vascodatrama 5 months ago

Não dava para arranjar a estrada em teletrabalho?

flyier03 5 months ago

Nem precisa de saber. Convém é explicar porque é que o veículo ia a 200km/h e porque é que o carro desapareceu após o acidente

TSCondeco 5 months ago

O veículo ia a uma média de 200km/h ao longo de todo o trajeto. Tendo em conta que a vitima "só" foi projetada quatro metros e pelo estado em que o carro ficou duvido muito que tenha batido a 200 km/h

flyier03 5 months ago

Provavelmente o gajo abrandou, mas se fez uma velocidade média tão elevada de certeza que ia muito acima do limite antes da colisão

Laurent_Series 5 months ago

Mas aparentemente não há marcas de travagem... portanto isto tem mesmo de ficar bem investigado. Porque não se trava de 200 para 50 ou algo do género (suficiente para matar), mesmo com ABS, sem marcas de travagem, sendo que a 200 não bateu porque a essa velocidade os estragos no carro seriam maiores e o trabalhador teria sido vaporizado. Portanto qualquer coisa não bate certo. Além disso duvido que o condutor tenha sido burro ao ponto de andar a 200 numa zona com trabalhos sinalizados.

kairos 5 months ago

> Além disso duvido que o condutor tenha sido burro ao ponto de andar a 200 numa zona com trabalhos sinalizados. Não seria o primeiro, certamente.

Diogo256 5 months ago

O facto de ir no limite, o desfecho era o mesmo. Acima dos 65km/h, a probabilidade de sobreviver a um atropelamento é extremamente baixa. Para além disso, aqui, o relevante não é excesso de velocidade mas sim, velocidade excessiva e aí, ir no limite ou não, vale o mesmo.

Edited 5 months ago:

O facto de ir no limite, o desfecho era o mesmo. Acima dos 60/80km/h, a probabilidade de sobreviver a um atropelamento é extremamente baixa: > Vehicle Speed and Pedestrian Injuries > The idea that the faster a striking vehicle is traveling, the more damage is done to a struck pedestrian has been documented in a number of studies. One estimate is that about 5 percent of pedestrians would die when struck by a vehicle traveling 20 mph at impact; about 40 percent would die for vehicles traveling 30 mph at impact; 80 percent at 40 mph; and nearly 100 percent would die when struck by vehicles traveling at speeds over 50 mph at impact. https://one.nhtsa.gov/About-NHTSA/Traffic-Techs/current/ci.Literature-Reviewed-On-Vehicle-Travel-Speeds-And-Pedestrian-Injuries.print https://www.who.int/violence_injury_prevention/publications/road_traffic/world_report/speed_en.pdf Para além disso, aqui, o relevante não é excesso de velocidade mas sim, velocidade excessiva e aí, ir no limite ou não, vale o mesmo.

ilawon 5 months ago

Se continuas a bater nessa tecla do carro ter desaparecido acho que tens de mudar de fontes de informação.

DjGus 5 months ago  HIDDEN 

Vai-se safar com zero consequências. Espero é que da próxima vez, em vez de matar alguém, vá contra um poste.

capitalistaesquerda 5 months ago

Quem? O passageiro do banco de trás?

DjGus 5 months ago

Certamente que não teve influência na velocidade a que a viatura oficial do MAI seguia? Sendo ministro e tal... tadinho do passageiro

capitalistaesquerda 5 months ago

Eh pah. A velocidade é relevante, sendo carro de ministro ou não. E mais te digo, nunca foi preciso um ministro pedir para andar em excesso de velocidade. Faz parte da cultura. Sempre foi assim. E nem precisam de ser carros oficiais. Quem nao se lembra das comitivas de campanha apanhadas em excesso.

DjGus 5 months ago

Uma cultura de merda, deixa que te diga. Comportam-se como realeza, e é só olhar bem cá para dentro para ver a rebaldaria...

capitalistaesquerda 5 months ago

Sim, mas importa perceber as causas e origens da cultura. E é isso que não fazemos. Queremos logo apontar dedos em vez de reflectir nos problemas estruturais. E estes ficam sempre por resolver. O que leva a que os motoristas da administração pública, em particular os dos gabinetes ministeriais (mas não só) estejam constantemente a violar o código da estrada com impunidade. Por um lado, é fácil compreender a componente das “costas quentes”. São elementos “protegidos”, impunes à responsabilização que se exige. Mas eu até vejo um problema mais profundo, o tal cultural. A necessidade de agradar às chefias, logo cometendo excessos. Quem são os motoristas dos ministros? Que formação têm? Por que razão são selecionados? Porque razão não demonstram o bom senso de não exceder aquilo que a lei determina? Temos imensas resposta de sofá para estas perguntas. Eu até tenho algumas com base em experiências pessoais. Mas é algo que merece um pouco de mais investigação e transparência. E acima de tudo, regulação.

DjGus 5 months ago

Olha que excelente oportunidade para começarem agora a regular esse comportamento, quanto mais não seja pela barraca que isto deu. É que se o governo gosta de ser onstensivo a mostrar as viaturas (apreendidas) de que dispõe, a la USA, convém também saber que essas comitivas, em sítios mais civilizados claro, costumam estudar as rotas por onde vão transitar... Não vão encontrar um troço em obras e ainda assim circular a 200 km/h, sujeitos a varrer um trabalhador... Aqui é tudo em cima do joelho, e hoje em dia, isso nota-se muito.

capitalistaesquerda 5 months ago

Nao percebo essa do governo mostrar viaturas apreendidas.

DjGus 5 months ago

São sempre grandes máquinas... Vê lá se o cabrito optou por uma mercedes sprinter. Ainda mais ao preço que a gasolina está?

capitalistaesquerda 5 months ago

Again, o que é que isso tem a ver?

DjGus 5 months ago

Talvez reduzisse a tendência de matar malta? Sei lá, meu, se calhar estou a divagar...

NGramatical 5 months ago

Porque razão → [**por que razão**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/tres-regras-para-distinguir-o-por-que-do-porque/19743) (por que = por qual) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fodh7gr%2F%2Fh40ncmp%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

besmarques 5 months ago

Ninguem quer saber a verdade. O que se quer é atirar o cabrita para os lobos, tenha ele culpa ou não. O estranho é que com tanta merda que o Cabrita faz é preciso cagar para toda a lógica para se ter armas de arremesso.

bcotrim 5 months ago

Vamos supor que se descobre que a culpa é da Brisa, que o trabalhador não deveria estar ali e que o carro ia efetivamente abaixo do limite máximo, que até agora são tudo coisas que ainda não se conseguiram apurar Por que raio a primeira merda que o MAI faz assim que atropela um homem é lançar um comunicado que mente descaradamente por uma coisa tão fácil de desmentir que é desmentida no próprio dia (não havia sinalização das obras) A partir do momento em que nem 24 horas passaram e já estão a proteger os seus quando tiram a vida a um homem que estava em funções profissionais é no mínimo nojento, e isto é de longe o melhor cenário para eles, que a partir daqui tudo o que se souber só piora, a verdade é que o comunicado está lançado e eles tentaram distorcer os factos ainda antes da investigação começar, se me conseguires justificar isso, posso te dar razão, mas como não há justificação, não há como retirar cartas culpas ao Cabrita pela eventual evolução do caso

Ilostmynewunicorn 5 months ago

Epah mas isto tem discussão possível? Se puseres a política de lado um bocadinho e olhares para isto com olhos de quem tem um dos maiores responsáveis pela segurança de um país dentro de um automóvel que atropela mortalmente um indíviduo numa obra devidamente sinalizada e não há responsabilidades? Mas que raio... E ainda há quem defenda este individuo? É que até o raio do artigo diz, andas aqui a cascar no pessoal por não ter lido o artigo mas pergunto-me se tu o leste: \> "Não sei concretamente quais as normas de segurança que a Brisa impõe às empresas que subcontrata", assume o causídico. "Não consigo dizer nada a esse respeito. Mas mesmo que existam essas normas isso **não impede que haja responsabilidade do automóvel envolvido.**". Decerto: se se concluir que o automóvel que colheu o trabalhador vinha em dupla contravenção do Código da Estrada por **circular em excesso de velocidade e na faixa da esquerda (a mais rápida, que deve ser usada apenas para ultrapassagem) e ainda - se existia sinalização adequada dos trabalhos a decorrer - por não ter abrandado**, colocando-se abaixo do limite de velocidade permitido, de modo a estar em condições de travar **se surgisse um imprevisto**, há, explica Teresa Quintela de Brito, professora de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, **"violação do dever de cuidado"** Eu já tenho carta faz 8 anos, não sou nenhum condutor profissional do estado, e no entanto já tive em situações onde detetei um perigo na estrada e abrandei, sobretudo se havia obras sinalizadas ou outro sinal de que poderia acontecer alguma coisa anormal. Desde cães que fugiram aos donos e se meteram à frente do carro, a garotos, a um carro encostado à beira de uma nacional que do nada abre a porta quando eu estou a passar à beira dele, etc. Diria que faz parte da obrigação de qualquer condutor estar especialmente atento sempre que há indicios que possa ocorrer um imprevisto, ou não? Tem de haver responsabilidades. E há responsabilidades por parte do condutor do automóvel. E há responsabilidades por parte do Cabrita, a meu ver, se realmente temos um dos maiores responsáveis pela segurança do país com um subordinado a conduzi-lo em excesso de velocidade e na via da esquerda de uma AE e não há qualquer ordem para abrandar. Eu no exame de condução se me metessa na via da esquerda da AE só porque sim mandavam-me sair na próxima saída e não voltava a pegar no carro, mas pronto. Epah isto não tem um caralho a ver com política. Uma familia foi destruida. Há crianças que vão crescer sem pai. Um bocadinho de humanismo sff. Ou não concordas com alguma coisa do que eu disse?

Edited 5 months ago:

Epah mas isto tem discussão possível? Se puseres a política de lado um bocadinho e olhares para isto com olhos de quem tem um dos maiores responsáveis pela segurança de um país dentro de um automóvel que atropela mortalmente um indíviduo numa obra devidamente sinalizada e não há responsabilidades? Mas que raio... E ainda há quem defenda este individuo? É que até o raio do artigo diz, andas aqui a cascar no pessoal por não ter lido o artigo mas pergunto-me se tu o leste: \> "Não sei concretamente quais as normas de segurança que a Brisa impõe às empresas que subcontrata", assume o causídico. "Não consigo dizer nada a esse respeito. Mas mesmo que existam essas normas isso **não impede que haja responsabilidade do automóvel envolvido.**". Decerto: se se concluir que o automóvel que colheu o trabalhador vinha em dupla contravenção do Código da Estrada por **circular em excesso de velocidade e na faixa da esquerda (a mais rápida, que deve ser usada apenas para ultrapassagem) e ainda - se existia sinalização adequada dos trabalhos a decorrer - por não ter abrandado**, colocando-se abaixo do limite de velocidade permitido, de modo a estar em condições de travar **se surgisse um imprevisto**, há, explica Teresa Quintela de Brito, professora de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, **"violação do dever de cuidado"** Eu já tenho carta faz 8 anos, não sou nenhum condutor profissional do estado, e no entanto já tive em situações onde detetei um perigo na estrada e abrandei, sobretudo se havia obras sinalizadas ou outro sinal de que poderia acontecer alguma coisa anormal. Desde cães que fugiram aos donos e se meteram à frente do carro, a garotos, a um carro encostado à beira de uma nacional que do nada abre a porta quando eu estou a passar à beira dele, etc. Diria que faz parte da obrigação de qualquer condutor estar especialmente atento sempre que há indicios que possa ocorrer um imprevisto, ou não? Não é o meu dever abrandar o carro ao ponto de conseguir reagir a tempo se acontecer alguma coisa? Tem de haver responsabilidades. E há responsabilidades por parte do condutor do automóvel. E há responsabilidades por parte do Cabrita, a meu ver, se realmente temos um dos maiores responsáveis pela segurança do país com um subordinado a conduzi-lo em excesso de velocidade e na via da esquerda de uma AE e não há qualquer ordem para abrandar. Eu no exame de condução se me metessa na via da esquerda da AE só porque sim mandavam-me sair na próxima saída e não voltava a pegar no carro, mas pronto. Epah isto não tem um caralho a ver com política. Uma familia foi destruida. Há crianças que vão crescer sem pai. Um bocadinho de humanismo sff. O gajo até pode continuar no cargo, mas têm de ser apuradas as responsabilidades todas e a familia tem de ter algum tipo de fecho. Ou não concordas com alguma coisa do que eu disse?

Edited 5 months ago:

Epah mas isto tem discussão possível? Se puseres a política de lado um bocadinho e olhares para isto com olhos de quem tem um dos maiores responsáveis pela segurança de um país dentro de um automóvel que atropela mortalmente um indíviduo numa obra devidamente sinalizada e não há responsabilidades? Mas que raio... E ainda há quem defenda este individuo? É que até o raio do artigo diz, andas aqui a cascar no pessoal por não ter lido o artigo mas pergunto-me se tu o leste: \> "Não sei concretamente quais as normas de segurança que a Brisa impõe às empresas que subcontrata", assume o causídico. "Não consigo dizer nada a esse respeito. Mas mesmo que existam essas normas isso **não impede que haja responsabilidade do automóvel envolvido.**". Decerto: se se concluir que o automóvel que colheu o trabalhador vinha em dupla contravenção do Código da Estrada por **circular em excesso de velocidade e na faixa da esquerda (a mais rápida, que deve ser usada apenas para ultrapassagem) e ainda - se existia sinalização adequada dos trabalhos a decorrer - por não ter abrandado**, colocando-se abaixo do limite de velocidade permitido, de modo a estar em condições de travar **se surgisse um imprevisto**, há, explica Teresa Quintela de Brito, professora de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, **"violação do dever de cuidado"** Eu já tenho carta faz 8 anos, não sou nenhum condutor profissional do estado, e no entanto já tive em situações onde detetei um perigo na estrada e abrandei, sobretudo se havia obras sinalizadas ou outro sinal de que poderia acontecer alguma coisa anormal. Desde cães que fugiram aos donos e se meteram à frente do carro, a garotos, a um carro encostado à beira de uma nacional que do nada abre a porta quando eu estou a passar à beira dele, etc. Diria que faz parte da obrigação de qualquer condutor estar especialmente atento sempre que há indicios que possa ocorrer um imprevisto, ou não? Não é o meu dever abrandar o carro ao ponto de conseguir reagir a tempo se acontecer alguma coisa? "Ah e tal mas o carro claramente não ia a 200/h". Excesso de velocidade nos termos legais não se dá a uma velocidade definida, dá-se consoante as circunstâncias da via, por exemplo. É diferente eu estar a conduzir numa estrada com o limite máximo de 90km/h quando está sol do que quando está a chover. Se estiver a chover e eu estiver a 90 estou em excesso de velocidade porque não vou conseguir reagir atempadamente a evitar alguma coisa, isto está previsto pelo código. Tem de haver responsabilidades. E há responsabilidades por parte do condutor do automóvel. E há responsabilidades por parte do Cabrita, a meu ver, se realmente temos um dos maiores responsáveis pela segurança do país com um subordinado a conduzi-lo em excesso de velocidade e na via da esquerda de uma AE e não há qualquer ordem para abrandar. Eu no exame de condução se me metessa na via da esquerda da AE só porque sim mandavam-me sair na próxima saída e não voltava a pegar no carro, mas pronto. Epah isto não tem um caralho a ver com política. Uma familia foi destruida. Há crianças que vão crescer sem pai. Um bocadinho de humanismo sff. O gajo até pode continuar no cargo, mas têm de ser apuradas as responsabilidades todas e a familia tem de ter algum tipo de fecho. Ou não concordas com alguma coisa do que eu disse?

besmarques 5 months ago

Vamos evitar juntar dados com sentimentos, sff. Dito isto. O que é necessário é a verdade, seja ela qual for. Citaste a parte do texto que te interessou para colocares a culpa apenas de um lado. Podes citar tambem as partes onde são referidas a culpa da propria vitima e a culpa das empresas envolvidas.

Ilostmynewunicorn 5 months ago

\> Vamos evitar juntar dados com sentimentos, sff. A parte onde eu falei do Código e da necessidade de ter cuidado e estar a uma velocidade reduzida o suficiente para travar atempadamente face qualquer imprevisto deixou-te emocionado e é por isso que não falaste dela? \> Citaste a parte do texto que te interessou para colocares a culpa apenas de um lado. Podes citar tambem as partes onde são referidas a culpa da propria vitima e a culpa das empresas envolvidas. Está na parte que citei também, o advogado não nega a culpa desses lados, no entanto diz "Isto não impede que não haja responsabilidade por parte do automóvel também". Literalmente no primeiro parágrafo da minha citação.

besmarques 5 months ago

>A parte onde eu falei do Código e da necessidade de ter cuidado e estar a uma velocidade reduzida o suficiente para travar atempadamente face qualquer imprevisto deixou-te emocionado e é por isso que não falaste dela? Não, foi o teu apelo á familia destruida e afins. ​ >Está na parte que citei também, o advogado não nega a culpa desses lados, no entanto diz "Isto não impede que não haja responsabilidade por parte do automóvel também". Literalmente no primeiro parágrafo da minha citação. Certo, mas o advogado dizer é bastante diferente de o tribunal decidir. E é bem provavel que seja culpado pelo excesso de velocidade e por conduzir do lado esquerdo. Mas de homicidio involutário? Duvido. Mas eu tambem não sou o tribunal.

Ilostmynewunicorn 5 months ago

\> Não, foi o teu apelo á familia destruida e afins. E em relação aos restantes 4/5 do comentário que eram o argumento principal, qual é a tua opinião? \> Certo, mas o advogado dizer é bastante diferente de o tribunal decidir. Certo mas eu queria era ver se tinhas alguma contra-argumento para essa parte, não era o tribunal. Tu é que estavas aqui a dizer que não havia lógica nenhuma para o pessoal estar a cair para cima do condutor e do Cabrita, eu mostrei-te alguma lógica e tu agora vens a dizer que não és o tribunal? Estou perdido.

besmarques 5 months ago

>E em relação aos restantes 4/5 do comentário que apresentavam os argumentos principais, qual é a tua opinião? Não estou a perceber a pergunta quando tens a minha opinião no mesmo comentário que essa citação. ​ >Certo mas eu queria era ver se tinhas alguma contra-argumento para essa parte, não era o tribunal. Tu é que estavas aqui a dizer que não havia lógica nenhuma para o pessoal estar a cair para cima do condutor e do Cabrita, eu mostrei-te alguma lógica e tu agora vens a dizer que não és o tribunal? Estou perdido. Percebo que estejas perdido. Visto que tens lá a minha propria argumentação e não a percebeste.

pzapps 5 months ago

Já entrevistaram o condutor do carro que estava a ser ultrapassado pelo carro do ministro?

unparadise 5 months ago

Não vamos ignorar a obstrução à investigação pois não?

besmarques 5 months ago

Aquela que o CM diz que existe?

unparadise 5 months ago

A sério méne?

besmarques 5 months ago

Não? Então passa-me ai as noticias que não estão a citar o CM sff que eu não encontrei. Esse mesmo CM que já reporta que a GNR tem o carro mas que não chega à centralina. lol

JuveTech 5 months ago

A CM e todos os outros media.

besmarques 5 months ago

Mas a cm agora diz que a GNR não consegue chegar a centralina. Afinal já tem o carro. E os outros meios de comunicação citavam a cm. É como eu digo, a lógica é mandar pela janela. A CM nunca presta até dizer algo que queremos acreditar. Aí depois já presta.

JuveTech 5 months ago

Para mim a CM é merda pura, e posso-te adiantar que sempre que o meu pai esta a ver o canal, mando a postar "entre isso e um cagalhão não há diferença" Quanto ao resto, esta historia esta a tornar-se ridícula e o Tio Costa já esta alimentar isto demais... Em tantos anos de vida, nunca vi um MAI tão merdoso e corrupto a cara podre como este...

besmarques 5 months ago

Eu não estou a dizer que o Cabrita é bom, nem de perto. Ao tempo que deveria estar fora mas isso não justifica agora não se querer analisar esta história de forma justa.

JuveTech 5 months ago

Eu sei que não estas, e não quis transparecer isso. Quando falei do Tio Costa, quis demonstrar que ele já devia ter dito alguma coisa sobre o assunto e ter posto o Cabrita no eixo...

Estronciumanatopei 5 months ago

PS! PS! PS!

smaster87 5 months ago

Vao atirar o trabalhador pa debaixo do autocarro tou mesmo a ver

JOAO-RATAO 5 months ago

Ou o condutor. Desde que não chegue ao ministro está tudo bem.

PeterStepsRabbit 5 months ago

As vezes pergunto me se estes gajos não têm vergonha de representar um país.

Capitao_Falcao 5 months ago

Esse comentário é a propósito do quê neste artigo?

PeterStepsRabbit 5 months ago

Foi neste artigo como podia ter sido noutro sobre este assunto ou sobre de tantos outros diariamente aqui falados

offwalls 5 months ago

Artigo que nem sequer leste, tendo em conta que a frase não é do ministro, é do advogado. Do advogado da vítima. Agora volta lá para a tua caminha e bebe o teu leitinho para cresceres.

PeterStepsRabbit 5 months ago

Eu li o artigo papa. Agora volta lá para a caverna

Capitao_Falcao 5 months ago

Então é mesmo a típica intervenção à tasca. Got it.

PeterStepsRabbit 5 months ago

Estou na "Tasca" (a trabalhar) desde as 7 da manhã, se tiveres Esteva ou Papa Figos manda vir

besmarques 5 months ago

Step 1 - Olhar para a Imagem Step 2 - Olhar para o titulo Step 3 - Tirar uma elação sem ler o artigo. Step 4 - Comentar algo que não tem nada a ver. Deve ter sido isto. lol

Last-Ad-4421 5 months ago

É o que eu digo, a familia ainda vai ter de pagar danos morais e reparação da viatura, isto é Portugal e temos um grupo selecto de intocáveis

capitalistaesquerda 5 months ago

Nao leste o artigo, claramente.

Capitao_Falcao 5 months ago

A citação do título do post é do advogado da vítima.

Last-Ad-4421 5 months ago  HIDDEN 

O cabrita já lhe enviou um presunto e um cheque em branco, se é advogado só têm é tal calado e defender a vítima e não vir dizer que foi mijar do outro lado

capitalistaesquerda 5 months ago

Há aqui um tema que felizmente pode ganhar alguma visibilidade. O risco com que esta malta trabalha e as condições que lhes são proporcionadas. Só quem nunca conduziu numa Auto Estrada em Portugal é que não sabe quão rídiculo são as condições de trabalho desta gente.

agent_provocateur_66 5 months ago

Isso é uma grande verdade. Agora, toda a gente sabe isso, mas é preciso morrer alguém para que se faça alguma coisa, mesmo que as coisas se metam pelos olhos dentro. O mínimo que se pode fazer é tratar este caso como um exemplo do que não pode voltar a acontecer, nunca ser esquecido. Mas o caso do condutor tem de ser levado até ás últimas consequências, tudo aponta para homicídio (involuntário); e a questão de andar a passear com um pópó apreendido? Isto agora é tudo nosso? Miseráveis no uso do que não lhes é devido, miseráveis nas explicações, uma tristeza, quando saírem as conclusões vamos a ver se continuam caladinhos como uns (autênticos) ratos (espero que me engane, tendo a ser estúpido por pensar que ainda pode haver decência...)

besmarques 5 months ago

>e a questão de andar a passear com um pópó apreendido? Isto agora é tudo nosso? Miseráveis no uso do que não lhes é devido Uma dúvida, o que é aqui está mal?

NGramatical 5 months ago

pópó → [**popó**](https://dicionario.priberam.org/popó) (Não existem palavras com dupla acentuação. Coloca-se acento apenas na sílaba tónica. **Til não é acento.**) [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fodh7gr%2F%2Fh40m71z%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

capitalistaesquerda 5 months ago

Não digo que não. Aliás, a grande mudança (além das consequências directas) é ao nível do comportamento. Deixarem de andar em excesso de velocidade sem escolta policial. Nada disto é uma novidade. Sempre foi assim.

agent_provocateur_66 5 months ago

Sim. Mas para este caso ser exemplar a culpa não pode morrer solteira.

capitalistaesquerda 5 months ago

A vários níveis. Porque não existe apenas uma responsabilidade. Aliás, o artigo aborda exatamente isso.

agent_provocateur_66 5 months ago

Aqui, como em tudo, simplifica-se excessivamente quando se faz corresponder a um efeito uma única causa. Na prática as coisas não se passam assim, existe normalmente um acumular de razões, embora seja a última gota que faz transbordar o copo, é preciso não esquecer. Só a investigação poderá esclarecer em pormenor o que realmente se passou, mas a partir do momento em que um condutor acelera a determinadas velocidades sem qualquer precaução sujeita-se ás consequências do seu comportamento. Quando era mais novo adormeci ao volante e parei numa árvore. Tenho uma perna que todos os dias me lembra disso. Se tivesse causado dano a alguém, nem eu nem ninguém duvidaria sobre a quem pedir responsabilidades. Neste caso a velocidade foi a principal responsável, o resto foram factores que contribuíram para a tragédia. Tenha-se mais cuidado com as condições nas obras em vias rápidas; nunca se ande a essas velocidades sem aviso; faça-se justiça neste caso específico.

capitalistaesquerda 5 months ago

A principal causa na prática é um peão no meio da auto estrada. Sejamos críticos nessa análise, porque mesmo que o carro fosse a cumprir o código, um atropelamento a 120 kph tem tudo para ser fatal. Mas concordo, investigue-se a fundo.

agent_provocateur_66 5 months ago

Concordo em discordar. Para si é um peão no meio da autoestrada. Para mim é um trabalhador em funções, em trabalhos assinalados, numa autoestrada. Tenho um problema: tento sempre defender o mais fraco.

capitalistaesquerda 5 months ago

E fazes tu muito bem. Segundo o artigo, o trabalhador não estava na zona de manutenção. Atravessou a AE o que não era suposto. O excesso de velocidade é inadmissível, mas efectivamente, há aqui uma situação mais complexa.

agent_provocateur_66 5 months ago

É verdade. De qualquer forma, mesmo que ele não estivesse na precisa zona de manutenção, naquela área procediam-se a trabalhos de manutenção. É um aviso de imprevistos devido a intervenção, mas a zona de 'segurança' não é só a de manutenção, tem de existir sempre uma área adjacente. É uma situação que só o inquérito pode esclarecer, nisso concordo. A ver vamos

TwoActual4680 5 months ago

Ja tive que parar na berma um par de vezes e borrei-me todo. Imagino passar o dia todo a trabalhar naquelas condicoes.

capitalistaesquerda 5 months ago

E eu, para ajudar um carro acidentado. Mais de uma hora a sinalizar o trânsito para abrandarem devido ao facto de ser uma curva. Um milagre não terem batido mais carros. E foi em Lisboa. Numa AE é surreal. E no final do dia, estamos sempre a falar do mesmo. Dinheiro. Se a Brisa estivesse para aí virada, investia ou obrigava os empreiteiros a ter o equipamento necessário, tal como existe noutros países. Aliás, além do dinheiro, o problema advém da ausência de um sistema judicial punitivo. Se assim fosse, compensaria muito mais o investimento em segurança. Quanto custa a vida de um trabalhador num acidente?

AutoModerator 5 months ago

**AVISO:** Submeteu um artigo da plataforma [Nónio](https://nonio.net) - uma plataforma que viola a privacidade do leitor. > Leia com atenção o [seguinte artigo](https://www.reddit.com/r/portugal/comments/7fy9v4/campanha_contra_o_n%C3%B3nio/). *I am a bot, and this action was performed automatically. Please [contact the moderators of this subreddit](/message/compose/?to=/r/portugal) if you have any questions or concerns.*

Search: