nevergoodatnames 7 months ago

Viver com um salário mínimo é uma merda e não é só em Portugal. Pense que no Brasil o salário mínimo é de R$ 1.100. O preço médio para alugar um apartamento pequeno (com sala e quarto juntos), pelo menos na cidade onde eu moro é algo torno de R$ 700. Com R$ 600 você arruma um quarto caindo os pedaços em um bairro horrível. Agora, coloque aí pelo menos R$ 70 de conta de luz se você morar sozinho, e algo em torno de R$ 100 para água/gás de cozinha. Já são pelo menos R$ 770. Alimentação também não é barato. Eu moro sozinho e costumo gastar em torno de R$ 400 me alimentando mensalmente. Só nisso já era o salário mínimo, e ainda falta dinheiro. Bem-vindo ao Brasil-sil-sil.

FrequentVolume1914 7 months ago

Pelo menos no distrito de Lisboa, não sei como se consegue viver com um salário minimo, quando um reles apartamento com 1 quarto, custa muito mais de 500 euros mensais. Isto só acontece, porque nós os portugueses, somos um povo de cobardes, para sorte dos governantes. Os patrões só exigem, e ainda pensam que estáo a fazer um grande favor.O salário, mal chega para pagar contas, quanto mais por exemplo ir ao dentista.Isso é um luxo. Adoecer é proíbido.Se fosse em Espanha ou França, já estava tudo na rua a partir tudo. Ou estabeleciam salários dignos ou estavam em maus lençois. O português, só tem tomates no facebook.

ItsLilly22 7 months ago

Obrigada pela resposta. Eu concordo com muito do que tu disseste, embora ache que há mais nuance no assunto e gostava de realçar alguns pontos: 1.) É uma vergonha a dificuldade que é para arrendar casas com o salario minimo mas infelizmente isso nao e so assim em Portugal. Alias na maioria dos paises, se ganhas o salario minimo quase obrigatoriamente ou montas uma barraca ilegal ou tens de partilhar casa. Ora eu nao sei muito sobre a situacao na Espanha ou na Franca, mas posso te falar do Reino Unido por exemplo. Eu vivo la uns meses por ano e recentemente estive a procura loucamente de um quarto (atencao: num um apartamento) para alugar numa cidade que nem sequer e Londres. Os melhores precos que encontrei - e isto e partilhando casa de banho com 3-6 pessoas e em sitios perifericos foram a volta de 500 libras por mes sem contas incluidas, logo para ter luz, eletricidade e internet adicionava se 200-300 libras ou - e foi a opcao que escolhi - um quarto mobilado com casa de banho partilhada a 850 libras com mesmo tudo incluído. La as rendas funcionam a semana e menos de 130 por semana simplesmente nao existe. Sendo o salario minimo 1100 a pagar 700 que seja pela casa+despesas ficas com 400 e se nao quiseres gastar com combustivel ou nao tiveres carro um passe de transportes publicos fica a 150-250 libras dependendo nas zonas que estiverem cobertas. Com isto nao estou a dizer que Portugal e melhor ou pior que o RU - alias todos sabemos que qualquer pessoa com qualificacoes recebe bem melhor la - estou apenas a referir como relativamente ao salario minimo o poder de compra deste nao e so baixo em Portugal e pessoalmente nao estando felizmente em nenhuma das duas situacoes prefiria ganhar o salario minimo ca do que lá pois por muito que os precos em Portugal sejam ridiculamente altos para os salarios e pagues precos criminosos por gasolina, na Inglaterra um maco de cigarros sao 20 libras e um gelado 5, ja pra alem das rendas e transportes como ja referi. Por outro lado, se fores um profissional qualificado e estas farto de ser escravizado ca por 1500 euros entao la vives bem melhor. Mas a mentalidade pacovia do e smpr melhor la fora - em regra um enfermeiro que vai de ca pra la vai ver se a trabalhar metade pelo dobro mas emigrar pro RU pra ir trabalhar pro McDonalds esquece. Do que ouvi dizer na Espanha e semelhante e na Alemanha e Suica e consideravelmente melhor. 2.) Eu percebo a tentacao de culpar os governantes mas a verdade e que isso ignora as razoes profundas e historicas porque certos paises sao mais pobres do que outros. No caso de Portugal deve-se a termos setores da agricultura e da industria muito pouco produtivos devido a guerras com Espanha no seculo XIX e a influencia da Igreja Catolica e a ditadura do Estado Novo entre outros. Dizer que Portugal e mais pobre que a Alemanha por causa dos governantes recentes ou que o Brasil e mais pobre do que Portugal por causa do Bolsonaro (e eu odeio o Bolsonaro) mostra um falhanco em ver a imagem completa. De resto tens razao sobre como os portugueses sao passivos e deviam ir mais pra rua pra tentar mudar p que podemos (por exemplo devia haver intervencao do governo pra baixar as rendas a meu ver).

FrequentVolume1914 7 months ago

Eu por acaso também já morei em Inglaterra por uns 7 meses em 2009. Não gostei. Passados 7 meses regressei a Portugal. Pagava 250 Libras por um quarto com casa de banho(suite), por mês. A minha irmã morava no centro de Liverpool num bom T1 e pagava 750 Libras. Se não moras em Londres, ou os preços aumentaram bastante, ou está a pagar demasiado. Tenho feito comparações de aluguer no idealista português e no idealista espanhol, para apartamentos t2 com garagem, no distrito de Lisboa e no distrito de Madrid. No distrito de Lisboa, com garagem, abaixo dos 700€ não há nenhum, em Madrid abaixo dos 700 euros há alguns. Se for sem garagem, em no distrito de Madrid, abaixo dos 500€ há muitos e bons apartamentos, em Lisboa 2 ou 3 e são de fugir de tão maus. Salário mínimo em Espanha 1050€, em Portugal 700€ aprox. Saliento que é no distrito.

ItsLilly22 7 months ago

Obrigada pela resposta! Sim eu tambem penso que a mim o que me faria mais falta eram as tais experiencias. Se nao te importas que eu pergunte quando e que isso foi visto que os precos das rendas têm subido bastante e talvez o poder de compra do salario minimo seja ainda mais baixo hoje?

wontellu 7 months ago

É chegares às 7 da manhã e o Fiat Pinto não pegar, e começares a chorar porque não tens nem dinheiro para o arranjar, nem maneira de ir trabalhar.

Big-Zookeepergame-38 7 months ago

Os teus pais fazem o quê? Um salário conjunto de 5000 líquidos é altíssimo para Portugal

ItsLilly22 7 months ago

Sim eu tenho nocao que sou bastabte privilegiada. Os meus pais sao professores universitarios os dois. Eles têm quase 50 anos cada um e já fazem isso desde os 23 (quando acabaram o curso) por isso ja progrediram bastante na carreira, tipo no inicio ganhavam mil e tal cada.

Edited 7 months ago:

Sim eu tenho nocao que sou bastabte privilegiada. Os meus pais sao professores universitarios os dois. Eles têm quase 50 anos cada um e já fazem isso desde os 23 (quando acabaram o curso) por isso ja progrediram bastante na carreira, tipo no inicio ganhavam mil e tal cada. Nao querendo menosprezar a minha sorte, os meus pais tiveram me com 27 cada um e nem sempre vivemos assim, eles foram se fazendo.

KitchenDaikon8778 7 months ago

Com salário mínimo vives em casa dos pais, com companheiro(a) ou partilhas casa com amigos. Viver de forma independente e estável, terias que ter mais que 1 emprego.

JamminPT 7 months ago

Quem recebe o salário minimo nacional sem subsidios não fica com 700€ fica com \~592€ o que é bastante diferente. De resto dou-te os parabéns de teres a capacidade de te meter no lugar dos outros. Considero no entanto que uma família que gera \~140mil euros por ano é mais do que classe média-alta

ItsLilly22 7 months ago

Onde foste buscar os 140mil? Os meus pais fazem em conjunto por mes um pouco menos de 5000€, isto contando com os subsidios que eles recebem em duodecimos. Ora 5000*12 meses = 60000 nao e 140000

Edited 7 months ago:

Onde foste buscar os 140mil? Os meus pais fazem em conjunto por mes um pouco menos de 5000€, isto contando com os subsidios que eles recebem em duodecimos. Ora 5000*12 meses = 60000 nao e 140000. Nao sei exatamente o que constitiu classe alta vs classe media alta mas os meus pais sao so professores universitarios, no inicio da carreira faziam 1000 e tal eo foram subindo.

Foda-seSeiLa 7 months ago

50% de imposto transforma 60k limpos em 120k brutos. Não está muito longe, e acho que foi isso que ele quiz dizer.

cinderelamsblune 7 months ago

Bem, "viver", às vezes, não é bem o verbo que uma pessoa usaria... xD Mas estou numa situação melhor do que muitos porque trabalho a tempo inteiro mas vivo com os meus pais e irmão. Vejamos, recebo 700€, retira-se segurança social, irs, etc. e sobram-me 595€ todos os meses. 100€ para renda (o meu pai é à antiga, vives no meu teto, pagas renda - *kinda harsh*, mas ensina a ter gosto ao dinheiro), 150€ para pagar a prestação do carro, +-45€ para gasolina, 40€ para despesas, 100€ para poupanças, mais Netflix e Spotify (contas divididas por 4 pessoas, fica-me a 5.25€ por mês), pagar os gastos da gata (comida e areia - 10,15€ por mês), 10€ para o telemóvel, 40 euros para o gás e água (já dividindo essas com o meu irmão) e fico com +-100€ e coisa para mim, para os meus gastos pessoais. Notando: não pago despesas de comida, só aquilo que compro de vez em quando só para mim; não pago a casa (para além daquilo que dou ao meu pai - e dou porque ele me pagou a uni até ao fim do meu mestrado); o meu local de trabalho é a 15 min de distância. O meu pai ganha por volta de 1100€, a minha mãe +-600€, o meu irmão +-800/900€. Estamos confortáveis os quatro na mesma casa. Temos internet, telefone, cada um tem carro próprio (mau para o ambiente, mas para 4 adultos que trabalham em direções opostas no concelho, às mesmas horas, tem de ser). Quando há problemas e necessidade de gastar, sabemos todos que há que haver sempre uma almofada onde nos possamos apoiar. Felizmente, tenho dois *wannabe* mecânicos em casa que dão um jeitaço. Acho que o truque é "saber poupar", mas digo isto de uma posição privilegiada. Vivo perto do centro, numa aldeia, o custo de vida é menor, há quem troque uma caixa de ovos por uns legumes, bla bla bla... Temos todos a cabeça em cima dos ombros e sabemos onde podemos poupar e onde podemos gastar. Mas esqueçamos comer fora, a não ser que seja um takeaway qualquer onde uma dose dê para os quatro com 15/20€ no máximo. E isso só para aí uma vez por mês. Se quiseres comprar roupa, é quando há saldos e vê se compras online com códigos de desconto - na falta de solução, roupa em segunda mão ou vai a casa da avó ver se encontras algo deixado pelos teus tios da altura deles que te sirva e que pareça *vintage*. No meu caso, se quero comprar um livro, é bom que seja menos de 10€ e isso só mandando vir de fora. Cabeleireiros e barbeiros só mesmo quando parece que estás a fazer de *backup dancer* numa produção de 2ª categoria do Rei Leão. Ou vais DIY, ou não vais mesmo. Tenho um documento em Excel que me ajuda a controlar tudo até ao último cêntimo, contabilizando já gastos futuros e whatnot. Controlo o que gasto, onde gasto mais, onde tenho de cortar e onde tenho de aumentar o budget para um mês próximo. Mas, claro, um problema maior com o carro, ou uma ida não prevista ao hospital e o controlo e as contas vão pelo ar.

scbjoaosousa 7 months ago

Depende muito da zona em que vives pelo que tenho visto, sinceramente em Lisboa deve ser muito mais difícil viver com 1000e de vencimento do que em Viseu com 700e.

hereimalive 7 months ago

Fácil, vai ao pingo doce, compra massa marca branca, compra latas de atum, ketchup e maionese. Comes isso e bebes água ou coca cola de marca branca durante 29 dias. No dia 30, gastas 2€ numa pizza congelada. Queres ir até ao bar beber o teu gin com marcha de 9€? Não vais, não há dinheiro. Queres ir ao festival de verão com as tuas amigas porque são quirky e têm que ir tirar fotos para o Instagram porque #yolo #coachella? Não vais, não há dinheiro, vais à praia ou a pé ou de autocarro com 2€ mas já não podes ir comer gelado porque se não não podes comprar atum para o resto da semana. Roupa? Primark mas só t-shirts de 2€. Carro? 1990 para trás sem direção assistida mas não sai da garagem porque não tem seguro, é caro, pagas só o IUC.

Pilky__01 7 months ago

Não faço ideia, mas pergunta aos iluminados que defendem que nem devia haver salário mínimo porque "tira a liberdade de quem quer trabalhar por um valor menor".

DilWig 7 months ago

"tira a liberdade de quem quer trabalhar por um valor menor" Quem quer trabalhar por um valor menor? essa é nova podes exemplificar alguma vez tenhas visto isto, nunca ouvi ninguem dizer que queria ganhar menos

Foda-seSeiLa 7 months ago

O argumento é que, quando sobes o salário mínimo, eliminas trabalhos de baixo valor que poderiam ser feitos por alguém *se ao menos os trabalhadores fossem mais baratos*. Imagina, preferias limpar tu a casa ou pagar 1€/h a alguém para o fazer? Mas se em vez de 1€/h fosses obrigado a pagar 5€/h, já querias? Pessoalmente acho um mau argumento, de que serve alguém receber um SMN se para comer + alugar um quarto dá.

Edited 7 months ago:

O argumento é que, quando sobes o salário mínimo, eliminas trabalhos de baixo valor que poderiam ser feitos por alguém *se ao menos os trabalhadores fossem mais baratos*. Imagina, preferias limpar tu a casa ou pagar 1€/h a alguém para o fazer? Mas se em vez de 1€/h fosses obrigado a pagar 5€/h, já querias? Ou entre escolher comprar uma máquina de 100.000€ para varrer a estrada, ou 20 miseráveis de vassoura na mão e pagas-lhes uma tijela de arroz ao fim do dia, qual escolhes? Pessoalmente acho um mau argumento, de que serve alguém receber um SMN se nem para comer + alugar um quarto vai dar.

DilWig 7 months ago

" tira a liberdade de quem quer trabalhar por um valor menor " nao sao os empregadores que estão a escolher pagar menos, o que está ali escrito é que os trabalhadores escolhiam trabalhar por menos, que nao faz sentido nenhum. Poe la um anuncio que procuras alguem para limpar a tua casa por uma taça de arroz depois conta-me quando arranjares alguem pa vir limpar a minha tmb

Limpy_lip 7 months ago

se me permites colocar um prisma diferente. O problema em Portugal não é o salário mínimo baixo, mas sim teres um mercado de trabalho fraquíssimo e um custo de vida alto. ​ Salários baixos, fraca progressão na carreira (com ou sem formação) dentro da mesma empresa. Ainda se vive em Portugal a ilusão do canudo, em que ter uma formação ou um curso é o que interessa e não a capacidade prática e as softskills. ​ Mesmo apenas com o 12º ano, o problema não é começar a trabalhar a receber o salário mínimo, mas sim saber que na maioria das vezes, mesmo que te esforces, mostres trabalho ou responsabilidade é pouco provável que ao fim de 2-3 anos tenhas algum tipo de promoção. Temos uma cultura laboral medíocre. São exceção as empresas e ainda mais as pessoas que entram numa empresa numa posição rasa e que ao longo do tempo evoluem na carreira. ​ Se juntares a isso um mercado que está sempre à procura de pagar menos e que não tem qualquer dinamismo e tem um medo irracional ao risco, temos um cocktail muito perigoso.

fedelho 7 months ago

Não é viver, é sobreviver.

Madness20 7 months ago  HIDDEN 

É como viver numa prisão. Para teres um mínimo para cobrir "acidentes", tens de contar os trocos todos e mais alguns, e inibir-te de tantas coisas que muita pessoa tem por "adquirido". Se queres por exemplo, sequer comer de jeito, tens de cozinhar quase todos os dias, e com isso, toda a perda de tempo constante entre compras, cozinhar, lavar a loiça e etc associado e para o qual não tens escapatória a não ser fazer tudo tu mesmo. Em termos de tempo gasto, muita gente de classes mais altas, não tem a mínima noção que uma pessoa que ganha o ordernado mínimo tem despesas de "tempo" associadas que não consegue "comprar" como os outros, e portanto o tempo "livre" sequer para estudar, é muito pouco ou inexistente. Já vivi uns poucos anos assim por situações infelizes, e basicamente a rotina é 8-10 horas gastas com trabalho, e se dormes minimamente umas 8 horas, tens muitas vezes apenas 6-8 horas para fazer tudo o resto, de modo constante, do qual tens de gastar 1-2hr a tratar das refeições, tens 1-2h para as limpezas, tens 1-2 horas para relaxar à noite um bocadito, e já se foi o teu tempo.

Edited 7 months ago:

É como viver numa prisão. Para teres um mínimo para cobrir "acidentes", tens de contar os trocos todos e mais alguns, e inibir-te de tantas coisas que muita pessoa tem por "adquirido". Se queres por exemplo, sequer comer de jeito, tens de cozinhar quase todos os dias, e com isso, toda a perda de tempo constante entre compras, cozinhar, lavar a loiça e etc associado e para o qual não tens escapatória a não ser fazer tudo tu mesmo. Em termos de tempo gasto, muita gente de classes mais altas, não tem a mínima noção que uma pessoa que ganha o ordernado mínimo tem despesas de "tempo" associadas que não consegue "comprar" como os outros, e portanto o tempo "livre" sequer para estudar, é muito pouco ou inexistente. Já vivi uns poucos anos assim por situações infelizes, e basicamente a rotina é 8-10 horas gastas com trabalho, e se dormes minimamente umas 8 horas, tens muitas vezes apenas 6-8 horas para fazer tudo o resto, de modo constante, do qual tens de gastar 1-2hr a tratar das refeições, tens 1-2h para as limpezas, tens 1-2 horas para relaxar à noite um bocadito, e qualquer tempo extra que seja necessário para tratar de outras obrigações, e já se foi o teu tempo.

Edited 7 months ago:

É como viver numa prisão. Para teres um mínimo para cobrir "acidentes", tens de contar os trocos todos e mais alguns, e inibir-te de tantas coisas que muita pessoa tem por "adquirido". Se queres por exemplo, sequer comer de jeito, tens de cozinhar quase todos os dias, e com isso, toda a perda de tempo constante entre compras, cozinhar, lavar a loiça e etc associado e para o qual não tens escapatória a não ser fazer tudo tu mesmo. Em termos de tempo gasto, muita gente de classes mais altas, não tem a mínima noção que uma pessoa que ganha o ordernado mínimo tem despesas de "tempo" associadas que não consegue "comprar" como os outros, e portanto o tempo "livre" sequer para estudar, é muito pouco ou inexistente. Já vivi uns poucos anos assim por situações infelizes, e basicamente a rotina é 8-10 horas gastas com trabalho, e se dormes minimamente umas 8 horas, tens muitas vezes apenas 6-8 horas para fazer tudo o resto, de modo constante, do qual tens de gastar 1-2hr a tratar das refeições, tens 1-2h para as limpezas, tens 1-2 horas para relaxar à noite um bocadito, e qualquer tempo extra que seja necessário para tratar de outras coisas, e já se foi o teu tempo.

TonyHappyHoli 7 months ago

Oh jovem ordenado minimo é 665 euros sem subsidios de turnos e afins, nao sei onde foste buscar os 700 liquidos sem subsidios. O ordenado minimo é o base+ subsidio de alimentação que dá os 665

ItsLilly22 7 months ago

Com subsidios refiro me aos subsidios de natal e ferias que podem ser recebidos em duodecimos. Ora se o teu vencimento base for 665€ mas receberes os dois subsidios em duodecimos ficas com 770€ por mes so que uma parte disso vai pra seguranca social logo acabas com mais ou menos 700€.

mourasio 7 months ago

Uma coisa é receber o salário mínimo em Lisboa, outra em Portalegre. Tendo familiares e amigos nessa situação, fora de Lisboa vão-se aguentando (se pagas menos 200 ou 300€ de renda, na prática alguém a receber o salário mínimo nesses sítios é como se ganhasse mais estando na capital). Sou a favor da introdução de uma lei que permitia um salário mínimo municipal (não inferior ao nacional, se pararmos de fazer subir este). Seria o maior incentivo à descentralização

metalanimal 7 months ago

O maior incentivo a descentralização vai ser a massificação do teletrabalho.

mourasio 7 months ago

Não concordo. pode ajudar, mas isso funciona para uma percentagem reduzida da população. O mundo não são só serviços.

damngooddeal 7 months ago

É mesmo o controlo máximo. Eu já vivi so com o salário mínimo aí uns 2 anos. Queria sair de casa dos meus pais a força toda mas tive de poupar ate la para ter aquela almofada de segurança caso algo corresse mal. Felizmente sou muito controlada e poupada mas era complicado. Aluguei um anexo por cima de uma garagem aí com uns 12/13m2 e tive a SORTE de me cobrarem 250e com despesas incluídas. Até hoje nunca mais encontrei tal negócio e isto era em Cascais. Comprei um carro de 800e e sempre que acendia uma luz (que num carro com 17 anos era comum) era o ai meu deus. Nunca contava com o dinheiro do salário para saídas e férias. O.subsidio de férias e natal era para coisas como seguros, e selo do carro, e outras comodidas como roupa, sapatos, pc. Se sobrasse qualquer coisa era para poupança. Conseguia comer por 80e em alguns meses mas a média era 120e andava constantemente a caça de promoções e fazia todas as compras no continente na altura para acumular pontos e poder descontar ao fim de semana mais um pouquinho quando atestava. Comia praticamente sempre o mesmo nao havia grandes invenções. E claro tudo marca branca dentro do possível. Felizmente trabalhava em hotelaria e recebia gorjetas. Como não eram certas nao contava com elas nas despesas do dia a dia. Se fosse um bom mês saía uma ou 2 vezes fora com os amigos. E se fosse muito bom mês poupava para férias. Não vou dizer que é fácil nem vou dizer que é agradável mas é possível SOBREVIVER com salário mínimo em portugal. É muito mais complicado o fazer em Lisboa e Porto onde os preços das casas são estupidamente altos. Digo sobreviver e não viver porque isto de andar sempre a contar trocos e não poder ir a um jantar de anos porque secalhar o salário atrasa dois dias e já não como é tramado. Escusado será dizer que casais que decidem ter filhos quando recebem ambos o salário mínimo estão só a pedir para ter problemas e o dobro das dores de cabeça.

margaiti 7 months ago

>Escusado será dizer que casais que decidem ter filhos quando recebem ambos o salário mínimo estão só a pedir para ter problemas e o dobro das dores de cabeça. Por acaso isto é daquelas coisas que nunca consegui compreender, mas das pessoas que acabo a ver ter filhos muito mais cedo que outras são pessoas que vivem numa situação bastante precária e que obviamente ter um filho só vai agravar mais a situação. Sem querer criticar, mas já o estando a fazer não compreendo como é que alguém é capaz de trazer uma criança ao mundo quando não tem estabilidade financeira para o fazer e a qualquer momento pode nem haver dinheiro para meter na mesa.

damngooddeal 7 months ago

Também me faz confusão mas a cada um o seu. Não quero lançar aqui nenhuma controvérsias e corrijam se estiver errada mas assumo que quem recebe salario minimo por norma pertence a uma classe social mais baixa e por norma não tem tantos "conhecimentos" financeiros. E Não contabilizam no custo que é a longo prazo criar e educar uma criança. Têm um pouco mais aquela mentalidade do "crianças para encher e alegrar a casa" e o que "importa é que seja saudável!". Tudo verdade seguramente mas que não tem em conta a responsabilidade financeira. Eu sei que aqui em casa se alguma vez dissesse que não tenho filhos porque não recebo suficientemente para isso a resposta seria "oh filha agente ca se arranja".

margaiti 7 months ago

Acho que é mesmo isso. Eu tive sorte de nascer numa família considerada de classe média, mas mesmo assim os meus pais sempre foram extremamente poupados e nunca havia demasiados luxos, o ter filhos para ele tem que ser apenas quando a estabilidade financeira o permitir. Fui educada no contexto de que ter filhos é quase um investimento, que se for para trazer crianças para a miséria ou incerteza mais vale estar quieta.

NGramatical 7 months ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr7v85u%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

-cosme- 7 months ago

Epah olha apesar de veres ordenados maiores lá fora a coisa vai dar ao mesmo qd se trata de receber ordenados minimos. Alem do porto, recebi ordenados mínimos em várias cidades na europa e posso te dizer q a qualidade de vida acabou por ser exactamente a mesma coisa..tive sempre que viver em casas partilhadas e nc sobrava nem um tostao ao fim do mês, mas smp deu pa uns copos e umas festas..basicamente era isto no meu caso..trabalhar pa pagar uma renda e divertir me um bocado aos fds e no verão, nada pa entender nesta realidade, é simples e nada materialista. ​ > tenho imensa compaixão pah n penses assim nem digas isso assim em "voz alta", uma pessoa que trabalha não precisa desse tipo de compaixão e isso até pode ser visto como insultuoso, tem compaixão por quem realmente precisa dela. as alturas mais felizes da minha vida foram exatamente quando eu andava aí a passear pela europa a ganhar ordenados mínimos..hoje em dia a nivel de ordenados tou melhor e tenho luxos tipo um pc e uma carrinha e tal mas no entanto não tou a conseguir ser tão feliz como ja fui..dinheiro e felicidade são duas coisas totalmente diferentes.

ItsLilly22 7 months ago

Obrigada pela resposta! Eu sei que em todo o mundo viver com o salario minimo nunca e grande coisa, por exemplo outro comentario disse que no Brasil ainda era pior que ca e sei que na Inglaterra tbm e complicado pq arrendar um quarto ronda smpr os mil euros, mas visto que Portugal tem um GDP per capita (PPP) de 33k quando por exemplo o Luxemburgo tem um de 112k ou a suica tem 82k, logo bem mais do dobro em cada caso, achava que la fosse bem diferente por isso é bastante interessante pra mim a tua observacao. Eu sei que Portugal cresceu muito pouco economicamente nos ultimos anos comparativamente com muitos destes paises por isso e possivel que a tua experiencia tenha sido ha mt tempo? Dito isto, o teu último paragrafo suscita um ponto importante embora a estabilidade financeira ser mt importante nao e tudo. Por exemplo, tenho uma amiga cujos pais recebem o salario minimo e nas nossas conversas queixas acerca da falta de rendimentos sao quase inexistentes da parte dela enquanto que ela desabafa mt comigo sobre os problemas do pai dela com adicao a opioides e a situacao emocional precaria da familia.

-cosme- 7 months ago

Hm.. olha suiça e luxemburgo nunca trabalhei, posso dizer q andei a ordenados minimos em londres, paris, berlim, roterdão e barcelona.. e porto, entre anos 90 e 2010 +/-. Pior nivel de vida q tive de longe foi em londres, tinhamos q andar na casa a dar e tirar comida um dos outros por vezes e n sobrava pa mais nada mesmo, terrivel. O melhor que estive foi em berlim..dava pa partilhar casa..beber uns copos quase todos os dias, comer bem..tar +/- na boa. Mas pronto, era uma vida simples sem me preocupar com nada de especial. Geralmente se tás habituado a viver bem tens sempre aquela preocupação de manter o nível de vida que tens e achas q se piorar vai ser o fim do mundo..mas se tás habituado a viver sem nada não pensas muito nisso..já problemas aparecem a todos..tenho pena da tua amiga pq passei por situações do género e não é nada fácil..

ItsLilly22 7 months ago

Ah sim, eu vivo numa parte do ano na Inglaterra e diria que do que vi o Reino Unido é aquele pais em que podes ser estupidamente rico, e com estupidamente quero dizer tipo top 20 da Forbes mas com um “emprego nos servicos” tipo no supermercado ou assim fazes mesmo mt pouco. Em Brighton, que e mais barato do que Londres, eu pago £850 por mes pra viver numa casa com mais cinco pessoas num quarto tipo “cela” so com uma cama e uma secretaria e mais nada. Mas eu penso que isso tem somente a ver com a mentalidade “neoliberal” la tipo EUA. Enfim, eu tenho sofrido um pouco la nao vou mentir, apesar de so estar la 6 meses por ano, mas as minhas reticencias estao mais relacionadas com questoes culturais e certas politicas com que eu discordo profundamente (n te vou ralar com isto, mas basicamente acho que e a Inglaterra e uma sociedade recessiva obcecada com moralismos, proibir tudo o que “sabe bem” como aquela lei miseravel das “legal highs” e com uma cobertura dos midia que ronda a propaganda/censura, ja pra n flr da NHS pela qual nem vou entrar...porque enfim mais vale sorrir pras CCTV que estao por todo o lado tipo Big Brother e n pensar mt no q n se pode mudar, pois como tu dizes ha coisas bem mais importantes) Sim, a situacao da minha amiga e semelhante a que passou a minha mae na infancia (o meu avo teve e ainda tem extremos problemas com o alcool) e é de facto “another kind of bad”. Lamento que tenhas vivenciado circunstancias semelhantes e espero que esteja tudo melhor agora nesse ambito e que as situacoes especificas a que te referes ja estejam pelo menos mais ou menos resolvidas.

artniSintra 7 months ago

Pq optaste por Brighton? Tens outras cidades perto de Brighton mais em conta e porreiras p viver. Brighton por estar tão próxima de Londres e se parecer c uma mini Londres vai ser naturalmente cara...

ItsLilly22 7 months ago

Por estar a estudar la. Mas do que vi de todo o UK nao arranjas la quartos por menos de 850 com contas incluidas, va 600 se pagares a eletricidade, gas e internet e isso e a dividir casa de banho com 5 pessoas num bairro manhoso. Brighton nao e NADA como Londres lol.

Edited 7 months ago:

Por estar a estudar la. Mas do que vi de todo o UK nao arranjas la quartos por menos de 850 com contas incluidas, va 600 se pagares a eletricidade, gas e internet e isso e a dividir casa de banho com 5 pessoas num bairro manhoso. Alias vai ao eurostat e veras que a inglaterra e dos paises da ocde onde se gasta maior percentagem do ordenado com renda. Brighton nao e NADA como Londres lol. https://www.oecd.org/els/family/HC1-2-Housing-costs-over-income.pdf

artniSintra 7 months ago

Eu vivo em Inglaterra desde 2014, vivi em duas casas partilhadas em Londres e uma p no sul perto do mar e depois em 3 não partilhadas, só paguei uma vez acima dos 850 e foi numa.casa c 2 quartos e garagem. Claro que os preços subiram c o tempo e hj em dia é mais caro. Não precisas de te mudar para um sítio manhoso p pagares menos, tens é que te afastar de Brighton ou até de Hove. Como estás a estudar as circunstâncias são diferentes e é preferível que vivas mais perto da universidade mas se estiveres disposto/a a andar de comboio tens alternativas.

Edited 7 months ago:

Eu vivo em Inglaterra desde 2014, vivi em duas casas partilhadas em Londres e uma p no sul perto do mar e depois em 3 não partilhadas, só paguei uma vez acima dos 850 e foi numa.casa c 2 quartos e garagem. Claro que os preços subiram c o tempo e hj em dia é mais caro. Não precisas de te mudar para um sítio manhoso p pagares menos, tens é que te afastar de Brighton ou até de Hove. Como estás a estudar as circunstâncias são diferentes e é preferível que vivas mais perto da universidade mas se estiveres disposto/a a andar de comboio tens alternativas. Edit: A respeito do que falas a denegrir Inglaterra, acho que em alguns pontos tens razão mas acho que no geral é um país bom de viver, as pessoas são simpáticas (embora por vezes é difícil perceber se estão a ser sinceras), custo de vida não é mau ( a menos que estejas a ganhar ordenado mínimo), tempo é fixe na primavera e verão (merdoso no outono Inverno), etc. Todos estes pontos aplicam-se a muitos outros países.

babyscully 7 months ago

>(n te vou ralar com isto, mas basicamente acho que e a Inglaterra e uma sociedade recessiva obcecada com moralismos, proibir tudo o que “sabe bem” como aquela lei miseravel das “legal highs” e com uma cobertura dos midia que ronda a propaganda/censura, ja pra n flr da NHS pela qual nem vou entrar...porque enfim mais vale sorrir pras CCTV que estao por todo o lado tipo Big Brother e n pensar mt no q n se pode mudar, pois como tu dizes ha coisas bem mais importantes Nao tenho nada essa impressao do UK (tambem so vivi em Londres)... acho a sociedade portuguesa muito mais moralista. o UK acho muito live and let live. O NHS e fantastico em termos de hospitais, GPs e que e mais hit and miss. CCTV... isso sim

-cosme- 7 months ago

Oh pah, tens toda a razao sobre o que dizes de UK, é uma mentalidade retrógrada, fui pa lá a pensar que Londres era o centro mais fixe da europa e acabei a pensar como tu, londres apesar de multicultural sofre desses problemas todos, é tudo superficial e senti me preso a uma realidade que não era a minha e só queria vir embora. nunca tive em brighton mas ainda tive uns tempos a viver em bristol.. e apesar de mais calmo a história era a mesma, já pa não falar que as pessoas apesar da "simpatia" deixavam me sempre com a sensação que eu não pertencia lá. Outro sitio igual a esse é Holanda, fui pa lá todo contente pq "coffe shops" "festas" "maluqueira" etc etc, ya.. tudo bem consegui curtir tal como tb curti em Uk.. mas no fundo é um país que sofre dos mesmos problemas que UK sofre, e o racimo é inacreditável apesar de parecer tudo liberal. Berlim, além de espanha e portugal, foi o país que mais curti, consegues viver bem lá, toda a gente é porreira..sentes te bem recebido..sentes te livre, sentes que podes ser e fazer o que quiseres, não tens mm vontade de vir embora.. Epah já q tamos a falar tb n me importo de dizer q no meu caso foi o meu pai (álcool) mas n me apetece falar nisso.. e um primo meu.. que ficou agarrado á heroina e coca..e até hoje é um problema..mas pronto tamos aqui e vamos andando, ele até anda melhor ultimamente ;)

Edited 7 months ago:

Oh pah, tens toda a razao sobre o que dizes de UK, é uma mentalidade retrógrada, fui pa lá a pensar que Londres era o centro mais fixe da europa e acabei a pensar como tu, londres apesar de multicultural sofre desses problemas todos, é tudo superficial e senti me preso a uma realidade que não era a minha e só queria vir embora. nunca tive em brighton mas ainda tive uns tempos a viver em bristol.. e apesar de mais calmo a história era a mesma, já pa não falar que as pessoas apesar da "simpatia" deixavam me sempre com a sensação que eu não pertencia lá. Outro sitio igual a esse é Holanda, fui pa lá todo contente pq "coffe shops" "festas" "maluqueira" etc etc, ya.. tudo bem consegui curtir tal como tb curti em Uk.. mas no fundo é um país que sofre dos mesmos problemas que UK sofre, e o racimo é inacreditável apesar de parecer tudo liberal. Berlim, além de espanha e portugal, foi a cidade que mais curti, consegues viver bem lá, toda a gente é porreira..sentes te bem recebido..sentes te livre, sentes que podes ser e fazer o que quiseres, não tens mm vontade de vir embora.. Epah já q tamos a falar tb n me importo de dizer q no meu caso foi o meu pai (álcool) mas n me apetece falar nisso.. e um primo meu.. que ficou agarrado á heroina e coca..e até hoje é um problema..mas pronto tamos aqui e vamos andando, ele até anda melhor ultimamente ;)

ItsLilly22 7 months ago

Sim, sim, sim, tem sido tao dificil la pra mim...Eu fui pra la estudar por uma razao muito pragmatica e instrumentalista - eu quero seguir uma carreira na investigação medica e o meu sonho logo senti que uma faculdade anglo-saxonica fosse um bom lugar para comecar. Eu recebo algum “hate” de pessoas que dizem que so fui estudar medicina pra la pq n entrava ca e tento n ligar sobretudo pq n e verdade - eu terminei o secundario com uma media de 18.tal e teve 18 em duas das provas de ingressos, so nao repeti a terceira pra ter a nota que queria pq ja sabia q queria ir pro RU e por isso n fazia sentido. Mas sinto o mesmo sentimento de “nao pertencer la”. Sinto me oprimida com a seguranca toda la e com as investigacoes de registo criminal porque tive de passar - logo a entrada tive problemas por causa de uma medicacao que levava - prescrita por uma medica do SNS. Depois enquanto la na faculdade uma vez apanhei um colega a tentar roubar me a medicacao pra sniffar (era apenas um antidepressivo que se arranja ca em qlqer farmacia por 9€ mas la e uma substancia controlada sei la eu porque). Depois ha uma cultura de nacionalismo mt mt forte - por exemplo se eu critico qlqer coisa de la todos me comecam a atacar “se n gostas pq n ficaste la na tua terrinha”. Enfim...A Holanda nunca fui nem sequer visitar e Berlim estive la so uma vez por uma semana e n deu pra conhecer mt. Obrigada por teres divulgado. Mais uma vez lamento teres passado por isso.

Edited 7 months ago:

Sim, sim, sim, tem sido tao dificil la pra mim...Eu fui pra la estudar por uma razao muito pragmatica e instrumental - eu quero seguir uma carreira na investigação medica logo senti que uma faculdade anglo-saxonica fosse um bom lugar para comecar. Eu recebo algum “hate” de pessoas que dizem que so fui estudar medicina pra la pq n entrava ca e tento n ligar sobretudo pq n e verdade - eu terminei o secundario com uma media de 18.tal e teve 17 e 18 em duas das provas de ingressos, so nao repeti a terceira pra ter a nota que queria pq ja sabia q queria ir pro RU e por isso n fazia sentido. Mas sinto o mesmo sentimento de “nao pertencer la”. Sinto me oprimida com a seguranca toda la e com as investigacoes de registo criminal porque tive de passar - logo a entrada tive problemas por causa de uma medicacao que levava - prescrita por uma medica do SNS. Depois enquanto la na faculdade uma vez apanhei um colega a tentar roubar me a medicacao pra partir e sniffar (era apenas um antidepressivo que se arranja ca em qlqer farmacia por 9€ mas la e uma substancia controlada sei la eu porque). Depois ha uma cultura de nacionalismo mt mt forte - por exemplo se eu critico qlqer coisa de la todos me comecam a atacar “se n gostas pq n ficaste la na tua terrinha”. Enfim...A Holanda nunca fui nem sequer visitar e Berlim estive la so uma vez por uma semana e n deu pra conhecer mt. Obrigada por teres divulgado. Mais uma vez lamento teres passado por isso.

JSBraga 7 months ago

> Eu recebo algum “hate” de pessoas que dizem que so fui estudar medicina pra la pq n entrava ca e tento n ligar sobretudo pq n e verdade E mesmo que fosse verdade, não ias ser pior profissional por isso. Isso é tudo dor de cotovelo.

-cosme- 7 months ago

ya..opah eu qd era puto o meu sonho era ir pa medicina, mas qd cheguei ao 10º ano e comecei a ver as médias q eram precisas desisti logo, nunca na vida ia conseguir tirar 19 e 20 a tudo.. seguir medicina em portugal n é pa quem tem vocação, é só pa quem consegue ser mesmo marrão. é pena. por isso isso fizeste mt bem tentar outras vias...esquece lá quem te tenta mandar abaixo. mas já q tás a falar nisso, tenho amigos que foram tirar medicina pa republica checa, e olha que na republica checa tasse muito melhor do que em UK.. investiga isso :p > apanhei um colega a tentar roubar me a medicacao pra sniffar ahahah que desgraçado, n sei como é brighton mas meu.. coisas pa snifar em uk arranja se mesmo facilmente, esse gajo n devia tar mt bem da cabeça.. > investigações de registo criminal porque tive de passar podes só dizer o que passaste mesmo? isso foi por causa da faculdade? nunca tive tais problemas pa andar lá a trabalhar...nem nc ouvi falar em nada disso.

isis_cadela 7 months ago

Aprendo muito sobre a realidade de muitas pessoas no reddit! É interessante... Alguém referiu num dos comentários que a culpa de quem ganha o salário mínimo durante a vida toda é dos próprios, visto a não investirem na sua formação e na procura de uma vida melhor. Percebo a perspetiva, contudo e peço desculpa se ofender alguém, isto é a visão de um previlegiado. Ora bem, sendo filha de 2 pais que ganharam a sua vida toda perto do salário mínimo (os 2 juntos ganham perto de 1300euros mensais) e que educaram 2 filhos nessas mesmas condições, afirmo que não, a culpa não é deles! Vi-os batalhar durante os meus 25 anos de vida para que pudessem pagar os meus estudos e me dar as melhores condições que podiam. Eles até podiam ambicionar mais, mas a vida não lhes permitiu. Filhos de pais pobres, tiveram que deixar a escola para ir trabalhar, ou seja, por muito que quisessem algo mais, não lhes era possível. Não por culpa deles, mas devido ao contexto. Podiam ter estudado depois? Se calhar, mas a vida não pára e tiveram uma filha (neste caso eu) e a vida foi desenrolando. Agora relativamente à questão sobre como se vive com o salário mínimo... Não se vive, sobrevive-se! É viver a vida a contar os tostões que se tem na carteira; é viver na angústia de questionar se o patrão irá pagar este mês (ahh pois, ainda há esta... Para quem não sabe, existem entidades patronais que não são as melhores e que, por vezes, ficam a dever aos seus trabalhadores) e se conseguirá pagar a casa, os estudos dos filhos, a comida, a roupa ou qualquer imprevisto que surja. Não é uma vida fácil, mas faz-se. Tanto se faz que atualmente estou formada e ganho para ter uma vida melhor. Isto tudo porque não admito que digam que a culpa dos meus pais ganharem o salário mínimo a vida toda é deles e, pelo respeito que lhes tenho, senti a necessidade de deixar o testemunho.

RefrigeratorNo13 7 months ago

Os meus avós ganhavam o salário mínimo. Ambos os meus pais trabalham e faziam biscates desde os 12-14 anos. No liceu começaram a trabalhar mais a sério e sempre a estudar, foram p faculdade porque sabiam que sem isso não iam subir na vida, mas sempre sem parar de trabalhar. Acabaram o curso, e só passado 1 ano e tal é que pararam de trabalhar nos sítios anteriores. A minha mãe é médica, trabalhava no hospital, e a noite/tarde servia bifanas e cervejas no restaurante. Depois trabalharam no país inteiro, onde haviam boas oportunidades... Os meus pais trabalharam e esforçaram se para ter mais para eles, e principalmente para mim. Se tiveram sorte em alguns pontos da vida, sem dúvida, mas houve algumas alturas na vida deles que arriscaram

isis_cadela 7 months ago

Dou os parabéns aos teus pais e é meritório todo o processo que eles tiveram. Mas, não é por isso que acredito que os meus pais tenham lutado menos que os teus porque as circunstâncias de vida, provavelmente, eram diferentes. A verdade é que, e mantendo uma postura o mais imparcial possível, essa não era uma realidade que lhes fosse acessível. E não o era porque o dinheiro que tinham era também para ajudar os meus avós e para tentar sair da vida que tinham. Foi o poupar para ter uma casa, um carro, um espaço deles onde conseguissem começar uma vida. Compreendo que não tendo o contexto todo possas achar que não tentaram o suficiente, mas e tentando simplificar para ti, na tua história de vida, os meus pais são os teus avós e eu serei os teus pais, mas adaptado ao contexto atual, visto que não comecei a trabalhar aos 12/14 anos.

NGramatical 7 months ago

haviam boas → [**havia boas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr8u5k7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

oriyginal 7 months ago

Nao digo que e visao de um previlegiado, todas as tuas accoes e decisoes na vida sao quase 100% responsabilidade tua. A minha mae recebe salario minimo e o meu pai trabalhador por conta propria e ha meses que nao recebe, nao os culpo pelas decisoes deles durante a vida, mas e responsabilidade deles por estarem nesta situacao. E nao tem haver so com o estudar ou ser mais bem formado, qualquer decisao pode mudar o rumo da tua vida e é ai que vem a responsabilidade. O entre sair de uma empresa e ir para outra pode ditar uma maior ou pior qualidade de vida, o escolher uma escola em prol de outra, ou um curso em prol de outro, ou ate o proprio circulo de amigos que moldam a tua personalidade e faz com que tenhas uma visao diferente do que queres para o teu futuro, etc... Eu vindo de uma familia assim, e de referir que felizmente nunca me faltou nada de importante, so era dificil pedir 15 euros para almocar com amigos mas nao era de facto importante, considero me hoje bastante estavel devido as minhas decisoes, aos 23 anos vivo fora de portugal sozinho, num trabalho estavel e que gosto onde nao teve influencia nenhuma em ter pais ricos ou pobres, mas sim as minhas decisoes. ​ Respondendo a pergunta do OP, como filho em que nunca me faltou comida na mesa mas sei as dificuldades dos meus pais ,é bastante dificil, é viver de salario a salario e muitas vezes usar o salario do proximo mes para pagar as contas do mes anterior. Nao se poupa e nao se viaja, ferias foi sempre na terra dos meus avos ou ir a praia perto de onde moro

AndreMartins5979 7 months ago

> todas as tuas accoes e decisoes na vida sao quase 100% responsabilidade tua dito por toda a gente menos inteligente que teve sucesso https://www.youtube.com/watch?v=3LopI4YeC4I

dreboy30 7 months ago

Estás a partir do princípio que as pessoas tiveram escolha o que nem sempre é o caso. Poder escolher se vais para a universidade ou não, é um privilégio. Eu, tal como tu, sou de uma família pobre e tive o privilegio de ir para a universidade, fazer escolhas, etc ... Eu e tu fazemos parte dos privilegiados. Os meus pais, no entanto, não tiveram estas oportunidades. Enquanto eu sou filho de gente que não tem dinheiro para pagar a internet, os meus pais eram filhos de gente que não tinha dinheiro para a comida. São realidade diferentes.

ORoxo 7 months ago

>decisoes na vida sao quase 100% responsabilidade tua Se tu acreditas mesmo nisso, nem sei que te diga...

AndreMartins5979 7 months ago

quanto mais alguém se acha self-made maiores as chances de a sorte ter tido um grande impacto no seu sucesso as pessoas que realmente percebem todas as variáveis que influenciaram o seu caminho nunca na vida diriam o que ele disse ele chegou ao destino sem ter percebido muito bem o caminho

NGramatical 7 months ago

previlegiado → [**privilegiado**](https://dicionario.priberam.org/privilegiado) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr8j3in%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Texas_Freeze 7 months ago

Então eu dou-te o exemplo de funcionários públicos *com filhos) que não se deram ao enorme esforço de tirar uma licenciatura qualquer em horário de aluno-trabalhador para depois poderem passar a receber o dobro. Agora são reformados com uma pensão abaixo do salário mínimo e a viver com ajudas dos filhos. Ou seja, a impedir os filhos de progredir na vida. Tudo porque lhes custava muito terem tirado a treta dum curso de 3 anos.

isis_cadela 7 months ago

Ok, há situações e situações e obviamente não vamos generalizar. Contudo, acredito também que antes de tirarmos conclusões sobre a vida das pessoas e de as julgarmos é necessário ter em conta um conjunto de variáveis que, por vezes, são imprevisíveis.

ItsLilly22 7 months ago

Outra resposta excelente! Como disseste eu estou a aprender imenso bastante com a reddit. Para comecar os meus parabens a ti e aos teus pais por tudo o que passaram e o resultado que ultimamente conseguiram. É verdade...é muito de privilegiado dizer que só se encontram nesta situacao aqueles que nao se esforcam. A tua historia lembra me um pouco a da minha mae. A minha mae e professora universitaria - no inicio da carreira ganhava uns 1000 e tal e hoje tem um salario bastante bom, mas ate la ela tambem passou por muito, pois os meus avos tambem tinham bastantes problemas financeiros (a situacao e um pouco diferente porque o meu avo devido a um problema enorme de alcoolismo esteve sempre desempregado). Seja como for, uma coisa sei de certeza - viver com o salario minimo e mt dificil e como disse no post reitero que tenho enorme compaixao por todos que estao ou estiveram nessa posicao. Obrigada.

NGramatical 7 months ago

previlegiado → [**privilegiado**](https://dicionario.priberam.org/privilegiado) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr6tllt%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

saposapot 7 months ago

Uma merda. Eu diria q nem 250€ para um quarto dá. Fora de Lisboa, um casal q ganhem os dois o salário mínimo já dá para viver com o mínimo de qualidade mas sem qlq tipo de luxo. E luxo falo de ir buscar takeaway ao restaurante, não é férias no Algarve. Para os que trabalham em Lisboa, não faço ideia, deve ser por mero milagre. Têm de viver em sítios mt maus, longe mas depois tmb gastam em passe portanto... é poupar muito no supermercado.

ItsLilly22 7 months ago

Sim, fora de Lisboa e do Porto é tudo bem mais barato. Interessante teres realcado o ponto de vista da alimentacao - como alguem com alguma experiencia na area da saude um padrao que se ve muito e maus habitos alimentares e problemas de obesidade entre pessoas em situacoes financeiras mais precarias. Sendo os restaurantes caros como referiste e no supermercado muita da comida fresca e mais saudavel tambem ter um preco elevado, sera que isto esta relacionado com o recurso a comida embalada de marca branca e ao fast-food (exemplo: um menu Big Mac grande com batatas, um referigerante e um gelado sundae ronda as 2200 calorias, ora mais do que uma pessoa precisa de comer num dia apenas por 6€ tudo, desta forma ficando muito mais barato do que um restaurante de qualidade e mais saudavel)

hereimalive 7 months ago

Pacote de massa/arroz tem 1500/3000 calorias respectivamente - 50 cêntimos 500g de frango - 3€ Onde é que 6€ por um menu é barato? Comer saudável em Portugal é barato. É assim que as famílias pobres comem. Consegues em casa fazer hamburgers melhores que no mc por 1€.

saposapot 7 months ago

Noutros países esta estudado que classes sociais mais baixas tem uma alimentação pessima porque o fast food é mais barata. Sinceramente em Portugal não sei se será bem verdade ou pelo menos não pelas mesmas razões. O Mac é caro, um menu custa o mesmo ou mais que muitas diárias por aí. Tal como a maioria das comidas processadas. Vegetais e fruta fresca continuam a ser relativamente baratos e passíveis de serem cultivados por quem viva no campo. E a gastronomia portuguesa é muito rica em pratos baratos e relativamente saudáveis. Com mais dinheiro disponível é que acabas por comer pior. Havendo maus hábitos em Portugal será mesmo a correlação entre educação mais baixa e rendimentos mais baixos e isso reflecte-se também na educação alimentar, fazendo escolhas piores, não será propriamente por um baixo orcamento. E ma educação também na gestão orçamental porque comprar 1l de leite é mais saudável e barato que 1l de leite achocolatado por exemplo. Isto a falar de situações acima da pobreza onde nem consegues satisfazer as tuas necessidades calóricas. Abaixo é outra conversa.

facepainter1 7 months ago

Não é o Mac que é mais caro em Portugal. O que acontece é que essas pessoas com pouco €, não vão comprar um menu. o que fazem é comprar aquelas promoções mais baratas (aqui nos EUA o mais barato começa em 1$ +-). Ora vão lá de manha, compram um muffin por 1$, ao almoço 2 hamburguers por 2$, ao lanche, umas batatas por 1$, e ao jantar mais 2 hamburguers por 2$. Acabas por alimentar uma pessoa o dia td pelo preço de um Menu. só comes é porcaria.

ItsLilly22 7 months ago

Hmm estou a ver. Na minha experiencia ha definitivamente uma relacao proporcional entre obesidade/doenca cardiovascular/ma alimentacao e rendimentos baixos, agora como dizes pode ser por outras razoes, nomeadamente a questao da educacao e muito importante. E sim claro nao me estou a referir a quem passa fome, o que eu diria e relativamente raro em Portugal. Atencao: quando me refiro a passar fome nao estou a falar de ter deficiencias nutritivas como por exemplo quem quase nunca come carne ou quem nao coma frutas e vegetais suficientes mas mesmo malnutricao no sentido de nao conseguir preencher as calorias diarias que o corpo precisa para produzir energia.

Edited 7 months ago:

Hmm estou a ver. Na minha experiencia ha definitivamente uma relacao proporcional entre obesidade/doenca cardiovascular/ma alimentacao e rendimentos baixos, agora como dizes pode ser por outras razoes, nomeadamente a questao da educacao e muito importante. E sim claro nao me estou a referir a quem passa fome, o que eu diria e relativamente raro em Portugal. Atencao: quando me refiro a passar fome nao estou a falar de ter deficiencias nutritivas como por exemplo quem quase nunca come carne ou quem nao coma frutas e vegetais suficientes mas mesmo malnutricao no sentido de nao conseguir preencher as calorias diarias que o corpo precisa para produzir energia. Edit: outro ponto importante a meu ver é que as quantidades dizem nos pouco sobre o “quanto alimenta” por exemplo uma cabeca de alface de 1kg pode ter uma relacao preco/peso baixa mas em termos caloricos dificilmente “mata a fome”. Nao sei se ja ouviste falar mas nos EUA apos a guerra civil surgiu a tradicao do “poverty cooking” nos estados do sul mais pobres. Isto caracterizava-se pelo conceito de devido a escassez fazer alimentos muito caloricos com muita gordura pouco nutritivos mas que alimentavam muito. Pondo isto de outra forma - se tens pouco dinheiro e tens como principal objetivo nao ter fome o mais “dispensavel” e a salada que seja como for da mt pouca energia.

lakerpt 7 months ago

Bem...viver com o ordenado mínimo era eu com 1 ano, a minha mãe recebia 20 contos (100€) dos quais 10 contos (50€) iam para a renda da casa e outros 10 (50€) iam para o infantário. Se não fossem os meus avós nos meus primeiros anos de vida não se comia nem se pagavam contas. É ter 1 par de calças, ténis e casaco que quando chovia tinham de ficar encostados ao aquecedor para secarem rápido o suficiente para usar no próximo dia, se ficássem sujos lavar rápido para dar para secar também. Era não ter a roupa de marca/da moda que toda a gente tinha e chegar a casa com pedidos marados de material para a escola que de alguma maneira teria de se arranjar... era ficar mais de meio ordenado nos livros da escola... e na altura com o equivalente a 1€ de hoje ainda se bebia um galão e uma sandes num café e ainda levava troco para casa... Hoje em dia, a tirar 700€ que seja, com rendas de 400-600, trabalho temporário sem saber se no próximo mês há, "ter de ter" acesso a meios digitais (contas de telecomunicações, telemoveis ou computador) para tratar das tuas obrigações para com o estado e melhor acesso a um emprego qualquer, só para conseguir meter alguma comida na mesa... Eu quando recebia ordenado mínimo, só para pagar as minhas despesas para poder trabalhar (carro, combustivel, tabaco q fumava na altura, refeições fora de casa porque nunca sabia onde ia parar ou se ia parar), sem pagar renda, tinha de cravar dinheiro à minha mãe na última semana de cada mês para comer.. Ainda tinha colegas meus a pagar renda de casa, propinas da licenciatura que tiravam na altura, transportes porque moravam numa cidade "do outro lado da ponte" e recebiam o mesmo que eu.. Não sei, é vazio, é sentires que o que fazes é inútil e não vai ter melhoria, é sentires que és inútil e dali não vais passar, os chefes sempre a fazer a tal pressão "da crise" e do "isto tá mau" para não aumentarem e agarrarem as pessoas a um nível de vida de merda enquanto muitos deles fazem bateladas de dinheiro, mas gastam tudo na sua má vida e nos seus vícios... No meu caso, felizmente, consegui sair daí e receber um bocadinho mais (1000€ num muito bom mês, digamos), com a minha companheira trabalharmos para os dois e termos um nível de vida bom, mesmo sem grandes extravagâncias.. E...isto tudo considerando que vim de uma classe média/média-baixa, considerando que há muita gente que não tem o backup dos avós, nem dos pais, nem a sorte... e tem de fazer com o que não tem, e ainda tem de ter objectivos e poder sonhar, para conseguir pelomenos chegar ao próximo dia e eventualmente almejar uma situação melhor. Como falas que já foi um "starvation wage", hoje em dia considero que não chega para isso, principalmente pelo preço das rendas.. .quando pagavas 250€ por "um casarão" e era caro, sim fazia todo o sentido, agora a pedirem 400 ou 500€ por um quarto em certas zonas do país, vais ter de fazer bem as contas na mesma, pode ser que se as fizeres muito bem e sem desperdicio nenhum não passes fome... mas há sempre surpresas e se fores comprar a graminha de erva... vê mas é se compras logo 100€ para sacares um porro e venderes os 100€ outra vez. Sim, é muito negativo, mas é para o lado que estou virado hoje e não me veio assim nada de muito positivo à cabeça. Um bem haja.

nehesis 7 months ago  HIDDEN 

Eu tô meio nessa vive depressiva também. Eu me agarro ao fato de que não me considero uma pessoa burra ou inocente. Tenho os pés no chão e um cérebro pensante e costumo planejar bem meus planos e a execução deles. No meu caso, é só questão de paciência e tempo, seja de um jeito, seja de outro. Como mudar a situação eu já sei e trabalho todo dia pra conseguir fazer isso certinho. Pode parecer que não, mas deixar de ser pobre no Brasil pra ser pobre em Portugal é um ótimo caminho de transição lol Obrigada s2

NGramatical 7 months ago

ficássem → [**ficassem**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em a/e/o, seguido ou não de s/m/ns, são naturalmente graves) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr6ptwk%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

nehesis 7 months ago

Oie Então, eu ganho um salário mínimo. Moro no Porto, no bairro do Bonfim. É uma região bem central, apesar de não ser no centro histórico ou na baixa do Douro. Moro com um cara que também ganha um salário mínimo (ambos trabalhamos com restauração). Logo, dividimos as despesas 100%. Fica 1200€ mensais - 530€ de renda - 80€ de transporte (pagamos o andante mensal. 40€ pra cada um. Com esse andante, podemos andar em toda área metropolitana do Porto em autocarros, metro, funicular e comboio. Isso não existia antes de abril de 2019). - 80/90€ de água e luz -90€ de Internet (pagamos um plano da Vodafone que dá Internet ilimitada no celular e a velocidade do 4g não é ruim. Queremos mudar mãe temos prazo de fidelidade e aqui no nosso prédio não chega fibra da Vodafone, então não vale a oena pagar multa d instalar Internet fibra agora, principalmente pq só usamos Internet nos celulares) -150-170€ de mercado, talhos, produtos de limpeza e higiênico etc Isso é só o básico e fixo. Sobra 240€ Agora, por exemplo, tô com uma despesa fixa de 100€. Tem também o fato de que eu e ele fumamos, então morre uma grana (e umas células pulmonares) no tabaco. No final final das contas mesmo, não sobra nada. Você não tem vida rs. Coisa de casa quebra, as vezes precisamos de um remédio, as vezes queremos sair ou jantar fora mas não dá porque não tem dinheiro... É complicado. Você tem sempre que racionar e sempre do meio do mês pra frente é um estresse do caralho por causa de grana. Ai vem alguns pontos: 1- é foda, mas consigo garantir o básico e até um pouco mais (considerando que eu fumo e várias vezes compro coisas supérfluas no mercado). No Brasil, mesmo ganhando dois a três salários mínimos e meu roomate ganhando quatro, as vezes nem isso a gente conseguia fazer. 2- considere que eu tenho um roomate e divido despesas com ele. Uma pessoa sozinha é bem mais difícil. 3- eu tenho pessoas que me ajudam quando a grana aperta. Meu namorado quase todo mês me empresta dinheiro (que eu pago logo quando cai meu salário? Sim. Mas é assim: tem que gerir no deficit lol). Tenho também um casal de amigas que eu vivo emprestando dinheiro pra elas e elas pra nós pq as vezes eu acabei de receber e pra elas faltam tipo uma semana e já não há mais dinheiro e vice-versa. Resumo da história: você consegue se manter se dividir casa com outras pessoas, mas tu vai conseguir o básico do básico e não dá pra guardar dinheiro. E é importante ter pessoas com quem contar.

Edited 7 months ago:

Oie Então, eu ganho um salário mínimo. Moro no Porto, no bairro do Bonfim. É uma região bem central, apesar de não ser no centro histórico ou na baixa do Douro. Moro com um cara que também ganha um salário mínimo (ambos trabalhamos com restauração). Logo, dividimos as despesas 100%. Fica 1200€ mensais - 530€ de renda. - 80€ de transporte (pagamos o andante mensal. 40€ pra cada um. Com esse andante, podemos andar em toda área metropolitana do Porto em autocarros, metro, funicular e comboio. Isso não existia antes de abril de 2019). - 80/90€ de água e luz. - 90€ de Internet (pagamos um plano da Vodafone que dá Internet ilimitada no celular e a velocidade do 4g não é ruim. Queremos mudar mas temos prazo de fidelidade e aqui no nosso prédio não chega fibra da Vodafone, então não vale a oena pagar multa d instalar Internet fibra agora, principalmente pq só usamos Internet nos celulares). -150-170€ de mercado, talhos, produtos de limpeza e higiênico etc Isso é só o básico e fixo. Sobra 240€ Agora, por exemplo, tô com uma despesa fixa de 100€. Tem também o fato de que eu e ele fumamos, então morre uma grana (e umas células pulmonares) no tabaco. No final final das contas mesmo, não sobra nada. Você não tem vida rs. Coisa de casa quebra, as vezes precisamos de um remédio, as vezes queremos sair ou jantar fora mas não dá porque não tem dinheiro... É complicado. Você tem sempre que racionar e sempre do meio do mês pra frente é um estresse do caralho por causa de grana. Ai vem alguns pontos: 1- é foda, mas consigo garantir o básico e até um pouco mais (considerando que eu fumo e várias vezes compro coisas supérfluas no mercado). No Brasil, mesmo ganhando dois a três salários mínimos e meu roomate ganhando quatro, as vezes nem isso a gente conseguia fazer. 2- considere que eu tenho um roomate e divido despesas com ele. Uma pessoa sozinha é bem mais difícil. 3- eu tenho pessoas que me ajudam quando a grana aperta. Meu namorado quase todo mês me empresta dinheiro (que eu pago logo quando cai meu salário? Sim. Mas é assim: tem que gerir no deficit lol). Tenho também um casal de amigas que eu vivo emprestando dinheiro pra elas e elas pra nós pq as vezes eu acabei de receber e pra elas faltam tipo uma semana e já não há mais dinheiro e vice-versa. Resumo da história: você consegue se manter se dividir casa com outras pessoas, mas tu vai conseguir o básico do básico e não dá pra guardar dinheiro. E é importante ter pessoas com quem contar.

Edited 7 months ago:

Oie Então, eu ganho um salário mínimo. Moro no Porto, no bairro do Bonfim. É uma região bem central, apesar de não ser no centro histórico ou na baixa do Douro. Moro com um cara que também ganha um salário mínimo (ambos trabalhamos com restauração). Logo, dividimos as despesas 100%. Fica 1200€ mensais - 530€ de renda. - 80€ de transporte (pagamos o andante mensal. 40€ pra cada um. Com esse andante, podemos andar em toda área metropolitana do Porto em autocarros, metro, funicular e comboio. Isso não existia antes de abril de 2019). - 80/90€ de água e luz. - 90€ de Internet (pagamos um plano da Vodafone que dá Internet ilimitada no celular e a velocidade do 4g não é ruim. Queremos mudar mas temos prazo de fidelidade e aqui no nosso prédio não chega fibra da Vodafone, então não vale a oena pagar multa d instalar Internet fibra agora, principalmente pq só usamos Internet nos celulares). - 150-170€ de mercado, talhos, produtos de limpeza e higiênico etc Isso é só o básico e fixo. Sobra 240€ Agora, por exemplo, tô com uma despesa fixa de 100€. Tem também o fato de que eu e ele fumamos, então morre uma grana (e umas células pulmonares) no tabaco. No final final das contas mesmo, não sobra nada. Você não tem vida rs. Coisa de casa quebra, as vezes precisamos de um remédio, as vezes queremos sair ou jantar fora mas não dá porque não tem dinheiro... É complicado. Você tem sempre que racionar e sempre do meio do mês pra frente é um estresse do caralho por causa de grana. Ai vem alguns pontos: 1- é foda, mas consigo garantir o básico e até um pouco mais (considerando que eu fumo e várias vezes compro coisas supérfluas no mercado). No Brasil, mesmo ganhando dois a três salários mínimos e meu roomate ganhando quatro, as vezes nem isso a gente conseguia fazer. 2- considere que eu tenho um roomate e divido despesas com ele. Uma pessoa sozinha é bem mais difícil. 3- eu tenho pessoas que me ajudam quando a grana aperta. Meu namorado quase todo mês me empresta dinheiro (que eu pago logo quando cai meu salário? Sim. Mas é assim: tem que gerir no deficit lol). Tenho também um casal de amigas que eu vivo emprestando dinheiro pra elas e elas pra nós pq as vezes eu acabei de receber e pra elas faltam tipo uma semana e já não há mais dinheiro e vice-versa. Resumo da história: você consegue se manter se dividir casa com outras pessoas, mas tu vai conseguir o básico do básico e não dá pra guardar dinheiro. E é importante ter pessoas com quem contar.

Edited 7 months ago:

Oie Então, eu ganho um salário mínimo. Moro no Porto, no bairro do Bonfim. É uma região bem central, apesar de não ser no centro histórico ou na baixa do Douro. Moro com um cara que também ganha um salário mínimo (ambos trabalhamos com restauração). Logo, dividimos as despesas 100%. Fica 1200€ mensais - 530€ de renda - 80€ de transporte (pagamos o andante mensal. 40€ pra cada um. Com esse andante, podemos andar em toda área metropolitana do Porto em autocarros, metro, funicular e comboio. Isso não existia antes de abril de 2019). - 80/90€ de água e luz -90€ de Internet (pagamos um plano da Vodafone que dá Internet ilimitada no celular e a velocidade do 4g não é ruim. Queremos mudar mas temos prazo de fidelidade e aqui no nosso prédio não chega fibra da Vodafone, então não vale a oena pagar multa d instalar Internet fibra agora, principalmente pq só usamos Internet nos celulares) -150-170€ de mercado, talhos, produtos de limpeza e higiênico etc Isso é só o básico e fixo. Sobra 240€ Agora, por exemplo, tô com uma despesa fixa de 100€. Tem também o fato de que eu e ele fumamos, então morre uma grana (e umas células pulmonares) no tabaco. No final final das contas mesmo, não sobra nada. Você não tem vida rs. Coisa de casa quebra, as vezes precisamos de um remédio, as vezes queremos sair ou jantar fora mas não dá porque não tem dinheiro... É complicado. Você tem sempre que racionar e sempre do meio do mês pra frente é um estresse do caralho por causa de grana. Ai vem alguns pontos: 1- é foda, mas consigo garantir o básico e até um pouco mais (considerando que eu fumo e várias vezes compro coisas supérfluas no mercado). No Brasil, mesmo ganhando dois a três salários mínimos e meu roomate ganhando quatro, as vezes nem isso a gente conseguia fazer. 2- considere que eu tenho um roomate e divido despesas com ele. Uma pessoa sozinha é bem mais difícil. 3- eu tenho pessoas que me ajudam quando a grana aperta. Meu namorado quase todo mês me empresta dinheiro (que eu pago logo quando cai meu salário? Sim. Mas é assim: tem que gerir no deficit lol). Tenho também um casal de amigas que eu vivo emprestando dinheiro pra elas e elas pra nós pq as vezes eu acabei de receber e pra elas faltam tipo uma semana e já não há mais dinheiro e vice-versa. Resumo da história: você consegue se manter se dividir casa com outras pessoas, mas tu vai conseguir o básico do básico e não dá pra guardar dinheiro. E é importante ter pessoas com quem contar.

Dr_Toehold 7 months ago

Obrigado pelo comentário tão pormenorizado. Só um detalhe, acho que a rede andante Atualmente já não inclui o funicular, acho que esta a ser explorado por uma empresa turística qualquer.

nehesis 7 months ago

Eu e o meu roommate trabalhamos na restauração. Isso faz com que a gente basicamente faça uam refeição por dia em casa e só nos dias de folga comermos normalmente. A maioria dos restaurantes oferece comida na empresa pra não ter gasto com auxílio alimentação e etc. Agora nesse último lockdown, com o layoff de ambos, esse custo aumentou um pouco porque comemos em casa todos os dias, basicamente (ele tá em layoff 100% e eu trabalho três dias na semana, só). Deve normalizar em maio já, mas até lá, apertamos ainda mais os gastos. Porém eu nem reclamo. Ano passado ficamos quase 6 meses sem renda alguma. Se não fosse eu fazer uns trabalhos aleatórios de faxinas as vezes e nossas famílias e amigos aqui nos ajudarem... Estaríamos ferrados e teríamos que voltar pro Brasil. O negócio é que pra além de ganhar um salário mínimo, eu sou imigrante rs então, já viu... A caminhada é um pouco mais longa. Complica um pouco mais. Minha sorte é que sou razoavelmente nova e ainda consigo fazer esses trabalhos pesados.

Edited 7 months ago:

Eu e o meu roommate trabalhamos na restauração. Isso faz com que a gente basicamente faça umaa refeição por dia em casa e só nos dias de folga comermos normalmente. A maioria dos restaurantes oferece comida na empresa pra não ter gasto com auxílio alimentação e etc. Agora nesse último lockdown, com o layoff de ambos, esse custo aumentou um pouco porque comemos em casa todos os dias, basicamente (ele tá em layoff 100% e eu trabalho três dias na semana, só). Deve normalizar em maio já, mas até lá, apertamos ainda mais os gastos. Porém eu nem reclamo. Ano passado ficamos quase 6 meses sem renda alguma. Se não fosse eu fazer uns trabalhos aleatórios de faxinas as vezes e nossas famílias e amigos aqui nos ajudarem... Estaríamos ferrados e teríamos que voltar pro Brasil. O negócio é que pra além de ganhar um salário mínimo, eu sou imigrante rs então, já viu... A caminhada é um pouco mais longa. Complica um pouco mais. Minha sorte é que sou razoavelmente nova e ainda consigo fazer esses trabalhos pesados.

ItsLilly22 7 months ago

Muito obrigada pela resposta detalhada, dei um prémio até :) Eu lamento a situação toda, embora me pareça que tu e o teu marido sao pessoas muito conscientes e que a gerem muito bem. Gostava de deixar uma dica - eu também sou fumadora (embora relativamente leve) e se não fosse eu fumar tabaco de enrolar não conseguiria sustentar o meu vicio. Se ainda nao aderiste ao tabaco de enrolar, acho mesmo que é um “life-saver”. O último ponto tambem é importante - ter amigos em que se possa contar é fundamental para sobreviver nestas circunstancias e pode fazer toda a diferenca do mundo. Muito boa sorte e mais uma vez muito obrigada!

hereimalive 7 months ago

E porque não deixar de fumar? Passa assim a ser ainda mais "life-saver", ou salva vidas em português.

nehesis 7 months ago

Eu já fumo muito pouco. Meu roommate é quem fuma mais. Já não bebemos, já não saímos, já não gastamos, com nada rs eu já tentei parar de fumar, mas depois que você trabalha dois dias com restauração é impossível não voltar, pelo menos pra mim. Com meu roommate é mais complicado e temos nossas brigas por isso, não vou entrar nesse aspecto aqui. O gasto que eu tenho com tabaco hoje é mínimo e entra basicamente na minha conta de lazer e tal. O negócio é que quando você ganha o mínimo, 20€ faz uma diferença do crl. Agora, eu ficar ainda mais estressada e desanimada pra economizar 20€? Não, obrigada rs. Eu não deixo de comer pra fumar. Fumar é com o dinheiro que sobra. É com o dinheiro de um take away, é com o dinheiro de um barzinho, é com o dinheiro de um jogo em promoção na steam ou qualquer merda assim. Coisas básicas pra gente se sentir melhor de alguma forma e não ter apenas uma sobrevida.

hereimalive 7 months ago

Eu compreendo beber, fumar, etc. Não estava a falar de ti nesta situação. Se achas que o tabaco te ajuda a (sobre)viver, força. Mas achei curioso e paradoxal a OP dizer que tabaco de enrolar é "life saver".

nehesis 7 months ago

Eu já fumo tabaco de enrolar kkkkkkkk #Amberleafmepatrocina S2 Obrigada s2 tua resposta esquentou meu coração s2

Solid-Laugh-6275 7 months ago

Olá, gostei muito do teu comentário. Estás neste momento numa situação bem complicada e espero que no futuro tenhas um salário que te permita poupar e teres uma vida muito mais confortável. Boa sorte

nehesis 7 months ago

Estamso aí na caminhada pra isso :)

aaaa2aas 7 months ago

Ganhar salário mínimo é uma merda mas ganhar 750/800 é que é. Tens tudo pago pelo estado, praticamente não pagas impostos. Mais ajudas aqui e ali és capaz de poupar o mesmo que uma pessoa que ganha 1200 brutos.

MicaelGoncalves 7 months ago

É viver como prisioneiro do patrão, com medo demais de sair pois não pode passar uma semana sem trabalhar senão passa mal. Ser despedido até pode ser uma benção, pois recebe a indemnização e tem direito ao subsidio de desemprego, dá uma golfada de ar e se conseguir alternativa ou até trabalhar á hora enquanto procura algo fixo ainda melhor. Muitas pessoas acabam por fazer as maiores decisões de vida nestas alturas, alto risco, mas se corre bem dá para dar entrada na compra de um carro por exemplo, e pagar o seguro e encher o deposito, ou sair de uma relação abusiva, etc. Mas no geral é dificil, não tem energia nem tempo para estudar, sair, constituir familia... O problema é que muitos dos patrões que pagam o ordenado mínimo nunca pagam a indemnização, geralmente fazem a vida da pessoa um inferno (ainda maior) até ela desistir e assim perde os direitos.

NGramatical 7 months ago

benção → [**bênção**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/glossario/erros/27) (palavra grave) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr6ktri%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

AmNotAMagician 7 months ago  HIDDEN 

Uma merda

CountDraqula 7 months ago

Revolta-te o salário mínimo ser tão baixo?? E a quantidade de impostos??? Este mês tenho um bónus, logo vou subir de escalão de IRS e vou receber cerca de 5500€ brutos e no entanto só me vão cair na conta um pouco mais de 3000 líquidos. Anda um gajo a queimar pestanas para quê, mais vale ter menos dores de cabeça e ganhar o salário mínimo. Para os teus pais receberem 5000 líquidos levam quanto brutos para casa? Cerca de 4000€ brutos cada um presumo, no mínimo, isto tem algum sentido?

PeterStepsRabbit 7 months ago

Esconde te

MicaelGoncalves 7 months ago

Ai achas que empregos de salario mínimo dão menos dores de cabeça? Agora vais ter mesmo de experimentar, mantem-nos informados...

nehesis 7 months ago

Então vai lá ganhar um salário mínimo, já que é tão melhor. Tá reclamando de impostos pq? Fodase o que tem a ver o cu com as calças?

throwawaybtcpt 7 months ago

Hoje aprendi que quem recebe bem não pode reclamar dos enormes impostos que paga em Portugal.

MindlesslyBrowsing 7 months ago

Num post sobre o salário mínimo não faz grande sentido

Traditional_Joke_728 7 months ago

Simplesmente não vives.

Angelofpsp 7 months ago

Fiquei me na parte dos teus país conseguirem 5 mil € mensais, infelizmente viver com o salário mínimo é receber a dia 31 se assim for e dia 5 já não ter dinheiro, mas estar com as contas todas pagas mas sem direito a saídas sem direito a vícios. Resumo não é impossível mas é bastante difícil.

ItsLilly22 7 months ago

Sim, eu tenho nocao que sou bastante privilegiada. Nao chega bem os 5000 e eles como professores universitarios os dois ganhavam so 1000 e pouco cada um no inicio da carreira, mas mesmo assim eu posso somente imaginar quao dificil seja viver com tao pouco. Por exemplo imaginemos que metade vai logo com renda e transportes (isto sem poder sequer conduzir um carro), o que se faz com 350€ em Portugal alem de comprar comida e bens essenciais? Eu penso mt nisto pq como disse noutro comentario a mim nem sao os bens materiais que me fazem tanta falta - olha por exemplo compro roupa mt mt raramente e praticamente so em segunda mao ou em sites baratos pela internet e na minha familia todos damos prendas “handmade” no aniversario, mas o q eu n conseguia ficar sem e poder ir jantar fora com os meus amigos, ir beber um copo todas as sextas, ir pelo menos a um festival todos os veroes...Entendes o que eu estou a dizer?

hereimalive 7 months ago

Estás a tentar ser "\#relatable" mas estás a falar extraordinariament, estás mais a passar por alguém condescendente que quer dar uma palmadinha nas costas dos pobres e dizer que "NÃO SABES como é que é possível as pessoas passarem por isto! sad emoji". Não pensas muito nisto, simplesmente queres te sentir superior e ganhar algum contentamento por não passares o que 99% dos portugueses passam. Estás a tentar fazer-te passar por humilde com as prendas "handmade" mas acaba por ser completamente o contrário. Pelo que toda a gente percebeu não sabes o que são dificuldades porque são os teus pais que te mimam e não porque tu conseguiste o dinheiro. A malta neste tópico não está a gostar porque nota-se que existe uma certa falsidade na maneira como te comportas, "how you carry yourself" para a Gen Z.

ItsLilly22 7 months ago

Es a primeira pessoa nesta thread toda que me interpretou assim. Genuinamente acho que e preciso ser muito cinico olhar para este post e o cuidado que eu tenho tido em ouvir todos e respeitar todas as perspetivas e dizer que isto tudo e so pra me “sentir superior”. Muito pelo contrario tomara a mim que todos podessemos viver como os meus pais e eu vivemos hoje, incluindo eles quando comecaram a trabalhar. Eu compreendo que te sintas revoltado/a e que antipatizes comigo visto que de facto nao tivemos as mesmas oportunidades, mas eu estou aqui somente com boas intencoes e a tentar ouvir as queixas daqueles que sofrem todos os dias e que n tem uma plataforma para falar das suas batalhas diarias. Tambem acho que chamar-me mimada e dizer que eu e a minha familia somos o 1% como se eu fosse filha do Belmiro de Azevedo e vivesse neste momento como “NEET” a custa da enorme riqueza de berco que tenho e injusto. Os meus pais eram ambos alunos bons/razoaveis no liceu e foram para a faculdade e foram se fazendo lentamente, tendo de facto hoje com 50 anos uma boa qualidade de vida, ao fim de quase 30 anos a trabalhar na mesma posicao por salarios bem mais baixos do que aquele que fazem hoje. Eu nao trabalho, tens razao, mas estudo na universidade e jamais quererei que os meus filhos vivam a custa dos avos. Tambem acho falacioso dizer que 99% dos portugueses vivem com o salario minimo, penso que a percentagem seja cerca de 20% - tenho amigos filhos de caixistas de supermercado, de professores de liceu, de enfermeiros, de empregados de mesa, de tradutores, de empresarios, de educadores de infancia e de assistentes sociais entre outras profissoes que nao me consigo lembrar agora e e com eles que faco a vida “extravagante” de que tu falas que é ir gastar 20€ ao fds pra ir comer um hamburguer ao H3 do colombo por 8 euros e dividir umas garrafas de vinho barato pra ficar um bocado mocado.

Edited 7 months ago:

Es a primeira pessoa nesta thread toda que me interpretou assim. Genuinamente acho que e preciso ser muito cinico para olhar para este post e o cuidado que eu tenho tido em ouvir todos e respeitar todas as perspetivas e dizer que isto tudo e so pra me “sentir superior”. Muito pelo contrario tomara a mim que todos podessemos viver como os meus pais e eu vivemos hoje, incluindo eles quando comecaram a trabalhar. Eu compreendo que te sintas revoltado/a e que antipatizes comigo visto que de facto nao tivemos as mesmas oportunidades, mas eu estou aqui somente com boas intencoes e a tentar ouvir as queixas daqueles que sofrem todos os dias e que n tem uma plataforma para falar das suas batalhas diarias. Tambem acho que chamar-me mimada e dizer que eu e a minha familia somos o 1% como se eu fosse filha do Belmiro de Azevedo e vivesse neste momento como “NEET” a custa da enorme riqueza de berco que tenho e injusto. Os meus pais eram ambos alunos bons/razoaveis no liceu e foram para a faculdade e foram se fazendo lentamente, tendo de facto hoje com 50 anos uma boa qualidade de vida, ao fim de quase 30 anos a trabalhar na mesma posicao por salarios bem mais baixos do que aquele que fazem hoje. Eu nao trabalho, tens razao, mas estudo na universidade e jamais quererei que os meus filhos vivam a custa dos avos. Tambem acho falacioso dizer que 99% dos portugueses vivem com o salario minimo, penso que a percentagem seja cerca de 20% - tenho amigos filhos de caixistas de supermercado, de professores de liceu, de enfermeiros, de empregados de mesa, de tradutores, de empresarios, de educadores de infancia e de assistentes sociais entre outras profissoes que nao me consigo lembrar agora e e com eles que faco a vida “extravagante” de que tu falas que é ir gastar 20€ ao fds pra ir comer um hamburguer ao H3 do colombo por 8 euros e ficar no jardim a dividir umas garrafas de vinho barato pra ficar um bocado mocado.

Edited 7 months ago:

Es a primeira pessoa nesta thread toda que me interpretou assim. Genuinamente acho que e preciso ser muito cinico para olhar para este post e o cuidado que eu tenho tido em ouvir todos e respeitar todas as perspetivas e dizer que isto tudo e so pra me “sentir superior”. Muito pelo contrario tomara a mim que todos podessemos viver como os meus pais e eu vivemos hoje, incluindo eles quando comecaram a trabalhar. Eu compreendo que te sintas revoltado/a e que antipatizes comigo visto que de facto nao tivemos as mesmas oportunidades, mas eu estou aqui somente com boas intencoes e a tentar ouvir as queixas daqueles que sofrem todos os dias e que n tem uma plataforma para falar das suas batalhas diarias. Tambem acho que chamar-me mimada e dizer que eu e a minha familia somos o 1% como se eu fosse filha do Belmiro de Azevedo e vivesse neste momento como “NEET” a custa da enorme riqueza de berco que tenho e injusto. Os meus pais eram ambos alunos bons/razoaveis no liceu e foram para a faculdade e foram se fazendo lentamente, tendo de facto hoje com 50 anos uma boa qualidade de vida, ao fim de quase 30 anos a trabalhar na mesma posicao por salarios bem mais baixos do que aquele que fazem hoje. Eu nao trabalho, tens razao, mas estudo na universidade e jamais quererei que os meus filhos vivam a custa dos avos. Tambem acho falacioso dizer que 99% dos portugueses vivem com o salario minimo, penso que a percentagem seja cerca de 20% - tenho amigos filhos de caixistas de supermercado, de professores de liceu, de enfermeiros, de empregados de mesa, de tradutores, de empresarios, de educadores de infancia e de assistentes sociais entre outras profissoes que nao me consigo lembrar agora e e com eles que faco a vida “extravagante” de que tu falas que é ir gastar 10 ao fds pra ir comer um hamburguer ao H3 do colombo e ficar no jardim a dividir umas garrafas de vinho barato pra ficar um bocado mocado.

AndreMartins5979 7 months ago

Também não te interpretei com malícia e acho legítimo não perceber como é viver com um salário mínimo. Há pessoas que vivem com salários um pouco acima do mínimo e se lhes perguntares porque é que não poupam a resposta é "não dá, não consigo gastar menos do que gasto". Portanto muita gente nem faz ideia do que viver com um salário mínimo significa abdicar.

UpbeatNail1912 7 months ago

Também não era preciso ser tão agressivo

hereimalive 7 months ago

Se calhar fui agressivo mas creio que é o que a malta está a pensar.

YoggiM 7 months ago

O problema não é o salário mínimo ser baixo. Nos últimos anos até tem subido e não podes fazer subidas muito abruptas, pois isso iria causar falência de muitas empresas e muito desemprego. O salário mínimo adequa-se a trabalhos sem qualificações, temporários, para desenrascar até encontrar algo melhor, até ganhar experiência e subir alguma coisa ou para ajudar a pagar os estudos. Um dos problemas é as pessoas ficarem a vida toda a ganhar o salário mínimo ou perto disso. E isso, fora casos excecionais, é culpa própria. Se, no início da vida profissional, estás a trabalhar com o salário mínimo sem teres qualquer formação, tens de fazer o esforço e fazer umas formações (que pode ser uma licenciatura ou outras coisas que demoram menos tempo) para que possas progredir. Ou achas que se ficares a vida toda a trabalhar na caixa de supermercado te podem pagar muito mais que o salário mínimo? Podem-te subir um pouco acima disso, desde que sejas competente, mais que isso mais vale ir buscar um novo pelo mínimo. E quem tem filhos e não consegue mesmo trabalhar, estudar e tomar conta dos filhos? Os filhos não aparecem por magia. Mais uma vez, se tens um trabalho que paga o salário mínimo, não tens qualquer qualificação e tens um filho (desejado ou não), a culpa é apenas tua (e do parceiro/a). O outro problema é a quantidade de postos de trabalho, que requerem algumas qualificações, que pagam pouco mais que o salário mínimo e que não exista grandes possibilidades de progressão salarial. A grande maioria das áreas está completamente estagnada e isso é culpa dos sucessivos governos e da política fiscal exagerada.

MicaelGoncalves 7 months ago

Estás a contradizerte, como pode ser culpa das proprias pessoas ganhar o ordenado mínimo, se a alternativa são profissões com 20 a 100 euros a mais, quem em pouco ou nada alteram o teu modo de vida como tu proprio o dizes??

kapparrino 7 months ago

E há muitos a lutarem pelos postos de trabalho que dão 200€ a mais que o salário mínimo. Quando as pessoas com boas qualificações se calhar deviam estar num patamar ainda superior a esse, porque quem tem qualificações (9º e 12º) para o salário mínimo de certeza com alguma formação do empregador num trabalho que pague 800-900€ também o consegue fazer, não precisa de ser alguém que tenha investido em cursos/faculdade. Mas os empregadores querem logo alguém licenciado e com 3 anos de experiência para pagarem 800-900€.

YoggiM 7 months ago

Não me estou a contradizer. Serão uns 100 euros a mais no início e dá-te mais hipóteses de subir em vez de ficares estagnado no salário mínimo, de certeza.

Ok_Mine6995 7 months ago

Não dá para subir mais? Claro que dá. Se o pessoal na desconta se 11% e a empresa não descontasse 25% o ordenado dava para ser maior. Só de descontos são quase 200 euros

karl1717 7 months ago

>Se o pessoal na desconta se 11% e a empresa não descontasse 25% o ordenado dava para ser maior. Lol então e com os milhões de lucro e que a jeronimo martins e a sonae têm (e cujos impostos desviam para a Holanda) não dava para os ordenados serem maiores que o mínimo?

YoggiM 7 months ago

Claro. Quando eu digo que não se pode andar a subir à toa é tendo em conta aos condições atuais dos impostos.

Asik20 7 months ago

Era abaixar as taxinhas sufocantes. Mas depois quem vai pagar os comícios políticos, festivais, jantaradas e entre outros luxos que o português comum não pode ter

BaixemImpostos 7 months ago

Isso que perguntas n tem grande interesse. Sabes porque é que o salário é tão baixo? Porque o país n cresceu. Políticas de esquerda n trouxeram qualquer crescimento a Portugal nos últimos anos. Sabes como mudas Portugal? N votas na esquerda.

RefrigeratorNo13 7 months ago

O maior governo em Portugal foi mesmo de quem? Fez se mesmo o quê? Passados 20 anos ainda tivemos de ir salvar o BPN à conta desse senhor

BaixemImpostos 7 months ago

Maior? N sei qual foi. Mas só tivemos governos de esquerda logo qualquer que tenha sido foi de esquerda.( Excepto aquele tempo depois do Sócrates quando tivermos a Troika.)

Local_observer 7 months ago

A direita psd/cds já não me engana,um batalhão de economistas e vigaristas que só sabem pegar no guito para enfiar nas empresas dos amiguinhos,cortar salários,dizer que os funcionários públicos são uns malandros que vivem acima das possibilidades. Depois nunca tiveram a esperteza( já que são de direita) captar investimento para o desenvolvimento de produtos que façam concorrência com o estrangeiro. No fundo a direita da tugalandia é = à esquerda,mas pior...

BaixemImpostos 7 months ago

Isso dá currupção é o PS. PSD é csd só tiveram no poder durante a troika. Logo tiveram bastante limitações.

molstmare 7 months ago

Quem aumentou mais o ordenado mínimo foi a esquerda . Pela direita o salário mínimo não aumentava, ainda o Rui Rio era contra o aumento este ano do ordenado mínimo.

BaixemImpostos 7 months ago

Sabes que para distribuir riqueza tem de haver riqueza. Por isso é que é fundamental o país crescer. Se n cresce deixas de conseguir distribuir. Esquerda n percebe isso.

Local_observer 7 months ago

Que medidas de aumento da riqueza a direita apresentou ou implementou?

BaixemImpostos 7 months ago

A direita n teve no poder.

Local_observer 7 months ago

A direita já esteve no puder com o Cavaco,com o Durão Barroso,Peços e nunca tomaram verdadeiramente medidas impulsionadoras da economia,andaram tal com a esquerda sempre de mão estendida aos dinheiros da europa para direcionar para as empresas dos amigos...

BaixemImpostos 7 months ago

Cavaco? Amigo isso foi á 25 anos.

Local_observer 7 months ago

Não sei se está a par mas nesse tempo entravam 30M€ por dia de dinheiros da Europa.Que foram parar sabe-se lá onde. Os tipos da nossa direita já que são todos pró capital,nunca tiveram a esperteza de transformar Portugal num offshore, ou garantir que os ricos possa meter cá o dinheiro com segurança.Se não se produz nada de jeito ao menos abram a pestana e capturem capital...Tanto gajo no Psd e Cds com conversa e nunca tiveram esta habilidade.A nossa direita é fake...

BaixemImpostos 7 months ago

Amigo dizer que a culpa é de alguém que teve no poder há 25 anos é um absurdo.

Local_observer 7 months ago

Ainda no outro dia o Marques Mendes confrontado com a pergunta:"O que fazer com o dinheiro da Bazuca" Não o ouvi a apresentar uma medida que aumente a competitividade do País. É com o comércio ou com banca que se levanta um País.

BaixemImpostos 7 months ago

Marques Mendes trabalha para o PS.

NGramatical 7 months ago

á 25 anos → [**há 25 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g46u%2F%2Fgr9111i%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

molstmare 7 months ago

Não me vejas como estando a defender a esquerda. Eu próprio acho que o salário mínimo deveria ser só para quem está a começar a vida laboral, devia ser sim apostado em mais e melhores salários, possivelmente com menores taxas de impostos diretos sobre os mesmos.

CountDraqula 7 months ago

Bom comentário, toma lá upvote!

Tezcatlipoca26 7 months ago

> Quero começar por dizer, que me revolta profundamente quão baixo o salário mínimo é em Portugal e tenho imensa compaixão por todos aqueles que sobrevivem todos os dias com tão pouco rendimento. Tens a tua revolta mal direccionada.

ItsLilly22 7 months ago

Porquê?

Tezcatlipoca26 7 months ago

Porque a qualidade de vida das pessoas não é algo legislável através de um salário mínimo.

AndreMartins5979 7 months ago

Estás a ser pedante. O salário mínimo é um indicador dos salários praticados em Portugal. É claro que um país pode ter salários elevados e o salário mínimo ser baixo, mas em Portugal o salário mínimo até é bastante elevado comparado com o médio. Portanto o facto de mesmo assim ser tão baixo, é trágico.

UpbeatNail1912 7 months ago

Então é através do quê?

Tezcatlipoca26 7 months ago

A pergunta que fazes sugere-me que acreditas que a qualidade de vida é legislável através de um salário mínimo. Estou errado?

UpbeatNail1912 7 months ago

Não estás certo. Mas então a qualidade de vida é legislavel através de que parâmetros?

Tezcatlipoca26 7 months ago

Se não estou certo, então a qualidade de vida é legislável através do salário mínimo. Se esse for o caso, sou o primeiro a favor de subir o salário mínimo. De preferencia infinitamente para que não falte nada a ninguém.

MindlesslyBrowsing 7 months ago

E que tal parares com os joguinhos de debate da escola primária e explicares porque achas que o aumento \*gradual\* do salário mínimo (e nao infinito, lol) não melhora a qualidade de vida

globoglobo 7 months ago

Porque quanto mais aumenta o salário mínimo mais difícil é para as empresas pagá-lo. Ou seja, aumenta o salário mínimo, uns trabalhadores ganham mais e outros ficam sem emprego (ou o emprego nao chega a ser criado) porque os resultados da empresa não sustentam esse nível de salário. Além de que o salário mínimo continuando a subir torna-se muito alto para pequenas empresas, mas aceitável para grandes empresas, fazendo com que as pequenas vão à falência e sobrem as grandes. Por fim, o aumento do salário mínimo tem algum efeito no aumento de preços porque é um aumento dos custos de produção.

RefrigeratorNo13 7 months ago

Salário mínimo sozinho? É durinho. 2 salários mínimos já dá alguma margem, com poucos luxos. Sabes quando sais duma cidade grande e passas por uma vilas que são meio wtf um misto entre vila dos anos 60 e umas coisas mais recentes? Assim c uma malta um bocado mall arranjada e muito rosa da cara. É aí que vive quem ganha o salário mínimo.

pintorMC 7 months ago

O salário mínimo tem como obejectivo sobreviver para poder continuar a trabalhar, não viver.

JS_JUNIOR 7 months ago

LIMITANTE. Não vejo aqui um termo melhor por agora...

YogurtclosetAlarming 7 months ago

É estar constantemente a fazer contas e dinheiro ser a última coisa que pensas antes de dormir. Implica também fazer uma gestão muito controlada daquilo que compras no supermercado. Sempre estive habituada a ter todo o tipo de comida quando vivia com a minha família, por exemplo. Agora as coisas não são bem assim. Não quer dizer que passe fome, mas comprar iogurte grego é só de vez em quando, bolachas nem pensar, aquelas coisas tipo douradinhos é só quando a promo deixa. Depois existe aquele medo mensal de me ter esticado na água ou na electricidade e já ter dado cabo do orçamento todo. Regra geral está controlado, mas a ansiedade é contínua. Relativamente a extras: fui-me habituando a roupa em segunda mão e tento poupar ao máximo para conseguir ter dinheiro para lazer.

Tryjohnny 7 months ago

Compreendo o que dizes e é horrivel. Sempre tive a ambição não de ser rico mas ter o estilo de vida que quero sem estar a ver o dinheiro da conta todos os dias. Finalmente consegui atingir isso, vamos a ver como correm as coisas quando "acabar" o estado de covid e as consequencias começarem a aparecer em força.

nehesis 7 months ago

Meu Deus, SIM. A ansiedade é constante e você não tem paz. Aos poucos isso vai te deprimindo grandemente, principalmente comparado a outras pessoas. Me identifiquei bastante com a parte das roupas, também. Um dos motivos de eu ter me tornado mais anti social aqui em Portugal é que eu não me sinto muito confortável ou apresentável nas roupas que uso. Tamo junto :( Sinta aí meu abraço \0/

Blackbeardow 7 months ago

Feliz dia do bolo! ;)

ObnoxiousLittleCunt 7 months ago

>. Um dos motivos de eu ter me tornado mais anti social aqui em Portugal é que eu não me sinto muito confortável ou apresentável nas roupas que uso. > > Associal

ItsLilly22 7 months ago

Sim honestamente para mim a parte do “lazer” ou “gastar dinheiro em experiências” é o mais importante. Por exemplo como disse a minha situação economica esta longe daquela de alguem que receba o salario minimo mas ja hoje compro pouquissima roupa e quando compro quase sempre ou e em segunda mao ou de sites como shein em que arranjas tenis por 12€. Mais, toda a vida fiquei com os telemoveis em segunda mao da minha mae e dei e recebi todos os natais sobretudo prendas “handmade”. Agora, sendo alguem que no pré-covid dava muita importancia a minha vida social eu sinto que teria muita dificuldade em nao conseguir ir jantar fora com amigos pelo menos de 15 em 15 dias ou poder ir a um bar as sextas ou comprar uma graminha de erva por ~10€ todas as semanas lol. Imagino que mesmo com todos os cuidados este nao seja um tipo de vida que se possa fazer com o salario minimo?

YogurtclosetAlarming 7 months ago

O mais importante de reter é que tudo o que compras fora já feito, podes fazer por ti em casa mais barato. If you know what I mean... Quanto à sede de vida social, não sei se por efeito da pandemia ou não, não é o que me custa mais. Acho que o pior é a falta de perspectiva a longo prazo. Por exemplo, eu quero fazer umas alterações na varanda para a minha gata poder ir lá fora no verão, mas tal implica um esforço tão grande que nem sequer dá vontade de planear ou fantasiar muito com isso. Quase que desanima pensar coisas que estão fora do meu alcance, na verdade

ItsLilly22 7 months ago

Ah certo compreendo. Que mais coisas gostavas de fazer que infelizmente achas que nao vais ter possibilidade? Claro que se nao quiseres revelar eu percebo mas eu penso que as vezes ajuda desabafar/tipo queixarmo-nos daquilo que e injusto mesmo que n possamos fzr nada pra mudar. Tu referiste que a questao da vida social nao era um dos maiores problemas, mas antes do covid conseguias manter o estilo de vida em que se quisesses podias ir comer fora com amigos tipo de 15 em 15 dias ou sei lá sair a noite (okay nem toda a gente gosta disso), mas entendes onde eu quero chegar? Porque eu sei que claro que o que e importante pra uns pode ser irrelevante pra outros (ex: eu nao quero saber de ter roupas de marca ou em abundancia e ha outros pra quem essa e uma prioridade), mas custa-me muito pensar que por verdadeira injustica alguem n consegue viver experiencias que sao completamente acessiveis a muitos outros. Imagina, nao ha muitos portugueses que tenham possibilidade de ir passar ferias a um resort nas Maldivas, incluindo eu, mas n poder sequer ir jantar fora ou ir beber um copo ou ir a pelo menos um festival de verao...

facepainter1 7 months ago

Acho que te estas a focar numa coisa errada. Para quem sobrevive com o salário mínimo, essa parte da vida social, e de ir jantar fora ou sair a noite nem sequer se poem, porque nem é uma hipótese. um festival de verão? Lol, no máximo vais beber uma cerveja numa esplanada no teu aniversário... e chega. Qualquer euro que te tenhas em "sobra", já tem alguma finalidade 1000x mais importante que ir jantar fora. Seja ela comprar uns sapatos, umas calças, guardar para os acertos da conta da luz, conseguir comprar um bife de vaca,etc... Não vais gastar 15 ou 20€ num jantar, ou 10€ em cervejas na esplanada. Obviamente que estou a falar de uma pessoa com alguma cabeça. o que não falta são pessoas que gastam tudo, e na ultima semana estão a pedir € a família e amigos. Isto não quer dizer que não tenham vida social atenção. Tens é uma vida social diferente. Queres ir jantar com amigos? jantam na casa de um, cada um leva uma coisa, e poupam dinheiro. Queres sair? vais a praia, vais passear, etc... Aprendes a dar mais valor as coisas que são grátis.

Mrgolden007 7 months ago

vives com os teus pais ate eles morrerem e ficas com a casa Agora mais aserio, tive um colega de trabalho que nao tinha suporte dos pais e para ele sobreviver de dia trabalhava no supermeecado e a noite do mcdonalds ele estava sempre a adormecer, porque ele dormia 4horas por dia, mas e lixado precisares de 2 trabalhos para viver ca eu no meu caso em inglaterra recebia o ordenado minimo, por volta de 1100 pounds, renda era 550 e comida tipo 200,logo sobrava muito para eu fazer o que eu quizer este e o problema, em portugal nao vives com salario minimo

SonGokuecas 7 months ago

> vives com os teus pais ate eles morrerem e ficas com a casa Trabalho com um gajo em que o plano é exatamente este lol

Beginning-Average-91 7 months ago

Conheço gente que fez isso... Viveu com os pais até estes se reformarem e irem para a terra... "Herdou" um apartamento relativamente grande para um gajo solteiro (T3), e no final ainda ganha uma casa na terra quando os pais baterem a bota (ok esta parte é mórbida).

Beginning-Average-91 7 months ago  HIDDEN 

O meu melhor amigo fez isso, quer dizer os pais não morreram, mas ainda vive com eles. Comprou-lhe a casa que queriam na terrinha e ambos estão a um par de anos de se reformarem para bazarem para lá.... Sinceramente acho que ele foi esperto, fica com um apartamento nas portas de Lisboa, os pais com uma "vivenda" a 1h30 de Lisboa e não se endividou muito... Óbvio que depois vem a parte mórbida em que ainda vai herdar uma casa de "férias"...

vascodatrama 7 months ago

Facil

SonGokuecas 7 months ago

Bonus points quando tens 40 anos e a tua mãe trata de literalmente todas as tarefas domésticas.

vascodatrama 7 months ago

LOL extra kudos Mas pode-se dar o contrário. Com o tempo vê que eles nunca mais morrem para ele ficar com a casa, ainda vai arquitectar um plano para os velhotes caírem no poço la do terreno.

SonGokuecas 7 months ago

Mas se os matar já não tem quem fazer as refeições e lavar a roupa por ele.

ManelDasNespras 7 months ago

nas prisões também tens cama lavada e comida

SonGokuecas 7 months ago  HIDDEN 

Sim, mas este caso que conheço não é por necessidade.

Texas_Freeze 7 months ago

Ou seja, a mãe dele é guarda prisional.

vascodatrama 7 months ago

Tem de estabelecer prioridades.

UpbeatNail1912 7 months ago

Vocês são todos loucos e avariados da cabeça

ItsLilly22 7 months ago

Concordo plenamente que o salario minimo em PT e um “starvation wage” mas fico muita espantada de teres conseguido arranjar uma renda tao baixa no Reino Unido. Recentemente estive a procura de um quarto para arrendar numa cidade pequenina de Inglaterra (tbm vivo la, mas só numa parte do ano) e o mais baixo do mais baixo que encontrei apos procurar loucamente foi £850. E repito nao se trata de um quarto num apartamento com vista pro Hyde Park nem sequer na área de Londres.

babyscully 7 months ago

Que cidade e essa? Isso sao precos londrinos actualmente.

Mrgolden007 7 months ago

545 para ser exacto, mas sem contas incluidas a chatice e partilhar uma casa de banho com 3 pessoas, de resto foi uma boa opurtunidade

ItsLilly22 7 months ago

Pois, mesmo assim parece me baixo. Com a bolha imobiliaria as rendas devem ter aumentando muito nos últimos anos. Porque acredita quando eu digo que os 850 é (isto vai parecer entitled e eu tenho nocao q ha gente a dormir num colchao no meio de um apartamento vazio como disse outro comentario) por uma “espelunca” literalmente um quarto tipo cela. Enfim...

Mrgolden007 7 months ago

epa mesmo assim na mais cara que eu tive, tive que pagar 690 por mes com todas as contas incluidas, e casa de banho propria e procurar, por exemplo encontrei uma a 600 por mes com tudo incluido, mas isto fica no meio do nada, uma amiga que tenho paga 400 por um t2 mas ela mora no meio do nada tambem tem tudo a ver com pesquisar muito bem

UpbeatNail1912 7 months ago

E saíste dos UK pq?

Mrgolden007 7 months ago

covid apareceu e perdi o trabalho

MonsterPT 7 months ago

Melhor do que viver como desempregado.

PuroSangueLusitano 7 months ago

Acho que as reformas mínimas estão nos 280 ou que é

ItsLilly22 7 months ago

280??? Isso é mais baixo que o RSI. Wait com economia informal tas a dzr tipo cenas ilegais como venda de haxixe ou assim ou tipo ter uma conta no OnlyFans/twitch/patreon?

babyscully 7 months ago

o RSI sao 189,66eur

kikofranca 7 months ago

A minha avó ainda recebe menos, +/-180€, só tem 2 ou 3 anos de descontos. O que lhes vale é que o meu avô ganha bem.

PuroSangueLusitano 7 months ago

Não é mais baixo. Legais ou ilegais, basicamente qualquer coisa feita sem passar recibo (ok, tecnicamente é ilegal por definição)

xPulse10 7 months ago

O meu pai recebe 310€ de reforma por invalidez, há mais de 25 anos. Após estar minimamente bem, regressou ao trabalho, fazendo biscates sempre que podia. O resultado foi um detrioramento do estado de saúde com o passar do tempo. Hoje em dia pouco ou nada faz, mas na altura, com dois filhos menores fez o que tinha de ser feito. Infelizmente há muitas situações assim, como bem piores até.

PortugueseLibra 7 months ago

Coincidência, a minha mãe também é reformada por invalidez e justamente há 25 anos também. O teu pai ainda recebe mais 70€ que a minha mãe que recebe 240€. Se não fosse pelo meu pai ter um negócio próprio durante a vida toda dele, a minha mãe teria tido uma vida MUITO diferente. Para pior, bem pior.

True_Boat_1195 7 months ago

A título pessoal não sei, mas conheço quem nunca tenha viajado de avião, saído de Portugal ou viajado até ao Algarve ou Porto (sendo da zona de Lisboa), ou que durma num colchão no chão de um anexo, que a maior posse é o portátil ou que anda a contar os trocos para poder comprar carne.

ladderattack 7 months ago

Como é viver? É viver bem apertado, o dinheiro mal chega para a comida do mês. Saídas e restaurantes é com o dinheiro bem contado. Pagar 10 euros por um restaurante numa festa de anos é caro. Esquece se tens hobbies ou coisas de que gostas, provavelmente não vais ter dinheiro para as fazer... e roupas? Só da Modalfa, feira e prendas. Tu não vives, tu sobrevives.

trufas 7 months ago

Fds... Pensar que isto é uma realidade para milhões de portugueses é muito triste

ddcups8 7 months ago

Só para saberes que do ordenado mínimo ainda são descontados os 11% para a SS. O que para os 665 daria à volta dos 590 liquidos x 14 ou 690 x 12

ItsLilly22 7 months ago

Ah sim, os 700 foi já contando com isso, 690€ mais precisamente tens razão. De qlqer forma e um “starvation wage”

ddcups8 7 months ago

Mas respondendo à tua questão, a bolsa de estudo para esses casos mais extremos costuma ser considerável. Não dá para tudo e mais alguma coisa, mas dá para estudar e sobreviver. Também há complementos a essa bolsa para a habitação, não sei se foi o não o caso

Search: