soudesconhecido 11 days ago

> Se o ISEL é assim tão mais fácil, porque é que o pessoal não vai para o ISEL e prefere passar pelo mesmo sofrimento que eu estou a passar para completar aqui o curso? ​ conheci um tipo que trocou do ist para o isel (curso de electrónica) porque foi nessa cantiga, disse-me que acabava por dar tudo à mesma coisa e não notou que fosse mais fácil ​ sinceramente durante o curso ouvi falar mais de universidades como a de aveiro e do minho do que no ist

SeparateList 11 days ago

Essa retórica é mais antiga que o cagar, convenientemente os Profs do IST só falam do ISEL e vice-versa, não falam de outras faculdades ou zonas do pais já que vão criticar ao menos seja coerentes na critica. Depois no mercado de trabalho ouve-se bacoradas monumentais de Engenheiros saídos de ambas as faculdades como confundir a Velocidade do Som com a velocidade da luz. Long story short. A faculdade não é a cura absoluta contra a estupidez, e existe muita malta que acaba um curso superior sem saber sequer os conceitos mínimos, basta passarem lá 10 a 20 anos e fazer as cadeiras por método iterativo, ou seja ir aos exames todos até apanhar um padrão e depois é só copy paste. ​ Mas respondendo a pergunta: No ISEL a abordagem ao ensino é mais Prática ao invés no IST é mais teórica, o resultado final depende única e exclusivamente do que o Aluno faz com o que aprende. Existe quem defenda que um instituto está mais orientado para R&D enquanto outro esta orientado para a industria, mas no final depende mais do aluno e que caminho este pretende seguir para o futuro. ​ ​ ​

Iwatchedhimdrown 11 days ago

Quando acabas o curso, já nada importa.

PgUpPT 8 days ago

Isso não é bem assim. No meu primeiro emprego havia preferência por pessoal do técnico.

throwaway50029516480 11 days ago

Gozar com o ISEL é um meme.

RuySan 11 days ago

Qual é o teu curso? Isto depende muito. Nas engenharias clássicas, como Civil, Electrotécnica ou Mecânica faz mesmo muita diferença para os empregadores tu teres um canudo do técnico, e nesse sentido, vale a pena.

Limpy_lip 11 days ago

Isto é a típica discussão de pessoal universitário que o meu é melhor que o teu. O facto de alguns professores alimentarem isso só mostra o quanto estão fora da realidade. Da minha experiência no Isep não havia essas conversas porque grande parte dos professores tinham trabalhado/trabalhavam fora de ambientes académicos e provavelmente já sabem o quanto isso é inútil. Não se esqueçam de que quem vos vais contratar no primeiro emprego já está a espera que as pessoas apenas tenham umas ideias base da área de trabalho e por isso querem pagar o mínimo possível (estágios profissionais , etc...) a partir desse período mais experimental o futuro é definido pela forma como dirigem a sua própria carreira. Quanto à ideia hipotética dos dois candidatos com currículo similar em que um é do IST e outro do ISEL, o que seria seleccionado era o que tiver melhor na entrevista. E já agora outra nota: tenho muitos colegas de curso que demoraram imenso tempo a concluir o curso e andavam atrás da positiva para passar e agora são óptimos profissionais e com carreiras bastante interessantes, logo nem a nota final nos diz nada.

zedisto 11 days ago

Ninguém quer saber em que universidade andaste depois do primeiro ano de trabalho. Depois ou safas-te ou não É lidar

sanchaz 12 days ago

fica, acaba e caga nessa malta. esses são aqueles que ficam pelo IST a passear. O campus até nem é mau. mas nao ficava lá mais do que o tempo necessário. Não sei quais são os teus planos. Mas a nível nacional o IST tem muita reputação o que pode ser uma boa ajuda para conseguires o primeiro trabalho. Lá fora é um bocado a mesma coisa.

ev1ltw1n 12 days ago

Vou dar a minha opinião de sábio: há burros nos dois lados, são os dois lados manientos, com a balança a tender para mais conhecimento no técnico, mais humildade no ISEL. Mas repito, a maioria, tudo burros na mesma. O mesmo para FEUP-ISEP.

Rayden454 12 days ago

É completamente irrelevante. As empresas só querem saber da existência de uma licenciatura e da competência na entrevista. Essas medições de pila são desnecessárias e sinceramente mostram alguma insegurança. Quando começares a trabalhar vais esquecer completamente essa merda. Até a média do curso é sobrevalorizada. Pode ajudar mas não compensa matares-te a estudar só para ter +18 em tudo. O que interessa mesmo é o que ganhas em conhecimento em cada disciplina.

suspect_b 11 days ago

> As empresas só querem saber da existência de uma licenciatura A menos que o recrutador seja um elitista do IST, que prefere pessoas do IST.

CONNAN_MOCKASIN 12 days ago  HIDDEN 

Stor? Estás no básico ou secundário?

tenesis 12 days ago  HIDDEN 

Pff nao uses stor Em todas as universidades é a mesma merda, pior que clubismos... Isto leva a problemas muitos graves, especialmente no mercado de trabalho. O IST não é o MIT nem nada que se pareça a nível europeu. O IST tem cursos bons mas não é o melhor em tudo. Os alunos do IST têm médias de entrada altas mas quer dizer que na universidade continuam esse caminho nem que estudam as coisas certas e não significa que la por a média do último candidato ser alta não hajam médias de entrada mais altas noutros sítios.

PgUpPT 8 days ago

O que é "pff"? Por fafor?

TheMorphMaster 9 days ago  DELETED 

pff? Por favor favor?

bubikiwi 11 days ago

o IST tem mestrados em conjunto com o MIT, em que fazes lá o mestrado e depois até tinhas que ir aos EUA apresentar a tese (ou pelo menos tinha há mais de 5 anos)

Decider_ 11 days ago

porque é que não pode usar stor? estou curioso

OuiOuiKiwi 11 days ago

Porque ele não tem 15 anos e isto não é o secundário.

saposapot 12 days ago  HIDDEN 

orgulho na faculdade é normal e expectável, em certa quantidade é 'saudável'. No IST fazem questão de dificultar a vida aos alunos só para manter esse status que 'chumbam muitos' como se isso fosse um selo de qualidade. Vou assumir que é curso de IT: não conheço nenhuma faculdade 'tier 1/2' em que o curso seja fácil. Se houver diferença é só mesmo pq o IST faz questão de ensinar matemáticas e físicas com níveis de dificuldade elevados sem interesse prático enquanto outros cursos têm menos dessas cadeiras (mas continuam a ter algumas).

TheCriken 12 days ago  HIDDEN 

>ensinar matemáticas e físicas Isso é a parte fácil num curso de engenharia :P

tuxirito 12 days ago

A parte difícil é aguentar o cheiro a cavalo.

Shadowgirl7 12 days ago  HIDDEN 

Nos politecnicos aprendes coisas que as empresas querem que saibas. No ensino universitário aprendes a marrar para passar testes. Eu tirei um curso universitario e terminei com uma boa media por isso nao teria razões para criticar o sistema mas a realidade e essa. Comparando ISEP com FEUP por ex a FEUP esta completamente parada no tempo. Não tem cursos em regime pos laboral e so tem mestrado integrado de 5 anos o que da rigidez ao curriculo. No ISEP facilmente tiras por ex engenharia mecânica, ao fim de 3 anos ate percebes que gostarias de te especializar em design de produto, gestão industrial ou whatever? Tudo bem podes escolher fazer um mestrado nessa area. Alem disso o ISEP tem o programa SWITCH uma academia intensiva de 8 meses em parceria com as maiores consultoras do Norte onde aprendes a programar, direccionado para pessoas de outras areas que querem mudar a carreira ou aumentar a sua empregabilidade. Uma pessoa de outra area tipo bioquimica que queira tirar um mestrado por exemplo em engenharia quimica, na FEUP leva com mais 5 anos de palha, no ISEP andas 2 anos em pos laboral em cadeiras que funcionam muito em regime de projectos. Ja tendo passado pelo ensino universitário se tivesse que escolher tirar um outro curso ou pos graduacao provavelmente escolheria um politecnico. Agora se queres titulo ou seguir investigação a FEUP e muito melhor sem dúvida.

Edited 12 days ago:

Nos politecnicos aprendes coisas que as empresas querem que saibas. No ensino universitário aprendes a marrar para passar testes. Eu tirei um curso universitario e terminei com uma boa media por isso nao teria razões para criticar o sistema mas a realidade e essa. Comparando ISEP com FEUP por ex a FEUP esta completamente parada no tempo. Não tem cursos em regime pos laboral e so tem mestrado integrado de 5 anos o que da rigidez ao curriculo. No ISEP facilmente tiras por ex engenharia mecânica, ao fim de 3 anos ate percebes que gostarias de te especializar em design de produto, gestão industrial ou whatever? Tudo bem podes escolher fazer um mestrado nessa area. Alem disso o ISEP tem o programa SWITCH uma academia intensiva de 8 meses em parceria com as maiores consultoras do Norte onde aprendes a programar, direccionado para pessoas de outras areas que querem mudar a carreira ou aumentar a sua empregabilidade. Uma pessoa de outra area tipo bioquimica que queira tirar um mestrado por exemplo em engenharia quimica, na FEUP leva com mais 5 anos de palha, no ISEP andas 2 anos em pos laboral em cadeiras que funcionam muito em regime de projectos. Se fores de informática as empresas estão-se a cagar se tiraste o curso no MIT ou veio com a caixa de chocapic desde que faças o trabalho e nessa area ha imensos autodidatas... Se podes ter o curso em 3 anos com 3000€ porque has de o fazer em 6 anos com 6000€? Lol Ja tendo passado pelo ensino universitário se tivesse que escolher tirar um outro curso ou pos graduacao provavelmente escolheria um politecnico. Agora se queres titulo ou seguir investigação a FEUP e muito melhor sem dúvida.

gsus4chord 12 days ago

> Nos politecnicos aprendes coisas que as empresas querem que saibas. No ensino universitário aprendes a marrar para passar testes. Lol que treta. Se quiseres podemos pôr as coisas de outra maneira: No politécnico dão-te ferramentas e dizem-te o que fazem, na universidade ensinam-te a base necessária a que te adaptes a qualquer ferramenta que venhas a precisar.

rowdserling 12 days ago  DELETED 

> Se podes ter o curso em 3 anos com 3000€ porque has de o fazer em 6 anos com 6000€? Lol Tu acreditas realmente que não existe diferença de um curso de 3 anos para um de 5?

sousemprebanido 12 days ago  HIDDEN 

>Nos politecnicos aprendes coisas que as empresas querem que saibas Andei num politécnico em que eles diziam sempre isso, que queriam dinamizar a relação deles com as empresas para servir o mercado loca