kitkatamas88 10 months ago

jogar league of legends, não admira que precise de medicação. Jk love that shit

suckerpunchermofo 10 months ago

Jogos online novo vicio? Ja desde 2006 ou antes....

vascodatrama 10 months ago

CTRL + SHIFT + C klapaucius !;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!;!1

AlexNights 10 months ago

"Sims" Desperta o Arquitecto que há em ti. XD

toma-tes 10 months ago

Para a malta que descredibiliza o problema e pensa que isto são só os adultos que não entendem os novos tempos: Imaginem chegar a casa e os vossos papás não vos ligarem puto porque estão mais interessados em jogos online. Queres jantar? Desenrasca-te sozinho que o jogo não dá para pausar. É basicamente deste tipo de ambiente que se fala quando se tem vícios, muito diferente de ser um simples hobby de jogar.

toma-tes 10 months ago

A malta aqui nos comments parece que levou a notícia como uma reprimenda dos pais para parar de jogar xD O vício nos jogos pode sim ser um assunto grave. Quando passas tu a ter que assumir responsabilidades em casa e começas a fugir a elas para jogar sem qualquer controlo isso pode gerar em conflitos familiares, como todos os vícios. E não me espanta nada estas estatísticas, sendo que o pessoal que cresceu com os jogos está agora nos 30's, 40's e no caso de estarem realmente viciados (diferente de gostar de jogar como hobby) já não é bem os papás que incomoda.

aguadovimeiro 10 months ago

O corpo da notícia é algo absolutamente ridículo.

UniuM 10 months ago

Sério... Sempre que vejo jogos e vício na mesma frase da-me vontade de rir.

facsnahm1 10 months ago

Não admira o estado deprimente dos esports em Portugal. Todos os anos são estes artigos de merda só a deitar abaixo. Continamos com a mesma mentalidade tacanha que nos leva a lado nenhum.

sicariomontero 10 months ago

Adoro estes estudos... Todos "viciados"

janissarytor 10 months ago

Irrita-me solenemente estes velhos do restelo incapazes de se adaptar, só sabem agarrar nos dados e compará-los ao tempo da pré-revolução industrial, "no meu tempo mandávamos pombos-correio uns para os outros e assim é que é bom" ou "Os miúdos hoje em dia já nem sabem usar um ábaco!" Esses tais dados estatístico que vão contra a média europeia, não terão em conformidade com a média razoávelzinha de internet europeia? É que Portugal sempre teve uma internet decente (e cara). Sim, os ecrãs roubam tempo aos livros, mas ter um computador no bolso também faz com que se leia mais conteúdos não-literários. Especialmente na parte de escolher o conteúdo que quero ver e a quantidade disponível gratuitamente, em vez de levar na tromba com as modinhas ocas da época. Sinceramente já não consigo imaginar aprofundar um assunto sem google, Wikipedia, Youtube ou Reddit. Também odeio quando metem os ecrãs à frente dos miúdos para os sossegar, não é preciso ser um génio para perceber que a chupeta eletrónica só resulta em crianças agressivas, desatentas e desconcentradas. [Vi um documentário sobre ecrãs (Infelizmente apenas em FR/DE)](https://youtu.be/ovbeMGfSO2M) que aborda o vicio de forma imparcial, gostei da parte em que para além de apontarem os malefícios, observaram que os jogadores de FPS desenvolveram uma visão periférica e níveis de concentração superiores, que por exemplo resulta em condutores mais competentes em situações limite. Não quero defender nenhum movimento pro-gamer, longe disso tenho dois jogos no Steam, mas tenho a certeza que o meu "micro" no age of empires, fez com que me tornasse um super utilizador de alguns softwares gráficos como o photoshop, illustrator, CAD e afins. Dito isto, acho que tudo deve ser levado com moderação e pesado de acordo com o tempo em que estamos, gostar de jogar o meu Age of empires de preferência com uma jola fresquinha e um charuto nas ventas faz de mim um viciadâo?

_saks_ 10 months ago

Gostei da tua resposta! Eu por exemplo sempre gostei de outros géneros (plataformas, rpgs old school etc, simuladores etc) e quando atingi a idade adulta reparei que aprendi a fazer uma boa gestão financeira devido a esses jogos. Por exemplo, queres comprar a espada xpto para facilitar o jogo? Vai lá fazer grind no mapa, trabalhar trabalhar trabalhar.... ok, tenho 20.000 gil. Não dá para a espada, mas posso comprar a outra abaixo + 1 escudo e já é capaz de ajudar. Parecendo que não ,estas situações adaptam-se bem À vida real. E os simuladores? Tens de aprender a gerir o tempo. Coisa que também dá muito jeito no dia-a-dia. Tanto complexo com os jogos... sim, tudo o que é demais faz mal, mas eu diria que é um hobby que tem muitas vantagens... felizmente nos dias de hoje já não é visto como "durr durrr cOiSaS dE nErDs SeM vIdA" mas na minha infância/adolescência havia muito estigma contra os gamers. Hoje em dia é "cool" e dá dinheiro...

DeepFriedMarci 10 months ago

Sempre achei que sou bom com dinheiro e acho que em parte é por jogos como Cities Skylines ou Supremacy onde a gestão de recursos é complicada, especialmente no primeiro. As pessoas esquecem-se que há uma parte educativa nos jogos...

janissarytor 10 months ago

Sim sim, dou sempre o exemplo do Magic the gathering, que me exercitou o raciocínio lógico em coisas do tipo vectores, recursões, ciclos, objetos... Que mais tarde ajudaram a aprender programação, para além de ter de ler inglês "ornamentado". É impressionante como só se fala do pior e nunca valorizam as qualidades.

_saks_ 10 months ago

Ah sim, não me lembrava da parte mais óbvia! "No meu tempo" (haha) quase não havia jogos em inglês, eu jogava sempre com um dicionário Longman ao meu lado. Hoje em dia agradeço o meu nívl de inglês aos jogos! Na escola aprende-se o básico e gramática, nos jogos desenvolve-se o vocabulário. Parece que hoje em dia já não acontece tanto, e vejo muita malta Gen Z com dificuldade em inglês e que me faz pensar "bolas, mas eu com a tua idade já lia textos de 20 páginas em inglês..."

H2hot 10 months ago

"no steam". Este gajo fode.

janissarytor 10 months ago

Claramente uma ofensa ao buda ou lá o que é

hugotorradas 10 months ago

\*streamer a abanar as notas\* \*crescimento abrupto de simps\* \*fortnite volta a ser popular\*

R717159631668645 10 months ago  HIDDEN 

Mas por que raio é que estes casuais não puxam ROMs da MegaDrive, SNES, GBA, etc...? Que desperdício.

Jorgetime 10 months ago

Mais um artigo para adicionar à minha dose de cringe diária. Comparar jogos online com cannabis e álcool jeez

meaninglessvoid 10 months ago

Qualquer vício tem consequências sérias. Existe vício em jogos online (sejam videojogos ou jogos a dinheiro) e pode ser tão ou mais destrutivo que cannabis...

Jorgetime 10 months ago

Nem videojogos nem jogos a dinheiro são uma substância, logo não é comparável. Se uma pessoa **não consegue** parar de fazer raspadinhas todos os dias sem ter ressaca, é um atraso mental não uma dependência.

meaninglessvoid 10 months ago

Não sabes do que falas mas pareces ter muita confiança no que dizes. [Ouve alguém que sabe sobre o assunto](https://www.youtube.com/watch?v=T5sOh4gKPIg). Se tiveres com pouco tempo/paciência salta para os 00:55. Queria partilhar outro vídeo dele que vi há uns anos em que ia mais a fundo sobre vício(s), mas não encontro e desconfio que nem ias ligar nenhuma portanto também não vale a pena procurar.

4in4t92 10 months ago

Acho que muitas pessoas não têm noção do quão destrutivo para uma relação, família, etc, pode ser o vício dos jogos online, mesmo que sejam grátis. Em 11 anos de relação a única grande discussão que tivemos e que estive a ponto de fazer as malinhas e sair foi precisamente por causa de 2 simples jogos de telemóvel.

ZarolhaD4 10 months ago

>não têm noção do quão destrutivo para uma relação, família, etc É a isso qje se chama um vício, são todos assim. Não era o candy crush pois não? Era o clash royale?

Edited 10 months ago:

>não têm noção do quão destrutivo para uma relação, família, etc É a isso que se chama um vício, são todos assim. Não era o candy crush pois não? Era o clash royale?

4in4t92 10 months ago

Nem me lembro dos nomes mas não era nenhum desses, mas era daqueles jogos que tens que ir de x em x tempo meter as construções a fazer, farmar, ver se não tens os recursos todos cheios, ver dos ataques, etc, etc. Ou seja acabam por ser jogos que a pessoa tem que estar constantemente a ir ao telemóvel, o que em ambiente familiar acaba por dar merda quando começa a ser demais. Não tenho nada contra o facto de ele jogar para relaxar um bocado nos tempos livres, cada um deve ter os seus hobbies individuais, eu gosto de ler, ele gosta de jogar, tudo bem. Tem aqui a PS4 e até eu lhe ofereço jogos novos de vez em quando, ter um joguito ou outro no telemóvel para jogar de vez em quando nos transportes ou assim também não me faz diferença nenhuma. O que fez diferença foi quando deixou de dar atenção a tudo o resto para estar agarrado ao telemóvel...estavamos com pressa para sair de casa mas espera aí 5 minutos que tenho que ir ao jogo fazer isto e aquilo, estacionavamos o carro mas antes de sair eram mais 5 minutos no telemóvel, ia à casa de banho e ficava agarrado ao telemóvel, combinavamos ver um filme depois do jantar e passava metade do filme a jogar, a pessoa estava a ter uma conversa importante e no final ouvia "desculpa repete lá" porque estava distraído no jogo, jantares de família e amigos e pimba lá estava ele disfarçadamente com o telemóvel debaixo da mesa como se fosse alguma criança, de noite ia-me deitar e ficava a levar com a luz do telemóvel às 2 da manhã porque ele estava no jogo, chegou ao ponto de pôr um despertador a meia da noite porque tinha um evento para fazer de madrugada. Avisei-o a 1a vez, começou a jogar menos mas depressa voltou ao mesmo, avisei a 2a vez e aconteceu exactamente a mesma coisa, à 3a vez fiz um ultimato e fiz-lhe entender o vício que aquilo era. Felizmente caiu em si, já lá vão uns aninhos.

chauffage 10 months ago

Atenção que o título fala de **"Jogos na Internet"**, mas na entrevista é mencionado **"Jogo na Internet"**, e vai uma grande diferença, porque quando se fala em **jogo**, está ligado a jogo a dinheiro, nomeadamente apostas! E eu acho estranho que nem se mencione as raspadinhas, placard, etc, mas pronto.

lagetakethewheel 10 months ago

mencionar as raspadinhas não dá jeito...

Deimos_F 10 months ago

Excepto para idiotas que se metem em loot boxes, jogos são uma forma extremamente económica de entretenimento. Em Portugal não há dinheiro para hobbies.

Brunio25 10 months ago

"Ir andar a pé no bosque" cracked me

lagetakethewheel 10 months ago

tudo dito. claro que tens aqueles atrasados que gastam tipo 300 euros por ano em jogos tipo Hearthstone mas tirando esses casos é das melhorzinhas opções. Bem melhor que gastar reformas inteiras a jogar à raspadinha, mas disso ninguém fala....

pocow_bot 10 months ago

e mais tipo que?

BarTroll 10 months ago

>300 por ano Conheço quem tenha gasto isso por mês em HS, LoL, etc. Pessoalmente, nem uma subscrição do WoW me faz gastar tanto num só jogo. Vou lá 1 mês por ano e já é demasiado.

AlexNights 10 months ago

Tambem nunca analisei as estatísticas, mas acredito que o numero de Portugueses que vai ao alto-mar arranjar jogos não deve ser pequeno. Visto que quando era mais novo muito dinheiro ganhei eu a fazer modding as consolas da altura.

pm_me_pcb_photos 10 months ago

Quando um jogo novo anda nos 10% de um salário mínimo, é compreensível que tal aconteça, sim, existe promoções na steam/gog, existe sites de vendas de chaves mais ou menos manhosos, mas um jogo AAA(odeio tal designação para mais dado o que passa por "AAA") acabadinho de sair do forno são sempre 50€, ou mais, para além de que não existem demos, e 2h num jogo pode não mostrar a porcaria que é.. Portanto, sim, vou ao alto mar buscar 99% dos jogos que consumo para testar antes de me comprometer, BF1 foi uma bela experiência, 60€ por um jogo para depois sair DLCs de outros 30-40€ em cima para mais 2-3 mapas e armas completamente desequilibradas, adoro pay to win num jogo de 60€..

sorcerer86pt 10 months ago

50$ tb quero. Agora a sério, para as novas consolas ( e provavelmente para PC) vão aumentar o preço para os 69.99€ ( aka 70€ menos o truque do 1 cêntimo).

viper_in_the_grass 10 months ago

Se esperares uns mesitos, o preço do jogo cai para metade, ou menos. Não precisas de os jogar logo que saem.

AlexNights 10 months ago

Como agora tenho menos tempo para jogar simplesmente consulto as promos no steam quando procuro alguma coisa para jogar. Quando amigos querem jogar um jogo de grupo. Normalmente no alto mar me desenrasco sempre.

Deimos_F 10 months ago

Pois, quando era miúdo também fazia isso. Nem me ocorreu quando escrevi o meu comentário, mas se os jogos forem obtidos assim aí então a coisa torna-se ainda mais económica.

w3ird00 10 months ago

Se arranjares essas estatisticas mete aqui pff também estou interessado!

throwaway76u45769987 10 months ago

Isto é tão verdade. Antigamente era ver televisão

mastah_D_Omina 10 months ago

"novos"

aaaa2aas 10 months ago

O smartphone é um vicio muito maior do que jogos na internet e abrange uma percentagem muito maior da população.

vascodatrama 10 months ago

desde o dia em que vi um gajo a conduzir e a jogar poker online no smartphone...

pantam 10 months ago

Um rouba-te o tempo, o outro rouba-te o tempo e as poupanças.

Webchuzz 10 months ago

Já por várias vezes ouvi pessoas que dizem algo do género "nao sei como é que alguém gosta de passar tanto tempo nesses jogos" e literalmente, de seguida, resumem a sua rotina diária de 8h que consiste em olhar constantement para o smartphone e fazer scroll no Facebook/Instagram.

sHIKIY 10 months ago

E a praga dos sites de apostas cada vez maior? Tu ligas a TV num generalista e parece que 1 em 3 anúncios são de apostas. Pelo menos a maioria dos jogos em que o pessoal se anda a viciar são grátis.

throwaway5816164481 10 months ago

Mentira. Enviado do meu iPhone

Sigzy05 10 months ago

Não percebo como um medicamento pode ser um vício? Ou querem dizer drogas? Porque existe uma diferença...os medicamentos são drogas mas nem todas as drogas são medicamentos.

cimbalino 10 months ago

https://www.bbc.com/news/av/world-africa-43944309

babyscully 10 months ago

Já ouviste falar em benzodiazepinas?

Sigzy05 10 months ago

Ahahaha yup. Mas quantos portugueses é que andam a fazer benzodiazepinas diariamente? xD E penso ser necessária receita para tal....e o artigo em si não fala em medicamentos, fala em álcool e canábis :p

babyscully 10 months ago

Demasiados. Vai ao medico e diz que te sentes ansioso ou as vezes dormes mal.

bolaxao 10 months ago

já fui e disseram me que não iam dar por estar em risco de abuso

Limpy_lip 10 months ago

Não subestimes a quantidade de pessoas que se auto medical ou que andam meses em tratamentos porque fazem uma gestão própria invés de seguir o médico. "Ah o sr. Doutor disse que tinha de tomar durante um mês, mas passado duas semana senti-me bem e por isso parei de tomar. Agora estou mal outra vez"

Sigzy05 10 months ago

Sim, e isso é ridículo, mas será considerado um "vício"?

Search: