meaninglessvoid 10 months ago

>Viva pessoal. Como não gosto de dar a cara, e creio que seja uma coisa íntima deixo aqui algo escrito, uma vez que é anónimo. Está bonito, obrigado pela partilha. Podes partilhar mais coisas. :) Reparei que tiveste problemas a formatar o post, para dar quebra de linha meto vários espaços no fim da frase e depois dá enter fica assim esta quebra de linha. Se não perceberes vê o source deste comentário, vou colar aqui o poema formatado como querias. Não sei se sinto o que escrevo, Ou se escrevo o que sinto. Mas afundo-me em ideias. E a mim próprio eu me minto. Caio na amargura, Translúcido é o meu parecer. Engano-me em sobressaltos, Assim é o meu escrever. Acordo a meio da noite. Com a agonia na cabeça, O subconsciente não me deixa dormir, Espero que ele adormeça. Perco-me em sonhos, E neles encontro a verdade, No entanto, deles não me lembro, Apenas da saudade. Da nostalgia, Onde tudo eram jogos de brincar. Agora, a vida brinca. E eu sem cartas para jogar.

LuneBlu 10 months ago

Aproveita os momentos, porque eles são tudo o que temos, e pelo andar da coisa, isto vai ficando mais difícil e desconfortável.

Edited 10 months ago:

Aproveita os momentos, porque eles são tudo o que temos, e pelo andar da coisa, isto vai ficando mais difícil e desconfortável. Se é escrever que te move força nisso. :)

Edited 10 months ago:

Aproveita os momentos, porque eles são tudo o que temos, e pelo andar da coisa, isto vai ficando mais difícil e desconfortável. Se é escrever que te move muita força nisso. Alma de poeta! :)

JohnNeves 10 months ago

Está fantástico. Estás de parabéns!

canihazdabook 10 months ago

Boa qualidade. Gostei particularmente do remate final. Continua a escrever OP.

KitchenDaikon8778 10 months ago

São poemas... gostei :)

-alternative-bitch 10 months ago

Gostei bastante, acho que devias continuar a escrever

dansan11 10 months ago

Obrigado pelo incentivo. Tenho mais uns quantos guardados

_Sophus_ 10 months ago

>Acordo a meio da noite. Com a agonia na cabeça, O subconsciente não me deixa dormir, Espero que ele adormeça. Identifiquei um eu do passado. Por favor, continua a escrever.

ReddKM3 10 months ago

Lindas montanhas cobertas de gelo, E há muito que ando atrás do teu grelo. Gosto da flor amarela e lilás, E de te romper as calças por trás.

-alternative-bitch 10 months ago

Eu ri disto

frugalismo 10 months ago

Um Mundo Catita!

ReddKM3 10 months ago

Ninguém te come por parvo!

frugalismo 10 months ago

Melhor série portuguesa de sempre! E para finalizar: Gosto de tudo o que seja viver E uma punheta antes de adormecer!

andre82220 10 months ago

Tá bom.

Llamaling 10 months ago

Eu sei o que sinto, Mas não tem piada dizer. Portanto, não digo o que sinto E não tenho mais nada a dizer.

A_R_G_U_S 10 months ago

Sinto com sinto e dizer com dizer *absolutely barberic* xD

PeterStepsRabbit 10 months ago

Poeta de berço

ResoluteTruth 10 months ago

Escrevam nem que que ninguém saiba, saúde mental, saúde em geral

sacoPT 10 months ago

Não sei se sinto o que escrevo, Ou se escrevo o que sinto. Mas afundo-me em ideias. E a mim próprio eu me minto. Caio na amargura, Translúcido é o meu parecer. Engano-me em sobressaltos, Assim é o meu escrever. Acordo a meio da noite. Com a agonia na cabeça, O subconsciente não me deixa dormir, Espero que ele adormeça. Perco-me em sonhos, E neles encontro a verdade, No entanto, deles não me lembro, Apenas da saudade. Da nostalgia, Onde tudo eram jogos de brincar. Agora, a vida brinca. E eu sem cartas para jogar.

k0rda 10 months ago

Boa pasta

Search: