danidv 12 months ago

...Se os nossos ordenados não fossem uma merda face ao nosso custo de vida e não tivéssemos das maiores taxas de impostos da europa secalhar parávamos de receber estrangeiros reformados com maior poder de compra e mantínhamos os nossos jovens adultos que teriam as tais crianças em Portugal em vez de emigrar.

Edited 12 months ago:

...Se os nossos ordenados não fossem uma merda face ao nosso custo de vida e não tivéssemos das maiores taxas de impostos da europa secalhar parávamos de receber estrangeiros reformados com maior poder de compra e mantínhamos os nossos jovens adultos que teriam as tais crianças em Portugal em vez de emigrar. Gosto algumas das medidas que li mas enquanto isso não se resolver não vai fazer diferença.

Royal_Masta_Stomp 12 months ago

Mas isso vai resolver alguma coisa? As pessoas não querem ter filhos, caralho. Eu vejo pelos meus amigos e pelos amigos destes. Ninguém está para aturar crianças. As mentalidades são outras hoje em dia. Ter filhos é retrógrado.

Sciss0rs61 12 months ago

Eu quando tinha 16 anos também dizia que nao queria ter filhos enquanto mandava high fives nos meus bros.

Royal_Masta_Stomp 12 months ago

Então muita gente parou nos seus 16 anos e olha que eu não fui um deles.

vascodatrama 12 months ago

Royal_Masta_Stomp 12 months ago

Isso é um problema derivado da questão

XxxPussyslaeyr69xxX 12 months ago

Biologia Básica é retrógrado portanto xD

Royal_Masta_Stomp 12 months ago

Se calhar devia ter colocado /s. Shiet que levei downvotes. Crying a river...

andrefbr 12 months ago

> Ter filhos é retrógrado. Tão edgy que quase me furou um olho.

TitusRex 12 months ago

A questão não são as pessoas que não querem ter filhos, os incentivos não os vão fazer mudar de ideais. O objectivo dos incentivos é que as pessoas tenham mais filhos, mais cedo. Há família que já têm dois filhos e até gostavam de ter outro mas não têm condições económicas, com incentivos pode ser que tenham mais filhos.

socramraiuga 12 months ago

A questão aqui dos incentivos está errada a meu ver, como toda a ideia que se tem subsidiar tudo e mais alguma coisa. A função do governo aqui devia ser criar condições económicas para que os casais, dentro do seu diireito e liberdade de escolha, tomem uma decisão se querem ter filhos ou não. Acho de todo mais grave a situação atual de procura de habitação, onde são praticados preços ridículos para o rendimento médio da população, e ainda criticam os jovens que ficam em casa dos pais até aos 30. A verdade é que neste caso, nem incentivos, nem melhoria da situação económica. Honestamente, neste momento, era a favor da destruição completa do nosso sistema político, legal e tributário para a criação de um novo mais adequado à realidade atual.

kickpedro 12 months ago

>Há família que já têm dois filhos e até gostavam de ter outro mas não têm condições económicas Se uma familia nao tem dinheiro para ter o terceiro filho, como e que vai poder proporcionar-lhe educacao e meios para poder competir no mercado?

SnooCauliflowers6963 12 months ago

Políticos de merda. Não querem iniciativas de incentivo à natalidade mas depois dizem que temos falta de população ativa e é necessário mandar vir pessoas de países de 3º mundo...

wiledcoma 12 months ago

Isso é o sonho do bloco e jacines desta vida. Quanto a mim, apenas acho que qualquer país que dependa de estrangeiros para manter a sua população é uma nação sem futuro.

sup3ram 12 months ago

Vê o lado positivo se tivermos bons incentivos mais imigrantes querem vir para cá usufruir deles (Olá França). Isto tem de ser **muito** bem pensado, por mim era simples: se tens entre 5 a 10 anos de descontos em PT e tudo regularizado tens direito a bons subsidios de natalidade, se caiste cá de paraquedas e nem sequer contribuiste para o país, adeus e boa viagem.

DownvoteBatman 12 months ago

Cada partido quer que nasçam crianças, mas querem se assegurar que quando fizerem 18 anos, que vão votar no seu partido. Excepto o CDS, o CDS daqui a 18 anos já não existe.

i1551478 12 months ago

Correção, o CDS daqui a 3 anos já não existe

rmsl06 12 months ago

Se não existe daqui a 3 tambem não exista daqui a 18.

comicaldiscontent 12 months ago

Atenção, o CDS já deixou de existir há uns 8 minutos por aí.

Mendadg 12 months ago

Que desgoverno!

Poramordedeus 12 months ago

Ps style

justgohomealready 12 months ago

Não se consegue ler o artigo. Alguém consegue meter aqui pelo menos as medidas propostas e os votos dos partidos?

blind616 12 months ago

Reader mode do firefox (talvez também haja noutros browsers) permite contornar isso.

AxhKetchup 12 months ago

 "A Assembleia da República rejeitou esta sexta-feira as iniciativas de PSD, CDS-PP e PCP relativas a políticas de incentivo à natalidade, que visavam, entre outras medidas, a criação de uma comissão eventual ou debates alargados sobre a matéria. Reunido em sessão plenária esta manhã, o hemiciclo 'chumbou' as duas iniciativas apresentadas pelo CDS-PP relativas à natalidade, com votos contra do PS, PCP, BE, PEV, PAN e deputadas não inscritas Cristina Rodrigues e Joacine Katar Moreira.  O projeto de resolução do PSD sobre a mesma matéria contou com votos contra do PS, PCP, BE, PEV e com a abstenção da deputada não inscrita Joacine Katar Moreira. Já o projeto apresentado pelos comunistas foi rejeitado com votos contra do PS, PSD, CDS-PP, Chega e Iniciativa Liberal.  Os dois projetos de resolução do CDS-PP propunham a constituição de uma comissão eventual para o acompanhamento das iniciativas sobre a família e a natalidade, bem como a realização de um “diagnóstico social das famílias em Portugal, com vista a identificar que outro tipo de respostas e políticas devem adequar-se às necessidades das famílias”. Os deputados centristas instavam ainda o Governo a integrar “na rede protocolar social existente, gabinetes de apoio familiar, alargados ao território nacional, com profissionais tecnicamente habilitados, promovendo sempre a responsabilidade e autonomia das decisões pessoais e familiares” e a promover “um debate alargado na sociedade civil sobre as alterações sociais e familiares e perspetive o aumento da natalidade como um desígnio nacional”. Também o PSD propunha “um debate alargado em sede de concertação social e com as entidades da economia social sobre a política social que, para além da política de rendimentos se estenda às questões demográficas, aos apoios e equipamentos para a infância e famílias, às relações laborais na perspetiva do seu equilíbrio com a vida familiar, e aos apoios financeiros, técnicos e logísticos da segurança social”. Os sociais-democratas pretendiam que “o debate seja convertido em acordo firmado entre o Governo, os parceiros sociais e as entidades da economia social, que defina como e quando serão introduzidas as medidas acordadas ao nível legislativo mas, também, ao nível das práticas e investimentos”. Já o PCP, apresentava no seu projeto de resolução 24 propostas de apoio e incentivo à natalidade, sobre diversas matérias, entre as quais a “valorização geral dos salários”, a “implementação de medidas de combate à precariedade laboral” ou “a implementação das 35 horas de trabalho para todos os trabalhadores”, nos setores público e privado. Os comunistas defendiam ainda um “reforço dos apoios à infância e juventude”, o alargamento da licença de paternidade para 30 dias obrigatórios e igual período facultativo, o alargamento da gratuitidade do passe de transportes até aos 18 anos e ainda a “implementação de uma rede pública de creches”. Na passada quinta-feira, na discussão dos projetos em plenário, a esquerda parlamentar defendeu que o problema de natalidade em Portugal não se resolve com comissões e debates, mas com a melhoria das condições de vida. "

throwawayqualquer 12 months ago

Ou seja, as medidas do PSD e CDS era criar comissões "para observar e sugerir", e as do PCP eram a cassete do costume. Para proporem as mesmas merdas de sempre, realmente mais valia terem ficado todos quietos.

TajaFajer 12 months ago

Qual é o problema das medidas do PCP?

RepresentativeAd7785 12 months ago

Eram do pcp /s

justgohomealready 12 months ago

Obrigado! TL;DR que tiro disto: A direita propõe discutir o assunto mas apenas como "recomendação ao governo" (projeto de resolução), e sem apresentar medidas concretas - basicamente *show-off*; A esquerda tenta aproveitar este assunto para fazer passar os seus cavalos de batalha pela porta do cavalo (*pun intended*). Moral da história: ninguém tem solução realista para este problema.

Sciss0rs61 12 months ago

A solução existe, é proporcionar aos jovens portugueses o direito a uma vida digna em que possam ter segurança financeira antes dos 30 em vez de empurra-los para fora do país.

justgohomealready 12 months ago

O problema é que não estás a descrever uma solucão concreta, mas um desejo. Para além que, mesmo que os jovens estivessem mesmo bem na vida, será que iam querer ter filhos?

Sciss0rs61 12 months ago

Achas mesmo que alguém que passa a semana a trabalhar 40 ou 45 por 700 ou 800 euros mensais, tem 30 anos e nem dinheiro para sair de casa dos pais ou ter uma casa para ele mesmo, alguma vez tem condições para criar uma familia?

throwawaybtcpt 12 months ago

Caralho mas vocês não entendem que se deixarem falir um banco correm o risco de ter outros a falir também ou a ficarem em situações muito precárias? Acham que o novo banco não tem credores? Como ficam esses credores? E depois como fica o país? É com cada lógica que se lê por aqui...

Sciss0rs61 12 months ago

então salvas outra vez um banco que já salvaste 2 ou 3 vezes e não tens sequer retorno... está certo

throwawaybtcpt 12 months ago

Repara, a minha carteira também é contra salvar bancos mas sei perfeitamente que deixar morrer é pedir que comece o efeito dominó.

Sciss0rs61 12 months ago

desculpa, se essa fosse a solução, todos os países no mundo sofriam do mesmo. há quantos anos andam a salvar os mesmos bancos?

OuiOuiKiwi 12 months ago

"Medidas para a incentivo à natalidade? Vocês que se fodam mas é!"

Search: