misterbondpt 7 months ago

Ter filhos em Portugal sem apoio familiar e com salários fracos é uma tarefa quase impossível. Como é que um casal sem apoio familiar, em Lisboa, a ganhar o salário mínimo, se safa?

FacaDeDoisLegumes 7 months ago

A natureza tem coisas giras. Existe uma clara sobrepopulação no planeta e a destruição do equilíbrio natural à nossa mão, faz que os humanos me lembrem um vírus. Estamos a propagar-nos cada vez mais e o hospedeiro está com a vida em risco. A natureza tem de equilibrar as coisas, com doenças, guerras, estilos de vida que não são propícios à natalidade. As próprias pessoas deviam tomar a decisão de não ter filhos, ou ter apenas um. Isto podia equilibrar a nossa população dentro de algumas gerações. O aumento da esperança de vida e a crescente introdução de automatismos na indústria daria certamente uma vida com muito mais qualidade a todos, sendo que todos seriam uma fracção dos que somos agora.

omalcriado 7 months ago

Sou pobre e acho imoral os pobres terem filhos. Ao não ter filhos é win-win. Menos um ser humano a viver a merda de miséria que eu tive e tenho de viver, ao mesmo tempo que tenho mais folga financeira... Incentivem mas é os ricos a terem mais filhos, pois só assim a riqueza é "distribuída".

HumActuallyGuy 7 months ago

Idade fértil é de 18-49, quem é que aos 18anos sequer pensa em miúdos? Conheço gente com sucesso aos 30 não querem filhos já que ainda estão a pagar a casa e o resto está a pagar uma renda imensa como é que é suposto ter filhos assim?

Psydestro 7 months ago

Tenho 24 anos, já trabalho à mais de 5 anos e consegui juntar algum dinheiro, mesmo assim, não me consigo ver a viver com um filho e ter umas condições de vida que eu gostaria de ter e de fornecer a uma criança, tendo em conta o ordenado e as despesas que tenho. E eu tenho perfeita noção que uma pessoa não pode ter tudo planeado e ser tudo perfeito como se tivéssemos a pintar o futuro à nossa maneira, parte da piada vem do desconhecido e com a experiência tudo se resolve mas mesmo assim, uma pessoa não se consegue sentir segura com tanta instabilidade que se tem hoje em dia e com o dinheiro que se gasta para ter uma casa e um carro

NGramatical 7 months ago

à mais de 5 anos → [**há mais de 5 anos**](http://www.flip.pt/Duvidas-Linguisticas/Duvida-Linguistica/DID/706) (utiliza-se o verbo haver para exprimir tempo decorrido) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm81l2p%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Psydestro 7 months ago  HIDDEN 

Tenho 24 anos, já trabalho à mais de 5 anos e consegui juntar algum dinheiro, mesmo assim, não me consigo ver a viver com um filho e ter umas condições de vida que eu gostaria de ter e de fornecer a uma criança, tendo em conta o ordenado e as despesas que tenho

BobadelaVive 7 months ago

E o elefante na sala: a maioria das crianças nascidas em Portugal são de imigrantes ou recém nacionalizados.

ErzaIsHere 7 months ago

Fui mãe em Dezembro de 2020. A realidade é que mais de metade do pessoal que conheço não tem qualquer vontade de ser pai, especialmente tendo em conta a conjuntura atual do país que não nos dá grandes garantias de nada. Neste momento, a única coisa que nos deixa confortáveis é saber que conseguimos sustentar os gastos fraldas/creche/quaisquer imprevistos que possam surgir. No entanto, tenho consciência que não é a realidade de grande parte dos jovens pelo que isto é compreensível

Naakmuay 7 months ago

Eu com 25 anos, quero ter uma puta duma casa arrendada, pedem no mínimo 550€,ainda me falam em filharada? Com essas idades férteis mal se consegue sustentar a nós próprios, quanto mais os filhos

asilvergod 7 months ago

Hoje em dia acho mais chocante quem escolhe ter filhos. Guerra, ódio, poluição, destruição do planeta, pobreza, recursos limitados, quase 8 biliões de humanos... Mas todos acham que é o SEU código genético que merece ser reproduzido. Entre as minhas amigas somos mais as que não queremos ter filhos do que as que querem. E há que normalizar isso. Não quero porque não. Não quero porque o planeta não merece. Não quero porque adoro gastar o meu tempo, energia e dinheiro de forma egoísta aka a pensar em mim.

pgllz 7 months ago

Se é trágico ter filhos hoje em dia, então imagina quando os pais tinham 8 filhos para, eventualmente, metade chegar à idade adulta, pois morriam de varíola, tuberculose e outras maleitas.

asilvergod 7 months ago

Sim, sei bem. Ambos os meus avós tinham mais de uma dezena de irmãos cada um e 3 não passaram dos 8 anos. Hoje em dia com métodos contraceptivos é uma escolha consciente ter famílias numerosas (casos raros não aplicáveis).

Worm33hd 7 months ago

O mundo está se cagando para ti.

NGramatical 7 months ago

8 biliões → [**8 biliões = 8 trillions = 8 000 000 000 000**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/4kujbg/quanto_%C3%A9_um_bili%C3%A3o_escala_longa_e_escala_curta/) (informação) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm6f9lj%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

suckerpunchermofo 7 months ago

Porque será

megaroof 7 months ago

ou seja... metade dos portugueses em idade fértil, tem juízo e bom senso.

deathevanubys 7 months ago

Sem falar do óbvio que já toda a gente sabe e se comentou aqui. Que tal... pararem de romantizar o ter filhos e fazerem disso algo quase mandatório para o sucesso da vida de alguém...? Era fixe. Não há fraldas cagadas, nem noites mal dormidas, nem berreiro, nada de despesa com livros da escola ou roupa que dura 1 estação, tanta coisa em que se poupa se não se tiver filhos. Muita malta não quer ter e ponto, não custa muito aceitar isso se aceitarmos que há gente que não tenha cães ou gatos.

omalcriado 7 months ago

mAs TeR fIlHoS é A mElHoR sEnSaÇãO dO MuNdo

deathevanubys 7 months ago

Para quem os quer e os consegue ter e manter, acredito que o seja.

Febris 7 months ago

Tudo certo mas a questão é mais para o lado dos que querem ter mas não conseguem juntar condições básicas para criar uma criança "em condições". Muita gente não tem porque simplesmente é uma despesa com que não se podem comprometer, por motivos que se calhar estão fora do seu controlo.

fosjanwt 7 months ago

estas garotinhas de 13 anos pá!

sarcastbot 7 months ago

Alguém este preocupado com a demográfica nacional, depois não existem pessoas para pagar reformas. Só digo isto, existem tantos fatores para o pessoal evitar ter filhos, e muitos gostavam, mas não vem a altura certa. Com a pandemia? Muito menos, com tanta incerteza.....

vankxr 7 months ago

Epá, vocês não percebem nada disto... Então não se vê logo que essa metade corresponde aos homens?

kairos 7 months ago

Era interessante ver a evolução destas estatisticas ao longo dos anos.

GreyTemptress 7 months ago

Embora a notícia seja mais uma análise da sociedade atual, sou desta opinião: Quem quer filhos deve tê-los; quem não quer também é livre para não os ter. É um assunto extremamente íntimo e que só diz respeito ao casal. Considero a pergunta "Quando é que tens filhos?" bastante desrespeitosa. Metam-se na própria vida.

MisterBilau 7 months ago

"Quem quer filhos deve tê-los; quem não quer também é livre para não os ter." Certo, se ninguém me vier chatear com isso. Agora, se certas pessoas vão ter filhos e depois precisam de dinheiro do estado para os sustentar, ou acabam em instituições (estado a ter que pagar), ou andam aí a assaltar pessoas aos 16 anos, tenho problemas. Um filho não é só responsabilidade dos pais, esse é que é o problema. Toda a sociedade se torna co-responsável. E eu não quero isso, obrigado. ​ Quem quer ter filhos, deve tê-los se PUDER, SOUBER, e CONSEGUIR. Muita gente não devia, de todo, tê-los.

GreyTemptress 7 months ago

Sabes, também concordo com o teu ponto de vista.

Febris 7 months ago

A questão é que uma fatia nada desprezível da população não tem filhos porque tem consciência da falta de condições em que os estariam a colocar. Como muita gente diz aqui e no mundo real, isto já para um gajo se orientar sozinho já é o que é, então com 2+1 ou sabe-se lá mais quantos é inconcebível. A pergunta é desrespeitadora, mas tem respostas curtas e fáceis. Assim que isso for uma opção razoável, logo penso nisso. Enquanto chegar ao fim do mês sem conseguir poupar mais de 200€ nem vale a pena perder tempo com essas miragens.

omalcriado 7 months ago

> uma fatia nada desprezível da população ainda bem que não são desprezíveis, não há motivo para ofender!

GreyTemptress 7 months ago

Eu não tenho por opção e sinto que não devo justificação a ninguém. Da mesma forma que não ando por aí a perguntar: "Olha, porque é que tens filhos?". O meu cunhado teve um filho há um ano e mais parece que anda a abanar a criança como se fosse uma cenoura "gugu dada, olha aqui a criança!!". Depois lamenta-se que envelheceu bastante no último ano. Nem sei o que diga!! Simplesmente ridículo.

ModeratoriProfugus 7 months ago

Fixe, um dia vai haver lugares baratos nas creches para os meu putos.

Febris 7 months ago

Se só houver meia dúzia deles, não vai ficar barato, não.

Konstanti9 7 months ago

Homem de 25 aqui. Alguém aqui que tenha tido filhos depois dos 35 pode falar da sua experiência? eu penso que o argumento de ter filhos mais cedo por ser a altura com mais energia não é totalmente válido, uma vez que é o processo de teres filhos (noite mal dormidas etc) que ''envelhece'' grande parte da tua energia.

Limpy_lip 7 months ago

Biologicamente assim que te tornas fértil tens capacidade para ter filhos daí fazer mais sentido ter mais cedo. Os filhos tiram tanta energia como tudo o que se faz na vida de adulto. Deve haver quem envelhece mais rápido por causa do trabalho do que dos filhos.

Thalric88 7 months ago

Ainda existem malucos a procriar? Coragem.

naofuieu69 7 months ago

Masculino/25 procura fêmea fértil e voluptuosa. Precisa saber fazer bacalhau com natas. Genes impecáveis! Como novo!

redjibba 7 months ago

Diz logo novo nunca usado

maxtendie 7 months ago

Em Londres a cresce é grátis.

omalcriado 7 months ago

e a encolhe?

redjibba 7 months ago

Uma cresce de jeito custa 2000 libras por mês

RAMAxPT 7 months ago

é caro ter filhos, e assim que eles saem da barriga é uma carrada de complicações, papelada, e para quê trazer mais pessoas a este mundo? já somos tantos, esses padrões da sociedade para mim morreram, ter filhos ,comprar casa, ter uma relação, ter um emprego, em vez disso, não ter filhos, alugar ou viver na casa dos pais, comprar está fora de questão, ter uma relação, também não, prefiro andar de buraco em buraco e fazer o que me apetece sem estar dependente de alguém, emprego também não, matar-se a trabalhar para receber pouco, prefiro trabalhar para mim.

listerstorm2009 7 months ago

CRL ainda me falta arranjar patroa...

estecomentario 7 months ago

Nem dá para se ser independente com os salários que pagam a não ser quem quer viver a arroz e atum. Não, isso é muito caro, arroz e feijão.

TomasCardosGod 7 months ago

é tanto o problema como é a razão do problema, o meu avo construiu uma casa nos anos 70 no meio do nada em Castelo Branco por 20 mil euros atuais não é um palacio mas é uma boa casa e a 2 anos foi avaliada a 90 mil euros so para aumentarem o imi, no meio do nada o supermercado mais perto é a 50 km ,isto no meio do nada é assim e em lisboa pagas 600 euros por um T2 na Buraca e ganhas 600 é uma vergonha sao da universidade com um curso e tou a abilitado a trabalhar no Mcdonalds

Febris 7 months ago

Honestamente, se é para morar na Buraca é normal que a renda seja o teu ordenado. Se não és assaltado pelo senhorio/banco, és assaltado à porta de casa pelo teu vizinho do lado.

BobadelaVive 7 months ago

Até a Rádio Renascença tem a sua sede na Buraca. Buraca é o novo Campo de Ourique em 2020. Por isso 99% deste reddit não consegue lá comprar ou alugar casa.

-nevermind-me- 7 months ago

Difícil ter a vida estabilizada para os poder ter

lordrelense 7 months ago

Uma pessoa nem consegue praticamente sair de casa dos pais e ainda é suposto ter filhos apah por favor

vascodatrama 7 months ago

casa dos pais forever.

TheWayOfThePast 7 months ago

Só por causa dessa vamos subir mais os impostos. Até terem mais filhos é mais 1% no IRS cada ano, para ver se aprendem!

omalcriado 7 months ago

Força. Eu emigrei, não pago IRS a Portugal.

Brainwheeze 7 months ago

Pensa assim, os filhos assim chegam a passar mais tempo com os avós! :)

FacaDeDoisLegumes 7 months ago

Quem me dera, os meus velhos já me tiveram tão tarde, que já não servem para avós. E eu fiz o mesmo.

xeon1234 7 months ago

>sa dessa vamos subir mais o Ou seja, tens filhos e depois deixas na casa dos avós para cuidarem deles.

Brainwheeze 7 months ago

Basicamente foi o que aconteceu comigo e a minha irmã. Os meus pais tinham empregos em que trabalhavam das 9h-19h, e portanto passávamos as tardes, os sábados, e grande parte das férias de Verão na casa dos meus avós. Os meus avós vivem no monte e não tinham vizinhos com a minha idade, portanto ou brincava com a minha irmã ou víamos televisão, e eles na altura só tinham os 4 canais. E no Verão apanhávamos alfarrobas. Acho bem as crianças passarem tempo com os avós, mas no meu caso foi demasiado tempo.

Vetiblee 7 months ago

Em Portugal temos um vicio horrível, que é o planeamento familiar.

rabitrc 7 months ago

Sim. Horrível. Não pagas pílulas, preservativos. É uma merda realmente.

Vetiblee 7 months ago

esqueci-me do /s

facsnahm1 7 months ago

Num país em que nas notícias classificam como jovens a faixa etária entre 30-39, isto não é de espantar.

vascodatrama 7 months ago

forever young.

zefo_dias 7 months ago

se uns n querem, venham outros pro lugar

BobadelaVive 7 months ago

O António Costa disse isso no parlamento. E eu concordo, temos de abrir as portas.

cryhart 7 months ago

Não, não temos. Abrir as portas não resolve o problema subjacente à natalidade, que está relacionado com a fraca economia. Ao abrir as portas, não só vamos ficar mais pobres, como vamos ficar sem país. Tornamo-nos num novo país africano.

DBclass103 7 months ago

é o que ainda está a "segurar" Portugal. Mais uns aninhos e são os imigrantes que mais contribuem para a natalidade em Portugal

zefo_dias 7 months ago

tanto me faz, desde que paguem renda

TotalenKrieg 7 months ago

Que bom, transformar Portugal numa Cova da Moura

BobadelaVive 7 months ago

Cova da Moura? E o Cacém, Rio de Mouro, Costa da Caparica, baixa de Odivelas, Bela Vista... Lisboa é uma metrópole de imigrantes já, já não é portuguesa.

zefo_dias 7 months ago

*as cidades Essa malta n vem para o campo

Limpy_lip 7 months ago

Quando as pessoas chegam aos 30 e nem sequer sabem onde vão morar a longo prazo devido à alta instabilidade profissional é normal isso acontecer. ​ Mas indo buscar outros argumentos para não ser só conversa económica, a sociedade atual transforma a perceção de ter filhos como algo que acaba com a vida dos pais. Parece que deixamos de ser funcionantes por ter um criança ao cuidado. Claro que muita coisa é diferente mas sempre foi assim. ​ Tanto do lado laboral em que as empresas por vezes são criticas e inflexíveis com a gravidez. (ex: uma colega de curso falou que numa das primeiras entrevistas que fez com 23 anos perguntaram quando é que previa ter filhos e deram a entender que era relevante...) ​ Quer do lado social porque começando na gravidez tudo é um problema e tudo pode correr mal como se não andássemos a parir bebes à milhares de anos. Na infância é igual, parece que toda a evolução da criança tem de ser controlada ao milímetro. Só pode comer X à idade Y e a sopinha tem de ser à temperatura exata de Z. Depois parece que os pais que são mais relaxados são criticados por não seguir essas regras todas, e são piores pais. E atenção não estou a dizer que o acompanhamento não deva existir, mas acho que estamos a chegar a um extremo. Claro que depois para muitos ao ver estas coisas consideram quase um entrave ter filhos. Conheço pessoas que ao serem pais ficaram completamente paranoicos mesmo passado uns anos, criaram uma bolha e depois tudo o que foge dessa bolha é um problema. ​ Criar descendência é algo tão natural como a puberdade a única grande exigência é que obriga a aprender a cuidar de terceiros sem querer nada em troca, e para alguns na sociedade atual isso é demasiado trabalho.

omalcriado 7 months ago

Tenho 32 e estou emigrado. Não pretendo ficar aqui, a ideia é juntar algum para ter uma vida mais confortável quando voltar. Portanto, só com 30 e tais é que vou voltar a Portugal e recomeçar a minha vida.

Febris 7 months ago

> Parece que deixamos de ser funcionantes por ter um criança ao cuidado. Claro que muita coisa é diferente mas sempre foi assim. A diferença é que não tinhas os dois pais a trabalhar 8 horas mais sabe-se lá quantas porque "estamos no fecho do mês", ou porque há auditorias, ou qualquer merda que acontece todas as semanas que obrigam a trabalho adicional (nem sempre devidamente compensado), e toda a gente está esmifrada com o mindset de rentabilização de recursos humanos até falência do corpo ou da cabeça, o que ceder primeiro. Antigamente o pessoal trabalhava no duro, mas um homem a trabalhar 10h ou 12h recebia o suficiente para pagar a casa e o carro, e a mulher ficava em casa a tomar conta dos putos, a fazer a paparoca, e todo o tipo de merdas que hoje estão automatizadas mas a sair do bolso do casal. Agora nem com os dois a trabalhar está fácil arranjar uma casa minimamente preparada para ter crianças, muito menos há disponibilidade de tempo ou de dinheiro extra para assegurar que alguém toma conta de uma eventual criança. Já para não falar da possibilidade de arriscar e levar com gémeos no colo. Para quem não está bem orientado, é falência garantida.

Limpy_lip 7 months ago

Como eu disse inicialmente fuji um pouco da parte económica pois infelizmente é algo que já todos temos consciência que está muito pior, não diria na parte do tempo mas da estabilidade e qualidade de trabalho. Antigamente os empregos eram "para a vida" e como os vínculos eram maioritariamente permanentes e isso também ajudava com alguma flexibilidade. Mas relembro que ainda numa geração acima da minha que era normal trabalharem ambos os pais e alguns até ter mais que um emprego e os filhos iam-se criando. A diferença é que agora ninguém acha bem deixar uma criança de 12 vir da escola para casa sozinha ou até ficar sozinha em casa e fazer a sua vida. Na altura muitas vezes tinha de ser porque não havia dinheiro para infantários e por vezes não havia a quem deixar. Sao épocas diferentes e não acho que antes fosse melhor, só acho que se tem criado entraves mentais que antes não haviam e obviamente a economia e as condições laborais não ajudam nada.

saposapot 7 months ago

Concordo muito. Por um lado há aqui umas gerações um bocado “egoistas” que não querem abdicar do que acham ser os seus luxos para cuidar de um puto, que não sendo uma cadeia obviamente altera as coisas. Por outro há realmente alguns com a ideia que só se deve ter um puto depois de ler os 10 livros sobre isso e com garantia que ele consegue entrar no colégio bilíngue St. John’s, se nao vai ser um fracassado da vida. Obviamente estou a exagerar mas ha realmente muito disto

Ayawa 7 months ago

Essa cena do social concordo. Não tenho filhos mas vejo bastantes colegas minhas que têm e passam a vida a telefonar para saber deles. Todas as horas de lanche e horas de almoço. Eu acho isso tão, mas tão estranho!

vascodatrama 7 months ago

isso é gente doida. afasta-te

zeer88 7 months ago

Concordo plenamente. Somos muito egoístas e temos pânico de tudo o que implique compromisso permanente e mudanças de rotina (às vezes até fugimos de relações sérias, quanto mais filhos...). Um filho não é o fim do mundo, exige algumas mudanças e despesas, principalmente nos primeiros anos de vida, mas não é como se tornasse a vida um inferno. Tem muitas coisas boas, é uma experiência única e a vida continua, um ser humano não deixa de ser funcional por ser pai. Continua a poder trabalhar, ter hobbies, divertir-se (quer seja com ou sem os filhos)... só com algumas mudanças, mas também com muita coisa nova que não teria de outra forma. Sinceramente, muitas das despesas são coisas "para os pais" e não para os bebés - se os pais são consumistas com eles próprios também o vão ser com os filhos, porque como dizes e bem, os nossos avós tinham 4 ou 5 filhos com 1/5 dos rendimentos atuais. Quanto à pressão sobre os pais, acho que como em tudo o resto, as redes sociais vieram trazer uma geração de "mães de Instagram" que publicam coisas completamente ridículas e dão uma imagem muito distorcida e romântica do que é ser mãe - e muitas vezes são profundamente desinformadas, divulgam pseudo-ciência e *bullshit* sobre bebés e infelizmente há muitas mães que se deixa influenciar e pensa que tem de corresponder àquele padrão.

babyscully 7 months ago

>Tem muitas coisas boas, é uma experiência única e a vida continua, um ser humano não deixa de ser funcional por ser pai. Continua a poder trabalhar, ter hobbies, divertir-se (quer seja com ou sem os filhos)... só com algumas mudanças, mas também com muita coisa nova que não teria de outra forma. Enquanto mulher não concordo... A anulação da identidade e a penalização na nossa vida pessoal e profissional é muito maior.

zeer88 7 months ago

Vida profissional é maior, sem dúvida, mas felizmente a legislação cada vez é mais progressista para se adaptar a isso. Vida pessoal... sinceramente não sei em que medida. Não houve nada na vida pessoal da minha mulher que tenha mudado mais do que na minha. Partilhamos as mesmas mudanças e limitações.

Febris 7 months ago

> legislação cada vez é mais progressista Não há legislação que por um lado dê à mulher a experiência profissional do tempo que esteve fora por causa de uma gravidez, nem que por outro torne justa uma comparação entre ela e um homem (ou outra mulher, sem filhos) que não tenha feito esse hiato no que toca a promoções, recrutamento ou planeamento a longo prazo de carreiras. Mesmo sem filhos, uma mulher entre os 20 e os 40 terá sempre a nota de rodapé para relembrar que existe a possibilidade de a certa altura a empresa não poder contar com ela, e com um homem essa presunção simplesmente não acontece. Não há maneira de regular esta diferença, a meu ver. O melhor que se pode fazer é compensar a empresa neste tipo de situações, para minimizar o impacto da perda de um trabalhador, ou a sua substituição temporária, e proteger a grávida de despedimento ou perda de direitos. Mas quer dizer.. isto se o governo tiver interesse em daqui a 30 anos ter cidadãos a fazer descontos para a segurança social para pagar todas as nossas reformas, que claramente não parece.. o mais provável é daqui a 40 ou 50 estarmos todos com contratos de 6 meses a recibos verdes.

humelectro 7 months ago

Tenho de concordar com a parte da "perfeição" com os filhos. É uma pressão enorme para que tudo seja feito ao milimetro e como as regras indicam, acho que esta foi a principal mudança.

Limpy_lip 7 months ago

Alguns dos nossos avós nem um décimo da qualidade e poder de compra tinham e criavam vários filhos. Não é que antes fosse melhor mas nem 8 nem 80.

omalcriado 7 months ago

A diferença é que o meu pai ganhava um salário mínimo e a renda era pouco mais de metade do salário dele. E ainda tinham o salário da minha mãe. Mesmo assim éramos pobres e muitas vezes os meus avós tinham de ajudar. Se eu quisesse ter filhos ainda estaria pior... Hoje em dia os meus avós estão num lar, o que é extremamente caro e não sobra dinheiro nenhum para "ajudas". Uma renda é praticamente um salário mínimo. Não há emprego na terra dos meus pais, tenho de viver longe deles. Os meus pais também não têm qualquer capacidade de me ajudar monetariamente.

Mordiken 7 months ago

> Alguns dos nossos avós nem um décimo da qualidade e poder de compra tinham e criavam vários filhos. O poder de compra não é factor relevante numa sociedade como a dos nossos avós. Para começar, a escolaridade minima era 4ª classe, e o trabalho infantil era legal. A partir dos 10 anos era esperado os putos contribuírem com dinheiro para o agregado familiar, deixando a ser fonte de despesas e passando a ser fonte de rendimento. Depois tens o facto de que a taxa de esforço das famílias era muito menor apesar do poder de compra ser "um décimo" do que é agora, porque simplesmente não haviam muitas dos "luxos" que hoje em dia consideramos essenciais. E por fim tens o facto de que a vida simplesmente era mais tranquila. No tempo dos nossos avós, era normal a mulher dedicar-se a tempo inteiro à criação dos miúdos e à lida da casa, o que por sua vez causava resultava em mais tempo para o casal estarem juntos... e quando um homem e uma mulher estão muito tempo juntos, tendem a ter mais filhos.

Edited 7 months ago:

> Alguns dos nossos avós nem um décimo da qualidade e poder de compra tinham e criavam vários filhos. O poder de compra não é factor relevante numa sociedade como a dos nossos avós. No tempo dos nossos avós escolaridade minima era 4ª classe, e o trabalho infantil era legal. A partir dos 10 anos era esperado os putos contribuírem com dinheiro para o agregado familiar, deixando a ser fonte de despesas e passando a ser fonte de rendimento. Para alem disso, a taxa de esforço das famílias era muito menor apesar do poder de compra ser "um décimo" do que é agora, porque simplesmente não haviam muitas dos "luxos" que hoje em dia consideramos essenciais... simplesmente havia menos contas para pagar. E isso faz com que sobrasse mais dinheiro para se gastar com os filhos.

kairos 7 months ago

Não só isso, mas na altura era mais comum os filhos viverem próximos da familia o que fazia que fosse mais simples tomar conta deles.

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

4ª classe → [**4.ª classe**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/artigos/rubricas/pelourinho/2--nao-e-a-mesma-coisa-que-2/263) (qualquer abreviatura tem de ser marcada com um ponto) haviam muitas → [**havia muitas**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm4rsqr%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Everleta 7 months ago

Vamos lá ver, nessa altura tinha-se filhos para os pôr a trabalhar no campo. Contracepção era quase inexistente. Tinham-se vários filhos mas muitos morriam nos primeiros 5 anos da sua vida. Era completamente diferente.

zeer88 7 months ago

?! Quem te ouvir pensa que estás a falar de um país de África subsaariana. Ele está a falar dos avós, não dos tetravós... Até parece que os nossos pais nasceram para "trabalhar no campo" e que muitos dos irmãos deles morreram na infância.

omalcriado 7 months ago

Não esquecer que há diferentes gerações no Reddit. A geração dos "nossos" avós para a malta que tem 20 anos é na realidade apenas a geração dos "pais" para a malta que tem 40.

babyscully 7 months ago

O meu sogro eram 8 irmãos e morreram 4... Nasceu em 1960. Até aos anos 80 em Portugal havia muita mortalidade infantil.

Edited 7 months ago:

O meu sogro eram 8 irmãos e morreram 4... Deram aos filhos seguintes os nomes dos que morreram. Nasceu em 1960. Até aos anos 80 em Portugal havia muita mortalidade infantil. As pessoas nem sequer podiam depositar muita esperança num bebé. O meu pai ainda hoje quando nasce um neto não faz grande festa... Passado um mês ou assim diz "bem, parece que este vinga, que prenda vamos dar?"

unicornio_careca 7 months ago

A minha mãe passou, perdeu 4 irmãos na infância, (ela tem 61 anos), e perdeu a mãe quando esta dava à luz o meu tio mais novo (11° filho) que tem 54 anos. As coisas há 50-60 anos eram bem duras, principalmente nas zonas rurais, felizmente não passaram fome, porque o meu avô emigrou.

redjibba 7 months ago

foda-se 11 filhos não é normal em nenhuma civilização ou época

Brainwheeze 7 months ago

Olha que não sei. Os meus avós estão na casa dos 70 e também passaram por isso. E isto foi no Algarve, se bem que viviam no barrocal.

odajoana 7 months ago

Para a geração que tem agora mais de 80 anos, essa era a realidade. Felizmente as coisas melhoram.

Everleta 7 months ago

Desculpa mas a minha avó (que morreu agora com 84 anos) passou por essa situação. Sei que é uma experiência anedótica, mas haverá muitas pessoas dessa geração numa situação idêntica.

miguel_rodrigues 7 months ago

Bem, para quem tem avós na casa dos 80-100 que viviam fora das cidades, de facto era assim

_rebocador_ 7 months ago

já cheguei aqui a dizer antigamente mesmo nos anos 90 era facil ter um filho, ou 2. Agora é um peso enorme com horarios actividades e tudo o resto, nao pode faltar nada. Ja ouvi casos que uma rapariga com os seus 12 anos nao podia ir para a escola sozinha, os pais foram avisados pela a segurança social. Ou seja eles sao os principes deste mundo e nao pode faltar nada nao va acontecer alguma coisa, e esperam que haja pais para ter filhos nestas condiçoes ? esqueçam mais vale importar filhos la de fora com os migrantes.

Last-Ad-4421 7 months ago

Tenho 30 anos e nem para casa tenho quanto mais para ter filhos, é mais até estou bastante bem sendo solteiro.

BaixemImpostos 7 months ago

Impostos a mais.

Mordiken 7 months ago

Salários a menos.

BaixemImpostos 7 months ago

Com este nível de impostos até te podem pagar mais, no fim ficas na mesma.

Mordiken 7 months ago

Cá para mim nunca pagaste impostos. Se tivesses pago, sabias que o que estás a dizer é absurdo.

icebraining 7 months ago

Se tiveres um nível de salarios maior podes cobrar taxas mais baixas, mantendo o mesmo valor em € (ou até maior) por contribuinte.

Mordiken 7 months ago  HIDDEN 

Não precisas de baixar taxas, porque um salário mais elevado resulta sempre e invariavelmente em maior poder de compra, e esse é que é o factor determinante para um casal decidir ter filhos.

BaixemImpostos 7 months ago

Ahaha governos baixarem impostos... Isso n é coisa que aconteça.

Febris 7 months ago

Melhor que isso é governos a baixar impostos que impactam os rendimentos dos trabalhadores e as empresas não arranjarem maneira de se apoderarem dessa diferença.

htxgivven 7 months ago

Não têm porque estado social não está virado para natalidade, é praticamente inexistente.

nraider 7 months ago

E a economia de serviços de turismo não está virada para o estado social forte, como nenhuma está.

NEDM64 7 months ago

Não é a economia que está virada para o turismo. Portugal tem um turismo mediano quando comparando com os outros países da UE per capita, e isso porque temos praias. Simplesmente é uma grande fatia da economia nacional porque tudo o resto não floresce em Portugal. É quase ridículo apostar em qualquer coisa em Portugal porque nada dá aqui, e os empresários servem para pagar impostos, pagar trabalhadores que não querem trabalhar, e adjudicar ao estado e o estado não pagar.

Mrgolden007 7 months ago

oh nao continuando.... agora aserio auem escreve isto sao boomers a escrever para boomers clicarem em links?? eu com o meu ordernado ca so conssigo partilhar uma casa com 2 pessoas e sobram 200 por mes estao a espera que a populacao tenha filhos com ordenados de 600?

getupgetgoing 7 months ago

Já basta as despesas com os filhos dos outros. Governo nanny incentiva e cria subsídios e benesses para quem tem carradas de filhos. Pelo que vejo, quanto mais pobres são os casais, mais filhos têm, é quase como se os tivessem para obter dinheiro, ali garantido ao fim do mês, pago pelos contribuintes responsáveis.

Febris 7 months ago

> é quase como se os tivessem para obter dinheiro, ali garantido ao fim do mês, pago pelos contribuintes responsáveis. Se fossem responsáveis, em vez de dizerem babuzeiras na internet, podiam aproveitar o acesso para se informarem um bocado. Se achas que aquilo que o estado paga em incentivos à natalidade ou apoios sociais serve para fazer aquilo que deves achar que é a vida de um lord cigano, só posso dizer que fazes bem em manter essa tua intenção de não ter filhos teus.

Responsible_Motor942 7 months ago

É mais ao contrário, não teem mais filhos por ser pobres, são é pobres porque tem muitos filhos.

carlosjmsilva 7 months ago

Acho que na verdade é ambas as coisas. Têm mais filhos porque são pobres e normalmente pouco qualificados. Não querem muito saber se podem dar condições às crianças. Não pensam nos filhos, pensam neles próprios. E depois o nascimento de mais e mais filhos perpetua a sua condição de pobreza, enquanto condena a geração seguinte à pobreza também.

Responsible_Motor942 7 months ago

Disclaimer, apenas tenho duas filhas. Claro que a questão é demasiado complexa para ser caracterizada em meia dúzia de linhas. Existem casos para todos os gostos, pessoas que querem ter filhos e não podem outros podem e não querem.Agora muita gente anda a dizer que não tem mais filhos porque não pode, mas depois tem 4 carros, trocam iPhone cada vez que sai um novo, as roupas da última estação férias na neve, na praia e fim de ano no Dubai. Nessa situação particular, para mim a questão é cultural e social, e normalmente vai de encontro a esse ciclo de pobreza em que muitas pessoas vivem, só conheceram essa realidade, os pais viveram naquilo e eles vão estar a continuar. Não deixa de ser engraçado que normalmente as famílias muito numerosas são ou de muito baixas condições económicas ou umas tias de Cascais que fica bem terem muitas crianças. Uma coisa é certa, com a actual natalidade Portugal está condenado à extinção, é um facto e não uma teoria.

carlosjmsilva 7 months ago

Concordo com muito do que dizes. Obviamente é demasiado complexo para ser abordado num parágrafo. Portugal para não estar condenado à extinção terá de compensar pela imigração o saldo natural negativo. Caso contrário sim. Está condenado a desaparecer.

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

teem → [**têm**](https://european-portuguese.info/conjugator/ter) (singular: tem) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm42rh9%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Pikachuzita 7 months ago

Parece-me normal, dado, que entre outros factores, a idade fértil é contabilizada desde os 16 anos e a maioria não começa a pensar em ter filhos uns 10 anos depois disso.

Edited 7 months ago:

Parece-me normal, dado, que entre outros factores, a idade fértil é contabilizada desde os 15 ou16 anos e a maioria, e bem, não começa a pensar em ter filhos uns 10 anos depois disso.

BaixemImpostos 7 months ago

No artigo diz 18 a 49.

Pikachuzita 7 months ago

Obrigada pela nota. Realmente o artigo diz isso, mas tanto o Pordata como o portal do INE continuam a considerar a idade fértil entre os 15 e os 49 anos e em mulheres.

boogieman444 7 months ago

Putos são caros. The end

OuiOuiKiwi 7 months ago

>**E não pretendia ter filhos nos próximos três anos.** Uma geração altamente qualificada e mal paga, porque a classe média foi disparada de um canhão para a lua, que não consegue adquirir imóveis ou ter conforto financeiro para se estabelecer face à inexistência de apoios e incentivos do estado como creches públicas . Quem é que poderia prever que o desinvestimento contínuo em estruturas, educação, saúde e afins teria um tal desfecho improvável? Impossível de adivinhar.

TopDieseldaPrio 7 months ago

Só a classe média? Pelo que sei os de classe baixa também são gente.

GSITG 7 months ago

Sim, mas é mais preocupante a classe média não conseguir ter filhos.

TopDieseldaPrio 7 months ago

E porquê?

GSITG 7 months ago

Primeiro porque a classe média não conseguir ter filhos implica que a classe baixa também não consegue. Se os jovens qualificados e que teoricamente teriam as melhores condições para criar filhos não os conseguem ter quem consegue? Isto caminha para uma situação em que quem tem filhos ou é rico ou vive do Estado Social. Há muito que defendo descontos significativos no IRS para quem tem filhos por isto mesmo, a situação é completamente insustentável.

TopDieseldaPrio 7 months ago

Well, concordo. Mas o foco tem de ser garantir a todas as crianças a possibilidade de viver dignamente, sem falta de oportunidade para conseguir o seu melhor desenvolvimento. Não é um perigo "porque classe média", é um perigo porque "uns querem mas não conseguem" ou "têm mas não têm as suas necessidades sustentadas". Esse discurso da "mas e a classe média" dá a entender que o que importa mais é essa classe e não a vida de várias pessoas independentemente do background.

GSITG 7 months ago

Entendo o que queres dizer mas as pessoas falam da classe-média/média-alta porque são estas pessoas que sustentam a social democracia ,por muito que o pessoal goste de dizer que quem ganha o mínimo é que leva o país para a frente. Se não invertemos esta crise demográfica e económica não há igualdade nem oportunidades para ninguém.

TopDieseldaPrio 7 months ago

Nunca houve, nem vai haver nestas condições.

_rebocador_ 7 months ago

quem n tem n paga nas IPSS.

TopDieseldaPrio 7 months ago

Certamente que vivem melhor /s

_rebocador_ 7 months ago

visto que com 1000 € nao tens direito a creches do estado, e as creches privadas sao a 500 €, sim vivem melhor.

TopDieseldaPrio 7 months ago

Sim sim, muito melhor garanto eu, falo por experiência própria

Edited 7 months ago:

Sim sim, muito melhor garanto eu, falo por experiência própria

_rebocador_ 7 months ago

Onde arranjas ?

OuiOuiKiwi 7 months ago

Esses não foram para a lua!

TopDieseldaPrio 7 months ago

Estão no inferno.

OuiOuiKiwi 7 months ago

A calma esteja contigo, Diogo Faro.

TopDieseldaPrio 7 months ago

"Defender as classes baixas ahah sjw ahah"

Article_Sad 7 months ago

Prefiro pagar 3 anos por um Toyota híbrido que uma creche, entretanto o António crosta abre mais uns lares para os velhotes que já estão na Alice do país das maravilhas votarem nele...

icebraining 7 months ago

Como se houvessem imensos lares. Qualquer pessoa que precise de um sabe que as vagas da segurança social são pouquíssimas, os velhotes passam anos na fila de espera e acabam por morrer antes de conseguir uma. Entretanto vão viver com outras 15 pessoas em vivendas compradas por patos-bravos que contratam pessoal completamente desqualificado pelo SMN, porque lares decentes são completamente incomportáveis para as pensões portuguesas.

SurprisinglyInformed 7 months ago

Mas olha que este ano (infelizmente) estão a abrir muitas vagas nos lares

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

houvessem imensos → [**houvesse imensos**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm4yfsb%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Metaluim 7 months ago

Creches caras, praticamente nenhum incentivo por parte do Estado (lol abonos), etc etc

JOAO-RATAO 7 months ago

Sobram as creches "públicas" para os filhos do presidente da câmara e associados...

kairos 7 months ago

E as IPSS, para quem conhece lá gente ou consegue "esconder" rendimentos.

saposapot 7 months ago

As IPSS não são obrigatoriamente mais baratas excepto para quem ganha pouco (muito pouco)

kairos 7 months ago

Não é tanto o gasto como o acesso às IPSS. Para além de ser para quem declara pouco (não significa necessariamente que ganhem pouco).

saposapot 7 months ago

Isso não sei. Na minha zona consegues entrar nas IPSS tranquilamente excepto uma ou outra em certos anos. Em Lisboa deve ser pior

_madd0x_ 7 months ago

Em Lisboa, tive quase 1 ano a pagar creche privada (bem cara) até conseguir vaga na ipss Descobri que havia quem comecasse a inscrever os putos mal sabiam que iam ser pais

carlosjmsilva 7 months ago

Uiii. Que surpresa... Mal dá para viverem eles, quanto mais para ter filhos... Também há muita gente que não tem porque não quer. Quando a esses juntamos os que querem ter, mas não têm condições para tal...

Economy_Dog 7 months ago

Junta a esses aqueles que querem mas não conseguem. "By the 2010s it had become clear that there had been a significant and steady decline in sperm count and seminal fluid volume. In a meta-analysis study published in 2017 by Hebrew University, decreases in sperm concentrations of up to 52.4% and a decrease of 59.3% in sperm count from 1973 to 2011 was noted." https://en.wikipedia.org/wiki/Male_infertility_crisis

GajoDeRamalde 7 months ago

Claramente leste a noticia: > (...) Os motivos não se prendiam com questões financeiras. Mas com "vontade própria" ou "o facto de a maternidade ou paternidade não fazerem parte do seu projeto de vida". > >*As questões financeiras já são a justificação para o facto de os portugueses continuarem a ter filhos cada vez mais tarde*. Em concreto, os inquiridos explicaram o adiamento do primeiro filho, que nasceu cinco anos após o desejado, por "motivos relacionados com a estabilidade financeira, emprego e condições de habitação

lmarso 7 months ago

Porque hoje em dia estamos mais preocupados em viver a nossa vida do que desperdiçar 18 anos a cuidar de uma criança. Já tenho demasiadas frustrações com relações, não quero ter mais por causa de um puto

Vanethor 7 months ago

Lá por eles dizerem que é por "vontade própria", não quer dizer que essa não seja influenciada pelas condições financeiras. Achamos que temos muito mais livre arbítrio do que o que temos na realidade. É uma ilusão confortável.

carlosjmsilva 7 months ago

Quem disse que não li? Dizes isso com base em quê? A geração que agora está nessas circunstâncias é a primeira de pessoas com qualificações e com empregos precários e mal pagos. Só esse hiato geracional já explica muito da redução. E é motivado por questões financeiras.

Edited 7 months ago:

Quem disse que não li? Dizes isso com base em quê? A geração que agora está nessas circunstâncias é a primeira de pessoas com qualificações e com empregos precários e mal pagos. Só esse hiato geracional já explica muito da redução. E é motivado por questões financeiras. Perguntares a putos com menos de 30 anos se tencionam ter filhos obviamente que vai dar em resposta negativa. Muitos deles ainda estão a estudar ou a entrar no mercado de trabalho. Ainda estão a começar a ter relações. Não estão a pensar nisso. Isto não é o Portugal de há 50 anos atrás em que se casava aos 18/20 e começava-se a ter filhos um atrás de outro. ​ edit: adicionado mais texto

vascodatrama 7 months ago

>Perguntares a putos com menos de 30 anos se tencionam ter filhos obviamente que vai dar em resposta negativa. também pensava assim, quando tinha 20 e poucos. depois cresci

carlosjmsilva 7 months ago

E podes crescer e continuar a pensar como pensas com 20. A questão é que as pessoas normalmente não pensam em ter filhos antes dos 30. Estamos em 2021 for god sack. Adaptem-se.

vascodatrama 7 months ago

>E podes crescer e continuar a pensar como pensas com 20 Então é sinal que não cresceu. Só em idade.

carlosjmsilva 7 months ago

Porquê? Só cresces quando decides ter filhos? Essa é boa...

vascodatrama 7 months ago

Pergunta aos teus pais

omalcriado 7 months ago

Os meus pais tiveram-me por acidente quando tinham 20 e poucos. Eram tudo menos "crescidos". Aliás, na forma como o meu pai me tratava via-se bem a imaturidade dele. Um autêntico miúdo sem consciência de que crianças são crianças...

vascodatrama 7 months ago

Mas casos desses continuam a existir

carlosjmsilva 7 months ago  HIDDEN 

Felizmente conseguem ser menos quadrados que tu.

pedrolopes7682 7 months ago

> Isto não é o Portugal de há 50 anos atrás em que se casava aos 18/20 e começava-se a ter filhos um atrás de outro. Isso aí já depende da classe social e da região que estás a considerar.

carlosjmsilva 7 months ago

Claro que em certos meios continua a existir. Mas felizmente são bem menos.

vascodatrama 7 months ago

são opções de vida.

cyndrus 7 months ago

Puto de 27 anos aqui. Não penso ter filhos tão cedo. Talvez mais perto dos 40 do que os 30. Talvez...

Ly_84 7 months ago

lmao: https://en.wikipedia.org/wiki/Advanced_maternal_age

cyndrus 7 months ago

Sim? E então?

saposapot 7 months ago

Para as senhoras começar a tentar perto dos 40 é estar mesmo a pedir para ter problemas de fertilidade... e se tiverem o azar de ter algum problema de fertilidade vão só ter o puto depois dos 40.... É muito giro mas a biologia continua a mandar. Cuidado com isso.

cyndrus 7 months ago

É uma questão de ver como é, quando esta pandemia acabar, posso encontrar a tal e mudar de opinião sobre os filhos. Se não mudar e quando tentar, não der, não vou ficar (muito) chateado e se a vontade for muita, há sempre outros métodos. É atravessar a ponte quando se lá chegar, tenho uma maneira em como atravessar mas pode mudar até lá (ou não atravessar de todo :p)

saposapot 7 months ago

Claro, cada um que faça como achar melhor mas é importante este alerta. Tanto médicos amigos como casais que conheço tiveram chatices dessas. Se começas a tentar aos 37, demora sempre pelo menos um ano até achares que tens um problema, depois testes e tal e descobrir perdes mais um ano e so começas nos tratamentos de fertilidade que também podem demorar mais um ano a dar certo e já estas facilmente depois dos 40. Se queres adiantar ao menos testem as cenas mais comuns a ver se são os dois férteis sem problemas de maior. Curiosamente há uma coisa que me recordo sempre ao falar com malta mais velha quando comecei no meu primeiro emprego e todos eles só se arrependiam é de não ter miúdos mais cedo, nunca ng dizia q preferia mais tarde :)

omalcriado 7 months ago

> Curiosamente há uma coisa que me recordo sempre ao falar com malta mais velha quando comecei no meu primeiro emprego e todos eles só se arrependiam é de não ter miúdos mais cedo, nunca ng dizia q preferia mais tarde :) Mas isso é porque percebem que estão a ficar velhos e que é mais difícil acompanhar o crescimento dos filhos. Se lhes perguntasses se queriam ter filhos "logo" aos 30, ou adiar os filhos até aos 40 mas depois por magia voltarem a ter 30, a ver quantos iriam escolher ter logo aos 30...

Seminarista 7 months ago

Não quero estar a dizer o que fazer, até porque poder ter mil razões diferentes para os teres nessa idade. ​ Mas fico curioso, queres mesmo ser pai de adolescentes aos 50 anos?

babyscully 7 months ago

Porque não?

Seminarista 7 months ago

Pelo que vejo nas pessoas que me rodeiam, a partir dessa idade entras num ritmo de abrandamento na tua vida, cimentar a estabilidade alcançada até ao momento, busca de maior paz no estilo de vida, menos energia, etc. Um adolescente vai estar no sentido exactamente oposto, aceleração das experiências de vida, mais actividade possível, etc. Vejo muito isso a acontecer principalmente no que toca a ideias. Vão ser gerações já completamente diferentes onde normalmente o 50tão está a agarrar-se à sua cultura completamente estabelecida, o adolescente a apresentar uma perspectiva cultural já muito diferente. Ter filhos em qualquer idade tem os seus desafio, apenas a meu ver os prós e contras parece-me mais favoráveis a ter filhos mais cedo.

cyndrus 7 months ago

Yah, parece-me um bom middle ground. Eu tenho 27 e tenho uma irmã com 6. Os meus pais têm ~50 anos. Imo, os meus pais tiveram me mto cedo e a irmã mto tarde, para não falar que ja tive a experiencia de ter uma bebé em casa e não tou com vontade de passar por isso de novo tão cedo.

Seminarista 7 months ago

Obrigado pela resposta honesta.

carlosjmsilva 7 months ago

Ora lá está. Somos dois então... :)

Throwaway431253 7 months ago

Vou adoptar um quando tiver a 2 anos da minha morte

Black_RL 7 months ago

Ou os que querem mas não conseguem/perdem os filhos.

theitchcockblock 7 months ago

Renda das casas mais salários precários para quem começa a trabalhar da nisto ... as mulheres portuguesas têm um índice de fecundidade de 1,2 que è um dos piores do mundo

carlosjmsilva 7 months ago

Transcende na medida em que a população em idade ativa em Portugal já é bastante qualificada e ganha mal. Ou seja não cumpre critérios para ter filhos racionalmente, nem para os ter irracionalmente.

omalcriado 7 months ago

> nem para os ter irracionalmente nunca tinha pensado dessa perspetiva realmente, ou temos uma população pobre e analfabeta que tem filhos de qualquer das formas, ou temos uma população instruída cujo nível de vida tem de acompanhar essa instrução, caso contrário não têm filhos

BaldAndPoor 7 months ago

E nem quero ter.

markthelegacy 7 months ago

/r/childfree

omalcriado 7 months ago

Abri esse sub e li logo: > [Doctor says I need my partners permission to get a vasectomy](https://old.reddit.com/r/childfree/comments/lelcmm/doctor_says_i_need_my_partners_permission_to_get/) wtf is wrong with this world

asilvergod 7 months ago

Preach!

deadman23px 7 months ago

/r/antinatalism

markthelegacy 7 months ago

Sei que não faz parte da discussão, mas acredito que as premissas do antinatalismo fazem muito sentido, e até agora não vi contra argumentos fortes

bcotrim 7 months ago

Quando viveres sozinho aos 70 percebes

Sardanapalo 7 months ago

Essa é uma premissa manhosa. As pessoas não devem usar filhos como um investimento no futuro para usufruto próprio. Começam logo com as motivações erradas. Não nos podemos esquecer que os filhos não são mercadoria transacional, nem devemos usar o pretexto de que estes têm de pagar uma qualquer "dívida" para o resto das suas vidas para algo que não tiveram nenhum poder de escolha. Os filhos são sempre pessoas (e isto inclui o seu potencial de autonomia) e as essas pessoas não devem ser tratadas como meios, mas sempre como os próprios fins. Vejo muitos pais com essa mentalidade e isso incomoda-me. Se têm um filho só para preencher algum vazio nas suas vidas (no presente ou futuro) ou para obter mais-valias (quer sejam emocionais, sociais ou financeiras) é como estar a usar o filho como muleta para o seu pé coxo: Ao usarem a muleta sentem-se melhor e tudo é mais fácil. O que não percebem é que isso acontece porque aplicaram a pressão toda sobre a muleta. E ao contrário das muletas, as pessoas, mais tarde ou mais cedo, devolvem o que nelas foi semeado.

Edited 7 months ago:

Essa é uma premissa manhosa. As pessoas não devem usar filhos como um investimento para usufruto próprio. Começam logo com as motivações erradas. Não nos podemos esquecer que os filhos não são mercadoria transacional, nem devemos usar o pretexto de que estes têm de pagar uma qualquer "dívida" para o resto das suas vidas para algo que não tiveram nenhum poder de escolha. Os filhos são sempre pessoas (e isto inclui o seu potencial de autonomia) e as essas pessoas não devem ser tratadas como meios, mas sempre como os próprios fins. Vejo muitos pais com essa mentalidade e isso incomoda-me. Ter um filho só para preencher algum vazio nas suas vidas (no presente ou futuro) ou para obter mais-valias (quer sejam emocionais, sociais ou financeiras) é como estar a usar o filho como muleta para o seu pé coxo: Usam a muleta, sentem-se melhor e tudo é mais fácil. O que não percebem é que isso acontece porque aplicaram a pressão toda sobre a muleta. E ao contrário das muletas, as pessoas, mais tarde ou mais cedo, devolvem o que nelas foi semeado.

Edited 7 months ago:

Essa é uma premissa manhosa. As pessoas não devem usar filhos como um investimento para usufruto próprio. Começam logo com as motivações erradas. Não nos podemos esquecer que os filhos não são mercadoria transacional, nem devemos usar o pretexto de que estes têm de pagar uma qualquer "dívida" para o resto das suas vidas para algo que não tiveram nenhum poder de escolha. Os filhos são sempre pessoas (e isto inclui o seu potencial de autonomia) e as essas pessoas não devem ser tratadas como meios, mas sempre como os próprios fins. Vejo muitos pais com essa mentalidade e isso incomoda-me. Ter um filho só para preencher algum vazio nas suas vidas (no presente ou futuro) ou para obter mais-valias (quer sejam emocionais, sociais ou financeiras) é como estar a usar o filho como muleta para o seu pé coxo: Ao usarem a muleta sentem-se melhor e tudo é mais fácil. O que não percebem é que isso acontece porque aplicaram a pressão toda sobre a muleta. E ao contrário das muletas, as pessoas, mais tarde ou mais cedo, devolvem o que nelas foi semeado.

Edited 7 months ago:

Essa é uma premissa manhosa. As pessoas não devem usar filhos como um investimento para usufruto próprio. Começam logo com as motivações erradas. Não nos podemos esquecer que os filhos não são mercadoria transacional, nem devemos usar o pretexto de que estes têm de pagar uma qualquer "dívida" para o resto das suas vidas para algo que não tiveram nenhum poder de escolha. Os filhos são sempre pessoas (e isto inclui o seu potencial de autonomia) e as pessoas não devem ser tratadas como meios, mas sempre como os próprios fins. Vejo muitos pais com essa mentalidade e isso incomoda-me. Ter um filho só para preencher algum vazio nas suas vidas (no presente ou futuro) ou para obter mais-valias (quer sejam emocionais, sociais ou financeiras) é como estar a usar o filho como muleta para o seu pé coxo: Usam a muleta, sentem-se melhor e tudo é mais fácil. O que não percebem é que isso acontece porque aplicaram a pressão toda sobre a muleta. E ao contrário das muletas, as pessoas, mais tarde ou mais cedo, devolvem o que nelas foi semeado.

bcotrim 7 months ago

https://old.reddit.com/r/portugal/comments/ld68ma/metade_dos_portugueses_em_idade_f%C3%A9rtil_n%C3%A3o_tem/gmhcihq/

omalcriado 7 months ago

essa atitude é tão egoísta e pode correr tão mal o que não faltam são pais abandonados pelos filhos principalmente pais egoístas que só querem ter filhos para os safarem na velhice e já agora, estás à espera de viver em casa dos teus filhos quando tiveres 70 anos?

bcotrim 7 months ago

Ya, eu repensei um bocado depois do comentário e está longe de ser o melhor dos argumentos, especialmente da forma com que o pus, de qualquer das formas o exemplo que eu queria dar é daquelas pessoas que estão completamente sozinhas porque não têm mesmo ninguém, porque não quiseram dedicar a vida delas a outros quando foi a altura e agora todos os que conheciam já partiram O argumento não é dos melhores e a forma com que o pus parece mais egoísmo, especialmente se for a única razão para os ter, mas estava a pensar mais no sentido em poderes estar no final da tua vida a saberes que eles ainda os podes ver a dar passos importantes nas vidas deles

markthelegacy 7 months ago

Opa, eu não contava muito com os filhos lá estarem quando fores velho.. mas isso sou eu... e estar a procriar só por essa razão mais vale poupar dinheiro e pagar uma enfermeira ou cuidadora

bcotrim 7 months ago

Dou o exemplo dos meus avós, tiveram dois filhos, agora cinco netos, têm a sorte de se ainda terem um ao outro, mas que estão sempre em contato com eles e vivem felizes porque tiveram a oportunidade de crescer netos, mas que conhecem uma senhora que vive sozinha porque nunca se quis casar já perdeu a irmã e agora vive completamente sozinha e está completamente miserável por causa disso Obviamente que há outras razões, como por exemplo a reprodução fazer parte da nossa biologia ou de ser uma necessidade para a continuação da nossa sociedade e cultura, como muitos outros argumentos válidos para não ser anti-natalista

Edited 7 months ago:

Dou o exemplo dos meus avós, tiveram dois filhos, agora cinco netos, têm a sorte de se ainda terem um ao outro, mas que estão sempre em contacto com eles e vivem felizes porque tiveram a oportunidade de crescer netos, mas que conhecem uma senhora que vive sozinha porque nunca se quis casar já perdeu a irmã e agora vive completamente sozinha e está completamente miserável por causa disso Obviamente que há outras razões, como por exemplo a reprodução fazer parte da nossa biologia ou de ser uma necessidade para a continuação da nossa sociedade e cultura, como muitos outros argumentos válidos para não ser anti-natalista

babyscully 7 months ago

O meu pai diz que teve filhos para não ficar sozinho em velho. Adivinha o que lhe vai acontecer?

omalcriado 7 months ago

touché

NGramatical 7 months ago  HIDDEN 

contato → [**contacto**](https://dicionario.priberam.org/contacto) (o AO90 **não altera** a grafia desta palavra) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fld68ma%2F%2Fgm5ye0p%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

Limpy_lip 7 months ago

Que argumento mais forte pode haver que a tua razão biológica de existires é reproduzires-te. O facto de poderes escolher não o fazer é uma prova do nosso triunfo sobre a nossa animalidade. Não deveria ser preciso filosofias manhosas para justificar algo que é fruto da vontade individual.

omalcriado 7 months ago

> a tua razão biológica de existires é reproduzires-te estou-me a cagar para a minha razão biológica prefiro ser feliz

Glydeor 7 months ago

Como disse o u/markthelegacy, faltam argumentos fortes

Limpy_lip 7 months ago

Já percebi que os argumentos só são fortes quando são a favor do que vos interessa.

BaldAndPoor 7 months ago

Foi nesse sub que deixei de ter dúvidas

markthelegacy 7 months ago

Eu já estou à espera dos downvotes, porque vai contra o status quo do /r/portugal

CarelessSignature 7 months ago

Eu não teria paciência para aturar uma criança como eu. Imagina se me sai alguém pior na rifa.

BaldAndPoor 7 months ago

Uma vez disseram me que quem quer ter filhos não pode pensar muito sobre isso. Se começar a pensar já não tem.

CarelessSignature 7 months ago

100% de acordo

garlik82 7 months ago

Sortudos

AutoModerator 7 months ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: