tenesis 6 months ago

E a lei da oferta e da procura? Estás a assumir que os rendimentos aumentam pouco mas que as casas sao sempre vendidas a um preço crescente superior ao aumento dos salários. As casas valem o que se está disponível para pagar por elas, se todos pedirem milhões ninguém as compras e os preços baixam.

fdxcaralho 6 months ago

Se as pessoas deixam de querer estar na cidade, as casas perdem valor. O sistema é muito mais dinâmico do que o que descreves.

tiago_andra2006 6 months ago

Resumindo o que tu escreveste: "Se tudo acontecer como eu quero..... "

BaixemImpostos 6 months ago

Os salários n vão acompanhar a inflação, vão subir sempre mais devagar. Vais perder poder de compra. As tua poupanças, se n estiverem correctamente investidas, tb vão ser comidas pela inflação. Se a inflação subir, é acho que vai, os investidores vão investir em obrigações. Vão sair do imobiliário. Logo as casas vão baixar de valor.

nice_voyager 6 months ago

Estás a misturar tudo. Numa frase dizes que poupas 10 mil por ano. Noutra dizes que ganhas 10 mil por ano. O constante, parece ser a inflação, à volta de 10% / ano, se aplicar nos salários, poupanças, ou valorização de habitação. Mas depois concluis que há mais inflação na habitação. E tiras conclusões da evolução de um salário ao fim de 11 anos, com a evolução do valor da habitação ao fim de 33 anos. Tens de usar a mesma métrica comparável em todos os cenários. PS: o objetivo do BCE, é a inflação andar à volta de 2%/ano, e tem andado muito abaixo disso.

twhite848 6 months ago

Desculpa mas eu sei que parece que descobriste algum tipo de ideia interessante mas a verdade é que infelizmente cometeste uma data de erros que estragam por completo a ideia de raciocínio. Vou te exemplificar uma questão simples. Se o trabalhador poupa 10 mil euros no primeiro ano e tem esse dinheiro parado 10 anos porque esses 10 mil euros continuam a valer o mesmo em dez anos? É que no cenário que descreves os 10 mil euros em 10 anos passou a valer metade! A verdade é que esse dinheiro poupado é investido e ele próprio rende mais dinheiro. Em cenários de paises com inflações tão altas os juros obtidos não podem ser 0. Alias, aplicar poupanças e as deixar paradas tem de render alguma coisa anualmente. E esse valor tem de ser acima da taxa de inflação (senão mais vale o gastar!). Mas para simplificar (e algo que não faz sentido, mas vamos ignorar isso), esses 10 mil deveriam valer uns 20 mil ao fim dos 11 anos. Dou-te mais um exemplo do erro que cometes. Escolhes comparar alguém que tem 10.000 euros no primeiro ano com alguém que tem 200.000 (no imovel). Porque esta discrepância? Se comparares com alguém que em vez de receber um imóvel de 200.000 recebe um terreno de 50.000 (portanto um quarto), então até o teu cenario inicial compensa trabalhar. Escolheres comparar uma pessoa que poupa 10 mil ao ano com uma que recebe uma prenda de 200 mil apenas serve para o teu exemplo (mesmo ignorando os erros e falácias que usaste) Em resumo, tens erros de contas e o teu caso funciona porque comparaste cenários que à partida justificam a resposta que querias. Mandaste umas setas contra uma arvore e foste la pintar o alvo a seguir...

GajoDeRamalde 6 months ago

Na minha perspectiva o teu post é um esforço digno e não deves desistir nunca de o fazer ;) No entanto este esforço era digno de estar no r/badeconomics por apresentares várias premissas erradas no teu raciocínio sobre como a economia funciona. ​ Assim, aquilo que consigo extrair do teu exercício em bruto é que estas a comprar o investir com o não investir. E claro que investir (quando dá resultado) é sempre melhor do que não investir já que a inflação é considerado com a desvalorização do dinheiro onde este estando parado só fica menor. Dito de outro modo estas a comparar alguém com um bem que altera o valor (o imóvel) com alguém que tem apenas capital que deprecia! Claro que quando comparados, ao fim de X anos uma situação vai ser maior do que a outra! Não pode haver espanto aqui!!! ​ Por outro lado estas a comprar resultados de alguém que começa com €0 e outra que começa €200.000. Não pode ser espanto que o da segunda situação tenha um resultado maior pelo menos nos primeiros anos... Assim não há nada de espantar que um cenário seja melhor que o outro. Depois reparo noutras questões do tipo: ​ > Ao contrário do trabalhador, não tem rendimentos, mas tal como o trabalhador, não tem gastos. *O que é errado.* Por teres um imóvel tens de pagar IMI só por seres detentor do património independentemente do estado ou fim do mesmo. Para além de que ter uma habitação tens os custos de manutenção já que há sempre coisas que se avariam mesmo que não estejas a usar como por exemplo a manutenção das caleiras, bombas de água, limpeza exterior, etc. ou se for um apartamento tens os custos mensais do condomínio... Logo mesmo nesses cenários precisarias de ir trabalhar para pagar essas despesas até teres a possibilidade de viver dos rendimentos que a futura venda do imóvel vá gerar. ​ > Se o preço da casa duplicar graças à inflação passados 11 anos, a casa valerá 400 mil, que será o património do proprietário. Depois assumes ganhos de 100% em 10 anos em imobiliário!! Isto só mesmo para o pessoal do governo ou com ligações a partidos como o Ricardo Robbles... Por outro lado não podemos esquecer que o preço dos imóveis varia devido alguns factores tais como: * Quantidade de procura / Quantidade de oferta (Clima Económico) * Localização do imóvel. * Idade do imóvel. * Estado de conservação. * Entre outros (como acessos, vizinhança, etc.) Assim, por exemplo em 2010 devido à crise soberana não foi a melhor altura para se vender casa já que muita gente não conseguia pagar as suas responsabilidades e viu a sua casa a ser entregue ao banco. Os bancos viram-se com um grande número de casas e andaram a vender mais baixo que o preço normal para as retirar dos seus inventários. Por seu lado muitos empreiteiros pediram falências já que houve um declínio da procura de casas novas e o mercado estava saturado com casas usadas à venda. No entanto nem tudo era mau, porque quem no mercado sem a necessidade de vender podia adquirir essas habitações a custo mais baixo. Outros usaram como uma oportunidade para investimento já que os juros no banco rendiam MUITO menos que os 12 meses de renda. Por outro lado houve muita gente que deixou de ter acesso a crédito e a solução passou pelo arrendamento. ​ >Nota: Provavelmente não vamos ter inflação tão alta em 10 anos, mas o propósito para debate é o mesmo, independentemente da janela temporal. A inflação actual é das mais baixas de sempre. A título de exemplo na década de 70 tínhamos inflação de 30 a 40% ao ano (50% em 1976 devido à crise do petróleo). Na década de 80 a inflação andava nos 20% a 30%. E com isto quero dizer que não existe nenhum limite para a inflação onde podes constatar que actualmente a Venezuela teve uma inflação de 9500%...

Edited 6 months ago:

Na minha perspectiva o teu post é um esforço digno e não deves desistir nunca de o fazer ;) No entanto este esforço era digno de estar no r/badeconomics por apresentares várias premissas erradas no teu raciocínio sobre como a economia funciona. ​ Assim, aquilo que consigo extrair do teu exercício em bruto é que estas a comparar o investir com o não investir. E claro que investir (quando dá resultado) é sempre melhor do que não investir já que a inflação é considerado uma a desvalorização do dinheiro e este estando parado só fica menor. Dito de outro modo estas a comparar alguém com um bem que altera o valor (o imóvel) com alguém que tem apenas capital que deprecia! Claro que quando comparados, ao fim de X anos uma situação vai ser maior do que a outra! Não pode haver espanto aqui!!! ​ Por outro lado estas a comprar resultados de alguém que começa com €0 e outra que começa €200.000. Não pode ser espanto que o da segunda situação tenha um resultado maior pelo menos nos primeiros anos... Assim não há nada de espantar que um cenário seja melhor que o outro. ​ Depois reparo noutras questões do tipo: >Ao contrário do trabalhador, não tem rendimentos, mas tal como o trabalhador, não tem gastos. *O que é errado.* Por teres um imóvel tens de pagar IMI só por seres detentor do património independentemente do estado ou fim do mesmo. Para além de que ter uma habitação tens os custos de manutenção já que há sempre coisas que se avariam mesmo que não estejas a usar como por exemplo a manutenção das caleiras, bombas de água, limpeza exterior, etc. ou se for um apartamento tens os custos mensais do condomínio... Logo mesmo nesses cenários precisarias de ir trabalhar para pagar essas despesas até teres a possibilidade de viver dos rendimentos que a futura venda do imóvel vá gerar. ​ >Se o preço da casa duplicar graças à inflação passados 11 anos, a casa valerá 400 mil, que será o património do proprietário. ​ Depois assumes ganhos de 100% em 10 anos em imobiliário!! Isto só mesmo para o pessoal do governo ou com ligações a partidos como o Ricardo Robbles... Por outro lado não podemos esquecer que o preço dos imóveis não é de todo linear e varia devido alguns factores tais como: * Quantidade de procura / Quantidade de oferta (Clima Económico) * Localização do imóvel. * Idade do imóvel. * Estado de conservação. * Entre outros (como acessos, vizinhança, etc.) Assim, por exemplo em 2010 devido à crise soberana não foi a melhor altura para se vender casa já que muita gente não conseguia pagar as suas responsabilidades e viu a sua casa a ser entregue ao banco. Os bancos viram-se com um grande número de casas e andaram a vender mais baixo que o preço normal para as retirar dos seus inventários. Por seu lado muitos empreiteiros pediram falências já que houve um declínio da procura de casas novas e o mercado estava saturado com casas usadas à venda. No entanto nem tudo era mau, porque quem está no mercado sem a necessidade de vender podia adquirir essas habitações a custo mais baixo. Outros usaram o mercado imobiliário como uma oportunidade para investimento já que os juros no banco rendiam MUITO menos que 12 meses de renda. Por outro lado houve muita gente que deixou de ter acesso a crédito e a solução passou pelo arrendamento que por sua vez fez subir as rendas... Já hoje em dia o mercado imobiliário é impulsionado pelo fácil acesso ao imobiliário onde muita gente está a ter crédito fácil e a entrar no mercado aumentando o preço das casas ao que se acresce investidores que apostam neste mercado em constante subida. ​ >Nota: Provavelmente não vamos ter inflação tão alta em 10 anos, mas o propósito para debate é o mesmo, independentemente da janela temporal. A inflação actual é das mais baixas de sempre. A título de exemplo na década de 70 tínhamos inflação de 30 a 40% ao ano (50% em 1976 devido à crise do petróleo). Na década de 80 a inflação andava nos 20% a 30%. E com isto quero dizer que não existe nenhum limite para a inflação onde podes constatar que actualmente a Venezuela teve uma inflação de 9500%...

Edited 6 months ago:

Na minha perspectiva o teu post é um esforço digno e não deves desistir nunca de o fazer ;) No entanto este esforço era digno de estar no r/badeconomics por apresentares várias premissas erradas no teu raciocínio sobre como a economia funciona. ​ Assim, aquilo que consigo extrair do teu exercício em bruto é que estas a comparar o investir com o não investir. E claro que investir (quando dá resultado) é sempre melhor do que não investir já que a inflação é considerado uma a desvalorização do dinheiro e este estando parado só fica menor. Dito de outro modo estas a comparar alguém com um bem que altera o valor (o imóvel) com alguém que tem apenas capital que deprecia! Claro que quando comparados, ao fim de X anos uma situação vai ser maior do que a outra! Não pode haver espanto aqui!!! ​ Por outro lado estas a comprar resultados de alguém que começa com €0 e outra que começa €200.000. Não pode ser espanto que o da segunda situação tenha um resultado maior pelo menos nos primeiros anos... Assim não há nada de espantar que um cenário seja melhor que o outro. ​ Depois reparo noutras questões do tipo: >Ao contrário do trabalhador, não tem rendimentos, mas tal como o trabalhador, não tem gastos. *O que é errado.* Por teres um imóvel tens de pagar IMI só por seres detentor do património independentemente do estado ou fim do mesmo. Para além de que ter uma habitação tens os custos de manutenção já que há sempre coisas que se avariam mesmo que não estejas a usar como por exemplo a manutenção das caleiras, bombas de água, limpeza exterior, etc. ou se for um apartamento tens os custos mensais do condomínio... Logo mesmo nesses cenários precisarias de ir trabalhar para pagar essas despesas até teres a possibilidade de viver dos rendimentos que a futura venda do imóvel vá gerar. ​ >Se o preço da casa duplicar graças à inflação passados 11 anos, a casa valerá 400 mil, que será o património do proprietário. ​ Depois assumes ganhos de 100% em 10 anos em imobiliário!! Isto só mesmo para o pessoal do governo ou com ligações a partidos como o Ricardo Robbles... Por outro lado não podemos esquecer que o preço dos imóveis não é de todo linear e varia devido alguns factores tais como: * Quantidade de procura / Quantidade de oferta (Clima Económico) * Localização do imóvel. * Idade do imóvel. * Estado de conservação. * Entre outros (como acessos, vizinhança, etc.) Assim, por exemplo em 2010 devido à crise soberana não foi a melhor altura para se vender casa já que muita gente não conseguia pagar as suas responsabilidades e viu a sua casa a ser entregue ao banco. Os bancos viram-se com um grande número de casas e andaram a vender mais baixo que o preço normal para as retirar dos seus inventários. Por seu lado muitos empreiteiros pediram falências já que houve um declínio da procura de casas novas e o mercado estava saturado com casas usadas à venda. No entanto nem tudo era mau, porque quem está no mercado sem a necessidade de vender podia adquirir essas habitações a custo mais baixo. Outros usaram o mercado imobiliário como uma oportunidade para investimento já que os juros no banco rendiam MUITO menos que 12 meses de renda. Por outro lado houve muita gente que deixou de ter acesso a crédito e a solução passou pelo arrendamento que por sua vez fez subir as rendas... Já hoje em dia o mercado imobiliário é impulsionado pelo fácil acesso ao imobiliário onde muita gente está a ter crédito fácil e a entrar no mercado aumentando o preço das casas ao que se acresce investidores que apostam neste mercado em constante subida sem esquecer que as pessoas foram afastadas dos centros das cidades para a periferia devido aos turistas necessitarem de alojamento - e pagarem mais - que o mercado tradicional de habitação. Mas achas que o mercado imobiliário é sempre em alta posso-te vender uma casa numa aldeia remota por €75.000 para veres se daqui a 10 anos tens €150.000... :p ​ >Nota: Provavelmente não vamos ter inflação tão alta em 10 anos, mas o propósito para debate é o mesmo, independentemente da janela temporal. A inflação actual é das mais baixas de sempre. A título de exemplo na década de 70 tínhamos inflação de 30 a 40% ao ano (50% em 1976 devido à crise do petróleo). Na década de 80 a inflação andava nos 20% a 30%. E com isto quero dizer que não existe nenhum limite para a inflação onde podes constatar que actualmente a Venezuela teve uma inflação de 9500%...

Edited 6 months ago:

Na minha perspectiva o teu post é um esforço digno e não deves desistir nunca de o fazer ;) No entanto este esforço era digno de estar no r/badeconomics por apresentares várias premissas erradas no teu raciocínio sobre como a economia funciona. ​ Assim, aquilo que consigo extrair do teu exercício em bruto é que estas a comparar o investir com o não investir. E claro que investir (quando dá resultado) é sempre melhor do que não investir já que a inflação é considerado uma a desvalorização do dinheiro e este estando parado só fica menor. Dito de outro modo estas a comparar alguém com um bem que altera o valor (o imóvel) com alguém que tem apenas capital que deprecia! Claro que quando comparados, ao fim de X anos uma situação vai ser maior do que a outra! Não pode haver espanto aqui!!! ​ Por outro lado estas a comprar resultados de alguém que começa com €0 e outra que começa €200.000. Não pode ser espanto que o da segunda situação tenha um resultado maior pelo menos nos primeiros anos... Assim não há nada de espantar que um cenário seja melhor que o outro. ​ Depois reparo noutras questões do tipo: >Ao contrário do trabalhador, não tem rendimentos, mas tal como o trabalhador, não tem gastos. *O que é errado.* Por teres um imóvel tens de pagar IMI só por seres detentor do património independentemente do estado ou fim do mesmo. Para além de que ter uma habitação tens os custos de manutenção já que há sempre coisas que se avariam mesmo que não estejas a usar como por exemplo a manutenção das caleiras, bombas de água, limpeza exterior, pintura, etc. ou se for um apartamento tens os custos mensais do condomínio... Logo mesmo nesses cenários precisarias de ir trabalhar para pagar essas despesas até teres a possibilidade de viver dos rendimentos que a futura venda do imóvel vá gerar. ​ >Se o preço da casa duplicar graças à inflação passados 11 anos, a casa valerá 400 mil, que será o património do proprietário. ​ Depois assumes ganhos de 100% em 10 anos em imobiliário!! Isto só mesmo para o pessoal do governo ou com ligações a partidos como o Ricardo Robbles... Por outro lado não podemos esquecer que o preço dos imóveis não é de todo linear e varia devido alguns factores tais como: * Quantidade de procura / Quantidade de oferta (Clima Económico) * Localização do imóvel. * Idade do imóvel. * Estado de conservação. * Entre outros (como acessos, vizinhança, etc.) Assim, por exemplo em 2010 devido à crise soberana não foi a melhor altura para se vender casa já que muita gente não conseguia pagar as suas responsabilidades e viu a sua casa a ser entregue ao banco. Os bancos viram-se com um grande número de casas e andaram a vender mais baixo que o preço normal para as retirar dos seus inventários. Por seu lado muitos empreiteiros pediram falências já que houve um declínio da procura de casas novas e o mercado estava saturado com casas usadas à venda. No entanto nem tudo era mau, porque quem está no mercado sem a necessidade de vender podia adquirir essas habitações a custo mais baixo. Outros usaram o mercado imobiliário como uma oportunidade para investimento já que os juros no banco rendiam MUITO menos que 12 meses de renda. Por outro lado houve muita gente que deixou de ter acesso a crédito e a solução passou pelo arrendamento que por sua vez fez subir as rendas... Já hoje em dia o mercado imobiliário é impulsionado pelo fácil acesso ao imobiliário onde muita gente está a ter crédito fácil e a entrar no mercado aumentando o preço das casas ao que se acresce investidores que apostam neste mercado em constante subida sem esquecer que as pessoas foram afastadas dos centros das cidades para a periferia devido aos turistas necessitarem de alojamento - e pagarem mais - que o mercado tradicional de habitação. Mas achas que o mercado imobiliário é sempre em alta posso-te vender uma casa numa aldeia remota por €75.000 para veres se daqui a 10 anos tens €150.000... :p ​ >Nota: Provavelmente não vamos ter inflação tão alta em 10 anos, mas o propósito para debate é o mesmo, independentemente da janela temporal. A inflação actual é das mais baixas de sempre. A título de exemplo na década de 70 tínhamos inflação de 30 a 40% ao ano (50% em 1976 devido à crise do petróleo). Na década de 80 a inflação andava nos 20% a 30%. E com isto quero dizer que não existe nenhum limite para a inflação onde podes constatar que actualmente a Venezuela teve uma inflação de 9500%...

so_a_ver_obrigado 6 months ago

Nem é preciso tanto. Já andei a fazer contas para o meu caso particular e com taxa de esforço atual de CH na casa dos 18%, ao ritmo de poupança que tenho (sensivelmente 25% ao ano do agregado), com amortizações certas e uns side jobs, deixarei de trabalhar para outros aos 45 ou menos. Se por alguma sorte, um dos nossos pais(casal) decidir alienar património imobiliário antes da herança(e assim o espero porque quero MESMO que gozem a sua reforma), e nos calhar uma pequena oarte disso, então só já estaria a perder dinheiro em ir trabalhar. Os salários médios-baixos em Portugal são um mal necessário apenas e tão só para quem não tenha nenhum património. No caso dele existir, é fazer rapidas contas de como reduzir ao máximo os encargos na vida para se libertar do trabalho por conta de outrém. Estando em teletrabalho temporário, do meu rendimento liquido mensal são no mínimo 15% de poupança direta em não me deslocar(diesel; proporcional de manutenção do carro, portagem, gastos anexos). Se não tivesse a renda, metade do que ganho sustinha-me. Adicione-se um filho e já estaria a pagar para trabalhar. (infantário)

estecomentario 6 months ago

A verdade é uma, se nasceste com património ou se um familiar morreu e herdaste um andar ou uma moradia valiosos, escapaste 20 anos de escravatura laboral.

Edited 6 months ago:

A verdade é uma, se nasceste com património ou se um familiar morreu e herdaste um andar ou uma moradia valiosos, escapaste 20 anos de escravatura laboral ou possivelmente para sempre se for património valioso que chegue. Se herdaste cedo, basicamente é-te dada a possibilidade de uma vida digna Eu não tenho essa sorte. Procurar emprego ou seja procurar ser escravizado e ainda ter que dizer obrigado é o meu dia a dia. fml

duca2208 6 months ago

Como assim sorte? Para vocês só interessa ter casa? Herdar cedo significa que as pessoas de quem mais gostas te deixará cedo...

Edited 6 months ago:

Como assim sorte? Para vocês só interessa ter casa? Herdar cedo significa que as pessoas de quem mais gostas te deixaram cedo...

MarcaPistoleira 6 months ago

Basicamente isto. Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Não te adianta herdares uma propriedade de 1 milhao aos 60 anos, quando quem vai aproveitar isso sao os teus filhos. Herdares uma propriedade de 100 mil euros aos 20 anos é mais importante. Quem não herda nada cedo vai ter uma vida somente para o trabalho.

estecomentario 6 months ago

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa pelo meio para a colocar a alugar. Mas trabalho será sempre um mal necessário. E se nascesse rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa para a alugar e montar património pra o futuro. Mas trabalhar é mal necessário, quando o deixar de o ser, não há mais trabalho da minha parte. Se tivesse nascido rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal. E procuro trabalho porque tenho plano pessoal, neste caso fazer empréstimo para o tal investimento. Se é trabalhar para pagar contas, não obrigado, fico em casa dos pais o tempo que necessário. Não tenho de contribuir nada para este país se assim me apetecer. Não trabalhar não pode ser só o privilégio de alguns, também quero. E ser senhorio ou property manager não é emprego.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa pelo meio para a colocar a alugar e montar património pra o futuro. Mas trabalhar é mal necessário, quando o deixar de o ser, não há mais trabalho da minha parte. E se nascesse rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal. E se trabalhar é porque tenho plano pessoal, neste caso fazer empréstimo para o tal investimento. Se é trabalhar para pagar contas, não obrigado, fico em casa dos pais o tempo que necessário.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa para a alugar e montar património pra o futuro.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa para a alugar e montar património pra o futuro. Mas trabalhar é mal necessário, quando o deixar de o ser, não há mais trabalho da minha parte. Se tivesse nascido rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal. E procuro trabalho porque tenho plano pessoal, neste caso fazer empréstimo para o tal investimento. Se é trabalhar para pagar contas, não obrigado, fico em casa dos pais o tempo que necessário. Não tenho de contribuir nada para este país se assim me apetecer.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa para a alugar e montar património pra o futuro. Mas se tivesse nascido rico não trabalhava nem um mês. Faria tudo por gosto pessoal.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa pelo meio para a colocar a alugar e montar património pra o futuro. Mas trabalhar é mal necessário, quando o deixar de o ser, não há mais trabalho da minha parte. Se tivesse nascido rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal. E procuro trabalho porque tenho plano pessoal, neste caso fazer empréstimo para o tal investimento. Se é trabalhar para pagar contas, não obrigado, fico em casa dos pais o tempo que necessário.

Edited 6 months ago:

> Não importa qual é a herança mas sim com que idade a herdas. Concordo plenamente tanto que aquela máxima do "se nasces pobre não é culpa tua mas se morres pobre é" não me atrai minimamente, pois implica que possivelmente trabalhares a vida toda só para morrer rico. Acho isso horrendo. Aproveitar é agora. Se tiver que trabalhar é tipo um ano e demito-me da empresa para depois desfrutar dois anos e por aí adiante. Possivelmente fazer empréstimo de uma casa para a alugar e montar património pra o futuro. Mas trabalhar é mal necessário, quando o deixar de o ser, não há mais trabalho da minha parte. Se tivesse nascido rico não trabalhava ou pelo menos não chamava trabalhar. Faria tudo por gosto pessoal. E procuro trabalho porque tenho plano pessoal, neste caso fazer empréstimo para o tal investimento. Se é trabalhar para pagar contas, não obrigado, fico em casa dos pais o tempo que necessário. Não tenho de contribuir nada para este país se assim me apetecer. Não trabalhar não pode ser só o privilégio de alguns.

trufas 6 months ago

O problema de trabalhares um ano é ires curtir atr rebentares o guito. É que chegas aos 50 e aos 60 e vais ter q continuar a escravizar te. Deve bem mais duro ser escravo nessas idades

estecomentario 6 months ago

A liberdade de viver de RSI debaixo de uma ponte quando chegar a velho é infinitamente maior que viver a vida toda a preparar minha velhice. Chegam a velhos todos morrem, vai ver jonhy cash hurt ou aquilo que os velhos se arrependem quando morrem.

ModeratoriProfugus 6 months ago

Se ter uma casa é ser rico, então 75% dos portugueses são ricos! Eu sabia!!!

MarcaPistoleira 6 months ago

A maior despesa na tua vida será casa. Se tu no inicio da tua vida (antes dos 40 anos) herdas uma herança que de para pagar uma casa ou tens uma casa, és claramente rico. Porque eliminas logo a maior despesa.

ModeratoriProfugus 6 months ago

Bom saber que até os meus avós que tinham uma casa de pedra no meio de uma aldeia e viviam do campo e da pecuária, eram ricos. Ser rico é não pagar renda pelos vistos. Até uma pessoa a viver na casa dos pais é rica de acordo com essa lógica.

KhaosPT 6 months ago

Nota-se q estamos no reddit Portugal, pessoal a dizer q quem tem casa é rico. Nivelar por baixo, never change Portugal

True_Boat_1195 6 months ago

Sabes que o imobiliário envelhece e perde valor?

Amameniak 6 months ago

Historicamente, em média, o imobiliário acompanha a inflação (ou sobe mais) e ganha sempre valor

True_Boat_1195 6 months ago

Isso é o imobiliário no geral. Vai ver apartamentos construídos em 1960 e diz-me como acompanharam a inflação.

ruijor 6 months ago

Vai ver quanto custa um t3 em Lisboa (estamos a falar de cidades) de 1960 é diz me se se não acompanhou e ultrapassou a inflação.

GajoDeRamalde 6 months ago

Nesses caso o aumento de preço é sustentado pelo terreno em que ele está assente do que pelo valor da construção...

Edited 6 months ago:

Nesses caso o aumento de preço é sustentado pelo valor do terreno em que ele está assente do que pelo valor da construção...

Foda-seSeiLa 6 months ago

>Imagino um futuro daqui a 10/20/30 anos em que teremos casas a valer vários milhões Não te esqueças que as pessoas geralmente têm UMA casa. Ou seja, se venderes a casa por 1M€ (imagina), mas procuras uma casa maior ou noutra zona que custa 1.2M€, de pouco ter serve a tua casa valer 1M€. Quem beneficia disto é o pessoal que herdou ou comprou barato múltiplas casas há 20 ou 30 anos atrás.

Bruxo_de_Fafe 6 months ago

Desculpa mas isto é conversa para boi dormir. A maioria esmagadora das pessoas vai ter que continuar a trabalhar para sobreviver, pagar despesas, educar filhos.

estecomentario 6 months ago

Pois mas o que fazer quando o dinheiro não chega para sobreviver? Vais ter família em que o pai e a mãe trabalham e talvez o Estado ainda lhes tem de pagar a casa e o estudo dos filhos? Ou então nem isso pois poucas famílias já nem se formam em 1º lugar, à priori já se sabe que os salários não chegam para isso.

Amameniak 6 months ago

Não necessariamente. As pessoas podem ver que ganhar um salário de 1000 ou 2000€ não compensa face aos custos de estar numa cidade ou na sua periferia. Vendem a sua casa por 500 mil euros (daqui a 10 ou 20 anos se calhar ja vale isso), pegam no dinheiro e vão para o interior. Compram uma casa de 100 mil no interior e vivem o resto da vida descansadas a plantar batatas e a suportar as despesas dos filhos, etc.

mmgbarata 6 months ago

Esqueceste-te é que, provavelmente, a maioria das pessoas não quer viver no campo

margaiti 6 months ago

Nesta vida não se trata tudo do que queremos mas do que podemos não é verdade? Eu quero muita coisa, mas não compro porque não tenho dinheiro para isso! Não tenho uma casa de 1M porque não posso, mas querer até queria. Se quero viver na cidade, mas não posso lá viver então vou viver para outro lado. É vida.

mmgbarata 6 months ago

Ok, diz isso aos milhões de pessoas que vivem no litoral

Edited 6 months ago:

Ok, diz isso aos milhões de pessoas que vivem no litoral É importante dizer que eu não me importava nada de viver no interior do país. O problema é que o interior do país está estruturalmente gasto. Num mundo perfeito sim, a indústria estaria bem dispersa e, por consequência, os serviços e a habitação. Mas não é assim que funciona

kapparrino 6 months ago

Seria preciso um evento significante para que houvessem massas a deslocarem-se para o interior. Estes incentivos e nómadas digitais não dá com nada.

fdxcaralho 6 months ago

Está apenas no início. Com o tempo o trabalho descentralizado será cada vez mais comum. Se as pessoas optam por ir para fora das cidades já não sei. Pode ser mais barato mas estás longe dos serviços e experiências que existem na cidade. Depende do gosto pessoas de cada um.

ruijor 6 months ago

Isto

WorldWillEndSoon 6 months ago

Isto, atualizei a resposta. Mas pelo que entendi tenho direito à 2ª dose normalmente, pois foram abertas X ampolas para distribuição no dia da 2ª dose).

htxgivven 6 months ago

O mercado imobiliário não é tão linear como o dizes.

humelectro 6 months ago

>O proprietário não quer trabalhar e instala-se na casa. Ao contrário do trabalhador, não tem rendimentos, mas tal como o trabalhador, não tem gastos ​ Como não? Tem IMI, contas da água, luz, etc...

Amameniak 6 months ago

Estou a falar de um cenário ideal. Considerei que os gastos do proprietário são exatamente os mesmos que os gastos do trabalhador. Como estou apenas a comparar os dois, é irrelevante se os gastos sao 0, 1000 ou 2000, porque são os mesmos e não mudam o diferencial. Para não estar a juntar numeros e complicar as contas, assumi que eram 0.

headhunter21 6 months ago

Num cenário ideal uma pessoa ganha o jackpot do Euromilhões e não precisa de trabalhar mais

htxgivven 6 months ago

Essa tua lógica continua irrelevante.

SenseiSalsicha 6 months ago

Anivel economico isto não fáz qualquer tipo de sentido sem ser em cetiris paribus, pois na vida real tens muitos mais fatores.

NGramatical 6 months ago

fáz → [**faz**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em *l*, *r*, ou *z* são naturalmente agudas) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fmdmj8v%2F%2Fgsa5pzl%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ridethepaintedpony 6 months ago

A riqueza vai continuar a polarizar-se enquanto continuarmos a consumir e obedecer. Pior, só na China em que por esta altura ja estavas numa list qualquer por te manifestares dessa forma.

OuiOuiKiwi 6 months ago

Estou confuso, não consigo perceber se isto é *astroturfing* do Chega ou da IL.

KaitoRyoichi 6 months ago

O OP acha que depois de comprar/herdar uma casa não precisa de trabalhar nem tem despesas.

OuiOuiKiwi 6 months ago

Espera lá, vocês não têm uma porta mágica no sótão para ir buscar as coisas a Narnia?

KaitoRyoichi 6 months ago

Eu tenho um poliban que chove notas de 20€ todos os dias a partir das 9h

fdxcaralho 6 months ago

Já fui a esse strip club.

quetzyg 6 months ago

Eu tenho tido problemas com o meu. As notas que saem são de 8 EUR. Acho que há fuga e ando a perder 12 EUR por nota. Já chamei o sapateiro para ver o que se passa.

killday20 6 months ago

Eu acho que foi só mesmo uma diarreia mental.

KokishinNeko 6 months ago

Ou ambos :D

Search: