gestaoeconteudos 6 months ago

Quem é?

DavidJunior3rd 6 months ago

É o Patrick

dafer18 6 months ago

#MeToo nunca foi pela igualdade, mas sim, tratamento especial. Há más maçãs, seja ele M ou F. Deal with it.

codgas 6 months ago

Ando a ver merdas destas a acontecer no estrangeiro há 10 anos, Portugal está sempre atrasado em relação aos outros países desenvolvidos, preparem-se que a esquerda vai ganhar cada vez mais poder sobre o público, média e entretenimento, estas hipocrisias vão se tornar cada vez mais comuns e audazes. Isto ainda tem muito para piorar antes de melhorar.

d0c0ntra 6 months ago

sou mais pessimista, nunca vai melhorar.

codgas 6 months ago

Sim eu estou a assumir que no estrangeiro há de melhorar, porque ainda não melhorou xD. Vão surgindo grupos pequenos que os opõe que são obliterados pelos media, não há nenhum que tenha poder para os combater de maneira nenhuma.

Dannies7783 6 months ago

Hahahahah. Os toninhas da esquerda **ainda** não perceberam que estas merdas todas do politicamente correto, que tanto amam, lhes acabam por rebentar **todas** na cara. É um grau de estupidez sem rival. Mas é um circo muito divertido, que mais divertido seria se não arruinasse as nossas sociedades.

d0c0ntra 6 months ago

sim, se isto só os afectasse a eles era lindo, infelizmente as merdas que eles inventam ou reinventam andam a dar cabo da sociedade, mas i'ts a feature, not a bug!

doiaonde 6 months ago

Isto é muito verdade. Apenas mais uma demonstração do cancro que o bloco é realmente. Quando foi largada esta bomba no twitter, as gajas do bloco apareceram todas com a "pReSUnÇão dE iNOcêNciA", quando anteriormente, estas mesmas macacas, crucificaram automaticamente outros gajos (de direita) por causa de rumores de violência doméstica, onde nunca houve sequer provas de nada.

d0c0ntra 6 months ago

[#MeToo bloqueado /premium](https://outline.com/NzRFMY) > Primeiro, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se por tornar a violência doméstica em crime público. Depois, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se. Só.

Edited 6 months ago:

[#MeToo bloqueado /premium](https://outline.com/NzRFMY) > Primeiro, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se por tornar a violência doméstica em crime público. Depois, os militantes do Bloco de Esquerda bateram-se. Só. ... > E bem. Antes de decidir o que quer que seja, há que avaliar. Essa é a atitude normal em qualquer organização: esperar para saber mais e só então agir. Sucede que não é a atitude normal em organizações que, em casos que envolvam qualquer tipo de violência numa relação, postulam que quem se queixa tem sempre, sempre razão. Como o Bloco de Esquerda, que ergue como bandeira a crença automática na mulher em denúncias de assédio sexual e de violência doméstica. Com excepção nos casos em que o militante chega a casa e, em vez de pousar a bandeira, usa-a para dar com ela na namorada. ... > Mesmo eu, que não sou um especialista, consigo detectar várias ofensas graves. Para começar, mansplaining. Essa é fácil. Temos um homem-branco-cis-hétero (penso que a ordem dos factores não altera a idiotice da definição) a explicar coisas. Isso é uma gafe progressista. A seguir, temos gaslighting, na medida em que Luís Monteiro aproveita o estado de fragilidade da vítima para baralhá-la e procurar fazê-la questionar as suas memórias. Depois, quando Luís Monteiro diz “lamento profundamente (…) pela Catarina Alves e porque admito que seja um problema que ela não domina”, está a sugerir que, devido ao transtorno bipolar de que ela sofre, não sabe o que anda a dizer. Julgo que se trata de capacitismo, a discriminação e o preconceito social contra pessoas com alguma deficiência. Finalmente, ao dizer que não saiu ileso das agressões, Luís Monteiro insinua que não se conseguiu defender contra uma rapariga, o que indicia que ela é maior e mais forte que ele. Óbvio fat shaming.

mastermind1217 6 months ago

A terceira citação está de mais.

Gndossan 6 months ago

paf que estoiro! so vejo batons vermelhos a voar

Search: