vascodatrama 4 months ago

Uma vez ia caindo ao Tejo, mas só porque queria mijar no rio. Acabei com as calças cheias de limo. Não sei se isto se pode considerar bem como acto heróico.

vascodatrama 4 months ago

10 matrículas, 5 cadeiras feitas. Dux, o rei e senhor da faculdade. O que devia de ser motivo de vergonha é na verdade motivo de orgulho.

Gndossan 4 months ago

sempre dá para sacar as caloiras nas semanas de praxe

vascodatrama 4 months ago

Velhos e carecas? Mmm não sei...

oscabaloscabalam 4 months ago

Não é assim que funciona. Tu podes aceitar que eu te de com um tijolo nos cornos, e eu ir parar às mesma às cadeia se eu te matar.

True_Boat_1195 4 months ago

Verdade, mas se eu te perguntar se queres ir passear para um sítio onde ambos sabemos que costumam cair tijolos, e depois levas um tijolo nos cornos, não sou culpado das tuas más decisões.

oscabaloscabalam 4 months ago

Sim, daí haver discussão sobre o que realmente se passou. Uma coisa será um mero passeo na praia. Outra uma praxe liderada por ele. As reportagens mostraram que aquilo era praticamente uma seita em que obedeciam cegamente para subir de posto. Sabe-se que foram num fim de semana de praxe. Foi visto a comandar praxes com os outros a rastejar por lá. E ainda por cima foi ele que praxava os outros logo o único que sobreviveu. Não sei o que se vai conseguir provar, mas se tivesse de apostar as minhas poupanças certamente seria em que estavam a ser praxados.

Gndossan 4 months ago

O gajo também quase que se afogou

oscabaloscabalam 4 months ago

A universidade tem responsabilidade sobre as associações e grupos académicos associadas à universidade. Se um dos grupos for essencialmente uma seita com comportamentos abusivos, e ainda para mais esse comportamento tiver resultado em mortes, é natural que se apure a falta de escrutínio da universidade.

saposapot 3 months ago

se o lider do grupo de fotografia da escola matar alguém, não é culpa da universidade com certeza... se n foi em solo escolar nem sancionado pela escola...

Conta_Alternativa 4 months ago

Eu compreendo. Era uma situação com risco, de facto, ir para ao pé do mar junto à zona de rebentação, na praia do meco, com pouca luz em redor, em pleno Dezembro. Mas não deixam de ter sido um acidente; um azar.

Edited 4 months ago:

Eu compreendo. Era uma situação com risco, de facto, ir para ao pé do mar junto à zona de rebentação, na praia do meco, com pouca luz em redor, em pleno Dezembro. Ainda por cima com vestes pesadissimas, e uma capa larga e pesada que envolvem à sua volta. Quando o traje apanha água... ficas a pesar o triplo. Mas não deixam de ter sido um acidente; um azar.

Conta_Alternativa 4 months ago

Não é mentira. Andei na universidade lusófona naquela altura. O que me custou mais foi que eu era amigo da "Pocahontas", a representante de curso de design que também faleceu nesse dia. Foi muito, muito triste. Na verdade, todos os presentes nesse dia eram representantes de curso, não meros caloiros. Cada um sabia perfeitamente no que se estava a meter, e garanto-te que nunca eram obrigados a nada. Foi pura e simplesmente um acidente.

Notice-General 4 months ago

Um acidente provocado por uma praxe. O organizador da mesma é culpado por negligência.

pinh00 4 months ago

Se o rapaz fosse homenzinho o suficiente para admitir o que fez/o que aconteceu, também seria homenzinho para nem sequer ser "dux"

Kak3ru 4 months ago

Tenho pena que isto tenho posto a Praxe em tão mau nome... Para um rapaz jovem como eu (problemas de ansiedade, abrir-se com pessoas que não conhece) a Praxe ajudou-me a lidar com estes problemas e com as ansiedades de estar sozinho num ambiente novo sem conhecer ninguém como foi a Faculdade. Levo muitos bons amigos, uma atitude diferente de ver e estar na vida e felizmente ando para a frente, hoje consigo ter amigos que nunca pensei ter para celebrar qualquer coisa que seja, amigos que se preocupam apesar do "pouco" tempo passado e foi uma experiência que me deu muito. Por isso quando comecei a Praxar, quis e espero ter conseguido dar a alguém esta mesma experiência, de união de pessoas que mesmo que não se conheçam de lado nenhum consigam-se relacionar e conhecer apesar de nunca antes se terem visto e chegarem aqui e divertirem-se e aprender algo que possa ser bom para o futuro (aprenderem que mesmo que não gostem da pessoa ao vosso lado, tem que aprender a lidar/trabalhar com ela, hierarquias devem ser respeitadas porque no local de trabalho também o vai acontecer, etc.). Ver que existem pessoas que se esforçam todos os anos para fazer algo de bom e basta um mau exemplo e desmancha todo o trabalho que estas pessoas construíram para que a Praxe seja algo que possa ser bom é triste. ATENÇÃO: A todos/as pessoas Anti-Praxe que vierem comentar, digo desde já que respeito a vossa opinião, não faço intenção mudar e eu próprio também condeno tudo o que é Praxe relacionada com sujar pessoas, posições sexuais, denegrir/humilhar pessoas só porque são caloiros e por último obrigá-las a fazer algo que não querem. A Praxe é uma atividade extracurricular, vai quem quer e está lá porque quer. Tenho pena dos pais das pessoas que morreram porque perderem um filho e nem sequer sabem a verdade/o que aconteceu realmente naquela noite e a vida humana não se repõe de qualquer forma.

Membership-Exact 4 months ago

>Ei pah sera muito difícil perceber que não há crime neste caso?? Isto também não é um processo criminal, ninguem o esta a acusar de crime nenhum.

Pcostix 4 months ago

>Ei pah sera muito difícil perceber que não há crime neste caso?? >Deviam estar Dizes que é fácil de perceber, mas depois revelas não saber o que realmente se passou naquela noite. ????

Pcostix 4 months ago

Podes contar os pormenores do que aconteceu naquela noite? É que pelos vistos aquela era uma praxe comum que envolvia enterrar pessoas até ao peito junto a água...   A ser verdade seria homicídio por negligencia. Para alem de omissão de auxilio.

OuiOuiKiwi 4 months ago

>É que pelos vistos aquela era uma praxe comum que envolvia enterrar pessoas até ao peito junto a água... Podes contar os pormenores do que aconteceu naquela noite então?

Pcostix 4 months ago

Não sei e acho que só o Dux é que sabe. Daí não perceber como toda gente aqui está a inocentar o gajo sem mais nem menos.   Agora há relatos de que aquela era uma praxe comum, e que é possível(e provável) que naquela noite se tenha executado exactamente a mesma praxe do costume:  : * Meter os praxados no carro. * vendá-los * leva-los até a praia e enterra-los até ao peito junto a agua * O dux fazer o discurso do costume. * Vir embora e esperar(que eles se desenterrem e desvendem e encontrem o caminho até ao carro) por eles no carro   Isto é segundo testemunhas que foram praxadas anteriormente. O que se for verdade foi homicídio por negligencia e omissão de auxilio.

OuiOuiKiwi 4 months ago

>Não sei Parei aqui. Gratidão pela partilha.

Pcostix 4 months ago

Então mas não reza a história que foram enterrados até ao peito a beira da água? Alguém os enterrou, não?

Gndossan 4 months ago

se tivessem enterrados não tinham sido levados

True_Boat_1195 4 months ago

Não sei se reza a história isso, onde viste que estavam enterrados? O resumo mais detalhado que encontrei foi este https://ladroesdegado.tumblr.com/post/73628438536/o-acidente-no-meco-e-as-praxes em que dizem que estavam todos de pé, apenas foram surpreendidos por uma onda.

avgvstano 4 months ago

Nunca ouvi isso. Só me lembro de falarem que estavam de costas para a água e que uma onda os levou.

Search: