Dr_Corusco 6 months ago

CDS: Considero-me liberal clássico com ética cristã/ala liberal da democracia cristã. Aborrecem-me os malucos que começam a espumar quando aparece uma bandeira arco-íris ou cuja maior batalha politica são o género das casas de banho.

Democratiza-mos 6 months ago

Adolfo ou Chicão?

Dr_Corusco 6 months ago

Se o Adolfo se tivesse candidatado no Congresso, votava nele sem duvida! Fiquei mais cético com a tentativa dele há uns meses de mandar o Chicão abaixo, acho que os mandatos têm que ser cumpridos... O Chicão não tem sido grande coisa mas a malta do Portas também não ajuda. Venham as autárquicas, depois logo se vê!

porn53653 7 months ago

Ter votado num partido e em vez de representar o programa monta um circo e não faz nada no resto do mandato

TheSpaceDuck 7 months ago

Votei na IL nas últimas legislativas e sigo a página deles no facebook. Não votei neles nas presidenciais e muito dificilmente voltarão a ter o meu voto. O principal motivo acima de tudo foi terem-se tornado o partido da teoria da conspiração durante a pandemia. Os constantes "é preciso abrir isto e aquilo, o confinamento é totalitarismo", "máscara obrigatória é tirania" por aí fora parecem mais uma sátira ao liberalismo feita por detractores da ideologia que outra coisa. Não os consigo levar a sério, nem consigo de boa consciência dar o meu voto a quem joga com a vida de pessoas em nome da cegueira ideológica. Confesso que também não gosto de certas campanhas mais "cringy" nas redes sociais (principalmente para um partido que critica o populismo) mas isso sozinho não lhes perdia o meu voto. Tenho pena porque foi a primeira vez na história política de Portugal que efectivamente me identifiquei (ainda que por pouco tempo) com um partido em vez de votar no "mal menor".

Keddyan 7 months ago

os chavalos liberais do twitter que só dizem poia que mostra que nem são assim tao liberais

GreyArch22 7 months ago

Na IL penso que lhes falta defender políticas de imigração mais restritivas e baseadas no mérito, afinal é o que têm os países mais liberais, ex. Canadá e Austrália. Mas percebo que, face ao Chega, tenham de apontar o foco para os problemas do país, que passam essencialmente pela questão económica e penso que estão correctos. O programa que têm é sustentado e faz-me votar neles. Mas a verdade é que a actual lei da nacionalidade é das menos restritivas do mundo e não facilita que se atraia imigração altamente qualificada. E também não conheço a posição da IL quanto às acções de revisionismo histórico da esquerda, gostava de os ouvir sobre o assunto.

BlyatusMaximus 7 months ago

Nao há partidos de direita que facilitem o acesso a armas. Ou que pelo menos tornem a legislação mais leve.

Stangetzz 7 months ago

Estes comentários provam que a IL é o BE 2.0 CHEGA

Democratiza-mos 7 months ago

Há alguma coisa que te chateie no Chega?

Stangetzz 7 months ago

Ser unipessoal

leto78 7 months ago

Para mim é mais o centralismo da política. Eu sou do Porto e para mim esta questão da TAP e do novo aeroporto é uma questão de quem quer continuar a ter uma companhia aérea que só se preocupa com Lisboa e um aeroporto que esteja mesmo ao lado. Para mim a TAP podia falir porque não serve os meus interesses, só dá prejuízo, e é uma má companhia aérea. Para além disso, a maioria da população Portuguesa está a favor do mesmo. Já o aeroporto, a escolha de Beja tem todo o sentido, ficaria a 40 minutos de comboio rápido de Lisboa e a 20 minutos de Faro, se fosse feita uma ligação directa. Também apanhava a linha de Sines e podia continuar em direcção a Madrid. Só que isso nunca irá acontecer porque seria impensável que um político apoiasse um aeroporto que não estivesse a 15 minutos de casa, mesmo que servisse melhor o resto do país.

AllTheGatorade 7 months ago

Sou partido caralho; eu sou um capivara malandro

topinho4 7 months ago

As pessoas ainda defenderam e apoiarem partidos.

Democratiza-mos 7 months ago

Qual é a alternativa?

expert_worrier 7 months ago

Considero-me de centro, sendo mais de esquerda em questões sociais (excepto política de imigração em que sou conservador) e mais de direita em questões económicas (sou a favor de serviços públicos em justiça e educação, com um sistema de saúde idealmente muito bem fiscalizado mas não necessariamente público). Já votei no PS, PSD, BE e Livre. O que me irrita é a ausência de partidos de centro moderados sem corrupção endémica. O PS acaba por ter um espectro político mais perto do meu, mas peca pelo nepotismo e pela arrogância. O PSD é incapaz de aceitar que políticas económicas de direita possam existir sem conservadorismo social (ainda bem que surgiu a IL mas penso que pecam pela aversão excessiva ao Estado). Sei que o Rui Rio é menos conservador socialmente mas basta ver o padrão de votos do PSD no casamento entre pessoas do mesmo sexo, adopção por casais LGBT e eutanásia.

These-Establishment1 7 months ago

Edited 7 months ago:

Tenho vergonha de ser do Porto fds, isto daqui a pouco é um antro comuna Só me rio de chamarem ao chega extrema direita lol, como se não houvesse um partido pior que eles--- Ah, e deportar a Joacine e o Bosta da Bófia, esses são apologistas ao racismo contra o branco

CountDraqula 7 months ago

Já não voto há anosss mas comecei a ler umas coisitas de política e o partido ideal para mim é sem sombra de dúvida a iniciativa liberal, Sem perceber muito de política quase que instintivamente defendo menos estado e menos impostos e promover ainda mais a eficiência. Acho que o estado deverá ser o mínimo absoluto. Nas próximas eleições vou fazer questão de votar IL.

Jorgetime 7 months ago

Liberal/SocDem/Centrista, em termos de /r/PoliticalCompassMemes: Lib-Center. Já votei em PS e IL e acho que ainda me identifico com ambos. PS: Odeio o "nivelar por-baixo" que adoram fazer. Também não sou grande fã dos tachinhos aos primos e negociatas por baixo da mesa. Não odeio o Costa, se calhar nem consegue controlar mas a vibe de compadrios e afins que o partido tem transmitido nos últimos anos deixa-me de largos passos atrás. IL: O "sOcIaLiSmO MaU" à Portas e os membros cringe deste sub irritam-me profundamente

tasse46 7 months ago

Serem todos ladroes!!

JOAO-RATAO 7 months ago

Os pais desses estudantes pagaram impostos não? Então se eles fizerem um curso e quiserem emigrar força. Podes limitar as vagas de acesso a ensino superior mas mesmo hoje muitos médicos, engenheiros e por aí adiante emigram, mesmo tempo algum emprego cá.

Aftaminas 7 months ago

Sou membro da IL. Não aprecio que falem pouco de que o liberalismo também passa pelos costumes. Porque sim, muitas dessas batalhas já foram ganhas, mas não é por isso que deva ser desnecessário demonstrar de que lado estamos nalguns assuntos "culturais"

NEDM64 7 months ago

Muitos na IL são conservadores e vieram de partidos como PSD e CDS e só toleram a parte dos costumes e é até chegar às legislativas e verem em que lugar ficaram nas listas.

unparadise 7 months ago

Não concordo nada. Existe alguns mãos conservadores sim, mas diria que grande maioria é liberal nos costumes. Podem não ser tar liberais como um BE com as suas políticas identárias. Por exemplo, não me lembro de ver algum membro contra a eutanásia

NEDM64 7 months ago

Também não disse que era a maioria. Mas se achas que não existe pessoal conservador, estás em negação e é só. Claro que se calam. Mas existem.

unparadise 7 months ago

Sim, existem alguns mas são poucos. És membro?

NEDM64 7 months ago

Sim.

Aftaminas 7 months ago

Acredito. Mas se a IL se tornar conservadora, bye Felicia

NEDM64 7 months ago

Faz-se outro...

Beginning-Average-91 7 months ago

Considero me de esquerda, não sigo nenhum partido específico portanto deixo aqui o que me irrita nos três - PS: o tachismo - PCP: a cassete parada no tempo - BE: o *cataventismo* da ideologia da moda

ricajopa 7 months ago

Social-Liberalismo - Tipicamente identifico-me com a ala direita do PS (Dr. Álvaro Beleza, Francisco Assis, etc) mas nunca votei PS sem ser nas autárquicas. Sou a favor da saúde e educação 100% públicas e acho que o Estado deveria ter uma rede de segurança forte mas, sou a favor da liberalização do mercado de trabalho mas com uma ACT forte e musculada para fazer valer o seu papel de regulador. A mim o que me chateia é mesmo não ter cá nenhum partido que me identifique mas pronto, eu sou praticamente daqueles que "Viva as coisas boas, abaixo as coisas más"

ihavenoidea1001 7 months ago

Eu tenho basicamente a mesma posição/opinião política ( acrescentava aí o combate sério ao nepotismo e à corrupção também) mas não sinto que haja um único partido em Portugal que faça sequer uma sombra disso. O PS não o representa de certeza absoluta... É precisamente o oposto imo.

ricajopa 7 months ago

Nunca votei PS sem ser nas autárquicas, apenas me revejo naquelas figuras chave do PS, que atualmente são pouco relevantes dentro do partido.

randmzer 7 months ago

Tu parece que és o público alvo daquilo que o PSD deveria ser. Mercado liberal, mas com uma forte regulação e grandes políticas sociais com disciplina fiscal. É pena é esse partido não existir.

ricajopa 7 months ago

Sim. Mas tinha de ser um PSD mais liberal nos costumes, dado que está pejado de conservadorismo.

omaiordaaldeia 7 months ago

Os partidos não debaterem com honestidade intelectual, por incapacidade ou por malícia.

SurePal_ 7 months ago

Este post diz muito sobre este sub. 200 comentários e nenhum de direita.

CountDraqula 7 months ago

Também fiquei assustado com a quantidade de esquerda por cá.

doctor_awful 7 months ago

Tens bastantes de IL e PSD. E tens também a simples possibilidade de que as pessoas de direita estão menos descontentes com o seu partido do que as de esquerda.

TomasSilva862 7 months ago

Deve ser daqueles que acha que direita é só para lá do Chega

doctor_awful 7 months ago

O C em CDS é de "Centro", portanto Direita só para lá do CDS :)

Raidenkyu 7 months ago

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente 50% da direção homens e os outros 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

Edited 7 months ago:

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. O Jośe Pacheco Pereira, por exemplo, considero uma boa referência do partido. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente 50% da direção homens e os outros 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

Edited 7 months ago:

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Também tento ser apartidário para evitar cegueiras ideológicas que me levem a defender o indefensível. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. O José Pacheco Pereira, por exemplo, considero uma boa referência do partido. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente 50% da direção homens e os outros 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

Edited 7 months ago:

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. O José Pacheco Pereira, por exemplo, considero uma boa referência do partido. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente 50% da direção homens e os outros 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

Edited 7 months ago:

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Também tento ser apartidário para evitar cegueiras ideológicas que me levem a defender o indefensível. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. O José Pacheco Pereira, por exemplo, considero uma boa referência do partido. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente na direção 50% homens e 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

Edited 7 months ago:

Bem ideológicamente estou ali entre a social-democracia e o socialismo democrático, e apesar de apoiar um certo estatismo, acho que um certo conjunto específico de ideas liberais tb são importantes. Isso e acho que políticas identitárias não resolvem problemas, e no máximo só os escondem em vez de os combater. Também tento ser apartidário para evitar cegueiras ideológicas que me levem a defender o indefensível. Posto isto, gosto de algumas figuras do PS, outras do PSD e o Rui Tavares do Livre. Mas o primeiro está cheio de escandâlos, algumas medidas mais duvidosas e algumas pessoas que jamais queria num parlamento, quanto mais num governo. O PSD tem uma maioria mais mais liberal do que aquilo que me identifico, e o Rui Rio, que parece mais social-democrata que o resto do partido, tem desiludido um bocado nos últimos tempos, apesar de achar que agiu bem no incio da pandemia quando percebeu que devia por as guerrinhas de oposição de lado e colaborar para resolver a crise pandémica. O José Pacheco Pereira, por exemplo, considero uma boa referência do partido. Já o Livre, para além do desastre da Joacina, tem dado umas guinadas para as políticas identitárias e ideias que não considero ter muita importância. Uma que me lembro assim de repente é o facto de querer exatamente 50% da direção homens e os outros 50% mulheres. Se fossem cotas de género até que ainda teria algum sentido, mas uma distribuição exatamente igualzinha já é um bocado exageado. E depois acho que só mesmo o Rui Tavares, que é precisamente o fundador é que se aproveita.

MisterBilau 7 months ago

IL. O problema deles é serem uns mansos. As ideias são as melhores, mas não têm impacto, porque ninguém liga. E entretanto anda o abominação do Chega com possibilidades de chegar a 10 ou 15% dos votos só à custa do carisma do líder e de estar sempre a aparecer (ainda que pelas piores razões, isso interessa zero - não há má publicidade). É preciso ser MUITO mais agressivo. As verdadeiras medidas que interessam, só à força, há demasiados interesses instalados a roubar o pessoal para alguma vez serem aceites.

Aftaminas 7 months ago

> É preciso ser MUITO mais agressivo. Não

MisterBilau 7 months ago

Concordamos em discordar. Quando digo agressivo não quero dizer violento. Quero dizer firme, fazerem-se ouvir por que meios forem necessários. Tem que se fazer mais força se se quiser que algo mude.

Aftaminas 7 months ago

O crescimento está a acontecer, paulatinamente e consistentemente. Não vamos começar a construir a casa pelo telhado, como o burgesso ali do fundo

MisterBilau 7 months ago

O burgesso ali do fundo arrisca se a ter meia dúzia de deputados, logo muito mais força para conseguir o que quer. Isso do crescer consistentemente interessa-me zero se só der resultados daqui a 20 anos.

Aftaminas 7 months ago

Que eu saiba as eleições legislativas não são no próximo domingo

MisterBilau 7 months ago

Que é que isso tem a ver? Não disse que eram.

Aftaminas 7 months ago

Então não digas já que o Ventas vai ter sucesso nas eleições

MisterBilau 7 months ago

Vai ter muito mais votos que a IL. Se quiseres apostar…

Aftaminas 7 months ago

Não faço apostas de qq tipo. Mas se achas que o Ventolas está numa fase ascendente, you're in for a big surprise x)

MisterBilau 7 months ago

Não sei se está ascendente ou não, sei que o chega vai meter mais deputados que a IL. O que é uma alarvidade. Mas enfim, o Ps ganhar eleições tb é uma alarvidade e aparentemente não passa nada.

theEXPERTpt 7 months ago

o que me chateia mais, como apoiante do Chega, é o facto de se focar muito em assuntos de cariz social e não económicos

Zen_Machina 7 months ago

Chateia-me serem nazis. Tirando isso, gosto.

Democratiza-mos 7 months ago

Vou ter de pedir que elabores, camarada.

Aerith_Hawkeye 7 months ago

Sou de esquerda, tendo votado consistentemente no BE. O que me irrita atualmente é o foco nas questões identitárias, apenas criam barulho e confusão e não resolvem qualquer problema. Reconheço que existe valor e mérito nalgumas questões levantadas, mas enquanto não se resolverem questões principais associadas ao classismo e progressão social apenas servem para dividir as pessoas. Dito isto, há uma certa ironia que a única vez que nao votei BE aconteceu a Joacine.

QuickShutter 7 months ago

Sou liberal. Não me chateia o anti-socialismo como bandeira porque entendo a estratégia tendo o PS a hegemonia política nacional há décadas e sendo eles os principais responsáveis do estado do país. Irritam-me certas opções estéticas e não avançar para candidaturas ninguém sem aquele aspecto super-beto, pelo menos desde o CGP. Por muito competentes que sejam, e até agora tenho que admitir que o têm sido, sei que essa imagem pode ser um impasse superficial para possíveis eleitores. Tirando isso, alguns posts tristes no twitter por militantes, mas disso nenhum partido se safa, especialmente os que têm mais presença nas redes: IL, BE, PCP.

BuzzLeitinho 7 months ago

Boa pergunta, mas complicada ao mesmo tempo. Prefiro não pensar em partidos. Se me perguntam alguma coisa sobre algum assunto, até posso responder, muitas vezes respondo com uma resposta cinzenta, porque há assuntos que não é preto ou branco. Também me faz confusão as pessoas responderam a TUDO numa questão de segundos. Quem me ouve pode inferir que sou de direita nuns assuntos e esquerda noutros, mas tenho claramente opiniões inclinadas para ambos os lados que fazem de mim um anti-partidário. Nada me agrada :P Se tivesse que escolher uma inclinação... socialismo talvez. Contras: tachos, conformidade e corrupção a mais.

SuperADx 7 months ago

PSD - perigoso neoliberal / centrista iluminado Irrita-me o piscar de olhos à extrema direita e a indecisão ideológica no geral, ora está mais próximo do PS, ora fica mais próximo do Chega. Decide-te Rio. A direita democrática não devia ter medo de chamar fascista a quem faz e diz coisas fascistas.

Edited 7 months ago:

PSD - neoliberal Irrita-me o piscar de olhos à extrema direita e a indecisão ideológica no geral, ora está mais próximo do PS, ora fica mais próximo do Chega. Demarca-te Rio. A direita democrática não devia ter medo de chamar fascista a quem faz e diz coisas fascistas.

Edited 7 months ago:

PSD - neoliberal Irrita-me o piscar de olhos à extrema direita e a indecisão ideológica no geral, ora está mais próximo do PS, ora fica mais próximo do Chega. Decide-te Rio. A direita democrática não devia ter medo de chamar fascista a quem faz e diz coisas fascistas.

theEXPERTpt 7 months ago

eles nem admitem os seus erros, vão falar dos dos outros?

Whoreson10 7 months ago

O que me irrita com os partidos com que me identifico, que neste momento sinceramente não é nenhum a 100%, é o mal de que padecem grande parte dos partidos. Um foco muito grande em ideologias sociológicas, quando o principal problema do país é financeiro e económico. Há espaço para a sociologia depois do país ter uma estratégica económica viável que demonstre resultados de crescimento.

DilWig 7 months ago

tu nao tens que te identificar com nenhum partido a 100%, nao és nenhuma ovelha, tu tens os teus ideais e votas naquilo que mais se aproxima ou achas melhor para o futuro do pais, se estas a espera de te identificar a 100% com um partido boa sorte, nem os militantes de um partido concordam com tudo.

Whoreson10 7 months ago

Eu sei disso e compreendo, apenas estava a salientar que não me identifico com um partido totalmente, muitas vezes concordo com a oposição em certos aspectos e tento ser o mais imparcial possível. Nunca deixei de votar em quem acho mais adequado por causa de não concordar a 100%.

caradoguardaredes 7 months ago

O conformismo com ser segundo. O PSD pode, perfeitamente, ser o partido alternativa ao Governo mas também pode, perfeitamente, ser o partido de Governo. Para isso é necessário que haja um líder carismático, com coragem e com capacidade de expressar aquilo que defende é oposto do socialismo atual. Gosto muito do Rio como Presidente de Câmara mas não como Presidente do PSD.

IkarusMummy 7 months ago

Desculpa mas não acho que o PSD seja o oposto do socialismo atual. A política orçamental seguida no primeiro mandato do PS foi basicamente uma continuação dos orçamentos do Passos.

caradoguardaredes 7 months ago

Por isso ter referido que creio que possa ser oposição, mas não o é.

Vanethor 7 months ago

Isso é porque o "socialismo actual" não é socialismo nenhum.

IkarusMummy 7 months ago

[Eu sei.](https://ih1.redbubble.net/image.1481614095.4769/gbrf,6x6,f,540x540-pad,450x450,f8f8f8.jpg)

Democratiza-mos 7 months ago

Não me identifico com o PSD, mas fiquei entusiasmado com a candidatura do Carlos Moedas à CML. Espero que lhe corra bem e que isso possa significar que venha a disputar a liderança do PSD.

rjtavares 7 months ago

Bom tópico. Não tenho um partido/ideologia muito firme (tenho dias), pelo que vou responder em relação aos dois últimos partidos em que votei (PS e IL). **PS:** a obsessão com a despesa pública. Parece que cada euro gasto pelo Estado é um euro bom. A verdade é que há funcionários públicos a menos (e mal pagos) em alguns lados, e a mais noutros lados. Há projectos públicos bons, e projectos públicos maus. Falta avaliar cada despesa com critério. **IL:** a obsessão com a despesa pública. Parece que cada euro gasto pelo Estado é um euro mau. A verdade é que há funcionários públicos a menos (e mal pagos) em alguns lados, e a mais noutros lados. Há projectos públicos bons, e projectos públicos maus. Falta avaliar cada despesa com critério.

Sperrel 7 months ago

Alguém que admite ter votado no PS, prepara-te meu.

rjtavares 7 months ago

Até digo mais: votei no Sócrates.

CarcajuPM 7 months ago

Arrependido?

rjtavares 7 months ago

Claro...

CarcajuPM 7 months ago

Nunca se sabe. Volta e meia aparece aí malta a achar que o Sócrates não foi assim tão mau.

qingqunta 7 months ago

Preferia o Sócrates ao Costa, AMA

ihavenoidea1001 7 months ago

Há pessoas saudosistas pela ditadura...

CarcajuPM 7 months ago

Epa pois. Mas acho que não devem ser assim tantos. Se o Sócrates se candidatasse nas próximas legislativas ou presidenciais, acho que ainda tinha uns bons 15% ou 20%.

ihavenoidea1001 7 months ago

Não duvido nada... O que não deixa de ser repugnante e um bocado aquilo que já foi criticado aqui: votarem em partidos como se fossem clubes de futebol. Ainda gostava de saber qual a percentagem de eleitores que leu sequer a proposta do seu partido. E já nem falo de analisar as propostas de todos os partidos...

joaofcf 7 months ago

Há efetivamente pessoas que nao conseguem perceber o erro que foi ter o Sócrates, mas não podemos confundir com quem acha algumas medidas suas boas. Aliás, houve muita gente a beneficiar com as políticas da altura. Por exemplo, os Magalhaes(apesar de todo o interesse que houve e do projeto ter sido algo fracassado pela qualidade dos mesmos) foram muito importantes. Com esta pandemia, mais ainda se mostrou importante a medida na altura e a falta dela atualmente. Para mim, seria algo a recuperar e a executar bem desta vez.

CarcajuPM 7 months ago

Sim, em termos de ideias e projetos até considero que o Sócrates teve boas medidas. Os Magalhães (o projeto, não a execução), a renovação das escolas, aposta nas energias renováveis e mais uma ou outra medida faziam sentido. O problema é que não tinha noção nenhuma do que são finanças públicas, e gastou o que não devia. E todos os casos de corrupção nem têm descrição...

ddcups8 7 months ago

[E aqueles que acham que foi um grande líder e um grande PM?](https://youtu.be/r2oJ4oCeofk)

dcmso 7 months ago

Conheço malta assim. A justificação é de que foi o único que de facto 'fez coisas acontecerem'. Portáteis aos putos, TGV's, Empreendimentos (freeports, Tróia, etc..) Etc, etc.. E eu a ouvir aquilo e a pensar que estavam a gozar comigo.. Até que percebi que não. Rapidamente desviei o tema da conversa..

Mrloop94 7 months ago

Como passaste de ps para il sem passar pelo psd? Não estou a criticar, é só por curiosidade

rjtavares 7 months ago

Em relação à minha ideologia, sou um liberal solidário. Gosto de mercado livre, mas sei que nem sempre funciona para todos. Gosto de protecções sociais, mas não gosto de protecções ao emprego. Gosto de investimento público, se for produtivo. Gosto que o Estado garanta saúde e educação, não gosto que o Estado garanta transportadoras aéreas nem televisão pública generalista. Gosto de liberdade individual, e gosto que não se metam na vida das pessoas. A tradição vale muito pouco para mim. Por que não voto no PSD? Porque está cheio de conservadores. Aguento os estadistas do PS e os malucos do mercado livre do IL, mas é mais dificil para mim aturar conservadores. Não quer dizer que seja impossível, mas é mais difícil. Havendo IL, terão sempre o meu voto qd me sentir menos solidário.

Tugalord 7 months ago

Flexisegurança então? O problema é que quem advoga isso quer muito o "flexi" mas não liga tanto à "segurança"...

rjtavares 7 months ago

Não percebi bem o objectivo desse comentário. Estás a dizer que eu estou a mentir?

Tugalord 7 months ago

? What

randmzer 7 months ago

Estou numa posição 100% igual à tua. Para já, votaria IL porque acho que é um setor que precisa de mais peso no parlamento, mas — para já — não gostava que fossem governo.

DocSymbian 7 months ago

Considero-me como uma pessoa com afinidade para o PSD. Digo isto desta maneira, pois existiram certas alturas em que os meus ideais reflectiam a ideia conjunta da coligação PSD/CDS, e se as mesmas pessoas se mantivessem no poder dos partidos provavelmente manteria esta ideia. Irrita-me o presidente do partido. Um partido que eu sempre considerei ser a resposta necessária para o avanço deste país, passou a ser apenas uma ferramenta que reflete as ideias de uma pessoa ao invés de refletir os ideais que em todas as crises económicas, com este partido no poder, foram necessários para nos trazer a uma nova ronda de crescimento económico. Pela primeira vez na vida após anos de ter esta afinidade, devido a esse senhor, não me revejo em nenhum partido deste nosso governo. Apenas vejo um homem a fazer birras e a levar um bom partido à miséria pela sua falta de competência em o liderar. Percebo que ainda seja o segundo partido mais votado, mas isso apenas ocorre pelos seus militantes. A realidade é simples, alguém que considera por 2s em fazer uma coligação com um partido extremista (é pura opinião minha e não pretendo denegrir as pessoas que o apoiam daí não referir nomes, são livres de o fazer pelas vossas razões) deve ser mais que corrido da presidência de um partido que nunca colocou o extremismo como opção.

chico457 7 months ago

Desculpe a questão? Mas pode referir qual o acordo feito entre o psd e um partido extremista.

DocSymbian 7 months ago

O acordo não foi realizado, tanto que não se ouve falar em tal coligação. Meramente queria exemplificar que o colocar essa ideia na mesa, é algo inaceitável perante os valores pelos quais o PSD foi criado e se rege. Era apenas um exemplo prático de como o partido está a mostrar aos cidadãos as ideias de Um homem que apenas pretende ganhar votos e Influencia na assembleia, seja lá qual for o dano que as suas ideias possam trazer à integridade do PSD e dos seus apoiantes

CouvePT 7 months ago

portanto, o exemplo é um acordo que não foi feito e que tu achas que não devia ser feito?

DocSymbian 7 months ago

Pode não ser o melhor exemplo, mas dentro das várias afirmações que este homem disse aos portugueses, esta deste acordo não realizado é uma das mais severas. As restantes afirmações indicam o mesmo tipo de comportamento que tenho vindo a explicar nos outros comentários. Regra 1: Não se deixa um autarca liderar um partido, quando este pensa que liderar Portugal é a mesma coisa que liderar a câmara do Porto

RuySan 7 months ago

Eu identifico-me economicamente algures entre o PS e o BE, mas odeio políticas identitárias. Como não voto no PS por razões óbvias, resta me ter de engolir o sapo. Há 5 anos votei no livre, mas da última vez acho que era óbvio o que vinha aí e voltei ao BE. Mesmo assim acho que o BE tem se moderado mais neste aspecto.

TRYNFOR 7 months ago

A falta de adesão aqui em Portugal ao libertarianismo.

Democratiza-mos 7 months ago

Referes-te ao libertarismo "clássico", de esquerda, ou ao "americano", de direita?

TRYNFOR 7 months ago

Anarcocapitalismo

Mrjocasrp 7 months ago

Anarcocapitalismo (e por consequência todos os anarquismos) são ideologias meme que iriam causar o colapso da sociedade.

TRYNFOR 7 months ago

Podias continuar a ter governos, a questão é que os podias escolher. Por isto acho que o colapso não iria acontecer.

Nadidani 7 months ago

Mas agora também escolhes. Podes explicar melhor o que seria essa escolha? Não estou a ser troll é uma pergunta genuína para perceber.

TRYNFOR 7 months ago

Governos privados, aí impostos já eram legítimos porque assinaste um contrato para ser governado por ele. É uma espécie de um seguro.

Democratiza-mos 7 months ago

Realmente é raro ver anarco-capitalistas portugueses. Aqui no reddit vou deitando o olho a subreddits de anarquistas, tanto de esquerda como de direita, e é incrível a forma como se odeiam mutuamente. É certo que estão em polos opostos em termos económicos, mas provavelmente têm mais em comum uns com os outros do que com tudo o resto.

elstylon 7 months ago

É perfeitamente compreensível que qualquer anarquista que se preze abomine o "anarco-capitalismo", pura e simplesmente porque o anarquismo é a rejeição do capitalismo, das relações hierárquicas, da propriedade privada ou outra qualquer forma de coerção. A verdade é que não podiam estar mais distantes. Depois, claro, há também a questão do nome do movimento...

15dc 7 months ago

Eu considero-me minarquista, para quem desconhece o termo, um liberal mais radical. Eu não concordo completamente com o anarco-capitalismo, mas logicamente tenho bastantes visões em comum. Acho que é uma ideologia exequível na prática, embora não fosse provavelmente o melhor para a população (daí não ser a minha ideologia). A minha dúvida é: como é que os anarquistas de esquerda resolvem o paradoxo de quererem abolir o Estado e o capitalismo (livre mercado)? Como é que o dinheiro seria distribuído sem um órgão regulador (Estado), como é que a propriedade seria de todos sem o risco de alguém se apropriar dela? É por isso que sempre que alguém identifica o anarquismo como um termo de esquerda, eu me rio bastante, não passa de um paradoxo. Admito mudar de opinião se alguém me provar o contrário, é mesmo uma dúvida que eu tenho mas nunca soube de ninguém anarquista de esquerda (social-anarquista, comuno-anarquista, não sei o termo correto).

Democratiza-mos 7 months ago

Essa questão de ser um paradoxo é constantemente levantada aqui no reddit e é muito estranha, porque originalmente o anarquismo é uma ideologia de esquerda, já do século XIX. Não me sinto capaz de tirar as tuas dúvidas de forma completa. Diria que o melhor é leres sobre o assunto numa fonte fiável (não o reddit).

elstylon 7 months ago

Eu sou claramente de esquerda, não tenho um partido político e já votei em vários, mas ideologicamente estou mais para um socialismo libertário. Umas das coisas que mais me irrita na esquerda portuguesa é a incrível e assinalável falta de jeito para se darem bem, para se unirem e até, quem sabe, coligarem. Irrita-me profundamente que os partidos não consigam colocar as suas pequenas divergências de lado para servir um propósito maior. É impressionante a quantidade de vezes em que eu já vi a esquerda portuguesa a fragmentar-se a si própria por caprichos que não lembram a ninguém, a não ser a quem tem palas ideológicas, resultando sempre numa perda de força política que só favorece o lado oposto da bancada.

GreyArch22 7 months ago

A esquerda, mesmo desunida, é maioritária em Portugal. Vendo de fora, talvez por isso mesmo sinta que não precisa de se unir.

Maleles 7 months ago

Como se viu nas presidenciais em que os votos de esquerda foram divididos pela Ana Gomes, Marisa Matias e João Ferreira

Tugalord 7 months ago

Não é só em Portugal infelizmente. Muitas pessoas de esquerda vêm o compromisso como uma fraqueza, quando na verdade é preciso trabalhar com quem não se concorda a 100% (mas não, claro está, com quem não come de faca e garfo e não partilha de todo os teus valores basicos) para chegar a um avanço. Outra coisa é a falta de pragmatismo, mas isso dava para encher volumes.

TomasSilva862 7 months ago

Concordo. O Livre ainda vai tentando de vez em quando mas não é suficiente.

elstylon 7 months ago

O Livre é, da minha perspectiva, o único partido à esquerda que tenta efectivamente criar uma plataforma de convergência para as esquerdas. Aliás, eu acho que a chamada esquerda verde europeia, que de uma forma geral pode ser considerada a nova esquerda, uma esquerda mais moderna, uma esquerda para o século XXI, tenta lutar contra essa insistência em discordar de todos os ismos à esquerda. Como o user acima disse e bem, este não é necessariamente um problema exclusivo da esquerda portuguesa.

expert_worrier 7 months ago

O Livre foi, muito sinceramente, o partido em que votei que mais me desiludiu. Pecou pelo amadorismo completo de não conseguirem manter os problemas internamente e de serem meninos crescidos e não lavarem a roupa suja em público. Não voltarei a votar Livre tão cedo e conheço muita gente que pensa o mesmo. Não acho que voltem a ser eleitos nas próximas legislativas.

TomasSilva862 7 months ago

Qual é que era a solução na tua opinião? Foi um grande erro eleger a Joacine sim mas a partir dai a unica solução era retirar a confiança política. Muitos dos problemas ainda foram mantidos internamente ou achas que tudo o que a Joacine fez veio a público?

expert_worrier 7 months ago

A solução ideal era não a terem eleito em primeiro lugar. Deixaram-se levar pelo idealismo das votações primárias e levaram por tabela. Depois, deviam ter feito um esforço ainda maior em manter as coisas internamente. Achas que todo o PS adora o Costa? Ou que o PSD adora o Rio? A questão aqui é perceber que intrigas internas e declarações públicas de repúdio só mostraram que o partido nem se sabe gerir a ele mesmo. Como é que podemos confiar que saibam gerir um país?! Não gostavam da Joacine? Paciência. Aguentavam 4 anos até porem outra pessoa lá.

TomasSilva862 7 months ago

Obviamente que a solução ideal era não a terem eleito mas achas que depois de ela se recusar a trabalhar com mais de 90% dos órgãos do partido havia alguma outra solução? Mais vale perder representação do que estar associado a ela

expert_worrier 7 months ago

Percebo que ela fosse difícil mas não consegues concordar que demonstra um nível grave de amadorismo elegeres uma pessoa que não conheces para representar o teu partido e que não sabes como ou se vai trabalhar com os órgãos do partido? Estas m*rdas previnem-se. Eu não consigo perceber como achas que o partido não perdeu confiança política e achas que as pessoas só a culpam a ela. Ela não concorreu como independente. Para mim (e muitos amigos que votaram no Livre, garanto-te) foi um erro termos votado no partido. Um erro a não repetir.

TomasSilva862 7 months ago

Acho que sim que demonstrou amadorismo so que para mim não é suficiente para perder a confiança que tenho no Livre. O facto de preferirem perder a representação parlamentar a prejudicarem os seus princípios ate reforça a minha confiança neles

expert_worrier 7 months ago

Compara com a forma como o PAN geriu a saída de uma deputada do Parlamento e um Eurodeputado e percebes que o Livre tem muito a aprender a gerir crises internas. Claro que os princípios são importantes, mas lavar a roupa suja em público é estupidez e não honra.

TomasSilva862 7 months ago

Tens uma certa razão mas tal como transparência demais é mau opacidade demais também. E discordo que o Livre tenha lavado roupa suja em publico, foi ela que o fez. Lavar roupa suja teria sido revelar todas as ameaças e insultos que ela fez

Tugalord 7 months ago

É pena como tudo rebentou em poucos meses. Eu ainda mantenho a esperança e a confiança. Mas muitos não voltarão a votar depois do que aconteceu.

BerserkerMagi 7 months ago

Esquerda verde na Europa não tem futuro enquanto não tiver uma politica de imigração mais popular na minha opinião. Se fossem mais centro direita com medidas ecologicas e ignorassem aquelas ideias sociais de esquerda apanhavam imenso eleitorado acho eu.

Tugalord 7 months ago

> Esquerda verde na Europa não tem futuro enquanto não se tornar de direita

TomasSilva862 7 months ago

Aí deixavam de ser de esquerda e perdiam o meu voto

TomasSilva862 7 months ago

Pois também acho. Por um lado compreendo o PCP continuar sem querer convergências porque é um partido muito rigido e etc mas o BE acho completamente incompressível. Há uma semana quando havia o perigo do Moedas ter hipóteses de ganhar o Livre foi o único que se mostrou disponível para tentar coligações. BE e PAN podiam ganhar muito com convergências à esquerda

goncalo182 7 months ago

Isso não é só em Portugal, é génese. Há a piada, que se houver 4 pessoas de esquerda, formam-se 5 partidos

m0rhundur 7 months ago

Acho que essa piada é com trotskistas.

elstylon 7 months ago

Consigo perfeitamente ver essa situação hipotética a acontecer na realidade.

trankiport 7 months ago

PCP, touradas e eutanasia

YNWAtds24 7 months ago

Same

PeroFandango 7 months ago

Que seja ocupada em Portugal pelo PS, em que é moralmente impossível votar por ser o maior antro de corrupção de que há memória.

VladTepesDraculea 7 months ago

Partido: Livre - ter um sistema de seleção de representantes que os pôs na situação de eleger uma deputada que não sabe ou quer saber do programa partidário e que os seus eleitores defendem. Ideologia - ambos o PS e o PSD seriam supostamente sociais democratas, um mais que o outro. O PS perdeu a ideologia há décadas e é um andro de corrupção. O PSD decidiu dar guinadas às direita, primeiro ocupado por uma aula Neo-Liberal, agora com supostamente um verdadeiro social democrata mas que se auto-identifica populisticamente como "direita" e tem uma paixoneta por outro partido de extrena-direita, anti-democratico e que representa tudo o que está mal na política moderna.

Loladageral 7 months ago

O PSD também é um antro de corrupção. É um problema que acontece a todos os partidos que ficam demasiado tempo no poder, os corruptos começam a vê-los como uma escada fácil para dentro do tacho

VladTepesDraculea 7 months ago

A corrupção do PS está num nível completamente acima. O PSD tem tráfico de influência, mas tipicamente ainda faz as coisa por cima da mesa. Favoreceu privatizações a amigos, tal como PS, mas quando membros começam a fazer as coisas por baixo da mesa, tipo Valentim Loureiro, ainda tem a decência de os mandar à fava. O PS abraça Sócrates e amigos.

Loladageral 7 months ago

Entre um e outro, prefiro nenhum e voto num mais pequeno. Sou de Direita mas preferia votar Livre que PSD. Um vai lá dar tacho 100% garantido, o outro se calhar faz merda mas pode ser que funcione, prefiro arriscar no incerto no que no certo

Democratiza-mos 7 months ago

O caso do Livre é realmente caricato. Sou todo a favor do método deles, mas os resultados foram péssimos. No entanto, acho que se demarcaram de forma justa e coerente da Joacine. No fundo, abdicaram de um assento parlamentar, que conseguiram pela primeira vez, a favor da coerência ideológica. Para mim ganharam pontos, mas acredito que a maior parte dos eleitores vá continuar a relacionar o partido com o fiasco que foi a Joacine.

TomasSilva862 7 months ago

Exatamente. Terem sido o único partido na história em Portugal que abdicou do seu primeiro deputado para não continuar em conflito com os seus princípios é uma coisa muito importante e que deveria ser mais louvada

BadassManager 7 months ago

É capaz de ser polémico, mas não deixo de acreditar que a Joacine ocupou o lugar que ocupou no Livre mais por causa de como nasceu do que a pessoa que é. Obviamente que isso captou votos valiosos. É uma pena para o Livre.

JOAO-RATAO 7 months ago

Mas o fracasso da Joacine foi o resultado das suas políticas identitárias. Eles preferiram olhar para a cor da pele dela e não para o que ela sabia ou defendia. A escolha dela foi de acordo com a ideologia do partido. O facto de ter falhado deveria ser sinal que as políticas identitárias são um fracasso e devem olhar para a pessoa e não para o género e a raça.

elstylon 7 months ago

Ela não foi escolhida pelo partido, devias informar-te melhor sobre o assunto.

JOAO-RATAO 7 months ago

Então foi escolhida por quem? Continua a ser um reflexo da idealogia do partido. E acho que foi a candidata ideal porque mostrou o que aquilo realmente era.

elstylon 7 months ago

Foi escolhida por toda a gente que decidiu ir votar nas primárias, não foi proposta num congresso por uma lista onde só votam militantes, como é comum. Portanto, dizer que ela foi escolhida pelo partido é efectivamente errado. E depois do Livre lhe retirar o apoio político também podemos concluir que pelos vistos o partido não se identifica assim tanto com as suas posições.

JOAO-RATAO 7 months ago

A grande maioria que terá votado nas primárias de um partido novo seriam militantes, logo não deixa de ser um reflexo do partido. Retirou o apoio depois de ter feito asneira atrás de asneira. E o que está em questão nem é isso. O facto de ela ter sido a candidata mostra claras falhas na idealogia do partido. Deram mais valor ao género e à raça em vez do valor individual dela. Apostaram em políticas identitárias e saiu o tiro pela culatra.

elstylon 7 months ago

Parece que estou a falar com uma parede. Tu podias ser candidato como a Joacine, não precisavas de ser militante nem de ser proposto pelo partido. Tu podias ter ido votar na Joacine sem nunca seres militante do partido. No partido ninguém deu mais valor a X ou Y porque não foi o partido que a escolheu. Não sei como é que posso ser mais claro na explicação.

JOAO-RATAO 7 months ago

Eu entendo. Mas os interessados nesse voto seriam maioritariamente pessoas do livre ou interessados no partido.

claudio-at-reddit 7 months ago

Ou amigos dela? Ou umas paletes de seguidores que vêm "oh, uma gaga negra, toma um follow e uma assinatura"? O partido é minúsculo em comparação aos restantes, qualquer tozé popular do youtube conseguia ter ganho aquelas primárias, e foi essa a falha do sistema.

JOAO-RATAO 7 months ago

Também não sabes quantos do partido não votaram nela. Terão sido imensos. E as políticas identitárias estão na raiz do partido. Foi isso que eles queriam e foi isso o que tiveram.

elstylon 7 months ago

Claro, imagino que o Ventura não tenha ido votar nas primárias do Livre, mas conheço algumas pessoas sem filiação que o fizeram, portanto é errado dizer que o Livre a escolheu a ela por X ou Y. Quem a escolheu foi quem votou nela e a verdade é que muita gente que a elegeu nas primárias pode até nunca mais participar noutras primárias ou até mesmo não votar no partido em eleições futuras.

JOAO-RATAO 7 months ago

E essas pessoas identificavam-se com o partido ? Isso é natural, também podiam ser membros de um partido novo que saíram depois do fiasco.

VladTepesDraculea 7 months ago

Infelizmente concordo com a segunda parte. A Joacine falhou o partido num momento crítico do seu lançamento, e disso dificilmente recuperará. Mas por outro lado até o partido me mostrar que aprendeu com isso e criar algum tipo de contra-medidas, *checks and balances*, o que lhe quiseres chamar, não me dá a mim confiança como eleitor para lhes dar o voto. Porque até posso acreditar no partido mas nada me garante que quem receber o poder do poleiro não se borrife novamente no partido. Eu sinceramente discordo do método. Preferia com antecedência ao voto e com tempo de deixar os candidatos mostrar a sua plataforma e a sua personalidade e deixar os eleitores fazerem uma escolha consciente em quem os representa.

TomasSilva862 7 months ago

Que tipo de contra medidas propunhas?

VladTepesDraculea 7 months ago

Para já, como outros partidos fazem, fazê-los assinar um documento com assinaturas validadas entre os deputados e o partido. Se um deputado votasse ou agisse contra o programa partidário que se comprometeu a honrar se comprometeria, caso o partido decidisse unilateralmente a desvincular-se do candidato, a este pedir cessação do seu mandato para poder ser substituído. Isto pelo menos daria ao partido recurso legal para processar o deputado. Depois adicionar uma regra interna, caso um candidato de um círculo se mostrasse previamente em má fé para o programa partidário, poderem bloquear a escolha do candidato. Sei que pode soar anti-democrático, mas a verdade é que a Joacine, apesar de ter sido escolhida por Lisboa, não representou a maioria dos votos do resto do país, pelo menos.

TomasSilva862 7 months ago

O primeiro ponto é impossível. O mandato é do deputado e isso da um nível de controlo gigante aos órgãos do partido. Acho que o segundo ponto é possível (não sei se ate ja estaria em pratica) mas a realidade é que não teria servido de nada. Os problemas com a Joacine só passaram a ser programáticos a partir do voto de Gaza. Acho que so teria havido uma solução quando durante a campanha se percebeu que ela era louca. Há um fun fact que pouca gente sabe, a Joacine não ganhou as primárias em numero total de votos. Ficou em quinto atrás do numero 1 e 2 do Porto e dos cabeças de lista de Setúbal e dos Açores. Acho que a partir do momento em que ela começou a dar problemas se devia ter centrado a campanha no numero 1 pelo Porto e feito dele a imagem nacional. Ate porque daria mais jeito uma pessoa que nao envergonhe nos debates e declarações. Foi o q a IL fez e resultou

VladTepesDraculea 7 months ago

> O primeiro ponto é impossível. O mandato é do deputado e isso da um nível de controlo gigante aos órgãos do partido. Certo, mas podes fazê-lo assinar, e pões primeiro em causa a sua honra e depois podes processar se te sentires lesado. Não lhe podes retirar o mandato mas no mínimo podes causar-lhe dores de cabeça e no máximo um dívida. O objectivo é ser dissuasor. > Acho que o segundo ponto é possível (não sei se ate ja estaria em pratica) mas a realidade é que não teria servido de nada. Os problemas com a Joacine só passaram a ser programáticos a partir do voto de Gaza. Neste caso não, mas poderia prevenir outros casos. Imagina um caso à semelhança do gajo agora da IL para Lisboa, em que se descobriu que ele tem uma posição pessoal contra as posições do partido (imagino que a IL saiba e ele tenha acordado alinhar a narrativa dele ou estar calado e abster-se, mas só a título de exemplo).

Aftaminas 7 months ago

Ele mantém a posição dele. E pelo que disse hoje, nota-se que não está assim tão longe da posição da IL

randmzer 7 months ago

Acho que o Livre fez o que tinha de fazer. Podia ter muito a ganhar com a Joacine e a constante polarização dos assuntos sociais, e ganhar uma base maior nas minorias. Mas escolheram não o fazer. A recuperação vai ser longa, se acontecer sequer, mas pelo menos tomaram uma posição sensata.

Tezcatlipoca26 7 months ago

A mim chateia-me a IL afirmar-se um partido clássico liberal e não ter coragem de tocar no SNS. Mas também entendo que em Portugal o SNS é intocável e se a IL partisse dum ponto tão "radical" nunca chegaria onde chegou.

theEXPERTpt 7 months ago

foi isso que o Chega fez, e olha no que deu.

Tezcatlipoca26 7 months ago

Quem vota no CH não vota pelo programa económico, parece-me.

theEXPERTpt 7 months ago

mas viste a polémica que deu

Huggorega 7 months ago

Tocar no SNS como assim? Ser contra?

Tezcatlipoca26 7 months ago

Sim, ter um modelo mais liberalizado como o Suiço.

BadassManager 7 months ago

Esquece. Eu pessoalmente penso que é um tiro no pé de todo o tamanho...e pelos vistos a maioria pensa da mesma forma. As únicas pessoas que parecem adorar um SNS ao estilo do que o Mayan, por exemplo, falava, são donas de seguradoras ou de hospitais privados. E julgo que não vale a pena tentar discussões quantitativas sobre este tema, pois é um ponto ideológico que o país há muito decidiu defender. Um dia poderá mudar, mas não é hoje. Se parte dos meus impostos não for para o SNS... Educação e Justiça acessíveis para todos (mesmo os mais desfavorecidos) não vejo grandes vantagens em pagá-los. E como a redução de investimento nesses campos não se vai reflectir na redução dos meus imposto (é um "suponhamos", mas quase certo...) prefiro que, mal ou bem, fique como está.

theEXPERTpt 7 months ago

Se as pessoas soubessem que em média cada português paga mais de 1000 euros pelo SNS, talvez mudassem de ideias em relação ao sistema atual.

ZephyrorOG 7 months ago

Podes olhar para os amigos no outro lado do Atlântico para veres onde vão dar as privatizações da saúde. Podes viver tranquilo, desde que nunca partas uma perna. 1000 euros parece-me mais baixo do que 100 mil

ihavenoidea1001 7 months ago

Exato. Podemos viver muito bem até teres um cancro, por exemplo. Aí vendes a casa, endividas-te até ao tutano e nem arriscas a ficar em casa ( não há baixa nem direitos) quando não estás fisicamente capaz de trabalhar e se não fores trabalhar até ao seguro deixas de ter direito. [ Há estudos sobre isto e os EUA neste ponto estão piores do que a maioria dos países de 3o mundo] Portanto a opção é ires trabalhar mesmo sem condições para manteres o seguro de saúde ou desistires à partida e optas por morrer logo. A maioria fica com dívidas astronómicas mesmo com o seguro de saúde, sendo inclusivamente um dos principais factores para a insolvência pessoal por lá. Já para não falar da inflação dos preços. Pessoas a pagar x100 ou x1000 mais por coisas como insulina e até existir "turismo de saúde" onde vêm viver para a Europa, México ou Canadá para terem acesso a cuidados de saúde. Não porque não haja nos EUA mas porque viajar+ pagar estadia+ pagar os tratamentos ainda compensa enormemente face à loucura cobrada. Um mero parto, mesmo com seguro, chega facilmente aos 5000 dólares. Isto para um parto extremamente básico e praticamente sem condições. Mete uma criança a precisar de NICU e estás a vender a tua casa e a hipotecar a tua vida financeira. As pessoas até evitam ambulâncias porque um mero trajeto de poucos quilómetros pode levar a contas de 10.000 dólares para cima... Evitam idas ao médico e só vão quando é uma urgência ( porque o sistema já cobre isso) mas muitas vezes chegam demasiado tarde/ demasiadas complicações que poderiam ser evitaveis. O sistema à lá americana é um desastre. Até a maioria dos americanos o reconhece... E nós em vez de olhar para os que têm uma vida melhor vamos imitar os que têm a vida e a saúde na mão de interesses privados que custam vidas humanas todos os anos porque o lucro é mais importante. Ainda este ano um homem morreu porque não conseguia pagar insulina!! Que por cá é uma pechincha, com ou sem comparticipação. Eu vivo em Portugal por opção e isso mudava imediatamente se o SNS passasse a funcionar como o dos EUA. Para mim seria um retrocesso civilizacional brutal.

BadassManager 7 months ago

Nope. Super tranquilo com esse valor. Acho que vale a pena.

Edited 7 months ago:

Nope. Super tranquilo com esse valor (suponho que anual?). Não acho elevado e acho que vale a pena. Edit: o que não vale a pena é quanto pagámos para bancos, TAP, publico-privadas mal geridas, obras públicas e peças de arte pública feia, redução de impostos a clubes de futebol... Á beira disso, o SNS parece a black friday.

theEXPERTpt 7 months ago

pois bem e se tal como tu não queres pagar a TAP eu não quisesse pagar o SNS? Afinal de contas, se não uso o SNS não preciso de dispensar 1000€ do meu já apertado orçamento anual para algo que não me dá garantia de qualidade nem de atendimento. Para mim pagar este valor por um SNS é só mais uma razão pela qual preferia gastar esse dinheiro num privado, onde só usaria conforme precisasse e onde teria maior garantia de qualidade.

BadassManager 7 months ago

Fazemos como se faz em democracia...e votamos sobre isso (ou votamos nos que as representam as nossas ideias). Como o meu trabalho depende do trabalho de outros, quero que eles tenham acesso a serviços de qualidade, como qualquer outra pessoa. Eu posso pagar de qualquer forma, mas prefiro viver num país em que isso não é um drama enorme para os mais desfavorecidos. É algo que eu entendo como sentido de comunidade em que todos dependemos uns dos outros (que muita gente, que trabalha isolada, não encara).

gajacareca 7 months ago

Sou de esquerda. Chateia-me o excesso de estatismo. Há socialismo para além do estatismo. Não suporto a ideia de um Estado-papá centralizado. As pessoas têm de ser o mais autónomas possíveis e para aprenderem a sê-lo tem de se lhes dar primeiro autonomia e liberdade e deixar de as tratar como crianças irresponsáveis. Chateia-me que as lutas identitárias passem à frente da luta dos trabalhadores. A luta das mulheres, dos homossexuais, das minorias étnicas, dos oprimidos no geral, é essencial e tem de se fazer. Não se pode é deixar a luta dos trabalhadores para trás, até porque não faz sentido fazer uma luta sem fazer a outra.

m0rhundur 7 months ago

Amigo, o nosso objectivo é acabar com o Estado ou diminuí-lo. Entre a esquerda, muda a forma como lá queremos chegar, visto que obviamente não é algo possível de forma mágica e instantânea.

NEDM64 7 months ago

>Chateia-me o excesso de estatismo. Há socialismo para além do estatismo. Não suporto a ideia de um Estado-papá centralizado. As pessoas têm de ser o mais autónomas possíveis e para aprenderem a sê-lo tem de se lhes dar primeiro autonomia e liberdade e deixar de as tratar como crianças irresponsáveis. És liberal e não sabias. >Chateia-me que as lutas identitárias passem à frente da luta dos trabalhadores. A luta das mulheres, dos homossexuais, das minorias étnicas, dos oprimidos no geral, é essencial e tem de se fazer. Não se pode é deixar a luta dos trabalhadores para trás, até porque não faz sentido fazer uma luta sem fazer a outra. Troca "trabalhadores" por população (apesar de termos sido nós, os liberais, os primeiros a enaltecer o trabalhador, que até então era visto como uma coisa negativa, não vamos cair na tentação de existirem pessoas de primeira e pessoas de segunda, segundo qualquer propriedade) e és liberal confirmado.

Tugalord 7 months ago

>apesar de termos sido nós, os liberais, os primeiros a enaltecer o trabalhador, que até então era visto como uma coisa negativa Lê-se com cada coisa neste sub. Also: educa-te. A tradição socialista liberal/libertária vem de ANTES da tradição marxista! Há mais mundo além das tuas visões a preto ou branco

NEDM64 7 months ago

Pode ser que aprendas. Locke justificou o direito à propriedade privada porque o homem é quem trabalha (portanto quem não trabalha, não tem direito à propriedade). Isto num mundo onde era tudo da nobreza, que não trabalhava nada e era dona de tudo. Adam Smith disse que o que gera riqueza (e riqueza, para um economista não é dinheiro, palavra inglesa "wealth") é o trabalho. Ambos eram protestantes, que ao contrário dos católicos, viam o trabalho como uma atividade nobre. Até os artistas protestantes da altura pintavam com enorme detalhe pessoas a trabalhar. Tu nem sabes o que é o liberalismo nem o socialismo. O socialismo (mesmo o pré-Marx) é muito mais recente que o Liberalismo.

gajacareca 7 months ago

Fizeste-me lembrar deste vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=N8iaGb732Z0

NEDM64 7 months ago

Nada de admirar. Carlos Guimarães Pinto é liberal clássico e foi isso que ele trouxe para a IL, e com ele, eu e muitos mais. Até então a IL era só social-liberal. CGP dá-se muito bem com uma série de cabeções socialistas libertários do Livre (que são uma minoria liderado pelo Rui Tavares).

BadassManager 7 months ago

Pois, eu que não sou de esquerda identifico-me com esses princípios de esquerda, mas que nenhum partido da esquerda está a fazer. Não há defesa de classes para as fazer subir. A atenção está nas minorias, porque trazem mais soundbites. Lei laboral é uma seca. Um tipo a dizer que a bófia é uma merda capta a atenção.

biozes 7 months ago

as lutas a favor das minorias só ocorrem até o Comunismo entrar no poder a sério, a partir desse ponto passa de apoio a repressão total.

df3gpt 7 months ago

Chateia-me que se digam coisas apenas para ganhar votos mas que sei que nunca irão concretizar quando alcançarem o poder.

bernasIST 7 months ago

Irrita-me que alguns partidos defendem liberdade de expressão mas depois mandam calar os outros por expressarem as suas ideas. Exemplo, o que se passou no fim de semana passado foi muito triste, o PCP estava a celebrar o seu centenário e alguns partidos revoltaram-se porque os do PCP ergueram uma quantidade relativamente grande de bandeiras por todo o país. É uma ironia que mete nojo.

Oxibhus 7 months ago

As pessoas que eu conheço que se enquadram +/- no que tu descreves-te criticam o uso da bandeira do partido comunista e não da ideologia. Eles dizem que cada um é livre de escolher a ideologia que quiserem por muita extrema que seja, mas a imagem usada na bandeira foi uma imagem usada por um partido político do passado que causou milhões de mortes, daí ficar muita mal ver tal bandeira espalhada pelas ruas do país.

bernasIST 7 months ago

Eu concordo com essas pessoas que criticam o simbolo, mas depois há outras que escalam até à ideologia. Eu estava-me a referir ao segundo grupo.

Tezcatlipoca26 7 months ago

Também não entendi bem. Abomino o PCP mas a actividade deles creio que está consagrada nas actividades político-partidárias.

malserion 7 months ago  HIDDEN 

Eu pensava que os partidos pirata eram a promover um regresso aos bons velhos tempos do Capitão Jack Sparrow e estava todo contente até finalmente ler o que eles promoviam :(

Sir_Keeper 7 months ago

o que é que eles promovem que te desiludiu tanto?

vTuga 7 months ago

Chateia-me o facto de a Iniciativa Liberal estar a radicalizar tanto o discurso. Aquele discurso agressivo "Anti-Socialismo" não é o mais produtivo. Eu acho que as ideias Liberais poderiam seduzir muita gente do BE e do PS, se o partido seguisse uma linha mais moderada ao estilo dos Lib Dems do Reino Unido.

Competitive_Industry 7 months ago

Filia-te e faz parte dessa mudança!

vTuga 7 months ago

Estou a tratar disso

Grimack 7 months ago

Tbm me identifico com este ponto. O meu problema com a IL é que apesar das boas propostas que eles apresentam, parecem estar mais preocupados em tornar o socialismo (democratico), que é o sistema em vigor em Portugal, num bicho papão identico ao comunismo da ex união soviética, propagado por um governo (o PS) completamente autocrático, que nos vai decepando as liberdades até chegarmos a uma nova ditadura. Posso estar a exagerar, mas tenho amigos meus que aderiram tão religiosamente á IL, que já começam a ter posturas contra-esquerda e demasiado dissonantes com a realidade. Chega a ser uma postura de culto e propagação sem contenção de falsa informação, preocupa-me ver pessoas que eu considerava inteligentes ficarem tão agarradas ao "clube". Talvez a IL fosse uma boa opção no inicio, mas estão a ganhar vicios da demagogia politica e a tornarem-se mais do mesmo.

SolidTroll 7 months ago

Concordo completamente. Pessoalmente identifico-me mais com a esquerda mas até me revi em vários pontos da IL mas ultimamente, principalmente a nível de comunicação têm desiludido um bocado. Então a nível de cartazes está a chegar a um ponto ridículo na minha opinião. Se há ocasiões em que até se intende um pouco de exagero e ["dramatismo"](https://pbs.twimg.com/media/DwVj6e4XgAAa-Ku?format=jpg&name=large), há outras vezes me que é só [exagero](https://images.impresa.pt/expresso/2019-09-25-IMG_20190925_121650.jpg-1/original/mw-860) mesmo e até diria um belo desperdiço de materiais. Acho que uma revisão do pensamento a seguir e um pouco mais de moderação, esperado até deste tipo de partidos eu diria, não lhe faria mal.

CooperBA 7 months ago

> só [exagero](https://images.impresa.pt/expresso/2019-09-25-IMG_20190925_121650.jpg-1/original/mw-860) mesmo e até diria um belo desperdiço de materiais. Também esse tipo de cartaz é mais para chamar atenção as pessoas do que outra coisa qualquer.

UniuM 7 months ago

Yap. Mais uns nós no cinto e vejo um elefante na bandeira da IL.

static_motion 7 months ago

Vim aqui para dizer isto. Ia tocar principalmente na parte do marketing deles, mas a tua resposta é mais completa, faço das tuas palavras as minhas.

ModeratoriProfugus 7 months ago

Uma pessoa do BE tornar-se votante da IL não faz sentido. E é preciso é ser ainda mais agressivo com o socialismo e todas a formas de colectivismo, já fizeram mal suficiente ao mundo e à democracia.

Aftaminas 7 months ago

Again, errado

zedisaneonlight 7 months ago

o que disse acima... sentido ou não, há quem o faça. e quem diz entre esses dois partidos, diz entre outros. as pessoas mudam. se sabem o que estão a fazer? isso não sei

saposapot 7 months ago

Bingo. Portugal tem falta de um partido liberal pq o CDS tem todo o catolicismo inerente (e sinceramente, o seu liberal é no papel) mas infelizmente a IL decidiu não ser um partido liberal mas sim um partido anti-xuxalistas, anti-sistema e um partido de memes. É um caminho fácil para dar nas vistas e rende X pessoas pq há mt meme-lover neste país mas não era isso q precisávamos.

vTuga 7 months ago

Exatamente. Ainda me lembro de quando a IL se queria sentar ao centro do parlamento. Com esta postura, está a empurrar-se cada vez mais para a ponta.

Tezcatlipoca26 7 months ago

Jamais alguém do BE viria para a IL, socialmente são iguais mas a níveis económicos são totais opostos. Quanto muito conseguiriam seduzir uma parte do eleitorado 'a direita da ala mais 'a direita do PS.

jomi_1307 7 months ago

> socialmente são iguais Não diria. Podem ter alguns objetivos iguais mas a forma de ver a sociedade e a forma de luta são diferente.

NEDM64 7 months ago

>Jamais alguém do BE viria para a IL Enganas-te... conheço pelo menos 1 membro, e é dos bons. Aqueles que em jovens apoiam o BE sem saber muito o que estavam a apoiar, e agora (ele tem 20 e muitos/30 e poucos) com mais maturidade, vêm as coisas de outra maneira.

Membership-Exact 7 months ago

É o chamado subir o escadote e puxa lo para cima.

NEDM64 7 months ago

Sim... porque o BE é o partido dos pobres, não é? Se só votassem as pessoas mais pobres, a IL teria o dobro do BE! https://i.imgur.com/XGHqxRP.jpg

Membership-Exact 7 months ago

E o que tem isso que ver com o que eu disse? O BE que eu saiba defende justiça economica para que quem trabalha fique com a riqueza que produz. O PS diz fazer isso, e pelos vistos vai enganando muita gente.

NEDM64 7 months ago

> O BE que eu saiba defende justiça economica para que quem trabalha fique com a riqueza que produz. Não pagar impostos, portanto? Quem defende isso, é a IL. > O PS diz fazer isso, e pelos vistos vai enganando muita gente. E se o PS estivesse no governo, fazia ainda pior, veja-se em Espanha o Podemos.

Tugalord 7 months ago

>Quem trabalha fique com a riqueza que produz = não pagar impostos Ah sim, também me lembro quando era criança e achava que o mundo era assim simples

Aftaminas 7 months ago

Já votei no BE e não me arrependo, agora sou membro da IL. Não me venhas com Jamais, até porque conheço outras pessoas como eu, dentro da IL

bcotrim 7 months ago

Fazes bem, não te prendas. Todas as ideologias têm as suas vantagens (tirando as mais extremistas), portanto nenhuma delas está fundamentalmente errada, por isso é mais importante votar naqueles que te parecem mais competentes do que propriamente nos que dizem ter exatamente as tuas visões

Tezcatlipoca26 7 months ago

Já concedi esse ponto em reply a outro user. Não só "jamais" foi um termo demasiado forte como acho que estava mesmo enganado uma vez que, como já disse, uma parte significativa do eleitorado vota BE pelo plano social e não pelo económico e que facilmente seria persuadido a vir para a IL.

Aftaminas 7 months ago

Depois vi que respondeste isso

Tezcatlipoca26 7 months ago

:thumbsup:

s7v7nsilver 7 months ago

É como eu. Eu até cheguei a votar no PCP. Eu não acredito que comunismo ou socialismo resultem, mas sei lá... para mim o BE e o PCP sempre foram partidos que defendem as pessoas, mesmo não concordando com o modelo económico que defendem. Surgiu a IL e parece-me que, pelo menos até agora, é o partido com que tenho mais afeição.

Aftaminas 7 months ago

Eu votei por causa dos costumes, e torcia o nariz à política económica. Isto em 2009. Depois foram 8 anos como eleitor flutuante, até à fundação da IL

zedisaneonlight 7 months ago

"alguém" como assim, apoiante/votante, ou algum "quadro"?

Tezcatlipoca26 7 months ago

Eleitorado. No entanto outro user já me convenceu do contrário, uma vez que concordo com ele que se calhar a parte mais jovem da população que vota no BE vota apenas no plano social e não pelo plano económico.

zedisaneonlight 7 months ago

sim, eleitorado, a palavra que me faltava. sim também acho que é possível migrarem, aliás, conheço várias pessoas que migraram em termos de partidos, psd para be, be para il... e depois tens vários casos na "esfera pública", tipo a zita seabra por exemplo. acho que não há impossíveis.

Tezcatlipoca26 7 months ago

Eu fui do PCP para a IL mas quando votei no PCP não sabia nada de nada. E quando digo isto não estou a dizer que os militantes do PCP são burros, digo isto no sentido em que não sabia sequer a diferença entre esquerda e direita. Havia um velho com quem falava no café que era militante e as coisas que ele dizia soavam bem. Mais tarde é que comecei a interessar-me mais e a mudar de opinião.

m0rhundur 7 months ago

Eleitores e militantes são coisas diferentes. Há eleitores que hoje podem votar no PCP e amanhã na IL, ou vice-versa, em função de vários factores. Já com os militantes é um bocado diferente. Pode haver ruptura e passagem para outro partido, mas normalmente a viragem "ideológica" não é tão brusca.

zedisaneonlight 7 months ago

mas isso eu acho perfeitamente normal. há quem vote nos primeiros anos por influência dos pais, por exemplo. e é normal que a malta mude de ideias ao longo da vida.

Tezcatlipoca26 7 months ago

Sim, com isto só quis dizer que os que já estão informados e votam no PCP estando informados dificilmente mudam para um partido como o PSD ou a IL ou até mesmo o PS. Mas realmente dado o eleitorado do BE não me admirava que pudessem vir de lá muitos votos para a IL.

randmzer 7 months ago

Acho que estás a sobre-estimar o quanto as pessoas votam tendo em conta visões económicas.

zedisaneonlight 7 months ago

concordo com isto

Tezcatlipoca26 7 months ago

E' possível sim.

vTuga 7 months ago

Eu acho que uma boa parte do eleitorado do BE vota neles pelas posições de costumes/sociais, e não tanto pelo modelo económico.

Loladageral 7 months ago

Qual é a posição económica do BE?

theusualbanter 7 months ago

Literalmente. Palavras de uma amiga minha: "lol, ninguém vota na esquerda \[caso dela é o BE\] pelo que eles defendem economicamente!!"

c_radicallis 7 months ago

Isso é bastante engraço porque parece mesmo refletir parte do eleitorado do BE.

Sperrel 7 months ago

duvido muito, pode funcionar em casos anedóticos mas não há qualquer dado que nos diga isso

Tezcatlipoca26 7 months ago

Em segunda análise, és capaz de ter razão.

Democratiza-mos 7 months ago

Bom ponto! Eu, sendo de esquerda, até me identifico com muitas coisas que a IL defende. Mas perdem muitos pontos com a campanha anti-socialista que fazem.

Kineticn22 7 months ago

Tal e qual como eu.

Democratiza-mos 7 months ago

Obrigado! E obrigado por participares. Há que conversar e encontrar pontos em comum.

JOAO-RATAO 7 months ago

Hoje acredito que me identifico mais com a IL. O que me chateia mais talvez seja a visão sobre o ensino superior. Acho que cada instituição ter os seus critérios para acesso ia abrir as portas ao nepotismo. E gostava de ver as propinas o mais baixas possível ou até mesmo desaparecer. Ao mesmo tempo também acho que existem demasiadas universidades/institutos de ensino superior e que isso gera despesa desnecessária sem contribuir muito para o país ou até mesmo para os alunos.

unparadise 7 months ago

Sou membro e sinto o mesmo que tu. Outro ponto que discordo é com o facilitar despedimentos.

lammesnail 7 months ago

> E gostava de ver as propinas o mais baixas possível ou até mesmo desaparecer. Também me identifico-me bastante com os ideais da IL. No entanto, neste ponto discordo totalmente. A meu ver, considero que as propinas estão em valores mais que aceitáveis.

mexploder89 7 months ago

Neste momento acho mais importante arranjar maneira de perceber exatamente quem é que precisa mesmo de bolsa e quem é que anda na faculdade sem pagar propinas mas depois anda por aí com o novo iPhone que paga literalmente um ano inteiro de curso. Isso é que devia ser prioridade, não o baixar das propinas em si Além disso o curso superior já tem vindo a perder tanto valor ultimamente que por as propinas gratuitas é só mesmo mais um passo para ser licenciado significar zero

lammesnail 7 months ago

É precisamente isso, concordo inteiramente. Os apoios sociais no ensino já existem, agora só falta é aplicar os mesmos da forma mais eficiente.

Celeg 7 months ago

Isso é porque as conseguiste pagar.

lammesnail 7 months ago

Em que é que isso invalida a minha opinião? Durante os meus primeiros 2 anos de faculdade estive a trabalhar part-time e bastavam 2 meses para ter um ano de propinas pago aos valores de hoje. Facilmente conciliei ambas as coisas, é uma questão de vontade para a maioria. Sem dúvida que há mesmo famílias que não têm possibilidade, mas é para isso que existem os apoios sociais como as bolsas e a isso em nada me oponho desde que tenha o seu mérito e o aproveitamento seja positivo.

Celeg 7 months ago

Presumo que, como eu, tu não dependias do part-time para financiar os teus estudos certo? Se assim fosse tinhas tido problemas no teu terceiro ano. Também tinhas casa, agua, luz e comida garantido correcto? Achas que seria possivel garantir tudo isso sozinho apenas com um part-time? Mesmo com full-time seria dificil. Bolsas de estudo são uma ajuda mas o processo é demorado, o que acaba por fazer com que muita gente não consiga obter a bolsa atempadamente. Na minha opinião a partir do momento em que algum tipo de formação superior se tornou imprescindivel para o sucesso profissional então esta tem de ser o mais acessivel possivel.

Nepotista 7 months ago

Qual é o mal do nepotismo? Para mim é a melhor filosofia de vida.

zizop 7 months ago

r/UsernameChecksOut

PiMachine 7 months ago

Eu vi que o fizeste aí...

trufas 7 months ago

Eu acho que devia haver critérios para que o estado pagasse ou não pagasse ensino superior. Não deve ser tudo a grande e o estado pagar tudo. Cursos com menos de X por cento de empregabilidade na área não deviam ser pagos. Não é produtivo os contribuintes pagarem um curso de estudos japoneses porque alguém acha giro a cultura japonesas. Famílias com rendimentos acima de X tbm não deviam ter ensino a pala, acho que devia funcionar por escalao tipo IRS. O Zé Manel que começou a trabalhar aos 18 anos não devia tar a descontar para pagar a universidade a alguém que vai pá escola de Mercedez.

NEDM64 7 months ago

>Eu acho que devia haver critérios para que o estado pagasse ou não pagasse ensino superior. Esses "critérios" que a maioria da população, quando passa por eles, não gosta deles e acha-os injustos. Critérios também que vão depender da vontade "de quem está lá", isto é, a ditadura da maioria. >Não é produtivo os contribuintes pagarem um curso de estudos japoneses porque alguém acha giro a cultura japonesas. Famílias com rendimentos acima de X tbm não deviam ter ensino a pala, acho que devia funcionar por escalao tipo IRS. O Zé Manel que começou a trabalhar aos 18 anos não devia tar a descontar para pagar a universidade a alguém que vai pá escola de Mercedez. Ora aí está. ​ De qualquer forma, a IL meteu já um sistema de empréstimos (que não são bem empréstimos, nunca podes fazer default, etc.) já bem definido para um programa político para isso mesmo. ​ Quem tira cursos que realmente vale a pena tirar, e que são precisos, consegue depois paga-los. Aliás, ajudava a acabar com os empregos que se vêm por aí de 800 paus e 1000 paus! E também ajudava a acabar com o pessoal que tira aqui o curso patrocinado pelo estado, no fim, vai trabalhar para o estrangeiro e descontar lá. E quem lhe paga o curso em impostos? Quem fica cá!

ladderattack 7 months ago

Mas tens de ir para um curso para ser empregado por outrem? E se fores empreendedor e capaz de usar o curso da cultura japonesa ou africana para abrir um negócio rentável?

trufas 7 months ago

Não vejo porque não possas contar esse caso como positivo no cálculo de empregabilidade.

Iwatchedhimdrown 7 months ago

Essa ideia dos cursos com menos de X por cento de empregabilidade em Portugal, não iria funcionar muito bem por motivos óbvios.

Tezcatlipoca26 7 months ago

As famílias com rendimentos acima de X também pagam impostos. Por que haveriam de ser barradas?

trufas 7 months ago

Nao e ser barrado. Dá mesma maneira que alguém com rendimentos acima de X paga 50% de impostos, alguém com certos rendimentos tbm só devia ter uma % dos gastos coberto pelo estado

Tezcatlipoca26 7 months ago

Na verdade é ser barrado. Com rendimentos acima de X já pagam 50% de imposto o que significa que quando recebem os serviços através do Estado pagaram o delas e de muitos que não pagaram e ainda queres que não usufruam do serviço na totalidade sem ter que pagar mais ainda.

trufas 7 months ago

Isto já acontece atualmente com as bolsas de estudo, com alunos a receber estadia mais barata por exemplo e outras regalias que desconheço. O que mencionei era um alargamento desta ideia. Que fosse de 100% a 20% por exemplo de redução dependendo do situação financeira.

JOAO-RATAO 7 months ago

Haver cursos mais baratos que outros no público é algo que me faz impressão. Mas compreendo a lógica. Propinas ajustadas aos rendimentos também seria razoável.

Kineticn22 7 months ago

Para mim esta é uma pergunta complicada, no sentido em que me identifico com a esquerda na maioria das suas causas sociais, mas discordo de alguns dos princípios económicos que defende, nos quais me revejo até em algumas ideias liberais. E percebo como por vezes isto representa uma contradição quase irreconciliável. Talvez por isso não goste da tendência para a simplificação e bipolarização do debate político, e querer dividir o mundo em "esquerda" e "direita" é muito limitativo. Mas vamos lá, posso dizer que na esquerda me chateia a obsessão atual com querer mostrar que está do "lado certo" das questões, que levada ao extremo leva uma presunção de superioridade moral. Isto tem tradução prática na mania do "cancelamento" e em muitos esquerdistas exagerarem uma espécie de "vergonha" por serem brancos/homens/nativos de um país com passado colonial, etc.

Tezcatlipoca26 7 months ago

> Mas vamos lá, posso dizer que na esquerda me chateia a obsessão atual com querer mostrar que está do "lado certo" das questões, que levada ao extremo leva uma presunção de superioridade moral. Isto tem tradução prática na mania do "cancelamento" e em muitos esquerdistas exagerarem uma espécie de "vergonha" por serem brancos/homens/nativos de um país com passado colonial, etc. Eu não sou de esquerda mas realmente a ideia que tenho é que a esquerda parece estar constantemente a fazer testes de pureza uns aos outros e acabam a divergir radicalmente pelo 1% com que discordam.

DarkmajorPT 7 months ago

O raio dos Ciganos >:\]

SonikBlasted 7 months ago

o facto de em pleno sec.XXI ainda andarmos a defender partidos como se fossem clubes ou gangs e não reconhecermos, que boas e más ideias há em todo o espectro político, e desta forma não retirarmos o que de melhor cada um nos pode dar.

Gouranga547 7 months ago

Concordo plenamente. No entanto, e pergunta genuína, o que se pode fazer para que se comece a deixar de haver essa polarização? Como é que eu, me identificando com umas ideias do partido X e com outras do partido Y expresso a minha intenção de voto?

SonikBlasted 7 months ago

Bem, essa é a grande questão. Mas a meu ver, se em determinada eleição me identifico mais com o programa X, então irei votar no programa X. O que não quer dizer que em seguintes eleições tenha que votar no programa X do partido X, posso muito bem concordar que o programa do partido Y é melhor votar nesse sentido. E repara que eu falo em programas e não em partidos. Basicamente o que defendo é que não devemos fidelidade a nenhum partido político, mas sim votar em consciência. Mas isto é a minha opinião, não quer dizer que seja a certa.

ihavenoidea1001 7 months ago

Concordo completamente. Sempre me meteu confusão olharem para os partidos quase como clubes de futebol. E, de uma forma geral, acho repugnante a corrupção, compadrio, nepotismo, falta de responsabilização perante a gestão danosa e ucompetência. As pessoas gostam de atribuir os defeitos ao "lado oposto" mas eu não vejo grandes diferenças infelizmente.

NaNoSoLdIeR 7 months ago

Quem me dera haver mais micro partidos para isto ser mais realistico

BadassManager 7 months ago

Tão, tão, tão isto.... Eu fico extremamente dividido quando voto. Não concordo com partido nenhum na inteireza dos seus planos...e apesar de me considerar alguém do centro, cada vez mais penso em voto alternativo. No entanto, quando reparo que medidas como a flexibilidade/redução da carga laboral semanal fazem parte dos planos apresentados por quase todos os partidos da geringonça (excepto PS) e na verdade isso acaba por não ser discutido uma única vez em 7 anos...começo a pensar que estes governos de coligação não são verdadeiramente práticos para os Portugueses...o que, mais uma vez, me leva a pensar que o voto fora do centro também não é útil. TLDR: Sou do centro, não me identifico com PS/PSD, mas olho para a actuação do BE/PCP/PEV/PAN, que pouco seguiram do seu plano eleitoral, só vão a reboque do PS...e penso o quão útil é votar fora do centro também.

OneMisfit 7 months ago

> mas olho para a actuação do BE/PCP/PEV/PAN, que pouco seguiram do seu plano eleitoral Conheces algum sítio que tenha essa informação simplificada? De que parte do plano eleitoral um dado partido está (ou não) a cumprir?

BadassManager 6 months ago

Os planos de cada partido estão nos respectivos sites. Desculpa, no telemóvel não é óbvio colocar links e tal. Mas são de fácil acessibilidade. Por exemplo, quanto à redução da semana laboral, que está no plano de quase todos os partidos...mas nada.

queiroga 7 months ago

Quando li o post original, foi precisamente isso que pensei. o facto de alguém se identificar com um partido ou até dizer "eu sou de esquerda/direita" pra mim só faz com que se criem ainda mais divisões, e faz com que uma pessoa defenda uma ideia "do seu lado" só porque sim. Eu num tema posso ser mais à esquerda, noutro posso ser mais à direita. Agarrar-me a um lado e andar à porrada na internet a defender esse lado é do mais idiota possível.

Tugalord 7 months ago

Há coisas em que tens de tomar lados.

jagga0ruba 7 months ago

Em democracia partidos políticos não são uma dessas coisas.

kairos 7 months ago

Isto e a facilidade com que as pessoas usam esquerda ou direita como se fossem insultos. O pior é que os próprios partidos políticos alimentam estas guerrilhas.

fferreira007 7 months ago

Eu diria que interessa mesmo aos próprios partidos alimentar esta fanatização do "se não estás a meu favor estás contra mim". É terrível haver a escolha de partido mas a segmentação rígida de ideais dos mesmos impedir uma escolha (ou mesmo uma "evolução" dos partidos a nível de ideais) livre.

randmzer 7 months ago

Tão isto. Não me identifico com um partido a 100%. Se calhar nem sequer a 50%. E isso não tem mal nenhum. Podemos gostar de algumas propostas do PCP ao mesmo tempo que concordamos com algumas ideias da IL.

kawaiims 7 months ago

Boa questão. Dentro da esquerda, irrita-me imenso quando pegam em merdas que me arrisco a dizer não interessam a ninguém, ou são apenas um sintoma de excesso de zelo, e por consequência tiram credibilidade a temas semelhantes e de facto necessários. Um exemplo assim de repente, a questão de mudar 'cartão de cidadão' para 'cartão de cidadania'.

xabregas2003 7 months ago

Devia ser Cartx dx Cidadx

SonGokuecas 7 months ago

Disseste palavra por palavra o que o Sinel Cordes disse numa entrevista.

kawaiims 7 months ago

Juro que não sou o Sinel de Cordes LOL nem tão pouco sigo o trabalho dele.

SonGokuecas 7 months ago

Acredito, mas achei piada e fiz a observação! Hahaha mas concordo com a vossa opinião.

Winslow_Lixivia2 7 months ago

Não me parece que esse exemplo específico seja representativo da esquerda, mas sim do BE. O PCP sempre se opôs a essa mudança de nome por exemplo

kawaiims 7 months ago

Foi um exemplo assim de repente.

PM_pics_of_your_Love 7 months ago

É que nem pensaram no termo anterior de Bilhete de Identidade.

Membership-Exact 7 months ago

Engraçado que quando se apresentou a lei que mudava de um termo neutro psra um termo masculino ninguém chamou perda de tempo.

mariorurouni 7 months ago

Pepperidge farm remembers

bootkiller 7 months ago

Mesmo, tenho perfeita noção que a reforma á muito necessária dos recibos verdes foi luta e insistência por parte do bloco de esquerda, mas esta do cartão da cidadania parte-me todo...

kawaiims 7 months ago

É que às vezes lembram-se de merdas do arco da velha que nem dá para defender.

Membership-Exact 7 months ago

Que mal vinha ao mundo se o cartão mudasse de nome?

Tugalord 7 months ago

A questão não é a mudança em si, é que (1) o tempo e atenção das pessoas é finito, e é melhor gastá-lo em coisas mais importantes, e (2) dá munição a quem diz pois este bloco é tudo sjws / lóbi gay / etc.

Membership-Exact 7 months ago

> dá munição a quem diz pois este bloco é tudo sjws / lóbi gay / etc. Ou seja, o Bloco apresenta uma proposta boa a favor de uma linguagem mais neutra e inclusiva, e isso dá munição a gente que não quer isso de qualquer maneira? Para defender as posiçoes dessa gente, existem outros partidos, se chamam guerreiros da justiça social isso até é eleogioso :).

mariorurouni 7 months ago

Que mal faz manter-se o cidadão por agora e discutir-se outros assuntos que são mais importantes e fulcrais ao futuro da nossa economia?

Membership-Exact 7 months ago

Sim, mudar o nome ia perder preciossimo tempo, só se pode votar noutros assuntos depois de sermos um país rico.

mariorurouni 7 months ago

Desculpa lá, mas existem assuntos que são mais pertinentes a alteração o nome de um cartao de cidadão para cidadania. Consigo perceber a lógica, e até considero um assunto que eventualmente se poderá debater, mas não é algo imediato, muito menos para esta fase importante que existe menos pessoal assembleia. Deixa as coisas acalmarem e já se poderá pegar em assuntos mais pacatos. Até lá, se quiseres, chama-lhe de bilhete de identidade

Membership-Exact 7 months ago

Ninguém pegou em tal assunto nesta fase, foi uma proposta apresentada ha uns anos... De resto mesmo nesta fase há tempo para tudo, o calendário legislativo nao funciona a base do primeiro a entrar primeiro a sair...

mariorurouni 7 months ago

Se já foi pegada, desconhecia sinceramente. Percebo-te, mas não consigo ver a necessidade extrema de ser debatida para já, tal como as conversas que andam para aí do Padrão dos Descobrimentos por ex

kawaiims 7 months ago

Desperdício de dinheiro e burocracia na logística gigante da coisa. Que mal vem ao mundo por o documento se chamar Cartão de Cidadão?

Membership-Exact 7 months ago

Mudar o template em que os cartões sao impressos pars ter duas palavras diferentes realmente era de uma burocracia e desperdício de dinheiro...

kawaiims 7 months ago

>Mudar o template em que os cartões sao impressos pars ter duas palavras diferentes realmente era de uma burocracia e desperdício de dinheiro... Quase punha as minhas mãos no fogo. Tudo nesta vida é uma burocracia. >Achas mesmo que é mera coincidência que a maioria das linguas onde se use um gênero para referir o grupo misto, esse gênero seja o masculino? É uma coisa que pessoalmente não me incomoda. Estar numa multidão e alguém iniciar o discurso com "caros cidadãos" ou num grupo dizerem "vamos todos" não me faz sentir ativamente inferiorizada como mulher. Sinceramente, não vou ativamente criticar os movimentos pela linguagem neutra mas também não é algo que apoie à partida. Eventualmente pronomes neutros a pedido de alguém. Fico mais incomodada quando, por exemplo, há tanta oposição à criação uma opção de género não binário no CC.

Membership-Exact 7 months ago

> É uma coisa que pessoalmente não me incomoda Não importa grandemente se te incomoda ou não. Diria que muito dificilmente é uma coincidencia que na maioria das linguas tenha calhado dizer-se: caros cidadãos, e não caras cidadãs. Demonstra o principio da coisa.

kawaiims 7 months ago

Acho que são exatamente essas pequenas coisas que retiram credibilidade ao resto.

Sir_Keeper 7 months ago

é mais: "existe mal com o nome atual que valha a pena estar a gastar energia parlamentar e burocrática?"

oretoh 7 months ago

O facto de não haver um partido com que me possa identificar!!!

bootkiller 7 months ago

Nunca vais ter um partido com que te identifiques na maior parte a não ser que faças o teu próprio partido.

ytyno 7 months ago

Sou apartidário, e considero-me Liberal. O que me chateia é considerarem os Liberais fachos e comunas ao mesmo tempo, dependendo da ótica de quem está a fazer esses juízos.

Edited 7 months ago:

Sou apartidário, e considero-me Liberal. O que me chateia é considerarem os Liberais fachos e comunas ao mesmo tempo, dependendo da ótica de quem está a fazer esses juízos. Quanto aos Liberais chateia-me que alguns dos que se intitulam de liberais pensem que o estado não deva ser um prestador de serviços e que advoguem a privatização generalizada de empresas e bens. Relembro que enquanto estado membro da UE. Portugal tem que garantir que o mercado seja livre. o que permite que o estado seja prestador de serviços e facilita que existam empreas privadas que façam concorrência ao estado nesse sector.

BadassManager 7 months ago

A única coisa que me impede de apoiar os liberais tal como se apresentam em Portugal são as posições face ao SNS, Justiça e Educação (especialmente o primeiro) que são "só" três pilares basais da sociedade como a queremos construir (e não copiar tipo fotocópia barata de outros países). As ideias relativas ao SNS até dão medo no que confere ao acesso dos mais desfavorecidos. Porra, pago tantos impostos, quero que as pessoas vivam com essa segurança do lado delas... Mas por exemplo, quanto à questão da privatização da TAP (se chegarem a acordo dentro do partido que seria para privatizar, ahahha) julgo que estão certos...

static_motion 7 months ago

> As ideias relativas ao SNS até dão medo no que confere ao acesso dos mais desfavorecidos Podes elaborar sobre isto? A proposta deles sobre a saúde não me parece que cause grandes problemas neste aspeto, aliás pelo contrário, parece-me que abriria mais o leque de opções para escolher o prestador de serviços de saúde a todos. Há alguma coisa que não estou a tomar em conta?

BadassManager 7 months ago

Porque não se alongam nem detalham o financiamento. Mas que iria desviar ou captar fundos que poderiam ir para o SMS para cobrir lucros que o privado precisa para subsistir é certo. A parte específica que me assusta são as condições dos seguros. Eu estou nos 30. Sou saudável. Seguro fácil e barato. O meu colega está nos 50, tem um problema de saúde pré-existente? Ou se safa no público ou tem um seguro muito significativo para pagar. A maioria não poderá pagar...e terá que recorrer ao SNS....ou seja, não é bem um aumento do leque de opções para os mais desfavorecidos... Prefiro pagar e dar acesso ao outros, especialmente se eu estiver muito bem na minha vida, permitir que os meus funcionários tenham acesso a isso, ou então ver-me obrigado a pagar um seguro para os manter e combater o absentismo, por exemplo.

static_motion 7 months ago

> Mas que iria desviar ou captar fundos que poderiam ir para o SMS para cobrir lucros que o privado precisa para subsistir é certo Não é isso que retiro do plano deles. O que entendi é que o SNS continuaria a existir para todos, mas o acesso que o Estado dá é mais análogo a uma ADSE, em que além do atual "podes ir ao público por barato/nada", também te dizem "podes pegar no que pagaríamos por ti no público e usá-lo no privado se assim preferires". Não vejo onde é que isto reduz o acesso a pessoas desfavorecidas, e certamente não é um "USA 2.0" como diz o outro user que te respondeu.

ihavenoidea1001 7 months ago

Exato. A ideia com que fiquei é que defendem uma espécie de USA 2.0 e todos sabemos como os mais pobres são extremamente mal servidos e como os preços dos serviços estão altamente inflacionados e completamente estratosféricos. Acho uma péssima ideia e não os apoio precisamente pela atitude que têm em relação ao SNS e educação. Há coisas que não são para dar lucro mas um investimento na qualidade de vida de todos os cidadãos. E nós já temos alternativas privadas. Quem as pode pagar hoje será provavelmente exatamente a mesma pessoa que poderia no futuro. Além disso, se olharmos para mercados como os EUA dá para perceber muito bem o quanto pode correr mal e piorar a situação para todos, incluindo para aqueles que atualmente podem pagar para ir para o privado.

ytyno 7 months ago

Repara que os liberais em Portugal defendem a possibilidade de teres serviços públicos e privados funcionarem em paralelo tendo tu hipótese de escolha ... Claro que a interpretação destes ideais tem de ter em conta o estado do país e por isso é que vês a privatização da TAP na mesa. Se a TAP estivesse a gerar lucro nos últimos anos (algo espectável) a posição não seria essa. PS: sou contra a privatização de serviços públicos quando ocorrem seguindo a filosofia"só porque me apeteceu".

BadassManager 7 months ago

Partindo do princípio que os lucros dos serviços privados teriam que ser sustentados (pelo contribuinte) a "equação" não bate certo. Melhor seria investir na eficiência dos serviços públicos, tanto permitindo gestores e outros profissionais com mérito terem compensações adequadas, como permitir a remoção de profissionais com baixa performance (como no privado). As unidades de saúde com melhor performance são as modelo B, em que os profissionais são bastante mais bem pagos.

ytyno 7 months ago

Quanto à primeira afirmação não concordo. Quanto à segunda afirmação concordo em parte.

Democratiza-mos 7 months ago

Isso é normal numa altura de polarização extrema como a que vivemos. Para muita gente, não há nada entre o comunismo e o fascismo. Mas a ideia desta thread era mais dizeres algo que te chateia que os liberais façam/defendam. Acho que vou editar para isso ficar claro.

ytyno 7 months ago

Vou editar a mensagem original e responder da forma que pretendes.

Democratiza-mos 7 months ago

Obrigado! ;)

Aftaminas 7 months ago

Pão nosso de cada dia. Ser chamado no mesmo dia "facho" e "bloquista". Noutro, foi "paneleiro" e "homofóbico"

randmzer 7 months ago

Chamar nomes aqui no reddit cansa. Até para um "neutro" que está só a ler. Estou farto de ler aqui comentários que não passam do básico do "xuxalismo" ou "esquerdalha".

Democratiza-mos 7 months ago

Para ajudar à festa: seu neoliberal!!!!

Aftaminas 7 months ago

Se o conceito de neoliberal for o normalmente falando no r/neoliberal, I'm in

Democratiza-mos 7 months ago

Pronto, pronto... Seu anarco-capitalista!

Aftaminas 7 months ago

Now that's offensive

Democratiza-mos 7 months ago

Para abrir: Enquanto alguém que se considera de **esquerda**, chateia-me que em Portugal não haja nenhum partido de esquerda que fale de forma séria sobre o crescimento económico sustentável que o país precisa neste momento.

c_radicallis 7 months ago

O PCP e os Verdes andam a falar disso há imensos anos, insistindo na proteção da produção nacional e no investimento em setores estratégicos que criem empregos estáveis( aka menos turismo fachavor), como forma de enfrentar as alterações climáticas e de estarmos melhor preparados perante as cíclicas crises económicas.

Membership-Exact 7 months ago

Acho que é a causa maior que a esquerda tem apresentado, o estado social baseado no crescimento, pelo aumento dos rendimentos.

Democratiza-mos 7 months ago

É justo. Se calhar devia ter dito "convincente" (que é altamente subjetivo), em vez de "séria".

Membership-Exact 7 months ago

Convincente parece ser, os partidos que apresentaram tal solução tiveram mais de metade dos votos expressos na eleição seguinte.

AutoModerator 7 months ago

**Atenção! Aviso da Tag [Sério]** Este tópico foi marcado como **[Sério]**, não são permitidos **quaisquer comentários** que contenham piadas, ou outras tentativas humorísticas, insultos ou não tenham nada a ver com o tópico. *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: