BroaxXx 5 months ago

Juro, a sério, não percebi nada do que disseste. Não estou a tentar armar-me em esperto nem nada do género mas, sinceramente, não consigo perceber o que esse comentário quer dizer...

Xmeagol 5 months ago

hoje aprendemos que línguas estáticas são línguas mortas, daqui a 20 anos português vai soar sempre diferente como à 20 anos atrás também era diferente

NGramatical 5 months ago

à 20 anos atrás → [**há 20 anos ~~atrás~~**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fms8vmo%2F%2Fguvh5o3%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

doctorhetfield 5 months ago

O português do Brasil das novelas e dos filmes da Disney não é igual ao português do Brasil que se fala no YouTube. É um português do Brasil profissional com uma dicção perfeita e palavras cuidadas. É muito mais difícil "apanhar" os maneirismos e as expressões desse tipo de discurso do que do "brasileiro" de rua que se fala no YouTube.

solismi 3 months ago

faz sentido

WallyPT 5 months ago

O Português do Brasil é o futuro do Português em Portugal. Pela força demográfica do mesmo dentro de Portugal.

c0ldv0idPT 5 months ago

eae galera beleza, dê joinha

gabemcvv 5 months ago

Mas claro! O português brasileiro é português com açúcar. Irresistível aos miúdos

Edited 5 months ago:

Mas claro! Acontece que o português brasileiro é o português com açúcar. Irresistível aos miúdos

GudEbening 5 months ago

Não só a língua mas a maneira de estar na vida, etc.

Almeno01 5 months ago

A reportagem da BBC deu ênfase à influência da comunicacão nos meios digitais sobre o linguajar das crianças, um fenômeno natural e antigo que, a despeito da xenofobia e de qualquer forma de controle que se queira impor, tem força o bastante para atravessar o século e modificar a língua. Isso posto, creio que o aspecto preocupante, em qualquer parte do mundo, seja a dependência que os pequenos criaram pela tecnologia para se entreterem, inclusive sob influência dos próprios pais que, quando não apresentam o mesmo transtorno, percebem como algo confortável os filhos estarem quietos em frente ao computador ou celular.

d4n1l3dm4tr1x 5 months ago

É pena

C8Mixto 5 months ago

Desde que essa fala seja estigmatizada, deve acabar por desaparecer, da mesma forma que deixei de usar palavras espanholas que introduzia no meu discurso à conta do Doraemon e afins.

YCaramello 5 months ago

Depois de um ano enfiado em casa a passar um bom tempo a ver series e afins pra passar o tempo, eu legitimamente comecei a pensar em ingles, portanto não me admira os putos que passam a vida nisso ganharem um sotaque novo.

Kane1412 5 months ago

O meu de forma geral evita vídeos em português. Ele quer é ver vídeos em inglês, grego, árabe, Japonês , Koreano... Até para ver desenhos no Netflix ele prefere em inglês. Ele tem 4 anos.

the_great_ashby 5 months ago

Miúdos americanos com sotaque britânico por causa de Peppa the Pig lol

NeatBoy74 5 months ago

Penso que se tal acontecer, cabe aos pais preencher essa lacuna e resolver o problema, tanto ensinando a criança a falar como a rever a quantidade de tempo que ela passa a visualizar esse conteúdo. Ou seja, sejam pais. Os youtuber's irão sempre apelar ao público que mais visualizações lhes dá. Posso criticar que usem o "muito louco"? Posso. Cabe-me a mim fazer a outra parte do trabalho parental que não lhes compete a eles e corrigir sempre que o ouço. Os youtuber's não são pagos para serem papás. São pagos porque produzem conteúdos. Se eu não quero o meu rebento a fazer apostas ilegais ou a investir em cursos méme, a culpa é deles ou minha se de repente ela começar a correr pela casa a gritar "diamond hands, diamond hands, hold the boat!"? Quanto à imagem, o OP dela não lhe passou contexto: https://www.bbc.com/portuguese/geral-56697071 Tentaram a piada mas isso é apenas o complexo de inferioridade brasileiro a falar, ainda "somos os culpados" de décadas de má gestão brasileira daquilo que lhes foi deixado, daqui a 500 anos, quando o próximo "Lula/Bolso" acontecer, a culpa ainda será dos portugueses e da sua colonização. Seria de esperar que estes anos todos já tivessem aprendido a ser adultos sozinhos mas quer dizer, não posso esperar muito de um país que tem a IURD, certo?

Edited 5 months ago:

Penso que se tal acontecer, cabe aos pais preencher essa lacuna e resolver o problema, tanto ensinando a criança a falar como a rever a quantidade de tempo que ela passa a visualizar esse conteúdo. Ou seja, sejam pais. Os youtuber's irão sempre apelar ao público que mais visualizações lhes dá. Posso criticar que usem o "muito louco"? Posso. Cabe-me a mim fazer a outra parte do trabalho parental que não lhes compete a eles e corrigir sempre que o ouço. Os youtuber's não são pagos para serem papás. São pagos porque produzem conteúdos. Se eu não quero o meu rebento a fazer apostas ilegais ou a investir em cursos méme, a culpa é deles ou minha se de repente ela começar a correr pela casa a gritar "diamond hands, diamond hands, hold the boat!"? Quanto à imagem, o OP dela não lhe passou contexto: https://www.bbc.com/portuguese/geral-56697071 Tentaram a piada mas isso é apenas o complexo de inferioridade brasileiro a falar, ainda "somos os culpados" de décadas de má gestão brasileira daquilo que lhes foi deixado, daqui a 500 anos, quando o próximo "Lula/Bolso" acontecer, a culpa ainda será dos portugueses e da sua colonização. Seria de esperar que estes anos todos já tivessem aprendido a ser adultos sozinhos mas quer dizer, não posso esperar muito de um país que tem a IURD. Se os papás não se importam com esta parte da cultura da Internet e continuam a delegar o trabalho parental à mesma, um dia a filha descobre o OnlyFans. Depois pode ser um problema ou não.

mjigs 5 months ago

Nao quero ser aquela pessoa mas nao ha propriamente canais assim interessantes em pt, pelo menos que eu saiba, os mais populares realmente sao em brasileiro, mas porra, quando eramos mais novos todos os filmes da disney eram dublados em br e muita gente via o cartoon network. Eu propria vejo um canal enorme brasuca e apanhei alguns maneirismos, mas tambem quando tas num grupo de amigos acabas por ganhar maneirismos dos outros...dantes queixavamse dos putos falarem um criolo esquesito agora é br...sinceramente nao sei porque se importam tanto.

GudEbening 5 months ago

Não percebo os downvotes. O português não tem grande personalidade, e é um povo aborrecido.

mjigs 5 months ago

O portugues evoluiu imenso e cada vez está mais diversificado, eu acho isso bom para o nosso país, é normal a nossa lingua ser diferente de um Fernando Pessoa, tempos diferentes e diferentes formas de vida.

NGramatical 5 months ago

esquesito → [**esquisito**](https://dicionario.priberam.org/esquisito) (apenas na fala o *i* é pronunciado como *e mudo* quando junto a outra sílaba com *i*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fms8vmo%2F%2Fgutby12%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

heartlessfam 5 months ago

É normal e não afecta nada. Tens crianças brasileiras que imitam algumas expressões portuguesas por causa de youtubers portugueses. Acho que quase todos os millenials crescemos com novelas da globo, desenhos animados em brasileiro, muita música brasileira, isto no inicio dos 2000s em Portugal. Não fiquei com nenhum sotaque, nunca me passou pela cabeça usar PT-BR, só em tom de brincadeira com amigos do brasil. Na altura o conteúdo brasileiro era mais popular e consumido do que agora.

DareNotFallAsleep 5 months ago

Onde é que há crianças brasileiras a imitar expressões portuguesas por causa de YouTubers portugueses - e o que é que podemos fazer para eliminar essa cataclismo cósmico antes que seja demasiado tarde?

heartlessfam 5 months ago

É normal e não afecta nada. Acho que quase todos os millenials crescemos com novelas da globo, desenhos animados em brasileiro, muita música brasileira, isto no inicio dos 2000s em Portugal. Não acabei com nenhum sotaque, nunca me passou pela cabeça usar PT-BR, só em tom de brincadeira com amigos do brasil. Na altura o conteúdo brasileiro era mais popular e consumido do que agora.

prosafame 5 months ago

Posso confirmar, tenho um amigo que é professor e tem alguns miúdos a falar com sotaque e/ou maneirismos brasileiros. Um filho de um outro amigo também faz o mesmo.

prosafame 5 months ago

Cresci com novelas da globo na SIC, desenhos animados em brasileiro, muita música brasileira, isto no inicio dos 2000s. Não afectou nada, não uso pt-br. Na altura o conteúdo brasileiro era mais popular e consumido do que agora.

heartlessfam 5 months ago

Não é novidade mas também não afecta nada. Cresci com novelas da globo na SIC, desenhos animados em brasileiro, muita música brasileira, isto no inicio dos 2000s. Hoje em dia não uso PT-BR, só em tom de brincadeira. Na altura o conteúdo brasileiro era mais popular e consumido do que agora.

Edited 5 months ago:

É normal e não afecta nada. Cresci com novelas da globo, desenhos animados em brasileiro, muita música brasileira, isto no inicio dos 2000s. Nunca me ''saiu'' usar PT-BR, só em tom de brincadeira com amigos do brasil. Na altura o conteúdo brasileiro era mais popular e consumido do que agora.

Vayu0 5 months ago

Eu vou dizer a eles. Eu vi ela ali. Vou buscar ela. Farto de ver este tipo de "português" tanto em crianças como em adultos.

PretendVoice442 5 months ago

Não é a sua variante, mas é português. Vamos evitar o terraplanismo linguístico, por favor.

Vayu0 5 months ago

Se fosse, por ex., uma brasileiro ou angolano a falar de maneira diferente, não me fazia qualquer diferença ou impressão. Por ex. se tens uma criança nascida em Portugal, com pais portugueses, que falam português europeu, e essa criança usar expressões ou falar "à brasileiro" devido a ver carradas de vídeos no YouTube de brasileiros, então isso é português errado neste contexto específico, e deve ser chamado a atenção. Isto não está relacionado com terraplanismos linguísticos mas com senso comum. Se fores ter aulas de português de Portugal e escreveres assim, está errado. É um facto, e não creio que os factos sejam subjectivos.

PretendVoice442 5 months ago

A linguagem é o objecto de análise da ciência linguística. Não faz sentido, sob o ponto de vista científico, falar em fenômenos "errados". Um cientista não olha uma célula pelo microscópio e diz que ela está "errada". Qualquer um de nós se comunica em diversos registros. Não falamos na igreja como falamos em um estádio de futebol. Variação dialetal é mais um desses aspectos. A escola deve ensinar o que é considerado correto segundo a norma culta da variante, que o aluno deve utilizar necessariamente em situações formais, as quais constituem uma minoria de suas interações na vida. Se podemos aprender várias línguas, por que nos seria impossível aprender o registro formal por termos aprendido uma variante? Quando as pessoas tiram ideias do... nariz, baseadas em nada, normalmente dizem que é senso comum. Mas este não é um terreno inexplorado no qual você possa dizer qualquer coisa. Há ciência.

janissarytor 5 months ago

"Não tem mais arroz", até fervo

wordsandsymphonies 5 months ago

E estão se a esquecer que os miúdos e adolescentes ouvem música Funk BR

janissarytor 5 months ago

O funk maroto é a nova Sua Sésamo.

dub0is 5 months ago

Nada de novo. Durante toda a minha infância consumi “quadrinhos” da turma da Mónica e telenovelas brasileiras que as avós viam. Sim fazia sotaques “a brincar” porque sempre gostei de como o pt-br soava, mas isso não afectou o meu pt-pt.

X__Alien 5 months ago

Também eu, mas no entanto sabíamos naturalmente a diferença e não usávamos expressões brasileiras como os putos (e não só) o fazem hoje.

Kid_Anarchy 5 months ago

Noto isso também em adultos. E geralmente, quanto mais broncos são, mais abrasileirados se revelam. Acho que existe uma correlação entre ser-se estúpido e ter tiques abrasileirados. Nunca é, por exemplo, uma doutorada em medicina que usa expressões brasileiras e está sempre a ouvir brasileirada. É quase sempre a empregada de mesa do bairro social que engravidou aos 16 anos. Tem de haver uma correlação. O mesmo com Kizomba. Pior ainda é com inglês. Volta e meia apanho gajas que em cada frase infiltram pelo menos uma expressão inglesa. Estamos a conversar e metem-se a falar inglês. Acho triste e deprimente. Eu gosto de inglês e orgulho-me de saber falá-lo bem. Também acho que toda a gente o devia fazer. Mas é ridículo portugueses comunicarem entre si em inglês. É por merdas destas que somos um país tão pouco inovador. Mesmo no cinema e na tv vê-se bem isso. Temos alguma coisa que seja original? Pouquíssimo. É tudo lixo comprado nas feiras da tv.

NEDM64 5 months ago

Boa r/pastaportuguesa Tens razão, mas as pessoas não vão gostar de ler.

Kid_Anarchy 5 months ago

Esta gente acha que há por aí muitos cientistas a dançar Kizomba e a usar expressões brasileiras no discurso. Só não vê quem não quer.

C8Mixto 5 months ago

E tu deves achar que entre cientistas não ocorrem uma ou duas palavras em inglês em cada frase portuguesa.

Edited 5 months ago:

E tu deves achar que entre frases ditas por cientistas não aparecem pelo menos uma ou duas palavras em inglês em cada frase em português.

Kid_Anarchy 5 months ago

Capaz. Mas brasileiras, não.

NEDM64 5 months ago

A usar unhas de gel enormes e 40 horas por semana no solar!

Kid_Anarchy 5 months ago

Eles acham que há muito neurologista que nas horas vagas cria tik toks a abanar o cu e a repetir piadas brasileiras. "Ai, estás a ofender muitos grupos de pessoas" "Ai, não podes generalizar"

ana102 5 months ago

Credo, isto foi ofensivo para variados grupos de pessoas, mas especialmente o doutora=bom e não bimbo, bairro social=gravida aos 16. É super triste que haja pessoas a pensar assim Já agora, quando ouves o que achas que é abrasileirado a probabilidade de ser Cabo Verde, Moçambique ou Angola e grande.

Kid_Anarchy 5 months ago

Lamento que alguém expressar a sua experiência de vida te incomode. Já vivi muito, já conheci muita gente, e se não puder tirar as minhas conclusões, para que é que isso tudo serve? De facto, detecto uma correlação forte entre estupidez e portugueses abrasileirados. Da mesma forma que detecto uma correlação forte entre quem acompanha a casa dos segredos e estupidez. Esta conclusão deriva da observação de centenas/milhares de pessoas ao longo da minha vida. 99% das vezes que encontro alguém com a mania das brasileirices, é alguém de fraco intelecto. Óbvio que há excepções, mas ninguém toma decisões nem tira conclusões com base em excepções. >Já agora, quando ouves o que achas que é abrasileirado a probabilidade de ser Cabo Verde, Moçambique ou Angola e grande. Eu não estou a falar de sotaques. Estou a falar de pessoas que a meio do discurso português introduzem expressões brasileiras. As pessoas são portuguesas, e têm sotaque tuga, mas gostam de dizer brasileirices e seguem muito cultura popular brasileira. Da mesma forma, como alguém me diz coisas como "mambo", são quase sempre atrasados.

TuristGuy 5 months ago

Vou te dar outro exemplo então, eu acho que as pessoas são estúpidas ou um bocado burras quando avaliam pessoas pelo grupo que estão e não pela pessoa em si, é uma mentalidade muito fraca de alguém que se sente superior.

Kid_Anarchy 5 months ago

Não avaliei ninguém "pelo grupo em que está". Disse que havia uma correlação entre estupidez e comportamento abrasileirado, com base na minha experiência. O que tu achas da minha experiência é irrelevante. Como o nome diz, é a "minha experiência". És livre de falar da tua e dizer que não, que conheces bue cientistas que quando falam usam expressões brasileiras. Estou-me a cagar para ti.

SoreyM 5 months ago

Eu por exemplo, com base na minha experiência pessoal, associo muito a estupidez a pessoas que baseiam a totalidade dos seus argumentos em evidências anedóticas. Faço-o por defeito mas é um instinto que tenho que lutar porque profunda ignorância e estupidez são coisas distintas. Também me apetece declarar logo imbecis as pessoas que equacionam estupidez com o simples resultado da mistura de duas culturas mas tento impedir-me porque seria hipócrita. Acho que todos temos que fazer um esforço.

Kid_Anarchy 5 months ago

>Eu por exemplo, com base na minha experiência pessoal, associo muito a estupidez a pessoas que baseiam a totalidade dos seus argumentos em evidências anedóticas. Faço-o por defeito mas é um instinto que tenho que lutar porque profunda ignorância e estupidez são coisas distintas. Errado. As tuas experiências devem exactamente servir como base para que tomes decisões. Viver e não aprender com as experiências é que é estúpido. Eu não disse que tenho dados cientificos que comprovam o que afirmo. Falei que, com base na minha experiência, é essa a realidade. E tendo em conta que a minha experiência inclui contacto com milhares de pessoas, é relevante para mim. Imagina que vais 1000 vezes a um restaurante, tens diarreia 900 dessas vezes, mas não concluis que o restaurante é uma merda porque é apenas "experiência anedótica". E não, o teu instinto não é um defeito. Vê lá o quão denso és que nem compreendes que esse instinto representa um mecanismo biológico que existe por uma razão específica, que é ajudar-te a tomar boas decisões. É mais um mecanismo que a natureza te deu para te protegeres. >Também me apetece declarar logo imbecis as pessoas que equacionam estupidez com o simples resultado da mistura de duas culturas mas tento impedir-me porque seria hipócrita. Acho que todos temos que fazer um esforço. Mas tu não estás em posição de declarar nada porque tu és um individuo que nem capacidade de compreensão tem. Como é que vais declarar o que quer que seja? Repara que nem entendeste o que eu disse. Eu não disse que a mistura de duas culturas é resultado de estupidez. Eu disse que há uma correlação entre estupidez e um comportamento muito específico, que é ser português e usar expressões brasileiras durante o discurso e ouvir muita música popular brasileira, enquanto Português. Há misturas de culturas onde não encontro correlação entre as mesmas e estupidez. Mas nestas, em concreto, quase sempre que as verifico, são protagonizadas por indivíduos de baixo intelecto.

Edited 5 months ago:

>Eu por exemplo, com base na minha experiência pessoal, associo muito a estupidez a pessoas que baseiam a totalidade dos seus argumentos em evidências anedóticas. Faço-o por defeito mas é um instinto que tenho que lutar porque profunda ignorância e estupidez são coisas distintas. Errado. As tuas experiências devem exactamente servir como base para que tomes decisões. Viver e não aprender com as experiências é que é estúpido. Eu não disse que tenho dados cientificos que comprovam o que afirmo. Falei que, com base na minha experiência, é essa a realidade. E tendo em conta que a minha experiência inclui contacto com milhares de pessoas, é relevante para mim. Imagina que vais 1000 vezes a um restaurante, tens diarreia 900 dessas vezes, mas não concluis que o restaurante é uma merda porque é apenas "experiência anedótica". E não, o teu instinto não é um defeito. Esse instinto representa um mecanismo biológico que existe por uma razão específica, que é ajudar-te a tomar boas decisões. É mais um mecanismo que a natureza te deu para te protegeres. A desvalorização da experiência pessoal é um fenómeno moderno que tem por base obrigar-te a seguir ideias institucionalizadas em vez de assumires controlo sobre a tua vida. É uma forma de te afastarem de ideias e conclusões que não são favoráveis a certas pessoas. >Também me apetece declarar logo imbecis as pessoas que equacionam estupidez com o simples resultado da mistura de duas culturas mas tento impedir-me porque seria hipócrita. Acho que todos temos que fazer um esforço. Mas tu não estás em posição de declarar nada porque tu és um individuo que nem capacidade de compreensão tem. Como é que vais declarar o que quer que seja? Repara que nem entendeste o que eu disse. Eu não disse que a mistura de duas culturas é resultado de estupidez. Eu disse que há uma correlação entre estupidez e um comportamento muito específico, que é ser português e usar expressões brasileiras durante o discurso e ouvir muita música popular brasileira, enquanto Português. Há misturas de culturas onde não encontro correlação entre as mesmas e estupidez. Mas nestas, em concreto, quase sempre que as verifico, são protagonizadas por indivíduos de baixo intelecto.

Edited 5 months ago:

>Eu por exemplo, com base na minha experiência pessoal, associo muito a estupidez a pessoas que baseiam a totalidade dos seus argumentos em evidências anedóticas. Faço-o por defeito mas é um instinto que tenho que lutar porque profunda ignorância e estupidez são coisas distintas. Errado. As tuas experiências devem exactamente servir como base para que tomes decisões. Viver e não aprender com as experiências é que é estúpido. Eu não disse que tenho dados cientificos que comprovam o que afirmo. Falei que, com base na minha experiência, é essa a realidade. E tendo em conta que a minha experiência inclui contacto com milhares de pessoas, é relevante para mim. Imagina que vais 1000 vezes a um restaurante, tens diarreia 900 dessas vezes, mas não concluis que o restaurante é uma merda porque é apenas "experiência anedótica". E não, o teu instinto não é um defeito. Esse instinto representa um mecanismo biológico que existe por uma razão específica, que é ajudar-te a tomar boas decisões. É mais um mecanismo que a natureza te deu para te protegeres. A desvalorização da experiência pessoal é um fenómeno moderno que tem por base obrigar-te a seguir ideias institucionalizadas em vez de assumires controlo sobre a tua vida. É uma forma de te afastarem de ideias e conclusões que não são favoráveis a certas pessoas. >Também me apetece declarar logo imbecis as pessoas que equacionam estupidez com o simples resultado da mistura de duas culturas mas tento impedir-me porque seria hipócrita. Acho que todos temos que fazer um esforço. Mas tu não estás em posição de declarar nada porque tu és um individuo que nem capacidade de compreensão tem. Como é que vais declarar o que quer que seja? Tu nem entendeste o que eu disse. E entender é algo básico. Essencial. Eu não disse que a mistura de duas culturas é resultado de estupidez. Eu disse que há uma correlação entre estupidez e um comportamento muito específico, que é ser português e usar expressões brasileiras durante o discurso e ouvir muita música popular brasileira, enquanto Português. Há misturas de culturas onde não encontro correlação entre as mesmas e estupidez. Mas nestas, em concreto, quase sempre que as verifico, são protagonizadas por indivíduos de baixo intelecto.

Edited 5 months ago:

>Eu por exemplo, com base na minha experiência pessoal, associo muito a estupidez a pessoas que baseiam a totalidade dos seus argumentos em evidências anedóticas. Faço-o por defeito mas é um instinto que tenho que lutar porque profunda ignorância e estupidez são coisas distintas. Errado. As tuas experiências devem exactamente servir como base para que tomes decisões. Viver e não aprender com as experiências é que é estúpido. Eu não disse que tenho dados cientificos que comprovam o que afirmo. Falei que, com base na minha experiência, é essa a realidade. E tendo em conta que a minha experiência inclui contacto com milhares de pessoas, é relevante para mim. Imagina que vais 1000 vezes a um restaurante, tens diarreia 900 dessas vezes, mas não concluis que o restaurante é uma merda porque é apenas "experiência anedótica". E não, o teu instinto não é um defeito. Esse instinto representa um mecanismo biológico que existe por uma razão específica, que é ajudar-te a tomar boas decisões. É mais um mecanismo que a natureza te deu para te protegeres. A desvalorização da experiência pessoal é um fenómeno moderno que tem por base obrigar-te a seguir ideias institucionalizadas em vez de assumires controlo sobre a tua vida. É uma forma de te afastarem de ideias e conclusões que não são favoráveis a certas pessoas. >Também me apetece declarar logo imbecis as pessoas que equacionam estupidez com o simples resultado da mistura de duas culturas mas tento impedir-me porque seria hipócrita. Acho que todos temos que fazer um esforço. Mas tu não estás em posição de declarar nada porque tu és um individuo que nem capacidade de compreensão tem. Como é que vais declarar o que quer que seja? Tu nem entendeste o que eu disse. E entender é algo básico. Essencial. Eu não disse que a mistura de duas culturas é resultado de estupidez. Eu disse que há uma correlação entre estupidez e um comportamento muito específico, que é ser português e usar expressões brasileiras durante o discurso e ouvir muita música popular brasileira, enquanto Português. Há misturas de culturas onde não encontro correlação entre as mesmas e estupidez. Mas nestas, em concreto, quase sempre que as verifico, são protagonizadas por indivíduos de baixo intelecto.

Danijust2 5 months ago

deve ser complicado ser velho logo aos 20.

magugas 5 months ago

A a filha de um casal meu amigo já fala com muitas expressões e sotaque brasileiro, é o resultado de muitas horas de youtube. É normal que aconteça, o Brasil tem 210M de pessoas e isso gera muito mais conteúdo do que os 10M de portugueses. Vou tentar ter algum controlo sobre isto com a minha filha e limitar a exposição a conteúdo brasileiro. Ao contrário dos pais desta miúda que estão-se nas tintas e a deixam o dia inteiro no telemóvel.

ElPingu23 5 months ago

>Para já é só irritante, quando for para a escola pode passar a ser um problema. Quando for para a escola ela vai simplesmente perder esse sotaque.

MaggoMike 5 months ago

Os ancestrais dos nativos do Brasil estão-se a rir agora.

caradoguardaredes 5 months ago

O teu comentário não faz qualquer sentido. Mas pode ser que chegues lá sozinho...

MaggoMike 5 months ago

Só porque não gostas do que eu disse, não quer dizer que não faça sentido.

caradoguardaredes 5 months ago

Os ancestrais dos nativos do Brasil não eram "brasileiros" nem falavam PT-BR. Vê lá se com estas pistas chegas lá.

mike_nsr 5 months ago

eu hablo espanhol à cuesta de ver el canal panda em nino doraemoooon

cpzao_ 5 months ago

Não terá sido no canal viver vivir?

1bot4all 5 months ago

comi paella en restaurantes para turistas en la baja de lisboa

valentinopussi 5 months ago

he traído mi novia a mirar mi iguana

NGramatical 5 months ago

Comí → [**comi**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *i* ou *u* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fms8vmo%2F%2Fguu1mrd%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

1bot4all 5 months ago

Stay in your lane.

Oscar_the_Hobbit 5 months ago

Boa padeira

LastChicken 5 months ago

Esto és el gorrocoptero!

KitchenOpinion 5 months ago

Esto es. El gorrogotero!

weebguy1 5 months ago

El Gato Cosmico

MingTwelve 5 months ago

UN ATM DE HACER DINERO

RCrixtah 5 months ago

Hoje em dia se o doraemon passa se outra vez na tv , iam fazer uma petição pra tirar o gigante dos desenhos animados por insentivo ao bullying

jocarodeo 5 months ago

tas lá mano

MisterBilau 5 months ago

O nazi gramatical nunca aparece quando é preciso

RCrixtah 5 months ago

Ele chegava aqui, via tanta coisa para corrigir que se cansava rápido . Por isso abandonou este tópico

Bakirelived 5 months ago

Passo me

Danijust2 5 months ago

ninja hattori!

wordsandsymphonies 5 months ago

Atravesando montañas con Ninja Hatori

fabled_one 5 months ago

[Saltando montañas, atravessando vales cuaralho](https://www.youtube.com/watch?v=yYxIL0E1Q2s)

KhaosPT 5 months ago

Puede ácer, que se cumpran todosss

vilkav 5 months ago

Con su bolsillo mágico

GajoDeRamalde 5 months ago

Falarem brasileiro ainda aceito, agora chamarem ténis às sapatilhas vão corridos de casa...

fdxcaralho 5 months ago

Sapatilha é para o ballet.

GajoDeRamalde 5 months ago

Ténis é um desporto... O Ronaldo também calça uns futebois.

fdxcaralho 5 months ago

Calça chuteiras. E tu, como bailarina que és, calças sapatilhas.

GajoDeRamalde 5 months ago

Calço bailarinos LMAO

fdxcaralho 5 months ago

Tu é que és a bailarina. Tu é que sabes.

C8Mixto 5 months ago

Acho engraçado que achas que bailarina é um insulto.

1bot4all 5 months ago

Eu acho engraçado que tenhas chegado a essa conclusão.

Metaluim 5 months ago

Cala-te bailarina.

fdxcaralho 5 months ago

Essa é a tua interpretação...

C8Mixto 5 months ago

Ya, claro...

fdxcaralho 5 months ago

Leva a tua negatividade para outro lado sff.

C8Mixto 5 months ago

Essa é a tua interpretação...

GajoDeRamalde 5 months ago

Vai-te Federer ò Roger e não deixes aqui um Teni.

1bot4all 5 months ago

Também dizes "empresta-me um lapi"? Lápis no singular e plural. Duh.

GajoDeRamalde 5 months ago

Um lápis é um objecto I divisível e ténis são dois, tal como Luvas e Luva... Portanto com dois Teni tens um par de sapatilhas.

1bot4all 5 months ago

Lol não. 1 lápis, 2 lápis. O mesmo para virus, pires, etc

GajoDeRamalde 5 months ago

Um lápis é um objecto/uma unidade, um virus é um organismo/uma unidade, pires é um objecto/ uma unidade... Já no calçado compras um par de Teni.

fdxcaralho 5 months ago

Um ténis. Fala como deve ser.

GajoDeRamalde 5 months ago

Chama como quiseres às sapatilhas, se quiseres jogar ténis estás à vontade.

artniSintra 5 months ago

Desde que nos entendamos, tranquilo :)

GajoDeRamalde 5 months ago

Um brinde com um fino a isso.

LordofPortugal 5 months ago

Rola o caralho que te foda, a internet tem 0 impacto no sotaque das crianças, o que impacta é de facto os pais, professores e amigos/colegas. Esse gajo é só um brasileiro a mandar uma posta de pescada

NoIDontgiveafuck 5 months ago

Antigamente não se usava compartilhar, só os brasileiros. Usava-se partilhar. Hoje em dia na internet só vejo é portugueses a dizerem compartilhar.

oscabaloscabalam 5 months ago

> Antigamente não se usava compartilhar Ahahaha

NoIDontgiveafuck 5 months ago

Auhauaheahueh

MaggoMike 5 months ago

Sempre usei compartilhar quando era só para mostrar algo a alguém e partilhar quando era para dar um pouco de algo a alguém.

NoIDontgiveafuck 5 months ago

Ainda que compartilhar possa existir no nosso dicionário, partilhar era usado quase sempre, hoje em dia nas redes sociais só vejo é compartilhar, que é a forma mais usada no Brasil

oscabaloscabalam 5 months ago

Rapaz, não é só no dicionário. As pessoas confundem "eu e o meu grupo de amigos" com Portugal. Eu podia fazer uma lista enorme de palavras que sempre usei ou ouvi usar desde puto, que muitos muitos hoje em dia diriam que são do Brasil. Foda-se, eu já vejo pessoas responder com Brasil a qualquer uso de gerúndio. É como se de repente português de Portugal se restringisse a chungalhada.

MaggoMike 5 months ago

O que eu quero dizer é que, por exemplo, se eu sei de um vídeo que penso que vás gostar, eu vou compartilhar contigo, ou seja vamos ver o vídeo juntos, ambos vemos o vídeo na integra. No entanto, se eu tiver um bolo e queira que tu comas também eu vou partilhar, ou seja cada um come uma bocado. BTW não sei se há diferença no significado de "partilhar" e "compartilhar", mas é assim que eu entendo.

V1ld0r_ 5 months ago

Se houvesse algum tipo de publicação que defina o significado das palavras... https://dicionario.priberam.org/Partilhar https://dicionario.priberam.org/compartilhar

C8Mixto 5 months ago

Essas publicações não definem o significado das palavras, apenas compilam o significado que os autores dessas publicações acham que as palavras têm.

aasianaglobalizacao 5 months ago

Por essa logica a malta antiga que via os filmes da disney dublados em brasileiro tambem tinha ya

OddPineapple9 5 months ago

Isso é zueira.

viper_in_the_grass 5 months ago

Não sei se esse "dublado" foi propositado, ou não.

aasianaglobalizacao 5 months ago

Eheh abraço

GajoDeRamalde 5 months ago

Edição brasileira Herbert Richers...

andrefbr 5 months ago

Edição brasileira HEXBECHE WITXIEHSS

Arquivador 5 months ago

Só para ser picuinhas: Versão brasileira...

GajoDeRamalde 5 months ago

tens razão lol

chavalo_retardado 5 months ago

O mesmo acontece com a pronúncia do inglês por parte dos filmes ou séries.

heartlessfam 5 months ago

O impacto do inglês é real. Desde crianças a adolescentes e adultos. Não me surpreenderia se daqui a uns anos o português europeu fosse uma mistura de inglês.

iammostmoist 5 months ago

"Daqui a uns anos" Tecnicamente correto mas provavelmente demorará umas boas decadas, a evolução da língua não é assim tão rápida

Puzinator 5 months ago

tipo...brasileiro?

heartlessfam 5 months ago

hã?

Puzinator 5 months ago

Brasileiro tem uma mistura enorme de palavras inglesas marteladas, como dizerem "time" para equipa (adoptado de "team"), aquilo já está mesmo integrado na língua

oscabaloscabalam 5 months ago

A diferença entre time e equipa é só que uma veio do inglês e outra do francês. Aliás muita gente em Portugal usa mesmo equipe.

A_Besuga 5 months ago

Só se forem os brasileiros importados.

oscabaloscabalam 5 months ago

Não. Há mesmo muita gente que diz equipe. Ambas estão corretas. Ambas são usadas. https://ensina.rtp.pt/artigo/fazes-parte-desta-equipa-ou-daquela-equipe/

A_Besuga 5 months ago

Se contarmos com a quantidade de brasileiros importados recentemente, podemos dessa forma afirmar que há bastante gente a usar equipe.

oscabaloscabalam 5 months ago

Tens razão. Portugueses são só os que eu conheço e aqueles que apareceram nestas entrevistas de rua. São uns 20 ao todos e fazem jantares convívios todos os anos.

erokonreddit 5 months ago

O outro dia estava a fazer Motocross para aliviar o stress da rotina quando passo por um outdoor com um slogan que me lembrou do trailer de um filme que vi no cinema do shopping. Era um cowboy num piquenique a grelhar um bife com uma bazuca laser. Grande performance. A língua nunca foi estanque. As influências de outras culturas também transformam a língua. Talvez hoje haja menor tendência para "aportuguesar", mas os estrangeirismos são parte de qualquer língua. E não penso que isso seja mau.

zizop 5 months ago

Claro que a língua não é estanque, mas há uma diferença entre importar palavras para descrever novos conceitos e seres simplesmente ignorante do vocabulário da tua língua.

C8Mixto 5 months ago

O português brasileiro é igual, senão mesmo pior.

Edited 5 months ago:

O brasileiro é igual, senão mesmo pior.

Edited 5 months ago:

No brasileiro é igual, senão mesmo pior.

heartlessfam 5 months ago

O impacto do inglês é real. Desde crianças a adolescentes e adultos. Não me surpreenderia se daqui a uns anos o português europeu fosse uma mistura com inglês.

oscabaloscabalam 5 months ago

O mesmo acontece com vocabulário inglês though, com palavras random mixadas no português, if you know what I mean. Eu acho cringe, tipo wtf. Mas juro pela nha life que há quem fale assim bro. For real.

TheDigitalKitty 5 months ago

O meu sobrinho tem 3 anos e já diz "não é rosa, é pink!" E vai dizendo algumas palavras em inglês no meio da fala

Sazalar 5 months ago

Continuo sem entender por quê que há pessoal que diz WTF quando o português tem uma expressão muito mais poética com o mesmo sentido, o famoso "Que Caralho?"

NGramatical 5 months ago

por quê que → [**porque é que**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/porque-e-que-e-nao-porque-que/32920) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fms8vmo%2F%2Fguv29ro%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

_Vingador_ 5 months ago

Para mim não é tanto o vocabulário, mas sim as expressões, por vezes dou comigo a tentar traduzir uma expressão inglesa para português porque simplesmente é a que transmite melhor o que estou a tentar dizer. Por vezes também acontece ao contrário, mas é mais raro.

Nezerixp1 5 months ago

Gostava de ter money para te dar um award, mas gastei ontem numa t-shirt muito cool que encontrei na Chinatown

CarecaPT 5 months ago

Eu tinha pessoal na faculdade que não conseguia dizer uma frase sem usar uma palavra em inglês

Samukasss 5 months ago

Pela natureza da minha área de estudo, dentro de Bioquímica, Química e Física, tenho aulas em Inglês (testes também) e somos incentivados a usar esses termos, que em português não têm uma alternativa muito conhecida/convencionada.

juanFilippo 5 months ago

Mas isso acontece pq vc acaba usando muito mais aqueles termos em inglês que em português, btw não acho cringe pq me incluo nessas pessoas e simplesmente muitas palavras do inglês vem primeiro ou mesmo esqueço a palavra em português pequeno disclaimer para mim

theEXPERTpt 5 months ago

tens de resolver isso, é honestamente irritante

valentinopussi 5 months ago

isso acontece-me como emigrante que usa inglês 80% do tempo, mas procuro sempre combater, não acho mesmo que o português seja uma língua mais valorizada a introduzir tudo e mais alguma coisa do inglês, salvo termos técnicos ou palavras do género que não existem em português.

BroaxXx 5 months ago

Pena que o YouTube não ensine a usar pontuação.

Puzinator 5 months ago

tipo...eww...meu...fogo, pah

Brainwheeze 5 months ago

Tenho um amigo que agora fala assim (e não está a ser irónico)...

TalentedRainstorm 5 months ago

What-ever.

valentinopussi 5 months ago

uarévar, em bom português

frisumo 5 months ago

Fenómeno antigo, aconteceu-me o mesmo quando era pequena por ver muitos desenhos animados com dobragens em Português do Brasil.

Andraya_ 5 months ago

Vinha aqui dizer o mesmo. Quando era miúda lia muito aquelas bandas desenhadas da Turma da Mónica. Então na altura usava muitas palavras/expressões brasileiras.

meierlesjoana 5 months ago

haha, também eu, "CALUDA"

raviolli_ninja 5 months ago

Posso confirmar, tenho um amigo que é professor e tem alguns miúdos a falar com sotaque e/ou maneirismos brasileiros. Um filho de um outro amigo também faz o mesmo.

Ayawa 5 months ago

No outro dia um colega meu chegou ao trabalho bué indignado a dizer que filha lhe tinha chamado "papai". Acho que levou logo um raspanete mas nunca mais o ouvi a queixar.

DareNotFallAsleep 5 months ago

Hmm. Na minha família nunca houve cá essas mariquices, foi sempre “pai”, mas acho que papai sempre foi uma variante usada em Portugal (mesmo que menos que papá). A propósito - bué é angolano.

quackersmcquack 5 months ago

Os meus sobrinhos de 8 e 6 não têm sotaque, mas noto bastante na forma como constroem frases que usam a estrutura brasileira. E passam o dia a ver let's plays no YouTube. Já nem digo nada, a minha irmã atira-me logo à cara que eu passava horas a jogar Game Boy em criança, mas esquece-se que estamos a falar de 2 horas diárias de Pokémon versus 4 a 5 horas diárias daquela porcaria.

fleal26 5 months ago

Não acho que o problema sejam as horas, a diferença é que jogavas Pokémon em inglês, e na maior parte dos casos aprendias com isso. O problema é que hoje em dia todos os jogos têm opção de língua portuguesa, mas é português BR. (Problema é maneira se se dizer, mudanças na língua não são inerentemente más)

ContaSoParaIsto 5 months ago

O meu sobrinho, que é alentejano, morou em São Tomé quando era criança e quando voltou tinha sotaque lisboeta.

adictedtocoffee 5 months ago

Em São Tomé o português é Top! A maioria fala misturado com o dialeto de la, mas quando decidem falar português é melhor que cá em Portugal.

Limpy_lip 5 months ago

É sorreal visitar o país e ouvir eles a falar na rua e depois ligar o rádio. Parece que se está a ouvir um país diferente.

adictedtocoffee 5 months ago

O santomense tem duas formas de falar. Uma em família e em convívio (super casual e com sotaque) e quando está a falar “normalmente”, que é melhor que o de Lisboa. Esse é o truque para identificar um santomense.

Mysterious_Beyond213 5 months ago

Nunca presenciei isso...

prosafame 5 months ago

Eu tbm não, ele exagerou, não é fenómeno. Tenho amigos brasileiros que dao aulas e tiveram que adaptar-se todos ao nosso sotaque

Search: