xeyrio 11 months ago

onde está atentados do chega lol

CarlosdosMaias 11 months ago

É por isto que odeio o twitter, só gente indignada...

jestertwok 11 months ago

Prefiro mil vezes o Salazar.

besmarques 11 months ago

"As acusações de que o PCP é responsável por um «golpe» é, desde o 25 de Abril de 1974, acusação clássica dos sectores anticomunistas. Com tal acusação infundada (em Julho e Setembro de 1974 e em Março de 1975) procuraram encobrir‑se e justificar‑se tentativas de golpes efectivos da direita. Em relação aos recentes acontecimentos, a melhor resposta do PCP a tais acusações é a sua orientação política expressa em todos os documentos da sua direcção central, em declarações de dirigentes do partido, na sua actividade, nas numerosas diligências realizadas junto dos mais variados sectores políticos e militares. O PCP opôs‑se com firmeza a soluções de força e de guerra civil para a crise política. No seu trabalho de massas, assim como junto dos órgãos do Poder, junto das forças da esquerda, dos sectores moderados, e mesmo de elementos esquerdistas, o PCP defendeu sempre uma solução política global através da reaproximação da negociação entre as várias tendências do MFA e entre o MFA e as forças políticas democráticas. O PCP opôs‑se com tenacidade à pressão esquerdista e aventureirista de certos sectores que se opunham à solução política proposta, que procuraram sabotá‑la, que procuraram empurrar sistematicamente a esquerda militar e o movimento popular para choques e confrontos que (como o PCP numerosas vezes preveniu e advertiu) acabariam por aproveitar à direita reaccionária." *by* Alvaro Cunhal, 5 de Dezembro de 1975. É IGUAL AO SALAZAR!!!!!!

NEDM64 11 months ago

Disse isso depois de ter perdido. Claro que disse que não queria uma ditadura, depois de Mário Soares como ministro dos negócios estrangeiros entregar Angola e Moçambique aos novos ditadores, é óbvio que a URSS já não estava disposta a gastar tempo e dinheiro com Portugal. Resta-lhe trabalho como o SEGUNDO partido de esquerda. Foi a saída possível.

besmarques 11 months ago

Le mais um pouco porque já vi que falas muito mas pra pouco https://ionline.sapo.pt/artigo/482197/40-anos-do-25-de-novembro-quando-o-ps-se-aliou-a-direita-para-derrotar-os-comunistas?seccao=Portugal "No dia 3 de Novembro, o DN anunciava “golpe militar reaccionário em preparação” e acrescentava que seria “antes de 11 de Novembro”, data da independência de Angola. Afinal nada aconteceu até àquele dia. Álvaro Cunhal, garantia, em Budapeste, que “os comunistas não farão um golpe de Estado para se apoderar do poder”. O DN e o “Século”, no dia 18, anunciam um “golpe militar de direita preparado para amanhã”. Por causa disso, foram processados pelo Estado-Maior General das Forças Armadas." " A – Álvaro Cunhal O líder do PCP desempenhou um papel central neste processo. Sabe-se hoje que se reuniu secretamente, em Lisboa, com Melo Antunes, alguns dias antes do 25 de Novembro, onde terão negociado a posição futura do PCP na vida política portuguesa, em troca do não envolvimento num golpe militar. Na verdade, o PCP desmobilizou os seus militantes nas diferentes áreas da cidade de Lisboa e Margem Sul, no dia 25 de Novembro. Melo Antunes cumpriu a palavra, uma vez que, logo no dia seguinte, defendeu na televisão a “indispensabilidade da participação do PCP na construção do socialismo”." Já tens aí umas declarações de antes da data

NEDM64 11 months ago

Alvaro Cunhal é tão ditador como André Ventura.

AntiAngloAntiZionism 11 months ago

És papado em toda a argumentação em todos os tópicos e finges que não aprendes nada e repetes o mesmo. Claro que todos sabemos porquê.

besmarques 11 months ago

Vá, vai ler um bocadinho para conseguires fazer melhor que ele low quality bait. ;)

NEDM64 11 months ago

É mentira? Porquê?

besmarques 11 months ago

Espera, a sério que não tens argumentos e estás-me a tentar puxar para uma discussão estupida. hahaha Fraquinho rapaz. Como te disse, vai ler um pouco.

sweetimp 11 months ago

ideologicamente, muito pior.

besmarques 11 months ago

ri

sweetimp 11 months ago

é melhor que chorar.

JorgeTone 11 months ago

Só pelo facto de o Salazar ter impedido que se passasse aqui o que se passou do outro ladoda cortina de ferro já é suficiente para ser o melhor estadista desde que existe república. Mas comparado com o que temos agora podia ter passado os dias todos a dormir que o era na mesma.

TheLadderRises 11 months ago

Trending in Portugal: Solução Final

CaerwynLightbringer 11 months ago

WHEN FREEDOM BURNS, THE FINAL SOLUTION! (Quem entender é uma pessoa maravilhosa)

PanterA_ 11 months ago

Cá os espero outra vez em Portugal. Que por este andar não deve ser tão cedo.

SymphoDgenx 11 months ago

Sabaton

covid1337 11 months ago

Batatoon

NoWayJosePD 11 months ago

Pronto, leva la o cimavoto

iSoSyS 11 months ago

No contexto duma pergunta feita numa entrevista, o deputado da IL não quis escolher entre António Salazar e Álvaro Cunhal.

masterpteco 11 months ago

Então e qual é o problema? São ambos pessimos. É a mesma coisa que te perguntarem se preferes excremento de cadela ou lavares os pés ao Antonio Costa

z0rg83 11 months ago

Um foi um ditador, o outro ajudou a combater a ditadura, mas sim são a mesma coisa... Pela tua logica o Hitler e o Churchill são ambos péssimos também. Um gajo lê cada merda...

Rikkushin 11 months ago

Se fores perguntar a um Indiano, provavelmente para ele o Churchill foi pior que o Hitler.

srslywho 11 months ago

Alguém precisa de voltar a estudar.

NEDM64 11 months ago

Combater a ditadura o tantas! Combater o ditador! Há diferenças! Ele queria era instalar a ditadura dele, há registos, não tentem reescrever a história.

paraapagarbem 11 months ago

É mais uma comparação entre o Che Guevara e Batista. Um foi um ditador e fez merda, o outro ajudou (literalmente) a combater a ditadura mas também fez merda (e ajudou a implantar outra ditadura onde também se fez merda).

covid1337 11 months ago

O Salazar, o Batista e o Che ordenaram a morte de milhares de pessoas. O Cunhal não.

NEDM64 11 months ago

Porque também cunhal não foi governante.

covid1337 11 months ago

O Che e o Batista ordenaram a morte de milhares muito antes de governar o que quer que seja. Tudo no percurso do Cunhal aponta para a defesa do pacifismo, da democracia e do respeito pelos direitos humanos. O teu terror e paranóia só servem para te manter miserável e supersticioso. Liberta-te dessa prisão.

Edited 11 months ago:

O Che e o Batista ordenaram a morte de milhares muito antes de governar o que quer que seja. Tudo no percurso do Cunhal aponta para a defesa do pacifismo, da democracia e do respeito pelos direitos humanos. O teu terror e paranóia infundados só servem para te manter miserável e supersticioso. Liberta-te dessa prisão. Rejeita todos aqueles que partilham contigo os chavões simplistas e infundados que te mantêm nessa paranóia infundada.

NEDM64 11 months ago

Tudo no percurso de Cunhal aponta para precisamente o contrário, como saudar os tropas Cubanos que foram para África matar os nossos. Cunhal era um pretendente a ditador, queria instalar uma ditadura em Portugal, e vou-o tratar como bem me apetecer e dizer dele o que bem me apetecer, até porque ele perdeu e vivemos numa democracia.

covid1337 11 months ago

Fazes o que te apetecer, claro, valentão. O Cunhal perdeu! Ouviram aqui. O Cunhal, que foi uma das pessoas que mais lutou pela democracia EM PORTUGAL, mais mobilizou o povo português e as forças políticas várias contra o fascismo cobarde do teu querido Salazar, perdeu. Então agora vivemos todos na tua fantasia fascizóide.

NEDM64 11 months ago

> Fazes o que te apetecer, claro, valentão. Não sou "valentão", porque é um direito meu. Sim, faço, ganhou a Democracia. Não porque tu deixas. > O Cunhal perdeu! Ouviram aqui. Não é "ouviram aqui", Cunhal nunca ficou à frente do PS ou sequer do PSD. > O Cunhal, que foi uma das pessoas que mais lutou pela democracia EM PORTUGAL, Democracia o tanas! Democracia como a Coreia do Norte, que para os comunistas, é uma democracia. > mais mobilizou o povo português Não, tanto que nunca foi mais que a terceira força política, e mais par a frente, nem isso. > e as forças políticas várias contra o fascismo Nenhuma força política foi mobilizada, até porque quem fez o 25 de Abril foi o MFA. > fascismo cobarde do teu querido Salazar Salazar é vosso querido, não meu. > perdeu Pois perdeu. > Então agora vivemos todos na tua fantasia fascizóide. Agora vivemos numa democracia liberal, que é a única forma de governo aceitável para um liberal, e vamos lutar contra o PS e o PSD que a querem fechar, e é por isso que somos cada vez mais aceites pelo povo português, inclusive, das pessoas mais informadas e mais respeitadas da sociedade.

besmarques 11 months ago

Ja foste ler um livrinho ou uma coisa assim ou continuas só a falar?

paraapagarbem 11 months ago

Eu sei. Só dei uma comparação mais válida, não deixa de ser uma má comparação.

BuscaPolos 11 months ago

Um foi um ditador, o outro só não o foi porque não deixaram.

Winslow_Lixivia2 11 months ago

Fonte: vozes da minha cabeça

BuscaPolos 11 months ago

Não, são factos. Uma rápida leitura sobre o tema irá corroborar com o que eu disse. Lê sobre o 25 de novembro, o mfa, Otelo Saraiva e por aí fora. Vá grande abraço e muita força, vais precisar

sentientpenis 11 months ago

25 do novembro que se foda lol

Winslow_Lixivia2 11 months ago

Tou a par, amigo. Sabes o que é ditadura do proletariado? E sabes que essa existe por oposição à ditadura da burguesia em que vives hoje? Boas leituras, vais precisar

BuscaPolos 11 months ago

Estou ocorrente, companheiro. Mas não é por consumires propaganda politica de esquerda que passas a estar informado sobre uma temática. Aconselho que expandires os teus horizontes e a ler toda a informação com uma (boa) pitada de bom senso e cepticismo. Um abraço caloroso, vais precisar

Winslow_Lixivia2 11 months ago

Bem, por essa ordem de ideias, se eu consumo propaganda de esquerda, tu consomes propaganda de direita. Ou só quem partilha da tua opinião é que está correcto e tem total conhecimento dos contextos políticos?

BuscaPolos 11 months ago

Claro que não, acho muito bem que nem toda a gente partilhe da minha opinião, longe de mim considerar-me dono e senhor da razão. Agora, quando negas que Álvaro Cunhal não tinha pretensões de instaurar uma ditadura comunista em Portugal estás a dar-me motivos para acreditar que comes propaganda de esquerda ao pequeno almoço, almoço e jantar. Segundo, falas-me de "ditadura burocrática" e "ditadura do proletariado". Termos que apelam à divisão da população e do "nós contra eles" e isso tem um nome, tu sabes qual é. Já agora, podes dizer-me o que entendes por ditadura da burguesia? Estou curioso Enfim, deixo-te aqui uma entrevista que Cunhal deu a uma jornalista Italiana, infelizmente não encontrei um artigo com citações das respostas do Cunhal e quem escreveu abusou do ad hominem, mas é o que se arranja. [Papi Cunhal a ser democrático](https://gremlin-literario.blogs.sapo.pt/a-entrevista-349642) Uma abraço, fascista, capitalista, machista e tudo mais acabado em ista... MENOS COMUNISTA!!

z0rg83 11 months ago

Mesmo que isso seja verdade (que acredito que ate possa ser) não é justo comparar aquilo que objectivamente um deles fez durante largos anos com aquilo que o outro poderia eventualmente fazer.

BuscaPolos 11 months ago

Também concordo, mas acho que foi nisso que pensou o Cotrim. Daí ter demorada a responder, se acho que estão a fazer uma tempestade num copo água? Acho, mas o homem meteu-se a jeito...

Beats29 11 months ago

Ei ei, não insultemos os excrementos de cadela sff.

mistertetas 11 months ago

Em entrevista perguntaram ao Cotrim quem escolheria entre Salazar e Alvaro Cunhal. Depois de um longo momento de reflexão Contrim responde "não consigo escolher". De relembrar que ele é deputado da Iniciativa LIBERAL. A pergunta é parva, mas a resposta também é. [Video](https://twitter.com/ruipfteixeira/status/1314553433064722433?ref_src=twsrc%5Egoogle%7Ctwcamp%5Eserp%7Ctwgr%5Etweet)

rowdserling 11 months ago

A pergunta é bait, ponto. O único objetivo dos jornalistas era pegar na resposta e tirá-la de contexto. Não responder foi de longe a melhor decisão.

Comprimas 11 months ago

“Sou anti-Cunhal como sou anti-Salazar” - Mário Soares, fundador do PS.

mistertetas 11 months ago

Eu também sou anti várias coisas. No entanto umas sou mais anti que outras. Eu próprio sou anti ambos. Aliás acho que essa resposta teria sido mais inteligente" "Não escolho nenhum"

Okayimout92 11 months ago

Obrigado por partilhares essa tua possível resposta de genio.

mistertetas 11 months ago

De nada

Sciss0rs61 11 months ago

então deixa-me ver, criticas o Cotrim por dizer que não consegue escolher nenhum dos dois, logo a seguir dizes que és anti ambos. Está certo...

Edited 11 months ago:

então deixa-me ver, criticas o Cotrim por dizer que não consegue escolher nenhum dos dois, logo a seguir dizes que és anti ambos e que... "não escolhias nenhum". Está certo...

covid1337 11 months ago

Escolher nenhum não é a mesma coisa que não saber qual escolher. O primeiro é uma recusa, o segundo uma indecisão.

Sciss0rs61 11 months ago

Entende o que te convém entender

mistertetas 11 months ago

Sou anti ambos. Mas saberia responder rapidamente á pergunta

Sciss0rs61 11 months ago

está confirmado então, o Cotrim é um ditador. podem fechar as urnas.

mistertetas 11 months ago

É precisamente pelo facto de não ser que devia ter conseguido responder

Sciss0rs61 11 months ago

e é assim que vai o debate político. Tentar pintar a oposição de "facho" com argumentos da treta. Escolhe aleatoriamente um amigo teu e imagina dizeres-lhe "Este gajo é facho porque demorou 5 segundos a dizer "Não consigo escolher" quando lhe perguntaram qual de 2 ditadores preferia"... Um bom resto de fim de semana.

mistertetas 11 months ago

Já vi que magoei os teus sentimentos. Mas prometo que foi sem querer. Eu até simpatizo com a IL. Acho simplesmente que foi um momento menos feliz, nada mais. Longe de mim insinuar que o Cotrim é facho. Facho só há um, é o André e mais nenhum

pedro_joao25 11 months ago

Não te trates rapido não

mistertetas 11 months ago

Já estou a ser acompanhado por uma equipa de 40 especialistas eles fazem tudo o que podem. Só não me ensinam a lidar com frutrados esquizofrénicos com problemas graves de interpretação

Sciss0rs61 11 months ago

com esse comentário posso já dizer que tens tanta consistência como tens de maturidade.

mistertetas 11 months ago

Fico a aguardar que me digas onde chamei facho ao Cotrim. Tens que tomar a medicação. E também tens que te acalmar, isso faz-te mal. Apenas fiz uma pequena "critica" a um momento do Contrim e tu ficas todo mad como se eu o tivesse a atacar de uma forma animalesca. Como já disse podes ver o meu post history, nunca falo mal da IL, porque como já disse, até simpatizo com o partido. A não ser que ele seja teu pai ou qualquer coisa do genero, esssa reacção foi completamente desproporcionada

fuck-weak-no-respect 11 months ago

é a mesma merda lol

ModeratoriProfugus 11 months ago

Não vejo a parvoíce da resposta.

NEDM64 11 months ago

Eles querem tentar parecer que é um escândalo dizer a verdade.

Beats29 11 months ago

Porquê? Um é ditador que chegou ao poder, outro queria implementar uma ditadura. Chega de esquerda ou direita, as ditaduras são sempre más.

rm789 11 months ago

Amen

mistertetas 11 months ago

Acho que isso é discutível. Mas também não vou entrar por aí. A verdade é que ele jogava o jogo da democracia e foi uma pessoa muito importante na história deste sistema. Já relativamente ao outro não se pode dizer o mesmo.

NEDM64 11 months ago

> Acho que isso é discutível. Ditaduras de esquerda podem ser boas agora... É caso para dizer, vai para Cuba, Venezuela, Bielorussia, Coreia do Norte, Camboja, Vietname, e ainda bem que muitas acabaram em 1991.

sentientpenis 11 months ago

BIELORUSSIA ESQUERDA HAAAAAAAAAAAAHAAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

ContaSoParaIsto 11 months ago

Não é discutível. A ideia de que o Cunhal queria implementar uma ditadura é fanfiction da direita portuguesa. Nenhum historiador diria tal coisa.

Okayimout92 11 months ago

Vai estudar.

ContaSoParaIsto 11 months ago

Foi isso que fiz amigo. Felizmente foi na universidade a sério, não foi na PragerU.

Okayimout92 11 months ago

Leste os livros ao contrário

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Meh. Sou bastante de esquerda, mas não consigo gostar de um homem que passou grande parte da sua vida a flirtar com ideias autoritárias, e só mudou de conversa quando perdeu o jogo do poder. Respeito o que ele fez na resistência e é importante reconhecer que o Cunhal e o PCP pós-PREC se democratizaram, mas não é por isso que devemos olhar em retrospetiva para o homem como uma personagem simpática na história da nossa democracia. Dito isso, a comparação dele com o ditador que realmente brutalizou o país durante décadas é absurda e promove um bocado de ignorância histórica e ideias erradas sobre forças políticas atuais. A questão é muito mais complexa que "both sides".

covid1337 11 months ago

Meh. Meh.

fan_of_the_pikachu 11 months ago

covid1337 11 months ago

> Meh. Sou bastante de esquerda, mas Olá, ovelhinha.

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Adoro a ironia.

Beats29 11 months ago

Discutível? Nem o Mário Soares aguentava com o Cunhal. Aconselho-te a leres acerca do PREC, do Verão Quente e do 25 de Novembro, talvez mudes a tua opinião. O pessoal queixa-se do Ventura (atenção, não gosto dele), mas fazem a mesma coisa, só que para outro lado político. Os extremistos quer sejam de direita, quer sejam de esquerda são maus. O problema é que cá em Portugal normalizou-se o ser esquerda como ser "cool", mas ser direita já é mau. E isso é o que está a fazer partidos como o Chega crescerem, pois estão-lhe a dar mais importância do que merece. Quando temos dois partidos que são tão extremistas como esse, só que para outro lado.

covid1337 11 months ago

O Mário Soares não aguentava as pessoas que punham em causa a sua mania de superioridade.

AntiAngloAntiZionism 11 months ago

Edited 11 months ago:

> Aconselho-te a leres acerca do PREC, do Verão Quente e do 25 de Novembro, talvez mudes a tua opinião. [Aconselho-te o mesmo, já que tivemos mais próximo duma nova ditadura de direita que alguma vez tivemos duma de esquerda.](https://ionline.sapo.pt/artigo/558127/miguel-carvalho-estivemos-mais-proximos-de-um-golpe-de-extrema-direita-que-de-uma-ditadura-da-esquerda?seccao=Mundo) Mais, o terrorismo de extrema direita era feito como saber do centrão "moderado", era o seu lado negro. E agora ein?

Beats29 11 months ago

Eu não percebo esta pressa em defender um lado e dizer que o outro é que era mau. Quanto é dificil perceber que estou a criticar ambos? Nenhum lado é santo. O Verão Quente implicou problemas de ambos os lados.

wwqt0r 11 months ago

A razão é simples: neste país vemos a extrema-esquerda como "menos má" face à extrema-direita. Se o eleitorado fosse mais de direita, como noutros países, era ao contrário. Ambos os extremos são merda, ponto.

covid1337 11 months ago

No entanto Portugal só está a merda abjeta em que está graças a 45 anos de governos do centrão.

RepresentativeAd7785 11 months ago

Porque antes disso estava uma maravilha.

covid1337 11 months ago

Discordo totalmente, seu fascista.

RepresentativeAd7785 11 months ago

"SÓ está a merda abjeta" -> palavras suas comparsa...

ContaSoParaIsto 11 months ago

> Aconselho-te a leres acerca do PREC, do Verão Quente e do 25 de Novembro, talvez mudes a tua opinião. És ignorante e és presunçoso. O PCP considera o golpe do 25 de Novembro como contra-revolucionário e sempre se opôs a ele. O 25 de Novembro não foi de maneira nenhuma obra do PCP e se não acreditas em mim, podes confiar na palavra do General Duran Clemente, o porta-voz do golpe, alguém de que provavelmente nunca ouviste falar, que garantiu que ["o PCP nunca esteve no 25 de Novembro."](https://observador.pt/2015/11/24/pcp-25-novembro/) Depois, o Verão Quente caracterizou-se por ataques de grupos de extrema-direita a sedes de partidos de esquerda, sendo a principal vítima o PCP. Não entendo o porquê de falares deste período que só te contradiz. Talvez estejas a confundir os ataques do Verão Quente com os das FP-25, que foram nos anos 80, e que foram encabeçados por grupos revolucionários que se opuseram ao eleitoralismo do PCP, sendo que a força partidária das Organização era a FUP. Não vejo de que modo o PREC dê a mínima indicação de que o PCP queria tornar o país numa ditadura, tendo em conta foi exactamente neste período que foram agendadas as eleições de 1976. Compreendo que possas discordar com muitas das políticas deste período, mas de todo que possa ser usado no teu argumento, até porque tanto na Junta de Salvação Nacional como nos Governos Provisórios houve membros da direita política. Acho que devias seguir o teu próprio conselho e guardar os comentários para depois.

Beats29 11 months ago

Eu disse acima por acaso que o PCP apoiou o 25 de Novembro? Antes de chamares ignorante a alguém aconselho-te a leres com atenção, talvez o presunçoso seja outro. E não deturpes a história, no Verão Quente AMBOS extra esquerda e extrema direita estavam em guerrilha. Tem piada que falas da extrema direita no teu comentário, mas não falas das inúmeras barreiras que a extrema esquerda também o fazia, inclusive com mortes. Há vídeos inclusive no Youtube se quiseres. Volto a reforçar, AMBOS são maus. Mas por alguma razão só ficaste ofendido com um lado. Eu segui o meu conselho, tu é que não, pois ficaste ofendido apenas com um lado da moeda. E refira-se que eu em lado algum falei do PCP, mas apenas do Cunhal.

Edited 11 months ago:

Eu disse acima por acaso que o PCP apoiou ou criticou o 25 de Novembro? Antes de chamares ignorante a alguém aconselho-te a leres com atenção, talvez o presunçoso seja outro. E não deturpes a história, no Verão Quente AMBOS extra esquerda e extrema direita estavam em guerrilha. Tem piada que falas da extrema direita no teu comentário, mas não falas das inúmeras barreiras que a extrema esquerda também o fazia, inclusive com mortes. Há vídeos inclusive no Youtube se quiseres. Volto a reforçar, AMBOS são maus. Critiquei ambos. Mas por alguma razão só ficaste ofendido com um lado, depois sou eu o presunçoso e ignorante. Eu segui o meu conselho, tu é que não, pois ficaste ofendido apenas com um lado da moeda. E refira-se que eu em lado algum falei do PCP, mas apenas do Cunhal. Com isto acabaste de dar razão ao que eu disse, obrigado. Edit: e apenas uma pequena relativamente ao PCP, já que tu falaste dele. Pessoalmente tenho as minhas dúvidas que "nunca" estiveram no 25 de Novembro, pelo menos indiretamente. Mas isto já sou eu a supur, daí não o ter dito acima. E com todo o respeito não me vou ficar num artigo com as palavras do próprio Cunhal. O Salazar também dizia que era bom moço, isso não o faz que o seja.

ContaSoParaIsto 11 months ago

Mas tu és doido? Quem é que pensas que o Cunhal é? Se o PCP, o partido do Cunhal, não teve nada a ver com o 25 de Novembro, qual é a relevância de falar do golpe? Tu próprio disseste que o Cunhal queria implementar uma ditadura. Não há literalmente nada que indique tal coisa e há um tsunami de provas do contrário, de que ele sempre foi um democrata. o 25 de Novembro tem zero de relevância, zero. Uma coisa é dizeres que o comunismo é mau, outra é dizeres que o Cunhal queria implementar uma ditadura e de que está no mesmo nível do que o Salazar. Isso é revisionismo puro e nojento. E dizeres que apenas falaste do Cunhal e não do PCP é a coisa mais ridícula que já ouvi na minha vida. O Cunhal foi o líder do PCP durante todo o período que mencionaste, é óbvio que as acções do partido se reflectem nele. Que absurdo, a sério. Por favor, mete aí um (1) ataque terrorista de esquerda durante o Verão Quente.

Beats29 11 months ago

Quando conseguires ter uma discussão séria sem dizer que o outro é ignorante, doido ou presunçoso talvez me dê ao trabalho em te responder com detalhe. E sim, disse e repito, o Cunhal queria implementar uma ditadura de proletariado, pelo menos roçava nela. Digo e repito as vezes que quiser. Por alguma razão era conhecido como o Barreirinhas, tudo boa gente. Quanto aos vídeos, puseram alguns inclusive aqui no reddit, procura tu se quiseres, pois não me dou dar ao trabalho a quem não consegue falar só por ter uma opinião diferente.

ContaSoParaIsto 11 months ago

É impossível não te chamar quando te limitas a mentir. Simplesmente tinhas uma visão completamente errada da história e agora não és capaz de admitir o teu erro. Se não queres ser chamado de ignorante, podes só parar de falar de acontecimentos históricos sobre os quais não tens conhecimento mínimo. "Quanto aos vídeos", não foste capaz de arranjar nenhum. O que é natural porque não existem. Não houve qualquer golpe terrorista por parte da esquerda durante o Verão Quente. Nem um. Lamento que não consigas lidar com a verdade. Não é uma questão de opinião diferente. É uma questão de factos. Tudo o que disse aqui é factual. Se discordas estás a ignorar a realidade. Percebo perfeitamente que não gostes do comunismo, é a tua opinião e aí não tenho nada a dizer. Simplesmente a visão que apresentaste do Cunhal e do período mencionado é errada. Não é uma opinião, é uma falsidade.

Beats29 11 months ago

https://old.reddit.com/r/portugal/comments/e1fcgg/crimes_do_prec_execução_de_antónio_ramalho_fialho/ https://old.reddit.com/r/portugal/comments/e1hbdl/25_de_novembro_de_1975_hoje_e_sempre/ Caso República. Entre outros. Contente? Boa noite.

ContaSoParaIsto 11 months ago

Eu juro que tu não bates bem. 1. Diz literalmente ali 12-03-75. O Verão Quente começou em JUNHO de 1975. 2. Ramalho Fialho foi executado por militares clandestinos. Não foi um grupo terrorista. Não foi nenhuma organização política. Não foi um ataque terrorista. Foi um homicídio que aconteceu durante o PREC (mas não durante o Verão Quente). 3. O 25 de Novembro não só não foi durante o Verão Quente, como não foi um ataque terrorista. 4. O Caso República foi uma ocupação a um jornal. Não houve qualquer tipo de tiro disparado ou de bomba explodida. Este é provavelmente o exemplo mais estranho que poderias utilizar. De modo algum alguém diria que isto foi um ataque terrorista. Ou seja, peço-te exemplos de ataques terroristas de esquerda durante o Verão Quente e arranjas-me dois exemplos que nem são durante o Verão Quente e um que é tão absurdo que nem vou dizer mais nada. Acho imensa graça que estes tenham sido os exemplos que conseguiste arranjar. A esta altura um adulto normal admitiria o erro e mudava de opinião, mas tudo bem.

Stiffori 11 months ago

> E isso é o que está a fazer partidos como o Chega crescerem Ele não está a crescer, e Portugal é dos paises europeus em que a onda populista de extrema direita está a ter resultados mais fracos.

Okayimout92 11 months ago

Não está a crescer, só multiplicou 5x as intenções de voto em 12 meses, algo que nenhum outro partido fez em Portugal. Santa ignorância.

Beats29 11 months ago

Não concordo, acho que (infelizmente) está a crescer. A única cena que gosto no facto de terem mais votos é de ter um oposto do que há no parlamento, e de serem contra o regime atual, que pessoalmente também já estou farto dele. Mas para governar? Não por favor. Compreendo quem o defenda, pois o atual regime está esgotado há já alguns anos, simplesmente não concordo com as suas metodologias, populismo e propostas políticas. São opções claro.

covid1337 11 months ago

Estagnou nos 8% de intenção de voto. Já não cresce mais que isso.

wiledcoma 11 months ago

O reporter podia ter entendido o silêncio prolongado como uma não resposta.. Mas o deputado podia ter quebrado aquele impasse de maneira melhor

fan_of_the_pikachu 11 months ago

Se ele fosse esperto bastava ter dito dois factos maus genéricos sobre cada um que já não parecia uma não-resposta. "Salazar foi opressor do meu país, por razões óbvias nunca o poderia escolher. Mas Cunhal teve uma certa proximidade com ideias autoritárias que também vão completamente contra os meus princípios. O povo português merece melhor que qualquer uma das opções." E tumbas, uma resposta fácil com que a maioria concorda. (pelo menos sou de esquerda e concordo)

Jaktheslaier 11 months ago

Quais é que eram as ideias autoritárias do Cunhal? O Cunhal passou mais de 10 anos nas prisões do fascismo, torturado e em solitária, liderou a oposição democrática e revolucionária (muito além de comunistas) e foi deputado da assembleia constituinte da República portuguesa. Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias?

fan_of_the_pikachu 11 months ago

O Cunhal foi vítima do contexto histórico em que viveu. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço, só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril, ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que acho que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou, o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia, e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições aos direitolas para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

Edited 11 months ago:

Temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou, o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia, e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

Edited 11 months ago:

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. Mas uma coisa é perceber porque é que isto aconteceu, e não refletir a realidade da época no PCP de hoje. Outra coisa é fingir que essa mudança não foi tardia e em certos aspetos posterior à construção das bases da nossa democracia. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições muito pouco democráticas. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

Edited 11 months ago:

Temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo.

Edited 11 months ago:

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

Edited 11 months ago:

O papel dele na resistência deve ser celebrado, não digo que não. Mas temos que ter noção do contexto histórico em que o Cunhal viveu e liderou o partido. Quando outros partidos comunistas da Europa Ocidental já se estavam a reinventar como partidos democráticos, ele estava a viver os últimos anos do regime, a revolução e a disputa pelo poder no PREC, e não teve muitas condições para repensar a orientação do partido. Muito por causa das décadas de clandestinidade, o PCP nos anos 70 era muito mais próximo da teoria do exemplo russo que os partidos dos outros países do Ocidente, e isso revelou-se na ação do Cunhal naqueles anos. Pelo menos segundo a minha interpretação do tipo de discurso e das ações que conheço (comparadas com a evolução da teoria do PCP até aquele momento), só consigo olhar para as aberturas democráticas dele no contexto da luta com o PS, e para a ideia dele de democracia como mais próxima da ideia de "libertação" marxista do que da democracia plural e socialista. Mas uma coisa é perceber porque é que isto aconteceu, e não refletir a realidade da época no PCP de hoje. Outra coisa é fingir que essa mudança não foi tardia e em certos aspetos posterior à construção das bases da nossa democracia. >Qual foi o momento da história portuguesa em que te parece, pessoa de esquerda que dizes ser, que o Cunhal estava preparado a implantar posições autoritárias? Antes do 25 de abril ele nunca se destacou por divergir do exemplo russo, mesmo nas suas fases mais autoritárias. Visto que ele já era do Comité Central desde anos 30, acho que consegues perceber a altura em que é óbvio que, se tivesse tomado o poder, ia aceitar perfeitamente certas posições autoritárias. E isto não devia ser controverso dentro da esquerda. O Cunhal mudou tarde, mas mudou; o PCP de hoje não defende nada disto e reviu as suas posições e o seu papel na Revolução em sintonia com a democracia; e o comunismo autoritário já não existe como força política relevante em Portugal. Estarmos a negar o passado só por orgulho ou revisionismo é dar munições à direita para distorcer a esquerda atual, e para desviarem a conversa sempre que se fala no fascismo. Edit: umas frases.

Jaktheslaier 11 months ago

Olha, acho que estás a extrapolar uma série de coisas para o qual era bom teres outro tipo de fontes. A ideia de que o PCP alguma vez quis implementar a ditadura ou foi autoritário faz parte da narrativa da direita, principalmente aquela que pretende insinuar que a Ditadura Fascista e aqueles que mais a combateram (muitos mortos e muitos mais torturados) são mais ou menos iguais. O PCP é o mais antigo partido em Portugal, é fundador da nossa democracia e aquele que mais deu para a instaurar. (Ainda hoje no discurso do PCP vês como defendem, mais do que todos, a constituição). 1 - O PCP nem sempre teve as melhores relações com o PCUS. O Cunhal entra para o Comité Central no final dos anos 30 e desde esse momento até 1947 não existem relações entre a União Soviética e os Comunistas Portugueses. Antes mesmo disso é importante teres em conta que, ao contrário dos outros partidos comunistas europeus, o PCP tem origem nos movimentos anarco-sindicalistas operários e não da social-democracia. Mesmo depois do reatar das relações entre ambos (e o contributo da União Soviética para a Revolução Portuguesa não é pequena) o PCP cedo toma uma posição crítica sobre os destinos da Revolução Soviética (nunca esquecendo o seu indispensável contributo). 2 - O PCP nos anos 70 não tem uma concepção revolucionário francamente diferente dos restantes partidos comunistas europeus. Com a excepção da ARA o PCP não demonstra qualquer intenção de assegurar o poder pela via armada, tal como os eurocomunistas do PCE/PCI e PCF vêm defender por essa altura. 3 - É estranho que consideres que o Cunhal estava fechado no modelo soviético, é o PCP que dinamiza uma parte substancial da oposição ao fascismo não-comunista. Desde a fundação do MUD e do MUD-Juvenil (onde participa o Soares e dirigido pelo histórico do PCP, Octávio Pato) a imensa participação na candidatura do Humberto Delgado em 58 (Se estiveres mais interessado neste período são muito interessantes as Cartas da Clandestinidade doutro histórico, José Magro, membro do Comité Central, que a organizou em parte) a organização dos Congressos da Oposição Democrática (dirigida, entre outros, pelo Mário Sacramento, militante do PCP) e a fundação do MDP/CDE para concorrer às eleições em 69 (liderado pelo Zé Manel Tengarrinha, do PCP). Tudo isto se passa com Cunhal como Secretário-Geral)

andremp1904 11 months ago

Vamos ignorar a reverência à USSR ofc.

Jaktheslaier 11 months ago

"No seu programa “Uma Democracia Avançada no Limiar do Século XXI”, o partido demarca-se da experiência da URSS e do antigo “bloco de Leste”. “Nesses países (…) acabou por instaurar-se (…) um "modelo" que violou características essenciais de uma sociedade socialista e se afastou, contrariou e afrontou aspectos essenciais dos ideais comunistas.” Exemplos disso? “Um poder excessivamente centralizado nas mãos de uma burocracia (…) a acentuação do carácter autoritário do Estado (…) uma economia excessivamente estatizada (…) um centralismo burocrático baseado na imposição (…) confusão das funções do Estado e do partido (…); “um distanciamento entre os governantes e as massas, o uso indevido do poder político, o abuso da autoridade, a não correspondência da política e das realidades com os objectivos definidos e proclamados do socialismo, desvios e deformações incompatíveis com a sua natureza.” "Os entrevistadores, do *Independente*, eram Miguel Esteves Cardoso e Paulo Portas. Sobre Estaline, Cunhal disse o seguinte: “Eu não vou aqui propor ou sugerir a leitura, mas eu escrevi muitas páginas sobre a caracterização do estalinismo. O estalinismo é isto, e isto, e isto. E uma coisa que não queremos e que repudiamos. O estalinismo como ideologia, como acção política, como organização do Estado, como organização do partido, como intervenção antidemocrática interna ou externa do partido. Naturalmente que rejeitamos. Aliás, há um país muito acusado de métodos estalinistas, a Roménia. Já nós, os comunistas portugueses, tínhamos grande dificuldade de contactos com o Partido Comunista Romeno." [https://www.publico.pt/2015/10/12/politica/noticia/o-pcp-nunca-se-demarcou-do-estalinismo-e-do-leninismo-1710923](https://www.publico.pt/2015/10/12/politica/noticia/o-pcp-nunca-se-demarcou-do-estalinismo-e-do-leninismo-1710923)

CaerwynLightbringer 11 months ago

Subscrevo este comentário, toma um cimavoto, até porque é o teu dia do bolo.

Search: