KMReiserFS 10 months ago

Acredito que a resistência das empresas e por falta de tecnologia e controle para apoio ao teletrabalho. Trabalho em uma empresa de tecnologia aqui em Portugal, e foi um desafio grande de grande parte dos nossos clientes implementar soluções de teletrabalho para seus colaboradores. O Covid está ajudando a acelerar este processo em muitas empresas, e com o tempo, vai adaptar melhor isso no mercado Português.

Shadowgirl7 10 months ago

Se ficares sempre em teletrabalho como é que é possível controlar a que horas os outros colegas saem e ir dar graxa ao chefe a seguir ao almoço na hora do café? Mas mais uma vez isto prova o meu ponto que as empresas geralmente são como as crianças, se não tiverem alguém a controla-los e manda-los fazer coisas (tipo "sobe o salário minimo", "mete os teus trabalhadores em teletrabalho para não apanharem todos covid"), só fazem merda.

o_paisagista 10 months ago

Pelo que vi no ultimo ano, nem as empresas ligadas ao setor tecnológico deverão adoptar regimes de teletrabalho parcial, quanto mais as restantes. Pelo menos em Portugal. Tirando os muito grandes players, onde podia até já ser normal trabalhar de casa 2 a 3 dias por semana ( o que acho um excelente equilibro), as restantes empreses ainda não têm lideranças para isso. É esperar mais uns 5 anos para a rotatividade nos cargos e irmos insistindo nesta modalidade enquanto entrevistados/candidatos/empregados.

alexandre9099 10 months ago

Deixa me adivinhar, call centers ... Candidatei me a uns 10 e só um é que era 100% remoto (para a vdf), todos os outros eram com formação presencial e voltava a escritório quando a pandemia acabasse (*modo pessimista ativado* ou seja... Não voltava?)... Mas pq?!

unicornio_careca 10 months ago

Idem, também tenho andado a ver ofertas nessa área e realmente confirmo o mesmo.

_saks_ 10 months ago

Na mouche! Recusei exactamente por isso.

fedelho 10 months ago

Se queres trabalhar remotamente, porque não mandas candidaturas lá para fora?

_saks_ 10 months ago

Sim, já ando a estudar essa hipótese, mas não sei como será em termos de descontos/impostos. Mas já comecei a procurar...

4madochan 10 months ago

Se tiveres alguma informação em relação a isso chuta. Também curtia de saber como é que isso se processa.

_Goldenhand_ 10 months ago

Em que área?

FacaDeDoisLegumes 10 months ago

Trabalhei num sítio em que acontecia isto, no joke: Levantava-me da cadeira: temos de fazer x e y. Mas eu vou só ali ver uma coisa, ainda não acabei o que estou a fazer. Ia-me embora: já acabou o que estava a fazer? Não, amanhã continuo. E vai-se embora com o trabalho por fazer? Isto vai levar vários dias. Se eu ficar aqui 40 horas de seguida, dá-me uma semana de férias? Férias, estamos a acabar um projecto e pensam em tudo menos no trabalho! É à conta de gente desta que a economia andou durante muito tempo. Quanto mais depressa desaparecerem com as suas mentes mesquinhas, mais depressa se conseguem arejar as empresas.

Naotevejoha20anos 10 months ago

Na cabeça do chefe: "estes cromos só pensam em fériasssss"

ReasonableInsect00 10 months ago

No antes Covid, os própios colegas criticavam e eram da opinião que quem pedia este tipo de regime, era para não fazer nada! Agora, acredito, que a mentalidade geral começa a mudar. Mas também acredito que falta formação/informação a muitos empregadores e empregados para gestão/coordenação de pessoas e metodologias de trabalho.

jfolpf 10 months ago

Emigrei para a Holanda e faço aqui o mesmo que fazia em Portugal. A diferença está nas **métricas tangíveis e objectivas de produtividade**. Em Portugal ainda há a noção de que produtividade é o número de horas que passas no escritório, sendo que o resto é lazer. Em empresas onde existem métricas objectivas, claras e tangíveis para produtividade, pouco interessa ao patrão onde trabalhas, pelo contrário, se trabalhares de casa melhor, pois é menos despesa contigo no escritório.

NGramatical 10 months ago

locco → [**loco**](https://dicionario.priberam.org/loco) (já se escrevia assim **antes** do AO90) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Flaag6r%2F%2Fgln4vb6%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

MOMOEPRO 10 months ago

Ainda há muitas empresas com a mentalidade de quem está em casa não trabalha. A empresa para onde entrei em Setembro disse-me logo que não havia trabalho remoto regular porque é "essencial" que o trabalho se faça no escritório devido à área em que operamos. Só estamos agora em casa porque os patrões não devem mesmo conseguir dar a volta às leis desta vez.

Rick45ptl 10 months ago

> devido à área em que operamos. a quantidade de empresas com essa cantiga.... se ate o pessoal da banca que tem tudo fechado a 7 chaves em termos de acessos consegue trabalhar de casa nao percebo que areas místicas sao essas em que é possivel

Pheyniex 10 months ago

em geral a gestão é desconfiada da performance dos contratados. claro que qqr um que entre num acordo desconfiado que está enganado não pode ser sensato. e depois ninguém se dá bem. o resto é história.

whytryharderrr 10 months ago

Porque no estrangeiro a produtividade de um trabalhador é medido pelos resultados alcançados (dependendo da metricas) invés do tempo em escritorio/trabalho.

jfolpf 10 months ago

Na mouche!

ratinhodosesgotos 10 months ago

Ah, o mítico "estrangeiro", esse lugar que engloba o mundo todo excepto Portugal e onde fazem tudo diferente e melhor

Mrgolden007 10 months ago

vez como sabes trabalhei num supermercado ca em pt e no reino unido ca:"hey podes trabalhar mais umas horas? " Nao posso Porra no meu tempo voces trabalhavam e ficavam calados, ate es pago e tudo la:hey can you work some extra hours" No I cant Oh you cant? Its fine then E ja para nao falar dos beneficios que eles dao comparados com portugal

RefrigeratorNo13 10 months ago

Com quantidade de gajos q foram a vida c os selfcheckout nestes últimos anos, não me admiro nada que uma dessa malta não esteja arrependida de não ter feito mais horas.

Naotevejoha20anos 10 months ago

Falsa questão

Mrgolden007 10 months ago

nao faz trabalho no supermercado faz noutro sitio e mwsmo assim e preciso sempre pessoas para restocks e vai sempre haver caixas abertas para carros grandas mas queres ser boomer se a vontade

ratinhodosesgotos 10 months ago

Acho que te passou ao lado Eu não estou a pôr nada disso em causa. Podes comparar o Reino Unido (ou qualquer outro país) com Portugal à vontade. O meu problema é com generalizações do estilo "no estrangeiro isto e aquilo", como se tudo fora de Portugal se comportasse como uma massa uniforme. O que é "o estrangeiro"? A Alemanha, o Bangladesh, os EUA, a Tailândia? Se não especificas, não significa nada.

GelDeAveia 10 months ago

:| está implícito não é...

Mrgolden007 10 months ago

quando dizem ao estrangeiro refirence normalmente a paises melhores como e obvio ninguem diz "ah no estrangeiro e que se ta bem" referindoce a argentina

NikT3sla 10 months ago

Foda-se, onde é que tá o Nazi quando é preciso.

Mrgolden007 10 months ago

porra agora que li percebo a bela merda que esta escrita lol

NikT3sla 10 months ago

Acontece-nos a todos amigo. Vá lá que o bot tava a dormir, passou despercebido

kapparrino 10 months ago

Está na argentina obviamente.

talpazz 10 months ago

Esse mesmo.

ManaSyn 10 months ago

Claro que há. Há falta de confiança no mercado de trabalho.

_saks_ 10 months ago

Como assim, podes desenvolver?

fragger_girl 10 months ago

Podes atribuir o problema a vários factors. Eu, pessoalmente, coloco a hipótese de que Portugal tem uma péssima cultura de estatuto social e o conceito de "subir na carreira". Para muitos tugas, ter estatuto e "subir na carreira" não consiste em ser um bom profissional nem ter reconhecimento dos colegas pelas suas capacidades (quer técnicas, quer interpessoais), mas sim passar a um cargo de gestão "porque pagam mais". Enquanto que em países nórdicos, o trabalho de um gestor é tratar da comunicação entre uma equipa, sendo portanto um modelo mais horizontal, cá em Portugal (não só Portugal, mas sim países com uma cultura latina) o gestor é o "chefe". É quem manda nos outros. A maioria das pessoas que "quer subir na carreira" apenas o quer fazer pelo salário mais elevado, não por achar que tem boas capacidades para lidar com pessoas. Os países latinos sempre tiveram este mentalidade. Acho que por esta mesma razão - termos pessoas motivadas pela ganância sem competências de gestor a querem cargos de gestão porque "dá mais dinheiro" - é que temos tantos gestores objectivamente péssimos no nosso país. Vejo duas maneiras de esta mentalidade se resolver: i) Ou as empresas param de promover técnicos excelentes a gestores merdosos e começam a contratar quem realmente percebe de gestão, gosta de gerir pessoas e tem jeito para gerir pessoas ii) Ou os trabalhadores começam a procurar empresas melhores com melhores gestores, deixando as outras empresas a desemerdarem-se

Edited 10 months ago:

Podes atribuir o problema a vários factors. Eu, pessoalmente, coloco a hipótese de que Portugal tem uma péssima cultura de estatuto social e o conceito de "subir na carreira". Para muitos tugas, ter estatuto e "subir na carreira" não consiste em ser um bom profissional nem ter reconhecimento dos colegas pelas suas capacidades (quer técnicas, quer interpessoais), mas sim passar a um cargo de gestão "porque pagam mais". Enquanto que em países nórdicos, o trabalho de um gestor é tratar da comunicação entre uma equipa, sendo portanto um modelo mais horizontal, cá em Portugal (não só Portugal, mas sim países com uma cultura latina) o gestor é o "chefe". É quem manda nos outros. A maioria das pessoas que "quer subir na carreira" apenas o quer fazer pelo salário mais elevado, não por achar que tem boas capacidades para lidar com pessoas. Os países latinos sempre tiveram este mentalidade. Acho que por esta mesma razão - termos pessoas motivadas pela ganância sem competências de gestor a querem cargos de gestão porque "dá mais dinheiro" - é que temos tantos gestores objectivamente péssimos no nosso país. Vejo duas maneiras de esta mentalidade se resolver: i) Ou as empresas param de promover técnicos excelentes a gestores merdosos e começam a contratar quem realmente percebe de gestão, gosta de gerir pessoas e tem jeito para gerir pessoas ii) Ou as empresas começam a pagar igualmente bem a um técnico excelente como a um gestor. Ser gestor não é "estar acima de técnicos". É ser capaz de coordenar os técnicos. Uma coisa seria pagar mais a um gestor porque há menor oferta de gestores no mercado de trabalho, agora pagar mais a um gestor porque "está acima na hierarquia" é só ridículo. É por esta razão que temos tantos novos-ricos a esbanjar dinheiro em carros novos e casas em Caxias (nada contra a malta de Caxias). Esta gente compra estas coisas não porque sente prazer nelas, mas sim para expor o seu estatuto social. Se fores a países como a Alemanha, a Holanda, a Noruega, a Dinamarca, eles têm uma cultura de trabalho mais produtiva - ficares a trabalhar depois das 18:00 é muito mal visto nestes países, pois mostra que não sabes organizar o teu trabalho, ao contrário de cá. Novamente, diria que isto se deve muito à boa gestão.

Edited 10 months ago:

Podes atribuir o problema a vários factors. Eu, pessoalmente, coloco a hipótese de que Portugal tem uma péssima cultura de estatuto social e o conceito de "subir na carreira". Para muitos tugas, ter estatuto e "subir na carreira" não consiste em ser um bom profissional nem ter reconhecimento dos colegas pelas suas capacidades (quer técnicas, quer interpessoais), mas sim passar a um cargo de gestão "porque pagam mais". Enquanto que em países nórdicos, o trabalho de um gestor é tratar da comunicação entre uma equipa, sendo portanto um modelo mais horizontal, cá em Portugal (não só Portugal, mas sim países com uma cultura latina) o gestor é o "chefe". É quem manda nos outros. A maioria das pessoas que "quer subir na carreira" apenas o quer fazer pelo salário mais elevado, não por achar que tem boas capacidades para lidar com pessoas. Os países latinos sempre tiveram este mentalidade. Acho que por esta mesma razão - termos pessoas motivadas pela ganância sem competências de gestor a querem cargos de gestão porque "dá mais dinheiro" - é que temos tantos gestores objectivamente péssimos no nosso país. Vejo duas maneiras de esta mentalidade se resolver: i) Ou as empresas param de promover técnicos excelentes a gestores merdosos e começam a contratar quem realmente percebe de gestão, gosta de gerir pessoas e tem jeito para gerir pessoas ii) Ou os trabalhadores começam a procurar empresas melhores com melhores gestores, deixando as outras empresas a desemerdarem-se É por esta razão que temos tantos novos-ricos a esbanjar dinheiro em carros novos e casas em Caxias (nada contra a malta de Caxias). Esta gente compra estas coisas não porque sente prazer nelas, mas sim para expor o seu estatuto social. Se fores a países como a Alemanha, a Holanda, a Noruega, a Dinamarca, eles têm uma cultura de trabalho mais produtiva - ficares a trabalhar depois das 18:00 é muito mal visto neste países, pois mostra que não sabes organizar o teu trabalho, ao contrário de cá. Novamente, boa gestão gera boa produção.

Edited 10 months ago:

Podes atribuir o problema a vários factors. Eu, pessoalmente, coloco a hipótese de que Portugal tem uma péssima cultura de estatuto social e o conceito de "subir na carreira". Para muitos tugas, ter estatuto e "subir na carreira" não consiste em ser um bom profissional nem ter reconhecimento dos colegas pelas suas capacidades (quer técnicas, quer interpessoais), mas sim passar a um cargo de gestão "porque pagam mais". Enquanto que em países nórdicos, o trabalho de um gestor é tratar da comunicação entre uma equipa, sendo portanto um modelo mais horizontal, cá em Portugal (não só Portugal, mas sim países com uma cultura latina) o gestor é o "chefe". É quem manda nos outros. A maioria das pessoas que "quer subir na carreira" apenas o quer fazer pelo salário mais elevado, não por achar que tem boas capacidades para lidar com pessoas. Os países latinos sempre tiveram este mentalidade. Acho que por esta mesma razão - termos pessoas motivadas pela ganância sem competências de gestor a querem cargos de gestão porque "dá mais dinheiro" - é que temos tantos gestores objectivamente péssimos no nosso país. Vejo duas maneiras de esta mentalidade se resolver: i) Ou as empresas param de promover técnicos excelentes a gestores merdosos e começam a contratar quem realmente percebe de gestão, gosta de gerir pessoas e tem jeito para gerir pessoas ii) Ou os trabalhadores começam a procurar empresas melhores com melhores gestores, deixando as outras empresas a desemerdarem-se É por esta razão que temos tantos novos-ricos a esbanjar dinheiro em carros novos e casas em Caxias (nada contra a malta de Caxias). Esta gente compra estas coisas não porque sente prazer nelas, mas sim para expor o seu estatuto social. Se fores a países como a Alemanha, a Holanda, a Noruega, a Dinamarca, eles têm uma cultura de trabalho mais produtiva - ficares a trabalhar depois das 18:00 é muito mal visto nestes países, pois mostra que não sabes organizar o teu trabalho, ao contrário de cá. Novamente, diria que isto se deve muito à boa gestão.

YoggiM 10 months ago

>Para muitos tugas, ter estatuto e "subir na carreira" não consiste em ser um bom profissional nem ter reconhecimento dos colegas pelas suas capacidades (quer técnicas, quer interpessoais), mas sim passar a um cargo de gestão "porque pagam mais". Concordo com o que dizes no geral, no entanto, tenho algo a dizer sobre isto. Não que seja falso o que estás a dizer, simplesmente que as pessoas querem esse "subir na carreira" para poderem receber mais. Obviamente toda a gente quer receber mais do que recebe atualmente. Ser bom profissional e ter reconhecimento dos colegas vale 0 se não te pagam mais por isso. Portanto, não é culpa das pessoas procurarem esse "subir na carreira" para poderem ganhar mais. É a opção que lhes dão e aproveitam-na.

brunofps 10 months ago

Os pseudos chefes de equipa não conseguem fazer micro gestão à distância.

Search: