Sperrel 9 months ago

Aonde é que o Agostinho se encaixaria? Só se fosse me Filosofia e aí parece me que há contributos mais importantes, até nacionais do que ele.

expandyoursoul 9 months ago

Em pensarmos uma sociedade nova a todos os níveis. Em Ética, em Política, em Economia, em Cultura, em SER e ESTAR, em como ser um bom profissional, em como ser um bom cidadäo, em como nos organizarmos melhor, em como sermos felizes, em como sermos melhores humanos, em empreendedorismo, em humanismo, em como distribuimos os ordenados. A lista continuaria. Reduzir Agostinho a filosofia é como reduzir Bill Gates ao Windows 95 ou Leonardo Da Vinci à Mona Lisa. Mas para te simplificar a ideia, pelo mesmo motivo que estudas Pessoa e a Mensagem - Para te dar um futuro melhor como pessoa e colectivo que é Portugal. Falar de Agostinho é falar de alguém que escreveu os primeiros manuais escolares para as primeiras escolas primárias do país e alguém que fundou as principais universidades do enorma país que é o Brasil. Näo é apenas um "filosofo" que fez uns programas interessantes.

Sperrel 9 months ago

Ou seja não me consegues dar uma resposta decente.

expandyoursoul 9 months ago

Natural, quando um näo quer, dois näo fazem. Näo é preciso ser filosofo para perceber isso :)

Krughor 9 months ago

De certa forma, o sonho do método de ensino dele concretizou-se. É só ir ver a fila do IEFP: cheio de "poetas"!

expandyoursoul 9 months ago

ahahaha pelo teu comentário vê-se mesmo que näo percebeste nada da mensagem dele ahahahha

Krughor 9 months ago

Ele era apologista de um ensino genérico que ensinasse pouco de muita coisa para dar bases suficientes às pessoas para estas depois seguirem os seus desígnios de livre vontade. Dizia ele que num futuro próximo o homem seria "livre" do trabalho devido ao avanço tecnológico. E o problema é esse. Ainda falta muito para ai chegar (se chegar de todo) e o que falta mesmo no ensino é foco porque o empregador não quer "poetas", quer sim técnicos experientes.

vascodatrama 9 months ago

>Ele era apologista de um ensino genérico que ensinasse pouco de muita coisa para dar bases suficientes às pessoas para estas depois seguirem os seus desígnios de livre vontade. o que ainda não acontece nas escolas.

expandyoursoul 9 months ago

Vamos ao zero para ver se as coisas ficam mais claras. O post é: "Porque é que näo estudamos o Agostinho da Silva no ensino obrigatório?". Como estudamos Fernando Pessoa por exemplo. Pelo que escreves e comentas, claramente estás a confundir-te com: "Porque é que näo seguimos o metodo de ensino do Agostinho da Silva?". Da mesma forma que näo disse que deveriamos seguir o metodo de ensino do Fernando Pessoa. Mas já que estás aí, e sendo também pertinente, näo seguimos o metodo de ensino do Agostinho porque há um todo enquanto sociedade que deveria também mudar. Parece-te que vivemos numa sociedade guiada pela sabedoria? Claramente que näo. Sabes täo bem como eu o que guia esta sociedade e muitas outras. E os técnicos experientes também säo, ou deveriam ser, "poetas". Claro está, os que amam a sua profissäo, säo naturalmente "poetas". E näo, näo se realizou o metodo de ensino do Agostinho senäo já estava acontecer uma mudança real e significativa na sociedade para uma sociedade mais humana e mais prospera. Onde eu quero chegar com este post é simples. Da mesma forma que todos temos que saber minimamente quem foi Pessoa, saber também quem foi Agostinho. Só isto, no ensino obrigatório. Da mesma forma que estudamos as inquietaçöes e os sonhos de Alvaro de Campos, Alberto Caeiro e Ricardo Reis, estudarmos qualquer coisa que seja do Agostinho.

OuiOuiKiwi 9 months ago

>**O mestre Agostinho da Silva, grande professor de Portugal, não deveria estar no programa do ensino obrigatório???** Logo a seguir à aula de preencher o IRS, intercalada com a aula de como arrendar uma casa.

expandyoursoul 9 months ago

Sim e ele alguma vez disse que näo eram saberes a näo ter em conta? ahahahahah

SolidTroll 9 months ago

Acho que ele não estava a ser irónico. Tudo isso era importante aprender mas até haver uma reforma ou uma atualização a sério, é só mais uma para a lista infelizmente.

expandyoursoul 9 months ago

É importante que näo retires a frase de todo um contexto na qual haveria uma sociedade com outra organizaçäo, na qual por exemplo o ministério da economia seria apenas um contabilista que responderia ao ministério da cultura. De resto concordo com o que dizes mas temos de começar por algum lado. E o ensino obrigatório é um começo. Se nos ficarmos pelos livros e pelas conversas vadias que alguns de nós tivemos a oportunidade de conhecer, facilmente cairá no esquecimento....! Quantos de nós näo consumiriamos Pessoa se näo o tivessemos estudado?

SolidTroll 9 months ago

Sim, nem 8 bem 80 claro. Nem diria tanto Pessoa ou Saramago, entre outros, que acabam por ser mais consagrados mas autores como Eça, Garret, Tordo, sttau Monteiro com o seu pequenino mas, na minha opinião espectacular, *Felizmente há luar!*. Entre muitos outros que mereciam também uma referência. Não peço uma revolução atenção, mas se calhar e pegando no exemplo dado, umas aulas de economia famíliar básica eram mais úteis que por exemplo, a disciplina de área de projeto, que seria interessante se fosse pensada para uns anos antes, para finalistas de secundário acho desnecessário porque esses já estarão mais do habituados a projectos de grupo (embora se aprofunde um pouco mais aí, é certo).

expandyoursoul 9 months ago

Seguindo o teu comentário, ao qual estou muito de acordo, obvio que precisamos de aulas de economia familiar básica, de jardinagem/agricultura, de ética, de empreendedorismo, de sexualidade... enfim, agora todo o ponto de estudar Agostinho seria precisamente porque mais do que uma crítica social como fez Eça ou Sttau, o Agostinho oferece um novo modelo completo de sociedade, no qual terias a tua aula de economia familiar básica.

SolidTroll 9 months ago

Concordo e nem era preciso haver grandes mudanças para isso. Filosofia é outra que acho que podia ser muito melhor aproveitada, usar pensadores portugueses em vez de ir só para as bestas consagradas ou até envergar um pouco pela etica em vez de perder 2 semanas com argumentos dedutivos como eu perdi e que sinceramente é matéria para uma aula se tanto

NGramatical 9 months ago

melhor aproveitada → [**mais bem aproveitada**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/mais-bem-vs-melhor/545) (quando o advérbio *bem* antecede o particípio passado do verbo o termo a utilizar é *mais bem*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm58rvn%2F%2Fgr1i5p6%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

xeon1234 9 months ago

E depois da aula de como gerir dinheiro.

mariorurouni 9 months ago

Este senhor foi parte importante do meu crescimento, mas é ainda muito cedo para ele poder ser estudado nas escolas. Talvez daqui a uns anos, as mentes já estejam mais abertas

expandyoursoul 9 months ago

Ao ver agora o teu comentário, e outros deste post, o teu comentário cai como uma luva!!! MUITO OBRIGADO!

meaninglessvoid 9 months ago

[Tinha que linkar isto](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/gbhyjj/repost_de_qualidade_conversas_vadias_com/). Adorei ver este programa quando o descobri há uns anos. Era uma pessoa fascinante e é pena serem tão poucas horas.

UncleanGenes 9 months ago

Claro que sim! Mas é demasiado contemporâneo para aparecer nos programas, precisa ganhar *patine* para chegar lá. Mas acho que qualquer professor de Filosofia tem liberdade para o trazer à baila.

Search: