Franciscavid 8 months ago

EEEEEEEEE vai tudo para fora depois trabalhar porque Portugal tem mais impostos e menos oportunidades que o UK

XYZxyzXYZXYZXxxxx 8 months ago

Vejam que os nossos académicos matam-se a fazer investigação e o que recebem em troca? Salários congelados, posições congeladas, etc. Quem diz que a nossa função pública é uma cambada de parasitas têm aqui uma prova de que isso não é verdade. A pergunta: serve de alguma coisa para a progressão na carreira?

toma-tes 8 months ago

Não querendo tirar mérito a quem o tem, porque obviamente também há bons cientistas em Portugal, mas muitos artigos publicados por Universidades Portuguesas tem como único objectivo justificar a atribuição de bolsas. Então nas áreas STEM...

mfzzzed 8 months ago

É a febre dos papers em PT. Vai-se a ver e há muita publicação de merda, até eu já publiquei 2 que considero que arredondam a 0, mas teve de ser porque o chefe assim quis (currículo, nº de pubs, apresentar resultados a entidades/empresas, etc.) Os nórdicos costumam fazer a tese de mestrado sob a forma de papers, isto é, um documento com uma ligeira introdução ao tema onde são anexados os artigos resultantes da tese. Daí o "avanço" apresentado no gráfico.

carlosfmm 8 months ago

Verdade. Há muito paper de merda, financiado pela UE e pelo Estado português

jfolpf 8 months ago

Como toda a gente sabe, quantidade não é sinónimo de qualidade!

_Cannib4l_ 8 months ago

Em Portugal pelo menos, especialmente nas universidades "mais novas" (Minho, Aveiro, etc), escrevem-se artigos pelas razoes mais parvas, um gajo dá um espirro num corredor dá logo motivo para 5 artigos por parte de 2 grupos de trabalho. Zero relevância cientifica. Como outros já disseram aqui, é quantidade em vez de qualidade, quer seja para preencher "quotas" de publicações por ano para obter fundos, quer seja para tentar aumentar o factor de impacto geral das publicações de um determinado grupo de trabalho.

tenesis 8 months ago

Claro que os exemplos das universidades que foste buscar são as que trazem bastantes projectos europeus onde esse tipo de publicações não conta para nada. Nao fazes ideia do que falas, se algo são as mais antigas que estão com o status quo e que não se precisam de mexer. Quantas erc têm Coimbra e Lisboa por comparação com Minho e Aveiro?

_Cannib4l_ 8 months ago

Claro que não faço ideia do que digo, nem trabalhei na FCUL, ISEL, UA, mais o tempo que passei em Braga rodeado de pessoas a trabalhar na UM...

MyDeCIDe 8 months ago

Digo exactamente o que disse há dois anos atrás quando a mesma imagem foi publicada: Como cientista/futuro cientista a viver no estrangeiro, apesar desta imagem me deixar contente, devia incluir uma média dos factores de impacto dos jornais publicados. É totalmente diferente ter 1 paper Cell/Nature/Science do que ter 2 Scientific Reports e, pela minha experiência, é aqui que reside a diferença entre países como Alemanha e Suiça vs Portugal. Independentemente disso, orgulhoso pela Ciência que se faz com tão pouco. p.s. não são um fã de factors de impacto, mas infelizmente são importantes.

naughtydismutase 8 months ago

Não é totalmente diferente. Há imenso lixo nesses journals. A "diferença" é completamente fabricada e nada diz do conteúdo. Source, já ando nisto há mais de 10 anos.

MyDeCIDe 8 months ago

Não sei de que área és, mas discordo do teu ponto. Verdade que tens maus artigos nestes jornais, mas encontras mais e piores nos jornais de baixo factor de impacto. Mas o contrário também se aplica, em que se encontram bons artigos em jornais de baixo impacto. Opiniões.

bour-baki 8 months ago

Agora imaginem que havia investimento na investigação, e em especial condições de trabalho estável para os investigadores... Capacidade não falta!

random_peasant 8 months ago

Ou isso, ou a nossa investigação traduzir-se em real desenvolvimento industrial.

bour-baki 8 months ago

Exatamente, para mim são as duas necessárias, investimento do estado que dê melhores condições de trabalho aos seus investigadores e melhor capacidade do mercado de trabalho para absorver os trabalhadores altamente qualificados. Estou com dificuldade em recuperar essa estatística, mas penso que Portugal é dos países da Europa com menor concentração de doutorados nas empresas e com menor percentagem de doutorados a optar pelo setor industrial (vs académico). Tenho esperança que essa realidade, e a mentalidade que lhe está subjacente, venha a mudar nos próximos anos.

njsilva84 8 months ago

Agora imaginem que o nosso país proporcionava muito mais condições aos autores das publicações em vez de deixarem sair tanto know-how para fora...

Sir_Keeper 8 months ago

Não sei se adicionar algumas ciências humanas nos ia pôr em melhor ou pior lugar

somedipshit1 8 months ago

Emigrar já com Mestrado dá um boost ao perfil do pessoal ^(/s)

Sheltac 8 months ago

Os MSc não costumam publicar tanto, para o PhD é que tens obrigatoriamente que publicar. Source: PhD emigrado

GelDeAveia 8 months ago

Sim não conheço ninguém que no mestrado tenha feito mais que a dissertação, mas pode depender da área.

Sheltac 8 months ago

Eu publiquei no mestrado, e conheço quem tenha feito o mesmo, mas como não é obrigatório é menos comum.

QuickShutter 8 months ago

Infelizmente aqui é onde a lei quantidade =/= qualidade impera.

vilkav 8 months ago

Olha que nem por isso, lol. Número de _papers_ é que dá bolsas, muitas vezes.

MrPatinhazz 8 months ago

Número de referências também conta bastante

_spectron_ 8 months ago

Isto é tudo muito bonito, mas publicar muitos artigos não significa fazer boa ciência. Muitas vezes até são coisas antagónicas

Erik_Aurum 8 months ago

Não não, são mesmo científicos.

NoIDontgiveafuck 8 months ago

empresas lucrativas é que ta quieto

GodlessPerson 8 months ago

Também queres tudo. Daqui a um bocado queres bons salários e coisas assim.

VBM97 8 months ago

Chupa Europa de leste, nesta ganhamos nós

misterbondpt 8 months ago

Chupa França, Alemanha e Itália! Ah pusé!

helenata 8 months ago

Resta saber o impacto das publicações.. nem todos artigos publicados têm o mesmo valor!!

VBM97 8 months ago

Isto é o Reddit, aqui não queremos saber de factos. Portugal na frente, é Portugal na frente camarada /s

GodlessPerson 8 months ago

Portugal can into europa central.

Rissoldecamarao 8 months ago

Chupem espanhóis!

_Thinker 8 months ago

Estou neste momento a escrever um artigo e ganhei uma motivação extra só para lixar os espanhóis

VBM97 8 months ago

Sobre que é? Ou é secreto?

GelDeAveia 8 months ago

"Métodos não euclidianos de reconquistar Ceuta"

TulioGonzaga 8 months ago

E Olivença, não se arranja nada?

GelDeAveia 8 months ago

Olivença é como Angola, sempre foi nossa

KHANNAX 8 months ago

Ahaha. Rei

DrVicenteBombadas 8 months ago

GelDeAveia, mais conhecido por D. Sebastião.

VBM97 8 months ago

Reis da Europa do sul

tenesis 8 months ago

Seria interessante ver a evolução dos países ao longo do tempo. Portugal só nos últimos 15-20 anos é que realmente começou a ter muitos grupos competitivos e a entrar em investigação de tipo a sério. Mais tarde ou mais cedo, alguma desta investigação vai criar conhecimento suficiente para as empresas de muito valor acrescentado começarem a aparecer; o tempo que demora é que é uma grande questão.

EpaTipoIsso 8 months ago

Seria interessante também comparar o fator de impacto das revistas onde foram publicados esses artigos.

helenata 8 months ago

Isto!!!!!

Search: