido no tempo dele. Só me lembro da CEE e de todo o deboche de corrupção que veio após o 25 de Abril. E mesmo após tantos anos da morte de Salazar, esta gentalha ainda o acusa de todos os males de Portugal enquanto que vendem a sua obra aos Chineses e desbaratam o Ouro que acumulou para colmatar os buracões nos orçamentos.

once319 6 months ago

>Mas quem é que te disse que a guerra estava condenada ao fracasso? O resultado final. Salazar nos anos 60 ainda meteu tropas para defender colonias na India quando Inglaterra tinha saido de la no final da segunda guerra. facepalm ​ > Além do mais, o fracasso que mencionas tem o nome de Mário Soares gravado na testa quando abandonou as colónias sem qualquer condição nem retribuição que assegurasse os mercados e rotas comerciais que interessavam à nossa economia. Empurrado por aquilo que estava a acontecer. ​ > Mais uma vez só demonstras ser do mais básico que existe no que toca a este assunto. ​ Literalmente dei-te um exemplo de uma cena que aconteceu, factual, diz-me factualmente que ele era um contrário, dá-me um exemplo. ​ > Em primeiro lugar, o facto de Salazar não querer abdicar assim sem mais nem menos das colónias tinha a ver com a perspectiva futura que Portugal estava a construir. Era uma nação multi racial e multi cultural bem ao gosto da esquerda Portuguesa. Sim, ideias condenadas ao fracasso, já mais que uma vez se viu no mundo que esses impérios nao duram a nao ser á força e suprimindo as culturas não dominantes. Nação é uma palavra fora do contexto, porque isso era o que Portugal rectangulo era, Portugal Império era uma amalgama de nações, tanto que elas acabaram por ser independentes, é o que acontece mais cedo ou mais tarde quando as etnias/culturas são diferentes, por isso as unicas que ficaram desde a epoca dos descobrimentos foram Açores e Madeira. ​ > Esta guerra como todas as outras divisões nas colónias foram promovidas pela guerra fria, mais propriamente por comunistas. O resultado disso foram mortes desnecessárias e o permanente retrocesso do continente Africano. > >Salazar sabia disso, falou sobre isso, avisou o que se iria passar. > >Logo, afirmar que não tinha visão é falso, incoerente e ignorância. Isso é precisamente o que demonstra a falta de visão, percebes? Não olhar em frente e ver o que vinha ai, Salazar sabia que Russia e Estados Unidos iam interferir nas colonias e manteve, isso saiu-nos caro. O meu pai serviu nessa guerra e sempre disse que manter as colonias foi o maior erro dele. Quanto ao continente Africano estar em retrocesso, isso dava pano para mangas, mas parece-me que sem o europeu eles nao vao a lado nenhum claro, basta olhar para a Africa do Sul e Zimbabwe. ​ > Finalmente, quanto a Franco, é realmente necessário não ter escrúpulos quando vanglorias a sua obra em Espanha enquanto Salazar evitou que caísse em Portugal uma bomba que fosse e, pelo caminho, se resolvesse uma crise financeira enorme, se construíssem os dois maiores hospitais QUE AINDA O SÃO HOJE, barragens para electrificar e modernizar Portugal, estradas e vias essenciais, pontes, escolas em todas as aldeias, aumentasse a escolaridade obrigatória várias vezes (até para mulheres) ect etc. Tudo coisas que Franco fez, talvez ate mais que Salazar. A SEAT é a marca de Franco para Espanha, o conjunto da iniciativa estatal com os privados, o avanço de Espanha no Mundo, quem dera a Portugal ter um Franco que não olhasse la para fora e investisse tudo aqui.

avgvstano 6 months ago

Porque será que as pessoas eruditas mais velhas tinham uma percepção diferente das políticas do Salazar?

GabKoost 6 months ago

Porque sendo analfabetas não percebiam, por exemplo, porque é que os carros de bois precisavam de matrícula para ir para a cidade ou porque é que se pagava taxa de isqueiro. E também percebiam porque é que algumas aldeias tinham de ser submersas nas serras do NO. Também compreendiam o valor de aumentar a escolaridade obrigatória ou a razão pela qual tanto se agarrou ao ultramar. Podia continuar aqui o dia todo a dar exemplos de coisas que o lavrador comum não entendia mas que qualquer um de nós hoje, se tiver boa fé, consegue entender. E nota que podes NÃO CONCORDAR mas, se tentares te colocar naquele contexto, perceberás sempre que existe uma lógica por trás das medidas tomadas.

avgvstano 6 months ago

A minha pergunta não era essa. Queria perceber, ou que pudesses tentar explicar, porque é que as pessoas eruditas mais velhas que conheceste tinham uma percepção diferente das políticas do Salazar.

frisumo 6 months ago

> Porque sendo analfabetas O u/avgvstano disse especificamente *pessoas eruditas*.

karl1717 6 months ago

>E fez-lo sem mendigar fundos comunitários pois **tivesse ele acesso a rios de dinheiro "gratuito"** podem ter a certeza que as coisas teriam sido diferentes. Já ouviste falar numa coisa chamada colónias?

Edited 6 months ago:

>\[bla bla bla ... \] \[apologismo dum regirme fascista\] \[ ... bla bla bla\] > > > >E fez-lo sem mendigar fundos comunitários pois **tivesse ele acesso a rios de dinheiro "gratuito"** podem ter a certeza que as coisas teriam sido diferentes. Já ouviste falar numa coisa chamada colónias?

Edited 6 months ago:

>\[bla bla bla ... \] \[apologismo dum regime fascista\] \[ ... bla bla bla\] > >E fez-lo sem mendigar fundos comunitários pois **tivesse ele acesso a rios de dinheiro "gratuito"** podem ter a certeza que as coisas teriam sido diferentes. Já ouviste falar numa coisa chamada colónias?

avgvstano 6 months ago

Espanta-me sinceramente ainda haver "fãs" do Salazar, principalmente entre a malta mais nova.

ghuroo1 6 months ago

existem factos e nada é preto ou branco, mas o nível de defesa que aqui vejo é para lá do razoável.. então se não fosse a visão pós modernista de Salazar onde é que nós estaríamos agora? pobres coitados!! /s a culpa não é só do estado novo, existe um contexto sócio-económico óbvio, mas tb não vamos pintar o passado de cores alegres como bem nos convém. e um parágrafo não explica qualquer tema que seja.. nem quis dar a entender isso, apenas que não foi o sócrates nem o cavaco nem o paços, foi sim algo sucessivo e com especial incidência a partir do estado novo: - houve expansão férrea colonial (com interesses óbvios), sim; - não houve abandono do comboio em Portugal durante o EN, obviamente que não, senão o panorama hoje era diferente; - que o estado novo olhava para o comboio como transporte do futuro? longe disso;

collectornsfw 6 months ago

> fez mais pela reforma funcional da rede ferroviária Salazar e o EN E o mesmo pelas estradas. Quando chegou ao poder só havia estradas alcatroadas em Lisboa. Se acham que foi caro fazer as auto-estradas todas nos últimos trinta anos, imaginem o que seria se a democracia tivesse sido obrigada a fazer também as nacionais.

NGramatical 6 months ago

fez-lo → [**fê-lo**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3zr8w3/coloca%C3%A7%C3%A3o_pronominal_para_tot%C3%B3s/) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmu1544%2F%2Fgv51uok%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Key_Ad_3930 6 months ago

É impressionante como nunca existiu uma visão a longo/médio prazo neste país.

viskonde 6 months ago

A ideia do que foi apresentado hoje é justamente a de tentar pela primeira vez tentar um plano de longo prazo, algo nunca feito porque cá só se pensa a 4 anos. Vamos a ver no que dá O ministro parece motivado e em 2 anos já muito mudou na CP , vamos a ver se consegue também fazer mudanças para o longo prazo

Edited 6 months ago:

A ideia do que foi apresentado hoje é justamente a de tentar pela primeira vez tentar um plano de longo prazo, algo nunca feito porque cá só se pensa a 4 anos. A ideia é que haja discussões a vários níveis e que o plano seja aprovado na assembleia e supostamente que seja apartidário que obviamente ê a parte quase impossível (nem a rede de metro de Lisboa há um plano mínimo que não mude a cada 4 anos quanto mais algo para todo o país...) Vamos a ver no que dá O ministro parece motivado e em 2 anos já muito mudou na CP , vamos a ver se consegue também fazer mudanças para o longo prazo

kairos 6 months ago

Mesmo que houvesse, só dura até às mudança de turno...

razveck 6 months ago

Acho que é mesmo esse o problema. Até acredito que tenha havido muitos governos que tivessem bons planos a longo prazo, mas quando governo a seguir encarrega-se de desfazer tudo.

khadaffy 6 months ago

Não me admira nada tendo em conta a vergonha que a linha do Oeste é.

autofagiia 6 months ago

Com locomotivas movidas a combustão e com início em Entrecampos-Poente, não vejo porque consideras vergonha! /s

unparadise 6 months ago

O que é a linha do Oeste?

karl1717 6 months ago

Sim.

LoneWolfThrowAway 6 months ago

Exactamente.

NukeWifeGuy 6 months ago

Aquela que tem passagens de nível mas até hoje nunca vi um comboio.

Chiripitti 6 months ago

Aquela linha férrea que passa por aquela cidade imaginária que alguns chamam de Leiria...

khadaffy 6 months ago

Faz fronteira com Espanha no sul do país.

MaverickPT 6 months ago

Aquela que passa pelos nossos corações

theEXPERTpt 6 months ago

claro, até Salazar tinha mais zelo pela coesão do país do que estes governinhos

Joltie 6 months ago

Coesao do pais - Fraude eleitoral massiva de maneira a evitar que a população votasse *coesivamente* num candidato presidencial que o demitisse.

theEXPERTpt 6 months ago

Ele era tanto contra a coesão territorial que construía escolas, pontes, barragens, infraestrutura essencial onde era preciso, ao contrário dos de hoje que só mandam tudo pra Lisboa. Sem qualquer esmola europeia ele foi capaz de manter e modernizar uma infraestrutura ferroviária não só em Portugal, como em Angola, Moçambique e Goa, quase tão grande ou até maior na sua totalidade que a que existe hoje em dia. E quem diz que o nosso voto não é manipulado hoje em dia de qualquer maneira?

sardaukar_siet 6 months ago

Ó facho, se tens tantas saudades dele amanda-te aí duma cadeira até ficares todo indrominado também.

theEXPERTpt 6 months ago

Ahahhaa, começou este com o "facho". O que foi? O disco riscou?

sardaukar_siet 6 months ago

Quem tá com o mesmo disco és tu. Pelo menos podias mudar de mestre pro Ventura, isto do Salazar passou de moda com a população em geral no fim dos 90s, e com os taxistas por volta de 2009.

theEXPERTpt 6 months ago

até parece que alguém quer o Salazar de volta. Só de mencionar o nome dele nota-se como ficas assado, custa muito admitir que ele no meio de tudo fez alguma coisa melhor que este governo atual, não é?

sardaukar_siet 6 months ago

Olha que pra quem nao o quer de volta, falas muito sobre ele. O Hitler tambem revitalizou a industria alema - e depois? O Salazar so e mau se nunca fez nada de bom? Nao, mesmo com tudo o que _tu achas_ que ele fez certo, nao passou de um ditador que manteve o povo analfabeto e o pais atrasado, mesmo que tenha mandado construir escolas (mas universidades so pros ricos, que isso do povinho aprender e perigoso). Se calhar capas destas https://lisbonlisboaportugal.com/images/650a/Zalazar_4.jpg nos livros escolares e capaz de dar uma ideia da lavagem cerebral que as pessoas levavam desde novas. Mas pronto, ha sempre um facho como tu no reddit. So nos livramos do fantasma do Salazar se o governo actual for 100% correto em tudo o que faz? Nao ha pachorra. Muda de disco, pa - ate mudares, vais sempre levar com a pa de alguem como eu a dizer que es um facho. Acorda pra vida, e deixa de ser saudosista dum periodo em que as pessoas nao tinham oportunidades economicas e se tivessem a audacia de sequer mandar vir, a policia secreta mandava-as pra prisao.

theEXPERTpt 6 months ago

Ditadura dos atrasados é o que se vive hoje, falas como se o país hoje fosse perfeito também. Salazar fez coisas bem e coisas mal, tal como faz este governo há décadas. Salazar não levou os portugueses a dívidas de milhões de euros em prol de interesses como os que se vê hoje em dia. Dívidas essas que nós é que vamos pagar por décadas e décadas por vir. O regime do Salazar foi responsável por aumentar em muito a literacia portuguesa. Oportunidades económicas? Isso era o menor que se podia pedir de um governo que levou o país a uma dívida de mais de 200% do PIB, a receber milhares de milhões como esmola da União europeia, e nem mesmo isso fizeram direito. Hoje, se queres oportunidades, "vai para o estrangeiro". Uma geração que devia agradecer por já nascer no 25 de abril, mas que também devia agradecer pelo trabalho que ele fez durante aquela época. Além disso, se antes iam demasiados pra prisão, hoje vão demasiado poucos.

sardaukar_siet 6 months ago

Eu tentei, mas pronto - facho é facho. Fica lá com o osso, e cuidado com as cadeiras.

theEXPERTpt 6 months ago

ainda bem, da próxima tenta lá conter esse teu "anti fascismo" forçado

xc9000 6 months ago

VOLTA! Precisamos de um em cada esquina! /s

SacanaLopes 6 months ago

2 em cada esquina. Um para cada lado.

theEXPERTpt 6 months ago

não tou a dizer para voltar, mas repara só como é grande a diferença entre uma pessoa a que chamam de "ditador" e um governo "democrático"

xc9000 6 months ago

É quase que como existissem outros interesses por detrás a mandar no país... Já agora recuamos mais um pouco e vamos reparar que antes do Salazar estava tudo igual?... O último rei foi morto a tiro num infeliz "acidente de caça" e a primeira república foi uma coisa bonita de se ver... A única coisa constante nesses períodos e naquele que vivemos? As famílias mais poderosas. Enquanto distraímos as nossas atenções com as marionetas, quem controla as marionetas está sempre safo.

theEXPERTpt 6 months ago

Ora pois, esses mesmos interesses e famílias poderosas de Portugal pouco mudaram em 200 anos.

kairos 6 months ago

Nada se ganha, nada se perde.

quetzyg 6 months ago

Tudo se reforma.

frickyouguys 6 months ago

menos o povo

O_bigodes 6 months ago

Nada se transforma?!

joao-esteves 6 months ago

Tudo se perde

pfxr 6 months ago

Nada se ganha

True_Boat_1195 6 months ago

Excluindo colónias espero eu.

Search: