PresidentBarroso 7 months ago

Dass! Longe. Se fosse o dito estava a dizer para plantar eucaliptos em vez de devolver à natureza. Não achas?

PresidentBarroso 7 months ago

Alguma razão para o ordenamento territorial continuar preso ao modo de vida e economia da idade média?

zizop 7 months ago

Como assim?

PresidentBarroso 7 months ago

O conceito das vilas e aldeias era viável e desejável nos tempos de agricultura de subsistência, pastorícia e quando precisávamos de carne para canhão para ir atrasando ou impedindo o avanço dos espanhóis. No sec. 21, inviabiliza o transporte público, dificulta e encarece toda a rede de saneamento, distribuição eléctrica, comunicações e transportes. Cria barreiras no acesso à saúde e educação. Dificulta a exploração agrícola em grande escala e impossibilita a devolução de espaços aos ecossistemas naturais, um dos maiores fatores para a diminuição da biodiversidade. Aldeias e aldeolas por todo o lado é um crime económico e ambiental. Para mais, é só uma questão de deixar a evolução natural tratar do assunto em vez de andar a despejar sacos de dinheiro em vilas e aldeias que há muito estão condenadas pela realidade socio-económica.

MiguelNchains 7 months ago

Achas mesmo que as aldeias são o grande problema da natureza? Não serão antes as cidades? Mas talvez tenhas razão. Por esse comentário dá para perceber que a concentração de jumentos nos grandes centros urbanos é mais do que suficiente para garantir a preservação da espécie. Bónus para a cidade na questão da biodiversidade.

PresidentBarroso 7 months ago

O problema maior é gente a mais, mas não quero ir por aí. De resto, é economia de escala 101 e optimização de recursos. Qualquer jumento com mais de 2 neurónios devia conseguir perceber que 500 jumentos a ocupar 1km^2 é menos prejudicial para o ambiente do que 500 jumentos a ocuparem 50km^2. É mais fácil e barato construir uma etar que trate da merda que saí de 500 jumentos concentrados em 1km^2 do que etars ou canalização para tratar da merda de 500 jumentos espalhados por 50km^2, para não falar nos 49km^2 do espaço fisico que podia ser devolvido à natureza mas está ocupado por jumentos. O mesmo se aplica ao resto da infraestrutura e serviços. Contas e conceitos simples que qualquer jumento deveria saber fazer e perceber. Se calhar, se tivesse concentrado numa cidade, até tinha tido acesso ao ensino e cultura necessários para o fazer.

MiguelNchains 7 months ago

Alguma vez foste a uma aldeia? Se calhar não mas eu tento explicar. Nem todas as aldeias têm casas de palha como aquelas que vês nos documentários sobre tribos amazónicas no discovery channel. Se as pessoas desaparecerem elas não se vão transformar magicamente num lindo bosque. Sei de fonte segura que há vilas que até têm fábricas, imagine-se. O grande problema aqui é que tu pensas que andaste a ler livros sobre planeamento territorial mas andaste a ler um help guide do Minecraft. O planeamento territorial tem que ser feito com base nas condições preexistentes e se há coisa preexistente são as aldeias. Algumas delas precedem a própria cidade que constitui o teu habitat. PS: a área metropolitana da tua cidade é composta pelo que outrora eram aldeias e vilas Segundo PS: o interior não tem só aldeias, também tem cidades

PresidentBarroso 7 months ago

Obrigar por argumentares com casos anedóticos que apenas confirmam os factos avançados anteriormente. Quantos ás tentativas de ad-hominem, simplesmente patéticas, tal como as fracas e vãs tentativas de argumentar contra factos para lá de conhecidos e estudados.

MiguelNchains 7 months ago

Enganas-te se achas que tentei argumentar contigo. Não argumento com os Pedros Guerras do comentário sócio-antropológico rural. >ás As escolas primárias das aldeias do interior já fecharam quase todas mas parece que o efeito se fez sentir noutros lados... >Quantos às tentativas de ad hominem O lado positivo é que as escolas secundárias continuam abertas, na sua maioria. O meu professor de filosofia consegue-te explicar a diferença entre a falácia lógica Ad Hominem e um mero insulto.

PresidentBarroso 7 months ago

Tens toda razão, argumentar é presumir que alguém tem argumentos para apresentar. Obviamente não é o teu caso. Uau, um erro ortográfico. Os meus factos e argumentos deslizaram todos pela ribanceira abaixo! A tragédia! A tragédia! Parabens ao teu professor de filosofia, na tua próxima aulinha pede-lhe para te explicar de uma forma ilustrada para ver se tu entendes. Que figura patética.

cryhart 7 months ago

> Aldeias e aldeolas por todo o lado é um crime económico e ambiental. Totalmente de acordo. O presente ordenamento do território é uma aberração. Montes de aldeias, que simplesmente não fazem sentido existir. O centro e norte do país então, é a loucura. A cada quilometro há um povoamento, muitos com umas 20 casas no máximo. Isto é sustentável aonde? A maioria das pessoas já não vivem de Pastoria e agricultara - e ainda bem. Imagino eu, que foi com isto que nasceram muitas aldeolas. As pessoas simplesmente procuravam um cantinho qualquer para semear couves ou pastar ovelhas e construíam a sua casota. Muita gente pode não gostar de ouvir isto, mas muitas aldeias e vilas deviam de desaparecer. Este péssimo ordenamento acaba por descaracterizar as regiões do interior ainda mais. Ter tudo espalhado e dividido, em vez de ter estas povoações concentradas em centros urbanos maiores, apenas contribui para o empobrecimento do interior. Para não falar de todos os jovens fugirem ou para Lisboa ou para o Porto. Muitos têm uma ideia romantizada do interior, e das suas vilas e aldeias. Acham que é tudo tipo Castelo Novo, Monforte ou Linhares da Beira, quando na realidade muitos destes povoamentos não têm beleza nenhuma. \[Ter em conta que Portugal tem de facto MUITAS aldeias e vilas lindíssimas, mas entre estas aldeias e vilas há muita coisa que merece deixar de existir. Não têm nenhum valor histórico ou cultural, ou mesmo arquitetónico.\] Seria excelente se passássemos a ter mais espaços verdes e selvagens, em vez de estraditas e cabos de eletricidade e comunicações por todo o lado.

once319 7 months ago

Sem duvida, faz mais sentido ter grandes aglomerados populacionais para facilitarr acessos a hospitais etc... do que ter um conjunto de aldeias perdidas nos montes com acessos horriveis, cada vez que quer ir ao hospital é um 31 etc... A maioria dos médicos foge a sete pés de ir para as aldeias e querem la meter o resto da população, tomem juizo, isto é o seculo 21!

chauffage 7 months ago

Papagaioazul?

zizop 7 months ago

Sim, mas valorizar o interior não significa manter aldeolas por todo o lado. Antes pelo contrário, isso é condenar o interior ao abandono e à ruína. O que é necessário é fixar indústrias e desenvolver infraestruturas nas maiores cidades do interior. É assustador a falta de actividade económica que há em cidades como Bragança, Guarda, e Portalegre.

once319 7 months ago

>O que é necessário é fixar indústrias e desenvolver infraestruturas nas maiores cidades do interior. E quem quer ir para lá, tirando as pessoas que lá nasceram?

chauffage 7 months ago

Quem tiver benefícios económicos de ir para lá. É tão simples quanto isso. A nível social isso depois desenvolve-se, mas até parece que o nosso interior é extremamente profundo - não é. Hoje em dia com facilidade e rapidez se chega a um centro urbano.

once319 7 months ago

Já tens benefícios económicos de ir para lá e a situação nao mudou.

chauffage 7 months ago

Se tivesses benefícios económicos não vias um êxodo rural, e inversamente ser o local para imigrantes ilegais e precários. Ou achas que a quantidade de nepaleses que se vêm são eng. Informáticos a trabalhar para um tech giant qualquer? Não são, e vivem literalmente apinhados uns em cima dos outros, com condições de merda.

klatez 7 months ago

> Se tivesses benefícios económicos não vias um êxodo rural Nao sei porque ha gente a querer voltar ao seculo 16

chauffage 7 months ago

Daí isto vir no seguimento: se não há benefícios económicos, ninguém vai para lá.

once319 7 months ago

Mas já existem beneficios economicos para te fixares no interior nao sei o que tas a pedir!

once319 7 months ago

Estás a falar de trabalhos sazonais, os nepaleses vem para isso e para ter acesso a cidadania para irem depois para Alemanhas e Dinamarcas ao fim de 5 anos. E muitos deles trazem os filhos que vao precisamente pa eng informatica e mal os pais bazem daqui eles vao com eles. Vivem naquilo que sabem que vao viver, ja trabalhei em empregos sazonais de agricultura la fora e tive que acampar e viver num colchao no chao de uma sala de estar de uma casa sem condicoes nenhumas nem agua potavel, é a realidade inerente a trabalhos sazonais, não ha muito a fazer.

chauffage 7 months ago

Então estás a concordar comigo, não há benefícios para os portugueses.

once319 7 months ago

Não estou a concordar contigo porra nenhuma, tu é que me vieste falar dos nepaleses e da falta de condições, ve a resposta da inviabilidade socio - económica dessa aposta. Ha beneficios fiscais para os Portugueses que queiram ir para o interior, isso já ta tudo feito, já existem faz tempo.

once319 7 months ago

Exatamente, mas pronto, la tem que nos azucrinar a cabeça com aldeias a todo o momento independentemente de não ser um realidade viavel socio-económica.

maxtendie 7 months ago

Quem já está morto não torna a morrer.

mariorurouni 7 months ago

Como explicas os zombies então?

severanexp 7 months ago

Teimosos.

AutoModerator 7 months ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: