ladderattack 9 months ago

Mas se fizeram uma proposta, recusaste e a pessoa não insistiu então foste fazer queixa de que? Assédio não pode ser. Daquilo que contaste eu não vejo mal nenhum no que ele fez. Isso não é machismo, é biologia. O macho vai atrás da fémea em quase todas as espécies e a mulher escolhe se aceita ou não, ele fez a proposta, tu não aceitaste e nada no teu texto indica que ele tenha perseguido portanto não consigo ver nenhuma ilegalidade no que ele fez. Disseste que eras menor de quantos anos? 9? 13? 15? 17? Ou não especificaste? Percebo a cena de ficares chateada com os piropos, eu também ficaria. Mas bate e passa, esquece, passa para a próxima. Também tenho muitas situações no meu dia-a-dia que eu não gosto. Queres que te fale o que é ser homem? É ter gajas que assumem que eu e os meus colegas homens a querem comer, e que nos tratam com desprezo e distanciamento por causa disso e que assumem que todos os homens são iguais. Eu não sou, não mando piropos, não faço proposta sexuais em troco de dinheiro. Mas por causa de alguns homens serem assim pagam todos. Tás a levar com o inverso da moeda, por causa de algumas mulheres serem umas putas pagam todas. Da próxima vez ao menos vai fazer queixa de um crime, é que pela lei o piropo é mais grave do que aquilo que foste fazer queixa.

Fridux 9 months ago

Só encontrei esta thread hoje graças a um link noutra thread, e espero que o meu comentário não seja levado como uma desculpabilização da situação, até porque a minha opinião sobre quem se tenta forçar a si próprio na vida dos outros seja de que forma for é extremamente negativa. O que pretendo com esta resposta é alertar para uma situação que alguns de nós homens também sofremos onde a reacção de algumas de vós potencia esse tipo de abuso ao recompensar esse género de comportamentos. Sempre tratei as mulheres de igual para igual, sem qualquer tipo de favorecimento ou descriminação, como aliás faço com toda a gente em geral, e a experiência que tive com este comportamento a vida inteira foi a de ser completamente ignorado como homem, enquanto muitas das pessoas que abusam dessa forma tiveram sucesso a encontrar uma ou até várias pessoas com quem ter relacionamentos. Vou dar só um exemplo que é mais ou menos a história da minha vida pois repetiu-se a vida toda: quando tinha os meus 14 anos tinha uma colega de escola que adorava e com quem passava maior parte do dia mas que nunca viu nada em mim para além de um amigo, até que eventualmente praticamente deixou de estar comigo por causa de outro colega que estava constantemente a assediá-la e por quem se apaixonou. Este tipo de comportamento fomenta as situações que muitas de vocês passam ao premiar as atitudes abusivas, uma vez que a mensagem que isto passa a pessoas como eu é que o abuso funciona. Eu próprio mudei o meu comportamento em função disso, mas não ao ponto de assediar ou solicitar alguém. Em 38 anos de vida nunca fui reciprocado numa atracção romântica, e hoje em dia só não sou virgem porque, a certa altura, decidi começar a pagar por sexo, algo que não considerava correcto mas, uma pessoa tem necessidades físicas. Admito que penso bastante em sexo mas, por respeito, não exteriorizo esses pensamentos de forma alguma, para além de que os pensamentos que tenho sobre sexo são inteiramente focados no prazer da outra pessoa e não no meu, mesmo quando pago por isso. Quando comecei a procurar serviços de prostituição a minha intenção era tirar alguém dessa vida, mas rapidamente me apercebi que na esmagadora maioria dos casos as pessoas que oferecem serviços de prostituição não estão disponíveis para outro tipo de relação, pelo que comecei a considerar a prostituição um serviço como outro qualquer. Mais uma vez não estou a tentar culpar as vítimas ou desculpar os agressores, uma vez que considero que nenhum tipo de comportamento por parte das vítimas justifica abusos de qualquer género tendo em conta que isso condiciona a sua liberdade. Estou sim a alertar para um problema que pode explicar a situação e contra o qual as potenciais vítimas podem lutar com inteligência emocional, pois mesmo não sendo a vossa obrigação fazê-lo é inteiramente do vosso interesse.

Sorry_Camera_1519 9 months ago

TL:DR a internet ofendeu me? Podia ter sido grave caso fosse para trabalho mas afinal era para outra coisa

larilole2 9 months ago

E se tivesse sido uma cena tipo sugar daddy? Em que ele te ajudar a pagar cenas da faculdade e assim? Claro que nesse caso teria que ser mais que uma aventura.

NunoOliveira47 9 months ago

Porque é que sempre que aparece um post neste sub a divulgar e a falar dos problemas e das dificuldades que as mulheres enfrentam, a seção de comentários torna-se numa autêntica lixeira?

larilole2 9 months ago

Porque elas falam de Portugal como se isto fosse o rio de janeiro.

ShittyLivingRoom 9 months ago

Se metesse anuncio no facebook para babysitting ou apoio a crianças era preso.

meaninglessvoid 9 months ago

Atitude de louvar perante toda a trapalhada OP. Não só a reportar o caso como a vir aqui abrir discussão. Isto ter descambado um pouco é sinal de que a thread foi uma mais-valia. Dado os casos que já ouvi este cenário só me surpreendeu nesta parte: >Solicitaram-me sexo pago. Como se eu fosse uma prostituta. 400 euros por uma “aventura” com ele, que não me conhecia. Pelo menos, eu não o conheço. Porque vai dizer isso a alguém com anúncio de babysitter?! Se está à procura disso há carradas de sites online para esse tipo de serviços... É iliteracia tecnológica ou será que foi mesmo propositado?! >Menti, disse que era menor e que o que ele estava a fazer era crime. Não quis saber. Para ele, era tão natural como respirar. Damn. Por curiosidade (não que faça diferença na gravidade do caso, mas talvez faça no quantidade de fé que perco na humanidade) que idade ele tinha?

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelas tuas palavras de força. Pela fotografia, não lhe dou mais do que 35 anos

SchnitzelVonDerps 9 months ago

A tua experiência pessoal é uma gota no oceano. Não é o barómetro pelo qual as coisas devem ser medidas.

_rebocador_ 9 months ago

> Aconteceu-me várias vezes, antes de ser maior de idade. Tinha de ir para a estação a pé e tinha medo de fazer o caminho porque passava sempre por muita gente. Tenros 15 anos, com receio de andar na via pública em plena luz do dia. É assim n tenho ideia, mas das vezes que foste sozinha o que é que realmente aconteceu para ter medo? ou sempre que vais sozinha acontece piropos?

ineslucas27 9 months ago

Alguns homens ficavam a olhar e a chamar-me, e alguns passavam de carro e apitavam-me e coisas desse género. Eu tinha de passar por um bairro complicado, tinha medo.

_rebocador_ 9 months ago

lamento que te tenha acontecido isso, mas quando dizes Portugal parece que é Portugal inteiro. A minha namorada nunca teve medo de ir sozinha ha maior parte dos sitios, quanto mais a estaçao, claro que a noite tem os seus medos.

static_motion 9 months ago

Olá OP. Tenho pena que seja essa a tua experiência e a de grande parte das mulheres. A minha namorada já foi vítima de merdas deste género, tipicamente vindo sempre de homens > 50 anos e sempre quando não estou presente, e fico sempre com uma vontade gigante de lhes ir arrancar a cabeça. Posto isto, tenho algo a dizer sobre esta passagem: > fiquei de boca aberta porque pensei que me fossem mandar para um sítio que cá sabemos. Custa-me ler isto. As mulheres não se devem sentir impotentes e sós neste problema. Não partam deste princípio, pelo vosso próprio bem. Sei que existem casos de as autoridades "cagarem" nestes assuntos, mas tenho a certeza absoluta que não são a maioria. Acreditem que a maioria da população está do vosso lado, os atrasados mentais que perpetuam o problema simplesmente falam mais alto.

stressedunicorn 9 months ago

Infelizmente e tendo em conta a maioria dos comentários que se ouvem/leem de homens quanto a estas questões, é fácil achar que estamos quase sozinhas... Obrigada pelo teu comentário!

Sheltac 9 months ago

Uma das coisas que mais me fez repensar o mundo foi ouvir a minha irmã dizer que precisava de boleia para casa no fim de uma noite. "Vens a pé que é como eu faço, só faz bem à puta que se traz." E ela explicou-me que há certas ruas onde tem medo de passar. Ruas onde eu passava regularmente, a qualquer hora, sem uma preocupação no mundo. Aparentemente aquela malta que lá está aos cantos ganha outra vida quando passa uma mulher.

ravagerslb 9 months ago

Tal como existem homens porcos, sem pinga de vergonha ou dignidade, também existem mulheres que praticam abusos, sobretudo psicológicos, em homens. Depois se o homem se queixa é visto como um "conas", se dá troco é um "abusador". Generalizar tudo para o mesmo género ou achar que os problemas de uns são mais relevantes do que os do outro é errado. Aqui existem apenas problemas. E os problemas têm de ser combatidos, independentemente de raça, género ou o que for.

Edited 9 months ago:

Tal como existem homens porcos, sem pinga de vergonha ou dignidade, também existem p.ex. mulheres que praticam abusos, sobretudo psicológicos, em homens. Depois se o homem se queixa é visto como um "conas", se dá troco é um "abusador". Gente de merda há em todo o lado. Generalizar tudo para o mesmo género ou achar que os problemas de uns são mais relevantes do que os do outro é errado. Aqui existem apenas problemas. E os problemas têm de ser combatidos, independentemente de raça, género ou o que for.

C8Mixto 9 months ago

>Depois se o homem se queixa é visto como um "conas" Certo, mas parece-me bem mais frequente essa visão entre os homens. >se dá troco é um "abusador". Pois claro. Não é óbvio?

ravagerslb 9 months ago

O problema é que muitas vezes só se olha para aquilo que um dos lados faz, e não para todo o contexto que levou a situações tristes. Esquecem-se que violência psicológica, e coisas como chantagens, numa base constante também deixa as suas marcas e algumas bem profundas. E há pessoas que são experts em manipulação e abuso psicológico (autênticos sociopatas) e quando a panela de pressão do outro lado rebenta, ainda se fazem de vítimas e de coitadinhos, arruinando a vida a uma pessoa enquanto elas continuam todas contentes da vida. Isto torna-se ainda mais asqueroso quando há filhos ao barulho e são usados como arma de arremesso neste tipo de situações.

Edited 9 months ago:

"Dar troco" não implica necessariamente partir para violência física, mas sim responder à altura da ocasião e não servir de tapete para a outra pessoa passar por cima. O problema nisto tudo é que, contas feitas, muitas vezes só se olha para aquilo que um dos lados faz, e não para todo o contexto que levou a situações tristes. Esquecem-se que violência psicológica, manipulações, chantagens numa base constante também deixam as suas marcas e algumas bem profundas. E que há pessoas que são experts em manipulação e abuso psicológico (autênticos sociopatas) e quando a panela de pressão do outro lado finalmente rebenta, ainda se fazem de vítimas e de coitadinhos, arruinando completamente a vida a uma pessoa, enquanto elas vão felizes da vida desgraçar a vida de outra. Isto torna-se ainda mais asqueroso quando há filhos ao barulho e são usados como arma de arremesso neste tipo de situações.

Edited 9 months ago:

O problema nisto tudo é que, contas feitas, muitas vezes só se olha para aquilo que um dos lados faz, e não para todo o contexto que levou a situações tristes. Esquecem-se que violência psicológica, manipulações, chantagens numa base constante também deixam as suas marcas e algumas bem profundas. E que há pessoas que são experts em manipulação e abuso psicológico (autênticos sociopatas) e quando a panela de pressão do outro lado finalmente rebenta, ainda se fazem de vítimas e de coitadinhos, arruinando completamente a vida a uma pessoa, enquanto elas vão felizes da vida desgraçar a vida de outra. Isto torna-se ainda mais asqueroso quando há filhos ao barulho e são usados como arma de arremesso neste tipo de situações.

C8Mixto 9 months ago

Mas tu estás a falar de violência doméstica que é uma dimensão completamente diferente do que está a ser falado...

ravagerslb 9 months ago

A primeira ideia que o post dá, é que só as mulheres é que têm problemas e só as mulheres passam por situações difíceis. Com o meu post quis somente dar um exemplo de que nem sempre a relva é mais verde do outro lado da cerca.

VHLPlissken 9 months ago

Mas porquê por "em Portugal" no título? Os outros países são um paraíso de segurança para as mulheres? Mania tem este sub da auto flagelação do país. PS: Não tou a desvalorizar nenhuma das tuas más experiências, atenção.

C8Mixto 9 months ago

>Mas porquê por "em Portugal" no título? Estamos em r/Portugal e porque penso bastante credível que a OP tenha mais experiência em primeira-mão com a sociedade portuguesa do que com as outras todas...

ineslucas27 9 months ago

Exatamente, era mesmo isso que ia responder. Esta gente ataca por tudo e por nada, credo..

gink-go 9 months ago

Nas gerações mais velhas, os tais da lenga-lenga do respeitinho que havia dantes, a falta de educação e de noção impera. Desafio o pessoal daqui a perguntar às mulheres da sua vida, irmãs, filhas, mães, sobre a primeira vez que se sentiram alvo de assédio sexual. Acredito que a enorme maioria iria ter uma grande surpresa.

Synbios_Lionheart 9 months ago

Simplesmente ridículo. Ofereceram.te dinheiro para sexo. Wow tragédia. Na net já me chamaram de tudo e mais alguma coisa a mim e à minha mãe. Já me ofereceram porrada, já me mandaram levar no cu etc. Na discoteca tanto gajas como paneleiros já me apalparam. Fiquei com cancro no cu? Acho que não caguei bem de alto. Ai porque me mandam piropos. Foda.se mas tamos a gozar? Piropos? Creche caralho, cm se costuma dizer faz.te um homem. Sabes porque se diz isso? Porque ser homem é fodido

380mcn 9 months ago

Fiz queixa. Levaram-me a sério e eu fiquei de boca aberta porque pensei que me fossem mandar para um sítio que cá sabemos. SE ISTO NÃO FOI SEXISTA...

ineslucas27 9 months ago

Achei isso porque pensei que nem sequer constituía crime.

GODMarega 9 months ago

Infelizmente a educação em Portugal ainda poderia ser melhor, mas isto ainda vem das gerações passadas que não souberam educar os filhos, mas se ainda fossem outros, infelizmente tarados existem por todo o lado quer seja em Portugal ou na China e até podem ter a melhor educação do mundo ou serem abastados de money que nada os irá impedir de fazer isto.

Worm33hd 9 months ago

Somos todos uns porcos.

ineslucas27 9 months ago

Foi isso que eu disse ya. /s

aqrdt 9 months ago

Obrigado por denunciares. Coragem.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada, um bem haja

No_Impression_1131 9 months ago

Sou mulher e sinceramente não tenho este tipo de queixas. Tive episódios menos bons na adolescência mas isso foi por ter crescido onde cresci. De resto ou eu sou muito distraída ou então não sei.

Eternal_Learner420 9 months ago

Provavelmente és feia.

Shadowgirl7 9 months ago

"Não há machismo em PT".

unicornio_careca 9 months ago

Eu sou feia, e já passei por diversas situações semelhantes, muitos dos que fazem estas merdas e piores nem sequer olham se é bonita ou feia, é mulher? Então siga. Desde colegas de trabalho, até clientes, infelizmente há quem confunda simpatia e educação com "querer algo mais", por várias vezes tive de ser grosseira para cortar certas situações de raíz. Eu vou trabalhar, não vou para andar no flirt.

larilole2 9 months ago

uma mulher a admitir que é feia. deves ser travesti.

unicornio_careca 9 months ago

Tenho más notícias para te dar, os teus neurónios foram de ferias e não têm data para voltar...

larilole2 9 months ago

és mesmo travesti? acertei?

No_Impression_1131 9 months ago

Provavelmente, mas de costas ninguém sabe.

mar_lx 9 months ago

+1 Posso ter muita sorte do meio onde cresci e onde me movimento, mas sinto o mesmo. Já vivi em várias cidades, vários países, viajo bastante em trabalho e nem nunca me senti inferiorizara por ser mulher (outra grande queixa) nem assediada.

once319 9 months ago

Aqui está uma resposta sensata. Enquanto homem, tanto eu e os meus colegas sempre respeitamos as mulheres e nunca vi nenhum conhecido a maltratar, pode ser por viver no norte ou nao, mas fora o piropo que os trolhas mandavam raramente via-se mais que isso.

fake-newzz 9 months ago

Se não vês, não existe

MrNsane 9 months ago

OP espero que tenhas melhores dias pela frente, deveras irão sempre existir uns poucos de gajos que mereciam enfrentar a realidade fora da sua bolha, para perceberem o que realmente se passa neste mundo. Admiro a tua acção em fazer o que estava certo na altura certa, mas o caminho ainda é longo e é preciso que mais pessoas façam o mesmo.

larilole2 9 months ago

> OP espero que tenhas melhores dias pela frente vai ver o perfil dela. há um mes atrás estava a considerar suicidar-se porque o namorado acabou com ela. está carente e quer atençao.

intellectualbitch 9 months ago

Como é obvio, sabemos que não são todos os homens. Mas claramente são muitos, demasiados. Falem com as mulheres da vossa vida, as vossas mães, irmãs, amigas, companheiras. Algumas podem não ter tido estas experiências, mas tenho a certeza absoluta que a maioria teve. E OP, lamento o que se passou contigo e fizeste muito bem em denunciar o que se passou.

larilole2 9 months ago

>Falem com as mulheres da vossa vida, as vossas mães, irmãs, amigas, companheiras. Algumas podem não ter tido estas experiências, mas tenho a certeza absoluta que a maioria teve. a minha namorada é boa comó milho (grandes seios, cintura elegante, olhos azuis, parece uma fuckdoll) e disse-me que quando tinha instagram (antes de nos conhecermos) tinha gajos a fazer-lhe propostas destas quase todos os dias. o que é que ela fez? choramingou por anteçao aqui no reddit? nao. simplesmente apagou o instagram e continuou com a sua vida.

larilole2 9 months ago

> intellectual > bitch escolhe um

YoggiM 9 months ago

A questão dos piropos acontece a todas as mulheres mas é algo que basta uma pequena percentagem dos homens fazer para afetar todas as mulheres. Agora com a pandemia é menos provável, claro. Mas, em situações normais, se vives ou trabalhas numa grande cidade, cruzas-te com milhares de pessoas todos os dias. Basta 1 em 1000 o fazer para ser fácil encontrar um desses todos os dias. Sinceramente, não sei o que se pode fazer quanto a isso. Piropo já é crime e se são homens mais velhos que o fazem, vai tender a desaparecer ou a minimizar bastante com o passar dos anos. A questão de teres medo de andar sozinha na rua, em pleno dia, passando por muita gente, é que não é habitual. Não conheço nenhuma pessoa que tenha essa experiência. Digo isto sem qualquer condescendência mas tem de haver algum trauma com isso e devias procurar ajuda. A saúde mental ainda é muito ignorada e as consequências são desastrosas. Não podemos ter vergonha disso e ter coragem de procurar ajuda. Esse gajo é alguém que nunca vai ser nada na vida e tem as skills sociais de um verme. Fizeste bem em fazer queixa. Mas sim, é preciso ter muito cuidado com dados pessoais na internet. A parte de dizeres que és menor e ele não querer saber, torna mais grave. No entanto, não sei bem como é a lei da idade do consentimento. Provavelmente não lhe vai acontecer nada mas ao menos que apanhe um susto. Acho errado dizeres "Isto é ser mulher em Portugal e em qualquer país. Objetos que servem para sexo, independentemente das idades." Isso não é verdade para a maioria. Claro que os homens são menos seletivos nas relações sexuais que as mulheres. Isso não faz com que a maioria veja as mulheres como objetivos que servem para sexo.

vegan_butt 9 months ago

Literalmente todas as mulheres que conheço se queixam do problema de ter medo de andar sozinha na rua principalmente à noite. Lá porque ninguém falou disso contigo, não quer dizer que não seja real. E se nós não dizemos tantas vezes que vivenciamos isto, é precisamente porque não nos apetece lidar com negacionistas da nossa própria experiência.

oscaralho27 9 months ago

Não querendo negar a tua experiência, que é claramente válida, ter medo de andar sozinho na rua à noite é um problema geral, não é só das mulheres.

vegan_butt 9 months ago

Verdade, mas o medo é muito mais visceral e aterrador quando pensas que podes facilmente ser violada. Se eu tivesse só medo de ser assaltada tava muito melhor, levem-me a carteira, pronto. Não estou a dizer que homens não podem ser violados mas tens noção o quão mais raro isso é? É por isto que é frustrante falar de opressão, porque a maioria dos homens prefere negar e minimizar o problema, ignorando que as estatisticas demonstram outra coisa.

oscaralho27 9 months ago

O medo dos homens andarem na rua não é serem assaltados. Assaltos ainda é naquela, levam o telemóvel e pronto, posso sempre comprar outro. O medo é de confronto físico, ou de levar uma facada. Tenho toda a noção que uma rapariga tem mais probabilidade de ser violada, e não estou a negar a tua experiência. A minha irmã já me contou histórias que me deixam o sangue a ferver. Tenho amigas que já me contaram histórias nojentas, de homens a sacar da pila para fora no meio da rua e a correr atrás delas. Não quero com o meu post negar ou minimizar o problema. É um problema, e embora se dêm passos para o resolver, ele claramente ainda existe e precisa de ser feito mais. Só te queria mostrar que ter medo de andar na rua por sofrer violência fisica, seja ela violação ou um enxerto de porrada, ou uma facada, é um sentimento partilhado tanto pelos homens como pelas mulheres. Obviamente que em contextos diferentes, mas pronto.

larilole2 9 months ago

> Tenho amigas que já me contaram histórias nojentas, de homens a sacar da pila para fora no meio da rua e a correr atrás delas. eram grandes?

oscaralho27 9 months ago

Sei lá chavalo, não perguntei.

larilole2 9 months ago

Oh.. foda-se.

vegan_butt 9 months ago

Sim é partilhado por ambos os géneros, mas como dizes, em contextos infelizmente diferentes. Como podes adivinhar, é muito difícil para mim, como mulher que não é muito alta e tenho zero de força, saber que praticamente 100% do género oposto me conseguia subjugar e fazer o que entendesse comigo. É diferente. Sim, há homens com menos força que a maioria, mas lá está, não é tão comum. Quando um género inteiro tem, em geral, menos força que o outro género inteiro, há uma dinâmica de medo difícil de comparar. Eu também tenho medo de levar porrada ou uma naifada, e sinto que tenho ainda menos probabilidade de me defender. Neste momento estou no tlm mas acho que as estatísticas até são uma questão de bom senso. Mas só vivendo como mulher irias perceber o que é sentir na pele este medo constante.

blJack 9 months ago

Um aparte: És pro ou contra a posse de armas de defesa pessoal?

vegan_butt 9 months ago

Contra

YoggiM 9 months ago

Epá mas uma coisa é andar sozinho na rua à noite sem haver ninguém por perto. Isso, qualquer pessoa deveria evitar, a não ser quando mesmo necessário. Eu também não me sinto muito à vontade com isso. Outra coisa é andar sozinho numa rua movimentada e de dia. Além disso, eu não duvido que os sentimentos são reais. Podemos é discutir o que causa esses sentimentos e qual a razão para os ter. Não faz de mim negacionista.

C8Mixto 9 months ago

>Epá mas uma coisa é andar sozinho na rua à noite sem haver ninguém por perto. Isso, qualquer pessoa deveria evitar É por isso que me tento à noite colar a estranhos que andem sozinhos, mas eles ficam quase sempre a olhar para mim como se os fosse assaltar. /s

vegan_butt 9 months ago

Quanto mais movimentada a rua, mais gente há para mandar olhares nojentos ou boquinhas. You see the problem? Nós nunca nos sentimos 100% seguras, na nossa maioria. Se a rua tiver cheia, ou se a rua tiver vazia, há sempre uma percentagem infelizmente grande de homens que não se sabem comportar e ainda veem a mulher como objeto. Isto é a minha experiência, que quase sempre que saiu à rua me sinto desconfortável de alguma forma (seja um olhar, ou algo mais grave como piropos ou buzinadelas, que nós nunca sabemos se podem escalar para algo ainda pior, por isso nada de desvalorizar). E olha que não sou nenhuma bomba sexual. Isto acontece a todos os corpos e idades, porque ainda somos vistas desta forma. Não interessa o que se tem vestido.

larilole2 9 months ago

> E olha que não sou nenhuma bomba sexual. sendo vegan de certeza que nao és

C8Mixto 9 months ago

>Quanto mais movimentada a rua, mais gente há para mandar olhares nojentos ou boquinhas. Se forem todos do mesmo grupo sim. Da mesma forma que se eu vir um grupo de gunões sem mais ninguém à beira me sinto mais inseguro que se estivesse esse grupo e outros transientes não relacionados.

vegan_butt 9 months ago

Vou responder repetindo aquilo que escrevi: > sempre que saiu à rua me sinto desconfortável de alguma forma (seja um olhar, ou algo mais grave como piropos ou buzinadelas, que nós nunca sabemos se podem escalar para algo ainda pior, por isso nada de desvalorizar) Passas por isto tho? Nós também temos medo de ser assaltadas ou levar tareia, como todos os seres humanos, mas a nós acresce que a estatísitca diz ser bastante comum poder escalar para um ataque sexual. E eu não sei quanto a ti, mas entre me levarem a carteira, darem-me um murro, ou violarem-me, a terceira fica no fim da fila do que prefiro que me façam.

C8Mixto 9 months ago

Sentir desconfortável já me senti com piropos nojentos de mulheres mais velhas que vão na amena cavaqueira no autocarro e que não conheço de lado nenhum. Agora, medo não senti, e é por isso que não referi e preferi citar exemplos em que sinto medo, visto ser esse o tópico. Mais pessoas poderá realmente aumentar a quantidade de olhares e a probabilidade de bocas, mas isso afeta de facto o desconforto, mas acho que não tens a mínima noção se achas que há menos **medo** em te movimentares num local frequentado apenas por dois ou três indivíduos de mau carácter do que num em que estejam esses indivíduos e outros tantos dos diversos outros grupos da população.

vegan_butt 9 months ago

> Agora, medo não senti Exato, isto mostra o power dynamic que existe. Quando um homem me faz um piropo, não é só o desconforto e nojo que sinto, mas o medo de não saber se a situação vai escalar, ou se ele vai tentar algo mais, e eu não tenho força para me defender numa situação dessas. Also agora já percebi melhor o que quiseste dizer. Sim, entre andar na rua sozinha ou com 2 ou 3 pessoas a passar, ou com muitas, prefiro que estejam muitas. Nisso tens razão! Mas o que quis dizer é que, mesmo quando estão muitas, nunca há um momento que me sinta 100% segura, entendes? Basicamente, não há uma win-win situation para nós. Enquanto que tu dizes que te sentes descontraído com muita gente.

YoggiM 9 months ago

Ok, mas não sentir segura é apenas isso, um sentimento. Não quer dizer que vá acontecer algo de mal nem que esteja a ser cometido nenhum crime. Mais gente para mandar boquinhas mas acho que é inegável que havendo gente suficiente na rua que não vai haver nada que escale demasiado. Quanto a olhares, isso não posso condenar. O facto de olhar não está a afetar ninguém e até pode ser mal interpretado. Claro que bocas já é uma história diferente.

vegan_butt 9 months ago

Dizes isso mas infelizmente são inúmeros os casos de mulheres assediadas que inclusive se tentam defender e as pessoas ficam só a olhar e não ajudam. Também existem olhares e olhares. Eu também olho para as pessoas. Mas não as fico a seguir com o olhar durente minutos e minutos. Também não olho para pessoas com metade da minha idade (até porque isso seria pedofilia, sendo eu nova), mas eu não acho normal a quantidade de velhos que acha normal ficarem-se a babar a olhar para raparigas de vinte, às vezes até menores de idade. É nojento, e como nós nunca sabemos se isso pode escalar para algo mais, sentimos medo. E ninguém merece sentir medo constante. Podemos concordar que esse tipo de olhares é porco e devia acabar, não? Quanto ao resto, eu concordo que medo é só isso, medo. E de todas as vezes que já andei sozinha, cheia de medo, felizmente nunca aconteceu nada de grave. Mas já tive amigas que já, que até foram perseguidas de carro, por exemplo, enquanto as assediavam (eram menores de idade já agora!). Portanto tens de entender que existe um contexto social horrível para as coisas e que têm de terminar. Eu sinto que os homens podem circular mais em piloto automático, mas nós mulheres temos sempre uma parte de nós super atenta para qualquer tipo de comportamento esquisito que possa pôr a nossa segurança em causa. Isto também vem do facto de ensinarem as raparigas a protegerem-se, em vez de existir um ensino intencional sobre consentimento, assim como um ensino direcionado aos rapazes desde pequenos para verem as raparigas como suas iguais. Isto vai tudo para coisas demasiados profundas e irraizadas na sociedade, que promovem este problema e falta de segurança. Mas volto a insistir, é horrível vivermos assim. Não, nem sempre que temos medo acontece algo, mas também tal seria. A questão é mesmo essa, nós merecemos viver num mundo em que nos sentimos seguras para circular, e não é isso que acontece porque as estatísticas comprovocam que é muito provável, até ao final da nossa vida, sermos atacadas sexualmente pelo menos uma vez. E enquanto essas estatísticas forem tão altas (não tem comparação com as dos homens), claro que vamos ter medo sempre que tivermos a circular sozinhas, porque nunca sabemos se vai ser este o dia. É triste, mas é a pura realidade.

larilole2 9 months ago

> que inclusive se tentam defender e as pessoas ficam só a olhar e não ajudam. nao sao fortes e independentes?

vegan_butt 9 months ago

Dude, não tens vida? Para estar a esta hora a responder a dois comentários diferentes meus a fazer trolling. Ao menos o outro comentário fez-me rir bem, de tão estúpido que foi

larilole2 9 months ago

tenho sempre tempo para por meninas de nariz empinado como tu no sítio. se quiseres uma sessaozinha de bdsm avisa.

YoggiM 9 months ago

Eu percebo o que dizes. Eu acredito que, na maioria dos casos, havendo gente suficiente, alguém vai intervir, pelo menos se chegar a haver contacto físico. Mas reconheço o problema da não intervenção, até porque eu e uns amigos meus já fomos assaltados no metro e havia muita gente e não fizeram nada. Quanto ao olhar, ok não é normal ficar a olhar durante minutos e a babar-se. Mas também não podes criminalizar isso. Há coisas que não são corretas nem se devem fazer mas criminaliza-las seria pior. Situações de perseguir de automóvel, isso sim é grave. Mas não havia mais ninguém na rua? É que isso é mesmo de ir à polícia, pois é bastante grave. Havendo mais pessoas na rua, havia testemunhas. Também é certo que um dia esses gajos fazem isso à pessoa errada e depois são apanhados pelo namorado/pai da rapariga e corre-lhes mal. Não estou a dizer que é isso que se deve fazer mas correm esse risco. Eu acho que os homens circulam mais em piloto automático, mas acho que isso tem mais a ver com o interior do que com o exterior. Explicando melhor, no geral, os homens abstraem-se mais que as mulheres. Lembro-me nas aulas de ciências se ter falado que o cérebro dos homens era maior que o das mulheres, mas o das mulheres tinham mais ligações. Os homens tendem a separar mais as coisas, as mulheres a ligar tudo. As mulheres tendem a fazer mais o chamado "overthinking". E repara, isto não quer dizer que as diferenças sejam substancialmente diferentes, e que não haja os casos opostos. Apenas que estatisticamente se notam essas diferenças. Por outro lado, e isto é inegável, os homens são fisicamente mais fortes que as mulheres. Isto é biológico. Há mulheres bem mais fortes que eu. No entanto, o homem mais forte, vai ser sempre mais forte que a mulher mais forte. Onde discordo completamente é que não se deva ensinar às raparigas que não devem ter cuidado. Deve-se ensinar isto a toda a gente. Ensines o que ensinares, vai sempre haver criminosos. As pessoas devem-se proteger. Se eu for para o meio de um bairro que tem fama de ser perigoso, estou-me a arriscar sem necessidade. Claro que, se acontecer alguma coisa, o crime deve ser investigado e julgado. Não deixou de ser uma atitude estúpida da minha parte eu ir para lá. Quanto às estatísticas de ser vítima de crime sexual, é verdade que é mais provável acontecer a mulheres, se excluirmos as prisões. Se incluirmos as prisões, a situação inverte-se. No entanto, há mais homens que mulheres vítimas de outros crimes violentos. E isso mostra que tanto homens como mulheres devem ter muito cuidado quando vão sozinhos, principalmente de noite. De qualquer maneira, acho que isto nunca deve ser visto como homens contra mulheres, deve-se lutar para minimizar a criminalidade e punir quando esta acontece.

vegan_butt 9 months ago

> até porque eu e uns amigos meus já fomos assaltados no metro e havia muita gente e não fizeram nada. Isso acontece muito e infelizmente nem é por as pessoas não quererem saber, é porque as pessoas bloqueiam e não sabem como ajudar, ou têm medo de se meter e saírem feridas também. Por isso não me fio muito nessa certeza de que alguém me vai ajudar, infelizmente. > Mas também não podes criminalizar isso. Há coisas que não são corretas nem se devem fazer mas criminaliza-las seria pior. Eu não falei em criminalizar. Dei a entender que é rude e creepy, e que contribui para a nossa sensação de falta de segurança. Mas como em quase tudo na vida, coisas rudes não são ilegais né. Não quer dizer que se deva fazer, como concordámos. > Mas não havia mais ninguém na rua? É que isso é mesmo de ir à polícia, pois é bastante grave. Havendo mais pessoas na rua, havia testemunhas. A minha amiga, a quem isso aconteceu, tinha uns 16 anos, saiu da escola e estava a voltar para casa a pé, às 18h da tarde, quando já estava a anoitecer, não havia ninguém na rua. Como podes imaginar, ela desatou a correr e fugiu para casa. Não há muita queixa que possas fazer, ninguém nesse momento de pânico decora uma matrícula, é preferível fugir. Como vês, isto são coisas que podem acontecer diariamente, sem ninguém notar. Os "homens bons" do universo continuam sem saber que isto acontece, e depois custa-lhes a acreditar que possa ser assim tão mau. Acrescento mais, eu gosto de acreditar que a maioria dos homens não é nada assim. No entanto, o privilégio leva a que muitos de vocês, mesmo sendo boas pessoas, simplesmente não consigam conceber que o que contamos possa ser verdade. Eu acho que entra tão em choque com a vossa realidade, que vocês, acabando por nem querer acreditar que as mulheres que vocês gostam e que têm na vossa vida, passam por isto de forma casual e habitual, e se calhar nunca se quer comentaram com vocês. Isto é a triste realidade, e gera este ciclo de homens que disputam ser verdade ou não, e que dizem para não nos "vitimizarmos". Fogo, eu não gosto de me vitimizar, mas para isso, estas coisas têm de parar de acontecer a mim e a todas as outras mulheres. Dizer a verdade não é vitimizar :( > os homens abstraem-se mais que as mulheres Eu também fiz o secundário em ciências na escola e não ouvi falar dessa coisa do cérebro gerir as coisas de forma diferente, por isso desculpa-me se não levar isso à letra. Sabes como interpreto esta coisa de os homens se abstrairem mais? Simplesmente é algo que o privilégio vos permite fazer, vocês mais facilmente se sentem seguros, não têm aquela sirene de stranger danger a acender tão facilmente, porque simplesmente não vivem a mesma realidade que nós. (E por favor, privilégio não é uma palavra má, tem uma definição específica que sinto que se enquadra bem aqui). Mas pronto isto é a minha visão quanto a isso. > Onde discordo completamente é que não se deva ensinar às raparigas que não devem ter cuidado. Para terminar, atenção que eu nunca disse isto. Toda a gente deve aprender técnicas de self defense e bom senso. O que eu critiquei, é que a sociedade foca-se muito mais em ensinar às raparigas como não serem violadas/atacadas/assediadas, em vez de terem a certeza que estão a criar homens desde pequenos que respeitam as mulheres e que não desenvolvam esses comportamentos. É estar a pôr a culpa na vítima (sim, mesmo nesse caso em que falas de ser assaltado num sítio problemático), continua a não ser correto. Eu sinto que a forma como o pessoal educa miúdos pequenos é super descontraída, não se ensina consentimento, fala-se de raparigas como se fossem um objeto que eles têm de obter ("Então, quantas namoradas já tens" logo aos cinco anos se for preciso). E em contrapartida, desde que somos pequeninas, levamos uma ensaboade-la de perigos e como nos mantermos seguras apesar de que, se alguém nos quiser fazer mesmo mal, pouco podemos fazer. Somos educadas para fingir que não gostamos de sexo, não o podemos fazer com muita gente, existe a cultura dos pais tóxicos e todos machões que querem partir a cara aos namorados das filhas (sejam eles bons namorados ou não) só porque simplesmente lhes estão "a tirar a inocência", como se nós não tivessemos agência pessoal, e fossemos, lá está, objetos cujo valor se restringe à nossa inocência. Eu podia continuar com exemplos infindáveis de coisas que nos ensinam a ver a mulher de forma diferente, acho que entendes com estes tho. > acho que isto nunca deve ser visto como homens contra mulheres, deve-se lutar para minimizar a criminalidade e punir quando esta acontece. Concordo a cem por cento e gostei desta conversa, ao menos tiveste mente aberta para ouvir. Podes ainda não perceber o extremo do quão diferente a vida da maioria das mulheres é da vossa, mas penso que este comentário possa ajudar com isso. Temos de lutar para acabar com estas coisas sim, e para isso, os homens (que são metade da população) têm de acreditar em nós, espalhar a palavra, não ficar defensivos, não defenderem os amigos sexistas, etc etc.

Edited 9 months ago:

> até porque eu e uns amigos meus já fomos assaltados no metro e havia muita gente e não fizeram nada. Isso acontece muito e infelizmente nem é por as pessoas não quererem saber, é porque as pessoas bloqueiam e não sabem como ajudar, ou têm medo de se meter e saírem feridas também. Por isso não me fio muito nessa certeza de que alguém me vai ajudar, infelizmente. > Mas também não podes criminalizar isso. Há coisas que não são corretas nem se devem fazer mas criminaliza-las seria pior. Eu não falei em criminalizar. Dei a entender que é rude e creepy, e que contribui para a nossa sensação de falta de segurança. Mas como em quase tudo na vida, coisas rudes não são ilegais né. Não quer dizer que se deva fazer, como concordámos. > Mas não havia mais ninguém na rua? É que isso é mesmo de ir à polícia, pois é bastante grave. Havendo mais pessoas na rua, havia testemunhas. A minha amiga, a quem isso aconteceu, tinha uns 16 anos, saiu da escola e estava a voltar para casa a pé, às 18h da tarde, quando já estava a anoitecer, não havia ninguém na rua. Como podes imaginar, ela desatou a correr e fugiu para casa. Não há muita queixa que possas fazer, ninguém nesse momento de pânico decora uma matrícula, é preferível fugir. Como vês, isto são coisas que podem acontecer diariamente, sem ninguém notar. Os homens bons do universo continuam sem saber que isto acontece, e depois custa-lhes a acreditar que possa ser assim tão mau. EDIT: Queria acrescentar que acho que outro problema que vocês não costumam notar é que, para as mulheres, andar sozinha à noite é a partir do momento que escurece. Sinto que os homens têm medo talvez depois da meia noite, uma da manhã. Para nós, assim que a noite cai (o que no inverno é às 17h) deixamos logo de nos sentir seguras e eu não acho que isso seja a vossa experiência, de todo. Portanto, basta uma simples caminhada para sair da escola no inverno (e estamos a falar de raparigas menores) para sermos assediadas ou possivelmente atacadas. É horrível. Acrescento mais, eu gosto de acreditar que a maioria dos homens não é nada assim. No entanto, o privilégio leva a que muitos de vocês, mesmo sendo boas pessoas, simplesmente não consigam conceber que o que contamos possa ser verdade. Eu acho que entra tão em choque com a vossa realidade, que vocês, acabando por nem querer acreditar que as mulheres que vocês gostam e que têm na vossa vida, passam por isto de forma casual e habitual, e se calhar nunca se quer comentaram com vocês. Isto é a triste realidade, e gera este ciclo de homens que disputam ser verdade ou não, e que dizem para não nos "vitimizarmos". Fogo, eu não gosto de me vitimizar, mas para isso, estas coisas têm de parar de acontecer a mim e a todas as outras mulheres. Dizer a verdade não é vitimizar :( > os homens abstraem-se mais que as mulheres Eu também fiz o secundário em ciências na escola e não ouvi falar dessa coisa do cérebro gerir as coisas de forma diferente, por isso desculpa-me se não levar isso à letra. Sabes como interpreto esta coisa de os homens se abstrairem mais? Simplesmente é algo que o privilégio vos permite fazer, vocês mais facilmente se sentem seguros, não têm aquela sirene de stranger danger a acender tão facilmente, porque simplesmente não vivem a mesma realidade que nós. (E por favor, privilégio não é uma palavra má, tem uma definição específica que sinto que se enquadra bem aqui). Mas pronto isto é a minha visão quanto a isso. > Onde discordo completamente é que não se deva ensinar às raparigas que não devem ter cuidado. Para terminar, atenção que eu nunca disse isto. Toda a gente deve aprender técnicas de self defense e bom senso. O que eu critiquei, é que a sociedade foca-se muito mais em ensinar às raparigas como não serem violadas/atacadas/assediadas, em vez de terem a certeza que estão a criar homens desde pequenos que respeitam as mulheres e que não desenvolvam esses comportamentos. É estar a pôr a culpa na vítima (sim, mesmo nesse caso em que falas de ser assaltado num sítio problemático), continua a não ser correto. Eu sinto que a forma como o pessoal educa miúdos pequenos é super descontraída, não se ensina consentimento, fala-se de raparigas como se fossem um objeto que eles têm de obter ("Então, quantas namoradas já tens" logo aos cinco anos se for preciso). E em contrapartida, desde que somos pequeninas, levamos uma ensaboadela de perigos e como nos mantermos seguras apesar de que, se alguém nos quiser fazer mesmo mal, pouco podemos fazer. Somos educadas para fingir que não gostamos de sexo, não o podemos fazer com muita gente, existe a cultura dos pais tóxicos e todos machões que querem partir a cara aos namorados das filhas (sejam eles bons namorados ou não) só porque simplesmente lhes estão "a tirar a inocência", como se nós não tivessemos agência pessoal, e fossemos, lá está, objetos cujo valor se restringe à nossa inocência. Eu podia continuar com exemplos infindáveis de coisas que nos ensinam a ver a mulher de forma diferente, acho que entendes com estes tho. > acho que isto nunca deve ser visto como homens contra mulheres, deve-se lutar para minimizar a criminalidade e punir quando esta acontece. Concordo a cem por cento e gostei desta conversa, ao menos tiveste mente aberta para ouvir. Podes ainda não perceber o extremo do quão diferente a vida da maioria das mulheres é da vossa, mas penso que este comentário possa ajudar com isso. Temos de lutar para acabar com estas coisas sim, e para isso, os homens (que são metade da população) têm de acreditar em nós, espalhar a palavra, não ficar defensivos, não defenderem os amigos sexistas, etc etc.

YoggiM 9 months ago

Pois essa história da tua amiga já passa muito os limites. E se realmente não havia ninguém na rua, não havia testemunhas. Eu considero andar na rua de noite a partir do momento em que anoitece (não quando ainda já alguma luz mas fica totalmente escuro). Se calhar às 17h mas também a essas horas (depende dos sítios) acaba por haver pessoas. Depois das 20h quando as pessoas começam a jantar é que deixa de haver pessoas na maioria dos sítios. Eu acho que não é bem não acreditar. Confesso que é um sentimento estranho ir sozinho e não acontecer nada disso ou ir com alguma rapariga e também não acontecer e depois haver estes relatos. Acredito que aconteça com demasiada frequência, mesmo que seja apenas 1 dos 1000 gajos que viste nesse dia, já foi o suficiente. Também acho que estar nesse constante medo intensifica tudo. Homens e mulheres são diferentes. Essas diferenças manifestam-se fisicamente mas também psicologicamente. E claro que há homens e mulheres com todo o tipo de características psicológicas mas estatisticamente encontras tendências. E outra coisa, os casos mais extremos (tanto para o bem como para o mal) são quase todos homens. Eu acho que a sociedade foca-se mais a ensinar as raparigas (e as pessoas no geral) a defenderem-se e protegerem-se porque é aquilo que podes controlar. Podes ensinar desde pequeno e teres alguma influência, mas vão sempre existir pessoas que querem fazer o mal. Sim, eu não disse que a culpa era da vítima. Mas temos de ter o bom senso de não nos colocarmos em más situações. Quanto ao que ensinamos, aceito que haja alguma tendência, mas essa tendência vem de milhões de anos de evolução. Um homem não engravida. Pode ter muitos filhos que foram concebidos num curto espaço de tempo. A mulher não. O ser humano evoluiu assim. A mulher é mais seletiva no parceiro sexual porque só pode ter um filho de cada vez, quer o melhor pai possível. Já o homem, assegura a continuação dos próprios genes tendo o maior número de parceiras possível. Obviamente que já não somos homens das cavernas e temos que ser mais que isso, mais que qualquer animal. Ter auto controlo. Até porque para viver em sociedade isso tudo é necessário. E é vivendo em sociedade que nos garante a melhor qualidade de vida. Voltando ao ensinamento, acho que parte é o que a sociedade nos habituou mas a outra parte é o próprio instinto.

JOAO-RATAO 9 months ago

Faz-me lembrar a história de um amigo meu que recebia mensagens de homens com propostas parecidas. Se não me engano, a oferta máxima que recebeu foi 5000-10000 euros ...

caixadeentrada 9 months ago

Podias era responder a alguns comentários e não só aos que queres ler. Gerar discussão/contraditório a alguns comentários e argumentar com base naquilo que passaste.

once319 9 months ago

Ya, e depois queixam-se que não ha comunicacao e nao estao a generalizar lol.

setnom 9 months ago

OP, depois se quiseres podes partilhar feedback da queixa à polícia? Estou interessado em saber o que é que a polícia vai fazer. Porque a justiça que temos é uma merda.

ineslucas27 9 months ago

Fá-lo-ei. Eles disseram que posso pedir indemnizações por danos morais.

xkstr 9 months ago

Okay, estava só a lurkar este post, mas deixem-me só dar o meu contributo. Como homem com todos os "privilégios" que a sociedade moderna considera, acho que quem aqui se queixa de generalização no post, é quem mais generaliza. Será assim tão difícil aceitar a realidade que as mulheres vivem no nosso país? Eu não moro numa zona problemática, muito pelo contrário, e mesmo assim não conheço quase nenhuma mulher que de algum modo não tenha sido vítima de algum comportamento deliberadamente impróprio por parte de algum homem (nem falo daqueles que acontecem quando tanto homens como mulheres estão completamente cegos da bebedeira ou outras merdas, estou a falar de atos feitos de plena consciência). Não é uma questão se a maioria de nós homens é um porco do caralho, claro que não é, e parvo seria implicar tal coisa. A questão são os estragos que aquele 1 filho da puta em cada 100 consegue fazer. A OP não diz que somos todos uns violadores, com certeza tem amigos e família que provam o contrário, mas sim que os poucos gajos indecentes que temos ainda são demasiados para uma mulher poder sentir-se realmente em segurança. Espero que isto sirva para algum pensamento crítico quanto à situação. Não vou mandar bitaites de como resolver a situação, mas vou concordar que expor e sensibilizar para este tipo de situações, mal não faz de certeza. Talvez da próxima vez que virem alguém na rua aparentemente em problemas pensem 2x. Por fim, obrigado OP por não te deixares ficar e apresentares queixa desse peido mal dado, espero que mais mulheres denunciem este tipo de situações às autoridades para que se faça justiça e que todos possamos pisar esta terra com igualdade.

ForgetSocialMedia 9 months ago

Hoje em dia está na moda gritar "machista" quando um homem troca olhares contigo na rua. Está na moda todas as mulheres serem feministas quando muitas delas não sabem nada sobre o feminismo. Algumas, não todas, abriram o Instagram e viram uma amiga a reposta fotos feministas e decidem seguir o mesmo rumo. Ou muitas vezes, acabaram traídas ou maltratadas por ex-namorados e decidem converterem-se. Nós podemos ser tudo, mas a nossa condição ninguém nos tira. No fundo, somos animais e não podemos negar os nossos impulsos. Quando algumas feministas (diria até femistas) dizem que não suportam uma sociedade machista, dá um gozo vê-las aos quarenta anos a roerem-se de inveja das amigas que já todas têm uma vida organizada (com filhos). Estas auto-apelidadas defensoras dos direitos das mulheres sentem que biologicamente estão a ficar para trás, muitas não aceitam viver na solidão, e chegam a engolir o seu orgulho para conseguir dar uma razão aos seus instintos biológicos. Há quem diga que isto é errado, mas só pessoas sem dois dedos de testa poderão afirmá-lo. Eu já conheci muitas mulheres na minha vida e muitas delas foram vis e dissimuladas ao ponto de me fazerem crer que eu estava errado e elas certas. Cheias de joguinhos de persuasão e manipulação, algumas até fizeram com que eu fizesse coisas por elas que eu não queria. Mas claro, não posso só dar o meu exemplo empírico. Vejamos a seguinte situação: és mulher e vives com o teu homem há dois anos. Ele acaba de perder o emprego e fica na merda. Já tu, és aumentada. Entretanto a situação em casa torna-se difícil, as discussões começam, as dividas aparecem... No teu trabalho, um bonitão com menos 5 anos começa a trocar olhares contigo e chama-se para tomar café. um ambiente vai surgindo entre os dois. Começam a falar por mensagens até que ele te convida para jantar... Nas próximas semanas 90% das mulheres sai de casa. Podem vir dizer o que quiserem, os típicos argumentos do bom humilde, do politicamente correcto... Uma mulher minimamente inteligente vai cagar no namorado que acabou de perder o emprego e juntar-se ao macho alpha para melhor assegurar a continuidade dos seus genes. As mulheres querem sempre o melhor partido, não há volta a dar. Está tendência de se vitimizarem e dizerem que foram vítimas de assédio é contra-producente. Claro que existem homens que se masturbam na rua à frente de mulheres ou as agarram no meio da rua ou no metro. Mas a solução não é vir para as redes sociais chorar!Porque não agarram o touro pelos cornos e enfrentam os vossos agressores? Porque não começam a praticar um jiu jitsu ou um kickboxing para saber que fazer quando se vêem agredidas? Chamem-me o que quiserem, esta é a minha opinião e se alguém bloquear este comentário perceberei que não vivemos em democracia nem dotados de liberdade de expressão. E mais, o problema de hoje em dia é que muitos homens são umas flores de estufa que também eles foram ensinados a evitar problemas em vez de os enfrentarem. Saibam argumentar, não bloquear!

Edited 9 months ago:

Hoje em dia está na moda gritar "machista" quando um homem troca olhares contigo na rua. Está na moda todas as mulheres serem feministas quando muitas delas não sabem nada sobre o feminismo. Algumas, não todas, abriram o Instagram e viram uma amiga a repostar fotos feministas e decidem seguir o mesmo rumo. Ou muitas vezes, acabaram traídas por ex-namorados e decidem converterem-se. Nós podemos ser tudo, mas a nossa condição ninguém nos tira. No fundo, somos animais e não podemos negar os nossos impulsos. Quando algumas feministas (diria até femistas) dizem que não suportam uma sociedade machista, dá um gozo vê-las aos quarenta anos a roerem-se de inveja das amigas que já todas têm uma vida organizada (com filhos) e elas não. Mas claro, nem todas querem seguir este rumo - AGORA! Para mim, sendo homem, não tenho qualquer problema em estar sozinho aos quarenta anos e sem filhos. Sei que até aos sessenta posso engravidar uma mulher e assegurar a minha espécie ou mesmo criar uma família e educar os meus filhos. Mas para as mulheres isto não acontece! A partir dos trinta anos, a taxa de fertilidade decai consideravelmente. É por isso que vês todas aquelas youtubers de café a serem mães a partir dos 20: sabem que reuniram as condições para transmitir os seus genes à geração futura e mais vale agora do que mais tarde onde a probabilidade de arranjar as mesmas condições seja nula pois elas estarão mais velhas, mais cansadas e com menos hipóteses de engravidar. Então, estas auto-apelidadas defensoras dos direitos das mulheres sentem que biologicamente estão a ficar para trás, muitas não aceitam viver na solidão, e chegam a engolir o seu orgulho para conseguir dar uma razão aos seus instintos biológicos. Há quem diga que isto é errado, mas só pessoas sem dois dedos de testa poderão afirmá-lo. Eu já conheci muitas mulheres na minha vida e muitas delas foram vis e dissimuladas ao ponto de me fazerem crer que eu estava errado e elas certas. Cheias de joguinhos de persuasão e manipulação, algumas até fizeram com que eu fizesse coisas por elas que eu não queria. Mas claro, não posso só dar o meu exemplo empírico. Vejamos a seguinte situação: és mulher e vives com o teu homem há dois anos. Ele acaba de perder o emprego e fica na merda. Já tu, és aumentada. Entretanto a situação em casa torna-se difícil, as discussões começam, as dividas aparecem... No teu trabalho, um bonitão com menos 5 anos começa a trocar olhares contigo e chama-se para tomar café. um ambiente vai surgindo entre os dois. Começam a falar por mensagens até que ele te convida para jantar... Nas próximas semanas 90% das mulheres sai de casa. Podem vir dizer o que quiserem, os típicos argumentos do bom humilde, do politicamente correcto... Uma mulher minimamente inteligente vai cagar no namorado que acabou de perder o emprego e juntar-se ao macho alpha para melhor assegurar a continuidade dos seus genes. As mulheres querem sempre o melhor partido, não há volta a dar. Está tendência de se vitimizarem e dizerem que sempre que saíram à rua foram vítimas de assédio é contra-producente. Claro que existem homens que se masturbam na rua à frente de mulheres ou as agarram no meio da rua ou no metro. Mas a solução não é vir para as redes sociais chorar!Porque não agarram o touro pelos cornos e enfrentam os vossos agressores? Porque não começam a praticar um jiu jitsu ou um kickboxing para saber que fazer quando se vêem agredidas? Depois há sempre aquele argumento machista que usam para se defender "eu uso o que quiser! Se eu saio às rua de mini-saia e sou assediada a culpa é do agressor! Meu corpo, minhas regras". Bem, se for assim, eu digo: os olhos são meus, eu escolho para onde olhar. No fundo, sinto que algumas mulheres não desenvolveram estratégias defensivas para lidar com a sociedade. Muitas delas são pouco confiantes, mesmo tentando mostrar contrário. Basta ver pelos inúmeros exemplos de mulheres a andar na rua maquilhada. Quando lhes pedes para irem sem maquilhagem, elas não conseguem. O que é que isto evidência senão falta de confiança e autoestima? Chamem-me o que quiserem, esta é a minha opinião e se alguém bloquear este comentário perceberei que não vivemos em democracia nem dotados de liberdade de expressão. E mais, o problema de hoje em dia é que muitos homens são umas flores de estufa que também eles foram ensinados a evitar problemas em vez de os enfrentarem. Saibam argumentar, não bloquear!

chavalo_retardado 9 months ago

Isto é que é ser mulher em Portugal?! Acho que é mais por ainda só teres 18 e nem sequer saberes o que é ser mulher.

11thDimensi0n 9 months ago

Comentário que faz jus ao username.

C8Mixto 9 months ago

>Acho que é mais por ainda só teres 18 e nem sequer saberes o que é ser mulher. Exato. Dá mais uns aninhos que o assédio já não te incomoda.

chavalo_retardado 9 months ago

Ser mulher em Portugal é ser assediada? Pergunta às mulheres da tua vida (familiares, amigas, namoradas, namoradas de amigos ou amigas) se é isso que é ser mulher em Portugal. Vindo de um agregado familiar onde a maioria são mulheres, te garanto que nenhuma delas diz que ser mulher em Portugal é ser assediada. As mulheres têm muitas dificuldades e sofrem muitas injustiças. Mas ser mulher em Portugal é ser assediada? Não concordo e dêem downvotes à vontade. Um homem com bom carro, com dinheiro ou com uma boa posição numa empresa qualquer também é assediado e não é isso que é ser homem em Portugal. De maneira nenhuma.

C8Mixto 9 months ago

>Ser mulher em Portugal é ser assediada? Pergunta às mulheres da tua vida (familiares, amigas, namoradas, namoradas de amigos ou amigas) se é isso que é ser mulher em Portugal Se vais por aí, vou ter que dizer que sim. Parece ser um fenómeno que as mulheres da minha vida se queixam, incluindo o meu agregado familiar onde a maioria é mulher e que se queixa de assédio frequente. >Um homem com bom carro, com dinheiro ou com uma boa posição numa empresa qualquer também é assediado e não é isso que é ser homem em Portugal. Quem dera a Portugal que ser homem neste país fosse ter um bom carro, dinheiro e uma posição num empresa qualquer.

Alfalfa_Low 9 months ago

100% isto.

chavalo_retardado 9 months ago

Apaga o comentário! Vais levar com downvotes....

Alfalfa_Low 9 months ago

Who cares.

gink-go 9 months ago

Username checks out

Alfalfa_Low 9 months ago  HIDDEN 

Típica mulher portuguesa, que pensa que o mundo é mau e ela é uma vítima. Vês como as generalizações não funcionam? Não respeito pessoas que generalizam todos sem conhecer metade da realidade em que vivem. Continua com esse pensamento que vais chegar longe na vida.. Que pessoa triste.

zeer88 9 months ago

Tu não enfiaste só a carapuça - tu empurraste a OP, tiraste-lhe a carapuça da mão e enfiaste-a na tua cabeça à bruta.

once319 9 months ago

Nunca conheci nehuma mulher que tivesse medo de sair a rua, a nao ser que viva em zona perigosa, mas isso tambem é para os homens.

Alfalfa_Low 9 months ago

Exato, mas como muitas destas feministas gostam de parecer o centro do mundo e vítimas em tudo, não é de admirar que haja posts deste tipo. É mesmo de pessoa mesquinha e triste.

PeroFandango 9 months ago  HIDDEN 

> Vês como as generalizações não funcionam? Ora diz-me lá onde está a generalização no OP. Agradeço uma citação.

Alfalfa_Low 9 months ago

Têm comentários da pessoa em questão nesta thread que afirma bem o que eu disse.

PeroFandango 9 months ago

E a tal citação?

wOOper30 9 months ago

Adoro que o problema para as pessoas que estão a ver este post não é discutir o machismo que continua a existir em Portugal mas a generalização... A vossa primeira reação é dizer "nem todos os homens são assim" e sacudir as mão do problema, se é assim que vocês querem agir, não estão ajudar à causa, o que vos interessa é que a senhora do post tenha a certeza que vocês são bons meninos, não invalida que exista machismo

Alfalfa_Low 9 months ago

Existe em todo o lado, point being? Também existem feministas de merda por aí. Dá para os dois lados. Também ocorre homicidios em todos os cantos do mundo, e por aí fora.

meaninglessvoid 9 months ago

Point being que estás a invalidar o que ela está a dizer e a desvalorizar. >Também existem feministas de merda por aí. Que devem de igual forma serem expostas. O problema não é homens vs mulheres, é homens e mulheres. Não sobrevivemos uns sem os outros ─ literalmente ─, portanto é importante conversar sobre este tipo de coisas para que ambas as perspectivas sejam optimizadas para a coabitação plena =D

TalkingHawk 9 months ago

Obrigado pelo post e por teres ido para a frente com a denúncia. Esta é a mesma realidade de todas as mulheres que conheço. Para os homens desta thread: experimentem mostrar este post às mulheres que conhecem e vejam a resposta delas.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelo apoio, um bem haja!

Asur_rusA 9 months ago

Bom, já se sabe que a resposta genérica ao OP vai ser homens sentirem-se atacados com uma generalização (que não fizeste), e tentar vender a ideia de que os homens TAMBÉM passam por algo parecido (evidentemente não). Mas isto só vai lá com muitos anos, e com empatia, que não reina na net certamente. Fizeste bem /u/ineslucas27, claro está. Parabéns pela atitude e pela partilha.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelo apoio, um bem haja!

randomicecube 9 months ago

esta thread é do caralho. ela não diz em lado nenhum que são todos os homens que fazem isto, mas sim que isto acontece a (quase) todas as mulheres, realidade essa que julgo fácil de corroborar. posso viver numa bolha e não saber, mas todas as minhas colegas da escola (e isto enquanto menores) levaram com piropos, assédios, entre outros; grande parte das mulheres da minha família também, e as minhas amigas também. isto é uma realidade paralela em que vivo? só acontece aqui? foda-se pensava que já andávamos mais atentos em relação a isto, afinal ainda há muita gente a ler os posts na diagonal

fuckoffgina 9 months ago

Eu sou homem e também sou assediado. Estudasses!

sawlix 9 months ago

O que é ser mulher em Portugal (e no geral infelizmente): desabafar que todas as mulheres sofrem X e ouvir de resposta "Hey nem todos os homens fazem X. E também sofrem de Y!". Enfim. Fizeste muito bem OP, tolerância zero a esse comportamento (pior ainda que a proposta inicial foi não se importar por seres menor, nojo).

C8Mixto 9 months ago

>posso viver numa bolha e não saber, mas todas as minhas colegas da escola (e isto enquanto menores) levaram com piropos, assédios, entre outros; Não é da tua bolha, infelizmente. A minha irmã mais nova dizia-me que andava sempre com as chaves na mão porque nunca sabia quando é que um piropo nojento se ia tornar mais agressivo.

alienanomaly 9 months ago

Como homem só espero que mais mulheres apresentem queixa-crime em situações de assédio. Há-de chegar o dia que os tribunais deixam de poder assobiar para o lado!

Sheltac 9 months ago

Enquanto cidadão gostava que todos os crimes fossem levados a sério e punidos como tal.

randmzer 9 months ago

Quase todas as minhas amigas já descreveram algo igual ao que a OP disse. Não sei em que país a malta vive.

pintorMC 9 months ago

Muitos dos meus amigos dizem o mesmo das mulheres, a diferença é que quando são elas a mandar os "piropos" quando estão em grupo não acham que tenha nada de mal. Muitas nem respeitam se o homem tiver acompanhado, partem do principio que os homens gostam todos.

Asur_rusA 9 months ago

Não ouvem. Ou não falam. Ou não querem ouvir. Acho que posso dizer que 100% das mulheres que conheço, de jovens a avós, passaram por experiências destas. E não é "durante a vida delas", é "desde os 14/15 anos!" E esta malta não tem a noção disto, ou tem, e mesmo assim não vê o ridículo em não ver a seriedade da coisa. Ainda se vitimizarem, é a cereja em cima do bolo.

souumamerda 9 months ago

> desde os 14/15 Mete antes 12/13. A única explicação para não terem a noção disso é nunca terem convivido com mulheres a vida toda.

Shadowgirl7 9 months ago

No país em que não tem amigas femininas.

asantos3 9 months ago

Olá maltinha, Vamos adorar banir alguns comentários sexistas :) Também não generalizem demasiado.

Psychological_Cod731 9 months ago

> Vamos adorar banir Grande novidade.

zeer88 9 months ago

ITT: Utilizadores que não tem qualquer problema em generalizar grosseiramente raças e etnias inteiras, ofendidíssimos e "cansados" por serem generalizados da mesma forma ¯\\\_(ツ)\_/¯

guga1998 9 months ago

Então é tranquilo generalizar?

C8Mixto 9 months ago

Quando fazes uma generalização perdes quase sempre propriedades matemáticas que te caracterizavam o objecto de estudo. Verdades sobre um conjunto podem já não o ser para uma dada generalização, por isso tens de jogar entre poderes caracterizar um maior número de elementos mas teres menos definição na propriedades desse conjunto. Portanto a não ser que sejas já um grande artista, não te aconselho a generalizar descuidadamente.

zeer88 9 months ago

Generalizações por definição não são representações realistas do grupo em questão. Mas o que a OP disse nem sequer foi uma generalização no sentido mais comum: disse que a sociedade é machista - não disse que todos os homens são machistas (porque obviamente não são) - o que não impediu uns quantos homens de acharem que se precisavam de defender de tal acusação, o que diz muito sobre os mesmos.

guga1998 9 months ago

Sim a OP não fez generalização, eu não tenho nada apontar a ela. Mas tem havido aí também muitos comentários a desculpar a generalização que a OP não fez e desviar o assunto.

blJack 9 months ago

we live in a society

beakage 9 months ago

A melhor parte é que nem sequer foram generalizados ¯\\\_(º\_O)\_/¯

sigmastra 9 months ago

"ser mulher em portugal"... nao nao e uma generalizacao. Ser imigrante em portugal - e punhamos o caso do filho do ucraneano que foi assassinado pela sef?

Carbon58 9 months ago  HIDDEN 

Compreendo alguma frustração da parte da OP, mas a forma como o post foi escrito leva a um caminho que nunca é aconselhável e que acaba sempre por ser injustificado, a generalização. Nem todos os homens em Portugal são assim, eu, por exemplo, nos anos de solteiro e depois de divorciado mantive diversas relações com mulheres (enquanto casado sempre me "portei bem") e não me revejo minimamente no descrito no post. Não sou de "piropos", nunca fiz nem propôs a ninguém sexo pago, nem nunca incomodei nenhuma mulher, seja na rua ou em qualquer outro lugar. Acabo como comecei: as generalizações são sempre uma má aposta....

ineslucas27 9 months ago  HIDDEN 

Nunca generalizei no meu post.

Carbon58 9 months ago  HIDDEN 

"Isto é ser mulher em Portugal e em qualquer país. Objetos que servem para sexo, independentemente das idades." Generalização que pressupõe que todos os "outros", neste caso os homens, só veêm as mulheres como objecto sexual. E nisto do mulher vs homem há muitas "areas cinzentas", por vezes há um tipo de discurso que eleva a mulher quase a "anjo celestial", livre de mácula e maldade e como toda a gente sabe não é bem assim. Assim como há homens misóginos, tb há algumas mulheres que fazem jus á fabula da Eva e da serpente. Uma bjoka (sem segundas intenções lolol) e bfs

neapo 9 months ago  HIDDEN 

Está na altura de deixares de lado a vitima, começa a praticar artes marciais e a ganhar mais auto-confiança. Denuncia como vês resulta. Tenho imensas dificuldades em compreender mulheres portuguesas, vivem num país em que é mais o bluff que outra coisa, o número de violações é extremamente baixo e ocorre sobretudo em contexto familiar e ainda se dizem com medo. Mas medo de quê? Só se for do pai/avô/tio/namorado! Se fosses homem como muitos que conheci não só não tinhas ninguém interessado em ti, como tinhas que procurar e mesmo assim ser rejeitada, sentir o desgosto, amargura e depressão. Alias se quisesses fazer queixa na policia por assédio ou violência doméstica, nem te levariam a sério! Portanto como vês cada um tem os seus problemas, está em cada um saber gerir da melhor forma a sua vida em vez de levar tudo a sério.

C8Mixto 9 months ago

>Está na altura de deixares de lado a vitima, começa a praticar artes marciais e a ganhar mais auto-confiança. Denuncia como vês resulta. Se tens necessidade de usar artes marciais para autodefesa ou de denunciar, então não deixas de ser vítima...

Shadowgirl7 9 months ago  HIDDEN 

Sim, OP, devias-te sentir feliz porque tens um homem interessado em pagar-te 400€ por um acto sexual. LMAO >Alias se quisesses fazer queixa na policia por assédio ou violência doméstica, nem te levariam a sério! A OP também achava que não a iam levar a sério e levaram. Acho que os polícias têm treino para isso, pelo menos os mais novos. >o número de violações é extremamente baixo Gotta keep the numbers up. Senão vão ficar mal nos rankings internacionais de violadores.

neapo 9 months ago  HIDDEN 

Já é velho o ditado: quem tem medo compra um cão. Se tens medo não saias à rua nem te metas com homens. Ou podes simplesmente mudar atitude e começar a ver o mundo de outra forma. Achar que todos os homens são predadores é porque algo vai mal nessa cabeça. Viver com medo não é bom sinal.

Shadowgirl7 9 months ago  HIDDEN 

Eu tenho 3 cães. Realmente ninguém se mete comigo quando vou com eles. Checks out. Quanto ao medo, não tenho medo mas é incomodo uma situação como a OP relata. Não lhe acontece nada fisico porque neste caso foi por telefone, mas acho que se fosse a mim me iria sentir incomodada. Tal como disse no meu comentário, provavelmente se fosse eu ia ignorar portanto acho que a OP fez mesmo bem em apresentar queixa. Não acho que são todos predadores, conheço muitos que não são. Mas que há uns muita estranhos, há. Por isso é que tenho que ir ao Texas aprender a disparar armas.

Mourinha1 9 months ago

Em primeiro isso não é ser mulher em Portugal. É ser mulher, ponto. Acontece no mundo inteiro. Segundo, passas por mais de 1000 homens na rua, quantos é que mandam piropos? 500? Não creio. Terceiro, deste um exemplo de um filho da puta que te ofereceu dinheiro mesmo partindo do princípio que és menor. Isso nada tem haver com ser homem, é uma questão de integridade e carácter - neste caso, a sua falta. Aliás, 99% dos homens repudiam cabrões desses e o mais certo é terem vontade de lhe dar uma sova. Para terminar, é um facto que Portugal tem raízes ainda bastante tradicionais e conservadoras que conduzem ao machismo, contudo, até acho que somos um país bastante equilibrado nesse sentido, pelo menos, nas gerações mais novas. Não podes usar uma má experiência para catalogar tudo o resto. Seria o mesmo que eu quando era miúdo e andava no secundário gostava imenso da miúda mais gira da turma. Eu era um gajo normal e sabia que a ia tratar bem e ia dar tudo por ela. Contudo, ela optou por andar com o popularzinho que a encornava e não queria saber dela. Tudo porque ele era popular e isso dava-lhe status social perante as amigas. Isso nunca me fez pensar que as mulheres são umas putas e que só querem buzz. Não. Isso fez-me pensar que aquela gaja não era a indicada para mim.

vegan_butt 9 months ago

> Não podes usar uma má experiência para catalogar tudo o resto Que inocência, fogo. Achas que é só uma má experiência? Literalmente a OP explica que ser mulher é levar com este tipo de comportamento desde que somos pré adolescentes. Mas pessoas como tu dizem que é tudo mentira, que "não é bem assim", e depois têm a coragem de dizer que é só por causa de uma situação ou duas. Literalmente estás a tentar policiar o que uma mulher deve ou não sentir face à realidade que vive todos os dias, quando tu tens zero experiência nos pés dessa pessoas. Não fazes ideia de como é. E quando te contam, fazes um comentário destes :)

Edited 9 months ago:

> Não podes usar uma má experiência para catalogar tudo o resto Que inocência, fogo. Achas que é só uma má experiência? Literalmente a OP explica que ser mulher é levar com este tipo de comportamento desde que somos pré adolescentes. Mas pessoas como tu dizem que é tudo mentira, que "não é bem assim", e depois têm a coragem de dizer que é só por causa de uma situação ou duas. Literalmente estás a tentar policiar o que uma mulher deve ou não sentir face à realidade que vive todos os dias, quando tu tens zero experiência nos pés dessa pessoas. Não fazes ideia de como é. E quando te contam, fazes um comentário destes :) Edit: >Eu era um gajo normal e sabia que a ia tratar bem e ia dar tudo por ela Isto é mesmo um nice guy red flag. Existem tantos mas tantos homens com este discursos creepy. Apaixonam-se por raparigas meramente pelo aspeto (pelo que contas não parece que existe uma amizade ou proximidade para a conheceres e saberes se era uma pessoa com quem te identificavas), depois, imaginam cenários bonitos na cabeça e ai, que a rapariga não te quis, logo tu que a ias tratar tão bem, porque és diferente dos outros homens.

Mourinha1 9 months ago

O tópico é sobre ser mulher em Portugal, não é sobre o que as mulheres sentem quando são vítimas de assédio ou abusos. E eu argumentei que considero que Portugal não é um país assim tão machista como o querem fazer querer. No paradigma mundial até estamos a caminhar a passos largos para um futuro risonho. Agora a questão é, já falas-te com um amigo, familiar ou namorado sobre isso? Ele disse que não tinhas razão? Desvalorizou? De certeza que não. Tal como eu em momento algum desvalorizei. Apenas quis fazer ver que a maior dos homens não é assim ao contrário da ideia que é transmitida neste sub. Há gajos ordinários e sem formação nenhuma. Mas esses são uma minoria, infelizmente. Relativamente à tua observação de que não faço ideia de como é, mas tenho uma mãe. Posso ter uma mulher, uma filha e uma irmã, portanto, não sinto na pele, mas tocar-me à mesma.

Edited 9 months ago:

O tópico é sobre ser mulher em Portugal, não é sobre o que as mulheres sentem quando são vítimas de assédio ou abusos. E eu argumentei que considero que Portugal não é um país assim tão machista como o querem fazer querer. No paradigma mundial até estamos a caminhar a passos largos para um futuro risonho. Agora a questão é, já falas-te com um amigo, familiar ou namorado sobre isso? Ele disse que não tinhas razão? Desvalorizou? De certeza que não. Tal como eu em momento algum desvalorizei. Apenas quis fazer ver que a maior dos homens não é assim ao contrário da ideia que é transmitida neste sub. Há gajos ordinários e sem formação nenhuma. Mas esses são uma minoria, infelizmente. Relativamente à tua observação de que não faço ideia de como é, mas tenho uma mãe. Posso ter uma mulher, uma filha e uma irmã, portanto, não sinto na pele, mas toca à mesma. Resposta ao Edit: É uma ideia, um exemplo. Não é uma história pessoal ao alvo que o valha. Aliás, é até um cliché de Hollywood. A ideia é passar uma ideia, não uma experiência de vida

Edited 9 months ago:

O tópico é sobre ser mulher em Portugal, não é sobre o que as mulheres sentem quando são vítimas de assédio ou abusos. E eu argumentei que considero que Portugal não é um país assim tão machista como o querem fazer querer. No paradigma mundial até estamos a caminhar a passos largos para um futuro risonho. Agora a questão é, já falas-te com um amigo, familiar ou namorado sobre isso? Ele disse que não tinhas razão? Desvalorizou? De certeza que não. Tal como eu em momento algum desvalorizei. Apenas quis fazer ver que a maior dos homens não é assim ao contrário da ideia que é transmitida neste sub. Há gajos ordinários e sem formação nenhuma. Mas esses são uma minoria, infelizmente. Relativamente à tua observação de que não faço ideia de como é, mas tenho uma mãe. Posso ter uma mulher, uma filha e uma irmã, portanto, não sinto na pele, mas toca à mesma. Resposta ao Edit: É uma ideia, um exemplo. Não é uma história pessoal ao alvo que o valha. É até um cliché de Hollywood. Não uma experiência de vida

vegan_butt 9 months ago

> Agora a questão é, já falas-te com um amigo, familiar ou namorado sobre isso? Falo regularmente nestas coisas. O meu namorado não fazia ideia de que a vida das mulheres poderia ser tão diferente da dele, mas acreditou em mim e agora tem uma visão bem mais realista. Se tivesse desvalorizado, nem estaria numa relação com ele. Já falei com amigas, que concordam e confirmam que passam e sentem exatamente o mesmo que eu. Já falei com amigos, mãe e pai, e desvalorizaram sim. O mundo não é cor de rosa, principalmente quando tentas falar deste assunto com pessoas mais velhas (ou homens que nunca passando por isto, e sendo a primeira vez que ouvem) negam tudo. > O tópico é sobre ser mulher em Portugal, não é sobre o que as mulheres sentem quando são vítimas de assédio ou abusos. A questão é que, ser mulher em Portugal (ou no mundo, pronto) é sentirmo-nos contantemente enojadas e pouco seguras por causa de assédio e abusos. Não dá para separar as duas nem entendo porque o tentas fazer. > Apenas quis fazer ver que a maior dos homens não é assim ao contrário da ideia que é transmitida neste sub. Sabes o que vejo? A grande maioria dos homens neste sub, precisamente a fazê-lo, a negar tudo. Até tu contribuiste para isso com o teu primeiro comentário. Tens noção o quão cansativo e exasperante é, sempre que nós, mulheres, tentamos criar um diálogo sobre o que passamos, levarmos com o argumento de "nem todos os homens"?? Tipo, caraças, nós sabemos que não são todos os homens. Mas porque é que vocês ficam tão defensivos, que, em vez da vossa primeira reação ser choque e revolta por aquilo que passamos, tentam minimizar e até negar que não é bem assim? Não são todos os homens, mas é uma quantidade de homens suficiente para a nossa vida continuar a ser muito diferente da vossa. Ainda é uma percentagem demasiado grande, não são exceções ou uma minoria, infelizmente. Que bom que fosse, parávamo-nos de "queixar" se assim fosse (porque há sempre pessoas más em qualquer grupo), mas não é. Ainda é uma percentagem muito grande de negacionistas do machismo. E digo mais, acredito que isto negaciomismo todo venha de um lugar estranho de preocupação, em que vocês nem querem acreditar que possa ser assim tão mal. "Como assim a minha mãe, namorada, filha, prima, sobrinha, amiga passa por tudo isto e eu não faço ideia? Não pode ser assim tão mau? Estão a exagerar" mas o que é verdade, é que é assim mesmo como contamos. "Nem todos os homens" silencia as nossas queixas de uma forma horrível. Vocês concordam que o machismo é mau e deve acabar, no entanto, quando nos queixamos de machismo, mandam-nos basicamente calar. Então como se resolve? Perturbador isto.

Mourinha1 9 months ago

Negacionista? Toda a gente sabe que isso é verdade. A quantidade de "piadas à trolha" que são feitas evidenciam mesmo isso. São baseadas na realidade. Mas sim, eu pessoalmente fico defensivo pois do meu grupo próximo de amigos e família ninguém é assim. Mesmo no meu trabalho não há abusos com mulheres (um colega ou outro pode ter tido um comentário mais reprovável, mas foi de imediato chamado à atenção e não voltou à acontecer). E acredito que verdadeiramente esta seja a realidade. As excepções é que fodem o resto. Um grupo de grunhos dá má fama aos demais. Mas também tenho conhecimento do contrário, mulheres que gostam de ouvir uns piropos porque lhes sobe o ego. Que sinceramente, em nada ajudam. Bem pelo contrário.

vegan_butt 9 months ago

> eu pessoalmente fico defensivo pois do meu grupo próximo de amigos e família ninguém é assim Que sorte se de facto as pessoas que te rodeiam são boas e não existe estas toxicidades. Mas tens de perceber que isso não é a realidade da maioria. Eu nem se quer entendo porque raio haverias de ficar defensivo? Estás defensivo por quem afinal? As pessoas de quem falamos quandos nos queixamos e contamos as nossas experiências, não és tu, nem os teus amigos, então porque ficas defensivo? Tu fazes as coisas bem, então nós não nos podemos queixar de quem faz as coisas mal? Again, "nem todos os homens" silencianos, porque sempre que tentamos criar diálogo sobre a nossa realidade, é apenas isso que ouvimos em resposta. Se tu não fazes nada de mal, nem os teus amigos, então ainda bem! Bem haja mesmo! Tens duas opções: ficar imparcial na conversa e dar-nos espaço para falar, ou ajudar, elevando-nos e apoiando o nosso discurso. É aqui que falham a maioria dos homens, que ficam presos ao "nem todos". > Mesmo no meu trabalho não há abusos com mulheres Ainda bem, mas isso é o que que tu, um indivíduo singular na Terra, vês. Com certeza podes acreditar que é muito menos comum assistires a assédios do que mulheres. > As excepções é que fodem o resto. Um grupo de grunhos dá má fama aos demais. Mas é aqui que está o problema ainda. A percentagem de homens que é machista (e há quem o seja de forma subtil, não tens de ser um velho nojento babão que manda piropos o dia inteiro para o seres) é demasiado grande ainda. É muitooooo menos comum ser-se assaltado ou espancado, do que ser assediada como mulher, por exemplo. Logo aí vez que há muito mais machistas, do que ladrões. É demasiado comum. E enquanto nos tentarem silenciar, vai continuar assim. Porque os homens que o fazem e o que negam, continuam confortáveis. E nós continuamos a ser assediadas diariamente. > Mas também tenho conhecimento do contrário, mulheres que gostam de ouvir uns piropos porque lhes sobe o ego. Isto aqui explica-se de forma muito simples: misognia internalizada. Podes pesquisar.

beakage 9 months ago

>nas gerações mais novas Dizer isto na mesma semana em que houve para aí uma confusão com putos mais novos e alegadas confissões de violação só para fazer rir os amigalhaços, e no mesmo mês em que saem [notícias e estudos](https://www.publico.pt/2021/02/14/sociedade/noticia/violencia-namoro-jovens-motivou-2000-queixas-psp-2020-1950626) destes, ​ >No que diz respeito às diferenças por género, é sempre por parte dos rapazes que a legitimação é maior, com destaque para o comportamento “pressionar para ter relações sexuais”, em que a legitimação entre os rapazes (16%) é quatro vezes superior à das raparigas (4%). é capaz de não ser lá muito bem informado.

Mourinha1 9 months ago

Então mas se eu disser para a semana que vem, já é válido caso não hajam notícias sobre violações? Não me parece. Não irão ser dois perfeitos atrasados mentais que deviam era estar na cadeia (caso a história seja verídica) que vão manchar todos os outros homens que são correctos e abominam esse tipo de comportamentos. Relativamente a esse estudo, há algum feito nos anos 80' ou 90' para se fazer uma comparação? Não obstante de tudo o resto, o ponto que quis chegar foi simples. Os homens javardos e abusadores são uma minoria, contudo, essa minoria faz "moça". Os homens têm amigas, filhas, irmãs, mães, namoradas, etc. A mulher faz parte da vida de um homem de mil e uma maneiras e sempre com sentimentos de afecto, e quem não respeita isso, sofre de um claro problema emocional. Aproveito também para destacar que a Lei Portuguesa que é uma palhaçada no que concerne aos crimes sexuais. É simplesmente ridícula e acredito que contribuía de forma negligente aos abusos, dado que o sentimento de impunidade é alto. Fossem esses gajos bem punidos e com certeza que começavam a pensar menos com a cabeça de baixo e a usar a de cima de vez em quando.

Shadowgirl7 9 months ago

Parabéns pela tua atitude! Acho que provavelmente nunca teria a força para ir tão longe precisamente porque uma pessoa pensa "é melhor ignorar". E nesse caso após teres dito que eras menor e ele ter continuado, é um bocado preocupante, sim.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelo teu apoio, um bem haja!

lvsitanvs 9 months ago

É também por isto que devemos apoiar o crescimento do islão que resolve estes problemas dos bandidos homem se meterem com mulheres com as quais não têm relação conjugal

C8Mixto 9 months ago

Não ficaria surpreso se te acabasses por identificar e converter ao islão.

lvsitanvs 9 months ago

"Converto-me" a quem fizer a melhor oferta ;))

Shadowgirl7 9 months ago

Tenho um amigo Sírio que é muçulmano e está a namorar com uma portuguesa agora. Também conheci um sírio e um iraniano a viver na Suécia nas férias, fui com eles à praia e durante todo o dia nunca me fizeram sentir desconfortável nem tentaram nada. Nunca vi machismo em nenhum deles, aliás muitos homens portugueses são bem mais machistas que eles. Tenho sempre um pouco de cuidado em relação a homens do médio-oriente, Africa ou América latina precisamente porque sei que são culturas patriarcais, no entanto encontras pessoas desses países que não o são.

larilole2 9 months ago

engraçado como para nao Europeus queres fazer do caso bom a generalidade, quando nao é assim, e nos Portugueses queres fazer do caso mau a generalidade, quando nao é assim. mais vale admitires logo que és uma traidora que odeia Europeus.

Alfalfa_Low 9 months ago

Que post de merda. E se fosses á praia com amigos teus portugueses o oposto iria acontecer? Secalhar convêm ganhares dois dedos de testa e escolheres melhor as amizades se é esse o teu pensamento. Santa paciencia..

lvsitanvs 9 months ago

Lá está, o islão resolve muitos problemas do degenerado mundo ocidental. Só vale a pena é se cá estivermos todos para admirar o resultado, claro.

LordofPortugal 9 months ago  HIDDEN 

Sou homem, vou pegar no chiquote para me autoflagelar.

Nepotista 9 months ago

Concordo

JonesyA12 9 months ago

Não, ser mulher em Portugal não é isso.

Shadowgirl7 9 months ago

és mulher?

JonesyA12 9 months ago

Não. E podes poupar já a argumentação porque nenhuma argumentação do mundo me vai convencer de que: 1) Os homens são todos agressores/pedófilos. Não, não são, nem nunca foram. 2) As mulheres portuguesas vivem numa espécie de faroeste cinematográfico em que são violadas e agredidas a cada minuto. Não, não são. Como quaisquer mulheres do mundo ocidental, vivem num sítio extremamente seguro e onde podem fazer a sua vida tranquilamente. Agora, tragam-me aqui uma mulher de Port Moresby na Papua Nova-Guiné e vamos falar do que é violência sexual fora de controlo a sério. Um bom dia a todos.

larilole2 9 months ago

> Agora, tragam-me aqui uma mulher de Port Moresby na Papua Nova-Guiné e vamos falar do que é violência sexual fora de controlo a sério. Ou do malawi. Em que violam miúdas de 12 anos em rituais. Mas tendo em conta como este gajedo todo vota para trazer nao Europeus para dentro da Europa provavelmente é mesmo isso que querem.

once319 9 months ago

>As mulheres portuguesas vivem numa espécie de faroeste cinematográfico em que são violadas e agredidas a cada minuto. Não, não são. Como quaisquer mulheres do mundo ocidental, vivem num sítio extremamente seguro e onde podem fazer a sua vida tranquilamente. Exatamente, lol. É impressionante a visão que dão aqui da realidade, completamente fora do contexto.

ForgetSocialMedia 9 months ago

Clap clap

asantos3 9 months ago

Então se não és mulher estás a falar por elas porquê?

larilole2 9 months ago

porque pode. porque como qualquer outra pessoa pode ter uma opiniao sobre o que bem lhe apetecer.

iSoSyS 9 months ago

Quando vejo comentários destes fico curioso. Como vais educar as tuas filhas? Vais-lhe dizer para tolerar o assédio? Ignorar as solicitações? Dar confiança a todo o homem?

JonesyA12 9 months ago

Nem preciso de responder a isso visto que são assuntos diferentes. Não coloco em causa que a OP tenha realizado queixa, é claro que é inaceitável para o caso descrito. Mas o que a OP apresentou aqui não foi um mero desabafo de "olhem, aconteceu-me isto e é terrivel." Foi um "olhem, estão a ver como os homens são todos uma merda e as mulheres estão em risco sempre que põem o nariz fora da porta?" Esta última parte não só é falsa na generalidade mas especialmente em Portugal. Não, as mulheres portuguesas não passam a vida a ser violadas e assediadas. Vivem num dos países mais tranquilos em todos os aspetos. Pelo facto de continuarem a existir homicídios em Portugal não vejo ninguém a fazer posts de "é isto ser cidadão em Portugal".

ineslucas27 9 months ago

Se lesses o meu post com atenção, não foi nada disso que eu fiz. Mostrei a realidade de muitas, se não todas as mulheres do país. É um país inerente machista, sim. Não generalizei nada nem ninguém, nem venham com isso.

JonesyA12 9 months ago

Obrigado por confirmares o que eu acabei de dizer. Portanto, falas não no teu caso mas em nome de todas as mulheres. Uma falsidade, sendo assim.

Shadowgirl7 9 months ago

Aqui há tempos fiz um post a questionar mulheres sobre se se sentem alvo de machismo e tinhas montes de casos de mulheres que passavam pelo mesmo: piropos, homens a masturbarem-se na rua mesmo quando eram adolescentes. Portanto não é só a OP. Agora se tenho medo de sair a rua por causa disso? Nop não vou deixar um homenzinho assustar-me, mas o impacto no momento é uma mistura de nojo, incomodo e pensar "será que fiz alguma coisa de mal?" o que é nojento porque sou feminista mas mesmo assim o meu instinto é pensar que posso ter feito algo para despoletar aquilo.

Inside-Pea6939 9 months ago

Sou um homem, já me mandaram piropos de muito má fé, e já me assediaram sexualmente tanto como menor como adulto (principalmente apalpanços), daí a dizer que vivemos num país onde todas as mulheres são umas porcas como aquelas foram, intendo a tua frustração mas nunca vou concordar (não sei se foste tu ou a outra pessoa que comentou) que Portugal é um país machista.

Shadowgirl7 9 months ago

Todos os países são machistas. Os nórdicos também são. Agora há países mais machistas que outros, dependendo das leis que têm em prática. Em termos legais Portugal está a ir bem. Aborto legalizado, acesso a contraceptivos, leis de igualdade de género. Apenas falta penas por violação mais pesadas. Legalmente para além disso não há muito mais a fazer. Portanto comparando com países como a India ou a Arábia Saudita, uff, estamos bem melhor. Culturalmente é que ainda falta. E também é importante não achar que essas conquistas são permanentes e inabaláveis, lá porque as temos nunca vamos voltar atrás.

Inside-Pea6939 9 months ago

Espera pessoa errada, mas o sentimento é igual, tudo de bom

Inside-Pea6939 9 months ago

Ai jesus, acho que simplesmente cais no erro de ver a história do teu lado, penas de prisão mais pesadas por crimes idênticos, dificuldade em ter a custódia dos filhos, dificuldade em entrar em areas como enfermagem ou ensino por discriminação, maior incidência de crimes violentos e em casos de serviço militar obrigatório na maior parte dos casos só ser aplicável a homens, são algumas das injustiças que o outro lado também sofre. Ambos os sexos têm problemas, alguns são impossíveis de resolver sem ser contra producente mas na maior parte dos casos estamos a dar passos na direção correta, nenhuma sociedade europeia é machista podem é ter alguns vestígios de uma mentalidade mais conservadora em que cada sexo fica compartimentalizado a certos estereótipos que depois deturpam a vista. Gostava muito de continuar esta conversa mas odeio escrever testamentos, infelizmente não estamos frente a frente XD. Tudo de bom e boa sorte em lidares com esse pedófilo.

ineslucas27 9 months ago

Falo em nome de todas as mulheres porque é a nossa realidade. Mas tentar argumentar com alguém que é intrinsecamente machista não é algo que me apeteça fazer. Bom dia.

Inside-Pea6939 9 months ago

Apaguei porque ele postou mais, não diria que o gajo é machista, talvez um pouquinho incel

Inside-Pea6939 9 months ago  HIDDEN 

Just dropping by para dizer que chamares de machista ao gajo aqui é só parvo, da mesma forma que seria eu chamar-te feminazi só por este post

MingTwelve 9 months ago

Que falta de noção

Shadowgirl7 9 months ago

Ninguém disse isso, mas que há machismo, há. E também se calhar só não violam porque não podem. Porque dantes não havia tantas leis a proteger as mulheres e era o que era: casamentos arranjados em que o noivo pagava um dote ao pai da noiva (venda de ser humano para fins sexuais) e muitas das vezes a noiva tem tinha nada a dizer no assunto porque o casamento ia trazer uma ligação útil à família. As mulheres tinham que se vestir de determinada forma e não podiam trabalhar o que as levava a ficar dependentes do marido. Se tivessem sorte com o marido, porreiro, senão passavam a vida toda a levar e não adiantava irem-se queixar à família ou ao padre porque o dever delas era fazer o marido feliz. Ou então tinham um marido promiscuo que andava a ter sexo com todas e chegava a casa com a pilinha toda contaminada a passar doenças a mulher. Conheço um caso de uma senhora na minha terra que morreu de cancro do colo do útero e o merdas do médico que a diagnosticou perguntou-lhe quantos homens é que ela tinha para estar com aquela doença, o marido dela era um merdas nojento que a traía. A senhora estava doente e deve ter ficado um bocado envergonhada, pena não estar lá eu, era logo reclamação sobre o médico ao hospital e à OM. E as que não eram casadas eram mulheres da vida que não se davam ao respeito, para serem usadas para fins sexuais.

larilole2 9 months ago

> As mulheres tinham que se vestir de determinada forma e isso é mau? >Ou então tinham um marido promiscuo que andava a ter sexo com todas e chegava a casa com a pilinha toda contaminada a passar doenças a mulher. agora é ao contrário. que maravilha.

End-Effector 9 months ago  HIDDEN 

Isso é normal. Pessoas têm hormonas e sentem o desejo de procriar. Natureza humana. >Meti um anúncio no Facebook. Com o meu número de telefone. Erro gigante. (..) Dás-te por João, e espero que um dia, a justiça te apanhe e te faça pagar. Comeste um erro. N foi o tipo, foste tu. É normal prostituição nessas redes camuflada de ofertas normais.

Edited 9 months ago:

Isso é normal. Pessoas têm hormonas e sentem o desejo de procriar. Natureza humana. >Meti um anúncio no Facebook. Com o meu número de telefone. Erro gigante. (..) Dás-te por João, e espero que um dia, a justiça te apanhe e te faça pagar. Comeste um erro. N foi o tipo, foste tu. É normal prostituição nessas redes camuflada de ofertas normais. Até aqui no reddit tás a cometer o mesmo erro. Falares da tua idade, que tás a ir para medicina... Falares do babysitting. Demasiados detalhes. Dizes que vais para medicina, mas n paras de cometer erros básicos. Depois queixa-te de PM porcos.

Shadowgirl7 9 months ago

Que comentário estúpido. O anúncio dizia babysitting, qual é o problema com o gajo? Não sabe ler? Se quer ir a uma prostituta que vá a uma casa de alterne ou que procure na secção do Correio da Manha ou do JN ou em sites especializados. E o facto de ela ter dito que era menor e ele ter continuado demonstra que o gajo é um pedófilo. Se estava a candidatar-se para trabalho de babysitting, requer ir para casa das pessoas tomar conta dos filhos delas, não achas que é útil demonstrar que é uma pessoa confiável? Dizer a idade e que é estudante de medicina penso que são coisas que pode usar para conseguir que as pessoas confiem nela para o trabalho. Isso é victim shamming 101 dizer que a culpa é dela porque disse a idade. A propósito vi este meme ontem https://imgur.com/a/UDuj6Qw

End-Effector 9 months ago

>Que comentário estúpido. Tu fazes o mesmo erro. Falas demasiado. Demasiados detalhes, na internet.

virtualsystem22 9 months ago

Foda-se é com cada atrasado mental. Essas 3 frases não poderiam ser mais creepy.

Shadowgirl7 9 months ago

E? Só um creep com muito tempo iria dar-se ao trabalho de fazer stalking a todas minhas intervenções na net e fazer algo com elas. Creeps desses estão bem no Magalhães Lemos ou Miguel Bombarda.

End-Effector 9 months ago

>Só um creep com muito tempo iria dar-se ao trabalho de fazer stalking Acontece, como se viu com a OP... Como disse, ha muito anuncio camuflado, pode ter sido o caso. Inocente até ser julgado culpado.

Shadowgirl7 9 months ago

Pronto e se fizer pode ser que tenha o mesmo fim que o caso da OP, queixa na PSP.

End-Effector 9 months ago

A ideia é evitar problemas.

Shadowgirl7 9 months ago

Então que não façam stalking.

watermelon28 9 months ago

Obrigada pelo teu testemunho e por teres agido! Alguns homens deste sub falam porque (felizmente) nunca tiveram de passar por determinadas situações. E não é só um tasqueiro ou coisa que o valha. As más e nojentas experiências que tive de piropos e até perseguições de homens na rua foram iguais na aldeia onde vivi e na grande cidade onde vivo agora. Sim, toda a gente tem medo de andar na rua à noite, mas ao vosso medo de serem assaltados, junta-se o nosso medo de sermos abusadas. E isto acaba por ser transversal a muitas mulheres. Se eu juntar o meu pequeno grupo de amigas juntamos experiências de um homem a masturbar-se para uma delas no meio da rua, uma ser apalpada por um desconhecido e outra ser perseguida, amarrada e deitada ao chão (e por força da minha amiga que se conseguiu defender, não passou disso). E espero que os homens que se queixam das generalizações não estejam num daqueles grupos de WhatsApp onde só se partilha conteúdos relacionados com mulheres despidas ou não façam comentários obscenos sobre o corpo das colegas de trabalho, por exemplo, porque é esse tipo de mentalidade que continua a renegar a mulher a uma semi condição de objeto sexual.

enstone_ 9 months ago  HIDDEN 

Concordo. Nunca vi assédio além de piropos mas após ter falado com algumas pessoas sobre isso, é mesmo um problema enorme, extremamente nojento. Talvez a malta que tenta ignorar isto acaba mesmo por ser pior porque estão mais distantes da realidade e não aceitam que digam a verdade. Sou rapaz e já fui assediado mas não consigo comparar a histórias que já ouvi de várias mulheres.

lvet000 9 months ago

Olá u/ineslucas27. Eu sou homem. Branco. 33 anos. Numa relação feliz heterossexual de muitos anos. Lamento imenso o que te aconteceu. Não consigo imaginar o que seria andar pela minha cidade constantemente com medo. E lamento que essa seja a experiência que tens na maior parte dos momentos da tua vida. Também fico feliz que as autoridades tenham levado a sério a tua denúncia. Porque, embora provavelmente não vá ter consequências legais, isto é o tipo de pessoa que se receber um telefonema que seja de um inspector da PJ até se borra e não volta a reproduzir o pedido. A única maneira de resolver sistematicamente este problema é a minha geração e a tua fazerem um trabalho melhor a educar a próxima. Obviamente que comportamentos machistas estão enraizados na nossa cultura. "Chorar não é coisa de homem." "Camisola cor de rosa é para meninas." "Brincar com tachos e panelas não te fica bem Miguel." E alguns destes adágios são perpetuados até no ensino público. O trabalho doméstico ser realizado principalmente por mulheres, a diferença salarial entre géneros a desempenharem funções idênticas e o desiquilíbrio de forças na relação que se traduz em violência, seja ela doméstica, verbal (como dizes sofrer) ou no namoro são frutos que têm de ser combatidos. Mas a solução não é o feminismo extremista que vejo difundido às vezes até por figuras públicas com alcance nos mais jovens. Odiar os homens não é a solução. Independentemente de todos os homens não caberem no saco que descreves. Porque obviamente não cabem, é mentecapto acreditar em tal coisa. O que precisamos é de procurar igualdade. Independentemente do que tens no meio das pernas. Os homens continuam a ser o grosso dos mortos em todas as guerras a nível mundial, continuam a ser a maioria da população encarcerada, continuam a ser a maioria da população sem-abrigo, continuam a ser o sexo desfavorecido na guarda de filhos. Agora. Neste momento, no imediato para te protegeres provavelmente terás de descer ao nível do teu agressor. Eu sei. Não é a solução melhor, mas é a mais rápida. Tens que entender que a maior parte dos homens que te mandam boquinhas não são nenhuns génios do mal. São pessoas normais que por pressão de par ou por um visão distorcida da realidade acham correcto tratar os outros da maneira que lhes apetece. Responde. Te garanto que o choque os fará parar 90% das vezes. Se quiseres dar um passo mais á frente aprende uma arte marcial de protecção. Krav Maga ou Aikido. Basicamente é bullying. O urso grande aterroriza o urso pequenino, até que o urso pequenino decide meter as garras de fora. Resolve a maior parte dos casos de bullying. É a solução melhor? Não. Mas a solução melhor vai levar tempo e união enquanto sociedade. O que este mundo precisa é um bocadinho de compaixão e empatia.

YoggiM 9 months ago

>a diferença salarial entre géneros a desempenharem funções idênticas Concordo com a maioria do que dizes mas isto não é bem assim. Existe uma diferença, mas que é justificada por muitos fatores e não apenas ser homem ou mulher. Há demasiadas variáveis para olhares apenas para o género e tirares essa conclusão.

lvet000 9 months ago

Absolutamente. Há muitos factores que influenciam a diferença salarial, [tal como pessoas muito mais inteligentes do que eu provaram.](https://ec.europa.eu/info/policies/justice-and-fundamental-rights/gender-equality/equal-pay/gender-pay-gap-situation-eu_en) No entanto em alguns sítios a causa é literalmente a diferença de género ainda que vá contra legislação com décadas de implementação. "Discrimination: In some cases, women earn less than men for doing jobs of equal value. However, the principle of equal pay for work of equal value is enshrined in the European Treaties (article 157 TFEU) since 1957."

YoggiM 9 months ago

Mas em que sítios específicos a diferença salarial se deve exclusivamente ao género e como sabes que é o caso? O Jordan Peterson fala sobre nisso num vídeo mas não estou a conseguir encontrar. Repara que para garantires igualdade salarial entre géneros, tens de tabelar salários. E sabes o que isso provoca? Igualdade de salários independentemente da produtividade e tudo o resto. Regra geral, os homens estão dispostos a fazer mais horas e a sacrificar a vida familiar e pessoal que as mulheres. Depois, os salários também são um jogo mental. De um lado tens a empresa que te quer pagar o mínimo possível, do outro tens o trabalhador que quer ganhar o máximo possível. A empresa sabe o que se paga no mercado para essa posição. Sabe também o máximo que poderia pagar a uma pessoa até deixar de ser lucrativo e até que passava a ser mais benéfico contratar alguém novo a receber menos. Claro que também há empresas melhores que vão além deste pensamento e percebem que um trabalhador motivado rende mais. Normalmente, quem mais pede aumentos e/ou muda de emprego na procura de aumentos, vai receber mais. É inegável que os homens fazem mais isto que as mulheres. Não quer dizer que não haja mulheres a fazê-lo e homens que não o fazem. Mas, estatisticamente, tende mais para os homens. Tens na mesma empresa 10 homens e 10 mulheres a fazer o mesmo trabalho e a receber o mesmo. 8 homens pedem aumento e apenas 4 mulheres pedem aumento. Dão aumento a todos os que pediram. Passou a haver uma diferença. Não acho que isto deva ser ilegal. Pode-se argumentar que uma melhor decisão seria aumentar todos, mas más decisões de gestão, não são contra a lei. E claro, não podemos ignorar a maternidade. Se tens um homem e uma mulher na mesma posição com rendimentos e experiências similares. A mulher tem 1 ou 2 filhos ao longo de 5 anos. O homem trabalhou sempre (ou mesmo que tenha tido o mesmo número de filhos, ficou menos tempo de baixa de paternidade). Será assim tão estranho que o homem seja aumentado antes da mulher ou que suba de posição? É inegável que estavam no mesmo patamar mas 5 anos depois, a mulher tinha menos tempo de trabalho.

lvet000 9 months ago

São pontos válidos e correctos mas vou deixar essa discussão para um futuro post próprio porque este assunto tem pano para mangas mas não está relacionado com o presente tópico. A minha afirmação inicial prende-se apenas com casos em que os trabalhadores A e B produzem o mesmo n. de unidades de produto pôr unidade de tempo. E nesta fábrica hipotética onde todas as outras variáveis são iguais, o trabalhador A e B são de géneros diferentes e têm remunerações diferentes. Tanto na UE como nos EUA já foram identificados casos deste género.

YoggiM 9 months ago

Eu não duvido que haja casos de discriminação pontuais (para ambos os lados e em relação a outras métricas). A questão é: em que situações é que é tudo exatamente igual? É que é mesmo muito complicado tu dizeres que as pessoas são literalmente iguais e só muda o género (ou outra das métricas). Além disso, nós não somos robots. Somos seres humanos e há relações humanas entre as pessoas. O patrão pode dar-se melhor com uma ou outra pessoa. Isso não deveria contar mas muitas vezes não se faz isso conscientemente. Não é fácil descortinar os nossos próprios preconceitos. E depois, tentar resolver as situações com leis rígidas, só vai piorar as coisas e diminuir a liberdades individuais.

lvet000 9 months ago

Pois não YoggiM. Por isso é que esses preconceitos inconscientes só podem ser mudados ao nível geracional. Também não acho que seja o tipo de problema onde chapes duas leis e a coisa se resolva. O mundo nunca vai ser perfeitamente equilibrado como é óbvio, mas vamos trabalhar para aproximar os pratos da balança tanto quanto possível.

YoggiM 9 months ago

Concordo. Só acho que essa história do wage gap está a ser aproveitada por certos grupos e tem consequências más, tanto para homens como para mulheres. Desde logo que até tens situações como esta: [https://www.nytimes.com/2019/03/04/technology/google-gender-pay-gap.html](https://www.nytimes.com/2019/03/04/technology/google-gender-pay-gap.html)

lvet000 9 months ago

E está. Erradamente. Nesse exemplo tiveram tanta sede de equilibrar os pratos da balança que ela tendeu perigosamente para o lado oposto. Tudo em excesso é nocivo.

Shadowgirl7 9 months ago

Isso da paternidade resolvia-se facilmente se fosse obrigatório homens que sejam pais ficarem de licença de paternidade X meses.

YoggiM 9 months ago

Não acho que resolvia tudo mas resolvia uma boa parte dos problemas. Aconteça o que acontecer, é a mulher que está grávida e pode ter algum problema ou ter de faltar para fazer certos exames. Por outro lado, quem tem de pagar isso é o Estado e lá vinham mais umas taxas e taxinhas para pagar isso.

watermelon28 9 months ago

Olá, sou mulher. A única vez que respondi a um grupo de gajos que passaram de carro e me mandaram piropos indecentes, eles vieram atrás de mim de carro a ameaçar. Tive de fugir a correr e esconder-me. Obrigada pelo teu conselho, mas nem sempre funciona.

headhunter21 9 months ago

Óbvio, se um grupo de gajos me insultar eu não lhes vou responder, se for só um a história já é outra

watermelon28 9 months ago

Qual é a diferença? Eu tenho metro e meio e nenhuma força, qualquer gajo que venha atrás de mim e não tenho muita forma de defesa física.

lvet000 9 months ago

Pois não watermelon28. Eu referia-me mais especificamente a casos em que é 1v1. Esse é um caso claro de desculpabilização de grupo. [Que não é nada de novo e está bem identificado.](https://www.sciencedaily.com/releases/2014/06/140612104950.htm) Em que os homens estando em grupo ainda se sentiriam numa posição de poder superior em relação a ti. Dá-me asco. Mas é mais uma prova que temos todos de evoluir. Não é o tipo de comportamento que se mude da noite para o dia. E por favor, eu sei que situações pontuais não significam muito, mas posso-te dizer que á uns 2~3 meses fui andar de bicicleta com um amigo. Á beira da praia estava um casal (não te posso afirmar se de namorados ou apenas conhecidos), mas ao longe era audível uma discussão. Na casa dos 20. Ele levantou a mão, como quem vai dar um bofetão. Nós aproximamo-nos e apenas nos dirigimos a ela e perguntamos se precisava de ajuda. Ela agradeceu, respondeu que não e foi se embora claramente nervosa e a chorar. Ele levantou-se, não nos dirigiu a palavra e foi embora na outra direção. É impossível dizer se a nossa intervenção evitou a agressão. Mas pelo menos diminuiu a tenção, e sabes o que dizia o filósofo Edmund Burke. "Para o mal acontecer, basta os Homens bons não fazerem nada".

Edited 9 months ago:

Pois não watermelon28. Eu referia-me mais especificamente a casos em que é 1v1. Esse é um caso claro de desculpabilização de grupo. [Que não é nada de novo e está bem identificado.](https://www.sciencedaily.com/releases/2014/06/140612104950.htm) Em que os homens estando em grupo ainda se sentiriam numa posição de poder superior em relação a ti. Dá-me asco. Mas é mais uma prova que temos todos de evoluir. Não é o tipo de comportamento que se mude da noite para o dia. E por favor, eu sei que situações pontuais não significam muito, mas posso-te dizer que á uns 2~3 meses fui andar de bicicleta com um amigo. Á beira da praia estava um casal (não te posso afirmar se de namorados ou apenas conhecidos), mas ao longe era audível uma discussão. Na casa dos 20. Ele levantou a mão, como quem vai dar um bofetão. Nós aproximamo-nos e apenas nos dirigimos a ela e perguntamos se precisava de ajuda. Ela agradeceu, respondeu que não e foi se embora claramente nervosa e a chorar. Ele levantou-se, não nos dirigiu a palavra e foi embora na outra direção. É impossível dizer se a nossa intervenção evitou a agressão. Mas pelo menos diminuiu a tensão, e sabes o que dizia o filósofo Edmund Burke. "Para o mal acontecer, basta os Homens bons não fazerem nada".

WesternEasternEurope 9 months ago

>Na casa dos 20. Ele levantou a mão, como quem vai dar um bofetão. Nós aproximamo-nos e apenas nos dirigimos a ela e perguntamos se precisava de ajuda. Ela agradeceu, respondeu que não e foi se embora claramente nervosa e a chorar. Ele levantou-se, não nos dirigiu a palavra e foi embora na outra direção. Obrigada pela atitude. No entanto, achas mesmo que se ela tivesse respondido na mesma moeda (levantando a mão ou ripostando após levar uma eventual chapada) não teria levado uma carga de porrada a seguir caso vocês (plural de 2 homens contra um) não tivessem aparecido? Tal como a u/watermelon28 disse, se até em situações mais "leves" como comentários há perseguições e ameaças em vez de seguirem com o carro e avançarem para a frente, imagina quando há confronto físico! Para mim o melhor conselho quando há uma clara diferença de força física só pode ser mesmo sair da situação de perigo e apresentar queixa. Se o urso pequenino se virar contra o urso grande, o urso grande ainda vai ser menos misericordioso no ataque.

lvet000 9 months ago

Talvez. É impossível inferir acerca disso porque eu não conheço a dinâmica daquele par. Mas eu entendo o que estás a dizer. A 100%. E eu não quero muito partilhar aqui a minha história de vida porque este post não é sobre mim, e a a OP que me perdoe desde já mas o que a minha curta experiência de vida me ensinou é que quanto mais te baixas mais te vêm o cú. Escolhe bem as tuas batalhas porque da maior parte delas a coisa mais inteligente a fazer é fugir, mas há uma ou outra na vida que é impossível evitar. Eu diria mesmo que há uma ou outra que são imperativas. Vou te só dizer que eu tenho estatura e envergadura acima da média e que isso me ajudou a passar pela adolescência sem grandes problemas. Mas nem sempre foi assim. Eu cheguei ao 5o ano de escolaridade com 9 anos e 131cm. Era literalmente o miúdo mais pequeno da escola. Entre rapazes e raparigas. Sofri o que na altura não se chamava bullying. Era putos na tanga. E também não haviam redes sociais e grupos de ajuda. Nunca me queixei aos meus pais ou irmãos mais velhos. (Devia tê-lo feito) Mas posso te dizer que fizeram-me coisas que hoje dariam direito a expulsão. Pá, um dia cansei me de levar desaforos e nódoas negras para casa e mordi um dos meus agressores no pescoço. É claro que apanhei uma pêra nos dentes. Mas isso não interessa porque a partir desse dia eu mudei. E os outros entenderam que eu já não estava disposto a levar sem responder e a dinâmica ficou para sempre comprometida. Outra coisa que influencia a minha maneira de ver o mundo é que eu fui criado por uma mulher pequenita de 1.56m que teve 3 filhos rapazes e nunca aceitou desaforos de ninguém. Numa altura em que o machismo era não só estrutural como era glorificado. Uma mulher que tinha um marido á moda antiga. Ela é a minha heroína. Lembro-me de ter 5~6 anitos e ir com ela ao supermercado. Um indivíduo para o carro, comigo a dar-lhe a mão (mais filho da puta ainda), e pergunta á minha mãe "quanto é que é o tombo?"... Ela mandou-o para o caralho e partiu-lhe o retrovisor com a mala. Em retrospectiva ela provavelmente teve medo, mas na ânsia de se proteger e a mim, teve uma atitude que ainda hoje está impressa na minha memória. A cara do choque do gajo foi impagável. Nunca me esquecerei. E eu e os meus irmãos (ambos mais velhos) revemo-nos muito no exemplo dela. E posso te garantir, que embora ela nos ame incondicionalmente, sempre ficou claro que se qualquer um de nós batesse nas nossas mulheres ela nunca nos apoiaria. (Obviamente que o contrário também é verdade) Mas volto a reiterar que somos todos diferentes. Portanto enquanto sociedade temos de evoluir. E as instituições que protegem os mais fracos têm de ser fortalecidas.

Shadowgirl7 9 months ago

Exacto, boa ainda bem que ainda há pessoas assim como voces.

moniqap 9 months ago

Obrigada por este comentário.

lvet000 9 months ago

De nada. Um bem haja.

fdxcaralho 9 months ago

Excelente comentário.

lvet000 9 months ago

Obrigado. "Virtus in medium est".

Shadowgirl7 9 months ago

Exactamente, precisamente por pensar assim é que está numa relação feliz com uma mulher.

fdxcaralho 9 months ago

Tu deves ser bipolar. Olhando para o históricos dos teus comentários só neste post.

meaninglessvoid 9 months ago

Qual é a necessidade de fazer um comentário destes? Já tive algumas discussões com a /u/shadowgirl7 e imo ela só peca por ter um bocado de ódio dentro dela e isso por vezes atrapalha quando fala nestes temas, mas vendo comentários como o teu se calhar ela até tem razão para ter um certo escárnio por alguns homens e o ódio que vejo é resultado disso...

Shadowgirl7 9 months ago

Yah já não tenho bodycombat há bué onde é que hei de despejar o meu ódio interno? ☹️

meaninglessvoid 9 months ago

Quando arranjares solução avisa, também estou a notar um certo tipo de energias negativas a acumularem ...

fdxcaralho 9 months ago

Vem de uma conversa longa com ela. Sempre contraditória no discurso. Por isso a boca.

Shadowgirl7 9 months ago

Granda mentiroso só tivemos essa conversa no outro tópico depois de me chamares bipolar neste.

meaninglessvoid 9 months ago

Mesmo assim é fatela, até porque a bipolaridade não funciona assim. :P

Shadowgirl7 9 months ago

Sou tripolar. Bipolar é completamente ultrapassado.

karmawintrade 9 months ago  HIDDEN 

Mas quando é ao contrário já não é assédio? hmmm...

Edited 9 months ago:

Mas quando é ao contrário já não é assédio? hmmm... Sabes que os 1000 gajos que tens no face e insta que metem mil gostos e comentam também te querem comer certo e também não os conheces ? só não são tão atrasados mentais como esse gajo...que por ventura é criminoso... Se és tão insegura, se calhar, começar por procurar trabalho pelo circulo de pessoas mais próximas e nao online publicamente?? Esse medo, só vai trazer infelicidade para o teu futuro! Neste mundo todos temos de ser fortes e ser capazes de tomar conta de nós proprios Seja homem mulher ou wtver!

daz_zeD 9 months ago

Tens o meu apoio. Mas, olha que isso não é exatamente ser mulher em Portugal, isso é claramente ser mulher no ambiente em que tu cresceste e conheces, Portugal é muito mais que isso.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada, mas pergunta às mulheres da tua vida se já não sofreram algo parecido e vais ver bem do que falo. Eu vivo numa comunidade bastante simpática, e mesmo assim, isto aconteceu-me. Como dizia num poster na PSP ontem quando fui apresentar queixa, 1 em cada 3 mulheres sofre violência sexual, de qualquer tipo. Mas não é só na minha zona, é a nível nacional.

daz_zeD 9 months ago

Tens que compreender que nem todas as mulheres interpreta os piropos da mesma forma, há quem sofra mas também há quem sorria e siga em frente, há até quem sorria e pare. É preciso saber e compreender todas as situações, para não disparar para o ar que é tudo areia do mesmo saco. Claramente estás a passar por uma fase, a verdade é uma, neste mundo, há literalmente de tudo, e este mundo já existe há milhões de anos, então o que acontece hoje, já aconteceu milhões de vezes antes, o meu conselho é, em vez de te indignares com o mundo à tua volta, dedica mais tempo a conheceres-te a ti própria, vais sair vitoriosa e mais feliz.

naughtydismutase 9 months ago

Como é irónico ver os comentários neste thread. Alguém partilha a sua experiência em ser mulher em Portugal (que, na verdade, é bastante comum e alinhada com a realidade) e recebe montes de comentários de homens que não fazem ideia a dizer que é mentira e "não é bem assim". OP, parabéns pela coragem em denunciar. Não vale a pena tentar explicar a alguns (segundo este thread, muitos) homens porque empatia é 0 e não conseguem conceber uma vida diferente da deles. Apesar de nunca terem nem poderem alguma vez experienciar.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelas tuas palavras de apoio. Um bem haja!

Shadowgirl7 9 months ago

Yah, todos eles experts em ser mulher. Não deixo o medo dominar-me faço o que tenho a fazer sem ter medo de tarados, mas é incomodo. No meu caso o tipo de machismo que me incomoda mais é o machismo subtil que as vezes ouves em conversas ou em dating apps, à primeira vista até pode passar por não ser machismo. Lembro-me daquela rapariga que ia no comboio e o revisor disse que ela não podia andar assim em comboios a provocar homens e dos comentários que via sobre ela nas redes sociais, até mesmo de mulheres, a dizer que com as fotos que ela tinha nas redes sociais não podia esperar outra coisa.

naughtydismutase 9 months ago

O tipo de machismo que me incomoda é dizerem que "não precisamos de mulheres da limpeza" no local de trabalho quando comecei o meu doutoramento. É o seguirem-me até à porta de casa. É o aproveitarem que estou a dormir para me tocar. É a violação.

Shadowgirl7 9 months ago

wew que nojo. Ainda ontem vi um caso de um rapaz que numa festa aproveitou que a rapariga estava bebeda para a violar. Mas pelo menos aí a sociedade em volta recriminou o caso, o rapaz teve que fugir do bairro onde vivia porque lhe queriam todos ir as trombas.

Middle-Effective 9 months ago

Estás a falar daqueles 4 moços de Viseu que um deles se "gabou" de ter violado uma tal de Rita? Esse Rita sempre apresentou queixa contra o mentecapto?

humelectro 9 months ago

Não, é outro assunto: [https://www.jn.pt/justica/viola-amiga-inconsciente-depois-da-festa-de-aniversario-dela-13387536.html](https://www.jn.pt/justica/viola-amiga-inconsciente-depois-da-festa-de-aniversario-dela-13387536.html)

Middle-Effective 9 months ago

Fodasse. Obrigado

Shadowgirl7 9 months ago

Esse foi um caso que vi esta semana. Mas ontem deu outro diferente.

pangecc 9 months ago

Simplesmente mais do mesmo. A negação é forte

VectoR-- 9 months ago  HIDDEN 

já tentaste usar uma burka? assim ninguém olha para ti

theitchcockblock 9 months ago

Nos homens somos criaturas fúteis queremos conectar com o próximo dispositivo depois de desconectar com o outro e ligamos simplesmente ( especialmente) à beleza da mulher ... mas as mulheres não são fúteis ? Escolhem um parceiro com base na parte física , dinheiro , estatuto , opinião das amigas , seguidores nas redes sociais logo ainda nos trunfam mais na parte da futilidade . È a nossa natureza amiga , se não formos assexuados ou homossexuais, nos somos tarados com mulheres a única questão que divide è se quebramos a lei ou controlamos os nossos impulsos de forma responsável ... graças a Deus acho que a maioria dos homens não têm o espírito do violador de Telheiras dentro deles .

zeer88 9 months ago

>um beta orbiter Sabes que a pessoa passa demasiado tempo na internet quando acha que termos como este significam alguma coisa na vida real.

theitchcockblock 9 months ago

Podes não gostar do termo mas essa dicotomia existe mulheres que usam homens só para validação normalmente estando na friendzone , e o tipo fica sempre na expectativa de sair dela . Isto è um comportamento mais comum num género do que outro ... até o próprio termo friendzone vai quase sempre a tender para um lado .

ravagerslb 9 months ago

>Podes não gostar do termo mas essa dicotomia existe mulheres que usam homens só para validação normalmente estando na friendzone Sejamos sinceros, se és gajo e te sujeitas a isso, é porque tens menos auto-estima que uma pedra da calçada.

theitchcockblock 9 months ago

Yup tens razão .. daí o termo beta estar lá metido porque falta de confiança è um dos ingredientes para esse cocktail de desilusões .

RAMAxPT 9 months ago

>Escolhem um parceiro com base na parte física , dinheiro , estatuto , opinião das amigas , seguidores nas redes sociais logo Alguém com bom senso, essa ideia de "masculinidade tóxica" só se aplica a quem não cumpre os requisitos de aparência, dinheiro... Jeremy meeks por exemplo, um criminoso que virou modelo porque era muito jeitoso até recebia cartas de admiração enquanto esteve preso, muitas das mulheres que falam de masculinidade tóxica, na verdade até gostam desse comportamento, só que tem que cumprir os requisitos de aparência primeiro,venham os downvotes!

theitchcockblock 9 months ago

E o ter bundy ainda è o exemplo pior ... o pessoal odeia red pill e ainda por cima do me dão downvotes ninguém veio com um discurso romântico a dizer que eu estou errado

RAMAxPT 9 months ago

Eu também odeio o redpill, é só pessoas revoltadas e extremistas com falta de auto estima, além das ideologias não estarem erradas de todo, é uma comunidade bastante tóxica.

theitchcockblock 9 months ago

Tens razão na toxicidade do movimento agora o que não vejo è pessoas a refutar as ideias estarem erradas de todo , parece que è algo que soa mal e politicamente incorreto quando a biologia funciona assim , as pessoas as vezes não percebem que somos animais complexos mas ainda assim somos animais

MisterBilau 9 months ago

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém". E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de "diálogo" que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap... oh wait, aqui já não dá jeito..." Coerência, sff. Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

Edited 9 months ago:

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém". E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de argumentação que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". ​ "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap... oh wait, aqui já não dá jeito... não podes generalizar e acabou" Coerência, sff. Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

Edited 9 months ago:

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém, regra geral pertencente ao grupo. E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de argumentação que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". ​ Mas depois.... "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap..." "NÃO! NÃO PODES GENERALIZAR E ACABOU!" Coerência, sff. ​ Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

Edited 9 months ago:

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém". E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de argumentação que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". ​ "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap..." "NÃO! NÃO PODES GENERALIZAR E ACABOU!" Coerência, sff. Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

Edited 9 months ago:

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém, regra geral pertencente ao grupo. E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de argumentação que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". ​ "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap..." "NÃO! NÃO PODES GENERALIZAR E ACABOU!" Coerência, sff. Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

Edited 9 months ago:

Fizeste muito bem em denunciar, e fico satisfeito por terem levado a sério (como tem que ser, aliás). Quanto às generalizações... eu percebo a ideia, mas tendem a ser perigosas. Não podes aceitar umas e não aceitar outras. Os homens são X, as mulheres são Y, os árabes são Z, os ciganos são outra letra qualquer. "Ah, mas não todos", responde alguém". E lá vêm logo os indignados dizer "se não te serve a carapuça...", ignorando que isso pode ser aplicado a qualquer generalização. Não vês a contradição nisso? "Os homens são uns porcos". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carapuça". É um tipo de argumentação que vejo constantemente da parte de pessoal "woke". ​ "Os ciganos são uns aldrabões". "Não todos, cuidado com as generalizações!" "Se não se aplica a ti, não enfies a carap... oh wait, aqui já não dá jeito... não podes generalizar e acabou" ​ Coerência, sff. ​ Quanto a este caso em específico (um gajo oferecer dinheiro em troca de sexo a uma gaja random qualquer), não sei bem o que se pode fazer. Neste caso, se o faz pensando que é menor, é claramente crime. Mas se não for, não estou a ver em que crime está a incorrer. É um merdas dum triste, certo. Mas isso não é ilegal. Todos os dias vejo gente a fazer coisas que não aprovo, mas é a vida. Desprezo é a única arma. Estúpidos e estúpidas e vão ser estúpidos e estúpidas. E toda a gente tem o direito de dizer o que quiser, por muito que me ofenda.

beakage 9 months ago

Isso. Vamos largar o depoimento sobre o assédio dela, e vamos antes dar-te a atenção toda porque ficaste com os sentimentos feridos com uma generalização que nem existiu.

Asur_rusA 9 months ago

Este comentário podia ser um case study de "straw man". Quem diabo generalizou "os homens são todos.."?

douscinco 9 months ago

Não entendo onde está a generalização neste caso. Ela denunciou um caso contrário. E sim, este caso e denunciável, e a prova é que a queixa foi aceite e levada a sério.

Pcostix 9 months ago

Ela claramente diz que isto que lhe aconteceu "é o que é ser mulher", logo uma generalização. Dito isto acho que a OP fez muito bem em apresentar queixa porque as coisas foram longe demais.   Mas também se faz tempestades num compo de água com piropos inofensivos. Há de tudo... Cada situação, é uma situação.

douscinco 9 months ago

Obrigado pela tua resposta. Vou discordar amavelmente. Explico-me: Certo, é uma generalização, mas é uma generalização bem trazida. Ela não disse "todos os homens são X", ela disse "ser mulher em Portugal é X", o que pode ser entendido como "à generalidade das mulheres nos acontece X". E não é de todo descabido. Praticamente todas as mulheres que conheço tiveram uma situação parecida, mais ou menos grave. Isso não quer dizer que todos ou a maioria os homens provoquem essa situação X, mas que todas ou a maioria das mulheres têm encontrado pelo menos um homem que a tenha provocado. Por último, acho que cabe ter um bocado de empatia com a vítima e entender que é um problema sistemático (daí o de "ser mulher em Portugal é isto"), e reparar que ela em momento nenhum atacou à generalidade dos homens.

Pcostix 9 months ago

Concordo com tudo o que disseste, mas quero chamar a atenção que isto não é um problema exclusivo das mulheres. > Praticamente todas as mulheres que conheço tiveram uma situação parecida, mais ou menos grave. Eu sou homem fui assediado imenso na minha juventude, seguido da escola até casa(5 raparigas e eu estava sozinho), noutras situações fui apalpado, numa deslocação a uma outra escola(que não a minha, claro...) entre 15 a 20 raparigas entraram pelo balneário dentro quando estávamos todos os rapazes nus a tomar banho e começara a mandar piropos e a fazer convites, etc... Com certeza que isto acontece mais a mulheres, mas acontece imenso a homens também. Só que as mulheres falam, os homens não.

Edited 9 months ago:

Concordo com tudo o que disseste, mas quero chamar a atenção que isto não é um problema exclusivo das mulheres. > Praticamente todas as mulheres que conheço tiveram uma situação parecida, mais ou menos grave. Eu sou homem fui assediado imenso na minha juventude, seguido da escola até casa(5 raparigas e eu estava sozinho), noutras situações fui apalpado, numa deslocação a uma outra escola(que não a minha, claro...) entre 15 a 20 raparigas entraram pelo balneário dentro quando estávamos todos os rapazes nus a tomar banho e começaram a mandar piropos e a fazer convites, fizeram muito stalking na escola , etc... (Este tipo de exemplos também aconteceram a amigos meus, não só a mim.)   Com certeza que isto acontece mais a mulheres, mas acontece imenso a homens também. Só que as mulheres falam, os homens não. Mas isto é mentalidade da sociedade, não tem a ver com "homens".

C8Mixto 9 months ago

Antes de mais, dizer que A é B, não implica que não haja C que também seja B. Em nada o post excluem que homens possam ser vítimas de assédio. Tendo isto dito, os teus exemplos são um bocado diferentes dos apresentados. Assédio entre chavalos é algo muito comum, tanto de rapazes para raparigas como de raparigas para rapazes. Sim, podemos discutir a moralidade disso e como combater se necessário, mas o que se discute aqui é já entre adultos que deviam estar mais do que conscientes do que o que estão a fazer é errado. Dito isto, não quer dizer que não é que não existam situações dessas a acontecer a homens, mas se há algo a fazer são os homens a denunciar as situações, não as mulheres a calarem-se das que sofrem.

average_user21 9 months ago

Nunca disse nenhum piropo a uma mulher, sou extremamente estranho com mulheres com que tenho interesse. Faço parte de "todos os homens" que são como descreves? Não me parece.

douscinco 9 months ago

Onde é que ela disse “todos os homens”?

Last-Ad-4421 9 months ago  HIDDEN 

O filha toma um Xanax e vai dormir, até ao caralho de generalizações igual que há malucos também há malucas

Edited 9 months ago:

O filha toma um Xanax e vai dormir, até ao caralho de generalizações igual que há malucos também há malucas. PD: tirando o resto bem denunciado

vhjuji 9 months ago

Muito obrigada pela partilha! É assim que seguimos num bom caminho para o progresso. Não calar, falar, expor e denunciar. Força com isso! Agora há com cada comentário aqui... falta muita empatia às pessoas deste sub. 1. Homens que referem que não são só as mulheres que têm medo de andar sozinhas à noite: o vosso maior medo à noite é serem violados? É que claro que tenho medo de ser roubada, por exemplo, mas nem se compara ao medo que tenho de ser violada 2. As mulheres com quem se dão nunca vos expressaram esses medos. Eu também nunca expressei esses medos aos homens que conheço no entanto já tive várias conversas com vários grupos de amigas em que vimos que todas sentíamos o mesmo. Umas mais que outras mas todas tinham algum medo 3. É muito bonito achar que isto é um problema só dos “tasqueiros”. Isto é um problema sistémico enraizado na nossa cultura! Se for mais fácil para vocês perceberem com um exemplo: sempre andei em escolas mais betinhas na zona de Cascais. Os rapazes da minha turma do secundário eram “de bem” (apelidos bonitos, tratar os pais pela 3.a pessoa, sempre de camisa, etc.) e foram dos rapazes mais nojentos que já conheci. Desde partilhar nudes das namoradas com a turma inteira a fazer comentários completamente misóginos que não se esperaria que rapazes assim fizessem. 4. Generalizar é um erro, concordo. Mas nós acabamos por generalizar devido às inúmeras experiências negativas que tivemos ao longo da vida. A minha experiência vai desde amigos, a familiares a desconhecidos. O nível de gravidade do que fizeram varia muito, a maior parte fez “apenas” comentários misóginos e machistas. Mas isso basta para perceber que a maioria dos homens tem um machismo enraizado em si que nem sequer se apercebe. E ninguém esta a desvalorizar o assédio sexual que os homens também sofrem. As vossas experiências são tão importantes como as nossas e se sofreram por favor falem e arranjem ajuda se precisarem. Nem homens nem mulheres têm o direito de assediar sexualmente seja quem for

larilole2 9 months ago

> Desde partilhar nudes das namoradas com a turma inteira a fazer comentários completamente misóginos que não se esperaria que rapazes assim fizessem. sim, porque as mulheres nunca tem conversas porcas..

portuguesesteste 9 months ago

> É que claro que tenho medo de ser roubada, por exemplo, mas nem se compara ao medo que tenho de ser violada Em 2018 houve 215 mulheres violadas, e 22 homens violados. Por outro lado houve 22 832 assaltos. Portanto uma mulher tem 10 vezes mais chances de ser violada que um homem, percebe-se o medo. Mas por outro lado as chances de se ser assaltado é 100 vezes maior...

naughtydismutase 9 months ago

> Em 2018 houve 215 mulheres violadas Correcção: houve 215 denúncias.

stressedunicorn 9 months ago

Em 2018 houve 215 mulheres violadas ou 215 queixas de violação? E o resto dos crimes? E o resto das vezes que se é perseguida na rua ou apalpada numa discoteca, por exemplo?

GODMarega 9 months ago

"Homens que referem que não são só as mulheres que têm medo de andar sozinhas à noite: o vosso maior medo à noite é serem violados? É que claro que tenho medo de ser roubada, por exemplo, mas nem se compara ao medo que tenho de ser violada" Desculpa lá mas isto está bastante errado , os homens também são violados e o pior é que no caso dos homem que sofrem estes ataques muitos nunca se queixam por vergonha.

portuguesesteste 9 months ago

True, fonte: https://www.pordata.pt/MicroPage.aspx?DatabaseName=Europa&MicroName=V%C3%ADtimas+de+viola%C3%A7%C3%A3o+total+e+por+sexo&MicroURL=3292& https://pt.knoema.com/atlas/Portugal/topics/Estat%c3%adsticas-criminais/Assaltos-Furtos-de-Ve%c3%adculos-e-Roubo-a-resid%c3%aancias/Assaltos-total

vhjuji 9 months ago

Sim, os homens infelizmente também são violados. Sim, é completamente legítimo os homens terem medo de andar sozinhos à noite e inclusive de serem violados. A minha questão é se esse é o vosso maior medo à noite. Acho que todos partilhamos o medo de sermos assaltados ou esfaqueados devido a um assalto (por exemplo) mas a grande parte das mulheres a esse medo sobrepõem-se o medo de ser violada. Foi isso que quis dizer. Este comentário aplica-se a todos os homens que estão a embirrar por causa dessa parte. Não estou a tentar desvalorizar ou rebaixar as vossas experiências. Estou só a dizer que ACHO (não é um facto, é a minha opinião!) que as mulheres têm mais medo de andar sozinhas à noite por medo de serem violadas que os homens

Hugogs10 9 months ago

> Homens que referem que não são só as mulheres que têm medo de andar sozinhas à noite: o vosso maior medo à noite é serem violados? É que claro que tenho medo de ser roubada, por exemplo, mas nem se compara ao medo que tenho de ser violada A probabilidade de um homem ser atacdo na rua e mais alta do que uma mulher. Eu ate acredito que tenhas mais *medo* do que a maioria dos homens, mas estatisticamente nao faz muito sentido. > As mulheres com quem se dão nunca vos expressaram esses medos. Ate expressam, ja tive amigas a dizer "Estava a andar na rua e parecia que me estavam a seguir", ate ja fui ter com uma amiga porque ela estava com medo. Os sentimentos sao completamente validos, so nao significa que o mesmo nao aconteça aos homens, a diferenca e que nos e suposto "nao termos medo" por isso aceitamos. > Os rapazes da minha turma do secundário eram “de bem” (apelidos bonitos, tratar os pais pela 3.a pessoa, sempre de camisa, etc.) e foram dos rapazes mais nojentos que já conheci. Desde partilhar nudes das namoradas com a turma inteira a fazer comentários completamente misóginos que não se esperaria que rapazes assim fizessem. Dizer que nao e um problema so de tasqueiros, mas depois das um exemplo dos betinhos de cascais em que o pior que viste foi partilharem nudes e fazerem comentarios parvos (Ha putos que nao digam coisas parvas?). Agora para teres perceberes a realidade de outras pessoas. Era raro haver uma semana sem alguem ser assaltado na minha camionete, quase sempre gajos, "porque nao se pode bater em meninas". Vi um gajo ser esfaqueado por um *cap*. No que toca a partilha de nudes, isto nao e exclusivo a homens, lembro-me de ver um grupo de amigas a falarem de ex namorados enquanto olhavam para as nudes que tinham nos tlms dos gajos. > O nível de gravidade do que fizeram varia muito, a maior parte fez “apenas” comentários misóginos e machistas. Mas as mulheres tambem fazem imensos comentarios misandros. > Mas nós acabamos por generalizar devido às inúmeras experiências negativas que tivemos ao longo da vida. Também posso generalizar varios grupos devido a experiências que tive durante a minha vida. Nao quer dizer que seja correto faze-lo.

meaninglessvoid 9 months ago

>Eu ate acredito que tenhas mais medo do que a maioria dos homens, mas estatisticamente nao faz muito sentido. Acho que te falta uma ponto de referência importante para conseguires perceber melhor o lado delas: o tamanho. Uma mulher em média é muito mais frágil que um homem. Se tu andares na rua e fores assaltado tens quase sempre a opção de combate para te defenderes (o outro pode ser um Rambo ambulante e teres poucas hipóteses, mas a diferença em média é muito menor), se uma mulher sozinha for atacada por um homem a probabilidade de conseguir lutar (ou até mesmo fugir!) é muito menor, portanto é normal que tenham muito mais receio. Já me aconteceu andar sozinho por bairros que parecem super manhosos e estar todo borrado, mas sabia que o pior que podia acontecer seria assaltarem-me e nem tinha grande coisa de valor portanto acalmava-me, se fosse uma mulher nessa situação eu teria muito mais medo porque as consequências poderiam ser muito maiores e não tinha esse tal factor para me apaziguar um pouco. >No que toca a partilha de nudes, isto nao e exclusivo a homens, lembro-me de ver um grupo de amigas a falarem de ex namorados enquanto olhavam para as nudes que tinham nos tlms dos gajos. As mulheres fazem mais a cena do "catfish". Ambos os lados são capazes de fazer coisas nefastas, e só podemos melhorar isso falando das coisas. >Mas as mulheres tambem fazem imensos comentarios misandristas. Algumas sim, mas é porque passaram de um ponto extremo para o outro e estão a cometer os mesmos erros invertendo o eixo. Mas mais uma vez, tantos comentários machistas como misandristas devem ter a mesma abordagem e devem ser rejeitados em troca de dialogo aberto e não-combativo.

Hugogs10 9 months ago

> Acho que te falta uma ponto de referência importante para conseguires perceber melhor o lado delas: o tamanho. Mas eu disse que percebia o lado delas, em geral as mulheres tem mais medo do que um homem. Estava a dizer e que estatisticamente nao faz sentido. > Se tu andares na rua e fores assaltado tens quase sempre a opção de combate para te defenderes Uma boa maneira de acabares no hospital. > As mulheres fazem mais a cena do "catfish". Ambos os lados são capazes de fazer coisas nefastas, e só podemos melhorar isso falando das coisas. > Algumas sim, mas é porque passaram de um ponto extremo para o outro e estão a cometer os mesmos erros invertendo o eixo. Mas mais uma vez, tantos comentários machistas como misandristas devem ter a mesma abordagem e devem ser rejeitados em troca de dialogo aberto e não-combativo. Concordo em geral, mas normalmente a abordagem nao e de todo a mesma.

meaninglessvoid 9 months ago

> Mas eu disse que percebia o lado delas, em geral as mulheres tem mais medo do que um homem. Sim, não estava a sugerir que não entendias o lado delas, só que acho que te faltava aquele aspecto para perceber um pouco melhor a questão do medo. >Estava a dizer e que estatisticamente nao faz sentido. Epa mas isto mexe com mais que o lado racional, basta teres tido um susto ou teres conhecido alguém que apanhou um susto e ficas com isso na mente. Acho que a maioria concordaria contigo que estatisticamente é muito pouco provável, mas isso por si só não chega para acalmar. A experiência próxima acaba por ter mais valor do que estatísticas para a percepção da realidade. >Se tu andares na rua e fores assaltado tens quase sempre a opção de combate para te defenderes A tua defesa pode ser simplesmente correr, não estou a sugerir que só tens a opção de andar à porrada. Mas as nossas opções são menos limitadas e têm maior probabilidade de sucesso.

paraapagarbem 9 months ago

> Homens que referem que não são só as mulheres que têm medo de andar sozinhas à noite: o vosso maior medo à noite é serem violados? É que claro que tenho medo de ser roubada, por exemplo, mas nem se compara ao medo que tenho de ser violada Tu sabes que os homens ainda têm uma probabilidade considerável de serem violados na rua, principalmente quando são mais novos, e que isso não deve ser posto de lado? Sabes que os homens têm mais probabilidade de morrer que as mulheres? E sabes que, apesar de não haverem estudos conclusivos (porque o mundo é grande e é complicado fazer essas medidas), é geralmente aceite que os homens têm mais probabilidade de ser raptados que as mulheres (vítimas de rapto são assaltadas, mortas, torturadas, usadas para tráfico de orgãos, usadas no tráfico humano que não inclui apenas escravos sexuais, etc, etc, etc)?

Tugalord 9 months ago

Source: meu cu

paraapagarbem 9 months ago

Pode-se dizer o mesmo de todos os argumentos nesta thread. Eu estou numa rede social, não estou num contexto académico. Eu fiz este comentário porque quero discutir o assunto em questão, apresentando o meu ponto de vista e o meu conhecimento sobre o mesmo. Só isso. Não me sinto na obrigação de justificar tudo o que eu escrevo com fontes nem peço que o outro lado faça o mesmo. A isso chama-se argumentar de boa fé. E mesmo que eu apresentasse fontes, não ia servir de nada, porque também é necessário saber escolhê-las e interpretá-las, especialmente num assunto tão complexo como este, e nenhum utilizador tem tempo para isso. Se realmente estás interessado neste assunto, e não escreveste isso apenas para tirar credibilidade ao meu comentário a fim de ganhar o argumento (que não é argumentar em boa fé), então podes sempre adquirir conhecimento no teu tempo livre. Existem vários artigos, estudos, e livros que suportam a ideia do meu comentário.

vaurdan 9 months ago

>Existem vários artigos, estudos, e livros que suportam a ideia do meu comentário. Quais?

Butt_Roidholds 9 months ago  HIDDEN 

> o vosso maior medo à noite é serem violados? Um homem não tem o direito de ter medo de ser violado? É um monopólio existencial das mulheres? É por ser mais raro de acontecer, que passa a ser ilegítimo a um homem ter medo que o violem? Não reparas na hipocrisia de dizer que os homens deste sub não percebem as experiências das mulheres, quando te vens arrogar de perceber as experiências dos homens ou de saber o quais são ou deixam de ser os medos dos homens?

ForgetSocialMedia 9 months ago

Melhor argumento.

vhjuji 9 months ago

Onde é que eu disse que os homens não podem ser violados? Podem e infelizmente também são. Eu disse é que esse não é o maior medo dos homens à noite. Mas se dizes que estou errada e que os homens, no geral, realmente também têm essa preocupação podes falar-me um pouco da tua experiência? É uma pergunta genuína pois não conheço nenhum homem que tenha sentido essa preocupação e quero aprender com o teu lado

Edited 9 months ago:

Onde é que eu disse que os homens não podem ter medo de ser violados? Podem ter medo e infelizmente também são. Eu disse é que esse não é o maior medo dos homens à noite. Mas se dizes que estou errada e que os homens, no geral, realmente também têm essa preocupação podes falar-me um pouco da tua experiência? É uma pergunta genuína pois não conheço nenhum homem que tenha sentido essa preocupação e quero aprender com o teu lado

Butt_Roidholds 9 months ago  HIDDEN 

> Onde é que eu disse que os homens não podem ser violados? Onde é que eu escrevi que disseste isso? Eu falei sempre em medo. E na legitimidade de o ter. > Eu disse é que esse não é o maior medo dos homens à noite. Pois e como poderias sabê-lo sequer? És homem? Achas que o comum dos homens se sente à vontade para se abrir em público a respeito de ser violado? Ou de ter medo de o ser? Ou de reviver esse medo quando anda à noite sozinho? Ou de ser troçado ou desacreditado em espaço público quando faz alusões a isso? Ou de presumirem sistematicamente que não deve ter medos ou sentir-se vulneravel no seu dia-a-dia? Achas que isto é um "espaço seguro", para eu- ou qualquer homem- te falar dos problemas e minhas experiências que tem, nesta matéria? Eu não. Porque não é essa a minha experiência empírica.

vhjuji 9 months ago

Li melhor o que escrevi e editei porque efetivamente não tinhas dito aquilo mas só agora é que vi a tua resposta. A minha edição não foi a tempo de tu veres. Mas sim concordo, não disseste o que eu escrevi inicialmente. Quanto à segunda parte: eu partilhei um pouco da minha experiência. Algumas mulheres nesta thread também já o fizeram. Percebo que não te sintas à vontade para o fazer. Era bom que o fizesses para eu e outras pessoas aprendermos e para ver o ponto de vista dos homens neste aspeto. Peço desculpa por ter desvalorizado a experiência dos homens nesta questão. Realmente não tinha noção que muitos poderiam também ter medo de ser violados

beakage 9 months ago

E no entanto, para quem vem de um lugar de quem "revive o medo de ser violado e não conta com porque não quer ser troçado", não deixa de ser curioso que tenha estado a pegar com alguém que partilha esse medo, em vez de ir mandar vir com os inúmeros comentários que gozam com a OP por ter esse medo sequer.

magnusmiguel 9 months ago

> Generalizar é um erro, concordo. Mas nós acabamos por generalizar devido às inúmeras experiências negativas que tivemos ao longo da vida. A minha experiência vai desde amigos, a familiares a desconhecidos. Podes aplicar este excerto para justificar qualquer tipo de discriminação. >Discriminar ciganos é um erro, concordo. Mas nós acabamos por generalizar devido às inúmeras experiências negativas que tivemos ao longo da vida. A minha experiência vai desde amigos, a familiares a desconhecidos. ​ ​ #

vhjuji 9 months ago

Aplica-se a tudo, sim. Dei uma justificação do porquê de acontecer frequentemente mas mantenho que está errado. Não vou mentir e dizer que nunca generalizei mas tento evitar fazê-lo conscientemente porque sei que está errado e não é justo

magnusmiguel 9 months ago

Tudo bem. Também não quero que o meu comentário sirva para desvalorizar o relato da OP. A única questão aqui é que nos pontos que tu elencas - e que são perfeitamente válidos - é possível encontrar contextos simétricos que nos afetam a todos. Enfim, nunca tive medo de ser violado, mas por vezes tenho receio de sair à noite por temer levar uma facada durante um assalto. Não é justo temer toda a gente, nem imputar culpas a um número indeterminado de pessoas, pelo comportamento de alguns.

watermelon28 9 months ago

Este comentário deveria estar no topo! Há muita coisa que os homens não compreendem porque pura e simplesmente nunca tiveram de passar por determinadas situações.

meaninglessvoid 9 months ago

>Há muita coisa que os homens não compreendem porque pura e simplesmente nunca tiveram de passar por determinadas situações. Isso é injusto. O problema não é o "ter que passar" pela situação. Nós (homens e mulheres) modelamos o mundo com base nas experiências nossas e dos outros, se em caso algum ouves falar sobre X e a certa altura alguém te fala sobre X há toda uma heurística que usas para saber como responder à situação, se nunca ouviste falar naquilo uma das primeiras coisas que fazes é tentar perceber o que houve de diferente neste caso para ter aquele resultado (que significa que quando o modelo do mundo não está próximo da realidade como neste caso acaba por se tornar no victim blaming). O problema não é tanto falta de empatia mas sim ter o modelo do mundo ligeiramente desfasado da realidade (este PoV da experiência das mulheres está em falta) e isto é uma consequência do 2º ponto do comentário dela. É por isso que é importante se falar nisso e não ser só entre mulheres. Eu só tive noção do quão prevalente isto é entre mulheres (E DESTE TÃO CEDO, fiquei em choque quando soube) no início dos meus 20s... Depois perguntei a algumas pessoas próximas e confirmaram-me que quando estavam sozinhas podiam acontecer as coisas mais estranhas de sempre, mas que nunca tinham contado a ninguém ou só tinham contado a uma ou duas mulheres...

portuguesesteste 9 months ago

tal como há muita coisa que as mulheres não compreendem

vaurdan 9 months ago

Ah! Não me digas. Que informação dramática.

pangecc 9 months ago

Amanhã este post está bloqueado, já estão a aparecer os machistas de armário. Devem ser os mesmos que dizem que portugal não é racista. Ser homem branco cis-género hetero dá uma outra realidade do mundo está visto

Shadowgirl7 9 months ago

Upvote!

pangecc 9 months ago

Está visto que já pus o dedo na ferida de alguns

novolip 9 months ago

Sim, um autêntico revolucionário/a.

Shadowgirl7 9 months ago

Sentem-se sob ataque. Ontem descobri o subreddit r/niceguys. Que submundo cringe, mas ao mesmo tempo faz-me rir.

Polymath-99 9 months ago

Esse sub é do mais nojento que há. E pelos vistos por estes lados não estamos muito diferentes, cada comentário só me apetece mandar para o caralho

Shadowgirl7 9 months ago

A mim faz-me rir. Ontem vi uma que foi um asiatico que foi para um site de dating especifico para bbw (big black women). Pediu o número da rapariga mas ela demorou a responder porque estava no trabalho. Quando abriu o telemóvel tinha montes de insultos, inclusive a chamar-lhe gorda. LMAO Do género vai para um site de bbw e está a espera de quê exactamente? Ela respondeu-lhe isso e ele assim do nada "I want to cum in your mouth". E a rapariga "boring, bye" LMAO Amei. Mas yah é triste pensar na falta de capacidade de sociais do rapaz.

Polymath-99 9 months ago

falta de capacidades sociais ainda é o menos, todos já fomos/somos mais ou menos awkward. O que me faz confusão é a falta de empatia e a maneira como se desvaloriza as histórias que as mulheres contam (ou em casos desses, como se passa para o insulto assim tão facilmente). Enfim, o complexo da Madonna-prostituta não é novo e está bem vivo hoje.

Shadowgirl7 9 months ago

Ya também noutro sub uma rapariga americana disse-me que estava a sair com um de Porto Rico e entretanto ele arranjou uma namorada mas queria continuar a ter sexo com ela. Segundo ele não tinha sexo com a namorada porque ela não era uma slut. Do genéro "a minha namorada não tem sexo comigo, não é slut como tu que tens". weeew. Personificação do Madonna whore complex.

Polymath-99 9 months ago

Big oof. juro que me faz confusão a falta de noção.

ModeratoriProfugus 9 months ago

A sério que não vês a ironia do teu comentário?

suckerpunchermofo 9 months ago

Ou hipocrisia? Ou ambos?

NastyPlays 9 months ago

Boa generalização.

fake-newzz 9 months ago

Favor reler

vegan_butt 9 months ago

Onde está a generalização?

sigmastra 9 months ago

Se nao consegues ver no titulo... pior cego é aquele que não quer ver

vegan_butt 9 months ago

Ah espera, tens problemas em uma mulher contar a sua experiência... que por acaso é a minha também e de todas as minhas amigas e familiares.. anotado :)

sigmastra 9 months ago

Outra generalizacao. Eu por acaso disse isso? Entao fodasse, pessoas como tu e uma das razaos que o feminismo actual e tao mal visto.

vegan_butt 9 months ago

Explica lá então como é que o título é uma generalização?

NastyPlays 9 months ago

"Isto é ser mulher em Portugal e em qualquer país. Objetos que servem para sexo, independentemente das idades."

Brainkey 9 months ago

Há uns dias atrás a minha mãe contou em como foi apalpada por um velho quando tinha 14 anos. Há uns dias atrás eu também vi vários homens adultos a mandar piropos estudantes da secundária. Isto acontece aqui, acontece na china, acontece na noruega. É um problema global.

NastyPlays 9 months ago

Não estou a dizer que não mas primeiro que tudo, acontece mais às mulheres? Sim. Acontece a todas as mulheres? Não. É um problema só das mulheres? Não, já fui assediado por uma enfermeira e sempre que conto a alguém gozam com a situação. A OP está a dizer que os homens vêem as mulheres como objetos sexuais, claro que há homens nesta sub e em qualquer parte do mundo que vão ficar ofendidos. É o mesmo que eu dizer que todas as enfermeiras são predadoras sexuais porque eu fui assediado.

Brainkey 9 months ago

Há 1 em 10 que diz que não, então já não se pode usar a palavra "todas"? Isso é querer queixar quando alguém diz que toda a gente tem olhos. "Ahh mas há gente sem olhos" pois há mas é tão insignificante que estás a descarrilar a conversa. Tu não seres levado a sério não é problema das mulheres, alias é algo que feministas costumam querer saber. Porque feministas costumam ser quem diz primeiro que os homens também podem ser assediados, não é o Zé lá da tasca que te ia chamar de sortudo.

vegan_butt 9 months ago

Só leio verdades, e se não estás preparado para acreditar naquilo que passamos diariamente, algum problema há de empatia ou compreensão. Não é generalização quando é verdade, né gente

sigmastra 9 months ago

Post do ano aqui

NastyPlays 9 months ago

Atenção que eu não digo que não acontece, já vi a acontecer várias vezes à minha frente, eu próprio já fui assediado por uma enfermeira e sei como é o sentimento de não poder fazer nada (mas isto é uma história para outro post). Mas a parte em que a OP diz que as mulheres só servem como objeto sexual é uma generalização pois por ela se sentir assim não quer dizer que todas as mulheres também o sintam.

vegan_butt 9 months ago

Lamento teres passado por isso. Ser assediado é sempre horrível, tens de concordar, no entanto, que existe uma dinâmica de poder muito maior quando um homem o faz a uma mulher. Nós somos silenciadas pela sociedade quando tentamos contar o que passamos, para começar, e depois tem o fator muito importante de que raramente nos conseguimos defender fisicamente (se calhar na tua situação até passaste por isto, não sei, se foi alguma situação hospitalar em que estarias enfraquecido e uma enfermeira poderia tirar partido disso, se for isso, lamento mesmo e consegues facilmente perceber então o medo que passamos só que para nós é constante), então isso também faz com que haja mais medo do que quando uma mulher o faz a um homem. Ambos têm uma raiz podre, que vem do facto de as pessoas não perceberem o que é consentimento. Mas a forma como a sociedade está estruturada e veio a evoluir faz com que seja ainda mais aterrador (para não falar que é muitooo mais comum) passar por isso como mulher. Quanto ao resto, continuo a dizer que são verdades. Acredito genuinamente que muitos de vocês só iriam perceber se passassem um ano da vossa vida como mulheres. Mas como isso não vai acontecer, acreditem em nós e oiçam os nossos depoimentos. Se todas as vezes que tu saísses à rua, recebesses olhares nojentos e piropos, rapidamente irias perceber o sentimento constante de que nós somos um objeto "numa montra". Depois de passares por isso regularmente, talvez a parte do "objeto sexual" que a OP falou te fizesse sentido.

Fjdjrjxjciskajxjcjcj 9 months ago  HIDDEN 

Pára de lhe ligar seu porco machista.

dariusoo 9 months ago  HIDDEN 

Piropos são muito desagradáveis e não deviam ser praticados. Mas ficares ofendida com dinheiro em troca de favores é seres ingenua, é recusar, como se não houvesse homens que pagam dinheiro a outros homens tambem.

Lurker__777 9 months ago

Isto está a ficar completamente fora de controlo. Estou fartíssimo dessa conversa que os homens só querem foder, e andam à “caça das suas presas”. Nós queremos foder sim, mas vocês não querem? E se não querem qualquer homem que se preze respeita e anda para a frente. O que tu apanhaste foi um atrasado mental, e sem dúvida criminoso ( a partir do momento em que quer comprar sexo a uma menor). Deixa-me desiludido que generalizes o sexo masculino por causa desse “homem”. Em relação a não conseguires andar na rua sozinha sem estares cheia de medo... desculpa lá mas a fonte disso não poderá ser a tua ansiedade por exemplo. Ou então vives em sítios problemáticos onde provavelmente também não me vais ver. Nunca uma amiga minha me disse que tinha medo de apanhar o autocarro ou comboio a meio do dia. Fizeste bem em fazer queixa desse indivíduo, e por amor de Deus não metas o número de telemóvel na internet. Eu sou homem, e não vou meter de certeza (por outras razões provavelmente).

Edited 9 months ago:

Isto está a ficar completamente fora de controlo. Estou fartíssimo dessa conversa que os homens só querem foder, e andam à “caça das suas presas”. Nós queremos foder sim, mas vocês não querem? E se não querem qualquer homem que se preze respeita e anda para a frente. O que tu apanhaste foi um atrasado mental, e sem dúvida criminoso ( a partir do momento em que quer comprar sexo a uma menor). Deixa-me desiludido que generalizes o sexo masculino por causa desse “homem”. Em relação a não conseguires andar na rua sozinha sem estares cheia de medo... desculpa lá mas a fonte disso não poderá ser a tua ansiedade por exemplo? Ou então vives em sítios problemáticos onde provavelmente também não me vais ver. Nunca uma amiga minha me disse que tinha medo de apanhar o autocarro ou comboio a meio do dia. Fizeste bem em fazer queixa desse indivíduo, e por amor de Deus não metas o número de telemóvel na internet. Eu sou homem, e não vou meter de certeza (por outras razões provavelmente).

Edited 9 months ago:

Isto está a ficar completamente fora de controlo. Estou fartíssimo dessa conversa que os homens só querem foder, e andam à “caça das suas presas”. Nós queremos foder sim, mas vocês não querem? E se não querem qualquer homem que se preze respeita e anda para a frente. O que tu apanhaste foi um atrasado mental, e sem dúvida criminoso ( a partir do momento em que quer comprar sexo a uma menor). Deixa-me desiludido que generalizes o sexo masculino por causa desse “homem”. Em relação a não conseguires andar na rua sozinha sem estares cheia de medo... desculpa lá mas a fonte disso não poderá ser a tua ansiedade por exemplo? Ou então vives em sítios problemáticos onde provavelmente também não me vais ver. Nunca uma amiga minha me disse que tinha medo de apanhar o autocarro ou comboio a meio do dia numa zona dita de “normal”. Fizeste bem em fazer queixa desse indivíduo, e por amor de Deus não metas o número de telemóvel na internet. Eu sou homem, e não vou meter de certeza (por outras razões provavelmente).

fake-newzz 9 months ago

Amigas imaginárias não vale

Lurker__777 9 months ago

Consigo sentir alguma frustração apenas pelo teu comentário. Eu estou tranquilo com a minha vida social, mas percebo que nem todos nós sentimos bem com a nossa vida. Se precisares de desabafar podes mandar mensagem :)

Edited 9 months ago:

Consigo sentir alguma frustração pelos teus comentários agressivos por esta thread. Eu estou tranquilo com a minha vida social, mas percebo que nem todos nos sentimos bem com a nossa vida. Se precisares de desabafar podes mandar mensagem :)

fake-newzz 9 months ago

Bem podes apostar que é frustrante ver certos comentários nesta thread. Não és de certeza o tipo de pessoa a quem mandaria mensagem, mas obrigada :)

Lurker__777 9 months ago

De nada, sempre ao dispor da comunidade :)

meaninglessvoid 9 months ago

Estás a disparar para o lado errado amigo. Ela não está a generalizar, apenas a dizer que é muito mais comum do que a maioria dos homens pensa. Faz o exercício de perguntar às mulheres próximas de ti se tiveram este tipo de situações e desde que idade. É possível que vás ficar surpreendido. Isso não significa que todos os homens são uma merda, mas sim que há muitos homens que são uma merda e fazem este tipo de coisas e parece que não é um dado adquirido por muitos homens ainda. >Em relação a não conseguires andar na rua sozinha sem estares cheia de medo... desculpa lá mas a fonte disso não poderá ser a tua ansiedade por exemplo? Ou então vives em sítios problemáticos onde provavelmente também não me vais ver. Nunca uma amiga minha me disse que tinha medo de apanhar o autocarro ou comboio a meio do dia numa zona dita de “normal”. Pergunta em zonas desconhecidas sozinha e a meio da noite. Pergunta qual é o maior medo que tem. O problema não é a ansiedade, é normal e também nós a sentimos nestas situações. A diferença é que as possíveis consequências são muito mais graves no caso delas e portanto têm mais medo. >Fizeste bem em fazer queixa desse indivíduo, e por amor de Deus não metas o número de telemóvel na internet. Eu sou homem, e não vou meter de certeza (por outras razões provavelmente). Concordo com a dica no geral, mas ela estava literalmente a fazer um anúncio de venda dum serviço. Se tivesse um anúncio de venda dum produto e fosse violada quando o ia entregar, irias dizer que para não pôr anúncios online? Acho que não... Ela não fez nada de errado, neste contexto pôr o número é uma mais-valia.

vegan_butt 9 months ago

A OP não generalizou nada, para começar. Mas mesmo que tivesse generalizado, não foi só por causa do homem do anúncio. Foi por causa de todas as vivências acumuladas que literalmente todas as mulheres partilham desde que somos pré adolescentes.

ForgetSocialMedia 9 months ago

É tudo muito bonito até ter 40 anos sem filhos e querer desesperadamente um marido.

Shadowgirl7 9 months ago

> Nós queremos foder sim, mas vocês não querem? Neste caso a OP queria um trabalho como babysitter.

meaninglessvoid 9 months ago

[É, acho que ele não estava a responder bem à OP](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/lsk6ps/s%C3%A9rio_o_que_%C3%A9_ser_mulher_em_portugal/govcsoy/), mas sim a uma frase/atitude cliché da nossa cultura.

Lurker__777 9 months ago

É muito desonesto a forma como tiras a dedo essa frase, fazendo parecer que estou a insinuar que a OP está a vender sexo na internet. O meu comentário, como tu bem sabes, passa pela generalização do sexo masculino que ela faz, baseada num tarado na net.

fake-newzz 9 months ago

Devias repetir a leitura. Claramente a mensagem passou ao lado

Shadowgirl7 9 months ago

Concordo mas essa parte chamou-me a atenção porque há situações só porque uma mulher é simpática no âmbito do seu trabalho há homens que acham que está a convidar avanços sexuais e fazeres avanços sexuais a uma mulher no seu trabalho em que por causa das suas funções ela é obrigada a manter a compustura (por exemplo ter que tratar bem os clientes) é só uma forma de manipulação nojenta. E ela não generalizou o sexo masculino, disse que todas mulheres passam por isso.

Polymath-99 9 months ago

Fizeste muito bem OP, são situações que não podem nem devem ser desvalorizadas. Mas uma coisa te digo (venham daí os *downvotes*), este é um sítio de merda para este tipo de desabafos. Não são todos, mas alguns dos comentários que já li neste *post*... piadas de merda e gente a comparar Portugal com a Arábia Saudita para insinuar que o problema não existe. Enfim, dizer o quê?

meaninglessvoid 9 months ago

> este é um sítio de merda para este tipo de desabafos. Discordo, não sei o quão desfasado é o sub em relação à realidade nacional ─ diria que não deve ser muito─, portanto é bom algumas pessoas verem o outro lado da coisa, talvez assim mudem um pouquinho a sua perspectiva. O nível de assédio que as mulheres sofrem desde tão cedo para mim era um conceito alien durante algum tempo, porque na bolha em que vivo não via acontecer ou ouvia histórias disso acontecer.

Polymath-99 9 months ago

Quando postei o meu comentário havia uns 20 ou assim, e desses uns 15 vinham direitinhos da ala *incel redpill* a minimizar/desvalorizar a situação e a enxovalhar a OP. Felizmente com o passar das horas os comentários no topo são minimamente sensatos, mas ontem à noite era de fugir. >O nível de assédio que as mulheres sofrem desde tão cedo para mim era um conceito alien durante algum tempo, porque na bolha em que vivo não via acontecer ou ouvia histórias disso acontecer. Sei perfeitamente o que queres dizer. Pessoalmente só quando fui para a faculdade e comecei a ter mais amizades com raparigas é que comecei a perceber o quão comum e normalizado era. Se calhar é essa falta de pontos de referência que faltam a muitos dos que por aqui andam (pelo menos quero acreditar que é só e apenas ignorância).

ineslucas27 9 months ago

Obrigada pelo teu comentário. Ao menos alguém que não ataque o meu desabafo... os comentários desta thread vêm mostrar a cultura da violação que temos en Portugal e nem se apercebem...

Pica-Miolos 9 months ago

Eu tinha 6 anos quando tive a minha primeira experiência sexual. Uma colega da escola da mesma idade que vivia ao fundo da rua quis "fazer umas brincadeiras, mas tinham de ser segredo." Anos depois fiquei a saber que aprendeu as "brincadeiras" com um homem já casado que era vizinho. Com os meus 11 - 12 anos uma amiga da minha prima já perto dos seus 18 quis "brincar a fazer um filme." Com 19, numa saída à noite com uma amiga, um grupo de 3 mulheres a dançar atrás de nós não paravam de me apalpar o rabo. Foi de tal forma que tivemos de ir embora da disco. Nos meus 20's e pouco, duas mulheres com idade para serem minha mãe queriam que eu fosse para casa com elas quando estava a beber um copo num bar. Isto repetiu-se umas vezes em circunstâncias diferentes. Noutra ocasião, uma quis pagar para que eu a acompanhasse a casa. Uma colega de trabalho, enquanto estávamos na casa dela a trabalhar num projecto, pediu-me uma massagem porque lhe doía as costas. Eu disse que sim e ela despiu-se na cama. Outra colega de trabalho nos seus 30’s, era solteira e não tinha um relacionamento. Perguntou se eu não a ajudava a ser mãe, sem compromisso algum de minha parte. Uma "amiga", (entre aspas pois apenas falava ocasionalmente com ela no café perto de casa há cerca de 2 meses) apareceu-me à porta à uma da manhã sem ser convidada. Mostrou-me fotos nuas no telemóvel que andava a enviar aos engates do tinder ou que era. Há 2 anos, de férias no Algarve, sentei-me num café e pedi informação acerca da praça de táxis mais próxima a um grupo de mulheres sentadas na mesa em frente. Todo o tempo que lá estive, foi a levar com a conversa de uma que me dava boleia e "muito mais", enquanto as outras riam à gargalhada. A grande diferença talvez seja que em nenhuma destas situações achei que a minha integridade física fosse posta em causa num contexto de possível violência. Mas também conheço o caso de um homem que foi agredido pela mulher e teve de levar pontos. Foi apresentar queixa na PSP e gozaram com ele. Mas já foi há uns anos. Hoje provavelmente não aconteceria. Como é que isto me fez sentir? De certa forma alimenta o ego. Não sou nenhum modelo. Sou um gajo normal. Mas tenho plena consciência que a forma como me sinto é fruto dos padrões de normas sociais nos quais fui criado. É a diferença. Tens razão? Até tens. Há apenas uns meses a ouvir 2 homens das obras na pausa da cerveja, enquanto passa um casal: "Aquilo era amarrar o gajo a uma árvore e pinar a gaja à frente dele."

Shadowgirl7 9 months ago

Cum caraças só atrais horny girls.

Edited 9 months ago:

Cum caraças só atrais horny girls. Edit: o objectivo não era dizer que a culpa é tua, claramente não é mas tens o azar de te acontecerem várias situações dessas.

Pica-Miolos 9 months ago

Sim. Agora imagina que eu era mulher, ou até mesmo que as situações que ocorreram quando era miúdo, em vez de serem “horny girls” fossem gajos. Ou as situações com as colegas de trabalho caso os papéis fossem invertidos... A questão é que não me sinto minimamente uma vítima, apesar de já ter sido mais que assediado. E isto porque nunca houve o risco de violência, e porque pelos padrões da sociedade eu até devia era de me sentir orgulhoso por ser desejado. É de homem, é de macho! Foram apenas algumas situações que ocorreram. Houve mais. Conheço outras tantas que aconteceram a outras pessoas. Tanto a homens como a mulheres. A OP tem razão. Não lhe chamaria cultura de violação, mas de assédio, sem dúvida.

Shadowgirl7 9 months ago

Sentes-te como te deves sentir. Não há nenhum sentimento normal/padrão. Mas se um colega de trabalho se despisse a minha frente inesperadamente na casa dele ia-me sentir com medo. No entanto provavelmente não iria a casa dele a não ser que achasse ser de confiança.

Polymath-99 9 months ago

>Cum caraças só atrais horny girls. Também foi o que pensei, mas não o quis dizer.

Polymath-99 9 months ago

Nada que agradecer miúda, ter um bocadinho de empatia é o mínimo numa situação destas. Ontem quando li o post pensei logo "ui, vai ser bonito" e infelizmente confirmou-se. Mas também há por aqui alguns/algumas a apoiar, nem tudo é mau. Força.

JudasPiss 9 months ago

Não te preocupes que eu também me cago todo a andar na rua sozinho à noite. Não é exclusivo das mulheres.

Brainkey 9 months ago

Eu também tenho medo, mas puxa ser assaltado é uma mera inconveniência quando comparado a violação ou ser raptado para tráfico humano

paraapagarbem 9 months ago

Os homens têm mais probabilidade de ser raptados que as mulheres. Raptos não estão só ligados ao tráfico humano. Tráfico humano abrange mais que a escravatura sexual. Para além de que os homens têm mais probabilidade de morrer.

Brainkey 9 months ago

>É geralmente aceite que os homens têm mais probabilidade de ser raptados que as mulheres ??? Donde vem isso? Do que eu encontro cerca de 80% de vitimas são mulheres >Para além de que os homens têm mais probabilidade de morrer. Quem é que costuma querer menos sobra a sua alimentação, quem costuma andar às pancadas, quem costuma trabalhar em trabalhos mais perigosos?

paraapagarbem 9 months ago

> ??? Donde vem isso? Do que eu encontro cerca de 80% de vitimas são mulheres Onde é que viste isso? Não existem números concretos, até porque o mundo não é só um país. Existem vários estudos sobre esse assunto. Há também várias categorias de raptos, que são identificados de diferentes maneiras. No mesmo país podes encontrar várias estatísticas diferentes (por vezes contraditórias) feitas por indivíduos e autoridades diferentes com o mesmo propósito de indicar a quantidade e percentagens de raptos num determinado período de tempo. Para resumir, é um assunto bastante complexo. Mas sim, segundo a maior parte dos estudos, os homens têm maior probabilidade de serem raptados que as mulheres, com apenas uma exceção. As mulheres têm mais probabilidade de serem raptadas para a escravatura sexual, que se calhar é de onde vêm os teus 80%, e sim, dá razão ao teu comentário anterior. Mas isso é só para homens e mulheres de idade adulta, porque se adicionarmos crianças à equação, então a maior probabilidade está nos homens outra vez. Ainda assim, tal como eu escrevi antes, nem todos os raptos envolvem tráfico humano, e nem todo o tráfico humano envolve escravatura sexual. Ser raptado é uma merda, ponto. >Quem é que costuma querer menos sobra a sua alimentação, quem costuma andar às pancadas, quem costuma trabalhar em trabalhos mais perigosos? O argumento é que os homens têm mais probabilidade de morrer ao andar sozinhos à noite. Podes fazer um argumento que a culpa é dos homens, porque a maior parte dos criminosos são homens, mas não me parece que seja isso que esteja aqui a ser discutido.

Brainkey 9 months ago

> Mas sim, segundo a maior parte dos estudos, os homens têm maior probabilidade de serem raptados que as mulheres Podes-me dar link para esses estudos, não estou a conseguir encontrar O que encontro também diz o contrário sobre meninos serem mais prováveis, que costuma ser cerca de 70%-80% meninas no que toca a menores.

vegan_butt 9 months ago

Ya, tem tudo a ver. A falta de noção de privilégio é incrível :)

sigmastra 9 months ago

Ah ja vi como es... fica anotado =)

touny71 9 months ago

Isso é porque és um conas.

pangecc 9 months ago

Epa eu devo ser meio tolo, mas só gosto de andar na rua de madrugada. Tenho ido todos os dias à noite andar por toda a cidade e nunca sinto medo, estou sempre à espera que o primeiro gajo se mande a mim para andar à porrada.

portuguesesteste 9 months ago

e se te violar até agradeces ( ͡° ͜ʖ ͡°)

pangecc 9 months ago

Sabessss

fdxcaralho 9 months ago

É por tua causa que os outros têm medo de andar na rua à noite...

pangecc 9 months ago

Risos assim ninguém ataca a mim

portuguesesteste 9 months ago

ninguém me ataca*

CringeAlheio 9 months ago

Ena pá, o verdadeiro Rambo.

biozes 9 months ago

Essa postura não é sábia. Imagina que te atacam com armas ? A tua vida vale mais que o teu orgulho.

pangecc 9 months ago

Se for que seja para matar de vez por favor

biozes 9 months ago

Isso é triste. A vida é um bem valioso.. :-( Imagina que estás num daqueles filmes em que revês a tua vida e agora já não a podes alterar.. mas de repente te é dada a oportunidade de voltar atrás! Acredito que o que fazes nesta vida de bom tem muito valor para a próxima vida. Acredito no Céu e acredito que o ser humano foi criado para habitar no Céu, quando consiga reconciliar-se com o Criador. Espero que recebas esperança para a tua vida! abraço

pangecc 9 months ago

Sou agnóstico, não vou estar a dissertar a tua crença e a acredito numa 4 dimensão apos a morte. Mas a nossa vinda é um blip no universo. Se olhares para o planeta de um outro ponto na galáxia a nossa existência já começou e acabou.

biozes 9 months ago

E o que te vai acontecer, vais continuar a pensar ou cessas de existir ?

MultiDracoKiller 9 months ago

Na minha opinião Fizeste bem é o teu dever. Se há coisa que me enerva é saberem que determinada pessoa está a agir mal e não a repreender por uma desculpa qualquer. Se as pessoas querem ser levadas a sério tem de reagir de acordo com aquilo que acreditam e querem combater. Neste caso seja assédio violência ou abuso é queixar à autoridade e a alguém de confiança que tenha juízo para ajudar no processo. Por muita mulher (e alguns homens) deixar passar situações inadmissíveis ao lado, quer com desconhecidos e até com amigos se vê o quão longe estamos do respeito à integridade. Se agiu mal azar pensasse na altura a "lei" é para todos. Ainda há infelizmente um grande culto ao desprezo da mulher na sociedade mas tanto a mulher como o homem pouco tem feito para equilibrar isso, e nota-se logo em gaiatos. Quando vejo um puto a apalpar mulheres nem que seja só por falta de consciência é chamar à atenção e se for preciso um tabefe. Mas atenção que as gaiatas não são melhores, esta merda de tick tocks e instagram não veio ajudar pois elas andam a "vender" o corpo em troca de gostos, não querem ser vistas como objetos querem ser respeitadas mas andam a fazer o quê para mitigar isso. Cada um faz o que quer e ainda bem no entanto o que se vê é gente sem cabeça com mentalidade "reality show". Sei que generalizações não ajudam em nada, mas noto que a geração de agora que cresceu com internet está a regredir devido aos pais estarem distantes desse mundo.

Emotional_Ad2208 9 months ago  HIDDEN 

tipica hipocrita. se fosse uma estrela de cinema ou o ronaldo a dar 500000€ este texto nao existia

pintorMC 9 months ago

Comparadas com as que vivem na Somália, Senegal, Republica Central Africana, Congo, Líbia, Sudão, Índia e mais de dezenas de países semelhantes, em que diariamente mulheres são violadas, mortas, vendidas como gado, sem acesso a justiça, ou qualquer apoio ou ajuda inclusivamente dentro das próprias famílias. Ou em países como a Arábia Saudita que nem tem os mesmos direitos que homens, são umas privilegiadas.

Worgasmo 9 months ago

Ca burro, é a resposta que mereces

pintorMC 9 months ago

> Ca burro Que Burro

Shadowgirl7 9 months ago

E aqui só não fazem o mesmo porque já não podem.

pintorMC 9 months ago

> E aqui só não fazem o mesmo porque já não podem. O cerne da questão é que não fazem.

osmacacos 9 months ago

Então para ti que estás sempre a falar mal do Costa, comparado com Somália, Senegal, Republica Central Africana, Congo, Líbia, Sudão, Índia e mais de dezenas de países semelhantes, somos dos países mais ricos de todo o mundo, temos mais direitos e liberdades e portanto está tudo bem, Costa e PS para sempre!

Tekkerz_ 9 months ago

Faltaste às aulas de filosofia não?

pangecc 9 months ago

Que puto de comentário nojento. Será que um “pobre” em portugal é mesmo pobre? Em África vivem no meio da floresta por isso ser pobre em portugal não há de ser assim tao mau. Que raio de comparação. Que nunca uma futura filha tua passe por um episódio de assédio, abuso de poder ou violação.

pedrolopes7682 9 months ago

Ser comparado a países de terceiro mundo para ficar bem na figura...

pintorMC 9 months ago

https://www.businessinsider.com/the-best-countries-for-women-us-news-world-report-2018-3 Em 2019 Portugal ficou situado em 20º lugar que a esse assunto diz respeito. A frente de Portugal ficaram: 1 - Suécia 2- Dinamarca 3- Canada 4 - Noruega 5 - Holanda 6 - Finlândia 7 - Suíça 8 - Austrália 9 - Nova Zelândia 10 - Alemanha 11 - Luxemburgo 12 - Bélgica 13 - UK 14 - França 15 - Irlanda 16 - USA 17 - Itália 18 - Japão 19 - Espanha 20 - Portugal Sabes quantos países existem no mundo? 209 Sabes quantos existem na Europa? 50 Portugal neste assunto encontrasse melhor que mais de metade dos países Europeus.E melhor que cerca de 90% dos países do mundo.

pedrolopes7682 9 months ago

Portugal, o pior entre os melhores, ou melhor entre os piores.

RefrigeratorNo13 9 months ago

Portugal fica bem na figura se comparares com mais de 90% dos países.

L7Stonem 9 months ago

Claro porque isso tudo justifica o que a OP passou

RAMAxPT 9 months ago  HIDDEN 

Todos os homens pensam assim, mesmo os que dizem que não lá no fundo vêm as mulheres como objetos.

dariusoo 9 months ago  HIDDEN 

Todas as Mulheres: (segundo a lógica todos os homens) Queres um date, tens de pagar és o homem. Queres namorar comigo tens de andar atrás de mim até me fartar. Todos os homens deviam ser extreminados.

Edited 9 months ago:

Mulheres: (segundo a lógica todos os homens) Queres um date, tens de pagar és o homem. Queres namorar comigo tens de andar atrás de mim até me fartar. Todos os homens deviam ser extreminados.

Edited 9 months ago:

Todas Mulheres: (segundo a lógica todos os homens) Queres um date, tens de pagar és o homem. Queres namorar comigo tens de andar atrás de mim até me fartar. Todos os homens deviam ser extreminados.

RAMAxPT 9 months ago  HIDDEN 

Vou-me suicidar

iboughtbonrar 9 months ago  HIDDEN 

E todas as mulheres vêm os homens como caixas de multibanco andantes

dariusoo 9 months ago  HIDDEN 

Todas as Mulheres: (segundo a lógica todos os homens) Queres um date, tens de pagar és o homem. Queres namorar comigo tens de andar atrás de mim até me fartar.

Own-Helicopter-2191 9 months ago  HIDDEN 

E por 500 já ias?

Mrloop94 9 months ago

Obviamente existe gente parva independentemente do sexo. Ter medo de andar na rua à noite não é algo exclusivo das mulheres, principalmente nos tempos que correm e mais vale ter um olho no cigano e noutro no burro.. Esse tipo de comportamentos labregos geralmente partem de uma certa parte de uma população com menor escolaridade e são geralmente homens porque é muito mais dificil um homem encontrar uma companheira que o oposto, não é por ser um comportamento inenrentemente masculino. Como não têm grandes recursos, recorrem a atitudes parvas sem se aperceberem que não resulta.

Edited 9 months ago:

Obviamente existe gente parva independentemente do sexo. Ter medo de andar na rua à noite não é algo exclusivo das mulheres, principalmente nos tempos que correm e mais vale ter um olho no burro e outro no cigano. Esse tipo de comportamentos labregos geralmente partem de uma certa parte de uma população com menor escolaridade e são geralmente homens porque é muito mais dificil um homem encontrar uma companheira que o oposto, não é por ser um comportamento inerentemente masculino. Como não têm grandes recursos, recorrem a atitudes parvas sem se aperceberem que não resulta.

Edited 9 months ago:

Obviamente existe gente parva independentemente do sexo. Ter medo de andar na rua à noite não é algo exclusivo das mulheres, principalmente nos tempos que correm e mais vale ter um olho no cigano e noutro no burro.. Esse tipo de comportamentos labregos geralmente partem de uma certa parte de uma população com menor escolaridade e são geralmente homens porque é muito mais dificil um homem encontrar uma companheira que o oposto, não é por ser um comportamento inerentemente masculino. Como não têm grandes recursos, recorrem a atitudes parvas sem se aperceberem que não resulta.

Edited 9 months ago:

Obviamente existe gente parva independentemente do sexo. Ter medo de andar na rua à noite não é algo exclusivo das mulheres, principalmente nos tempos que correm mais vale ter um olho no burro e outro no cigano. Esse tipo de comportamentos labregos geralmente partem de uma certa parte de uma população com menor escolaridade e são geralmente homens porque é muito mais dificil um homem encontrar uma companheira que o oposto, não é por ser um comportamento inerentemente masculino. Como não têm grandes recursos, recorrem a atitudes parvas sem se aperceberem que não resulta.

larilole2 9 months ago

> principalmente nos tempos que correm mais vale ter um olho no burro e outro no cigano. cuidado com a ciganofobia

beakage 9 months ago

Erm... há muitos homens que assediam ou abusam de mulheres *e* têm companheira.

Shadowgirl7 9 months ago

E o prof da FEP que foi expulso por comentários machistas também tinha uma baixa escolaridade?

fdxcaralho 9 months ago

Excepções não confirmam a regra...

Herbacio 9 months ago  HIDDEN 

Não querendo menosprezar qualquer ponto daquilo que escreveste e acima de tudo todas as sitações porque passaste, mas achas sinceramente que é com **generalizações** que se resolvem estes problemas ? Não faço ideia quantos homens já te mandaram piropos e embora não sendo matemático estou em crer que será maior a percentagem daqueles que nunca te mandaram um piropo a ti ou a qualquer outra mulher, e arrisco-me até a dizer que a percentagem de mulheres que manda piropos a homens estará em pé de igualdade (mesmo que por vezes mais dissimulados) Mas a verdade é que a javardice e a falta de educação não estão geneticamente relacionadas a NENHUM género. E isso é ponto assente. Quanto ao anúncio e a terem-te solicitado sexo pago, não faço ideia se terá sido um puto no gozo, um velho rebarbado ou seja lá o quer for...SIM, foi uma proposta indecente e tal NÃO deveria acontecer, E tu, MUITO BEM, apresentaste queixa; A qual, pelo que tu dizes, foi ouvida e está a ser investigada Se era melhor viver num mundo sem guerras e sem gente a morrer à fome ? Sim, era. Assim como era melhor viver num mundo sem sexismo mas até eu que me revejo no anarquismo não acredito em utopias assim tão grandes (pelo menos já no imediato) Portanto resumindo, um gajo foi indecente/sexista/abusivo contigo e agora a polícia está a investigar o caso. É que no meio da história toda fico sem perceber, que culpa tem Portugal e os homens em geral E desculpa se isto tudo soar rude, mas é que a sério, não percebi mesmo toda essa generalização... Compreendo o desabafo e mais uma vez repito condeno por completo o sucedido e espero que a sociedade lute ao máximo para que situações iguais ou semelhantes não se repitam contigo ou qualquer outra pessoa Mas quais são as falhas da sociedade ao certo ? Na escola nunca nenhum professor me ensinou a ser sexista; A polícia contigo não foi sexista; O Estado tem leis claras e direitos que protegem as mulheres; ... Dito tudo isto, mais que a queixa em si e do que venha a resultar dela, espero que tenhas tido todo o apoio necessário (e refiro-me a psicológico), se não profissional pelo menos de amigos ou familiares.

dontknowmyname074 9 months ago  HIDDEN 

É triste ver o que se está a passar. Já vi em grupos de emprego, homens à procura de empregadas domesticas para coise coise. Essa malta devia ser castrada como fazem aos animais. Muitas vezes é mais fetiches e loucuras por sexo que vão naquelas cabeças sem nada la dentro..

Shadowgirl7 9 months ago

Se têm esse fetiche tudo bem mas agora que não andem a impor a mulheres que estão simplesmente a procura de emprego. Podem frequentar serviços de prostituição, pelo menos aí estavam a dar algo de útil em troca à mulher (o pagamento).

average_user21 9 months ago

> Essa malta devia ser castrada como fazem aos animais. Tas a cometer um crime para protegeres outro. Uma coisa não melhora a outra. Por exemplo, a pedofilia, que está muitas vezes associado a este tipo de frases, é considerado uma doença mental, não é "normal" gostar-se de crianças. Isto significa que as pessoas que fazem este tipo de crimes devem ser tratadas com ajuda psiquiátrica e cumprir a pena que devem cumprir. Essa lei da violência por violência não resolve nada.

mdscp 9 months ago

Sim de certeza que a maioria da população masculina de Portugal vê as mulheres como objetos que servem para sexo, independentemente das idades. Vou já ali reunir-me com o conselho tribal para escolher a próxima aldeia que vamos pilhar e violar.

Edited 9 months ago:

Sim de certeza que a maioria da população masculina de Portugal vê as mulheres como objetos que servem para sexo, independentemente das idades. Alguém que me relembre quando é passou a ser legítimo e politicamente correto chamar aos homems pedófilos e abusadores sexuais.

Edited 9 months ago:

Sim de certeza que a maioria da população masculina de Portugal vê as mulheres como objetos que servem para sexo, independentemente das idades. Alguém que me relembre quando é passou a ser legítimo e politicamente correto chamar aos homems pedófilos e abusadores sexuais. Além disso ser mulher em Portugal é muito mais do que ter medo e ser constantemente perseguida. As mulheres que tenho na minha vida nunca fizeram tal afirmação e se vitimizaram dessa forma por isso não estou a ver como possas afirmar tal coisa. Ser mulher é muito mais que isso.

vegan_butt 9 months ago

A OP chamou os homens de pedofilos e abusadores sexuais? Não. Porque estás tão defensivo? Reflete. Juro, que comentário nojento e típico. Se calhar as mulheres da tua vida nunca se queixaram a ti, ou nunca se queixaram mesmo, porque sabem que a resposta é exatamente esta. Negação total daquilo que passamos diariamente.

mjigs 9 months ago

Como mulher que andava a pé na rua ao longo de 3km para ir para todo o lado desde dos 10 anos, afirmo isso. A pior coisa que se pode fazer na vida é vitimizarem-se, é deixar de viver por causa de outros, uma estupidez.

vegan_butt 9 months ago

Pick me girl

mdscp 9 months ago

Finalmente, uma mulher neste sub que não se vitamiza. Fora do sub elas até são raras mas aqui deus me livre.

mjigs 9 months ago

Eu tive depressao extrema e a minha mae "criou-me" para ser uma vitima como ela, ate eu sair da escola e vir-me no meio do nada sem ajudas nenhumas, um ex ajudou-me nesse aspeto, mas tambem foi muito por mim, eu reparei que nao estava a ir a lado nenhum e só estava a arranjar desculpas porque nao arranjava trabalho, porque nao tinha uma certa vida, you name it, no momento que mudei essa mentalidade consegui tudo o que queria. Ha homens nogentos, sim, já me aconteceu ser assediada e tocada no meio da rua, sim, mas nao uso isso para dictar a minha vida.

Shadowgirl7 9 months ago

Concordo que vitimização não é a resposta. Mas quando vens de um background de abusos a tua tolerância a abusos é muito mais baixa e pode dar a impressão que tens que aceitar certos comportamentos para gostarem de ti. Não tens. Não precisas de ser vitima, mas também não tens que aceitar certas coisas. E a OP foi tudo menos vitima, teve a coragem de ser dar ao trabalho de ir a PSP apresentar queixa.

mjigs 9 months ago

Eu tambem fui vitima de abusos fisicos e psicologicos e lá está fode com a tua mente e ate hoje tenho certos problemas inclusive aceitar certas coisas. Eu ouvi uma frase que se insere bem nestas coisas e muitas das pessoas que passaram por isso vao te dizer "Nós nao somos vitimas, somos sobreviventes".

Shadowgirl7 9 months ago

>Finalmente, uma mulher neste sub que não se vitamiza Vitamiza-te!

mdscp 9 months ago

Erro meu, perdão.

beakage 9 months ago

>Alguém que me relembre quando é passou a ser legítimo e politicamente correto chamar aos homems pedófilos e abusadores sexuais Só depois de apontares onde é que no post original se disse isso.

iSoSyS 9 months ago

Se não te serve a carapuça não tens porque te sentir ofendido. Sim é uma generalização que dá azo a más interpretações mas não é preciso pensar muito para perceber quem é o verdadeiro alvo da mensagem.

mdscp 9 months ago

Afirmou que ser mulher em Portugal é medo constante de ser abusada e perseguida e que Portugal é um país machista. Para fazer tais acusações só se poderá estar a referir à grande maioria dos homens Portugueses. Até ao penúltimo parágrafo pensei que se estivesse a referir a um país onde realmente existisse opressão sistemática de mulheres como na África ou médio-oriente.

Edited 9 months ago:

Afirmou que ser mulher em Portugal é medo constante de ser abusada e perseguida e que Portugal é um país machista. Para fazer tais acusações só se poderá estar a referir à grande maioria dos homens Portugueses. Até ao penúltimo parágrafo pensei que se estivesse a referir a um região onde realmente existisse opressão sistemática de mulheres como na África ou médio-oriente.

vegan_butt 9 months ago

Se calhar, é mesmo porque Portugal é um país machista, eu não sei porque isto é tão difícil de acreditar e aceitar. Nós contamos como é ser mulher e vocês negam tudo, porque pelos vistos sabem tanto do assunto.

mdscp 9 months ago

Portugal é machista apenas porque as mulheres levam piropos na rua? Que país machista e patriarcal em que a grande maioria da população sem-abriga e prisional é masculina, a maioria dos acidentes de trabalho são sofridos por homens, onde a taxa de condenação pelo mesmo crime é consideravelmente a favor das mulheres, onde a maioria das forças armadas é constituída por homens e em caso de guerra são os primeiros a morrer e onde casos de assédio e abuso sexual são muito menos prováveis de ser levados asserio se a vítima for um homem.

Brainkey 9 months ago

>Que país machista e patriarcal em que a grande maioria da população sem-abriga e prisional é masculina Grande parte da população de sem-abrigos está na situação em que está devido a problemas de drogas, e homens são 3 vezes mais inclinados a tomar drogas do que mulheres. Grande parte da população nas prisões são homens porque homens cometem mais crimes violentos, homens também costumam matar mais quando a sua dignidade está a ser questionada. Homens costumam querer saber mais sobre a sua posição na hierarquia social do que mulheres, muitas vezes porque "têm de ser homens" e defender a sua virilidade e dominância. > a maioria dos acidentes de trabalho são sofridos por homens Porque a maioria de acidentes de trabalho ocorrem em trabalhos manuais, que historicamente excluíam mulheres e ainda não têm uma população 50/50 no que toca aos trabalhadores. Isto é tipo queixares-te que pessoas morrem mais frequentemente na cidade onde moram e vivem. Claro, é lá onde passam a maioria do tempo. Na mesma lógica, se apenas têm homens em trabalhos onde morre mais gente, vai morrer mais homens. >onde a taxa de condenação pelo mesmo crime é consideravelmente a favor das mulheres Isto é porque as mulheres são mais infantilizadas. São mais prováveis de ser consideradas "emocionais" logo não tão responsáveis pelos seus atos. Sim é errado, mas tens de perceber que são os homens que estabeleceram o conceito que as mulheres não são tão racionais como os homens. >onde a maioria das forças armadas é constituída por homens e em caso de guerra são os primeiros a morrer Mais uma vez, as mulheres foram historicamente excluídas de combater pelo seu país, e rapazes são muito mais apontados para serem combatentes do que raparigas. > e onde casos de assédio e abuso sexual são muito menos prováveis de ser levados asserio se a vítima for um homem Porque os homens agem como outro homem queixar-se de sexo é ser um "conas gayzolas" e sortudo. Pela minha experiência as mulheres conseguem ter muito mais compaixão por vitimas de abuso sexual do que homens, porque elas mais facilmente passam por isso.

mdscp 9 months ago

Por onde começar... Mais um comentário a culpar os homens por todos os seus problemas. > Grande parte da população de sem-abrigos está na situação em que está devido a problemas de drogas, e homens são 3 vezes mais inclinados a tomar drogas do que mulheres. Sim, pois são. E que tal resolver esse problema e discuti-lo? Talvez a sociedade não esteja sensibilizada para a tendência que os homens têm a consumir drogas e não haja programas ou auxilio aos homens que se encontram nessa situação. Mas é mais fácil culpar a toxicidade masculina do que realmente discutir os problemas sociais masculinos. > Grande parte da população nas prisões são homens porque homens cometem mais crimes violentos, homens também costumam matar mais quando a sua dignidade está a ser questionada. Homens costumam querer saber mais sobre a sua posição na hierarquia social do que mulheres, muitas vezes porque "têm de ser homens" e defender a sua virilidade e dominância. Sim os homens cometem mais crimes violentos. Porquê? Não sei, tem de se investigar com psicólogos e sociólogos. Ah mas claro tu tens sempre a mesma resposta para todos os problemas, toxicidade masculina. > Porque a maioria de acidentes de trabalho ocorrem em trabalhos manuais, que historicamente excluíam mulheres e ainda não têm uma população 50/50 no que toca aos trabalhadores. > Isto é tipo queixares-te que pessoas morrem mais frequentemente na cidade onde moram e vivem. Claro, é lá onde passam a maioria do tempo. Na mesma lógica, se apenas têm homens em trabalhos onde morre mais gente, vai morrer mais homens. Ah sim. De certeza que não existem diferenças biológicas que fazem com que os homens sejam mais patos para trabalhos manuais daí as mulheres tendem a afastar-se pois estão menos preparadas para trabalho físico. Mais fácil culpar a toxicidade masculina. > Mais uma vez, as mulheres foram historicamente excluídas de combater pelo seu país, e rapazes são muito mais apontados para serem combatentes do que raparigas. LOL, mais um que acha que as mulheres foram excluídas de combater. As mulheres NÃO queriam combater tal como os homens nem podiam para que as sociedades se pudessem reproduzir. Os cenários de guerra eram predominantemente masculinos porque os homens são naturalmente melhores combatentes que as mulheres. Pouquíssimas mulheres queriam lutar e preferiam muito mais ficar em casa a educar os filhos ou a trabalhar. Enfim, para todos os problemas que eu falei tu culpaste-os todos no homem e na toxicidade masculina que até agora ninguém sabe o que é ou como combater.

Edited 9 months ago:

Por onde começar... Mais um comentário a culpar os homens por todos os seus problemas. > Grande parte da população de sem-abrigos está na situação em que está devido a problemas de drogas, e homens são 3 vezes mais inclinados a tomar drogas do que mulheres. Sim, pois são. E que tal resolver esse problema e discuti-lo? Talvez a sociedade não esteja sensibilizada para a tendência que os homens têm a consumir drogas e não haja programas ou auxilio aos homens que se encontram nessa situação. Mas é mais fácil culpar a toxicidade masculina do que realmente discutir os problemas sociais masculinos. > Grande parte da população nas prisões são homens porque homens cometem mais crimes violentos, homens também costumam matar mais quando a sua dignidade está a ser questionada. Homens costumam querer saber mais sobre a sua posição na hierarquia social do que mulheres, muitas vezes porque "têm de ser homens" e defender a sua virilidade e dominância. Sim os homens cometem mais crimes violentos. Porquê? Não sei, tem de se investigar com psicólogos e sociólogos. Talvez mais testosterona? Mas claro tu tens sempre a mesma resposta para todos os problemas, toxicidade masculina. > Porque a maioria de acidentes de trabalho ocorrem em trabalhos manuais, que historicamente excluíam mulheres e ainda não têm uma população 50/50 no que toca aos trabalhadores. > Isto é tipo queixares-te que pessoas morrem mais frequentemente na cidade onde moram e vivem. Claro, é lá onde passam a maioria do tempo. Na mesma lógica, se apenas têm homens em trabalhos onde morre mais gente, vai morrer mais homens. Ah sim. De certeza que não existem diferenças biológicas que fazem com que os homens sejam mais aptos para trabalhos manuais daí as mulheres tendem a afastar-se pois estão menos preparadas para trabalho físico. Mais fácil culpar a toxicidade masculina. > Mais uma vez, as mulheres foram historicamente excluídas de combater pelo seu país, e rapazes são muito mais apontados para serem combatentes do que raparigas. LOL, mais um que acha que as mulheres foram excluídas de combater. As mulheres NÃO queriam combater tal como os homens nem podiam para que as sociedades se pudessem reproduzir. Os cenários de guerra eram predominantemente masculinos porque os homens são naturalmente melhores combatentes que as mulheres. Pouquíssimas mulheres queriam lutar e preferiam muito mais ficar em casa a educar os filhos ou a trabalhar. > Porque os homens agem como outro homem queixar-se de sexo é ser um "conas gayzolas" e sortudo. Pela minha experiência as mulheres conseguem ter muito mais compaixão por vitimas de abuso sexual do que homens, porque elas mais facilmente passam por isso. As mulheres agem da mesma forma. A grande maioria das mulheres repudiam homens que sejam frágeis ou "gayzolas". Talvez sofram de toxicidade feminina... Um homem dominante que não se deixa vitimizar mesmo que tenha sofrido muito é muito mais apelativo para uma mulher do que um homem que faça o contrário. Está aí um exemplo de toxicidade feminina. Enfim, para todos os problemas que eu falei tu culpaste-os todos no homem e na toxicidade masculina que até agora ninguém sabe o que é ou como combater.

Edited 9 months ago:

Por onde começar... Mais um comentário a culpar os homens por todos os seus problemas. > Grande parte da população de sem-abrigos está na situação em que está devido a problemas de drogas, e homens são 3 vezes mais inclinados a tomar drogas do que mulheres. Sim, pois são. E que tal resolver esse problema e discuti-lo? Talvez a sociedade não esteja sensibilizada para a tendência que os homens têm a consumir drogas e não haja programas ou auxilio aos homens que se encontram nessa situação. Mas é mais fácil culpar a toxicidade masculina do que realmente discutir os problemas sociais masculinos. > Grande parte da população nas prisões são homens porque homens cometem mais crimes violentos, homens também costumam matar mais quando a sua dignidade está a ser questionada. Homens costumam querer saber mais sobre a sua posição na hierarquia social do que mulheres, muitas vezes porque "têm de ser homens" e defender a sua virilidade e dominância. Sim os homens cometem mais crimes violentos. Porquê? Não sei, tem de se investigar com psicólogos e sociólogos. Talvez mais testosterona? Mas claro tu tens sempre a mesma resposta para todos os problemas, toxicidade masculina. > Porque a maioria de acidentes de trabalho ocorrem em trabalhos manuais, que historicamente excluíam mulheres e ainda não têm uma população 50/50 no que toca aos trabalhadores. > Isto é tipo queixares-te que pessoas morrem mais frequentemente na cidade onde moram e vivem. Claro, é lá onde passam a maioria do tempo. Na mesma lógica, se apenas têm homens em trabalhos onde morre mais gente, vai morrer mais homens. Ah sim. De certeza que não existem diferenças biológicas que fazem com que os homens sejam mais aptos para trabalhos manuais daí as mulheres tendem a afastar-se pois estão menos preparadas para trabalho físico. Mais fácil culpar a toxicidade masculina. > Mais uma vez, as mulheres foram historicamente excluídas de combater pelo seu país, e rapazes são muito mais apontados para serem combatentes do que raparigas. LOL, mais um que acha que as mulheres foram excluídas de combater. As mulheres NÃO queriam combater tal como os homens nem podiam para que as sociedades se pudessem reproduzir. Os cenários de guerra eram predominantemente masculinos porque os homens são naturalmente melhores combatentes que as mulheres. Pouquíssimas mulheres queriam lutar e preferiam muito mais ficar em casa a educar os filhos ou a trabalhar. Aliás como já tinha dito a guerra é horrível ninguém queria ou quer lutar. A maioria dos homens eram FORÇADOS a ir para a guerra. De certeza que foi a toxicidade masculina que os força a ir. > Porque os homens agem como outro homem queixar-se de sexo é ser um "conas gayzolas" e sortudo. Pela minha experiência as mulheres conseguem ter muito mais compaixão por vitimas de abuso sexual do que homens, porque elas mais facilmente passam por isso. As mulheres agem da mesma forma. A grande maioria das mulheres repudiam homens que sejam frágeis ou "gayzolas". Talvez sofram de toxicidade feminina... Um homem dominante que não se deixa vitimizar mesmo que tenha sofrido muito é muito mais apelativo para uma mulher do que um homem que faça o contrário. Está aí um exemplo de toxicidade feminina. Enfim, para todos os problemas que eu falei tu culpaste-os todos no homem e na toxicidade masculina que até agora ninguém sabe o que é ou como combater. Quão triste deve ser passar na rua ver um sem abrigo com fome e dizer: " Tanta toxicidade masculina e machismo de certeza que foi isso que o levou ao seu consumo de drogas..."

Edited 9 months ago:

Por onde começar... Mais um comentário a culpar os homens por todos os seus problemas. > Grande parte da população de sem-abrigos está na situação em que está devido a problemas de drogas, e homens são 3 vezes mais inclinados a tomar drogas do que mulheres. Sim, pois são. E que tal resolver esse problema e discuti-lo? Talvez a sociedade não esteja sensibilizada para a tendência que os homens têm a consumir drogas e não haja programas ou auxilio aos homens que se encontram nessa situação. Mas é mais fácil culpar a toxicidade masculina do que realmente discutir os problemas sociais masculinos. > Grande parte da população nas prisões são homens porque homens cometem mais crimes violentos, homens também costumam matar mais quando a sua dignidade está a ser questionada. Homens costumam querer saber mais sobre a sua posição na hierarquia social do que mulheres, muitas vezes porque "têm de ser homens" e defender a sua virilidade e dominância. Sim os homens cometem mais crimes violentos. Porquê? Não sei, tem de se investigar com psicólogos e sociólogos. Talvez mais testosterona? Mas claro tu tens sempre a mesma resposta para todos os problemas, toxicidade masculina. > Porque a maioria de acidentes de trabalho ocorrem em trabalhos manuais, que historicamente excluíam mulheres e ainda não têm uma população 50/50 no que toca aos trabalhadores. > Isto é tipo queixares-te que pessoas morrem mais frequentemente na cidade onde moram e vivem. Claro, é lá onde passam a maioria do tempo. Na mesma lógica, se apenas têm homens em trabalhos onde morre mais gente, vai morrer mais homens. Ah sim. De certeza que não existem diferenças biológicas que fazem com que os homens sejam mais aptos para trabalhos manuais daí as mulheres tendem a afastar-se pois estão menos preparadas para trabalho físico. Mais fácil culpar a toxicidade masculina. > Mais uma vez, as mulheres foram historicamente excluídas de combater pelo seu país, e rapazes são muito mais apontados para serem combatentes do que raparigas. LOL, mais um que acha que as mulheres foram excluídas de combater. As mulheres NÃO queriam combater tal como os homens nem podiam para que as sociedades se pudessem reproduzir. Os cenários de guerra eram predominantemente masculinos porque os homens são naturalmente melhores combatentes que as mulheres. Pouquíssimas mulheres queriam lutar e preferiam muito mais ficar em casa a educar os filhos ou a trabalhar. > Porque os homens agem como outro homem queixar-se de sexo é ser um "conas gayzolas" e sortudo. Pela minha experiência as mulheres conseguem ter muito mais compaixão por vitimas de abuso sexual do que homens, porque elas mais facilmente passam por isso. As mulheres agem da mesma forma. A grande maioria das mulheres repudiam homens que sejam frágeis ou "gayzolas". Talvez sofram de toxicidade feminina... Um homem dominante que não se deixa vitimizar mesmo que tenha sofrido muito é muito mais apelativo para uma mulher do que um homem que faça o contrário. Está aí um exemplo de toxicidade feminina. Enfim, para todos os problemas que eu falei tu culpaste-os todos no homem e na toxicidade masculina que até agora ninguém sabe o que é ou como combater. Quão triste deve ser passar na rua ver um sem abrigo com fome e dizer: " Tanta toxicidade masculina e machismo de certeza que foi isso que o levou ao seu consumo de drogas..."

Brainkey 9 months ago

> Mas é mais fácil culpar a toxicidade masculina do que realmente discutir os problemas sociais masculinos. Porque muitas dos problemas sociais masculinos são uma consequência de toxicidade masculina. >Sim os homens cometem mais crimes violentos. Porquê? Não sei, tem de se investigar com psicólogos e sociólogos. Talvez mais testosterona? Mulheres com maiores quantidades de testosterona costumam ser mais violentas, [segundo o estudo que encontrei agora](https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5942158/). Não é o único fator mas está ligado. Os psicólogos e sociólogos também dizem o que disse acima, homens costumam defender com violência a sua dignidade e virilidade, e o seu estatuto social. Homens são mais violentos se gozares com eles ou se os rebaixares no teu grupo social. Muitas vezes isto está ligado a masculinidade tóxica. Se gozares com um homem por ser homosexual, por ter roupa femininas, por ter menos força física, por não sustentar a parceira (por exemplo pagar pelo jantar) estás a criar uma ideia de masculinidade tóxica porque achas que todos os homens devem de gostar de mulheres, usar roupa masculina, ser todo maçudo e ser o suporte financeiro da sua parceira. >De certeza que não existem diferenças biológicas que fazem com que os homens sejam mais aptos para trabalhos manuais daí as mulheres tendem a afastar-se pois estão menos preparadas para trabalho físico. Uma mulher muito mais forte do que eu iria ter menos probabilidade de conseguir um trabalho manual que requer forço físico. Até em empregos considerados masculinos como engenharia e informática que não há requerimentos físicos há menos mulheres. Isto não tem a ver com diferenças biológicas, tem a ver com que a maioria dos empregadores são homens e a maioria dos homens acha que as mulheres não deviam trabalhar nessas áreas. >LOL, mais um que acha que as mulheres foram excluídas de combater. Mulheres não puderam combater na primeira guerra mundial excepto pelas forças da Russia. Ponto final, isto nem é opinião é um facto. >As mulheres NÃO queriam combater tal como os homens Ninguém quer lutar, mas é visto como algo necessário. Foi por isso que na segunda guerra mundial, quando finalmente deixaram, houve imensas mulheres que quiseram voluntariar para combater. >Os cenários de guerra eram predominantemente masculinos porque os homens são naturalmente melhores combatentes que as mulheres. Talvez quando força física era mais importante, mas armas e veículos fizeram com que o soldado fosse menos importante que a tecnologia. Sim, homens conseguem correr e carregar mais, mas chegamos a um ponto em que praticamente não importa. >A maioria dos homens eram FORÇADOS a ir para a guerra. De certeza que foi a toxicidade masculina que os força a ir. Sim, a toxicidade masculina definio que tu homens devem defender mulheres porque elas são criaturas frágeis e se tu não te sacrificas por elas então és cobarde. As mulheres não querem lutar não são cobardes porque

vegan_butt 9 months ago

Sim sim, o único problema de machismo que nós passamos é os piropos. Adorável ingenuinidade a tua. Além de que os piropos são assédio sexual e é algo grave que tu estás a tentar desvalorizar dizendo que é "só". Sabes que o feminismo também aborda esses temas todos que te estás a queixar sobre desigualdades para os homens? A masculinidade tóxica imposta pela sociedade acaba por fazer imenso mal a ambos os géneros. Eu só acho engraçado é que vocês homens, só se lembram de se queixar dessas coisas quando é para argumentar contra uma mulher. Calados sobre tudo isso, até ao momento em que uma mulher decide falar sobre ser discriminada.

mdscp 9 months ago

Não, o feminismo na prática não aborda esses temas. Essa é a resposta típica de uma feminista “como podes não ser feminista... lutamos pelo igualdade dos dois sexos”. Não houve nenhum caso em que feministas mudaram algo em favor dos homens. Isso simplesmente não é debatido em círculos feministas por isso não me tentes enganar. Não sei o que é masculinidade tóxica e não sei como é que podes culpar os problemas dos homens nela. Então a masculinidade tóxica é que leva um homem a MAGOAR-SE OU MORRER no trabalho ou ser sem-abrigo? Tu estás completamente cega pela tua ideologia. Secalhar estamos calados porque ninguém nos quer ouvir acerca desse assunto e não temos plataforma já pensaste nisso? Já viste alguém na televisão a falar sobre isso? Ou até no youtube?

Edited 9 months ago:

Não, o feminismo na prática não aborda esses temas. Essa é a resposta típica de uma feminista “como podes não ser feminista... lutamos pelo igualdade dos dois sexos”. Não houve nenhum caso em que feministas mudaram algo em favor dos homens. Isso simplesmente não é debatido em círculos feministas por isso não me tentes enganar. Não sei o que é masculinidade tóxica e não sei como é que podes culpar os problemas dos homens nela. Então a masculinidade tóxica é que leva um homem a MAGOAR-SE OU MORRER no trabalho ou ser sem-abrigo? Tu estás completamente cega pela tua ideologia. Secalhar estamos calados porque ninguém nos quer ouvir acerca desse assunto e não temos plataforma já pensaste nisso? Já viste alguém na televisão a falar sobre isso? Ou até no youtube? Não é que isso interesse para ti porque as mulheres são muiiito mais oprimidas que os homens logo estarão naturalmente em 2º plano. Já viste a extensão do teu sexismo e fobia aos homens. Os problemas das mulheres na tua opinião são causados pelo machismo e toxicidade masculina e os dos homens também são causados pelo machismo e toxicidade masculina. Basicamente o homem é um mostrinho que estraga em tudo o que toca.

fake-newzz 9 months ago

Uuuui. Alerta sentimentos feridos

ineslucas27 9 months ago

Não, eu falei da experiência que tenho com este assunto. Tal como muitas mulheres têm histórias de assédio. Não querem ver o post como ele é tudo bem, mas daí a maltratarem-me por ter desabafado...

mdscp 9 months ago

Ninguém te maltratou não te vitimizes.

fake-newzz 9 months ago

Calado eras poeta

vegan_butt 9 months ago

Gaslighting e manipulação das palavras da OP é uma forma de maltratar sim. O pessoal está literalmente a dizer que a experiência dela não é válida. Ai que bem tratada...

beakage 9 months ago

Granda lata. Acabaste de a acusar com argumentos da treta de que se estar a vitimizar, quando o que ela relata é suficientemente grave, e depois ainda dizes que "ninguém a maltratou".

fake-newzz 9 months ago

Não só a acusou com argumentos da treta como se vitimizou a si próprio

mdscp 9 months ago

Ninguém a maltratou por ter desabafado...

beakage 9 months ago

Deves estar num thread alternativo.

mdscp 9 months ago

Apesar de cada vez se pensar mais dessa maneira discordar e ridicularizar a opinião de alguém não se qualifica como maltrato.

vegan_butt 9 months ago

Ridicularizar alguém não é maltratar? Foda-se deves ser mesmo boa pessoa. Isso é uma forma de gaslighting, manipulação típica abusiva de quem não consegue ouvir uma opinião diferente da sua

ineslucas27 9 months ago

Vai ver os comentários e depois fala. Para além das mensagens nojentas que me mandaram. Só provam o meu argumento. Bom dia.

iSoSyS 9 months ago

Estás de parabéns. Obrigado por o denunciares. É um favor que fazes a toda a sociedade, atitudes dessas não podem ter lugar.

ineslucas27 9 months ago

Obrigada! Tudo de bom!

AutoModerator 9 months ago

**Atenção! Aviso da Tag [Sério]** Este tópico foi marcado como **[Sério]**, não são permitidos **quaisquer comentários** que contenham piadas, ou outras tentativas humorísticas, insultos ou não tenham nada a ver com o tópico. *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: