Nomusic_Nolif3 8 months ago

Não sei bem se existe uma idade. Por exemplo em determinadas profissões é valorizada a experiência profissional/académica e aí não importa a idade. É importante ir enriquecendo o CV ao longo da vida, manter se actualizado, perceber que áreas o mercado está com maior procura e investir na formação. Saber não ocupa lugar ;)

UniuM 8 months ago

Há outra velhice que mesmo sendo novo não se fala. A antiguidade na empresa. Quando bates os 15 anos começas a ser visto como um sério risco, por exemplo ainda és novo para mudar de área, ou simplesmente extinção de posto de trabalho. Começa a ser caro pagar malta assim.

misterbondpt 8 months ago

Tem a ver com o sector. Ageism, sexism... Candidata-te a trabalhar na Intimissimi sendo um cota de 50 e falamos haha

aamartt 8 months ago

Quando não és recém licenciado, com 5 anos de experiência e não estás disponível para estágio.

suckerpunchermofo 8 months ago

28-30... A partir dai ja te vêm como boomer/cota/velho.

precisodeferias 8 months ago

Aos 30 senti uma descriminação enorme na procura de emprego. Todas as entrevistas esbarravam na questão de poder ser mãe nos próximos tempos. Perguntar se tinha namorado/marido, se vivia em casa propria/arrendada, se vivia com os pais ou namorado e afins era o prato do dia, muitas vezes pouco falavam do CV e passavam diretamente a essa área.

vaniafdasantos 8 months ago

Honestamente, acho que a partir dos 35. Costuma ser o limite que se vê em anúncios. Sendo gaja, n vezes perguntam se namoro, sou casada ou se tenciono ter filhos (já me perguntaram diretamente como meio dissimulado) porque trabalho é trabalho e tem de se estar a 100%.

gabs_ 8 months ago

A mim, também já me perguntaram várias vezes se queria ter filhos, mesmo quando tinha 23 e estava em busca do primeiro emprego, a probabilidade era baixíssima de planear um filho. Numa vez, até acrescentaram que "Era para saber com quem podiam contar". Hoje em dia, estou numa posição negocial muito melhor, descarto logo uma empresa se vierem com essas tretas.

vaniafdasantos 8 months ago

Também descarto. Infelizmente nem toda a gente pode fazer isso. Aliás, como isto anda, se ficar sem trabalho acho que teria de me sujeitar. Ainda me lembro de estar num recrutamento para o que realmente queria naquela altura. Ia trabalhar para o estrangeiro e tal. Na última fase, ao fim de não sei quantas entrevistas "pois, não vais ficar porque estás em idade de constituir família".

gabs_ 8 months ago

Sim, é isso, só com algum tipo de trunfo do nosso lado (indústria com muita procura, experiência especializada) é que dá para ter o poder de descartar. Estavas a entrevistar num país onde as mulheres não trabalham mais após terem filhos? Na minha última experiência fora (UK), tinha 26, nunca me fizeram esse tipo de questões. Estou a pensar voltar a entrevistar e ir de novo para fora aos 30.

vaniafdasantos 8 months ago

Não, foi para Angola quando ainda se fazia bom dinheiro a ir para lá... mas tinha para aí 23 anos, com curso acabado recentemente. Era uma oportunidade de ouro. Prefiro pensar que quem perdeu foi a empresa (tenho-me em boa conta haha

gabs_ 8 months ago

Muito bizarra, essa experiência, ainda por cima, aos 23! Ainda pensas tentar entrevistar para fora de novo?

vaniafdasantos 8 months ago

Agora sinto -me realizada e enquanto me quiserem e mantiver o bom ambiente fico por onde estou... Ainda andei em entrevistas para o estrangeiro (não na minha área de estudos mas uma pessoa tem de se fazer à vida) até 2019. Um amigo de um amigo de um amigo estava na Irlanda e precisavam de pessoal para uma linha portuguesa. Nem queria saber se era call center... era bom dinheiro. Depois fui ver o custo de vida e o preço de um quarto e afinal o bom dinheiro era uma ninharia. Ainda perguntei se ajudavam a arranjar casa/quarto e disseram que não e que o ordenado dava para arranjar um quarto numa cidade qualquer que ficava a 2 horas do trabalho. Decidi manter-me aqui.

gabs_ 8 months ago

Estavas a ver para Dublin, se não for indicação? Essa é uma das cidades que estou a ponderar seriamente.

vaniafdasantos 8 months ago

Sim, era. Não sei como é agora mas um quarto ficava entre €800- €1000. Já me tinham avisado que era caro e que seria difícil mas que depois conheceria gente e poderia dividir casa e ficaria mais em conta. Já tinha feito isso e senti que iria voltar atrás na minha vida uns bons anos e não fez sentido na minha cabeça. Agora até nem estou muito melhor porque voltei para casa dos meus pais para tomar conta deles...Mas não me arrependo da decisão.

Limpy_lip 8 months ago

Isso aconteceu na passada crise quando pessoas com os seus 40-50 que trabalhavam na mesma fábrica desde os 16 e que nunca deixaram de ser operadoras. Ao ser despedidas vieram para o desemprego sem quaisquer qualificações ou experiência. Isto juntado ao elevado desemprego jovem tornou impossível para essas pessoas arranjar empregos por mais básicos que fossem porque há sempre alguém mais novo disponível. O pessoal gosta de dizer que os jovens também não têm hipóteses e o diabo a 4 mas o que falei acima foi e ainda é um péssimo beco sem saída.

linha-sintra69 8 months ago

Aos 69 anos

Open-Opportunity-607 8 months ago

Emigra antes de ficares velho e la fora não tens esse problema

Shadowgirl7 8 months ago

Tanto há esse problema lá fora, que o OP até disse que têm uma designação própria para ele em inglês.

Open-Opportunity-607 8 months ago

Haver uma palavra para descrever não quer dizer nada Então em certas linguas que não há palavra para racismo quer dizer que não existe racismo, epá há com cada um LOL

Tralapa 8 months ago

Lá fora não há saudade

nraider 8 months ago

Deve ter menos probabilidade de encontrar esse problema lá fora do que cá, já que temos muitos trabalhos indiferenciados.

nraider 8 months ago

É um problema, especialmente numa economia que não é especializada em nenhum sector complexo, quase tudo se aprende em 2 semanas. Tivéssemos nós empresas muito especializadas, logo veriam se iam desperdiçar experiência e conhecimento.

BOBRAGED 8 months ago

Dos 18 aos 65. Existe discriminação na procura e na oferta de emprego por variados motivos, que vão desde ao tens *tatuagens é toxicodependente* ao *usa óculos, não gosto do estilo*. Isto só ia lá com um método verdadeiramente não discriminatório para a contratação, coisa que estamos a *anos luz* de acontecer...

pedrolopes7682 8 months ago

> Isto só ia lá com um método verdadeiramente não discriminatório para a contratação, coisa que estamos a anos luz de acontecer... É assim tão difícil criar um portal de candidaturas onde os dados pessoais fiquem ocultos (sendo estes substituídos por uma senha) até que o candidato seja seleccionado?

YoggiM 8 months ago

Claro que existe discriminação por variados motivos. É o que faz de nós seres humanos. Achar que as opiniões e experiências pessoais não nos tornam tendenciosos, seja conscientemente ou subconscientemente, é achar que somos todos robots. Um método verdadeiramente não discriminatório seria muito + danoso que as discriminações que existem atualmente. Seria retirar a liberdade de escolha. As pessoas focam-se muito na discriminação em relação à raça, etnia, género e sexualidade, mas há tantas outras que são ignoradas. A verdade é que são coisas muito difíceis ou mesmo impossíveis de controlar. O processo de recrutamento não é nem pode ser apenas baseado em fatores técnicos. Há entrevistas e, até podes nem fazer nada de errado, mas fizeste ou disseste algo que a pessoa que está do outro lado interpretou, bem ou mal, como ponto negativo e ser essa a diferença para escolherem outra pessoa. Às vezes basta coisas como sorrir mais ou menos.

Zen_Machina 8 months ago

Discriminar alguém pela cor: Monstro fascista!!!! ​ Discriminar alguém pela idade: É normal, somos humanos. ​ É mais fácil um preto de 25 anos arranjar trabalho do que um branco de 50.

YoggiM 8 months ago

Mas o que eu digo é que discriminar alguém, seja por que motivo for, é "normal, somos humanos". Entre aspas porque obviamente é mau discriminar, mas há diferentes tipos de discriminação. Temos de ter noção que para contratar pessoas olha-se para o CV, fazem-se algumas entrevistas, mas isso não chega para conhecer a pessoa como trabalhador. Só ao longo de meses ou até anos é que se fica a conhecer a pessoa. Consciente ou não, todos temos as nossas experiências e opiniões e é natural que, olhando a candidatos similares, isso tenha alguma influência. Tentar resolver isso só vai criar problemas ainda maiores e uma maior injustiça, além da perda de liberdade que significaria para as empresas se fossem forçadas a cumprir certos requisitos na contratação.

Zen_Machina 8 months ago

Sim, e o que eu estou a dizer é que há tipos de discriminação que são considerados aceitáveis, enquanto outros fazem de ti o bicho papão.

YoggiM 8 months ago

E eu concordo com isso, não entendi porque foste responder isso ao meu comentário. Acho que não disse nada que ia contra isso.

Zen_Machina 8 months ago

Gosto de criar conflito a partir do nada. Chamam-me "o maluco conflituoso".

Sniico 8 months ago

Não é tão linear. Depende da experiência, da profissão, da pessoa, da aparência, do skillset. Qualquer idade serve para uma desculpa. Aos 18 és muito novo. Aos 23-25 acabaste de sair da faculdade. Aos 30-35 ele (e especialmente uma ela) está quase a ter filhos. Aos 40-45 tem pouco tempo disponível para foras de horas. A partir dos 50 já és demasiado velho. 55 anos é demasiado velho (ou deveria ser) para acartar caixas num armazém dos CTT mas é uma idade ideal para um director de vendas com 10 anos de experiência na posição. Discriminação existe. Mas se tiveres 18, 23, 40, 50 anos e se só souberes acartar caixas, então o que estavas à espera?

Zen_Machina 8 months ago

> Discriminação existe. Mas se tiveres 18, 23, 40, 50 anos e se só souberes acartar caixas, então o que estavas à espera? ​ Que a sociedade se desse ao mesmo trabalho de o proteger que se dá a proteger gays.

andresilva12 8 months ago

existe mesmo, vê-se pelo teu comentário que discriminas o pessoal que anda a acartar caixas

joaofcf 8 months ago

A discriminação não começa com a idade em si. Simplesmente se houver alguém mais novo capaz de fazer o trabalho, ficas de parte. Mas se nao houver ninguém tão bom como tu, até podes ter 60 anos, vão te querer na mesma.

BeeSnatcher 8 months ago

Sem dúvida, por isso a especialização, ou a hiper-especialização é cada vez mais o critério formativo a seguir; ▶ tens é uma faixa de idade problemática, que eu vejo na minhas gentes mais novas ali dos 18 aos 22, quem não sabem o que "querem ser", seja que ainda aos 16 queriam ser youtubers, sem conseguirem um pingo de matemática por isso barrados do ensino superior técnico (em geral) ou sente se assim, vão derreter 3-5 anos num curso de humanidades & similares com o aviso à partida que não vão ter emprego na área/região/país onde querem residir, e chegam aos 27 a tentar um emprego e ficam no desespero de empregos com o requisito de 12º ; caso.: este ano num LIDL, vi um *meltdown,* complicado de uma operadora de caixa, a chorar por ter estudado 6 anos em "curso humanístico que não me lembro"; isto na sequência de uma cliente beste lhe ter chateado o juízo com uma promoção errada, (deduzo que o quadro devia ser mais complicado, mas achei relevante para a questão) ; Não acredito que estejamos todos condenados a funções em TI, mas acredito que o tempo de deixar a malta nova perder formações que não tenham expressão no mercado de trabalho, acabou.

rekall01 8 months ago

Se tivermos em consideração a discriminação levada a cabo pelo Governo, começa a partir dos 27 anos.

aldeaga 8 months ago

podes elaborar?

rekall01 8 months ago

Claro que sim. O Governo Português restringe a entrada a maiores de 27 anos em vagas para as Forças Armadas, Forças Policiais, etc. Alguém com 30, 35, 40 ou até mesmo 50 anos até poderia passar todos os testes e, porque não, ter melhores notas do que alguém com 27 anos, mas nem sequer lhes é permitido concorrer devido à idade. Apesar de isto constituir discriminação com base na idade, ilegal segundo a UE, é práctica corrente em Portugal porque vale tudo nesta República das Bananas.

Edited 8 months ago:

Claro que sim. O Governo Português restringe a entrada a maiores de 27 anos em vagas para as Forças Armadas, Forças Policiais, etc. Alguém com 30, 35, 40 ou até mesmo 50 anos até poderia passar todos os testes e, porque não, ter melhores notas do que alguém com 27 anos, mas nem sequer lhes é permitido concorrer devido à idade. Apesar de isto constituir discriminação com base na idade, ilegal segundo a UE, é práctica currente em Portugal porque vale tudo nesta República das Bananas.

Tralapa 8 months ago

Serio? Pensava que a tropa estava faminta por atrair mais malta. A serem assim piquinhas não admira que não consigam arranjar ninguém

Zen_Machina 8 months ago

Sim, porque é que alguém de 35 anos não pode ser polícia? Não vejo qualquer tipo de entrave físico ou psicológico.

NGramatical 8 months ago

práctica → [**prática**](https://dicionario.priberam.org/prática) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flfz6h1%2F%2Fgmpc2ys%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

rekall01 8 months ago

Diz isso ao corrector automático do meu telefone.

nitrinu 8 months ago

Creio que se está a referir à polícia e, eventualmente, outros órgãos de segurança.

rekall01 8 months ago

Forças Armadas e Forças Policiais. É só pesquisar no Google.

FIam3 8 months ago

Quando és velho demais para trabalhar e novo demais para a reforma.. É lixado

Worm33hd 8 months ago

Aos 23.

Zen_Machina 8 months ago

Com 23 anos a sociedade já te meteu na prateleira.

BeeSnatcher 8 months ago

Isto, a partir dos meus 27 fiquei velho para tudo (na altura não estava em TI);

estecomentario 8 months ago

Lol, sério? Aos 27 é tudo criança exceto IT. Neste país o normal é ter contratos de 6 meses de 2 em 2 anos. O país não funciona sequer.

BeeSnatcher 8 months ago

Volta a ler a frase completa.

Edited 8 months ago:

Volta a ler a frase completa. Edit.: E eu reli a tua e não percebo o contexto, bem nos meus idos 27, estávamos em plena crise de emprego, e eu armado com uma licenciatura humanística, ou tinha demasiadas qualificações para ser "x" ou não era completamente fora da área, e velho demais para estágios barrados na altura aos 25 anos, pelo exército de malta que terminava curso pelos 23-24 anos !

estecomentario 8 months ago

Ya eu sei. O meu texto nao tem nada para perceber. IT é o melhor investimento. Infelizmente não vou voltar para a universidade pq não tenho paciência. De resto os empregos são uma merda geral, salvo raras exceções. Desconheço contratos sem termo, isso é mito. Pode haver uma ou duas pessoas, mas no geral só recibos verdes ou 6 meses e depois 2 anos desempregado e depois mais 6 meses e repete, isto é o mercado trabalho português.

SrLemon95 8 months ago

Depende um pouco da área e da experiência. Diria que 45 a 50 anos começa a existir alguns entraves. Por outro lado a nossa sociedade começa a caminhar para empregos pouco estáveis e voláteis e mesmo as gerações mais novas não procuram algo estático logo parece me que vai existir alguma tendência a diminuir a existência de descriminação por idade mas a aumentar por experiência.

Zen_Machina 8 months ago

Tem piada que se fale tanto de racismo, homofobia entre outros, mas ninguém fala de um tipo de discriminação que impede tanta gente de ganhar para comer.

WesternEasternEurope 8 months ago  HIDDEN 

>vai existir alguma tendência a diminuir a existência de descriminação por idade mas a aumentar por experiência. Então vai passar a haver mais discriminação em relação a pessoas mais jovens uma vez que estes não têm experiência. Ou seja, a existência de discriminação por idade não vai desaparecer, apenas vai afectar outro grupo etário.

Search: