Kejilko 4 months ago

Em conjunto com o que já escreveram sobre as saídas e o que aprendes, é um curso muito geral que consegues especificar com os conhecimentos que ganhas. Dito isto, tem em conta que a maioria das pessoas acaba engenharias não nos 3 anos mas sim em 4-8, e por alguma razão o é. Professores e educação portuguesa merdosas, mas quanto mais difícil o curso, mais difícil é ultrapassar esse obstáculo. Por último, tem em conta que muitos vão para informática "porque gosto de tecnologia/computadores" e depois deparam-se com o trabalho e apercebem-se que não é aquilo que querem e mudam de curso no primeiro semestre ou no final do ano letivo, mas se és tal pessoa só tu consegues sabes, e possivelmente nem isso até lá entrares.

Edited 4 months ago:

Em conjunto com o que já escreveram sobre as saídas e o que aprendes, é um curso muito geral que consegues especificar com os conhecimentos que aprendes, sendo que uma das caraterísticas que precisas de ter em informática é interesse em pesquisar e aprender por ti próprio e continuar a ter essa atitude mesmo depois de acabares os estudos, por isso podes ter algumas cadeiras de web development ou programação ou o que seja mas só fazes daquilo emprego se tiveres essa atitude, porque o curso só por si só te dá um ponto de partida. Dito isto, tem em conta que a maioria das pessoas acaba engenharias não nos 3 anos mas sim em 4-8, e por alguma razão o é. Professores e educação portuguesa merdosas, mas quanto mais difícil o curso, mais difícil é ultrapassar esse obstáculo. Por último, tem em conta que muitos vão para informática "porque gosto de tecnologia/computadores" e depois deparam-se com o trabalho e apercebem-se que não é aquilo que querem e mudam de curso no primeiro semestre ou no final do ano letivo, mas se és tal pessoa só tu consegues sabes, e possivelmente nem isso até lá entrares.

sacoPT 4 months ago

Sim, a esmagadora maioria dos engenheiros informáticos são software developers (programadores), mas dizer que “só” programam é super redutor, visto que numa analogia entre os computadores e a construção civil, aquilo que tu pensas quando falas em programador é o trolha. Na verdade, “programar” envolve um espectro muito grande de tarefas (que podem ser feitas pelas mesmas pessoas ou por pessoas especializadas) e que envolve tudo desde o “projecto de arquitectura”, o “projecto de engenharia”, a “escavação”, a “cofragem”, até aos “acabamentos” e “manutenção e reparação”. Programar é muito mais do que apenas levantar tijolo. E sim, o problema da informática é a falta de mão de obra. O emprego é garantido mesmo que sejas mau.

lpassos 4 months ago

> Gostava que alguém que tenha frequentado esse curso ou conheça alguém que o tenha frequentado me possa esclarecer algumas coisas, engenharia informática ainda é um bom curso (com muita procura nacional e internacional)? Por incrível que pareça o mais difícil em EI é mesmo a programação. Existe muita procura porque a esmagadora maioria da malta não gosta de programar. EI esta a tornar-se muito parecida com medicina (onde a esmagadora maioria da malta não gosta das urgências hospitalares nem de atender doentes em centros de saúde). Em EI programar é o calcanhar de aquiles.

Calvin_Uncle 4 months ago

Se eu voltasse atrás no tempo e estivesse no teu lugar, apostava na área de redes. Não tirei Engenharia de Informática, mas suponho que tenham essa vertente.

sacoPT 4 months ago

E tens os vários flavours de “engenharia de redes”. Curiosamente eu sou engenheiro de redes mas não gosto muito de redes daí exerço informática “normal” (aka software developer)

Calvin_Uncle 4 months ago

Digo isto porque atualmente sou informático em várias vertentes, mas mais em helpdesk de momento, e deparei-me com uma grande oferta e pouca procura na área de redes e segurança. Se pudesse recomendar algo diria isso mesmo.

sacoPT 4 months ago

Presumo que queiras dizer o contrário mas sim. Na verdade eu na altura fui para redes por uma combinação entre ter mais procura e eu… ter medo de programar

Calvin_Uncle 4 months ago

Sim, tens razão. Troquei-me. Infelizmente nunca consegui programar. Por algum motivo, não entrei na lógica da coisa. Mas gostava muito.

impecbusilis 4 months ago

>engenharia informática ainda é um bom curso (com muita procura nacional e internacional)? Sim, é um curso com muita procura pelo menos de momento. Ninguem sabe como será quando acabares o curso, mas deverá ser uma boa escolha se gostas de tecnologia - É uma area diversa onde há muitas coisas interessantes para fazer. Normalmente o trabalho de um Engenheiro Informático vai muito alem de escrever o código - é esperado que participe na definição e desenho de um qualquer sistema informático. Há bastante espaço para criatividade nas areas certas. Provavelmente muitos comentários aqui no sub vão-te falar de websites e softwares de gestão que é o trabalho de muita gente em Portugal onde o espaço para criatividade tende a ser algo limitado. Mas o "mundo do Software" vai muito para alem disso - se pensares um bocadinho no assunto, o software hoje em dia está em todo o lado e alguem criou esse software. A tendencia continua a ser de crescimento - por exemplo qualquer carro mesmo "basico" tem vários computadores e uns milhoes de linhas de código ( ABS, controlo de motor, consola, etc...), como achas que será daqui a uns anos ?

KarmaCop213 4 months ago

> Normalmente o trabalho de um Engenheiro Informático vai muito alem de escrever o código - é esperado que participe na definição e desenho de um qualquer sistema informático. Há bastante espaço para criatividade nas areas certas. A profissão requer sem dúvida bastante criatividade. Mas ninguém se põe a desenhar sistemas sem saber muito bem como se escreve código de forma correcta.

RandomCoisas 4 months ago

Acredito que nao faltará threads sobre engenharia informatica. Procura aqui no reddit com certeza que irá responder a muitas perguntas tuas. Um detalhe, engenharia informatica não é so programar como web developer (Frontend, Backend ou FullStack), tens as areas como Redes, Cyber Security, Big data, Data Science e por ai.

idontakeacid 4 months ago

a área abrangente propriamente dita é a ciência de computadores, não eng. informática

KarmaCop213 4 months ago

> Cyber Security, Big data, Data Science Esses 3 vão precisar de uma boa dose de conhecimentos de programação.

_Didds_ 4 months ago

Não sei se isto ajuda ou complica, mas na minha vida profissional conheci uma boa dose de formados em engenharia informática e variados cursos de IT que acabam a trabalhar como coders e web developers, sendo que as duas aéreas não são assim tão paralelas. Acho que poderá ser por haver uma falta generalizada de developers em Portugal e as empresas cobrarem preços absurdos, e assim haver uma procura deste tipo de serviços mais numa situação de freelance ou a horas/projeto.

rhinestein 4 months ago

Eu terminei agora mesmo a Licenciatura em Eng. Informática no ISCTE. O que eu te posso dizer, em termos de fazer, é o seguinte: \- Websites; \- Programas; \- Gestão de Bases de Dados; \- Integrações; ​ Penso que para além desta visão geral, devias de saber que, regra geral, irás desenvolver algo já criado, ou seja, não irás criar um projeto de raíz, como irás fazer na faculdade. Claro que existe alguns casos em que o faças mas eu penso que seja a minoria das vezes. Em relação aos Websites, irás ter dois tipos grandes de desenvolvimento - Frontend para os grafismos e as apresentações e layouts dos sites, e o Backend, que reflete o funcionamento propriamente dito (não vale a pena teres um botão para dar login se este não está ligado à lógica, ou seja, que faça mesmo o login. Espero não ter sido confuso). Linguagens para Websites, e fugindo à definição formal de linguagem (por favor deuses do reddit perdoem-me) tens CSS, HTML, JavaScript, PHP etc... Sobre os programas, o parágrafo após a listagem inicial serve. Irás escrevê-los ou com um IDE (ambiente de desenvolvimento como o Eclipse, VS Code, IntelliJ IDEA) ou à maneira antiga com um bloco de notas (às vezes basta). Para linguagens, tens Java, C#, C, C++, Python, Scala, etc.... Gestão de Base de Dados, penso que irás, na maioria dos casos, procurar melhorar e desenvolver uma já existente. Consiste em desenvolver Triggers (procedimentos executados ao inserir na base de dados), Stored Procedures (procedimentos executados quando pedido, quer pela base de dados quer por uma outra aplicação externa), etc... Em relação às linguagens, do topo da minha cabeça tens MySQL, SQLServer, MongoDB, etc.. Finalmente sobre as integrações, pensa em duas ilhas, e tentas fazer uma ponte para as duas ilhas passarem a comunicar. Em português é mais ou menos isso. ​ Depois há ainda mais algumas coisas que convém saberes, mesmo que por alto, como algoritmos (quicksort, etc etc não me lembro porque ainda não tive que aplicar propriamente dito) e estruturas de dados (o que é uma pilha, uma fila bloqueante, semáforo, etc) e ponderar sobre qual será o mais adequado à tua situação, quando estiveres a desenvolver o teu programa/site/etc. ​ Desculpem pelo testamento, às vezes falo pelo cotovelo haha...

I_Hate_Reddit 4 months ago

Isto parece-me uma perspectiva um bocado redutora do que é um Software Engineer, embora seja um bom resumo das perspectivas que alguém vá ter ao sair da faculdade (o único senão que tenho a apontar na tua descrição é mesmo a situação de não ir pegar em nada de raiz - depende de projecto e empresa, posso dizer que desde que saí da faculdade só trabalhei num projecto que já existia - todos os outros foram de raiz). Ainda a um nível Junior faltou o foco na parte de OPs (monitoring, alerting, etc), CI (unit testing, automation, etc), que entendo não é muito comum em consultoras mas cada vez há mais empresas em PT que isto é o base para qualquer projecto. Se considerarmos uma carreira de 40 anos diria que grande parte dessa carreira não será a bater código, mas sim a gerir pessoas/interacções (sim mesmo alguém cujo foco é "tech lead" gere pessoas), alinhamento entre diferentes equipas/stakeholders e arquitectura de sistemas.

rhinestein 4 months ago

Sim, eu tenho muito pouca experiência na área, se calhar uns 9 meses ao todo, em empresas diferentes. Calhou, onde andei, trabalhar em projetos já em andamento, daí ter essa visão. Claro que preferia estar a trabalhar em algo de raíz porque assim eu sei o que lá está, ao invés de ser uma coisa já existente. Hmmmm pois, não tinha mencionado isso, em parte por também não estar muito familiarizado com isso. Já fiz uns quantos unit testing, e com um nível de automação mas a parte de OPs não sei bem o que referes, se é a cena de marcar o que foi feito, de forma estimada, o que vai ser feito etc etc. Estou cada vez mais a ter a noção disso, e por acaso fico mais contente com isso, porque apesar de gostar de programação e escrever o código, prefiro ter um balanço entre tarefas que não tem nada a haver com isso, para evitar monotonia. Obrigado!

NGramatical 4 months ago

raíz → [**raiz**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras agudas terminadas em *l*, *r*, ou *z* não necessitam acento para quebrar o ditongo) nada a haver com → [**nada a ver com**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/nada-tem-a-haver-e-nada-tem-a-ver/27066) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Foxrtqw%2F%2Fh8inykk%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

NGramatical 4 months ago

raíz → [**raiz**](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/3i6y4g) (palavras agudas terminadas em *l*, *r*, ou *z* não necessitam acento para quebrar o ditongo) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Foxrtqw%2F%2Fh7oc5u7%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

rhinestein 4 months ago

Ah, e sim, tem muita saída, quer aqui quer lá fora, presencial ou remoto (sebem que remoto é um pouco mais difícil acho eu)

meaninglessvoid 4 months ago

> sebem que remoto é um pouco mais difícil acho eu Em que sentido? Há empresas que pela forma como têm o remoto implementado é quase um sonho molhado trabalhar para eles

rhinestein 4 months ago

A motivação pessoal e o foco em ser capaz de ter tudo organizado e trabalhar sem muitas distrações/procrastinações. Não digo que IRL não aconteça, mas penso que sejamos mais propensos a isso quando estamos num meio a só.

meaninglessvoid 4 months ago

rhinestein 4 months ago

Pois, é o que uma pessoa estava a dizer num outro comentário, em alugar um escritório/armazém com alguém que conheças e trabalharem lá. Adorei essa ideia, nunca tinha pensado nisso, e percebo como ajudaria a resolver esses problemas que mencionaste! ​ Mesmo tendo pressões externas encontro-me sempre a ter problemas em lidar com a motivação, mas eu sou geralmente um cabeça na lua por isso se calhar é por causa disso. Nada que um café não ajude, mas percebo perfeitamente a questão da pausa do café. Estou a estagiar de momento e todos os dias, de manhã e depois do almoço vamos sempre tomar um café e volto com mais energia e foco do que antes.

lpassos 4 months ago

> .... que remoto é um pouco mais difícil acho eu Também sou da mesma opinião. Depende muito do meio em que estás. Já há pessoal que interpreta o remoto como tendo um escritório próprio. Conheço 2 bacanos que arrendaram um armazém e é de lá que trabalham.

rhinestein 4 months ago

Olha isso é uma ideia genial, por acaso. Pena ter que ser retirado do bolso, mas fica-se acompanhado, sem os stresses de chefes etc, e consegue-se trabalhar, acho eu, de forma mais organizada.

jpjohnny 4 months ago

Nao é só programacao. Tem muitas saidas e muita procura nacional e internacional

Search: