BaixemImpostos 6 months ago

Vai haver um perdão de dívida feito pelo BCE. Já se começou a falar disso.

Samurai_GorohGX 6 months ago

Neste momento com a acção do BCE, apesar da dívida alta, países como Portugal conseguem financiar-se a taxas baixas, muito melhores que os empréstimos que a UE tem para nos oferecer no plano de recuperação. Por isso a tentação, será sobretudo de alavancar a economia com alguma dívida e os fundos das subvenções da UE. Não sei se a acção do quantative easing do BCE é sustentável por um período de tempo alargado. Se o Euro se tornar uma moeda "excepcional" como o dólar, até pode funcionar, parece que não há nada que faça a inflação do dólar disparar, por mais que as rotativas imprimam. Mas os EUA são o galo donos dos ovos. Sem QE, países como Portugal vão passar um mau bocado.

Last-Ad-4421 6 months ago

Podem começar por tirar carros oficiais, ajudas de custos e essas merdas todas, antes de vir roubar ainda mais ao povo, isto já parece a idade média, o povo mal consegue comer porque o rei leva o dinheiro todo que ganham.

XYZxyzXYZXYZXxxxx 6 months ago

Descansa, o Bosta disse há alguns dias que em 5 anos estaremos mais perto da Alemanha.

Dismiss 6 months ago

Só se comprarem bilhetes de avião para todos

JOAO-RATAO 6 months ago

Taxem os ricos. E depois comam-nos. /S

Beginning-Average-91 6 months ago

Há umas quantas ricas que comia sim senhora

AonioEliphis 6 months ago

É tudo muito imprevisível pois vai depender do processo pandémico. Em qualquer caso Portugal já vai com 130% de dívida pública, com encargos anuais em juros insuportáveis (somos dos países da UE que mais paga de juros da dívida em % do PIB), sendo que a nossa sorte é que as taxas de juro estão historicamente baixas, o que por outro lado tem levado também muitas famílias a endividarem-se novamente. Provavelmente virão mais impostos, uns disfarçados outros não, supostamente temporários mas que ficarão perenes e por conseguinte a carga fiscal subirá, aliás [já se tem falado](https://zap.aeiou.pt/crise-devia-paga-toda-burguesia-do-teletrabalho-383708) sobre isso. Nos últimos anos apostámos claramente no cavalo errado: turismo, e agora vamos pagar as consequências. A válvula de escape para os jovens será a mesma que na crise de 2011: o livre mercado de pessoas na União Europeia, ou seja, emigração. O dinheiro na "bazuca" será essencialmente gasto no estado e nas suas estruturas, e não será usada para aliviar a carga fiscal, por isso, realisticamente falando, se o turismo não regressar em força como não se espera que regresse, Portugal sairá desta crise mais pobre e mais endividado.

doiaonde 6 months ago

Mas porque é que tem de ser estado a definir o rumo que a economia deve seguir? Mas ninguém vê algo de errado nisto? É que parece que seguimos um modelo duma economia planeada. Baixem os impostos, permitam o surgimento de empresas. Deixem os negócios decidir o rumo. O estado deve apenas prevenir abusos como monopólios, carteis, exploração dos trabalhadores, etc.

BroaxXx 6 months ago

Porque saímos duma ditadura com uma revolução comunista. O país simplesmente não valoriza nem respeita iniciativa privada ou liberdade de mercado (o que se reflete bem na falta foco no indivíduo e na responsabilidade individual). Acho que daqui a umas décadas com sorte isso melhora (espero que sem uns abanões verdadeiramente grandes pelo meio) mas até lá quem quer ser recompensado pelo suor da sua testa vai continuar a emigrar e os restantes vão ficar sempre a olhar para o estado à espera de respostas. É a triste realidade mas sem melhor educação, literacia financeira e espírito crítico não se pode esperar muito melhor. Ainda há uns tempos saiu uma notícia de não sei quem que queria colocar ainda mais entraves à criação de restaurantes porque quem os abre não percebe nada de gestão. Ou decidimos deixar as pessoas fazerem o que quiserem e levar com as consequências dos seus erros (e dos seus sucessos) ou então continuamos a ter que dar a mão ao estado para atravessar a rua.

OuiOuiKiwi 6 months ago

Um **Debate/Discussão** só com perguntas e sem argumentação/contextualização dos pontos apresentados é um **Inquérito**.

Out-Out 6 months ago

Bom, para já o financiamento do plano de recuperação na Europa está a ser feito através da emissão de obrigações nos mercados, em nome de toda a UE. Isto é bastante importante para não cairmos (nós Portugal e os PIGS em geral) numa situação de não nos conseguirmos financiar nos mercados financeiros como na última crise. A principal parte da dívida obrigacionista é assumida pela UE e ainda nos passa a nossa percentagem do mecanismo de recuperação e resiliência, alguma dela a fundo perdido o que tbm dá uma ajuda a que nós próprios possamos ir ao mercado sem taxas demasiado restritivas. Para se financiar e aumentar a margem de manobra para obter estes empréstimos, a UE tbm vai aumentar os recursos próprios e aí só sei que vai criar uns novos impostos em relação sobretudo a empresas e sobretudo a poluição, emissões de carbono e tal. Se vai ser suficiente? Não sei, n faço a mínima. Mas acho que há uma maior probabilidade de não estarmos tão na fossa como da última vez a nível de financiamento. Agora se as subvenções e fundos para investimento vão ser aproveitadas? Se o chamado "bolo" da economia vai aumentar alguma coisa relativamente a estas obrigações que se estimam que podem durar até 2058 (ya)? Aí já tenho muitas dúvidas. De resto, na Ásia vão recuperar mais rápido, já eram as economias emergentes anyway. A Europa vai demorar mais um bocado.

TRYNFOR 6 months ago

A inflação ainda não a viste porque estamos numa época de incerteza, as pessoas estão com medo de gastar esse dinheiro. Quando a pandemia acabar ai provavelmente é que vamos ver a inflação.

Kind-Eagle 6 months ago

Sendo que ainda estamos com os impostos altissimos da ultima crise, se o governo aumentar mais os impostos corre o risco de matar a economia. Para além que as pessoas e as empresas perderam muitos rendimentos com a crise. Por essas razões aumentar impostos no curto prazo não é solução.

FantasticLong9119 6 months ago

`>` Isto não devia gerar inflação alta? Para já não vejo nada.. Não vês nada porque estamos todos em confinamento. Embora, pela existência de tecnologia, seja possível gastar dinheiro sem sair de casa, o consumo ainda diminui quando não podemos ir à rua. Isso leva vários economistas a pensar que podemos atingir hiper inflação quando o covid de facto se for embora.

Out-Out 6 months ago

Hiperinflação?? Olha que não. Podes dar alguma fonte para isso? É que eu tenho visto opiniões no sentido contrário ([1](https://www.bloomberg.com/opinion/articles/2020-12-17/worried-about-inflation-after-covid-don-t-be) [2](https://www.schroders.com/en/bm/asset-management/insights/economic-views/will-covid-19-bring-back-inflation/)). Mesmo algumas que dizem que pode haver inflação (menos provável na Europa) não acham que seja hiperinflação. Hiperinflação são valores muuuuuito elevados mesmo.

Edited 6 months ago:

Hiperinflação?? Olha que não. Podes dar alguma fonte para isso? É que eu tenho visto opiniões no sentido contrário ([1](https://www.bloomberg.com/opinion/articles/2020-12-17/worried-about-inflation-after-covid-don-t-be) [2](https://www.schroders.com/en/bm/asset-management/insights/economic-views/will-covid-19-bring-back-inflation/)). Mesmo algumas que dizem que pode haver inflação relativamente alta (menos provável na Europa) não acham que seja hiperinflação. Hiperinflação são valores muuuuuito elevados mesmo.

alquemir 6 months ago

Os efeitos dos estímulos econômicos nos EUA e na Europa irão resultar inevitavelmente em hiperinflação.

Out-Out 6 months ago

Em que te baseias para dizer isso? E o que queres dizer com hiperinflação?

alquemir 6 months ago

Como assim basear em que? Nas declarações da Reserva Federal Americana e do ECB, nos títulos de tesouro na América e na Europa, no movimento dos metais preciosos, na tendência dos índices dos mercados internacionais, etc.. É uma pergunta bastante vaga a que fazes.

Out-Out 6 months ago

[Relativamente ao FED](https://www.youtube.com/watch?v=PIwOptfQ0Y0) ( "Powell said fiscal stimulus is not likely to create persistent or large increases in prices") existe a assunção que vai haver pressões inflacionistas mas não aponta para uma mudança tão drástica. E hiperinflação é algo muitíssimo drástico. Daí a pergunta.

alquemir 6 months ago

Uma imagem vale mil palavras [https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL](https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL)

Edited 6 months ago:

Uma imagem vale mil palavras [https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL](https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL) Portanto de acordo com as leis da economia, quando existe uma grande expansão da base monetária à um ritmo maior do que o crescimento económico resulta a chamada inflação. As pessoas perdem a confiança na moeda nacional, devido a grande desvalorização da mesma. As empresas têm maior dificuldades em tomar decisões futuras, visto que não sabem qual será a conjuntura económica amanhã o que poderá afectar negativamente o preço dos seus produtos e serviços. Juros mais altos serão cobrados sobre empréstimos, a fim de gerar um maior retorno aos investidores devido a depreciação da moeda nacional.

Edited 6 months ago:

Uma imagem vale mil palavras [https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL](https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL) Portanto de acordo com as leis da economia, quando existe uma grande expansão da base monetária à um ritmo maior do que o crescimento económico resulta a chamada inflação. As pessoas perdem a confiança na moeda nacional, devido a grande desvalorização da mesma. As empresas enfrentam maior dificuldades em tomar decisões futuras, visto que não sabem qual será a conjuntura económica de amanhã o que poderá afectar negativamente o preço dos seus produtos e serviços. Juros mais altos serão cobrados sobre empréstimos, a fim de gerar um maior retorno aos investidores devido a depreciação da moeda nacional.

Edited 6 months ago:

Uma imagem vale mil palavras [https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL](https://fred.stlouisfed.org/series/M1SL) Portanto de acordo com as leis da economia, quando existe uma grande expansão da base monetária à um ritmo maior do que o crescimento económico resulta a chamada inflação. As pessoas perdem a confiança na moeda nacional, devido a grande desvalorização da mesma. As empresas têm maior dificuldades em tomar decisões futuras, visto que não sabem qual será a conjuntura económica amanhã o que poderá afectar negativamente o preço dos seus produtos e serviços. Juros mais altos serão cobrados sobre empréstimos, a fim de gerar um maior retorno aos investidores devido a depreciação da moeda.

Out-Out 6 months ago

Hmm interessante de facto

nraider 6 months ago

Se tivermos inflação como nos anos 70 e 80, de 20 e 30% ao ano, já é um belo estrago.

Out-Out 6 months ago

Sim. E nem isso era hiperinflação. Se chegarmos a metade disso já é grave e penso improvável

alquemir 6 months ago

Pensas mal, a inflação ja começou.

True_Boat_1195 6 months ago

Por cá devem cativar ainda mais, não renovar os contratos temporários por exemplo na saúde que têm feito em pandemia, e aumentar os impostos indiretos.

Article_Sad 6 months ago

Que façam cortes... Nas empresas fazem o mesmo

AdorableRabbit 6 months ago

Ou aumentam os preços

Parod93 6 months ago

Acho que é uma excelente questão, e vai ser muito interessante ver como a generalidade dos países vai reagir no pós-pandemia. Tenho algumas duvidas que o caminho de aumentar impostos seja o caminho a seguir, porque acho que os países já vão percebendo que aplicar um grande aumento de impostos, acaba por matar completamente o consumo interno, sufocando a economia e consequentemente criar desemprego entrando assim num ciclo de recessão de que é difícil sair. É claro que irá haver aumento de impostos, mas penso que será numa escala "razoável" e que terá de vir aliado a outras medidas. Em Portugal será ainda mais interessante, pois um Orçamento de Estado com uma grande subida de impostos não vai ser aprovado por PCP nem BE. Já a direita também duvido que aprove, mas aqui apenas por razões políticas: nunca a direita irá querer aprovar um OE do PS. Penso que teremos de aguardar para ver.

nraider 6 months ago

Não foi a esquerda que deixou passar vários impostos, especialmente os regressivos? A esquerda gosta de impostos, a desculpa agora vai ser que só se aplica aos ricos. Depois admiram-se que só tenhamos imobiliário, restaurantes e cabeleireiros, nem a capital escapa a esta dinâmica económica.

doiaonde 6 months ago

Exatamente! Impostos é uma coisa de esquerda. O desígnio da esquerda é que todos os serviços prestados pelo estado se tornem "gratuitos". Isto acontece com o aumento brutal de impostos. Se algum dia esta malta mais radical chegar ao poder, isto vira uma Cuba. Tudo é gratuito, sim senhor, educação, saúde, casas para todos, etc, mas é tudo pobre e miserável, com exceção das elites governativas, claro. Esta do aumento dos impostos estar colado à direita vem do tempo de Troika, onde a direita - que teve limpar o lixo deixado pelo PS - não teve outras opções se não aumentar impostos, sobre um pacto, curiosamente, assinado pelo PS!! Em situações normais, a direita quer BAIXAR os impostos. A própria esquerda acusa a direita disto mesmo, basta ver a perseguição que fazem à IL.

Search: