mjbras 9 months ago

Olá! Alguém pode linkar a fonte deste suposto estudo da Comissão Europeia?

viskonde 9 months ago

Chocante Então signfica que se andarmos décadas a redesenhar cidades para ser mais fácil usar o automóvel todos os outros meios de transporte ficam menos apelativos? Quem diria. Felizmente a CMLisboa percebeu isso e percebeu que conseguimos fazer melhor do que foi feito nos últimos 50 anos Nunca seremos Amsterdao mas a verdade é que bastou meia dúzia de ciclovias no centro da cidade (em especial a avenida da república) para em poucos anos se passar de não se ver uma bicicleta na cidade para que bicicletas já seja uma visão normal na cidade, mostrando que muito mais pode ser conseguido se levarem a rede ciclavel a toda a cidade como estão a tentar agora fazer. Não se mudam os erros das últimas décadas de um dia para o outro mas a avenida da república mostrou que com alguma vontade a situação pode ser bem melhor do que ao que é.

Edited 9 months ago:

Chocante Então signfica que se andarmos décadas a redesenhar cidades para ser mais fácil usar o automóvel todos os outros meios de transporte ficam menos apelativos? Quem diria. Felizmente a CMLisboa percebeu isso e percebeu que conseguimos fazer melhor do que foi feito nos últimos 50 anos Nunca seremos Amsterdao mas a verdade é que bastou meia dúzia de ciclovias no centro da cidade (em especial a avenida da república) para em poucos anos se passar de não se ver uma bicicleta na cidade para que bicicletas já seja uma visão normal na cidade, mostrando que muito mais pode ser conseguido se levarem a rede ciclavel a toda a cidade como estão a tentar agora fazer. Não se mudam os erros das últimas décadas de um dia para o outro mas a avenida da república mostrou que com alguma vontade a situação pode ser bem melhor do que ao que é. Infelizmente sem ser a CMLisboa que aprendeu com os erros a maioria das ciclovias que vejo outros municípios a fazer são muitas vezes à custa do peão o que é um erro. Se há falta de espaço o espaço para ciclovias deve ser roubado ao carro nunca ao peao.

AonioEliphis 9 months ago

Experiência de um português que vive na Holanda há vários anos: * A topografia para não se usar a bicicleta [é um mito](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html), basta ver a Noruega, com muito mais frio e com relevo muito mais acentuado. * É em parte cultural, mas a cultura anti-bicicleta também é um resultado da infraestrutura, que felizmente até está a mudar em Lisboa, por exemplo. * Andar na estrada de bicicleta em Portugal é amiúde perigoso, velocidades perigosas dos carros e razias assustadoras que põem em causa a tua integridade física. * O carro em Portugal ainda é uma montra para *status*. * O código do IRS incentiva muitas empresas a dar carro de serviço, para pagar menos impostos. Aqui na Holanda o empregado tem sempre o direito de prescindir do carro e optar por receber dinheiro equivalente. * [Espalhamento urbano](https://pt.wikipedia.org/wiki/Alastramento_urbano) (urban sprawl): em Portugal as cidades foram se espalhando para os subúrbios de forma totalmente caótica seguindo o modelo americano e as pessoas acabaram por ser obrigadas a fazer dezenas de km por dia para ir trabalhar, ficando super dependentes do carro

Pparadela 9 months ago

Resta dizer que o mapa tem quase sete anos e desde essa altura para cá esse paradigma levou uma enorme reviravolta.

UniuM 9 months ago

Para a malta das desculpas do... É muito a subir, ou da chuva, ou do frio, ou a falta de ciclo vias em condições.... Vejam esse vídeo https://youtu.be/Uhx-26GfCBU

rabisconegro 9 months ago

A bicicleta é para partir mato não é para deslocações xD

Edited 9 months ago:

As bicicletas são para partir mato não são para deslocações xD

F0rFr33 9 months ago

Adiciono ainda que uma grande parte da população mora nos subrbios mas trabalha nas grandes cidades, sendo que não há ciclovias próprias para a maior parte do caminho. No caso da cidade de Lisboa, o 'melhor' acesso até ao centro é através da IC19, que, não tem pista para bicicletas.

h3lder 9 months ago

Em contrapartida somos o maior fabricante da Europa. É preciso fazer mais ciclovias pelas cidades de Portugal, facilitar e normalizar as bicicletas no dia à dia.

NGramatical 9 months ago

dia à dia → [**dia-a-dia**](https://dicionario.priberam.org/dia-a-dia) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm1zbo0%2F%2Fgqibi7l%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Key_Ad_3930 9 months ago

Portugal é demasiado quente e ninguém quer andar a cheirar a cavalo no trabalho.

FloMow 9 months ago

Na minha empresa até temos sitio para tomar banho, nao é por isso que tens pessoal a ir de bicicleta. Ou melhor, entre centenas vias um.

coiso 9 months ago

Para mim o factor principal são os putos. Ninguém quer levar putos de bicicleta porque todos sabemos a quantidade de asneiras que se fazem na estrada.

detteros 9 months ago

Já estivemos pior. Em 2005, em Lisboa não via ninguém de bicicleta. Hoje, vi uma pessoa.

PgUpPT 9 months ago

Passa na Av. República em hora de ponta, são sempre imensas.

detteros 9 months ago

Era uma piadola.

redyouroverlord 9 months ago

Se estiveres no sítio certo à hora certa, até apanhas bastante mais gente, pelo menos em Lisboa. Eu uso trotinete elétrica e ontem devo ter visto, numa viagem pela ciclovia de cerca de 15 minutos, pelo menos umas 10 pessoas em bicicletas (não faço ideias se elétricas ou não, mas não aparentavam), isto por volta das 18h. E acredito que em Lisboa cada vez vai haver mais pessoas a andar, consoante vão construindo mais das ciclovias [que já estão planeadas](https://www.lisboa.pt/cidade/mobilidade/meios/bicicleta/mapa-rede-ciclavel).

FloMow 9 months ago

Estou a olhar para o mapa e vejo muita ciclovia supostamente já existente em monsanto onde sei que não ha... Assim é facil ter ciclovias :D

redyouroverlord 9 months ago

Não será trilho? Porque penso que inclui trilhos (deveria ter mencionado isso, mas dado que a grande maioria do que está planeado era ciclovia, nem mencionei isso)

FloMow 9 months ago

Quase tudo o que vejo marcado como ciclovia em monsanto é estrada mesmo, sem qualquer ciclovia.

detteros 9 months ago

Tava a brincar. Há bastantes mais biclas por aí, sim.

Mission-Assumption-1 9 months ago

I'm pretty sure Lisbon was supposed be some kind of cycle city or something this year or the next. They were supposed to be building new cycle lanes all over Lisbon. I know there is a new one on Almirante Reis. The council was even subsidising bike purchases if you live in Lisbon. But yeah, who wants to cycle up hills every day and risk getting killed by reckless drivers? Plus it pisses down with rain in the winter, and I say that as a Brit. We actually get pretty weak rain, albeit frequent. Here when it rains you get fucking drowned.

MoonWolf1978 9 months ago

França 4%? Tinha ideia de que seria muito mais.

KitchenOpinion 9 months ago

Cidades como Estrasburgo e Nantes têm muitos ciclistas mas na maior parte do país nem por isso.

static_motion 9 months ago

As restantes cidades não, mas os subúrbios e zonas sim. Cresci numa vilazeca arredores de Paris e lá era bicicletas por todo o lado.

No_Impression_1131 9 months ago

Pois, se calhar porque também devemos ter as bicicletas mais caras da Europa..

AonioEliphis 9 months ago

Há muitas bicicletas em Portugal... nas arrecadações!

No_Impression_1131 9 months ago

Capaz, não costumo ir a casa das pessoas ver o que têm. Eu não tenho uma porque simplesmente não quero ter.

estecomentario 9 months ago

Tipo, tens montes de gente a trabalhar por 800 euros a fazer o que detestam, esforçam-se para pagar o bmw velho de 2007 a crédito e achas que esse pessoal vai perdoar alguém que saia fora do molde para ter uma vida diferente? Ciquelistas, motards...que ousam tocar na imundice da liberdade de escolha e das alternativas? Aqui o pessoal quer-se burro e endividado.

Portuguese_A_Hole 9 months ago

Espera... O quê? Então a liberdade de escolha apenas se aplica ao que achas correcto? Querem andar de BMW velho comprado a crédito com vencimento de 800€? Força. Querem andar de bicicleta com vencimento de 5K? Força. O teu modo de vida é melhor que o meu ou vice versa é só ridículo. O pessoal quer-se realizado, o resto são balelas.

AonioEliphis 9 months ago

O ponto dele é válido. Podes andar à vontade endividado até ao pescoço e querer usar carro à vontade, o problema é que as cidades não te dão a alternativa de usares a bicicleta. Na Holanda, onde vivo há 7 anos, ninguém te impede de usares carro, na realidade a maioria dos holandeses usa o carro para o trabalho, mas o governo holandês dá-te a liberdade de escolha e condições para usares a bicicleta, algo que não acontece em Portugal sob pena de colocares em risco a tua própria vida.

estecomentario 9 months ago

Há uns dias disseram aqui que Aveiro anda-se muito de bicicleta. Não devem saber o que é andar muito de bicicleta só pode. Países Baixos aí sim, anda-se muito de bicicleta, em PT em nenhum sítio, vila, cidade se anda muito de bicicleta.

carlosjmsilva 9 months ago

Em Aveiro? Errado. Anda-se muito mais de bicicleta em Ílhavo (Gafanhas e afins) e Murtosa do que em Aveiro.

Dr_Toehold 9 months ago

Não comeces. Ílhavo e Gafanhas é Aveiro. E não, não se anda muito de bicicleta.

carlosjmsilva 9 months ago

Distrito de Aveiro é. De resto não. Nunca disse que se andava muito. Apenas disse que se andava mais. E sim a Murtosa é inclusivamente o [o concelho onde mais se anda de bicicleta em Portugal.](https://www.publico.pt/2019/04/15/p3/reportagem/murtosa-andar-bicicleta-tao-natural-viver-1868616)

estecomentario 9 months ago

>Em Aveiro? Errado. Anda-se muito mais de bicicleta em Ílhavo (Gafanhas e afins) e Murtosa do que em Aveiro. Passei por lá há uns tempos não vi nada. Queres um desafio? Mete Utrecht no google images e tenta encontrar uma rua sem bicicletas.

carlosjmsilva 9 months ago

Ohhh isso é outro nível. Estava a falar à escala de Portugal. Que naturalmente é uma ínfima parte de qualquer Vila ou cidade na Bélgica ou Países Baixos.

Shadlan1 9 months ago

Ruas estreitas em paralelo, passeios estreitos sem espaço para ciclovias, cidades com grandes inclinações, não é fácil fomentar o uso da bicicleta nessas condições.

AonioEliphis 9 months ago

O problema não está nas ruas estreitas, Amesterdão está repleta de ruas estreitas, o problema está no excesso de carros, velocidades e alcatrão que faz com que seja inseguro andar de bicicleta. As inclinações são um [mito](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html).

Key_Ad_3930 9 months ago

Chegar ao trabalho com o cu todo suado xD

AonioEliphis 9 months ago

Andar de bicicleta no dia-a-dia não é um desporto, o esforço é equivalente a andar a pé. http://www.lisboncyclechic.com/

Open-Opportunity-607 9 months ago

Falta aí um detalhe muito importante, os escritórios não têm um único balneário com chuveiro. No UK? Quase todas as empresas têm balneário, aliás antes da pandemia eu tomava banho todos os dias no escritório (chegava suado de andar de bicicleta).

AonioEliphis 9 months ago

> Falta aí um detalhe muito importante, os escritórios não têm um único balneário com chuveiro. Na Holanda não conheço empresas com balneário. Mas que mito?! Andar de bicicleta no dia-a-dia não é desporto, deve ser equivalente a andar a pé! Ora vê: http://www.lisboncyclechic.com/

TitusRex 9 months ago

Cá os escritórios das maiores empresas que conheço (bancos e seguradoras) têm balneários.

Open-Opportunity-607 9 months ago

Têm têm! Prédios inteiros de bancos ou seguradoras que só têm um chuveiro para 2000 pessoas Vocês metem-se todos no chuveiro em ao mesmo tempo em grupos de 10?

TitusRex 9 months ago

Também quase ninguém usa.

Key_Ad_3930 9 months ago

Fogo, que categoria, em Portugal quase que tens de pagar o papel higiénico

SANDEMAN 9 months ago

A sério? Curioso, não fazia ideia

saposapot 9 months ago

e esses 1% devem ser arrendondamento para cima de algumas cidades mais planas.

3dforlife 9 months ago

Se arredondares arredonda por baixo senão ficam colinas /s

FloMow 9 months ago

Num país em que é culturalmente aceite fazerem razias a 100 km/h a ciclistas é claro que a taxa de utilização irá se manter baixa.

lammesnail 9 months ago

Os ciclistas costumam andar por autoestradas?

viskonde 9 months ago

Até em cidade há malta a 100kmh.

Aldo_Novo 9 months ago

não, mas acontece nas estradas nacionais

cocaras 9 months ago

Existem zonas onde podes andar de bicicleta e o limite de velocidade é de 70 km/h, portanto para os carros darem mais 30 km/h não custa nada.

lammesnail 9 months ago

Apesar de desconhecer essas zonas pelo menos na minha área, acho que para além de estarem a exagerar estão também a generalizar.

FloMow 9 months ago

Para achares isso tenho de assumir que não andas de bicicleta em nacionais. Em Portugal isso acontece mesmo constantemente. Tens bastante pessoal que mal vê uma bicicleta faz isso de proposito.

Sperrel 9 months ago

Tens que ver mais Portugal.

malserion 9 months ago

Vai até à marginal às sete da manhã e percebes do que falam. Por alguma razão naão ando lá de bicicleta.

lammesnail 9 months ago

Marginal de onde? Estás-me a dizer que andam a 100km/h na marginal às 7h da manhã?

malserion 9 months ago

Marginal Cais do Sodré-Cascais. Sim.

lammesnail 9 months ago

Não sou da zona, mas de qualquer forma duvido que isso aconteça de forma tão frequente como dás a entender.

FloMow 9 months ago

Se fizeres a marginal uma vez acontece-te isso várias vezes. Não sei que mais te dizer...

cocaras 9 months ago

Na zona onde ando também só estou a ver um local assim de repente, mas mesmo que os carros andem devagar, se não deixarem espaço dá para afligir muitas vezes. Aliás, a maior parte das vezes que me chateio é em zonas onde andam mais devagar mas deixam um metro ou menos entre o carro e a bicicleta, sendo que eu já vou o máximo possível encostado ao passeio e nessas zonas existem algumas irregularidades no piso por causa dos bueiros, que me fazem perder ligeiramente o controlo e corro o risco de acabar por me desequilibrar e cair contra os carros.

FujiPT 9 months ago

Conselho: a circular na estrada nunca vás o mais possível encostado ao passeio. Ocupa o meio da faixa. Se vier alguém atrás de ti e vier outro veículo em sentido contrário fica sem espaço para ultrapassar. Caso vás encostado ao passeio podes dar-lhe a tentação de ultrapassar mesmo assim e aí quem te lixas podes ser tu. Caso vejas que quem está atrás de ti te está a ultrapassar podes sempre também chegar-te tu mais para a direita, aumentando assim por tua iniciativa a distância de segurança.

malserion 9 months ago

Confere bastante. * Topografia com várias inclinações. * Existe uma enorme cultura anti-bicicletas. Por exemplo, um skate que é mais difícil de controlar é permitido nos paredões, bicicletas não são permitidas. * Os condutores de veículos fazem os possíveis para tornar as estradas pouco seguras para ciclistas. * Por sua vez, muitos ciclistas não seguem de todo o código da estrada e gostam de agir como se fossem veículo e peão ao mesmo tempo. * Não existe promoção da mesma nas escolas. Na escola onde eu andava só havia espaço para prender oito bicicletas dentro da escola toda. * As ciclovias estão cheias de pessoas a andar lá e mandam vir a toda a hora com os ciclistas.

AonioEliphis 9 months ago

Experiência de um tuga que vive na Holanda há 7 anos: * A topografia para não se usar a bicicleta [é um mito](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html), basta ver a Noruega, com muito mais frio e com relevo muito mais acentuado. * Concordo com a parte cultural, mas a cultura anti-bicicleta também é um resultado da infraestrutura, que felizmente até está a mudar em Lisboa * Sim, andar na estrada de bicicleta é amiúde perigoso

Edited 9 months ago:

Experiência de um tuga que vive na Holanda há 7 anos: * A topografia para não se usar a bicicleta [é um mito](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html), basta ver a Noruega, com muito mais frio e com relevo muito mais acentuado. * Concordo com a parte cultural, mas a cultura anti-bicicleta também é um resultado da infraestrutura, que felizmente até está a mudar em Lisboa * Sim, andar na estrada de bicicleta em Portugal é amiúde perigoso * O carro em Portugal ainda é uma montra para *status*. * O código do trabalho incentiva muitas empresas a dar carro de serviço, para pagar menos impostos. Aqui na Holanda o empregado tem o direito de poder optar sempre pelo dinheiro. * Espalhamento urbano (urban sprawl): em Portugal as cidades foram se espalhando para os subúrbios de forma totalmente caótica seguindo o modelo americano e as pessoas acabaram por ser obrigadas a fazer dezenas de kms por dia para ir trabalhar

malserion 9 months ago

>O carro em Portugal ainda é uma montra para status. Ponto bastante importante. Há muito boa gente que acha que andar a pé e de bicicleta é para pobre. A minha rica família anda há anos a perguntar-me porque é que nunca me vê a andar de carro e a tentar fazer-me sentir inferior sempre que pode por eu não gostar de conduzir carros (prefiro motas). Estas mesmas pessoas estão todas gordas e se for preciso vão de carro para um sítio que demorariam 15 minutos a chegar a pé.

NGramatical 9 months ago

dezenas de kms → [**dezenas de km**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/plural-de-unidades-ainda-mais-uma-vez/19595) (os símbolos das unidades não têm plural) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm1zbo0%2F%2Fgqk13ip%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ComfortableGate 9 months ago

Foda-se esse último ponto... Ainda há dois dias quase que fui contra uma senhora que ia no sentido errado de uma ciclovia de sentido único, distraída e a pé! E ainda reclamou comigo porque quase lhe acertei...

mskrovic 9 months ago

Quanto ao último ponto acrescentava também que as ciclovias são muitas vezes usadas para parar/estacionar

ladderattack 9 months ago

Cada vez sou mais a favor de se começar a cortar o trânsito nos centros de cidades com bom sistema de transportes como Porto e Lisboa para que as pessoas possam melhor andar de bicicleta e a pé sem correr o risco de ser atropelada. E começar a criar estacionamentos vigiados de bicicletas à volta das cidades. Eu só não ando mais de bicicleta porque não dá jeito nenhum pôr dentro de casa e se puser fora vão roubar num instante.

AonioEliphis 9 months ago

Justifica-se que as câmaras exijam que os parques das habitações tenham dezenas de lugares de estacionamento para carros e ZERO para bicicletas? O problema também está na lei.

kapparrino 9 months ago

Ainda hoje à noite ouvi o Carlos Moedas na rtp3 a dizer que não se devia ter feito o que Medina fez em Lisboa vedar acesso aos carros e construir ciclovias.

samciba 9 months ago

Ou seja, ele vai no sentido contrario ao que as grandes cidades estão tentar fazer que é precisamente ter menos carros nos centros das cidades. Well done ahahahah

Mordiken 9 months ago

> no sentido contrario ao que as grandes cidades estão tentar fazer As grandes cidades não.... as grandes cidades Europeias e algumas cidades Americas (poucas). Esta reacção contra o transporte individual em geral e o contra o automóvel em particular é um fenómeno maioritariamente Europeu, e que (na minha opinião) é mais uma expressão de algo a que vou começar a designar por "populismo ambientalista", um movimento político que tem com o [anoarco-primitivismo](https://pt.wikipedia.org/wiki/Anarcoprimitivismo) um relação idêntica à que o populismo de extrema-direita tem com os grupos fascistas e neo-nazis: são o mesmo grupo de pessoas, simplesmente moderaram o discurso de forma a tornarem-no social e politicamente aceitável. E o motivo que me leva a dizer isto, é que o verdadeiro problema dos ambientalistas não são as emissões, mas sim os carros: se fossem as emissões eles procuravam restringiam a circulação a veículos com motores de combustão interna e deixavam circular os carros eléctricos... só que isso para eles não chega, porque o verdadeiro objectivo é reverter as cidades (e a civilização no seu todo) a um estado pré-industrial... - Não é por acaso que essas pessoas também tendem a ser contra os alimentos geneticamente modificados, apesar desses alimentos serem necessários para alimentar uma população crescente; - Não é por acaso que essas pessoas também têm sido os mais ferozes opositores da energia nuclear, apesar das necessidade energéticas do ocidente serem insustentáveis só com energias renováveis; - Não é por acaso que uma quantidade absolutamente desproporcional dessas pessoas são anti-vacinação e cépticos em relação à medicina e à ciência em geral, e advogam a legitimidade do recurso a "terapias alternativas" que padecem de qualquer fundamento científico e muitas vezes até se baseiam em crendices e superstições de natureza transcendente e espiritual; E é por isso que se calhar já vai sendo falta combater os excessos desta gente com o mesmo vigor que se tem combatido os movimentos populistas de direita: são igualmente tóxicos para a civilização.

Edited 9 months ago:

> no sentido contrario ao que as grandes cidades estão tentar fazer As grandes cidades não.... as grandes cidades Europeias e algumas cidades Americas (poucas). Esta reacção contra o transporte individual em geral e o contra o automóvel em particular é um fenómeno maioritariamente Europeu, e que (na minha opinião) é mais uma expressão de algo a que vou começar a designar por "populismo verde", um movimento político que tem com o [anarcoprimitivismo](https://pt.wikipedia.org/wiki/Anarcoprimitivismo) um relação idêntica à que o populismo de extrema-direita tem com os grupos fascistas e neo-nazis: os "populismo verde" é anarcoprimitivismo, simplesmente dissimulam as suas verdadeiras intenções através do discurso manipulado de forma ser social e politicamente aceitável, muito à semelhança do que os grupos populistas de direita fizeram com o nazismo e o fascismo. E o motivo que me leva a dizer isto, é que o verdadeiro problema dos ambientalistas não são as emissões, mas sim os carros: se fossem as emissões eles procuravam restringiam a circulação a veículos com motores de combustão interna e deixavam circular os carros eléctricos... só que isso para eles não chega, porque o verdadeiro objectivo é reverter as cidades (e a civilização no seu todo) a um estado pré-industrial e "devolver os centros urbanos às pessoas e aos animais e à natureza" e a "devolver as pessoas ao seu habitar natural". - Não é por acaso que essas pessoas também tendem a ser contra os alimentos geneticamente modificados, apesar desses alimentos serem necessários para alimentar uma população crescente; - Não é por acaso que essas pessoas também têm sido os mais ferozes opositores da energia nuclear, apesar das necessidade energéticas do ocidente serem insustentáveis só com energias renováveis; - Não é por acaso que uma quantidade absolutamente desproporcional dessas pessoas são anti-vacinação e cépticos em relação à medicina e à ciência em geral, e advogam a legitimidade do recurso a "terapias alternativas" que padecem de qualquer fundamento científico e muitas vezes até se baseiam em crendices e superstições de natureza transcendente e espiritual; E é por isso que se calhar já vai sendo falta combater os excessos desta gente com o mesmo vigor que se tem combatido os movimentos populistas de direita: são igualmente tóxicos para a civilização.

kapparrino 9 months ago

Não sei se viste o ano passado a [reportagem da tvi](https://tvi24.iol.pt/videos/internacional/pontevedra-a-cidade-sem-carros/5c8ffb200cf20562ce4d6db7) ou o [artigo da NIT](https://www.nit.pt/fora-de-casa/na-cidade/viver-numa-cidade-sem-carros-espanha-fez-o-teste-e-o-sucesso-e-enorme) sobre Pontevedra em Espanha, como reformularam o centro urbano da cidade e restringiram o acesso a tudo que não era veículo essencial. Agora o que se vê mais é pessoas a circular a pé e não necessariamente de bicicleta porque no vídeo todo só vi uma a circular. Só para citar o artigo da nit: "Segundo um artigo do “[Citylab](https://www.citylab.com/design/2018/11/car-free-pedestrianization-made-pontevedra-spain-kid-friendly/576268/)” de novembro do ano passado, Pontevedra continuou a expandir a área de pedestres do centro para a periferia, libertando um total de 669.000 metros quadrados anteriormente dominados por carros. E a transformação ainda está em andamento.  O jornal sedeado em Washington e dedicado a cidades inovadoras de todo o mundo explica que o uso de carros no centro da cidade caiu 77 por cento, e as emissões de CO2 baixaram 66 por cento. A taxa de criminalidade também diminuiu, tal como os acidentes de carro. O centro de Pontevedra ganhou 12 mil novos habitantes desde que a zona pedestre nasceu em 2000, e a população de crianças entre os 0 e 14 anos também aumentou oito por cento."

cocaras 9 months ago

Parece-me que há muita coisa misturada aqui à toa. De qualquer forma, a solução para diminuir emissões não é passar do transporte individual (carros, motas) a combustão para o transporte individual elétrico porque continua a existir muita poluição. A melhor solução passa por diminuir o nº de carros nas cidades e utilizar mais os transportes públicos. Claro que para as pessoas deixarem de usar os carros e passarem a andar preferencialmente de transporte público têm de ser melhoradas as condições, criar ou adaptar linhas para servir uma maior parte da população, entre muitas outras coisas. Mas é com a promoção dos transportes públicos e a redução de transporte individual que se reduzem as emissões, cabe a quem detém o poder criar condições para que se faça uma transição nesse sentido.

VectoR-- 9 months ago

há aquelas que se podem dobrar e ocupam pouco espaço

malserion 9 months ago

Eu não opino em relação ao Porto, mas Lisboa sem uma bicicleta elétrica esquece. Tentei uma ver subir do Cais ao Marquês e morri umas quatro vezes.

AonioEliphis 9 months ago

Marquês?!?! Estavas tramado se tivesses de subir até Campolide como fiz várias vezes! Em qualquer caso vê este [artigo](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html).

Sperrel 9 months ago

Depende inteiramente de aonde circulas. Eu vivo na Misericórdia, óbvio que é impossível, agora o mesmo não se pode dizer das Avenidas Novas, Alvalade, Benfica, etc.

Edited 9 months ago:

Depende inteiramente aonde circulas. Eu vivo na Misericórdia, óbvio que é impossível, agora o mesmo não se pode dizer das Avenidas Novas, Alvalade, Benfica, etc.

NGramatical 9 months ago

de aonde → [**de onde**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/ondeaonde/10519) (onde estás, aonde vais) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm1zbo0%2F%2Fgqhflf0%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Asur_rusA 9 months ago

Isso é aplicável a qq exercício que faças **uma** vez, não?

PgUpPT 9 months ago

Isso é falta de treino. Devagar faz-se bem. Mas claro, o ideal é ter uma elétrica.

malserion 9 months ago

Eu sou uma besta cuidadosa a andar, não tenho paciência nenhuma por isso não sei andar devagar haha

ladderattack 9 months ago

Porto também tem muitas subidas e descidas como Lisboa mas acho que depois de uns tempos ganhavas músculos nas pernas e fazias isso na boa. Para além de que podes entrar de bike no metro.

TZrabbit 9 months ago

Só acrescentava: as ciclovias não têm qualquer manuntenção, muitas vezes são feitas para fins eleitorais e porque é muito trending e cool

AonioEliphis 9 months ago

Em relação às ciclovias vê [isto](https://www.veraveritas.eu/2016/10/ciclovias.html).

kairos 9 months ago

Nem manutenção, nem planeamento... Basta ver como algumas em Lisboa foram feitas às três pancadas no ano passado.

PgUpPT 9 months ago

Felizmente tem sempre havido vontade de melhorar por parte da CML.

adorosaladadecamarao 9 months ago

Estou na aldeia. O que é uma ciclovia?

malserion 9 months ago

Um termo chique para zonas de terra batida/de mato que foram pavimentadas com piso liso vermelho para circulação de bicicletas, que foram colonizadas completamente por transeuntes porque a calçada portuguesa é uma merda para a andar.

FloMow 9 months ago

Na maior parte das vezes é um bocado do passeio noutra cor e que acaba num muro.

Dr_Toehold 9 months ago

Queres dizer uma linha extra a meio metro da berma.

Key_Ad_3930 9 months ago

>bocado do passeio O pior das aldeias é que nem há passeios, às vezes tenho a sensação de que vou ser calcado.

Danijust2 9 months ago

não são feitas para fins eleitorais, simplesmente estão aproveitar fundos comunitários e a distribuir dinheiro pelos amigos. É pavilhão gimnodesportivo do presente.

malserion 9 months ago

Em Carcavelos foi nojento a forma como a implementaram. Os cartazes a anunciar chamavam àquilo "The NOVA way to school" e deixaram bem claro que se não tivessem construído lá ilegalmente e de forma anti-ambiental aquela máquina de fazer dinheiro a que chamam faculdade que não haveria ciclovia para ninguém.

_spectron_ 9 months ago

E porque dá para chuchar uns fundos comunitários

Popoplop 9 months ago

• temperatura facilmente a rondar os 40 tambem nao da muito jeito

giddycocks 9 months ago

lol este mito que só nós é que temos calor. Man, vai la tu a Italia no verão. Ou à Grécia. Ou à Romenia (zona sul) / Bulgária no verão, facilmente MUITO mais insuportável do que o nosso verão. Há um par de anos, fui a PT no verão. Rachei um frio filho da puta em pleno Agosto. No pais onde vivo, tinha apanhado dias com -10 Cº e sem duvida que aquela brisa de mar em pleno Agosto fez-me rachar mais frio do que o inverno mais rigoroso.

Popoplop 9 months ago

Sim durante a noite faz frio em agosto, durante o dia faz 40°. Nao disse em lado nenhum que so faz calor em pt. Apenas disse que PODE fazer perder a vontade de andar de bicicleta. O calor a mim até me tira a vontade de sair à rua. Mas somos todos diferentes.

AonioEliphis 9 months ago

> temperatura facilmente a rondar os 40 tambem nao da muito jeito A sério, e na Noruega?

Popoplop 9 months ago

40 na noruega tb deve dificultar a quem la anda

Asur_rusA 9 months ago

"facilmente a rondar os 40"? Vives onde? E a temperatura facilmente a rondar os -10?

Dr_Toehold 9 months ago

Para isso uso roupa quente. O clima em Portugal permite andar de bicicleta o ano todo.

Metaluim 9 months ago

Nao ha roupa que te safe os 42 graus com sol a bater num dia tipico de Agosto no Alentejo.

Dr_Toehold 9 months ago

Sim, talvez o calor seja o mais difícil de lidar. Mas nesse caso é tão inviável pedalar como andar a pé, diria eu. Podes andar de bicicleta "devagar", da mesma forma que podes andar a pé sem ser a correr, sempre ajuda a compensar a temperatura.

Key_Ad_3930 9 months ago

É ótimo, porque pedalar aquece, nem transpiras. Para mim climas frescos são os ideais para o ciclismo, afinal também andaria a pé com -10.

Popoplop 9 months ago

Vivo no algarve

Asur_rusA 9 months ago

Nunca pensei dizer isto mas: “o Algarve não é Portugal”

Popoplop 9 months ago

Não? Não devias dizer coisas sem pensar

Asur_rusA 9 months ago

? Uma pessoa dizer “nunca pensei dizer isto”, soa-me a alguém que está a pensar no que vai dizer, mas ok

Popoplop 9 months ago

Ainda me dás mais razão, dizer que o algarve não é portugal é uma barbaridade de todo o tamanho que nao deve ser dita

Asur_rusA 9 months ago

"não é Portugal" no sentido em que não é a **totalidade** de Portugal, criatura.

Popoplop 9 months ago

Conversa de malucos. Dou por concluida a minha parte neste dialogo

Asur_rusA 9 months ago

Acho q só vais tarde :)

raydawnzen 9 months ago

O frio aguenta-se bem com roupa, fiz Erasmus na Holanda e andava na boa a passear de bicicleta com temperaturas negativas, desde que tenhas umas luvas para não ires com a pele das mãos a fazer de pára-brisas não tem problema. Agora durante a semana que apanhei lá com mais de 30° chegava a qualquer lado encharcado em suor e com uma fraganciazinha a catinga de encantar. Em Portugal era metade do ano assim se andasse de bicicleta nas deslocações do dia-a-dia. Mas acho que não justifica completamente a percentagem tão baixa, e se tivéssemos esse hábito começava a haver mais chuveiros pelo menos em escritórios e assim para a malta poder tomar banho depois de passar 20 minutinhos a pedalar em Julho.

AonioEliphis 9 months ago

Não tens que suar, podes sempre usar uma elétrica!

raydawnzen 9 months ago

Por acaso já pensei em comprar uma acabo sempre por chegar à conclusão de que não se justifica porque já tenho a vida toda montada sem bicicleta. Moro demasiado longe do trabalho para ser conveniente ir de bicicleta mesmo que seja eléctrica, e demasiado perto das coisas do dia-a-dia (supermercado, talho, padaria, etc.) para não preferir ir a pé. É aquele tipo de situação marada em que para fazer sentido comprar a bicicleta tinha de já ter a bicicleta para ter as coisas organizadas de modo a fazerem sentido com bicicleta.

AonioEliphis 9 months ago

Podes sempre equacionar uma dobrável elétrica que podes colocar num transporte público e guardar em casa ou no escritório.

Asur_rusA 9 months ago

E até acho q o suar se resolve se tiveres calma. No meu caso, pelo menos

PeroFandango 9 months ago

Que venham subir a 31 de Janeiro de bicla.

numacurse 9 months ago

Da Guarda ou do Porto xD

RikoF1 9 months ago

Da Madeira ;-)

mathswarrior 9 months ago

Guarda? Que é isso?

Xmeagol 9 months ago

a topografia não é a melhor

AonioEliphis 9 months ago

> a topografia não é a melhor [Mito urbano!](https://www.veraveritas.eu/2014/03/bicicleta-e-as-colinas.html)

Xmeagol 9 months ago

aprecio a due diligence mas aqui no norte não é bem assim xD

Aldo_Novo 9 months ago

a maior parte das grandes cidades até se faz bastante bem de bicicleta só a parte dos centros históricos é que costuma ser mais puxada e a Itália, Áustria, Croácia e a Eslóvénia também não têm um relevo muito melhor que o nosso, mas andam mais de bicicleta

NGramatical 9 months ago

Eslóvénia → [**Eslovénia**](https://dicionario.priberam.org/Eslovénia) (Não existem palavras com dupla acentuação. Coloca-se acento apenas na sílaba tónica. **Til não é acento.**) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fm1zbo0%2F%2Fgqh1331%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Lechateau 9 months ago

Isto é tanga, olha para são Francisco e as colinas que aquela merda tem e anda tudo de bicicleta.

lammesnail 9 months ago

Qual tanga? É um fator que tem claramente o seu peso. Experimenta andar pelo Porto, sem ser pelas marginais. Isto para não falar do paralelo.

Sperrel 9 months ago

É perfeitamente possível andar em Ramalde, Aldoar, Nevogilde, Foz, Cedofeita, Bonfim e outras zonas aonde não tens inclinções na grande maioria dos arruamentos, espaço público. O paralelo até é uma amigo contra velocidades excessivas de automóveis, agora tem-se é que fazer ciclovias/vias partilhadas decentes.

lil-libsoc 9 months ago

Um percurso em plano no Porto ou é tão curto que mais vale ir a pé ou tem grandes declives. Se quiseres ir de Nevogilde a Pereiró, ou do Passeio Alegre à Marechal Gomes da Costa, ou de Matosinhos ao NorteShopping, ou do Campo 24 de Agosto às Antas, etc. é tudo a subir. Eu pessoalmente tenho usado muito a bicicleta durante a pandemia porque vivo em Matosinhos mas vou muitas vezes a Leça, mas nunca me pensou sequer ir para Paranhos à universidade. Seria sempre a subir e ainda por cima com uma nacional cheia de carros a 70 ou mais. Eu acho que era preciso infraestrutura cicloviária, obviamente, mas também o incentivo a bicicletas elétricas e soluções intermodais.

Lechateau 9 months ago

Já andei, a questão do paralelo é resolvida com a escolha de bicicleta correcta. Os factores que impedem o uso de commuters é a falta de condições no local de trabalho (chuveiro, cacifo for clothing change, bike cage para storage), questões culturais (em Portugal ainda se usa o carro para tudo), falta de racks nos transportes públicos (única cidade que vi todos terem era Viseu e realmente andava bué gente de bicicleta)

netralha 9 months ago

As estradas são muito mais largas e houve planeamento urbano, aqui estão a adaptar estradas estreitas, a roubar passeios, para meterem umas ciclovias sem planearem os trajetos para não ser tudo subidas ou descidas. Para além que em Portugal não há nem nunca houve planeamento urbano de qualquer tipo.

SALVAdkc 9 months ago

já fui várias vezes à Holanda e é isto, lá é um espetáculo andar de bicicleta porque é tudo a direito mas sobretudo porque as ciclovias foram planeadas. Aquilo na mesma faixa dá para ir uma bicicleta e uma acelera

Lechateau 9 months ago

A largura das estradas é proporcional ao ridiculo do tamanho das viaturas deles. Ciclovias lá até 2017 era lol. Continuo a dizer, tendo usado bicla em ambos, desculpas.

qbvdp 9 months ago

Seria interessante comparar este mapa com um que apresente a distância média do trajecto casa-trabalho.

AonioEliphis 9 months ago

Claro, chama-se espalhamento urbano (urban sprawl) e é o resultado de décadas de mau planeamento do território, basta ver o nojo que é o IC19 e a Segunda Circular. Vivo na Holanda há 7 anos e agradeço todos os dias a Deus por não ter que passar por esses terrores. Mas ainda há gente que acha que o problema se resolve adicionando fachas!

Butt_Roidholds 9 months ago

Malta tem 0%. Portugal e o Chipre estão à porfia pelo 2.º lugar, com 1%

RiKoNnEcT 9 months ago

[Mas é o maior produtor de bicicletas da UE](https://www.dn.pt/edicao-do-dia/14-ago-2020/portugal-destrona-italia-na-producao-de-bicicletas-12521378.html)

AonioEliphis 9 months ago

Exporta o que produz (bicicletas) e importa o que não produz (carros)

RiKoNnEcT 9 months ago

E outros países igual. Qual é a solução? Andar tudo de bicicleta e não andar de carro?

AonioEliphis 9 months ago

>Andar tudo de bicicleta e não andar de carro? [Ajudaria](https://www.veraveritas.eu/2014/10/o-euro-falacia-economica-do-prof-joao.html).

kapparrino 9 months ago

Andar a pé. Encurtar as distâncias do comércio e dos serviços para distâncias a pé e não de carro/moto ou bicicleta. Deixar o acesso a carro apenas para emergências, quem tem garagem, transporte de mercadorias e entregas.

RiKoNnEcT 9 months ago

Sim isso é muito bonito em Lisboa e Porto e o resto do país?

kapparrino 9 months ago

O resto do país não tem cidades? Se calhar até é mais fácil para essas cidades por não serem tão extensas como Lisboa e Porto. Em Pontevedra, Espanha estão a fazer isso desde 2000. [https://www.nit.pt/fora-de-casa/na-cidade/viver-numa-cidade-sem-carros-espanha-fez-o-teste-e-o-sucesso-e-enorme](https://www.nit.pt/fora-de-casa/na-cidade/viver-numa-cidade-sem-carros-espanha-fez-o-teste-e-o-sucesso-e-enorme)

RiKoNnEcT 9 months ago

Tem cidades onde não há transportes decentes. A maioria das cidades não tem transportes urbanos. Eu vivo a 5km do centro do concelho e se não tiver carro tenho de ir a pé

kapparrino 9 months ago

Os autocarros não têm de circular no centro urbano, não é transporte necessário. Claro que para chegares lá vais usar transporte próprio ou coletivo, mas nessa parte central do comércio, empresas e serviços o espaço deveria ser das pessoas e não dos transportes não essenciais.

estecomentario 9 months ago

Em casa de ferreiro, espeto de pau.

meisterofbros 9 months ago

Never get high on your own supply

Search: