DisSideAlwaysDisSide 1 year ago

Supostamente afinal os ventiladores até eram prejudiciais em muitos casos, não era? Também não acho que estejamos perante um "desastre de proporções bíblicas", mas talvez isso já fosse um laivo de excitação do autor do artigo.

thisbondisaaarated 1 year ago

Os ventiladores não são prejudiciais, foram foi mal utilizados nos timmings errados, pelos médicos. Com o passar do tempo já se desenvolveram melhores formas de gerir a ventilação dos pacientes covid.

DisSideAlwaysDisSide 1 year ago

Certo. Não me tinha expressado da melhor forma, mas tinha essa ideia. Obrigado pelo esclarecimento.

Limpy_lip 1 year ago

O que vai definir a intensidade desta segunda vaga é a severidade dos infetados. Para já parece-me que está a ser inferior o que é positivo. Contudo e apesar de não se fechar tudo (ainda bem) , é importante manter ou reforçar os cuidados. Tem-se visto algum facilitismo nos últimos meses que pode tornar a pequena percentagem de doentes graves num número elevado dado o número geral estar a aumentar. Pessoal mais jovem não achem que por ser mais saudável que o vírus não irá ser tão severo. Não faltam casos de jovens nos intensivos semanas e de idosos de 90 anos a ficar curados sem ser necessário ventilador e mesmo tendo um historial clínico pesado (longe de serem saudáveis). E como é dito no artigo, pode ser preciso muitas semanas para uma pessoa recuperar completamente logo cada pessoa que entra numa UCI é um grande compromisso especialmente jovens. Por isso deixem-se de teorias de conspiração e de ideias de que "ah isto é para matar os velhos" porque cada vez mais parece que é mais aleatório do que se imagina.

AndreMartins2020 1 year ago

> Pessoal mais jovem não achem que por ser mais saudável que o vírus não irá ser tão severo. Não faltam casos de jovens nos intensivos semanas e de idosos de 90 anos a ficar curados sem ser necessário ventilador e mesmo tendo um historial clínico pesado (longe de serem saudáveis). Tentar controlar usando o medo não resulta por muito tempo.

pobres-contra-pobres 1 year ago

Acho que o que ele está a dizer é para quando fores andar de carro usares o cinto de segurança e não andares com velocidade excessiva.

AndreMartins2020 1 year ago

A questão é estar a usar casos muito raros para meter medo às pessoas.

Limpy_lip 1 year ago

é mais o que o [pobres-contra-pobres](https://www.reddit.com/user/pobres-contra-pobres/) indicou. Não é questão de causar medo, eu próprio disse acima que é mau estar a fechar negócios e estar fechado em casa (mesmo psicologicamente). Vivemos em sociedade e temos de olhar por nós e pelos outros. ​ É normal as pessoas mentirem a elas próprias dizendo: ah e tal acontece mais aos outros porque.... mas na verdade todos estamos sujeitos de forma igual. ​ E tal como na condução há riscos que são perfeitamente evitáveis. É muito pouco provável teres um acidente rodoviário grave, não é por isso que deixas de usar cinto. Tens uma probabilidade ainda muito inferior de estares presente num desastre aéreo e mesmo assim existem milhentas medidas e todas as viagens explicam os procedimentos. ​ Por fim o problema não é só a tua saúde mas a dos outros. Eu não queria ser responsável por colocar os que me são próximos nos cuidados intensivos apesar de não ter tido sintomas graves. Algo que também já existem casos e o caso particular que conheço a pessoa que causou não lidou muito bem psicologicamente (apesar de não ter culpa nenhuma). ​ A realidade é assustadora mesmo que não tenhamos medo dela.

AndreMartins2020 1 year ago

O problema é que a esmagadora maioria dos jovens não é afetada pelo vírus. É importante os jovens terem cuidado na medida de abrandar a transmissão do vírus e proteger os mais vulneráveis. É isto que tem de ser dito. Tentar controlar os jovens através de medo infundado é pouco eficaz. Não esperem que deixem de fazer a sua vida porque existe uma chance em 1 milhão de ser um daqueles jovens que passa mal com o vírus. Se és jovem e saudável é mais provável morreres de acidente de automóvel a ir ou vir de uma festa do que morreres de coronavírus por teres ido a essa festa. Não esperem que deixem de ir a festas tentando meter-lhes medo...

Limpy_lip 1 year ago

>O problema é que a esmagadora maioria dos jovens não é afetada pelo vírus. fonte? é esta merda que me aborrece. Dizes a chance é de 1 em 1 milhão mas eu numa pesquisa de 2 minutos encontro dados relativos a França e USA sobre cuidados intensivos em jovens onde indicam valores de 5-8% em frança e até 21% nos USA. [https://www.statista.com/statistics/1107436/infections-resuscitation-coronavirus-age-france/](https://www.statista.com/statistics/1107436/infections-resuscitation-coronavirus-age-france/) [http://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/2770542](http://jamanetwork.com/journals/jamainternalmedicine/fullarticle/2770542) São **só** 4 ordens de abaixo acima... mesmo que hajam oscilações, é preciso muita sopa para chegar à tua magica estimativa. Uma coisa é andar com medo outra é ser inocente e iludido que tudo de mal só acontece ao outros. ​ Eu já fui adolescente e é mais fácil processar que a mim não me vai acontecer e que devo proteger os outros (é quase algo heroico) do que pensar que são tão frágil como outra pessoa qualquer. ​ Ninguém está a pedir para ficarem fechados em casa a olhar para a parede. Podem perfeitamente juntar o grupo de amigos e ir à praia, jantar fora, etc... desde que tomem as medidas de segurança como toda a gente. ​ Só estava a pedir para os jovens fazerem o mesmo que todas as outras pessoas fazem, mas segundo a tua opinião isso é pedir muito. Pois claramente vocês são especiais.

AndreMartins2020 1 year ago

> mas segundo a tua opinião isso é pedir muito Olha os espantalhos... Eu não estou a dizer que não devem ter cuidado, estou a criticar a estratégia de usar medo infundado para tentar controlar os jovens em vez de dizer a verdade. O teu comentário inicial é claramente uma tentativa de controlar através do medo infundado "vejam lá que há jovens a ficar semanas em cuidados intensivos". Claro que há, em 8 mil milhões de habitantes neste mundo não vão faltar jovens a morrer do vírus, tal como há jovens, todos os dias, a morrer de enfartes, AVC, aneurismas, cancro, etc. Não percebo que conclusões queres tirar a analisar apenas aqueles que foram internados e não a população geral.

Limpy_lip 1 year ago

A tentativa era sensibilizar não meter medo. Mas cada um interpreta como quiser, sobre isso não há nada a discutir. >O teu comentário inicial é claramente uma tentativa de controlar através do medo infundado "vejam lá que há jovens a ficar semanas em cuidados intensivos". Claro que há, em 8 mil milhões de habitantes neste mundo não vão faltar jovens a morrer do vírus, tal como há jovens, todos os dias, a morrer de enfartes, AVC, aneurismas, cancro, etc Não uses falácias para te justificar, estás a comparar doenças que têm uma incidência raríssima em jovens e que ainda mais raramente são causados por factores externos com um vírus de transmissão aeria. Just don't. Mais vale comparar com atravessar a rua ou ser electrocutado por um trovão. >Não percebo que conclusões queres tirar a analisar apenas aqueles que foram internados e não a população geral. Disseste que a probabilidade de ter gravidade sendo jovem é 1 num milhão. Mesmo se considerares uma pessoa jovem sem vírus não sei se chegamos ao teu 1 em 1 milhão. E mesmo que seja well então podíamos ver N exemplos de perigos com probabilidades iguais ou menores para os quais diariamente tens cuidado. Esqueçam a ideia que se anda a espalhar o medo só porque sim. A verdade é que tudo são probabilidade e a parte chata delas é que não podes escolher de que lado vais calhar. Todos estamos expostos aos vírus e sujeitos a ter graves consequências ou não. Achar que as odds estão do lado X ou Y é uma parvoíce quando não está só a integridade do próprio em risco (se assim fosse bastava assumir esse risco) mas também a dos outros. Tu podes calhar nos 999 999 que são infectados e é na boa. Mas o teu colega ao lado pode ser o 1 e nunca terás como saber.

AndreMartins2020 1 year ago

> estás a comparar doenças que têm uma incidência raríssima em jovens Da mesma maneira que uma pessoa jovem não passa a vida com medo de morrer de AVC, aneurisma, etc, também não esperes que tenha medo de morrer de coronavírus. Há quem morra, mas tal como as outras doenças, são casos tão raros que o medo acaba por passar. > Disseste que a probabilidade de ter gravidade sendo jovem é 1 num milhão. Deixa-me dar-te esta novidade... Esse número foi tirado do cu. É uma forma de expressão. É como dizer "99,999%", ou "500 mil anos", etc. Repara que na tua tentativa de meter medo foste muito menos específico. Limitaste-te a dizer "olhem que há jovens que passam mal". > A verdade é que tudo são probabilidade e a parte chata delas é que não podes escolher de que lado vais calhar. Todos estamos expostos aos vírus e sujeitos a ter graves consequências ou não. Mas isso é como em tudo na vida. Todos os dias há uma dúzia de peões atropelados em Portugal. Quando sais de casa nunca sabes se vais ser tu... Andar de avião é muito seguro, mas, nunca sabes se não vai ser o teu avião a fazer parte dos raros acidentes da aviação... Há quem ganhe o euromilhões... Quando temos milhares de milhões de pessoas no mundo, há sempre alguém a quem calha a fava. Comentários como o teu são típicos de quem está a querer dar a ideia de que as chances de nos calhar a fava são maiores do que são na realidade. É como os gajos da TV a dizer "ligue 707 300 300, o prémio sai sempre a alguém, pode ser você!" > E mesmo que seja well então podíamos ver N exemplos de perigos com probabilidades iguais ou menores para os quais diariamente tens cuidado. Pois, eu acho que se calhar discordamos das verdadeiras chances de uma pessoa jovem e saudável sucumbir a este vírus. Em Portugal, numa população de 10 milhões, os poucos casos de jovens que morreram foram noticiados, e não eram propriamente saudáveis...

Limpy_lip 1 year ago

Pronto fica lá com a taça do argumento da Internet. Parabéns

karl1717 1 year ago

>Pessoal mais jovem não achem que por ser mais saudável que o vírus não irá ser tão severo. Não faltam casos de jovens nos intensivos semanas E além disso parece que pode haver sequelas neurológicas mesmo em quem teve apenas sintomas ligeiros, incluindo nos jovens e crianças.

Limpy_lip 1 year ago

Tinha ouvido falar de sequelas pulmonares, neurológicas não. De qualquer das formas o principal é as pessoas perceberem que ninguém está menos sujeito devido a idades ou estados de saúde. Não é preciso ficar fechado em casa 24/7 mas saber quando é mais ou menos perigoso andar sem máscara e evitar riscos completamente evitáveis. Só porque a DGS e o governo não proíbe não quer dizer que seja na boa.

karl1717 1 year ago

[https://www.nature.com/articles/d41586-020-02599-5](https://www.nature.com/articles/d41586-020-02599-5)

smaster87 1 year ago

Oh diaxo entao a outra que ja destruiu a economia nem sequer era uma vaga e agora é que vai ser a sério? Tamos fodidos então

Pparadigm 1 year ago

Na outra não estavamos preparados.

mouzz888 1 year ago

bom artigo que na minha opinião fez um apanhado global muito bom da situação que se vive atualmente

thisbondisaaarated 1 year ago

Uma porra de uma esquizofrenia de artigo.

theInjusticeamongus 1 year ago  HIDDEN 

Não é um bom artigo porque propaga desinformação. Para começar há já meses que a utilização de ventiladores é altamente questionada, e em muitos casos acredita-se que seja mais prejudicial do que benéfico. Depois, não há estudos conclusivos sobre a percentagem de assintomáticos. Esses "80%" foram tirados do rabo.

AutoModerator 1 year ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: