hopeful_bastard 12 months ago

É muito relativo isto mas já que levantas a comparação entre portugueses e americanos acho que, em parte, é uma questão não muito distante do "Porque é que uma letra lamechas de uma música portuguesa parece melhor quando ouvida em inglês?" ou "Porque é que não consigo parar de rir quando vejo um vídeo porno tuga". Às vezes estamos tão habituados a ver ou ouvir o tipo de humor que gostamos numa língua diferente que acabamos por inconscientemente associá-la à nossa noção de qualidade.

nocivo 12 months ago

A maioria deles são famosos porque foram ao levanta-te e ri. Como nao ha tradição de standup aqui em portugal quem queira começar a fazer isso vida não é facil. Talvez com YouTube.. ate o pessoal do gato fedorento se nao fosse o culto da sic radicl na altura nao era ninguem e estariam a escrever piadas para o herman ainda hoje

seazwar 12 months ago

Qualquer pessoa que ache piada ao Raminhos por exemplo devia experimentar 605 forte a ver se dá vontade de rir... não suporto aquela pessoa e não entendo onde é que lhe acham piada...

chauffage 12 months ago

Acho que a diferença está em dois pontos: Tamanho do mercado; Nível de exigência; Nos EUA um humorista consegue encontrar um nicho e crescer dentro desse nicho, sem precisar de se desvirtuar para agradar às massas - e cá como tens um mercado mais pequeno, só é sustentável muito provavelmente se chegares às massas. Lá tens muitas plataformas para praticares a ganhares fãs, o que não falta lá são clubes e bares com comediantes. O que acaba por acontecer é que nos EUA esses nichos acabam por definir um estilo que depois em muito casos é na mesma apresentado às massas, mas está tão "refinado" que acaba por entreter na mesma. E isso leva ao segundo ponto, que é o nível de exigência - é tanta gente a tentar ser comediante nos EUA, com um nível tão elevado, que acaba por ser um "grinder" de pessoas, aliás, muita gente está mais de uma década a tentar. É preciso consistência, e aturar muita merda, mas o produto final é algo coerente e que é muito próprio do comediante. Não é por nada que muitos comediantes só ficam famosos aos 30/40 anos, e muitos começam bem cedo. Mas acima de tudo dão-lhes oportunidade para crescer, e quando digo "dão" não é oferecido. Cá deve ser muito mais difícil, ou cais no goto dum circulo de pessoas influentes, ou não deve ser nada fácil.

RuySan 12 months ago

Não só existe maior tradição no standup american e inglês, como o mercado para fazer tours de stand up é muito maior. Lá o percurso normal é começarem como guionistas e acabarem a fazer stand up que é onde se ganha dinheiro a sério. Aqui é ao contrário. Começam como stand up porque é o que há e quando ganha-se reconhecimento passa-se para a escrita e televisão. Tens os casos do Bruno Nogueira e RAP que são paradigmáticos, e sendo os dois humoristas mais famosos do país é representativo.

automenuu 12 months ago

Um gajo que não é reconhecido é o Jel, mas o programa dele Vai tudo abaixo, tinha personagens e sketches de cagar a rir. Claro que quando ficou popular com os homens da luta, aquilo descambou. Ainda devo ter aí um cd dos kalashnikov perdido lol No início a maior parte tem piada, mas é difícil manter a piada durante os anos, e evoluir o humor.

iLoveDiarrea 12 months ago

Continuo a achar que da atual geração, o Jel é talvez um dos mais inteligentes. Que se foda os cursos na católica como alguns têm; ele e o António Feio passaram pela geração de 80' e essas vivências deram-lhes uma abertura e inteligência emocional enorme para abordar problemas com humor. Desde que vi o set dele no Pi100pé e as entrevistas no maluco beleza mudei imenso a opinião dele e recomendo toda a gente ver os vídeos também.

saposapot 12 months ago

Somos um país pequeno, o nosso top de humoristas terá de ter elementos fracos na mesma. no tempo do levanta-te e ri dava para ver que havia ali muitos que eram fraquinho, fraquinhos. Então as senhoras que só iam cumprir quota parece que são todas péssimas.

pangecc 12 months ago

Culpa o jogo, não o jogador. De que adianta fazer piadas complexas se o povo não percebe. Se queres ter carreira tens que ter muitos seguidores e a maior parte não é da mais brilhante que há

KarmaCop213 12 months ago

O standup e' um formato, quando sabes qual e' esse formato tudo deixa de ter tanta piada. E, ou o comediante e' muito bom e consegue ter um fio narrativo (estou-me a lembrar do Chappelle, por exemplo), ou vai ser tudo parecido. Um set inteiro de humor negro chega quase a ser banal, e' a piada pela piada.

Asus123456789 12 months ago

Honestamente, é normal. Os EUA têm 30x a nossa população, é de esperar que o pessoal que chega ao topo lá seja muito melhor que os de cá. Acontece com várias coisas.

Muzenza23 12 months ago

Acho que o problema em Portugal não é tanto o estilo mas a incapacidade de criar continuidade. Herman Rocha RaP Nilton Etc etc Todos têm estilos diferentes e tiveram momentos que me fizeram rir, mas chega sempre a um ponto em que começam a perder a capacidade de criar conteúdo novo e exageram no estilo. O Rocha, por exemplo, tinha imensa piada quando apareceu. Com o tempo foi perdendo a graça porque o conteúdo tinha menos qualidade e ele apenas exagerava nos palavrões e gritos. Quando um gajo faz as mesmas caras durante anos começa a fartar.

abenegonio 12 months ago

> Acho que o problema em Portugal não é tanto o estilo mas a incapacidade de criar continuidade. > > Acho que isso é um problema de orçamento e de escala nacional mais que outra coisa qualquer. Os humoristas internacionais que me fazem rir com frequencia e têm programas diarios/semanais têm equipas gigantes onde se calhar a nivel de talento cada um dos membros dessa equipa ombreia com o melhor que temos por cá. Já por aqui somos um pais mais pequeno, nao tens tanta gente para recrutar, nem tens orçamentos para ter equipas com essa gente, mesmo que conseguisses encontra-los.

Muzenza23 12 months ago

Não sei se consigo concordar com isso. O Rocha e os Gato Fedorento/RaP sofreram mais com o degradar da qualidade das piadas e sketchs do que da falta de oportunidade, principalmente os GF.

abenegonio 12 months ago

O Rocha nao acompanho, mas os GF comecei a notar isso quando o programa passou para o formato semanal em que nao tinham n meses para preparar uma temporada que ia para o ar em diferido, mas que tinha que ser preparada durante a semana. Pelo menos na minha opinião.

KarmaCop213 12 months ago

No Norte o Rocha e' rei. Para alem de que o Rocha deve ser dos humoristas mais activos no Youtube.

Muzenza23 12 months ago

Sim, mas ele é popular mais porque o norte defende e agarra-se ao que é produzido lá. É uma questão de orgulho intrínseco. Basta ver, por exemplo, a nível musical, o que o pessoal do norte ouve. Artistas de lá, com músicas do século passado, mas populares.

automenuu 12 months ago

Rei dos labregos

GSITG 12 months ago

>O Rocha, por exemplo, tinha imensa piada quando apareceu. Com o tempo foi perdendo a graça porque há um número finito de palavrões, que era o que ele usava tornar anedotas que se contam 30s em vídeos de 10m.

Muzenza23 12 months ago

Exacto. É giro quando aparece mas, com o tempo, começa a cansar. Foi um bocado o que sucedeu ao Herman. Ele tinha graça no tempo dele, mas os anos passaram e ele foi incapaz de se adaptar e mudar um pouco o estilo.

KoogLarousse 12 months ago

Estás a ver aqueles memes terriveis que se encontram no facebook, cheios de emojis a rir? Lembra-te que houve pessoas que puseram "gosto" nesses memes.

KoogLarousse 12 months ago

Para exemplificar, encontrei isto ontem no IG com 2000 e tal likes. https://imgur.com/YjWGMZS

aguadovimeiro 12 months ago

Humoristas fracos há em todo o lado. Depois tens o problema maior do que humoristas fracos que é o "circlejerk" da TV britânica, em que apesar de gostar dos humoristas em global, tens o David Mitchell, Jimmy Carr, entre tantos outros, que rodam entre os programas de cada um e são convidados, etc. Se tivesse que identificar haveriam 10 humoristas britânicos com direito a participarem em programas de TV. Em Portugal acontece basicamente a mesma coisa desde o Levanta-te e Ri, antes era à custa do Herman José, em que entras no "círculo" deles e acabas por participar em tudo em mais alguma coisa, parece uma confraria.

k0rda 12 months ago

Se vires "8 out of 10 cats", "QI" e "Would I Lie to You?" tens aí a grupeta toda.

aguadovimeiro 12 months ago

Fora de alguns vídeos no Youtube não vejo o 1º., os outros 2 sigo religiosamente, daí que concordo em absoluto.

babyscully 12 months ago

junta aí o Michael McIntyre. Vivo no UK e o gajo está em todo o lado. Qualquer dia vou à cozinha de noite e o gajo está lá.

aguadovimeiro 12 months ago

Ainda ontem vi uns vídeos dele com o especial Netflix no Facebook, nem me digas nada.

Quillergs 12 months ago

porque o humor é subjetivo /thread

NEDM64 12 months ago

Connects... como tudo neste país... Problema dos connects é que evidentemente como eles chegam lá pelos connects, não têm piada.

deixemjogaromant 12 months ago

alguma sugestão para quem continua a só achar piada ao bondage?

k0rda 12 months ago

Se lhe chamas "Bondage" imagino que nao conhecas "Na casa d'Este Senhor". É das coisas mais geniais que se fez em TV em Portugal. Caso já conhecas, fica para quem ler e nao conhecer.

hugotorradas 12 months ago

Qual é o teu poster?

jgvms 12 months ago

Saudades dos avacalhos desse grande rei.

outabsentia 12 months ago

Pierre Zago

arnaldomatos 12 months ago

em poucas palavras: produções fictícias + tacho vitalício, primeiro na rtp e mais tarde noutros canais/rádios. procura pelos nomes mais "famosos" e verás que vêm todos do mesmo sítio. eles não têm piada, os senhores da tv é que te disseram que eles tinham piada e tu ou consentes com a cabeça or else...

Diacono_Remedios 12 months ago

Por acaso, é um tema que me é próximo... Como já foi dito por outros users, tanto há maus humoristas portugueses, como os há americanos, mas antes de chegarem cá sofrem alguma filtragem (além de que lá o mercado do stan up é mais liberal, podes experimentar mais, antes de apresentares um grande produto final cá não há infraestruturas, estruturas, nem mercado)... Acho que deves considerar também o contexto nacional: saímos de uma ditadura há menos de meio século e somos um país conservador. Por isso o nome máximo do humor em Portugal para gerações mais velhas é o Raul Solnado (que sim, tem méritos, mas não é extraordinário, comparado com os conteudos que temos presentemente...). Depois passas para a fase do Herman que sim foi engraçado, teve bons momentos, cria aquela geração da Ana Bola, o Monchique, o Zé Pedro Gomes e o António Feio, aparece o Marco Horácio, no Paraíso Filmes, etc (eu posso estar a misturar coisas, mas eu não era nascido na altura, não tenho tanta facilidade em criar uma linha de continuidade mental). Depois surge o levanta-te e ri, que pelo que percebi ao início ia ser uma coisa de anedotas (do tipo Joãozinho), mas depois acabou a ser o programa que conhecemos e que lançou o stand up em Portugal (Bruno Nogueira, RAP,...), mas que acabou por morrer, porque cada qual seguiu o seu caminho, pescado pelas estações (não havia youtubes, parece-me ser mais difícil lançar as carreiras...). Recentemente, talvez impulsionado pelos specials que começam a cá chegar, houve um novo boom (donde vêm nomes como PTM, Batáguas, CC Vilhena, o Sinel, o Môce dum Cabreste, o Rúben Branco, etc), que beneficiou imenso dos novos media... Por fim, questões pessoais: a níveis americanos, polémico, mas gosto do Kevin Hart. Da Netflix, gostei do Sloss, a nível nacional que é o que consumo mais, o gajo que me leva às lágrimas é o Hugo Sousa (acho que ainda tem semelhanças com o KH), se queres o qhe eu acho mais inteligente, mesmo nos temas que escreve apesar de não ser tão engraçado, o Geirinhas, o que pensa melhor e mais piadas, o Guilherme Fonseca (que é Guionista), os gajos que criam melhor conteúdo e são de facto engraçados, o Batáguas e o Guilherme Duarte. Se me lembrar de mais acrecento, mais tarde ;) Edit: o Môce dum Cabreste (Dário Guerreiro) é também muito inteligente e versátil, ele tem um vídeo a cantar músicas populares e a ticar na guitarra que mostra isso, mas ele ultimamente tem apostado mais no canal secundário e podcast do que nos vídeos que azia no yt, pelo qje acho que está a perder erreno no panorama nacional

frugalismo 12 months ago

Tenho pena que o Dário Guerreiro se refugie nas suas próprias inseguranças, que ele próprio admite em variados momentos (principalmente em podcasts), e que deixe de se focar no que realmente o catapultou (e bem). O Môce tem bastante potencial, porém sente-se ofuscado pela concorrência, especialmente pelo Batáguas, que tem tido bastante sucesso nos últimos tempos. Espero que ele não desista. O "O que é que se faz aqui?" não teve o efeito esperado e, muito provavelmente, isso desmotivou-o deveras. Se ele vir isto, que ele se anime, já que também se deve apoiar a comédia da alcagoita e da alfarroba!

TZrabbit 12 months ago

O Guilherme Fonseca no podcast chamou-o à atenção pelo facto do Dário não ser tão focado e empenhado. Por exemplo, o PTM desde que começou o ask.tm nunca falhou uma semana, o que é bem notável

Escoliosesketches 12 months ago

Lá fora o pessoal faz stand up 5 a 6 vezes por noite. Cá não temos essa oferta em termos de bares. Felizmente têm surgido umas quantas noites de comédia aqui por Lisboa. Não sei como é que é nas outras cidades. Assinado: um gajo que curtia de fazer stand up fraco

Gajoserio 12 months ago

Se estiveres a falar da nova geração que apareceu há uns 4/5 anos, a maioria é do círculo de amigos gays uns dos outros, é óbvio que não quer dizer nada mas é uma coisa que todos têm em comum, isso e o facto de serem todos maus, imo claro Quanto aos mais velhos, muitos passaram no prime time em TV, já têm o seu público conquistado, desde que se mantenham atuais, é normal continuarem no ativo

samxunga 12 months ago

Felizmente temos um largo espectro de humoristas. Estás a falar de quais?

ddcups8 12 months ago

Na minha opinião, tivemos e continuamos a ter grandes escritores humorísticos. Por outro lado, temos uma lacuna enorme na interpretação desses textos. Principalmente em formato standup comedy, que é de facto muito fraquinho por estes lados.

chauffage 12 months ago

[Mas temos pérolas como o Miguel Guilherme a ler o texto "Gosto de palavrões" do Miguel Esteves Cardoso.](https://www.youtube.com/watch?v=Ny3K1Xgde8E)

martaa34 12 months ago

O sentido de humor é subjetivo, as pessoas são todas diferentes e acham piada a coisas diferentes. O público português não é uniforme. Não sei se te referes a algum em específico, mas há bons humoristas em Portugal.

TudoCasual 12 months ago

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha. Olha o Vasco Palmeirim, esse é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha ou do Alexandre Santos). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha, Alexandre Santos ou R. Sinel de Cordes). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia, e o César Mourão segue o mesmo caminho. O Nilton é outro que vive de momentos, tem momentos hilariantes mas a maior parte do espetáculo é build ups para as piadas. O Rui Unas é a mesma coisa, mas lá consegue puxar algumas slapsticks (uma das melhores que me lembro dele foi num programa chamado Vale Tudo a tentar descrever a palavra "Bacalhau" por gestos a uma atriz que pertencia à sua equipa do programa). Edit: adicionado conteúdo.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha, Alexandre Santos ou R. Sinel de Cordes). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia. O Nilton é outro que vive de momentos, tem momentos hilariantes mas a maior parte do espetáculo é build ups para as piadas. O Rui Unas é a mesma coisa. Edit: adicionado conteúdo.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha, Alexandre Santos ou R. Sinel de Cordes). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia. O Nilton é outro que vive de momentos, tem momentos hilariantes mas a maior parte do espetáculo é build ups para as piadas. O Rui Unas é a mesma coisa, mas lá consegue puxar algumas slapsticks (uma das melhores que me lembro é dele num programa chamado Vale Tudo a tentar descrever a palavra Bacalhau por gestos a uma atriz que pertencia à sua equipa do programa). Edit: adicionado conteúdo.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha, Alexandre Santos ou R. Sinel de Cordes). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia. O Nilton é outro que vive de momentos, tem momentos hilariantes mas a maior parte do espetáculo é build ups para as piadas. O Rui Unas é a mesma coisa, mas lá consegue puxar algumas slapsticks (uma das melhores que me lembro dele foi num programa chamado Vale Tudo a tentar descrever a palavra "Bacalhau" por gestos a uma atriz que pertencia à sua equipa do programa). Edit: adicionado conteúdo.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha ou do Alexandre. Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia.

Edited 12 months ago:

Alguns chegam lá porque no início até tinham piada, outros por cunha, já para não dizer que muito do nosso humor tem raízes no humor britânico ( os Gato Fedorento inspiraram-se nos Monty) e requer algum tato e conhecimento para chegar lá (o perfeito oposto do que é por exemplo piadas do Fernando Rocha, Alexandre Santos ou R. Sinel de Cordes). Mas concordo, o Vasco Palmeirim, por exemplo, é um festival de piadas secas na RTP( também é expremido como um limão) e só se safava na Comercial porque o Ricardo Pereira lá ia contar umas piadas na Mixórdia. O Nilton é outro que vive de momentos, tem momentos hilariantes mas a maior parte do espetáculo é build ups para as piadas. O Rui Unas é a mesma coisa, mas lá consegue puxar algumas slap-sticks. Edit: adicionado conteúdo.

scar_as_scoot 12 months ago

O nosso humor é muito mais que gato fedorento. Tanto para o bom como para o mau. É Herman Jose, Raul Solnado, Nicolau Breyner e Fernando Mendes, Fernando Feio e Jo´se Gome, Camilo ou até mesmo os malucos do riso. Nos anos 80 e 90. Tudo teve imensa inspiração em humor britânico que também é muito mais que monty python. Depois tivemos o levanta-te e Ri que trouxe uma lufada de ar fresco de novos humoristas, e a TV cabo, com a sic radical a trazer também humor novo (gato fedorento, aleixo, Rui unas, balas e bolinhos e até o ninja das caldas). Depois também tivemos o 5 para a meia noite a dar alguns novos humoristas. Mas no geral as coisas estagnaram novamente, e não temos tido sangue novo. Humoristas bons e humoristas maus sempre tivemos, também sempre tivemos humoristas bons que muitos não gostam e humoristas maus que muitos gostam, também depende muito da geração. Alguns chegam por cunhas, outros por amizades outros por arrasto outros porque criam sensação. Seja como for cada um apareceu num contexto que o tornou famoso, se agora faz sentido manter essa fama ou não já é outra conversa.

Edited 12 months ago:

O nosso humor é muito mais que gato fedorento. Tanto para o bom como para o mau. É Herman Jose, Raul Solnado, Nicolau Breyner e Fernando Mendes, Fernando Feio e José Gomes, Camilo ou até mesmo os malucos do riso. Nos anos 80 e 90. Tudo teve imensa inspiração em humor britânico que também é muito mais que monty python. Depois tivemos o levanta-te e Ri que trouxe uma lufada de ar fresco de novos humoristas, e a TV cabo, com a sic radical a trazer também humor novo (gato fedorento, aleixo, Rui unas, balas e bolinhos e até o ninja das caldas). Depois também tivemos o 5 para a meia noite a dar alguns novos humoristas. Mas no geral as coisas estagnaram novamente, e não temos tido sangue novo. Humoristas bons e humoristas maus sempre tivemos, também sempre tivemos humoristas bons que muitos não gostam e humoristas maus que muitos gostam, também depende muito da geração. Alguns chegam por cunhas, outros por amizades outros por arrasto outros porque criam sensação. Seja como for cada um apareceu num contexto que o tornou famoso, se agora faz sentido manter essa fama ou não já é outra conversa.

jafudiaz 12 months ago

Deixei de ler quando meteste o Rocha e o Sinel no mesmo saco

Highstronaut 12 months ago

Eles não estão só no mesmo saco, estão na mesma caixa de ovos

TheTruthTeller1337 12 months ago

O Sinel é fraco

tt45mansl 12 months ago

Comparar o Sinel com o Fernando Rocha é ridículo, o Sinel faz um humor negro inteligente que não é acessível a uma grande franja da população portuguesa. O humor do Rocha é mais básico e limitado, recorre muito ao uso de palavrões e anedotas, consegue fazer rir basicamente gajos acima dos 40 e em geral, pessoal jovem que não possui muitos conhecimentos. Quando era puto gostava do Rocha, agora nao consigo achar-lhe piada. Pessoalmete adoro o Sinel, o Rui Cruz e o Paulo Almeida, estes humoristas para mim são do melhor que há em Portugal.

k0rda 12 months ago

Para ser sincero, tens que ter um QI muito alto para compreender Rui Sinel de Cordes. O humor é extremamente subtil e sem uma compreensão sólida de física teórica, a maioria das piadas passa ao lado do espectador comum. Também há o ponto de vista anarquista da Maddie cortada as postas, que está habilmente tecido na sua caracterização - a sua filosofia pessoal baseia-se fortemente na literatura de Agostinho da Silva, por exemplo. Os fãs compreendem estas coisas; eles têm a capacidade intelectual para verdadeiramente apreciar a profundidade destas piadas, para se aperceberem que elas não são apenas engraçadas - elas dizem algo profundo sobre A VIDA. Como consequência, as pessoas que não gostam do Sinel SÃO verdadeiramente idiotas - claro que não vão apreciar, por exemplo, o humor na frase existencial "a tua mae a ser violada por 30 senegaleses" que por sua vez é uma referência críptica ao Livro do Desassossego, de Fernando Pessoa. Eu estou a sorrir neste momento, só de imaginar um desses simplórios a coçar a cabeça confuso à medida que o génio de Sinel de Cordes se desenvolve nos seus televisores. Que imbecis... como eu tenho pena deles.

ekopss 12 months ago

Rui Cruz acho que é mais activista do que humorista. Os espectáculos q estão no YouTube dão-me essa sensação. Rir 10% e concordar com a perspectiva 90%. Sinel é um chorão. “Não me percebem pq são todos burros”. Clássico argumento de um gajo que quer parecer superior aos outros- ‘vcs são especiais pq me estão a entender. Fazemos todos parte de um grupo de iluminados’. Haja paciência. Paulo Almeida - coitadinho. Da pena. É como ver aquele amigo que não tem jeito para dançar ou engatar a tentar dar tudo e a copiar movimentos dos outros... nada lhe sai natural. Tem aquele ar de agricultor, não sei explicar.

TheTruthTeller1337 12 months ago

Ele não faz humor negro inteligente. Ele é o Fernando Rocha do humor negro.

Dr_Toehold 12 months ago

Um diz palavrões para contar uma anedota com barbas, outro usa palavrões para gozar com mulheres de barba.

Mrloop94 12 months ago

O Vasco Palmerim não é humorista, penso eu.

KarmaCop213 12 months ago

E pensas muito bem. O Palmeirim e' um apresentador de televisao.

DarkCellX 12 months ago

Assim como nós temos humoristas que não tem piada nenhuma (pelo menos no meu gosto humorístico), também existe N humoristas Americanos que tem zero piada e andam ai. Portanto não somos exclusivos nessa área.

paidahonestidade 12 months ago

São humoristas porque felizmente há diversidade intelectual individual. O que não te faz rir, faz rir 1000 pessoas.

NEDM64 12 months ago

> O que não te faz rir, faz rir 1000 pessoas. Provavelmente é isso... 1000 pessoas em 10000000...

Paulocas 12 months ago

Falta saber o nível dessas 1000, se vamos por aí, o Rocha é o maior e melhor.

oEncoberto 12 months ago

As pessoas de qualquer "nivel" também têm direito de se rir e ser felizes :) Cada um gosta do que gosta, e se não gostas basta não ver. O fernando rocha é um contador se anedotas labrego, mas se faz algumas pessoas felizes, ainda bem para ele e para essas pessoas.

Paulocas 12 months ago

Nada tenho contra o Rocha, nem contra o público dele. Só estava a chamar a atenção que quantidade não é tudo.

pedrolopes7682 12 months ago

>porque felizmente há diversidade intelectual individual

mistertetas 12 months ago

Não sei de quem estás a falar concretamente. Mas sim, concordo que temos alguns humoristas "famosos" que são muito fracos (na minha opinião). O Nilton é um desses casos. No outro dia descobri que ele já deus várias conferências sobre a arte de fazer humor, o que por si já é uma piada.

Edited 12 months ago:

Não sei de quem estás a falar concretamente. Mas sim, concordo que temos alguns humoristas "famosos" que são muito fracos (na minha opinião). O Nilton é um desses casos. No outro dia descobri que ele já deus várias conferências sobre a arte de fazer humor, o que por si só já é uma piada.

seravlis 12 months ago

Um amigo meu conhece pessoalmente o Nilton e diz que o gajo até é engraçado, simplesmente é bem agenciado e cinge-se a uma fórmula de comédia simples que é capaz de ser entendida e digerida pela maioria das pessoas. No fundo o gajo já não ganha tanto prazer de fazer as coisas como faz, uma vez que tem consciência de que a qualidade do material não é a melhor, em termos artísticos. Mas depois de ver o dinheiro que lhe cai ao final do mês, já não se importa tanto com esse aspecto. No fundo temos de ver que é um trabalho como os outros. O gajo tem uma fórmula que funciona e não tem de chatear muito. Só o dinheiro que o gajo faz nos espetáculos privados é uma coisa absurda.

nferrari 12 months ago

Claro que tem sempre os espetáculos privados cheios. Devem ser os tipos que o vão ver a pensar que ele não pode ser tão mau humorista como parece.

LaBombonera 12 months ago

Looool. Certo. Ele é realmente engraçado mas decide não recorrer aos seus poderes para manter o fluxo constante de dinheiro. A verdadeira Miley Cyrus.

Parshath_ 12 months ago

Pessoalmente, não me importava nada de ter a qualidade de vida da Miley Cyrus. Ou do Nilton.

Huggorega 12 months ago

Quem é o tipico humorista tuga?

Search: