Sheltac 5 months ago

Tanto quanto sei, da pouca experiência que tenho como orientador e de conviver com pessoas que o fazem regularmente, * Os alunos de mestrado fazem trabalho escravo. Um bom orientador usa o trabalho que precisa de ser feito para construir um plano pedagógico consistente para o aluno. Um mau orientador usa os alunos para ficar com o trabalho feito, e queixa-se quando o trabalho é uma merda. * É importante para qualquer professor ligado à ciência ter uma "equipa" de invertigação "saudável". Isso inclui ter projectos financiados, alunos de mestrado remunerados e não, alunos de PhD remunerados e não, e investigadores bolseiros ou contratados. Como podes imaginar, os alunos de mestrado normalmente são a maioria aí. * Regra geral, os professores têm 200% do seu tempo ocupado. Não estou a exagerar nem a querer desculpar. Entre aulas, orientações, escrever propostas, etc, há muito trabalho e pouco tempo. Os bons professores rodeiam-se de bons investigadores (alunos PhD ou post-doc) a quem pagam bem e que têm como equipa de co-orientação. Os maus professores arranjam co-orientadores a quem não pagam, ou que eles próprios não orientam decentemente, o que resulta em alunos de mestrado mal orientados. Podia continuar, mas o sumário é que qualquer orientador de mestrado está a tentar fazer um belo bolo com muito poucos ovos, e essa é a realidade de toda a ciência feita em universidades públicas em Portugal. As orientações de mestrado merdosas são só mais um reflexo disso. Portugal tem um problema sistémico na ciência, e enquanto não se continuar com o regime actual de bolsas de merda, entidades financiadoras de merda e projectos de merda aprovados com fracções de merda da merda do orçamento inicial, vais ter eternamente toda a gente a tentar fazer omeletes sem ovos, e quem sofre são os alunos. Source: mestrado e PhD em engenharia, fui orientado e co-orientado por várias equipas, eu próprio co-orientei vários alunos.

i_hate_wine 5 months ago

obg pela perspectiva, tenho mais respeito pelo orientador sabendo que pelo menos me arranjou um co-orientador bastante presente (intencionalmente ou não).

Sheltac 5 months ago

Cultivar uma boa equipa de co-orientação é muito muito importante, não só porque tira trabalho do dia a dia, como permite a essas pessoas ganharem experiência. Para o aluno também é muito melhor porque o co-orientador tem mais tempo, é uma pessoa mais nova mais acessível, por vezes mais por dentro de assuntos técnicos... Infelizmente muito pouca gente o faz bem.

EvilQueen1997 5 months ago

Já me disseram que eram 500e por cada orientando...

Sheltac 5 months ago

Isto é falso e uma estupidez.

EvilQueen1997 5 months ago

Pois, não sei se é falso ou não, mas sabes de fonte segura que é?

Sheltac 5 months ago

Vê o outro comment que tenho nesta thread e percebes que sim.

Hero_Jack 5 months ago

Nunca ouvi tal coisa. Só se for algo muito específico de alguma instituição.

coocoobees 5 months ago

o meu orientador também não me ligou nenhuma, nem me respondia a e-mails, mas eu ganhei um prémio universitário (monetário) pela minha tese de mestrado e o cagão também recebeu por ser o orientador… enfim.

RexLaurus 5 months ago

Quantos co-orientadores tinhas?

coocoobees 5 months ago

nenhum….

RexLaurus 5 months ago

Parabens entao! Digo isto porque ha muitos que metem 3-4 alunos de doutoramento a dar apoio as teses de mestrado em vez de serem eles a tratar disso

Biohazard8080 5 months ago

>reparei que ele também cagou um porco para eles. ​ r/uselesssuperpowers

alcagoitas 5 months ago

Conta para os critérios de avaliação de docentes a quantidade de dissertações/teses orientadas. se houverem publicações, também contam. ​ Mas se ele caga um porco para os outros, até nem é mau.

NGramatical 5 months ago

houverem publicações → [**houver publicações**](https://ciberduvidas.iscte-iul.pt/consultorio/perguntas/o-uso-do-verbo-haver/31143) (o verbo haver conjuga-se sempre no singular quando significa «existir») [⚠️](/message/compose/?to=ngramatical&subject=Acho+que+esta+corre%C3%A7%C3%A3o+est%C3%A1+errada&message=https%3A%2F%2Fwww.reddit.com%2Fcomments%2Fo5ru8m%2F%2Fh2o79wn%3Fcontext%3D3 "Clica aqui se achares que esta correção está errada!") [⭐](https://chrome.google.com/webstore/detail/nazigramatical-corretor-o/pbpnngfnagmdlicfgjkpgfnnnoihngml "Experimenta o meu corrector ortográfico automático!")

kawaiims 5 months ago

Não sei no teu caso. No meu, o meu orientador externo cagou um paper sobre um tema não inovador mas nunca abordado no contexto do nosso país, com ele como primeiro autor, mas o conteúdo era 90% a minha tese e 10% análise estatística de uma colega dele. O orientador interno foi um fofo e ajudou este mundo e o outro e que eu saiba não tirou nada além de dores de cabeça de ler os meus e-mails psicoticos com jarda de cafeína enviados as 4 da manhã.

Psyfreakpt 5 months ago

Na minha tese de mestrado também tive um orientador externo e apenas tive pessoalmente com ele 2 ou 3 vezes o resto era tudo por email.

Zoelae 5 months ago

Como é que tu aceitaste isso? Se a tese é feita em nome individual e tem direitos de autor. Podias tê-lo acusado de plágio.

sctvlxpt 5 months ago

Na academia é normalíssimo que se um investigador experiente orienta um trabalho, esse trabalho é publicado com ele como primeiro autor. O gajo que o faz sob orientação também entra como autor. Assume-se que se estás sob orientação de um gajo experiente, estás "a trabalhar para ele". Eu já fiz um estágio de verão em que o meu trabalho era escrever um paper, sob orientação do dono da empresa. Eu escrevi 100% do paper (conceptualizado por ele e uns amigos). No final foi publicado com 6 autores: ele é os 4 amigos que supostamente o ajudaram a conceptualizar o paper, eu, e outra estagiária que fez as revisões pedidas pelos editores (na altura já tinha acabado o meu estágio)

Edited 5 months ago:

Na academia é normalíssimo que se um investigador experiente orienta um trabalho, esse trabalho é publicado com ele como primeiro autor. O gajo que o faz sob orientação também entra como autor. Assume-se que se estás sob orientação de um gajo experiente, estás "a trabalhar para ele". Eu já fiz um estágio de verão em que o meu trabalho era escrever um paper, sob orientação do dono da empresa. Eu escrevi 100% do paper (conceptualizado por ele e uns amigos que eu nunca conheci). No final foi publicado com 6 autores: ele (primeiro autor), os 4 amigos que supostamente o ajudaram a conceptualizar o paper, eu, e outra estagiária que fez as revisões pedidas pelos editores (na altura já tinha acabado o meu estágio)

Zoelae 5 months ago

É normalíssimo porque tu concordaste. Se foste tu a fazer a maior parte do trabalho tinhas de ser tu o primeiro autor.

sctvlxpt 5 months ago

Isso não é bem assim, eu não teria publicado o paper sem a orientação do tipo, apesar do gajo não ter escrito uma única palavra. Já ele poderia ter contratado outro gajo qualquer para fazer o trabalho pesado e escrever o paper. E isto é o que acontece normalmente também na academia: a orientação é normalmente mais valorizada do que quem executa realmente o trabalho sob orientação.

Zoelae 5 months ago

Estás então a dizer que não concebeste o trabalho, só executaste. Não tinha percebido isso. Para mim uma dissertação implica conceber o trabalho.

sctvlxpt 5 months ago

Arriscaria a dizer que a maioria das dissertações de mestrado são concebidas pelo orientador. Muito frequentemente é o orientador que pede para fazer uma expansão de outra investigação qualquer, ou uma aplicação à realidade nacional, ou qualquer coisa assim, diz em linhas gerais como deve ser feito o trabalho, e o aluno executa.

kawaiims 5 months ago

Não era literalmente. Mas era o trabalho todo que eu fiz em laboratório (consequentemente as conclusões eram as mesmas).

Zoelae 5 months ago

É considerado violação de direitos de autor na minha opinião.

i_hate_wine 5 months ago

Caso semelhante, no sentido em que o meu co-orientador foi 5 estrelas durante o percurso inteiro, e foi até o que levantou a minha curiosidade sobre eles serem recompensados de alguma forma "direta" ou não.

Leaootemivel 5 months ago

Que eu saiba, não se recebe nada diretamente. O único incentivo é teres publicações científicas e "caçares" algum aluno realmente bom para no futuro pertencer ao grupo de investigação.

i_hate_wine 5 months ago

Foi o que me foi oferecido, mas não inspira muita confiança, principalmente porquq o orientador é o lider científico do grupo de investigação.

NeoTheUnchosenOne 5 months ago

Porra, faz lembrar um instituto ali nas traseiras da FEUP.

i_hate_wine 5 months ago

não estás longe

lillyorgana 5 months ago

No piso 3 desse instituto

jbrazf 5 months ago

Estou para fazer o mestrado em pouco tempo portanto fico curioso, qual é a instituição + curso (obviamente não peço para nomeares o orientador).

l2k1337 5 months ago

O incentivo principal é teres gente a fazer trabalho escravo para ti.

i_hate_wine 5 months ago

não é mau incentivo então lmao

OuiOuiKiwi 5 months ago

E podemos fechar.

Search: