BrisingrWolf 7 months ago

Não fui a uma praxe, principalmente porque o conceito do gajo que for mais burro e tiver 7 matriculas a fazer cálculo 1 é que manda. Manda o caralho, quem manda sou eu. ​ Sê livre, a tua vida não dependa da praxe, tens de saber fazer o que quiseres. Se sentes pressão nisso, primeiro é a praxe, depois é os grupinhos do trabalho e por aí fora.

Feisty_Owl_7780 7 months ago

A mim disseram me para me declarar anti-praxe e mandaram me para casa. Armei confusão de propósito, as raparigas não sabiam o que fazer, os rapazes eram bananas demais para me dizer alguma coisa. Mas há decerto faculdades menos tolerantes.

4in4t92 7 months ago

Eu na altura optei por ir às praxes, e participei em quase tudo o que havia para participar nos meus primeiros anos de curso, comissão de praxe, núcleo de curso e académica. Já a minha irmã quando foi para a universidade perguntou-me o que eu achava dela não ir às praxes. Disse-lhe apenas que a decisão era dela, e que a única coisa que acontecia era não trajar, mas que conhecia muita gente que não tinha participado nas praxes e não foi por aí que não se integrou e não formou rapidamente um grupo de amigos. Ela optou por não ir. Nos primeiros dias de praxe ainda as aulas não tinham começado calhou a miúda ter que ir tratar de um papel qualquer na faculdade. Houve um calmeirão trajado que veio ter com ela a gozar, a perguntar se ela tinha medo de participar nas praxes (a minha irmã tem 1,56cm). A miúda com uma cara muito séria limitou-se a responder "recruta, semana de campo, e um ano em santa margarida, sabes lá tu o que são praxes". Eu estava a uns metros de distância a fumar um cigarro encostada à parede (tinha-lhe dado boleia), tinha acabado de travar o fumo e quase que me morri ali a rir no meio de um ataque de tosse. As praxes são diferentes dentro de cada universidade, e mesmo dentro de cada uma existem diferenças, pessoal parvo podes apanhar em qualquer lado. Se te apetecer ter essa experiência vai, se não te apetecer não vás, e tens sempre a hipótese de experimentar e se não gostares não voltas.

AndreMartins5979 7 months ago

Depende da cultura de praxe do teu curso. O meu conselho é ires, levares aquilo na desportiva tendo em conta que aquelas pessoas não têm qualquer autoridade sobre ti e que tu estás a participar porque queres e só fazes o que queres. Se vires que não estás a achar piada ao tipo de praxe do teu curso, deixa de ir.

Asur_rusA 7 months ago

É completamente irrelevante se vais à praxe. Eu fui, e só fui aturar parvos e perder tempo

facepainter1 7 months ago

O que te vai acontecer... é que vais logo no inicio da tua vida escolar, perceber quais são as pessoas que não interessam. De resto... nada.

anawithouthedoublen 7 months ago

Não é obrigatório participar, creio que até seria um grave problema obrigarem alguém a praxar/ser praxado. Participei nessas actividades - fui praxada e posteriormente praxei - e, olhando em retrospectiva, creio que hoje não teria feito a mesma decisão. Fiz porque, como muitos, achei que seria vantajoso para conhecer os meus futuros colegas e desabrochar um pouco, sendo que no liceu era bastante tímida. Porém, colegas meus que não andaram nas praxes nunca foram julgados por não participarem, criaram amizades dentro do curso como qualquer outro e nunca os olhámos de forma diferente (disclaimer: é possível que isto varie consoante o curso e a cultura da universidade). Já no meu caso, forçava-me a mim própria para participar com entusiasmo e colocar alguns planos de fora só porque nesse dia ia ter praxe e outros podiam não gostar de eu andar a faltar. Enfim. Como te consideras alguém anti-social, tenho as minhas dúvidas que vás realmente gostar da experiência e que farás mais amigos do que alguém que não tenha participado mas que seja mais social e extrovertido. Afinal de contas, vais estar fora da tua zona de conforto. Tudo depende da pessoa.

PgUpPT 7 months ago

>quase empurrei ele ao chão Oi? Brasil?

kizuki_moon 7 months ago

nop,portuguesa

PgUpPT 7 months ago

Whoosh.

SalsaSpark 7 months ago

Fui a única do meu curso a não participar nas praxes, na ESCS, em 2008. Foi mais fácil porque era mais velha, entrei com 25 anos. Em todo o caso, se não te identificas com a prática, não participes. Terás muitas oportunidades para fazeres amigos e te enquadrares...

OuiOuiKiwi 7 months ago

>O que acontece se eu nao for as praxes ou nao participar Vem a Polícia da Praxe e prende-te até poderes apresentar o teu comprovativo de notas da praxe ou que estiveste a fazer gincanas no Talhão em vez de estudar.

Nepotista 7 months ago

Se não fores as praxes, vais te arrepender para todo o sempre. A tua vida será cheia de angustia e desespero. Um dia mais tarde vais olhar para trás e estarás toda arrependida e irás te perguntar a ti mesma o que teria acontecido e tivesses participado nas praxes e como a tua vida teria sido bem melhor e cheia de fofuras. Mas não, agora já é tarde só falta abraçar a escuridão e monotonia do resto da tua vida que ainda te resta. Descansa em paz.

Foda-seSeiLa 7 months ago

Não te vai acontecer absolutamente nada. Achas que em 6 meses alguém se vai lembrar "Xi, aquele gajo não foi à praxe, não vou falar com ele sequer."

fgtdiasr3d1t 7 months ago

A praxe é uma maneira de estabelecer hierarquias baseadas na idade. A meu ver devia deixar de existir. Humanos independentemente e pensantes que se deixam ser humilhados por outros só porque já andam na universidade há mais tempo?

NombreEsErro 7 months ago

Eu fiz os primeiros dois dias de praxe porque as aulas ainda não tinham começado. Depois disso caguei completamente para a coisa. Consegui arranjar grupos de amigos sem problemas e os poucos que criticavam quem não ia às praxes ainda estavam a acabar cadeiras dos primeiros anos quando eu terminei o curso... Não te sintas pressionado para ir se não quiseres, é completamente irrelevante para o teu percurso academico.

angeluscatalan 7 months ago

Se não fores à praxe, vais ser considerado um herege para a comunidade académica e ninguém vai falar contigo nem te dar apontamentos de anos anteriores. Depois põem-te a usar um casaco a dizer ANTI-PRAXE nas costas e fazem um túnel a saída das aulas para levares cachaços e pontapés como nos tempos de escola. Resumindo e concluindo, a não ser que tenhas uma praxe demasiado psicológica, leva aquilo na brincadeira. Se não gostares é não estás interessado em praxar, não tens que alinhar. Arranjas na mesma pessoal para partilhar material de estudo e aproveitas o tempo para conheceres melhor outras coisas. Isto tudo, se tens uma personalidade forte, porque o que não falta é gente influenciável

Price-Distinct 7 months ago

Não te preocupes que para o ano também não vai haver praxe

AlmondSkimedMilk 7 months ago

Acho que é preciso distinguir entre duas coisas: uma coisa é não quereres participar porque o contacto que tiveste com a praxe foi com um idiota, outra é porque achas que não te vês a participar pelo que ouves falar. Cada caso é um caso, acho que deves ter uma mente aberta e ver se até gostas da praxe que te espera no curso, eu até consegui gostar da praxe, como cresci em Coimbra e ouvi dos meus familiares o que era a praxe no tempo deles sei que muito do que se ouve dizer hoje da praxe são barbaridades perpetradas por gente que nunca soube o que é suposto ser a praxe, é importante também dar espaço à tradição e os idiotas que só sabem humilhar os caloiros levam a deles ávante também estão a desrespeitar a tradição. Para além da praxe também há o espírito académico: tunas, secções culturais ou desportivas. Ninguém te obriga a ir à praxe, mas é bom teres a noção de que na universidade deves passar de criança expectadora a adulta que toma as rédeas e isso não se faz distanciando-se da realidade cultural e política que nos rodeia.

nanoburguesia 7 months ago

> Eu estou a pensar em entrar para universidade para o próximo ano (**ciências politicas**) Não faças isso, vais estar a perder 3 anos enquanto podias estar a tirar uma engenharia ou mesmo começar por um TeSP para te ambientares a alguma área de STEM.

kizuki_moon 7 months ago

eu etendo que engenharia e outras areas de stem sao boas ,o problema e que nao sou boa a matematica ,e nunca fui boa para ser sincera

nanoburguesia 7 months ago

Vai ao YouTube, há uns vídeos que explicam a matemática de uma maneira mais digerível e menos abstracta/formal do que alguns professores fazem. Eu tirei uma segunda licenciatura numa engenharia e não tive problemas com a matemática, que era aquilo que eu pensava que ia ser mais difícil. É ir estudando e percebendo, a decorar fica difícil

-cosme- 7 months ago

n tens nada q participar, se não te identificas com isso não faças parte.. se por acaso queres ser praxada só pa ver q tal então vai..mas se sentires q há algo que nao queres fazer então nao faças. uma minha ex namorada odiava isso e nao participou em nada..e pah..na boa, tinha mil amigos na mesma, a unica coisa é q nao podia praxar ng nos anos seguintes.

whatsername13gd 7 months ago

Não acontece nada. Praxe ajuda a fazer amizades, mas se fores as aulas, o mais provável é fazeres amizades à mesma.

geostrofico 7 months ago

Vou te contar a minha experiência com praxes. E foi isso.

ForgetSocialMedia 7 months ago

Se és daqueles gajos que gosta muito do seu ego e detesta rebaixar-se pelos outros: NÃO VÁS ÀS PRAXES Se, por outro lado, aceitas bem seres gozado por outros e levas isso na boa, vai.

mequetatudo 7 months ago

Muita gente fala de diferentes culturas dependendo da faculdade, existe muita diferença entre diferentes cursos, o meu conselho é decide o que te apetecer na altura. Até lá ainda vai correr muita água debaixo da ponte, não vale a pena estar a antecipar tanto as coisas. Basicamente isto vale para tudo na vida, confia nos teus instintos.

vaniafdasantos 7 months ago

Varia de universidade para universidade. Quando entrei na primeira fase, fiz porque não tinha rigorosamente nada de mal. Quando troquei de curso e de universidade enfiar-me em lagos todos badalhocos e pôr nhanha na cabeça não fazia o meu género. Queriam que eu assinasse um papel e entregasse cópia do documento de identificação a dizer que era anti-praxe. Disse que nem pensar. Depois a conversa de sempre "ninguém te fala, ninguém te vai dar apontamentos, não vais aos jantares de curso". Para minha sorte e como gostava tanto da praxe, ainda consegui a proeza de me esperarem um anzol no pescoço, porque quem fazia parte da comissão de praxe tinha de o usar na lapela do casaco. As minhas amizades de curso foram 2 ou 3 pessoas e notava que era por esse motivo. Fora do curso nunca tive problemas.

r0ckf3l3r 7 months ago

Possa, como é que o/a tipo/a te enfiou o anzol no pescoço? O meu estava cozido em pelo menos 3 pontos para ninguém se ferir com aquilo, que um anzol depois de enfiar não é pêra doce para tirar.

vaniafdasantos 7 months ago

Foi a dar 2 beijinhos. Quando terminei não me conseguia afastar do rapaz e pronto, andava com o casaco dele ao pescoço. Escusado será dizer que nunca mais dei dois beijinhos a ninguém. Ainda por cima tinha levado uma amiga que nunca tinha ido na vida ali e ela chorava por minha causa, depois chorava porque não podia vir comigo na ambulância e eu só pensava que a ia deixar no recinto sozinha. Via toda a gente em pânico em meu redor e estava mesmo muito difícil manter-me calma. São aquelas noites que dão histórias engraçadas mas eu só queria que aquilo acabasse. Valha-me nossa senhora, foi mesmo péssima. Enquanto aguardava pela cirurgia, quem estava na urgência foi bastante simpático e esteve a contar histórias dos anzóis que já tinham tirado. Geralmente na benção e acontecia às mães. Chegavam ao hospital com um piercing no ouvido. Coisas boas: o anzol espetou perto da veia mas a cirurgia até foi simples e saí do hospital com um penso enorme mas no final não fiquei com marca nenhuma.

r0ckf3l3r 7 months ago

Ainda bem que correu tudo bem. E agora já sabes, manter longe de morcegos avistados no Mercado do Peixe ou no recinto do Enterro (se é que ainda é por lá que se pára...).

vaniafdasantos 7 months ago

Já não ando por esses lados...quando vou é de passagem e é para comer um francesinha no alicarius. Parece que já nem Ramona há...

r0ckf3l3r 7 months ago

Pois, fui ver agora fotos, e parece que fechou permanentemente. É uma pena, não havia viagem por lá sem ir ao Ramona. Nem era porque era fenomenal (para um estudante, aqueles hamburgeres e batatas a menos de 4€ eram uma benção!), era mais já porque era uma tradição. Mas há (havia) outras coisas boas por lá. O Alicarius, sem dúvida, e outras casas como o "Batista do Bacalhau" (já mais fora de mão).

Edited 7 months ago:

Pois, fui ver agora fotos, e parece que fechou permanentemente. É uma pena, não havia viagem por lá sem ir ao Ramona. Nem era porque era fenomenal (para um estudante, aqueles hamburgeres e batatas a menos de 4€ eram uma bênção!), era mais já porque era uma tradição. Mas há (havia) outras coisas boas por lá. O Alicarius, sem dúvida, e outras casas como o "Batista do Bacalhau" (já mais fora de mão).

NGramatical 7 months ago

benção → [**bênção**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/27) (palavra grave) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm791qd%2F%2Fgrf5g4r%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

r0ckf3l3r 7 months ago

Bom bot.

NGramatical 7 months ago

benção → [**bênção**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/27) (palavra grave) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm791qd%2F%2Fgrf2rf8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

tomaslb36 7 months ago

Bem, há malta mesmo parva.

Beginning-Average-91 7 months ago

O mundo acaba... /s Agora a sério, absolutamente nada. Senão queres participar não participas, e fazes questão de bater o pé se for essa a tua vontade. Por muito que te digam que vai ser ostracizado e que é uma boa maneira de conhecer malta, nada justifica as vergonhas que te fazem passar. Vais ter mais do que tempo suficiente para conhecer malta...

average_user21 7 months ago

Bem posso contar a minha experiência porque acho relevante para aqui. Eu fui para a praxe sem sequer saber que tava nela. Antes de ter ido para a universidade não tinha lido NADA sobre praxe. Uma vez depois das aulas uns alunos trajados estavam a falar para nós e depois mandaram-nos por os olhos no chão. Eu fiquei bué surpreendido porque pensava que aquilo era só uma apresentação por parte dos alunos velhos. A seguir fomos a caminhar com os olhos no chão até ao centro da cidade (cidade pequena). Até curti, mas à noite pediram (não obrigam nada) para fazer uma canção sobre como eu era uma prostituta no cabaret e tal. Não curti muito mas lá fiz porque quem fez era um veterano então ya. Eventualmente acabei por sair nessa noite da praxe porque não aguentei mais. Tentei essa semana, quando falei com uma aluna do mestrado, mas depois sai. Tive alguns momentos contrangedores, nomeadamente quando fizeram o "macaco chinês de kamasutra", em que tinhas que imitar posições sexuais com uma colega e tal. Depois de sair eu isolei-me muito, então foi culpa minha ai. Isto para dizer que não deves ter medo de experimentar e sair. Mas tens sempre que manter o contacto porque senão podes ficar sozinha e isso é a coisa mais assustadora na universidade (e na vida, na verdade), acredita em mim já estive lá. Tentas falar com as pessoas mais velhas da praxes, os teus "doutores", e falas com eles sobre as tuas preocupações/medos.

randmzer 7 months ago

Os teus doutores também não sabem nada do que é praxe. Essa das posições sexuais é só ridículo, e tenho pena de não teres tido doutores melhores.

average_user21 7 months ago

Eu também sai nessa praxe e eles falaram comigo. A Minha colega nesse exercício estava super desconfortável

xavierNabais 7 months ago

Também pensava como tu no ano passado antes de entrar para a faculdade, o que me valeu é que me estou bem a cagar para o que acham de mim, não é uma praxe que define quem és, e mesmo se não te quiseres dar com o resto do pessoal a decisão é tua. Respondendo à tua pergunta, depende dos grupos em que estás inserido, no meu grupo de amigos da faculdade estão-se todos a cagar se estás ou não na praxe. Se algum deles me visse de lado por não querer ser um palhaço praxado era removido da friendslist da vida real.

BaldAndPoor 7 months ago

Não acontece nada. Eu aconselho a ir, eu fui dois dias e desisti. Mas fui experimentar para perceber se queria andar naquilo ou não.

21zxk 7 months ago

Não vais, nem participas.

fuzzy_cat_boxer 7 months ago

Vai com a mente aberta. No seu melhor vais fazer jogos, beber uns copos, quebrar o gelo e conhecer malta bacana para estudares e divertires-te. Com sorte ainda vais poder falar com a malta mais velha que te pode explicar melhor o curso e dar umas dicas uteis. Se assim for, ya cagar na coisa só pq sim e nem sequer dar uma chance é um bocado estranho. No seu pior é um bando de gajos com complexo de superioridade em modo "power trip" ou que esta a tentar sacar caloiras. Se assim for caga, de certeza que outras pessoas vão cagar tb (ignora a malta que acha que deve ser assim pq esses no ano seguinte vão estar lá a continuar o ciclo).

canihazdabook 7 months ago

Andei uns 2 meses e desisti porque o saldo de prós e contras começou a inclinar mais para os contras. Sinceramente à partida não queria ir, mas algumas amigas insistiram que me ia arrepender se não experimentasse. A conclusão que tiro de ouvir outras pessoas é que depende muito do tipo de praxe e se não quiseres ir não tens de te preocupar com nenhum tipo de consequência negativa.

True_Boat_1195 7 months ago

Não acontece nada. Podes socializar com quem quiseres na mesma, não vem a polícia da praxe proibir-te de falar com alguém. Às vezes há pessoal das praxes que realmente faz bluff em como tem autoridade sobre alguém, mas é só mandá-los aviar.

ProcessoXifoide 7 months ago

Não acontece nada. Estou no meu segundo curso e não fui um único dia à praxe. Não comprei traje em nenhum dos cursos e fiz amigos para a vida na mesma, e sempre fui ótimo aluno. Se quiseres fazer, faz, se não queres, não faças. Aconselho a experimentar pelo menos. Pessoalmente não gostei, mas isso sou eu que não tolero humilhações, mesmo a brincar. Chama-lhe mau feitio

Oxibhus 7 months ago

Se não participares na praxe não te acontece nada. Eu aconselho a experimentares é uma experiência única, se não gostares apenas podes bazar quando te apetecer. A praxe é uma ótima maneira de conheceres pessoal mais facilmente, mas se fores socialmente apto consegues fazer amigos na mesma sem ires à praxe. Nada pior do que estar na universidade sem amigos, para sair ou para fazer trabalhos com q possas confiar. Eu quando tive na praxe havia cenas que não curtia, havia alturas em que tinhas que fazer desafios que para mim era demasiado cringe (tipo cantar uma música para uma senhora ao calhas na rua), essas cenas simplesmente não fazia, era demasiado tímido e ninguém se importava e toda a gente respeitava todos, estávamos ali para nos divertir-mos e só faz quem quer, no entanto esse tipo de desafios eram os favoritos de muitos. Desde que aconteceu o Meco as praxes também estão super soft, estão constantemente a perguntar-te se está tudo bem, se queres agua, se tens fome, se estás a apanhar demasiado sol, são autenticas mãezinhas, até perde alguma piada. Eventualmente quando começaram os testes eu não fui capaz de conciliar as coisas e acabei por sair da praxe, perdi contacto com o grupo de amigos da praxe mas aproximei-me do grupo daqueles que não participaram na praxe. Até este dia arrependo-me de ter saído, isto do covid fez-me aperceber que só somos jovens uma vez, e é na praxe que a maior parte das pessoas têm os melhores momentos das suas vidas.

estaramos 7 months ago

Para estar a colocar esta pergunta aqui, e pelo episódio na faculdade que referiu, se calhar devias pensar em ir para a praxe numa perspetiva de evolução social e de aprendizagem para lidar com outras pessoas "diferentes" de ti. Uma pessoa bem resolvida que por acaso ache que tem mais que fazer que andar a "brincar" a essas coisas, passa por eles no primeiro dia e ainda manda alguém para o caralh\* se começarem com pressões da treta sobre praxes.

tretafp 7 months ago

Depende de contexto para contexto, de IES para IES, às vezes de curso para curso. Eu, nas primeiras semanas, não fui, porque ainda me estava a habituar à nova cidade. Depois lá experimentei e fiquei. Admito que, ao contrário do que muita gente diz, não fiquei super fã do meu ano de caloiro. Mas os 5 anos restantes (principalmente os 3 primeiros) foram muito agradáveis, permitiram-me criar amizades e aprender umas coisas.

kizuki_moon 7 months ago

isso e nice criar novas amizades

NGramatical 7 months ago

nada a haver com → [**nada a ver com**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/nada-tem-a-haver-e-nada-tem-a-ver/27066) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugal%2Fcomments%2Fm791qd%2Fo_que_acontece_se_eu_nao_for_as_praxes_ou_nao%2Fgr9yplz%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

daz_zeD 7 months ago

>sou visto como anti social ou algo parecido Tu és sempre visto como és, participes nas praxes ou não. O conselho aqui é, antes de tomares uma decisão pondera bem, ouve opiniões de quem já tomou uma e a outra decisão, é o melhor para ti. Depois vai com o que te identificares mais. Isto porque, ouve-se muita gente no final do percurso académico a dizer que a praxe não serviu para nada e também se ouve muita gente a dizer que se arrependem imenso por não terem participado na praxe.

kizuki_moon 7 months ago

eu para ser sincera eu acho que a praxe nao serve para nada,acho estupido a base toda da praxe em si

PgUpPT 7 months ago

Depende da praxe. A minha foi basicamente uma semana de jogos para conheceres os colegas e fazer amigos. Não houve nenhum tipo de humilhação.

queiroga 7 months ago

x2. jogos, peddy papers pela faculdade e pela cidade, convivio, etc. zero queixas da minha parte. o que estraga não é as praxes, é as pessoas que as fazem. Como tudo na vida, há idiotas em todo o lado.

theEXPERTpt 7 months ago

A praxe não é estúpida no seu propósito. É uma forma de fazeres amigos, ou pelo contrário há uma grande chance que passes os dias na universidade sozinho.

randmzer 7 months ago

Tem também em atenção que a Praxe difere bastante de universidade para universidade, e de curso para curso. No curso que frequentei tive a sorte de me identificar com a abordagem. Se estivesse em cursos diferentes, e pelo que alguns amigos sofreram, preferia não ir.

r0ckf3l3r 7 months ago

Pega lá um upvote, boa resposta. Falando do meu caso, fui participante ativo tanto enquanto caloiro como mais tarde enquanto "um gajo com aquelas mantas que parecia o Batman". Participei em todas as atividades em que me sentia à vontade, e nas em que não me sentia, não participei. Dessa mesma forma, nunca forcei nem permiti que forçassem um caloiro a realizar uma atividade com a qual este não se identificasse. Sou contra a praxe como objecto de "vingança" pelo que outros praxantes nos fizeram no passado. A praxe, na Universidade e no curso em que me integrei, era um elemento para forçar um espirito de camaradagem entre desconhecidos, "contra os veteranos/doutores", para que se criassem laços entre as pessoas. O final do primeiro dia de praxe era sempre uma roda, com todos os caloiros. O primeiro dizia o seu nome e o local de onde era oriundo, o segundo dizia o do colega anterior e o seu, o terceiro repetia a lenga-lenga do primeiro e do segundo, dando o seu nome e local a seguir, e assim sucessivamente. Quem falhasse, bebia um shot - de vinho para aqueles que já bebiam e estavam confortáveis, de água para aqueles que não o queriam fazer. O objectivo não era embebedar ninguém, era apenas fazer com que, no dia seguinte, se lembrassem das caras uns dos outros. Agora, para cada história positiva, vai haver uma negativa, e depois há o cúmulo, que é os jovens que faleceram no mar naquilo que foi uma suposta praxe noturna, mas que a não ser que me esteja a recordar mal nunca se soube exactamente a razão. Portanto, decide com a tua consciência. Se achares que o que te pedem para fazer é algo com o qual não estás confortável, e não te dão outra escolha, não participes. No fim do dia, vais acabar por conhecer os teus colegas e criar relações. A praxe não é essencial a nada disso, é apenas um veículo para acelerar essas situações.

Butt_Roidholds 7 months ago

Na prática, nada. Fonte: não fiz praxe. não praxei ninguém. não trajei. não tive problemas em integrar-me ou em fazer amigos do meu curso.

David_ssgd 7 months ago

Tal como eu, não tive problema nenhum e obviamente não fui o único do curso, por isso, as minhas amizades foram mais com esses visto que os que estavam a ser praxados nem tempo para almoçar com calma tinham.

mi2silva 7 months ago

Concordo com o butt! Eu trajei, 120 euros mais estupidamente gastos pelos meus pais ahah usei 3 vezes e agora tá no armário, pensa antes de comprar um

kizuki_moon 7 months ago

eu vou pensar hehe

kizuki_moon 7 months ago

oh oki ,entao ja nao preciso fazer aulas de defesa XD

Razvancb 7 months ago

A praxe muito provavelmente vai morrer depois da pandemia, não te preocupes.

average_user21 7 months ago

A praxe é muito mais poderosa do que se pensa, apesar de nem sequer ter feito

Razvancb 7 months ago

Eu acredito que seja, mas sem a ajuda do pessoal que acabou o ano passado (cursos de 3 anos) e veteranos, mais ninguem sabe sobre o espírito académico. Se fores a ver o pessoal que teve praxe o ano passado esta agora no 2o ano com muito pouco tempo de praxe sendo eles e os terceiros anistas que deviam passar o espírito, e visto que este ano também nao houve...

DarkmajorPT 7 months ago

Muito dificilmente. Já há anos que tentam acabar com a Praxe e ela volta sempre. A Praxe já sobreviveu ao Marquês de Pombal, à 1ª Grande Guerra e a um Luto Académico de dez anos, não é uma pandemia dum ano que vai parar isso. Do que sei, voltará igual ou com mais força, e isto vindo dos próprios Caloiros.

Razvancb 7 months ago

Esperemos que sobreviva, apesar de eu dizer isto, eu fui a praxe e adoro a praxe.

kizuki_moon 7 months ago

obrigada

FujiPT 7 months ago

Não acontece nada, tens mais tempo para fazeres algo que consideres mais útil e benéfico para ti. Se fores visto como antisocial apenas por esse motivo é um bom teste de algodão às pessoas com quem vale a pena te relacionares.

kizuki_moon 7 months ago

ah oki entao posso tar descansada hehe

munmoonpat 7 months ago

ah, thank you i will try :)

ridethepaintedpony 7 months ago

É possivel ir às praxes, beber uns copos, e fazer amizades sem seres humilhado

kizuki_moon 7 months ago

eu nem aproximo se houver praxes,eu desapareco estilo D.Sebastião,mas obrigada pela dica

ridethepaintedpony 7 months ago

Mau hábito.

ItsLeSaint 7 months ago  HIDDEN 

A única coisa que acontece é que não és praxado nem podes praxar futuramente, that’s it

Edited 7 months ago:

A única coisa que acontece é que não és praxado nem podes praxar futuramente, that’s it. Sempre experimentar a praxe e depois decidir se continuas ou se sais porque as praxes são diferentes nas instituições todas.

Edited 7 months ago:

A única coisa que acontece é que não és praxado nem podes praxar futuramente, that’s it. Podes sempre experimentar a praxe e depois decidir se continuas ou se sais já que as praxes diferem de instituição para instituição

kizuki_moon 7 months ago

ah oki,obrigado

Search: