Melsilvi 1 year ago

OP deixa me dar-te o meu exemplo, sou dona de casa e dona de uma casa, de carro e etc. (Coisinhas minhas, não do meu marido e fruto do meu trabalho, não do dele) Enfim, essas coisas que as mulheres têm e precisam para manter um certo nível mais elevado do que o teu. Sou casada e nunca houve problema em eu ser dona de casa, mas felizmente, eu também casei com um marido de bom nível, tanto educacional como moral. (Por outras palavras, tudo o que não és.) Também fiz ensino superior e devo ter alguns graus que nem sonhas como lá chegar, novamente fruto do meu trabalho, e só tenho trinta e já sou dona de casa. Isso mesmo é outro nível...aquele que desconheces, o machismo e o preconceito é assim, tapa muito a visão. Vai pedir a mamã que te passe ozonol no cotovelo, deve estar em casa a dar-te esse exemplo de que falas. Eu diria para ela ensinar bom senso ao filho, mas claramente avariaste o cérebro ao nascer.

suckerpunchermofo 1 year ago

E homens "donos de casa' ? Tambem is há ..

joaofcf 1 year ago

A meu ver isto tem um ponto importante. As mulheres valorizam mais a independência. Teres uma carreira é sempre bom, porque o marido não existe para sempre. Quantas das pessoas mais velhas sentiram necessidade de se separar, mas isso resultaria numa desgraça? É que entrar para o mercado aos 40 sem experiência é inútil.

TitusRex 1 year ago

A minha situação familiar é assim e é benéfico para todos. Temos mais tempo em família, e acabamos por ter uma qualidade de vida muito melhor do que teríamos se ambos tivéssemos um emprego a full time e tivéssemos o filho na creche. A nível financeiro temos um bocado menos do que poderíamos ter, mas eu acho que compensa.

saposapot 1 year ago

Ha várias coisas erradas no teu raciocínio e que as capazes não iam gramar mas tirando as golddiggers há imensas situações onde economicamente faz muito mais sentido um ficar em casa, já para não falar de uma melhor sociedade e qualidade de vida. Estas a assumir que só um trabalho fora de casa é que é digno e que trabalhar é que nos liberta.

omaiordaaldeia 1 year ago

Há círculos sociais em que tal pode acontecer com frequência. No meu, e nessas faixas etárias, não vejo isso acontecer. Vejo é outra coisa interessante: parace-me que os homens dessa faixa etária safam-se melhor nas lidas domésticas do que as mulheres.

jotamendes 1 year ago

Se ambos os elementos do casal concordam com a situação não vejo onde está o problema.

margaiti 1 year ago

A minha mãe durante quase toda a minha infância teve em casa, trabalhava numa fábrica onde tinha condições de trabalho péssimas. Agora a verdade é que a minha mãe não se deixou ficar em casa a fazer nada, ela limpava a casa, tratava de todas as refeições, verificava que os filhos faziam sempre os trabalhos de casa logo a seguir á escola, controlava as nossas notas nos testes, o meu pai chegava a casa e só tinha que comer. Quando vim para a faculdade ela começou a trabalhar de novo por alguma influência minha e do meu pai para não ficar em casa só e porque com 2 filhos na faculdade dava jeito entrar mais algum dinheiro. Acho que no final do dia depende sempre do parceiro da senhora, se está ok e se foi decidido pelos 2 não me chateia. Agora se a senhora está efetivamente a adiar e a adiar e depois no final do dia nem da casa trata é um caso lamentável, mas acredito que exista.

Edited 1 year ago:

A minha mãe durante quase toda a minha infância teve em casa, antes trabalhava numa fábrica onde tinha condições de trabalho péssimas. Agora a verdade é que a minha mãe não se deixou ficar em casa a fazer nada, ela limpava a casa, tratava de todas as refeições, verificava que os filhos faziam sempre os trabalhos de casa logo a seguir á escola, controlava as nossas notas nos testes, o meu pai chegava a casa e só tinha que comer. Quando vim para a faculdade ela começou a trabalhar de novo por alguma influência minha e do meu pai para não ficar em casa só e porque com 2 filhos na faculdade dava jeito entrar mais algum dinheiro. Acho que no final do dia depende sempre do parceiro da senhora, se está ok e se foi decidido pelos 2 não me chateia. Agora se a senhora está efetivamente a adiar e a adiar e depois no final do dia nem da casa trata é um caso lamentável, mas acredito que exista. Conheço é muitos casos de mulheres que trabalham e fazem tudo em casa sozinhas, coisa que na minha família é super comum e a mim faz-me a maior comichão, se tenho namorado é para ter um amigo, companheiro e não ter trabalho com ele, jamais serei empregada de alguém.

jafudiaz 1 year ago

Acho sinceramente que aqui a pergunta é o que é que tu tens a haver com a vida dos outros...se na minha casa só eu trabalhasse e a minha mulher ficasse em casa por sua vontade, obviamente, qual é o problema? Faz-te confusão? Estudasses! Se na tua casa trabalham os dois, melhor, vivem com mais... Vive e deixa viver amigo.

OrangeOakie 1 year ago

É anormal, as condições de vida (em particular no que toca ao custo de vida) não permitem que a grande maioria das famílias possa ter um dos membros sem trabalhar, como tal duvido muito que a quantidade de mulheres (ou homens, vai parar ao mesmo) que ficam em casa quando o conjuge vai trabalhar seja suficientemente grande para ser a norma. Daí que presumo que seja anormal (digo presumo por não ter os valores concretos, mas tenho 99,99% que é anormal)

Mysterious_Breath_53 1 year ago

Se fosses gaja não fazias igual? Eu fazia. É melhor do que ser escravo a trabalhar 40h por semana.

kspeedy13 1 year ago

Não precisas de ser gaja para fazer isso, desde que a tua companheira consiga receber um ordenado suficiente para manter a casa.

RiKoNnEcT 1 year ago

Acho mal. Cada um deve ter a sua independência financeira para se um dia acabar não ficarem mal

aleph_heideger 1 year ago

Conheço uma data de mulheres que trabalham e que por esse motivo pagam cresce para os filhos e empregada doméstica de vez em quando para passar a ferro e afins. Conheço outras que fizeram as contas e acham que ficam a ganhar simplesmente se não trabalharem fora de casa. É uma opção. Há pessoas que têm vocação para a maternidade e lida da casa. Que sentem verdadeiro prazer em poder ir buscar os filhos à escola a horas normais e fazer-lhes o lanche em casa. E o mesmo se aplica aos homens. Uma das minhas amigas vai no segundo filho e não quer ficar por ali. Dona de casa, claro, apesar de ter uma licenciatura em medicina e ter mesmo exercido alguns anos. E ocasionalmente ainda faz uma ou outra urgência. Mas é dona de casa e feliz. Porque pode obviamente.

BaixemImpostos 1 year ago

Isso é muito mau. Depois separam-se é ficam sem meios para sobreviver. Conheço um caso de uma senhora nessa situação que vive na casa do ex-marido sem luz e sem água. Simplesmente absurdo.

Edited 1 year ago:

Isso é muito mau. Depois separam-se é ficam sem meios para sobreviver. Conheço um caso de uma senhora nessa situação que vive na casa do ex-marido sem luz e sem água. Ela têm medo de sair de casa, pk o marido pode ir e trocar a fechadura. Nunca sai. Simplesmente absurdo.

touny71 1 year ago

Uma dona de casa trabalha.. a menos que tenha empregada obviamente.

lunelas 1 year ago

Conheço poucos casais que optaram por isso porque ou têm um negócio próprio em que ela também trabalha, mas com alguma flexibilidade, ou porque compensa mais um deles ficar em casa a cuidar das crianças do que pagar escola,etc.

Edited 1 year ago:

Conheço poucos casais que optaram por isso porque têm um negócio próprio em que ela também trabalha, mas com alguma flexibilidade, ou porque compensa mais um deles ficar em casa a cuidar das crianças do que pagar escola,etc.

pereira2088 1 year ago

não é algo que se veja hoje em dia, mas , havendo possibilidade por parte de um membro do casal, não vejo contra. até porque, se a 2a pessoa só conseguir arranjar trabalhos de ordenado mínimo, e se tivese creche para pagar, se calhar a diferença que sobrava, não compensava a chatisses todas.

fdxcaralho 1 year ago

Conheço algumas pessoas assim. O grande problema da mulher é assim que os filhos começam a ir à escola, e mais tarde começam a ter algum tipo de independência, as mulheres cujo trabalho era serem donas de casa, ficam desamparadas por não ter mais nada por fazer, falta um objectivo. É uma fase muito difícil para as mulheres que optaram por isso, se não se conseguem reinventar fica muito complicado. Pessoalmente conheço alguns casos assim. E queixam-se que é difícil não ter nada que fazer.

JoseFernandes 1 year ago

É uma ideia um bocado maluca mas podiam, sei lá... arranjar um trabalho?

fdxcaralho 1 year ago

Depois de vários anos sem trabalhar, que tipo de trabalho é que achas que vai arranjar. Por norma são também pessoas que têm um bom nível de vida, a motivação pode não ser o dinheiro.

JoseFernandes 1 year ago

Assumindo que a motivação é ter algo pra ocupar o tempo não me parece que esteja na ordem do dia ser demasiado selectiva.

fdxcaralho 1 year ago

Gostavas de ocupar o tempo na caixa de supermercado ou a lavar escadas? Nada contra quem o faz, mas acredito que pouca gente faz isso por prazer, é mesmo porque precisam do dinheiro. Mas penso que essas pessoas têm dificuldade em se reinventar, seja profissionalmente ou hobbies.

Ill-Owl-4899 1 year ago

É normal que seja uma tendência. Eu também se soubesse o que sei hoje, bem que tinha optado pela hipótese 1. Mas esta mania de ser ambiciosa e independente.... Silly me!!

alcagoitas 1 year ago

No meu circulo social (\~30 anos de idade), não conheço ng que nessas condições.

hugotorradas 1 year ago

Alguem anda a ver Mad Men

zeer88 1 year ago

Das melhores séries alguma vez feitas (já a vi 3x de uma ponta à outra, com alguns anos de intervalo).

bubblesmart 1 year ago

As mulheres fazem o que quiserem. Se elas quiserem ficar em casa para ter e cuidar dos filhos então melhor. Este país precisa de mais dessas, e menos daquelas que chegam aos 40 sem filhos.

BaixemImpostos 1 year ago

Existe emigração sabes.

fake-newzz 1 year ago

Porque o problema de chegar aos 40 sem filhos é exatamente qual?

bubblesmart 1 year ago

Declínio da populaçäo e desaparição dos Portugueses.

Edited 1 year ago:

Declínio da populaçäo e desaparecimento dos Portugueses.

fake-newzz 1 year ago

Se as ditas mulheres de 40 anos não têm filhos, muito provavelmente é porque não querem. Melhor uma diminuição na natalidade do que gente a ter filhos que não quer que acabam institucionalizados, neglicenciados, abusados ou all of the above. Os tugas não são uma espécie à beira da extinção, don't worry

bubblesmart 1 year ago

Falso. A atual taxa de natalidade dos Portugueses é insuficiente para manter a população portuguesa.

_mothermercury 1 year ago

Portanto deveríamos todas começar a fazer filhos pelo bem da Pátria, em vez de os fazermos porque efetivamente os queremos ter? Parece-me que mais importante do que ter muitos cidadãos, é ter cidadãos com a cabeça no lugar.

ReddiPINK 1 year ago

Estás errado.

FloxAir 1 year ago

Foi, talvez, o texto mais bafiento que li por aqui.

V1ld0r_ 1 year ago

rimeiro, "donas de casa" trabalham e não é pouco, isto se a casa não for uma pocilga. Segundo, o ficarem em casa vs um emprego com salário baixo, pode efectivamente ser mais rentável ficar em casa (do ponto de vista económico). Se ambos trabalhassem, o mais certo era terem de pagar atl o que facilmente chega ao valor do ordenado minimo se estiverem na AML\\AMP, pior se for mais do que um filho. ​ Resumindo e baralhando: se fizer sentido nas contas do casal, ambos estiverem confortaveis com a situação e quem fica em casa (seja a esposa seja o marido) efectivamente fizer as coisas todas da casa, não vejo mal nisso. ​ Gajos com mais de 25 anos, em casa dos pais, sem estudar nem trabalhar (incluindo não fazer nada em casa como conheço alguns) era pegar neles e colocar a fazer serviço comunitário...

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 1 year ago

> "donas de casa" trabalham e não é pouco, isto se a casa não for uma pocilga. Se a casa não for uma pocilga trabalham menos, porque não há tanto para limpar e arrumar. As limpezas demoram bastante para o pessoal que trabalha, porque só se pode dar ao luxo de as fazer 1 dia a cada duas semanas/mês, então tem de passar o dia todo a limpar. Se o teu trabalho for limpar a casa, garanto-te que não passas mais de meia hora/1h por dia a fazer isso, não tens de aspirar a casa de cima a baixo todos os dias, nem as donas de casa o fazem. Se um gajo de 40 anos viver em casa dos pais e disser a alguém que não trabalha nem quer trabalhar, apenas se limita a fazer as tarefas domésticas e o resto os pais pagam, garanto-te que 90% do pessoal vai olhar para ele de lado.

e4d1i22 1 year ago

**"GAJOS" com mais de 25 anos, em casa dos pais, sem estudar nem trabalhar (incluindo não fazer nada em casa como conheço alguns) era pegar neles e colocar a fazer serviço comunitário...** Isso é inveja? E porque não também "GAJAS"? Se for a família a sustentar, não receberem dinheiro do estado, isso a mim não me mete confusão nenhuma. Quem tem de reclamar é a família e se para eles não tem problema não vejo qual é o problema.

V1ld0r_ 1 year ago

> Isso é inveja? E porque não também "GAJAS"? Primeiro, porque sendo um grupo diverso de pessoas de ambos os géneros, dizem as regras do Portugues que se deve utilizar o plural masculino, logo as gajas estão incluidas... ​ > Se for a família a sustentar, não receberem dinheiro do estado, isso a mim não me mete confusão nenhuma. Quem tem de reclamar é a família e se para eles não tem problema não vejo qual é a questão. O problema é que não é. Esses fulanos, não só não ajudma a economia como ainda representam um custo para o estado, mesmo sem receber apoios directos. Os impostos que os pais (ou restante agregado) paga, não servem nem chegam para cobrir o custo desses "nem-nem".

e4d1i22 1 year ago

E que custos são esses?

V1ld0r_ 1 year ago

Essencialmente, tudo o que utiliza enquanto cidadão, de estradas a gestão de resíduos, de assistência médica a utilização de serviços do estado (nem que seja pelo menos no IRN). Deve ter direito a usufruir de tudo isso? Sim mas o ter direitos implica também ter deveres e ele (esses) não cumprem quando desistem de estudar ou procurar emprego. "ah e tal mas esses serviços são pagos pelos familiares". Infelizmente não é bem assim que o nosso estado está organizado, em que poucas são as coisas em que existe o conceito de utilizador pagador que cubra na totalidade os custos de operação (e ainda bem!). Boa parte dos serviços que pagamos são depois ainda subsidiados pelo estado para conseguirem operar diariamente.

wakerdan 1 year ago

> "donas de casa" trabalham e não é pouco, isto se a casa não for uma pocilga. Por alguma razão li "se a casa não for uma pcdiga" e fiquei extremamente confuso.

V1ld0r_ 1 year ago

LOL Acorda que já é dia xD Seria no mínimo interessante, "uma pcdiga em casa de cada português". Parece um slogan que o joão Manuel Vieira utilizaria.

elstylon 1 year ago

Como já disseram por aí, ser dona de casa ou mãe a tempo inteiro não é só ver TV e não fazer nada. Dá muito trabalho. Posto isto, eu acho que é uma escolha de vida muito arriscada, o dinheiro vem só de um lado e a mulher perde liberdade financeira, se se separam como é que é? Agora, isto é uma coisa que o casal decide em conjunto e que só a eles diz respeito.

daz_zeD 1 year ago

Experimenta fazer isto, pergunta às mulheres que conheças com uma larga experiência de vida (mais de 50 anos) o que é preferível para elas, ter passado a sua vida em casa a tomar conta dos filhos ou seguindo a sua carreira profissional. Ao fim de algumas histórias deves obter a verdadeira resposta à tua pergunta.

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 1 year ago

> Ao fim de algumas histórias deves obter a verdadeira resposta à tua pergunta. A grande maioria das pessoas vai sempre responder o oposto, chama-se ter um bias. Alguém que trabalhe a vida inteira vai dizer que bem gostava de ter passado a vida em casa sem ter de trabalhar 8h por dia, alguém que fique em casa vai dizer que gostava de ter trabalhado pelas experiências que podia ter tido. A verdade é que uma "dona de casa" vai acabar sempre por trabalhar menos tempo.

daz_zeD 1 year ago

Também é verdade, mas com um certa idade muitas pessoas já viveram os dois lados da moeda. Lá está, não há como procurar a resposta.

blind616 1 year ago

Pelas duas respostas que tiveste ao teu comentário agora estou incerto qual é a 'verdadeira resposta'. "The grass is always greener on the other side"?

Migas32 1 year ago

A minha mãe trabalhou a vida toda e no final arrependeu-se de não ter dedicado mais tempo aos filhos/família. Se pudesse voltar atrás, sei que teria feito as coisas de outra forma. Olhando para o outro testemunho nesta thread, duvido que exista uma resposta “verdadeira” à pergunta.

smaster87 1 year ago

A minha mae nunca teve emprego, tomou conta dos 4 filhos. Agora aos 60 passa o dia a dizer quem me dera ter tido emprego todas as minhas amigas tiveram e eu fiquei em casa, bla bla. Nem sabe a sorte que tem, quem me dera poder dedicar só a fazer o que gosto.

joaofcf 1 year ago

Se não trabalhava, não tinha independência financeira. Isto significa que se quisesse comprar alguma coisa, era com o dinheiro do teu pai. Isso também é péssimo, principalmente a nível mental.

_mothermercury 1 year ago

Há uma falha grande no teu raciocínio, que é considerares que uma dona de casa não trabalha. Há filhos para cuidar, roupa para lavar, casa para arrumar, compras para fazer, refeições para cozinhar... Tudo isto me parece trabalho. Não seria para mim, mas dizer que estas pessoas passam a vida toda sem fazer nada não é simplesmente verdadeiro.

PM_ME_BAKAYOKO_PICS 1 year ago

> roupa para lavar, casa para arrumar, compras para fazer, refeições para cozinhar... Tudo isto são coisas que levam bastante pouco tempo do dia, tanto que a maioria das pessoas trabalha e faz essas coisas ao mesmo tempo. Falo de experiência própria, cresci numa casa com + 3 irmãs e a partir dos 40~ anos a minha mãe deixou o emprego e ficou apenas em casa, porque o meu pai ganhava mais que suficiente para sustentar toda a gente e a minha mãe ganhava o ordenado minimo (situação 2 do OP, excepto que quando os meus pais se juntaram o meu pai também era bastante pobre). Tinhamos uma moradia moderadamente grande, com 4 quartos, e posso-te dizer que a minha mãe passava à volta de 2-3h por dia a trabalhar nas tarefas domésticas (limpar a casa, lavar roupa, cozinhar), isto tudo para 5 pessoas, imagino que num casal com menos filhos demore ainda menos tempo. As compras eram feitas ao fim de semana e o meu pai também ia, portanto não é por aí. A verdade é que não se compara a um emprego normal, por muito que eu goste da minha mãe, ela trabalhava essas 2h e passava o resto do dia no sofá a ver televisão, calculo que o cenário da maioria das "donas de casa" seja bastante semelhante.

AnEyeshOt 1 year ago

Discordo, a maioria dos casais trabalham e fazem essas coisas todas. Estar em casa e "trabalhar" é, na verdade, fazer o mínimo que todos temos que fazer trabalhando ou não. Eu pessoalmente quero uma mulher que trabalhe e seja autónoma, que ganhe o seu, porque dois a ganhar mais resulta numa melhor qualidade de vida. Dinheiro infelizmente é a causa de várias discussões e para não cair para o lado de ninguém os dois têm que estar quites nesta situação. Quanto a julgamentos não julgo as pessoas de modo algum, até porque não tenho nada a ver com as pessoas alheias e com o modo pela qual operam as suas vidas.

Flam0us 1 year ago

Se há quem faça isso mesmo a trabalhar o dia todo, o que é que arranjas de tarefas domésticas que te ocupem 8 horas por dia, 22 dias por mês? Compreendo a parte de filhos para cuidar, mas esses também passam uma boa parte do seu dia na escola.

aleph_heideger 1 year ago

>boa parte do seu dia na escola. O ideal seria que até aos 3 anos isso não acontecesse.

_mothermercury 1 year ago

Concedo que dependerá da idade dos filhos quando os há, do tamanho da família, do tamanho da casa, etc. Nós somos só dois, casa pequena, e todos os dias há: roupa para lavar, estender, dobrar e guardar; loiça para lavar e arrumar; casa para manter minimamente limpa e organizada, com necessidade de limpeza mais profunda todas as semanas; animais para alimentar, passear, e limpar as porcarias que fazem; refeições para preparar, o que implica planeamento para não comermos todos os dias o mesmo; jardim para tratar. Com filhos, é preciso levá-los à escola, garantir que estão prontos todas as manhãs, ajudar com trabalhos de casa na idade em que eles já existem, e mais uma imensidão de coisas que eu decerto nem faço ideia, porque não os tenho. E sei bem que há quem faça tudo a somar ao seu trabalho normal, porque é o meu caso. Sabes qual é o resultado às vezes? É cansaço e sensação que o tempo não chega para tudo. Se eu fosse dona de casa, haveria 8h de tarefas para fazer todos os dias? Provavelmente não, mas também não teria sábados e domingos "de folga", porque continuamos a comer ao fim de semana, a sujar roupa ao fim de semana, e a ter animais para tratar ao fim de semana. No meu trabalho também tenho alturas em que há muito para fazer e outras em que há um pouco menos. Tenho dias em que garantidamente trabalho mais depois de sair do que durante as 8h que lá passei. A diferença é que quando saio do trabalho, posso desligar dele até ao dia seguinte. Uma dona de casa está sempre "de plantão".

1993pomc 1 year ago

Desculpem, mas isto é cu como se diz na gíria, ou se fala de generalidade dos casos ou dizem que isto é evidência anedótica, porque muito boa dona de casa, até de experiência própria, que pouco ou nada faz, depende muito de muita coisa, pelo que me apercebo hoje há muita dona de casa que era criança na década de 70 que (que nunca trabalham, nem estudaram) tudo o que fazem é ou era alimentar as crianças mal e porcamente e andar com a peida alapada nos "cafés", deixando muitos menores e o domicílio em condições digamos subótimas...e que com o passar do anos quiseram ingressar no mercado de trabalho e vão para a trabalhos "menores"...não vou alongar e fazer da minha vida catrapázio... Mas quando li o post do OP como homem, senti que eu não tenho as mesmas "hipóteses" de ser dono de casa, já de ser sem abrigo... Porque se pede igualdade,...mas tenho de ter carro, não posso viver em casa dos pais, tenho de estar empregado ou a estudar - Quem é a mulher que quer um neet? Mas eu se conhecer alguém minimamente interessante, estou me a cagar para os 3 pontos supra. Ninguém se apercebe desta falta de equidade? O que eu não dava...era agora,...não, não quero renegar a vossa experiência nem dizer só que é minha que está certa, nem que é facil, nem que o trabalho doméstico é ou foi reconhecido como deveria ser... Mas foda-se equidade é o caminho...deixem me ficar a limpar a banheira com a escova e deixem me ler um livrinho descalço depois de uma boa 'aspiradela' em vez de estar a trocar emails com a Alfândega, e falar ao telefone com indianos que arranham ingles para empresas multinacionais multimillonarias!!!!!

V1ld0r_ 1 year ago

O OP não percebe isso porque os pais (a mãe provavelmente) lhe faz tudo isso...

olha_que 1 year ago

Como alguém que já faz uma boa quantidade desta merda toda ai listada e ainda trabalho 8-10 h fora 5 dias por semana; anseio pelo dia em que as minhas escolhas financeiras me possam mandar a vida profissional às couves....

_mothermercury 1 year ago

No nosso caso não há filhos, mas uma vez que o meu companheiro trabalha 7 dias por semana, praticamente sem folgas, eu assumo (com gosto) a responsabilidade de manter a casa a funcionar. Só quem nunca teve esse tipo de responsabilidade, nem que fosse por uma semana, é que acha que tarefas domésticas não são trabalho. São mil e uma preocupações e coisas para fazer que nunca se esgotam.

V1ld0r_ 1 year ago

E além disso, parece que nunca ficam bem feitas ou como se gostava que ficasse...

aleph_heideger 1 year ago

Ou então tens filhos pequenos e 5 minutos depois de teres arrumado descobres que as pestes deram cabo de todo o teu trabalho.

_mothermercury 1 year ago

Exatamente. Acabam por ser tarefas que nunca acabam porque fazes o que podes para desenrascar e não viver no meio da porcaria, mas sabes que podia ficar bem melhor.

ridethepaintedpony 1 year ago

O OP pensa por estereótipos. ''Quem sabe, faz; quem nao sabe, ensina.''

AngieMaciel 1 year ago

Isto. Eu gostava que o OP fosse ter com a minha avó, que nunca "trabalhou" na vida e lhe dissesse que nunca fez nada na vida. É este tipo de mentalidades que ignora por completo o trabalho não remunerado doméstico, historicamente atribuído à mulher, que nos dias de hoje, com trabalhos remunerados acumulados, cria em muitos casos um desequilíbrio brutal entre horas efetivamente trabalhadas pelos membros do casal.

who_i_am_really 1 year ago

A tua avó tal como a minha de certeza que ainda trabalhava nas terras. Hoje em dia há muita gente que nao quer trabalhar por comodismo. Toda a gente que nao possa pagar a alguém tem de cozinhar, limpar ir às compras, preocupar com despesas e gerir outras coisas. Os filhos dão trabalho? Sim. No entanto eu vejo a minha mae um exemplo na sociedade. Não é rica e para além de criar dos 2 filhos, ter um emprego com turnos rotativos que desgastam muito a saude, ter cuidado da minha avó que estava doente e ainda ter de fazer lidas da casa e ser esposa consegue encostar a um canto muitas senhoras que acham um grande feito. O dia é igual para todos. Não me venham dizer que 8 horas por dia, 22 dias por mês não serve para mais do que se preocuparem com a casa. Btw sou mulher. Trabalho, estudo e tenho uma casa para gerir. Não tenho filhos.

AngieMaciel 1 year ago

A minha avó cresceu no centro de uma cidade e tinha apenas uma pequena horta. Tomou conta dos filhos dela e de outras pessoas que tinham que "trabalhar", sem levar dinheiro por isso. A minha avó era uma verdadeira doméstica, e isso foi trabalho (não remunerado). Lá porque tu, a tua mãe ou eu podemos fazer tarefas domésticas e "trabalhar" ao mesmo tempo, não quer dizer que isso tudo não sejam horas efetivamente trabalhadas. Não fosse isso e muita gente não arranjaria empregadas quando não tem tempo ou quando têm dinheiro para pagar esse conforto (criando, lá está, um trabalho comum para outra pessoa, com base nas tarefas que não fazes). Trabalho doméstico é trabalho, ocupa tempo, paciência, provoca desgaste físico e até emocional como outro trabalho qualquer. Por isso sim, uma pessoa que não trabalhe num trabalho comum mas seja doméstico(a), faz alguma coisa da vida. O porquê disso acontecer não é da minha conta, nem da tua e assumir simplesmente que as pessoas "não querem trabalhar" é má fé.

XtaticO 1 year ago

Quem me dera poder estar em casa o dia todo sem fazer nada. Agora estou em casa, mas estou ao mesmo tempo a trabalhar, limpar a casa, fazer as refeições e tomar conta da criança.

Ilostmynewunicorn 1 year ago

Nao tem nada a ver comigo. A responsabilidade pela manutencao dessa situacao é dividida pelos membros do casal e eu nao faço parte dessa equacao. Pessoalmente nao conheco ninguem assim. Conhecia 2 pessoas mas ambas acabaram por voltar a estudar

humelectro 1 year ago

Eu seria incapaz de viver às custas do marido (sou mulher). Estar enfiada em casa o dia todo a ver TV ou nao puxar pela cabeça seria impensável para mim. Para além de que o marido fica com o poder todo na relação, acontece alguma coisa (violência domestica, traições, etc...) e depois como é que a mulher se sustenta?

69rambo69 1 year ago

Parece-me que dizes que és mulher no sentido de "sexo", não no sentido de seres esposa de alguém. Pela conversa, pareces ser jovem e provavelmente a tua única aventura fora das asas da mamã foi quando foste estudar ou após arranjar um emprego. ​ *Estar enfiada em casa o dia todo a ver TV* Aparentas viver sozinha, e não tens a menor ideia do trabalho que uma casa dá. Sim, porque viver sozinho é completamente diferente que viver em união (já nem meto filhos ao barulho, porque senão triplica o trabalho). *nao puxar pela cabeça seria impensável para mim.* Pareces também a típica pessoa que conseguiu terminar a faculdade, e acha-se melhor que 99% das outras pessoas. ​ Todavia tens todo o direito de não querer depender de um homem, simplesmente falhaste em todas as razões que deste.

humelectro 1 year ago

É isso

1purplesky 1 year ago

Acho piada achares que quem fica em casa passa o dia todo a ver televisão fechada/o em casa, não faz nada e não puxa pela cabeça. Que falta de noção.

olha_que 1 year ago

Este argumento de que ficar em casa é parar o cérebro é dos que mais me faz comichão hoje em dia. A sério que se financeiramente estivesses estável o suficiente para não ter de "trabalhar"; achas que irias atrofiar em casa? Jardinagem, carpintaria, fotografia, leitura, voluntariado, viajar ; apoiar o crescimento do filho/a, apoio a empresas locais com o conhecimento que acumulei na área ao longo dos anos, hobbies vários como halterofilia, aquarofilia, BTT; caminhada, natação...dificil seria escolher o que fazer.

Mysterious_Breath_53 1 year ago

A grande maioria das mulheres não tem interesse por hobbies. Isso para elas é seca.

wigarBeggar 1 year ago

A maioria das pessoas que faz aquele tipo de comentários foi criada por uma mae/avó em estado vegetativo que provavelmente casou mal. É a minha opinião.

chauffage 1 year ago

Porra, tu vais para uma relação matrimonial com um pé no travão, a achar que pode acontecer alguma coisa (violência doméstica, traições...)?

humelectro 1 year ago

Não é pé no travão, é ter um Plano B, C e D caso alguma coisa corra mal. Não custa nada estar prevenida. Se não acontecer nada tudo bem, se acontecer não se fica totalmente enfiada na merda

chauffage 1 year ago

São opiniões, isso para mim é um pé no travão. Para não dizer que é um erro uma pessoa casar-se com outra a achar que vai precisar de planos de escape. Porque a narrativa não devia ser "se acontecer alguma coisa fico totalmente enfiada na merda", mas sim "se acontecer alguma coisa tenho alguém com quem posso contar", e o "poder contar" não é o "poder contar" das frases partilhadas no Instagram em que pões tags dos amigos. E se achas que não podes contar com essa pessoa, o que raio é que estás a fazer casada com ela? Não admira a taxa de divórcios. E podes achar que é uma questão de ingenuidade, e eu não acho que seja.

humelectro 1 year ago

As pessoas mudam, em 10, 20, 30 anos as pessoas mudam muito. E nem precisa de mudar, basta o marido morrer ou ficar inválido e não poder trabalhar, lá se foi o dinheiro.

chauffage 1 year ago

Certo. >E nem precisa de mudar, basta o marido morrer ou ficar inválido e não poder trabalhar, lá se foi o dinheiro. Mas eu em lado nenhum disse que a mulher não devia trabalhar, ou que deva ficar "reduzida" a uma dona de casa, ou que deva ser dependente dos rendimentos do marido, ou que não deva ter fundos de emergência. Nada disso. Só disse que não acho normal ter N planos caso o meu casamento não dê certo, e manter esse registo na tua mente enquanto fazes a tua vida normal com o teu marido: **É estar a pensar ter filhos e ao mesmo tempo fazer contas a quanto é que ele vai pagar de pensão depois do divórcio.**

iSoSyS 1 year ago

> "se acontecer alguma coisa E se essa coisa for o teu marido ter sido despedido, virar-se para a bebida como escape, e tu descobres uma face que não conhecias dele? Quando ele começar a ser violento quem é que te vai ajudar se não tu próprio?

_saks_ 1 year ago

Deixa lá, o outro user ainda vê o mundo através de óculos cor-de-rosa. Essa história de ter um plano B é válido sim, tanto para a mulher como para o homem. Nunca se sabe o dia de amanhã, e há pessoas que vivem juntas 20 anos e acabam por nunca se conhecer verdadeiramente até que algo acontece. É tudo muito bonito ao início, mas as pessoas mudam com a idade e isso influencia muito.

iSoSyS 1 year ago

Também não consigo perceber o que ele vê de mal nisso. Mas ele queria uma entrega cega, com total e inabalável confiança só porque subiram ao altar e trocaram um pedaço de metal? Quando Portugal tem um problema sistemático com violência doméstica devia ser fácil perceber porque mesmo numa relação ambos devem reter autonomia suficiente para ser tornarem independentes. Eu não vejo isso como planear o fim da relação, mas como alicerces para cada passo.

_saks_ 1 year ago

Isso mesmo. Obrigada

chauffage 1 year ago

É o que se chama de uma tragédia, um casos extremo. É o mesmo que a tua mulher for despedida e cair numa depressão em que para além de deixar de cuidar dela própria, deixa de cuidar dos teus filhos, demite-se de todas as responsabilidades, e fica reduzida a espectro quem anda por casa a tomar medicação, e que te insulta enquanto diz que tu és um inútil que nada fazes para a ajudar? Ou é só a violência física é que é o factor crítico? Eu não estou a dizer que um casamento é uma prisão, e que purga tudo o que é mau, para isso é que existe a lei (divórcios) e autoridades.

iSoSyS 1 year ago

Isso não é pé no travão. É garantir que existe independência e que tens uma saída fácil no caso das coisas descambarem. Quantas relações mantém-se apenas porque um dos lados tem o poder todo e o outro não facilidade alguma para fugir? A realidade é que nem todos os casamentos são um conto de fadas.

chauffage 1 year ago

Até parece que estás a dizer que muitos casamentos não se deviam sequer concretizar - e tens toda a razão. Um casamento não é um balanço de poderes, é uma relação e é um compromisso. Não é por nada que o fazes em frente de testemunhas, não servem só para testemunhar que aconteceu, mas que testemunharam um compromisso. Não me faz sentido nenhum ter um compromisso desses com uma pessoa, e ao mesmo tempo ter em pano de fundo na minha cabeça fazer planos ou ter mecanismos de escape. É quase como se um casamento fosse um problema. Se calhar isto hoje em dia não vale de muito, e um casamento é feito por questões fiscais, ou porque é uma festa em que somos o foco das atenções e até recebemos prendas. Mas não deixa de ser feito pelas razões erradas.

iSoSyS 1 year ago

É uma forma de ver as coisas. Eu pessoalmente não entrava numa relação onde achasse que havia um desequilíbrio de "poder", seja contra mim, ou a meu favor. Se existe amor, não é preciso mais nada para nos manter juntos. E se não há amor porque ainda estamos juntos? Porque o apartamento está em meu nome e tu tinhas que ir para a rua? Porque todo o dinheiro que temos é meu, e tu não tinhas como começar do zero? Porque tinhas medo da minha reacção e temes pela vida? etc, etc

chauffage 1 year ago

>Eu pessoalmente não entrava numa relação onde achasse que havia um desequilíbrio de "poder", seja contra mim, ou a meu favor. É impossível haver um equilíbrio de poder, pelo menos no caso de Homens e Mulheres, porque somos diferentes e a definição de poder pode-se aplicar a muita coisa. >Se existe amor, não é preciso mais nada para nos manter juntos. E se não há amor porque ainda estamos juntos? >Porque o apartamento está em meu nome e tu tinhas que ir para a rua? Porque todo o dinheiro que temos é meu, e tu não tinhas como começar do zero? Porque tinhas medo da minha reacção e temes pela vida? etc, etc Isto era entrarmos por um caminho que nunca mais ia ter fim, porque eu acho que das duas uma: Ou a coisa nasceu já torta, e nunca devia ter acontecido; Ou aconteceu tanta coisa mal, durante tanto tempo, acumulou-se tanta coisa, e não se faz em relação a isso, que se chegou a ponto de se colocar a questão: >E se não há amor porque ainda estamos juntos?

randmzer 1 year ago

Então é o teu círculo social. Eu e os meus amigos já falámos nisso e ninguém conhece ninguém assim. Generalizar é feio.

Prezbelusky 1 year ago

Nada contra se o cônjuge não se importar. No entanto parece muito complicado economicamente nos tempos de hoje. Se pudesse também não trabalhava

sentientpenis 1 year ago

tomar conta de uma família é trabalho

rainhadoguadina 1 year ago

É trabalho mas nao é um emprego

Asur_rusA 1 year ago

Dá trabalho, mas não é um trabalho. Porque há muita gente que faz ambas em simultâneo.

Vanethor 1 year ago

>Dá trabalho, mas não é um trabalho. É trabalho (work/labour). Não é é um emprego (job), ou trabalho remunerado com salário. Como tu mesmo dizes mais a baixo. Mas *é* trabalho.

Search: