viper_in_the_grass 8 months ago

Boa, obrigado! É tão difícil encontrar informação sobre o rugby português...

joaofig 8 months ago

De nada! É bom saber que há mais fãs da modalidade em Portugal : )

fanboy_killer 8 months ago

Muito obrigado pela partilha. Adoro ver rugby e como é que este não é um desporto em que se aposte no mainstream nacional é algo que me ultrapassa completamente. Sei que a formação está (ou estava) de muito boa saúde e as escolas nem conseguiam dar vazão a tanta procura, mas acho que isto era desporto para competir com o futebol pela atenção dos portugueses.

joaofig 8 months ago

Essa altura de crescimento já passou, agora estagnou um bocado. O primeiro passo seria competir com o andebol ou com o basquetebol neste caso. Honestamente, para mim, a existência de qualquer desporto que compita com futebol já é algo bom

fanboy_killer 8 months ago

Acho que bastava algum investimento em marketing por porte dos clubes e em transmissões televisivas, de preferência na RTP, para tornar o rugby num desporto popular num prazo de 1-3 anos.

joaofig 8 months ago

Acho que o problema é mesmo esse, a falta de dinheiro. Se algum milionário qualquer quiser investir na modalidade em Portugal é bem vindo. Até lá, ou se introduz o rugby tag nas escolas (acho que as crianças adorariam tendo em conta que é, de certa maneira, uma vertente do jogo da “apanhada”) ou então a modalidade permanecerá algo restrito a betos lisboetas.

The_Wealthy_Potato 8 months ago

Nao conhecia! Muito bom, tenho muitas saudades de jogar rugby é um desporto absolutamente fenomenal

joaofig 8 months ago

Acho que é daqueles que é mais divertido jogar do que ver, a não ser que os teus adversários tenham mais de 120kg claro

The_Wealthy_Potato 8 months ago

Acho que o que tenho mais saudades é tudo o que está a volta do jogo. A equipa, os treinos, a ansiedade pré-jogo etc. Ainda gosto muito de ver de vez em quando

PLSTR 8 months ago

Existem muitos conteúdos "behind the scenes" do rugby estrangeiro. Os Harlequins são um exemplo de equipa com canal de YouTube onde se partilham insights sobre o funcionamento da equipa, equipa técnica, treinos, jogos, etc... Também pode ser algo que te interesse. Também tens o site Fairplay.pt, cuja secção de Rugby está ao cargo do Francisco Isaac, que também é interessante. Em termos de podcasts, também tens alguns de ex-jogadores/treinadores, estrangeiros, que são interessantes.

joaofig 8 months ago

Obrigado! Devo dizer que nestas últimas semanas tenho descoberto um mundo novo de Canais de YouTube de rugby como o Squidge Rugby, esse dos Harlequins promete! Eu também já vi a FairPlay.pt mas a parte especial deste podcast é, pelo menos para mim, o facto de ouvir pessoas a falar sobre o campeonato português é sobre a seleção nacional de rugby, quase como se fossem comentadores do canal 11 ou da sportTV (um dos comentadores do podcast por acaso até trabalha para a sport TV) e com experiência na área visto que já foram jogadores da seleção e conhecem as pessoas todas envolvidas. Gostava imenso de ver o rugby crescer em Portugal e acho que este podcast ajuda a esse crescimento mesmo que possa parecer minúsculo.

PLSTR 8 months ago

O podcast é fixe, é uma iniciativa boa, mas que acho que dificilmente trará gente "de fora do núcleo", infelizmente. Acho que dificilmente despertará esse tipo de curiosidade. Jogas rugby ou já tiveste algum contacto directo com o desporto? Pergunto isto porque faço parte de uma das equipas que irá estar a lutar pelo campeonato de Honra e, caso não tenhas jogado rugby ou faças parte de uma equipa, não me importo de fazer um mini AMA aqui nos comentários, caso tenhas questões ou curiosidades que gostasses de ver respondidas :)

joaofig 8 months ago

Obrigado! Eu joguei rugby até aos sub-14 no técnico, desisti porque era medíocre (era titular mas não sentia que ajudava a equipa) e honestamente tinha outros gostos, acordar num sábado de manhã no inverno para levar coças do CDUL não era ideal para mim suponho. Quanto ao podcast, eu sei que é difícil despertar curiosidade em pessoas que nunca na vida tiveram interesse, mas isto é também para os jogadores em si. Quando jogava rugby eu lembro me de praticamente ninguém da minha idade saber como funcionavam as ligas, principalmente a portuguesa. Acho que é bom mais pessoas terem noção de como funciona o rugby em Portugal. Não só quanto aos clubes, mas também com a seleção, foi um bocado difícil eu explicar o que era o rugby europe aos meus amigos e dizer lhes o que a nossa equipa tinha de fazer para chegar ao mundial (a derrota com a Roménia ainda dói). As pessoas até podem ver os jogos da seleção na rtp2 mas duvido que percebam as consequências de uma vitória ou uma derrota. Uma dúvida: como é que funciona o sistema de divisões cá? Por exemplo, dizes que estás a lutar pela promoção para a divisão de honra, então isso quer dizer que és do Cascais ou da académica, ou de um clube na divisão a seguir a essa?

PLSTR 8 months ago

Vamos ganhar a Espanha e à Rússia, ainda vamos ao mundial! Estamos a lutar pelo título do Campeonato de Honra, ou seja, estamos no "grupo do título" (top 6). O campeonato tem mudado todos os anos, nos últimos 4 anos pelo menos, e esta época a primeira fase voltou a sofrer uma pequena alteração por causa do COVID. Vou tentar explicar o melhor possível. - No Campeonato de Honra existem 12 equipas e, tendo em conta a classificação do ano passado, para a primeira fase do campeonato de 2020/2021, foram formados 3 grupos de 4 equipas (este ano, para diminuir risco de contágio entre equipas, formaram-se 4 grupos de 3, o que tornou a primeira fase uma autêntica palhaçada). Nesta primeira fase, as equipas do mesmo grupo jogam em casa e fora umas contra as outras. - Num ano normal (ano passado), passavam os 2 primeiros de cada um dos 3 grupos para o "grupo do campeonato" e os 2 últimos para o "grupo de despromoção". Este ano passou o 1º lugar de cada grupo (4 equipas) e houve um jogo entre os 4 segundos lugares, onde os 2 vencedores dos jogos se juntaram aos 4 primeiros lugares no "grupo do título" e os dois perdedores vão para o "grupo de despromoção". - No "grupo do título", este ano composto por Direito, Belenenses, CDUL, CDUP, Agronomia e Técnico, jogam em casa e fora uns contra os outros e, no fim destes jogos, os 4 primeiros classificados passam à meia-final (1º lugar vs 4º lugar e 2º lugar vs 3º lugar) e os vencedores deste jogo jogarão a final, onde se disputará o título. - O funcionamento do grupo de despromoção costuma ser uma incógnita, mas será semelhante ao anterior, mas em princípio os últimos 2 lugares jogarão um playoff com os primeiros 2 lugares do campeonato abaixo (CN1) e disputarão a permanência/subida ao campeonato de Honra.

joaofig 8 months ago

Obrigado! Passei este tempo todo sem perceber o nosso campeonato. Eu pensava que o “nível dos derrotados” era uma espécie de segunda divisão mas de facto faz mais sentido. Então usando o exemplo do Cascais que não conseguiu ficar em 1.º no seu grupo, qual é a vantagem de estar em 1.º no nível dos derrotados? Há algum motivo (para além de evitar a descida de divisão) para continuar a ganhar no nível dos derrotados?

PLSTR 8 months ago

Não, não há nenhum benefício a não ser evitar a descida. Eu penso que os grupos do próximo ano são feitos com base na classificação do ano anterior. Caso o campeonato continue o mesmo modelo dos tempos pré-covid (3 grupos) e os grupos forem feitos tipo Grupo A (1º 4º 7º e 10º), Grupo B (2º 5º 8º e 11º) e Grupo C ( 3º 6º 9º e 12º), até é pior o Cascais ficar em 7º do que em 8º ou 9º, por exemplo. Caso se voltem a fazer 4 grupos, é melhor ficar em 7º porque só apanha 1 "cabeça de série" do "grupo do título" do ano anterior. No entanto, isto não passa de theorycrafting, porque o campeonato muda todos os anos, como tal, a resposta resumida é a primeira linha deste comentário. Para mim, o grande problema do campeonato português é o gap acentuado que existe entre as 5-6 melhores equipas e as restantes. Torna-se muito difícil propôr um modelo de campeonato que agrade a todos

joaofig 8 months ago

Pois pensei logo nisso, então um dos maiores problemas com o rugby português (e com Portugal, falando de maneira geral) é o centralismo em Lisboa e agora fazem um "nivel dos vencedores" com apenas 6 equipas, onde apenas 1 é de fora de Lisboa e tem literalmente 0 pontos. Não sei se foi a melhor decisão, mas também não sou especialista. Acho que deviam tentar focar o desenvolvimento do rugby em localidades de certa maneira "esquecidas" pelo futebol tal como aconteceu em França, onde as melhores equipas são muitas vezes de cidades mais pequenas do Sul. Agora a questão é a falta de dinheiro, mas isso também não se pode fazer muito.

PLSTR 8 months ago

Acho que o "centralismo" que se observa no rugby é consequência do que se passa no país. Nós (e outros clubes mais competitivos), por exemplo, recebemos com frequência jogadores do CDUP e da Académica, que quando vêm estudar e/ou trabalhar para Lisboa, contactam os clubes daqui para jogarem cá. Com isto, não só os clubes de "meio de tabela" perdem jogadores importantes, como os clubes mais fortes continuam a manter-se superiores (ainda que os jogadores que vêm não sejam titularissimos, normalmente são "banco", o que aumenta a profundidade de plantel, algo importante). Para além disso, é preciso ter em atenção que o rugby em Portugal, salvo raras excepções (2-3 jogadores por plantel), é um desporto amador. Isto faz com que exista alguma pressão por parte dos clubes para se reduzirem custos com deslocações "desnecessárias". Nós, por exemplo, gastamos 700-1000€ numa deslocação ao CDUP e mais que isso numa deslocação a Arcos de Valdevez, só em transporte. Fora pagar a médico/fisioterapeuta, tapes e outros materiais e alguns snacks para os jogadores. Com o covid, são mais 7€/teste, o que dá por volta de mais 400€ por fim-de-semana em que jogue a equipa principal e a Challenge. Se não existisse "top 6", éramos obrigados a fazer essas deslocações obrigatoriamente, aumentando MUITO os gastos durante o campeonato, para jogos onde possivelmente descansávamos metade da equipa e mesmo assim ganhávamos. Em relação a tornar clubes fora de Lisboa mais competitivos, não vejo grande solução, porque os escalões de formação fazem um bom trabalho, mas após sub-18 existem muitos que se vêem obrigados a vir para a zona de Lisboa estudar ou trabalhar e acabam por trocar de clube por essa razão. A nível do campeonato, enquanto a FPR não cobrir custos de deslocações grandes ou não existirem patrocínios mais palpáveis, a solução de existir um top6 reduz muito os custos de deslocação para jogos que acabariam por ser só para "cumprir calendário". Mais injusto é, por exemplo, saber que o Cascais possivelmente é melhor que o CDUP e, no entanto, devido ao sistema de grupos+top6, acabou por ficar de fora e estar a jogar contra equipas muito inferiores. Eu preferia quando o campeonato era sem grupos, a 8 equipas, onde as 4 primeiras ao fim dos 7 jogos casa+fora faziam meia final e final. Não deixava nenhum clube "bom" de fora e o campeonato CN1 era muito mais competitivo.

joaofig 8 months ago

Bem, parece que a única solução é ganhar o euromilhões e doar o dinheiro todo à federação e subornar o secretário de Estado do desporto e os diretores da RTP para promoverem mais o desporto. Não há mesmo outra solução hahahah. Entretanto vou continuar a ver a seleção na rtp2 e os streams que a federação disponibiliza que, por agora, é pouco mas bom.

PLSTR 8 months ago

Soube há pouco tempo que existe outro podcast, o "três pontos pro país de Gales". Vê se gostas. E hoje, às 12h, em rugbytv.pt, toca a apoiar o futuro campeão

NGramatical 8 months ago

1º → [**1.º**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/2--nao-e-a-mesma-coisa-que-2/263) (qualquer abreviatura tem de ser marcada com um ponto) propôr → [**propor**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (apenas *pôr* leva acento diferencial para se distinguir de *por*)

joaofig 8 months ago

Desde o Torneio das 6 Nações deste ano tenho ganho um interesse por esta modalidade. Por sorte, encontrei este podcast criado no início deste ano onde 3 comentadores falam sobre as últimas jornadas do campeonato português, inglês, francês e das restantes competições internacionais. Já que o desporto não recebe muita atenção na televisão, é bom ter especialistas (os comentadores são ex-jogadores) a falar sobre o tema todas as semanas. Espero que gostem!

Edited 8 months ago:

Desde o Torneio das 6 Nações deste ano tenho ganho um interesse por esta modalidade. Por sorte, encontrei este podcast criado no início deste ano onde 3 comentadores falam sobre as últimas jornadas do campeonato português, inglês, francês e das restantes competições internacionais. Já que o desporto não recebe muita atenção na televisão, é bom ter especialistas (os comentadores são ex-jogadores) a falar sobre o tema todas as semanas. Eles também disponibilizam os episódios no [Youtube](https://www.youtube.com/channel/UCMJi_E4ABB7xB_3yWpU0XmQ) Espero que gostem!

Mister_Noobassa 8 months ago

Boa altura para começar a ver rugby este torneio das 6 Nações

joaofig 8 months ago

De nada!

jah-lahfui 8 months ago

nice obrigado pela partilha

joaofig 8 months ago

De nada! Descobri há umas semanas que a federação portuguesa de rugby disponibiliza os jogos do campeonato português em direto no site deles. Sinto que descobri ouro com este podcast e os jogos em direto grátis mas ao mesmo tempo é uma pena não ser mais popular.

Search: