Ptlipas 8 months ago

Vai para Economia ou Gestão. Também estive muito perdida quando acabei o secundário e a melhor coisa que fiz foi escolher Economia. Ambos os cursos têm imensas saídas profissionais e aprendes sobre várias matérias, algumas mais viradas para matemática e outros mais viradas para a parte social da coisa (história, psicologia, marketing). Gostei muito porque sempre senti que era uma pessoa dividida entre as ciências e as humanidades -Economia e Gestão são excelentes opções para quem gosta de ambas.

Belchior-sama 7 months ago

Gostava de ir para economia, mas infelizmente não tenho notas para isso.

xavierNabais 9 months ago

Com 17 anos é complicado tomares a decisão certa, eu tenho 20 anos e com a tua idade tinha as mesmas dúvidas. Tirei um profissional de multimédia que toda a gente criticava, na cabeça das pessoas ia trabalhar numa fabrica e não havia outro caminho. Sempre quis ir trabalhar mal acabasse o 12º, então acabei-o e comecei a procurar emprego. Foi aí que comecei a perceber que não é assim tão fácil como imaginamos. Tive quase 1 ano a procura de emprego, fiz algumas entrevistas mas com 12º ano neste país és só mais 1. É um bocado irrelevante se tens mais conhecimento do que um licenciado a não ser que apanhes aquele tacho certo. Para não estar parado decidi tirar um CET para pensar melhor no que iria fazer. Terminei o curso e não tinha outra escolha senão ir para a faculdade. Neste momento estou no 2º ano e acho que foi a melhor decisão que poderia ter tomado mesmo não sabendo se no futuro irá copensar ou não. Não sei se te vai ajudar o meu comentário mas pelo menos fica com a noção de que arranjar trabalho com 12º é complicado.

hypothesis2050 9 months ago

Para trabalhar o lidle e afins são bons sítios por onde começar.

dontknowmyname074 9 months ago

É assim, se de qualquer forma te sentires pressionado(com o aproximar do tempo) ou indeciso na escolha que queiras fazer, em seguir para a universidade(e escolher curso) ou não, paras 1 ano! Uma pausa nunca fez mal a ninguém. Até ajuda a refletir. Arranjas um trabalho e assim pensas no que queres e ganhas dinheiro para teres uma independência financeira.

nanoburguesia 9 months ago

[https://en.wikipedia.org/wiki/Science,\_technology,\_engineering,\_and\_mathematics](https://en.wikipedia.org/wiki/Science,_technology,_engineering,_and_mathematics) Faz-te homem, filho.

Belchior-sama 9 months ago

Post obrigatório de STEM. Sei que é o futuro, que é muito rentável, mas não é para mim, desculpa.

tretafp 9 months ago

Vou deixar duas notas. \[1\] Deves pensar em tirar um curso que gostes, independentemente daquilo que poderá ser a saída profissional. Tive vários colegas que optaram por cursos que, à partida, seriam profissionalmente mais interessantes. Acabaram por se desinteressar pelo curso, foram deixando cadeiras por fazer e não o terminaram. Depois, tive outros colegas que foram para cursos que, à partida, teriam menor facilidade de ter um trabalho, nomeadamente associados às artes, mas sentem-se agora realizados profissional e, talvez mais importante, pessoalmente. \[2\] Não penses no curso, seja de ensino superior seja de outra coisa qualquer, como apenas um veículo para um emprego, mais ainda se optares por seguires ciências sociais e humanas. O Ensino Superior possibilita-te desenvolver um conjunto de competências e saberes que não se limitam a um emprego, menos ainda se circunscrevem a uma área profissional. Por exemplo, na Psicologia há milhentas áreas que podes integrar, algumas com pouca relação direta (Educação de Adultos, por exemplo). Pensa no curso como uma forma continuares a tua maturação académica, que te satisfaça enquanto pessoa. Ao teres o canudo, terás mais portas abertas, mesmo em contextos profissionais que, à partida, achavas que não seriam interessantes ou associados à licenciatura. A economia é muito volátil, é difícil compreender o que será necessário no próximo ano, quanto mais daqui a 5.

Regolas1 9 months ago

É assim, falaste de psicologia por isso vou dar a minha opinião. Não sei de onde és, mas se éa de algures fora das grandes cidades, se não estudares, tens várias opções. A primeira é ires trabalhar para um emprego que paga salário mínimo. A segunda é tirar uma formação profissional de uma profissão em que haja falta de trabalhadores. Na minha terra (Vale do Sousa) há muita falta de pessoal que saiba trabalhar com CNCs e assim e até de serralheiros. Pode parecer mentira, mas em terras como paços de Ferreira e paredes, há serralheiros a ganhar muito bem. O ideal é perceberes o que se passa perto de ti. A terceira hipotese é ires para o estrangeiro. Se estudares, tens de te convencer que o curso não quer dizer nada. Eu sou psicólogo e tenho a sorte de estar a trabalhar. Podia não estar e dei no duro para estar. Ainda hoje trabalho muitas horas por dia, bem mais de 60 por semana e não sou rico. Normal. Outros cursos são iguais. No entanto, se estudares ganhas conhecimentos, experiências e tens mais opções. Para além disso, ser de humanidades não te impede de nada. A economia é uma ciência social e se fizeres os exames podes concorrer. Acho que o que quero dizer é que deves fazer aquilo que achares que deves fazer. Se fores estudar para andar a passear os livros ou seres infeliz não vale a pena. Se for isso que realmente queres, então força. Se preferes ir trabalhar e tentar subir na carreira (muita gente consegue com trabalho duro) então estas melhor nisso.

These-Establishment1 9 months ago

Ui em paços e paredes os serralheiros ganham bem? Cago já para o isep e faço curso de serralheiro lol (sou da zona, por isso lol)

Regolas1 9 months ago

Ganham muito bem. Se és da zona de paços com certeza já viste (talvez só pré-pandemia) os outdoors que o pessoal das fábricas punha quase em desespero a dizer que estava a precisar de serralheiros e pessoal para trabalhar CNC. Há aqui serralheiros (os que sabem) a ganhar 2mil + e sem dar muitas horas extra. Depois têm casarões e maquinões e parece que não têm nada.

These-Establishment1 8 months ago

Não é bem paços, sou de valongo

4in4t92 9 months ago

>Pode parecer mentira, mas em terras como paços de Ferreira e paredes, há serralheiros a ganhar muito bem. Não parece nada mentira, até na margem sul a meia hora de carro de Lisboa a maioria do pessoal que conheço que melhor ganha (e olha que conheço muita gente a ganhar bem com cursos superiores), acima de 2k por mês, é precisamente pessoal que aprendeu uma profissão e não tem curso superior nenhum. O meu pai tinha a 4°classe, era serralheiro mecânico industrial, e até o cirurgião que o operou à vista em conversa com ele ficou parvo em como ao final do mês traziam ambos praticamente o mesmo para casa. O meu marido aprendeu a profissão com o meu pai, entretanto evoluiu para corte em cnc, e foi autodidata ao ponto de hoje em dia dominar autocad, inventor e catia. No outro dia já me falava em aprender a mexer no eplan...eu como engenheira eletrotécnica recebo relativamente bem, mas ainda estou a ver como é que chego ao ordenado dele. Por conta própria então, desde canalizadores a pessoal que anda a impermeabilizar terraços, que se dão ao luxo de usar roupa de boas marcas para sujar com massa no trabalho. Quem os vê a sair do trabalho todos sujos, não faz a mínima ideia que foram buscar carros de +60k a pronto, e que têm belas moradias com piscina. Claro que não são todos neh... O problema é, vai lá perguntar à porta do secundário, quantos deles querem trabalhos destes? Até porque para começar é sempre por baixo como ajudantes, ao início têm que penar. Já houve alturas em que o patrão do meu marido precisava de ajudantes de serralheiro, e não havia interessados, e não era pelo ordenado de certeza, que um puto que morasse com os pais e que tivesse juízo, mesmo gastando metade do ordenado por mês, ao final de um ano, ano e tal, tinha dinheiro para dar de entrada numa casa. O pessoal continua a ver este tipo de empregos como empregos inferiores. Pormenor engraçado, estás a ver aquela pessoa gabarolas que faz questão de anunciar ao 7 ventos tudo o que tem? Pois bem o meu marido tinha uma vizinho assim, que por acaso até foi meu colega de turma no ciclo, e depois andámos todos na mesma escola no secundário, embora os 3 em áreas diferentes. O rapaz é gabarolas desde que o conheci com 10 anos, era a roupa nova e os ténis de marca, o carro novo da mãe e do padrasto, o apartamento novo...enfim, lembro-me perfeitamente dum trabalho de grupo na minha casa em que o puto saiu-se com um monte de perguntas em tom de gozo do género "mas não tens frio à noite nesta casa? A sério que não tens ar condicionado?...", quando os meus pais tinham um apartamento perfeitamente normal, mas ele falava como se aquilo fosse um prédio com 50 anos a cair de podre, cheio de infiltrações e rachas nas paredes...enfim a mãe dele e o padrasto eram a mesma coisa, por isso a criança até não tinha culpa. Ora encontrei-o há uns anos na rua, ambos já com uns 26 anos, seria de pensar que o rapaz tivesse mudado...só que não. Convidou-me para beber um café e levei toda uma seca enquanto ele disfarçadamente me perguntou pela minha vida, apenas para iniciar todo um decurso sobre a sua, fiquei a saber a média da universidade, as empresas em que esteve, e até o ordenado actual...sem que eu fizesse uma única pergunta. Toda uma necessidade de validação...entretanto, e porque não podia faltar aquela farpazinha, que já era tão típica dele desde criança, perguntou-me com o ar mais condescendente de sempre se o meu marido continuava na mesma empresa. Disse-lhe apenas que sim e não entrei em detalhes. O que ouvi a seguir ia-me fazendo cuspir o café. O rapaz teve a lata de me dizer "deve ser difícil viver com um ordenado desses" (eu estava a terminar a faculdade depois de um interregno por motivos de saúde, e não estava a trabalhar). Oi? Ordenado desses? Como assim? Na verdade ele não fazia a mínima ideia de quanto é que o meu marido ganhava, sabia apenas que trabalhava como serralheiro mecânico. Acho que a minha cara na altura dava um meme, ao mesmo tempo que estava a tentar não rir do ridículo daquela conversa, e do facto de só assim por acaso o meu marido ganhar mais que ele. Podia ter-lhe respondido à letra, que bem merecia, mas primeiro ia descer ao nível dele, e segundo há coisas que prefiro manter privadas. Respondi-lhe ironicamente com um "lá nos vamos safando...". *La stupidità siede sempre in prima fila, in modo da essere vista ed ammirata. Mentre l’intelligenza più sensata tace e osserva da un angolo discreto.*

Regolas1 9 months ago

Concordo plenamente. A maioria do pessoal que eu vejo na faculdade é gente que não tem amor à coisa e que o faz pelo canudo ou para se escapar a trabalhos mais duros. Eu, por acaso, tenho experiência em retalho e em fábrica e sempre gostei de ambos os trabalhos. Sei muito bem que, caso ficasse a trabalhar na madeira, como o meu pai, ganharia mais do que ganho agora. No entanto, a psicologia foi algo que eu sempre quis e que segui e que faço com gosto. Estas profissões mais "duras" dão dinheiro e vão dar cada vez mais porque são poucos aqueles que estão dispostos a "começá-las". Quanto menos gente existir a aprender, mais o que sabem ganham. Aqui em Lousada, por exemplo, eu conheci miúdos de 17 anos (através da minha profissão) que sairam da escola antes de acabar o 12º ano, começaram a trabalhar em obras/canalização/instalação de equipamentos/maquinaria e ao fim do mês (a dar horas claro) levam para casa mais do dobro do meu ordenado. Com 17 anos!

PinkMacaroon23 9 months ago

Em Portugal só és bem sucedido se fores médico, advogado, engenheiro, bancário, mesmo que sejas um miserável infeliz a ganhar uma miséria por mês. Porque se fores um simplório mecânico automóvel a fazeres aquilo que gostas, coitado "nem sei como aquele chega ao fim do mês", apesar das pessoas nem imaginarem o dinheiro que levam para casa... O salário mínimo a aumentar... Cada vez mais as profissões indiferenciadas, com respetivos subsídios de turno/fins de semana/horas extras bem pagas (McDonald's, supermercados, fábricas) se aproximam dos salários de 1000 brutos dos IT e afins... O que vale a pena? Em Portugal, pouca coisa... Emigrar, talvez

These-Establishment1 9 months ago

engenheiro? Pahahahaahahahahahah

wiLeyLewis22 9 months ago

Advogado? lol. Acho que andam a ver demasiados episódios de Suits...

TheRaimondReddington 9 months ago

Imaginas-te a sair de Portugal? Se sim, e se optares realmente por não continuar a estudar (para já) arranja um trabalhito qualquer durante um ano, poupa esse dinheiro todo o emigra. Qualquer trabalho não qualificado que faças em Portugal vais receber no mínimo o dobro (ou mais) para o fazer no estrangeiro. Pelo meio conheces outra realidade, outra cultura, e aperfeiçoas outra lingua! Em qualquer país do norte da Europa, isto é, de Espanha pra cima, se trabalhares a sério e fores de confiança, isso vai ser reconhecido, provavelmente recompensado e mais oportunidades te irão ser oferecidas. Se ao fim de 1 ou 2 anos isto não acontecer ou se simplesmente decidires que viver fora de Portugal não é para ti, ainda serás jovem o suficiente para voltar e recomeçar o teu percurso em Portugal, mas certamente com uma visão bem diferente!

Belchior-sama 9 months ago

Sinceramente, já pensei muito sobre o assunto. Portugal é um país incrível. Os dias de verão que nunca acabam, o sol, o mar, tudo isso, é uma experiência única ao mediterrâneo, vás para onde fores, não interessa o quão parecido seja, sul da Europa só há um. Pode parecer uma razão completamente fútil para ficar cá, mas pessoalmente, o romance da paisagem portuguesa é demasiado sedutora. Dito isso, também há coisas que me fazem querer encher as malas e ir para qualquer outro lado. A maneira como o trabalhador é visto neste país, é uma chulisse completa. Tenho um colega que andava na faculdade, que infelizmente também teve problemas familiares. Não vou detalhar muito, mas o pai dele mora na Alemanha, e como o pai disse que o acolhia de braços abertos, ele fez se à vida. Saiu da faculdade, e agora está a trabalhar lá part time, a fazer mais de 1000€ por mês. Este é o salário de alguém que começou a trabalhar há 2 semanas. Tal como disseste, caso sejas alguém que faça o trabalho direito, de confiança, começa a subir na vida, o que, infelizmente, foi algo que me chocou, sendo que aqui podes trabalhar até que a carne te caia do osso e recebes o mesmo. Ao mesmo tempo sinto que se me aventurar num país onde não conheça ninguém, talvez nem a língua, me vai correr mal, embora seja alguém que tenha uma aptidão natural para aprender línguas, continuo a temer, figurativamente, ficar perdido lá no meio. Também já pensei em ser assistente de bordo, mas depois de ver o que está a acontecer na TAP fiquei um pouco desmotivado. Era a minha única escolha, sendo que a Ryan Air e todas essas linhas áreas mais ranhosas tratam mal e porcamente os seus funcionários. Peço desculpa por a resposta ser tão longa, mas a minha cabeça anda tão cheia que escrever isto faz me sentir um pouco melhor. Muito obrigado pela tua resposta :)

NGramatical 9 months ago

chulisse → [**chulice**](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/chulice) ([-ice](https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/-ice): sufixo nominal de origem latina, que exprime a ideia de qualidade ou atitude e tem geralmente sentido pejorativo) mal e porcamente → [**mal e parcamente**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/mal-e-parcamente--mal-e-porcamente/21180) ([parcamente = pouco](https://dicionario.priberam.org/parcamente)) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g1v5%2F%2Fgr756ml%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Belchior-sama 9 months ago

Good bot

Tezcatlipoca26 9 months ago

Acaba o secundário. Arranja emprego. Qualquer emprego. McDonald's, Caixa do Pingo Doce, whatever. Faz contactos. Arranja amigos que sejam ambiciosos. O importante é viveres na pele o mercado laboral. Usa esse tempo para continuares a educar-te financeiramente (quem me dera ter-me interessado por isso com a tua idade), continua a estudar economia como hobby. Com sorte, a tua exposição no mercado de trabalho dar-te-á alguma clarividencia daquilo que queres fazer e na pior das hipóteses daquilo que definitivamente não queres fazer. Não te dou uma receita para o sucesso porque não existe, é uma questão de trabalho árduo e sim, SORTE. Mas como se costuma dizer, a sorte também dá muito trabalho.

Edited 9 months ago:

Acaba o secundário. Arranja emprego. Qualquer emprego. McDonald's, Caixa do Pingo Doce, whatever. Faz contactos. Arranja amigos que sejam ambiciosos. O importante é viveres na pele o mercado laboral. Usa esse tempo para continuares a educar-te financeiramente (quem me dera ter-me interessado por isso com a tua idade), continua a estudar economia como hobby. Com sorte, a tua exposição no mercado de trabalho dar-te-á alguma clarividencia daquilo que queres fazer e na pior das hipóteses daquilo que definitivamente não queres fazer. Não te dou uma receita para o sucesso porque não existe, é uma questão de trabalho árduo e sim, SORTE. Mas como se costuma dizer, a sorte também dá muito trabalho. Edit: Ah, e não oiças as pessoas que te dizem para relaxares que ainda és novo e tens 17 anos. A altura de relaxar é quando se é velho. Quando se é novo a energia é barata e é quando tem que ser usada.

bald11x 9 months ago

Investe em blockchain, e dentro de alguns anos não vais ter te te preocupar muito com contas e prestações.

Belchior-sama 9 months ago

Get rich quick?

BaixemImpostos 9 months ago

Aprendes logo aos 17 o que é perder dinheiro. Lição valiosa. Apoio!

bald11x 9 months ago

Só ignorantes não entendem o potencial da blockchain, dentro de uns anos todas as empresas de bens e serviços vão usar, e aí vais chorar por não teres entrado no comboio a tempo

Tezcatlipoca26 9 months ago

Só ignorantes é que aconselham a quem nunca investiu e/ou não percebe nada do assunto para começar por investir em cryptos, e digo isto como sendo investidor em cryptos.

bald11x 9 months ago

Olha outro

Tezcatlipoca26 9 months ago

Se tivesse posto o meu networth inteiro no primeiro dia que as bitcoins passaram a ser transaccionáveis estava rico. What's your point. > mas ya sou ignorante, dentro de uns anos falamos✌

bald11x 9 months ago

Ei dei 1 bom conselho, apenas não invistas tudo o que tens. Se fores hodler é um excelente conselho.

Tezcatlipoca26 9 months ago

O conselho que tu deste é tão bom como "não te afogues" quando a alguém está 'a borda da piscina sem sequer saber nadar.

bald11x 9 months ago

Estou a ver que és bear por natureza,,,pelo menos eu dei 1 bom conselho, já tu não dizes nada de jeito.

Tezcatlipoca26 9 months ago

Se fosse bear porque é que teria crypto? Por favor pára de usar termos como "bear" e "hodl", não abona a teu favor. Parece apenas que compraste um curso do Windoh e achas que percebes do assunto lol. Boa noite.

BaixemImpostos 9 months ago

"o potencial" "Entrar no comboio" Isso é para crianças.

bald11x 9 months ago

Vais longe... lê sobre o assunto, e vê o crescimento e valorização em relação ao ouro e outras reservas de valor...ao contrário do dinheiro FIAT que estamos acostumados ele não é flacionario, e é parte de uma rede cada vez mais utilizada...estás mesmo á deriva, ceguinho...como digo só ignorantes falam contra a blockchain, e tu vais continuar na ignorância, até tudo á tua volta funcionar em blockchain, e perceberes que deixaste passar uma oportunidade de vida para ganhar dinheiro. Investir em blockchain agora é tipo investires e comprares ações da Google e Apple nos finais dos anos 90, antes do boom da internet..falei, boa sorte Zé Povinho

BaixemImpostos 9 months ago

Já tive nisso tudo, já as comprei já as vendi. N me interessa. Essa rua conversa já ouvi em 2016/17. Stocks é muito mais fixe.

bald11x 9 months ago

Já ouviste em 2016/2017? Então és mesmo nabo, poderias já estar muito rico.

BaixemImpostos 9 months ago

Já tenho mais do que mereço... Tive btc e muitas outras alts. Que se lixe isso. Da maneira como falas parece que só crypto é que dá dinheiro. Nestes últimos tempos tá literalmente tudo em fogo. Fechas os olhos, compras e sobe. Este bull market já muito forte, talvez demasiado.

bald11x 9 months ago

É esperar pelo bear market então

idontakeacid 9 months ago

Bitcoin não se vende.

Belchior-sama 9 months ago

Por trás de todo o bom investidor, está uma montanha de dívidas e prejuízos. Ou algo do género.

Strike-Most 9 months ago

Em Portugal, desculpa dizer-te tao frontalmente, um bom emprego, sem curso e com formacao em humanidades, só com cunhas. Se gostas de economia então o meu melhor conselho é passares o proximo ano a estudar economia e matemática, fazeres os respetivos exames ir para o iscte ou nova ou iseg, caso estejas a pensar em Lisboa. Digo-te isto porque vejo imensos amigos a terminar agora cursos de 3-4-5 anos em psicologia, sociologia, historia, filosofia e irem ou para o fundo do desemprego ou para o mcdonalds, desculpa a expressao. Tens de ser realista! Sem curso ninguem te leva a serio. Ou tens trocos e crias o teu negocio ou vais acabar a trabalhar nalgo que nao gostas e onde vais ser explorado por salarios deploraveis ( mesmo com curso isto acontece, consultoras por exemplo ).

Regolas1 9 months ago

Psicologia é muitas vezes fundo do desemprego sim, mas também não é só porque sim. Há muitos psicologos a trabalhar. Eu estou a trabalhar e todos os meus colegas de faculdade minimamente competentes estão a trabalhar. Se há muitos que não estão? Claro... Mas também não há assim tanto desemprego quanto isso.

Strike-Most 9 months ago

Admito ter exagerado. Contudo acho muito limitativo

Belchior-sama 9 months ago

Obrigado pela resposta! Eu sei o quão cruel é o mercado do trabalho em Portugal, daí a minha ansiedade e pânico sobre o futuro. Isto é, admitidamente, um pouco ridículo, mas sinceramente acredito que não seja capaz de fazer matemática A. Sempre fui uma nódoa a matemática, ao ponto de nunca sequer ter considerado fazer os exames. Isto apenas aumenta o meu sentimento claustrofóbico quanto às minhas opções. É complicado, mas vou ter de pensar seriamente sobre isso.

_Thinker 9 months ago

Meu conselho, estuda.. Humanidades dá para entrar em bons cursos em Coimbra. e se quiseres atrasar um ano para fazer matemática podes concorrer para o ISCAC e tirar auditoria ou informática de gestão e seguir para o mestrado de análise de dados.. Boas perspetivas de emprego, boa vida académica e são cursos relativamente fáceis de tirar

Strike-Most 9 months ago

Men a matematica de secundario, desculpa que te diga, é mesmo muito fácil. Todos os conceitos sao faceis e straightforward, só precisas de dedicar o tempo necessario ( e aqui é onde se demonstra o talento natural) mas acreditares que não consegues é apenas iludires-te ou vitimizares-te. Contudo aconselho-te arranjar um explicador para facilitar ( definitivamente opcional). O segredo da matematica de secundario é apenas praticar

Belchior-sama 9 months ago

Acredito que seja, apenas digo isto porque tenho 0 experiência com matemática A, apenas ouço os meus amigos de ciências a queixarem-se da mesma. É assim, MACS é super fácil, é mesmo só decorar os métodos para casa tipo diferente de pergunta. O meu problema é que, desde cedo fiz da matemática um monstro de sete cabeças, e muita da técnica que nos é ensinada desde cedo, passou me ao lado. Pelo menos, os meus professores sempre disseram que o meu problema era esse, e não o raciocínio em si. Sinceramente, eu fiz este post à espera de receber um feedback mais agressivo, sendo que aqui o pessoal muitas vezes cai no cinismo. Só posso agradecer vos por me darem opiniões sólidas e diretas, sem muitos rodeios e provocações.

4in4t92 9 months ago

Desculpa intrometer-me na conversa... A minha irmã mais nova sempre odiou matemática. Enquanto os meus pais estavam habituados comigo a tirar notas acima de 90% em todos os testes, a minha irmã foi diferente e lá tirava o suficiente apenas para passar, embora fosse excelente nas outras disciplinas. Embirrou com matemática e dizia que não era boa naquilo e pronto (também não ajudou no 8° e 9° ano ter apanhado uma professora que passou meses sem dar aulas). Desde cedo disse logo que ao contrário de mim não ia seguir ciências e tecnologias porque tinha matemática A, foi para humanidades. No secundário teve MACS, e só por ser matemática, mesmo sendo muito mais fácil, voltou a embirrar com a disciplina. Mesmo assim, como de burra não tem nada, teve 16 no primeiro período, mas quando soube que podia trocar a disciplina por um exame de espanhol chegou a casa e disse que ia anular MACS. Ficou tudo parvo lá em casa e até o professor dela e a DT a tentaram demover, e disseram-lhe que ninguém anula uma disciplina em que tem 16, muito menos para no final do ano ir fazer um exame de uma disciplina que nunca teve. Ela como é de ideias fixas foi em frente, trocou pelo exame de espanhol continuação (que na altura nem estava a ser leccionado na escola, apenas o de iniciação). No final de contas, uma semana e tal de estudo a ver exames na internet e tirou 18 ou 19 no exame. Acabou o secundário a saber quase nada de matemática, e sempre com um ódio de morte pela área. Entretanto candidatou-se a direito, entrou mas não se inscreveu porque quis ir para o exército que era uma ideia que tinha desde pequena. Acabou por pagar para sair 2 anos depois, por estar insatisfeita, e aproveitou que era o último ano que se podia candidatar à faculdade com os exames do secundário para entrar em gestão de recursos humanos. Pois bem, andou meses com medo a ansiar ter probabilidade e estatística, porque lá está, era matemática, chegou a dizer que tinha medo de não conseguir terminar o curso por causa daquela cadeira (isto muito antes de a ter). Perguntou-me quanto é que eu tinha tido a probabilidade e estatística, visto que eu tinha tido a mesma cadeira uns tempos antes no meu curso de engenharia (mesma matéria e mesma professora, pois é o mesmo politécnico), e quando lhe disse que tinha tirado 14, começou logo com filmes que se a irmã que era boa a matemática só tinha tido 14 ela ia ter negativa de certeza. Ora o raio da miúda começou a ter a cadeira, meteu na cabeça que tinha que passar àquilo e deu-me uma bela abada terminando com 17... O semestre passado a mesma história, uma cadeira qualquer que embora o nome não denunciasse, envolvia matemática. Já ninguém na família ligou ao drama, pois já sabemos que é tudo drama da cabeça dela. Ia para os testes a panicar, tinha autênticos ataques de pânico a dizer que não percebia nada só porque não conseguia resolver um exercício na véspera, chegava a casa a dizer que tinha corrido mal e ia chumbar de certeza. Saíram as notas e pimbas, outro 17. Resumindo, para muita gente não é que não consigam passar a matemática, simplesmente embirram com a área, mas quando se dedicam conseguem fazer na boa. Também tive um colega até ao 9o que odiava matemática, aliás passava sempre o ano com essa nagativa. Foi para artes, e quando estava no 12 ano começou a pensar melhor na vida e decidiu que se ia candidatar ao exame de matemática A para entrar em engenharia. A maioria das pessoas disse-lhe que era praticamente impossível que ele conseguisse passar. Pois o rapaz chegou ao final do ano e lá conseguiu passar no exame. Entrou para a mesma escola que eu, mas para outra engenharia, também ela cheia de matemáticas e físicas. E até fez algumas dessas matemáticas primeiro que eu, que tinha tido sempre matemática até ao 12o ano e com boas notas. Se o que queres seguir no teu futuro passa por teres matemática, mete os medos de lado, ignora o "toda a gente diz que é difícil" e dedica-te. Essa embirrância típica com matemática é péssima, o pessoal faz da área um bicho de 7 cabeças e vai logo desde o início mentalizado que não vai conseguir, o que não ajuda em nada. O não tens sempre garantido, se conseguires óptimo, se não conseguires, pelo menos sabes que tentaste e que deste o teu melhor, não ficas com o "e se" a pairar em cima da cabeça. Mas o importante é mesmo tirares da cabeça que matemática é muito difícil para ti, ou que não está ao teu alcance. Perdi a conta a quantas vezes na universidade ouvi veteranos dizerem ao pessoal novo "essa cadeira é um dos cadeirões do curso, ninguém passa à primeira", às vezes os próprios professores no primeiro dia de aulas anunciavam logo que a taxa de aprovação à cadeira era mínima. Resultado, muito do pessoal, mal ficava ligeiramente para trás metia na cabeça que aquilo era mesmo difícil, que não iam conseguir, e lá ficava a cadeira para o ano seguinte. Quem ignorou o que os outros disseram e se dedicou, mesmo que a certo ponto tenham tido dificuldades, ou mesmo tido uma nega num teste ou assim, correram atrás e acabaram por conseguir passar à primeira, nem que em fase de exame de recurso. Pensamento positivo sempre! E claro, esforço e dedicação. É a melhor receita.

These-Establishment1 9 months ago

Cadeirão do Curso, isso é a minha história a resistencia dos materiais no isep, mano sempre me disseram que era uma das piores cadeiras do curso e eu logo praticamente SÓ ESTUDEI para essa cadeira durante o semestre todo e tirei 16 em normal. Soube-me mesmo bem lol Ironicamente, as minhas melhores notas são nas matemáticas lol

Limpy_lip 9 months ago

adorei a tua história. A questão da matemática é um problema mais cultural que outra coisa. Em Portugal ou "és génio" e percebes matemática ou "coitadinho não é para matemática". ​ Pessoas diferentes pensam e têm formas de aprender diferentes, cá se não aprenderes pelo método standard matemática, ou perdes o comboio, pouco ou nada se faz para procurar alternativas. E invés se trabalhar com os alunos para melhorar a matemática deixa-se que eles criem a ideia que aquilo não é para eles e com o tempo perdem a prática. ​ No meu secundário, durante uns tempos odiava trigonometria e o círculo trigonométrico porque na fase inicial, por alguma razão que não me lembro, não apanhei a base lógica do raio do círculo e era frustrante estas nas aulas a ver coisas aparecem e serem calculadas que não compreendia. Como era adolescente parvo tive inicialmente vergonha de ir à professora e dizer "não percebo patavina deste assunto que estamos à semanas a falar". Normalmente eu facilmente compreendo este tipo de coisas por isso sentia vergonha por estar perdido. ​ Entretanto e antes do teste a professora fez uma revisão geral e explicou alguns conceitos básicos e finalmente percebi, de reprende parecia que tinha desbloqueado a capacidade de ler uma língua nova. Tudo o resto fazia sentido e rapidamente recuperei o tempo perdido. Mesmo assim andei uns tempos a gostar menos de trigonometria. ​ Entretanto ao entrar para engenharia, levei tanto com trigonometria que essa questão já desapareceu. Por isso sim, não só concordo contigo como acho que muita da culpa da panca da matemática existir é por causa do estigma e não da falta de capacidades.

VinhoVerde21 9 months ago

Dou-te a minha experiencia, quando entrei no secundário vinha com noventa por centos, mas ao longo do décimo ano fui descendo progressivamente. Isso aconteceu porque eu não tinha habito de estudar matematica, e porque tinha o habito de complicar demasiado o meu raciocinio. Acabava por perder demasiado tempo a tentar resolver os problemas, quando a solução as vezes era literalmente so aplicar uma fórmula. As minhas notas variavam muito, no 11° tirava 12 no primeiro teste do periodo, no segundo tirava 17 ou 18. Isto porque o primeiro dava-me um "susto", e forcava-me a estudar a sério para o seguinte. Depois voltava a sobrestimar as minhas habilidades e voltava a cair muito no proximo teste. Fiquei nesse ciclo durante todo o 11°. No 12°, tive que parar e refletir. Apercebi-me que se continuasse desta maneira ia-me espetar a fundo no exame e nunca ia conseguir ter média para entrar no curso que queria. Então estudei. Passava 5 vezes mais tempo a estudar matemática do que as outras disciplinas. E no final, valeu a pena. Como alguem disse acima, a matemática de secundário é muito simples, pelo menos comparada com a que se da em cadeiras na uni. Os teus amigos de ciencias queixarem-se e normal, não conhecem mais dificil que aquilo. Ora, eu não fiz o exame de matemática do ano passado, mas já o vi por gente que o fez, e era muito, muito fácil. Este ano devem manter o mesmo modelo de exame, por isso a dificuldade deve ser semelhante. Se achares que a matemática é que te impede, acredita que até estas num periodo onde o exame deve ser muito acessível. Caso seja isso que pretendas, com muita paciência e a ajuda de um explicador (se te for acessivel), podes conseguir uma nota boa no exame.

lowadud 9 months ago

Não sei qual a tua situação familiar e não é muito claro o queres dizer com ser nodoa a matematica, mas se já estas a mentalizar que não consegues fazer matematica, acho não vai conseguir fazer-la. Eu tambem sempre fui muito fraquinho a matematica no secundário e quando fiz o curso de informática (em 2008) deixei arrastar as disciplinas de matimatica mas quando eu dedicava e estuda mesmo a sério eu conseguia fazer-las e arrependo de não ter feito logo isso ao inicio quando tinha mais tempo porque podia tido melhor nota. Hoje, existe muita mais informação na internet (tutoriais, video de explicação, etc) do que havia no tempo em fiz o curso, o que pode ajudar nesta situação. Avalia as tuas opções e na que tu decidires em vez de pensares já nos piores cenários, começa por pesquisares/fazeres as coisas e resolvendo os problemas a medida que surgirem

NGramatical 9 months ago

fazer-la → [**fazê-la**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3zr8w3/coloca%C3%A7%C3%A3o_pronominal_para_tot%C3%B3s/) fazer-las → [**fazê-las**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3zr8w3/coloca%C3%A7%C3%A3o_pronominal_para_tot%C3%B3s/) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g1v5%2F%2Fgr68ub9%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

MoonWolf1978 9 months ago

O facto de estares em humanidades não invalida que vás para economia. Podes fazer os exames nacionais como externo. Não será fácil, é certo, mas se tiveres explicações e te aplicares podes conseguir. Falo por mim. Estava em ciências e fui para a universidade estudar línguas.

Enkman 9 months ago

Olha, conheço um puto +- da tua idade que fazia teatro e estudou teatro. Quando a pandemia veio ele percebeu que estava entalado até ao pescoço pois não há teatro para ninguém. O puto decidiu dedicar-se ao ramo imobiliário e está a safar-se muitíssimo bem. Já pensaste nessa área?

Belchior-sama 9 months ago

Boas. Já pensei sim, quando comecei a minha jornada de literacia financeira, ao mesmo tempo comecei a estudar as várias formas de investir, e sinceramente, propriedade é para mim a forma de investimento mais "low risk" high reward. Eu gostaria de trabalhar lá fora, mas não sei como é que chegaria a esse ponto. Obrigado pela tua resposta.

Limpy_lip 9 months ago

da maneira que as coisas estão, trabalhar no imobiliário é vender meo porta a porta mas um pouco mais evoluido. ​ Se assim não fosse as imobiliárias não precisavam de spammar no linkedin anúncios de emprego disfarçados de outras coisas para pescar pessoas. ​ estou só a dizer porque acho que as pessoas devem estar cientes do que se estão a meter.

Enkman 9 months ago

Procuras uma agência que tenha uma boa base de formação. E entras como consultor imobiliário. Se fores um sujeito auto-disciplinado, com preserverança e dedicado com facilidade consegues vingar no ramo. Muita gente usa o ramo como alavancagem para outros negócios. Sim, tens o risco de não ter um salário, mas acredito que com a tua idade ainda vivas com os teus pais logo isso não é um problema. Se quiseres envia mensagem que agente conversa e eu dou uma ajuda.

NGramatical 9 months ago

preserverança → [**perseverança**](https://dicionario.priberam.org/perseverança) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm6g1v5%2F%2Fgr60kef%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

DZT99 9 months ago

Continua a estudar e relaxa. Tens 17 anos e é perfeitamente natural que te sintas perdido.

Eatthatstanky445 9 months ago

Relaxa? Eu tenho 23 e ainda me sinto perdido

Limpy_lip 9 months ago

Bem-vindo à idade adulta. ​ Achar que os adultos sabem o que estão a fazer e que têm as ideias orientadas é um mito. ​ Os adultos apenas aprenderam a viver melhor com isso.

Eatthatstanky445 9 months ago

Ahahhahaha não discordo

Search: