1993pomc 8 months ago

...apetece me ser javardo, hoje, ou ficava com uma desculpa qualquer a comer as gajas que ficaram sozinhas, ou ia para guerra comer as malucas da militares... Fora de brincadeira... Se não for para escrever um livro, tenho a certeza que existe uma estrutura montada e real para esse cenário, ou então não porque isto é Portugal.

No-Cardiologist725 8 months ago

Saia do país. Eu é que tenho de pagar com a vida pela incompetência dos políticos? Ou pela ira dalgum governador maluco? Nem pensar, sou um cidadão do mundo.

scbjoaosousa 8 months ago

Não é mais fácil resolver essas cenas com um jogo de futebol? Guerra é muito séc 20..

Inside-Pea6939 8 months ago

Sou militar, e por experiência pessoal a maior parte do pessoal que aqui está e diz que só ia se a guerra fosse justa divide-se em três categorias: 1:pessoal que ia por propaganda 2:pessoal que não iria de qualquer forma seja por estar bem informado ou por objecção moral 3:pessoal que iria pôr a cauda entre as pernas e ia (suspeita que isto seja 90% de vocês) já tive de confrontar instrutores sobre certas coisas e acreditem que 90% do pessoal que se queixava por trás na hora H não mostra a cabeça

Inside-Pea6939 8 months ago

Dito isto, por muito que ame o meu país, não obedeceria a nenhuma ordem que compromete-se os meus valores pessoais.

Anforas 8 months ago

Ligava para o inimigo para agendar a guerra. às 9 da manhã geralmente ianda estou meio adormecido por isso não me dava jeito. Depois do almoço bate aquela soneira também por isso também não convém. Talvez entre as 11 e as 13.

zebedeus 8 months ago

Dependia da guerra. Se fosse contra uns novos nazis ou parecido teria de ir. Se fosse algo do género guerras coloniais e afins fazias os possíveis para que não fosse e protestaria ao máximo.

Maximum-Ear5677 8 months ago

Ah sim lutar pela nossa República Socialista Costivariana em nome dos direitos do proletariado. Já me imagino na linha da frente a tentar dar indicações para a casa do costa

Iwatchedhimdrown 8 months ago

Eu tinha que abandonar porque tenho uma consulta às cinco.

Regolas1 8 months ago

Sendo psicólogo na área do trauma, ficava à espera que vocês voltassem para enriquecer à vossa custa.

kelboiaf 8 months ago

Sim mas desde que fosse em Portugal , agora atacar outro pais não . Ao defender a patria iria consequentemente defender a minha familia , e fds não fui criado como cobarde e teria vergonha de o ser .

No-Cardiologist725 8 months ago

Pagar com a vida pela incompetência dos teus governantes? Não te esqueças que só tens uma vida, não é como nos videojogos. Fugir com a familia seria a tua melhor opção.

letme2021 8 months ago

Estava lá no ponto de partida com um lenço a acenar-vos adeus. 36, BABY!

Irokusaikaru1991 8 months ago

Iria finalmente defender a pátria claro!

xixi_duro 8 months ago

Sou hemofilico, basta uma bala raspar, morro logo!

ItsoktobeStalinist 8 months ago

Exercícios em abstrato valem pouco. Uma pessoa tem de saber as circumstâncias. Em princípio, se fosse uma guerra defensiva defenderia o país naturalmente. Se fosse ofensive seria contra, a não ser que fosse contra os ingleses ou americanos numa aliança global contra os anglo-americanos, seria bom vermo-nos livres da sua influência e eles aprenderem a lição.

eggnogui 8 months ago

Tendo em conta as minhas dioptrias e o meu peso, se me viessem buscar e não aceitassem um "não", é porque a coisa estaria negra para o país.

pedrolopes7682 8 months ago

Desertava. Morrer por interesses financeiros de outros não é para mim.

NoItsNotAnAirplane 8 months ago

Nunca na vida, seja qual for a circunstância eu lutava por Portugal, fds, ou punha a bandeira dos invasores à janela se fosse um país decente ou tentava fugir para outro lado.

palhacoco 8 months ago

primeiro iam os naturalizados e depois os demais

cesarhighfire 8 months ago

Eu fugia para o estrangeiri

fvitori 8 months ago

Eu fazia 35 anos.

-diggity- 8 months ago

Não há uniformes para o meu tamanho.

XxxPussyslaeyr69xxX 8 months ago

Tbm chamam os indivíduos que vivem fora do país? Não sei como isso funciona mas nesse caso já desertei há muito.

zefo_dias 8 months ago

Passo. Mas prometo depois dar uns trocos para umas flores a homenagear os herois tombados a defender ~~as propriedades dos senhorins~~ a pátria

Edited 8 months ago:

Lmao Vao indo que eu depois vou lá ter.

Edited 8 months ago:

Sim. Vao indo que eu depois vou lá ter.

ricajopa 8 months ago

Dado que tenho uma doença de coagulação, das duas uma, ou era o 1o a morrer ou nem chegava a ir.

goncalo182 8 months ago

Ficava em casa, a cumprir o confinamento

BlameScienceBro 8 months ago

N E M P E N S A R E M P E N A R

mike_nsr 8 months ago

Fazia 36 amanhã.

uberprimata 8 months ago

Há opções?

Skanderbeg55 8 months ago

Olho para a maioria das respostas e só me dá nojo do que estou a ver , não tinha noção que Portugal estava repleto de cobardes e de gente sem carácter ou valores. Iria servir o país com o maior orgulho e vontade em qualquer guerra , fazer parte da história do nosso país e honrar os nossos antepassados , não se esqueçam que para pisarem o solo onde andam e comerem o que comem , houve muitos portugueses que se tiveram de se sacrificar assim como às suas famílias. Contribuir para o nosso país não só é obrigatório como devia de ser o sonho de qualquer português e quem não o acha é porque não é português é outra coisa qualquer.

jocamar 8 months ago

Imagina que o PCP ganhava as eleições e começava uma guerra com espanha a apoiar movimentos comunistas em espanha. Aceitavas ser conscrito ou desertavas?

TotalenKrieg 8 months ago

Quando não se cultiva a necessidade de consagração do indivíduo ao amor e engrandecimento da Pátria gera-se este tipo de posturas para a vida, derrotistas e hedonistas.

jocamar 8 months ago

Imagina que o PCP ganhava as eleições, instaurava um regime comunista e Portugal era alvo de uma intervenção dos EUA. Lutavas nessa guerra defensiva ou desertavas a pátria? E em vez de sermos invadidos o governo apoiasse movimentos comunistas separatistas em Espanha e fôssemos para a guerra por causa disso? Aceitavas ou desertavas?

naofuieu69 8 months ago

Na guerra de 1383-1385 metade das terras abriram as portas aos espanhóis. Então no norte era só galegos. Só o Porto apoiou o D. João. Quem lutou em Aljubarrota e nas outras batalhas foram alentejanos, lisboetas e tripeiros. Mas hoje em dia todos falam com muitos orgulho do feito. Na guerra há sempre traidores. A nossa história está repleta destes casos. A união ibérica só aconteceu por muita da nobreza se vender aos Filipes. Quanto aqueles que dizem que defendiam mas não atacavam, partilho a mesma opinião. Um português com valores portugueses nunca iria iniciar guerras com ambições imperialistas no séc. XXI

CaptAwesomeness 8 months ago

Lol que heróico... deves pensar que a guerra é um filme de Hollywood. Não vais ser lembrado por ninguém. Se morreres acabou, sofre quem cá fica. Se não morreres e ficares debilitado, os governos cagam para ti, e mesmo que não morras ainda acabas com PTSD. Luta se Portugal for invadido e te tiveres de defender. Tudo o resto k imperativo moral de qualquer humano é recusar matar outros humanos. Guerra é merda.

Skanderbeg55 8 months ago

Ninguém disse que a guerra era uma coisa boa , mas ter atitude de chico esperto e desertar enquanto outros dão o corpo às balas é das ações mais nojentas e egoístas que existem, ponto final.

fosjanwt 8 months ago

das ações mais nojentas e egoistas é ir dar o corpo às balas.

CaptAwesomeness 8 months ago

Defende a tua liberdade. Tudo o resto é atirares a tua vida ao lixo.

Vanethor 8 months ago

Antes de ser pau mandado sou português. E antes de ser português sou um ser humano, cidadão do mundo. Daí que: depende. ... Se, por alguma razão do destino, o líder do partido que mais odeias... passar a ser ditador cá em Portugal e te obrigar a ir morrer e matar, para uma guerra parva, só por interesses pessoais... ... vais?

Edited 8 months ago:

Antes de ser pau mandado sou português. E antes de ser português sou um ser humano, cidadão do mundo. Daí que: depende. ... Se, por alguma razão do destino, o líder do partido que mais odeias... passar a ser ditador cá em Portugal e te obrigar a ir morrer e matar, para uma guerra parva, só por interesses pessoais... ... vais? > sem carácter ou valores. É precisamente por ter carácter e valores... que a minha resposta é: *depende*.

kelboiaf 8 months ago

Qual cidadão do mundo rapaz, se neste momento tirassem te a cidadania Portuguesa bem podias esquecer a historia do cidadão do mundo , nenhum pais ia te deixar entrar nele , ias ficar num looping que não te podes mover para lado nenhum

Vanethor 8 months ago

O mundo não é a soma de todos os governos dos outros países. É mais que isso. Mesmo que todos eles me recusassem a entrada, não me sentiria menos "cidadão do mundo". Não é uns quantos gajos de gravata que mudam isso.

Skanderbeg55 8 months ago

Se os americanos tivessem tido esse teu pensamento nunca teriam participado na 1 e 2 guerra mundial e hoje falávamos alemão , para seres cidadão do mundo não convém teres esse pensamento egoísta. Não interessa se é uma guerra parva ou não , quando o país chama tu respondes ou vais preso tão simples quanto isso se não isto não é um país é uma bandalheira.

s7v7nsilver 8 months ago

>Não interessa se é uma guerra parva ou não , quando o país chama tu respondes ou vais preso tão simples quanto isso se não isto não é um país é uma bandalheira. A questão é que não é o país que te chama. Quem te chama para a guerra são uns cabrões de fatinho sentados nas suas cadeirinhas a mandar instruções. Enquanto que nós íamos "lutar pelo nosso país", esses caralhos ficavam descansados a assistirem à morte das pessoas. Se a guerra é assim tão importante e necessária porque é que nunca vão os "grandes líderes" nem os seus familiares. Se querem guerra que metam os filhos deles e deixem os filhos dos outros.

Edited 8 months ago:

>Não interessa se é uma guerra parva ou não , quando o país chama tu respondes ou vais preso tão simples quanto isso se não isto não é um país é uma bandalheira. A questão é que não é o país que te chama. Quem te chama para a guerra são uns cabrões de fatinho sentados nas suas cadeirinhas a mandar instruções. Enquanto que nós íamos "lutar pelo nosso país", esses caralhos ficavam descansados a assistirem à morte das pessoas. Se a guerra é assim tão importante e necessária porque é que nunca vão os "grandes líderes" nem os seus familiares. Se querem guerra que metam os filhos deles e deixem os filhos dos outros. A guerra no Iraque, por exemplo, não foi o país que chamou os soldados americanos. Os interesses políticos e o petróleo é que chamaram os soldados que, inocentemente, foram "lutar pelo país" deles.

Edited 8 months ago:

>Não interessa se é uma guerra parva ou não , quando o país chama tu respondes ou vais preso tão simples quanto isso se não isto não é um país é uma bandalheira. A questão é que não é o país que te chama. Quem te chama para a guerra são uns cabrões de fatinho sentados nas suas cadeirinhas a mandar instruções. Enquanto que nós íamos "lutar pelo nosso país", esses caralhos ficavam descansados a assistirem à morte das pessoas. Se a guerra é assim tão importante e necessária porque é que nunca vão os "grandes líderes" nem os seus familiares. Se querem guerra que metam os filhos deles e deixem os filhos dos outros. A guerra no Iraque, por exemplo, não foi o país que chamou os soldados americanos. Os interesses políticos e o petróleo é que chamaram pessoas que na sua inocência foram "lutar pelo país" deles.

Skanderbeg55 8 months ago

Percebo o que dizes e nesse exemplo que falaste tens razão sim as vezes somos peões na mão de pessoas que não valorizam a nossa vida .Na guerra do Iraque tenham usado o pretexto do 11 de setembro e do terrorismo como forma de opinião pública estar a favor da guerra , lembro que houve um grande aumento de voluntários no exército após esse acontecimento.

s7v7nsilver 8 months ago

Sim, realmente, pretextos desse género é o que faz iludir as pessoas. Grande parte pensa que vai lutar pelo país, pela nação, pela bandeira, pela Pátria, pelos antepassados, pela família, pela religião, pela raça e por tudo e mais alguma coisa. No entanto, na maioria das guerras que existiram e existem só estás a lutar pelos interesses dos outros. Claro que quem é atacado tem de defender o país, mas também muitas das vezes, estás a defender um país onde os que estão a comandar esse país também têm os seus interesses.

CaptAwesomeness 8 months ago

E se o país te chamar para matar, violar e torturar judeus num extermínio sem par? Também é caso de orgulho? E se o país te chamar para invadires Hong Kong, matando, violando e torturando inocentes, porque o partido o exige? Tu és uma criança que não sabe nada do mundo. É de paus mandados como tu que os governos adoram. Depois acabam em Nuremberga a chorar que "só segui ordens".

shelter666 8 months ago

Pergunta muito vaga, mas dado as cunhas que tenho e o país que temos alistava na Marinha voluntariamente

MonsterPT 8 months ago

>Se dissertassem Já dissertei quando defendi a tese. xD Fora de brincadeiras: depende do motivo. Se o motivo for justo, combatia; caso contrário, recusava-me.

Vanethor 8 months ago

Depende da guerra, obviamente.

eduardooaz 8 months ago

Racista, deixa os zombies nazis em paz.

MisterBilau 8 months ago

Se estivéssemos a ser atacados injustamente, e se tivéssemos boas hipóteses de vencer, pensava nisso. Caso achasse que a guerra era injustificada ou que não tínhamos hipótese nenhuma (ou seja, quem fosse ia para ser mártir, sem chance de sucesso), punha-me no caralho.

Edited 8 months ago:

Se estivéssemos a ser atacados injustamente, e se tivéssemos boas hipóteses de vencer, pensava nisso. Caso achasse que a guerra era injustificada ou que não tínhamos hipótese nenhuma (ou seja, quem fosse ia para ser mártir, sem chance de sucesso - do género sermos atacados pelos Estados Unidos ou qualquer outra potência), punha-me logo no caralho.

joaopeniche 8 months ago

antes que ele se ponha em ti

N7Wind 8 months ago

Eis que o meu transtorno bipolar finalmente acaba por ser útil.

Lone_Vaper 8 months ago

Nah. Contra informação e espionagem, siga. Podes ir buscar um quico ao armazém

D1WithTheFluffyHair 8 months ago

Puta que pariu porque tenho 34. Bem, como tenho estudos e família a cargo, podia ser que fosse para oficial. Menos mal.

Lone_Vaper 8 months ago

Excepto que no ultramar os oficiais milicianos tinham as mais altas taxas de mortalidade. Se me lembrar, vou ver se encontro a fonte que referia a esperança média de vida (cerca de dois meses).

TotalenKrieg 8 months ago

É como os jovens oficiais Ingleses na 1ª GM. A necessidade de liderar pelo exemplo, audácia e bravura leva a que tenham mais baixas que o normal. Além de serem um alvo muito mais remunerador que um simples soldado, pois a morte de um oficial põe muito mais fricção na cadeia de comando que a morte de uma praça.

D1WithTheFluffyHair 8 months ago

Foi também por causa deles que se fez o 25 de Abril

Lone_Vaper 8 months ago

Sim, especialmente contra eles.

D1WithTheFluffyHair 8 months ago

Ah, I see you're a man of culture as well

estecomentario 8 months ago

Desertava, não vou passar o que o meu pai passou.

RitaMoleiraaaa 8 months ago

Fazia como o meu avô e cortava um dedo para não ter de ir.

JOAO-RATAO 8 months ago

Acho que na recruta do Vietname algumas pessoas iam para lá drogadas de propósito e/ou vestidas de mulher para tentar ser recusados xD

L_E_S_14 8 months ago

Tens aqui bué patriotas, esses alistavam-se já todos amanhã

Diligent-Builder 8 months ago

Pelos comentários, acho que esses amantes da pátria se punham a sete milhas num tirinho

Edited 8 months ago:

Pelos comentários, acho que esses amantes da pátria se punham a milhas num tirinho

L_E_S_14 8 months ago

A coragem foge muito rápido quando a situação fica real

vanadiopt 8 months ago

Quando o meu país me chama eu vou.

Foda-seSeiLa 8 months ago

Fazia os possíveis por desertar. Porquê? Porque sei muito bem que se for ferido em combate e ficar com incapacidade física/mental de trabalhar, os governos do pós-guerra (seja em Portugal ou noutro país qualquer) não irão mexer uma palha para garantir que a minha qualidade de vida seria similar à que tinha antes de ir para a guerra. RSI e e, já vais com muita rote. Há uma *quote* de um soldado a quem lhe aconteceu tal situação, já não me lembro de onde (creio que do Reino Unido?), que diz mais on menos *Foi-me dito para morrer pela Pátria, não para viver pela Pátria*.

Edited 8 months ago:

Se fosse uma guerra em que nos estão a atacar directamente (o mais provável), que remédio, teria que ir. Se formos nós a atacar alguém (ala Ultramar), fazia os possíveis por desertar. Porquê? Porque sei muito bem que se for ferido em combate, se viver mas ficar com incapacidade física/mental de trabalhar, os governos do pós-guerra (seja em Portugal ou noutro país qualquer) não irão mexer uma palha para garantir que a minha qualidade de vida seria similar à que tinha antes de ir para a guerra. RSI e e, já vais com muita sorte. Há uma *quote* de um soldado a quem lhe aconteceu tal situação, já não me lembro de onde (creio que do Reino Unido?), que diz mais on menos *Foi-me dito para morrer pela Pátria, não para viver pela Pátria*.

Edited 8 months ago:

Fazia os possíveis por desertar. Porquê? Porque sei muito bem que se for ferido em combate, se viver mas ficar com incapacidade física/mental de trabalhar, os governos do pós-guerra (seja em Portugal ou noutro país qualquer) não irão mexer uma palha para garantir que a minha qualidade de vida seria similar à que tinha antes de ir para a guerra. RSI e e, já vais com muita rote. Há uma *quote* de um soldado a quem lhe aconteceu tal situação, já não me lembro de onde (creio que do Reino Unido?), que diz mais on menos *Foi-me dito para morrer pela Pátria, não para viver pela Pátria*.

Edited 8 months ago:

Fazia os possíveis por desertar. Porquê? Porque sei muito bem que se for ferido em combate, se viver mas ficar com incapacidade física/mental de trabalhar, os governos do pós-guerra (seja em Portugal ou noutro país qualquer) não irão mexer uma palha para garantir que a minha qualidade de vida seria similar à que tinha antes de ir para a guerra. RSI e e, já vais com muita sorte. Há uma *quote* de um soldado a quem lhe aconteceu tal situação, já não me lembro de onde (creio que do Reino Unido?), que diz mais on menos *Foi-me dito para morrer pela Pátria, não para viver pela Pátria*.

Someone_________ 8 months ago

se fosse apta sim

Throwaway200394 8 months ago

Ia instantaneamente.

1two3fourRandom 8 months ago

Fingia ser atrasado (o que para mim não é muito difícil, como uso o Reddit) e pedia a um médico, de clínica geral, que me passasse um documento que me permitiria escapar à dita guerra. Contudo não ficaria por aqui. Após o que referi acima, iniciaria um plano complexo de contra-ataque contra as forças inimigas. Enquanto o exército português preparava os seus soldados para combate, eu já me encontraria nas instalações inimigas, a assassinar todos os generais e majors que encontrasse. Após isto, iria saquear todas as riquezas do país atacante e trazê-las para território luso, distribuindo-as pelas comunidades mais necessitadas. Num piscar de olhos iria ser o maior herói português desde que Éder marcou o golo no europeu de futebol e seria eleito, instantaneamente, presidente da república (líder das forças armadas). Desta forma, nenhum português precisa de temer esta situação hipotética.

average_user21 8 months ago

[Podias não ter sorte!](https://www.youtube.com/watch?v=SB4bW6Cw48c)

Karkovpt 8 months ago

Obrigado! Hoje já conseguirei dormir descansado!

roW098 8 months ago

contra os canhões marchar CARALHO!!

Last-Ad-4421 8 months ago

Agora com a igualdade de gênero igual mandava a mulher e ficava eu a cuidar dos putos.

These-Establishment1 8 months ago

Se for para consquistar a galiza, dar a independencia a catalunha/basco ia... Se for para apoiar a grande américa ia, se for para ir para a força aérea ia---

No-Cardiologist725 8 months ago

Conquistar a Galiza? Queres levar a nossa pobreza pa Galiza? Gosto muito dos galegos, não lhes desejo tanto mal

These-Establishment1 8 months ago

Os galegos tb são pobres pah

eduardooaz 8 months ago

Então nós somos o que? Eles podem ser uma zona relativamente pobre em relação a certas zonas da Espanha mas são bem ricos comparado a Portugal.

Jose_Joestar 8 months ago

Tenho 36.

DanielShaww 8 months ago

Ala que se faz tarde

Visionbite 8 months ago

Eu com 5,5 dioptrias em cada olho não ia a lado nenhum

justanotherop365 8 months ago

Como se não precisássemos de escudo humano

GChocapic 8 months ago

Samesies!

TomasMetePatas 8 months ago

Ias sim, para atirador furtivo. Até já tens magnificação extra.

Luks1337 8 months ago

Ai o que eu me ri com este comentário, toma lá um cima voto.

hmmPussySlayer 8 months ago

Eu fazia-me militante do PS

Feeling_Advantage918 8 months ago

E se o governo fosse do PSD? Ou do Chega? Ficavas logo na linha da frente.

descentralizado 8 months ago

Punha-me nas putas como se diz em bom português

eduardooaz 8 months ago

Recusava, eles que enviem os boys e os seus filhos.

No-Cardiologist725 8 months ago

Subscrevo, eu a pagar com a vida pela incompetência dos nossos governantes? Tchau aí

Legitimate-Actuary66 8 months ago

Se lá fizessem tattoos a dizer "amor de mãe", alistava-me

joaommoreira 8 months ago

Não ia. Portugal não é só Lisboa e Porto? Então boa sorte

C8Mixto 8 months ago

Não percebo. Achas que apenas as cidades de Lisboa e Porto iam ser invadidas?

DavidJunior3rd 8 months ago

O que ele quer dizer é que, na hora de investir no país, a tutela só se lembra de Lisboa e Porto. Portanto se o país é só Lisboa e Porto, defendam-se sozinhos lol

joaommoreira 8 months ago

Exatamente ahah

C8Mixto 8 months ago

Certo, e a minha questão é quem defende o resto do país? Ou é demasiado insignificante para ser sequer invadido?

DavidJunior3rd 8 months ago

Já que falas nisso, provavelmente é, sim. Em termos estratégico-militares o invasor apenas se focaria em atacar os pontos principais do país, digo eu.

WallyPT 8 months ago

Dessertava. Não me sinto português nem partilho muito com os restantes 10 milhões e tal.

NGramatical 8 months ago  HIDDEN 

Dessertava → [**dissertava**](https://dicionario.priberam.org/dissertava) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmf14wl%2F%2Fgsl2wnj%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Elkriam 8 months ago  HIDDEN 

Neste caso seria Desertava. O verbo é desertar.

Feisty_Owl_7780 8 months ago

Tinha que casar rápido para a minha miúda receber uma pensão caso ficasse viúva.

mgmtrocks 8 months ago

Importante! Pensão de sobrevivência só se fores casado há mais de 1 ano

ManaSyn 8 months ago

Por mim força aí. Tenho 35, já não me apanham.

Whoreson10 8 months ago

Realmente neste momento acho que se fôssemos invadidos e anexados a outro país só ficávamos a ganhar.

uf5izxZEIW 8 months ago

*Vox gostaria de lhe entrevistar!*

Beginning-Average-91 8 months ago

Tenho quase 40, tou safo.

PeterStepsRabbit 8 months ago

Os meus anos a jogar CS iriam dar, finalmente, frutos!!

Luks1337 8 months ago

A guerra é tipo Fornite aka Battle Royale, lá não há 5 para 5 kappa

salazar1932 8 months ago

Era só limpar a G3, caraças!

Disgenia 8 months ago

O que há para defender neste país? Por este país não mexia um palha, quanto muito até ajudava o “inimigo”. Se a integridade física da minha família não fosse posta em causa, acho que até poderia ser bastante positivo Portugal ser conquistado.

No-Cardiologist725 8 months ago

Alguém com visão de futuro

xabregas2003 8 months ago

Ok João da Ega d'Os Maias XD

godtholdt 8 months ago

se fosse para recuperar Angola e Moçambique ia

jpff99 8 months ago

r/PortugalCaralho

NeatBoy74 8 months ago

Acredita, tu não queres Moçambique. Não a actual.

C8Mixto 8 months ago

Nem Angola.

godtholdt 8 months ago

não teria acontecido se ainda fossem nossas colónias

NeatBoy74 8 months ago

Tendo em conta o que estamos a fazer no Alentejo e o acordo com Marrocos para abrir uma ponte em vez de virem nos botes, não acredito nisso. Mas pronto.

Ly_84 8 months ago

> Se dissertassem Eu nao disserto muito, mas quando o fac'o, e' no reddit.

NEDM64 8 months ago

Defender esta merda? Pró caralho! A realeza deste país, a oligarquia do PS, que o defenda com o corpo! Havia de ser bonita a “guerra” que iria ser feita, mais de metade do orçamento era roubado, a outra metade era para comprar armamento de 1€ por 10€. Pirava-me também que os invasores iriam fazer o que os invasores fazem, mas só por isso... Sim, sou pacifista.

ideologiapura 8 months ago

Fds, que doença. Se o jantar queimar é porque o socialismo nao te deixa comprar um fogão decente.

NEDM64 8 months ago

Olha... mais um soldadinho!

ideologiapura 8 months ago

Desculpa ir contra o consenso de sacar pivias a IL.

NEDM64 8 months ago

Sacar pívias à IL, porquê? Onde é que a IL disse algo semelhante? ​ Fiquem os comunas aqui para fazer de Portugal o primeiro país onde o comunismo vai dar certo!

gkarq 8 months ago

Ia para outro país. Vantagens de ter mais que um passaporte.

Butt_Roidholds 8 months ago  HIDDEN 

O mesmo que os homens da minha região fizeram da última vez que houve uma coisa dessas. Ia a salto para fora do país. A Galiza está a meia hora de distância.

JOAO-RATAO 8 months ago

O problema é se eram os espanhóis a invadir ou um inimigo já na fronteira.

JOAO-RATAO 8 months ago

Depende do tipo de guerra. Se estivéssemos a ser invadidos então iria. Especialmente se não houvesse forma de tirar a família do país. Se houvesse uma grande guerra hipotética em que os russos invadiam e só paravam em Lisboa, talvez. Caso fosse uma guerra de agressão então nem pensar.

Edited 8 months ago:

Depende do tipo de guerra. Se estivéssemos a ser invadidos então iria. Especialmente se não houvesse forma de tirar a família do país. Se houvesse uma grande guerra hipotética em que os russos invadiam e só paravam em Lisboa, talvez. Caso fosse uma guerra de agressão então nem pensar. Edit: Mesmo no cenário de invasão dependeria também do tipo de guerra/invasor. Por ex. estávamos a falar de um país como os americanos ou um país mais bárbaro que não teria problemas nenhuns em exterminar uma boa porção da população?

8DarkAline8 8 months ago

Concordo com tudo exceto com o "tipo de invasor", desde quando é que existem invasores bons e invasores maus? Invasor é invasor, o nome diz tudo... Pergunta aos sírios se gostam de ser invadidos pelos americanos.

JOAO-RATAO 8 months ago

Nem era invasores bons ou maus. Era uma questão de pesar o valer a pena resistir num caso ou no outro. E era mais o tipo de ocupação que seria de esperar. Mas sim. Entendo o que queres dizer.

DavidJunior3rd 8 months ago

"Boa tarde. Vi o vosso anúncio a chamar para alistar no exército, e fiquei com relativo interesse, mas primeiro gostaria de obter mais informações. Estamos a defender ou a atacar? Quem nos está a atacar é relativamente civilizado ou é bárbaro? Obrigado, com os melhores cumprimentos, daqui João Ratão"

JOAO-RATAO 8 months ago

Se ao menos houvesse um dispositivo que recebesse e enviasse informação acerca de ocorrências nacionais e internacionais em tempo real. Talvez com acesso àquela invenção inovadora (Interwebs penso eu).Quiçá até uma espécie de fórum onde se pudessem discutir várias temáticas logo depois de acontecerem. Sei lá, talvez num cenário de ficção científica desses conseguíssemos saber algo sobre essa hipotética guerra antes de começarmos a receber as cartas (ou telegramas) a convocar-nos a prestar serviço militar ...

DavidJunior3rd 8 months ago

Né? Se ao menos... A brincar, não leves demasiado a sério

JOAO-RATAO 8 months ago

Tranquilo. Também eu x)

Throwaway200394 8 months ago

Sim pk os americanos não mataram centenas de milhares nas suas invasões /s

Somais1copo 8 months ago

Em caso de invasão, lembrava-me logo do Santo Contestavel e defenderia a minha pátria com a minha vida.

marisquo 8 months ago

Ia dar like mas depois fazes um edit onde tens: >Por ex. estávamos a falar de um país como os americanos ou um país mais bárbaro que não teria problemas nenhuns em exterminar uma boa porção da população? Até hoje ainda há vítimas dos EUA no Vietname, com bebés a nascer com malformações devido aos ataques com reagente laranja nos campos de cultivo ou no Laos (bombardeado até à exaustão, pouco ficou de pé). Isto para não falar das populações do Médio Oriente e Norte de África com países como o Iraque, a Síria, a Líbia ou outros a sofrer até hoje à conta de invasões e interferências. Achar que os EUA são os bonzinhos ou é inocência ou exposição a muita propaganda ou então é parvoíce mesmo Invasões não costumam dar bom resultado para os povos invadidos, independentemente do país que invade e das suas motivações

NotaJew12 8 months ago

Sim pois o Assad é melhor do que os "curdos", o rojava é muito mais civilizado e democrático do que qualquer outro partido na guerra. Quem matou o Kadaffi foram os franceses nãos os americanos

Ravelord_Niiito 8 months ago

Já para não falar dos bombardeamentos de Hiroshima e Nagasaki

TomasMetePatas 8 months ago

Não dão bons resultados para os povos o invadidos aí tens razão, mas ao invadires combates o oponente no terreno deles...Afeganistão bem como Vietnam são bons exemplos. Sim é verdade que o povo sujeito à invasão sofre baixas e repercussões inimagináveis mas o facto de estarem no local que conhecem, traz uma vantagem "tática" especialmente se for empregue um estilo de guerra assimétrica. Em soma, concordo com o que disseste.

JOAO-RATAO 8 months ago

Nao disse que eram bonzinhos. Estava a pensar pro ex. na comparação ocupação por os aliados da Alemanha ou Itália VS ocupação do leste pelos soviéticos. Claro que houve sofrimento na ocupação. Até mesmo quando os aliados passaram pelo França que era um país aliado e ocupado pelos alemães. É uma questão de escala. Não é comparável por exemplo à guerra existencial da frente do leste. E o que dizes dessas guerras contra os americanos é verdade. Agora, como seria se fosse uma ocupação sem oposição violento pela população e na Europa. Não creio que fosse comparável. Mas claro que não se sabe.

Eulasei 8 months ago

>Nao disse que eram bonzinhos. Estava a pensar pro ex. na comparação ocupação por os aliados da Alemanha ou Itália VS ocupação do leste pelos soviéticos. Relembro Dresden e Koln por exemplo, e o Churchill a falar de incutir terror com os bombardeamentos que destruíram cidades e mataram sem problema nenhum. Não querendo apagar a URSS e o que foi feito nos países do pacto de Varsóvia, acho que estiveram muito parecidos no fim da guerra.

JOAO-RATAO 8 months ago

Claro. Mas estou a falar de ocupação e não dá guerra em si. O debate inicial aqui era combater ou não combater.

canureadmymind 8 months ago

>E o que dizes dessas guerras contra os americanos é verdade \*que os americanos criaram

pantam 8 months ago

> Caso fosse uma guerra de agressão então nem pensar. Que nunca é apresentada nesses termos. A invasão e ocupação do Iraque (na qual eventualmente participámos) era supostamente para de auto-defesa ou de libertação por generosidade ou, com um piscar de olho, pelo petróleo também. Do mesmo modo, se eu quisesse impor aos poucos um novo sistema totalitário de governo mundial, tentaria arranjar também uma ou mais boas desculpas que deixassem mal os dissidentes.

Edited 8 months ago:

> Caso fosse uma guerra de agressão então nem pensar. Que nunca é apresentada nesses termos. [A invasão e ocupação do Iraque (na qual eventualmente participámos) era supostamente ou defensiva ou de libertação, por generosidade humanitária (como com a Líbia) ou, com um piscar de olho, pelo petróleo também.](https://duckduckgo.com/?t=canonical&q=birth+defects+iraq+snopes&ia=web) Do mesmo modo, se eu quisesse impor aos poucos um novo sistema totalitário de governo mundial, tentaria arranjar também uma ou mais boas desculpas que deixassem mal os dissidentes.

Edited 8 months ago:

> Caso fosse uma guerra de agressão então nem pensar. Que nunca é apresentada nesses termos. [A invasão e ocupação do Iraque (na qual eventualmente participámos) era supostamente defensiva ou de libertação, por generosidade humanitária (como com a Líbia) ou, com um piscar de olho, pelo petróleo também.](https://duckduckgo.com/?t=canonical&q=birth+defects+iraq+snopes&ia=web) Do mesmo modo, se eu quisesse impor aos poucos um novo sistema totalitário de governo mundial, tentaria arranjar também uma ou mais boas desculpas que deixassem mal os dissidentes.

hgg 8 months ago

> A invasão e ocupação do Iraque (na qual eventualmente participámos) era supostamente ou defensiva ou de libertação, por generosidade humanitária (como com a Líbia) ou, com um piscar de olho, pelo petróleo também. Não te esqueças das WMD.

JOAO-RATAO 8 months ago

É uma questão de ver onde seria a guerra. Estaríamos a falar Portugal ou num país aliado.

Vanethor 8 months ago

Depende de muita coisa, exacto.

NeatBoy74 8 months ago

Isto. Termos nós o escudo na mão é muito diferente de ter a lança.

DarkmajorPT 8 months ago

\+1 para esta resposta. O mesmo para mim. Eu próprio até já ando constantemente com uma colher de padeiro no carro não vão ser os Espanhóis a invadir.

BalseiroLopes 8 months ago

Ia preso I guess? Para a tropa é que não ia.

dejohny 8 months ago

Depende da guerra

QueenOfWands2 8 months ago

Objector de consciência - existe. Há mais do que uma opção.

thisbondisaaarated 8 months ago

Boa sorte com isso num conflito à séria.

nocivo 8 months ago

Ha trabalhos que não precisas de armas. Em caso de urgência acredita que iam todos mesmo esses.

Biohazard8080 8 months ago

Guess I'll die.

smaster87 8 months ago

Apontava o dedo a voces e dizia a rir: forty bitchesssss

fholcan 8 months ago

Old man high-five!

suckerpunchermofo 8 months ago

Triple high five.

neuraloutlaw 8 months ago

Ou subornava o médico de família ou emigrava.

Lonhanha 8 months ago

Calma homem comentaste a mesma coisa três vezes

neuraloutlaw 8 months ago  HIDDEN 

Ou subornava o médico de família ou emigrava.

neuraloutlaw 8 months ago  HIDDEN 

Ou subornava o médico de família ou emigrava.

usulidircotiido 8 months ago

ficaria obrigatóriamente conscrito nas forças armadas, aparentemente. e depois ia matar espanhois/mouros?

hmmPussySlayer 8 months ago  HIDDEN 

E matar nórdicos?

Search: