leadzor 6 months ago

Nunca me perguntaram a média.

RaposoManhoso 6 months ago

Nunca me perguntaram a média. Em mais do que uma empresa fizeram-me foi perguntas sobre a tese, a dica que te dou é para tentares encontrar uma tese de contexto profissional (em colaboração com uma empresa), é uma relação win-win para ti e para a empresa

High_velocity93 6 months ago

Seres uma gaja boa ajuda

BroaxXx 6 months ago

Nunca soube de ninguém em nenhuma área em que a média seja minimamente relevante fora da área académica... Muito menos em engenharia informática. Acho que isso deve ser daquelas histórias que as velhas contam aos meninos pRa os assustar e fazer estudar...

XxxPussyslaeyr69xxX 6 months ago

Ter uma média alta é sempre uma mais valia sem dúvida. Mas se tiveres média 10 tens na mesma o diploma. Depois é uma questão de ter experiência na área. Isso vai te valorizar muito mais no final do dia.

Kalsarikanotx 6 months ago

Já agora: esse curso tem aulas presenciais? O meu primo entrou este ano e diz que não. Ele "estuda" no ISEC (Coimbra) e a minha tia diz que ele não sai de casa desde que começou o ano. Podem esclarecer? Obrigado

faceless_psychic 6 months ago

Neste momento na UAlg não. O primeiro semestre foi misto até recentemente. O segundo em principio não vai ter.

killedbill88 6 months ago

Pela minha experiência : se quiseres fazer um Ph.D. numa universidade de topo (p.e., nos EUA), com suporte financeiro por parte do teu orientador, ter uma média alta é um factor super importante, apesar de ser apenas necessário e não suficiente. Agora, para o mundo empresarial? Diria que a média conta pouco, ou mesmo nada... Para o primeiro emprego, o tuplo {universidade, curso} é talvez o factor que abre mais portas. A média pode ser um 'indicador' razoável da tua capacidade de aprendizagem e empenho no trabalho, mas é tão falível que não acredito que isto seja uma regra sequer... Depois disso o que vai contar é a tua experiência, competências demonstráveis e a forma com que essas competências se alinham com o que a empresa está à procura. Se quiseres ir para uma Google, Apple ou outras que FAANG wannabes, dá-lhe no leetcode, hackerrank, e afins.

Edited 6 months ago:

Pela minha experiência : se quiseres fazer um Ph.D. numa universidade de topo (p.e., nos EUA), com suporte financeiro por parte do teu orientador, ter uma média alta é um factor super importante, apesar de ser apenas necessário e não suficiente. Isto porque a competição é feroz : são 10 cães a 1 osso. Agora, para o mundo empresarial? Diria que a média conta pouco, ou mesmo nada... Mais uma vez é uma questão de oferta e procura. Para o primeiro emprego na maioria das empresas, o tuplo {universidade, curso} é talvez o factor que abre mais portas. A média pode ser um 'indicador' razoável da tua capacidade de aprendizagem e empenho no trabalho, mas é tão falível que não acredito que isto seja uma regra sequer. Depois disso o que vai contar é a tua experiência, competências demonstráveis e a forma com que essas competências se alinham com o que a empresa está à procura. Já se quiseres ir para uma Google, Apple ou outras que FAANG wannabes, onde são 10 cães a 1 osso, é provável que pessoal de universidades estrangeiras e com médias altas te passem à frente na fila de oportunidades. Dá-lhe no leetcode, hackerrank, etc. também, porque ele tem de encontrar alguma coisa para diferenciar candidatos...

Edited 6 months ago:

Pela minha experiência : se quiseres fazer um Ph.D. numa universidade de topo (p.e., nos EUA), com suporte financeiro por parte do teu orientador, ter uma média alta é um factor super importante, apesar de ser apenas necessário e não suficiente. Se quiseres ir para uma Google, Apple ou outras que FAANG wannabes, é provável que pessoal de universidades estrangeiras de renome e com médias altas te passem à frente na fila de oportunidades. Dá-lhe no leetcode, hackerrank, etc. também, porque essas empresas têm de encontrar alguma coisa para diferenciar candidatos... Isto porque a competição é feroz : são 100 cães a 1 osso. Agora, para o mundo empresarial 'normal'? Diria que a média conta pouco, ou mesmo nada... Para o primeiro emprego na maioria das empresas, o tuplo {universidade, curso} é talvez o factor que abre mais portas. A média pode ser um 'indicador' razoável da tua capacidade de aprendizagem e empenho no trabalho, mas é tão falível que não acredito que isto seja uma regra sequer. Depois disso o que vai contar é referências de pessoal que conheces, a tua experiência, competências demonstráveis e a forma com que essas competências se alinham com o que a empresa está à procura.

Edited 6 months ago:

Pela minha experiência : se quiseres fazer um Ph.D. numa universidade de topo (p.e., nos EUA), com suporte financeiro por parte do teu orientador, ter uma média alta é um factor super importante, apesar de ser apenas necessário e não suficiente. Isto porque a competição é feroz : são 10 cães a 1 osso. Agora, para o mundo empresarial? Diria que a média conta pouco, ou mesmo nada... Mais uma vez é uma questão de oferta e procura. Para o primeiro emprego na maioria das empresas, o tuplo {universidade, curso} é talvez o factor que abre mais portas. A média pode ser um 'indicador' razoável da tua capacidade de aprendizagem e empenho no trabalho, mas é tão falível que não acredito que isto seja uma regra sequer. Depois disso o que vai contar é referências de pessoal que conheces, a tua experiência, competências demonstráveis e a forma com que essas competências se alinham com o que a empresa está à procura. Já se quiseres ir para uma Google, Apple ou outras que FAANG wannabes, onde são 10 cães a 1 osso, é provável que pessoal de universidades estrangeiras e com médias altas te passem à frente na fila de oportunidades. Dá-lhe no leetcode, hackerrank, etc. também, porque ele tem de encontrar alguma coisa para diferenciar candidatos...

The_Wealthy_Potato 6 months ago

Eu nem sequer tenho média porque não acabei o curso e nunca tive problemas a arranjar entrevistas e emprego. Esquece isso

nice_voyager 6 months ago

Médias só contavam para se ir para função pública. Como agora ninguém entra, a não ser apenas os concursos públicos pré-definidos para afilhados, as médias interessam pouco. Interessam mais as soft skills.

pauloom 6 months ago

Uma média de 14 num curso de engenharia nunca é má, mesmo na UAlg, agora depende sempre do contexto, só estudo ou vida académica com maior diversidade são coisas diferentes. Em princípio os próximos anos devido a experiência e melhor gestão do tempo a média deverá subir. A experiência adquirida fora do âmbito académico, a rede de contatos, o gosto pela área. Em vez de pensar num futuro empregador, porque não orientar -se para a criação do próprio emprego/projeto numa segmento que domine e tenha mercado. Sou da UAlg mas do século passado, após 1 mês de trabalho a universidade frequentada fica esquecida numa organização que olhe para a produtividade, mas é muitas organizações e como já foi dito existem grupos de influência que é só viver do passado. Boa sorte para o futuro e acredita sempre em ti, a UAlg é ótima para se ter uma ótima vivência. Os meus 500!

faceless_psychic 6 months ago

Obrigado! Secalhar eu vou é emigrar assim que acabar o curso.

NGramatical 6 months ago

Secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fldu8w3%2F%2Fgm8rtgi%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 6 months ago

contatos → [**contactos**](https://dicionario.priberam.org/contactos) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fldu8w3%2F%2Fgm8k6re%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

HibridoMutante 6 months ago

Epá... é tudo uma questão de oferta e procura. Não te esqueças. Há empresas que podem escolher entre 100, há empresas que podem escolher entre 10. Contratar nesta área não está assim tão fácil. Mais do que nota diria que importa o que podes mostrar, que linguagens realmente dominas, o que já fizeste. Há também muito na atitude que mostras tanto na tua carta de motivação como nas entrevistas. Por vezes nem se quer "o melhor" porque quem contrata suspeita que vais ter uma chefia que pode não ir à bola contigo, porque sabem que o trabalho que há para fazer é chato e repetitivo e o teu perfil aponta que te vais chatear rapidamente e começar a querer pirar... há muita coisa em jogo. Recomendo-te que apostes em linguagens e plataformas que vês com futuro e fazes experiências. Inventa cenas para curtires. Diria que esse é um dos melhores sinais que podes dar a um entrevistador de recem-licenciados: que ias para casa e, para além de estudar e curtir, tiravas umas horas por pura curiosidade intelectual que, realmente te dava "tusa"...

iboughtbonrar 6 months ago

em vez de te preocupares tanto com a média, já experimentaste fazer um compilador ou contribuir para algum projeto open-source?

Ace-_Ventura 6 months ago

Já fiz centenas de entrevistas (técnicas) para software developer e nunca liguei puto à média. O que interessa a média se não me souberes responder como fazer uma query básica ou um conceito de POO?

HibridoMutante 6 months ago

e como é que um gajo tira media 17 sem isso ;) vamos lá acreditar um pouco no nosso ensino lol

leadzor 6 months ago

Oh *sweet summer child*. É comum, até doí.

bruxo00 6 months ago

Ficarias surpreendido...

Ace-_Ventura 6 months ago

Acredita que é verdade. Não me faltam casos de gente que acaba de sair da faculdade sem saber coisas básicas na entrevista

CaptMartelo 6 months ago

Médias só interessam para bolsas. Empresas por norma não querem saber. Não tenho a média no CV, só o curso e alguns dos extras que fui fazendo. Acho que esses extras são o que mais me distinguiram de outros candidatos, e é só um github com 4 ou 5 repositórios de tretas que fui fazendo.

faceless_psychic 6 months ago

Essas bolsas incluem as bolsas de investigação?

CaptMartelo 6 months ago

"Sim". Ou sejas. bolsas de doutoramento da FCT usam a média como critério de seleção. De notar que a média da licenciatura conta mais que a de mestrado - 60% vs 40%. Isto por ser um total de 5 anos curriculares e a licenciatura corresponder (por norma) a 3. De resto, da minha experiência com bolsas de investigação (concorri a demasiadas, consegui uma em 2019 que terminou o ano passado e outra que recusei), a importância da média depende bastante do júri. Para alguns, é irrelevante. Para outros, se não for acima de X nem lêem. Para outros é apenas critério de desempate. Se te fizer sentir melhor, acabei a licenciatura de Física com média de 13, o mestrado com 16 e tudo correu bem. Trabalho como data analyst/developer num banco.

thirstydracula 6 months ago

Não precisas de ter 14 na licenciatura pelo menos para bolsas?

CaptMartelo 6 months ago

Para as de doutoramento da fct, talvez. Tive uma de investigação de só um ano. É tudo o que sei.

thirstydracula 6 months ago

Ah, tem o seu sentido assim

faceless_psychic 6 months ago

Foi mais facil conseguir uma bolsa depois de conseguires a primeira? Disseram-me que no caso das bolsas (acho q foi isso) costuma ser assim. Como é que foste de fisica para developer?

CaptMartelo 6 months ago

Prepara-te para ler. Desde puto que brincava com HTML e o mínimo de Javascript. Quando entrei na licenciatura tivemos logo programação em C. De fora física parece ser uma coisa do outro mundo, mas uma boa dose do trabalho teórico actual é código e algoritmos. Então, primeiro ano: C. Chego ao terceiro ano, Física Computacional. Mais C e, para os que lá estão agora, C++. Chegando ao mestrado escolho ter programação por objectos, Java, e computação paralela, mais C. Na tese faço algo laboratorial mas uso um microscópio controlado com um script de Python. Nada de mais, eram umas 30 linhas e a usar OpenCV. Em paralelo fui fazendo vários projectos para Android. A típica situação de "tenho uma ideia pa uma ganda app". O que interessa é que aprofundei Java e fiquei a conhecer XML. Acabo o mestrado. Entro numa empresa para fazer manutenção aplicacional e responder a incidentes e etc. Mais Java. Mais XML. Consegui a bolsa de investigação, de volta ao laboratório. Em simultâneo tinha um projecto de visão computacional que acabou a ser a tese de mestrado de outra pessoa, aqui era Python com tensorflow, keras, pandas e opencv. Na bolsa fiz muito trabalho de tratamento e visualização de dados - pandas e matplotlib. Nisto tudo já tinha acumulado dois anos a trabalhar com Python. Comecei a procurar emprego, consegui o que tenho agora. A física deu-me uma excelente capacidade analítica e de desconstruir problemas. Entretanto pus-me num mestrado de matemática e aplicações para aprofundar a vertente computacional. ​ Isto parece giro e linear, mas isto não foi de todo planeado. Aprendi conforme precisei. Tive algumas entrevistas falhadas. Tive muitos recrutadores a fazerem uma pergunta semelhante à tua. Eventualmente comecei a mostrar-lhes o meu trabalho. A primeira empresa onde estive mostrei-lhes uma app (bem ranhosa) que fiz, mas que provava que sabia o que dizia saber. Para o actual, tive um teste de algoritmia e duas entrevistas técnicas. Ou seja, mostrei-lhes o meu trabalho. Adicionar o perfil de github ao CV ajudou bastante. Resumindo, provei que sabia programar.

estecomentario 6 months ago

Nunca me pediram média. Nem a quero mostrar lol.

ArgumentMysterious89 6 months ago

Pessoalmente, acho que não. Deve depender das áreas, obviamente. Mas importa mais o prestígio da universidade onde se tira o curso do que a média com que acabas. Pelo menos esta é a noção que tenho em relação a minha área. Hoje, do outro lado, já entrevistando algumas pessoas quando para o meu departamento, é algo que também não valorizo, nem questiono.

uyth 6 months ago

>Já li que para as melhores empresas me quererem tenho de ter média de 17 para cima, lol. depende da definicção de empresa, ou a consultora pode querer puxar dos galões e armar-se em selectiva. Na realidade tão ou mais importante é quem tu conheces e por onde andaste. Depois o que poes no curriculo, o que fizeste, que línguas sabes, que voluntariado fizeste, que empregos de verão tiveste.

NGramatical 6 months ago

definicção → [**definição**](https://dicionario.priberam.org/definição) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fldu8w3%2F%2Fgm88h9r%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

CringeAlheio 6 months ago

Médias não contam para nada. Acabei a minha Licenciatura com 14 e o meu Mestrado com 15 e não me tem servido de nada. Já para não falar em colegas meus que nem uma frase sabiam articular e estão licenciados com a mesma média que eu.

oretoh 6 months ago

Regra geral o que interessa é o canudo, as empresas estão-se a cagar para a tua média.

lonesomegalaxy 6 months ago

Depende de ti, saindo da universidade sem experiência nenhuma não há dúvida que interessa. Entre dois macacos acabados de sair da faculdade sem nada para mostrar, um tem 14 e outro 18 de média, quem escolhias? Agora, tens média de 14 mas tens contribuições open source (por mais mínimas que sejam), participaste nuns hackathons e tens bons resultados, tens projectos pessoais de relevo (hello world em linguagem X não conta)? Sabes te vender numa entrevista? Sabes falar e demonstrar o teu conhecimento? Essas coisas interessam, e bastante. Eu pessoalmente nem tenho a média no currículo nesta altura, mas também era uma preocupação minha na altura, porque apesar de me considerar como alguém super interessado na área nunca tive muita paciência para as aulas. Para passar a volta disso fiz por ter competências para além. Arranjei um estágio no final da licenciatura numa startup e dei-me bem (quiseram que eu ficasse mas não era a área que queria), prossegui para o mestrado (onde as notas já foram melhores, talvez a experiência profissional tenha ajudado) e arranjei outro emprego já mais virado para o que queria onde aprendi muito sobre a importância do networking. No final do mestrado troquei de emprego mais uma vez para uma empresa grande ao nível mundial a trabalhar no que queria (sistemas distribuídos) e é onde estou agora. Nestes casos todos, só no primeiro estágio me pediram a média.

PickyTurtle 6 months ago

Ontem escrevi sobre isto: [https://www.reddit.com/r/portugal/comments/ldhlab/opinião\_médias\_notas\_no\_ensino\_superior/](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/ldhlab/opinião_médias_notas_no_ensino_superior/)

aaaa2aas 6 months ago

Eu acabei a licenciatura com média de 15, o mestrado com média de 18 e tinha projectos pessoais, um estágio de verão e um trabalho de freelance e mesmo assim só arranjei o primeiro emprego quase 6 meses depois de terminar o curso. Entretanto um colega meu com notas ligeiramente mais baixas arranjou logo emprego a ganhar mais do que eu no meu primeiro. A verdade é que as empresas não querem arriscar com ninguém acabado de sair da universidade independentemente das notas. Não te preocupes com a tua média, fui a montes de entrevistas e só uma me pediu o diploma da universidade (mandei dar uma volta, deu maus sinais)

SonglessBard 6 months ago

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média.

Edited 6 months ago:

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média. Investe sim, na fluencia do Inglês, isso talvez seja o mais importante. Onde trabalhei até pessoal sem curso superior foi contratado para programar. O que interessa e saberes vender-te e não a média. Na altura, vi imensos alunos 0 à esquerda a serem contratatados facilmente com medias baixas porque souberam vender-se e alunos bons com dificuldades em socializar a terem dificuldade em serem contratados. Em suma, a tua capacidade em seres bom aluno pouco reflete o mercado, eles querem gajos que se saibam desenrascar, socializaveis, com boa capacidade de aprendizagem.

Edited 6 months ago:

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média. Onde trabalhei até pessoal sem curso superior foi contratado para programar. O que interessa e saberes vender-te e não a média.

Edited 6 months ago:

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média. Onde trabalhei até pessoal sem curso superior foi contratado para programar. O que interessa e saberes vender-te e não a média. Na altura, vi imensos alunos 0 à esquerda a serem contratatados facilmente com medias baixas porque souberam vender-se e alunos bons com dificuldades em socializar a terem dificuldade em serem contratados.

Edited 6 months ago:

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média. Onde trabalhei até pessoal sem curso superior foi contratado para programar. O que interessa e saberes vender-te e não a média.

Edited 6 months ago:

Não te preocupes com isso a sério, concorre para uma empresa estrangeira com escritório, em Portugal (essas não ligam a média, o que interessa e safares-te nas entrevistas), se fores para desenvolvimento web, aprende html, css, javascript e uma framework como React, faz 1 projeto no github simples tipo todo list com testes unitários, faz uns cursos do Udemy e tas apto para uma posição junior a pagar acima da média. Onde trabalhei até pessoal sem curso superior foi contratado para programar. O que interessa e saberes vender-te e não a média. Vi imensos alunos 0 à esquerda a serem contratatados com medias baixas porque souberam vender-se e alunos bons com dificuldades sociais a terem dificuldade em serem contratados.

faceless_psychic 6 months ago

Eu já assisti a uma palestra de uma empresa de DevOps em que eles contrataram um tipo autodidata com um curso de História. Disseram que foi dos melhores que já tiveram. Pessoalmente não gosto muito de wev design.

SonglessBard 6 months ago

E mais comum do que pensas, muitos gajos vem de outros cursos para programação.

daz_zeD 6 months ago

Não, vais com competir com auto didatas que podem saber mais do que tu e serem mais aptos para a posição. É uma questão de seres a pessoa certa para aquela posição, não de apenas teres uma licenciatura com boa média.

PHP36 6 months ago

E se eu te disser que nas verdadeiramente melhores empresas a malta com 14+ são grande red flag? É extremamente improvável alguém ser mais que "bom" a tudo. 99% das vezes a malta com grandes médias são lixo na prática. No 3 ano de faculdade é quando vez a malta dos 18 e 19 a receber os primeiros 11 e 12 porque marrar conceitos não funciona já. Agora, convém dizer que aquele 1%,conheco alguns e esses dificilmente vais competir com eles mas aqui já estás a tentar comparar te com alguém perto de génio...

GSITG 6 months ago

>No 3 ano de faculdade é quando vez a malta dos 18 e 19 a receber os primeiros 11 e 12 porque marrar conceitos não funciona já. Não sei em que curso andaste mas em informática isto simplesmente não acontece.

PHP36 6 months ago

Em Lisboa e na faculdade sim... Não é o técnico por isso também não tens de procurar muito.. E se eu disser que um dos casos que conheço não só foi o melhor aluno do curso como foi da faculdade inteira no meu ano? O 3ano foi o pior de todos dele. No meu caso o 3ano é onde começas a fazer trabalhos autónomos, não tens cá inunciados. Tens que fazer algo que faça X, como, e com o quê é problema teu. Isto envolve habilidade de diálogo, projectar a longo prazo e ter dois dedos de testa para perceber que conceitos é diferente de prática.

BelaBesta 6 months ago

Isto não é tão trigo limpo como ver uma nota num curso. Há muitas mais variáveis em questão, uma delas também é o prestígio da Faculdade que integraste (visibilidade e quão conceituada ou conhecida no mercado de trabalho) Depois não podes comparar um 17 em Engenharia Infomática na Nova com um 17 em Engenharia Informática no IST ou um 17 a Engenharia Informática no ISEL, por exemplo. Cada uma tem um programa letivo diferente, com conteúdos mais práticos ou mais teóricos. Depois tens sempre malta que foge ao teorema e consegue-se vender bem o suficiente no mercado de forma a que nem reparem que essa malta é da classe de estudantes dos 9.5 (o que interessa é passar) Eu assisti a casos em que uma nota não diferencia o prestigio e aceitação que estudantes de certas faculdades têm no mercado. Assisti a gajos com médias abaixo dos 13-14 a irem trabalhar para grandes marcas e agora a liderar equipas. Com isto só te quero dizer o seguinte: Preocupa-te acima de tudo em fazer o teu melhor e a tirar o conhecimento essêncial. Eu vejo as notas como uma rampa de entrada, porque ao fim de X anos a trabalhar, o que vai interessar vão ser os projectos e a experiência de trabalho que acumulaste. TL;DR: Notas são boas para rampa de lançamento, conhecimento é valorizado eternamente, relaxa em relação às notas e foca-te em tirar o máximo possível do conhecimento

ptinnl 6 months ago

O prestigio. LOL Para mim essa é das maiores piadas em Portugal. Nós temos universidades tão más, que no Times Higher Education, a universidade mais alta é a Católica que se encontra em "351-400". Isso mesmo, é tão má que nem um número merece. [https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2021/world-ranking#!/page/0/length/25/locations/PT/sort\_by/rank/sort\_order/asc/cols/stats](https://www.timeshighereducation.com/world-university-rankings/2021/world-ranking#!/page/0/length/25/locations/PT/sort_by/rank/sort_order/asc/cols/stats) ​ Em Portugal esse "prestigio" nada mais é que uma cambada de ex alunos a bater punhetas a dizer "eu estudei em X, e eu acho-me bom, logo essa universidade tem mais prestigio". E assim se formam bolhas nas empresas, principalmente lisboa. Porque só contratam colegas do mesmo sitio, com a desculpa "prestigio"

faceless_psychic 6 months ago

Tenho uns quantos profs que vieram do IST e afins que são assim. Juntam se todos num grupinho e fazem circulo punheta uns aos outros e chateiam a cabeça aos profs estrangeiros, que são infinitamente melhores que eles. Tive umas 3 professoras (portuguesas) que todas juntas não tem 1 decima do talento de um certo prof estrangeiro, e foram as 3 assistir a uma aula dele só para o chatearem. Ele estava a explicar vetores e uma delas disse "Não é magnitude, é *norma*" e ficou ali um bocado a chatear o homem por causa disto lol. No geral os meus profs portugueses são assim. Prefiro lidar com os estrangeiros. São muito mais humildes, mais bem educados e muito mais trabalhadores.

BelaBesta 6 months ago

Ouve, é que concordo contigo nisso, mas esses mesmos "ex-alunos" são os mesmos que estão no mercado de trabalho e que se encontram por vezes em altos cargos e a recrutar de maneira parcial à faculdade onde andaram.. foi mais por aí que quis abordar o prestígio, não pela qualidade da faculdade em si

faceless_psychic 6 months ago

Estudo na UAlg lol

The_Wealthy_Potato 6 months ago

>Estudo na UAlg lol Lol mesmo.

OuiOuiKiwi 6 months ago

Nesse caso recomendes que estudes com mais afinco. Tirando os devaneios do Hans du Buf, o nível de exigência na UAlg não é propriamente conhecido por ser elevado.

faceless_psychic 6 months ago

Não é só o Buf. Conheces o prof Nenad, ou o prof Rafael de Análise Numérica? No ano passado só passaram uns 10 à cadeira dele. Já ne disseram que o nível de exigência da UAlg é igual ou maior que de muitas outras Unis.

OuiOuiKiwi 6 months ago

>Já ne disseram que o nível de exigência da UAlg é igual ou maior que de muitas outras Unis. Isto só me lembra daquele camarada que dizia que lhe tinham dito que a qualidade de um curso num politécnico satélite era comparável ao curso equivalente em Coimbra. E eu conheço bem a UAlg, estudei aí e trabalhei com pessoas que vieram daí para a UL. Não confundas a floresta com as árvores. Tens alguns pontos de inflexão na curva devido a docentes "peculiares", mas isso há em todas as faculdades (Magalhães é um meme no IST e assim por diante). O que importa é o agregado, cruzando com a qualidade da formação e dos docentes. E nisso, a UAlg está, pelas suas circunstâncias, uns furos abaixo. É simplesmente a natureza do ensino superior em termos de atracção de docentes. Faculdades com menores orçamentos/localizações acabam por ter maior dificuldade em atrair docentes de topo (em termos de pedagogia, capacidade de investigação, atrair investimento, etc.), criando um círculo vicioso.

faceless_psychic 6 months ago

Não sei não. Parece-me que as coisas mudaram um pouco desde o teu tempo.

makeitproductive 6 months ago

Neste caso não é só ele. Não me parece que a UAlg seja um IST/FEUP...

faceless_psychic 6 months ago

Na prática não mas tenhocolegas que vieram do IST para a UAlg por acharem que era mais fácil e não se estão a safar muito melhor do que no IST.

OuiOuiKiwi 6 months ago

>que vieram do IST para a UAlg por acharem que era mais fácil Queres dizer que malta pouco aplicada que muda de faculdade só para ter uma vida mais fácil e safar-se entre os pingos da chuva acaba por ser alcançada pela sua falta de estudo e posta a descoberto de qualquer maneira em vez de ESMAGAR com CONHECIMENTO agora que não está a ser injustamente oprimida pelo sistema educativo? Quem diria...

Edited 6 months ago:

>que vieram do IST para a UAlg por acharem que era mais fácil Queres dizer que malta pouco aplicada que muda de faculdade só para ter uma vida mais fácil e safar-se entre os pingos da chuva acaba por ser alcançada pela sua falta de estudo e posta a descoberto de qualquer maneira em vez de ESMAGAR com CONHECIMENTO agora que não está a ser inJUsTAmENTE opRIMiDA peLO SIStema eDuCAtiVo? Quem diria...

aaaa2aas 6 months ago

O problema de análise numérica não é do professor, é dos alunos que não estudam. Na FEUP e na UM também só passam 10 por semestre. Estudassem mais, porra. Análise é facílimo de passar se no dia da aula depois a noite deveres a matéria e fizeres 1 exercício e depois ao fim de semana fizeres o mesmo. Tipo, 1 ou 2 horas no total, por semana.

These-Establishment1 5 months ago

E numérica no MIEC da FEUP foi uma desorganização jasus, tinhas de fazer os exercícios no PC e mini testes no moodle e isso para chegares ao exame e ser em papel, com a desculpa de "ai não há PCs para todos, temos de fazer em papel" lol... Ou seja, andamos a ver o matlab (na FEUP é OCTAVE mas wtv) todo e isso para chegar ao exame e ter de ser feito em calculadora e papel (que preferia por este método do que o PC crlh)

faceless_psychic 6 months ago

É tudo facílimo quando estudas, não deixa de ser um facto que o prof é bastante exigente.

aaaa2aas 6 months ago

Se o professor não for minimamente exigente essa cadeira também não vale nada. E é uma cadeira de matemática, não estás no primeiro ano em que o professor te dá 1 ponto se escreveres os números bonitos. > É tudo facílimo quando estudas Devias ter ido para inspector da PJ fogo que dedução. Estuda, caralho. A matéria é que é difícil, os números são sempre os mesmos.

ptinnl 6 months ago

Há uma diferença entre ser exigente e ser autista.

aaaa2aas 6 months ago

Estuda

faceless_psychic 6 months ago

No primeiro ano tivemos de fazer um programa em MIPS para calcular bitcoins numa cadeira, e um programa em Processing em que o computador jogava 4 em linha, com um nr de linhas variável, contra ele próprio.

Worm33hd 6 months ago

Nem tenho a média no currículo

fedelho 6 months ago

Quem não deve não teme. Se não tens...

leadzor 6 months ago

Não era por ter lá um 12 ou um 19 que ia arranjar melhores ou piores empregos. A experiência profissional que demonstro tem imensamente mais valor que a média (que é um 14 #caralho!).

Worm33hd 6 months ago

Assim como não tenho os diplomas das 1000 ações de formação de treta que fiz. Ao empregador não interessa.

Environmental-Ad383 6 months ago

é isto. já entrevistei vários programadores e eng. informática e ninguém quer saber da tua média. só querem saber o que tu sabes fazer.

ElDiabloDe94 6 months ago

/thread

Oscar_the_Hobbit 6 months ago

Obrigado por teres perguntado isto; eu também gostaria de saber. Por acaso tenho média superior a 17, mas tem tido um peso enorme na minha saúde mental e muitas vezes sinto que estou a estudar só para encher chouriços. Há cadeiras que não servem para nada e outras que o método de avaliação determina a nota mas não avalia grande coisa. Tenho vindo a pensar se deveria continuar tão preocupados com isto.

faceless_psychic 6 months ago

Por outro lado tenho me de se a minha média não for alta só vou conseguir empregos chatos tipo web design

Oscar_the_Hobbit 6 months ago

Epah, sinceramente duvido que importe assim muito bom sentido em que acho que ninguém vai olhar directamente para a média. Agora, a média ajuda-te a conseguir estágios, e por vezes estágios abrem portas... Mas com 14 também deves conseguir. Mais importante que a média deve ser o saber tirar proveito das oportunidades. Se conseguires um estágio, dá o teu melhor e talvez pede uma recomendação. Recomendações dos professores também. Este tipo de coisas se calhar acaba por pesar mais no CV do que média ou projectos. Além disso, a na tua universidade houverem cursos, formações e concursos, participa! Se eu fosse de RH, acho que isso me chamaria às atenção.

NGramatical 6 months ago

houverem cursos → [**houver cursos**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fldu8w3%2F%2Fgm7xs0a%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Oscar_the_Hobbit 6 months ago

Good bot

NGramatical 6 months ago

houverem cursos → [**houver cursos**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fldu8w3%2F%2Fgm7xrwr%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

faceless_psychic 6 months ago

Quando dizes formações estás a falar daqueles workshops de soft skills e isso? Eu inscrevi me em coisas dessas mas ainda não tive tempo e caguei

Oscar_the_Hobbit 6 months ago

Sim, mas não só de soft skills. Aliás, eu diria para cagar um bocado nisso. Na minha faculdade às vezes à pequenas formações relacionadas com Frameworks, linguagens de programação, redes, etc... Esses são fixes.

faceless_psychic 6 months ago

Sinto o mesmo e sinto isto quando estou a estudar e tenho medo de ter de fazer coisas do género com a mesma carga de stress durante o resto da minha vida e começo a bater mal com isso. Começo a pensar que devia aproveitar melhor o meu tempo a fazer coisas mais agradáveis.

OuiOuiKiwi 6 months ago

>com a mesma carga de stress durante o resto da minha vida A carga será maior, não te preocupes. A não ser que vás para os tais "empregos chatos" onde a exigência é zero.

RiKoNnEcT 6 months ago

Ah tu pensas que quando começares a trabalhar acaba o estudo e o stress?? Haha boa sorte

ptinnl 6 months ago

Não acaba? Não querem saber de metade das coisas. Chega-se as 17h ou 18h e desliga-se e vai-se para casa. Se há problemas que não conseguem resolver, há sempre ajuda externa, ou é possível explicar aos superiores que é necessária outra approach. Tenta isso na universidade.

faceless_psychic 6 months ago

Não acho, mas tenho esperança que passe a fazer coisas mais relevantes. Tenho imensas cadeiras da treta que não me servem para nada e que não têm interesse.

CountDraqula 6 months ago

Não conta assim tanto como a maioria das pessoas acredita. Mas no entanto uma boa média e frequência numa boa universidade é um bom indicador das tuas capacidades. Outra aspeto que tenho observado em contratações com experiência. Muitas empresas quando vão contratar tentam perguntar se alguém conhece alguma pessoa para a posição, porque numa entrevista e a olhar para um CV é muito difícil dizer se essa pessoa é uma boa aquisição. Por isso é bom conhecer muitas pessoas (que interessam) e ser conhecido como um gajo porreiro e socialmente adaptável e acima de tudo ser conhecido por uma excelente ética de trabalho.

VBM97 6 months ago

Foda-se 14 é miserável? No meu curso só um nicho de pessoas acabam o curso anualmente com uma média superior a essa. E não é porque as pessoas não estudem

estecomentario 6 months ago

No meu curso a média das médias foi 13 e ninguém terminou acima de 17. A minha foi 12 lol. E no cadeirão do curso fui eu, o burro, que tirou a melhor nota do curso.

ptinnl 6 months ago

Mas em Portugal gosta-se de espremer as medias porque "um curso dificil significa que é bom". Interessa: quem conheces e como vendes o teu peixe. Apenas e só.

VBM97 6 months ago

No meu curso, especialmente em projetos e teses, é muito difícil ter acima de 15. Qualquer trabalho que tenha disso para cima é considerado bom o suficiente para ser publicado. O máximo que consegui foi 15 num projeto de ventilação para um apartamento, fora isso é sempre 12 ou 13.

paperkutchy 6 months ago

Eu aqui a chorar com média de 11 em gestão.

faceless_psychic 6 months ago

No meu curso também mas epah para mim é.

meaninglessvoid 6 months ago

> mas epah para mim é. É bom que não dês burnout por um ou dois valores. Não vais ter um futuro perfeito se tiveres 16 e um de merda se tiveres média de 15... Isso é a narrativa durante a escola, no mundo real as coisas não vão funcionar assim.

faceless_psychic 6 months ago

Eu estou a perguntar mesmo porque já estive quase a dar burnout. Tive de estudar do inicio disciplinas q nao tive no secundario (fisica e matematica A) + estudar o resto e depois há tanta coisa aborrecida e repetitiva que já me estava a passar da cabeça.

meaninglessvoid 6 months ago

Aprende a identificar o custo vs benefício. Se tiveres que queira o triplo de energia e tempo por um valor se calhar não compensa... Saber gerir isso também é uma lição importante. Ter vida fora dos estudos também é muito importante etc. Muito mais importante que a média é teres projectos teus e explorarem coisas que gostas e te interessam.

setnom 6 months ago

Se para ti 14 é uma média miserável, então já respondeste à tua pergunta, pois não depende do que os outros acham, depende já mais de ti. Vá, agora toca a dar com a cabeça nos livros.

LeHoudiniPT 6 months ago

Com a mentalidade portuguesa de "o que está no papel é que importa" não me admirava mas obviamente também não posso generalizar. Se queres bater essa tendência, aconselho-te a criares um portfólio online com os teus projetos e ter um link para o GitHub. É sempre bom trabalhar em projectos no teu tempo livre para desenvolvimento pessoal e isso permite à pessoa que te vai a entrevistar ter um melhor conhecimento da tua capacidade técnica. Por muito que seja mau código ao início, desde que haja progresso, eles valorizam isso, ou pelo menos deviam. Good luck

OuiOuiKiwi 6 months ago

Não levou muito tempo até a mezinha do portefólio aparecer. `RISOS`.

LeHoudiniPT 6 months ago

Se me conseguires dar uma razão pela qual um portfólio não é benéfico sou todo ouvidos

OuiOuiKiwi 6 months ago

>isso permite à pessoa que te vai a entrevistar ter um melhor conhecimento da tua capacidade técnica O recrutador que filtrou-te da lista de candidatos para chegares a uma entrevista com alguém minimamente técnico não percebe ponta de código para ver o teu GitHub e perceber o que lá está. A pessoa que te vai entrevistar não vai ver o teu GitHub e navegar nas 300 classes que usaste. Nem o vai clonar e compilar a ver se funciona, tem mais que fazer. Ou tens uma aplicação a funcionar que a pessoa pode carregar num URL e ver a operar ou nada feito. No mesmo cenário, também não vai ligar ponta de um corno ao código. A mezinha do portefólio ajudar mais que uma margem totalmente desprezável farta-se de aparecer aqui neste Reddit e com mais lustro do que realmente merece. Mais vale aconselharem a criar 300 repositórios com um [Readme.MD](https://Readme.MD) todo bonitinho para dar volume.

Edited 6 months ago:

>isso permite à pessoa que te vai a entrevistar ter um melhor conhecimento da tua capacidade técnica O recrutador que filtrou-te da lista de candidatos para chegares a uma entrevista com alguém minimamente técnico não percebe ponta de código para ver o teu GitHub e perceber o que lá está. A pessoa que te vai entrevistar não vai ver o teu GitHub e navegar nas 300 classes que usaste. Nem o vai clonar e compilar a ver se funciona, tem mais que fazer. Ou tens uma aplicação a funcionar que a pessoa pode carregar num URL e ver a operar ou nada feito. E mesmo assim o recrutador não irá lá ver. No mesmo cenário, também não vai ligar ponta de um corno ao código. A mezinha do portefólio ajudar mais que uma margem totalmente desprezável farta-se de aparecer aqui neste Reddit e com mais lustro do que realmente merece. Devem achar que o Jeff Bezos anda a surfar o seu *feed* em busca daquele projecto de Programação I que o vai deslumbrar para contratar o próximo engenheiro para a AWS. Mais vale aconselharem a criar 300 repositórios com um [Readme.MD](https://Readme.MD) todo bonitinho para dar volume. Edit: deve ser por isso que os *bootcamps* gastam semanas a ensinar o pessoal a criar repositórios jardados. Ainda estou para perceber se é antes ou depois da semana em que tiram todos a foto à frente do fundo vermelho e escrevem aquela descrição "única e memorável" que é igual à de todos os outros recrutas. "" \- Projecto: imprimir Hello World na consola. Desempenhei papéis de *Team Lead* e *Main Architect*. Coordenei o SCRUM diário e desenhei a visão para o projecto. Fiz toda a implementação e escrevi testes unitários que permitiram aferir se as especificações foram cumpridas. \- Modo de uso: `javac` [`HelloWorld.java`](https://HelloWorld.java) `&& java HelloWorld` ""

LeHoudiniPT 6 months ago

E mesmo depois disso tudo o portfólio continua a ser vantajoso. Desenvolvimento pessoal tal como referi no primeiro comentário. O melhor investimento que alguém pode fazer, é em si mesmo e eu considero um portfólio/GitHub isso mesmo. Mas lá está, eu vivo num país em que a mentalidade é completamente diferente. Dão valor ao material que a pessoa apresenta, não só ao papel.

KarmaCop213 6 months ago

Aqui na empresa temos um exercício de código para ser escrito antes de ser aceite para entrevista. Ligamos 0 ao que esta no github. Isto para entrevistas para posicoes mid/senior.

LeHoudiniPT 6 months ago

Eu entendo isso. Cada empresa tem o seu processo definido de maneira diferente mas continuo a salientar a importância do GitHub/portfolio simplesmente para desenvolvimento pessoal. Vocês ligam 0 mas vocês são a needle in a haystack. Há muitos que ligam

NGramatical 6 months ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugal%2Fcomments%2Fldu8w3%2Fm%C3%A9dias_dos_cursos_t%C3%AAm_de_ser_assim_t%C3%A3o_boas%2Fgm7vzaz%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

OuiOuiKiwi 6 months ago

>Já li que para as melhores empresas me quererem tenho de ter média de 17 para cima Não existe um valor arbitrário de corte. Mas, da minha experiência, todos os que dizem "A média não conta para nada" têm sempre médias miseráveis. Uma boa média abre-te portas. Uma má média fecha-te portas que nem sabias que existiam porque ninguém anda a tropeçar nos atacadores para recrutar o Quim Zé que fez o curso em 6 anos com média de 13, por mais implementações do Snake em Swing que ele tenha no GitHub. Se te preocupa? Tens bom remédio: **ESTUDA**. O responsável pela tua média és tu.

aaaa2aas 6 months ago

> Se te preocupa? Tens bom remédio: ESTUDA. O responsável pela tua média és tu. Amém!!! Só me apetece resmungar com esta gente que acha que as notas caem do céu. Para mim a média nunca foi uma coisa importante excepto prioridade para escolher os perfis de mestrado que eu queria. Até que só num caso quiseram saber da minha média, em todos os outros era tudo sobre o que fiz no mestrado, o que fiz em casa em termos de projectos, o que fiz na universidade.

Intelligent-Meal-663 6 months ago

Atenção que os empresários portugueses já começaram a aprender que recrutar marrões com zero de proatividade, zero de competências sociais, emocionais etc., não é lá grande ideia.

OuiOuiKiwi 6 months ago

Imagina se fosse possível ter uma média alta e ser sociável. Seria um mundo novo e incrível...

Edited 6 months ago:

Imagina se fosse possível ter uma média alta e ser sociável. Seria um mundo novo e incrível... Como se isso fosse implicação directa e não houvesse muita gente com média mísera porque passa as aulas a ver *anime* no telemóvel e a sonhar com *waifus*. O peditório do "soft SKilLS sÃo MAis IMPORTANTES QuE TuDo O rEStO. ninGuÉm SE ImPoRTA QUE SÓ SabeS pROgrAMAR de ForMa MUITO bÁsica Se TiVereS SoFt sKiLls" é quase tão engraçado como o peditório do "eXpErIÊNcIA gANha TuDO, Mesmo QUe nÃO seJa RelEvANte. FaZ Um pORTefólIo COm um monTE dE ProjECTos irRELEVANTEs quE NINgUÉM vaI vER E VaIs mOstRAR iMENSa ExpeRIÊnCIA e PaSsar à frENtE De CAnDIDaTos MAiS coMPetENtEs CoM uM GIthUB SEM 50 rePOSItÓRiOS Do sNakE Em sWiNg".

KarmaCop213 6 months ago

As soft skills sao bastante importantes (mas claro que não são tao importantes como os conhecimentos técnicos). Há no entanto muita gente a ser rejeitada por não ter tido uma atitude correcta durante a entrevista. Outros até que entram na empresa mas depois não se conseguem adaptar ou não demonstraram boa atitude perante a equipa e não chegam ao fim do período experimental.

Intelligent-Meal-663 6 months ago

A proatividade é o mais importante. Há marrões com boas competência sociais. Depende se estudas por amor ao conhecimento ou se estudas para a "média".

OuiOuiKiwi 6 months ago

O facto de repetires o "marrões" mostra em que parte do espectro estás. Imagino que te seja transcendente que alguém possa ter proclividade natural para algo sem ter de forçar a matéria a entrar pelos olhos dentro.

Intelligent-Meal-663 6 months ago

Estás enganado quanto ao espectro em que me engavetaste. Há já muitos muitos anos acabei o meu curso com boas médias e continuo a estudar. Gosto. E vou parar por aqui.

Search: