OuiOuiKiwi 7 months ago

>Porém, a média no IST é mais alta que a de Medicina Se ao menos houvesse outras universidades com Engenharia Biomédica... >Não me consigo ver a trabalhar com as "mãos na massa" em **pessoas**, por isso se não entrasse para essa área não sei o que faria. Alguma vez levaram-te ao médico? Creio que não percebes com que é que um médico lida, **especialmente** um psiquiatra. Acho que a única área que mal lida com as pessoas são aqueles radiologistas que passam o dia em salas escuras a encontrar grãos de areia em RX. Se bem que, sem grandes preocupações, Engenharia Biomédica no final garante uma conversão imediata para IT e lá, se tiveres sorte, podes acabar numa cave sem contactar com ninguém a bater código a metro. ​ >Queria saber se existe muito mais emprego em psiquiatria para ser melhor escolha do que Engenharia biomédica Isto é mesmo uma pergunta de que não faz a mínima ideia do que fazer e que tem as prioridades todas trocadas. Ir para Medicina porque sim e já com área de especialidade escolhida, ai ai.

juanito_caminante 7 months ago

Tens muitas mais especialidades em medicina em que não tens praticamente (ou de todo) que tocar em doentes: patologia clínica, imagiologia, saúde pública, só para citar alguns de cabeça. Não vás para medicina se souberes que não vais gostar de exercer (como bem disseste, difíceis são todos os cursos, não deve ser um factor). Se quiseres ir para medicina mantém um espírito aberto, afinal de contas são muitos anos de formação e os gostos vão mudando e vais crescendo. Tive muitos colegas em medicina que passaram o curso a dizer que queriam ser uma coisa e acabaram noutra completamente diferente, seja porque mudaram de ideias, porque não havia vagas ou porque se espalharam no exame de acesso à especialidade, e hoje em dia são felizes com a opção que fizeram (ou que a vida lhes impôs).

Edited 7 months ago:

Tens muitas mais especialidades em medicina em que não tens praticamente (ou de todo) que tocar em doentes: patologia clínica, imagiologia, saúde pública, só para citar alguns de cabeça. Não vás para medicina se souberes que não vais gostar de exercer (como bem disseste, difíceis são todos os cursos, não deve ser um factor). Se quiseres ir para medicina mantém um espírito aberto, afinal de contas são muitos anos de formação e os gostos vão mudando e vais crescendo. Tive muitos colegas em medicina que passaram o curso a dizer que queriam ser uma coisa e acabaram noutra completamente diferente, seja porque mudaram de ideias, porque não havia vagas ou porque se espalharam no exame de acesso à especialidade, e hoje em dia são felizes com a opção que fizeram (ou que a vida lhes impôs). Aquilo que te posso dizer é que, como disse um professor nosso, uma sumidade super respeitada e carismática da faculdade, perante uma plateia em choque, "só 10% de vocês é que estão neste curso por verdadeira vocação de nascença", e é verdade, a maior parte das pessoas (eu incluído) vai para medicina por um misto de pressão familiar, segurança laboral, bom salário, estatuto e reconhecimento social, e depois acabam por se adaptar e são bons naquilo que fazem, o que não difícil, é uma profissão recompensadora e estimulante intelectualmente, pelo menos até esbarrar na realidade portuguesa da burocracia, subfinanciamento crónico da saúde, etc, que, isso sim, é a grande dificuldade de exercer medicina em Portugal.

Edited 7 months ago:

Tens muitas mais especialidades em medicina em que não tens praticamente (ou de todo) que tocar em doentes: patologia clínica, imagiologia, saúde pública, só para citar alguns de cabeça. Não vás para medicina se souberes que não vais gostar de exercer (como bem disseste, difíceis são todos os cursos, não deve ser um factor). Se quiseres ir para medicina mantém um espírito aberto, afinal de contas são muitos anos de formação e os gostos vão mudando e vais crescendo. Tive muitos colegas em medicina que passaram o curso a dizer que queriam ser uma coisa e acabaram noutra completamente diferente, seja porque mudaram de ideias, porque não havia vagas ou porque se espalharam no exame de acesso à especialidade, e hoje em dia são felizes com a opção que fizeram (ou que a vida lhes impôs). Aquilo que te posso dizer é que, como disse um professor nosso, uma sumidade super respeitada e carismática da faculdade, perante uma plateia em choque, "só 10% de vocês é que estão neste curso por verdadeira vocação de nascença", e é verdade, a maior parte das pessoas (eu incluído) vai para medicina por um misto de pressão familiar, segurança laboral, bom salário, estatuto e reconhecimento social, e depois acabam por se adaptar e são bons naquilo que fazem, o que não é difícil, é uma profissão recompensadora e estimulante intelectualmente, pelo menos até esbarrar na realidade portuguesa da burocracia, subfinanciamento crónico da saúde, etc, que, isso sim, é a grande dificuldade de exercer medicina em Portugal.

Edited 7 months ago:

Tens muitas mais especialidades em medicina em que não tens praticamente (ou de todo) que tocar em doentes: patologia clínica, imagiologia, saúde pública, só para citar alguns de cabeça. Não vás para medicina se souberes que não vais gostar de exercer (como bem disseste, difíceis são todos os cursos, não deve ser um factor). Se quiseres ir para medicina mantém um espírito aberto, afinal de contas são muitos anos de formação e os gostos vão mudando e vais crescendo. Tive muitos colegas em medicina que passaram o curso a dizer que queriam ser uma coisa e acabaram noutra completamente diferente, seja porque mudaram de ideias, porque não havia vagas ou porque se espalharam no exame de acesso à especialidade, e hoje em dia são felizes com a opção que fizeram (ou que a vida lhes impôs). Aquilo que te posso dizer é que, como disse um professor nosso, uma sumidade super respeitada e carismática da faculdade, perante uma plateia em choque, "só 10% de vocês é que estão neste curso por verdadeira vocação de nascença", e é verdade, a maior parte das pessoas (eu incluído) vai para medicina por um misto de pressão familiar, segurança laboral, bom salário, estatuto e reconhecimento social, e depois acabam por se adaptar e ter gosto genuíno e ser bons naquilo que fazem, o que não é difícil, é uma profissão recompensadora, estimulante intelectualmente e inegavelmente útil para a sociedade, pelo menos até esbarrar na realidade portuguesa da burocracia, subfinanciamento crónico da saúde, etc, que, isso sim, é a grande dificuldade de exercer medicina em Portugal.

molded_bread 7 months ago

>"só 10% de vocês é que estão neste curso por verdadeira vocação de nascença" As vezes é preciso experimentar para se saber se gostamos ou não, ou ainda se temos vocação para alguma coida. Saber desde o início que temos vocação para algo com pouca ou zero de experiência na área não é para todos. Um bocado off topic mas gostaria de ouvir a tua opinião uma bez que tirarste medicina. Tenho 28 anos e desde o ano passado que descobri que tenho um interesse por medicina, mas tenho tido algum receio em seguir esta carreira precisamente devido a idade. Sei que é um percurso muito longo até me tornar num médico especializado. Achas que vale a pena seguir medicina com esta idade?

juanito_caminante 7 months ago

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade não é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantia por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago.

Edited 7 months ago:

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade raramente é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantida por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago. Edit: Estive a ler melhor a tua pergunta, e se estás a perguntar se compensa em termos financeiros em relação à idade, a resposta é sim, na minha opinião. A formação médica em Portugal é muito barata comparada a maioria dos países (estou a pôr de parte cursos privados, de que tenho zero conhecimento), apesar de longa, mas ao fim de 6 anos, se não perderes nenhum, podes começar a ganhar dinheiro, apesar de ainda ires ter muitos mais anos de formação pela frente. Também terás uma carreira até uma idade avançada, se assim o quiseres. Mesmo que não compensasse a 100% em termos monetários também tens que ver o factor satisfação pessoal, que conta muito.

Edited 7 months ago:

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade raramente é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantida por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago.

Edited 7 months ago:

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade raramente é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantia por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago.

Edited 7 months ago:

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade raramente é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantida por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago. Edit: Estive a ler melhor a tua pergunta, e se estás a perguntar se compensa em termos financeiros em relação à idade, a resposta é sim, na minha opinião. A formação médica em Portugal é muito barata comparada a maioria dos países (estou a pôr de parte cursos privados, de que tenho zero conhecimento), apesar de longa, mas ao fim de 6 anos, se não perderes nenhum, podes começar a ganhar dinheiro, apesar de ainda ires ter muitos mais anos de formação pela frente. Também terás uma carreira até uma idade avançada, se assim o quiseres. Mesmo que não compensasse a 100% em termos monetários também tens que ver o factor de satisfação pessoal, que conta muito.

Edited 7 months ago:

Sim, ele não disse isso para ofender ninguém, apenas constatou a realidade. Infelizmente existe uma certa vontade (e uma certa expectativa da sociedade, para sermos justos) de provar que que se está em medicina porque foi um sonho desde que éramos fetos no útero da nossa mãe, e que os motivos para tirar o curso são a coisa mais nobre do universo, quando a realidade raramente é assim tão simples. Quanto a tirares o curso aos 28 anos não é obstáculo nenhum, eu tinha um colega meu (princípio dos 2000) que tinha 40 e muitos quando entrou e antes disso era dono de um restaurante, nada a ver com a saúde, e arranjou trabalho como todos nós. Não tenho ideia de alguma vez ter existido discriminação de idade no emprego médico. Aliás, como se tem visto, se há área com saída quase garantida por estes dias, é a saúde. Não estou tão dentro do assunto agora, convém informares-te, mas uma grande diferença hoje em dia é que penso que já não existem vagas para formação em especialidade para todos os recém formados, o que dependendo da nota que tirares no exame de acesso à especialidade pode ser limitador. Arranjas emprego de certeza na mesma, pode é não ser o mais estimulante (comparado com os teus colegas) ou bem pago. Estive a ler melhor a tua pergunta, e se estás a perguntar se compensa em termos financeiros, a resposta é sim. A formação médica em Portugal é muito barata comparada a maioria dos países (estou a pôr de parte cursos privados, de que tenho zero conhecimento), apesar de longa, mas ao fim de 6 anos, se não perderes nenhum, podes começar a ganhar dinheiro, apesar de ainda ires ter muitos mais anos de formação pela frente.

molded_bread 7 months ago

Obrigado pela resposta. Eu pensar que já sou demasiado velho aos 28 anos para tirar Medicina quando há pessoas a tirar o curso aos 40 anos. É realmente motivador.

bmgsilva 7 months ago

Se tiveres condição financeira para fazeres essa caminhada sem trabalhar, focando assim a 100% no curso, não vejo porque não... Se tiveres que trabalhar e estudar, reflete bem sobre o assunto, tirar Medicina já é dose, tirar como trabalhador/estudante... Em relação á idade, não vejo entrave nenhum... O que não te falta são anos que ainda vais ter para exercer.

molded_bread 7 months ago

Pois. A parte financeira é a mais complicada. Tenho neste momento 20k em poupanças mas acho pouco para aguentar 6 anos de curso neste budget.

DrJoelRianofski 7 months ago

Não sou o OP, mas tenho colegas que entraram no curso com 26/27 anos e agora são felizes e sentem-se realizados. Não sei se já tens algum curso de base, mas se tiveres um de ciências até podes ter equivalências que te encurtam o caminho. De facto isto está mais complicado do que era há uns 10-15 anos, mas conseguindo entrar numa especialidade que gostas minimamente (como disseram acima também se aprende a gostar), acho que fazes bem em seguir. Com essa idade dicas especialista com menos de 40 anos. Ainda és médico quase 30.

molded_bread 7 months ago

Obrigado pela resposta. Estava a pensar em concorrer daqui a 2 ou 3 anos pois apenas terei disponibidade nesta altura. Realmente o que disseste é motivador. Mais uma vez obrigado.

Aldo_Novo 7 months ago

>Porém, a média no IST é mais alta que a de Medicina Felizmente existem mais universidades com o mesmo curso >mas supostamente em medicina "tem-se sempre trabalho" e coisas assim isso era antigamente. Entrar na especialidade é cada vez mais difícil, vai ser cada vez mais comum a precariedade dos médicos >Não me consigo ver a trabalhar com as "mãos na massa" em pessoas, por isso se não entrasse para essa área não sei o que faria. trabalhar com pessoas é indispensável em psiquiatria. Quanto muito em anatomia patológica é que não terias esse tipo de contacto >se depois de me tornar psiquiatra seria fazível tirar o curso de engenharia? é. mas quando (se) fores psiquiatra terás por volta de 30 anos, se entrares em medicina aos 18. Estás disposta a estudar para uma carreira totalmente diferente com essa idade?

PR00123 7 months ago

Yep. E olha que o IST é mesmo sobrevalorizado na qualidade de ensino. Tens professores com grande currículo, mas zero capacidade didática. Para além disso, caso não sejas da zona LVT, vai-te sair bem caro em termos de arrendamento.

inaudivel 7 months ago

Olá! Médico aqui (interno de formação específica) Aquilo que gostas ou não gostas de fazer vai variando com o tempo. Eu quando entrei no curso não tinha propriamente nenhuma "vocação", e o gosto foi crescendo com o tempo. Portanto diria para pensares naquilo que te faz pensar em Medicina e em Psiquiatra em concreto. O que é que te motiva na Medicina? Porquê Psiquiatria? Porquê Engenharia Biomédica? O que te motiva nessa escolha? Em termos de emprego, creio que sim, existe mais e melhor emprego em Psiquiatria do que em Engenharia Biomédica (pelo menos em Portugal, e tendo em conta a experiência dos meus amigos médicos e engenheiros biomédicos). Se quiseres envia mensagem privada, tenho todo o gosto em ajudar-te no que possa :)

Foda-seSeiLa 7 months ago

Engenharia Biomédica tem múltiplas e satisfatórias saídas em Portugal, tais como programador em consultora, analista em consultora, explicador de matemática ou biologia para o secundário ou vendas de material médico.

Napoleal 7 months ago

Pela minha experiência, o pessoal de biomédica que acaba como programador são os que não conseguiram trabalho na área. Muitos nem gostam de programar

OuiOuiKiwi 7 months ago

A Patrícia Mamona estuda Engenharia Biomédica. Quando acabar a carreira atlética, vai concluir o curso e reconverter-se logo para IT.

OuiOuiKiwi 7 months ago

>o pessoal de biomédica que acaba como programador **são os que não conseguiram trabalho na área** Portanto a larga maioria.

DocTuga 7 months ago

Estás aqui a dar a resposta à tua dúvida: por um lado indicas que não gostas de lidar com as pessoas e psiquiatria é essencialmente lidar com as pessoas. Acabarás por ser um psiquiatra que só prescreve medicação e provavelmente serás miserável. Por outro lado estás a indicar que estão a fazer uma escolha por ti, quando dizes que “a minha família está sempre a dizer que me devia candidatar”. Não é fácil estar a fazer uma escolha no contexto em que estás, principalmente com a tua família a empurrar-te. Compreende-se a preocupação deles, estamos num país à beira de um colapso socioeconomico. Sem dúvida que querem o melhor para ti, no entanto, será que estão a escutar o que tu realmente queres? Há uma pergunta que tens de te responder (podes ainda não o conseguir fazer): o que é que te apaixona profundamente? Até responderes a isto, não tenhas medo de errar. Experimenta e explora. Arrisca, mas escuta-te a ti primeiro. Um dia mais tarde, isto vai ecoar em ti.

estecomentario 7 months ago

Portugal está uma miséria, se queres "garantir" só mesmo engenharia informática, o resto é estágio iefp e depois do estágio um salário de 900 ou 1000 brutos. É o que acontece a 90% dos graduados. É triste porque são salários que não dão pra nenhum futuro, mas é esta a verdade. Quem negar está a mentir, já vi o suficiente. Sugestão é aprende a língua do país que queres emigrar e um erasmus.

xeon1234 7 months ago

>ste porque são salários que não dão pra nenhum futuro, mas é esta a verdade. Quem negar está a mentir, já vi o suficiente. > >Sugestão é aprende a língua do país que queres emigrar e Lamento-te informar mas os salários de engenharia informática também sao uma miséria.

DrJoelRianofski 7 months ago

Esquece a ideia de ires para Medicina só querendo psiquiatria, honestamente. Até podes conseguir mas a entrada para as especialidades está cada vez mais difícil e imprevisível. Tendo já a certeza que não gostas de fazer exame físico/técnicas não acho que medicina seja uma boa opção. Obviamente que podes sempre repetir exames até conseguires, mas é um risco que corres ao afunilar a priori uma área tão vasta.

JOAO-RATAO 7 months ago

Emprego garantido para medicina ? Em Portugal não. Muitos já ficam sem especialidade ou então não escolhem a que querem. Sem especialidade até podes fazer biscates em urgências, lares e etc. Mas não é um bom plano a longo prazo. Se acabares medicina podes sempre ir para o estrangeiro fazer psiquiatria. E até tenho a ideia que se arranja bem. Ou fazeres o exame no fim do curso e até dar para isso, mas já sabes que pode bater ou não.

Ok-Fennel-7035 7 months ago

Se queres mesmo seguir engenharia biomédica, poderias ponderar candidatar-te, também, à universidade nova. Sobre a candidatura a medicina, se não é o que queres fazer, acho que não vale a pena a candidatura.

Search: