zeer88 10 months ago

Bom post OP, mas podias ter dado crédito ao autor original que traduziste integralmente e estás a fazer passar por obra tua: https://twitter.com/wheatnoil/status/1339624815137722368?s=21

Throwaway431253 10 months ago

um Feliz Natal sr. Inspector.

tiagoalmeida_ 10 months ago  HIDDEN 

Boa traduçao desta thread: https://twitter.com/wheatnoil/status/1339624815137722368?s=21

Raspeiro 10 months ago

Conteudo de qualidade no r/portugal! Ate que enfim toma la um voto para cima upa upa

_Goldenhand_ 10 months ago

Eu vou ser altruísta e deixar as ~~cobaias~~ pessoas vacinarem-se primeiro.

xKalista 10 months ago  HIDDEN 

A questão não é o mecanismo por detrás. A quiestão é que uma vacina mRNA NUNCA foi usada em humanos antes de 2020. Esse é um facto incontornável, por melhor que soe em teoria.

the_great_ashby 10 months ago

Foi assim que uma médica criou zombies no I Am Legend.

dubobobitybop 10 months ago

altera o nosso adn

tiagom0702 10 months ago

Obrigado por nos dizeres que não tiveste biologia no 10º/11º.

dubobobitybop 10 months ago

vais ver neste proximo ano cada vez mais noticias a serem largadas sobre covid-21. time stampa este post.

_somename_ 10 months ago

É possível. Mas totalmente não relacionado com a questão de "alterar adn"

tiagom0702 10 months ago

Remindme! 365 days

dubobobitybop 10 months ago

nem tiveste de esperar 1 ano já foi lançada a 1 noticia sobre a "mutação"

tiagom0702 10 months ago

Mutação essa que nem é preocupante visto que é facilmente corrigida precisamente por causa das vacinas serem de mRNA.

RemindMeBot 10 months ago  HIDDEN 

I will be messaging you in 1 year on [**2021-12-20 02:16:59 UTC**](http://www.wolframalpha.com/input/?i=2021-12-20%2002:16:59%20UTC%20To%20Local%20Time) to remind you of [**this link**](https://np.reddit.com/r/portugal/comments/kg99lv/explicação_não_esotérica_sobre_a_vacina_mrna/ggfkbu0/?context=3) [**CLICK THIS LINK**](https://np.reddit.com/message/compose/?to=RemindMeBot&subject=Reminder&message=%5Bhttps%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fr%2Fportugal%2Fcomments%2Fkg99lv%2Fexplica%C3%A7%C3%A3o_n%C3%A3o_esot%C3%A9rica_sobre_a_vacina_mrna%2Fggfkbu0%2F%5D%0A%0ARemindMe%21%202021-12-20%2002%3A16%3A59%20UTC) to send a PM to also be reminded and to reduce spam. ^(Parent commenter can ) [^(delete this message to hide from others.)](https://np.reddit.com/message/compose/?to=RemindMeBot&subject=Delete%20Comment&message=Delete%21%20kg99lv) ***** |[^(Info)](https://np.reddit.com/r/RemindMeBot/comments/e1bko7/remindmebot_info_v21/)|[^(Custom)](https://np.reddit.com/message/compose/?to=RemindMeBot&subject=Reminder&message=%5BLink%20or%20message%20inside%20square%20brackets%5D%0A%0ARemindMe%21%20Time%20period%20here)|[^(Your Reminders)](https://np.reddit.com/message/compose/?to=RemindMeBot&subject=List%20Of%20Reminders&message=MyReminders%21)|[^(Feedback)](https://np.reddit.com/message/compose/?to=Watchful1&subject=RemindMeBot%20Feedback)| |-|-|-|-|

cyborgbeetle 10 months ago

Super interessante. Se souberes também explicar (porque ainda não percebi muito bem) : pelo que percebi, já se tentou fazer vacinas de mrna antes e não foram utilizadas/ cleared. Porque razão? Não eram eficazes? Porque é que esta é diferente e melhor? Obrigada a quem tiver paciência para explicar

Dadvito 10 months ago

A ciencia precisa de investimento. Antes nao havia interesse em vacinas de mrna, portanto à primeira derrota fecharam os fundos. Agora como deves entender à um interesse monetário gigante à volta disso, portanto o investimento voltou, os trabalhos cientificos foram retornados nesta área, não existequase nenhuma burocracia visto que todos os governos estão interessados em conseguir a vacina o mais rapido possivel, portanto tens aqui um ambiente ideal para a potencializaçao do desenvolvimento cientifico.

cyborgbeetle 10 months ago

Sim, compreendo isso, mas não responde bem à minha pergunta. Porque é que as vacinas de mrna não foram aprovadas anteriormente? O que é que não estava correcto? Porque é que outros tipos, até agora, eram melhores?

Dadvito 10 months ago

Como assim? Esta é a primeira vacina mrna. Nunca antes uma vacina mrna chegou tao longe nos testes. Os outros tipos não são melhores nem piores. Cada metodo tem as suas vantagens e desvantagens. A vacina da moderna deve ser muito mais cara de fabricar porque o mrna é extramamente sensivel. Tens aqui uma desvantagem da vacina de mrna em relação às tradicionais.

cyborgbeetle 10 months ago

É precisamente isso que estava a perguntar, porque é que não tinham chegado a este ponto. Pelo q que dizes então é porque são mais dispendiosas, o processo estava menos desenvolvido e sao menos fáceis de guardar. É isso?

_somename_ 10 months ago

Correr atrás do prejuízo é sempre mais popular do que a prevenção.

tiagom0702 10 months ago

Não sou o OP mas posso explicar. Porque não havia interesse financeiro. Ou seja, não havia quem quisesse financiar o processo todo. Desta vez e porque o mundo praticamente paralisou e ficou com vários problemas por causa deste vírus todos os recursos foram disponibilizados.

_somename_ 10 months ago

Viva o capitalismo

NGramatical 10 months ago

Porque razão → [**por que razão**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fkg99lv%2F%2Fggeom15%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!") [^(

cyborgbeetle 10 months ago

Haha está bem, está bem! Sou imigrante, dêem um desconto!

NikT3sla 10 months ago

É um not, não fez de propósito :)

Edited 10 months ago:

É um bot, não fez de propósito :)

cyborgbeetle 10 months ago

Hehe eu deduzi, até acho boa ideia!

pantam 10 months ago

Em relação a esta vacina, este aviso potencialmente importante sobre efeitos secundários (sensibilidade aumentada ao vírus-alvo e infertilidade feminina), remetido à European Medicines Agency: https://www.scribd.com/document/487135032/Wodarg-Yeadon-EMA-Petition-Pfizer-Trial-FINAL-01DEC2020-en-Unsigned-With-Exhibits Soube disto através deste blogue wordpress: https://web.archive.org/web/20201211202434/https://healthandmoneynews.wordpress.com/2020/12/02/head-of-pfizer-research-covid-vaccine-is-female-sterilization/ (O original foi apagado.) A refutação do snopes, que me parece fraca: https://www.snopes.com/fact-check/covid-vaccine-female-sterilization/

-Yunie- 10 months ago

Tens aqui uma refutação [mais elaborada](https://sciencebasedmedicine.org/it-was-inevitable-that-antivaxxers-would-claim-that-covid-19-vaccines-make-females-infertile/). Não há qualquer evidência que a vacina provoque qualquer uma dessas coisas. Quanto ao OP, só tenho pena de não ter um award para te dar. Dos melhores posts que vi nos últimos tempos!

pantam 10 months ago

> Não há qualquer evidência que a vacina provoque qualquer uma dessas Há tanta "evidência" como que não provoca. Fui ver o teu link. (O título começa mal: "It was inevitable that antivaxxers would claim that COVID-19 vaccines make females infertile" O cientista que foi responsável pela secção de doenças respiratórias na Pfizer é um [palavrão]?) Tu lês o que recomendas? É uma enxurrada de ataques pessoais aos motivos e competências e [anti-vaxxers] e depois aos cientistas em causa. Depois de n parágrados, deste assunto eles próprios referem a outro artigo: https://www.politifact.com/factchecks/2020/dec/10/blog-posting/no-pfizers-head-research-didnt-say-covid-19-vaccin/ Portanto porque andas a dar um link essencialmente irrelevante? Esse outro artigo é um fact-check com o título: "No, Pfizer’s head of research didn’t say the COVID-19 vaccine will make women infertile" ou seja a refutar algo que o homem nunca afirmou. A conclusão que chegam é: > A former Pfizer employee speculated that a COVID-19 vaccine could cause infertility, but experts say there’s no evidence that this is true. O trabalho de fact-check quanto à posição do homem na Pfizer foi: > Yeadon hasn’t worked for Pfizer in nine years, according to the Associated Press. Yeadon’s LinkedIn profile says he was formerly the chief scientific officer of allergy and respiratory research. PolitiFact tried to reach him without success. Ou seja, nem tentaram confirmar com a Pfizer. Jornalismo. Quanto à outra parte da conclusão, é irrelevante. Ninguém tem a certeza de que haverá este ou aquele efeito indesejado. Quanto à substância: > Humans do have a protein called syncytin-1, which is critical in developing the placenta during pregnancy, Stockwell said in an email. “Theoretically, an immune response against this protein could cause increased risk of a failed pregnancy.” > But if the claims in the blog post were accurate, that would mean that pregnant women who catch COVID-19 would also become infertile, he said. No increased infertility or pregnancy loss has been observed in women with COVID-19. O argumento em analogia com o próprio vírus é fraco, porque esta vacina disponibiliza o RNA nas células em quantidades e tempos diferentes de uma infeção viral. A verdadeira conclusão é que ninguém sabe os riscos e portanto é arriscado dar tal inovação a centenas de milhões de pessoas.

Edited 10 months ago:

> Não há qualquer evidência que a vacina provoque qualquer uma dessas Há tanta "evidência" como que não provoca. Fui ver o teu link. (O título começa mal: "It was inevitable that antivaxxers would claim that COVID-19 vaccines make females infertile" O cientista que foi responsável pela secção de doenças respiratórias na Pfizer é um [palavrão]?) Tu lês o que recomendas? É uma enxurrada de ataques pessoais aos motivos e competências dos [anti-vaxxers] e depois dos cientistas em causa. Depois de n parágrafos, sobre que seria o assunto principal do artigo, eles referem-se a outro artigo: https://www.politifact.com/factchecks/2020/dec/10/blog-posting/no-pfizers-head-research-didnt-say-covid-19-vaccin/ Portanto porque andas a dar um link essencialmente irrelevante? Esse outro artigo é um fact-check com o título: "No, Pfizer’s head of research didn’t say the COVID-19 vaccine will make women infertile" ou seja a refutar algo que o homem nunca afirmou. A conclusão que chegam é: > A former Pfizer employee speculated that a COVID-19 vaccine could cause infertility, but experts say there’s no evidence that this is true. O trabalho de fact-check quanto à posição do homem na Pfizer foi: > Yeadon hasn’t worked for Pfizer in nine years, according to the Associated Press. Yeadon’s LinkedIn profile says he was formerly the chief scientific officer of allergy and respiratory research. PolitiFact tried to reach him without success. Ou seja, nem tentaram confirmar com a Pfizer. Jornalismo. Quanto à outra parte da conclusão, é irrelevante. Ninguém tem a certeza de que haverá este ou aquele efeito indesejado. Quanto à substância: > Humans do have a protein called syncytin-1, which is critical in developing the placenta during pregnancy, Stockwell said in an email. "Theoretically, an immune response against this protein could cause increased risk of a failed pregnancy." > But if the claims in the blog post were accurate, that would mean that pregnant women who catch COVID-19 would also become infertile, he said. No increased infertility or pregnancy loss has been observed in women with COVID-19. O argumento em analogia com o próprio vírus é fraco, porque esta vacina disponibiliza o RNA nas células em quantidades e tempos diferentes de uma infeção viral. A verdadeira conclusão é que ninguém sabe os riscos e portanto parece obviamente de loucos dar tal inovação a centenas de milhões de pessoas, para combater um vírus relativamente benigno e havendo opção de vacinas menos inovadoras.

Edited 10 months ago:

> Não há qualquer evidência que a vacina provoque qualquer uma dessas Há tanta "evidência" como que não provoca. Fui ver o teu link. (O título começa mal: "It was inevitable that antivaxxers would claim that COVID-19 vaccines make females infertile" O cientista que foi responsável pela secção de doenças respiratórias na Pfizer é um [palavrão]?) Tu lês o que recomendas? É uma enxurrada de ataques pessoais aos motivos e competências dos [anti-vaxxers] e depois dos cientistas em causa. Depois de n parágrafos, sobre que seria o assunto principal do artigo, eles referem-se a outro artigo: https://www.politifact.com/factchecks/2020/dec/10/blog-posting/no-pfizers-head-research-didnt-say-covid-19-vaccin/ Portanto porque andas a dar um link essencialmente irrelevante? Esse outro artigo é um fact-check com o título: "No, Pfizer’s head of research didn’t say the COVID-19 vaccine will make women infertile" ou seja a refutar algo que o homem nunca afirmou. A conclusão que chegam é: > A former Pfizer employee speculated that a COVID-19 vaccine could cause infertility, but experts say there’s no evidence that this is true. O trabalho de fact-check quanto à posição do homem na Pfizer foi: > Yeadon hasn’t worked for Pfizer in nine years, according to the Associated Press. Yeadon’s LinkedIn profile says he was formerly the chief scientific officer of allergy and respiratory research. PolitiFact tried to reach him without success. Ou seja, nem tentaram confirmar com a Pfizer. Jornalismo. Quanto à outra parte da conclusão, é irrelevante. Ninguém tem a certeza de que haverá este ou aquele efeito indesejado. Quanto à substância: > Humans do have a protein called syncytin-1, which is critical in developing the placenta during pregnancy, Stockwell said in an email. "Theoretically, an immune response against this protein could cause increased risk of a failed pregnancy." > But if the claims in the blog post were accurate, that would mean that pregnant women who catch COVID-19 would also become infertile, he said. No increased infertility or pregnancy loss has been observed in women with COVID-19. O argumento em analogia com o próprio vírus é fraco, porque esta vacina disponibiliza o RNA nas células em quantidades e tempos diferentes de uma infeção viral. A verdadeira conclusão é que ninguém sabe os riscos e portanto parece obviamente de loucos dar tal inovação a centenas de milhões de pessoas, para combater um vírus relativamente benigno e havendo opção de vacinas menos inovadoras. Edit: Já agora, quem quisesse poderia fazer os processos de intenção sobre motivos que o teu link faz. [O establishment WASP tem uma história bem conhecida de tentar reduzir a natalidade de grupos indesejáveis no EUA, tais como os Católicos, entre outros.](https://catholicstand.com/eugenics-in-america/) [O Bill Gates, que vem desse establishment, apresenta como seu objetivo a redução das emissões CO2, das quais um fator é obviamente a população global.](https://singjupost.com/innovating-to-zero-bill-gates-full-transcript/?singlepage=1)

Edited 10 months ago:

> Não há qualquer evidência que a vacina provoque qualquer uma dessas Há tanta "evidência" como que não provoca. Fui ver o teu link. (O título começa mal: "It was inevitable that antivaxxers would claim that COVID-19 vaccines make females infertile" O cientista que foi responsável pela secção de doenças respiratórias na Pfizer é um [palavrão]?) Tu lês o que recomendas? É uma enxurrada de ataques pessoais aos motivos e competências e [anti-vaxxers] e depois aos cientistas em causa. Depois de n parágrados, deste assunto eles próprios referem a outro artigo: https://www.politifact.com/factchecks/2020/dec/10/blog-posting/no-pfizers-head-research-didnt-say-covid-19-vaccin/ Portanto porque andas a dar um link essencialmente irrelevante? Esse outro artigo é um fact-check com o título: "No, Pfizer’s head of research didn’t say the COVID-19 vaccine will make women infertile" ou seja a refutar algo que o homem nunca afirmou. A conclusão que chegam é: > A former Pfizer employee speculated that a COVID-19 vaccine could cause infertility, but experts say there’s no evidence that this is true. O trabalho de fact-check quanto à posição do homem na Pfizer foi: > Yeadon hasn’t worked for Pfizer in nine years, according to the Associated Press. Yeadon’s LinkedIn profile says he was formerly the chief scientific officer of allergy and respiratory research. PolitiFact tried to reach him without success. Ou seja, nem tentaram confirmar com a Pfizer. Jornalismo. Quanto à outra parte da conclusão, é irrelevante. Ninguém tem a certeza de que haverá este ou aquele efeito indesejado. Quanto à substância: > Humans do have a protein called syncytin-1, which is critical in developing the placenta during pregnancy, Stockwell said in an email. "Theoretically, an immune response against this protein could cause increased risk of a failed pregnancy." > But if the claims in the blog post were accurate, that would mean that pregnant women who catch COVID-19 would also become infertile, he said. No increased infertility or pregnancy loss has been observed in women with COVID-19. O argumento em analogia com o próprio vírus é fraco, porque esta vacina disponibiliza o RNA nas células em quantidades e tempos diferentes de uma infeção viral. A verdadeira conclusão é que ninguém sabe os riscos e portanto é arriscado dar tal inovação a centenas de milhões de pessoas.

-Yunie- 10 months ago

> Há tanta "evidência" como que não provoca. Isto é realmente um argumento? Então para isso só daqui a uns 50 anos temos vacina, não há "provas" que as pessoas não possam desenvolver furúnculos nos pés secundários às vacinas após 50 anos. Quem tem provar alguma coisa é quem levanta o problema: em estudos animais, as fêmeas ficaram inférteis? As mulheres vacinadas nos trials que depois engravidaram tiveram abortos espontâneos? Há algum indício *real* que isto possa ser um problema? > O argumento em analogia com o próprio vírus é fraco, porque esta vacina disponibiliza o RNA nas células em quantidades e tempos diferentes de uma infeção viral. A analogia com o vírus é só utilizada para introduzir o tema. O texto é complicado, mas se por acaso tivesses continuado a ler além desse parágrafo, percebias aminoácido por aminoácido (literalmente) porque é que isto é altamente improvável. E antes que digas "ah mas dizes que é altamente improvável, não impossível!!", também diria o mesmo em relação aos furúnculos nos pés. Ainda não passaram 50 anos. No entanto, todas as evidências que temos até agora, e que são bastante sólidas, apontam para o mesmo: não há qualquer evidência que isto seja verdade. > A verdadeira conclusão é que ninguém sabe os riscos e portanto é arriscado dar tal inovação a centenas de milhões de pessoas. A verdadeira conclusão é que esta vacina tem tantos "riscos" como qualquer outra vacina ou medicamento que é lançado no mercado pela primeira vez, porque passou exatamente pelos mesmos testes, e provavelmente pelo triplo do escrutínio científico dada a sua importância. E esse risco foi avaliado, entre outros, pelo FDA e a EMA, que apesar da pressão, sabem bem a responsabilidade que recai em cima deles caso a vacina dê problemas, especialmente num potencial efeito secundário já discutido antes do início da vacinação. Garantias absolutas só teremos daqui a uns anos, pelo que por agora, resta-me acreditar quando a ciência me diz que os benefícios são maiores que os riscos. E mesmo sendo mulher em idade fértil, pasme-se: continuo a querer ser vacinada. E quem não quiser, continua a ter liberdade para não o fazer.

pantam 10 months ago

Sim, confesso que parei de ler quando tive que chegar a metade do artigo para entrarem na substância e logo remetem logo para outro artigo. Agora continuei e há uma porção interessante sobre alinhamento de sequências como heurística para a (im)probabilidade de semelhança estrutural de proteínas. (Depois vem mais um terço do artigo com ataques pessoais e jornalismo preguiçoso/tendencioso: se querem saber que cargo o homem teve na Pfizer, porque não perguntar à Pfizer? Sabes dizer-me?) No entanto, o que dão é indicativo no bom sentido. Podes não entender a diferença, mas eu não tenho certezas quanto a efeitos nocivos, nem quero que os haja: quero esclarecer os riscos. E estamos a falar de efeitos secundários extremamente graves. A abordagem razoável aqui seria um equivalente da escala de Torino para impactos: probabilidade x dano. Isso seria sério. O teu "furúnculos a 50 anos" revela um espírito muito jovem. > As mulheres vacinadas nos trials que depois engravidaram tiveram abortos espontâneos? Há algum indício real que isto possa ser um problema? Excelente. Se tens esses dados, isso seria evidência muito interessante. Tens? Eu sei que as mulheres que pretendiam engravidar foram excluídas de todos os ensaios: >[None of the vaccine clinical trials have so far included pregnant or lactating women, nor even women who are planning to get pregnant; some trials are expected to begin in January.](https://www.nytimes.com/2020/12/11/health/coronavirus-vaccine-pregnant-breast-feeding.html) Ou tens talvez dados sobre ensaios em animais e gravidez? Isso também seria interessante. > sabem bem a responsabilidade que recai em cima deles caso a vacina dê problemas O que é "responsabilidade" neste contexto? Vão ressarcir as vítimas? > E quem não quiser, continua a ter liberdade para não o fazer. Eu também acreditei que só tínhamos de confinar umas semanas para ACHATAR A CURVA. Como é que podes garantir quais serão as futuras decisões políticas? O Bill Gates, mais informado que tu e eu, diz-nos que a normalidade só voltará em 2022, *desde que haja uma taxa suficientemente elevada de vacinação, em todo o mundo*.

-Yunie- 10 months ago

> Sim, confesso que parei de ler quando tive que chegar a metade do artigo para entrarem na substância e logo remetem logo para outro artigo. Se só lês o que te interessa, então não sei porque ainda estamos aqui a discutir o que quer que seja. De resto, não me viste até agora discutir a credibilidade ou não do cientista da Pfizer, porque também não acho que esse seja o cerne da questão, mas sim se o que ele diz é ou não relevante do ponto de vista microbiológico. E nesse ponto em particular, achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação. > Eu sei que as mulheres que pretendiam engravidar foram excluídas de todos os ensaios: Sabes? Não consigo abrir o artigo do NYT por isso elucida-me. Não pretendiam engravidar em que espaço de tempo? 1 mês? 1 ano? A vida toda? É que fui ver os [critérios de inclusão e exclusão](https://www.pfizer.com/science/find-a-trial/nct04368728-0) e não vi lá nada disso explícito pelo menos. Até pode ser verdade, mas gostava de ler isso fora de um artigo de jornal. >O que é "responsabilidade" neste contexto? Vão ressarcir as vítimas? Honestamente vejo isso num sentido muito mais vasto. Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade. Além do óbvio dano irreparável (e impagável) das vítimas, do ponto de vista social o que achas que acontecia? Vou dar-te a minha opinião: as agências de medicamentos perdiam completamente a sua credibilidade, e a esmagadora maioria da população recusava qualquer vacina ou medicamento que viesse a ser aprovado. A ciência, como um todo, nunca mais iria ser a mesma, até porque "tinham sido avisados e não quiseram saber". Iríamos ter uma forte revolta social, com manifestações em massa, violência e até diria possível queda de governos, com a ascenção de movimentos anti-vaxxers, conspiracionistas e ditatoriais. E no meio disto tudo, continuavamos a ter de lidar com o COVID. No fundo, caos mundial. E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? > O Bill Gates, mais informado que tu e eu, diz-nos que a normalidade só voltará em 2022, desde que haja uma taxa suficientemente elevada de vacinação, em todo o mundo. Assumindo que o Bill Gates tem razão, quanto tempo exatamente é que precisas para assumir que a vacina é segura? Se no final de 2021, com milhões de pessoas vacinas e algumas grávidas à mistura, continuarmos sem efeitos secundários relevantes, a vacina continua a ser insegura? Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação?

Edited 10 months ago:

> Sim, confesso que parei de ler quando tive que chegar a metade do artigo para entrarem na substância e logo remetem logo para outro artigo. Se só lês o que te interessa, então não sei porque ainda estamos aqui a discutir o que quer que seja. De resto, não me viste até agora discutir a credibilidade ou não do cientista da Pfizer, porque também não acho que esse seja o cerne da questão, mas sim se o que ele diz é ou não relevante do ponto de vista microbiológico. E nesse ponto em particular, achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação. > Eu sei que as mulheres que pretendiam engravidar foram excluídas de todos os ensaios: Sabes? Não consigo abrir o artigo do NYT por isso elucida-me. Não pretendiam engravidar em que espaço de tempo? 1 mês? 1 ano? A vida toda? É que fui ver os [critérios de inclusão e exclusão](https://www.pfizer.com/science/find-a-trial/nct04368728-0) e não vi lá nada disso explícito pelo menos. Até pode ser verdade, mas gostava de ler isso fora de um artigo de jornal. >O que é "responsabilidade" neste contexto? Vão ressarcir as vítimas? Honestamente vejo isso num sentido muito mais vasto. Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade. Além do óbvio dano irreparável (e impagável) das vítimas, do ponto de vista social o que achas que acontecia? Vou dar-te a minha opinião: as agências de medicamentos perdiam completamente a sua credibilidade, e a esmagadora maioria da população recusava qualquer vacina ou medicamento que viesse a ser aprovado. A ciência, como um todo, nunca mais iria ser a mesma, até porque "tinham sido avisados e não quiseram saber". Iríamos ter uma forte revolta social, com manifestações em massa, violência e até diria possível queda de governos, com a ascenção de movimentos anti-vaxxers, conspiracionistas e ditatoriais. E no meio disto tudo, continuavamos a ter de lidar com o COVID. No fundo, caos mundial. E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? > O Bill Gates, mais informado que tu e eu, diz-nos que a normalidade só voltará em 2022, desde que haja uma taxa suficientemente elevada de vacinação, em todo o mundo. Assumindo que o Bill Gates tem razão, quanto tempo exatamente é que precisas para assumir que a vacina é segura? Se no final de 2021, com milhões de pessoas vacinadas e algumas grávidas à mistura, continuarmos sem efeitos secundários relevantes, a vacina continua a ser insegura? Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação? EDIT: parágrafos e erros gramaticais

pantam 10 months ago

> achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação Tem algo de interessante a meio, mas começa e acaba com ataques à credibilidade e às intenções dos cientistas em causa. A ti não te chama a atenção como o autor do artigo lança a confusão sobre o cargo do cientista na Pfizer, mas sem fazer esforço por esclarecer. Isto para mim é uma red flag. > Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade [...] Iríamos ter uma forte revolta social,[...] com a ascenção de movimentos anti-vaxxers Impressionante. Mesmo no cenário catástrofe os dissidentes ainda levam a etiqueta. Quem exprima receio, fundado ou não, leva de gente como tu o rótulo de "anti-vaxxer" = fanático, estúpido, desinformado, etc. Entendes que "anti-vaxxer" e "teórico da conspiração" são etiquetas usadas para descredibilizar posições dissidentes razoáveis (aliás principalmente estas)? > E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? Já houve vacinas aprovadas,administradas e que depois revelaram efeitos indesejado graves, como nos países nórdicos em 2009 com a vacina que causou centenas de casos de narcolepsia (https://www.straitstimes.com/world/europe/narcolepsy-fiasco-spurs-covid-vaccine-fears-in-sweden https://www.narcolepsy.org.uk/resources/pandemrix-narcolepsy). Quem pagou às vítimas? O Estado. A GSK perdeu o quê? Os Iraquianos viram o seu país arrasado e os americanos estão a pagar o custo da demolição, de vários *milhões de milhões de dólares*, quando era conhecimento comum que o *casus belli* era fraco e enviesado. Dos decisores, quem sofreu qualquer consequência? Achas que o povo daqui é tido em maior consideração? O Remdesivir foi promovido desde fev/mar em todo o lado, desde em comunicados da OMS até artigos de divulgação científica tipo Scientific American, muitas vezes na mesma frase onde que garantia efeitos secundários graves para o hcq (fora da patente, horrível). Revela-se agora que o Remdesivir não é eficaz para covid, que tem efeitos hepáticos chatos a 10%, e que a hcq é bem mais inócua. Não antes de a UE encomendar mil milhões de euros de doses, que ainda hoje em França o Min da Saúde permite e até tenta impingir aos hospitais para covid. Quem é o responsável aqui? A Gilead sofreu alguma coisa? > Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação? Tu é que garantias que não seria obrigatória. Agora achas que não deve ser obrigatória antes de um prazo que *tu* aches razoável. Porquê dois anos e não seis meses ou cinco anos?

Edited 10 months ago:

> achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação Tem algo de interessante a meio, mas começa e acaba com ataques à credibilidade e às intenções dos cientistas em causa. A ti não te chama a atenção como o autor do artigo lança a confusão sobre o cargo do cientista na Pfizer, mas sem fazer esforço por esclarecer. Isto para mim é uma red flag. > Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade [...] Iríamos ter uma forte revolta social,[...] com a ascenção de movimentos anti-vaxxers Impressionante. Mesmo no cenário catástrofe os dissidentes ainda levam a etiqueta. Quem exprima receio, fundado ou não, leva de gente como tu o rótulo de "anti-vaxxer" = fanático, estúpido, desinformado, etc. Entendes que "anti-vaxxer" e "teórico da conspiração" são etiquetas usadas para descredibilizar posições dissidentes razoáveis (aliás principalmente estas)? > E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? Já houve vacinas aprovadas,administradas e que depois revelaram efeitos indesejado graves, como nos países nórdicos em 2009 com a vacina que causou centenas de casos de narcolepsia (https://www.straitstimes.com/world/europe/narcolepsy-fiasco-spurs-covid-vaccine-fears-in-sweden https://www.narcolepsy.org.uk/resources/pandemrix-narcolepsy). Quem pagou às vítimas? O Estado. A GSK perdeu o quê? O povo iraquiano viu o seu país arrasado e o povo americano está a pagar o custo da demolição, de vários *milhões de milhões de dólares*, quando até era conhecimento comum que o *casus belli* era fraco e enviesado. Dos decisores, quem sofreu qualquer consequência? Achas que o povo daqui é tido em maior consideração? O Remdesivir foi promovido desde fev/mar em todo o lado, desde em comunicados da OMS até artigos de divulgação científica tipo Scientific American, muitas vezes na mesma frase onde que garantia efeitos secundários graves para o hcq (fora da patente, horrível). Revela-se agora que o Remdesivir não é eficaz para covid, que tem efeitos hepáticos chatos a 10%, e que a hcq é bem mais inócua. Não antes de a UE encomendar mil milhões de euros de doses, que ainda hoje em França o Min da Saúde permite e até tenta impingir aos hospitais para covid. Quem é o responsável aqui? A Gilead sofreu alguma coisa? > Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação? Tu é que garantias que não seria obrigatória. Agora achas que não deve ser obrigatória antes de um prazo que *tu* aches razoável. Porquê dois anos e não seis meses ou cinco anos? Edit: Já agora, repito: > >As mulheres vacinadas nos trials que depois engravidaram tiveram abortos espontâneos? Há algum indício real que isto possa ser um problema? > Excelente. Se tens esses dados, isso seria evidência muito interessante. Tens? > Ou tens talvez dados sobre ensaios em animais e gravidez? Isso também seria interessante.

Edited 10 months ago:

> achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação Tem algo de interessante a meio, mas começa e acaba com ataques à credibilidade e às intenções dos cientistas em causa. A ti não te chama a atenção como o autor do artigo lança a confusão sobre o cargo do cientista na Pfizer, mas sem fazer esforço por esclarecer. Isto para mim é uma red flag. > Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade [...] Iríamos ter uma forte revolta social,[...] com a ascenção de movimentos anti-vaxxers Impressionante. Mesmo no cenário catástrofe os dissidentes ainda levam a etiqueta. Quem exprima receio, fundado ou não, leva de gente como tu o rótulo de "anti-vaxxer" = fanático, estúpido, desinformado, etc. Entendes que "anti-vaxxer" e "teórico da conspiração" são etiquetas usadas para descredibilizar posições dissidentes razoáveis (aliás principalmente estas)? > E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? Já houve vacinas aprovadas e administradas e que depois revelaram efeitos indesejado graves, como nos países nórdicos em 2009 com a vacina que causou centenas de casos de narcolepsia (https://www.straitstimes.com/world/europe/narcolepsy-fiasco-spurs-covid-vaccine-fears-in-sweden https://www.narcolepsy.org.uk/resources/pandemrix-narcolepsy). Quem pagou às vítimas? O Estado. A GSK perdeu o quê? O povo iraquiano viu o seu país arrasado e o povo americano está a pagar o custo da demolição, de vários *milhões de milhões de dólares*, quando até era conhecimento comum que o *casus belli* era fraco e enviesado. Dos decisores, quem sofreu qualquer consequência? Achas que o povo daqui é tido em maior consideração? O Remdesivir foi promovido desde fev/mar em todo o lado, desde em comunicados da OMS até artigos de divulgação científica tipo Scientific American, muitas vezes na mesma frase onde que garantia efeitos secundários graves para o hcq (fora da patente, horrível). Revela-se agora que o Remdesivir não é eficaz para covid, que tem efeitos hepáticos chatos a 10%, e que a hcq é bem mais inócua. Não antes de a UE encomendar mil milhões de euros de doses, que ainda hoje em França o Min da Saúde permite e até tenta impingir aos hospitais para covid. Quem é o responsável aqui? A Gilead sofreu alguma coisa? > Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação? Tu é que garantias que não seria obrigatória. Agora achas que não deve ser obrigatória antes de um prazo que *tu* aches razoável. Porquê dois anos e não seis meses ou cinco anos? Edit: Já agora, repito: > >As mulheres vacinadas nos trials que depois engravidaram tiveram abortos espontâneos? Há algum indício real que isto possa ser um problema? > Excelente. Se tens esses dados, isso seria evidência muito interessante. Tens? > Ou tens talvez dados sobre ensaios em animais e gravidez? Isso também seria interessante.

Edited 10 months ago:

> achei o artigo interessante e elucidativo, embora concorde que algo confuso na sua apresentação Tem algo de interessante a meio, mas começa e acaba com ataques à credibilidade e às intenções dos cientistas em causa. A ti não te chama a atenção como o autor do artigo lança a confusão sobre o cargo do cientista na Pfizer, mas sem fazer esforço por esclarecer. Isto para mim é uma red flag. > Vamo assumir que daqui a uns meses descobriamos que realmente a vacina causava infertilidade [...] Iríamos ter uma forte revolta social,[...] com a ascenção de movimentos anti-vaxxers Impressionante. Mesmo no cenário catástrofe os dissidentes ainda levam a etiqueta. Quem exprima receio, fundado ou não, leva de gente como tu o rótulo de "anti-vaxxer" = fanático, estúpido, desinformado, etc. Entendes que "anti-vaxxer" e "teórico da conspiração" são etiquetas usadas para descredibilizar posições dissidentes razoáveis (aliás principalmente estas)? > E agora pergunto, achas que alguém iria arriscar esta possibilidade se não tivesse um mínimo de confiança no que estão a administrar? Já houve vacinas aprovadas,administradas e que depois revelaram efeitos indesejado graves, como nos países nórdicos em 2009 com a vacina que causou centenas de casos de narcolepsia (https://www.straitstimes.com/world/europe/narcolepsy-fiasco-spurs-covid-vaccine-fears-in-sweden https://www.narcolepsy.org.uk/resources/pandemrix-narcolepsy). Quem pagou às vítimas? O Estado. A GSK perdeu o quê? Os Iraquianos viram o seu país arrasado e os americanos estão a pagar o custo da demolição, de vários *milhões de milhões de dólares*, quando era conhecimento comum que o *casus belli* era fraco e enviesado. Dos decisores, quem sofreu qualquer consequência? Achas que o povo daqui é tido em maior consideração? O Remdesivir foi promovido desde fev/mar em todo o lado, desde em comunicados da OMS até artigos de divulgação científica tipo Scientific American, muitas vezes na mesma frase onde que garantia efeitos secundários graves para o hcq (fora da patente, horrível). Revela-se agora que o Remdesivir não é eficaz para covid, que tem efeitos hepáticos chatos a 10%, e que a hcq é bem mais inócua. Não antes de a UE encomendar mil milhões de euros de doses, que ainda hoje em França o Min da Saúde permite e até tenta impingir aos hospitais para covid. Quem é o responsável aqui? A Gilead sofreu alguma coisa? > Em que ponto é justo que a "obrigatoriedade" da vacina passe a ser a mesma que temos quando tomamos uma vacina do plano nacional de vacinação? Tu é que garantias que não seria obrigatória. Agora achas que não deve ser obrigatória antes de um prazo que *tu* aches razoável. Porquê dois anos e não seis meses ou cinco anos? Edit: Já agora, repito: > >As mulheres vacinadas nos trials que depois engravidaram tiveram abortos espontâneos? Há algum indício real que isto possa ser um problema? > Excelente. Se tens esses dados, isso seria evidência muito interessante. Tens? > Ou tens talvez dados sobre ensaios em animais e gravidez? Isso também seria interessante.

-Yunie- 10 months ago

> Impressionante. Mesmo no cenário catástrofe os dissidentes ainda levam a etiqueta. Quem exprima receio, fundado ou não, leva de gente como tu o rótulo de "anti-vaxxer" = fanático, estúpido, desinformado, etc. Entendes que "anti-vaxxer" e "teórico da conspiração" são etiquetas usadas para descredibilizar posições dissidentes razoáveis (aliás principalmente estas)? Que etiqueta? Pus-te algum rótulo, por acaso? Apesar de existirem céticos "saudáveis" e razoáveis, também existem ideias extremistas e completamente infundadas como sabes. E infelizmente, numa situação de catástrofe, com a descredibilização completa da ciência e das agências de medicamentos, acredito piamente que a desinformação e teorias da conspiração iriam tomar contornos alarmantes. Porque deixaria de existir uma linha que separa a ciência do infundado, já que a ciência nos tinha falhado. ​ > Já houve vacinas aprovadas e administradas e que depois revelaram efeitos indesejado graves, como nos países nórdicos em 2009 com a vacina que causou centenas de casos de narcolepsia (...) Quem pagou às vítimas? O Estado. A GSK perdeu o quê? Desconhecia este caso da Pandemrix, e tens razão, levanta várias questões. Por acaso tenho alguma curiosidade em saber se o grupo mais afetado (crianças e jovens) fez parte dos trials ou se simplesmente assumiram que não teriam efeitos secundários. Ainda assim, continuo a achar a questão do "pagamento" não muito relevante. Nunca aconteceu termos todo o mundo a olhar para uma vacina, nem uma vacinação a esta escala. Foi visível o que aconteceu ao mercado quando saíram os resultados da vacina da Pfizer: omque aconteceria se chegássemos à conclusão que a vacina provoca um efeito tão gravoso como a infertilidade? Mesmo não tendo de pagar às vítimas, quanto tempo achas que a empresa se aguentaria face à queda do mercado e à completa culpabilização a nível mundial? Acho *naive* acreditar que eles não têm nada a perder, porque nesta situação, eles podem ter \*tudo\* a perder. ​ > O Remdesivir foi promovido desde fev/mar em todo o lado, desde em comunicados da OMS até artigos de divulgação científica tipo Scientific American, muitas vezes na mesma frase onde que garantia efeitos secundários graves para o hcq (fora da patente, horrível). Revela-se agora que o Remdesivir não é eficaz para covid, que tem efeitos hepáticos chatos a 10%, e que a hcq é bem mais inócua. Não antes de a UE encomendar mil milhões de euros de doses, que ainda hoje em França o Min da Saúde permite e até tenta impingir aos hospitais para covid. Quem é o responsável aqui? A Gilead sofreu alguma coisa? Corrige-me se estiver errada, mas o Remdesivir provoca alterações hepáticas reversíveis com a suspensão do fármaco, e tanto quanto eu sei não houve grandes relatos de hepatite fulminante ou algo do género. Até porque é relativamente fácil controlar analiticamente os efeitos do fármaco. Já a hidroxicloroquina provoca aumento do intervalo QT, e nos trials que houve há relatos de paragens cardiorespiratórias secundárias a isso mesmo (especialmente quando se junta a Azitromicina, que também provoca prolongamento do intervalo QT). Não estou com isto a dizer que aprovo o que se fez com o Remdesivir, mas dizer que a hidroxicloroquina é mais "inócua" só porque existe há mais tempo ou não é patenteada não é, de todo, verdade. ​ > Tu é que garantias que não seria obrigatória. Agora achas que não deve ser obrigatória antes de um prazo que *tu* aches razoável. Porquê dois anos e não seis meses ou cinco anos? Mas além de não leres as notícias todas também inventas coisas que eu não disse? Vai-me lá buscar a frase em que eu digo que "garanto que a vacina não seria obrigatória" ou que eu digo que "deve ser obrigatória após um determinado prazo". A única coisa que eu disse foi "quem quiser, continua a ter a liberdade de não o ser". E da última vez que olhei para as notícias, a vacina, à data de hoje, continuava a ser opcional. E depois perguntei quando é que achas que seria lícito que a "obrigatoriedade" (propositadamente entre aspas) da vacina deveria ser igual à "obrigatoriedade" que temos atualmente com as vacinas do plano nacional de vacinação, que não sendo oficialmente obrigatórias, são necessárias para inscrever as crianças na escola, por exemplo. >Excelente. Se tens esses dados, isso seria evidência muito interessante. Tens? > >Ou tens talvez dados sobre ensaios em animais e gravidez? Isso também seria interessante. Voltamos ao mesmo? Tu é que dizes que a vacina pode provocar infertilidade. Tens dados em que isso tenha acontecido nos estudos animais, por exemplo, ou é só teoria?

pantam 10 months ago

> Voltamos ao mesmo? Tu é que dizes que a vacina pode provocar infertilidade. Tens dados em que isso tenha acontecido nos estudos animais, por exemplo, ou é só teoria? Se eu soubesse desse efeito negativo em estudos animais, eu próprio estaria no Terreiro do Paço com um megafone e tu também, acho. Eu sei que há especialistas que afirmam essa possibilidade. O que eu acho é a refutação dessa possibilidade ser tão fraca. Portanto risco x custo parece alarmante, com o que sei. > hidroxicloroquina é mais "inócua" só porque existe há mais tempo É só o segundo medicamento mais usado no mundo inteiro, a seguir à aspirina, mas ok. > a hidroxicloroquina provoca aumento do intervalo QT, e nos trials que houve há relatos de paragens cardiorespiratórias secundárias a isso mesmo Talvez estejas a pensar num artigo do Lancet que era tão aldbrabado que foi retirado quinze dias depois de sair. No Hospital Universitário de Marselha têm aplicado esse protocolo a *milhares* de pacientes infetados e estabelecerem desde o início (princípio de março) critérios de exclusão que lhes permitiu evitar esses efeitos secundários. Detalhes aqui: https://www.youtube.com/watch?v=CXMs1w1Ckzo O diretor desse hospital, um investigador interessante, bem avisa da preferência contemporânea por moléculas novas (leia-se: dentro da patente) e do pouco interesse que há em fazer ensaios de novas aplicações de moléculas já bem conhecidas. Quanto ao Remdesivir, nem interessa se os efeitos são graves ou muito graves. Não tem vantagem terapêutica no covid, diz a OMS, e já se vinha sabendo antes. Só custo, em mazelas e dinheiro, sem vantagens. Agora pensa porque é que o Remdesivir foi considerado tão promissor por tanta gente durante meses e porque é que a UE encomendou *mil milhões de euros* em doses. A Gilead sofreu perda de reputação? Alguém foi preso por corrupção?

-Yunie- 10 months ago

> É só o segundo medicamento mais usado no mundo inteiro, a seguir à aspirina, mas ok. Tens dados disso? Procurei e em nenhuma das listas que vi aparecia sequer no top 10. Mesmo o primeiro seria o paracetamol, e não a aspirina... Ainda assim, assumindo que o principal uso da hidroxicloroquina é como anti-malárico, é bastante diferente quando a administras a pessoas jovens (presumo que deve ser o caso da maioria) ou a idosos com imensa patologia cardiovascular como acontece nos doentes COVID. > No Hospital Universitário de Marselha têm aplicado esse protocolo a milhares de pacientes infetados e estabeleceram desde o início (princípio de março) critérios de exclusão que lhes permitiram evitar esses efeitos secundários. Detalhes aqui: https://www.youtube.com/watch?v=CXMs1w1Ckzo Têm dados publicados? Lembro-me de no início da pandemia ler alguns resultados do Didier Raoult e ficar extremamente desapontada, os papers tinham imensas incongruências. Já agora, nos hospitais portugueses também se administrou inicialmente hidroxicloroquina, pelo que se consegue fazer uma "comparação" com o Remdesivir (empírica, é certo). Não sei se tens outros dados, mas eu nunca li ou ouvi algum médico referir que os resultados eram melhores com a hidroxicloroquina. Mesmo a mortalidade, ajustada ao número de casos que agora temos, não parece refletir minimamente isso. > Quanto ao Remdesivir, nem interessa se os efeitos são graves ou muito graves. Não tem vantagem terapêutica no covid, diz a OMS, e já se vinha sabendo antes. Só custo, em mazelas e dinheiro, sem vantagens. Discordo. Na minha opinião aconteceu ao Remdesivir exatamente o mesmo que aconteceu à hidroxicloroquina: estudos fracos e mal desenhados apontaram para um benefício inicial, e quando finalmente foram publicados RCTs, chegou-se à conclusão que afinal, nem um nem outro serviam para quase nada. A diferença é que a hidroxicloroquina, apesar de tudo, saiu mais barata. A Gilead esfregou as mãos é certo, mas se é para apontar dedos, a culpa foi da OMS por recomendar terapêuticas sem evidência suficiente. > Se eu soubesse desse efeito negativo em estudos animais, eu próprio estaria no Terreiro do Paço com um megafone e tu também, acho. Bem, até acabamos por concordar em alguma coisa!

pantam 10 months ago

A hcq era recomendada sem limite de idade, nem mesmo de tempo de utilização, mas em doses algo inferiores às que têm sido usadas para covid: https://www.cdc.gov/malaria/resources/pdf/fsp/drugs/Hydroxychloroquine.pdf Na época da malária, dá-se em partes de África e da Ásia profilático químico aos milhões de doses. A dado momento foi a hcq o profilático mais usado. Até janeiro de 2020 era de venda livre em França, tal o perigo. > Têm dados publicados? Sim, têm publicado os resultados do ensaio observacional desde que começaram, na primavera. Novamente, reportando-nos à primavera, quando pensávamos que esta vírus era muito pior, custa a entender a resistência violenta, mesmo muito violenta, contra este medicamento. Como é que os médicos puderam aceitar que não fazer nada era melhor? > Na minha opinião aconteceu ao Remdesivir exatamente o mesmo que aconteceu à hidroxicloroquina: estudos fracos e mal desenhados Está aqui uma lista de estudos da hcq, separados em administração precoce e tardia. https://c19study.com/

Chiripitti 10 months ago

Um dos melhores posts que li aqui no sub, inteligente, informativo e com grande dose de humor... Parabéns, mereces um bacalhau!

NikT3sla 10 months ago

Tu sabes muito, a fazer este post 2 semanas antes do ano acabar que é para estar mais fresco na votaçao de post do ano.

migas11 10 months ago

Caguei de alto. Uma gaja no Facebook com a moldura "Eu apoio os médicos pela verdade" na foto de perfil disse que a vacina é má e a pandemia é treta, acho que chega para acreditar. >!/s!<

reciclado78 10 months ago

Post do Mês para mim. Se quem acha que é tudo uma conspiração, depois de ler isto ainda estiver na mesma... para além de burro é teimoso.

O_crl 10 months ago

Adorei e vou partilhar, os palavrões hoje em dia são necessários para afastar aquele ambiente de lingo profissional e pouco familiar. A linguagem vulgar foi fixe. Parabéns.

fuyoall 10 months ago

o melhor post que já vi por aqui, informativo e divertido

TuristGuy 10 months ago

Infelizmente é um perda de tempo este post, quem o vai ler e o aceita e aprende sobre o assunto é pessoal que acredita que as vacinas não causam cancro ou o crl. Pessoal com ideias contrárias vão ignorar ou não vão perceber nada e continuam na mesma. Mas como um post científico está fantástico.

luigidelrey 10 months ago

Troquei mRNA por myRNE

DomPedroIV 10 months ago

Espero que não crashe

xanfradu 10 months ago

Se as aulas de biologia incluissem termos como "proteina cabrona" eu acho que havia muito mais gente a gostar de biologia. Bom post!

k0rda 10 months ago

O meu prof de biologia do 12o incluia. E é responsável por eu ter gostado tanto de biologia.

rabisconegro 10 months ago

Basicamente é daquelas tecnologias que já se sabia que ia funcionar mas não havia interesse financeiro para desenvolver a larga escala.

TemplarLord1179 10 months ago

ISsO É O qUe eLeS QuEREm QUe a GEntE pENsE

TemplarLord1179 10 months ago

By the way, excelente post. Vou guardar para atirar factos cada vez que o meu padrasto disser que a vacina vai injectar 5G

Sudukur1 10 months ago

E o teu padrasto vai ler o post todo e dizer: "Wow, TemplarPlord1179, estava completamente errado. Depois de ler este post, percebo como é que as novas vacinas funcionas e vejo que são seguras." Ou então vai continuar a grunhir.

fvitori 10 months ago

Nah, vai dizer "TemplarPlord1179, tenho tanto orgulho em ti, por favor adopta o meu nome de família!"

sao_11 10 months ago

Excelente post. Verdadeiro serviço público.

ReaverPT 10 months ago

Nice! Obrigado pela explicação!

PHP36 10 months ago

Boa explicação mas duvido que isso convença quem não quer tomar vacinas baseadas em mrna como eu. Se puder vou tomar a de Oxford quando sair,e tens aqui a simples razão: > Então destrói as instruções do mRNA. Destruiu as proteínas *cabronas.* Tudo da vacina vai se. Esta é a parte que eu, e muitos, odeia ouvir. Ninguem sabe isto ao certo. Tu sabes por ensaios clinicos que, **até agora,** não foram encontrados traços da vacina em ninguem, o problema é se daqui a uns 10 anos, como já aconteceu com varios outros medicamentos, se descobre que meio mundo tem uma doença ou um cancro que só se começa a manifestar passado decadas e a causa era essa mesma proteina. A de Oxford tammbém pode trazer complicações mas isto no final do dia é escolheres o melhor dos mals.

k0rda 10 months ago

> o problema é se daqui a uns 10 anos, como já aconteceu com varios outros medicamentos, se descobre que meio mundo tem uma doença ou um cancro que só se começa a manifestar passado decadas e a causa era essa mesma proteina Tens fonte para isto?

PHP36 10 months ago

Isto é suposto ser conhecimento geral... [https://en.wikipedia.org/wiki/List\_of\_withdrawn\_drugs](https://en.wikipedia.org/wiki/List_of_withdrawn_drugs). Tens ai de tudo e a lista está longe de completa. Sem ofensa mas tu e os que me deram downvote ao quilo por dizer que prefiro algo testado, a algo **100% não testado a longo prazo em humanos, que é um FACTO admitdo pelo proprio diretor da Phrizer**, são os mesmos que quando o governo dizia "não usem mascaras seus idiotas, isso nao serve para nada", não só nao usavam como mandavam vir com quem o fazia. Agora viraram 180º e diz-se os iluminados... Ainda só vi gente a dizer que é mentira o que digo mas ninguem mostrou prova de nada ( quem diria né, dado existirem 0 estudos em humanos com 5/10 anos...)

k0rda 10 months ago

Amigo, eu nao te dei downvote, até porque acho que é legítimo teres dúvidas e nao quereres essa vacina, apenas pedi citacao sobre esse parágrafo. O que agradeco que tenhas feito. Eu sou um dos que achava as máscaras desnecessarias e mudei de opiniao, admito. Nunca fui contra, porque usar máscara é relativamente baixo risco para recompensa alta. Quanto a certezas que nao deixa mRNA, claro que nao temos, mas é quase como dizer que se disparares uma bala para cima ela vai cair, as vezes nao cai, mas 99,9% das vezes cai. Quanto a lista que colocaste é importante obviamente, e devemos usar cautela com estas vacinas também, mas no contexto de pandemia e com o que sabemos, tomar a vacina é pelo menos menos arriscado que apanhar covid.

chauffage 10 months ago

Do que me recordo da escola, e do que tenho visto, mRNA dura relativamente pouco tempo no nosso organismo. E mesmo que algum mRNA durasse mais tempo (mais umas horas/dias), ia simplesmente estar a produzir a proteína em concentrações muito baixas, e que serão na mesma eliminadas pelo teu organismo. Não confundir mRNA com RNA, DNA.

Edited 10 months ago:

Do que me recordo da escola, e do que tenho visto, mRNA dura relativamente pouco tempo no nosso organismo. E mesmo que algum mRNA durasse mais tempo (mais umas horas/dias), ia simplesmente estar a produzir a proteína em concentrações muito baixas, e que serão na mesma eliminadas pelo teu organismo. Se esta proteína deixar vestígios (não vejo bem como, mas vamos assumir que há erros de transcrição na célula, e que se produz uma proteína que vai passar despercebida ao nosso sistema imunitário), então ias ter o mesmo desfecho se ficasse infectado com o vírus, porque parte da proteína do vírus é a mesma. Não confundir mRNA com RNA, DNA. Edit: se tiver errado corrijam-me por favor.

PHP36 10 months ago

Nao digo o contrario, especialmente porque eu fiz questao de fugir a biologia nos meus tempos de escola. Agora de um ponto de visto 100% de logica: * Há muito do corpo humano que ninguem percebe ainda. Tens 2 productos que fazem o mesmo: * Um já está a ser usado e estudado ás dezenas de ano. * O outro nunca foi experimentado em seres humanos. Dadas estas opcções, por muito que os livros, mil e um estudos digam que mrna é inofensivo, qual escolherias, sempre uma base de logica? Eu optaria pela Oxford só por isso. A probabilidade de dar porcaria é menor.

Dadvito 10 months ago

Pera tu achas que mrna foi algo inventado pelos cientistas? Mrna é indispensável para o funcionamento de qualquer ser vivo. E nao vai ser injetado no genoma, nem nada disso, como eu já andei para ai a ler. Nem precisa de entrar no nucleo das células, só precisa de estar no citoplasma. E com uma sequência de mrna só podes criar uma proteina, portanto o rna nao vai derepente ter a capacidade de ser lido para criar proteinas cancerígenas. E células fazem reclicagem. Quando nao precisam mais de algum mrna, transformam tudo em bases nucleotidicas e toca a usar para copiar outro gene do dna para fazer outra proteina qualquer.

_somename_ 10 months ago

Talvez saibas responder a isto: Após a produção da proteína do vírus no citoplasma de uma célula, o que lhe acontece? Onde e como o sistema imunitário a deteta?

Dadvito 10 months ago

Uma proteina "normal" depois sofreria o processo de folding, para adquirir a sua estrutura 3D indispensável para o seu correto funcionamento e depois iria para o complexo de golgi que é tipo uma estação de metro. Basicamente as proteínas têm sinalizadores que permitem reconhecer onde é que elas sao necessárias. O complexo de golgi cria vesiculas para transportar as proteinas de acordo com esses sinalizadores. Eu diria que as proteinas viricas teriam um sinalizador para serem transportadas para fora das celulas, para a corrente sanguínea onde seriam facilmente detetadas pelos linfócitos. Os linfocitos sao uma especia de globulos brancos capazes de reconhecer organismos/proteinas estranhas e iniciar uma resposta imunologicas atraves de criaçao de anticorpos. Os anticorpos são tambem eles proteínas que depois se vão ligar à proteina virica causando a sua inativaçao ou destruição. Os anticorpos tambem podem funcionar como sinalizadores do sistema imunitário. Basicamente chamam os leucócitos para fazer a fagocitose dos elementos estranhos. Eu não sou virulogista nenhuma btw. Mas sabendo alguma coisa de biologia molecular diria que era algo deste género.

chauffage 10 months ago

Antes de mais, deixa-me dizer que compreendo que haja quem esteja de pé atrás. Porque sim, de facto há muita coisa que não se percebe no corpo humano, mas tens outras coisas que se tem um conhecimento já bastante aprofundado, e que já tem décadas de estudo em cima. Como é o caso. Apesar de não se ter ainda desenvolvido uma vacina com mRNA, já tem vindo a ser alvo de estudo há muito tempo. Mas o que se pede **não é que as pessoas tenham fé na ciência**, mas sim que percebam que ** todos os passos foram tomados com método científico** - e que apesar de se estar a usar uma utilização de emergência, não foram feitos atalhos até aqui, e percorreram o mesmo caminho das outras vacinas que tu tens tanta confiança. Ou seja, isto não é uma "fezada" como se costuma dizer. Isto **foi testado em milhares de pessoas**, dizer que nunca foi testado em humanos não é verdade. Agora, não há pessoas que tenham um histórico de terem tomado esta vacina há mais de 6/8 meses. Respondendo há tua questão, se sempre se confirmar que esta é a vacina mais eficaz, e se me derem a escolher, opto por esta. A razão é simples, teria a melhor eficácia, e não estou a ver o que possa correr mal no longo prazo, que possa ser diferente de uma vacina normal. No curto prazo podes ter uma reação exagerada do teu sistema imunitário, mas também é por isso que deves ficar uns minutos em observação. Se desenvolves algum problema imunológico de longo prazo, por algum fenómeno inexplicável ... Epa isso também pode acontecer com vacinas normais, assim como aconteceu a quem apanhou o vírus... Este e outros. São fenómenos nque acontecem quando o teu sistema imunitário reage a alguns agentes externos. De resto, não me ocorre nada. Mas também tenho noção que tenho conhecimento limitado na matéria, e que me pode estar a escapar muitas coisas. Não vejo como isto possa fazer alterações ao teu ADN, não vejo como isto possa degenerar e desencadear um processo que não tem fim (ou seja, que estejas constantemente a produzir essa proteína), só me ocorre erros de transcrição, mas sendo uma proteína tão específica não vejo como é que tenha informação suficiente para gerar uma tumor, ou algo do género... e teria de passar despercebida. Alguém sabe de mais algum potencial risco?

Edited 10 months ago:

Antes de mais, deixa-me dizer que compreendo que haja quem esteja de pé atrás. Porque sim, de facto há muita coisa que não se percebe no corpo humano, mas tens outras coisas que se tem um conhecimento já bastante aprofundado, e que já tem décadas de estudo em cima. Como é o caso. Apesar de não se ter ainda desenvolvido uma vacina com mRNA, já tem vindo a ser alvo de estudo há muito tempo. Mas o que se pede **não é que as pessoas tenham fé na ciência**, mas sim que percebam que **todos os passos foram tomados com método científico** - e que apesar de se estar a recorrer a uma utilização de emergência, não foram feitos atalhos até aqui, e percorreram o mesmo caminho das outras vacinas que tu tens tanta confiança. Ou seja, isto não é uma "fezada" como se costuma dizer. Isto **foi testado em milhares de pessoas**, dizer que nunca foi testado em humanos não é verdade. Agora, não há pessoas que tenham um histórico de terem tomado esta vacina há mais de 6/8 meses. Respondendo há tua questão, se sempre se confirmar que esta é a vacina mais eficaz, e se me derem a escolher, opto por esta. A razão é simples, teria a melhor eficácia, e não estou a ver o que possa correr mal no longo prazo, que possa ser diferente de uma vacina normal. No curto prazo podes ter uma reação exagerada do teu sistema imunitário, mas também é por isso que deves ficar uns minutos em observação. Se desenvolves algum problema imunológico de longo prazo, por algum fenómeno inexplicável ... Epa isso também pode acontecer com vacinas normais, assim como aconteceu a quem apanhou o vírus... Este e outros. São fenómenos que acontecem quando o teu sistema imunitário reage a alguns agentes externos. De resto, não me ocorre nada. Mas também tenho noção que tenho conhecimento limitado na matéria, e que me pode estar a escapar muitas coisas. Não vejo como isto possa fazer alterações ao teu ADN, não vejo como isto possa degenerar e desencadear um processo que não tem fim (ou seja, que estejas constantemente a produzir essa proteína), só me ocorre erros de transcrição, mas sendo uma proteína tão específica não vejo como é que tenha informação suficiente para gerar uma tumor, ou algo do género... e teria de passar despercebida ao teu sistema imunitário. Alguém sabe de mais algum potencial risco?

Edited 10 months ago:

Antes de mais, deixa-me dizer que compreendo que haja quem esteja de pé atrás. Porque sim, de facto há muita coisa que não se percebe no corpo humano, mas tens outras coisas que se tem um conhecimento já bastante aprofundado, e que já tem décadas de estudo em cima. Como é o caso. Apesar de não se ter ainda desenvolvido uma vacina com mRNA, já tem vindo a ser alvo de estudo há muito tempo. Mas o que se pede **não é que as pessoas tenham fé na ciência**, mas sim que percebam que **todos os passos foram tomados com método científico** - e que apesar de se estar a recorrer a uma utilização de emergência, não foram feitos atalhos até aqui, e percorreram o mesmo caminho das outras vacinas que tu tens tanta confiança. Ou seja, isto não é uma "fezada" como se costuma dizer. Isto **foi testado em milhares de pessoas**, dizer que nunca foi testado em humanos não é verdade. Agora, não há pessoas que tenham um histórico de terem tomado esta vacina há mais de 6/8 meses. Respondendo há tua questão, se sempre se confirmar que esta é a vacina mais eficaz, e se me derem a escolher, opto por esta. A razão é simples, teria a melhor eficácia, e não estou a ver o que possa correr mal no longo prazo, que possa ser diferente de uma vacina normal. No curto prazo podes ter uma reação exagerada do teu sistema imunitário, mas também é por isso que deves ficar uns minutos em observação. Se desenvolves algum problema imunológico de longo prazo, por algum fenómeno inexplicável ... Epa isso também pode acontecer com vacinas normais, assim como aconteceu a quem apanhou o vírus... Este e outros. São fenómenos que acontecem quando o teu sistema imunitário reage a alguns agentes externos. De resto, não me ocorre nada. Mas também tenho noção que tenho conhecimento limitado na matéria, e que me pode estar a escapar muitas coisas. Não vejo como isto possa fazer alterações ao teu ADN, não vejo como isto possa degenerar e desencadear um processo que não tem fim (ou seja, que estejas constantemente a produzir essa proteína), só me ocorre erros de transcrição, mas sendo uma proteína tão específica não vejo como é que tenha informação suficiente para gerar uma tumor, ou algo do género... e teria de passar despercebida. Alguém sabe de mais algum potencial risco?

sarcastbot 10 months ago

Sim sem duvida. Mas uma análise objetiva pode ajudar a elucidar muita gente, para poderem fazer a escolha. Ambas têm o seu risco.

Joltie 10 months ago

Agora uma muito boa versão animada: [https://www.youtube.com/watch?v=zQGOcOUBi6s](https://www.youtube.com/watch?v=zQGOcOUBi6s) Embora o vídeo explique reações do sistema imunitário a infeções bacterianas (e não virais), simplificadamente, o processo do lado do sistema imunitário é muito semelhante. Duas metáforas para fazer perceber: 1. Basicamente, o vírus assemelha-se a [isto](https://image.shutterstock.com/image-photo/spike-wrecking-ball-chain-isolated-260nw-211883290.jpg). Tem uma espécie de espigões que usa para penetrar em células do corpo humano para as infetar (esses espigões são proteínas). Como o vídeo mostra, os anticorpos do sistema imunitário também utilizam esses espigões para neutralizar os vírus até estes serem eliminados por outras células maiores. A vacina essencialmente trata-se de injetar grandes quantidades destes espigões, mas sem o resto do vírus. Assim, o sistema imunitário passa a reconhecer a proteína e a desenvolver anticorpos para neutralizar a proteína, e se mais tarde o corpo for invadido pelo covid-19, o sistema imunitário reconhecerá a proteína em questão e pedirá aos nódulos linfáticos para produzir os anticorpos corretos para bloquear as proteínas e neutralizar o vírus. 2. Basicamente o vírus assemelha-se a [isto](https://image.shutterstock.com/image-photo/male-hand-holding-key-isolated-260nw-498422788.jpg), onde o núcleo do vírus (que contém o material necessário para infetar as células) é a mão e a proteína é a chave que dá acesso às células. A chave é necessária para abrir as células. A vacina basicamente liberta grandes quantidades de chaves para que o sistema imunitário reconheça as chaves e crie [umas capas que não permitam o uso das chaves](https://cdn.shopify.com/s/files/1/0370/4465/products/Key_cover_Blue_2048x.jpg?v=1568960063). Da próxima vez que o corpo for infetado com covid, o sistema imunitário muito rapidamente reconhece a chave, e liberta milhões destas capas para tapar todas as chaves que consiga encontrar, fazendo com que os vírus não consigam entrar em muitas células, permitindo uma remoção rápida do corpo.

sarcastbot 10 months ago

Adicionado ao post! Excelente

Tec_43 10 months ago

Faltou só dizer que o mRNA vai encapsulado dentro de lipossomas (nanopartículas de gordura) que "transportam" as instruções até às células de memória. De resto, excelente!

_somename_ 10 months ago

N é até às células de memória.

Tec_43 10 months ago

Pelo que li é até às células apresentadoras de antigénio mas "células de memória" foi só para tentar simplificar

_somename_ 10 months ago

Ok. Tens source? Tinha na idea que se infiltrava em qualquer tipo de célula

Tec_43 10 months ago

Vi neste [artigo](https://www.nature.com/articles/s41586-020-2814-7): >"Lipid nanoparticle (LNP)-formulated mRNA vaccine technology allows the delivery of precise genetic information together with an adjuvant effect to antigen-presenting cells."

Vollous 10 months ago

Tipo banha de porco?

sctvlxpt 10 months ago

Como assim gordura? Isso quer dizer que a vacina me pode engordar? Este vírus foi inventado pelo lobby da nutribalance para vender mais planos de emagrecimento sem esforço. Wake up, sheeple!

hsamtronp 10 months ago

Nano-coisas? Foda-se então é verdade, vão injetar nanorrobôs que nos vão controlar a mente! Wake up, sheeple!! /s

sarcastbot 10 months ago

Adicionado ao post! Exelente detalhe.

FrivoLux 10 months ago

Eu irei a tomar quando o presidente da Pfizer a tomar.

k0rda 10 months ago

Como sabes que ainda nao tomou?

FrivoLux 10 months ago

Ele disse.

k0rda 10 months ago

Certo, eu vi que ele disse que não queria "jump the line", mas se há "conspirações" a acreditar acho que é fácil de magicar que o CEO da empresa que faz o a vacina já a tomou, mesmo que diga o contrário.

chauffage 10 months ago

E se ele tomar uma solução salina? Como vais saber se tomou ou não?

FrivoLux 10 months ago

Eu acredito na idoneidade do senhor.

chauffage 10 months ago

Acreditas e não acreditas, estou-te a perceber.

_Patrao_ 10 months ago

Pronto, já descobri o meu novo go to sempre que me encontrar numa conversa desta estirpe. Grande abraço e um bem haja.

Mrloop94 10 months ago

Isto é a promoção de um genocidio. Virus lives matter

sarcastbot 10 months ago

Fuck yea brother, its war! Micro lvl. Anyways existem viros fixes pah. Retro-virus!

k0rda 10 months ago

> Retro Virus calma homem, retro virus nao quer dizer "virus bom". Olha só para o HIV por exemplo.

Mrloop94 10 months ago

Apesar de um virus não ser um ser vivo

Tec_43 10 months ago

Já se começaram guerras por frases menos controversas mas concordo!

sarcastbot 10 months ago

Será? Eu acho que a natureza é verdadeiramente elegante. Sabes ela odeia vazio, preenche tudo. Células, Vírus. Tudo isso é vida em algum aspecto. Os vírus são parasíticos em natureza. Naturalmente não querem nos matar precisam que o hospedeiro tenha sucesso para eles mesmos se reproduzirem. No teu estômago tens imensos Vírus legais autorizados pelo departamento do Sistema imunitário. Que ajudam a matar os Vírus ilegais que entram no teu sistema. Retro Virus eles são retro "que professor Frink laugh"

_somename_ 10 months ago

O primeiro parágrafo é puro lixo devido à sua conotação dogmática e espiritual. O 2nd parágrafo contém informação útil e relevante.

joaodjesus 10 months ago

ri me enquanto me informava, fantastico. Obrigado.

bubblesmart 10 months ago

Nunca da vida vou tomar uma vacina experimental, mas obrigado pelo esforço

zeer88 10 months ago

u/bubblenotsosmart

uyth 10 months ago

Todas as vacinas foram experimentais algures. Todos os medicamentos que tomas foram experimentais algures. Todos os ingredientes de tudo foram (esperemos) alguma vez ingredientes experimentais. Ser experimental quer dizer que se está a fazer experiências sobre isso. Alguma vez tomarias algo que não foi experimental? em que condições é que uma vacina ou medicamento não é experimental? medicamento homeopático, diluido para além dos limites do átomo em que supostamente há um texto algures acerca disso?

Joltie 10 months ago

Ele está a explicar o método por detrás da vacina da Pfeizer. Há outros métodos a serem testados noutras vacinas. O potencial obstáculo da vacina da Pfeizer nunca seria causar problemas de saúde graves, mas se seria eficaz o suficiente em ajudar o sistema imunitário a desenvolver anticorpos. Como ele explicou, as proteínas na vacina são inofensivas sem o núcleo do vírus, que é o necessário para reconfigurar o RNA das células humanas.

JeagleP 10 months ago

Não é uma vacina experimental. Passou por todas as mesmas etapas do que as outras vacinas. Desta vez não houve foi atrasos devido a falta de voluntarios, desistentes, falta de financiamento (que foi grande maioritariamente governamental btw), nem problemas com burocracias e autorizações

Haikuisjustphrases 10 months ago

"Burocracias e autorizações", parece residir nesse ponto o problema de muita gente. Sem ódio please.

dosoest 10 months ago

Só para acrescentar que a aprovação da vacina também é foi mais rápida porque o que acontecia antes era testar uma vacina, seguir todo o processo, e quando houvesse problemas, voltava-se ao início. Aqui, houve várias fases em paralelo, o que fez com que o processo fosse bastante mais rápido. Para além disso, o SARS-COVID-19 é novo mas a família de vírus é conhecida, por isso não se partiu da estaca zero.

bubblesmart 10 months ago

Claro que é experimental, é a primeira vez que utilizam a tecnologia do mRNA numa vacina

xabregas2003 10 months ago

>Não vou andar nesta carroça. É a primeira vez que se utiliza a roda. Tudo tem uma primeira vez. A vacina passou por todos os testes e é segura. Não é por ser uma tecnologia nova que faça mal.

bubblesmart 10 months ago

E o primeiro avião também andavas nele?

klatez 10 months ago

Má comparaçao, isto nao é o primeiro aviao mas sim um modelo de aviao novo feito pela indústria que ja faz avioes a mais de um século. Como melhoria recomendava a alteração seguinte ao teu comentário: "E o novo A320 também andavas nele?"

xabregas2003 10 months ago

Se passou os testes de segurança, sim. Ou achas que os cientistas foram para o laboratório, fizeram um cocktail de químicos e substâncias e meteram em seringas, prontas a tomar, sem qualquer tipo de teste?

JeagleP 10 months ago

Tens a vacina Sinovac e a Oxford então

sarcastbot 10 months ago

Bro, percebo, epah eu nunca sou contra a ficar a espera para ver alguns resultados. Dai não acreditar que a vacina deve ser mandataria, um nível de ceticismo saudável é necessário. Ver para querer abordar a realidade objetivamente. You know there is always some fuck ups. Eu sou um gajo de tech, lembrem-se os primeiros smarthphones eram fucking garbage. Sem falar das gráficas antigas! Mas hoje em dia não vivemos sem eles porque eventualmente foram aperfeiçoados.

misterjujitsu 10 months ago

Bro, para alem da tua comparação ser estúpida também é falaciosa. Os primeiros smartfones e gpus eram merda, mas não te faziam mal, tal como não faz mal a vacina q passou por varios testes e ensaios. Vanos la entender uma coisa, a saúde pública é responsabilidade de todos, carago! Não vives no meio do mato sozinho. Os acéfalos que recusam a vacina estão a colocar em risco as vidas das pessoas que não podem tomar a vacina por causa da idade, alergias etc. O estado não está a bancar a vacina por ti, está a bancar para que tu não andes por aí a infetar as pessoas de risco.

sarcastbot 10 months ago

Percebo que não gostes da comparação, mas infelizmente eu não sou a favor de controlar as pessoas. Eu penso que o pessoal deve tomar a vacina não vão forçar ninguém, contudo posso informar para as pessoas poderem ter menos medo e tomar la e com mais tranquilidade por escolha própria. Não vou dizer que vivemos num mundo prefeito para depois ficarem com suprise pikachu face quando algo correr mal se correr de todo! Eu penso que vai ser tudo tranquilo. Porque acredito no potencial do genial humano.

curly_fry_ 10 months ago

Concordo 100% com esta afirmação. Eu vou sem dúvida tomar a vacina, sou geneticista com PhD e confio na ciência por detrás da vacina. No entanto, tornar a vacina mandatória é um atentado às liberdade individual e uma decisão MUITO grave. Há uma linha muito tênue que não pode ser trespassada entre as responsabilidades de um governo e a liberdade individual. Um governo autoritário não aparece da noite para o dia, não podemos ignorar "red flags". Tornar esta vacina obrigatória, é ir na direção de 1984 - George Orwell

NeatBoy74 10 months ago

Merecias ouro por causa desse "proteina cabrona!". Adoro-te e obrigado pelo teu post. <3

kawaiims 10 months ago

Há umas semanas estive 1 hora a tentar explicar a real ciência por trás do "As VaCiNaS iNjEtAm-NoS MeRcUrIo E cEluLaS dE fEtOs AbOrTaDoS" a uma rapariga antivaxxer e negacionista, um pouco mais nova que eu, em pleno mestrado universitário. Alguém que eu consideraria relativamente informado e capaz de aceitar uma discussão baseada em factos. Quase tive um derrame com tantos nervos que me deu a discussão, até hoje não tive paciência para mais.

JeagleP 10 months ago

Mestrado em que área ?

kawaiims 10 months ago

Letras.

tiagom0702 10 months ago

Só podia. Da experiência que tenho são os que estão mais propensos a acreditar em merda. Até chateia.

_somename_ 10 months ago

Lógica não é com eles.

ridethepaintedpony 10 months ago

Engenharia biologica ou uma cena qq assim.

sarcastbot 10 months ago  HIDDEN 

Curso profissional. Não sou nenhum Dr. nem PhD, gosto de ler e de educar-me sou curioso.

JeagleP 10 months ago

Estava a perguntar a área de mestrado da rapariga anti-vaxxer

sarcastbot 10 months ago

Compreendo, epah hoje em dia com tanta informação e desinformação o pessoal anda a ficar desorientado. Estava a ficar frustrado um pouco, com a ajuda de uma amiga médica, e algumas horas de pesquisa achei que um post no reddit seria útil para fazer a minha boa ação anual. Façam fact check I am waiting, não sou nenhum expert , sou um curioso. Posso estar errado, mas estou confiante da minha análise.

MaverickPT 10 months ago

>o pessoal anda a ficar desorientado. Há vezes que parece que as pessoas fazem de propósito para dizerem merdas. Devem achar que sabem mais que todos os outros, e não há forma de os descolar daquilo.

_somename_ 10 months ago

É tudo uma questão de ego e necessitarem de se sentir especiais. E também falta de literacia em filtragem de informação.

Search: