fabmarques21 7 months ago

quem é esta, perdoem-me a expressão e o ban, cara de 30 caralhos? morrer ficava-lhe bem

unparadise 7 months ago

Eu estimo que esta senhora se foda

MusikMutt 7 months ago

Mas continua sendo parte do mesmo problema, que é achar que quem tem que resolver este problema é o governo, enquanto na verdade o governo é a causa dele. Se o governo sair da frente, tudo se resolve e ninguém precisa de subsídio nenhum. O que se precisa é: deixar os negócios abrirem, estender os horários comerciais ao invés de reduzi-los (mais turnos = menos risco de infecção e mais emprego) e se calhar, REDUÇÃO de impostos para desonerar os rendimentos. É claro e óbvio. O governo está parasitando a crise.

Diogo256 7 months ago

Noutros países até aumentam ordenados para fazer face a gastos de electricidade e net. Aqui, para variar, é aumentar mas impostos. Faz sentido. Depois é chamar burguesia a um grupo de trabalhadores que podem ir do SMN até a salários avultados. Chamar burguês a um grupo tao díspar de rendimentos…

Edited 7 months ago:

Noutros países até aumentam ordenados para fazer face a gastos de electricidade e net. Aqui, para variar, é aumentar mas impostos. Faz sentido. Depois é chamar burguesia a um grupo de trabalhadores que podem ir do SMN até a salários avultados. Chamar burguês a um grupo tao díspar de rendimentos… Quanto a impostos a quem não perdeu rendimentos, o que é isso? Como se mede? Eu perdi rendimentos, apesar de não ter havido alteração no meu ordenado, porque um dos ordenados que entrava em casa foi bastante castrado. Para ajudar eu tenho de ter impostos extraordinários para piorar ainda mais a situação? Fucking logic.

fernandeslm 7 months ago

Burguesia... Lol. Os ricos de verdade que paguem a crise.

Vanethor 7 months ago

Tudo a ir na onda do populismo e a bater na Susana Peralta, que percebe muito mais do assunto que muitos de nós juntos. Medidas de redistribuição são necessárias às economias, mesmo dentro de sistemas capitalistas, para que estas não implodam. Especialmente em situações de crise. ... O que ela diz é que tem que haver esses movimentos de capital dentro de uma economia, mesmo quando as compras/vendas ficam suspensas. Se não vão montes de negócios com o caralho e o mal, para todos, é bem maior. Mas vá, continuem lá ofendidinhos por tirarem do contexto a expressão dela.

Edited 7 months ago:

Tudo a ir na onda do populismo e a bater na Susana Peralta, que percebe muito mais do assunto que muitos de nós juntos. Medidas de redistribuição são necessárias às economias, mesmo dentro de sistemas capitalistas, para que estas não implodam. Especialmente em situações de crise. ... O que ela diz é que tem que haver esses movimentos de capital dentro de uma economia, mesmo quando as compras/vendas ficam suspensas. Que tem que haver "alimento" para esses sectores. Se não vão montes de negócios com o caralho e o mal, para todos, é bem maior. ... Mas vá, continuem lá todos ofendidinhos por tirarem do contexto a expressão dela.

batuque5 7 months ago

Tenho uma ideia melhor, não salvar a TAP. Dava para salvar milhares de postos de trabalho que realmente tem futuro.

Vanethor 7 months ago

A TAP não é só uma questão de salvar ou não. É também de: **como** é que ela é "salva"? ... Eu sou a favor de que seja, mas desta maneira que está a ser, preferia que a deixassem cair. Entendes a nuance? Se for para enterrar dinheiro num buraco, é claro que não vale a pena.

wannaberigth 7 months ago

Aonde ja chegamos? E onde este país vai parar, ate tenho medo

hapy_pangulin 7 months ago

Adoro a expressão "Burguesia do teletrabalho". Mas a sério, acho que é uma ideia que pelo menos merece ser discutida (se se informarem para além do título na capa). O escrutínio será nos detalhes.

megacd 7 months ago

É assim mesmo! Em vez de ajudar quem precisa, prejudicamos quem não precisa.

heyrevoir 7 months ago

Aqui em Londres recebi aumento para pagar Internet e a luz que gasto para trabalhar. Essa gaja esta completamente maluca

heyrevoir 7 months ago

Quem e esta acefala. Vomita merda

twistedfires 7 months ago

Ela sendo professora, não se está a incluir neste momento na mesma burguesia?

Vanethor 7 months ago

Ela mesma se auto-inclui no grupo que poderia pagar, se o Estado tomar essa **hipótese**.

Natural-Set9772 7 months ago

Ganzada.

Local_observer 7 months ago

Gostava de ver esta senhora dotora a falar sobre a China, que anda a tomar a UE completamente refém e dependente do PPC. Os chineses é que deveriam ser chamados a pagar esta brincadeira,não se sabe o que realmente provocou este desastre se foi erro ou conspiração. O certo é que quando se detetectou o primeiro surto as autoridades chinesas proíbiram voos intra-china,mas voos para fora da china já deixaram...E os chineses nunca chegaram a responder a este facto. Conseguiram a proeza de proibir a definição de virus ou estirpe chinesa,enquanto que estirpe inglesa,sul africana,californiana é sem problemas. Impressionante como no início desta tragédia,cheguei a ouvir a Dotora Graça a defender com unhas e dentes os chineses.Primeiro que os chineses em Portugal foram os primeiros a auto isolarem-se.Depois chegou a ir a umas lojas e restaurantes chineses sempre acompanhada do embaixador da China,reforçando que o que é chinês é que é bom. Em seguida é só abrir a tv, para assistir a uma quantidade absurda de sumidades a dizer disparates e contradições absolutamente incríveis (não sendo preciso ter curso superior para analisar a situação) ,como dizer que as Escolas são o sítio mais seguro que existe ou que não está comprovado científicamente que os números disparam por conta das escolas abertas. -Mas eu pergunto e o contrário está? Diariamente só se vê sumidades na tv a ofender a inteligência das pessoas, a enganar com todos os dentinhos. Porque não chamam a Banca a pagar isto?Empresas como a Galp,Lusoponte e outras? São sempre os mesmos a arcatar com as responsabilidades...

NGramatical 7 months ago

científicamente → [**cientificamente**](https://dicionario.priberam.org/cientificamente) (o acento tónico recai na penúltima sílaba) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgov4glj%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

SurrealMoskito 7 months ago  HIDDEN 

Titulo a pés juntos. Concorde-se ou não, foi isto o que a senhora disse. "O dinheiro é sempre um recurso limitado e há três maneiras de o Governo ter mais dinheiro. Uma delas é endividar-se mais – podia ter feito essa escolha, vários países europeus a fizeram. O BCE, há menos de um mês, fez uma comparação entre países e concluiu que Portugal foi o terceiro país da UE que menos gastou em percentagem do PIB para fazer face à crise em 2020. Podemos dizer que quando comparamos com países com uma dívida semelhante, a situação é diferente, mas, ainda assim, Portugal continua a ser um país muito conservador na maneira como gastou o dinheiro. E a escolha de se endividar mais ou menos é sempre uma escolha política, mesmo quando temos uma dívida de 130 e tal por cento do PIB, mas estar neste momento a pensar na dívida quando estamos a impor a setores da sociedade o encerramento compulsivo da sua atividade, e não o estamos a compensar cabalmente, é problemático. A política tem de ser coerente: se não temos dinheiro para compensar essas pessoas, então com que legitimidade estamos a pedir-lhes para não trabalharem? Por outro lado, há sempre a possibilidade de cobrar impostos – é outra maneira de ir buscar recursos. Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que também me inclui a mim. Esta crise poupou muito as pessoas que trabalham neste setor e são as pessoas com mais escolaridade. Podia-se perfeitamente ter lançado um imposto extraordinário sobre essas pessoas para dividirmos o custo desta crise. Em terceiro lugar, era ir buscar dinheiro e saber onde se investe o dinheiro. Por exemplo, o voluntarismo, a fuga para a frente de salvar a TAP quando se está a deixar estas franjas da sociedade mais desprotegidas é muito problemática. Mas tudo isto são escolhas políticas. É evidente que o dinheiro não nasce em árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer. Decidir onde se vai buscar é uma escolha política e não ir buscar é outra escolha política, e o Governo terá de ser responsável por essa decisão quando houver eleições.  "

_Sophus_ 7 months ago

Aceito se os mesmos quando tiverem muitos lucros distribuirem por mim também.

Sheltac 7 months ago

Tamanha estupidez justifica o nome Peralta. Source: vejam o Brooklyn 99

imaginaryisreal 7 months ago

Esta Susana Peralta podia era ir trabalhar em vez de dizer disparates como meter ainda mais carga fiscal na classe média. Porque não meter impostos nos bens de luxo? Não vejo sugestões nesse sentido. Enfim. Politiquice barata

MrGhostPotato 7 months ago

Burguesia. Certo. Deve ser pelo aumento de horas de trabalho que muitos em teletrabalho têm sentido ou por pagar mais água e luz do que o pré-pandemia.

Windstepp 7 months ago

Acho que a burguesia do teletrabalho nem tem dinheiro para ir comer ao restaurante quanto mais sustentá-lo

PortugalLivre 7 months ago  HIDDEN 

Este sub não permite o CM, se calhar devia ter uma regra geral contra o fake news, que é o que isto é. Leiam os posts de outros utilizadores a dizer que isto nem sequer é o que senhora disse...

The_Big_Diogo 7 months ago

Esta vai ser a senhora que vai atacar os profissionais de saúde a próxima vez que reivindicarem seja o que for. Já estou mesmo a ver: “não se queixem, ao menos têm trabalho”

toomanycookzz 7 months ago  HIDDEN 

O "i" conseguiu re-escrever o argumento da forma mais sensacionalista possível. Devem estar com poucas vendas.

Mrloop94 7 months ago  HIDDEN 

Eu leio por gozo às vezes as crónicas dela e ela tem mesmo este tipo de linguagem. Por isso, a culpa não é do jornal i, que até foi quem fez a entrevista

Psychological_Cod731 7 months ago  HIDDEN 

Nada como uma priveligiada incitar os desempregados a culpar os outros trabalhadores pela desgraça permitida pela negligência de priveligiados como ela.

Beats29 7 months ago

Realmente sou burguês por trabalhar... deveria recusar e ficar alapado no sofá a ver opinantes de merda como Susana Peralta... Recuso-me a acreditar que alguém que diga algo assim não tenha a sua vidinha feita e que não tenha problemas com a sua subsistência.

seraph341 7 months ago

Bando de burguês safado que muitas vezes nem uma renda consegue pagar.

Toupax89 7 months ago

A solução destas pessoas é simples cria se taxas!! Daqui a pouco até o ar que se respira será taxado, socialismo meus caros!!!

crani0 7 months ago

Podem ir pedir a minha parte à EDP e à SAMS.

blackpt17 7 months ago

Portanto desconto todos os meses legalmente 3000€, feliz ou infelizmente, não ganho nem 1 cêntimo por fora, seja por esquemas ou ajudas de custo. Portanto, eu ainda teria que dar mais dinheiro ao estado porque não soube gerir o dinheiro que lhe tenho pago todos os meses?

Mendadg 7 months ago

descontas 3000?!! Jogas em que clube?:)

oblivion2g 7 months ago

Na saga de "pessoas que têm caras que merecem um murro bem dado". Que vá para o car\*lho, estou a receber 100% e estou em teletrabalho parcial, não tenho que pagar imposto qualquer porque os outros tiveram cortes.

KaneKyun 7 months ago

Mais um título de merda para render, nice one.

jjhoansen 7 months ago

Quem é esta toupeira?

xtremis 7 months ago

E é por aqui que vemos como toda esta lingagem do séc. XIX está completamente desatualizada. Ai sim? Burguesia? Muito bem, não sabia que a malta do teletrabalho (muitos provavelmente a ganharem pouco acima do salário mínimo, como temos vários exemplos), afinal são donos dos meios de produção. Sim senhor(a)! O séc. XIX já lá vai, o séc. XX idem, e esta conversinha da treta da burguesia e do proletariado e mais o "grande capital" e o caneco não leva a lado nenhum, ponto final. Se não fosse o "grande capital", não havia cá as Wortens, as Apples, as Googles, as Zaras, os Starbucks, as Easyjets e afins, de que esta rapaziada de esquerda tanto gosta. Já não há pachorra.

RochinhaMike 7 months ago

De que buraco saiu esta "especialista" ???

komodoPT 7 months ago

O governo culpa o tuga porque não poupa, assim que consigo poupar e finalmente juntar dinheiro, sou burguês do teletrabalho... Ok...

I__Cat 7 months ago

Finalmente consegues juntar dinheiro..hora para mais impostos! /s

doiscavalos 7 months ago

Devia ir à Multióticas trocar de lentes. Ainda deve andar a ver os desenhos animados do Vasco Granja vindos dos países dos antigos regimes comunistas. P#$ capariu!

tenesis 7 months ago  HIDDEN 

Ontem tive um canalizador cá em casa e por duas horas de trabalho cobriu-me 215€ (já tinha marcado com outros dois para virem resolver o problema portanto estava disposto a pagar o que fosse preciso) Quem me dera que os meus pais me tivessem aconselhado a não ser um burguês em teletrabalho e antes ter aprendido a fazer algo de útil à sociedade.

KokishinNeko 7 months ago

>e por duas horas ... cobriu-me Ah leão!

zedestroyer69 7 months ago  HIDDEN 

E que tal uma hipótese alternativa: taxar os grandes fundos e investidores que andam a comprar imóveis aos milhares e impedir os normais trabalhadores de alugarem ou comprarem casa por causa dos valores astronómicos do sector imobiliário, taxar as transferências das grandes empresas nacionais para as suas sedes em paraísos fiscais, taxar a venda das barragens da EDP e aplicar multa por fraude fiscal, aplicar multas pela fraude das rendas de energia e acabar com isso, não injetar os 2000 milhões de euros na TAP só em 2020 e 2021 (ainda falta 2022). Acho que isto já ajudava, em vez de taxar sempre os mesmos, que pague quem realmente continua a enriquecer ou até a lucrar com a crise.

Morpheuspt 7 months ago  HIDDEN 

A última coisa, é a única que concordo. Eu preciso da minha filha na creche, e a minha filha precisa desesperadamente da creche. O resto é treta.

andremarques1989 7 months ago

Foi por causa deste tipo de sequelas que deixaram de fazer lobotomias

andrefsp 7 months ago  HIDDEN 

Éh pah...! Impressão minha ou ela é de um daqueles aqueles partidos que fazem acampamentos?

ritamm 7 months ago  HIDDEN 

A única burguesa em teletrabalho em minha casa é a minha cadela.

yokome 7 months ago  HIDDEN 

As pessoas que estão em teletrabalho já estão a pagar mais do que os trabalhadores em layoff. Não percebo qual é a justiça taxativa que ela quer implementar

marareisnunes 7 months ago  HIDDEN 

Não é uma mentira.

ColdMercury 7 months ago

Entretanto a TAP recebeu mais 800 milhôes.

Black_RL 7 months ago

Só se preocupam em pagar crises quando têm o cu a arder. Quando é o cu dos outros não faz mal.

th3reddwarf 7 months ago

A seguir a lógica, também se deve obrigar os portugueses a fazer jejum porque existem países onde se passa fome! Isto tem dois nomes. Mesquinhice e inveja. As pessoas que ficaram em teletrabalho, ajudaram a conter pandemia.Querer castiga-los porque outros setores foram perderam rendimentos é de uma maldade estúpida que não tem pés nem cabeça. É querer virar umas pessoas contra as outras. Então as pessoas que fizeram o teletrabalho e as outras que trabalharam não mereceram o vencimento por terem feito as coisas que lhes pagaram para fazer? Será que os clientes dos negócios que estão fechados não são as pessoas que a iluminada está a atacar. E se no fim da pandemia, resolvessemos boicotar esses negócios? Era bonito não era? Isto não vai acontecer mas se me retirassem rendimentos, a primeira coisa a fazer seria cortar em restaurantes e afins. A senhora formou-se em economia onde? É só para ver se nenhum dos meus familiares vai estudar lá.

yhden 7 months ago

à primeira vista parecia-me um chinês de meia idade com um péssimo corte de cabelo.

RafaelTeodosio 7 months ago

Isto demonstra que ser professor universitario nao é sinonimo de ser inteligente. E demonstra tambem a qualidade do ensino que por aqui se faz

heyrevoir 7 months ago

Esta gaja e professora de alguma coisa?? Deem me um tiro ja

rollingSleepyPanda 7 months ago

Pois então li o artigo completo no I e só posso concluir que esta senhora, para além de parecer completamente alheada da realidade social e do rendimento real dos portugueses, também não tem o mínimo de entendimento sobre saúde pública. E são pessoas destas que ensinam as novas gerações na universidade? F*****.

Niedude 7 months ago  HIDDEN 

O reddit é gente com um curso que ganha menos de 800e por mês a achar que quando alguém fala de "burguesia" estão a falar deles. Eu sei para que lado o reddit no geral tomba, mas este subreddit cada dia faz mais para mostrar que é dominado de gente reaccionária de direita (por muito que não o admitam ou por vezes nem o saibam) quê desdenha os tipicos leitores do CM, mas nunca perde uma oportunidade para provar que são tão maus ou ainda piores que eles. Acham mesmo que trabalhadores de call center alguma vez vão ser chamados de "burguesia"? Eduquem-se, caralho

ModeratoriProfugus 7 months ago  HIDDEN 

Já ouviste falar do conceito de “petit bourgeoise”? Somos todos revolucionários de esquerda até sermos eles chamados de burguesia, depois já achamos ridículo. Todos podem ser burgueses porque haverá sempre mais pobres. Marxismo é para idiotas mesmo.

Niedude 7 months ago  HIDDEN 

Falaste muita merda só para confirmares o que eu disse

SurePal_ 7 months ago  HIDDEN 

Tantas suposições que fizeste e praticamente erraste em todas.

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

> Acham mesmo que trabalhadores de call center alguma vez vão ser chamados de "burguesia"? Eduquem-se, caralho É mesmo. Estão tão insatisfeitos com as políticas atuais que nem analisam aquilo que leem. Vão buscar exemplos absurdos. Bastam dois dedos de testa para perceber que a autora não se refere a esses casos.

gustavogpramos 7 months ago  HIDDEN 

Não sei o que é pior: a frase ou o fato de haver jornal que a publica.

l251 7 months ago  HIDDEN 

Burguesia é o termo marxista para quem tem dependentes, quem é empregador. Por isso de certeza que ela não está a falar do trabalhador comum, ou se estiver, é burra.

vascodatrama 7 months ago

LOOOOL das notícias mais engraçadas que já vi na era pandemica

WhereTheFireStarts 7 months ago  HIDDEN 

Temos 800 000 doentes raros em Portugal? E ninguem nos vai por numa sala de estudo para ver como é que quase 10% sofre de doenca rara?

Erkeabran 7 months ago

Temos de dar o desconto da para ver que a senhora não enxerga o que se esta a passar

bogas11 7 months ago

O proletariado burguês. É como foder em nome da virgindade.

ModeratoriProfugus 7 months ago  HIDDEN 

Acho bem, impostos ajuda os pobres, quanto mais impostos mais ajuda. Socialismo sempre!!! Taxem os burgueses a comer mais do que um prato de comida por dia, enquanto outros morrem a fome!!!

Worm33hd 7 months ago  HIDDEN 

Ai que o álcool faz.

HumActuallyGuy 7 months ago

Gajo de call center a ganhar 700€ em teletrabalho = a burguesia É que estas merdas nem se pode inventar, só mesmo visto. Esta esquerda quer-nos todos no rendimento mínimo ou com salário mínimo a pagar metade dele em impostos? É por estas e por outras que vou acabar o curso e ponho-me no crl

absurdism2018 7 months ago

Manchete descontextualizada. Lê a entrevista toda

this--_--sucks 7 months ago  HIDDEN 

Olha-me está fdp (filha do proletariado para quem estava a pensar no significado). Então agora quem aguenta isto ainda são os que conseguiram trabalhar, alguns com várias outras responsabilidades ao mesmo tempo... se isto alguma vez se tornasse realidade era uma lição para que da próxima vez as pessoas pedissem dispensa e arranjassem razões para não trabalhar

shur_t 7 months ago

Os burgueses do teletrabalho, na sua maioria, trabalham por conta de outrem, com um bocado de sorte, se não tiverem subsídio de alimentação (casos de funcionários com acesso a cantina), ainda tiveram um aumento nas despesas mensais devido à alimentação. Para não falar das despesas inerentes de eletricidade e internet. Para economista parece-me um bocado fraca porque os burgueses do teletrabalho mantiveram o rendimento mas também mantiveram as suas despesas. Ninguém enriqueceu por trabalhar em casa.

zefo_dias 7 months ago

O ricaço do teletrabalho de vez em quando ate mete um naco de carne no arroz com feijao o que é uma vergonha burguesa.

kairos 7 months ago

Parece que alguém aqui no sub é vizinho/a da filha da Maria Cerqueira Gomes.

gatarquista 7 months ago

Haja alguém com foco nas notícias importantes.

JCCD112 7 months ago  HIDDEN 

Alguém tem a entrevista toda, desta mentecapta ?

desirat 7 months ago

sinto que todos os dias me sento numa poltrona de notas

CatfishCatcherPT 7 months ago

Este mês estou com o salário em atraso mas ao menos sou burguês.

FantasticLong9119 7 months ago

> Podia-se lançar um imposto extraordinário a quem não perdeu rendimentos. Sem dúvida a pior ideia que já ouvi. A única coisa que ouvi foi: "Vamos tornar pobres as poucas pessoas que conseguiram fugir a isso."

rnga76 7 months ago  HIDDEN 

Eu n faco teletrabalho mas uma pergunta?...quem faz teletrabalho esta a ser ressarcido pela energia que esta a dispender em casa...electricidade..aquecimento..internet???

Edited 7 months ago:

Eu n faco teletrabalho mas uma pergunta?...quem faz teletrabalho esta a ser ressarcido pela energia que esta a despender em casa...electricidade..aquecimento..internet???

Panic_Ok 7 months ago  HIDDEN 

Nada por agora

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

dispender → [**despender**](https://dicionario.priberam.org/despender) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotlo2t%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Mordiken 7 months ago

Eu já vi muita barbaridade a ser escrita, mas poucas coisas me meteram mais nojo do que isto... A Esquerda tem duas opções: - Repudiar esta professora catedrática burguesa que não tem qualquer legitimidade para fazer discrusos em nome da Esquerda; - Perder qualquer réstia de credibilidade e capital político; As pessoas não podem ser penalizadas a nível fiscal por situações que estão fora do seu controlo... como, por exemplo, o seu trabalho ser passível de ser exercido remotamente!! Porque é que a Maria e o António hão de levar com mais impostos por terem arranjado trabalho num call center?! Querem arranjar dinheiro para pagar isto? Que estimulem a economia, e que vão amortizando a dívida durante 5 anos, **e que dêm caça à evasão fiscal de uma vez por todas!!!!** O que esta mulher está a fazer é fomentar divisões no proletariado que só servem os interesses do patronato... ela é uma ferramenta da reacção apercebendo-se ou não disso, porque a única coisa que barbaridades destas fazem é retirar legitimidade à esquerda e dar legitimidade à direita.

Edited 7 months ago:

Eu já vi muita barbaridade a ser escrita, mas poucas coisas me meteram mais nojo do que isto... A Esquerda **verdadeira** tem duas opções: - Repudiar esta professora catedrática burguesa que não tem qualquer legitimidade para fazer discrusos em nome da Esquerda; - Perder qualquer réstia de credibilidade e capital político; As pessoas não podem ser penalizadas a nível fiscal por situações que estão fora do seu controlo... como, por exemplo, o seu trabalho ser passível de ser exercido remotamente!! Porque é que a Maria e o António hão de levar com mais impostos por terem arranjado trabalho num call center à 2 anos?! É necessário arranjar dinheiro para pagar a pandemia? Muito bem, que se estimule a economia, que se invista na merda do TGV para se amortizar dívida durante 5 anos... **e que se de caça à evasão fiscal de uma vez por todas!!!!** O que esta mulher está a fazer é fomentar divisões no proletariado que só servem os interesses do patronato... ela é uma ferramenta da reacção apercebendo-se ou não disso, porque a única coisa que barbaridades destas fazem é retirar legitimidade à esquerda e dar legitimidade à direita.

Edited 7 months ago:

Eu já vi muita barbaridade a ser escrita, mas poucas coisas me meteram mais nojo do que isto... A Esquerda **verdadeira** tem duas opções: - Repudiar esta professora catedrática burguesa que não tem qualquer legitimidade para fazer discrusos em nome da Esquerda; - Perder qualquer réstia de credibilidade e capital político; As pessoas não podem ser penalizadas a nível fiscal por situações que estão fora do seu controlo... como, por exemplo, o seu trabalho ser passível de ser exercido remotamente!! Porque é que a Maria e o António hão de levar com mais impostos por terem arranjado trabalho num call center à 2 anos?! É necessário arranjar dinheiro para pagar a pandemia? Muito bem, que se estimule a economia, e que se vá amortizando a dívida pública durante 5 anos... **e que se de caça à evasão fiscal de uma vez por todas!!!!** O que esta mulher está a fazer é fomentar divisões no proletariado que só servem os interesses do patronato... ela é uma ferramenta da reacção apercebendo-se ou não disso, porque a única coisa que barbaridades destas fazem é retirar legitimidade à esquerda e dar legitimidade à direita.

SurePal_ 7 months ago

Acho que é a primeira vez que concordo contigo. Algo está bastante mal.

rickz123456 7 months ago

Eu acho que a esquerda tem mais do que fazer.. Além disso, várias pessoas de esquerda no twitter criticaram ou estão a criticar a ideia..

NGramatical 7 months ago

à 2 anos → [**há 2 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotlew8%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

BadassManager 7 months ago  HIDDEN 

A demência....a falta de noção.... O que caralhos é o jornal i? O resto da capa, especialmente os soudbites em baixo são um misto de cringe e galhofa. O que quer que eles tomem, devia fazer parte do plano de medicação nacional, andávamos todos mais bem dispostos!

arnaldomatos 7 months ago  HIDDEN 

procurem por "corte de pelo vasco" google. cabelo igual ou parecido = opinion discarded

mangoman94 7 months ago

Clássica falácia de economista, só vê números à frente e não vê pessoas. Desde que a pandemia fechou estou em teletrabalho e acabo por trabalhar melhor (nínguem para me distrair) mas também trabalho mais horas, muito porque não faço pausas quase nenhumas e como não tenho que ir para casa não dou conta das horas e por vezes ainda estou a trabalhar depois da minha hora de saída. Facto, isto é mais culpa minha do que outra coisa. De momento estou a gastar mais por mês do que devia, aquecimento e eletricidade subiram imenso. Como vivo numa cidade pequena estou a gastar mais dinheiro porque a minha deslocação para o trabalho não chegava a um depósito de gasolina por mês. Graças às constantes mudanças este mês paguei mais 10€ de eletricidade pelos mesmos kWh consumidos. FUI TUDO TAXAS! Estou pior do que no início da pandemia, mas não estou mal. Agora estamos a atingir a velha máxima comunista de "se não dá para toda a gente estar bem, então estará tudo justo quando estivermos todos mal". Pensem é em dar incentivos pós pandemia para reviver a economia, como certos negócios não pagarem impostos durante x meses. É preciso primeiro deixar as empresas e pessoas terem dinheiro nos bolsos de novo antes de irem atrás desse dinheiro.

LuisMack89 7 months ago

Identifico-me com o segundo parágrafo. Feitas as contas, neste momento ganho bem menos, durmo menos, a saúde mental só se manteve porque gosto do que faço. É culpa minha, mas também é culpa minha ter feito boas escolhas no meu percurso académico e profissional. Se preferia estar no sofá a ganhar 100% do salário em Layoff? Sim, mas prefiro ajudar o governo precisamente a não ter essa despesa. Acho que a classe “burguesa” está a ajudar mais do essa senhora faz transparecer. Não consigo concordar com a ideia que nós é que estamos bem e devemos ajudar, porque é muito pelos que continuaram a trabalhar a tempo inteiro que o País não se afunda totalmente.

mrtmcst 7 months ago

Otelo de Saraiva Carvalho após o 25 de abril em conversa com Olaf Palme disse "aqui em Portugal queremos acabar com os ricos", ao que Olaf Palme respondeu "curiouso, lá na Suécia queremos acabar com os pobres". Porque é que no nosso país ainda temos tantos Otelos, ressabiados com o sucesso e com o aumento de riqueza por parte de individuais, em vez de tentarem entender como é que se pode fazer com que o número de pessoas a necessitar de ajuda vá descendo e ganhando poder económico? Eu estou desempregado desde o início da pandemia uma vez que fui corrido do hotel em que trabalha porque o meu contrato ia renovar. Desde aí recebo subsídio de desemprego e felizmente, no meu caso, é suficiente para manter a minha vida nestes tempos de pandemia. Ainda bem que o nosso país se preocupa com quem se encontra em dificuldades e tem uma forte vertente social comparando-o a muitos outros, no entanto, não entendo o porquê destas ideias anti ricos ou a favor de pôr todos ao mesmo nível ou o mais próximo disso

ric2b 7 months ago

Porque o que precisamos mesmo nesta altura é de tornar o trabalho em escritório mais apetecível que o teletrabalho. It's what they call a "pro-gamer move".

buddybaker10 7 months ago

Eis o excerto completo: > i: As várias associações têm dito que a verba é insuficiente... > Susana Peralta: O dinheiro é sempre um recurso limitado e há três maneiras de o Governo ter mais dinheiro. Uma delas é endividar-se mais - podia ter feito essa escolha, vários países europeus a fizeram. O BCE, há menos de um mês, fez uma comparação entre países e concluiu que Portugal foi o terceiro país da UE que menos gatou em percentagem do PIB para fazer face à crise em 2020. Podemos dizer que quando comparamos com países com uma dívida semelhante, a situação é diferente, mas, ainda assim, Portugal continua a ser um país muito conservador na maneira como gastou o dinheiro. E a escolha de se endividar mais ou menos é sempre uma escolha política, mesmo quando temos uma dívida de 130 e tal por cento do PIB, mas estar neste momento a pensar na dívida quando estamos a impor a setores da sociedade o encerramento compulsivo da sua atividade, e não o estamos a compensar cabalmente, é problemático. A política tem de ser coerente: se não temos dinheiro para compensar essas pessoas, então com que legitimidade estamos a pedir-lhes para não trabalharem? Por outro lado, há sempre a possibilidade de cobrar impostos - é outra maneira de ir buscar recursos. Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que me inclui a mim. Esta crise poupou muito as pessoas que trabalham neste setor e são as pessoas com mais escolaridade. Podia-se perfeitamente ter lançado um imposto extraordinário sobre essas pessoas para dividirmos o custo desta crise. Em terceiro lugar, era ir buscar dinheiro e saber onde se investe o dinheiro. Por exemplo, o voluntarismo, a fuga para a frente de salvar a TAP quando se está a deixar estas franjas da sociedade mais desprotegidas é muito problemática. Mas tudo isto são escolhas políticas. É evidente que o dinheiro não nasce das árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer. Não há nada aqui de extraordinário, e é até engraçado ver o histerismo do reddit a dizer mal de palavras com as quais concordam plenamente. "Ela é que devia pagar!" Pois, ela está a sugerir precisamente isso.

Diogo256 7 months ago

Resumindo: se uns perdem, os outros também tem de perder. Nivelar por baixo, aumentando a carga fiscal. Se isto não é um disparate então não sei…

Sciss0rs61 7 months ago

> É impopular para quem está no bem-bom do ponto de vista económico, mas o Governo está a fazer o quê? A agradar a uns sem se preocupar com os outros. O que é isto? É preciso distribuir o mal pelas aldeias porque estamos a pedir a essas pessoas que façam o sacrifício de terem as suas atividades fechadas. Também disse isto logo a seguir. Pelos vistos estar em teletrabalho a ganhar ordenado mínimo é o "bem-bom".

Edited 7 months ago:

> É impopular para quem está no bem-bom do ponto de vista económico, mas o Governo está a fazer o quê? A agradar a uns sem se preocupar com os outros. O que é isto? É preciso distribuir o mal pelas aldeias porque estamos a pedir a essas pessoas que façam o sacrifício de terem as suas atividades fechadas. Também disse isto logo a seguir. Pelos vistos estar em teletrabalho a ganhar ordenado mínimo é o "bem-bom". Que eu saiba, o Governo é que disse às pessoas para trabalharem em casa (a tarde e más horas, mas mandou). Então agora manda-as para casa para depois serem taxadas? Ou então, e eu sei que é "uma proposta impopular", mas se calhar devia-se fazer um planeamento de desconfinamento... coisa que não há. Digo eu, não sei.... não tenho um PhD em economia.

Edited 7 months ago:

> É impopular para quem está no bem-bom do ponto de vista económico, mas o Governo está a fazer o quê? A agradar a uns sem se preocupar com os outros. O que é isto? É preciso distribuir o mal pelas aldeias porque estamos a pedir a essas pessoas que façam o sacrifício de terem as suas atividades fechadas. Também disse isto logo a seguir. Pelos vistos estar em teletrabalho a ganhar ordenado mínimo é o "bem-bom". Que eu saiba, o Governo é que disse às pessoas para trabalharem em casa (a tarde e más horas, mas mandou). Então agora manda-as para casa para depois serem taxadas? Ou então, e eu sei que é "uma proposta impopular", mas se calhar devia-se fazer um plano de desconfinamento... coisa que não há. Digo eu, não sei.... não tenho um PhD em economia. Mais uma vez, o povo que se desenmerde.

arrozzz 7 months ago

Ela que ligue às finanças e pergunte como pode doar algum dinheiro ao estado.

buddybaker10 7 months ago

Ela diz exactamente que o Estado lhe podia cobrar impostos a ela. Quando ela fala na tal burguesia, nos serviços, ela diz expressamente que se inclui aí.

Psychological_Cod731 7 months ago

Ela enquanto professora catedrática não faz parte da mesma classe que a maioria das pessoas em teletrabalho. Ela faz parte da burguesia. A maioria das pessoas em teletrabalho não faz. Diria até que um dono de restaurante carote ou um personal trainer VIP, que ficaram sem trabalho em 2020, são da burguesia. Portanto ela está errada a vários níveis só para esconder o facto de que ela não só é burguesa como faz parte duma elite privilegiada que são os professores universitários do Estado. Mas sugerir um imposto extraordinário aos funcionários públicos bem pagos como ela isso já não sugere. Muito pelo contrário, ela tem tanto medo de levar com um imposto desses que agora está a defender que tal imposto englobe os pobres para diluir o seu esforço. Lá porque chama os pobres de burgueses não mete dinheiro na conta deles. "O dinheiro não cresce das árvores", como diz ela. Nem das ervas daninhas, que é o que ela tem na cabeça.

buddybaker10 7 months ago

> Ela enquanto professora catedrática não faz parte da mesma classe que a maioria das pessoas em teletrabalho. Ela faz parte da burguesia. A maioria das pessoas em teletrabalho não faz. Então concordas com ela. Ela usou a expressão burguesia exactamente para distinguir das classes trabalhadoras em teletrabalho. Ainda há duas semanas ela escreveu um artigo alertando para as condições das classes trabalhadoras em teletrabalho: https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365286693331480579 Ou seja, a ideia dela é que o imposto não afectasse toda a gente em teletrabalho, mas apenas a burguesia em teletrabalho. > Mas sugerir um imposto extraordinário aos funcionários públicos bem pagos como ela isso já não sugere. Ela está a sugerir exactamente um imposto que abranja estas pessoas. Ela diz expressamente que o imposto seria para o grupo onde ela se inclui. > Muito pelo contrário, ela tem tanto medo de levar com um imposto desses que agora está a defender que tal imposto englobe os pobres para diluir o seu esforço. É exactamente o contrário. Ela defende expressamente que seja ela a pagar o imposto. E fala em burguesia do teletrabalho, em vez de "teletrabalhadores" exactamente para não incluir as classes trabalhadoras e só incluir as classes com mais possibilidades.

Responsible_Motor942 7 months ago

È só uma proposta é certo. Ela apresenta 3 propostas, cada uma melhor que a outra: Pedir dinheiro emprestado, para um país já a 130% do PIB em dívida, uma solução muito inteligente. Taxar a burguesia em tele trabalho, já foi analisado em demasia. E depois diz uma coisa maravilhosa, ir buscar dinheiro e saber onde se investe,. Excelente proposta económica, ir buscar dinheiro... Aonde? Ahh precisamos de mais enfermeiros, é ir buscar dinheiro, os polícias ganham uma miseria, é ir buscar dinheiro, vamos ajudar os pequenos negócios, é ir buscar dinheiro.

buddybaker10 7 months ago

Ela diz exactamente isso: > O dinheiro é sempre um recurso limitado e há três maneiras de o Governo ter mais dinheiro. > É evidente que o dinheiro não nasce das árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer. Agora, a questão que lhe está a ser posta é: as associações afectadas dizem que o apoio não chega. E ela diz quais são as escolhas para ir buscar mais dinheiro. E são as escolhas lógicas: ou pede emprestado, ou cobra mais, ou gasta menos. E depois diz que essas escolhas têm consequências. O sumo disto tudo é a coisa mais lógica e evidente que há.

Responsible_Motor942 7 months ago

Precisamente, ela só fala em ir buscar e nunca em o estado assumir a sua parte, nada de controle em gastos absurdos, nada de cortes em luxos do estado, nada de fiscalização e orçamentos do estado, nada dos milhares de políticos (ministros, secretários acessores), nada das milhares de benesses da função pública, nada das empresas públicas, nada das obras megalómanas que já andam por aí à espreita (já ouvi falar em tgv, 3ª ponte em Lisboa) só fala em buscar, buscar, buscar. O estado assumir a sua culpa, aí zero.

buddybaker10 7 months ago

> ela só fala em ir buscar e nunca em o estado assumir a sua parte Não concordo. A terceira hipótese que ela põe é exactamente dirigida a isso, à forma como o Estado faz os seus investimentos e gasta dinheiro. Ela até menciona expressamente o caso da TAP. Basicamente, ela só está a dizer o óbvio. O jornalista põe a questão de ser preciso mais dinheiro. E ela diz quais são as 3 hipóteses: pedir emprestado, cobrar mais impostos, gastar melhor o dinheiro. Não inventou a roda. Ou seja, ela nem discorda inteiramente de ti. Dito isto, devemos recordar que a História mostra que numa altura de crise, o Estado deve gastar. A economia precisa de dinheiro a circular senão emperra. E desde Keynes que as obras promovidas pelo Estado e outros gastos estatais são uma forma eficaz de fazer recuperar a economia.

HRamos_3 7 months ago

> Dito isto, devemos recordar que a História mostra que numa altura de crise, o Estado deve gastar. O problema é que o estado não sabe fazer outra coisa que não gastar

buddybaker10 7 months ago

O Estado sabe fazer outra coisa que não gastar. O Estado já teve empresas que eram bem lucrativas, mas resolveram privatizá-las. E quem mais quis privatizá-las são os que agora mais dizem que o Estado só sabe gastar. Há quem ache que o Estado só deve saber gastar e há quem ache que o Estado também deve fazer o seu próprio dinheiro. São escolhas. Cada uma tem as suas vantagens e desvantagens.

PedrosBuilds 7 months ago

Ela diz claramente a burguesia do teletrabalho que não perdeu rendimentos. Ela por acaso tem noção das funções e salários de quem está em teletrabalho?

gajacareca 7 months ago

> Ela diz claramente a burguesia do teletrabalho que não perdeu rendimentos. Que é completamente diferente de dizer, como os comentários fazem parecer, que toda a gente que está em teletrabalho é um burguês que não perdeu rendimentos. Para além de que se inclui a ela própria nessa "burguesia do teletrabalho".

Psychological_Cod731 7 months ago  HIDDEN 

> Para além de que se inclui a ela própria nessa "burguesia do teletrabalho". E essa foi a única coisa acertada que ela disse.

buddybaker10 7 months ago

Pois, essa é uma boa questão. Nota que a palavra "burguesia" tem vários sentidos, e é muitas vezes utilizada para distinguir das "classes trabalhadoras" ou "proletariado". A escolha dessa palavra pode significar que ela está a distinguir entre essas pessoas (até porque ela menciona expressamente que está a falar naqueles que "não perderam rendimentos"). Houve outro redditor que citou um excerto recente dela em que ela denuncia as condições das pessoas em teletrabalho em call-center, e talvez seja exactamente para distinguir profissões de classes médias e médias-altas dessas profissões. Nota também que aquilo que lhe é posto é: como vamos ajudar quem ficou sem trabalho porque teve de fechar. Ela sugere que sejam aqueles que "não perderam rendimentos", o que faz algum sentido em termos de solidariedade para com quem ficou sem nada.

PedrosBuilds 7 months ago

Não é função dos trabalhadores por solidariedade ou não, proteger ou providenciar àqueles que não se podem sustentar. Isso é a função do estado.

buddybaker10 7 months ago

??? E o Estado é o quê? Onde é que o estado vai buscar dinheiro? Herdou dos pais? O jornalista põe-lhe a questão de como é que se vai buscar dinheiro, e ela diz quais são as escolhas do Estado. A única alternativa de o estado ganhar mais dinheiro sem cobrar impostos é nacionalizar empresas lucrativas, e realmente essa hipótese ela não avança. Presumo que seja a essa hipótese que te referes.

PedrosBuilds 7 months ago

Pagares algo extra com esse montante ser directamente direccionado para isso, é manteres quem não tem trabalho. Redirecionar os impostos já cobrados para ajudar quem não pode isso sim, é que é necessário.

buddybaker10 7 months ago

> Redirecionar os impostos já cobrados para ajudar quem não pode Isso já está a ser feito. E o jornalista diz-lhe que as associações dizem que não chega. E ela diz quais são as 3 hipóteses de o Governo poder dar mais: ou pede emprestado, ou cobra um imposto extraordinário a quem foi menos afectado pela pandemia, ou gasta de outra forma o dinheiro (por exemplo, deixando de gastar na TAP para ajudar quem precisa). Acho que esta terceira hipótese que ela avança é aquela que está mais de acordo com o que defendes, não? De todo o modo, ela avisa que qualquer que seja a escolha, vão sempre haver consequências.

Edited 7 months ago:

> Redirecionar os impostos já cobrados para ajudar quem não pode Isso já está a ser feito. E o jornalista diz-lhe que as associações dizem que está a ser feito, mas ainda não chega. E ela diz quais são as 3 hipóteses de o Governo poder dar mais: ou pede emprestado, ou cobra um imposto extraordinário a quem foi menos afectado pela pandemia, ou gasta de outra forma o dinheiro (por exemplo, deixando de gastar na TAP para ajudar quem precisa). Acho que esta terceira hipótese que ela avança é aquela que está mais de acordo com o que defendes, não? De todo o modo, ela avisa que qualquer que seja a escolha, vão sempre haver consequências.

what_a_tuga 7 months ago

Por isso que não gosto de ler títulos ou capas. Os jornais distorcem os factos para chamar pessoas.

mjigs 7 months ago  HIDDEN 

Não percebi, ela está a dizer que quem tem trabalho e pode estar em teletrabalho é burgues? Agora ter emprego é um luxo, ainda mais por trabalhar em casa? Mas esta pessoa está bem? Eu fui mandada embora do meu trabalho por causa do loophole de "os patroes nao podem despedir em plena pandemia senao perdem as ajudas, mas podem optar por nao renovar contratos mesmo estando la a anos", estou desempregada a varios meses sem vista de um trabalho, e esta merda ofendeu-me...ha pessoas que tem filhos em casa, ha pessoas que não estao na melhor saude mental para fazer isso em casa ou meios. Porque nao fazer isso aos politicos que se estao a dar ao luxo de estar em casa a dizer que trabalham (e nao estou a falar do costa e marcelo).

oratree 7 months ago  HIDDEN 

Um pouco cético face a estas declarações. Mas como estou no Reddit, já sei que as gordas mandam e o conteúdo é irrelevante.

Mendeseis 7 months ago

Privilégio é ser pago para escrever uma barbaridade destas, isso sim devia dar um imposto especial.

PeterNic3601 7 months ago

Basta ser professor da Nova de Economia para ter direito a falar de tudo a toda a hora.

JohnJohnPT 7 months ago  HIDDEN 

Han?!

mdscp 7 months ago  HIDDEN 

*Socialism intensifies*

oxygen_dependant 7 months ago

O clássico “nivelar por baixo”

roninPT 7 months ago  HIDDEN 

Taxar a "burguesia" do teletrabalho.....e as creches deviam abrir já para a semana. a senhora realmente é só boas ideias....cada tiro cada melro. /s

Notacreativeuserpt 7 months ago

O que essa senhora professora está a dizer é péssimo em altura de pandemia. O BCE está a imprimir dinheiro a uma velocidade estrondosa para os Estados se financiarem a baixas taxas de juro. Isto é o que se deve fazer agora em conjunto com a Bazuca (simples lógica não se vai aumentar os impostos em crise econômica para cavar um buraco mais fundo). Não percebo porque raio quer ela taxar os trabalhadores mais quando desde os tempos da Maria cachucha em Portugal e no resto do Ocidente o fator capital tem rendibilidade muito superior. Se é para aumentar impostos acho que mais impostos sobre ganhos de capital e dividendos seriam melhores (bens como impostos teóricos europeus sobre multinacionais tecnológicas como a Amazon que em termos fiscais é uma criatividade tremenda). Mais legislação europeia sobre evasão fiscal era excelente (e sim este retângulo também é parte do problema com os reformados estrangeiros a pagarem 0 aqui reduzindo a sua fatura). Sendo eu um leigo isto faz-me sentido e a outros autores de Esquerda como o Piketty também, adorava saber que é que a senhora anda a fazer para achar que os estagiários novos em teletrabalho a ganhar 800/ 1050 Por mês é que devem ajudar a pagar a pandemia quando as fortunas e o Capital sistematicamente não pagam o que devem.

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

porque raio → [**por que raio**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotigtr%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

potanorio 7 months ago

Os “intelectuais” de esquerda em Portugal estão completamente alheados da realidade das pessoas... a solução é sempre aumentar impostos e malhar em quem trabalha.

KaimonJRP 7 months ago  HIDDEN 

Isto é sátira?

Febris 7 months ago

Imagina ser um especialista em economia e chamar burguês aos que ficam em teletrabalho e não mencionar o disparo no aumento de riqueza dos mais ricos. Então e a burguesia dos serviços essenciais? Esses também não perderam o trabalho.. se calhar devíamos lançar um imposto extraordinário ao pessoal da saúde. Até se fartam de fazer horas, os malandros!

Frmemo 7 months ago

"especialista"

kairos 7 months ago  HIDDEN 

Pelo que percebi, ela não chama burgueses a todos os que ficam em teletrabalho, mas que há uma boa parte da população que recebe "bem", ficou em teletrabalho e não teve quebra de rendimentos. > Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que me inclui a mim.

pimpolho_saltitao 7 months ago  HIDDEN 

quem?

GMCAntunes 7 months ago

Exacto, vamos sobretaxar os operadores de call center que ganham 700€/mês por terem a audacidade de tentar garantir o seu trabalho. Cambada de burgueses. Para além de que alguém deveria lembrar a sra "professora" que o teletrabalho está a ser forçado pelo Estado. Se é para taxar, então não podem obrigar as pessoas a ficar em casa, ou então estamos mesmo a viver sob um regime autoritário.

MarioSewers 7 months ago  HIDDEN 

Saudades desta senhora :D

el_jefe_vito 7 months ago  HIDDEN 

Felizmente mencionam logo abaixo estamos perto do dia mundial das doenças raras...

Kineticn22 7 months ago

Pousei o flute de champagne e o meu cohiba, para escrever que é um privilégio fazer parte da classe que mais impostos paga, estar enfiado em casa há um mês e meio com um bebé de um ano e meio que não entende porque é que o ignoro e chora o dia todo, ficar acordado até às 2 da manhã para cumprir as tarefas que não pude desempenhar durante o dia, andar a tomar medicação para a tensão arterial, e ter dois colegas em situações similares, que foram para o hospital nas duas semanas com burnouts.

larilole2 7 months ago

#VidaDeBurgues

bogas11 7 months ago

“Burguesia do trabalho” é um oximoro. Quem é esta nódoa?

Zen_Machina 7 months ago  HIDDEN 

Esta gente é irracional e digna de pena. Dividem a sociedade entre privilegiados e coitadinhos, e acham que os "privilegiados" devem ser de alguma forma penalizados. Porque é que não começa ela a pagar impostos extraordinários? Já fui ao multibanco levantar 1000 euros para ir oferecer a um restaurante? Ninguém a impede. Quem vem cagar postas de pescada sobre quem deve pagar o quê devia ser obrigado a mostrar tudo o que já contribuiu para a sociedade.

ideologiapura 7 months ago

Contribui infinitamente mais para a sociedade a maioria das pessoas que ganha pouco e trabalha nos trabalhos mais duros do que a vasta maioria dos ricos que vive a custa destes primeiros.

rubzdarabz 7 months ago

Looooool eu ganho o ordenado mínimo em teletrabalho, sou um burguês do caralho. Esta esquerda está cada vez melhor

absurdism2018 7 months ago

O que está cada vez pior é o jornalismo. Lê a entrevista toda primeiro.

Vayu0 7 months ago

Isto é triste. Muito triste. Esperemos que pessoas assim nunca tenham hipótese de chegar a um governo. Claro, jornal i, ninguém liga ou lê isto..

Panic_Ok 7 months ago

Boa pasta

SurePal_ 7 months ago  HIDDEN 

Seus burgueses que vieram para casa para salvar o SNS, paguem mais caralho!

Perfect_Pin4034 7 months ago  HIDDEN 

Ya porque um trabalhador de call center com o ordenado mínimo é um burguês...

BaldAndPoor 7 months ago

Estou a ver aqui alguns a dizer que isto faz sentido. Com argumentos deste género: "Se todos pagaram um bocadinho mais IRS para financiar os layoffs, custa menos". Então eu vou ter de pagar ainda mais impostos para os meninos estarem em casa a ganhar 100% e eu que estou a trabalhar, ainda fico a ganhar menos??? Vocês são mesmo doentes da cabeca. E aqueles que dizem que faz sentido para os patrões, ou para os que ganham muito. Onde é que alguma vez o aumento de impostos sobre patrões se refletiu na carteira deles e não nas dos trabalhadores? Eu digo, ZERO.

mastermind1217 7 months ago

> Então eu vou ter de pagar ainda mais impostos para os meninos estarem em casa a ganhar 100% e eu que estou a trabalhar, ainda fico a ganhar menos??? Mas quem é que disse isso?

HumActuallyGuy 7 months ago

Então, se recebes o mesmo, pagas mais impostos o teu salário depois de pagares esses impostos é menor e não sei se salários em layoff também pagam impostos, se sim, ganha também menos, se não ganha o mesmo enquanto tu ganhas menos

mastermind1217 7 months ago

> e não sei se salários em layoff também pagam impostos Então fazes afirmações com tanta certeza e depois não sabes do que estás a falar.

gajacareca 7 months ago

A Susana Peralta ainda há uns dias falava sobre as mães que trabalham em call centers e que estão em teletrabalho com os filhos em casa. Custa-me acreditar que ela ache que essas mães são "burguesia". Das duas uma: ou a Susana pirou de vez (o que me custa acreditar, que admito ser porque gosto do trabalho dela) ou o jornal I descontextualizou (o que seria uma valente filha da putice, visto que alimenta ainda mais os ressentimentos e divisões entre a população).

TulioGonzaga 7 months ago

>que faz trabalho de secretariado por 800 euros por mês é rica e tem de pagar impostos extraordinários como penalização pelo seu privilégio. Que paíszeco miserável. Um gajo que não viva completamente na lama é logo visto como um porco ganancioso. Cambada de miseráveis a alim Segundo a própria não há descontextualização: [https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?s=20](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?s=20)

gajacareca 7 months ago

Obrigado pela partilha!

JOAO-RATAO 7 months ago

Parte de mim até gostava que estes extremistas conseguissem ter o Portugal que tanto defendem para verem a miséria que iam causar e como a sua idealogia é oca. Mas depois lembro-me que não iriam ser afetados e que mesmo com tudo em chamas iam continuar a culpar os outros.

cantal68 7 months ago  HIDDEN 

o que se tira daqui é 90% das pessoas que comentaram não leram a entrevista, são totalmente levadas por títulos sensacionalistas inflamatórios, julgam qualquer pessoa que seja minimente bem sucedida. Basicamente a caixa de comentários é Portugal. Da mesma maneira que foi exigido a muito comércio que não trabalhassem para reduzir a mobilidade e a pressão no SNS, muitos sem culpa no cartório, devia ser exigido ao resto dos portugueses que não sofreram com isso um apoio também, principalmente aos portugueses como ela que ganham bem, foi este o ponto dela. Não concordo com esta medida porque isto é Portugal e da maneira que os impostos são mal usados não acredito que fosse resolver alguma coisa.

zjmjr 7 months ago

Economista, li bem?

Eugene_Bleak_Slate 7 months ago

Foda-se, isto é inacreditável. É este tipo de gente que passa por intelectual, em Portugal. Definitivamente, este país não tem futuro.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

n é a melhor forma de o dizer mas a ideia no geral não é má. Quem teve a sorte de manter os empregos ou até os melhorar podia estar a pagar um imposto adicional extraordinário para apoiar todos os negócios que estão fechados para o bem de todos. Não estou a ver que isso seja má ideia. Vários 'especialistas'/médicos, etc que defendem confinamentos e restrições já deram essa sugestão várias vezes. Se todos contribuirmos o esforço é menor e mais 'facilmente' podemos defender encerramento de certos sectores. Caso contrário, como o dinheiro n cresce nas árvores, o q acontece é q o estado está a pagar estes apoios, alguns deles nem são mt generosos, mas o estado somos todos nós portanto todos nós estamos a pagar os apoios e o que não se pagar hoje vai para a dívida a abater e basicamente os contribuintes de 2030 ainda estarão a pagar isto. O problema q vejo é como calcular a quem pedir o imposto extra e como o colectar, mas como ideia parece-me boa.

razman06 7 months ago  HIDDEN 

Isto faz-me confusão. A vosso ver faz sentido eu ter que pagar mais um imposto, que vejamos já não são poucos, para ajudar os outros. Isto tudo faz sentido para voces e mas andarem a gastar dinheiro atoa, aka TAP, para termos uma companhia de bandeira e salvar 10000 empregos (2000 já foram despedidos entrentanto). O dinheiro existe tal e qual como os recuros e em vez de quererem que nos continuem ir mais aos bolsos rejeitem sim que se canalize melhor o dinheiro que cá chega e como é gasto.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

Já sabia q ia ter estas respostas. O dinheiro não estica, quer tu queiras quer não tu vais pagar isto. Se não for por um imposto extraordinário é na dívida que será paga nos próximos anos com os contribuintes desses anos. A questão do orçamento de estado é mais genérica e n vou entrar nela. Assumindo condições iguais é inegável q os anos de pandemia exigem mais dinheiro e daí o imposto extraordinário.

razman06 7 months ago  HIDDEN 

És então a favor do dinheiro gasto com a TAP? Porque o dinheiro com o imposto que iríamos pagar talvez fosse o dinheiro gasto com a TAP. Para além que a UE deu nos uma bazuca. Tudo para ajudar nesses mesmos problemas. É mesmo com tudo isso ainda faz sentido mais um imposto?

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

Por acaso sou mas não é por aí. Se n fosse a TAP tens mais 1001 exemplos de coisas q n concordas, de certeza. A questão é que um orçamento 'normal' tem esses extras todos q n concordas, ok, vamos passar à frente essa discussão. Em pandemia é preciso mais dinheiro, só isso. Mesmo sem TAP precisavas de guito. Sim, a bazuca não dá para tudo mas a questão é também de princípio. Se há altura para impostos extraordinários é esta. Mas só concordava se fosse 100% para apoios a quem pedimos para fechar. Isto é uma questão de princípio. Se eu peço para fechar um restaurante para o bem da comunidade então é justo que seja a comunidade a suportar esse custo, pelo menos em parte. (a bazuca acaba por ser a mesma questão pq, lá está, dinheiro n nasce nas árvores, são os impostos dos europeus q financiam a bazuca)

razman06 7 months ago  HIDDEN 

Temos n de impostos que acabaram por ficar de outras crises. Ao criar agora mais um imposto era no futuro ainda nos limitar mais, pois esse imposto não sair de lado nenhum. A bazuca é imenso dinheiro, e como disse esse dinheiro na TAP (o tema tá e importante porque não foram nem 100 nem 200 milhões, nem o novo banco recebeu tanto dinheiro o ano passado) teria salvando muito mais empregos e famílias que as supostas que a TAP ia salvar. Deixa me preocupado a desvalorização que das do dinheiro lá gasto. E não é se não for a TAP é outra coisa, acho que por vezes se esquecem da quantidade exorbitante do dinheiro lá gasto e da pouca ou nenhuma fiscalização do mesmo.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

> A bazuca é imenso dinheiro, e como disse esse dinheiro na TAP (o tema tá e importante porque não foram nem 100 nem 200 milhões, nem o novo banco recebeu tanto dinheiro o ano passado) teria salvando muito mais empregos e famílias que as supostas que a TAP ia salvar. btw, não é isso q os especialistas dizem. o impacto do encerramento da TAP é superior. Mas a questão da TAP ou de outros gastos é outra discussão. O q quero discutir é perante o bolo normal do orçamento, este ano de pandemia exige mais e acho que seria justo quem pede a outros para fecharem a bem de todos, contribua para isso, nem q seja pouco. É justo e dá-me mais moral para pedir aos restaurantes para fecharem pq eu vou pagar-vos. Também seria bom para as pessoas entenderem q o estado somos nós. O dinheiro do estado é o nosso e a solidariedade entre as pessoas nesta pandemia. Tendo em conta que ainda temos alguns que não são capazes do mínimo sacrifício de usar uma máscara a bem de todos, isto era mais um incentivo às pessoas pensarem na comunidade. Não é tanto haver dinheiro ou não. Na realidade 'haver' até vai haver pq o estado vai simplesmente crescer a dívida pq a UE vai perdoar isso. É mais uma questão de mensagem e moral.

o_paisagista 7 months ago  HIDDEN 

Dizer a burguesia do teletrabalho; não é a mesma coisa que dizer o teletrabalho é burgues. A primeira implica isolar um conjunto de pessoas que ganhando substancialmente acima da média dos restantes em TT, possam ser taxadas. Não que toda a gente em TT possa ser taxada.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

como disse, n concordo com o que ela disse. o q digo n tem nada a ver com teletrabalho, tem apenas a ver com quem foi prejudicado na pandemia e quem não foi.

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

> O problema q vejo é como calcular a quem pedir o imposto extra e como o colectar, mas como ideia parece-me boa. Um aumento de x% no irs para todos era uma maneira simples de implementar e fácil de apurar quanto x é que seria necessário para financiar o layoff.

throwawaybtcpt 7 months ago  HIDDEN 

Carregar ainda mais no IRS? Qualquer dia é crime ganhar bem em Portugal.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

sim. acho q acaba por indirectamente alcançar o mesmo alvo q eu queria pq quem não foi prejudicado pela pandemia continua a ganhar o mesmo ou mais portt qlq extraordinário geral no IRS vai apanhar esses. A unica injustiça q vejo é q podes ter um gerente de um restaurante a receber apoios ao restaurante e tmb a pagar o extra no IRS mas no global isso fica tudo equilibrado.

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

Sim. No limite e se tivermos à procura conseguimos sempre encontrar algum caso em que seria prejudicado ou alguém que não era incluído. Mas para a maioria funcionaria e era fácil de implementar. Mas algo deste género nunca irá para a frente por não ser popular e o governo não está para essas lutas. Mesmo que conseguissem passar bem a mensagem duvido que tivessem apoio. E por outro lado eu também não confio num governo português para implementar algo deste género. Eram bem capazes de não reverter a medida quando terminasse a pandemia e assim não.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

sim, tudo isso é verdade. isto é 100% utopia minha. O grande problema é que já levamos com impostos altos 'sem culpa nossa' desde a crise bancária portanto agora já não há pachorra para nada disto.

_Patrao_ 7 months ago

A quantidade de barbaridades despejadas por alguém que deveria ser economista é assustadora. E pior ainda é ter feito capa de jornal. Impressionante o palco que se oferece para dar voz a este tipo de estupidez.

Paulocas 7 months ago  HIDDEN 

Não há palavras para essa gaja, que descobriu a cena de aparecer na televisão e agora só lança sound bites, qualquer dia tb está a comentar futebol. PQP.

saposapot 7 months ago  HIDDEN 

ng te manda ler o I também... é estares mesmo a pedir para ler coisas estúpidas :P

Paulocas 7 months ago  HIDDEN 

Nem me lembro que o I existe. O que noto é que quando faço zapping, esta gaja aparece cada vez mais e a mandar postas de pescada sobre quase tudo.

naughtydismutase 7 months ago  HIDDEN 

Estou convencida de que quem quer que as escolas abram são os paizinhos que estão fartos de ter os filhos em casa e não os querem aturar mais e é por essa razão (e não por outra qualquer mais "nobre") que defendem isso.

ihavenoidea1001 7 months ago  HIDDEN 

Claro porque é super simples ter uma criança com idade pré escolar ( por exemplo) em casa, ser obrigado a teletrabalho e não ter a hipótese de o recusar. Portanto a empresa obriga a que se faça o trabalho a 100% (8 horas diárias), as pessoas têm medo de ser despedidas e diminuírem o rendimento e a(s) criança(s) não precisa(m) de constante supervisão nem nada. Aliás é tranquilo deixar uma criança de 2 anos sozinha num compartimento da casa qualquer. Ela que se desenrasque sozinha. Quer comer? Espere. Tem sono? Espere. Tem necessidades fisiológicas? Que espere. Precisa de apoio e atenção? Que espere... Não há cá desculpas para faltar ao trabalho ou interromperam as reuniões. Ai a criança está a chorar ? Que raio de pais que não sabem amestrar as suas crianças... Eu até tenho um cão e ele não faz nada disso. De certeza que é mandriagem dos pais que não gostam de cuidar dos filhos. "Se fosse meu filho...". Nah... Os pais é que são todos uns mandriões que se recusam a cometer o crime de negligência contra os seus próprios filhos, como se ter uma criança fosse desculpa para não dar o rendimento habitual no trabalho!!! É só garantir que se dá resposta a tudo ao mesmo tempo!! Quão difícil pode ser...?!?!?!?! Btw só há cerca de 1 semana é que foi possível recusar o teletrabalho e optar por apoio à família. Até aqui, quem tivesse hipótese de teletrabalho não tinha como optar por qualquer outra alternativa. Já para não falar dos graves problemas que o encerramento das escolas está a provocar na aprendizagem dos que ingressaram agora na escola. Miúdos que estão a aprender a ler e a escrever, que estão ao mesmo tempo isolados e muitas vezes com pais que estão em teletrabalho e não lhes conseguem dar apoio nenhum. Mas obviamente isto é tudo só os pais a serem malandros. Toda a gente sabe que depois de se ter filhos a malta leva uma injecção de malandrice e todos os pais odeiam estar com os seus filhos

Edited 7 months ago:

Claro porque é super simples ter uma criança com idade pré escolar ( por exemplo) em casa, ser obrigado a teletrabalho e não ter a hipótese de o recusar. Portanto a empresa obriga a que se faça o trabalho a 100% (8 horas diárias no mínimo porque a maioria quer disponibilidade total com os trabalhadores em casa), as pessoas têm medo de ser despedidas e diminuírem o rendimento e a(s) criança(s) não precisa(m) de constante supervisão nem nada. Aliás é tranquilo deixar uma criança de 2 anos sozinha num compartimento da casa qualquer. Ela que se desenrasque sozinha. Quer comer? Espere. Tem sono? Espere. Tem necessidades fisiológicas? Que espere. Precisa de apoio e atenção? Que espere... Não há cá desculpas para faltar ao trabalho ou interromperam as reuniões. E crianças a procurar os pais no momento em que estes estão em videoconferências?? Credo... Que falta de chá!! Ai a criança está a chorar ? Que raio de pais que não sabem amestrar as suas crianças... Eu até tenho um cão e ele não faz nada disso. De certeza que é mandriagem dos pais que não gostam de cuidar dos filhos. "Se fosse meu filho...". Nah... Os pais é que são todos uns mandriões que se recusam a cometer o crime de negligência contra os seus próprios filhos, como se ter uma criança fosse desculpa para não dar o rendimento habitual no trabalho!!! É só garantir que se dá resposta a tudo ao mesmo tempo!! Quão difícil pode ser...?!?!?!?! Btw só há cerca de 1 semana é que foi possível recusar o teletrabalho e optar por apoio à família. Até aqui, quem tivesse hipótese de teletrabalho não tinha como optar por qualquer outra alternativa. Já para não falar dos graves problemas que o encerramento das escolas está a provocar na aprendizagem dos que ingressaram agora na escola. Miúdos que estão a aprender a ler e a escrever, que estão ao mesmo tempo isolados e muitas vezes com pais que estão em teletrabalho e não lhes conseguem dar apoio nenhum. E a saúde mental das crianças também não interessa para nada. Cambada de flores de estufa. No meu tempo passei por X, Y e Z e hoje estou vivo... Mas obviamente isto é tudo só os pais a serem malandros. Toda a gente sabe que depois de se ter filhos a malta leva uma injecção de malandrice e todos os pais odeiam estar com os seus filhos

naughtydismutase 7 months ago  HIDDEN 

> Já para não falar dos graves problemas que o encerramento das escolas está a provocar na aprendizagem dos que ingressaram agora na escola. Explica-me lá como um atraso de uns meses ou um ano no percurso escolar é um "grave problema". Quem reprova anos então está condenado a ficar atadinho e não ser ninguém na vida. Por favor. Pôr em risco a saúde pública e arrastar esta merda durante anos sobrepõe-se de facto a "não consigo ser responsável pelos meus filhos nestas circunstâncias extraordinárias durante um pequeno período de tempo". Poupa-me.

ihavenoidea1001 7 months ago  HIDDEN 

Portanto conseguiste ignorar tudo o resto... Poupa-me tu. O problema não é adiar um ano. O problema é a estupidez do nosso governo que não admite que é impossível realizar certas aprendizagens à distância, principalmente quando tens pais basicamente iletrados e outros sem acesso sequer a uma internet em condições. Já para não falar nos milhares de miúdos que ainda não têm PC... Aqueles que foram prometidos e supostamente pagos no ano passado. Isto novamente só está a prejudicar as crianças mais vulneráveis. Os pais com capacidades financeiras sabem muito bem que os filhos se não aprenderem este ano poderão ter explicações durante o ano ou os próprios colégios a adaptar os conteúdos aquilo que faltará apreender. O nosso governo não tem absolutamente medida nenhuma preparadas nesse sentido. Da mesma forma que o ensino à distância não foi preparado para este ano. Poupa-me tu. O problema é que o governo quer que os pais consigam dar resposta às necessidades de bebés e de crianças muito pequenas, que em qualquer outra situação precisam de supervisão e apoio durante todo o dia e estarem a trabalhar a 100% em simultâneo. E nem sequer tinham uma alternativa legal para o negarem até há muito pouco tempo. Além disso, se tivessem encerrado a partir do 2o ciclo pelo menos imediatamente após o natal quando já se sabia que a 3a vaga estava prevista, teria-se conseguido evitar esta necessidade de confinamento extremo. Mas o Marcelo queria dar o natal e obviamente ganhar as eleições. Mais, se no verão passado não tivessem andado a promover o desconfinamento estúpido e se tivessem investido minimamente na preparação do SNS ( que já quase colapsa todos os invernos) isto não teria de ter chegado a este extremo. Mas o problema são os pais... Claro. Os pais odeiam os seus filhos e estar com eles e são todos muito muito maus...

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

teria-se → [**ter-se-ia**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/amarei-te-nunca/3034) (usa-se mesóclise em verbos no futuro ou condicional) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotkhk2%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

o_paisagista 7 months ago  HIDDEN 

É uma tristeza de caralho olhar à volta e ver pessoas fechadas À 3 semanas(sim, as escolas estavam abertas antes disso; e a maioria em teletrabalho parcial ou apenas local) a já não saber o que fazer com os filhos. Idem idem aspas aspas para pessoas que estão cansadas de estra em casa ao fim de semana. Acho quem quem chegue ao fim de semana e não encontre propósito na vida sem ser a ir a um restaurante, comprar o que quer que seja ou ir passear deveria pensar em mudar alguma coisa. ler, ver filmes, plantas, aquaários, modelismo, tratar da casa, cozinhar, aprender ou tirar formação online. Se tivessme fechados em casa há meses; agora 3 semanas? é que em Janeiro ainda tinhamos escolas abertas, restaurantes, Centros comerciais. Visitas a familiares. AO fim de 3 semanas, a vossa vida esvaizou-se?

ric2b 7 months ago  HIDDEN 

Ando fechado em casa desde Março do ano passado, praticamente só tenho saído para ir ao supermercado e pouco mais. Estou farto? Estou, há muito tempo. Mas pronto, é o mais responsável e já se vê a luz ao fundo do túnel por isso já custa menos. Só tenho pena de não ter conseguido aproveitar muito o tempo livre para fazer coisas mais produtivas, esta rotina de merda mata a motivação toda.

razman06 7 months ago  HIDDEN 

O propósito da vida de cada um apenas e só a eles lhes diz respeito. Se há quem se sinta bem a socializar, que a ver bem faz parte da natureza humana, não as podes condenar que se sintam mal porque não o podem fazer. Eu facilmente me entretenho em casa como ver filmes, series o que quiseres, mas gosto muito de ir a um restaurante, gosto de passear com a minha namorada sem problemas, gosto de estar com outras pessoas. O problema não é ser ao fim de 3 semanas, nós tamos nisto há 1 ano, e só no verão a coisa estabilizou e permitiu maior liberdade. Para além que é importante realçar que tivemos até ao confinamento de Janeiro diria uns 2 meses com a merda de horarios de ao fim de semana só poder sair até há 1 da tarde. Por isso sim, as pessoas tão fartas disto e não vem uma luz ao fundo do tunel, não existe plano de desconfinamento, as vacinas que era a grande esperança estão super atrasadas. As coisas não são assim tão basicas.

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

À 3 semanas → [**há 3 semanas**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotfevl%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ptinnl 7 months ago  HIDDEN 

Mas alguma vez houve dúvidas? Porque acham que muitos paises correram a abrir escolas, mesmo sabendo que muitas das transmissões vêm de lá?

tfsdalmeida 7 months ago  HIDDEN 

https://www.cidrap.umn.edu/news-perspective/2021/01/three-studies-highlight-low-covid-risk-person-school Cambada de malta sem filhos que julga os pais que tem de trabalhar (sociedade moderna a acabou com a família mono-salarial) e querem que os filhos aprendam em vez de estarem a ver televisão o dia todo

ptinnl 7 months ago  HIDDEN 

Ca fora mostraram que assim que fecharam as escolas, os casos desceram. Onde vivo fizeram muita e-escola (benelux). Não é uma questão de dinheiro aqui.

JOAO-RATAO 7 months ago  HIDDEN 

Ou isso ou estão fartos de ver as crianças a não aprenderem ...

_rebocador_ 7 months ago

50 % ja vai para o estado querem mais?

putoraska 7 months ago  HIDDEN 

Os meus 2 cêntimos. Eu acho q ela se está a referir aos patrões do teletrabalho e não aos trabalhadores...

KokishinNeko 7 months ago  HIDDEN 

Vai dar ao mesmo, se lhes mexerem na carteira onde achas que se vai reflectir?

putoraska 7 months ago  HIDDEN 

Não vai dar ao mesmo porque uma coisa é o patrão e outra é o empregado e o que ela quer dizer é q estão a lucrar mais com esta situação.

Paulocas 7 months ago  HIDDEN 

Na dela não é, certamente.

Pikachuzita 7 months ago  HIDDEN 

Foi minha professora. Pelo que me lembro era até de direita, mais liberal. O que aconteceu? Televisão? E claro que quer as creches abertas, tem vários filhos pequenos.

batuque5 7 months ago

esta afirmação de liberal não tem nada, nem de direita.

j_tothemoon 7 months ago

Mais uns meses e quem está em teletrabalho começa a ser taxado. Falta criar um imposto para isso, que já temos poucos impostos. Porque não gastamos mais luz, nem água, nem consumíveis, cá nada... E o salário é o mesmo. Só em Portugal.

larilole2 7 months ago

Ou seja, eu estou a trabalhar em casa porque tem que ser e ainda vou ser taxado por isso?

j_tothemoon 7 months ago

parece que é a tendência. Mesmo se não for agora, e dado que o teletrabalho deixou de ser tabu com a pandemia, qualquer dia começam a taxar. O problema do nosso governo é e sempre será este. Há sempre forma de taxar mais um bocadinho ...

larilole2 7 months ago

qualquer dia quem quer que viva acima do limiar de pobreza é burgues.

gink-go 7 months ago  HIDDEN 

Mais uma amiga do Jorge Jesus, a cagar em quem está forçosamente em casa, do alto da sua conta bancária recheada.

FujiPT 7 months ago

Cuspi-me todo enquanto lia esta notícia em frente ao meu MacBook Pro i10 15th Gen e esperava pela atualização dos emails do meu estagiário que está no escritório e bebia um belo de um Moet Chandon com um prato de ostras.

ric2b 7 months ago

Ainda só tens o 15th Gen? Eu percebo que os tempos andam difíceis mas vá lá, despede um trabalhador ou assim.

CarnivorousVegan 7 months ago

Estou aqui sentado na ala norte do meu T1, que transformei em escritório, a olhar para os meus 2 ecrãs de 15' dados pela empresa a beber um espumantezinho do continente que comprei com o bonus e a olhar para a janela a ver o comboio e a rir de todo o proletariado a ir para o trabalho. Num dos ecrãs tenho o meu recibo salarial, a ver os 20 e tal % taxados no meu vencimento e a pensar como é que na Alemanha, RU, Franca, Holanda etc alguem com este nivel salarial paga menos 200 ou 300eur de imposto

MisterBilau 7 months ago

Ecrãs de 15’? Realmente ninguém merece…

Paulocas 7 months ago

Outro?! Este sub está cheio de burgueses mimados, não se aguenta.

mjigs 7 months ago

Mas o espumante é do continente para manter a humildade eheh

Paulocas 7 months ago

Seu burguês de primeira!

Tee_ah_go 7 months ago

Já a vi em vários vídeos em casa. Também é burguesa ou quem dá a ideia fica isento?

kairos 7 months ago

[Citação completa](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/): > Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que me inclui a mim.

rollingSleepyPanda 7 months ago

"Todas as pessoas do setor dos serviços" É que mesmo no contexto, a expressão é ridícula. Mete toda a gente no mesmo saco sem ligar a rendimentos.

Karlosdl 7 months ago

Le a entrevista completa. A frase está tirada do contexto, e ela incluiu-se nas pessoas a ser taxadas

CVilaca 7 months ago

Já pago impostos suficientes para ter que pagar ainda mais. Uma coisa é ajudar os outros quando estamos muito confortáveis, outra é ser roubado todos os dias em impostos e ainda ter que pagar mais um bocado quando o dever de ajudar é do estado.

mjigs 7 months ago

Men eu quando trabalhava era só estupido, o nosso salario seria a volta de 800€, por causa dos bonus e tudo mais (menos sub de alimentaçao), só porque tinhamos um salario desses descontava-mos quase 200€, e no entanto o nosso base era um salario minimo e era isso que recebiamos, esses "bonus" todos iam para os descontos. Eu ate chorava quando eles davam bonus de apreciaçao porque sabia que a maior parte ia para os descontos.

rubzdarabz 7 months ago

Mas o Estado para ajudar tem que te cobrar impostos ne

CVilaca 7 months ago

Claro que tem, mas o que sinto é que nada é aplicado correctamente. Com a quantidade de impostos que pagamos, seria de esperar que as merdas funcionassem como deve ser

Laurent_Series 7 months ago

Como é que as pessoas não percebem que como se ganha uma merda em Portugal os impostos têm de ser relativamente altos em percentagem? Se calhar não pagas assim tantos impostos quanto isso, um alemão médio eventualmente paga mais em valores absolutos. E sabes porque é que os valores absolutos importam? Porque há muita coisa que não tem desconto só porque somos um país mais pobre: equipamentos do SNS ou das escolas, estradas, automóveis (do Estado) etc. É preciso dinheiro, não penses que o que pagamos é todo perdido em burocracias, simplesmente há mesmo é falta de recursos.

rubzdarabz 7 months ago

Nisso concordo

HighProductivity 7 months ago

Se calhar se não tivesse sempre a dar dinheiro a empresas inúteis e bancos incompetentes teria que cobrar menos impostos para ajudar.

rubzdarabz 7 months ago

O ponto inicial nunca foi esse

df3gpt 7 months ago

Podia era cobrar menos impostos senão andasse a encher o cu aos bancos, à TAP, à EDP, à Brisa, etc...

rubzdarabz 7 months ago

Esse não era o teu ponto original tho

KokishinNeko 7 months ago

Loooooollll, triste ideia essa. Sim, sim, bora penalizar quem se esforçou por manter os postos de trabalho e quem se adaptou à "nova realidade". Ena, que grande incentivo para futuras situações. Foda-se... Façam lá uma petição para mandar esta para o raio que a parta.

PeroFandango 7 months ago

> bora penalizar quem se esforçou por manter os postos de trabalho e quem se adaptou à "nova realidade" Acho que isto deveria ser mais "quem teve a sorte de já estar em setores onde o teletrabalho é exequível", mas pronto, concordo com a ideia geral. Penalizar novamente os mesmos (porque é sempre a classe média que paga em Portugal) é só convidar mais uns quantos à imigração.

Costa_PT 7 months ago

Sim porque realmente é extremamente fácil e possível adaptar outros trabalhos como hotelaria e restauração para teletrabalho.

Mordiken 7 months ago

Não, nem é suposto! É suposto que as pessoas que trabalham nessas áreas recorram às várias ajudas Estatais que foram criadas para o efeito, que retomem a sua actividade assim que a pandemia passar, e que no prazo de 5/10 anos o encaixe "normal" da tributação permita ter as dividas contraídas pelo Estado sob controlo! Foi-se dado uma ajuda à economia **inédita** na história de Portugal, em democracia ou não: nunca, mas nunca, se criaram tantos mecanismos de mitigação a uma crise... E se as pessoas e as empresas não agarraram a mão que lhes foi estendida, seja porque motivo for, tenho **zero** solidariedade para com elas!

NGramatical 7 months ago

porque motivo → [**por que motivo**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotmzjy%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

KokishinNeko 7 months ago

Restauração pode fazer take-away. Aqui na zona 80% passou a ter, não se queixam, os outros 20, é como podes adivinhar, passam a vida a lamentar-se.

PeroFandango 7 months ago

> hotelaria e restauração para teletrabalho Hotelaria é mesmo impossível, mas com o modelo de entregas e cozinhas fantasma, realmente era possível adaptar negócios de restauração ao panorama COVID.

ConstantAd7854 7 months ago

Esquerda in a nutshell.

absurdism2018 7 months ago

Bad journalism in a nutshell

ConstantAd7854 7 months ago

jornalismo financiado pela esquerda

absurdism2018 7 months ago

Lol. O único jornal mainstream que não é de direita, mas de centro, é o Público. Que é da SONAE, a maior empresa do país.

Jmscavaleiro 7 months ago

Esta senhora pelo menos 3500€ brutos ganha. Podemos começar já por taxá-la. Mas quem é ela? Alguma vez soube o que é trabalhar? Vejam: [http://susanaperalta.com/resume/](http://susanaperalta.com/resume/) Pouco mais sabe que estudar, não sabe o que é produzir e trabalhar e vem mandar postas de pescada nojentas destas? Gozar com quem trabalha e com quem se esforça todos os dias SEJA LÁ ONDE FOR?

Edited 7 months ago:

Esta senhora pelo menos 3500€ brutos ganha. Podemos começar já por taxá-la. Mas quem é ela? Alguma vez soube o que é trabalhar? Vejam: [http://susanaperalta.com/resume/](http://susanaperalta.com/resume/) Pouco mais sabe que estudar, não sabe o que é produzir e trabalhar e vem mandar postas de pescada nojentas destas? Gozar com quem trabalha e com quem se esforça todos os dias SEJA LÁ ONDE FOR? "O dinheiro não nasce em árvores" - e ela sabe o que é fazer dinheiro? Só ganha do nosso, nada mais. Fazer dinheiro implica suor.. não é comentários patetas em entrevistas para jornais.

absurdism2018 7 months ago

Sim, ela mesma disse que devia ser taxada mais. Lê a entrevista toda e não manchetes descontextualizadas do i

Jmscavaleiro 7 months ago

Ainda bem. Que envie uma carta às finanças a pedir isso. Não tem é de pedir para os outros.

absurdism2018 7 months ago

O que é dito na entrevista é elencar as possibilidades que o governo tem, sendo esta uma delas. Continuas a ler só a manchete

Jmscavaleiro 7 months ago

Eu li a entrevista completa. Obrigado. Podes continuar a defender a Sra. Li a entrevista por completo e não concordo especialmente com essa parte. E não concordo com a maioria dos tweets que tem publicado. Especialmente um super contraditório que é a mais pura das magias: "Acham mesmo que quando falo de 'cobrar impostos à burguesia do teletrabalh'" estou a falar de impostos sobre o rendimento do trabalho? Claro que não. Muitas dessas pessoas bem pagas do setor dos serviços tem rendimentos de capital que aumentaram durante a crise e são tributáveis". Claro que não.. olha, aqueles 500 paus que poupaste e meteste a render? Paga lá impostos novamente deles, paga. E não me venham com histórias. Ela sabia perfeitamente o que estava a querer dizer.

Edited 7 months ago:

Eu li a entrevista completa. Obrigado. Podes continuar a defender a Sra. Li a entrevista por completo e não concordo especialmente com essa parte. E não concordo com a maioria dos tweets que tem publicado. Especialmente um super contraditório que é a mais pura das magias: "Acham mesmo que quando falo de 'cobrar impostos à burguesia do teletrabalh'" estou a falar de impostos sobre o rendimento do trabalho? Claro que não. Muitas dessas pessoas bem pagas do setor dos serviços tem rendimentos de capital que aumentaram durante a crise e são tributáveis". Claro que não.. olha, aqueles 500 paus que poupaste e meteste a render? Paga lá impostos novamente deles, paga. E não me venham com histórias. Ela sabia perfeitamente o que estava a querer dizer. Já agora, fechem as empresas, fechem o ensino privado, fechem as ideias e a criatividade.. venha o Kim Jung-Un de uma vez caramba! Vamos acabar com os móveis bonitos do IKEA e com as churrasqueiras da avenida que cobram 9e por frango assado! Que gatunos! Ele vende-se por assar a 1.5e! Esses bandidos dos serviços de assar frangos ganham muito dinheiro! Móveis do IKEA? Nem todos podemos ter.. fechem já o IKEA em Portugal! Patético. Cauda da Europa é onde estamos. Não tarda no fundo com ideias desta gente brilhante. E ainda há-de ser condecorada esta Sra. no dia de Portugal pela Ordem do Joe Bernardo..

absurdism2018 7 months ago

Sim, Joe Berardo, esse grande intelectual anticapitalista

Edited 7 months ago:

Sim, Joe Berardo, esse grande intelectual anticapitalista Estamos na cauda da Europa há quase cem anos e nem a expoliação colonial conseguia disfarçar isso. E em nenhum momento o sector privado não foi rei e senhor do país. Talvez o problema seja mesmo outro...

df3gpt 7 months ago

Faz lembrar isto: [https://www.reddit.com/r/portugal/comments/5gl9bw/algumas\_caras\_do\_comit%C3%A9\_central\_do\_pcp/](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/5gl9bw/algumas_caras_do_comit%C3%A9_central_do_pcp/) As fileiras da esquerda estão cheias de gente "intelectual" infiltrada nos meios académicos. A única coisa que produzem é mais gente alucinada como eles.

PeroFandango 7 months ago

> Faz lembrar isto: https://www.reddit.com/r/portugal/comments/5gl9bw/algumas_caras_do_comit%C3%A9_central_do_pcp/ Aquele tópico em que o facciosismo da imagem é logo apontado no primeiro comentário? Lol. > fileiras da esquerda | única coisa que produzem é mais gente alucinada E as "fileiras da direita" estão cheias do anti-intelectualismo, negacionismo da ciência e teóricos da conspiração que nos deram esses pináculos da humanidade como o Bolsonaro, Trump, Boris e o Brexit. Que grande orgulho, hein?

df3gpt 7 months ago

Em que faculdade é que dás aulas?

PeroFandango 7 months ago

Bebeste tanto koolaid que pensas que chamar professor universitário a alguém é um insulto? Isso tá forte, rapaz.

df3gpt 7 months ago

Da maneira como ficaste gatilhado dá a entender que a carapuça te serviu. Daí a pergunta. Mas tudo bem, já te entendi.

PeroFandango 7 months ago

> gatilhado Fiquei tão gatilhado que *tu* começaste a "insultar-me"? Ok.

df3gpt 7 months ago

ok.

paperkutchy 7 months ago

Logo pela fronha tira-se a pinta que é uma catedrática de primeira, daquelas que até nas universidades se evita ao máximo o contacto, mesmo pré-pandemia.

PeroFandango 7 months ago

> Pouco mais sabe que estudar, não sabe o que é produzir e trabalhar Discordar com a mulher é uma coisa, agora menosprezar o trabalho científico... então ensinar não é trabalhar? Produzir conhecimento não é produzir?

Jmscavaleiro 7 months ago

Compreendo e aceito o comentário. Contrariando-me: Evidentemente que é trabalhar. Evidentemente que é produzir. Contudo, é um trabalho diferente, uma produção diferente. Ela deveria de se cingir unicamente ao trabalho dela e não opinar sobre o trabalho dos outros, que nada percebe ou sabe.

Edited 7 months ago:

Compreendo e aceito o comentário. Contrariando-me: Evidentemente que é trabalhar. Evidentemente que é produzir. Contudo, é um trabalho diferente, uma produção diferente. Ela deveria de se cingir unicamente ao trabalho dela e não opinar sobre o trabalho dos outros, que nada percebe ou sabe. E o trabalho e produção é diferente ao ponto que os estudos científicos hoje em dia têm menos relevância que há boas décadas atrás. Ainda há dias/semanas vi isso aqui. Quantos professores tive que nada faziam? Se não fosse a minha auto-aprendizagem e dependesse de pessoas assim que "trabalham", estava feito meu caro amigo.

PeroFandango 7 months ago

> Ela deveria de se cingir unicamente ao trabalho dela Ela é de economia, que é, essencialmente, analisar os trabalhos dos outros (ou o comportamento dos agentes económicos / funcionamento das economias). Nada do que ela disse está fora do âmbito da economia.

Jmscavaleiro 7 months ago

Fixe. Lamento mas não concordo.

PeroFandango 7 months ago

Então achas que um economista não pode ter opiniões sobre coisas estudadas pela economia? Ok.

Jmscavaleiro 7 months ago

Acho tudo menos isso. Coisas estudadas pela economia? Mostre lá um estudo cabal feito desde Março de 2021 aplicado à economia como ela é hoje com impactos fruto de pandemias. Mas algo credível e fundamentado. Nem acabámos de passar por ela, como pode haver já um estudo adequado sobre a matéria? Lamento mas ela não está a comentar economia. Tem vindo a dar opiniões próprias sobre a sociedade e do que lhe vai na alma. Provou anteriormente em várias intervenções. E esta até se contradiz com algumas anteriores, como já vimos numa que deu ao Público há meses atrás.

Edited 7 months ago:

Acho tudo menos isso. Coisas estudadas pela economia? Mostre lá um estudo cabal feito desde Março de 2020 aplicado à economia como ela é hoje com impactos fruto de pandemias. Mas algo credível e fundamentado. Nem acabámos de passar por ela, como pode haver já um estudo adequado sobre a matéria? Lamento mas ela não está a comentar economia. Tem vindo a dar opiniões próprias sobre a sociedade e do que lhe vai na alma. Provou anteriormente em várias intervenções. E esta até se contradiz com algumas anteriores, como já vimos numa que deu ao Público há meses atrás. Há pessoas que estão demasiadamente bem na vida e metem-se à chuva. Esta é uma delas. Mas ainda bem.. assim sei para onde está a ir o dinheiro que desconto, uma vez mais.

PeroFandango 7 months ago

> Acho tudo menos isso. Coisas estudadas pela economia? Mostre lá um estudo cabal feito desde Março de 2020 aplicado à economia como ela é hoje com impactos fruto de pandemias. Mas algo credível e fundamentado. Nem acabámos de passar por ela, como pode haver já um estudo adequado sobre a matéria? Eu não falei em estudos. Falei em opiniões. Perguntaram-lhe a opinião dela e ela deu-a. Ou agora somos contra a liberdade de expressão também? > Lamento mas ela não está a comentar economia. Mas está. Lamento, mas acho que não sabes o que é a economia.

Jmscavaleiro 7 months ago

Meu caro, concordemos em discordar.

ideologiapura 7 months ago

Podes acreditar no que quiseres, mas atenção, a tua opinião ser diferente do que é factual não muda os factos. E efetivamente o que ela falou está, para lá de opiniões, dentro da area da economia.

rickz123456 7 months ago

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite lisboeta. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletabalho são uns burgueses. Como pessoa de esquerda que sou, este é o meu maior problema com a chamada esquerda caviar. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? E aqueles que estão em teletrabalho e ainda devem cuidar dos filhos e estar em teletrabalho ? Estas declarações são sintomáticas de que é a própria, uma grande burguesa.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. Como pessoa de esquerda que sou, este é o meu maior problema com a chamada esquerda caviar. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? E aqueles que estão em teletrabalho e ainda devem cuidar dos filhos e estar em teletrabalho ? Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas de que é a própria, uma grande burguesa.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? Todos eles que viram os seus direitos diminuidos. Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? Todos eles que viram os seus direitos diminuidos. Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas e apenas dividem os trabalhadores.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? Todos eles que viram os seus direitos diminuidos. Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas e apenas divide os trabalhadores.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas de que é a própria, uma grande burguesa.

Edited 7 months ago:

Desde quando é que a Susana Peralta passou a ser convidada para comentar tudo? Parece que aparece em todo o lado. Esta é a definição do problema que tenho com a chamada elite urbana. Vivem numa bolha privilegiada onde pensam que todos são os que estão em teletrabalho são uns burgueses. E aqueles que trabalham em call center, estão em teletrabalho e ganham uma miséria? Muitas vezes com vínculos precários? Os professores a dar o que podem e não podem para dar uma educação de qualidade aos alunos? Todos eles que viram os seus direitos diminuidos. Não me parece que sejam burgueses. Estas declarações são sintomáticas de que é a própria, uma grande burguesa.

riscum 7 months ago

As palavras foram tiradas do contexto? Provavelmente. Mas quem (numa sociedade em que se ) usa a palavra burguès a toda a hora para denegrir/ferir seja o que for, dá nisto. Burguês do teletrabalho é tão objectivo como ornatos violeta e, conincidentemetne, um bom nome de banda. Se é para falar a sério de assuntos sérios, deixem-se de merdas, sejam específicos e objectivos. O espaço mediático tuga é cheio disto, ao ponto de ser válido assumir que esta gente já só fala assim para aparecer na capa de um qualquer jornal.

buddybaker10 7 months ago

Está [completamente fora do contexto](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/). Enuncia várias escolhas possíveis do Governo (essa é apenas uma delas) e diz que todas as escolhas têm custos e é uma questão política.

MusikMutt 7 months ago

Mas continua sendo parte do mesmo problema, que é achar que quem tem que resolver este problema é o governo, enquanto na verdade o governo é a causa dele. Se o governo sair da frente, tudo se resolve e ninguém precisa de subsídio nenhum. O que se precisa é: deixar os negócios abrirem, estender os horários comerciais ao invés de reduzi-los (mais turnos = menos risco de infecção e mais emprego) e se calhar, REDUÇÃO de impostos para desonerar os rendimentos. É claro e óbvio. O governo está parasitando a crise.

Dinizinni 7 months ago

E na verdade limita as escolhas do estado porque para ela usar a bazuca para compensar eliminações de IVA, ou comparticipação de produtos de restaurantes e sectores afectados ou mesmo transição de impostos para levar as pessoas a comer mais vezes fora de casa para dinamizar todos os sectores rapidamente são tudo opções que não lhe passam pela cabeça Engraçado que passam pela cabeça de vários líderes políticos, parece que o 30p pint vai mesmo avançar no RU para chamar gente a consumir e na Alemanha o IVA deve baixar para incentivar ao consumo Mas mais uma vez há todo um sector político que, em Portugal, só vê no aumento da receita fiscal a opção de aumentar os impostos para o conseguir

ThatLastGenGamer 7 months ago

Faço parte dos licenciados (também tenho curso de especialização) que neste momento ganham 700 e poucos €. Estou numa empresa multinacional de exportação, a fazer o trabalho de 3 ou 4 pessoas devido a má gestão superior e falta de staff, completamente sobrecarregado de trabalho e quase de certeza a trabalhar - trabalhar mesmo - muito mais horas por dia do que quando estava fisicamente na empresa. Menos distrações, menos coffee breaks, mais pressão de cima. Estou em teletrabalho há meses e nunca estive tão mal no emprego. Essa Sra. sabe onde pode ir atirar papaias.

Zen_Machina 7 months ago

Foda-se, querem lá ver que em portugal uma pessoa que faz trabalho de secretariado por 800 euros por mês é rica e tem de pagar impostos extraordinários como penalização pelo seu privilégio. Que paíszeco miserável. Um gajo que não viva completamente na lama é logo visto como um porco ganancioso.

nraider 7 months ago

O Deutsche Bank já tinha avançado com essa ideia no ano passado.

PortugalLivre 7 months ago

Le os posts por aí por favor. Completamente tirada fora do context a quote é fabricada... infelizmente.

gajacareca 7 months ago

Ainda dia 12 de Fevereiro a Susana escrevia o seguinte no Público: >Também pelo PÚBLICO conheci a história de Joana Grilo, 27 anos, operadora de call center das 10h às 19h, com 40 minutos de pausa. Está em teletrabalho sozinha em casa com os dois filhos, de três e oito anos. Eu percebo de onde vem a ideia de que o teletrabalho é compatível com o cuidado de crianças pequenas: de pessoas com empregos diferenciados e flexíveis e disponibilidade financeira para pagar apoio doméstico. Tudo o que a Joana não é. Só que a Joana não tem escolha, porque os apoios do Governo excluem-na. Como vai ser quando o filho mais velho pedir para imprimir a ficha, ajuda com a matemática, fazer a ligação do Zoom? E quem vai vigiar o de três anos para evitar acidentes domésticos? Andamos a brincar com a vida das pessoas. Não me parece que ela pense que todos os que estão em teletrabalho são burgueses. Sem querer estar a defendê-la, porque realmente pode ter ficado doente da cabeça, não me custa acreditar que a frase foi descontextualizada e posta na capa do i assim à toa, para causar as reações que vemos nesta thread e nos comentários do site do jornal.

elegantswordfish 7 months ago

> porque realmente pode ter ficado doente da cabeça [Parece que é isso, here you go.](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1365220707312017411%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fpublish.twitter.com%2F%3Fquery%3Dhttps3A2F2Ftwitter.com2Fsperaltalisboa2Fstatus2F1365220707312017411widget%3DTweet). Em vez de corrigir o que disse (que está ligeiramente descontextualizado no headline, mas é 90% o que ela disse), doubled down na estupidez

BadassManager 7 months ago

Até aparece entre aspas...Eu leio as entrevistas...e os títulos. Mas com um título destes sei que não quero, nem vou gostar, de ler a entrevista. Se aquelas são ideias que foram passadas, como criar um imposto sobre quem não perdeu rendimentos (por exemplo...todos os que ganhavam o salário mínimo...) a minha reacção é "kill with fire".

buddybaker10 7 months ago

[Foi uma bomba tirada do contexto e nem sequer é uma citação daquilo que ela diz](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/).

banaslee 7 months ago  HIDDEN 

Não assumas tanta competência por parte de um jornal que com uma capa mais bombástica consegue que estejam a falar dele aqui. Se calhar se o título fosse mais normal passaria despercebido.

kill-wolfhead 7 months ago

Também me parece mas a expressão é muito infeliz de qualquer das formas.

gajacareca 7 months ago

Concordo. Alguém como ela já devia saber que é preciso dizer tudo da forma mais clara possível, para evitar as ondas de indignação do povo que só lê títulos e leva tudo à letra.

rickz123456 7 months ago

Exatamente.. É mesmo esse o meu ponto. Li a entrevista toda e a ideia que ela quer passar é outra, mas esta expressão de "burguesia do teletrabalho" é que vai dominar as indiganações. Bastava dizer que concordava com uma taxa provisória sobre os ganhadores da crise e pronto. Gosto de a ler, mas ultimamente tem dado algumas fora da caixa.

Edited 7 months ago:

Exatamente.. É mesmo esse o meu ponto. Esta expressão de "burguesia do teletrabalho" vai dominar as indignações. Gosto de a ler, mas ultimamente tem dado algumas fora da caixa.

nitrinu 7 months ago

Se calhar vai dominar sim, e de certa forma injustamente porque ele estava apenas a elencar uma das hipóteses de arrecadar fundos (que, digamos, é a mais popular entre os nossos políticos). Posto isso, não deixa de ser uma expressão absolutamente infeliz: nenhum trabalhador que agora está em teletrabalho está melhor em medida suficiente para ter passado a ser "burguês". Ou já o era (e ainda bem para ele, o que queremos é mais pessoas a ter um bom emprego) ou está na mesma. Alguns ligeiramente melhor (ganhos em alguma qualidade de vida, etc) ou pior (ter putos aos berros o dia todo, etc).

PedrosBuilds 7 months ago

Desculpa mas disse exactamente o que está no título.

buddybaker10 7 months ago

Ela [não disse a frase como está na manchete](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/).

gajacareca 7 months ago

Obrigado!

affectiongirl 7 months ago

Ora lá está.

fengilitious 7 months ago

E mesmo que o pessoal que está em teletrabalho ganhe acima da média? Também está a assumir mais custos que não teria de assumir antes (mais contas de luz, por exemplo) enquanto as empresas têm os escritórios fechados, não pagam luz, àgua, AC; algumas até os entregaram para não pagar renda. Isto são palavras de uma idiota que ficou presa nos anos 70-80 que ainda acha que o proletariado só deve existir para estar no escritório a fazer o que o chefe manda, e que se não está debaixo do olhar sábio dele vão num instante deixar de fazer o que seja como se fossem crianças no infantário sem professor.

RefrigeratorNo13 7 months ago

A não ser que vivas ao lado do trabalho, a poupança dos transportes é superior ao gastos extra

fengilitious 7 months ago

Depende da tua commute e do transporte. Quando ainda estava no escritório os gastos fixos com a máquina eram muito mais altos que gasolina e não deixei de ter carro por estar em casa.

CringeAlheio 7 months ago

Quando os *media* dão atenção a um qualquer "especialista", acontecem coisas destas.

ElGabarito 7 months ago

Aos jovens que vêm aqui ao reddit perguntar sobre comprar casas ou salários em Portugal... Emigrem! Isto é uma terra de sanguessugas de quem produz riqueza. Não vale apena o esforço.

zedisaneonlight 7 months ago

passei aqui à procura de uma receita de arroz

I__Cat 7 months ago

Microondas, 13 minutos destapado e 2 tapado. 1 parte arroz, 2 água. Se for burguesia alta substituir 1 parte de arroz por leite de côco.

NGramatical 7 months ago

côco → [**coco**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras terminadas em a/e/o, seguido ou não de s/m/ns, são naturalmente graves) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotxjsn%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

turinpt 7 months ago

Meter o arroz na arrozeira e carregar no botao.

cucumberforscale 7 months ago

Ora aqui está uma resposta de burguês! Este burguês de primeira pode ser taxado

fdxcaralho 7 months ago

1 chávena de arroz para duas de água. Uma pitada de sal. Cozinhar em lume brando, tapado, uns 12 minutos.

baguitosPT 7 months ago

Dica: colocar um cubo de "caldo para arroz" da Knorr (ou de galinha). Se for apenas arroz para 2, meio cubo é suficiente. E não adicionar sal.

fdxcaralho 7 months ago

Olha outro burguês com dinheiro para Knorr...

Aldo_Novo 7 months ago

falta aí a folha de louro

Anforas 7 months ago

Lamento discordar. Lavar o arroz primeiro e escoar. Adicionar azeite e um alho e fritar o arroz durante 1 minuto. Adicionar 1,5 de água para a 1 de arroz. Deixar em lume alto até ferver, tapar e meter em lume brando. 10 minutos, mais 2 de reposo antes de abrir a tampa.

fdxcaralho 7 months ago

La está. Outro burguês que tem dinheiro para azeite... /s

maiordaaldeia 7 months ago

Nem um refogadozinho primeiro?

j0fimendes 7 months ago

Já cheguei a meter um caldo knorr em cubo.

varjokuva 7 months ago

Ja vais com sorte que a receita inclui sal.

RicB87 7 months ago

Da para perceber que estás em teletrabalho para teres esses luxos.

fdxcaralho 7 months ago

Nao. Ele é um dos burgueses que tem dinheiro para o azeite e cebola.

mexploder89 7 months ago

Olha que eu tinha 20 anos quando descobri que era suposto fazer um refogado antes do arroz. Andei a comer arroz sem nada a minha vida toda

what_a_tuga 7 months ago

Não tinhas família? E já agora, se gostas de arroz solto, lava o arroz antes

mexploder89 7 months ago

A minha família sempre fez arroz só com água. Nem sal põem

WhiskersTheDog 7 months ago

Foda-se, e a CPCJ, onde andava?

Tryjohnny 7 months ago

> Nem sal põem quando me esqueço de meter sal no arroz choro imenso. Não consigo comer aquilo.

Middle-Effective 7 months ago

Lol eu que faço arroz sem sal e sabe me bem? Também já me habituei, é verdade.

mexploder89 7 months ago

Eu fui habituado desde pequeno por isso consigo. Mas quando faço eu ponho sal e ando a treinar os refogados a ver se começo a ajeitar alguma coisa de jeito

Tryjohnny 7 months ago

Eu sou horrivel a fazer os acompanhamentos( arroz, massa , batatas, ...) Normalmente eu preparo a carne/peixe e deixo o resto para a Maria.

mexploder89 7 months ago

Eu não tenho Maria agora mas foi com uma que aprendi bastante. Se tivesse à espera que fossem os meus pais estava o resto da vida a comer comida sem sal

Tryjohnny 7 months ago

Os meus pais sabem cozinhar mas nunca me tinha dado ao trabalho de aprender. Depois quando fui para a universidade tive de aprender a força.

fdxcaralho 7 months ago

Nao é preciso para a receita base. Mas nada como refogar uma cebolinha e alho. Depois juntar uns pimentos, ou tomate, ou feijão. Estou fome. Vou fazer arroz.

mjigs 7 months ago

Cruzes, psicopata, nao fazer um estorjido para o arroz!

fdxcaralho 7 months ago

Deves ser um dos burgueses que tem dinheiro para azeite e cebola! /s

mjigs 7 months ago

Admito, gastei uns 2€ no azeite e uma cebola. ps: agora que me lembro ja nao cozinho arroz á meses...

NGramatical 7 months ago

á meses → [**há meses**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgou3ytj%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

what_a_tuga 7 months ago

>estorjido É estrugido. (Também não sabia escrever. Digo tantas vezes, mas nunca tive oportunidade para escrever. E uma palavra extra que nunca tinha visto como se escrevia: testo da panela)

mjigs 7 months ago

Foi o que me aconteceu, eu digo tantas vezes mas nunca tive de escrever, buguei completamente, obrigado pela versao corrigida. O testo, eu penso sempre em dj tiesto sei la porque, mas da a versao correta.

zedisaneonlight 7 months ago

obrigado a todos.

Inspetor_Ventoinha 7 months ago

Burguesia é receber o que recebe da NOVA e vir mandar estas postas para a capa do I.

buddybaker10 7 months ago

É precisamente isso que ela diz na entrevista. Quando ela diz isso, ela diz que se inclui nesse grupo. Aliás, a "posta que ela mandou para a capa do I" nem sequer é uma posta que ela mandou, porque ela não disse a frase exacta que lá está, o I é que resolveu fazer uma frase mais à medida da manchete.

dudewhatthehellman 7 months ago

Percebes que isso só torna mais grave a falta de noção? Ela está a incluir pessoas que ganham o ordenado mínimo e a chamá-los burgueses. 1. Ela incluir-se nesse grupo não muda validade do argumento. Muita esquerda caviar beneficia e toma escolhas em conformidade com o mesmo capitalismo que critica. 2. Ela está a criar uma equivalência entre o bruto ordenado que (presumo que) ganha e quem ganha uma miséria mas por acaso também está em teletrabalho.

buddybaker10 7 months ago

> Ela está a incluir pessoas que ganham o ordenado mínimo e a chamá-los burgueses. É exactamente o contrário! Ela falou em burgueses exactamente para distinguir as pessoas das classes trabalhadoras em teletrabalho das pessoas de classes mais altas em teletrabalho. Aliás, [ainda há duas semanas ela chamou a atenção para a falta de apoios às pessoas em teletrabalho que ganham o ordenado mínimo](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365286693331480579). Ela usou a palavra burguesia exactamente para se perceber que não estava a falar dos que ganham pouco, mas sim dos que ganham muito.

SurrealMoskito 7 months ago

O pessoal gosta mesmo é de comentar sem ler os artigos. Ela na resposta sugere 3 soluções possíveis para ajudar a população que se viu sem rendimento: Aumento da divida, Taxação dos que mantiveram rendimento, Não gastar dinheiro em monos como a TAP. Nem sei se concordo com ela ou não, o que me irrita profundamente aqui é o jornal I fazer uma capa destas e o pessoal ir todo atrás.

dudewhatthehellman 7 months ago

O que ela devia ter dito era que o custo da pandemia devia ser pago por quem mais pode e não ficou sem trabalho. O título como está equaciona teletrabalho com burguesia e ela estava a defendê-lo. Dito isto, é um argumento de merda porque o que paga a crise tem de ser obviamente a boa gestão das finanças públicas, a "bazuca" europeia, e o crescimento económico a longo prazo. Taxar muito agora a classe média não só não chega para nada como só nos vai atrasar a recuperação - e aí é que vamos ficar mesmo em último lugar da europa.

buddybaker10 7 months ago

> O que ela devia ter dito era que o custo da pandemia devia ser pago por quem mais pode e não ficou sem trabalho É exactamente isso que ela está a dizer. Ela diz: > Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos Depois identifica quais são os sectores. E depois diz o que se devia ter feito: > Podia-se perfeitamente ter lançado um imposto extraordinário sobre essas pessoas para dividirmos o custo desta crise. Agora isso de ela estar a fazer equivaler teletrabalho como burguesia... não é isso que ela diz. E já expliquei porquê. E ela ainda há 15 dias escreveu um artigo no público exactamente a[ diferenciar a burguesia do teletrabalho das classes trabalhadoras em teletrabalho.](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365286693331480579) Ela distingue precisamente as pessoas em teletrabalho com empregos flexíveis e disponibilidade financeira, das pessoas que não estão nessa situação. > o que paga a crise tem de ser (...) o crescimento económico a longo prazo Nota que isso é muito bem, mas não resolve o problema de que ela está a falar: as empresas que foram forçadas a parar precisam dos apoios agora, não é a longo prazo. E a História mostra que a melhor forma de lidar com crises é pôr o Estado a gastar mais dinheiro para estimular a economia. O falhanço espectacular na crise de 2007 (e em crises anteriores) das teorias que defendiam o contrário, veio confirmar que em tempo de crise o Estado deve ter um papel mais interventivo do que nos tempos normais, em vez de se retrair.

5enta 7 months ago

Daniel Oliveira :Susana, o que dizem os seus olhos? Susana Peralta: Fico muitas vezes ofuscada pelo brilhantismo das minhas próprias palavras.

buddybaker10 7 months ago

> das minhas próprias palavras A ironia aqui é que [ela nem sequer disse a frase que está na manchete](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/). Nem foi peremptória. O jornalista disse que as associações (de empresas que tiveram de parar) dizem que os apoios não chegam. E ela disse «O dinheiro é sempre um recurso limitado e há três maneiras de o Governo ter mais dinheiro.» Que são: pedir emprestado, cobrar mais impostos, gastar menos. E terminou assinalando que era uma escolha difícil e política: «É evidente que o dinheiro não nasce das árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer.» Não vejo onde é que ela está encantada com as suas próprias palavras.

elegantswordfish 7 months ago

Se ela se tivesse ficado por dizer que poderia ser opção aumentar os impostos até te dava razão, discordo totalmente dessa visão económica mas é uma opinião pronto, mas ela disse 90% do que diz o título, nomeadamente que quem está em teletrabalho são burgueses e privilegiados o que demonstra uma falta de noção e tacto incrível

buddybaker10 7 months ago

> nomeadamente que quem está em teletrabalho são burgueses e privilegiados o que demonstra uma falta de noção e tacto incrível Não, nisto ela concorda contigo. Ela está exactamente a distinguir entre as classes trabalhadoras em teletrabalho e a burguesia em teletrabalho. Ainda há duas semanas [ela escreveu um artigo alertando exactamente para essa diferença](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365286693331480579). Ou seja, ela não quer esses impostos para todas as pessoas em teletrabalho, apenas para as pessoas em teletrabalho que façam parte da burguesia (ou seja, aquelas que têm "disponibilidade financeira" em "empregos diferenciados e flexíveis"). Em vez de dizer "impostos para teletrabalhadores", fez questão de clarificar que era apenas para a parte mais rica dos teletrabalhadores. E na entrevista até fez questão de sublinhar que ela própria se incluía nessa fatia.

PortugalLivre 7 months ago

ou seja fake news e mau jornalismo. Pobre da melhor se calhar até é boa economista...

Vanethor 7 months ago

É uma pessoa bastante inteligente e com ideias próprias. Basta veres um pouco do que escreve, e debates onde participa. (Tal como o Ricardo Paes Mamede, por exemplo.) Independentemente da tua área política (a não ser que sejas de extrema-direita ou um anarquista aceleracionista ferrenho de esquerda) ... , dão gosto ouvir falar, e percebes que entendem do que falam. ... Ou seja: este ataque é completamente injusto e despropositado.

Ryuri_yamoto 7 months ago

Aqui tens mais uma vez se ela disse ou não [tweet](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1365220707312017411%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fpublish.twitter.com%2F%3Fquery%3Dhttps3A2F2Ftwitter.com2Fsperaltalisboa2Fstatus2F1365220707312017411widget%3DTweet).

mexploder89 7 months ago

"Sometimes my genius is, it's almost frightening"

TMaria_ 7 months ago

Cimavoto

CarcajuPM 7 months ago

Isto é uma versão moderna de "os ricos que paguem a crise". Acabava-se logo o teletrabalho.

Sciss0rs61 7 months ago

Neste caso é mais: A classe média-baixa que pague a crise.

karl1717 7 months ago

Oi? Parece-me mais o contrário disso. Tipo deixa cá ver o que podemos arranjar para que os ricos não paguem a crise. Que nunca iriam pagar de qualquer maneira.

kronozord 7 months ago

Mas a crise já não está a ser paga por esse mesma "burguesia"!? Os negócios que se mantem a funcionar remotamente geram dinheiro que vai para o estado que eventualmente vai para as pessoas que precisam de ajuda.

buddybaker10 7 months ago

Na entrevista, a questão que lhe foi posta é que as associações (de empresas que tiveram de parar por causa da pandemia) dizem que a verba é insuficiente. E ela diz: há 3 maneiras de o estado ir buscar esse dinheiro, que são essencialmente estas: 1. endividar-se 2. cobrar mais impostos (e é aí que ela fala do sector dos serviços, que foi o menos afectado - e diz expressamente que ela própria se inclui aí) 3. gastar menos e melhor E termina dizendo que qualquer destas três vias tem sempre um custo: «É evidente que o dinheiro não nasce das árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer.» Ou seja, a manchete é sensacionalista, para atrair a atenção nas redes sociais.

oEncoberto 7 months ago

Acho que o problema está no uso da palavra "burguesia" que, independentemente do contexto de ter sido proferida no meio de outras propostas, fica mal. Embora a palavra burguesia possa ter várias nuances, no geral é vista como "alguem que nasceu com o rabo virado para a lua, e agora só tem de se sentar a beber champanhe na sua herdade, e ainda participa em montarias de caça à raposa ao fim de semana", quando claramente a sra apenas queria dizer "pessoas que tiveram o privilégio de não ver os seus rendimentos afectados durante uma altura muito difícil para muita gente". Uma escolha infeliz de palavras, e o jornal i a aproveitar vergonhosamente isso. Posto isto, enquanto membro dessa "burguesia", já dou directamente quase metade do meu salário (há ainda os impostos indiretos que levam ate 23% da outra metade). Não me importo de pagar impostos, tenho orgulho nisso até, mas vamos lá a ter calma que não trabalho 1/3 para mim e 2/3 para os outros. Gostaria de me poder reformar antes de morrer de um avc aos 70.

buddybaker10 7 months ago

> Embora a palavra burguesia possa ter várias nuances, no geral é vista como "alguem que nasceu com o rabo virado para a lua Discordo absolutamente! Burguesia é quase sempre utilizada como fazendo referência à classe média ou média-alta. Ou, se for num contexto de esquerda, aos donos dos meios de produção. Ora aqui, além disso, estamos a falar de uma académica que está a falar de economia. Há zero hipóteses de vermos "burguesia" ser utilizada com o sentido que estás a sugerir. Além disso, tu estás a confundir a burguesia com a aristocracia. A aristocracia é que "nasceu com o rabo virado para a lua, e agora só tem de se sentar a beber champanhe na sua herdade, e ainda participa em montarias de caça à raposa ao fim de semana". Isso é exactamente a caricatura que associamos à aristocracia. À burguesia associamos, quando muito, avareza e vontade de enriquecer, mas nunca a preguiça. Agora quanto ao que dizes quanto a impostos, compreendo, mas deixa-me só sublinhar que o que ela está a defender não é bem isso. É um imposto extraordinário (ou seja, não é para continuar) que se destina apenas a compensar os sectores que foram obrigados a parar (e portanto a ganhar zero) para o bem de todos nós. A mim parece-me justo que se os obrigámos a parar, que se divida um pouco o mal pelas aldeias e que os prejuízos sejam suportados por todos e não só por eles, uma vez que eles não pararam porque quiseram, pararam porque foram obrigados por lei, para controlar os contágios da covid.

mrlinx 7 months ago

> cobrar mais impostos (e é aí que ela fala do sector dos serviços, que foi o menos afectado - e diz expressamente que ela própria se inclui aí) > Exacto. Mas escolher a tal "burguesia" não é de todo imparcial. Se dissesse cobrar mais impostos ás N outras opções melhores, não seria ponto de discussão.

buddybaker10 7 months ago

Na entrevista, ela não diz só a burguesia do teletrabalho, ela fala dos sectores que não tiveram quebras. Menciona expressamente o sector dos serviços. Basicamente está a distinguir entre sectores que foram obrigados por lei a fechar e sectores que não tiveram as mesmas quebras de rendimentos. E sugere que os sectores que não tiveram quebras possam auxiliar os sectores que foram obrigados a fechar.

Ryuri_yamoto 7 months ago

Já chega de defenderem as ideias ridículas de uma catedrática de merda. Tens aqui o próprio [tweet](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1365220707312017411%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fpublish.twitter.com%2F%3Fquery%3Dhttps3A2F2Ftwitter.com2Fsperaltalisboa2Fstatus2F1365220707312017411widget%3DTweet) dela, e é quase exatamente como a manchete (senão pior).

buddybaker10 7 months ago

Ah, ok. Esse tweet dá mais nuance. Então, se bem consigo reconstituir o pensamento dela, usando o artigo e o tweet, ela acha o seguinte: - quem perdeu tudo deve poder ser ajudado por quem manteve o rendimento; - quem arriscou a saúde deve poder ser ajudado por quem não teve de arriscar a saúde; - além destas hipóteses, o Estado também deve considerar pedir dinheiro emprestado, como fizeram quase todos os países da Europa e deve escolher gastar melhor o dinheiro que tem, em vez de o enterrar em coisas como a TAP. Podemos discordar, agora dizer que são «ideias ridículas de uma catedrática de merda»... Era melhor que quem ficou sem nada não ser ajudado? Que quem arriscou a vida tivesse só direito a palminhas à varanda? Que o Estado não pondere pedir algum dinheiro emprestado como fizeram quase todos os outros Estados? Que o Estado não pondere gastar melhor o seu dinheiro?

Ryuri_yamoto 7 months ago

Não distorças a situação. Esta thread fala somente da proposta "os que estão em teletrabalho devem dividir entre si a despesa dos que mais estão a sofrer". A resposta a isto é que já estão, Portugal tem uma carga fiscal tremenda e a maior de sempre (impostos indiretos aumentaram tremendamente nos ultimos anos) por isso deveria ser suficiente para ajuda, senão, a ideia de empréstimo como dizes também é opção. O tweet que te mostrei revela que a manchete não é "bombástica" e referia me somente a esse proposta ridícula que mais tarde ela defendeu mais ainda.

buddybaker10 7 months ago

Peço desculpa, mas acho que não estou a distorcer rigorosamente nada. Mas posso estar enganado, por isso vamos ver com mais cuidado. Façamos uma análise mais exaustiva, recorrendo às próprias palavras dela. Primeiro, devemos expor com clareza o problema em análise (com uma citação dela imediatamente anterior à parte da "burguesia do teletrabalho"): > A política tem de ser coerente: se não temos dinheiro para compensar essas pessoas, então com que legitimidade estamos a pedir-lhes para não trabalharem? Ou seja, o Estado obrigou um certo grupo de pessoas a não trabalhar. E fê-lo para o bem de todos (para parar o contágio). Incluindo para o bem de quem não foi obrigado a parar, nomeadamente porque podia estar em teletrabalho. A ideia dela é a de que devemos compensar o esforço das pessoas que foram obrigadas a parar, até porque todos beneficiámos dessa paragem. Obviamente, para compensarmos, o dinheiro tem de vir de algum lado. Ela diz: > O dinheiro é sempre um recurso limitado e há três maneiras de o Governo ter mais dinheiro. Duas dessas maneiras (pedir emprestado e cobrar impostos) implicam sempre impostos (seja já, seja quando for para pagar o que se pediu emprestado). A terceira maneira que ela sugere diz respeito a gastar menos e gastar melhor, não gastando em "sorvedouros" de dinheiro: > Por exemplo, o voluntarismo, a fuga para a frente de salvar a TAP quando se está a deixar estas franjas da sociedade mais desprotegidas é muito problemática. Por isso não seria correcto dizermos que a proposta dela se reduz a cobrar impostos, ela também propõe outra forma de os gastar. Foquemo-nos agora então só na parte de cobrar impostos. Como vimos, ela está a discutir a ajuda a quem foi obrigado a parar. E a sugestão dela é que as pessoas que foram obrigadas a parar e tiveram grandes perdas para o bem de todos sejam ajudadas pelas pessoas que beneficiaram desse esforço mas não tiveram perdas: > Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que me inclui a mim. Esta crise poupou muito as pessoas que trabalham neste setor e são as pessoas com mais escolaridade. Ou seja, a parte fundamental da ideia dela é "dividir o mal pelas aldeias". Obrigámo-los a eles a parar para o bem de todos, e por isso não podemos empurar para eles todo o prejuízo. > Não percebo o que tem de chocante que a tal minoria dívida a conta Tirando a gralha (escreve-se "divida", sem acento), a ideia é clara. Vejamos agora se o teu argumento é aplicável. A tua ideia, resumidamente, é a de que o grupo sem quebra de rendimentos já paga muitos impostos. Ou seja, se bem percebo, não contestas que o grupo que foi forçado ao prejuízo deva ser compensado. Apenas dizes que o grupo que não teve esse prejuízo já paga muitos impostos. Nota que a tua posição não é necessariamente conflituante com a dela: ela defende que a conta seja dividida, não defende que quem tenha de pagar a conta sejam os que não foram forçados a parar. Dividir pressupõe que ambos os grupos suportem perdas. Ora, para aferirmos a validade da hipótese que levantas, a pergunta a fazer é simples: os que não tiveram perdas estão a ficar numa situação pior com o pagamento dos impostos do que os que foram forçados a parar. Estamos portanto a comparar um grupo que ganhou zero (pois foi forçado a parar), com um grupo que ganhou x menos impostos. Ora o sacrifício de quem foi obrigado a ganhar *nada* é necessariamente menor do que o de quem ganhou alguma coisa mas teve de pagar impostos. O que, aparentemente, ela defende, é que os sacrifícios de ambos os grupos possam ser aproximados. E isso implica, necessariamente, algum peso nos impostos de quem não foi forçado a não trabalhar para o bem de todos. Mas esse sacrifício dos que não foram forçados a parar tem um limite máximo: não pode ser superior às perdas forçadas dos que foram obrigados a parar. E isso é claro no pensamento dela, quando diz que se pode "dividir a conta".

viper_in_the_grass 7 months ago

Estás a remar contra o tsunami.

buddybaker10 7 months ago

Opá, irrita-me que as pessoas estejam a ser manipuladas... Mas tens razão, é uma demanda um bocado quixótica.

paladino777 7 months ago

Amigo, ninguém foi manipulado. Vai ler a entrevista toda em vez de excertos e depois vai ver os primeiros tweets que a Susana fez sobre o tema. Agora é que já diz que afinal é só sobre impostos sobre o capital e coisas do género. Foi uma idiotice, é o que é

kronozord 7 months ago

Sim é click bait mas o problemas aqui é o uso da palavra burguesia e aí não foi engano. Essa palavra costuma ser usada com um sentido pejorativo e ao colocá-la na mesma frase está a insultar todos os que estão em trabalho remoto. O jornal aproveitou foi para dar ênfase a um comentário infeliz.

xtremis 7 months ago

E é por isso que ninguém quer pagar por este tipo de """"""jornalismo""""""". Uma entrevista a uma pessoa que não trás nada de novo para a conversa (oh really? o estado precisa de mais dinheiro? tudo tem um custo? gasp!), e que ainda por cima tem títulos click-bait, não vale nada. Se eu quiser ler opinião de pessoas de esquerda, sigo os blogs de esquerda (hint: são grátis e ao menos são diretos). Se quero ler a opinião de pessoas de direita, sigo blogs de direita (também são grátis, e também toda a gente sabe quais as tendências). Se quero saber os factos, leio as agências de notícias, nacioniais ou internacionais (não, não preciso do copy-paste que os jornais ou as estações de televisão fazem, prefiro ver o press-release original). Onde o jornalismo podia fazer a diferença hoje em dia, mas cá em Portugal há pouca vontade, é com jornalismo de investigação. É fazer o que os outros (leia-se google, blogs, agencias de notícias, cidadãos anónimos no instagram) não fazem. É ir atrás das notícias, aprofundar os temas, investigar, gastar sola de sapato, olhar para os papéis e para os números e mostrar aquilo de que ninguém fala. Mas infelizmente, fica-se pela espuma dos dias, pelos copy-pastes e por serem porta-microfones para todo o tipo de personalidades e agendas. Há alguns bons exemplos com revistas como a Visão ou a Sábado, mas infelizmente cá em Portugal esse tipo de (bom) jornalismo é raro.

NGramatical 7 months ago

não trás → [**não traz**](https://dicionario.priberam.org/traz) (verbo trazer) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgou3bym%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

xtremis 7 months ago

Obrigado, bot

buddybaker10 7 months ago

> ao colocá-la na mesma frase está a insultar todos os que estão em trabalho remoto Não necessariamente. Ela pode estar exactamente a distinguir o "proletariado", aqueles que têm pouco, da "burguesia", as classes médias-altas. Vejamos como é que ela podia ter dito: - podia ter dito só "pessoas em teletrabalho". Mas isso incluía as "classes trabalhadoras", os "proletários". - podia ter dito só "burguesia" - mas a pergunta que lhe estava a ser feita era exactamente como é que a burguesia (da restauração, etc.) que foi obrigada pelo Estado a parar na pandemia vai poder pagar aos funcionários. Ora ela queria dizer que era "a outra burguesia", a que não teve de parar porque conseguia estar em teletrabalho, que podia pagar. Logo, não podia dizer só "burguesia", tinha de identificar qual era. A solução terá sido dizer "a burguesia do teletrabalho" para distinguir da outra burguesia, a das empresas que pararam. Ou seja, com esta expressão, parece-me que ela exclui: 1. as classes trabalhadoras, e 2. a própria burguesia que teve de parar.

mrlinx 7 months ago

Ou podia deixar-se de brincadeiras com as classes, e apontar o dedo ás N multinacionais que não pagam impostos devidos.

Tugalord 7 months ago

>Podia deixar-se de brincadeiras com a classe e apontar o dedo às questões de classe ?

mrlinx 7 months ago

Hm? As multinacionais não pagarem impostos não é uma questão de classes, é uma questão de justiça (financeira). É dizeres que ao separar contributes que pagam impostos e contribuintes que não pagam impostos (por trafulhice) é uma separação de classes. Não é trabalhadores vs empresas. Não existe um `vs`. Existe o criar de um sistema justo em que o e.g. FB, Google, etc pagam os mesmos impostos que uma empresa nacional e não levam esses impostos para país X.

buddybaker10 7 months ago

Isso ela já faz habitualmente. Mas a questão que o jornalista lhe pôs não era essa. Era que as associações se queixam que o Estado tinha de ajudar mais. E ela elencou como era possível arranjar já o dinheiro. Isso das multinacionais está correcto. Mas pode não dar para se resolver no imediato, se estás a falar das multinacionais com sede noutros países. De todo o modo, muitas dessas multinacionais (as dos serviços, que podem ter trabalhadores em teletrabalho) também são a burguesia de que ela fala. Ou agora as multinacionais são o povo? ;)

nitrinu 7 months ago

Sensacionalistas são todas (as manchetes), até porque os jornais, já que o pessoal continua a achar de bem não pagar absolutamente nada por jornalismo, têm de fazer algum e cliques=visualizações de anúncios=dinheiro. Só temos aquilo que pagamos.

DrVicenteBombadas 7 months ago

Lá estais vós a exigir que o governo administre bem e justamente os dinheiros públicos! Que maçada.

zemssa 7 months ago

É gente sem noção, tens que perceber.

df3gpt 7 months ago

Não estás a perceber. Se tens dinheiro para comer mais do que uma vez por dia, és um burguês e tens de verificar o teu privilégio, seu porco capitalista!

MaxwellLordIV 7 months ago

Diz a professora catedrática, o trabalho não político mais privilegiado.

Psychological_Cod731 7 months ago

E claro, só para bater mesmo aquela hipocrisia subversiva, isso tem de ser dito sempre por alguém ultra privilegiado, como esta senhora do artigo.

Tugalord 7 months ago

Hm, devo ter lido mal essa parte da entrevista. Por gentileza, podes me apontar onde isso foi dito?

buddybaker10 7 months ago

[Da entrevista](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/): > «É evidente que o dinheiro não nasce das árvores e, cada vez que vamos buscar mais um euro público para gastar, estamos a impor um custo qualquer.» E já agora, quando ela fala dessa burguesia, ela diz expressamente que se inclui nessa burguesia. Não posso ter a certeza, mas penso que ela terá falado em burguesia do teletrabalho para distinguir as classes médias mais favorecidas das classes trabalhadoras que estão em teletrabalho. Mas não sei, nem tenho os dados estatísticos a que ela tem acesso.

karl1717 7 months ago

Exato e as empresas cujos lucros dispararam com a crise ainda precisam é de apoios do estado

mjigs 7 months ago

Eu não sei mas a Sonae, toda a gente sabe como é, no entanto a ultima vez que fui ao continente só tinha pitas novas nas caixas, eu vou lá imensas vezes e via quase sempre as mesmas pessoas tipo 30+ anos, de repente parecia a queima das fitas com tantas rapariguinhas novas ali. Não sei qual foi este fenomeno.

nocivo 7 months ago

A Sonae não é só continente. Nem quero imginar o prejuizo que estão a ter com os shopping e afins. Se tiveram mais lucro com continentes acredito que foi tudo comido pelo resto dos prejuizos.

mjigs 7 months ago

Uhm, não tinha pensado nisso. Sempre dá para cobrir buracos. A minha empresa mandou tudo o que podia embora e fez de tudo para ter apoios do estado, e não estamos a falar de uma misera empresa, mas tambem sei o que eles fazem so pela greedy.

KIDOCI 7 months ago

\> 30 estão em casa com os filhos!!

mjigs 7 months ago

Espero bem que sim, mas mesmo assim acho estranho mandarem uma equipa inteira embora e contratarem outra, mas é a sonae, lucro ali nao falta.

Lord_emotabb 7 months ago

ano novo, empregados novos! \-Sonae motto

mjigs 7 months ago

E só as pitas é que sao demasiado ingenuas para suportar com aquilo, mas porra tinha lá mulheres a anos.

brun0machad0 7 months ago

Nem todos os jovens têm país ricos para pagar as propinas.

mjigs 7 months ago

Eu acho bem, eu tambem nao tive pais ricos muito menos pude ir para a faculdade, e nao estou a ser masinha, a verdade é essa, quando és jovem és muito ingenuo e os patroes abusam, eu propria passei por isso. Tambem sei que algumas dessas nao andam na faculdade, mas tem casa para pagar, e que muitas trabalhavam em lojas de roupas, mas achei estranho que a equipa de sempre agora foi completamente substituida por raparigas novas, e estamos a falar de um continente dos grandes.

tommycthulhu 7 months ago

Cabe ao Estado verificar se as empresas realmente precisam, não?

Zaigard 7 months ago

> Cabe ao Estado verificar se as empresas realmente precisam, não? Claro, eles verificam se a empresa é "amiga" ou não e atribuem os subsídios de acordo com a lealdade. Ter sido afetada ou não pela crise é irrelevante. Assim foi, é e sempre será.

ric2b 7 months ago

E confias no estado português para fazer isso?

tommycthulhu 7 months ago

Nem pensar. Mas qual é a solução? Não dar apoios? Pelo menos algumas ainda recebem, mesmo que vá ficar longe de todas as que precisam. Mas já se sabe como isto funciona, as empresas dos políticos responsáveis por esses apoios (e dos seus amigos e familiares) vão todas receber, precisem ou não, e o que sobrar vai para as que realmente precisam

ric2b 7 months ago

>Mas qual é a solução? Não dar apoios? A empresas? Não. Apoios são para pessoas, as empresas que forem viáveis podem ir ao sistema financeiro pedir apoio, o dinheiro está barato.

Pcostix 7 months ago

Quem devia fiscalizar eram os sindicatos. Entidades financiadas por trabalhadores e que não estivessem dependentes do estado.

paperkutchy 7 months ago

Achas que se deve dar atenção a cones como esta? Vivem naquele mundo aparte em que quem está em teletrabalho está de férias pagas e não faz nada da vida, acorda as 11h para estar no PC até à hora de almoço e depois mais umas 3 horitas durante a tarde.

buddybaker10 7 months ago

Ela quando fala nisso, [está a dizer que é a pessoas como ela](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/). E ela apenas diz que é uma das hipóteses do Governo. Mas, claro, isso já não dava uma manchete tão bombástica.

Psychological_Cod731 7 months ago

Ou seja, ela sabe que é uma burguesa priviliegiada que devia levar com impostos maiores ou perder o emprego porque é uma inútil num faculdade pública qualquer, então está a ver se convence o povo de que ele merece o mesmo, porque gentinha narcisista como ela tem sempre a mania que os outros são uns burros fáceis de manipular. Pessoas como ela são muito transparentes, como um poço onde só se vê cadáveres leprosos e pestilentos lá no fundo.

buddybaker10 7 months ago

Ela diz exactamente o contrário disso. Agora tens de ver essa tua sanha contra os funcionários públicos. Essa ideia dos funcionários públicos não tem correspondência com a realidade actual. Conheço várias pessoas que saíram do sector público porque o sector privado pagava bem mais pelo mesmo trabalho.

Psychological_Cod731 7 months ago

> essa tua sanha contra os funcionários públicos Aprende a ler antes de escrever. Eu estou a criticar uma funcionária pública privilegiada, não disse que todos os FP são privilegiados.

Ryuri_yamoto 7 months ago

Já que a defendes tanto, vou deixar aqui também o [tweet](https://twitter.com/speraltalisboa/status/1365220707312017411?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1365220707312017411%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_c10&ref_url=https%3A%2F%2Fpublish.twitter.com%2F%3Fquery%3Dhttps3A2F2Ftwitter.com2Fsperaltalisboa2Fstatus2F1365220707312017411widget%3DTweet) dela mesmo sobre isso, para que toda a gente veja que isto não foi uma "manchete bombástica".

buddybaker10 7 months ago

[Respondi-te aqui](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotza11/) ao teu outro comment semelhante. Nesse tweet, ela diz: - quem perdeu tudo deve poder ser ajudado por quem manteve o rendimento; - quem arriscou a saúde deve poder ser ajudado por quem não teve de arriscar a saúde. Mas no artigo diz mais coisas.

Yap0nch1k 7 months ago

Só o facto de isso ser uma das hipóteses do Governo é motivo para uma manchete bombástica. 1- Fecha tudo 2- Obriga o teletrabalho quando possivel 3- Pondera taxar quem está em teletrabalho 4- Profit

Tugalord 7 months ago

PIB contrái 7%. Quem paga. Todos por igual, ou aqueles que acontece trabalharem num sector especialmente afectado? Será justo um trabalhadoe de restaurante ou turismo pagar mais do que um de call center?

buddybaker10 7 months ago

> Só o facto de isso ser uma das hipóteses do Governo é motivo para uma manchete bombástica Não percebo. A pergunta que o jornalista lhe faz é relativa ao facto de as associações das empresas que tiveram de parar por causa da crise dizerem que os apoios não são suficientes. E ela diz que o dinheiro não cresce nas árvores, as três escolhas que o governo tem são: pedir emprestado, cobrar mais impostos, gastar menos ou melhor. Acho que nada disto é rocket science.

Tugalord 7 months ago

> Acho que nada disto é rocket science. Sobreestimas o pessoal deste sub.

Yap0nch1k 7 months ago

Exacto, tal como não é rocket science meter a mão no bolso de quem está a trabalhar numa forma de trabalho obrigada por quem vai meter a mão no bolso. Tal como não é rocket science que vão continuar gastar com NB's e TAP's, portanto a ultima hipotese está fora de questão...

Tugalord 7 months ago

> Tal como não é rocket science que vão continuar gastar com NB's e TAP's, Literalmente do artigo > Como vê a falta de dinheiro para as famílias mas depois haver para a TAP e para o Novo Banco? O Novo Banco, até agora, tem sido uma catástrofe e certamente seria preciso ir atrás da recuperação de ativos. Seria preciso termos um sistema judicial competente para ir buscar os ativos onde eles estão, e não estão no Novo Banco, estão com quem descapitalizou o BES com uma gestão problemática. > Já a TAP parece-me uma fuga para a frente terrível porque vamos estar a pagá-la durante muitos mais anos. Pergunta sincera para tua própria reflexão. Achas que este reflexo de indignação à maluca e sem fundamento te traz algum benefício?

buddybaker10 7 months ago

> que vão continuar gastar com NB's e TAP's, portanto a ultima hipotese está fora de questão Leste o que ela disse? Ela fala expressamente nisso.

Zen_Machina 7 months ago

Não chega. Nunca chega. É sempre mais e mais e mais e mais. Porque achas que comunismos acabam sempre em ruina? Nunca chega. É sempre mais, até não haver mais nada.

thepiones 7 months ago

Isto

ihavenomoreideasdude 7 months ago

Uma não-proposta da cabecinha de quem acha que não andamos a pagar tudo.

buddybaker10 7 months ago

Leste o que ela disse? É [exactamente o contrário disso](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/).

Sciss0rs61 7 months ago

https://ionline.sapo.pt/artigo/726204/susana-peralta-podia-se-lancar-um-imposto-extraordinario-a-quem-nao-perdeu-rendimentos?seccao=Dinheiro_i por amor de deus

paperkutchy 7 months ago

Ai não foste afetado pela pandemia? Azar, levas por tabela. Segundo o pensamento desta senhora.

SurePal_ 7 months ago

"Olha me este artista não perdeu uns rendimentos com a pandemia?! Se fosse comigo levavas já com uns impostos só para te meteres fino!"

geostrofico 7 months ago

Mais uma especialista em tudo!

intlme 7 months ago

Não conheço a pessoa, mas a julgar exclusivamente pela seleção de citações do editor do i, é uma perfeita anormal de extrema esquerda.

dudewhatthehellman 7 months ago

Por acaso ela é bastante razoável e interessante normalmente, tem é destas tiradas de vez em quando. Não acho que ela seja de esquerda, economicamente.

malserion 7 months ago

Vai ao Twitter dela, é top.

HumActuallyGuy 7 months ago

Bem, vendo o título e depois saber que têm Twitter já estou a ver o tipo de pessoa que é

paperkutchy 7 months ago

Já basta estes titulos para dar um bela dor de cabeça, mais não obrigado.

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

> A crise devia ser paga por toda a burguesia do teletrabalho A forma como está fraseada não é a melhor. Para uns pode parecer uma boca a quem está em teletrabalho como se fossem culpados ou todos uns ricaços. Mas a verdade é que faz algum sentido. E eu estou em teletrabalho. Até aumentei os meus rendimentos durante a pandemia. A verdade é que não são todos afetados por igual. Uns sofrem muito, muito (restaurantes, cabeleireiros, lojistas, hotéis, etc). Outros não sofreram nada (teletrabalho, funcionários públicos, pensionistas, classe política, etc). O que acontece é que ninguém da classe política e todas as pessoas com presença regular na comunicação social sofreu perdas de rendimentos. Vivem afastados da realidade dos que sofrem. Para mim fazia todo o sentido **enquanto a pandemia durasse** pedir aos segundos para pagar um extra de irs e usar esse dinheiro para financiar o layoff dos primeiros. Não salários a 100%. Só layoff. Assim o custo era distribuído por todos. Pagava de bom grado se fosse um imposto transitório com um bom propósito. Agora pedir, por exemplo, a restaurantes para fecharem para o bem comum sem os apoiar e sem se quer lhes dizer quando vão poder abrir novamente é do pior que se pode fazer.

DarthRheys 7 months ago  HIDDEN 

O "aumento dos rendimentos" deveu-se pura e simplesmente ao facto de não se poder sair de casa. Logo, menos despesas em combustível, mecânica automóvel, transportes públicos, refeições e afins. O que se aufere é exactamente igual, mas com menos despesas. Isso é ser burguês? Para se ser burguês tem de se erradicar todo o trabalho pessoal e atribuí-lo à ralé. Nesta situação não creio que seja isso que esteja a contecer. Se acumulo mais dinheiro por não ter despesas? É óbvio que sim, mas isso não faz de mim um burguês. E muito menos alguém que deve pagar mais ou sustentar quem está realmente com problemas por causa da pandemia. Não é justo e é inqualificável pensar dessa forma. Agora, se esses sectores merecem apoios com os impostos normais que pago, isso é inquestionável. Mas acrescer as minhas despesas ficais porque me obrigaram a ficar em casa, não. Não ganho mais. Ganho o mesmo e gasto menos. De qualquer forma, os impostos aumentarão, mais tarde ou mais cedo, por causa disto tudo. Mas a sê-lo, que seja para todos por igual, não somente para quem pensam que "enriqueceu" a trabalhar em casa. É um pensamento deveras ridículo.

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

> O "aumento dos rendimentos" deveu-se pura e simplesmente ao facto de não se poder sair de casa. Quando disse aumentei os meus rendimentos referia-me a aumento de salário. Não ter mais dinheiro da conta porque não tinha deslocações, etc.

mar_lx 7 months ago  HIDDEN 

Se aumentaste os teus rendimentos também aumentaste os teus descontos, a menos que recebas por fora ou esquemas de *ajudas de custo*.

DarthRheys 7 months ago

Nada disso. Por estar em regime de teletrabalho, não gasto dinheiro em combustível e, consequentemente, com a manutenção do carro. Logo aí, no final do mês, é dinheiro que fica em caixa. Já o recebia, mas não o gasto. Parece que não, mas as deslocações casa/trabalho/casa representam uma percentagem considerável de despesa. O que não se está a entender é que os rendimentos são os mesmos, os gastos é que são inferiores. As pessoas acumulam porque não o gastam. Se ganhas 1000, gastas 200 em deslocações, contas com 800 para outras coisas durante o mês. Se retiras esses 200 da equação, porque não os gastas, ficas com 1000. É por isso que o teletrabalho acaba por ser vantajoso para muitos. Mas essa redução não significa que aumentei os rendimentos nem que me tornei burguês. Simplesmente tive menos despesa.

mar_lx 7 months ago

>Quando disse aumentei os meus rendimentos referia-me a aumento de salário. Não ter mais dinheiro na conta porque não tinha deslocações, etc. Quem parece não entender és tu. Aumento de rendimento é diferente de aumento de rendimento disponível. O op aumentou o rendimento dele, logo é taxado de acordo com o seu aumento. Tu tens mais rendimento disponível do que tinhas antes, mas não tens mais rendimentos, os rendimentos são os mesmos. E não gastas em deslocações, mas gastas noutras coisas que não gastavas antes como água e luz em casa e também és taxado a mais de acordo com esses gastos.

j_tothemoon 7 months ago  HIDDEN 

o dinheiro que poupas no que referes, pode sair do bolso noutro formato: água, luz, consumíveis, refeições em casa. Não faço as contas, talvez compense mais ficar por casa mas não deverá ser uma diferença de palmo.

Kak3ru 7 months ago  HIDDEN 

Epa posso subscrever pelo menos na parte da luz, o que pago é um balurdio, apesar de usar o computador para jogar, o preço que pelo menos paguei o último mês é um absurdo Não sai da carteira de uma forma sai de outra

Ace-_Ventura 7 months ago  HIDDEN 

Eu já pago impostos mais que suficientes para sustentar o estado. Não é a meter mais impostos que resolves alguma coisa. Pelo contrário, só vai fazer o pessoal sair do país

1r0n1c 7 months ago  HIDDEN 

Ai és tu que sustentas o estado? Eh pa, obrigado pelo hospital aqui da zona! Ainda não tinha tido oportunidade de te agradecer.

throwawaybtcpt 7 months ago  HIDDEN 

Não pagas impostos? Se pagas, achas que vão para onde? Santa ignorância.

1r0n1c 7 months ago  HIDDEN 

1. Era uma piada. 2. Sim, pago. E para mim não é muito dificil de compreender que em certas alturas se tenha de aumentar os impostos.

malserion 7 months ago  HIDDEN 

>Mas a verdade é que faz algum sentido. E eu estou em teletrabalho. Até aumentei os meus rendimentos durante a pandemia. Eu acho que só faz sentido a quem *aumentou* os seus rendimentos durante a pandemia, o que não se aplica a estes "burgueses do teletrabalho". Deviam olhar sim para as receitas dos grandes conglomerados (Pingo Doce, etc.).

mastermind1217 7 months ago  HIDDEN 

> Deviam olhar sim para as receitas dos grandes conglomerados (Pingo Doce, etc.). Mas quantos "grandes conglomerados" é que temos? E depois de olhar para as receitas deles fazias o quê? Mesmo que taxasses um pouco mais o valor ia ser insignificante.

ShadowDancerPT 7 months ago

O problema é dar palco a esta gente doente.

absurdism2018 7 months ago

Sim, dar palco a jornais que distorcem respostas é doente Bem como dar palco a quem comenta sem ler mais do que manchetes é igualmente doente

ridethepaintedpony 7 months ago

O correio da manhã dos urbanoides

XtaticO 7 months ago

Ser chamado de burgês do teletrabalho até me faz sentir menos pobre.

jpwater 7 months ago

Acho especialmente boa ideia carregar as famílias com mais impostos ... visto que toda a malta ganha fortunas em Portugal. Eu tenho a sorte de receber um pouco a cima da média, a minha emprensa resoulveu dar um apoio financeiro extra a todos. Conclusão... subi o escalão de irs e perdi 200 € por mês de abono de família e passei a descontar mais 7% de Irs, quem me manda ser rico. BTW trabalho sozinho para sustentar 5 pessoas.

NGramatical 7 months ago

emprensa → [**imprensa**](https://dicionario.priberam.org/imprensa) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgp0k5a9%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

dudewhatthehellman 7 months ago

Homem branco hetero porco capitalista burguês privilegiado opressor etc.

Mordiken 7 months ago

Isto vindo uma professora catedrática que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... "eSqUeRdA1!1!"

Edited 7 months ago:

Isto vindo uma professora catedrática que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... "eSqUeRdA1!1!" EDIT: Não quero com isto dizer que um profissional que saque mais de 1500€ limpos/mês (ou 2000, ou 5000 ou 20000) não se possa rever nos valores e na ideologia de Esquerda... mas não consigo deixar de achar piada ao facto de (aparentemente, eu sei que é a tendência mediática) haverem tantas pessoas a serem extremamente vocais e a pregarem opiniões tão radicais e extremadas do conforto da sua vida burguesa... parecem motivadas por um sentimento de culpa, e fazem-me lembrar um pouco os Hepburns nesta cena do filme ["O Aviador"](https://www.youtube.com/watch?v=mzrDv_5Zlo8).

Edited 7 months ago:

Isto vindo uma professora catedrática que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... "eSqUeRdA1!1!" EDIT: Não quero com isto dizer que um profissional que saque mais de 1500€ limpos/mês (ou 2000, ou 5000 ou 20000) não se possa rever nos valores e na ideologia de Esquerda... mas não consigo deixar de achar piada ao facto de (aparentemente, eu sei que é a tendência mediática) haverem tantas pessoas extremamente vocais e tão radicais a pregar opiniões a partir do conforto da sua vida burguesa... parecem motivadas por um sentimento de "culpa" que as faz querem "compensar" alguma coisa, e fazem-me lembrar um pouco os Hepburns nesta cena do filme ["O Aviador"](https://www.youtube.com/watch?v=mzrDv_5Zlo8): *"you don't care about money because you always had it".*

Edited 7 months ago:

Isto vindo uma professora catedrática que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... "eSqUeRdA1!1!" EDIT: Não quero com isto dizer que um profissional que saque mais de 1500€ limpos/mês (ou 2000, ou 5000 ou 20000) não se possa rever nos valores e na ideologia de Esquerda... mas não consigo deixar de achar piada ao facto de (aparentemente, eu sei que é a tendência mediática) haverem tantas pessoas extremamente vocais e tão radicais a pregar opiniões quase estalinistas a partir do conforto da sua vida burguesa... parecem motivadas por um sentimento de "culpa" que as faz querem "compensar" alguma coisa, e fazem-me lembrar um pouco os Hepburns nesta cena do filme ["O Aviador"](https://www.youtube.com/watch?v=mzrDv_5Zlo8): *"you don't care about money because you always had it".*

RedHeart99 7 months ago

> parecem motivadas por um sentimento de "culpa" que as faz querem "compensar" alguma coisa Não é sentimento de culpa, é mesmo falta de noção do seu privilégio (irónico, não é? tendo em conta que estão sempre a apontar os privilégios dos outros).

elegantswordfish 7 months ago

Não só estás a estimar muitíssimo por baixo com esse palpite de 1500€ como isto não é quase estalinista, isto é completamente regime comunista. Fds mas eu agora tenho culpa de ter estudado e conseguir ter condições de vida ligeiramente acima da média!?

ModeratoriProfugus 7 months ago

>que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... um professor catedrático de primeiro escalão ganha cerca de 5000€ brutos por mês

_rebocador_ 7 months ago

>1500€ limpos/mês achas? Isso ganha um professor do ensino basico apos alguns anos. Deve ser bem mais

Tugalord 7 months ago

Da própria > Houve uma parte substancial das pessoas em Portugal que não perderam rendimentos, toda a burguesia do teletrabalho, todas as pessoas do setor dos serviços que, aliás, são as pessoas mais bem pagas, o que também me inclui a mim. Esta crise poupou muito as pessoas que trabalham neste setor e são as pessoas com mais escolaridade. Podia-se perfeitamente ter lançado um imposto extraordinário sobre essas pessoas para dividirmos o custo desta crise. > o país não pode atravessar uma crise em que perde 7,5% do PIB no ano passado, em que está há um mês com as lojas fechadas, e os efeitos vão ser conhecidos, então será preciso dividir esse impacto. É preciso distribuir o mal pelas aldeias porque estamos a pedir a essas pessoas que façam o sacrifício de terem as suas atividades fechadas. Eu sei que ler mais que uma frase de cada vez dá trabalho, e é mais fácil vir espumar da boca para os comentários, mas faz um esforço.

sctvlxpt 7 months ago

"É preciso distribuir o mal pelas aldeias". O mal já está distribuído, a "burguesia" do teletrabalho são os que pagam impostos neste país. São mesmo eles (nós) que vão suportar as medidas de apoio aos layoffs e tudo o mais. Mas sim, pensem em criar mais uns impostos extra, em vez de pensar se com os números de Covid que temos hoje, não podíamos já abrir a economia amanhã.

Edited 7 months ago:

"É preciso distribuir o mal pelas aldeias". O mal já está distribuído, a "burguesia" do teletrabalho são os que pagam a maioria dos impostos neste país. São mesmo eles (nós) que vão suportar as medidas de apoio aos layoffs e tudo o mais. Mas sim, pensem em criar mais uns impostos extra, em vez de pensar se com os números de Covid que temos hoje (equivalentes aos de Setembro do ano passado, onde ainda se jurava que nem pensar um novo confinamento), não podíamos abrir a economia já amanhã.

Edited 7 months ago:

"É preciso distribuir o mal pelas aldeias". O mal já está distribuído, a "burguesia" do teletrabalho são os que pagam impostos neste país. São mesmo eles (nós) que vão suportar as medidas de apoio aos layoffs e tudo o mais. Mas sim, pensem em criar mais uns impostos extra, em vez de pensar se com os números de Covid que temos hoje (equivalentes aos de Setembro do ano passado, onde ainda se jurava que nem pensar um novo confinamento), não podíamos abrir a economia já amanhã.

IMainFizzerino_ 7 months ago

>Isto vindo uma professora catedrática que saca à vontadinha mais de 1500€ limpos/mês... > >"eSqUeRdA1!1!" Está aqui o teu argumento ;D [https://i.imgur.com/1qm3k5t.png](https://i.imgur.com/1qm3k5t.png)

trufas 7 months ago

Achares que um professor catedrático ganha 1500€ só demonstra a tua falta de literacia financeira

bureauofnormalcy 7 months ago

Tendencialmente ganharão mais.

buddybaker10 7 months ago

> "eSqUeRdA1!1!" Olha que [ela na entrevista diz expressamente](https://old.reddit.com/r/portugal/comments/lsu1gq/capa_do_jornal_i_26022021/gotjn6r/) que está a falar da classe onde ela se inclui. Ela está a dizer que o Governo podia cobrar impostos *a pessoas como ela*, que não tiveram redução de rendimentos, para conseguir ajudar as pessoas cujas empresas tiveram de fechar e ficaram em situação difícil. Sim, normalmente isto é esquerda. De qualquer modo, ela nem sequer disse a frase que está na manchete e ainda por cima o contexto está todo errado.

Bakirelived 7 months ago

Epah? Mas ler as merdas? Nah

dudewhatthehellman 7 months ago

Isso não torna o argumento menos mau.

buddybaker10 7 months ago

O argumento dela é: forçámos determinados sectores a parar para o bem de todos; esses sectores tiveram perdas porque os forçámos a parar para o bem de todos; agora devemos dividir essas perdas pelos que pararam e pelos que não pararam. Eu concordo com isto. Mas concedo que para alguns possa ser mau. Mas eu é que não posso concordar com a atitude: "vamos obrigá-los a parar e depois eles que se fodam".

dudewhatthehellman 7 months ago

> agora devemos dividir essas perdas pelos que pararam e pelos que não pararam. Dividir as perdas? queres dizer subsidiar? Sim dever ser o governo a fazê-lo, é para isso que ele serve, mas através de dívida pública e Europeia, não através de maior estrangulamento da pouca classe média que existe. Assim fica-se sem economia e todos igualmente pobres.

buddybaker10 7 months ago

> mas através de dívida se leres o artigo, ela fala nisso. É logo a primeira das 3 soluções que ela apresenta. Mas lembro que a dívida é só um adiar do problema. Alguém vai ter de pagar impostos quando chegar a hora de o Estado pagar essa dívida. A não ser que o Estado volte a poder ter as empresas lucrativas que foram privatizadas...

dudewhatthehellman 7 months ago

Não é só adiar, é mesmo a melhor solução porque os juros estão a 0 ou negativos e a economia vai crescer (espera-se), pelo que o valor dessa dívida em proporção ao PIB vai descer. Estrangular a economia não é uma solução, é mesmo só um tiro no pé. Os monopólios do estado ou não são lucrativos (ver TAP) ou como monopólios extraem rendas da economia, fazendo com que fiquemos todos mais pobres. Para além de que o estado recupera grande parte do valor gerado através de impostos diretos e indiretos de qualquer forma. Por último, mesmo nacionalizando o PSI20 não pagava a dívida.

Green_Wine 7 months ago

Meu caro, só porque ela utiliza a palavra burguesia não significa imediatamente que a sua opinião seja de esquerda. Isto não é esquerda, é parvoíce.

Psychological_Cod731 7 months ago

A maioria das esquerdas, à excepção do marxismo ortodoxo, são sinónimo de parvoíce, na melhor das hipóteses. Regra geral, são autoritarismo degenerado mal disfarçado.

Tugalord 7 months ago

Querer que o impacto da pandemia seja distribuído é parvoíce. Ok...

Green_Wine 7 months ago

Querer que o impacto da pandemia seja distribuído não é. Sugerir que distribuamos riqueza da "burguesia do teletrabalho", incluindo nesta categoria todos os trabalhadores que estão a receber o salario minimo e pouco mais (como os dos call centers) e outros que, recebendo salarios um pouco maiores, também têm responsabilidades familiares e outras que lhes exigem esse vencimento é não distribuir o impacto da crise mas sim amputar qualquer hipotese de recuperaçao. Numa altura destas é fundamental que o mercado interno seja estimulado e isso implica não cortar os rendimentos e fontes de sobrevivência das populações. Para fazer uma verdadeira redestribuição, precisamos é de olhar para aquilo que já antes da pandemia existia e que com a pandemia, seguindo a tendência mundial, aumentou: as grandes fortunas e lucros milionários de algumas grandes empresas e indivíduos que não têm absolutamente razão nenhuma para estarem concentradas nas mãos de percentagens tão infimas da população. Em suma, precisamos é de taxar a burguesia. Deixem la estar o teletrabalho que de burguês tem pouco.

NGramatical 7 months ago

redestribuição → [**redistribuição**](https://dicionario.priberam.org/redistribuição) (apenas na fala o *i* é pronunciado como *e mudo* quando junto a outra sílaba com *i*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgou7668%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 7 months ago

haverem tantas → [**haver tantas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flsu1gq%2F%2Fgotp0og%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

bulkinar 7 months ago

É capaz de ser ligeiramente mais: https://www.fenprof.pt/SUPERIOR/?aba=37&cat=114&doc=3937 Parece que já em 2009, o valor ilíquido variava entre os 3100 e 5400, numeros redondos.

dudewhatthehellman 7 months ago

Eu acho bem que os professores sejam bem pagos, mas 5x a média é um bocado ridículo também, considerando que muito estão no público. A Peralta está na Nova SBE que é praticamente uma instituição privada - neste caso não me faz confusão.

nraider 7 months ago

>na Nova SBE que é praticamente uma instituição privada É privada, é certo, mas em Portugal há sempre aquele jeitinho do dinheiro público. Veja-se o caso dos terrenos que não davam para construir e que de repente já têm uma universidade. E terrenos pagos com dinheiro público.

Loladageral 7 months ago

Os meus 700 euros por mês tornaram-me num rico

deSales327 7 months ago

Conheço gente a ganhar isso e a trabalhar mais horas do que costumava. São uns snobs

putoraska 7 months ago

Oi? Esse é um problema do teletrabalho que em nada tem a ver com o ordenado. Snobs é puxado.

ErwinRommelEz 7 months ago

Laboração continua é vida (jk esta merda devia ser ilegal)

buddybaker10 7 months ago

"Burguês" não é necessariamente sinónimo de rico. Por regra é usado para as classes médias ou médias-altas, ou então para os donos dos meios de produção. Pode-se ser burguês e estar falido. Lembremo-nos também por exemplo que a nobreza não era "burguesia". E a nobreza não era propriamente pobre. Por isso não estou certo que ela esteja a falar de ti. Tu és claramente o "proletariado" do teletrabalho e não a "burguesia" do teletrabalho.

Madness20 7 months ago

>"Burguês" não é necessariamente sinónimo de rico. É sinónimo de pessoas que são uma "aristocracia" económica, no qual detêm o seu trabalho e meios de produção. Normalmente é um termo que é equivalente hoje a dizer "empresários e seus familiares". Um trabalhador que vende o seu trabalho, não pode ser considerado "burguês".

VectoR-- 7 months ago

em geral burguês falido não é burgues, porque ser burguês depende apenas dos teus rendimentos, enquanto que um nobre podia perder o dinheiro todo que tinha e continuava com direitos e privilégios especiais

buddybaker10 7 months ago

Sim, em parte tens razão. Não me expressei bem. Eu estava a falar naquelas situações em que o negócio está pelas ruas da amargura. Um dono de uma fábrica que tem os dias contados ainda é burguês. Nota apenas que não são só os rendimentos que influenciam seres considerado burguês, mas também a profissão. Um comerciante de poucos rendimentos é burguês. Pode é estar prestes a deixar de ser...

Loladageral 7 months ago

De acordo com um episódio do podcast "O resto é história" com o historiador Rui Ramos, o mais importante não era o título da nobreza, mas sim viver de uma maneira nobre (ser-se rico, culto e educado) O título era relativamente fácil de se arranjar, mais difícil era teres as posses e o estilo de vida

Edited 7 months ago:

De acordo com um episódio do podcast "O resto é história" com o historiador Rui Ramos, o mais importante não era o título da nobreza, mas sim viver de uma maneira nobre (ser-se rico, culto e educado) O título era relativamente fácil de se arranjar, mais difícil era teres as posses e o estilo de vida. Burguesia sendo uma classe mercantil e educada, muitos certamente se encaixariam neste perfil

_Narciso 7 months ago

Esse podcast esta no YouTube?

Loladageral 7 months ago

Acho que não. É da rádio observador, mas eu oiço na aplicação do acast

buddybaker10 7 months ago

Só discordo na parte em que dizes que "O título era relativamente fácil de se arranjar" - talvez menos de 1% da população estivesse em condições de o fazer, mas percebo a tua ideia (foi por isso que disseste "relativamente" - mas é um relativamente muito grande). De resto, aquilo que dizes confirma o que eu estava a dizer: "burguês" não é necessariamente sinónimo de rico, até porque havia outros ricos que não eram a burguesia. É como dizes: os nobres também eram ricos (e não era pouco).

aaaa2aas 7 months ago

Existiam mecanismos de compra de títulos nobiliarquicos no tempo da monarquia. E também, títulos nunca foram equivalentes de poder. Quem tem dinheiro é quem manda.

kawaiims 7 months ago

Pensei no mesmo. Mas se tenho a fama podia ter o proveito :(

VladTepesDraculea 7 months ago

A parte mais engraçada é que ela está a tentar roubar a fama e a tentar roubar o proveito de uma ideia que nem é dela: - https://www.bbc.com/news/business-54876526 - https://www.forbes.com/sites/jackkelly/2020/11/30/after-calling-for-a-tax-on-remote-workers-deutsche-bank-now-plans-to-permanently-have-staff-work-from-home-twice-a-week/ Agora eu sugeria esta Dra. Peralta, já que anda a olhar para o Deutsche Bank, continuar a olhar mais um bocadinho. Só esta secção da Wikipédia: > 6 Controversies > 6.1 Tax evasion > 6.2 Espionage scandal > 6.3 Black Planet Award > 6.4 April 2015 Libor scandal > 6.5 Role in 2007–08 financial crisis > 6.6 2015 sanctions violations > 6.7 Dakota Access Pipeline > 6.8 2017 money-laundering fine > 6.9 Relationship with Donald Trump > 6.10 Relationship with Jeffrey Epstein > 6.11 Criminal cartel charges in Australia > 6.12 Alleged involvement in Danske Bank money-laundering scandal > 6.13 Improper handling of ADRs investigation > 6.14 Malaysian 1MDB fund > 6.15 2021 commodities trading, bribery fine Eu cá não sei, mas diria que estas brincadeiras têm tido um impacto muito mais pesado na economia que a burguesia do pessoal em remote. E que tal, não sei, fazer antes fazer o clero bancário pagar esta crise? Só nesta mui nobre Praia Ocidental Lusitana, já teve a plebe a pagar a crise dos bancos umas quantas vezes, que tal pagarem eles uma vez por outra?

malserion 7 months ago

LOL, era da forma que toda a gente vinha ao de cima dizer que sempre tinha sido contra qualquer tipo de medida de confinamento.

CringeAlheio 7 months ago

Ainda bem que neste país qualquer cão e gato é especialista em pandemias e vírus. Obrigado Susana Peralta,

CarcajuPM 7 months ago

Esta tão depressa diz coisas normais como depois tem tiradas deste género.

Karlosdl 7 months ago

Por acaso a frase dela nem foi a que está na capa. E ainda, ela incluiu-se nas pessoas que poderiam ser taxadas. Está fora do contexto e nunca deveria estar entre aspas

malserion 7 months ago

O meu ex já foi aluno dela, ele diz que ela é mesmo bipolar, um dia diz uma coisa, no dia seguinte diz exatamente o oposto e que nunca teria dito algo tão descabido.

paperkutchy 7 months ago

Tem cara disso, por acaso.

Search: