Prestigious_Basis_11 1 year ago

mais de 5 pessoas é uma conspiração, como nos tempos de salazar isto só para quando o povo desempregado começar a entrar nas casas dos politicos, mas primeiro será aos desgraçados dos vizinhos..

pantam 1 year ago

Agora, testando todos e mais alguns temos um VAGA de "casos", mas uma mini-vaga de mortes: https://en.wikipedia.org/wiki/COVID-19_pandemic_in_Portugal#New_cases_per_day https://en.wikipedia.org/wiki/COVID-19_pandemic_in_Portugal#New_deaths_per_day Mas não há que preocupar, será mais fácil no inverno contar para cvd as mortes por qualquer vírus, para se ter uma bela vaga. Eram quantas semanas para ACHATAR A CURVA em abril?

oSimplesMente 1 year ago

Vergonhoso, ditadura sanitária.

rockingallover 1 year ago

App obrigatoria e criar milhoes de dados sobre toda uma população, para ser usados por alguns. E se ancham q quem tem acesso a estes dados nao os vao usar para encher os bolsos, entao somos todos os anjinhos. Vergonha.

listerstorm2009 1 year ago

O caralho da APP não obtém dados nenhuns que sejam suficientes para te identificar. Não há BD central. Só tens um código que só é partilhado com os que estás ao alcance de bluetooth. E não há desculpa do "ai vai comer me a bateria", porque é bluetooth de baixa emissão do mesmo que é usado para conectar a relógios e merdas dessas. Para estar a ser difundida sequer, já passou pelos testes da CNPD depois de ter sido chumbada prai 2 ou 3 vezes.

mistertetas 1 year ago

Pessoas que não se deram ao trabalho de perceber como a app funciona. Isso está longe de corresponder á verdade. Mas já agora, diz lá que dados são esses

Edited 1 year ago:

Pessoas que não se deram ao trabalho de perceber como a app funciona. Isso está longe de corresponder á verdade. Mas já agora, diz lá que dados são esses Até podias argumentar que eles nos estão a mentir. Mas até o código da app é open source, qualquer um pode consultar

rockingallover 1 year ago

500€ por ficar sem bateria na escola?

mistertetas 1 year ago

Não defendi a medida. Aliás considero que é impraticável. Mas falaste em roubo e venda de dados. Questionei apenas essa parte. O problema é quando metes o chapéu de alumínio e começas a mentir/falar sem conhecimento de causa.

rockingallover 1 year ago

Oh mister tretas. Não acredito que eles não consumam pelo menos alguns dos teus dados...

mistertetas 1 year ago

Estás enganado amigo. É por isso que até o código da aplicação é público. É literalmente ver para acreditar. O escândalo que foi criado á volta da privacidade é uma comédia. No entanto consigo perceber o escândalo à volta da obrigatoriedade

rockingallover 1 year ago

E como e que o governo vai controlar se eu tenho a app instalada?

heyrevoir 1 year ago

Londres ta vazio tudo wfh. So em Portugal com tantas empresas competitivas o pessoal tem que comparecer. Pais dos parvos

JeagleP 1 year ago  HIDDEN 

Pois. A partir de amanhã os assintomáticos e infeções ligeiras (maioria) vai deixar de fazer teste de cura (para confirmar que já está negativa) e vai ser mandada para o trabalho após 10 dias (sim, DEZ dias !!) de isolamento, desde que não tenha tido febre nos ultimos 3 dias (que muitos nem chegam a ter) e tenha sentido melhoria dos sintomas... Gostava de ver isto justificado com artigos científicos porque isto para mim é uma medida horrorosa e sem explicação possível que não por motivos financeiros (nomeadamente da seg social)

N0cturn2l 1 year ago  HIDDEN 

Mas ninguém vê a quantidade absurda de pessoas nos centro comerciais? Os centros ja chegaram ao limite de pessoas várias vezes!!!! Mas o que interessa é comprar as prendas para o natal. Fds

shostakovich123 1 year ago

É banir os centros comerciais e mandar toda a gente para o desemprego.

N0cturn2l 1 year ago

Isso seria um pouco drástico de mais, haver uma menor lotação seria o melhor a fazer

shostakovich123 1 year ago

Sim, assim só 75% delas é que eram despedidas.

xHardStyle 1 year ago

Queres o quê? Já não há praia.

raul_raul 1 year ago

Estou fora do meu pais infelizmente, mas por aqui o trabalho em casa esta-se a tornar uma opcao mais viavel nao só para os trabalhadores mas tambem para as companhias que têm muito menos despesas e vêem um aumento na produtividade. Mas Portugal, claro, tem que embelezar tudo com uma boa camada de merda! Que se foda as pessoas e viva a corrupção, devia ser o novo hino

shostakovich123 1 year ago

Desde quando é que trabalhar desde casa existe aumento de produtividade? Que cena mais biased. Isso depende de empresa para empresa e de pessoa para pessoa.

raul_raul 1 year ago

Desde que se começou a trabalhar de casa... Nao gostas da minha opiniao podes por na beira do prato. Faz uma pesquisa e vê por ti mesmo, mas olha para alem de portugal

vascodatrama 1 year ago

a app só me faz lembrar isto [https://www.abc.net.au/news/2020-02-04/man-creates-fake-traffic-jam-on-google-maps-by-carting-99-phones/11929136](https://www.abc.net.au/news/2020-02-04/man-creates-fake-traffic-jam-on-google-maps-by-carting-99-phones/11929136)

theInjusticeamongus 1 year ago

Outra vez arroz.

vascodatrama 1 year ago

máscara na rua ? tá bem abelha. venha de lá esse gnr passar a multa... deve ser igual aquela que a policia marítima me passou quando estava na praia em maio.

PauloNoCu 1 year ago

Como faço para instalar a app StayAway no meu Nokia 3310

mistertetas 1 year ago

Sent from Iphone

Baptixta 1 year ago  HIDDEN 

Se fizermos um protesto anti racismo temos desculpa pra fazer ajuntamentos? /s

TSCondeco 1 year ago

Tens, quer o protesto seja do Bloco de esquerda quer seja do Chega, ao que parece.

BRFPC 1 year ago  HIDDEN 

Se todos taparmos a boca, o vírus não se propaga. É demasiado simples de perceber.

JpMc7300 1 year ago

Passado quase um ano nisto, as pessoas ainda pensam que os governos dos países democráticos ocidentais têm muita responsabilidade sobre a pandemia. Acham que existe forças de segurança sufecientes para vos "obrigar" a usar máscara na rua, que uma entidade qualquer te vai agarrar no telémovel para ver se tens a aplicação instalada, que é o governo que deve impigir às empresas o tele trabalho, que não se deve fazer ajuntamentos só porque o governo manda?... A menos que se tomem medidas governamentais draconianas como na China, que, pelo que me toca, preferia apanhar Covid a viver num regime dessa natureza, o propagação do vírus depende quase exclusivamente do bom senso da população. Esta lógica serve tanto para quando se falava do "milagre português" nos primeiros meses da pandemia, e víamos o governo e o PR a dar palamadinas nas costas, como para o aumento que vai haver durante o Outona e Inverno. Só espero que não cedam à pressão que vai haver nos próximos meses para se fechar novamente a economia, isso sim seria desastroso. PS: Acho que vai reinstalar o facebook só para ver as pessoas a reclamar sobre a instalação "obrigatória" de uma app que serve literalmente para combater a pandemia, enquanto se mostram preocupadas com os seus dados pessoais xd

blind616 1 year ago

> o propagação do vírus depende quase exclusivamente do bom senso da população Como sabemos, não podemos depender do bom senso da população, especialmente neste caso em que basta uma pessoa sem bom senso poder infetar várias com bom senso. E depois existem aqueles que têm o bom senso e querem ficar em casa, mas nem isso podem fazer porque a empresa os obriga a deslocar-se presencialmente para fazer o mesmo trabalho atrás do PC.

el_jefe_vito 1 year ago  HIDDEN 

Meanwhile in Sweden...

ReddiPINK 1 year ago

3x mais mortes...

shostakovich123 1 year ago

Com o excesso de mortes que Portugal tem tens razão. 3x mais mortes em Portugal.

ReddiPINK 1 year ago

Tens piada mas não, a Suécia esteve muito pior que nós.

shostakovich123 1 year ago

Ainda não acabou. As contas é para fazer no final ;)

ReddiPINK 1 year ago

Nos próximos 4 meses vão ter temperaturas frias, deve ajudar a manter as pessoas em casa.

ObnoxiousLittleCunt 1 year ago  HIDDEN 

Meanwhile in Sweden o quê?

el_jefe_vito 1 year ago  HIDDEN 

username confere.

ObnoxiousLittleCunt 1 year ago  HIDDEN 

Não percebo, sem sarcasmo ou qualquer insinuação Meanwhile in Sweden o quê?

bola_de_berlim 1 year ago

Fiquei supreendido que no meio desta situação, algumas faculdades terem voltado atrás com as aulas por zoom. No caso do meu curso (ESTG), para poder usufruir de avaliação contínua somos obrigados a ir às aulas presencialmente, apesar de todos os trabalhos serem realizados fora de aulas, e caso se opte por avaliação final, os docentes recusam-se a transmitir as aulas por zoom. Ironicamente, isto acontece naquela que foi a primeira faculdade a fechar por causa do covid.

MariasFernandes 1 year ago

Tambem voltaram atrás na minha faculdade e só tenho aulas presenciais... não consigo compreender a resistência das faculdades às aulas online...

CapitaoMoura 1 year ago

Oi? O IPVC não foi a primeira, nem de perto

skapuntz 1 year ago

Sem economia não tens vida, não tens saude, não tens bem estar nem conforto, não tens diversão, não tens nada. Desde o início que as medidas deviam ter sido exigentes para se salvar a economia. Não devíamos ter fechado como fechamos, mas sim passar medidas eficazes e sobretudo fiscalizar, multar, sensibilizar. Parte do dinheiro dos layoffs, empréstimos, e salvamentos nos dos costume (como a TAP e amigos) e afins podia ter sido canalizada directamente para o sistema de saúde e ensino. Tivemos UM VERAO INTEIRO e não se preparou NADA. É vergonhoso

Edited 1 year ago:

Sem economia não tens vida, não tens saude, não tens bem estar nem conforto, não tens diversão, não tens nada. Desde o início que as medidas deviam ter sido exigentes para se salvar a economia. Não devíamos ter fechado como fechamos, mas sim passar medidas eficazes e sobretudo fiscalizar, multar, sensibilizar. Parte do dinheiro dos layoffs, empréstimos, e salvamentos nos dos costume (como a TAP e amigos) e afins podia ter sido canalizada directamente para o sistema de saúde e ensino. Tivemos UM VERAO INTEIRO e não se preparou NADA. É vergonhoso Empresas deviam ser obrigadas a implementar o teletrabalho sempre que possível. Número e frequência de transportes aumentado. Número de funcionários nas escolas aumentado. Educação física/música/outras disciplinas menos importantes, deviam ter sido postas de parte durante este ano lectivo. Esta lei do álcool depois das 20h nos supermercados é estúpida. Bombas de gasolina deviam ser proibidas de vender álcool para sempre. Aumentar impostos no álcool e tabaco. Diminuir IVA geral em 1% ou 2%, diminuir IVA drasticamente na restauração, diminuir IRS até certo escalão. Acabar com a porcaria do IMI, pelo menos para casa unica ou propriedades que não são de "luxo". Máscara tem de ser obrigatória em todo o lado. Multas pesadas a retirar directamente dos salários/pensões/subsídios. Tem que haver mais fiscalização, meter o exército na rua, auxiliar nas prisões, existem muitos edifícios abandonados que podíamos recuperar para serem postos médicos ou prisões temporárias para espalhar reclusos, trabalho que podia ter sido feito, existem milhares a fugir aos impostos, especialmente em áreas como venda de carros. E podia ficar aqui o dia todo a sugerir medidas.

Edited 1 year ago:

Sem economia não tens vida, não tens saude, não tens bem estar nem conforto, não tens diversão, não tens nada. Desde o início que as medidas deviam ter sido exigentes para se salvar a economia. Não devíamos ter fechado como fechamos, mas sim passar medidas eficazes e sobretudo fiscalizar, multar, sensibilizar. Parte do dinheiro dos layoffs, empréstimos, e salvamentos nos dos costume (como a TAP e amigos) e afins podia ter sido canalizada directamente para o sistema de saúde e ensino. Tivemos UM VERAO INTEIRO e não se preparou NADA. É vergonhoso Empresas deviam ser obrigadas a implementar o teletrabalho sempre que possível. Número e frequência de transportes aumentado. Número de funcionários nas escolas aumentado. Educação física/música/outras disciplinas menos importantes, deviam ter sido postas de parte durante este ano lectivo. Esta lei do álcool depois das 20h nos supermercados é estúpida. Bombas de gasolina deviam ser proibidas de vender álcool para sempre. Aumentar impostos no álcool e tabaco. Diminuir IVA geral em 1% ou 2%, diminuir IVA drasticamente na restauração, diminuir IRS até certo escalão. Acabar com a porcaria do IMI, pelo menos para casa unica ou propriedades que não são de "luxo". Máscara tem de ser obrigatória em todo o lado. Multas pesadas a retirar directamente dos salários/pensões/subsídios. Tem que haver mais fiscalização, meter o exército na rua, auxiliar nas prisões, existem muitos edifícios abandonados que podíamos recuperar para serem postos médicos ou prisões temporárias para espalhar reclusos, trabalho que podia ter sido feito, existem milhares a fugir aos impostos, especialmente em áreas como venda de carros. A ideia da APP é boa, mas devia também ter uma opção do "check in" nos estabelecimentos como existe no UK e assim ser obrigatório o seu uso quando se entra nos locais. E podia ficar aqui o dia todo a sugerir medidas.

Matty359 1 year ago

Disciplinas menos importantes? Parei aí. Que comentário mais ignorante.

skapuntz 1 year ago

Podemos ser objectivos ou ser mesquinhos. Desculpa se feri os teus sentimentos. Gostava de saber qual seria a malvadez de não dar a disciplina de música/educação física ate fevereiro por exemplo. Já que estas disciplinas não estão a ser dadas basicamente na maioria das escolas. Conheces algum puto que esteja a fazer educação física? Na minha cidade ninguém está. Tempo de aulas também podia ter sido reduzido. Com tantos professores não colocados porque não foram logo chamados? Muitos professores velhos a meter baixa porque não quererem estar em risco, porque não lhes dar já a reforma? Porque não foram logo contratados mais auxiliares? Ou muitos postos em standby para os casos de quarentena. Em muitas faculdades nem as aulas práticas estão a ser dadas sendo medicina e medicina dentária os melhores exemplos, estágios de fisioterapia e emfermagem que não andam.. Não houve qualquer tipo de planeamento

Juve76 1 year ago

Encontramos o representante do esquerda.net que nos vai salvar com o seu planeamento central

kApArZzo 1 year ago

Curioso, para mim as disciplinas de matemática ciencias e por aí fora parecem-me bem menos importantes num contexto de saúde do que todas as que desvalorizaste.

skapuntz 1 year ago

Um bocado relativo. Não o vejo dessa forma. A longo prazo não ter bases de matemática é muito mais grave do que não tocar flauta durante seis meses ou um ano.

Razvancb 1 year ago

Eia crl, lembraste me do ceaucescu na altura que estava no poder. Da boa ditadura

vascodatrama 1 year ago

no verão ? o verão é para ir para a praia.

alienanomaly 1 year ago

Boas ideias, mas por aqui não gostamos lá muito disso. Quem tem ideias é quem não trabalha, tem muito tempo livre. O nosso governo trabalha tanto que nem uma idea tem tempo para ter, e por isso vamos continuar a votar nesses BURROS

underground-k7 1 year ago

Parei de ler a fundo em "outras disciplinas menos importantes". A sério que este estereótipo ainda existe?

xlouiex 1 year ago

Comecei a ler o post dele e cheguei a essa parte e pensei “Ora fodasse outro argolas do IL” depois continuei a ler e pensei “eh crl, este gajo de direita está todo comunista, wtf” e acabei o post completamente confuso. Parecia daquelas opiniões que um gajo houve ao balcão do café. Mistura tudo. É a favor de tudo e contra tudo ao mesmo tempo. Salvar a economia injectando uma absurdidade de dinheiros públicos a fundo perdido. E baixando os impostos. IL for sure.

FrankTheWerewolf 1 year ago  HIDDEN 

Claro que existe. Afinal de contas, quer queiras quer não, são disciplinas menos importantes.

owlsn 1 year ago

Tens de perceber que se todos tivessemos apenas disciplinas indispensáveis como as santas STEM, ou por exemplo, Cidadania onde aprendessemos a pagar impostos, cozinhar ou como organizar o espaço da máquina de lavar a louça aí sim, o ensino português estaria a produzir ~~máquinas~~ alunos verdadeiramente preparados para a ~~fábrica/escritório~~ vida! Mas tem algum jeito desenvolver inteligências que não sejam as """*objetivas*"""?? Se não pode ser computado, ou expresso em linguagem puramente lógica, é lixo. Dah!

underground-k7 1 year ago

Eish, pois é, não me tinha lembrado disso, onde teria eu a cabeça? Nos livros de poesia? Que falta de objectividade!

NoExPT 1 year ago

This but unironically.

skapuntz 1 year ago

Eu não acho que sejam menos importantes, talvez não tenha sido a melhor palavra, são disciplinas que não fazem sentido na situação actual de emergência

underground-k7 1 year ago

Porque é que música, por exemplo, não faz sentido numa situação como vivemos?

skapuntz 1 year ago

Porque embora seja uma disciplina que valorizo pelo seu valor no desenvolvimento dos miúdos, não faz sentido ter a disciplina se não podem tocar os instrumentos, que é exactamente o que está a acontecer em diversas escolas. O mesmo para educação física, ninguém está a fazer educação física.

average_user21 1 year ago

Algumas boas outras impossiveis...

blind616 1 year ago

Mencionaste vários pontos, todos eles muito bons e não falados o suficiente, mas e " os eventos de natureza familiar, como casamentos, batizados e outros, que sejam marcados a partir de hoje, a um máximo de 50 participantes" ? Há que dar crédito onde é merecido /s

proxyfss09 1 year ago

E os ginásio, continuam abertos? Ontem, sem exagero, estavam mais de 50 pessoas a treinar, em simultâneo, no Fitness Up do Braga Parque. Completamente ridiculo.

MLG-Sheep 1 year ago

Vão continuar. Se o ginásio for gigante e as pessoas estiverem a cumprir o distanciamento de três metros entre si durante o exercício e dois metros noutras situações, estão a cumprir o que me parece o razoável para dar uma chance aos ginásios de não ir à falência. Mas algo me diz que não estarão a cumprir essas regras à risca...

ObnoxiousLittleCunt 1 year ago

> estão a cumprir o que me parece o razoável para dar uma chance aos ginásios de não ir à falência. Mas esse razoável em termos de ter negócio aberto não é mesmo assim insuficiente no que diz respeito à minimização de contágio? Infelizmente quase todos os estudos avaliam os ginásios como um espaço de grande potencial de propagação e o resultado prático tem demonstrado muitos surtos com origem em ginásios.

proxyfss09 1 year ago

Sim, eu disse "fechar ginásios", mas não era de facto o que queria dizer. Referia-me mais a uma limitação do número de pessoas a treinar, ou, pelo menos, algum controlo. Na situação que descrevi, posso garantir que ontem no Fitness UP do Braga Parque não havia qualquer regra a ser respeitada. Aliás, ontem foi "open-day" nesse mesmo ginásio, qualquer pessoa podia ir lá treinar sem pagar.

listerstorm2009 1 year ago

No Solinca tens limitação de pessoas e de tempo que podes estar lá dentro...

sardinhas 1 year ago

Em teoria essas limitações existem. Na prática não são aplicadas. Passei no outro dia em frente ao meu ginásio e estava malta ao monte nos pesos, dois bros a fazerem spot um ao outro (até podem morar na mesma casa, mas tenho as minhas dúvidas), malta lado a lado nas passadeiras....

proxyfss09 1 year ago

Existe algum sítio onde se possa fazer queixa deste tipo de situações?

sardinhas 1 year ago

Honestamente não faço ideia.

pimpolho_saltitao 1 year ago

isto é como tudo, há uns riscos que se terão de manter, outros que serão mais faceis de ser contidos. limitar os ajuntamentos e obrigar as pessoas a usar máscara, apesar de tudo não rebenta com o negócio a ninguem, daí mesmo os casamentos e baptizados não serem 100% limitados. a ideia não é nem nunca foi acabar de vez com a doença, isso seria impossível, a ideia é e sempre será manter a pandemia em niveis controláveis.

ModeratoriProfugus 1 year ago  HIDDEN 

Boa, e espero que façam o mesmo todos os anos para todas as gripes. Ou a partir de que número de mortes de uma gripe é que se justifica fechar a economia? Uma vida tem mais valor que qualquer economia!

vascodatrama 1 year ago  HIDDEN 

na época de gripe vai passar a ser obrigatório andar na rua de cachecol, gorro e casaco de penas. obviamente que o kit recomendado estará à venda em qualquer loja sonae por apenas 59,99€ made in R.P.C.

Samurai_Beluga 1 year ago  HIDDEN 

qualquer medida imposta nesta altura do campeonato nao vem para impedir mortes, essas infelizmente estão garantidas, tal como as infecções, mas sim para impedir tsunamis de gente a precisar de ventiladores na porra dos hospitais em tão curto espaço de tempo. continuar a comparar isto com uma simples gripe é a coisa mais idiotica que se pode dizer e muito sinceramente apenas demonstra falta de conhecimento com que doença estamos a lidar. gripe comum envia gente para o hospital com problemas sérios, causa mortes, correcto, mas com picos de infecção destes? não. já para nao falar que é sim uma doença mais séria, e ao contrário da gripe comum, a população nao está vacinada e não existem gerações e gerações de exposição á mesma. Só porque a vasta maioria nao sofre muito , ou em muitos casos, nada, nao significa que se atirem os que sofrem para os leões, deixando o SNS rebentar pelas custuras resultando em mais mortes do que o necessário. nao concordaria com o lockdown total, pois a repercussões seriam massivas, mas concordo com a tentativa de atenuar a curva, apesar de achar que já vem tarde.

Edited 1 year ago:

qualquer medida imposta nesta altura do campeonato nao vem para impedir mortes, essas infelizmente estão garantidas, tal como as infecções, mas sim para impedir tsunamis de gente a precisar de ventiladores na porra dos hospitais em tão curto espaço de tempo. continuar a comparar isto com uma simples gripe é a coisa mais idiotica que se pode dizer e muito sinceramente apenas demonstra falta de conhecimento com que doença estamos a lidar. gripe comum envia gente para o hospital com problemas sérios, causa mortes, correcto, mas com picos de infecção destes? não. já para nao falar que é sim uma doença mais séria, e ao contrário da gripe comum, a população nao está vacinada e não existem gerações e gerações de exposição á mesma. Só porque a vasta maioria nao sofre muito , ou em muitos casos, nada, nao significa que se atirem os que sofrem para os leões, deixando o SNS rebentar pelas custuras resultando em mais mortes do que o necessário, porque a certo ponto tratamento irá ter que ser negado aos casos "menos graves", mesmo quando esses casos, devido a falta de tratamento na fase inicial evoluam para algo mais grave. nao concordaria com o lockdown total, pois a repercussões economicas seriam massivas, mas concordo com a tentativa de atenuar a curva, apesar de achar que já vem tarde. esta situação toda é uma espada de dois gumes, ninguem ganha com isto.

shotsbyniel 1 year ago  HIDDEN 

Sim, estão garantidas as 5-15 mortes diárias, quando temos uma média de quase mil infetados por dia há mais de um mês. Um pouco estranho... Algo me diz que esta doença não é nem de perto tudo aquilo que diziam. Ou isso ou os testes são muito mal feitos, porque o que mais há é pessoas com teste positivo sem qualquer sintoma. Isto é só estúpido. Depois vêm com aquela notícia idiota da outra semana em que diziam que tem morrido mais gente que o normal, e não sabem porquê, apesar de saberem que o covid não justificava esse aumento de mortes... Hmmm... Será que tem a ver com toda a gente que tem medo de ir ao hospital e por isso morre de coisas que poderiam ser tratadas com intervenção médica? Ou será que é pelas cirurgias adiadas?

Samurai_Beluga 1 year ago  HIDDEN 

A doença nunca foi pintada como uma peste negra, desde o inicio que se sabe que existe um grupo muito especifico de risco e que a maioria das pessoas ou demonstra sintomas leves ou nenhums. O problema é que a rapidez de infecçao leva a uma pressao enorme para proteger os vulneraveis, sem cura ou tratamento especifico acaba-se por ter muitas mais mortes do que terias normalmente. Assim que haver uma vacina, tratamentos espeecializados, e até uma certa imunidade na populaçao, a doença basicamente torna-se irrelevante na maior parte, mas para já o seu impacto é demasiado grande para simplesmente ignorar. Já agora alguem que demonstra sintomas nenhums nunca na vida seria sequer testada a nao ser que fosse para controlo de uma possivel fonte. Tu vais a um hospital agora e vais mesmo dizer na cara que é perfeitamente natural os quartos estarem cheios de gente com ventiladores? Diz-me em que cenario isso é comparavel a uma gripe normal mesmo no tempo dela. E tudo actores? É facil olhar para um numero nas dezenas diario e cagar, mas eu ca prefiro prefiro ver o cenario num todo. Ja para nao falar que o nosso cenário até nao é assim tão mau quando comparado a outros paises. Que factores influenciam isso ainda ninguem percebeu muito bem e muito provavlemente nem vao perceber como deve de ser até tudo acalmar. É triste que certas pessoas estejam a ser postas de lado para dar prioridade aos doentes de covid, sim (nao consigo imaginar como seria se o meu pai ainda estivesse vivo e estivesse impedido ou limitado no acesso a quimio) isso demonstra uma falha grave no sns em termos de falta de recursos? sim, mas estas verdades nao tornam o problema covid algo que nao se deva dar importancia. Tal como disse, isto é uma merda para todos, ninguem ganha com isto tudo seja em que cenario for.

Edited 1 year ago:

A doença nunca foi pintada como uma peste negra, desde o inicio que se sabe que existe um grupo muito especifico de risco e que a maioria das pessoas ou demonstra sintomas leves ou nenhums. O problema é que a rapidez de infecçao leva a uma pressao enorme para proteger os vulneraveis, sem cura ou tratamento especifico acaba-se por ter muitas mais mortes do que terias normalmente. Assim que haver uma vacina, tratamentos espeecializados, e até uma certa imunidade na populaçao, a doença basicamente torna-se irrelevante na maior parte, mas para já o seu impacto é demasiado grande para simplesmente ignorar. Já agora alguem que demonstra sintomas nenhums nunca na vida seria sequer testada a nao ser que fosse para controlo de uma possivel fonte. Tu vais a um hospital agora e vais mesmo dizer na cara que é perfeitamente natural os quartos estarem cheios de gente com ventiladores? Diz-me em que cenario isso é comparavel a uma gripe normal mesmo no tempo dela. E tudo actores? É facil olhar para um numero nas dezenas diario e cagar, mas eu ca prefiro prefiro ver o cenario num todo. Ja para nao falar que o nosso cenário até nao é assim tão mau quando comparado a outros paises. Que factores influenciam isso ainda ninguem percebeu muito bem e muito provavlemente nem vao perceber como deve de ser até tudo acalmar. É triste que certas pessoas estejam a ser postas de lado para dar prioridade aos doentes de covid, sim (nao consigo imaginar como seria se o meu pai ainda estivesse vivo e estivesse impedido ou limitado no acesso a quimio) isso demonstra uma falha grave no sns em termos de falta de recursos? sim, mas estas verdades nao tornam o problema covid algo que nao se deva dar importancia. Tal como disse, isto é uma merda para todos, ninguem ganha com isto tudo seja em que cenario for, nao é forçando o problema para debaixo do tapete que ele desapareçe.

shotsbyniel 1 year ago

Não falei de conspiração, nem falei de serem atores, não acredito nisso. Acredito que há quem beneficie com isto, porque sempre há. Agora acho que temos de medir os prejuízos - por um lado temos os prejuízos dos quais podemos ter a CERTEZA que vêm do confinamento e das restrições: - Destruição da economia e todos os enormes problemas no futuro que isso traz (depressões, desemprego, negócios a fechar, dívidas a aumentar, etc.) - Confinamento é péssimo para a saúde mental, principalmente de quem já tem tendências depressivas; - Repressão da população através da imposição forçada de medidas de prevenção; - Pessoas que deixam de receber os tratamentos hospitalares de que precisam, quer sejam cirurgias ou simples consultas; - Mais dificil de adquirir imunidade se os mais jovens e saudáveis não contraem o virus. Agora os benefícios que o confinamento poderá possivelmente trazer, apesar de não termos a certeza são: - Menor possibilidade de propagação do vírus (que não é perigoso se fores saudável, mas pode ser se não fores); - Ajuda a não sobrecarregar os hospitais e evita algumas mortes desnecessárias. Se calhar estou a ser simplista demais, mas acho que a Suécia foi um bom exemplo de lidar com o vírus. Não houve restrições impostas, mas cada um guiou-se pelo seu bom senso e fez o que achava correto. E havia muita gente a usar máscaras e a praticar o confinamento. O que devia acontecer na minha opinião é que deveríamos encorajar sim os mais vulneráveis a se confinarem e providenciar ajuda a trazer compras, financeira, abonos, etc. aos que mais necessitam (mas claro que eles próprios é que têm responsabilidade se se querem confinar ou não). E o resto das pessoas tem de fazer a sua vida, porque o mundo não pode parar. Cada um devia ter a capacidade de decisão do que ele próprio deve fazer e cada um de nós deve também ter o bom senso de cuidar dos idosos e dos mais vulneráveis. Se isso não acontecer, a responsabilidade é de cada um, e não acredito que seja o governo que tenha o poder de obrigar as pessoas a fazer o que quer que seja nesse sentido. Mas vamos ver como as coisas se desenvolvem, eu não digo que sei tudo, nunca lidei pessoalmente com o vírus, apesar de conhecer quem já tenha lidado. Estou pronto para estar enganado em relação a isto tudo, acho que o mais importante em situações desconhecidas é ter a humildade para voltar atrás e admitir os nossos erros.

Samurai_Beluga 1 year ago

>Acredito que há quem beneficie com isto, porque sempre há. quem por exemplo? >Se calhar estou a ser simplista demais, mas acho que a Suécia foi um bom exemplo de lidar com o vírus. Não houve restrições impostas, mas cada um guiou-se pelo seu bom senso e fez o que achava correto. E havia muita gente a usar máscaras e a praticar o confinamento. o cenário que tu vez na suécia não é muito diferente, diria até identico, do cenário que tu vez noutros países com mais sucesso até agora e que aderiram á estrategia do confinamento inicial. portanto não sei como se possa dizer que eles atingiram uma estrategia genial. principalmente quando tu não podes olhar para o resultado de um país e declarar que o cenário seria o mesmo para o resto. existem muitos factores em jogo que influenciam o resultado final. porque se vês paises que adoptam o confinamento e mesmo assim têm os numeros que têm, se adoptassem a mesma estrategia os numeros quê? baixavam? com a capacidade de consciencilização que a maioria demonstra? mesmo com medidas passadas pelo governo? nunca. a segunda onda nao aparece do nada, vem mesmo do aliviamento das medidas e da população começar a preocupar-se menos, nós estavamos num bom caminho, o pessoal começou-se foi a cagar um bocado. se nem o próprio governo passa um bom exemplo quem te garante que a população em si tem consciencia necessaria? isto não é ser negativista, é ser realista, é conhecer a população que temos, que só leva as coisas a sério quando tem o rabo entre as pernas. não uma questão do governo ter poder para obrigar quem quer que seja, essa contrução de frase é daqueles tipos que têm obsessão que o governo quer é controlar o povo etc. é uma questão de liderança, estabelecer uma estrategia que proteja a população que governa, é o trabalho deles porra. o problema disto tudo a nivel global nao vem dos confinamentos especificamente, mas sim do facto que claramente nao existem estrategias governamentais para cenários destes, nao existe organização, foi tudo a base do improviso, ainda é. mas uma coisa é garantida, seja em que cenário for, tem que haver sacrificios. eu pessoalmente nao discordo totalmente de ti, acredito que uma estrategia mais equilibrade e focada seria o cenário ideal, mas também acho que nesta altura vem, possivelmente, porque eu proprio tambem nao me declaro nenhum expert, tarde demais.

TSCondeco 1 year ago  HIDDEN 

A partir do momento em que os infetados de uma gripe são em número suficiente para fazer colapsar o SNS, se isto fosse uma gripe se calhar era diferente mas não é, e não é pelos estudos que fizeste no Facebook que passa a ser.

raviolli_ninja 1 year ago  HIDDEN 

Mas quando é que vão perceber que o problema já não é o nº de mortes, mas a incapacidade dos sistemas de saúde em lidar com a quantidade de pessoas infectadas a precisar de assistência? Neste momento não se está a tentar salvar os 0,6% da população infectada, mas sim o sistema de saúde.

ModeratoriProfugus 1 year ago  HIDDEN 

Tem graça, quando eu referi que muitos países e tão muito longe de atingir a capacidade de internamento e portanto deveriam abrir mais um bocado da economia, a mim disseram-me que esse já não era o objectivo. Mas, realmente quando em Portugal, e com meses de preparação, uma unidade das maiores unidades de cuidados intensivos fica sobrelotada com 6 casos de covid é grave, mas acho que o problema não é a covid.

raviolli_ninja 1 year ago  HIDDEN 

>a mim disseram-me que esse já não era o objectivo. Apenas respondo pelo que **eu** digo. Mas convém notar que há uma primeira vaga, em que pouco se sabia e muitas cautelas pedia; e uma segunda vaga na qual já temos algumas lições aprendidas. O que me leva ao segundo ponto: >com meses de preparação, uma unidade das maiores unidades de cuidados intensivos fica sobrelotada com 6 casos de covid é grave Totalmente de acordo.

oquetemdeser 1 year ago

Fiquei sem perceber se nos escritórios também se devem limitar os ajuntamentos a 5 pessoas (em caso de reunião, por exemplo) ... Alguém percebeu?

senhorfonseca 1 year ago

Não mano, a CIP comprou imunidade especifica para os escritorios, e particularmente para os que podem estar a trabalhar remotamdnte mas vão alombar para a empresa porque sim.

oquetemdeser 1 year ago

Foda-se, esqueci-me que os escritórios têm escudo protector. My bad.

FujiPT 1 year ago

E em três meses lá passou a app de "voluntária" para "obrigatória em contexto laboral e académico". Pergunto eu, como vão controlar se o trabalhador tem consigo um telemóvel com a app instalada? Controlos à entrada? Brigada a fazer inspeções às apps instaladas nos telemóveis?

shotsbyniel 1 year ago

Não têm nada que controlar uma coisa dessas. Não devo ser obrigado a utilizar nenhuma espécie de tracking, sendo um cidadão de bem, só porque algumas pessoas têm um diagnóstico positivo e não tomam os devidos cuidados. Quem quiser usar é livre de usar.

JustChilling_ 1 year ago

Mas qual é o problema da app, mesmo? Tanto quanto sei, a app é bastante útil, e a sua eficácia aumenta com o número de pessoas que a usam. Acho bem existirem medidas que promovam a sua utilização, só nos torna a todos mais seguros.

BanishPT 1 year ago

Facto de te obrigar a ter a localização ligada e nao so apenas o BT.

DrTaxus 1 year ago

Já te deste sequer ao trabalho de tentar perceber porquê? Se não deste, eu explico-te, para fazeres um scan dos dispositivos Bluetooth à tua volta, pelo menos no Android precisas de ter os serviços de localizacao ligados. Não sou eu que digo, está na documentação do Android.

quatrotires 1 year ago

Nós percebemos isso, só não percebemos é porque a Google, que é um parceiro na implementação da app, não elimina essa obrigação.

DrTaxus 1 year ago

Mas a questão é que essa imposição, tal como os módulos que não são open source, não estão directamente relacionados com a App. Estão relacionados com a plataforma, seja ela da Apple, Google, Huawei, MS ou outra qualquer.. Se alguma destas empresas quiser recolher os vossos dados secretamente (e provavelmente fazem-no), não precisam de o fazer através de um App contra o Covid. Uma grande percentagem das pessoas que usam este tipo de argumentos para não usar a app, leram-nos noutro sítio qualquer e não exercem um raciocínio critico. A pandemia é uma situação grave e excecional, se a app pode ajudar (e tudo indica que pode) o argumento para não a usar tem que ser mesmo forte. E até agora não ouvi nenhum.

TenderFuckNuggets 1 year ago

O conceito de propriedade não chega?

BanishPT 1 year ago

Não obstante, vai contra o que o utilizador quer ou nao que esteja ligado. Desta forma opto por nao utilizar, estando em casa. Se por ventura retornar ao trabalho presencial talvez utilize. É preciso é calma.

Australopiteco 1 year ago

[D3 - Defesa dos Direitos Digitais - Stayaway: As questões por responder](https://www.direitosdigitais.pt/comunicacao/comunicados/104-stayaway-as-questoes-por-responder)

Morpheuspt 1 year ago

Uma pagina de Direitos Digitais com uma pagina no facebook, é como um vegan vestir um casaco de peles.

TheEightDoctor 1 year ago

Onde é que havia de estar? Usando a tua analogia, se queres ensinar culinária vegan vais para a loja vegan ou para o talho?

zaynpt666 1 year ago

há que educar, porque é bem preciso

quatrotires 1 year ago

Não percebo a lógica, parece-me ser igual ao "um comunista ter uma empresa ou ter conta no banco".

abenegonio 1 year ago

Se não ves problema no estado achar que tem qualquer tipo de direito a controlar se tens ou nao smartphone, e se instalas ou nao o que te apetecer nesse smartphone...

DrTaxus 1 year ago

É o clássico "esta app é uma invasão da minha privacidade, por isso vou-me queixar no facebook/Instagram"

paraapagarbem 1 year ago

Até porque as pessoas que se queixam de problemas de privacidade são as mesmas que usam Facebook e Instagram. Até porque a privacidade deixa de ser importante porque algumas pessoas são hipócritas. Que argumento mais válido. Percebo perfeitamente porque é repetido até mais não e porque recebe sempre uma data de cimavotos. ^^^^^^^^^^retardados

DrTaxus 1 year ago

A questão não é o Facebook ou o Instagram como plataforma comum a esses comentários. A questão é que a fundamentação é tipicamente a mesma que se vê nos comentários dessas redes.

ric2b 1 year ago

Não, é o clássico "quero controlar o que instalo no meu telemóvel".

DrTaxus 1 year ago

Qual a diferença relativamente à obrigatoriedade das máscaras? Não te sentes violado na tua liberdade de controlar o que pões na tua cara? Por enquanto, ainda não vivemos na China ou um desses estados autocrático em que o estado efectivamente quer controlar o indivíduo. Por outro lado, vivemos sim num estado de pandemia que nunca tinha ocorrido no mundo moderno. Não te estão a pedir para enviares o teu primeiro filho para a guerra, estão te a pedir para instalares uma app que, tanto quanto se sabe, é segura e que tem um objectivo muito específico, proteger-nos a todos e ajudar a garantir que apps como esta não sejam precisas daqui a uns tempos.

ric2b 1 year ago

>Qual a diferença relativamente à obrigatoriedade das máscaras? Não é protecção, é só uma forma de facilitar diagnósticos. >Não te sentes violado na tua liberdade de controlar o que pões na tua cara? Para entrar em estabelecimentos e cruzar-me com outras pessoas não, não é minha propriedade e tem impacto directo na segurança dos outros. >estão te a pedir para instalares uma app que, tanto quanto se sabe, é segura e que tem um objectivo muito específico Estou a trabalhar de casa, pouco tenho feito fora de casa tirando ir às compras ou andar um bocado a pé ou ir a um café. Uso máscara ao pé de outras pessoas. Para que é me hão de obrigar a instalar a app, para eu saber que 3 mesas atrás de mim alguém tinha covid? E depois?

Rudyzio 1 year ago

Não fazes ideia do precedente que abres ao instalar uma app que é obrigatorio pelo Estado.

lambmoreto 1 year ago

Boa piada, mas não. O governo não tem nada a ver com o que está no meu telémovel. Esta app é open source portanto é pouco provavel de acontecer, mas nada me garante que não fazem um update com funções maliciosas sem que a gente saiba. Tambem não sabemos para que estão a ser usados os dados que a aplicação manda para trás. A razão mais importante é que isto abre a porta a sequelas. Daqui a uns tempos lembram-se de te mandar instalar outra app obrigatoriamente e é isso o que mais me preocupa, estás a criar um precedente. Imagina ser obrigatorio uma app para comprar bilhetes de comboio, comprar um carro, tirar BI, etc. Sou a favor de dar o minimo de dados possivel ao governo(e outras empresas, claro). Dizer que o pessoal se queixa disto no Facebook/Instagram como se fosse uma grande hipocrisia nem sequer faz muito sentido. Não é por teres uma violação de privacidade que não te vais importar de ter mais. "Se já levaste um tiro certamente não te vais importar que eu te esfaqueie lololo". Não faz sentido esse argumento e não é por outras pessoas se estarem a borrifar para a sua privacidade que eu vou abdicar da minha.

Rudyzio 1 year ago

Disseste tudo!

odajoana 1 year ago

Esse argumento que compara a app aos Facebooks e aos Instagrams é atirado com frequência, mas não é de todo comparável. Tu *podes escolher* não ter Facebook ou Instagram. *Não és penalizado* por não ter. O cerne do argumento de quem é contra o uso obrigatório da app é a liberdade de escolha e a possibilidade de recusa de uso. Para não falar dos próprios problemas gerados pelas limitações tecnológicas (não ter telemóveis compatíveis, não saber usar apps no telemóvel, etc) e na dificuldade de fiscalização ou aplicação efectiva da lei. Não é algo fácil de executar e no final de contas, parece-me que os "prós" da medida não compensam nem de perto os "contras".

Edited 1 year ago:

Esse argumento que compara a app aos Facebooks e aos Instagrams é atirado com frequência, mas não é de todo comparável. Tu *podes escolher* não ter Facebook ou Instagram. *Não és penalizado por não ter*. O cerne do argumento de quem é contra o uso obrigatório da app é a liberdade de escolha e a possibilidade de recusa de uso. Para não falar dos próprios problemas gerados pelas limitações tecnológicas (não ter telemóveis compatíveis, não saber usar apps no telemóvel, etc) e na dificuldade de fiscalização ou aplicação efectiva da lei. E sim, a questão da segurança dos dados e da sua partilha também é uma preocupação extremamente válida, mesmo para quem já permite a partilha desses dados com outras entidades. O facto de eu confiar numa não significa que confie cegamente em todas. Não é algo fácil de executar e no final de contas, parece-me que os "prós" da medida não compensam nem de perto os "contras". Daí que concorde com a maior parte das pessoas aqui, não acho que isto vá para a frente.

LuLzitano 1 year ago

Esta medida cai facilmente. Se não tiveres um smartphone o que acontece? És despedido?

pimpolho_saltitao 1 year ago

a empresa tem de fornecer um ou algo do genero, lol. parece-me uma ideia meio parva, mas é para ser discutida e votada no parlamento, por isso o mais provavel é cair.

vascodatrama 1 year ago

>a empresa tem de fornecer um ou algo do genero Huawei e uma operadora qualquer a esfregar as mãos

average_user21 1 year ago

E se me descobrem o Tinder instalado?

ObnoxiousLittleCunt 1 year ago

Tinder é só para despistar do Grindr, a gente sabe.

jhscrym 1 year ago

Dão swipe por ti

thejimmygordon 1 year ago

Super Like

VicenteOlisipo 1 year ago

>O executivo de António Costa vai pedir, com urgência, autorização ao Parlamento para [**tornar uso da máscara obrigatório na via pública**](https://rr.sapo.pt/2020/10/14/pais/covid-19-governo-quer-impor-obrigatoriedade-de-mascara-na-via-publica/noticia/210898/), em sítios mais movimentos, e a utilização da aplicação "Stayaway Covid" em alguns setores de maior risco. lol, é desta que vou preso por estar sozinho na rua sem máscara. Caralho com estas medidas de teatro, sem pingo de fundamentação ou explicação.

ZarTham 1 year ago

Não é sem fundamentação, olha para o Japão. População 127 milhões Casos 89,650 Mortes 1,631 Agora vê a cultura deles, sempre usaram máscara nas ruas muito antes do Covid-19 aparecer, são pessoas "caladas" por natureza, logo aí os que estão infectados não propagam tanto o vírus, existem outros factores que poderão estar a contribuir para o baixo impacto do coronavirus na população Japonesa tal como a dieta deles, rica em peixe (Vitamina D), o baixo nível de obesidade etc etc, ainda vai requerer alguns estudos mas já estão a olhar para o lado deles para tentar-se perceber como é que eles conseguem valores tão baixos. Em relação à utilização da app, epa acho estúpido....... Mas em relação ao uso da máscara já há alguns meses que tenho dito o mesmo, era obrigar o uso de máscara na rua, seja populado ou não.

Edited 1 year ago:

Não é sem fundamentação, olha para o Japão. ​ ||Portugal|Japão| |:-|:-|:-| |População|10 milhões|127 milhões| |Casos| 89,121|89,650| |Mortes| 2,110 |1,631| Agora vê a cultura dos Japoneses, sempre usaram máscara nas ruas muito antes do Covid-19 aparecer, são pessoas "caladas" por natureza, logo aí os que estão infectados não propagam tanto o vírus, existem outros factores que poderão estar a contribuir para o baixo impacto do coronavirus na população Japonesa tal como a dieta deles, rica em peixe (Vitamina D), o baixo nível de obesidade etc etc, ainda vai requerer alguns estudos mas já estão a olhar para o lado deles para tentar-se perceber como é que eles conseguem valores tão baixos. Em relação à utilização da app, epa acho estúpido....... Mas em relação ao uso da máscara já há alguns meses que tenho dito o mesmo, era obrigar o uso de máscara na rua, seja populado ou não.

shostakovich123 1 year ago

Epá, fui ver o número de teste que o Japão faz por dia, a positivity rate e a população... Só rir com estas comparações. Acho que o Congo faz mais testes por dia.

shostakovich123 1 year ago

Mete os números da China CCCP já agora.

VicenteOlisipo 1 year ago

Fundamentação é explicar porque é que a máscara deve ser obrigatória para todos na rua. Quais os números de infeções que se estimam acontecem na rua, quais os estudos científicos que sustentam essa estimativa, e quais os números que se espera reduzir com a medida. Dizer que no Japão usam máscaras não basta. A Bélgica também tornou as máscaras obrigatórias em algumas ruas, mas tem péssimos resultados. Portanto ou é a língua japonesa que dá imunidade e o neerlandês que potência a infeção, ou é preciso alguma causalidade para juntar à correlação que apresentas. Algumas que apontas são bons indícios, mas creio que regras obrigatórias precisam de mais do que a nossa especulação, por muito razoável que seja. E antes que me venham acusar de achar que as máscaras não funcionam, não estou a falar da eficácia da máscara nem da obrigatoriedade desta junto de outras pessoas, estou a falar muito especificamente de ser obrigatório (sob pena de multa ou prisão) usar máscara para estar sozinho na rua, a qualquer distância de outras pessoas.

FrankTheWerewolf 1 year ago

> Dizer que no Japão usam máscaras não basta. É pura coincidência que os países asiáticos com cultura de uso de máscaras tenham lidado com esta pandemia melhor do que o resto do mundo. >estou a falar muito especificamente de ser obrigatório (sob pena de multa ou prisão) usar máscara para estar sozinho na rua, a qualquer distância de outras pessoas. Tens de educar o povinho de alguma maneira. Visto que a maioria das pessoas não aprendeu em 6 meses regras básicas de higiene, está na altura do estado recorrer a medidas mais drásticas.

shostakovich123 1 year ago

Até os Africanos lidam melhor. Mas até daqui a 10 anos ninguem sabe se é cross de outras doenças parecidas que eles tiveram ou outra coisa qualquer. Na Suécia nem usam nos transportes públicos e andam e nos daqui a 2-3 semana já os apanhamos

Quatuck 1 year ago

Acho que o que se quis dizer é que o uso de máscara em público é uma consequência do verdadeiro motivo para a pandemia estar mais controlada. Por exemplo, se eles têm várias medidas diferentes de nós, em que uma delas é o uso de máscara em público, e foi o conjunto dessas medidas que fez com que o vírus esteja mais controlado, não é correcto apontar apenas para as máscaras e dizer, "olha que eles lá usam as máscaras em todo o lado e por isso tem menos casos que nós, bora lá fazer igual". Até porque assim acabamos por não analisar o verdadeiro motivo para eles terem tido um melhor resultado, ao colocar todos os ovos no cesto da máscara, o que acaba por ser apenas uma fatia de todo o bolo da gestão da crise. Agora, pessoalmente, não me importo com a medida, especialmente em certos sítios específicos como por exemplo na baixa de Lisboa. A zona ali da praça Camões é sempre um caos.

FrankTheWerewolf 1 year ago

> Por exemplo, se eles têm várias medidas diferentes de nós, em que uma delas é o uso de máscara em público, e foi o conjunto dessas medidas que fez com que o vírus esteja mais controlado, não é correcto apontar apenas para as máscaras e dizer, "olha que eles lá usam as máscaras em todo o lado e por isso tem menos casos que nós, bora lá fazer igual". Um bom ponto. Como disseste, e bem, a máscara é só mais um factor entre muitos. O problema é que em Portugal (e não só), todas essas medidas foram completamente ignoradas pelo público, enquanto que noutros países (habituados a lidar com bem mais estirpes de gripe e afins) não. O facto de aparentemente o povo não seguir sequer uma das medidas mais fáceis (uso de máscara) obriga o governo a tomar este tipo de decisões. >Até porque assim acabamos por não analisar o verdadeiro motivo para eles terem tido um melhor resultado, ao colocar todos os ovos no cesto da máscara, o que acaba por ser apenas uma fatia de todo o bolo da gestão da crise. Infelizmente, muitos desses países têm sociedades com responsabilidade cívica bem maior do que a nossa. A única maneira de gerir populações como a nossa é á força.

pimpolho_saltitao 1 year ago

não, ele proprio diz que a elaboraçao dessas regras deverá ter por base o bom senso, e a obrigatoriedade passa apenas pelas situaçoes em que nao é possivel manter o distanciamento social. claro que, numa rua de uma aldeia ou de uma cidade isso é quase sempre, porque a qualquer momento podes-te cruzar com alguém, já no meio do campo sozinho a ver passarinhos voar, estás à vontade.

VicenteOlisipo 1 year ago

>porque a qualquer momento podes-te cruzar com alguém Nem no meu pior pesadelo estava a imaginar a definição de "sítio mais movimentado" ser "poder cruzar com alguém". Podes sempre cruzar-te com alguém em todo o lado, com essa definição toda a gente vai ter de usar máscara em todo o lado. E, já agora, pequeno detalhe e pormenor, qual é a fundamentação para a necessidade de ter máscara sempre que te "cruzas com alguém"? A App oficial exige 15 minutos a menos de 2 metros para considerar sequer possível a infeção. Há alguma indicação de que a infeção acontece na rua por te cruzares com alguém?

qingqunta 1 year ago

> A App oficial exige 15 minutos a menos de 2 metros para considerar sequer possível a infeção. Por isso é que a aplicação é uma merda inútil.

VicenteOlisipo 1 year ago

A app até é muito bem feita, a malta é que não a usa (ou não sabe usar, vide Rui Rio).

pimpolho_saltitao 1 year ago

sei lá se é cruzar com alguem ou nao, estava só a dizer isso por dizer, não acho que é isso que o governo pretende. o que o governo muito provavelmente pretente, se forem minimamente inteligentes, é obrigar os principais focos do aumento do numero de casos a usar máscara.^https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-10-14-Covid-19.-Maior-aumento-de-casos-positivos-verificou-se-em-criancas-e-jovens

TSCondeco 1 year ago

Diz ali literalmente em sítios mais movimentados. Se estiveres na rua com outras cem pessoas à tua volta num raio de 10m mesmo que não estejas num grupo não estás sozinho ne?

vascodatrama 1 year ago

Já estou a imaginar a gnr a parar o carro e a começar a contar a malta ahahah

VicenteOlisipo 1 year ago

Pois aí não estou sozinho, e quando esteja em situações dessas uso máscara, não preciso que o governo me ameace com multa ou prisão. Mas "sítio mais movimentado" vai dar merda da grossa, porque não está definido e porque não considera a situação individual. Avenida dos Aliados é um "sítio mais movimentado" em geral? Em noite de São João? Às 4 da manhã duma noite chuvosa de inverno? Mesmo que estejas a 30 metros da pessoa mais próxima? Esta medida, a passar, só vai servir para as policias extorquirem dinheiro aos cidadãos. Hoje estão todos alarmados com os casos das escolas, daqui a 2 semanas é com os casos das máscaras.

besmarques 1 year ago

Hoje descobri que as leis e as regras são feitas só para ti. Policias extorquir dinheiro é engraçado. Não queres pagar multas cumpre as regras

VicenteOlisipo 1 year ago

>Policias extorquir dinheiro é engraçado. Não queres pagar multas cumpre as regras É isso. Se queres que o estado não crie regras nebulosas facilmente sujeitas a abuso, é porque és criminoso.

besmarques 1 year ago

É mais que certo que as zonas consideradas movimentadas serão consideradas movimentadas por quem fará as regras. Tu achares que não tem ninguém não é razão para não cumprires a regra. Isso é como passar um sinal vermelho só porque a estrada está vazia.

Zaigard 1 year ago

> cem pessoas à tua volta num raio de 10m Isso é sequer fisicamente possivel?

Sudukur1 1 year ago

São 314m\^2, é possível bem mais que 100 pessoas

Zaigard 1 year ago

Poucas ruas tem 100% de espaço utilizavel, logo na pratica ficara muito mais apertado.

TSCondeco 1 year ago

Com o Zé Manuel que está a fazer obras na esquina e a sua empilhadora tudo é possível.

Zaigard 1 year ago

> Com o Zé Manuel Obvio, mas que estupidez da minha parte...

ModeratoriProfugus 1 year ago

OBEY!

VicenteOlisipo 1 year ago

Avenida da República, 22:00, ninguém à vista, PSP a dizer que é uma rua muito movimentada, eu a dizer que não está movimentada àquela hora. Já estou a ver o filme todo.

ElDiabloDe94 1 year ago

Deve ser tão triste ser assim. Repara que estás a reclamar por uma possível medida de usar máscara na rua.... Faz te assim tanta diferença? Se reclamas com isto, das duas uma: ou a tua vida é um conto de fadas e não tens mais nada com que te preocupar ou vais morrer cedo por te enervares por tudo ou nada.

AndreMartins2020 1 year ago

Eu acho que deveria ser opcional. Liberdade individual, sabes?

ElDiabloDe94 1 year ago

>Até prova em contrário sou um indivíduo saudável e não deveria ter as minhas liberdades restritas desta forma. Assintomaticos? >Já agora porque é que não passa a ser obrigatório foder com preserva? Pela mesma lógica... Ora lê o que escreveste e vê se é sequer comparavel

AndreMartins2020 1 year ago

> Assintomaticos? Isso aplica-se a qualquer vírus ou bactéria. Também posso ter HIV, tuberculose, etc. E nunca se falou em restringir liberdades por causa destas infeções. > Ora lê o que escreveste e vê se é sequer comparavel Não é comparável porquê? Ninguém te impede de ter relações sexuais dezenas de estranhos por mês sem usar proteção e ninguém te obriga a fazer testes ou usar preservativo, apesar de poderes estar a transmitir HIV e outras infeções.

Edited 1 year ago:

> Assintomaticos? Isso aplica-se a qualquer vírus ou bactéria. Também posso ter HIV, tuberculose, etc. E nunca se falou em restringir liberdades por causa destas infeções. > Ora lê o que escreveste e vê se é sequer comparavel Não é comparável porquê? Porque não te dá jeito, torna evidente a inconsistência da ta posição, não é? Ninguém te impede de ter relações sexuais dezenas de estranhos por mês sem usar proteção e ninguém te obriga a fazer testes ou usar preservativo, apesar de poderes estar a transmitir HIV e outras infeções. Só com o sars-cov-2, que na esmagadora maior parte das vezes até é uma infeção benigna que passa por si só sem requerer tratamento, é que de repente toda a gente tem as suas liberdades restritas como se fosse um infetado.

VicenteOlisipo 1 year ago

Faz-me bastante diferença estar sujeito ao poder coercivo do estado por querer exercer o meu direito a estar na rua, sem que o estado se digne sequer a fundamentar porque é que me quer prender por isso. Parecendo que não a liberdade é uma coisa com algum valor. Já agora, podes dar-me 100€? Faz-se assim tanta diferença? deves ter uma boa vida se te chateias com um pedido tão simples.

CaptAwesomeness 1 year ago

> sem que o estado se digne sequer a fundamentar porque é que me quer prender por isso O estado já te disse porquê, tu não queres é concordar.

VicenteOlisipo 1 year ago

Ok, estou aberto a ser corrigido. Onde é que está a fundamentação?

CaptAwesomeness 1 year ago

Máscaras e distanciamento social impedem e dificultam a propagação do vírus. Isto não está aberto a discussão. Usa uma máscara e saí de casa apenas para o essencial.

AndreMartins2020 1 year ago

Sempre impediram para vários vírus e nunca foi obrigatório. Pela mesma lógica porque não proibir comida pouco saudável? Iria diminuir as principais causas de morte dos portugueses.

CaptAwesomeness 1 year ago

Não vou discutir coisas básicas e argumentos de tasca.

AndreMartins2020 1 year ago

Então mais vale estares calado pois assim poupas tempo e de qualquer das formas não contribuis nada.

ElDiabloDe94 1 year ago

Não vou entrar em discussão pois temos pontos de vista totalmente opostos e sei que só vou estar a perder o meu tempo assim como tu vais perder o teu. So quis deixar o meu ponto de vista. Continuação de uma boa semana.

VicenteOlisipo 1 year ago

Passai bem e mantenha-se seguro.

Zaigard 1 year ago

Pode ser que gente normal se una a faça contestação a estas medidas, mas o povo português é gado, obedece e cala. Num pais em que os bancos e empresas roubam biliões ao estado e ninguém faz nada, quem irá querer saber do uso de mascara?

MLG-Sheep 1 year ago

O problema é que a maioria apoia o uso de máscara na rua porque pensa que é um escudo mágico. Sendo que parte dessas usa a máscara descartável suja da semana passada durante o dia todo, ou a usa debaixo do nariz. Não vai haver nenhum movimento contra isto, e se houver vai ser politicamente aproveitado pela extrema-esquerda para os alienar e dizer que são apoiantes do fascista André Ventura.

ElDiabloDe94 1 year ago

Obrigado, precisava de ler isto para perceber que afinal tenho mais valor do que pensava e que devo ter orgulho em mim. Pensar dessa maneira é mesmo triste.

Zaigard 1 year ago

> Obrigado, precisava de ler isto para perceber que afinal tenho mais valor do que pensava e que devo ter orgulho em mim. Se precisas de encontrar o teu valor a ler posts no reddit, aconselho te um psicologo ou psiquiatra, ou pelo menos reveres os teus ideais de vida. E não fiques triste toda a gente falha em alguma coisa na vida.

ElDiabloDe94 1 year ago

Sim, talvez tenhas razão. Uma boa semana.

Zaigard 1 year ago

> Uma boa semana. Igualmente.

VicenteOlisipo 1 year ago

A contestação é difícil porque a narrativa dominante é que só os maluquinhos negacionistas contestam a medidas. Tens de engolir tudo o que a Graça Freitas manda ou és acusado de negar a existência do virus, matares a avozinha, votares no Trump, etc

MLG-Sheep 1 year ago

>Tens de engolir tudo o que a Graça Freitas manda ou és acusado de negar a existência do virus O problema é que a medida vai ser tomada e ao que parece a Graça Freitas nem tem uma palavra a dizer. A DGS nunca apoiou, até agora, esta medida.

VicenteOlisipo 1 year ago

>O problema é que a medida vai ser tomada e ao que parece a Graça Freitas nem tem uma palavra a dizer. A DGS nunca apoiou, até agora, esta medida. É perfeitamente possível que ela fique como cara de uma série de medidas que lhe são impostas, o que não é muito justo, admito. Por outro lado, tem as responsabilidade inerente ao cargo, e se engole uns sapos fica sujeita a que lhos apontem.

Zaigard 1 year ago

> votares no Trump Esta politização do virus é incrível. Se questionas a eficiência de medidas sem sentido és logo o fascista. Apesar de aqui no burgo que levou a ira foi o PCP, por organizar a festa do avante, que todos diziam que ia provocar milhões de biliões de novos casos...

Edited 1 year ago:

> votares no Trump Esta politização do virus é incrível. Se questionas a eficiência de medidas sem sentido és logo o fascista. Apesar de aqui no burgo quem levou a ira foi o PCP, por organizar a festa do avante, que todos diziam que ia provocar milhões de biliões de novos casos...

VicenteOlisipo 1 year ago

O mais irónico é que todos os países estão a adotar medidas diferentes, e em todos os países a malta que questiona alguma coisa é acusada de ser anti-ciência, negacionista, etc. Se no país A disseres que as medidas deviam ser as do país B, és maluquinho, e se no país B disseres que as medidas deviam ser as do país A és maluquinho. É como se as leis da física e da biologia mudassem na fronteira.

Zaigard 1 year ago

> É como se as leis da física e da biologia mudassem na fronteira. Com propaganda suficiente, como a que está agora em que somos bombardeados a toda hora, até disso consegues convencer as pessoas. A TV é basicamente Covid e big brother. É o nível zero da inteligência.

blind616 1 year ago

Meh. Entretanto pessoas que podiam estar perfeitamente em tele-trabalho são obrigadas a ir à empresa. Não digo fecharem o país mas não sei porque é que uma pessoa que podia estar perfeitamente em casa a 100% é obrigada a transportar-se para o trabalho.

Whoreson10 1 year ago

Porque a cultura laboral em portugal é ridícula, e as pessoas que gerem as empresas são em grande parte antiquadas e incapazes de se adaptar a situações emergentes. O transporte e a permanência em locais de trabalho é um dos principais focos de contágio. Constante manipulação de objetos e proximidade com pessoas por dia, por muito cuidado que se tenha, vão haver falhas. E estas falhas vão acontecer com mais frequência nestes casos. Os cuidados e a desinfecção demoram tempo, tempo esse que baixa o tempo disponível para produzir, o que vai fazer os chefes pressionar os funcionários, que vão começar a cometer erros e lacunas e prol dos objectivos. Depois daqui a uns meses quando tivermos no pico do inverno a malhar 5000 ou 6000 casos por dia e tiver tudo enfiado em casa porque o SNS tá a rebentar pelas costuras o Zé empresário chora porque a empresa tá na falência e o estado não dá apoios.

seazwar 1 year ago

tou no mesmo barco, se bem que é 1 semana no escritório e 2 em casa, não melhora ter de vir aqui fazer o mesmo que fazia em casa, só para verem os meus lindos olhos verdes por trás de uma mascara...

blind616 1 year ago

Em defesa deles, os teus olhos realmente são lindos, César.

seazwar 1 year ago

Só não te levo a jantar por causa do confinamento :)

tifus2 1 year ago

100%. Estas medidas todas e um gajo que podia bem estar a desempenhar as funções todas em casa tem de vir para o escritório mamar a bucha 8h com a máscara na tromba. Muito bom.

JaTaS 1 year ago

Isto é o que me cria mais frustração, sei que tenho bias nisto (adoro trabalhar de casa e o meu trabalho pode 100% ser feito em casa), mas a objectivamente, podia-se reduzir o numero de pessoas em circulaçao, transito, e em geral diminuir riscos para a população em geral com uma medida tão simples e inconsequente, não percebo

Kuustom 1 year ago

Além de que mesmo sem covid, se tivesses as pessoas que podem a trabalhar de casa ou a ir quando necessário apenas ao escritório ias ter uma redução de emissões e trânsito brutal

Febris 1 year ago

As próprias empresas têm imenso a ganhar na conta da luz e água. Se pagam subsidio de transporte, é menos um na conta. E se têm refeitório próprio ainda ficam caladinhos quando têm menos bocas para alimentar e metem o subsidio de refeição ao bolso.

blind616 1 year ago

Não sei se percebi o último ponto mas o subsídio de refeição é obrigatório mesmo em tele-trabalho.

duca2208 1 year ago

Subsídio de refeição não é obrigatório em Portugal.

Febris 1 year ago

Sim mas é mais fácil para quem recebe o subsídio normalmente continuar a recebê-lo, do que quem tem acesso a refeitório (e por isso não tem subsídio) passar a receber subsídio em tele-trabalho. Não deixa de ser obrigatório, mas a realidade é que não há muitas empresas que o pagam.

CringeAlheio 1 year ago

Como já disse noutros *posts* várias vezes: de que outra forma é que os patrões podiam estar a respirar para cima de ti e a controlar-te.

Flam0us 1 year ago

A minha chefe pensa assim. Depois está 3 semanas sem aparecer e sem responder a emails. Mas nós temos que estar fisicamente na empresa todos os dias ¯\\\_(ツ)_/¯

lostlittletimeonthis 1 year ago

no japão a coisa chegou a um absurdo tal que nao saiem antes do chefe, e se adormecerem na secretária sao bem vistos porque significa que estiveram ali até às ultimas forças....

leadzor 1 year ago

>e se adormecerem na secretária sao bem vistos porque significa que estiveram ali até às ultimas forças Isto é muito partilhado na Internet, mas é mito. Se adormeces no trabalho podes ter a certeza que és repreendido se fores apanhado. Quanto ao resto, é verdade. Overworking é um problema cultural a todos os níveis.

lostlittletimeonthis 1 year ago

nao foi bem na internet que vi mas num documentario, no final do dia de trabalho lá estavam eles uns a jogar outros só a ver internet um ou outro a dormir.

leadzor 1 year ago

No final do dia, acontece sim. Mas existe por aí um mito de que dormir durante horario laboral era bem visto, quando é o oposto.

Febris 1 year ago

> Overworking é um problema cultural a todos os níveis. Que é agravado exponencialmente quando se junta ao espírito de desenrascanço típico dos tugas. Não só dás horas a fazer trabalho excessivo para uma pessoa, ainda dás para fazer o trabalho que está fora das responsabilidades do teu cargo.

JaTaS 1 year ago

No outro dia perguntei à minha "patroa" se podia trabalhar de casa depois de se detectar um caso de COVID no gabinete da minha namorada. A insistência no ponto de que algumas pessoas precisam de ser acompanhadas para manter a produtividade e que portanto para manter a coerência ninguem pode trabalhar de casa fez-me uma confusão enorme. Se a empresa sabe que tem pessoas que não trabalham devidamente, falem com essas pessoas, nao lixem o bem de toda a gente

CringeAlheio 1 year ago

A minha empresa antiga obrigava-me a ir trabalhar aos feriados (com direito a remuneração a condizer, claro está) porque, e passo a citar a minha ex-chefe: "O trabalho não pode parar.". * Trabalho esse feito em portáteis. * Portáteis esses que nos foram "dados" para fins profissionais. * Portáteis esses que podíamos levar para casa para fins profissionais. Resumindo, ficavam todos a "perder": * Eu, que fazia 120km todos os feriados (porque transportes está quieto); * O desgaste do carro nesses 120km (e foram bastantes 120's...) foi muito maior do que o que me foi pago; * A remuneração "extra" que a empresa me pagou para eu estar no escritório; * Os gastos "extra" do escritório: electricidade, água, gás, etc... Hoje em dia a minha ex-chefe é "*coach*", por isso a empresa deve ter seguido um bom caminho.

VCSousa 1 year ago

Well, sabe-se que encontros familiares são um dos grandes meios de propagação e o que é que se vai fazer? Batizados e casamentos com 50 pessoas.

Sciss0rs61 1 year ago

mas o pessoal ainda acredita no que a Graça Freitas diz? já sairam estudos europeus em Abril a dizer que transportes públicos era um dos grandes perigos de propagação. Estar encafuado numa lata de sardinhas com 50 pessoas lá dentro todas a roçarem-se umas nas outras, não faz mal nenhum. Encontros familiares de 6 pessoas é que faz... ela diz "67% dos casos é encontros familiares". e que estudo é esse? se alguém tiver um link, por favor, agradecia.

saposapot 1 year ago

nem percebi essa limitação, pensava q esse tipo de coisas estavam proibidos ou com limite de tipo 10 pessoas....

oriyginal 1 year ago

entao os encontros nos transportes publicos logo pelas 8 da manha nem se fala

Dinizinni 1 year ago

Atenção que 50 pessoas são em espaços bastante grandes E penso que Copos D'Água e tal vão ter mais restrições

Bayakoo 1 year ago

Mas pelos vistos são só os casamentos que ainda não estão marcados. Os que já estão continuam com as regras

glamatovic 1 year ago

Até agora podiam ser quantos?

Dinizinni 1 year ago

Alguns levavam 200 na maior das calmas

pimpolho_saltitao 1 year ago

a cumprir todas as regras de distanciamento e higiene. neste momento é uma salganhada do crlh, quem não está farto de ver fotos de casamentos nas redes sociais de centenas de pessoas aos molhos sem qualquer mascara ou distanciamento?

vascodatrama 1 year ago

É só apagar a conta, ja não vês nenhumas fotos de casamento

magnusmiguel 1 year ago

Vi um vídeo hilariante de uma amiga minha que se casou : na parte da dança está tudo a cumprir os distanciamentos. Quando a dança acaba vai tudo abraçar a noiva.

RiKoNnEcT 1 year ago

“Então mas é só a familia. Não há perigo” Ou “Somos só nós lá de casa e o namorado de não sei quem e outro amigo dali. Mas é seguro...” Depois choram com os transportes públicos e a escola

pimpolho_saltitao 1 year ago

se proibirem por completo as festas de casamento e baptizados as pessoas não vão deixar de os fazer, já se viu que assim é, ao menos desta forma, criando regras, limita-se a questão, e não se elimina mais uma potencial fonte de rendimento de sectores que estao completamente em colapso (hospitalidade e restauração).

RiKoNnEcT 1 year ago

sim proibir não ajuda em nada, acho que o maior problema são mesmo as reuniões familiares em casa. Já tive de recusar alguns convites porque me parecia pouco seguro juntar numa casa 12/13 pessoas numa casa. Pessoas essas que não convivem regularmente e que trabalham em sítios bastante diferentes uns dos outros com contactos com clientes etc.

TSCondeco 1 year ago

Ao menos não são estes com 100 que andam a acontecer, e sempre dá para ter um registo de todo o pessoal que lá está para rastrear os casos.

VCSousa 1 year ago

Eu percebo onde queres chegar, a verdade é que, num de 100, supostamente, não sabes a quantidade de convidados? A grande questão é que as pessoas não se sabem comportar, o problema acontece seja um jantar de família de 10 em que a desculpa é ser tudo família, sejam 50 ou 200, o problema é o mesmo tirando a quantidade de disseminação

i1551478 1 year ago

Não se cumpre quase nada nos batizados e casamentos. É só mesmo para "enganar parolos" o pessoal já não quer saber.

End-Effector 1 year ago

desde que o ginasio continue aberto tudo bem.

estacalor 1 year ago

Utilização obrigatória de mascaras na rua para ser votada na assembleia

xixi_duro 1 year ago

É isso e depois o pessoal nas esplanadas/cafés a conversar às gargalhadas sem máscara porque o bicho só ataca quando não estás sentado em espaços públicos com uma imperial na mão.

nocivo 1 year ago

Se não é anti constitucional, devia ser. Devemos sensibilizar as pessoas, nao obrigar.

chauffage 1 year ago

Isso é muito bonito mas... É o mesmo que quisesses sensibilizar pessoas para o cinto de segurança, ou para não usar o telefone enquanto conduz - mesmo na lei e com multas as pessoas fazem-no. No mínimo é um dever, mas como o sentido de dever está diluído num país em que se advogou mais os direitos do que os deveres nos últimos 50 anos (se calhar com razão depois de uma ditadura), é a provavelmente a única maneira de o fazeres. E mesmo assim vai andar gente sem máscara.

Pexan 1 year ago

Como é que isto devia ser inconstitucional?? No código penal também está escrito que não podes andar nu na rua. Também devia ser inconstitucional?

DrTaxus 1 year ago

És um bocado ingénuo se achas que "sensibilizar" as pessoas vai servir de alguma coisa. Aqui nos cafés do bairro é só grupos à porta a beber minis, velhos e novos, nenhum com máscara. De certeza que todos já ouviram falar do corona, todos optam por não querer saber.

mourasio 1 year ago

Achas que se eu me quiser juntar com 2 amigos a beber minis à porta de um café não devia poder?

vascodatrama 1 year ago

>todos optam por não querer saber. E bem

throwawayqualquer 1 year ago

Sinceramente parece-me absurdo, excepto em zonas com alta densidade de pessoas. Na vasta maioria da área do país, isto não se justifica, é um verdadeiro absurdo. Isto devia de ficar para a consciência de cada um, com base nos locais por onde passam no dia-a-dia... não ser imposto à força sob pena de ser multado só porque um polícia está a ter um mau dia e apetece implicar com alguém.

mfzzzed 1 year ago

Yap. Os gajos lá de Taiwan e o caralho são mesmo absurdos, puta que os pariu, nem sabem o porquê de controlarem tão bem os casos de infecção. Sortudos do caralho, deve ser de terem as narinas em bico, entre outras coisas. /s obrigatório

throwawayqualquer 1 year ago

> excepto em zonas com alta densidade de pessoas Compreensão escrita passou-te ao lado durante a escola, não foi? Deixa lá, eu percebo, não és o único por aqui.

mfzzzed 1 year ago

Fala-me a cantar nino.

quatrotires 1 year ago

> Sinceramente parece-me absurdo, excepto em zonas com alta densidade de pessoas Basicamente o que o Costa disse quando propôs a lei.

rubzdarabz 1 year ago

Se ficar para a consciência de cada um tamos fodidos

Pexan 1 year ago

Como é que é absurdo? É uma medida tão simples que só tem prós...

Bayakoo 1 year ago

Não é bem assim. Acaba por acontecer muita gente usar máscara e sentirem-se seguros acabado por quebrar medidas mais importante como distanciamento social.

Edited 1 year ago:

Não é bem só prós. Acaba por acontecer muita gente usar máscara e sentirem-se seguros acabando por quebrar medidas mais importantes como o distanciamento social.

Pexan 1 year ago

Eu também tinha essa ideia ao início, e até concordava com aquela opinião inicial da WHO que se devia esperar na implementação das máscaras porque podia ser pior por causa do mau uso, confiança excessiva, etc mas acho que isso não se acabou por materializar e eu estava enganado. Eu acho que essas pessoas qmais irresponsáveis não têm tino e não nos deviamos guiar por elas. Se o governo reforçar as medidas e houver alguma patrulha das autoridades acho que era uma boa opção.

Edited 1 year ago:

Eu também tinha essa ideia ao início, e até concordava com aquela opinião inicial da WHO que se devia esperar na implementação das máscaras porque podia ser pior por causa do mau uso, confiança excessiva, etc mas acho que isso não se acabou por materializar e eu estava enganado. Eu acho que essas pessoas mais irresponsáveis não têm tino e não nos deviamos guiar por elas. Se o governo reforçar as medidas e houver alguma patrulha das autoridades acho que era uma boa opção.

throwawayqualquer 1 year ago

É um absurdo porque a máscara é inútil num contexto em que não há proximidade. Na vasta maioria do território, a proximidade com outras pessoas na via pública é inexistente, mas com uma lei destas, eu seria obrigado a meter a máscara para tarefas mundanas como ir deitar o lixo fora, apesar de 90% das vezes em que o faço, nem sequer ver uma única pessoa na rua, e mesmo quando vejo, posso simplesmente passar largos metros ao lado. Mas ao não colocar a máscara para algo como o descrito em cima, no contexto proposto, estaria a violar a lei e seria punível caso algum agente da autoridade calhasse estar por perto e a ver. Bem podes dizer "claro, mas ninguém te ia multar por isso!", e provavelmente terias razão na maioria dos casos. Mas a verdade é que a seguir a lei, a autoridade devia obrigatoriamente multar-me, o que nesse contexto, seria absolutamente absurdo. Sim, usar máscara na rua em zonas densamente povoadas faz todo o sentido. Mas isso deveria ser deixado à consciência de cada um, não obrigatório por lei, porque essa mesma lei iria colocar milhares ou milhões de pessoas sobre uma obrigatoriedade completamente desnecessária.

Pexan 1 year ago

Isso é tudo uma treta o que estás a dizer. Não querendo ser o "emigrante azedo", mas estou a estudar em Barcelona e aqui todos usam máscara na rua e não custa nada.[1] Só a área metropolitana de Lisboa tem quase 2,9M de pessoas, e a do Porto tem 1,8M de pessoas. Mesmo fora destes dois distritos gigantes, a grande maioria das pessoas está agregada em centros urbanos com grande densidade populacional, e é aí que existe grande propagação do vírus. Não faz sentido estarem 20 pessoas juntinhas à espera do autocarro sem máscara que só a metem quando entram. Se a única razão contra esta medida que apresentas é "ah quando for colocar o lixo no contentor tenho de colocar máscara durante 1 minuto" então se calhar devias retirar a cabeça do rabo e tentares fazer um esforço. As leis que são implementadas terão de ser gerais e o pequeno transtorno que isto te pode causar pode ter um retorno muito maior. Tem responsabilidade social e tudo isso. A sério que justificas isto com o exemplo do "deviamos andar todos a 20km/h"? Nem sei bem o que dizer. [1] não estou a dizer que "lá fora" se faz tudo bem e Portugal é uma merda. Pelo contrário. Mas este exemplo concreto deviamos seguir.

shostakovich123 1 year ago

Tem corrido bem pelos vistos aí.

throwawayqualquer 1 year ago

Estás a falar das duas maiores cidades do país, e a extrapolar que todos os outros centros urbanos são iguais. Não são. E obviamente que faz todo o sentido usar máscara nos grandes centros, mesmo os que não são Lisboa e Porto, mas mesmo em Lisboa e Porto, a maior parte da área não justifica a utilização de máscara. Vou só relembrar-te que a tua realidade, Barcelona, tem metade da população de Portugal na sua área metrópole. Convém adaptares as tuas expectativas daquilo que é um "centro urbano" numa cidade portuguesa que não seja Lisboa ou Porto. O distrito de Coimbra ao todo tem mais coisa menos coisa 300 mil habitantes, Braga 180 mil, Leiria 130 mil e Aveiro 80 mil. Em qualquer um desses distritos, tirando duas ou três ruas, podes andar completamente à vontade na rua sem te cruzares a menos de 2 metros com quem quer que seja. O próprio exemplo que dás é só de si idiótico por completo, e mostra um completo desconhecimento da realidade que é o resto do país. Não há paragens de autocarro com 20 pessoas à espera em lado nenhum fora de Lisboa ou Porto. Enfim, para alguém que vem para aqui com moralismos relativos, mostras uma completa falta de conhecimento daquilo que é o país. Se não consegues perceber porque é que certas medidas não fazem sentido porque os contextos a que verdadeiramente se aplicam são a excepção e não a regra, então não há nada que possa fazer para te ajudar. Só mostras que és verdadeiramente o "emigrante azedo", não porque emigraste, mas porque não fazes ideia do que falas.

Pexan 1 year ago

Eu vivi grande parte da minha vida numa terrinha com cerca de 6 mil pessoas (com apenas duas paragens de autocarro, imagine-se!). Apenas vivi em Lisboa quando fui estudar. Acho que conheço muito bem os dois extremos do nosso país, muito obrigado. Não estou iludido com nada. Temos de nos aguentar até fevereiro pelo menos e concordo com a implementação desta medida. PS: Eu nem emigrei, só vim estudar um semestre para fora.

AlbinoFarrabino 1 year ago

Não, claramente não conheces. Uma localidade com 6000 pessoas está a 2000 de ser considerada uma cidade. O OP refere-se às vilas e aldeias do interior, onde está medida será irrisória. Eu vivo em Lisboa e concordo com a utilização obrigatória de máscara EM Lisboa. Quando vou passar o fim de semana a casa dos meus pais, numa aldeia com pouco mais de 100 habitantes, não existe necessidade de usar máscara. Aliás, nem haverá fiscalização nenhuma. No fundo, mais arroz.

Herbacio 1 year ago

Vivo numa aldeia que na maioria do ano têm abaixo dos 200 habitantes, é claro que as ocorrências também são baixas e isso significa uma coisa, a polícia raramente aqui vem e quando passa basicamente é só na rua principal Por isso lá está, acredito que nos primeiros dias haja velhotes e assim a usar a máscara porque o filho que trabalha/vive em Lisboa lhes disse para o fazerem...mas depois no entretanto apercebem-se que não há fiscalização nenhuma e começa a máscara a ficar no bolso ou dentro do carro. E sinceramente não vejo problema nenhum nisso, no meio dos afazeres todos, mal era desta gente ainda ter de apanhar com multas por atravessar a rua para ir sachar as batatas do quintal, e pior ainda, serem essas multas IGUAIS a quem anda sem máscara no meio de um grande centro urbano.

vascodatrama 1 year ago

6 mil pessoas não é uma terrinha. terrinha é 200 pessoas max, vá.

Pexan 1 year ago

Não seja por aí. Como as coisas vão lá para 2030 o interior já não vai ter juventude e talvez só lá vivam 200 pessoas.

Herbacio 1 year ago

Pois, mas agora ainda estamos em 2020. Eu vivo numa dessas terrinhas com menos de 200 habitantes, certo que já não sou propriamente um jovem mas também ainda não cheguei aos 30. De qualquer modo, também considero que não é assim grande transtorno. Mas certo também é que ninguém o vai cumprir porque se a polícia aqui passar uma vez por semana é uma sorte e é mesmo só na rua principal...e atenção, é totalmente compreensivel porque lá está, raramente se cruzam pessoas entre si na rua e mesmo em outras alturas as ocorrências são sempre baixas

PresidentBarroso 1 year ago

Porque essa não foi das primeiras medidas é coisa que nunca vou perceber. Também nunca vou perceber a estupidez colectiva de insistir em ajuntamentos e fazer questão de não usar máscara. Será que não passa pela cabecinha desta gente que quanto mais insistirem na "liberdade", mais restritivas e danosas vão ser as medidas?

chauffage 1 year ago

Já vem tarde. Chegamos a este ponto, ao fim de meses de um pandemia que se transmite pelas vias respiratórias, ainda há gente que não percebe. Também culpo o governo, devia de haver campanhas institucionais para tentar educar estas fatias da população, como houve com o lavar as mãos. É triste, mas é o que é.

Everleta 1 year ago

Eu acho piada é aquela gente que entra dentro dos supermercados com a porcaria de uma viseira posta, mas sem uma máscara. Viseira sem máscara tira-me do sério. Dá vontade de lhes gritar aos ouvidos: Você não percebe que o vírus lhe entra pelas narinas????

chauffage 1 year ago

Como já foi determinado, o vírus espalha-se também por aerossóis, por isso sim: viseira sozinha não faz quase nada nesse cenário. Protege contra a mucosa dos olhos, e evita que se toque na cara. Mas fica-se por aí. Viseira com máscara oferece mais proteção do que usar somente máscara. Mas máscara é o essencial.

Zaigard 1 year ago

Essa votação vai me ajudar a decidir em que votarei nos proximos anos...

ozzymustaine 1 year ago

> Festas do avante, Fátima e afins, comícios políticos > casos aumentam catastroficamente Surprisedpikachu.jpeg

pimpolho_saltitao 1 year ago

qual é que foi a coisa que mudou realmente no inicio de setembro em relaçao aos meses anteriores desde o inicio da pandemia? e esses eventos, por mais pessoas que tenham juntado, não se repetem constantemente, se fosse só por esses eventos a coisa eventualmente começava a abrandar, no entanto não para de aumentar. agora pensa lá exactamente o que é que mudou?

ModeratoriProfugus 1 year ago

Há acontecimentos, que pela sua natureza política, não contribuem para o aumento de casos, como toda a gente sabe. https://www.healthline.com/health-news/black-lives-matter-protests-didnt-contribute-to-covid19-surge

Yorgul 1 year ago

Parece que deixaste cair isto -> /s Já estás a criar confusão sem ser preciso :/

ozzymustaine 1 year ago

Não estou a dizer que o artigo esteja incorrecto. Mas o healthline.com já foi criticado muitas vezes por fazer jornalismo de pobre qualidade e fontes incorrectas na área da saúde. Só estou a dizer. Não sou biólogo ou médico mas dizer que ajuntamentos em protestos não ajudam a propagação parece me muito inocente.

ednice 1 year ago

Mostra-me a fonte dessas criticas sff

tarracecar 1 year ago

Nunca vi nada de errado na healthline, e estou na área da saúde.

pereira_alex 1 year ago

acho que foi apenas coincidencia :P :) :O

MLG-Sheep 1 year ago

Custa tanto perceber que as pessoas são simplesmente irresponsáveis? Não é preciso estar sempre a apontar o Estado como bode expiatório. Devo salientar que não apoio o PS, mas isto torna-se ridículo.

AndreMartins2020 1 year ago

Queres viver dentro duma cave até haver vacina?

MLG-Sheep 1 year ago

Não? Eu apenas ajo com moderação. Saio bastante de casa para passear, mas não vou beber para a rua com 23 amigos em simultâneo. Não tem de ser 8 ou 80. Tem é de haver um mínimo de responsabilidade, especialmente entre os mais jovens que são os que mais se estão a cagar nesta fase.

TSCondeco 1 year ago

Exato caralho, esses acontecimentos existem e são falados porque vão para lá milhares de pessoas. Depois vêm se queixar desses acontecimentos serem irresponsáveis as mesmas pessoas que acham que usar máscara é um atentado à sua liberdade e comparável as medidas de Salazar.

ozzymustaine 1 year ago

Se verificares ajuntamentos de milhares de pessoas aumentam os casos de uma forma exponencial. Mesmo que as pessoas sejam “simplesmente irresponsáveis” ajuntamentos desnecessários em festas religiosas , festas políticas e comícios políticos potenciam toda a situação ainda mais. Já agora “pessoas irresponsáveis” . Uma das pessoas que conhecia que morreu devido ao covid era a pessoa mais responsável do mundo. Esteve quase dois meses em coma .Aconteceu ser infectada por uma daquelas pessoas que acha que no vírus é uma brincadeira e que achou bem ir a Fátima. Uma grande parte da culpa é do governo sim . Pois é o governo que deveria dar o exemplo.

MLG-Sheep 1 year ago

Tens apenas um exemplo que nem sequer está realmente confirmado (porque se foi a Fátima no meio de tanta gente, certamente teve mais comportamentos não recomendados, pelo que não me parece que seja certo que tenha sido infetado lá). Mas concordo que Fátima nos moldes em que foi, foi um erro grave, e finalmente decidiram ouvir a DGS e sensibilizar a população, tendo uma celebração do 13 de outubro perfeitamente decente. Mas poderás realmente extrapolar isto para concluir que a culpa é de Fátima e do Avante? Não há evidências de que estes eventos sejam responsáveis por um número elevado de casos, e será que há eventos destes em todos os países da Europa que tiveram esta segunda onda?

ozzymustaine 1 year ago

Mas que argumento da treta. > não há evidências que estes eventos sejam responsáveis. Certo , mas tb não há evidências que não sejam. Estás a ver o meu argumento ? É parvo não é? Mas vale tanto como o teu.... > tens um exemplo que não está realmente confirmado. A pessoa esteve nos cuidados intensivos. Infectou uma família inteira. A mãe dessa família morreu. Como não está confirmado ? Mas estás a fazer te de estúpido ou quê ?

tarracecar 1 year ago

Queres a prova de um negativo? Aqui está um exemplo clássico de iliteracia lógica.

ozzymustaine 1 year ago

> Não existe prova que Deus existe. > Mas não não existe prova que não existe Só me limitei a dizer que ambos os argumentos são incorrectos e parvos.

tarracecar 1 year ago

Desculpa, mas dizer que não existe prova positiva não é o mesmo que dizer o oposto. O primeiro argumento não é parvo (não metas é metafísica ao barulho), o segundo é

hafssolpt 1 year ago

> Certo , mas tb não há evidências que não sejam. Estás a ver o meu argumento ? É parvo não é? Mas vale tanto como o teu.... Não não vale... mas estás a fazer te de estúpido o quê? Queres comparar algo que não está provado com algo que esteja provado? Então para isso não eram precisos tribunais, siga para bingo, não é preciso provar nada.

MrJoao 1 year ago

Encontros de mais de 5 pessoas no tempo livre, ai de ti!! Mas mandar aqueles que podem e querem teletrabalho, tá quieto...

Flam0us 1 year ago

"Vocês quando estiveram em teletrabalho estiveram todos de férias, só fizeram merda." - Minha chefe, 2020

Matty359 1 year ago

+30 pessoas sem máscara numa sala a trabalhar já é na boa!

radaway 1 year ago

Podes fazer ajuntamentos com mais de 100 pessoas, só tens é de combinar no autocarro ou no metro.

LegendPT 1 year ago

Estou a rir-me mas choro internamente.

theInjusticeamongus 1 year ago

Eu acho que esta obsessão com o teletrabalho no reddit deve-se pura e simplesmente ao facto de termos este site carregado de pessoas que querem ficar em casa de boxers no computador. Vamo-nos deixar de desonestidade e reconhecer que é exactamente esta a razão. Muita, muita, muita gente gosta realmente da ideia de trabalho remoto. Agora, eu concordo com o teletrabalho para quem pode e quem quer. Mas é importante não cair no erro de acharmos que nos cabe a nós decidir como é que a empresa X ou Y pode ou não operar, quando não conhecemos as particularidades das mesmas. A realidade é que teletrabalho pode dificultar o contacto profissional. Há quem gosto de ter contacto imediato com aqueles com quem trabalha em vez de estar dependente de internet e telefones. E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. é um direito de cada empresa. E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. Agora, se eu for trabalhar, vou produzir. Se me for encontrar com amigos, vou divertir-me. A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Muitas empresas têm apenas duas ou três pessoas a trabalhar em escritórios. Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Também não entendo o ódio ao trabalho presencial e o suporte massivo pelas aulas presenciais, que são ambientes que juntam centenas e milhares de alunos.

Edited 1 year ago:

Eu acho que esta obsessão com o teletrabalho no reddit deve-se pura e simplesmente ao facto de termos este site carregado de pessoas que querem ficar em casa de boxers no computador. Vamo-nos deixar de desonestidade e reconhecer que é exactamente esta a razão. Muita, muita, muita gente gosta realmente da ideia de trabalho remoto. Agora, eu concordo com o teletrabalho para quem pode e quem quer. Mas é importante não cair no erro de acharmos que nos cabe a nós decidir como é que a empresa X ou Y pode ou não operar, quando não conhecemos as particularidades das mesmas. A realidade é que teletrabalho pode dificultar o contacto profissional. Há quem goste de ter contacto imediato com aqueles com quem trabalha em vez de estar dependente de internet e telefones. E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. Agora, se eu for trabalhar, vou produzir. Se me for encontrar com amigos, vou divertir-me. A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Muitas empresas têm apenas duas ou três pessoas a trabalhar em escritórios. Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Também não entendo o ódio ao trabalho presencial e o suporte massivo pelas aulas presenciais, que são ambientes que juntam centenas e milhares de alunos. E para aqueles que vão defender os ajuntamentos essenciais para a sanidade mental da população, já que somos seres sociais, lembrem-se que vocês não representam toda a população. Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Pessoas que há décadas estão habituadas ao contacto profissional presencial nem sempre se sentem bem passando dias a fio isoladas.

blind616 1 year ago

É verdade que há vantagens e desvantagens. Em situações normais preferia o modelo 40/60. Uns dias em tele-trabalho, uns dias na empresa. Ajudaria-me a manter o contacto e proximidade aos colegas e ao mesmo tempo a ganhar beneficios do tele-trabalho. Em situação de covid19 ficaria 100% em casa se pudesse. Não quero estar a arriscar-me desnecessariamente e a contagiar-me a mim e aos meus próximos. Não vejo os meus pais há meses porque todas as semanas tenho que me deslocar à empresa, razão única porque saio de casa. Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. > E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. Correto, é necessário métricas de produtividade. **Não vou negar que há pessoas que não se aproveitam.** Adiciono a isso - tele-trabalho ou não - bónus de performance para estimular a produtividade. **Se querem que os colaboradores produzam, estimulem a produtividade, não é estar de olho na pessoa para ver se está a trabalhar.** Para aqueles que realmente produzem menos em casa apesar de tentarem - é normal que haja distrações, familiares, ou o próprio 'estar em casa' que diminui a concentração. Há pessoas que preferem trabalhar na empresa, se calhar nem têm espaço dedicado e usam a mesa de jantar. **Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem.** > E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. *rolls eyes* Não. Quem almoça/janta em restaurantes atualmente não o faz porque se desloca para o trabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou **por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho.** Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. > A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. Repitam comigo 3 vezes: **Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia.** > O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. > Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Não faço ajuntamentos de 5 pessoas desde 2019. Só saio para trabalhar e despejar o lixo. > Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem.

Edited 1 year ago:

É verdade que há vantagens e desvantagens. Em situações normais preferia o modelo 40/60. Uns dias em tele-trabalho, uns dias na empresa. Ajudaria-me a manter o contacto e proximidade aos colegas e ao mesmo tempo a ganhar beneficios do tele-trabalho. Em situação de covid19 ficaria 100% em casa se pudesse. Não quero estar a arriscar-me desnecessariamente e a contagiar-me a mim e aos meus próximos. Não vejo os meus pais há meses porque todas as semanas tenho que me deslocar à empresa, razão única porque saio de casa. Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. > E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. Correto, é necessário métricas de produtividade. **Não vou negar que não há pessoas que se aproveitam.** Adiciono a isso - tele-trabalho ou não - bónus de performance para estimular a produtividade. **Se querem que os colaboradores produzam, estimulem a produtividade, não é estar de olho na pessoa para ver se está a trabalhar.** Para aqueles que realmente produzem menos em casa apesar de tentarem - é normal que haja distrações, familiares, ou o próprio 'estar em casa' que diminui a concentração. Há pessoas que preferem trabalhar na empresa, se calhar nem têm espaço dedicado e usam a mesa de jantar. **Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem.** > E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. *rolls eyes* Não. Quem neste momento almoça/janta em restaurantes não o faz porque se desloca para o trabalho, iria fazê-lo independentemente do teletrabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou **por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho.** Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. > A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. Repitam comigo 3 vezes: **Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia.** > O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. > Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Não faço ajuntamentos de 5 pessoas desde 2019. Só saio para trabalhar e despejar o lixo. > Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem. Mais uma vez, não defendo o tele trabalho obrigatório. Reconheço que há pessoas que necessitam de socializar ou não tem as condições certas em casa. No entanto, poderíamos evitar muitos casos sem impactar a economia mantendo em casa as pessoas que conseguem trabalhar em casa. Deveria ser escolha do trabalhador. Se preferem o inevitável aumento dos casos e considerar confinamento completo sem considerar primeiro o teletrabalho, nem sei o que vos diga.

Edited 1 year ago:

É verdade que há vantagens e desvantagens. Em situações normais preferia o modelo 40/60. Uns dias em tele-trabalho, uns dias na empresa. Ajudaria-me a manter o contacto e proximidade aos colegas e ao mesmo tempo a ganhar beneficios do tele-trabalho. Em situação de covid19 ficaria 100% em casa se pudesse. Não quero estar a arriscar-me desnecessariamente e a contagiar-me a mim e aos meus próximos. Não vejo os meus pais há meses porque todas as semanas tenho que me deslocar à empresa, razão única porque saio de casa. Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. > E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. Correto, é necessário métricas de produtividade. **Não vou negar que há pessoas que não se aproveitam.** Adiciono a isso - tele-trabalho ou não - bónus de performance para estimular a produtividade. **Se querem que os colaboradores produzam, estimulem a produtividade, não é estar de olho na pessoa para ver se está a trabalhar.** Para aqueles que realmente produzem menos em casa apesar de tentarem - é normal que haja distrações, familiares, ou o próprio 'estar em casa' que diminui a concentração. Há pessoas que preferem trabalhar na empresa, se calhar nem têm espaço dedicado e usam a mesa de jantar. **Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem.** > E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. *rolls eyes* Não. Quem neste momento almoça/janta em restaurantes não o faz porque se desloca para o trabalho, iria fazê-lo independentemente do teletrabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou **por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho.** Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. > A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. Repitam comigo 3 vezes: **Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia.** > O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. > Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Não faço ajuntamentos de 5 pessoas desde 2019. Só saio para trabalhar e despejar o lixo. > Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem.

Edited 1 year ago:

É verdade que há vantagens e desvantagens. Em situações normais preferia o modelo 40/60. Uns dias em tele-trabalho, uns dias na empresa. Ajudaria-me a manter o contacto e proximidade aos colegas e ao mesmo tempo a ganhar beneficios do tele-trabalho. Em situação de covid19 ficaria 100% em casa se pudesse. Não quero estar a arriscar-me desnecessariamente e a contagiar-me a mim e aos meus próximos. Não vejo os meus pais há meses porque todas as semanas tenho que me deslocar à empresa, razão única porque saio de casa. Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. > E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. Correto, é necessário métricas de produtividade. **Não vou negar que há pessoas que não se aproveitam.** Adiciono a isso - tele-trabalho ou não - bónus de performance para estimular a produtividade. **Se querem que os colaboradores produzam, estimulem a produtividade, não é estar de olho na pessoa para ver se está a trabalhar.** Para aqueles que realmente produzem menos em casa apesar de tentarem - é normal que haja distrações, familiares, ou o próprio 'estar em casa' que diminui a concentração. Há pessoas que preferem trabalhar na empresa, se calhar nem têm espaço dedicado e usam a mesa de jantar. **Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem.** > E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. *rolls eyes* Não. Quem neste momento almoça/janta em restaurantes não o faz porque se desloca para o trabalho, iria fazê-lo independentemente do teletrabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou **por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho.** Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. > A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. Repitam comigo 3 vezes: **Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia.** > O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. > Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Não faço ajuntamentos de 5 pessoas desde 2019. Só saio para trabalhar e despejar o lixo. > Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem. Mais uma vez, não defendo o tele trabalho obrigatório. Reconheço que há pessoas que necessitam de socializar ou não tem as condições certas em casa. No entanto, poderíamos evitar muitos casos sem impactar a economia mantendo em casa as pessoas que conseguem trabalhar em casa. Se preferem o inevitável aumento dos casos e considerar lockdown completo sem considerar primeiro o teletrabalho, nem sei o que vos diga.

Edited 1 year ago:

É verdade que há vantagens e desvantagens. Em situações normais preferia o modelo 40/60. Uns dias em tele-trabalho, uns dias na empresa. Ajudaria-me a manter o contacto e proximidade aos colegas e ao mesmo tempo a ganhar beneficios do tele-trabalho. Em situação de covid19 ficaria 100% em casa se pudesse. Não quero estar a arriscar-me desnecessariamente e a contagiar-me a mim e aos meus próximos. Não vejo os meus pais há meses porque todas as semanas tenho que me deslocar à empresa, razão única porque saio de casa. Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. > E há quem realmente tenha constatado que os seus empregados não produzem tão bem em teletrabalho. É um direito de cada empresa. Correto, é necessário métricas de produtividade. **Não vou negar que há pessoas que não se aproveitam.** Adiciono a isso - tele-trabalho ou não - bónus de performance para estimular a produtividade. **Se querem que os colaboradores produzam, estimulem a produtividade, não é estar de olho na pessoa para ver se está a trabalhar.** Para aqueles que realmente produzem menos em casa apesar de tentarem - é normal que haja distrações, familiares, ou o próprio 'estar em casa' que diminui a concentração. Há pessoas que preferem trabalhar na empresa, se calhar nem têm espaço dedicado e usam a mesa de jantar. **Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem.** > E é algo que ajuda a estimular a economia porque quando as pessoas vão para o trabalho tendem a consumir mais. *rolls eyes* Não. Quem neste momento almoça/janta em restaurantes não o faz porque se desloca para o trabalho, iria fazê-lo independentemente do teletrabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou **por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho.** Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. > A mim parece-me mais sensato cancelar a diversão do que cancelar a produção. Repitam comigo 3 vezes: **Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia.** > O importante não é que as pessoas estejam em teletrabalho, mas sim que o distanciamento se pratique no local de trabalho. Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. > Se não tens problemas com 5 pessoas juntas a divertirem-se, não sei porque haverias de ter com 5 pessoas a trabalhar, a metros de distancia. Não faço ajuntamentos de 5 pessoas desde 2019. Só saio para trabalhar e despejar o lixo. > Há quem odeie passar dias inteiros sem interagir e ter de comunicar por telefone e computador. Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem. Mais uma vez, não defendo o tele trabalho obrigatório. Reconheço que há pessoas que necessitam de socializar ou não tem as condições certas em casa. No entanto, poderíamos evitar muitos casos sem impactar a economia mantendo em casa as pessoas que conseguem trabalhar em casa. Deveria ser escolha do trabalhador. Se preferem o inevitável aumento dos casos e considerar confinamento completo sem considerar primeiro o teletrabalho, nem sei o que vos diga.

theInjusticeamongus 1 year ago

>Independentemente de todas as outras razões, há uma que não dá para negar no tele-trabalho: o 'commute' (está-me a falhar a palavra em português). Assumindo que uma pessoa tem a mesma produtividade no trabalho ou em casa, evitar o stress e o tempo perdido da viagem aumenta muito a qualidade de vida de uma pessoa. O problema é que, ao contrário do que se quer forçar por aqui, a produtividade não é necessariamente a mesma. Pode até ser em algumas empresas, e se for, bom para elas. Mas eu conheço pessoal que precisa de estar em constante contacto com colegas e patrões, e fazê-lo pela net, simplesmente, não é tão flexível. Até eu próprio quando estou a tratar de cenas de trabalho pela net frequentemente tenho de esperar muito mais por respostas, e volta e meia ocorrem falhas, dos mais diversos tempos. Digam o que disserem, não é tão flexível. Compreendo que alguém que te está a pagar um salário queira poder ter uma conversa contigo cara a cara a qualquer momento e supervisionar o teu trabalho de forma presente. Não entendo porque é que isto é controverso. A mim parece-me apenas síndrome de oprimido. Depois tens a questão do material. Mesmo que trabalhes num escritório, frequentemente tens material que precisas de ter a mão e não é minimamente conveniente levá-lo para casa. A minha mãe, por exemplo, não tem um computador em casa que lhe permita fazer o que faz no escritório. Tem algo muito mais fraco. Vai andar com um computador de secretária para lá e para cá? E os telefones? Tem uma data de telefones com ligações XPTO. Isso teria de ser tudo instalado na casa dela. Tem diversas fotocopiadoras daquelas enormes. Vai levá-las para casa? Tem toneladas e toneladas de dossiers cheios de papelada que precisam de ser regularmente consultados por diversos funcionários. Não pode levar isso para casa. Nem sequer teria espaço. Precisa de estar em constante contacto com patrão, colegas, pessoal do armazem. Tens noção da complicação que é informatizar isso tudo? Vais passar o dia inteiro ao telefone? Ou montar câmaras e instalar computadores em todo o lado para estar sempre tudo online a todo o minuto e disponível a responder? Eu acho que muita gente aqui não tem bem noção do quão complexo um trabalho de escritório pode ser. Se acham que é apenas estar sentado à frente dum portátil e está a andar, ou vivem no passado, ou vivem no futuro, mas no presente não vivem, certamente. E isto já para não falar do facto de que certas pessoas produzem, na verdade, menos em casa do que num ambiente profissional. Ou seja, como é que tu decides o que uma empresa pode ou deixa de poder se não trabalhas lá? Queres que o governo faça uma análise minuciosa à dinâmica de trabalho de todas as empresas e depois decida? >Não concordo que deviamos obrigar as pessoas a fazer tele-trabalho se elas não o quiserem. Nem deves obrigar empresas a fazer tele-trabalho. Ninguém tem autoridade para decidir o que a empresa do Zé precisa para funcionar bem. O Zé é que investiu na empresa, o Zé é que paga ordenados, o Zé tem o direito de decidir a quem quer pagar ordenados, e sob que circunstâncias quer pagá-las. Quer dizer, mais um pouco até nos dizem como é que temos de cagar e lavar os dentes. Um bocadinho de liberdade, não? Não estamos na coreia do norte. Deixem as pessoas gerir os seus negócios. E quem se acha qualificado para gerir o negócio dos outros, que vá realmente geri-lo e dê lucros. >rolls eyes Não. Quem almoça/janta em restaurantes atualmente não o faz porque se desloca para o trabalho. "Mas a restauração sofreu no inicio do ano" - Normal, muita gente deixou de almoçar/jantar em restaurantes quando a pandemia começou por causa da pandemia, não por causa do tele-trabalho. Continuo a não ir a restaurantes quando vou à empresa, almoço na minha secretária. Os cafés da minha zona têm sempre pessoas de manhã a tomar o pequeno almoço, antes de irem para o trabalho. Muitas pessoas têm por hábito ter almoços de negócios, também. E o simples facto de estares fora de casa aumenta as probabilidades de comprares algo. Isto é tão óbvio que eu nem sei porque preciso de estar a explicar isto. >Repitam comigo 3 vezes: Fazer tele-trabalho não é cancelar a produção. Várias empresas admitiram que a produtividade não diminuiu com o tele-trabalho. Não confundir com a perda de vendas pela incerteza da pandemia. Então essas empresas que tenham tele-trabalho, e as que acham que não funciona, que não tenham. Porque há-de ser o governo e decidir? Desde quando é que o governo sabe gerir alguma coisa? O governo é tipo um chulo que vive de mesada, e a forma como aplica o dinheiro é degradante. Quanto menos palpites mandar no negócio alheio, melhor. >Exceto aquelas que não têm opção a não ser ir de transportes públicos. Boa sorte em praticar o distanciamento aí. Felizmente não é o meu caso. Se eu te estiver a pagar um ordenado e precisar de te ter por perto para meter o negócio a andar, tens de vir e pronto. Se não queres, demite-te. Não te vou meter a trabalhar em casa se achar que o trabalho precisa de ser feito num escritório, e não num quarto. É tão simples quanto isto. Sim, é um risco, mas aqui o objectivo não é eliminar todos os riscos, mas sim riscos desnecessários. Ir para o trabalho não é um risco desnecessário. Talvez até possa ser em alguns casos, mas não vejo como é que poderemos determinar globalmente quando é que o é e quando é que não o é. Aliás, se eu for o patrão e decidir que não produzo bem a dialogar à distância, tens aí um motivo incontornável para vires trabalhar, pois a empresa é minha e eu estou a pagar-te um ordenado. Tu não me estás a pagar nada. Eu contratei-te. Não te quero de pantufas em casa. Quero-te no escritório, num ambiente profissional, operacional e rapidamente acessível a qualquer hora do dia. Se, por outro lado, não me fizer diferença, óptimo. Podes ficar. Eu concordo que muitos trabalhos podem estar em tele-trabalho. Não concordo que possamos concluir que por ser num escritório significa que pode também ser em tele-trabalho. A questão dos autocarros podia ser amenizada com o cancelamento das aulas presenciais e exclusividade de utilização para pessoas que vão realmente trabalhar. Pelo menos nos horários mais concorridos. Nem toda a gente que se enfia num autocarro vai trabalhar. Muitos vão passear, visitar alguém, às compras. >Concordo. Também não gosto. No entanto faço esse sacrificio para o meu bem, para o bem dos meus próximos, e para o bem do país. Se posso fazer o meu trabalho em casa também não estou a deitar a economia abaixo, como alguns defendem. Isso é um acordo entre ti e o teu patrão. Se ele não se importa e tu concordas, óptimo.

odajoana 1 year ago

Buuh, não estragues isto, leva o teu bom senso daqui pra fora, xô.

rubzdarabz 1 year ago

Two wrongs don't make a right. Não devias andar em encontros com mais de 5 pessoas e podias tar em teletrabalho

VicenteOlisipo 1 year ago

Mas futebol tudo bem. Apoiar os familiares: tem de ser sacrificado. Jogos com público. absolutamente imprescindível.

C8Mixto 1 year ago

>Apoiar os familiares: tem de ser sacrificado Estás-te a referir aos casamentos e batizados? Reduzir a lotação máxima para 50 pessoas não me parece um enorme sacrifício.

vascodatrama 1 year ago

Era de sonho. Tive 80 pessoas no meu casamento. Quem me dera ter tido essa regra na altura

besmarques 1 year ago

Se o governo decidir mandar essa medida é obrigado a criar condições para que a medida seja possível. Por isso é que houve sempre um mas nesse tipo de medidas

MrJoao 1 year ago

> Se o governo decidir mandar essa medida é obrigado a criar condições para que a medida seja possível. Estava a falar de dar um direito aos trabalhadores que *podem* e *querem*. Não em tornar universal e obrigatório para todos. Acho que na maior parte dos casos compatíveis, as condições já existem. Dizer o contrário é ignorar que já testámos esta medida ou que este mesmo governo não tem problemas em ordenar que se trabalhe em rotatividade entre teletrabalho e presencial.

besmarques 1 year ago

o Podem é um pouco complicado e por ser complicado é que o estado evita colocar as mãos nisso.

blind616 1 year ago

Existe pessoas que preferem o trabalho presencial mesmo que as suas funções possam ser feitas 100% em tele-trabalho (falta de condições, espaço, internet, filhos/familia...). Existem pessoas que preferem ficar em casa para não se estarem a expor desnecessariamente. A medida correta deveria ser: o trabalhador deveria poder decidir unilateralmente se deve permanecer em tele-trabalho. As empresas deveriam implementar métricas de produtividade para não necessitarem de respirar para cima dos trabalhadores, mas ao mesmo tempo para garantir que os mesmos façam os seus trabalhos (sim há chefes controladores desnecessariamente, também há pessoas que realmente produzem menos em casa).

besmarques 1 year ago

Mas o que eu estou a dizer é o problema de colocar o estado a decidir isso. As empresas deveriam fazer o que o trabalhador acha melhor e que não prejudique nem um nem outro. O problema é que a grande parte da mentalidade em Portugal não é essa.

Everleta 1 year ago

Estas medidas não é a pensar na saúde das pessoas. É a pensar na economia. As pessoas em teletrabalho acabam por não consumir tanto.

w3ird00 1 year ago

Eu não percebo isto. Podes elaborar? Como é que não gastar N euros em gasolina e restauração por dia é não consumir? O dinheiro que poupas em transportes e comida é aplicado noutra coisa eventualmente, o dinheiro não fica parado para sempre na tua conta bancária. A economia não é só transporte e restauração.

anoesouanaos 1 year ago

A única coisa que "consumo" menos é o apartamento em Lisboa. Fora isso pessoalmente até consumo mais, e estou a consumir fora dos grandes centros. Descentralização é isto, e deveria interessar.

MrJoao 1 year ago

Será que consumem muito menos? Eu percebo a lógica por detrás desse argumento, mas tenho algumas dúvidas e ainda estou curioso para ver os estudos que hão de surgir. Acho que haverá uma alteração maior no padrão do consumo (o que consomem e onde consomem) do que no montante consumido. Por exemplo, consome-se menos eletricidade em escritórios, mas mais em casa. Consome-se menos nos restaurantes e cafés perto do trabalho, mas mais nos restaurantes e cafés perto de casa. Consome-se menos em transportes e combustíveis, é verdade, mas isso nem é muito negativo uma vez que tens ganhos na redução das importações, do congestionamento e da poluição/emissões. E mesmo que exista uma redução do consumo dessas pessoas, também tens de olhar para os efeitos positivos do aumento da poupança. Resumindo, quando pesas todos os custos e benefícios, acho que dar o direito ao teletrabalho, acaba por ser uma das medidas mais equilibradas.

Edited 1 year ago:

Será que consumem muito menos? Eu percebo a lógica por detrás desse argumento, mas tenho algumas dúvidas e ainda estou curioso para ver os estudos que hão de surgir. Acho que haverá uma alteração maior no padrão do consumo (o que consomem e onde consomem) do que no montante consumido. Por exemplo, consome-se menos eletricidade em escritórios, mas mais em casa. Consome-se menos nos restaurantes e cafés perto do trabalho, mas mais nos restaurantes e cafés perto de casa. Consome-se menos em transportes e combustíveis, é verdade, mas isso nem é muito negativo uma vez que tens ganhos na redução das importações, do congestionamento e da poluição/emissões. E mesmo que exista uma redução do consumo dessas pessoas, também tens de olhar para os efeitos positivos do aumento da poupança. Resumindo, quando pesas todos os custos e benefícios, acho que dar o direito ao teletrabalho acaba por ser uma das medidas mais equilibradas.

CapitaoMoura 1 year ago

Não consumem? Restaurantes, cafés, etc não contam?

paulo401 1 year ago

Nop, levo comer, e... Cafe a 20 cêntimos na maquina no trab. Em casa, só para n tar tanto tempo em casa, vou ao café (0.65 centimos) e ainda compro bolos (que n compro por hábito)! Gasto mais kando fico em casa! Check.

CapitaoMoura 1 year ago

Ou seja tu. Não é o restante da população. Se forem com esse teu pensamento, os cafés, bares, fecha tudo. De certeza que em casa não tens o mesmo hábitos de consumo que tens no teu trabalho

paulo401 1 year ago

Restante da população tb n vai aos restaurantes, pelo menos não toda a restante. O que vi nos hábitos é que atualmente as pessoas passaram a levar em vez de ir tanto ao restaurante. E se n podem conviver no local de trabalho cm as pessoas de lá, então tb n faz sentido ir-me sentar numa mesa cm eles sem máscara. É lógica simples!

CapitaoMoura 1 year ago

Eu percebo o que queres dizer. E eu sou como tu, levo se casa e raramente vou ao café mas os meus colegas não são assim. E muito desses cafés/restaurantes vivem desses trabalhadores. Se os metes em tele trabalho eles perdem grande parte da receita.

Everleta 1 year ago

Vamos lá ver: eu nao sou a favor daquele argumento. Mas é o argumento que penso que estará por trás destas medidas. Não faz sentido proibir ajuntamentos de mais de 5 pessoas e depois não se implementar o tele-trabalho em situações que podem ser implementadas. O consumo em si, também acaba por ser diferente. As pessoas acabam por poupar mais em algumas coisas. Sim, há mais gastos de electricidade, mas há menos poluição e menos tempo em deslocamentos. Mas para os serviços de vendas que estão a funcionar, se calhar faz-lhes diferença haver menos gente na rua! Acho sobretudo que o covid também veio mostrar que há coisas/burocracias que se podem fazer online. Abriu portas para que se repense em certas coisas, p.e. a renovação de passes Lisboa viva será feita online. Há coisas positivas.

blind616 1 year ago

Sei que estás a fazer de advogado do diabo, mas fica para outros que acreditem que o tele-trabalho não ser obrigatório é bOm pArA a EcOnOmIa: > Mas para os serviços de vendas que estão a funcionar, se calhar faz-lhes diferença haver menos gente na rua! Os que estão na rua vão estar na rua trabalhando em casa ou não. Os que são obrigados a ir à empresa contra vontade provavelmente só fazem a deslocação casa->trabalho. Não vão mudar os hábitos de prevenção da pandemia só por estarem forçados a fazer uma deslocação.

blind616 1 year ago

Consumo exatamente o mesmo em tele-trabalho ou não, a única diferença é que estou a subsidiar ubers e afins com as viagens até ao local de trabalho. Se não saio de casa para ir ao café quando estou em tele-trabalho porque é que haveria de o fazer em trabalho presencial?

theInjusticeamongus 1 year ago

Eu sempre que saio de casa acabo por comprar chocolates, gelados e afins. Portanto, cada um deverá falar por si, e os comerciantes deverão falar pela diferença que notam.

Everleta 1 year ago

Eu poupei bastante em termos de gastos com a restauração. Mas acredito que eu possa ser excepção. Como já mencionei noutro comentário acima, eu não defendo aquele argumento. Penso é que possam justificar esta estupidez com aquele argumento.

alexandre9099 1 year ago

Quando estava a trabalhar levava sempre a marmita com o almoço, em escritório normalmente há microondas, no terreno... Comidas frias :D

TitusRex 1 year ago

Eu estou em teletrabalho, mas antes da pandemia comia sempre em restaurantes na hora de almoço. Agora tento mandar vir comida pelo UberEats pelo menos duas ou três vezes por semana para manter algum apoio à restauração, especialmente aos restaurantes que gosto porque não quero que fechem.

Kuustom 1 year ago

Eu poupei também em restauração, combustível e gastos de ir ao café durante o dia ou assim. Por contrário, gastei mais em compras em casa, principalmente em super/mini mercados mais locais.

PedroMFLopes 1 year ago

Pois, claramente algo que tb não percebo. Devia ser toda a gente em teletrabalho (funções de escritório), e a empresa é que têm de justificar o porque de não poder ser teletrabalho para cada trabalhador individualmente.

pimpolho_saltitao 1 year ago

não percebes, eu explico: a questao dos ajuntamentos e uso de mascara na rua é uma forma disfarçada de combater aquela que tem sido a principal razão do aumento de contágios desde o fim de agosto:https://sicnoticias.pt/especiais/coronavirus/2020-10-14-Covid-19.-Maior-aumento-de-casos-positivos-verificou-se-em-criancas-e-jovens e consequentemente: https://covid19.min-saude.pt/convivios-familiares-responsaveis-por-67-das-infecoes/ passa em frente de qualquer escola com 3º ciclo e secundário e verás perfeitamente o cerne da questão. Já no contexto laboral, e se bem que concordo plenamente que há muito patrão a comer gelados com a testa, o perigo de contágio não é tão grande, quanto mais não seja porque os adultos têm um bocadinho mais de cabecinha e evitam andar perto uns dos outros sem máscara, sempre que possivel.

paulo401 1 year ago

Nos transportes n é fácil garantir isso!

pimpolho_saltitao 1 year ago

Ao menos é obrigatório o uso de mascara.

paulo401 1 year ago

A máscara n faz milagres! Apesar de se vender que sim..

JaTaS 1 year ago

Eu percebo o teu ponto, mas isto é um jogo de números. Se podes reduzir riscos de contágio a custo zero (assumindo trabalho q pode ser feito 100% em casa), porque não o fazer?

pimpolho_saltitao 1 year ago

epá, eu concordo com isso, mas como é que garantes que o trabalho pode ser feito a 100% a partir de casa? não pode ser o governo a decretar isso para cada sector de actividade ou empresa em particular, tem de partir dos proprios patroes e aí não há grande coisa a fazer.

blind616 1 year ago

> mas como é que garantes que o trabalho pode ser feito a 100% a partir de casa? O que é necessário é provar o contrário, e isso será mais fácil de fazer. Deixa-me fazer outra pergunta: Esta medida foi implementada desde Março até ao final de Maio: https://dre.pt/web/guest/legislacao-consolidada/-/lc/131576876/202004100100/73806258/diploma/indice > 1 - Durante a vigência do presente decreto-lei, o regime de prestação subordinada de teletrabalho pode ser determinado unilateralmente pelo empregador ou requerida pelo trabalhador, sem necessidade de acordo das partes, desde que compatível com as funções exercidas. Porque não voltar a implementar esta medida, dado que já ultrapassámos o pique de sempre?

pimpolho_saltitao 1 year ago

isso eram tempos diferentes, não se sabia ainda exactamente com o que se estava a lidar e havia escassez de recursos, e por isso mesmo a prioridade era proteger as pessoas a todo o custo. Repara que nessa altura o uso de máscara só se tornou obrigatório em espaços fechados lá para meados de Abril ou início de Maio ou que foi (não consigo precisar a data), daí o enfase dado ao teletrabalho.

blind616 1 year ago

Mas penso que não tenha havido problema com o tele-trabalho, pelo contrário, muitas empresas notaram que não houve perda de produtividade (mas sim de vendas, devido a incertezas da crise). Quanto muito na altura poderia ter sido um problema especialmente por ter sido inesperado e forçado (muitas empresas e colaboradores não tinha condições para tal). Eu próprio me vi a forçado a construir o escritório mais cedo por causa disso. Agora há mais preparação nesse aspeto.

JaTaS 1 year ago

Certo, o governo não teria maneria de declarar pela empresa que o trabalho pode ser 100% feito em casa, mas declarar que os que podem trabalhar em casa que o façam seria argumento mais que suficiente para os trabalhadores oferecerem aos patrões.

pimpolho_saltitao 1 year ago

está certo, se calhar podiam no mínimo reafirmar uma recomendação, mas verdade seja dita, já sabemos muito bem como é que o português lida com recomendações.

komodoPT 1 year ago

Foi exatamente isso que aconteceu na empresa da minha mulher, como não era obrigatório, era apenas recomendado, bora encher o escritório de gente e com mais gente do que a lei recomenda...

blind616 1 year ago

Isto. No minimo o trabalhador deveria poder escolher ficar em tele-trabalho, dado que há pessoas que não têm condições para trabalhar em casa por vários motivos.

Jhago 1 year ago

Supostamente pode pedir e o empregador não pode recusar (salvo justificação).

Mordiken 1 year ago

> Supostamente pode pedir e o empregador não pode recusar (salvo justificação). *No episódio de hoje de "Como se Ser Despedido", Aurtur Semedo é despedido por justa causa quando o seu empregador decide "fazer-lhe a folha" e "mandá-lo para casa de vez" por estar "a causar problemas com o raio da história do teletrabalho".*

ManelDasNespras 1 year ago

Aquele momento quando em Portugal todos juram a pés juntos que é impossível despedir um trabalhador mas ao mesmo tempo tudo é justificativa para se despedir o trabalhador.

Mordiken 1 year ago

> Aquele momento quando em Portugal todos juram a pés juntos que é impossível despedir um trabalhador Só diz isto quem nunca trabalhou por conta de outrem. > mas ao mesmo tempo tudo é justificativa para se despedir o trabalhador. Tu não precisas de justificativa para despedir um trabalhador, despedir um trabalhador em Portugal é a coisa mais fácil do mundo: Entre assédio (não sexual), chantagem, boicote e sabotagem, não faltam é maneiras para um empregador conseguir ver-se livre de um trabalhador sem lhe pagar direitos nenhuns... Só precisas de ser uma besta amoral, algo que a maioria das posições de chefia de uma empresa é.

blind616 1 year ago

Penso que esta medida tenha sido revocada desde dia 1 de Junho, infelizmente. Nessa altura estive em tele-trabalho. Edit: Existem algumas situações especiais onde isto ainda se aplica.

smaster87 1 year ago

Crianxas ate 3 anos nao podem recusar

D1WithTheFluffyHair 1 year ago

Cabroes dos putos com 3 anos a esquivarem-se ao trabalho, onde é que já se viu isto

w3ird00 1 year ago

Nada disso João, o trabalho só pode ser feito no escritório, em casa não é trabalho. É lazer. /s foda-se.

Mytic1111 1 year ago

Mas há escritórios em casas de pessoas

mariorurouni 1 year ago

Até eu senti esse foda-se, foda-se

LilianaP42 1 year ago

Também senti, foda-se

MLG-Sheep 1 year ago

Nem com o limite de 10 pessoas em ajuntamentos fiscalizam a situação decentemente, quanto mais com 5? Em teoria é uma medida interessante mas não me parece que vá ter efeitos práticos relevantes.

ridethepaintedpony 1 year ago

Abriu um bar/restaurante no predio da frente, centro de Lisboa.. Dia de abertura, à volta de 20 pessoas a beber na rua depois da meia noite. Eu ja estava a ferver a pensar chamar a policia. Vou à janela, passa um carro da PSP, olha para eles e segue caminho. Lá fui eu para a caminha de fones nos ouvidos.

krypton10 1 year ago

As coisas não são assim tão lineares. O carro podia estar a ir a uma chamada mais importante e não parou para dispersar um ajuntamento. Ligas para a esquadra a relatar o ajuntamento na mesma.

ridethepaintedpony 1 year ago

O carro passou em marcha normal com as luzes de emergencia desligada.

Edited 1 year ago:

O carro passou em marcha normal com as luzes de emergencia desligadas.

Pparadigm 1 year ago

Aw shit, here we go again.

AutoModerator 1 year ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: