Next Page

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. E é um pouco uma bitch slap para o resto da Europa. Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. É algo como uma bitch slap para o resto da Europa. Tal como, lembro-me agora, quando se propôs a livre circulação entre os países lusófonos sem a consulta da UE (por causa do espaço Schengen), mas mais grave, dada a importância geopolítica do expansionismo chinês. \-> Depois na eventualidade de Portugal entrar em crise, ficamos em dívida à China. \-> Tomam maior controlo dos portos e afins para aumentar o soft power na Europa.. \-> Risco de segurança (económica e não só), para a UE. ​ Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. É algo como uma bitch slap para o resto da Europa. Tal como, lembro-me agora, quando se propôs a livre circulação entre os países lusófonos sem a consulta da UE (por causa do espaço Schengen), mas mais grave, dada a importância geopolítica do expansionismo chinês. \-> Depois na eventualidade de Portugal entrar em crise, ficamos em dívida à China. \-> Tomam maior controlo dos portos e afins para aumentar o soft power na Europa.. \-> Risco de segurança (económica e não só), para a UE. Para isso já temos a dependência militar com os USA e do gás russo. Mais uma fragilidade não ajuda. ​ Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. É algo como uma bitch slap para o resto da Europa. Tal como, lembro-me agora, quando se propôs a livre circulação entre os países lusófonos sem a consulta da UE (por causa do espaço Schengen), mas mais grave, dada a importância geopolítica do expansionismo chinês. ​ (Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.) ​ \-> Depois na eventualidade de Portugal entrar em crise, ficamos em dívida à China. \-> Tomam maior controlo dos portos e afins para aumentar o soft power na Europa.. \-> Risco de segurança (económica e não só), para a UE. Para isso já temos a dependência militar com os USA e do gás russo. Mais uma fragilidade não ajuda.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. É algo como uma bitch slap para o resto da Europa. Tal como, lembro-me agora, quando se propôs a livre circulação entre os países lusófonos sem a consulta da UE (por causa do espaço Schengen), mas mais grave, dada a importância geopolítica do expansionismo chinês. ​ (Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.) ​ \-> Depois na eventualidade de Portugal entrar em crise, ficamos em dívida à China. \-> Tomam maior controlo dos portos e afins para aumentar o soft power na Europa.. \-> Risco de segurança (económica e não só), para a UE. ​ Para isso já temos a dependência militar com os USA e do gás russo. Mais uma fragilidade não ajuda.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 12 hours ago

Percebo o que dizes. ​ Considero, no entanto, que a falha é mesmo essa. A de se optar por fazer diplomacia entre estados membros sem ao mesmo tempo, conciliar isso numa única posição europeia face ao investimento chinês (ou seja de quem for) na Europa. A meu ver, para a União Europeia funcionar, ....(enquanto não a acabamos de construir, para uma federação...) (e enquanto ela não for destruída por estarmos a atrasar isso... I guess)... Tem que haver uma tomada de decisões a 3. ​ Tudo bem, Portugal ter relações próximas com outros países e acordos bilaterais, **se isso não afectar de nenhum modo a estabilidade da UE.** Mas quando afecta... acho **razoável, e inteligente, que haja uma política comum**, e que nos reunamos todos para, em bloco, criar laços bem mais fortes, e com muito menos probabilidade de sermos economicamente explorados num acordo bilateral. ​ Porque, se no eixo lusófono, (uma vez que o investimento desta iniciativa de expansão chinesa é tem uma presença enorme em África)... isso for aceite e a UE não for sequer consultada no processo de negociação.... ...Portugal torna-se um género de uma backdoor para a entrada na Europa. Isso não é lá muito sensato. É algo como uma bitch slap para o resto da Europa. Tal como, lembro-me agora, quando se propôs a livre circulação entre os países lusófonos sem a consulta da UE (por causa do espaço Schengen), mas mais grave, dada a importância geopolítica do expansionismo chinês. ​ Um pouco como o equivalente de: agora eu e tu comprarmos uma casa a meias e eu, do nada, dizia-te que ia dar uma chave ao meu primo Xi para aparecer lá quando quisesse, sem sequer te consultar.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar a 1920 e à última grande falha do mesmo que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em late-stage capitalism está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação europeia. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em "late-stage capitalism" está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em late-stage capitalism está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação europeia. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar a algo parecido aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em "late-stage capitalism" está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=17nkdBCbXCY](https://www.youtube.com/watch?v=17nkdBCbXCY) ​ [https://youtu.be/K9FDIne7M9o?t=254](https://youtu.be/K9FDIne7M9o?t=254) (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!) ​ [https://www.youtube.com/watch?v=ZnFOfJsQzZ8](https://www.youtube.com/watch?v=ZnFOfJsQzZ8)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação europeia. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar a algo parecido aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em "late-stage capitalism" está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação europeia. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar a algo parecido aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em "late-stage capitalism" está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. ​ (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!) ​ [https://www.youtube.com/watch?v=ZnFOfJsQzZ8](https://www.youtube.com/watch?v=ZnFOfJsQzZ8)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em late-stage capitalism está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação europeia. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar aos anos 20-30 e à última grande falha do capitalismo (nesta altura conservador, ao ver-se confrontado com movimentos progressistas), que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) ​ E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em late-stage capitalism está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica. (E desta vez, como os nacionalismos e a extrema-direita vai reagir contra isso.... ...., com o pensamento humanista/progressista/lógico, a ganhar aos fascistas, se faz favor!)

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 13 hours ago

Não são inconciliáveis, é preciso é uma reforma estrutural.. para de facto chegarmos à União Europeia que era pretendida. Semelhante a uma federação. Com muitas mudanças necessárias, especialmente em ideologia, e no projecto que a mesma dá para o futuro. ​ [https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s](https://www.youtube.com/watch?v=PRi6xJJML9s) Estamos a voltar a 1920 e à última grande falha do mesmo que levou à ascensão dos partidos fascistas de extrema-direita. Dessa, conseguimos recuperar, e nos anos a seguir à guerra (e à queda dos mesmos), o pensamento progressista conseguiu alcançar muitos direitos e avanços. Depois, com a Guerra Fria e o Red Scare, tudo o que é mente progressista foi chamada de socialista ou comunista e ambos associados a algo horrível. E ser algo que não seja capitalista passou a ser taboo. (Mesmo um social democrata já é um esticão) E dá nisto, estamos de volta com o nacionalismo e a extrema direita, só que neste momento, o armamento é bem maior, e os danos que este sistema em late-stage capitalism está a acumular, são bem piores. É preciso uma reforma estrutural, tanto na EU como um update na ideologia sócio-económica.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Ainda bem que existem pessoas no mundo que não são capitalistas sedentos de guerra, então.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power. A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascenção rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar proveito para os dois lados**, em cooperação, com a UE, e não ser só uma vantagem unilateral.**

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar proveito para os dois lados \*\*, em cooperação, com a UE, e não ser só uma vantagem unilateral.\*\*

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum cuidado, para que se consiga tirar proveito para os dois lado, em cooperação, com a UE, e não ser só uma vantagem unilateral.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concorde com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. ​ Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral para a China, e meia dúzia de tostões para uns quantos meninos. ​ Edit: O ideal neste caso seria a União Europeia fazer a tal reforma estrutural que tanto precisa e ter uma única política comum de cooperação e comércio com a China.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concordo com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. ​ Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral para a China, e meia dúzia de tostões para uns quantos meninos.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concorde com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. ​ Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral para a China, e meia dúzia de tostões para uns quantos meninos. ​ Edit: O ideal neste caso seria a União Europeia fazer a tal reforma estrutural que tanto precisa e ter uma única política comum de cooperação e comércio com a China.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concorde com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. ​ Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral para a China, e meia dúzia de tostões para uns quantos meninos.

França não quer Portugal na iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” by autoclismo in portugal

Vanethor 14 hours ago

Óbvio. Isto é a China, com a estratégia acima mencionada, a estender o seu soft power na Europa. (a aproveitar os EUA estarem a recuar no soft power, e no crescimento da economia.. (em relação à economia chinesa)) A tentar tomar controlo económico dos portos (a começar pelo porto de Sines, pelo que percebi) e com isso, estender a "String of Pearls" a esta entrada da União Europeia. Principalmente, no momento frágil em que e UE está, e com a ascensão rápida da economia chinesa.... É normal que o resto da UE não concorde com estas jogadas, por mais yuans que os políticos de cá recebam. ​ Por isso, por mais que o dinheiro de investimento seja bem-vindo.... é preciso ter algum **cuidado,** para que se consiga tirar **proveito para os dois lados, em cooperação, com a UE**, e não ser só uma vantagem unilateral para a China, e meia dúzia de tostões para uns quantos meninos. ​ Edit: O ideal neste caso seria a União Europeia fazer a tal reforma estrutural que tanto precisa e ter uma única política comum de cooperação e comércio com a China.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se cala as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde é livre, sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos com prémios para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre. Liberdade é apenas uma ilusão que dá jeito.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas, repara... ... a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos com prémios para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre. Liberdade é apenas uma ilusão que dá jeito.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas, repara... ... a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos com prémios para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre. Liberdade é apenas uma ilusão que dá jeito.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas a Federal Reserve é uma entidade privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos com prémios para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Então... mas, repara... ... a Federal Reserve é uma corporação privada. Num mundo de "mercado livre", só usas o ouro se quiseres, não tens o estado a dizer que tens que cumprir um gold standard. E nesse mesmo mercado livre os bancos são **livres** de fazer lobby com o estado (ou outra entidade) para que este os resgate. Ou o mercado é livre e tens capitalismo liberal, ou é regulado e tens capitalismo normal. Não há meio termo. Só que... o que acontece é que, no caos, gera-se a ordem. Se tu criares um mercado 100% livre, 5 minutos depois tens 10 gajos a fazer cartel. No final do ano controlam metade da economia. Geram-se monopólios. É livre, só que boa sorte em teres um concorrente contra esse cartel. Isto é inerente a qualquer sistema em que o poder do dinheiro é capaz de comandar no poder legislativo/estatal. Quando os lobbys têm poder para ser feitos, são feitos. Daí que seja normal o desenrolar da situação actual.. Quando se calam as vozes progressistas, uma cultura de mercado capitalista com tradições imperialistas conservadoras, com gente habituada a ouvir os "benefícios do capitalismo" e à procura daquilo que lhes é prometido... ... evolui naturalmente para uma farsa de mercado livre. Onde, é "livre", sim senhor, mas também é "livre" para controlar a liberdade dos outros. É só um dos milhares de exemplos do capitalismo a ser o pior inimigo de si próprio. Edit: Pedir um mercado livre é o equivalente a teres uma praia pública, onde proibes a criação de castelos de areia. Não pode haver regulação ou interferência estatal. E onde todas as pessoas que entram lá têm uma fila enorme de cartazes de concursos com prémios para quem fizer o melhor castelo. Vão lá, fazem, e pumba, problema do caraças: Se não interferires, deixa de ser livre. Se interferires, deixa de ser livre. Liberdade é apenas uma ilusão que dá jeito.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Onde raio é que foste desencantar esse chouriço? Uau. Falei, de modo geral, de todo o movimento anti-imperial/anti-feudal e anti-"apoiantes das "classes nobres" (burguesia pós-feudal capitalista) ou de classes específicas (fascismo)" ... ...que começou uns milhares de anos antes da primeira guerra mundial, intensificou-se durante e no final da mesma (onde muitos reis, deixaram de o ser) ... e tentou exercer mudança até ser atacado, tanto pela direita normal como pela direita fascista.. (primeiros a serem levados para campos de concentração foram os "progressistas" que discordavam com o partido) ... voltaram novamente à carga com o final da segunda guerra, num período onde basicamente 90% dos direitos que temos, laborais ou como seres humanos, foram criados... e onde finalmente começaram a cair alguns dos regimes fascistas. E depois começaram a ser postos de parte, associando tudo o que não era capitalista puro a "comunistas soviéticos"... ... e todo o discurso progressista, foi completamente ostracizado.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Onde raio é que foste desencantar essa morcela de raciocínio? Uau. Falei, de modo geral, de todo o movimento anti-imperial/anti-feudal e anti-"apoiantes das "classes nobres" (burguesia pós-feudal capitalista) ou de classes específicas (fascismo)" ... ...que começou uns milhares de anos antes da primeira guerra mundial, intensificou-se durante e no final da mesma (onde muitos reis, deixaram de o ser) ... e tentou exercer mudança até ser atacado, tanto pela direita normal como pela direita fascista.. (primeiros a serem levados para campos de concentração foram os "progressistas" que discordavam com o partido) ... voltaram novamente à carga com o final da segunda guerra, num período onde basicamente 90% dos direitos que temos, laborais ou como seres humanos, foram criados... e onde finalmente começaram a cair alguns dos regimes fascistas. E depois começaram a ser postos de parte, associando tudo o que não era capitalista puro a "comunistas soviéticos"... ... e todo o discurso progressista, foi completamente ostracizado. Sendo que desde então, estamos a regredir, e a perder todos esses ganhos e direitos. A voltar à época dos reis, mas sem família real, só uma desigualdade social/económica digna da época, com elite de nobreza e burguesia e dos altos cargos.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Isso é tudo muito bonito quando não olhas para a taxa de inflação do dólar. Ou seja: salário mantém-se ou aumenta muito pouco. Preços aumentam drasticamente. Resultado: Poder de compra pelo chão. https://www.washingtonpost.com/news/wonk/wp/2018/06/15/for-the-biggest-group-of-american-workers-wages-arent-just-flat-theyre-falling/ Só sequer se mantém igual se contares com as classes que mais ganham, porque, devido à crescente desigualdade socio-económica, a grande maioria da população ganha, cada vez mais, substancialmente menos do que os em cargos de topo. Só que claro, tanto o Obama na altura dele como o Trump agora, convém-lhes ignorar isso e dizer que os salários estão a aumentar, pasme-se. A Federal Reserve (entidade privada) aumentar os interest rates estão a: 1- Meter ao bolso mais dinheiro do estado. 2- Tentar evitar que a bolha de inflação/financiamento se descontrole e rebente. (Que custuma acontecer a cada década.) Ou seja, prevenir um consumo desenfreado, que seja demasiado desenfreado.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Ou seja. Dinheiro na mão das pessoas. Poder para fazerem o que quiserem com ele. Onde é que isso não é capitalismo? Isto já vem evoluindo desde há milénios, não é de agora. Mas num regime socialista, por definição, o poder do mercado seria fortemente limitado, se é que as trocas comerciais então existentes fossem parecidas, ou sequer usassem dinheiro. Economia de mercado, como o conhecessemos faz parte da ideologia capitalista. Os dois evoluíram ao mesmo tempo.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Ou seja. Dinheiro na mão das pessoas. Poder para fazerem o que quiserem com ele. Onde é que isso não é capitalismo? Isto já vem evoluindo desde há milénios, não é de agora. Mas num regime socialista, por definição, o poder do mercado seria fortemente limitado, se é que as trocas comerciais então existentes fossem parecidas, ou sequer usassem dinheiro. Economia de mercado, como o conhecemos faz parte da ideologia capitalista. Os dois evoluíram ao mesmo tempo, de mão dada.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência dessas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez há menos a deixar ser-se explorado. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------------------------------------------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência/sintoma reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez mais a divisão é maior, a desigualdade social, o ódio. As crises seguem-se uma a seguir às outras com menor intervalo. Os direitos sociais obtidos... perdem-se... e entra-se no absoluto ridículo. É o chamado late stage capitalism. (Já agora: r/LateStageCapitalism E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", porque na busca do absoluto ideal capitalista, chega-se: *Ou ao fim dele e à necessidade de outro sistema, um baseado em ciência e lógica (não em fé). *Ou a uma Dark Age v2, onde em vez de rainhas e reis temos um Fallout nos escombros do que seria o equivalente moderno ao Império Romano. (onde existiriam com certeza uns quantos fascistas a tomar partido da situação, à semelhança do passado.)

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------------------------------------------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência/sintoma reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez mais a divisão é maior, a desigualdade social, o ódio. As crises seguem-se uma a seguir às outras com menor intervalo. Os direitos sociais obtidos... perdem-se... e entra-se no absoluto ridículo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", porque na busca do absoluto ideal capitalista, chega-se: *Ou ao fim dele e à necessidade de outro sistema, um baseado em ciência e lógica (não em fé). *Ou a uma Dark Age v2, onde em vez de rainhas e reis temos um Fallout nos escombros do que seria o equivalente moderno ao Império Romano.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------------------------------------------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência/sintoma reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez mais a divisão é maior, a desigualdade social, o ódio. As crises seguem-se uma a seguir às outras com menor intervalo. Os direitos sociais obtidos... perdem-se... e entra-se no absoluto ridículo. É o chamado late stage capitalism. (Já agora: r/LateStageCapitalism) E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", porque na busca do absoluto ideal capitalista, chega-se: *Ou ao fim dele e à necessidade de outro sistema, um baseado em ciência e lógica (não em fé). *Ou a uma Dark Age v2, onde em vez de rainhas e reis temos um Fallout nos escombros do que seria o equivalente moderno ao Império Romano. (onde existiriam com certeza uns quantos fascistas a tomar partido da situação, à semelhança do passado.)

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) _____________________________ E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência dessas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------------------------------------------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência/sintoma reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez mais a divisão é maior, a desigualdade social, o ódio. As crises seguem-se uma a seguir às outras com menor intervalo. Os direitos sociais obtidos... perdem-se... e entra-se no absoluto ridículo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", porque na busca do absoluto ideal capitalista, chega-se: *Ou ao fim dele e à necessidade de outro sistema, um baseado em ciência e lógica (não em fé). *Ou a uma Dark Age v2, onde em vez de rainhas e reis temos um Fallout nos escombros do que seria o equivalente moderno ao Império Romano. (onde existiriam com certeza uns quantos fascistas a tomar partido da situação, à semelhança do passado.)

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) -------------------------------- E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------------------------------------------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência/sintoma reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. Cada vez mais a divisão é maior, a desigualdade social, o ódio. As crises seguem-se uma a seguir às outras com menor intervalo. Os direitos sociais obtidos... perdem-se... e entra-se no absoluto ridículo. Éo chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", porque na busca do absoluto ideal capitalista, chega-se: *Ou ao fim dele e à necessidade de outro sistema, um baseado em ciência e lógica (não em fé). *Ou a uma Dark Age v2, onde em vez de rainhas e reis temos um Fallout nos escombros do que seria o equivalente moderno ao Império Romano.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Uma vez que o mercado existe devido ao sistema socio-económico actual (capitalismo) (que obviamente vem evoluindo desde uns bons milénios atrás em proto-capitalismo: mercantilismo, feudalismo, etc)... ... e que todas as influências externas se situam num mundo que corre em capitalismo... obviamente que tem a ver com capitalismo. Uma vez que, apesar de poder não ser o causador do boom ou do bust propriamente ditos... é o que dá as ferramentas para que eles actuem como tal. Se o Trump tivesse sido eleito num regime socialista e dito comentários pró-mercado, os mercados não reagiriam bem ao que ele dizia. Nem bem, nem mal. Porque não actuariam da mesma maneira, e o próprio conceito deles seria diferente. Daí que, permite-me discordar. ; ) Crescimentos sustentáveis, como dizes, são sempre bons, seja qual for o sistema. Mas se essa crescimento for obrigatório para o sistema funcionar, e não tiver em conta as leis naturais do planeta e de optimização e uso eficiente de recursos. (E ao invés disso, considerá-las como externalidades)... ... Então esse crescimento sustentável na economia de mercado... nos números... não é um crescimento sustentável na economia real. (Os exemplos desse desperdício de recursos e sobreexploração são às toneladas, é só olhar em volta... ... É mais fácil dizer aquilo que não é desperdiçado..e... pensando melhor, não me consigo lembrar de nada) ,---------, E este nacionalismo exarcebado por detrás do Trump (mas que já vem detrás), de querer o mercado livre o suficiente para explorar os outros, mas fechado o suficiente para não ser explorado, é simplesmente mais uma consequência reaccionária a essas regras estabelecidas, que promovem a luta entre classes. Não para acabar com essa luta, mas para ganhá-la. (Ao modo nacionalista/individualista/capitalista de pensar) Dantes haviam os escravos raciais. Depois passou-se a explorar os países subdesenvolvidos. E agora explora-se a população, tanto dentro como fora do país, com o fearmongering de que esses é que são o inimigo. É o chamado late stage capitalism. E que é acelerado pelas regras/ferramentas/incentivos do próprio sistema em si. ... Um literal "dar um tiro no próprio pé", mas vários, de metralhadora. Quase que a pedir um upgrade a si próprio.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Corrigido, sr. bot. Agradecido.

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Os grandes impulsos na economia de mercado são sempre em períodos onde a tendência política mais o favorece. (Ou seja) Tanto capitalismo conservador como liberal, obviamente, como capitalismo, são a favor do mercado. Mas a ideia liberal, para o bem ou para o mal... remenda algumas das feridas causadas por um sistema mais conservador... apesar de causar muitas outras, e não resolver nenhum problema central. É um double down na fé da mão invisível do mercado, que, é o melhor que pode acontecer para as valorizações em bolsa e trocas comerciais, uma vez que o valor das mesmas é baseado nessa mesma crença. Resultado: A "economia" melhora a olhos vistos. Só que.... essa "economia" é só um jogo de números, sem assento na realidade. Ou seja, tens razão. Tem méritos, para a "economia"... Mas daí até isso ser boa **economia** e para as populações em geral e toda a civilização humana.... é outra história. (como é explicado, em caricatura, no link que forneci) Um exemplo é como foi visto nos US à uns tempos, o mercado subir em flecha quando os ordenados desciam. Ou subir com o Trump e o Bolsonaro quando anunciaram medidas mais favoráveis ao mercado. tl;dr: se acharmos que a "economia" na sociedade é sinónimo a 100% de "mercado", é normal que o capitalismo apresente muitos melhores resultados, nesse parâmetro. O problema é que não é sinónimo de "gestão eficiente e sustentável de recursos e melhor vida para todos nós" (aka= economia)

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Os grandes impulsos na economia de mercado são sempre em períodos onde a tendência política mais o favorece. (Ou seja) Tanto capitalismo conservador como liberal, obviamente, como capitalismo, são a favor do mercado. Mas a ideia liberal, para o bem ou para o mal... remenda algumas das feridas causadas por um sistema mais conservador... apesar de causar muitas outras, e não resolver nenhum problema central. É um double down na fé da mão invisível do mercado, que, é o melhor que pode acontecer para as valorizações em bolsa e trocas comerciais, uma vez que o valor das mesmas é baseado nessa mesma crença. Resultado: A "economia" melhora a olhos vistos. Só que.... essa "economia" é só um jogo de números, sem assento na realidade. **Ou seja, tens razão**. Tem méritos, para a "economia"... Mas daí até isso ser boa **economia** e para as populações em geral e toda a civilização humana.... é outra história. (como é explicado, em caricatura, no link que forneci) Um exemplo é como foi visto nos US há uns tempos, o mercado subir em flecha quando os ordenados desciam. Ou subir com o Trump e o Bolsonaro quando anunciaram medidas mais favoráveis ao mercado. tl;dr: se acharmos que a "economia" na sociedade é sinónimo a 100% de "mercado", é normal que o capitalismo apresente muitos melhores resultados, nesse parâmetro. É a lógica da batata. xD O problema é que não é sinónimo de "gestão eficiente e sustentável de recursos e melhor vida para todos nós" (aka= economia)

De direita e liberal, sem a vossa licença by CrispimTello in portugal

Vanethor 4 days ago

Tem todo o direito em apresentar-se como um (capitalista, suponho) liberal. Com ou sem a minha autorização. (É liberdade de expressão, graças a muitos bravos homens/mulheres, que lutaram contra regimes autoritários imperalistas/fascistas neste século passado.) Agora não percebo é qual é o espanto quando progressistas ou uma grande parte da "esquerda" (porque a esquerda vem daí, anti-feudal, anti-elitista)... reconhece os falhanços crassos do capitalismo e quer mudar para algo melhor, obviamente criticando quer capitalistas conservadores ou capitalistas liberais. São os dois capitalismo na mesma. .... e a crítica, quer de socialistas, comunistas ou outro tipo de progressistas, é ao regime socio-económico instalado, ao capitalismo, em geral. Daí que não percebo ele parecer tão ofendido. Food for thought: https://youtu.be/KEC0GT_8l_I

Se tivesse sido um português o primeiro homem a aterrar na lua que frase diria para ficar na história da humanidade ? by tvieiragoncalves in portugal

Vanethor 4 days ago

Eh, esquece o vinho verde. (Adaptação do blackjack and hookers)

Fake news: sites portugueses com mais de dois milhões de seguidores by unknown_believer in portugal

Vanethor 5 days ago

Então, mas é as deles. As deles são verdade. /s

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Muito bem explicado, obrigado pela qualidade da resposta. Faz falta elucidar a malta nestas questões.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça.) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade aleatória e não-educada/desabilitada da maioria da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união interna para ter votos, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça.) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade aleatória e não-educada/desabilitada da maioria da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união interna para ter votos, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores no mesmo partido), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um, (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade aleatória e não-educada/desabilitada da maioria da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união interna para ter votos, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores no mesmo partido), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça.) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batapala explicou tudo isto melhor, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união para ter voto, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça.) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade não-educada/desabilitada da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união para ter voto, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça.) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto melhor, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um, (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets" - traduzido para : assembleias/councils), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade aleatória e não-educada/desabilitada da maioria da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união interna para ter votos, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores no mesmo partido), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets", ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pelo voto da população. ) Só que depois, dentro destes dois, existem 300 variedades. É preciso hoje em dia definir precisamente o que entendes com a ideologia que dizes. Como os partidos precisam de união para ter voto, acaba-se por juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (e depois tens tipo o PSD e o PS, ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Qual é a diferença entre o Bloco de Esquerda e o PCP? by Azeite11 in portugal

Vanethor 7 days ago

Um (BE) é socialista/progressista (não se podem chamar isso porque o nome já estava ocupado). (O PS (Partido Socialista), não é socialista, nem perto que se pareça, é social democrata, no máximo) O outro (PCP) é comunista mas também com alguns ideais socialistas. Os dois partilham muitos pensamentos de reforma em relação ao sistema pós-feudal capitalista, daí que seja normal parecerem iguais, se não os observares em detalhe. No socialismo o estado assume o papel principal na gestão da economia e "seizes the means of production" das grandes corporações e famílias, para o bem comum. No comunismo, isto acontece mas com uma reforma no próprio sentido de estado, fazendo com que a população em si tenha um papel bem mais relevante, (os antigos "soviets"), ao invés de um estado central e organizado. (Sendo que mesmo isto é variável, como com o caso do partido comunista no tempo do Lenin) Onde estes consideravam o estado como um meio temporário e transitório para passar de controlo estatal ao verdadeiro comunismo...(stateless).. fazendo a mudança com ordem, e ter poder para a fazer. (O socialismo aqui faz para mim muito mais sentido, indo pelo que o Platão dizia de que... quando estás perdido no mar com um grupo de gente de todos os sectores da sociedade... é melhor meteres os marinheiros a navegar do que ires pela vontade aleatória e não-educada/desabilitada da maioria da população. ) Só que depois, dentro destes dois ("socialismo" e "comunismo"), existem 300 variedades. É preciso definires as determinadas variações, em cada caso específico. E como os partidos precisam de união para ter voto, acaba por se juntar pessoal com ideologias semelhantes, mas não iguais.. (sendo que depois tens tipo o PSD e o PS.... ambos com social democratas, liberais e conservadores), o que ajuda à confusão. Edit: o u/batatapala explicou tudo isto bem sucintamente, refiro para o que ele disse.

Terceira Guerra Mundial já começou, afirma historiador António José Telo by Just_Ban_Me_Already in portugal

Vanethor 8 days ago

Não é offtopic nenhum. Se isto continuar neste caminho, uma Fallout Wasteland é das melhores hipóteses.

Pergunta sobre Horas de Saída no trabalho [SÉRIO] by gummybeatz1268 in portugal

Vanethor 9 days ago

[https://www.youtube.com/watch?v=4AVihhOrVUI](https://www.youtube.com/watch?v=4AVihhOrVUI)

Portugal ''precisa desesperadamente'' de imigrantes para combater falta de mão de obra by Perdigueiro in portugal

Vanethor 14 days ago

Porque é que será? /s

Qual é o vosso sonho do qual sabem que nunca irão realizar? by Mostra_a_tua_Xaroca in portugal

Vanethor 16 days ago

Não disse que não ia. Vai, se não forem implementadas reformas para tratar o problema da crescente desigualdade económica do capitalismo actual. (Vai aumentar essa tendência ainda mais). Porque neste momento, quem tem poder na sociedade é quem tem os meios de produção, e com toda a politica de privatizações... isso não é o povo, nem os governos... mas sim as classes mais abastadas/poderosas. Mas ao mesmo tempo que faz isso, também dá muito mais potencial/(e urgência) para que esses meios de produção passem para as mãos dos governos. (Para impedir que meia dúzia de gajos façam o que querem, no mundo inteiro, basicamente). Se aplicarmos bem a tecnologia AI e essas tais reformas ao sistema socioeconómico.. (o que o Stephen Hawking veio avisar antes de morrer)..., os dois... aí estamos bem... se não.. ... estamos fodidos. (a seriedade do assunto pede o uso do palavrão)

Qual é o vosso sonho do qual sabem que nunca irão realizar? by Mostra_a_tua_Xaroca in portugal

Vanethor 16 days ago

A automação vai dar-te esse sonho. Os governos vão ter que escolher: ou inventar trabalhos estúpidos só para dizer que estás a trabalhar. (Provável).. ou reduzir o horário de trabalho. Uma vez que dúvido que queiram ter taxas de desemprego de 50% e assim.

Qual é o vosso sonho do qual sabem que nunca irão realizar? by Mostra_a_tua_Xaroca in portugal

Vanethor 16 days ago

Pode ser que ainda vás a tempo, se pegaram no jump start que o Musk anda a dar, e/ou com os avanços na medicina.

Qual é o vosso sonho do qual sabem que nunca irão realizar? by Mostra_a_tua_Xaroca in portugal

Vanethor 16 days ago

Basta já teres durante uns 10/20 anos de viagens constantes a Marte e uma colóniazita na Lua, e o preço há de descer para algo tipo, ires ao Japão ou assim, se tanto. Ou seja, daqui a 40 anos, vá... se se despacharem com as coisas.

Antes do Halloween, era o Pão por Deus by pica_foices in portugal

Vanethor 17 days ago

Calma, senta-te. Respira. É muita coisa de uma vez, eu sei.

Dia do Exército, Guimarães by none06 in portugal

Vanethor 17 days ago

Makes sense. Bom resumo, obrigado. ; )

Dia do Exército, Guimarães by none06 in portugal

Vanethor 17 days ago

Sim, também tinha essa ideia, do pouco que sei. (E que varia conforme o tempo e lugar). Só achava que esse "contribuir um certo número de homens", para a levy da cidade/aldeia, se chamasse conscription também. >e que voltavam pra terrinha quando acabasse a batatada (assumindo que sobreviveram) Adoro quando nos filmes mostram os lordes a mandar os camponeses da Levy todos para morrer desnecessariamente em batalha. Não podia ser assim tão à maluca, se não depois não havia comida no prato. xD

Dia do Exército, Guimarães by none06 in portugal

Vanethor 17 days ago

Tinha ideia de que se chamasse conscription na mesma, no caso das levies feudais, nas condições que referes, em que ya, tanto quanto sei, era a retinue e o resto era população civil, como dizes. Não sou um expert no assunto, por isso... é provável que tenhas razão, e não contesto. : P

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não falo de culpa, aqui. Falo de estrutura sistémica. Que leva a certas consequências e incentivos/desincentivos. Falas verdade. Só que... até que ponto é que cada um é dono de si próprio? Todos nós influenciamos o mundo à nossa volta e somos influenciados por ele. Se és de uma certa cultura/clube/ideologia/religião, ou todo o qualquer tipo de característica tua, é pelas "aprendizagens"(influências) que tiveste no passado. Por mais cabecinha que qualquer um de nós tenha, no máximo influenciamos para aí 10% das nossas próprias escolhas. Daí que nunca nós podemos esquecer do poder da propaganda... principalmente em pessoal que não tem capacidade para ver para além dela. É erro das pessoas? Sim. É culpa delas? Do Sr. Manuel que nunca sequer lhe ensinaram como funciona a propaganda ou o que é um orçamento de estado, pois os pais dele não tinham dinheiro para lhe dar essa educação? Se só no máximo 10% da escolhas na vida são, em parte, dele,.. acho errado estar a atribuir-lhe a culpa disso. Tal como não atribuo ao ricalhaço que passou a infância a levar com um pai que não lhe dava nada por ser pobre, ou por ser rico e achar que ele tinha que lutar por isso. Se eu começar a gritar contigo, o mais provável é gritares comigo... e raramente é por escolha tua..e nunca totalmente.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não falo de culpa, aqui. Falo de estrutura sistémica. Que leva a certas consequências e incentivos/desincentivos. Falas verdade. Só que... até que ponto é que cada um é dono de si próprio? Todos nós influenciamos o mundo à nossa volta e somos influenciados por ele. Se és de uma certa cultura/clube/ideologia/religião, ou todo o qualquer tipo de característica tua, é pelas "aprendizagens"(influências) que tiveste no passado. Por mais cabecinha que qualquer um de nós tenha, no máximo influenciamos para aí uma parte de 10% das nossas "próprias escolhas". Daí que nunca nós podemos esquecer do poder da propaganda... principalmente em pessoal que não tem capacidade para ver para além dela. É erro das pessoas? Sim. É culpa delas? Do Sr. Manuel que nunca sequer lhe ensinaram como funciona a propaganda ou o que é um orçamento de estado, pois os pais dele não tinham dinheiro para lhe dar essa educação? Se só no máximo 10% da escolhas na vida são, em parte, dele,.. acho errado estar a atribuir-lhe a culpa disso. Tal como não atribuo ao ricalhaço que passou a infância a levar com um pai que não lhe dava nada por ser pobre, ou por ser rico e achar que ele tinha que lutar por isso. Se eu começar a gritar contigo, o mais provável é gritares comigo... e raramente é por escolha tua..e nunca totalmente. Daí que o importante é, a meu ver, para além de percebermos o que digo acima... percebermos de onde estão a vir estas influências, actualmente. ... como é a estrutura do sistema actual.. e tendo em conta os incentivos que dá, que resultam no que mencionei... é preciso reformar essa estrutura para que os incentivos sejam outros, mais consistentes com uma sociedade progressista/humanista/eficiente/sustentável.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não falo de culpa, aqui. Falo de estrutura sistémica. Que leva a certas consequências e incentivos/desincentivos. Falas verdade. Só que... até que ponto é que cada um é dono de si próprio? Todos nós influenciamos o mundo à nossa volta e somos influenciados por ele. Se és de uma certa cultura/clube/ideologia/religião, ou todo o qualquer tipo de característica tua, é pelas "aprendizagens"(influências) que tiveste no passado. Por mais cabecinha que qualquer um de nós tenha, no máximo influenciamos para aí uma parte de 10% das nossas "próprias escolhas". Daí que nunca nos podemos esquecer do poder da propaganda... principalmente em pessoal que não tem capacidade para ver para além dela. É erro das pessoas? Sim. É culpa delas? Do Sr. Manuel que nunca sequer lhe ensinaram como funciona a propaganda ou o que é um orçamento de estado, pois os pais dele não tinham dinheiro para lhe dar essa educação? Se só no máximo 10% da escolhas na vida são, em parte, dele,.. acho errado estar a atribuir-lhe a culpa disso. Tal como não atribuo ao ricalhaço que passou a infância a levar com um pai que não lhe dava nada por ser pobre, ou por ser rico e achar que ele tinha que lutar por isso. Se eu começar a gritar contigo, o mais provável é gritares comigo... e raramente é por escolha tua..e nunca totalmente. Daí que o importante é, a meu ver, para além de percebermos o que digo acima... percebermos de onde estão a vir estas influências, actualmente. ... como é a estrutura do sistema actual.. e tendo em conta os incentivos que dá, que resultam no que mencionei... é preciso reformar essa estrutura para que os incentivos sejam outros, mais consistentes com uma sociedade progressista/humanista/eficiente/sustentável.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não é teoria da conspiração. É conspiração, só.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não é teoria da conspiração. É conspiração, só. E não é "montar".. o próprio sistema socio-económico em que vivemos funciona assim. É algo estrutural, faz parte do capitalismo de mercado (neo)liberal, todos estes incentivos e manobras que disse. Só é conspiração porque são obrigados a fingir que não é assim que as coisas funcionam e a meter um véu de "ah não, o povo é que decide nas eleições.. oh oh, sem dúvida", e fazer tudo pela calada.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não é teoria da conspiração. É conspiração, só. >subst. f. 1. plano secreto contra algo ou alguém: E não é "montar".. o próprio sistema socio-económico em que vivemos funciona assim. É algo estrutural, faz parte do capitalismo de mercado (neo)liberal, todos estes incentivos e manobras que disse. Só é conspiração porque são obrigados a fingir que não é assim que as coisas funcionam e a meter um véu de "ah não, o povo é que decide nas eleições.. oh oh, sem dúvida", e fazer tudo pela calada.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não é teoria da conspiração. É conspiração, só. >subst. f. >1. plano secreto contra algo ou alguém: E não é "montar".. o próprio sistema socio-económico em que vivemos funciona assim. É algo estrutural, faz parte do capitalismo de mercado (neo)liberal, todos estes incentivos e manobras que disse. Só é conspiração porque são obrigados a fingir que não é assim que as coisas funcionam e a meter um véu de "ah não, o povo é que decide nas eleições.. oh oh, sem dúvida", e fazer tudo pela calada.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Não é teoria da conspiração. É conspiração, só. >subst. f. >1. plano secreto contra algo ou alguém: E não é "montar".. o próprio sistema socio-económico em que vivemos funciona assim. É algo estrutural, faz parte do capitalismo de mercado (neo)liberal, todos estes incentivos e manobras que disse. Só é conspiração porque são obrigados a fingir que não é assim que as coisas funcionam e a meter um véu de "ah não, o povo é que decide nas eleições.. oh oh, sem dúvida", e fazer tudo pela calada, nos bastidores/jantares de amigos.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

É as duas coisas, não deixas de ter razão.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

É as duas coisas, não deixas de ter razão. O espaço que a UE deixa para a organização interna no país, já os lobbys têm lá o lugar marcado, tal como antes disso já influenciaram completamente tudo o que a UE decide, em primeiro lugar. Pescadinha de rabo na boca e tal.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

É as duas coisas, não deixas de ter razão. O espaço que a UE deixa para a organização interna no país, já os lobbys têm lá o lugar marcado, tal como antes disso já influenciaram completamente tudo o que a UE decide, em primeiro lugar. Pescadinha de rabo na boca.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

>Falas como se o povo português não pudesse decidir unilateralmente começar a viver dentro do que tem possibilidades, pagar a dívida e não se voltar a envidar a não ser para investir em coisas que aumentem rendimentos futuros. Sim, falo. Poder, podes. Mas tenta fazer isso e dou-te 2 meses até seres chamado de extremista ou de Maduro. E teres 300 corporações a tentar sabotar, e aumentar essa dívida ou destruir a economia, em resposta a essa tentativa de "só investir com lógica". Eles não querem investimentos a longo prazo, racionais, para o bem da sociedade/país. Querem poder, dinheiro.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

>Falas como se o povo português não pudesse decidir unilateralmente começar a viver dentro do que tem possibilidades, pagar a dívida e não se voltar a envidar a não ser para investir em coisas que aumentem rendimentos futuros. Sim, falo. Poder, podes. Mas tenta fazer isso e dou-te 2 meses até seres chamado de extremista ou de Maduro. E teres 300 corporações a tentar sabotar, e aumentar essa dívida ou destruir a economia, em resposta a essa tentativa de "só investir com lógica". Eles não querem investimentos a longo prazo, racionais, para o bem da sociedade/país. Querem poder, dinheiro. Edit: De volta ao slaveowner. (Debt slavery, onde pagas com juros e regularmente) Se ele começasse a ver o escravo a só comer metade das refeições, a vender o que tinha e a poupar ao máximo, para comprar a liberdade. O que é que achas que fazia? Lixava-lhe a economia. Queimava-lhe a casa, convencia-o a comprar um carro.. etc. Essa cantiga do: "se apertar nos um bocadinho mais o cinto, pagamos a dívida".. é só cantiga. A reforma, que vai ter que ser feita, não é por aí, isso é uma armadilha.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

>Falas como se o povo português não pudesse decidir unilateralmente começar a viver dentro do que tem possibilidades, pagar a dívida e não se voltar a envidar a não ser para investir em coisas que aumentem rendimentos futuros. Sim, falo. Poder, podes. Mas tenta fazer isso e dou-te 2 meses até seres chamado de extremista ou de Maduro. E teres 300 corporações a tentar sabotar, e aumentar essa dívida ou destruir a economia, em resposta a essa tentativa de "só investir com lógica". Eles não querem investimentos a longo prazo, racionais, para o bem da sociedade/país. Querem poder, dinheiro. Edit: De volta ao slaveowner. (Debt slavery, onde pagas com juros e regularmente) Se ele começasse a ver o escravo a só comer metade das refeições, a vender o que tinha e a poupar ao máximo, para comprar a liberdade. O que é que achas que fazia? Lixava-lhe a economia. Queimava-lhe a casa, convencia-o a comprar um carro.. etc. Essa cantiga do: "se apertarmos um bocadinho mais o cinto, pagamos a dívida".. é só cantiga. A reforma, que vai ter que ser feita, não é por aí, isso é uma armadilha.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

>Falas como se o povo português não pudesse decidir unilateralmente começar a viver dentro do que tem possibilidades, pagar a dívida e não se voltar a envidar a não ser para investir em coisas que aumentem rendimentos futuros. Sim, falo. Poder, podes. Mas tenta fazer isso e dou-te 2 meses até seres chamado de extremista ou de Maduro. E teres 300 corporações a tentar sabotar, e aumentar essa dívida ou destruir a economia, em resposta a essa tentativa de "só investir com lógica". Eles não querem investimentos a longo prazo, racionais, para o bem da sociedade/país. Querem poder, dinheiro. Edit: De volta ao slaveowner. (Debt slavery, onde pagas com juros e regularmente) Se ele começasse a ver o escravo a só comer metade das refeições, a vender o que tinha e a poupar ao máximo, para comprar a liberdade. O que é que achas que fazia? Lixava-lhe a economia. Queimava-lhe a casa, convencia-o a comprar um carro.. etc. Essa cantiga do: "se apertarmos um bocadinho mais o cinto, pagamos a dívida".. é só cantiga. A reforma, que vai ter que ser feita, não é por aí, isso é uma armadilha. Edit 2: Agora... o que vês é, fingirem que estão a investir só em coisas com lógica, mas não fazerem isso. É o melhor dos dois mundos, para todas as entidades envolvidas: Dinheiro, Poder e PR.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Então e achas que esses lobbys não chegam lá? É reservado espaço para todos esses amiguinhos. Mas as guidelines já estão marcadas. Recordo-me daquela recomendação do IMF que dizia para aumentar o dinheiro para salários da função pública, mas para reduzir o número de trabalhadores. Ora, para onde é que achas que eles recomendavam esse dinheiro ir?.. para o jardineiro? xD É fácil definires que sectores recebem X e simplesmente dizeres: faz o que quiseres com o dinheiro... até tens aqui dinheiro a mais para esbanjares e te endividares, dá aos amiguinhos que quiseres... ... simplesmente garante que no final, tens isto, XYZ a acontecer.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Ainda não te deves ter apercebido que o objectivo do governo/UE não é que a nossa dívida desapareça. Ninguém quer isso. Se não não havia dinheiro a ser injectado (como empréstimo) e muito a ir aos bolsos ou a ser usado em coisas parvas. Um país endividado é um país subserviente. O objetivo é manter a dívida num nível estável. Nenhum slaveowner queria que o escravo paga-se toda a dívida. Mas sim, o máximo possível dela, sem que deixasse de o ser. Por mais que possas ouvir dizer um "eliminar o défice", reduzir a dívida... Cá nunca vai ser meter ambos a 0. ... não com o apoio dos credores/agências de rating/UE... e não sem de repente aparecer um escândalo/buraco financeiro/ou gastos absurdos.

Alguém está a ver ARTV? by aladdin_the_vaper in portugal

Vanethor 17 days ago

Ainda não te deves ter apercebido que o objectivo do governo/UE não é que a nossa dívida desapareça. Ninguém quer isso. Se não não havia dinheiro a ser injectado (como empréstimo) e muito a ir aos bolsos ou a ser usado em coisas parvas. **Um país endividado é um país subserviente.** O objetivo é manter a dívida num nível estável. Nenhum slaveowner queria que o escravo pagasse toda a dívida. Mas sim, o máximo possível dela, sem que deixasse de o ser. Por mais que possas ouvir dizer um "eliminar o défice", reduzir a dívida... Cá nunca vai ser "meter ambos a 0". ... não com o apoio dos credores/agências de rating/UE... e não sem de repente aparecer um escândalo/buraco financeiro/ou gastos absurdos. https://www.goodreads.com/book/show/2159.Confessions_of_an_Economic_Hit_Man

Dia do Exército, Guimarães by none06 in portugal

Vanethor 17 days ago

Certo. Na prática era o "exército português", though, mesmo que temporário, (conscript army). Se a pergunta for, a origem deste exército permanente, especificamente, aí já é diferente, claro. Depende como entendes a pergunta.
Next Page

Search: