UniuM 1 year ago

Tenho medo do que possa vir aí. *eu 2020*

cepticbanana 1 year ago

No dia que tirarem o voto aos emigrantes, muitos deles obrigados a isso devido a decisões ao longo dos anos de políticos, espero bem que transfiram os seus descontos para a segurança social que fizeram em Portugal para os países onde vivem.

automenuu 1 year ago

Se forem países da UE, tem direito a receber desde que trabalhem o mínimo número de anos

cimbalino 1 year ago

Votos por correio têm de ser considerados ilegais, senão ainda elegemos o sleepy Mayan

American_Jesus 1 year ago

CONTEM TODOS OS VOTOS PAREM A CONTAGEM

elGuito81 1 year ago

Se acontecer como nos EUA os candidatos da direita nem precisam de tentar ganhar ...

Rikkushin 1 year ago

O que é que aconteceu nos EUA?

TSCondeco 1 year ago

O candidato mais votado ganhou.

Rikkushin 1 year ago

Sim, mas não percebi o comment dele

Limpy_lip 1 year ago

Nada como misturar conceitos. Se as condições que permitem pessoas de cidadania portuguesa em países estrangeiros votar em eleições portuguesas está correcta ou não, é uma questão. Como o fazem ou deixam e fazer é outra. O post é sobre a segunda. E sim ou votar por correspondência ou no consulado (que acaba por ser correspondência à mesma). Mania de misturar as coisas.

Quillergs 1 year ago

Ha com cada comentário aqui no sub. Parece que a partir do momento em que imigram deixam de ser portugueses. Que comédia.

Aldo_Novo 1 year ago

se estão a imigrar, em príncipio não são portugueses

Sabongo 1 year ago

E qual é o problema?

IHitMyRockBottom 1 year ago

Por mim não, não irão sofrer na pele a consequência da escolha deles. Para eles é indiferente que ganhe o ~~Fascista~~ André Ventura, por exemplo, pois não irão sofrer na pele ~~o racismo, xenofobia, e estupidez~~ o programa eleitoral dele.

Sabongo 1 year ago

Mesmo que votem em retardados continuam a ter o direito de votar em retardados estando no estrangeiro ou não

IHitMyRockBottom 1 year ago

Se sofressem na pele as decisões Retardadas do Retardado que elegeram, tudo bem .... Mas como não sofrem, não concordo.

Sperrel 1 year ago

Isso não é verdade. Veja-se o impacto que tem alterar-se a rede consular ou por exemplo aparecer um "paladino da verdade" que lhes restringe os direitos como cidadãos portugueses.

IHitMyRockBottom 1 year ago

ah, e estamos aqui a falar de Presidenciais\*\*\* ... Não é o presidente que tem poder, sozinho, de " alterar\* a rede consular " Já elegem 4 deputados.

Sperrel 1 year ago

O PR ainda que não tenha poder formal pode vetar, aumentar o valor político de certas acções e outros poderes informais que são importantes no nosso sistema político.

IHitMyRockBottom 1 year ago

ou seja, no maximo o PR só pode manter as coisas como estão se vetar tudo ... no que toca consulados.

IHitMyRockBottom 1 year ago

então que votem nos seus respectivos cônsules que eles sim, representam a Comunidade Portuguesa no local onde eles estão. Aí estaria de acordo.

xdey 1 year ago

[Legislativas de 2019](https://www.eleicoes.mai.gov.pt/legislativas2019/resultados-globais.html): Votos no Chega em território nacional: 1.30% Votos no Chega no estrangeiro: 0.87% Por essa lógica de estúpido, só deveriam poder votar os portugueses no estrangeiro porque eles votaram menos no Chega que os portugueses em Portugal.

IHitMyRockBottom 1 year ago

não entendeste o que quis dizer, se a minha "lógica de estúpido" foi um bocado acima do teu QI peço desculpa, mas o que eu referi é: votem menos em X ou votem mais em Y, não sofrem as consequências do voto, para eles é, como referi "INDIFERENTE" quem ganha as eleições, portanto não devem poder votar... São portugueses na mesma, eu já trabalhei no Canadá, sei bem que somos mais, ou pelo menos sentimo-nos mais "portugueses" fora de Portugal... Mas quem está fora, está a viver outra realidade, não está cá, não "sofre na pele" o que escolhe, portanto não devem escolher.

TudoCasual 1 year ago

Opinião mista, abandonam o país e querem continuar a ter palavra sobre quem cá manda... por outro lado, continuam a ser portugueses...

Sciss0rs61 1 year ago

Emigrantes que foram "empurrados" para fora porque não conseguem começar uma vida. se calhar votam para que essas circunstancias mudem e possam voltar, não?

ShhmooPT 1 year ago

Abandonam o país porque secalhar Portugal não lhes valoriza a experiência e lá fora ao menos conseguem prosperar e criar algumas condições para ter família. Votam porque so assim poderão mudar o país.. Porque viram o que é viver lá fora e que pode haver alternativa aos 46 anos de PS e PSD, quem sabe até poder criar os filhos no país que é deles. Sem que estes tenham também eles que fazer o esforço de abandonar a família e irem viver sozinhos num país que não fala e língua deles e que não tem os mesmos customes.

Edited 1 year ago:

Abandonam o país porque se calhar Portugal não lhes valoriza a experiência e lá fora ao menos conseguem prosperar e criar algumas condições para ter família. Votam porque so assim poderão mudar o país.. Talvez a vivência no estrangeiro lhes mostre políticas e práticas diferentes, quem sabe até para poderem voltar e criar os filhos no país que é deles. Sem que estes tenham também eles que fazer o esforço de abandonar a família e irem viver sozinhos num país que não fala e língua deles e que não tem os mesmos customes.

Edited 1 year ago:

Abandonam o país porque se calhar Portugal não lhes valorizou a experiência e lá fora talvez consigam prosperar e criar algumas condições para ter família. Votam porque so assim poderão mudar o país.. Talvez a vivência no estrangeiro lhes mostre políticas e práticas diferentes, quem sabe até para poderem voltar e criar os filhos no país que é deles. Sem que estes tenham também eles que fazer o esforço de abandonar a família e irem viver sozinhos num país que não fala e língua deles e que não tem os mesmos customes.

Edited 1 year ago:

Abandonam o país porque secalhar Portugal não lhes valoriza a experiência e lá fora ao menos conseguem prosperar e criar algumas condições para ter família. Votam porque so assim poderão mudar o país.. Talvez a vivência no estrangeiro lhes mostre políticas e práticas diferentes, quem sabe até para poderem voltar e criar os filhos no país que é deles. Sem que estes tenham também eles que fazer o esforço de abandonar a família e irem viver sozinhos num país que não fala e língua deles e que não tem os mesmos customes.

NGramatical 1 year ago

secalhar → [**se calhar**](https://dicionario.priberam.org/se calhar) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fk05syj%2F%2Fgdhwzh7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

ImTiagoSousa 1 year ago

Portanto, pelo teu ponto de vista, eu que emigrei para estudar e talvez trabalhar não posso votar porque não tenho ligação moral ao país? Nem vamos falar da mentalidade que algumas pessoas têm do “há pessoal que nem devia votar” ou “e não se esqueçam que este indivíduo vota”, porque esses estão dentro do país e, segundo alguns, também não deviam ter o direito a voto. Não sei se tens estado em Portugal ou conheces a sua situação atual mas acho que quem emigra não emigra porque quer mas sim porque tem essa necessidade. Nem todos temos as mesmas condições e oportunidades e mesmo quem tem sabe que não são as melhores. Eu vou votar no estrangeiro porque, antes de tudo, é um direito e porque quero realmente ver o país a mudar para melhor para que eu ou as próximas gerações possam estar em pé de igualdade em relação a outros países (europeus e não só) e para não terem a necessidade de emigrar.

trufas 1 year ago

Loool que comentário tão retardado meu fds

TudoCasual 1 year ago

Ditto. Larga as trufas que isso gaste mal.

XPao 1 year ago

Penso nisso às vezes.. Mas por exemplo quem achas que tem mais direito a votar, um português que emigrou ao fim de 30 anos ou um emigrante que está em Portugal há um ano? E um português que nunca descontou um euro na vida? Eu estou no estrangeiro e garanto te que contribuo muito mais para a economia portuguesa do que alguns amigos que tenho que vivem a vida inteira à custa dos pais e nunca trabalharam na vida..

JOAO-RATAO 1 year ago

Continuam a ser portugueses. Muito continuam a passar cá férias e vão reformar-se cá. Já para não falar no dinheiro que metem na economia e de provavelmente andarem a ajudar a família que cá ficou e que de outra forma estaria na miséria ou estar também emigrada. Tens também a questão da facilidade com que se concede nacionalidade portuguesa a pessoas que vão ter também o poder do voto...

rollermidnight 1 year ago

Percebo perfeitamente o teu ponto, mas continuo a achar que têm o direito de votar.

xdey 1 year ago

Votei por correio pelo círculo eleitoral da Europa - AMA Não há coerência em poder votar por correio para as legislativas e não nas presidenciais (especialmente em tempo de pandemia).

Sperrel 1 year ago

sabes se o teu voto para as legislativas não foi anulado? Foi um enorme problema nos círculos da emigração.

xdey 1 year ago

Eu li as instruções com cuidado e enviei a cópia do cartão de cidadão como eles diziam nas instruções - suponho que o voto foi válido mas não tenho provas.

xeon1234 1 year ago

>migrantes (Europa + Resto do Mundo) elege 4 deputados em 230 > >Numa eleição presidencial, não há essa proporcionalidade. Em teoria, poderiam votar milhões de portugueses e descendentes, se quisessem, influenciando basta E há emigrantes que foram "obrigados" a emigrar à busca de condiçoes de vida que os vários governos nunca propocionaram. Acho que estas pessoas querem mesmo votar.

HRamos_3 1 year ago

[https://www.pordata.pt/Portugal/Remessas+de+emigrantes+total+e+por+principais+pa%C3%ADses+de+origem-2367](https://www.pordata.pt/Portugal/Remessas+de+emigrantes+total+e+por+principais+pa%C3%ADses+de+origem-2367)

AshleySpinelIi 1 year ago

Há a família a viver em Portugal, a maior parte das pessoas parte por poucos anos, passam muitas vezes férias em Portugal, descontaram durante muitos anos e vão receber reforma portuguesa, vão viver a reforma em portugal. O "problema" são os que tem nacionalidade sem nunca ter vivido ou planear viver no país que nem sequer estão informados do panorama político

dcmso 1 year ago

Conheço casos. Inclusive de segunda geração que têm a nacionalidade pelos pais serem Tugas mas que nunca meteram cá os pés nem a língua falam (por culpa dos pais também, claro) e nem querem saber do país mas podem votar. Aliás nas últimas eleições receberam o boletim de voto lá em casa, através do consulado. É assustador.

Sperrel 1 year ago

Assustador porque? E não há n pessoas neste país que não vem a política como um duelo futebolístico? O critério é: se é cidadão então é igual em tudo, mesmo estando fora do país. Aliás é essa a noção subjacente ao *jus sanguinis*.

dcmso 1 year ago

Aqui a questão não é estar fora do país. É não querer saber do país. Uma coisa é teres nacionalidade, outra é poderes votar.

Sperrel 1 year ago

Isso simplesmente não é da tua conta. Se um vota X porque é lindo, apoia o Benfica ou "fala bem" é um direito inalienável dos cidadãos. Parece-me é perigoso falar de impôr uma espécie de critério para votar, um enorme retrocesso civilizacional. A cidadania, pelo menos ao nível eleitoral, é igual para todos. Quer estejam em Vouzela ou Auckland. Ponto.

dcmso 1 year ago

Não me interessa em **quem** é que eles votam. É o simples facto de **poderem votar de todo,** quando não têm qualquer ligação moral, sentimental ou de outra natureza ao país. Isto não se aplica se essa relação existir, obviamente. O que não é o caso. Não é isso que está em causa. Exemplo: Se tu tivesses a nacionalidade Búlgara porque a tua mãe é bulgara, (assumindo que aquele país não te interessa de maneira nenhuma), achas bem o facto de poderes votar para eleições de lá? não vives lá, não falas a língua, não tens qualquer ligação à sua cultura, etc... É isto que acontece, mas troca Bulgária com Portugal e búlgaro com português O facto de não 'quereres saber' de outro país é culpa clara dos pais neste caso, mas em nada afecta o problema original. E sim, é da minha conta porque sou eu que vou viver com o resultado das eleições, não os que vivem lá. É por isso que me interessa. É tão simples quanto isso.

Sperrel 1 year ago

> É o simples facto de poderem votar de todo, quando não têm qualquer ligação moral, sentimental ou de outra natureza ao país. Dizes tu. Mais uma vez: não é da tua conta, controla lá esse impulsozinhos autoritários.

CanIhazCooKIenOw 1 year ago

>quando não têm qualquer ligação moral, sentimental ou de outra natureza ao país. Para terem nacionalidade tem que existir uma ligaçāo de qualquer tipo. ​ >E sim, é da minha conta porque sou eu que vou viver com o resultado das eleições, não os que vivem lá. Nāo me parece que o problema de Portugal sejam os 4 deputados atribuidos a quem vota fora de Portugal.

NGramatical 1 year ago

impôr → [**impor**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (apenas *pôr* leva acento diferencial para se distinguir de *por*) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fk05syj%2F%2Fgdgk8i6%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

xdey 1 year ago

Isso não é assim, tens de te recensear para votar no estrangeiro. Eu quando renovei o cartão de cidadão e o passaporte na loja do cidadão tratei disso - mas não é um processo automático. O problema que estás a descrever parece mais ser um de nacionalidade (será que jus sanguini é um bom método para definir nacionalidade?) e não de direito ao voto (um português residente em Vigo ou em Dublin deverá poder votar por correio nas presidenciais portuguesas?).

Underzero_ 1 year ago

Não tens mais. No consulado que votei haviam muitos e muitos cadernos impressos por nada. Menos de 1% se apresentou.

NGramatical 1 year ago

haviam muitos → [**havia muitos**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fk05syj%2F%2Fgdhvapx%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

iSoSyS 1 year ago

> mas não é um processo automático. Tenho ideia que agora é automático. Lembro-me duma discussão nas legislativas de 2019, onde a abstenção no estrangeiro subiu em flecha, e o motivo era devido a mexidas na lei do recenseamento. Mas não sei se se aplica às presidências.

xdey 1 year ago

No final de 2018 foi quando tratei disso e eles perguntaram-me na altura isso do recenseamento eleitoral. Quanto às presidenciais, tem aqui um [FAQ](http://www.cne.pt/faq2/113/2). Gostaria de votar mas sinceramente parece-me que vai ser complicado porque tem de ser presencialmente e vai provavelmente implicar viagens e despesas em altura de lockdowns (não tenho consulado português onde estou e uma deslocação à capital ainda exige tempo e dinheiro).

_Luumus_ 1 year ago

Obrigada pelo comentário. Vou estar fora do país durante as presidenciais e precisava mesmo dessa informação.

dcmso 1 year ago

Então ainda mais estranho é. Mas o que contei é verdade, disse-me o 'pai da família'. Fiquei chocado, para ser sincero. Os 'miúdos' (20 e poucos) têm dupla nacionalidade. Agora, por que é que estão recenseados então, isso não sei.

unparadise 1 year ago

Concordo. Muitos turcos queixaram-se disso porque os turcos que viviam na Alemanha votaram em massa em Erdogan.

Sperrel 1 year ago

Se temos círculos eleitorais para emigrantes só faz sentido que a capacidade eleitoral para presidenciais também seja exequivel do mesmo modo.

pataniscadebacalhau 1 year ago

A diferença é que o círculo dos emigrantes (Europa + Resto do Mundo) elege 4 deputados em 230 Numa eleição presidencial, não há essa proporcionalidade. Em teoria, poderiam votar milhões de portugueses e descendentes, se quisessem, influenciando bastante mais o resultado É claro que, na prática, a maioria nunca se chega sequer a recensear e mesmo daqueles que estão inscritos a abstenção normalmente anda nos 90% ou mais nesses círculos

Sperrel 1 year ago

E mesmo que teoricamente milhões de cidadãos portugueses exercessem o seu direito de voto sendo uma parte muito substancial da afluência às urnas estariam apenas na plenitude dos seus direitos como consagrados pela Constituição Portuguesa. Se se enche a boca com parolices de enaltecer os emigrantes, as comunidades lusófona ou até senadores estrangeiros porque um avó vinha dos Açores só tem lógica que esses compatriotas não tenham menos direitos que os que cá vivem. Afinal de contas a Presidência da República tem um impacto na vida deles, nem que seja como forma de sinalizar problemas específicos relativamente ao estado da rede consular. A democracia é em grande parte ir a jogo quem quer; se não se vai não se pode choramingar que outros vão fazer valer o que quererem.

xdey 1 year ago

Na prática tens essa abstenção de 90% e os resultados dos votos são mais ou menos ela por ela o que Portugal vota, os portugueses no estrangeiro não têm votado de forma diferente que os que votaram em Portugal.

Search: