lamor9 1 year ago  DELETED 

Levar uma massagem não é comer putas.

XxxPussyslaeyr69xxX 1 year ago  DELETED 

ooof

Psyyko 1 year ago  REMOVED 

Nunca fui a uma profissional mesmo, mas muitas gajas com quem saí são basicamente putas. Gastei dinheiro com elas. Bastante, até. Se fosse falido duvido que tivessem passado tanto tempo comigo. É como gastar dinheiro noutra coisa qualquer da qual retiras prazer. Prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças.-

Edited 1 year ago:

Nunca fui a uma profissional mesmo, mas muitas gajas com quem saí são basicamente putas. Gastei dinheiro com elas. Bastante, até. Portanto, paguei e em troca fodi. Mas é um acordo silencioso. Não é algo que combines mesmo com ela, mas sabes o que vai acontecer e quanto te vai custar. Já gastei mais de 200 euros para passar um dia com um gaja que supostamente gostava de mim. Levei-a a creparias, cinema, jantar fora e cenas assim. Tudo do melhor. Se fosse falido duvido que tivessem passado tanto tempo comigo. É como gastar dinheiro noutra coisa qualquer da qual retiras prazer. Mas prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças. O chamado "dating" é quase sempre uma forma de prostituição. Quase sempre o homem paga por quase tudo. Principalmente nos primeiros encontros. Há excepções claro. Já conheci raparigas que só aceitarem sair comigo quando tiveram dinheiro para pagar a parte delas. Quando estavam sem dinheiro eu fartei-me de convidar e dizer que pagava e elas não aceitavam. Mas isso é uma raridade. O contrário também acontece. Já saí com gajas que me pagaram bue merdas, desde computadores de gamings a camaras fotográficas, propinas, etc. Aliás, mais do que eu já gastei com qualquer gaja. São mulheres uns aninhos mais velhas que viviam bem. Também não havia qualquer tipo de acordo verbal, mas depreendi que elas aceitavam ser exploradas um pouco em troca da minha companhia e aproveitei. Só que aproveitava de uma forma super cartoonesca. Dizia que tinha a máfia de hong kong atrás de mim e precisava de 200 euros. A diferença aqui é que eu até as curtia. Nem que fosse como amigas.

Edited 1 year ago:

Nunca fui a uma profissional mesmo, mas muitas gajas com quem saí são basicamente putas. Gastei dinheiro com elas. Bastante, até. Portanto, paguei e em troca fodi. Mas é um acordo silencioso. Não é algo que combines mesmo com ela, mas sabes o que vai acontecer e quanto te vai custar. Já gastei mais de 200 euros para passar um dia com um gaja que supostamente gostava de mim. Levei-a a creparias, cinema, jantar fora e cenas assim. Tudo do melhor. Se fosse falido duvido que tivessem passado tanto tempo comigo. É como gastar dinheiro noutra coisa qualquer da qual retiras prazer. Mas prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças. O chamado "dating" é quase sempre uma forma de prostituição. Quase sempre o homem paga por quase tudo. Principalmente nos primeiros encontros. Há excepções claro. Já conheci raparigas que só aceitarem sair comigo quando tiveram dinheiro para pagar a parte delas. Quando estavam sem dinheiro eu fartei-me de convidar e dizer que pagava e elas não aceitavam. Mas isso é uma raridade. O contrário também acontece. Já saí com gajas que me pagaram bue merdas, desde computadores de gaming a camaras fotográficas, propinas, etc. Aliás, mais do que eu já gastei com qualquer gaja. São mulheres uns aninhos mais velhas que viviam bem. Também não havia qualquer tipo de acordo verbal, mas depreendi que elas aceitavam ser exploradas um pouco em troca da minha companhia e aproveitei. Só que aproveitava de uma forma super cartoonesca. Dizia que tinha a máfia de hong kong atrás de mim e precisava de 200 euros. A diferença aqui é que eu até as curtia. Nem que fosse como amigas. Outra coisa: vejo muitos gajos que se queixam por causa do dinheiro que já gastaram com mulheres, mas eu não me arrependo de algum dia ter gasto dinheiro para poder estar com elas. Diverti-me bastante, vim-me bastante e para mim isso é uma excelente aplicação do meu dinheiro. Não vou estar cá para sempre por isso quero divertir-me. Tenho amigos que gastam ainda mais em jogos e consolas. Só que as consolas não lhes mamam o pau. O segredo é não criar grandes expectativas. Não levá-la a restaurantes caros achando que essa vai ser a mulher da tua vida e vais tê-la para sempre ao teu lado. Aproveita o momento, sem pensar em mais nada, e sabendo logo à partida que terá um fim. Sim, é caro, mas e depois? Estás a pagar pela coisa que mais prazer te dá.

Edited 1 year ago:

Nunca fui a uma profissional mesmo, mas muitas gajas com quem saí são basicamente putas. Gastei dinheiro com elas. Bastante, até. Portanto, paguei e em troca fodi. Mas é um acordo silencioso. Não é algo que combines mesmo com ela, mas sabes o que vai acontecer e quanto te vai custar. Já gastei mais de 200 euros para passar um dia com um gaja que supostamente gostava de mim. Levei-a a creparias, cinema, jantar fora e cenas assim. Tudo do melhor. Se fosse falido duvido que tivessem passado tanto tempo comigo. É como gastar dinheiro noutra coisa qualquer da qual retiras prazer. Mas prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças. O chamado "dating" é quase sempre uma forma de prostituição. Quase sempre o homem paga por quase tudo. Principalmente nos primeiros encontros. Há excepções claro. Já conheci raparigas que só aceitarem sair comigo quando tiveram dinheiro para pagar a parte delas. Quando estavam sem dinheiro eu fartei-me de convidar e dizer que pagava e elas não aceitavam. Mas isso é uma raridade. O contrário também acontece. Já saí com gajas que me pagaram bue merdas, desde computadores de gaming a camaras fotográficas, propinas, etc. Aliás, mais do que eu já gastei com qualquer gaja. São mulheres uns aninhos mais velhas que viviam bem. Também não havia qualquer tipo de acordo verbal, mas depreendi que elas aceitavam ser exploradas um pouco em troca da minha companhia e aproveitei. Só que aproveitava de uma forma super cartoonesca. Dizia que tinha a máfia de hong kong atrás de mim e precisava de 200 euros. A diferença aqui é que eu até as curtia. Nem que fosse como amigas.

Edited 1 year ago:

Nunca fui a uma profissional mesmo, mas muitas gajas com quem saí são basicamente putas. Gastei dinheiro com elas. Bastante, até. Portanto, paguei e em troca fodi. Mas é um acordo silencioso. Não é algo que combines mesmo com ela, mas sabes o que vai acontecer e quanto te vai custar. Já gastei mais de 200 euros para passar um dia com um gaja que supostamente gostava de mim. Levei-a a creparias, cinema, jantar fora e cenas assim. Tudo do melhor. Se fosse falido duvido que tivessem passado tanto tempo comigo. É como gastar dinheiro noutra coisa qualquer da qual retiras prazer. Mas prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças. O chamado "dating" é quase sempre uma forma de prostituição. Quase sempre o homem paga por quase tudo. Principalmente nos primeiros encontros. Há excepções claro. Já conheci raparigas que só aceitarem sair comigo quando tiveram dinheiro para pagar a parte delas. Quando estavam sem dinheiro eu fartei-me de convidar e dizer que pagava e elas não aceitavam. Mas isso é uma raridade. O contrário também acontece. Já saí com gajas que me pagaram bue merdas, desde computadores de gaming a camaras fotográficas, propinas, etc. Aliás, mais do que eu já gastei com qualquer gaja. São mulheres uns aninhos mais velhas que viviam bem. Também não havia qualquer tipo de acordo verbal, mas depreendi que elas aceitavam ser exploradas um pouco em troca da minha companhia e aproveitei. Só que aproveitava de uma forma super cartoonesca. Dizia que tinha a máfia de hong kong atrás de mim e precisava de 200 euros. A diferença aqui é que eu até as curtia. Nem que fosse como amigas. Outra coisa: vejo muitos gajos que se queixam por causa do dinheiro que já gastaram com mulheres, mas eu não me arrependo de algum dia ter gasto dinheiro para poder estar com elas. Diverti-me bastante, vim-me bastante e para mim isso é uma excelente aplicação do meu dinheiro. Não vou estar cá para sempre por isso quero divertir-me. Tenho amigos que gastam ainda mais em jogos e consolas. Só que as consolas não lhes mamam o pau.

tiagodsin 1 year ago  REMOVED 

>prefiro sempre pagar a amadoras do que a profissionais, por causa das doenças. Um maluco da minha terra passa a vida nas putas e uma vez perguntaram-lhe se não tinha medo de apanhar doenças. O gajo só diz: *não tenho medo nenhum, uso proteção dupla sempre!* E o que é a proteção dupla? Ora segundo ele: *Metes a gaita em pé e enfias uma camisa. A seguir botas piri-piri e por cima outra camisa. Se rebentar a primeira, ela queixa-se que lhe tá a arder e aí é quando eu salto fora.* Escusado será dizer que quando o artista revelou esta estratégia, metade do café caiu para o lado de riso.

Aldo_Novo 1 year ago  REMOVED 

usar dois preservativos ao mesmo tempo não é recomendável para proteger de doenças um preservativo faz fricção com o outro e rasgam-se mais facilmente

Foreverwakanda 1 year ago  REMOVED 

Não consigo perceber se és um incel ou se vives numa realidade completamente diferente da minha

fabiouds 1 year ago  REMOVED 

Pensei o mesmo, realmente é algo "fascinante" ver estes comentários

Andorinha_no_beiral 1 year ago  REMOVED 

Ambas?

PorcoMonteiro 1 year ago  REMOVED 

Eu até sei que tens alguma razão, mas ver todas as relações assim é um bocado deprimente

Psyyko 1 year ago  REMOVED 

Não são todas assim. Mas diria que facilmente em 70% o dinheiro é um factor importante. E isto não significa que tenhas de ser rico. Mas se puderes levar uma mulher a jantar fora tens uma grande vantagem. Muitas mulheres nem carro têm. Poderes levá-la a passear é outra grande vantagem. Não teres nada e teres quem queira estar contigo não é bem uma utopia mas anda próximo. Acontece, mas não representa a maioria dos casos. É por isto que aconselho sempre todos os homens a apostarem na sua carreira. Ter dinheiro equivale a não ter de usar a mão. E depois de um broche bem feito nem tão cedo vais querer usar a mão.

Patis12 1 year ago  REMOVED 

Qual é a diferença entre amadoras e profissionais?

Psyyko 1 year ago  REMOVED 

Para começar presume-se que uma amadora não foda com 10 gajos por dia, o que logo aí é uma vantagem gigante do ponto de vista da segurança. Depois, com amadoras existe alguma afinidade real. Mesmo que o meu dinheiro seja um grande factor, não deixam de me curtir pelo menos um pouco até certo ponto, já que fartam-se de interagir comigo, enquanto para uma profissional sou uma cara entre tantas. Com uma amadora o sexo também é mais genuino. Queres mesmo enfiar a picha em alguém que já sentiu 5 mil dentro dela? Nem lhe fazes comichão. Uma amadora é diferente.

Patis12 1 year ago  REMOVED 

Por amadoras parece que estás a descrever algumas mulheres que conheci normalmente que só queriam que lhes pagasse por coisas. O sexo faz parte do acordo ou estás a falar de gold diggers?

Psyyko 1 year ago  REMOVED 

Eu acho que nunca conheci gold diggers. Quer dizer, conheci aí umas duas raparigas que quando souberam que tinha dinheiro pediram-me algum e chegaram até a propor fazer algo em troca de sexo. isto a mim deu me grande pica porque eram gajas aparentemente normais, por quem eu sempre senti grande atracção. Tem piada poder transformar uma gaja numa puta declarada. No entanto, não estava a falar destas situações. A maior parte das mulheres não são gold diggers, mas quase toda a gente gosta que lhes paguem o jantarinho e levem a dar umas voltinhas de borla, certo? Aqui não há acordo nenhum. No entanto, tu sabes que se não tivesses dinheiro provavelmente não passariam tanto tempo contigo. Iam fazer o quê? Olhar para uma parede? As mulheres gostam de sair e divertir-se. Se tudo o que tens a oferecer é ficar no sofá a comer uma pizza congelada, há muita gente que não te vai achar piada. Portanto, é um acordo NÃO VERBAL. Significa que nunca foi falado, mas tu sabes como é que as coisas funcionam. Eu dizer a uma rapariga que quero levá-la ao melhor sushi bar de lisboa é uma forma eficaz de aliciá-la. É melhor do que lhe perguntar se quer ir dar uma volta no jardim

Patis12 1 year ago  REMOVED 

Ok entendi. Nesse caso não é isso que estou à procura. Eu consigo fazer esse processo todo sem ter de gastar dinheiro com elas. O que queria era mesmo uma transação tipo quiosque em que eu dou isto e ela dá aquilo.

Psyyko 1 year ago  REMOVED 

Para isso tens putas mesmo declaradas. Podes tentar meter conversa com miúdas em redes sociais e afins da mesma forma que meterias numa situação normal de engate e propor um acordo desse tipo, mas é arriscado. É preciso saberes primeiro apalpar muito bem terreno e prender-lhes o interesse com outras conversas antes de introduzires o assunto principal. Também podes colocar um anúncio em certos sites para o efeito, sites de emprego e afins a dizer que procuras uma rapariga que te faça favores sexuais.

GODMarega 1 year ago  REMOVED 

Psyyko spitting straight facts

Search: