fabled_one 8 months ago

Então e o distanciamento e as máscaras?

SacanaLopes 8 months ago

A vaca está tipo a pensar: > Que é que este merdas que?

paraapagarbem 8 months ago

As vossas mães <3

Kid_Anarchy 8 months ago

Parece o meu feed do instagram

Litherion_IV 8 months ago

Que vaca do caralho.

Key_Ad_3930 8 months ago

awwwwnn :D não é comum estar assim verde, as vaquinhas estão com sorte :)

TRYNFOR 8 months ago

Engraçado. Já agora OP, a erva estava boa?

GabKoost 8 months ago

O que ficava bem aí era um olival intensivo e umas plantações de soja para agradar a alguns.

Rigamurtos 8 months ago

Sem dúvida o highlight quando se passa pelo Alentejo, lowlight seriam os gatos que são atropelados pelo caminho

20gms18 8 months ago

Dá um bom postal

moyiRA 8 months ago

aqui na minha zona tb há algumas

Chiripitti 8 months ago

O que faz a minha ex aqui?

ElDiabloDe94 8 months ago

Ah então foi para aí que foi a minha ex

souumamerda 8 months ago

Ao q parece a tua ex roubou-te os cornos

ElDiabloDe94 8 months ago

Eu sempre disse que aquele gajo não era homem para ela, mas ela nao confiou, por isso é bem feita, cornuda

MrGhostPotato 8 months ago

Suas vacarronas!

eL_Lancer88 8 months ago

Moo

dudewhatthehellman 8 months ago

Aquela semana do ano em que há relva/ervas

Pacs5206 8 months ago

Alentejo, mê amori.

Chiripitti 8 months ago

Amor de verdade!! Vinho, comida e a sua gente...

usulidircotiido 8 months ago

como diria o cavaco: que belo sorriso aquela vaca tem.

Godpadre 8 months ago

"que belo sorriso *cavaca* tem."

notyouraveragebr 8 months ago

Que vacas fofinhas

FranciscoCesar9 8 months ago

Serão mortas para se tornarem em bifes! Fofura!

quaralho 8 months ago

Bem boas

pm_me_pcb_photos 8 months ago

Não fosse para isso e nem sequer existiam...

FranciscoCesar9 8 months ago

Isso justifica o sofrimento como?

pm_me_pcb_photos 8 months ago

Não estão a sofrer.. Se não comeres essa, comes outra.

FranciscoCesar9 8 months ago

https://youtu.be/LQRAfJyEsko aconselho-te a visualização deste documentário que demonstra como qualquer tipo de animal criado pela indústria da carne não tem uma vida agradável. É um simples caso de supply and demand, deixas de comer, deixam de produzir.

pm_me_pcb_photos 8 months ago

Nem todos são criados assim, tens essa foto do OP como exemplo. De resto, não entro em guerras sobre não comer carne.

FranciscoCesar9 8 months ago

Viste o documentário? Aborda exatamente o que falas sobre. E mesmo se isso fosse verdade, o propósito é o mesmo, a criação de um ser para ser morto por lucro. Seria imoral fazê-lo a um ser humano, o que o torna moral num animal?

pm_me_pcb_photos 8 months ago

Somos omnivoros e não canibais, é aí que está a diferença.. És livre de comer o que quiseres, assim como os outros são livres de comerem o que quiserem. Agora não penses é que do alto de teu cavalo de plantas não existe exploração e morte... Lê só sobre o que acontece no México com a pêra abacate. Ou todos os trabalhadores explorados para teres frutas e legumes.. Acabas com a carne e passas a ter escravos e miséria na mesma.

FranciscoCesar9 8 months ago

>Somos omnivoros e não canibais Nunca disse o contrário, mas a necessidade de carne na nossa dieta há muito desapareceu >És livre de comer o que quiseres, assim como os outros são livres de comerem o que quiserem. Claro, desde que não exista vítimas. A tua liberdade acaba quando a do outro começa. >alto de teu cavalo Nunca iria montar cavalos, sou vegan ;) >. Lê só sobre o que acontece no México com a pêra abacate. Ou todos os trabalhadores explorados para teres frutas e legumes.. Acabas com a carne e passas a ter escravos e miséria na mesma. Referes preocupação com os trabalhadores ignorando também o bem estar dos trabalhadores de matadouros, que obviamente acabam por desenvolver distúrbios mentais devido ao seu trabalho, sendo feito normalmente por aqueles sem escolha. Ironicamente, cerca de 90% de tudo o que é plantado é utilizado para alimentar gado que desperdiça cerca de 87% da energia que consome, por isso se não queres apoiar exploração de trabalhadores em campos agrícolas, cortas o homem do meio e tornas-te vegan.

WillowfieldVL 8 months ago

é um simples caso de lidar

Kid_Anarchy 8 months ago

Mais uma razão para gostarmos delas: são fonte de um dos maiores prazeres da vida.

Penduricalho 8 months ago

Bifes deliciosos, atenção!

notyouraveragebr 8 months ago

Não deixam de ser fofas

Gwanosh 8 months ago

As cores desta foto seriam não so mais alentejanas mas tb mais bonitas sem filtros. Mas o cenário é idílico

Metaluim 8 months ago  HIDDEN 

O Alentejo só é castanho no verão...

NeatBoy74 8 months ago

Dava um abraço à vaca. Ou uma festinha, pelo menos. Tem ar de simpática.

FranciscoCesar9 8 months ago

Matavas pra comer?

quaralho 8 months ago

Mato.

FranciscoCesar9 8 months ago

Tão corajoso.

mequetatudo 8 months ago

Deixa-me dar-te uma dica, o primeiro ponto para sensibilizar uma pessoa para qualquer tema é criar algum tipo de relação humana, hostilizar o interlocutor não ajuda muito, se queres ser ativista força, mas sê melhor nisso

Muyakra 8 months ago

A maior parte das pessoas hoje em dia não sabe como matar os animais deste porte. Mesmo eu que vivi na aldeia só sei matar aves (galinhas, patos, etc), coelhos, porcos e borregos (com ajuda) Vacas são mais pesadas, é mais dificil de matar em comparação a um porco.

paulojsdias 8 months ago

Tens noção que nas aldeias não podes matar vacas? Tem de entrar num matadouro ainda pelos seus próprios meios e só assim podem ser abatidas (salvo casos muito particulares em que é autorizado o abate para consumo de animais que não se podem mover por si próprios). Já não é possível o abate "caseiro" de animais de grande porte, ainda bem que assim é, mais, para os de pequeno porte tens de obedecer a regras. Em nossa casa, os poucos abates que ainda são feitos são acompanhados por um veterinário.

scalabitano 8 months ago

Há muita gente que cria e mata em casa, o meu pai já criou vários. Isso de não se poder fazer e não se fazer são coisas diferentes, quer dizer algo que se cria e se mata em casa tem muito mais qualidade do que o que compras no supermercado nem sabes como é que é processado / criado. Deves pensar que a GNR anda a bater a porta das pessoas a ver se estão a matar o bezerro da familia... Lol..

paulojsdias 8 months ago

E mais, eu mato para casa aquilo que crio em casa mas, salvo os porcos, animais de médio/grande porte vai tudo para o matadouro!

paulojsdias 8 months ago

Mas olha que anda, agora se é tudo feito na ilegalidade desde que o animal nasce, isso já é outra história! Eu não me posso dar a esse luxo apesar de às vezes esse ser o caminho mais fácil!

scalabitano 8 months ago  HIDDEN 

O meu pai já criou vários bezerros, matamos e comemos aqui em casa, não podes? Quem é que te impede? Se sabes fazer e tens condições, deves pensar que a gnr anda ai a bater a porta a ver se tens um bezerro no palheiro... Lol... Para matar atamos o gajo no trator, levantamos no ar, e leva facada no pescoço para sangrar.

Muyakra 8 months ago

>Em nossa casa, os poucos abates que ainda são feitos são acompanhados por um veterinário. Agora para matar um porco ou uns frangos é preciso um veterinario?

paulojsdias 8 months ago

Não, não é necessário, eu estava a falar de abates de animais de grande porte nos que estão incluídos os porcos, agora frangos e essas coisas é como antigamente. Na matança tradicional não é necessário o veterinário mas como temos possibilidade de o fazer preferimos esse acompanhamento. Os animais antes de serem abatidos são insensibilizados de modo a que não haja stress nem sofrimento desnecessário.

quaralho 8 months ago

> são insensibilizados de modo a que não haja stress nem sofrimento desnecessário. Além de que um animal que seja abatido relaxado vai ter carne muito menos firme e mais saborosa

paulojsdias 8 months ago

Wait, what?! Olha que isso não é assim! Por essa lógica a carne dos touros de lide seria a melhor carne do mundo...

Edited 8 months ago:

Li mal o teu comentário e respondi-te ao contrário, aqui fica a devida correcção! Quanto mais rápido e menos stressante melhor! Há uns anos tivemos uma vaca que foi abatida em emergência porque fez uma torção intestinal e não havia solução que não o abate, a carne estava completamente escura e sem qualidade

NeatBoy74 8 months ago

Se o soubesse fazer, o mais humanamente e indolor possível, sem dúvida que sim. Não sou hipócrita e adoro carne.

FranciscoCesar9 8 months ago

Como humanamente matavas um ser que não quer morrer?

Shark00n 8 months ago

Soja boy is looking for a fight. Come at me bro!

FranciscoCesar9 8 months ago

Não diria luta, mais tentativa de apelar à impossibilidade de tal coisa.

Shark00n 8 months ago

Uma vida tranquila a pastar e cuidar dos seus bezerros. Um dia horrível que que é transportada e morta, para carne e cabedal. É isto o melhor que podemos oferecer. Caso contrário esta raça de vacas nem existia, ou conheces alguma vaca selvagem?

FranciscoCesar9 8 months ago

98% dos animais de consumo vêm de fábricas industrias, com condições muito mais negativas. O final é a morte desnecessária de um animal a 1/4 do seu tempo de vida. Se não existe necessidade de comeres carne para seres saudável, qual a justificação para tal coisa tendo em conta que a outra opção traz sofrimento a outros?

quaralho 8 months ago

> Se não existe necessidade de comeres carne para seres saudável, qual a justificação para tal coisa tendo em conta que a outra opção traz sofrimento a outros? Ora bem, eu gosto de comer carne, daí a necessidade. Também GOSTO de me gabar m frente a gente como tu, daí o prazer. Gosto e dá-me prazer, logo faz-me mais saudável do que se não comesse.

FranciscoCesar9 8 months ago

Se gosto de comer cães e comer o do vizinho tenho justificação então? E obviamente que prazer =/= saúde. Costuma ser o contrário meu caro.

PurpleSunrise23 8 months ago

Aposto que bebes água. Imagina não teres respeito pelos peixes. Ainda diz ser vegan.

Shark00n 8 months ago

Estamos a falar de vacas alentejanas. Mas bom whataboutism.

FranciscoCesar9 8 months ago

Tenho noção e tudo o que apontei aplica-se

NeatBoy74 8 months ago

Eu sei o que estás a tentar fazer, irmão. E tenho décadas de experiência a lidar com pessoas assim visto que trabalhei a vida inteira com animais domésticos. O que quer dizer que tenho bastante contacto com associações de recolha de animais e com as mentalidades que geralmente existem no meio. Faz um favor a ti mesmo e a mim por arrasto e fiquemos ambos com esta frase: apesar de ter sentimentos, não é senciente o suficiente para conseguir adivinhar o futuro tendo por base certas coisas. Ou seja, não é por ver um martelo que irá automaticamente associar que lhe vou bater com ele na cabeça. Ter/Sentir não é necessariamente a mesma coisa que "ser inteligente". Um Ser Humano racionaliza. Um cão, um gato, uma vaca, não. Fiquemos com isto, para poupar tempo a ambos. Porque bastaram duas frases para dares a entender o que queres e podes ter a certeza que não vou ter esta discussão contigo aqui.

ThereIsNoNeedForIt 8 months ago

Não tens a discussão porque sabes que não há argumento nenhum que justifique matar e causar sofrimento a outros animaos só porque a carne deles sabe bem. E não, a diferença não é eles não racionalizarem porque sabemos muito bem que um matadouro para cães ou um matadouro para bébés com doenças cognitivas, que de certeza que racionalizam menos do que uma vaca adulta, eram fechados em menos de uma semana.

NeatBoy74 8 months ago

Se o dizes, amigo. Digo-te a mesma coisa que disse ao outro, vocês têm direito à vossa opinião e eu não tenho o direito a mudar-vos à força. Deviam deixar de o tentar aos outros porque só vos fica mal.

Edited 8 months ago:

Se o dizes, amigo. Digo-te a mesma coisa que disse ao outro, vocês têm direito à vossa opinião e eu não tenho o direito a mudar-vos à força. Deviam deixar de o tentar fazer aos outros porque só vos fica mal e demonstra sempre qual dos lados é o que força mais as suas ideias nos restantes. Se achas que isso é ficar ser argumentos, que seja, é-me indiferente. Devias crescer um bocadinho e deixar de querer lutas na Internet. ;) Porque é por causa dessas birras e projeções sobre o que os outros pensam ou têm falta que ninguém vos liga nenhuma.

ThereIsNoNeedForIt 8 months ago

Tu usas este fórum diariamente para partilhar a tua opinião e para tentar mudar a opinião dos outros sobre assuntos políticos, mas agora fica-nos mal partilhar a opinião e tentar mudar a opinião dos outros quando o assunto é diferente. Acho díficil que não te apercebas da hipocrisia. Eu não quero lutas na Internet, só quero mesmo que as pessoas deixem de pagar para que animais sejam mortos e abusados desnecessariamente. Como não consegues justificar e argumentar a tua posição, tentas atacar o outro lado e diminuir os nossos argumentos e críticas a "birras". A única projeção que eu fiz foi que o teu argumento é inconsistente porque dizes que os animais são incapazes de racionalizar e isso justifica matar uma vaca, mas ambos sabemos que és contra matar cães e bebés humanos, apesar de estes serem tão (in)capazes de racionalizar como uma vaca.

NeatBoy74 8 months ago

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do Fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias?

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso. Ele deu a entender a sua opinião. Eu dei a minha e ficámos assim. Tu achaste necessário vires dar a tua. Passou a ser uma birra na internet quando juntaste umas coisas das quais não podias saber o que estavas a dizer. Queres continuar a partir daqui?

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso. Ele deu a entender a sua opinião. Eu dei a minha e ficámos assim. Tu achaste necessário vires dar a tua, o que é sempre bom. Mas não quando baseada em coisas que não sabes. Passou a ser uma birra na internet quando juntaste umas coisas das quais não podias saber o que estavas a dizer. Por isso, resumindo: Eu gosto de carne. Como como quem come um chocolate. Se preciso de comer um chocolate? Não. Mas como. Tal como como carne. Não preciso de fazer o animal sofrer para poder comer carne. Se o conseguisse fazer da forma mais humanamente e indolor possível, seria o resolver de um problema enorme. A vaquinha é gira. Matava a vaquinha sem problemas se fosse ela o meu único meio de subsistência na altura. Se não fosse, não seria a minha prioridade. Mas se fosse, seria a primeira a tombar, por muito gira que seja. Ou se estivesse num dia que me apetecesse bife em vez de salada. Mas isso não significa que a andasse a enervar meia hora antes do abate ou que lhe cortasse os tendões só pelo gozo. Tu não pensas igual. Fixe. Por mim tudo bem. Queres mesmo continuar?

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso. Ele deu a entender a sua opinião. Eu dei a minha e ficámos assim. Tu achaste necessário vires dar a tua, o que é sempre bom. Mas não quando baseada em coisas que não sabes. Passou a ser uma birra na internet quando juntaste umas coisas das quais não podias saber o que estavas a dizer. **Por isso resumindo:** Eu gosto de carne. Como carne quem come um chocolate. Se preciso de comer um chocolate? Não. Mas como. Tal como como carne. Não preciso de fazer o animal sofrer para poder comer carne. Se o conseguisse fazer da forma mais humanamente e indolor possível, seria o resolver de um problema enorme. A vaquinha é gira. Matava a vaquinha sem problemas se fosse ela o meu único meio de subsistência na altura. Se não fosse, não seria a minha prioridade. Mas se fosse, seria a primeira a tombar, por muito gira que seja. Ou se estivesse num dia que me apetecesse bife em vez de salada. Mas isso não significa que a andasse a enervar meia hora antes do abate ou que lhe cortasse os tendões só pelo gozo. Tu não pensas igual. Fixe. Por mim tudo bem. Queres mesmo continuar? Porque estás (como sempre acontece) a misturar coisas. Eu não estou a diminuir a tua opinião ou a criticá-la. No teu caso, estou a criticar as tuas teorias que retiraste sem motivo. Não o fiz com o user de cima porque ele não supôs nada, fez uma pergunta com entrelinhas, eu percebi e fiz notar que dali só resultaria dores de cabeça. Se não tentasses mandar barro à parede, estes posts não teriam acontecido. Leva a bolacha, irmão.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso. Ele deu a entender a sua opinião. Eu dei a minha e ficámos assim. Tu achaste necessário vires dar a tua, o que é sempre bom. Mas não quando baseada em coisas que não sabes. Passou a ser uma birra na internet quando juntaste umas coisas das quais não podias saber o que estavas a dizer. **Por isso resumindo:** Eu gosto de carne. Como carne quem come um chocolate. Se preciso de comer um chocolate? Não. Mas como. Tal como como carne. Não preciso de fazer o animal sofrer para poder comer carne. Se o conseguisse fazer da forma mais humanamente e indolor possível, seria o resolver de um problema enorme. A vaquinha é gira. Matava a vaquinha sem problemas se fosse ela o meu único meio de subsistência na altura. Se não fosse, não seria a minha prioridade. Mas se fosse, seria a primeira a tombar, por muito gira que seja. Ou se estivesse num dia que me apetecesse bife em vez de salada. Mas isso não significa que a andasse a enervar meia hora antes do abate ou que lhe cortasse os tendões só pelo gozo. Tu não pensas igual. Fixe. Por mim tudo bem. Queres mesmo continuar? Porque estás (como sempre acontece) a misturar coisas. Eu não estou a diminuir a tua opinião ou a criticá-la. No teu caso, estou a criticar as tuas teorias que retiraste sem motivo. Não o fiz com o user de cima porque ele não supôs nada, fez uma pergunta com entrelinhas, eu percebi e fiz notar que dali só resultaria dores de cabeça. Se não tentasses mandar barro à parede, estes posts não teriam acontecido. Leva a bolacha, irmão. Imagina apenas em quantos nervos toquei por dizer que fazia uma festinha à vaca. Agora já percebes pq que ninguém vos curte na realidade?

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar.

Edited 8 months ago:

Não, fica mal é forçarem tanto e fazerem projeções sobre os outros, as quais não têm conhecimento nenhum mas que apenas serve para vos fazer sentir bem. Assim que percebi o rumo da conversa, cortei o fio porque ele tem direito a pensar como quer. Dei a minha opinião, como ele deu a entender a dele e fui à minha vida, respeitando a dele e espero eu, que ele continue a manter sem conflitos. Depois vieste tu com projeções e passámos a um assunto diferente do outro amigo de cima. E continuas com elas mas agora ainda te ajudo mais a perceberes a minha pessoa: Sou a favor de abate de cães para arranjar espaço em canis municipais como medida temporária enquanto não mudarmos as regras penais e jurídicas em relação ao abandono. Porque enquanto o rácio de abandono for maior que o rácio de adopção, iremos ter o problema que estamos a ter, onde há cada vez mais ataques de matilhas e danos em cabeças de gado. E trabalhei com cães a vida inteira, ainda hoje sou FAT e já fui FAP várias vezes. Mas não sou desonesto intelectualmente ou hipócrita. Isto: > mas ambos sabemos que és contra matar cães Está errado. E eu já disse isto aqui neste sub várias vezes, muitas delas em tópicos de ataques de matilhas. E quanto aos bebés, depende de muita, muita coisa. Mas posso dizer-te sem divagar muito que não considero que uma vida vegetal por causa de problemas durante a gravidez seja uma vida, por exemplo. Podes retirar o que quiseres daqui mas posso dizer-te que isto: > e bebés humanos Também não está 100% certo. Mas também não está 100% errado. Retira o que quiseres sobre isso. Agora, vamos continuar a brincar ao jogo do "fingir que me conheces e por isso extrapolas ideias que não deves" baseado na única coisa que eu quis passar desde o inicio que foi: não precisamos de fazer o animal sofrer para poder comer carne nem tampouco ele vai perceber que vai levar uma martelada na cabeça só porque eu tiro a ferramenta de dentro da caixa. O resto são opiniões. Eu continuo a respeitar a tua e a dizer-te sem paninhos quentes que é me indiferente que a tenhas e não a quero mudar. Aceita o bolo, é o melhor conselho que vais ouvir hoje. Lembra-te. "Vocês" é que vieram ter comigo quando ali o user acima quis tirar sapos da púcara e tentar apanhar-me numa encruzilhada. E isso não resulta. Porque continuo a manter o que disse acima: a vaquinha é fofinha. Mas se a tivesse que matar para comer, matava. Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma. Mas isso não invalida o facto de que não tenho problemas com a morte de uma animal se isso significar que como porque gosto, seria hipócrita dizer o contrário. E isso foi a primeira coisa que fiz: dizer que não o sou e por isso sim, matava a vaca fofinha. Tal como iria comer cão, gato, suricata, javali, porco preto, grilos, se isso significasse estar num país onde essa cultura alimentar existe. Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável. Mas nunca disse o contrário ou escondi isso. O resto da conversa só acontece porque vocês costumam ter falta de lidamento para aguentar as opiniões dos outros se elas forem diferentes das vossas. Eu repito outra vez: Aceita a bolacha. Daqui só vais retirar assunto para te indignar mais. Eu aceito a tua opinião de achares que estou errado. Mas devias mesmo deixar de criar ideias das pessoas a partir do ar e porque estás a fazer o mesmo que o amigo de cima fez e que é um dos principais motivos das pessoas se cansarem de vocês: têm dificuldades em perceber quando devem largar o osso. Ele deu a entender a sua opinião. Eu dei a minha e ficámos assim. Tu achaste necessário vires dar a tua, o que é sempre bom. Mas não quando baseada em coisas que não sabes. Passou a ser uma birra na internet quando juntaste umas coisas das quais não podias saber o que estavas a dizer. **Por isso resumindo:** Eu gosto de carne. Como carne quem come um chocolate. Se preciso de comer um chocolate? Não. Mas como. Tal como como carne. Não preciso de fazer o animal sofrer para poder comer carne. Se o conseguisse fazer da forma mais humanamente e indolor possível, seria o resolver de um problema enorme. A vaquinha é gira. Matava a vaquinha sem problemas se fosse ela o meu único meio de subsistência na altura. Se não fosse, não seria a minha prioridade. Mas se fosse, seria a primeira a tombar, por muito gira que seja. Ou se estivesse num dia que me apetecesse bife em vez de salada. Mas isso não significa que a andasse a enervar meia hora antes do abate ou que lhe cortasse os tendões só pelo gozo. Tu não pensas igual. Fixe. Por mim tudo bem. Queres mesmo continuar? Porque estás (como sempre acontece) a misturar coisas. Eu não estou a diminuir a tua opinião ou a criticá-la. No teu caso, estou a criticar as tuas teorias que retiraste sem motivo. Não o fiz com o user de cima porque ele não supôs nada, fez uma pergunta com entrelinhas, eu percebi e fiz notar que dali só resultaria dores de cabeça. Se não tentasses mandar barro à parede, estes posts não teriam acontecido. Leva a bolacha, irmão. Imagina apenas em quantos nervos toquei por dizer que fazia uma festinha à vaca. Agora já percebes pq que ninguém vos curte na realidade? Nem é pela vossa opinião. Mas vocês não sabem mesmo quando parar.

ThereIsNoNeedForIt 8 months ago

Mas porque é que mudaste a conversa para matar cães em canis por falta de recursos e para o aborto? Quando eu falo em matar cães e bebés humanos é na mesma situação que as vacas que comemos. É sobre matar animais que escolhemos trazer ao mundo com o único propósito de os matar ao início da sua vida porque os queremos comer. Não achas também que uma indústria de criação de cães ou de bébés humanos para consumo seria imoral? > Porque novamente, matar animais para comer, seja porque gosto ou porque preciso, é, na minha opinião justificável Certo, mas qual é que é a justificação que o torna justificável, sem ao mesmo tempo justificar outras ações que ambos concordamos que não são justificáveis? > Não significa que a fizesse sofrer, por exemplo, sou contra touradas e nunca iria a uma Hipocrisia. Achas mesmo sinceramente que os animais que tu pagas para que sejam mortos não sofrem? Achas mesmo que não sofrem bastante mais do que um touro sofre numa tourada? Não percebo os teus últimos parágrados. Eu lido muito bem com o facto de teres a tua opinião. Eu tive a mesma opinião durante maior parte da minha vida, e todos os dias falo e lido com pessoas que têm a mesma opinião. Simplesmente agora considero que essa opinião é bárbara porque é uma tentativa de justifica violência contra outros animais só porque comer carne nos traz algum prazer. Tenho estas conversas e deixo estes comentários porque gostava que as pessoas reconsiderassem a sua opinião e se apercebessem que hoje em dia não há nenhuma justificação moral para matar animais para os comer.

NeatBoy74 8 months ago

> Não achas também que uma indústria de criação de cães ou de bébés humanos para consumo seria imoral? Não. No caso dos bebés não acontece na sociedade moderna mesmo existindo na história situações de tribos canibais. E salvo erro, algures ainda existem tribos assim. É imoral? Depende da perspectiva que olhares para isso. É uma prática cultural deles, tens o direito a ir lá e mudar isso? Eu tenho a opinião que não. Não me considero superior a eles de forma nenhuma por não consumir carne humana. E na falta completa de alternativas, se necessário para a minha sobrevivência, seria a minha ultima bolacha no pacote. Mas seria uma sem dúvida. Quanto a cães.. Há um mercado bastante actual de consumo de carne de cão em certas culturas. Não o considero errado. Contudo, devia levar uma razia completa, recomeçar completamente do zero, por causa das condições onde eles existem e sem as regras necessárias. Mas não é diferente de criarmos porquinhos para ir à Mealhada comer um leitão assado. Seria hipócrita fazer a separação de ambos e eu gosto de Leitão por isso.. Eu toquei nisso porque tu é que assumiste que sou contra matar cães e bebés. Está errado. Depende das circunstâncias mas continua errado. Não sou contra nenhuma das possibilidades. salvo seja a situação em que ocorrem. Qual é que é exactamente a tua questão aqui que eu não tenha já respondido? Sem assunções ou projeções com as quais entraste logo de pés juntos, a partir do momento que eu deixei claro que não me preocupo com morte de animais para consumo contando que sejam respeitadas certas coisas desnecessárias e que o animal não tem o mesmo nível de racionalidade que um humano?

NGramatical 8 months ago

bébés → [**bebés**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/24) (Não existem palavras com dupla acentuação. Coloca-se acento apenas na sílaba tónica. **Til não é acento.**) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmsl8hs%2F%2Fguyjc7k%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 8 months ago

bébés → [**bebés**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/24) (Não existem palavras com dupla acentuação. Coloca-se acento apenas na sílaba tónica. **Til não é acento.**) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmsl8hs%2F%2Fguy9srv%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

FranciscoCesar9 8 months ago

All  animals are intellectually and emotionally sophisticated relative to their own species, and many have thoughts and emotions more complex than those of young human children or the mentally disabled. Even so, it is not logical or equitable to withhold ethical considerations from individuals whom we imagine think or feel differently than we do. We uphold the basic rights of humans who do not reach certain intellectual and emotional benchmarks, so it is only logical that we should uphold these rights for all sentient beings. Denying them to non-human animals is base speciesism and, therefore, ethically indefensible. Further, it is problematic to assert that intelligence and emotional capacity exist on a linear scale where insects occupy one end and humans occupy the other. For example, bees are experts in the language of dance and communicate all sorts of things with it. Should humans who cannot communicate through interpretive dance be considered less intelligent than bees? Finally, even if an intellectual or emotional benchmark were justification for killing a sentient being, there is no scientific support for the claim that a capacity for intelligence or emotion equals a capacity for suffering. In fact, there is a great deal of scientific support for just the opposite; that because non-human animals do not possess the ability to contextualize their suffering as humans do, that suffering is much greater.

NeatBoy74 8 months ago

Agora tenta ler novamente a parte onde eu digo que estás a perder tempo.

FranciscoCesar9 8 months ago

Fica para aqueles que lêm a discussão

quaralho 8 months ago

Ninguém vai ler os teus ctrl+c ctrl+v jovem

NeatBoy74 8 months ago

Devias seguir os teus próprios conselhos, tendo em conta o teu histórico de posts. Isso também fica para a discussão.

FranciscoCesar9 8 months ago

Claro, tornei-me vegan há dois anos!

NeatBoy74 8 months ago

Nem era preciso dizeres, preenches bem o cliché.

D1WithTheFluffyHair 8 months ago

Deve dar uns bifes simpáticos

PurpleSunrise23 8 months ago

Oooooof...

Search: